segunda-feira, 2 de março de 2015

O povo brasileiro precisa enfrentar e derrotar os golpistas e sua mídia



O povo brasileiro precisa enfrentar e derrotar os golpistas e sua mídia

Havia redigido um texto maior, umas quatro ou cinco laudas, mas acabei desistindo de publicá-lo. Quero resumir a nossa prosa de hoje num texto menor, mais direto. O Brasil está vivendo uma crise, ou algumas, talvez, e correndo sérios riscos. Há uma crise geral provocada, em parte, pela crise internacional, o que reduz as importações e os preços de produtos que vendemos para outros países. Há um pequena oscilação para cima nos preços provocada por aumentos de tarifas e de alguns produtos como a gasolina, que estavam congelados há mais de um ano. Claro que o chamado "mercado" aproveita estes momentos para impor aumentos abusivos, superiores àqueles aprovados pelo governo. Mas, há uma outra crise muito maior: uma crise política, que resvala para a economia e coloca todo o país em risco. Essa crise está sendo construída deliberada e calculadamente pela direita golpista e sua mídia, a serviço dos piores interesses.

São muitos os sintomas dessa crise, ou desse golpe. Vamos pontuar rapidamente alguns deles e seus desdobramentos: 

1) a mídia golpista - Globo, Itatiaia, Band, jornais e revistas, etc. - todos os dias atacam o governo federal e apresentam um cenário de abismo para o Brasil. Quem não se lembra do período anterior à Copa do Mundo? Foi a mesma coisa: o Brasil ia acabar antes de acontecer a Copa. Diariamente nas manchetes que são estampadas nas bancas de revistas e jornais, nas colunas e nos comentários de rádios e TVs a direita e seus vassalos bem pagos atacam o governo federal de forma covarde, sem direito de resposta, sem apresentar uma análise mais rica, um cenário mais amplo. Atacam o governo, a Petrobras, o PT. Ponto.

2) o pano de fundo dessa mídia golpista é a questão moral - ou falso moralista - da corrupção, como se ela tivesse surgido agora. E como se antes a corrupção fosse combatida normalmente. Nunca foi. E sempre houve muita corrupção e desvio de dinheiro público. Mas, pegaram a Petrobras para Cristo, justamente a maior empresa do país, que mobiliza quase 15% do PIB brasileiro - o  que não é pouca coisa. A Petrobras emprega 86 mil pessoas honestas, mas a mídia só foca meia dúzia de bandidos que se tornaram delatores para fazer o serviço sujo de entregar (denunciar) apenas o PT e o governo federal e com isso ganhar a liberdade. Mas, dizia: a Petrobras emprega 86 mil funcionários, desenvolve tecnologia de ponta, investe pesado na economia brasileira, ressuscitou a indústria naval, que estava morrendo na era FHC - antes, a indústria naval empregava 7 mil pessoas, hoje emprega 75 mil trabalhadores. E junto com a indústria naval, a Petrobras arrasta também grandes empreiteiras que empregam centenas de milhares de trabalhadores em obras gigantes por todo o Brasil. É este complexo econômico e social que está na mira da direita golpista, de sua mídia canalha e entreguista e dos desavisados que só escutam noticiário dessa mídia.

3) um dos objetivos inconfessos da operação Lava Jato, criada no estado do Paraná - parênteses: Viva os educadores do Paraná, o melhor exemplo para o Brasil, ao contrário desse dispositivo da PF, parte da justiça e dos promotores de lá! - retomando: esta operação tem como objetivos: desgastar o governo Dilma ou derrubá-lo, se possível; destruir a imagem da Petrobras e paralisar as obras das grandes empreiteiras, o que provocaria um enorme desemprego e prejuízos incalculáveis para a economia brasileira. Ameaçar de paralisia um complexo econômico movido pela Petrobras que produz 15% do PIB é colocar em risco R$ 750 bilhões anuais, que são traduzidos em grandes obras, produção e refino de petróleo, mais de um milhão de empregos, e investimentos na saúde, na educação, etc. Em troca de quê? Ah, sim, de R$ 2 bilhões arrancados nas propinas ao longo de 15 anos por meia dúzia de bandidos delatores, uma centena de políticos profissionais de todos os partidos e alguns empresários e executivos. Uma coisa é atacar essas pessoas envolvidas, processá-las, condená-las, se for o caso, mas não destruir a economia do país, como vêm fazendo a mídia e essa operação Lava Jato. Usam o argumento do combate à corrupção para atingir os objetivos políticos mencionados. Querem, no fundo, entregar a Petrobras e o pré-sal, que tem reservas em petróleo de 30 trilhões de dólares, para os grupos estrangeiros e seus associados locais.

4) curiosamente, de uma hora para outra, o Brasil amanheceu com a paralisação de caminhoneiros em várias regiões. Um movimento estranho, que tem toda a aparência de ter sido coordenado por trás por empresários inimigos do governo federal, e não por trabalhadores. Não houve sequer negociação prévia com o governo para realizar este movimento. Depois descobrimos que algumas vozes começaram a sugerir que este movimento levaria à escassez de alimentos e de combustível, o que provocaria a revolta da população. Lembramos imediatamente do Chile, cujo governo (1970-1973) do presidente socialista Salvador Allende teve que enfrentar uma paralisação de caminhoneiros financiada pela CIA. Mesmo o governo socialista atendendo as reivindicações, a paralisação continuou até conseguir jogar a classe média, sempre conservadora, em favor do golpe que já se armava. Hoje o Chile se arrepende profundamente de ter permitido a derrubada de um presidente honesto, profundamente comprometido com a democracia, com as liberdades, e com a justiça social. Viva Salvador Allende!

5) agora marcaram um movimento de protesto ou de impeachment da nossa presidenta para o dia 15 de março. Publicamente, e cinicamente, os tucanos dizem que não apoiam o golpe - impeachment contra Dilma, que acabou de ser eleita democraticamente, é golpe. Mas, suas lideranças ou caciques estão trabalhando para apoiar esse movimento e torcendo para que ele mostre força. Eles não aceitaram mais uma derrota eleitoral, e partem para o golpe, ao estilo da antiga UDN. A mídia golpista - Itatiaia, Globo, Estado de Minas, entre outros - não se cansam de detonar o governo federal, de apresentar um quadro de crise e de caos total do país. O que só se aproxima da realidade em função desses órgãos, que desmotivam qualquer investidor que queira aplicar seus recursos na produção. Quando alguém lê os jornais e revistas e ouve a Itatiaia e a Globo tem vontade de mudar do Brasil. Mas, quando as pessoas saem às ruas elas percebem que não é bem assim. A economia brasileira está funcionando bem, enfrenta problemas como qualquer outra economia, o que é sintomático no capitalismo, mas existem bases sólidas no país. Uma dessas bases é justamente a Petrobras, e também a indústria da construção civil, a indústria naval, além da agricultura, do comércio e dos serviços. Nada disso deixou de funcionar, mas com os ataques de todos os lados, ampliados pela mídia, acabam produzindo grandes prejuízos para o país.

6) coincidência ou não, recentemente tentaram dar um golpe na Venezuela. Só que lá o buraco é mais embaixo. O governo tem TVs públicas e convoca a rede nacional de rádio e TV quando julga necessário, e coloca multidões nas ruas para defender as conquistas bolivarianas. Venezuela sobrevive basicamente em função do petróleo - daí a cobiça do imperialismo norte-americano e dos grupos privados do mundo inteiro. Antes, o petróleo estava a serviço de uma pequena oligarquia. Hoje, depois da conquista do poder pelo movimento bolivariano liderado por Hugo Chávez - que morreu recentemente, mas a população elegeu Maduro, um chavista fiel - as riquezas geradas pelo petróleo são usadas em favor dos de baixo, com moradias populares, médicos, comida na mesa, educação pública, etc. Mas, fato é que os grupos estrangeiros estão de olho gordo nas riquezas dos países da América Latina, especialmente Brasil e Venezuela.

7) no congresso nacional, uma outra frente conservadora, golpista, fundamentalista, se apropriou da câmara dos deputados, hoje presidida por Eduardo Cunha, conhecido operador de muitas e variadas negociatas, desde a era Collor até os dias atuais. Todas as conquistas sociais e políticas e humanas estão ameaçadas por este grupo que controla hoje a câmara dos deputados.

8) então a gente observa muitas frentes de ação inimigas do povo brasileiro agindo de forma aparentemente "espontânea", mas que na verdade demonstram articulação e comando por trás disso tudo. Não tenho dúvida de que a direita internacional e seus associados locais estão jogando muita grana nessa movimentação toda para derrubar ou anular a presidenta Dilma, e de quebra, conseguir doar a Petrobras para grupos de rapina, o pré-sal, destruir a indústria naval e da construção civil, gerar desemprego, e com isso, conseguir cortar os direitos trabalhistas. A melhor forma de cortar direitos é criar uma situação de crise total, pois as pessoas vão brigar para defender de qualquer forma a sua sobrevivência, o seu emprego, e acabarão perdendo conquistas trabalhistas históricas. Principalmente quando não temos uma classe trabalhadora politizada e organizada. Alguns movimentos sociais no Brasil ainda estão de pé: sem-terra, sem-teto, uma parte do movimento sindical. É preciso chamar os demais para a luta.

9) embora a presidenta Dilma, e o PT, e o governo federal, que são atacados diariamente por essa mídia golpista, demonstrem total incompetência na área das comunicações, a população brasileira não pode aceitar o golpe contra o governo. Já dissemos aqui inúmeras vezes que o PT se tornou um partido de frouxos, de bundões, de gente sem coragem - e alguns até sem caráter mesmo -, mas, apesar disso, ainda é o partido que detém a presidência da república e que legou ao povo brasileiro importantes conquistas sociais. Contribuir para retirar da miséria e da fome mais de 20 milhões de pessoas, de gerar milhões de novos empregos e de implantar um bom número de políticas sociais - Bolsa Família, Prouni, Luz para todos, Minha casa minha vida, Mais Médicos, Ciências sem fronteira, entre outros, não pode ser visto como pouca coisa. O PT teve essa coragem, de implantar importantes políticas sociais. Mas, não teve a mesma coragem para travar a luta política e ideológica contra a direita e sua mídia. O governo federal continua enchendo os bolsos dos barões da mídia com publicidade oficial, quando deveria cortar essa bolsa mídia e criar alternativas, financiar e investir em rádios comunitárias, jornais de interior, blogs progressistas e TVs públicas com disposição para o combate político contra a direita e sua mídia. Uma outra esquerda ainda pode surgir no Brasil, com força para fazer aquilo que o PT não teve coragem, apesar da principal liderança, Lula, estar implorando ao partido para mudar de postura.

10) portanto, é fundamental que a população esteja mobilizada para não cair no discurso furado dessa direita que fala em combater a corrupção, mas quando está no poder é  a mais corrupta de todas - e o que é pior: sempre fica impune. Quantos caciques tucanos vocês já viram na cadeia? Nenhum. E não me digam que eles não estejam envolvidos em coisas iguais ou piores do que as denúncias da Petrobras. Vamos refrescar a memória de alguns desavisados citando denúncias que a mídia abafou e que custaram ao país muitos bilhões de dólares: caso Banestado, Trensalão tucano de SP, Privataria tucana (só aí já dava 20 vezes a corrupção na Petrobras), mensalão tucano de Minas, a compra da reeleição de FHC, a Pasta Rosa, entre outros. Se quiserem, consultem no Google frases do tipo: escândalos dos tucanos e demos e verão que a defesa que eles fazem da moralidade não passa de hipocrisia e cinismo. Mas, a direita, inclusive a fundamentalista, que mistura religião e política de direita, está agindo e tentando destruir as conquistas do nosso povo.

Somente a população dos de baixo, esclarecida, bem informada, e unida em torno dos seus interesses de classe poderá resistir ao golpismo da direita e sua mídia e vencer mais essa batalha. Não passarão!

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

P.S.: acabei redigindo outro texto enorme. Tenho esta dificuldade de parar de escrever. Ainda bem que muitos dos nossos bravos leitores são tolerantes.


***