quinta-feira, 6 de maio de 2010

A cidade de Mutum: presente na nossa greve!

Conforme havia falado em outra matéria vou reproduzir aos poucos alguns comentários que são publicados neste blog ou que nos chegam por e-mail. Eis uma mensagem que vem da cidade de Mutum, da colega educadora Silvia Machado:

" Eule
r, dessa vez não pude ir, mas ler seus comentários me fazem muito bem. Estive em Bh dia 29 e comentei com alguém aí de Vespasiano que queria conhecê-lo e agradecer pelas inúmeras vêzes que tirei do seu blog, informações que foram como munição para os professores daqui de Mutum. Obrigada de coração. Com tanta mordaça, precisamos dos nossos fieis informantes. Em nossa cidade temos 14 escolas e somente uma trabalaha com 5 funcionários, ou seja, quase 100% de adesão. Temos feito passeatas, encontros, falas no rádio e passamos e mails o tempo todo para Minas Gerais toda, políticos, tv, rádios. Estamos cansados, mas perseguindo.

Escrev
i o que vai a seguir no ínicio da greve, se achar conveniente publique.Seja livre para fazê-lo. Um abraço forte, Sílvia.


GREVE DOS PROFESSORES EM MINAS GERAIS

Há bastante tempo, tenho comparado a situação do professor de Minas Gerais aos trabalhadores hebreus no Egito. Sob forte escravidão os hebreus clamavam a Deus por libertação. Faraó exigia um resultado dando barro e palha. E o resultado tinha que ser além daquilo que os trabalhadores suportavam.

Deus vendo o a angústia do povo, manda Moisés e este tenta fazer negociação com Faraó. O grande ditador supondo que os trabalhadores estavam muito ociosos, uma vez que tinham tempo de reivindicar, tirou a palha com que faziam os tijolos e exigia a mesma produção. Mais uma vez Deus interveio e através de Moisés começaram as negociações. O povo por sua vez, diz em Ex: 6: 9, não conseguia entender a proposta de Moisés “por causa da ânsia de espírito e da dura escravidão”. Mesmo assim, Moisés não parou. Faraó endurecia cada vez mais, mas chegou uma hora que eles conseguiram sair do domínio do escravocrata. Pensam que o ditador cedeu? Claro que não. Foi à beira do Mar Vermelho que o povo de novo ficou com medo e Deus deu uma ordem a Moisés: “Diga ao povo que marche”.

Companheiros e companheiras, tenho orado há muito tempo para que este dia chegasse. Temos sido exigidos além de nossas forças. A cada dia tiram de nós as condições de trabalho e sufocam-nos com pedidos de resultados incompatíveis com o que cremos e que podemos fazer. Além de muitas vezes não sabermos para onde o sistema educacional está indo. Isso não é educação de qualidade.

Temos um sindicato que tem tentado fazer as negociações. Os magos de Faraó com seus shows pirotécnicos aparecem na mídia. Nós por sua vez parecemos sem rosto na imprensa. Não importa, é hora de marchar. E a marcha é a greve. Só assim nosso mar vai se abrir. Talvez, professor, você que durante muito tempo esteve debaixo dessa dura escravidão e dessa ansiedade não esteja crendo, mas essa é a nossa hora. Precisamos não murmurar e sim lutar. Precisamos nos organizar e encorajarmos uns aos outros.

A música abaixo foi feita por uma professora de minha escola, aqui no interior de Minas, e é uma paródia da música “Sorte Grande”(Poeira),da Ivete Sangalo .Que tal cantá-la em seus encontros e com isso encher o coração dos nossos colegas de esperança.
Ai vai:

Refrão: Já chega, já chega, já chega.

Educação não é brincadeira.
Não dá mais pra agüentar
O governo falar
Que a educação de Minas é modelo
Modelo não é não
Com tanta opressão
A educação vive um pesadelo

Exige mais trabalho
Diminui o salário
O velho faraó voltou
Buscamos esperança,
Respeito e segurança,
Salário justo para o professor.

Com um forte abraço,
Sílvia.

Professora de Inglês e Português
(Mutum- Minas Gerais)

EM GREVE"

Parabéns a todos os educadores de Mutum!!!

3 comentários:

  1. Parabéns Silvia!!!!Abaixo o faraó!!
    Cecilia-Mutum

    ResponderExcluir
  2. Marlucia / Mutum24 de maio de 2010 13:07

    muito bem lembrado; sai faraó e que venha um líder e nao faraó das massas de cimento,pedra e concreto. Concreto mesmo queremos é o Piso Nacional dos Profissionais da Educaçao.Chega de enrolaçao e choque de gestão na educaçao!!!Basta!!!

    ResponderExcluir
  3. euler eu gostaria de saber se agora recemtimente aconteceu um incendio aí em mutum e todos ficaram sem internet e sem celular

    ResponderExcluir