sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Por que o governo de Minas não joga limpo com os educadores?


Manifestação de alunos no Centro de BH em apoio à nossa greve. Este ato a mídia tentou esconder. Para ver mais fotos, vejam no blog da nossa combativa colega educadora Rita Frugoli, clicando aqui.






A turma de luta de Venda Nova não é brincadeira não! Olha eles aí, botando pra quebrar novamente! Os parabéns deste blog para os / as incansáveis guerreiros/as educadores de Venda Nova e região.





Por que o governo de Minas não joga limpo com os educadores?

Confesso aos meu combativos guerreiros e guerreiras que acabo de acordar (são 2h da madrugada), pois havia me deitado por volta de 23h 15m para um rápido cochilo, mas acabei passando da hora. Meu normal é dormir depois das 3h, mas tudo bem. Lembro-me que a última coisa que pensei antes de dormir foi no título deste post: por que o governo não joga limpo com os educadores?

Mas, antes de entrar nesse tema, quero aqui dedicar algumas poucas palavras aos combativos e combativas guerreiros e guerreiras educadores da cidade de João Monlevade. Recebi um comentário dando conta de que vocês votaram pelo fim da greve na rede municipal e que aparentemente não houve conquistas.

Quero responder a este comentário dizendo que a luta de vocês, corajosa, exemplar, já é uma conquista. Não é lugar comum dizer que às vezes perdemos uma batalha, mas não a guerra. Nem sempre, numa batalha, conseguimos arrancar aquilo que é o mais justo. Muitos fatores podem contribuir para um momentâneo recuo.

Mas, vocês que estavam em greve, têm motivos de sobra para se orgulharem de terem lutado bravamente, de terem passado por todo tipo de sacrifício e resistido por mais de dois meses. Não é pouca coisa e não é coisa para qualquer um, não. É coisa para valentes, para quem tem dignidade, para quem aprendeu as melhores lições de humanismo, de cidadania, de bravura. Acima de tudo: é coisa para quem aprendeu a respeitar a si próprio.


Não tenham a menor vergonha ante a seus alunos ou à comunidade. Quem precisa se envergonhar é o governo (são os governos), que fazem pouco caso da Educação e dos educadores, e dos de baixo em geral, enquanto se refestelam na companhia da elites dominantes e exploradoras.

Devemos ter orgulho de ter travado o bom combate - e vocês têm razão para isso. Se não conseguiram hoje arrancar as conquistas a que têm direito legal ou legítimo, não tenham dúvida que amanhã vocês reunirão novas forças, pois aprenderam com a experiência que tiveram a conhecer os pontos fracos dos algozes - e até mesmo as nossas falhas. E antes que o governo assuste, vocês se erguerão novamente, de punho cerrado e prontos para arrancarem na luta todos os direitos a que fazem jus.

Procurem descansar agora um pouco, mantenham-se em contato entre os que lutaram, compartilhem sua experiência com os alunos, sempre apontando a luta como o único caminho digno para as conquistas, mesmo quando, como neste caso, nem sempre estas conquistas são arrancadas naquele momento. Nossa luta é um processo que não para, porque ela é a força e a energia da nossa vida. Sem luta, não há sonho; sem sonho, não há vida.

Um forte abraço aos companheiros e companheiras de Monlevade. Vocês tiveram a mais linda conquista, que foi a capacidade de lutar. E por isso têm o nosso respeito e a nossa admiração. E nós da rede estadual de Minas, vamos continuar a nossa luta, inclusive em nome de vocês, porque a nossa conquista será a conquista de vocês também. E de todos aqueles que lutam, em todo o Brasil.

Um forte abraço à companheira educadora Kátia e a todos e todas os / as combatentes educadores / educadoras de João Monlevade. Vocês merecem os parabéns e o profundo respeito dos educadores e dos alunos e de toda comunidade, de Monlevade e do Brasil!

***

Agora vamos retomar o texto inicial.

O governo de Minas deveria deixar de arrogância e cretinismo e passar a jogar limpo com os educadores e com sociedade mineira.

Está na hora do governo parar com essa estória de dizer que já paga até mais que o piso com o subsídio. Isso é ridículo e mostra pouco apreço à inteligência alheia.

Vocês, do governo, precisam tomar vergonha na cara e abrir as contas da Educação para os educadores e pais de alunos e para toda a comunidade.

Como educadores, mas acima de tudo, como cidadãos mineiros, temos o direito de saber o que vocês estão fazendo com os 25% da Educação. Quanto se gasta com a folha do pessoal da ativa e dos aposentados? Qual é o custo real da implantação do piso, pelo menos para quem optou pelo antigo regime remuneratório?

Parem de zombar da cara dos cidadãos mineiros e brasileiros e prestem contas de forma republicana, acerca da receita e despesa com a Educação.

Vocês disseram, aparentemente em conversa informal com o deputado Rogério Correia (que até hoje não teve coragem de repetir o que disse em plenário) que o custo adicional da implantação do piso proporcional do MEC gira em torno de R$ 4 bilhões.

Não duvido dessa cifra, se considerarmos o expressivo número de educadores na rede estadual (cerca de 380 mil no ano passado). Fazendo as contas (R$ 4 bi / 380 mil / 13,33 = R$ 789,67 em média. Que 13,33 é este? São doze meses + o 13º e mais um terço de férias) encontraremos um gasto médio adicional de R$ 789,67 por mês, por educador.

Mas, esta conta só faz sentido se tomarmos o início do ano e se todos os educadores recebessem essa diferença, o que não é o caso. Portanto, tenho a impressão de que o impacto do piso proporcional do MEC será bem menor do que o governo divulgou informalmente para o deputado.

Mas, ainda que fosse de R$ 10 bilhões, temos o direito de saber, de ver as contas, detalhadamente, até mesmo para exigir do governo que, caso ele não tenha recursos próprios, que peça a devida complementação da União, como está previsto em lei.

Vocês, do governo de Minas, adoram citar as leis vigentes quando querem justificar ações voltadas para nos destruir. Descobrem qualquer brecha, ou até mesmo aquilo que não existe na lei para nos massacrar. Mas, quando se trata de cumprir uma lei em nosso favor, que já foi considerada constitucional inclusive pelo STF, vocês procrastinam, enrolam, inventam estórias. Isso não é atitude séria, de governantes que mereçam o respeito dos cidadãos aos quais dizem representar.

Nós não aceitamos este tratamento de desrespeito e de zombaria que o governo, suas secretárias, a mídia mineira (com raras exceções), a Justiça mineira, o Ministério Público, o legislativo, vêm dispensando aos cidadãos mineiros. Nós, educadores em greve não aceitamos isso.

Como educadores, e acima de tudo como seres humanos e como cidadãos mineiros, exigimos respeito e cumprimento da lei! Que paguem o piso a que temos direito e deixem de tergiversar e de jogar para a platéia como se todos fossem um bando de idiotas que pudessem ser levados na conversa mole para boi dormir!

Isso não é atitude digna de um governo que se preze e que mereça o respeito dos cidadãos. Vocês já conseguiram desmoralizar a mídia mineira, que desaprendeu a fazer jornalismo - que mereça este nome - tornando-se uma caixa de ressonância da vontade do governante de plantão. Vocês estão desmoralizando o Ministério Público e o Judiciário, que não atuam na fiscalização e na exigência do cumprimento da Lei. O legislativo não merece nem comentário, tal a forma vil e pusilânime com a qual a maioria dos deputados obedece as ordens do governador.

Mas, estejam certos de uma coisa, senhores governantes: a paciência dos cidadãos mineiros tem limites. Educadores, alunos e pais de alunos estão acompanhando a tudo e esperando por uma atitude séria do governo em relação ao desfecho da nossa luta, que só pode ocorrer a contento com o pagamento do piso a que temos direito.

Não seria de bom tom vocês continuarem brincando com os cidadãs mineiros, especialmente os de baixo, pois a história já deu provas - e tem dado a cada dia, por toda parte - que nós, os de baixo, somos capazes de resistir e de reagir à altura.

Por isso, seria bom que vocês nos levassem mais a sério, parassem com essa palhaçada de contratar professores-tampão, de cortar e reduzir ilegalmente nossos salários, e nos pagassem o que é nosso direito: o piso salarial nacional dos educadores.

Não aceitaremos nada menos do que isso.

Senhores do governo, joguem limpo, cumpram a lei, abram as contas da Educação e paguem o piso a que temos direito.

É esta a condição para que voltemos ao trabalho. Do contrário, a greve continua, até a nossa vitória!

Um forte abraço a todos os educadores e força na luta!

***

148 comentários:

  1. Euler, nós não podemos sair desta greve sem conquista e depois falar que a greve foi a conquista.
    Sair desta greve sem o piso é aceitar a redução do salário. Sei que você também quer isso.
    É um pena que Monlevade teve 2 meses de greve e saiu sem conquista, mas para nós, da rede estadual, sair sem conquista representa redução de salário referente ao mês de dezembro de 2010.
    E se o governo propor somente "pseudo melhoria" no subsídio e a greve acaba com esta proposta. O que vamos fazer? Ficar com salário de dezembro. Retornar ao subsídio.
    A greve tem que ser para conquistar o piso, nem que ela se estende até setembro, outubro...
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Euler!
    Hoje em Venda Nova haverá dois grandes atos!
    às 9h Metropolitana C e às 14h Shopping Norte.
    Comunique por favor com os companheiros de Vespasiano.
    Obrigado!
    Rodrigo Souza

    ResponderExcluir
  3. EULLER,
    Parece engracado, mais o fato de entrar aqui todos os dias, ler os comentários, comentar junto, sentir as dores e o melhor, ver como os meus colegas tem resistido bravamente, mesmo com o contracheque zerado, mesmo com a pressão que isso causa( as contas não param porque o senhor Anastazia não paga o PISO como manda a Lei Federal)nós dá forca para continuar.Voce com essa inteligencia, boa vontade de ficar ate de madrugada escrevendo, fazendo aquilo que a Mídia deveria fazer melhor, mais que em Minas não faz pois é comprada,mostra claramente prá nos que UM FILHO DESSE CHÃO NÃO FOGE A LUTA JAMAIS.
    Mais um POST digno de todos nós.
    Em relacão ao que aconteceu em João Monlevade,precisamos continuar a luta pela Federalizacão da Edicacão e cobrar da Presidente Dilma, eleita por nós, que em sua campanha disse que a EDUCACÃO seria sua prioridade número 1.
    Fico triste ter que fazer GREVE para que seja cumprida uma LEI FEDERAL, que vale para a REDE FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL.Teria que ter cumprimento automático, como o salario mínimo. Cade a MIDIA pra mostrar isso????
    Os pequenos grandes educadores estaduais estão gritando por isso.
    O Ministério Público está ai para fazer valer e cumprir as Leis.Ainda mais uma Lei Federal.
    Ou será que em Minas, mais uma vez vamos rasgar a Constituicão e jogá-la no lixo da história?
    Sem o piso, não pisaremos na escola.
    Ashley

    ResponderExcluir
  4. Bom dia companheiros de luta!
    Grande Euler;
    suas palavras refletem o nosso sentimento, o sentimento de todas as pessoas que estão perplexas com as atitudes despóticas desse governo que deveria pensar no bem da sociedade.É revoltante assistir a tanta demagogia...Nós mineiros já demostramos no passado que somos um povo forte e que não aceitamos sermos escravizados. O grito de liberdade que demos outrora deverá soar nos dias atuais e temos que dá um basta nessa DITADURA QUE FOI IMPLANTADA EM MINAS.
    O NÚCLEO DURO DA SOCIEDADE MINEIRA SÃO OS EDUCADORES E JUNTOS COM TODA A SOCIEDADE ORGANIZADA SOMOS MUITO MAIS!
    senhor governador NÓS estamos cansados do seu descaso, da sua arrogância, e nos faça um favor não ande por aí dizendo que é professor não , pois isso denigre a imagem dos educadores desse estado. TOME VERGONHA NA CARA E PARA DE FALAR QUE SE PREOCUPA COM NOSSOS ALUNOS , POIS SE PREOCUPASSE MESMO ESSA GREVE JÁ TERIA ACABADO A MUITO TEMPO E A MAIORIA DA SOCIEDADE JÁ PERCEBEU ISSO! senhor governo(minúsculo mesmo), CUMPRA A LEI, NÃO DÊ ESSE PÉSSIMO EXEMPLO PARA OS CIDADÃOS. FIQUE SABENDO QUE ESSA GREVE SÓ VAI ACABAR QUANDO O NOSSO PISO FOR PAGO.
    Força na luta combatentes, as provações são muitas, mas iremos resistir!

    A INTER TV DIVULGOU ONTEM - A GREVE EM MONTES CLAROS ULTRAPASSA OS 70%.E HAVENDO UM POUCO MAIS DE CONSCIÊNCIA POLÍTICA, CORAGEM E SOLIDARIEDADE , PODEREMOS APROXIMAR DOS 100%!

    COM LUTA , COM GARRA O PISO SAI NA MARRA!
    Professor Odair José

    ResponderExcluir
  5. EULER, SINCERAMENTE EU FICO MUITO ENCANTADA COM SUAS PALAVRAS.ESTOU NA PROFISSÃO CERTA POIS ADORO ESTA NOSSA CLASSE , SABEMOS ESCREVER, COLOCAR NOSSOS SENTIMENTOS PARA TODOS.ADOREI SUAS PALAVRAS EM RELAÇÃO AO PESSOAL DE JOÃO MONLEVADE.BEM VOCÊ SABE QUE POLÍTICO NESSE PAÍS SÃO TODOS LADRÕES...COM RARÍSSIMAS EXCESSÕES.AQUI SE ROUBA A LUZ DO DIA .ELES FAZEM ISSO CULTURALMENTE.ROUBAM E SABEM QUE FICARÃO IMPUNES.SABE PORQUE O ANASTASIA NÃO PODE MOSTRAR AS CONTAS????SABEMOS QUE FORAM DESVIADAS PARA ALGUMAS CONTAS ...NEM PRECISAMSO INSISTIR COM ISSO AQUI BRASIL PAÍS NÃO SÉRIO..LÁ FORA NOS OLHAM COM PÉSSIMOS OLHOS.LÁ NÓS VEMOS OUTROS PROBLEMAS ENVOLVENDO POLÍTICOS MAS RARÍSSIMAS VEZES VEMOS DESVIO DE DINHEIRO...VEMOS ESCÂNDALOS COM MULHERES MAS EM RELAÇÃO A DINHEIRO , POUCAS VEZES....SIM VOCÊ SE LEMBRA DAQUELA MARGARETH DA INGLATERRA??? SIM ELA QUANDO ESTAVA DIRIGINDO AQUELE PAÍS MANDAVA A POLÍCIA ATRÁS DE TODO BRASILEIRO QUE DESEMBARCASSE LÁ POIS ELA DIZIA QUE PRECISAVA "VIGIAR" ELES ERAM LADRÕES.POIS BEM, ESSES CARAS DO GOVERNO DEVIAM TER VERGONHA DE SAIR DO PAÍS POIS SE ELES NÃO SABEM O PESSOAL DE FORA SABEM DISSO...E OS OLHAM COM OLHOS RUINS...NEM PENSEM QUE ESTÃO SENDO BEM VISTOS POIS NÃO ESTÃO...QUANDO FALAM QUE SÃO BRASILEIROS, ELES JÁ PENSAM NA PÉSSIMA FAMA .LADRÕES, NÃO ME CANSO DE FALAR...TODOS QUEREM COLOCAR A MÃO NAS COISAS DOS OUTROS .É MESMO COM INDIGNAÇÃO QUE VEJO ISSO AQUI.EU SEMPRE FALEI QUE NASCI AQUI MAS NÃO MORREREI AQUI.ADORO MINHA PROFISSÃO- PROFESSORA - E FICO TRISTE POR VER TANTOS DIAS SEM AULAS E O GOVERNO NÃO APARECE NEM PARA FALAR SOBRE ALGUMA COISA.ELE MANDA AQUELAS HORROROSAS (DEUS ME LIVRE COMO SÃO FEIAS)A ESCOLA QUE TRABALHO SÓ PAROU O TURNO DA NOITE MAS AGORA VÃO RETORNAR NA SEGUNDA FEIRA.RECEBI UM TELEFONEMA ME AVISANDO QUE OS PROFESSORES IRÃO RETORNAR.NÃO SEI MAS POR MIM FICARIA ATÉ A COPA DE 2014 ESPERANDO ESTE FACISTA, NAZISTA ANASTA - ZIA CUMPRIR A LEI.ELE DEVERIA SER PRESO MAS COMO AQUI NO BRASIL ISSO NÃO ACONTECE COM OS "GRANDÕES" ENTÃO ELE CONTINUARÁ ATÉ MORRER FAZENDO INJUSTIÇA.MAS TODOS NÓS DEVERÍAMOS SABER E NUNCA ESQUECER..MAS NUNCA QUE A FÍSICA QUÂNTICA PROVA QUE TUDO QUE FIZERMOS ESTAMOS FAZENDO A NÓS MESMOS ISSO SEM FALAR QUE PARA DEUS A LEI É ESTA POIS ELES NÃO ACREDITAM EM DEUS ALIÁS O DEUS DELES É O DINHEIRO.ENTÃO QUANDO VEJO ALGUÉM SOFRENDO, EU LOGO PENSO "ALGO ESTA PESSOA ESTÁ "PAGANDO POIS É ESTA A LEI...EM FÍSICA SE VOCÊ JOGA UM OBJETO PARA O ALTO, ELE IRÁ RETORNAR AO CHÃO.ENTÃO É ESTA A VIDA.FAÇAMOS O BEM SEMPRE POIS SOMENTE NÓS MESMOS COLHEREMOS OS FRUTOS DESTE BEM.NADA NOS É DADO . NÓS FAZEMOS, CRIAMOS, ATRAVÉS DOS NOSSOS SONHOS TUDO AO NOSSO REDOR.NOSSO UNIVERSO É CRIADO POR NÓS MESMOS.PESSOAL DO GOVERNO PRESTE ATENÇÃO, VOCÊS ESTÃO SE AFUNDANDO CADA DIA MAIS.IRÃO ESTAR NO INFERNO EM VIDA FUTURAMENTE E NÃO ADIANTA CHORAR, É SOFRER REZAR E RESIGNAR POIS ALGO VOCÊ FIZERAM PARA MERECER.ME PERDOE MAS EU PENSO TUDO ISSO.EU SEI E TENHO PROVAS DISSO.BASTA FAZERMOS UMA AUTO ANÁLISE DE NOSSOS ATOS QUE VEREMOS SE O QUE SOMOS E TEMOS É OU NÃO É MERECIDO E CRIADOS POR CADA UM DE NÓS.ENTÃO QUERO QUE VOC~E SEJA SEMPRE ESTE HOMEM MARAVILHOSO, ALTRUÍSTA POIS AQUI LENDO SUAS MENSAGENS FICO MAIS FELIZ EM SABER COMO SOMOS UMA CLASSE INTELIGENTE SÁBIA.LENDO TUDO AQUI ME SINTO MAIS FORTE SEMPRE .AS PESSOAS QUE DEIXAM SEUS COMENTÁRIOS AQUI SÃO TAMBÉM MUITO SÁBIAS E VEJO COMO SÃO SÉRIAS E INTELIGENTES.ESTE BLOG É REVIGORANTE.BEIJOS E FIQUE COM DEUS SEMPRE

    ResponderExcluir
  6. Bravo guerreiro Euler Conrado, segue a luta, abços.


    Sinto vergonha de mim

    por ter sido educador de parte desse povo,
    por ter batalhado sempre pela justiça,
    por compactuar com a honestidade,
    por primar pela verdade
    e por ver este povo já chamado varonil
    enveredar pelo caminho da desonra.

    Sinto vergonha de mim
    por ter feito parte de uma era
    que lutou pela democracia,
    pela liberdade de ser
    e ter que entregar aos meus filhos,
    simples e abominavelmente,
    a derrota das virtudes pelos vícios,
    a ausência da sensatez
    no julgamento da verdade,
    a negligência com a família,
    célula-mater da sociedade,
    a demasiada preocupação
    com o "eu" feliz a qualquer custo,
    buscando a tal "felicidade"
    em caminhos eivados de desrespeito
    para com o seu próximo.

    Tenho vergonha de mim
    pela passividade em ouvir,
    sem despejar meu verbo,
    a tantas desculpas ditadas
    pelo orgulho e vaidade,
    a tanta falta de humildade
    para reconhecer um erro cometido,
    a tantos "floreios" para justificar
    atos criminosos,
    a tanta relutância
    em esquecer a antiga posição
    de sempre "contestar",
    voltar atrás
    e mudar o futuro.

    Tenho vergonha de mim
    pois faço parte de um povo que não reconheço,
    enveredando por caminhos
    que não quero percorrer...

    Tenho vergonha da minha impotência,
    da minha falta de garra,
    das minhas desilusões
    e do meu cansaço.
    Não tenho para onde ir
    pois amo este meu chão,
    vibro ao ouvir meu Hino
    e jamais usei a minha Bandeira
    para enxugar o meu suor
    ou enrolar meu corpo
    na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

    Ao lado da vergonha de mim,
    tenho tanta pena de ti,
    povo brasileiro!

    "De tanto ver triunfar as nulidades,
    de tanto ver prosperar a desonra,
    de tanto ver crescer a injustiça,
    de tanto ver agigantarem- se os poderes
    nas mãos dos maus,
    o homem chega a desanimar da virtude,
    A rir-se da honra,
    a ter vergonha de ser honesto."

    Rui Barbosa

    ResponderExcluir
  7. Professores essa luta poderia ter sucesso com menor esforço. É só fazer um panfleto individual por cidade,nas dez maiores de minas,com a foto de quatro ou cinco deputados que tiveram votos nestas mesmas cidades, com os seguintes dizeres:

    ESTES DEPUTADOS NÃO QUEREM UMA BOA EDUCAÇÃO PARA NOSSOS FILHOS.

    Levar este panfleto ao gabinete do deputado e ameaça-lo com uma panfletagem em massa em toda cidade se ele não se colocar em favor dos professores na grande imprenssa mineira e mediar uma negociação com o governador. Tenho certeza que isso dará certo.

    ResponderExcluir
  8. Marisa Karla_ Governador Valadares12 de agosto de 2011 07:52

    Euler,

    Com muito carinho, gostaria de lhe pedir que as postagens fossem publicadas com um espaço maior entre um comentário e outro.

    No dia 08 de agosto, um colega anônimo postou "que em sua cidade e escola, os diretores estavam precionando os professores para retornarem às suas atividades". Após essa postagem aparece o meu nome e nome da minha cidade. Como os comentários estão muito próximos, muitas pessoas interpretaram, como sendo de minha autoria o Post anterior - Post do Anônimo.

    Na verdade o comentário da MINHA AUTORIA, se refere ao "VIDEO DO STF", que Gracieusa de Brito postou.

    Gostaria de esclarecer a interpretação errônea dos fatos. Leciono em uma escola excelente! A minha Diretora e o seu Vice são pessoas éticas, transparentes, democráticas, eficientes e muito humanas - em gestão pública isto é raridade -. São gestores pelos quais tenho profundo respeito e admiração.

    Euler, gostaria muito que você publicasse este texto para desfazer o equívoco gerado entre alguns leitores.

    Aproveito para parabenizá-lo pelo excelente conteúdo informativo e de conscientização da categoria, com textos muito coerentes e que resgatam a auto estima dos profissionais da educação, tão humilhados por nossos governantes.

    FIRMES NA LUTA ATÉ O PISO!

    MARISA KARLA

    ResponderExcluir
  9. Josias Guedes (Carangola)12 de agosto de 2011 07:59

    Euler e Colegas:
    Em meio a tantos encontros e desencontros da luta pelo piso salarial, penso que muito além dos nossos vencimentos fica explícito que as oligarquias e o coronelismo estão vivíssimos no país.
    Muito além do piso salarial estão em situação séptica o legislativo, o executivo e o judiciário... Dependendo da atitude do Ministério Público Mineiro talvez teremos um quadro de septicemia generalizada no estado.
    Está em questão o Estado Democrático de Direito, desrespeitado até o momento por uma elite intransigente e manipuladora que não vê além do umbigo e consegue manipular magistralmente parte significativa da população e inclusive da nossa categoria.
    Estamos fazendo História! A luta pelo piso salarial nacional é uma aula de cidadania de primeira, tamanha a sua complexidade e dificuldade, não somente entre os três poderes e imprensa comprada, mas até mesmo na escola onde trabalho pelo estado.
    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Rosilene Vale
    Por que não joga limpo com os educadores?
    A educação só interessa a qualquer governo como "oferta", promessas quando estão ludibriando o povo durante suas campanhas políticas. O mesmo acontece com a SAÚDE e SEGURANÇA PÚBLICA.
    Nossa brava categoria está em campo de batalha travando o BOM COMBATE para ajudar diminuir o caos que está instaurado por décadas.
    O vencedor e o perdedor não se diferem pelo resultados alcançados, mas pela resistência empreendida durante a batalha.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  11. Joaquim - Sete Lagoas12 de agosto de 2011 08:43

    Euler, esse (des)governo nunca vai jogar limpo. Ele é de uma linhagem política "coronelística", fundada naquilo que há demais retrógrado nessas Minas Gerais. Infelizmente, sou obrigado a engolir o velho ditado: "o povo tem o governo que merece". Embora não mereçamos, os educadores não merece esse governo desleal, fraco, satânico, pois só consegue pensar o mau. Colocou ao seu redor "inteligências" que só conhecem o lado da melhor forma de oprimir uma categoria e um povo. A educação vai de mal a pior. O pouco que se salva é graças a nós que a carregamos através das nossas utopias. Caso esse governo consiga implantar o seu projeto miserável para a educação mineira, enganando o povo e - incompreensivelmente - até alguns educadores desavisados, chegaremos ao fundo do poço, aí, quem sabe, conseguiremos o apoio da sociedade para mudarmos a situação.
    Lembro, aqui, uma parte do Salmo 72 (Edição Pastoral) que a autoridade que o povo quer é diferente daquela que vemos em Minas: " Que ele governe teu povo com justiça, e teus pobres conforme o direito.
    Que os montes tragam a paz, e as colinas a justiça.
    Que ele defenda os pobres do povo, salve os filhos do indigente e - palavra bíblica - esmague os seus opressores".
    Com certeza, companheiros, assim como Deus esteve ao lado do povo oprimido no passado, hoje também, através de nós, Deus fará com que cheguemos à libertação deste grande cativeiro.
    "Fé na vida, fé no homem/mulher, fé no amanhã".
    Até a vitória, pois não voltaremos à sala de aula sem o PISO SALARIAL!

    ResponderExcluir
  12. Caro Euler,

    Suas palavras nos dão ânimo para a luta. E hoje, é dia de luta aqui em Alfenas. Iremos para a porta das escolas nos horários das convocações. Vamos tentar persuadir os educadores. Afinal, eles tbem são os maiores prejudicados.Nossos alunos tbem nos apoiarão. Prometeram fazer manifestação caso sejam contratados professores substitutos... Estou indo agora para a porta de uma escola... depois mando notícias... abçs...
    Alfenas, firme na luta...

    ResponderExcluir
  13. Euler, li seu texto do dia 12/08/2011 e concordo com você em tudo, ou seja, assino embaixo. O governo deveria chamar o sindicato, que é o nosso digno representante de classe, colocar as cartas limpas sobre a mesa, questionar, deixar as mentiras de lado, a verdade sempre tem de ser dita numa democracia sadia e chegar a um denominador comum para acabar com esta desgastante greve para alunos e professores. Grato, EULER.

    ResponderExcluir
  14. CHARLOTE SAMPAIO: A DONDOCA ATACA NOVAMENTE

    Querido Euler e DEMAIS COLEGAS DA LINHA DE FRENTE:

    Na minha cidade o movimento não pegou, infelizmente. Mas eu continuo de braços cruzados.
    Diferentemente de vocês, não entendo e não gosto de política. Mas uma coisa eu sempre entendi: A IMPORTÂNCIA DO ENSINO PÚBLICO DE QUALIDADE PARA TODOS. Outra coisa que sempre entendi: É MINHA OBRIGAÇÃO PROFISSIONAL ACATAR AS DECISÕES DA ASSEMBLÉIA. Faz parte do meu ofício de professora LUTAR pela QUALIDADE da Educação e por melhores salários. Não vivo do ínfimo salário que recebemos. Felizmente não preciso dele e ele não me faz a menor falta. Então sou uma "dondoca" que dá aula por 'hobbie1 ? Claro que não: dou aula na escola pública por CONVICÇÃO da sua importância social e política. É a contribuição que posso dar para o meu país, para o meu povo. Por outro lado, vejo na minha escola alguns colegas que usam de um discurso de esquerda mas na hora da greve ignoram as deliberações das assembléias e continuam em sala de aula como se nada estivesse acontecendo. Furar greve, na minha opinião, é FALTAR AO TRABALHO em justificativa pois durante a GREVE nosso trabalho muda apenas de ambiente, sai da sala de aula e vai para as ruas.
    Por desfrutar de uma situação financeira privilegiada, na minha escola tenho fama de 'dondoca'. E sou mesmo: sou extremamente vaidosa.Uso roupas bonitas e caras...e jamais usaria uma dessas camisetas com Che Guevera, Msrx, Lenin, etc. Prefiro, no meu modelito chic/dondoca, HONRAR a todos esses que foram COMUNISTAS VERDADE, não usando essas camisetas surradas...mas NUNCA fungindo da luta.Acredito no COMUNISMO como o único futuro viável para a humanidade. Mas não acredito no comunismo desses militantes com discurso oco...
    SEM PISO NÃO TEM AULA DA DONDOCA!
    E NO MAIS SÓ TENHO A AGRADECER AOS QUE ESTÃO NA LUTA BRAVAMENTE.

    ResponderExcluir
  15. Caro Euler,
    O STF decidiu após julgamento de um Recurso Extraordinário(RE), que Aprovado em concurso dentro das vagas tem direito à nomeação. É uma decisão que todos os estados tem que obedecer, inclusive o Estado de Minas Gerais.
    Neste julgamento, segundo o Ministro Marco Aurélio, ¨"o ESTADO NÃO PODE BRINCAR COM CIDADÃO."
    De acordo com esta decisão do STF, concluimos:O Governador Anastasia tem que cumprir a Lei e pagar o Piso.

    Continuo afirmando, o Estado tem dois modelos de remuneração, tem que respeitá-los e dar tratamento diferenciados ou seja:
    a) Aprimoramento do subsidio, para os professores que continuaram neste modelo.
    b) Piso, para os professores do modelo da carreira antiga.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  16. Prof.Euler, parabéns por essa belíssima capacidade intelectiva e pela sua sensatez. Sua postura fez e faz a diferença nessa caminhada há 2 meses. Todos sabemos que você conquistou essa liderança e colocou os que comungam com você das mesmas ideias juntos. Prof. Sebastião de Oliveira costuma dizer em nossas conversas que ele visualiza este blog como uma mesa redonda e todos nós no entorno da mesa, expondo as nossas dificuldades mas também as nossas consquistas e nossos posicionamentos e você, mediando-as. Por conta dessa postura há inúmeras pessoas de outras áreas que foram convidadas a entrar neste blog e ler as matérias expostas aqui, dado o grau de conhecimento, pertinência e clareza de seus textos, tanto que desencadeou em nós o respeito a sua pessoa, ao profissional e ao nível de inteligência e perspicácia na discussão dos fatos.
    Parabéns!
    Educadora Mineira

    ResponderExcluir
  17. Euler,
    Você, através das palavras, transmitiu muito bem o nosso sentimento. Mas afirmo que não fico feliz e nem considero conquistas apenas o fato de aderir à greve. Para mim, conquista é alcançar o objetivo proposto na luta. Se sairmos desta greve sem o PAGAMENTO DO NOSSO PISO SALARIAL, não estarei nem um pouco satisfeita, pois a greve é o meio legal que temos para reivindicar os nossos direitos e é obrigação de quem se sente parte da CATEGORIA, aderir. Portanto, se sairmos desta greve sem o PISO sinto-me derrotada! A greve aconteceu porque o governo se recusa a CUMPRIR A LEI DO PISO. Avanços no movimento, é claro que são importantes e necessários, mas não é tudo, não significa motivos de comemorações! Óbvio que, sem luta não há vitória mas a vitória para nós tem nome, PISO SALARIAL!

    ResponderExcluir
  18. E agora esta história de contratar professores para os 3º anos do Ensino Médio, com essa pseudo preocupação de vestibular e Enem. Será que 1 ano consegue preparar o (a) jovem para ingressar na universidade????
    E os alunos do nono ano que estão saindo do fundamental???? E os que estão aprendendo a ler e a escrever??? Enfim, e TODOS OS OUTROS ALUNOS???

    ResponderExcluir
  19. Olá, Euler e combativos colegas
    Alguém sabe do sindicato?????
    De repente, silêncio total. O site não posta nada, o blog da Beatriz não posta nada.
    Não quero me sentir uma marionete do sindicato.
    O que de fato está acontecendo com nossos representantes?
    Euler, você está sabendo por que desse silêncio?
    Acredito que não seja só eu que esteja preocupada.
    Abraços
    Rita

    ResponderExcluir
  20. Recebi do Blog do COREU, coordenado pelo nosso combativo camarada de luta Wladmir Coelho a indicação de um link do blog do Nassif, que fala da nossa greve:

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-greve-dos-professores-de-minas?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    ResponderExcluir
  21. Os que abandonam o barco dos guerreiros ou ainda não vieram à luta:
    Não há outra palavra a dizer!
    Estão contra eles mesmos e trabalham á favor de ANASTAZIA.

    ResponderExcluir
  22. Ola, quanta dificuldade do pessoal envolvido com as contratações temporarias do professor tampão. Diretores querendo cumprir a resolução 1905, que trata de atender os alunos do 3º ano do ensino médio, o mais rapido possivel, nao divulgam as vagas no portal de educação. Sem autorização na EE PROFESSOR PLINIO RIBEIRO - ESCOLA NORMAL, a SRE de MONTES CLAROS - MG, com oficio enviado pelo sindicato da cidade a SRE teve que impedir por ilegalidade a contratação dos professores. Com isto vemos o quanto os diretores eleitos pela comunidade escolar, sao submissos das esferas educacionais.
    Mas a GREVE deve continuar, pois a luta do PISO já é LEI, deve ser cumprido de qualquer jeito.
    Cumpra a Lei governador e resolva todas as questoes.

    ResponderExcluir
  23. CHARLOTE SAMPAIO - MESMA DÚVIDA DA COLEGA RITA

    Olá, Euler e combativos colegas
    Alguém sabe do sindicato?????
    De repente, silêncio total. O site não posta nada, o blog da Beatriz não posta nada.
    Não quero me sentir uma marionete do sindicato.
    O que de fato está acontecendo com nossos representantes?
    Euler, você está sabendo por que desse silêncio?
    Acredito que não seja só eu que esteja preocupada.
    Abraços
    Rita

    ResponderExcluir
  24. Não entendo essa demora do STF em publicar o tal acórdão. Mais uma vergonha nacional. Só pode ser por conta da pressão de governadores e senadores, como o faraó e seus asseclas.

    A matéria já foi julgada, já foi decidida, não há nada o que fazer a não ser publicar os termos do acórdão.

    Aliás, temos dois pesos e duas medidas. Quando os cinco imbecis dos desgovernadores entraram com a ADI 4167 e conseguiram uma liminar logo de início, imediatamente os governantes se aproveitaram da decisão do STF, cujo acórdão saiu também um pouco depois.

    Andei lendo o acórdão dessa decisão ontem de madrugada, aliás, hoje, e o parecer do ministro Joaquim Barbosa, que foi derrotado no julgamento da liminar, negava o pedido dos desgovernadores. Depois, no julgamento do mérito, a decisão foi pela rejeição total daquele ADI.

    Joaquim Barbosa e outros ministros concluíram que a data correta do início da entrada em vigor do piso seria janeiro de 2009, já que o presidente da República havia vetado o artigo que dizia que teria início em 2008. E que, até dezembro daquele ano (2009), os governantes poderiam lançar mão do conceito de remuneração, soma de salário, para pagar o piso.

    Mas, a partir de janeiro de 2010 deveriam pagar o piso enquanto vencimento básico, salário inicial. Se forem coerentes, o acórdão do STF vai estabelecer esta data - janeiro de 2010 - como a data inicial para vigorar o piso enquanto vencimento básico.

    Se assim for, faço questão de receber cada centavo a que tenho direito aqui em Minas Gerais, desde de 2010.

    O jurídico do sindicato, não sei porque cargas d'áqua, entrou na justiça pedindo o pagamento do piso desde de janeiro de 2008. Se for para fins de comprovação de que o piso não era pago desde aquela data, vá lá.

    Mas, o que interessa para nós, neste assunto, é o que diz a lei. E ela é clara: a partir de janeiro de 2009 o governo teria que pagar pelo menos dois terços do piso proporcional do MEC (950,00 naquela altura), o que daria R$ 565,59 para o professor PEB3 (curso superior). Na época, o nosso vencimento básico era de R$ 500,00. Mas, como o governo podia lançar mão do conceito de remuneração total para pagar o piso, creio que em 2009 não ganharemos nada. A não ser quem tenha muito tempo de casa.

    Já em 2010 não. O piso passa a ser vencimento básico, sem poder lançar mão de gratificações. O valor do MEC era R$ 1.024,00. Aplicado à proporcionalidade da jornada de Minas, encontraremos a soma de R$ 914,47 de vencimento inicial. Nós recebíamos praticamente este valor como teto salarial (935,00), quando deveria ser PISO, salário inicial.

    Fiz as minhas contas e conclui que tenho a receber do estado de Minas Gerais pelo menos R$ 2.600,00 referente ao ano de 2010 - e olha que eu não tenho quinquênios e biênios, que me foram roubados pelo governo do faraó. Quem tem mais tempo de casa e todas as gratificações obviamente tem muito mais a receber.

    Agora, temos que pressionar o STF para que ele publique logo este acórdão. E pode até ser que esta questão esteja no centro deste atraso na publicação, já que o correto seria considerar a íntegra do que está na lei, pois a ADI foi rejeitada.

    Ou seja, o correto seria pagar o piso desde janeiro de 2010. Mas, vamos aguardar. Em greve, claro, até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  25. SEM PISO SEM VOLTA AS ESCOLAS. NAO ENTRAMOS PARA BRINCAR. NAO SOMOS OTARIOS. NAO VOLTAREMOS MESMO COM O SINDICATO PROPONDO. SEM O PISO NAO VOLTAREMOS. ABSURDOOOOOOOOOO!!!!!

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi publicado no post abaixo e merece os nossos aplausos:

    "Eliane França:

    Olá Euler,
    É com gde satisfação que venho informar uma vitória. Conseguimos "impedir" a contratação de substitutos na E.E. Judith Vianna, aqui em Alfenas. Havia muitos pretendentes, mas argumentamos e conseguimos convencê-los a não assinarem o contrato. Angariamos tbem mais guerreiros para nossa luta. Na parte da tarde, faremos uma manifestação em frente a E.E.Dr. Emílio Silveira. As convocações de lá estão marcadas para 14.30...mais tarde informo sobre a manifestação...
    abçs,
    Eliane"

    Parabéns, brava guerreira Eliane e a todos combatentes educadores de Alfenas. A iniciativa de vocês e de tantos outros guerreiros e guerreiras espalhados por todo o estado faz toda a diferença. Força na luta, colegas!

    ResponderExcluir
  27. Estão fazendo de tudo para calar a voz dos EDUCADORES!
    A secretária ...
    Não fala como EDUCADORA...
    Fala como carrasco, algoz feroz, capitão do mato.
    E nós?
    NÃO VAMOS NOS CALAR!
    Tirando da sombra a situação de miséria que vive os EDUCADORES de todo o país.
    Não te calas educador!
    A aula agora é na ruas. Ah, isso incomoda o ditador e suas secretárias. Já ouvir ela dizer que estamos querendo aranhar a imagem do governinho o qual ela defende.
    ESTÁ TURVO!
    ESTÁ EMBAÇADO!
    Pagar o PIOR SALÁRIO DO PAÍS! (salário dos educadores)
    Só estamos colocando, tentando colocar a situação próximo a luz. DESISTIR JAMAIS!!!!
    PISO JÁ!

    ResponderExcluir
  28. Um abraço ao bravo guerreiro amigo de Montes Claros, Odair José, e a toda a combativa turma de luta daquela cidade e região. Ainda vamos comemorar a nossa vitória, porque merecemos, porque lutamos, e porque é nosso direito conquistar o piso, que é lei, neste país de governantes que primam pela ilegalidade e nada acontece com eles.

    Força na luta! Até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  29. GREVE!
    sem o PISO não piso na escola.
    Até a vitória!

    ResponderExcluir
  30. Euler , seria interessante você fazer um post com uma tabela mostrando aos colegas aos nossos colegas o que temos que receber do Governo.
    Temos que mostrar com todas as formas possíveis os nossos direitos porque o Governo deverá vir com força total, querendo convençer os colegas a retornarem ao famigerado subsídio.

    ResponderExcluir
  31. Companheiro Euler, estou me sentindo adolescente aguardando notícias dos onibus que "sumiam" em 1964, levando estudantes para Brasília, durante a Revolução Estudantil. Estamos nos porões da ditadura? Cadê a companheira Dilma que tanto sofreu? Ela, mais que ninguém, sabe os riscos que se corre quando se deixa rasgar a CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Por favor Euler, peça a todos os sindicatos que enviem um apelo a ela. Se fazem isso com Professores, imagine aos demais? Temos que avançar nossa fronteira, pois o nome de Minas não é mais liberdade.
    Aos mestres e amigos, com carinho,
    Presidenta do Brasil,
    Governador Professor de MG,
    Secretárias Professoras de MG,
    Ministério Público de MG,
    Supremo Tribunal de Justiça,
    Supremo Tribunal Federal,
    Ordem dos Advogados do Brasil,
    Direitos Humanos,
    Tribunal Internacional,
    Sociedade Brasileira,
    e a quem possa interessar em
    tirar os professores da escravidão "colorida" que não está confinada a senzala, mas aos porões mais escuros do descaso de déspotas,
    pois somos de todas as "cores" haja visto que
    enorme categoria multiracial.
    - música -
    Anjos da Guarda

    Leci Brandão

    Professores
    Protetores das crianças do meu país
    Eu queria, gostaria
    De um discurso bem mais feliz

    Porque tudo é educação
    É matéria de todo o tempo
    Ensinem a quem sabe tudo
    A entregar o conhecimento

    Na sala de aula
    É que se forma um cidadão
    Na sala de aula
    Que se muda uma nação bis

    Na sala de aula
    Não há idade, nem cor
    Por isso aceite e respeite
    O meu professor

    Batam palmas pra ele
    Batam palmas pra ele
    Batam palmas pra ele

    http://www.vagalume.com.br/leci-brandao/anjos-da-guarda.html#ixzz1UlvoZLhi

    FEDERALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO JÁ !

    Um país não pode economizar sequestrando,congelando ou diminuindo direitos adquiridos dos seus professores. Queremos o cumprimento da Lei 11.738/08 = PISO = salário mínimo = salário base e respeitando os quinquênios, biênios que temos de anos de profissão.

    Parabéns Bravos Guerreiros, o Brasil através da sua Carta Magna verá que "o filho teu não foge a luta."

    ResponderExcluir
  32. mãe de aluno. Então é assim. Qualquer um serve para ser professor. Crie vergonha anastazia, quero os professores de meus filhos, aqueles que vc paga uma miséria. Pague o piso a que eles tem direto para que voltem para a escola. E vcs diretores? Não votamos em vcs para que obedeçam igual a cordeirinhos a esse governador fora da Lei. Colocar na sala de aula professores despreparados só para dizer que tem aula? Não quero. Isso é um abuso com os alunos e os professores que estão lutando por uma vida melhor. Quem aparecer para pegar essas aulas é porque não entende nada de cidadania, imagine o resto.

    ResponderExcluir
  33. Atenção pessoal da luta:

    Tive informação em primeiríssima mão de que as diretoras das superintendências regionais estão pressionando os diretores das escolas de forma direta e descarada!

    Estão dizendo pra eles: "Vocês são os donos das escolas; dêem um jeito de acabar com a greve, de convocar os professores e retomar as aulas urgente!".

    Considero isso uma pouca vergonha, uma falta de ética, e mais um grave desrespeito às leis vigentes no pais.

    Vamos explicar as coisas para as diretoras das SREs:

    1) a greve é decidida em assembleia da categoria. Diretor de escola não manda nada em relação a isso. Professor que se submeter a chantagem de diretor(a) pau mandado, merece ganhar salário mínimo, ou menos;

    2) a LDB e todas as leis educacionais vigentes neste país determinam que haja progressiva autonomia das escolas e democracia nas instâncias escolares. Vocês são a negação do que diz a lei. Respeitem os educadores e a Educação pública;

    3) a greve só terminará quando a categoria decidir, em assembleia, pelo fim da greve. E isso só vai acontecer quando o governo nos pagar o piso, que é um direito nosso. Vocês deveriam ter vergonha na cara de tacho de vocês, e respeitar o nosso direito legal de lutar pelo piso. Com essa atitude vocês demonstram que não merecem ficar na Educação pública, pois isso não é atitude de educador, mas de carrasco de cadeia de quinta categoria.

    4) tal orientação não seria feita se não tivesse a aprovação da secretária da Educação. Por isso, eu exijo que o sindicato peça um esclarecimento público da parte da Secretária da Educação sobre essa conduta das diretoras da SRE. Se ela negar publicamente, vamos exigir a retratação das diretoras das SREs que estão fazendo esse tipo de pressão. Recebi contato de algumas diretoras, que pediram para não se identificar, falando sobre esta pressão.

    Acorda, Minas Gerais, ou daqui a pouco estaremos de tal forma presos a uma ditadura que não será possível fazer nada, por terem se calado, quando deveriam ter falado!

    ResponderExcluir
  34. E a luta continua e as adesões também! Hoje, pela manhã um grupo de Carangola foi convidado a ir à cidade de Caparaó para conversar com os caríssimos colegas educadores e o encontro foi positivo, como sempre prof. Sebastião de Oliveira com suas explicações precisas e claras,com isso pudemos ter mais uma adesão na região, agora dos COMPETENTES EDUCADORES de lá
    Parabéns aos educadores da escola estadual Francisco Lentz!
    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  35. Boa tarde Euler!

    Nossa luta é pelo piso. Não aceito voltar para a sala de aula somente com sentimento de dever cumprido ou ter dado aula de cidadania. Minha família precisa também de alimentos, vestuário e, acima de tudo, DIGNIDADE!!!!Não a qualquer acordo sem Piso!!!! Aliás, sou totalmente favorável a radicalizarmos daqui pra frente!!! Sinceramente, espero não me decepcionar com o SindUte e, principalmente com você. Por favor, depois de tanto nos estimular, no clarear com textos coerentes e dignos de aplausos, agora vir com discurso conciliador. Espero que continuemos firmes, até 2014 se necessário, GREVE, GREVE, GREVE , somente vale o Piso!!!

    ResponderExcluir
  36. Olá, novamente, Euler
    Por favor, você tem alguma resposta sobre o que perguntei anteriormente? Alguém tem?
    Vou copiar o post anterior.
    Já enviei e-mail ao sindicato. Não obtive resposta.
    Esse silêncio é sepulcral. Não gosto. Não há agitação, o sindicato está "na paz".

    Alguém sabe do sindicato?????
    De repente, silêncio total. O site não posta nada, o blog da Beatriz não posta nada.
    Não quero me sentir uma marionete do sindicato.
    O que de fato está acontecendo com nossos representantes?
    Euler, você está sabendo por que desse silêncio?
    Acredito que não seja só eu que esteja preocupada.
    Abraços
    Rita

    ResponderExcluir
  37. Olá Euler,
    Visito seu blog todos os dias e gostaria de parabenizá-lo pelos textos. Como educador(a) gostaria de enfatizar minha indignação com a situação de descaso em relação à educação mineira e em especial aos professores. E o pior, é que estamos nos sentindo como se não existissem leis e nem justiça. Em quem devemos confiar nesse mundo de governantes mercenários?

    ResponderExcluir
  38. Os colegas EDUCADORES de CAPARAÓ, CARANGOLA, DIVINO e ESPERA FELIZ aguardam o precioso apoio dos COMPETENTES e PROTAGONISTAS educadores de CAIANA, FARIA LEMOS, FERVEDOURO e TOMBOS, agora só faltam vocês!! E temos a certeza de que vamos poder contar com esse apoio, faltam só mais 4 elos para fecharmos a corrente.Por isso já estamos aguardando!
    Um abraço!
    Educadora Mineira

    ResponderExcluir
  39. AS SUB SEDES DE SABARÁ,VENDA NOVA ,NEVES E BETIM FIZERAM HOJE DE 8:00 AS 11:OO UMA GRANDE PANFLETAGEM FECHANDO A 381 "NA PONTE QUE CAIU"O RESULTADO FOI EXCELENTE :PARAMOS ÔNIBUS PANFLETANDO TODOS PASSAGEIRO E CONVERSANDO COM TODOS MOOTORISTAS QUE PASSAVAM PELA RODOVIA,TODOS FORAM SOLIDÁRIOS COM O MOVIMENTO.

    NA LUTA PELA PISO!!!!!!

    ResponderExcluir
  40. Educadora - Pará de Minas

    A respeito da pressão por parte das SRE"s sobre os diretores , aqui em Pará de Minas o diretor da maior escola da cidade que também é vereador e aliado de um deputado aliado de Anastasia , está chamando os alunos até a escola através da imprensa . Alguns professores desta escola estão cedendo à pressão e retornado ao trabalho .
    Educadora - Pará de Minas

    ResponderExcluir
  41. A OLIMPÍADA DA MATEMÁTICA, QUE SEMPRE TRAZ BONS RESULTADOS PARA MINAS, SERÁ APLICADA DIA 17/08. O GOVERNADOR NÃO NEGOCIANDO COM OS PROFESSORES ESTÁ TIRANDO A OPORTUNIDADE DA MAIORIA DOS ALUNOS DA ESCOLA PÚBLICA A SE DESTACAREM NESTE GRANDE DESAFIO.

    ResponderExcluir
  42. À Educadora de Pará de Minas que postou sobre o retorno das aulas na E.E. Fernando Otávio de Pará de Minas tenho a dizer que não me senti pressionada pelo diretor a retornar e que estamos solidários ao movimento , só que estamos também pensando no aluno e nas provas do ENEM .

    ResponderExcluir
  43. CONTRATAÇÃO DO DESESPERO

    Escolas estaduais à procura de professores substitutos

    http://www.hojeemdia.com.br/minas/escolas-estaduais-a-procura-de-professores-substitutos-1.324552

    “Essa é uma contratação de desespero. Essa medida vai ajudar a repor os dias parados, mas o conteúdo perdido não.” avalia Mário de Assis, presidente da Federação das Associações de Pais e Alunos das Escolas Públicas de Minas (Fapaemg).

    Só é de DESESPERO, aliás esse é um governo REGIDO PELO PREFIXO DES: DESGOVERNANÇA, DESGOVERNO, DESPERDÍCIO E DESESPERO, ainda aparecerão mais adjetivações com esse prefixo.
    Mas, voltando à matéria do Jornal! Quem não sabia que é uma contratação de faz-de-conta para ficar bem diante das câmera de televisão, enganando os alunos e seus pais!
    Esse DESGOVERNO faz uma DESGOVERNANÇA DESESPERADA!

    ResponderExcluir
  44. Ao anônimo de 15h14m:

    Que estranha forma esta sua de estar solidária com o movimento, voltando para a sala de aula, não? Preocupados com os alunos e com o ENEM? Ora, conta isso pra outra pessoa.

    Dois meses de aula não vão preparar os alunos para a prova do ENEM. Mas, podem definir os rumos do nosso movimento, que será bom ou ruim para os alunos nas próximas décadas.

    Então, estão pensando no aluno hoje aqueles que estão em greve, e não quem está voltando para as salas de aula, sob pressão sim dos diretores subservientes, ou por não entenderem o momento que estamos vivendo.

    Repense sua situação e volte para a greve, pois é na luta que devemos permanecer, para a salvar a carreira e o piso dos educadores de Minas.

    ResponderExcluir
  45. Os educadores da escola de Pará de Minas estavam paralisados há quantos dias?
    Só para que possamos entender o argumento usado por um educador no intuito de explicar o motivo do retorno.

    ResponderExcluir
  46. POR FAVOR, COMO ENTRAR EM CONTATO COM O EULER?

    ResponderExcluir
  47. CHARLOTTE SAMPAIO comenta o POST DE UMA COLEGA

    Querida colega de Pará de Minas, todos nós, como educadores estamos preocupados com os alunos. Mas a solução desse problema compete às autoridades resolvê-lo; afinal foi o governo quem criou essa situação. Não será carregando O ENSINO PUBLICO nas costas que vamos conquistar um ensino de qualidade para todos. A maior contribuição que podemos dar é através da PARALISAÇÃO... parar as aulas para o governo parar com o descaso com os estudantes. A CULPA DESSA REALIDADE NÃO É NOSSA: somos tão vítimas quanto os alunos. POR FAVOR, COLEGA, VOLTE PRA GREVE E COLABORE COM A MELHORIA DA EDUCAÇÃO EM MINAS GERAIS.

    "Anônimo disse...

    À Educadora de Pará de Minas que postou sobre o retorno das aulas na E.E. Fernando Otávio de Pará de Minas tenho a dizer que não me senti pressionada pelo diretor a retornar e que estamos solidários ao movimento , só que estamos também pensando no aluno e nas provas do ENEM ."

    ResponderExcluir
  48. obrunof@yahoo.com.br
    POR FAVOR, COMO ENTRAR EM CONTATO COM O EULER?

    ResponderExcluir
  49. Nesta greve, estamos podendo, também, traçar um perfil dos educadores, que estão à frente dos alunos ministrando conhecimento. Leio alguns textos que fico analisando o que será dessa juventude. Depois que passar tudo isso, precisamos olhar um pouco para dentro de nós mesmos, porque sala de aula não é balcão de loja, mercados etc em que o balconista vende o produto, mas não tem compromisso com a qualidade dele. Nós, educadores, temos responsabilidade, sim, com o que ministramos, com a nossa postura. Nosso aluno não é mercadoria, ele é GENTE e gente precisa ser respeitada, mesmo que aqueles que nos governam não conheça isso, mas nós não podemos agir como os que estão no poder. Então, sejamos autênticos, não vamos arranjar desculpas para as nossas fraquezas, para as nossas inseguranças e nossos medos. Já tem uma TRUPE fazendo isso e eles não podem fazer escola

    ResponderExcluir
  50. Aos poucos que estão pensando voltar por causa do corte nos salários, pensem o seguinte:

    1) o corte já foi feito. Se voltarem agora, não terão conquistado nada e ainda por cima terão que ficar com o corte;

    2) a única possibilidade de conquistarmos o piso e cobrarmos o que foi cortado é continuarmos em greve;

    3) no salário que será pago em setembro, o corte será bem menor, pois a metade do mês era de recesso nos calendários das escolas; tirando os sábados e domingos, é possível que haja um corte de 30% nos salários, no máximo;

    4) se a tal gratificação (bônus) a que erroneamente chamam de 14º, sair em outubro, significa que teremos mais uma renda extra, no mês de outubro, também em valor bem maior do que o corte de julho;

    5) muitos de nós já deve começar a receber o PASEP, o que poderá complementar, especialmente para os colegas que têm a menor renda - menor ainda do que os professores, que já ganham miséria;

    6) diferentemente de outras redes estaduais e municipais, Minas não pagou o piso e terá que fazê-lo, goste ou não, atrase ou não. É questão de tempo e paciência.

    Aguentem firmes, pessoal, que a vitória está próxima e nós não podemos ceder. Não há nenhuma razão para isso.

    Se a situação apertar, reúna os amigos e os familiares e peçam ajuda financeira ou de alimentos, mas não cedam às pressões de diretor, de secretária da Educação, de governador, ou de quem quer que seja.

    Este papo de que estamos prejudicando os alunos é conversa mole, para boi dormir. Quem prejudica os alunos é quem deixa de lutar pela carreira que está sendo destruída pelo governo e pelo piso, que não é pago por este governo. É o governo que prejudica os alunos e os educadores e a Educação pública.


    Eles (governador e suas secretárias) já resolveram a situação financeira deles, com salários de marajás e vantagens mil. Nós é que estamos vivendo com essa mixaria de salário, sem o piso e sem carreira.

    Por isso, devemos resistir. Pela nossa dignidade, pela nossa honra, pelos nossos direitos!

    Nada de voltar, até que o governo nos pague o piso que é nosso direito!

    Um forte abraço e força na luta! Até a vitória!

    ResponderExcluir
  51. Ameaça em Sobrália‏:
    Em programa de rádio, radialista diz que recebeu telefonema anônimo de pai de aluno e que se a greve não acabar filho de professor pode ser raptado.
    http://co120w.col120.mail.live.com/mail/#

    ResponderExcluir
  52. Onde anda o sindicato ?
    O Sind-UTE deve estar estudando as leis para não incorrer em erros primários de aceitar os frágeis argumentos do governo de Minas.
    LEI NÃO É PARA SER DECORADA, CONTUDO TEM QUE SER CONHECIDA, PARA FUNDAMENTAR AS INSTRUÇÕES DOS PROCESSOS. Os advogados do Sind-UTE estão muito aquém dos defensores que a gente merece e precisa nesse momento, pois aceitam,
    paradinhos no escritório, argumentação que o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL já refutou e falou que com aquela argumentação não existe mais nenhum tipo de apelação. Para ver isso, basta assistir o vídeo do julgamento da constitucionalidade da Lei 11.738/08, no you tube. Advogados tem que ser agéis e precisos. Pois juízes só ouvem em termos jurídicos, isso é primordial a um profissional da área jurídica. Também há que se acompanhar os processos de interesses dos mesmos, para agilizá - los. A Bia está muito mau assessorada. Falo isso há anos e anos. TEMOS QUE COBRAR MAIS DO DEPARTAMENTO JURÍDICO DO SINDICATO. Ele é que vai garantir se ganhamos ou perdemos uma ação. Vejam bem, eles deixaram esgotar o prazo do Mandado de Segurança que obrigaria o governo a pagar o piso nos primeiros dias da vigência da lei. E olha que além do praso ser longo eu ainda liguei e avisei, bem no comecinho do mesmo. Espero que, para a próxima "reunião" a Bia vá acompanhada de TODO O JURÍDICO para dar suporte legal a ela, pois nós professores não temos obrigação de saber tudo ao mesmo tempo. Deveriam usar até recurso de ponto eletrônico no ouvido, tipo técnico de futebol e jogadores, os jogos mais importantes eles usam que já vi...ksksksksksksksksksksksksksksksk

    ResponderExcluir
  53. Caro obrunof@yahoo.com.br,

    Meu e-mail é: euler.conrado@gmail.com

    Abraços.

    ResponderExcluir
  54. QUEM PARTICIPA DAS ASSEMBLÉIAS NÃO ABANDONA A LUTA, NEM SE INTIMIDA COM PRESSÃO DE DIRETORES NEM DE INSPETORES. CONTINUAMOS FIRMES COM NOSSO OBJETIVO QUE É O PISO SALARIAL.ATÉ A VITÓRIA

    ResponderExcluir
  55. CHARLOTTE INDIGNADA:

    Gente, vamos separar o joio do trigo. A culpa dos alunos prejudicados com o ENEM é do Governo e não nossa. Quem ajuda a escola a pagar as contas todo fim de mês somos nós... vendendo rifas, organizando festas juninas e outras, tirando xerox com nosso dinheiro, etc
    Outro fato é sobre as diretoras. Elas são colegas de profissão, não são patrão pois a escola é PÚBLICA, é de todos. Submeter-se á arrogância de uma PEQUENA AUTORIDADE é a pior forma de se humilhar. A EDUCAÇÃO É LIBERTADORA!!! E nós temos que assumir nosso papel de agentes libertadores nessa sociedade. Do contrário haverá cada vez mais Anastasias por aí a fora.
    Ah, e lembre-se... somos nós que elegemos os cargos de direção.
    DIGA NÃO AO AUTORITARISMO DE ALGUMAS DIRETORAS.

    ResponderExcluir
  56. Euler...
    Analisando as tabelas propostas no subsidio, uma funcionária ASB com ensino médio deveria receber 950,00. No entanto quem inicou agora e tem o ensino médio recebe 619,00.Não encontrei ninguém com este salário da tabela em minha escola. Onde está o cumprimento das tabelas? Não está na hora de movermos um movimento pelas aberturas dos investimentos em educação, com coleta de assinaturas da população?

    ResponderExcluir
  57. Parabéns aos nossos guerreiros e guerreiras, que nunca baixam a guarda ante as ameaças de quem quer que seja.

    Eis a notícia que saiu no Hoje em Dia:

    "Professores estaduais fecham BR-381 durante protesto

    Durante a manifestação, foram distribuídos panfletos explicando o motivo da greve, as reivindicações e a atual posição do governo estadual

    Jefferson Delbem - Do Hoje em Dia - 12/08/2011 - 12:27

    Os professores da rede estadual fazirem uma manifestação, na manhã desta sexta-feira (12), pela equiparação do piso salarial da categoria com o federal. Eles protestam contra o governo que ainda não acatou o pedido da categoria.

    Segundo um professora que participou do movimento, Cláudia Santos, os professores se reuniram próximo a ponte sobre o Rio das Velhas, na BR-381, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

    Cerca de 50 pessoas participaram da manifestação e distribuíram panfletos explicando o motivo da greve, as reivindicações e a atual posição do governo estadual.

    “Não vamos desistir dos nossos direitos. Esta manifestação de hoje teve o intuito de divulgar como o governo trata os trabalhadores do Estado, que apenas desejam ter os seus direitos reconhecidos”, esclareceu a professora.

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou que os professores realizaram a panfletagem pacificamente e não causaram problemas no trânsito que está lento por causa da saída para o feriado. Ainda segundo a PRF, há um congestionamento de três quilômetros em ambos os sentidos da rodovia."

    Fonte: http://www.hojeemdia.com.br/minas/professores-estaduais-fecham-br-381-durante-protesto-1.324810

    ResponderExcluir
  58. Euler, gostei muito da resposta que deu àquela mãe, afinal enquanto estamos preocupados com a educação e a valorização de quem lida com esta, aquela "pessoa" está apenas preocupada com o seu mundinho limitado e egoísta... Está habituada a ser capacho... Imagine! Desistir de toda uma vida dedicada ao país. Ela realmente não sabe o que é um professor! Cidadã! Estamos lutando porque sabemos dos nossos direitos, podemos até sair da educação mas onde formos saberemos defender o que é nosso, ao contrário de você que não sabe nem avaliar quem relmente merece crédito: Estes Políticos de meia pataca ou nós que ficamos com os seus filhos... Quando menospreza dessa maneira os educadores e apoia esse governo sem coração, você contribui para o sucateamento da educação e mais torna-se incorente, pois mostra-se preocupada por um lado mas por outro, aceita improvisação na formação de seu filho ou filha. Se seu filho ou filha, tem o mínimo de instrução, deve muito à esses professores que estão fora da escola ensinando cidadania nas ruas e praças neste lindo movimento de resitência à ignorãncia, à truculência, à opressão e assalto de direitos. A nossa luta extrapola a profissão! A nós professores foi dada a missão de zelar pelos princípios mínimos de caráter, honestidade e justiça.

    Faça uma pesquisa rápida e comprove: quais as pessoas mais procuradas pelas financeiras, por exemplo.

    Ah! Só pra não esquecer... A escola pública e gratuita com o formato que temos hoje nasceu de protestos e greves de trabalhadores em várias partes do mundo.

    Use seu veneno contra quem realmente está fora da lei!!!!!!!!!!!!! Vou... Mas, quero que saiba que não disse tudo. Por enquanto fique com estes versos bonitinhoS:

    SARAVÁ ANASTAZIA
    VÁ DE RETRO SATANÁS
    EU TRABALHO O ANO INTEIRO
    TIRA A MÃO DO MEU DINHEIRO!

    ResponderExcluir
  59. Notícia do Jornal Estado de Minas:

    "Ontem, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) anunciou que impetrou mandado de segurança no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) pedindo o cancelamento da contratação dos professores substitutos, com o argumento de que a medida fere o direito de greve. A previsão é de que o julgamento seja segunda-feira"

    Não devemos aceitar outra proposta. A nossa greve é pelo piso. É dever do Estado em todas as suas esferas cumprir a Lei.

    ResponderExcluir
  60. A maioria das escolas de Pará de Minas está parada desde junho, inclusive a minha, e a escola Fernando Otávio, que é a maior da região foi a primeira a deflagrar a greve, agora querem voltar e ainda dizer que estão solidários com a greve? Fala sério! Estar solidário com a greve é participar do movimento ou vc acha que conseguiremos alguma coisa se todo mundo voltar pra sala de aula e ficar solidário com os companheiros.... já estamos há dois meses nessa luta, já sofremos corte de salário, já ameaçaram contratar professores para nos substituir e a nossa resposta a todas essas barbaridades é voltar pra sala e ficar solidário com o movimento?!? Não fique solidária, ao contrário, movimente-se... voltar sem alcançar nosso objetivo, JAMAIS!!!! Sem o piso, eu não piso na escola!

    ResponderExcluir
  61. Ola Rafael de Gov. Valadares,

    Esta tal ameaça feita por alguém que não se identifica a um radialista não deve ser levada a sério. Muitas ameaças semelhantes foram feitas no começo da nossa greve para uma das combativas colegas, aqui de Vespá.

    Mas, não demos confiança e as ameaças cessaram. Pra cima de mim não vem que não tem, mané - digo de cara.

    Então, não vamos dar confiança pra isso, que não passa de algum puxa-saco do governo querendo minar o nosso belíssimo movimento.

    Nossas aulas estão sendo realizadas nas ruas, na Internet, nas praças, nas caminhadas, nas passeatas, nos debates públicos, nas assembleias da categoria, nas reuniões dos comandos, nas panfletagens, nos contatos diários que temos com alunos e pais de alunos.

    A nossa luta é uma aula pública de cidadania e de respeito aos direitos conquistados e sonegados pelo governo.

    Um abraço e força na luta!

    P.S.: Manda o cara sequestrar o faraó e seu afilhado e deixar de conversa mole, rsrs. Claro que o problema dele vai ser encontrar o faraó, que um dia está na sua residência, próxima das praias do Rio de Janeiro, em companhia do seu amigo desgovernador Cabral - outro canalha que sacaneia com os educadores do Rio -, outro dia ele está em Paris, ou em Santa Catarina. De vez em quando ele é visto no Senado, bem acompanhado por assemelhados dele (Sarney, Renan Calheiros, e os capo demotucanos, etc.).

    ResponderExcluir
  62. Boa tarde Euler!
    Leio o seu blog todos os dias. Suas palavras trazem mais dignidade ao nosso ofício de professor! Se mais pessoas pensassem assim... Ontem cheguei em e vi que seu blog não havia sido atualizado(era meia noite e meia). Essa greve tem me tirado o sono! Agora, é dose pra dinossauro ler um professor dizer-se preocupado com o desempenho do aluno no ENEM e por isso voltar pra sala de aula! Em que mundo essa criatura vive? Já não basta o governo para massacrar o professor? Agora professores também? Presta a atenção meu caro colega professor! Honre esse diploma e volte para a greve! Todas as mazelas dessa educação tem nome: Governo de Minas! Porque não jogam limpo com os professores, como fazem com o pessoal da segurança pública? Vai cortar vantagens da polícia e oferecer um subsídio a eles, vai! Pena que na educação muitos não lutam... não param... outros substituem colegas em greve...
    Até a vitória bravos GUERREIROS!!!
    Ps: Cadê o sind-UTE? Cadê a Beatriz? Tô preocupado!
    Prof. Eduardo
    B.H.

    ResponderExcluir
  63. Combativos amigos e professores!
    Tem muito "pelego" da "Nana" que ganha o que é de direito nosso e ficam nas redes sociais tentando minar nossas crenças e ideais. Educar não se restringe aos muros da escola. Me alegro bastante quando vejo nossos combativos alunos entrando em nossa luta.

    Esta a principal lição que damos a nossa "rica" mais "pobre" sociedade. A grande herança desta greve é a solidariedade das pessoas.

    A voz dos injustiçados na busca de seus direitos!

    Abraços e até o PISO.

    ResponderExcluir
  64. Ontem,dia 11 de agosto de 2011, o SINDIUTE, foi barrado na porta da Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro, pela diretora.

    ResponderExcluir
  65. EULER , GOSTARIA QUE VOCÊ COMENTACE ESTA DECISÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO EM UMA AÇÃO MOVIDA PELO SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONTRA O GOVERNO DAQUELE ESTADO ,ONDE O REFERIDO SINDICATO TEVE SEU PLEITO ALCANÇADO E ,O GOVERNO CONDENADO A PAGAR O PISO NACIONAL DA CLASSE REGIDO IGUALMENTE POR UMA LEI FEDERAL,SE NÃO SERIA O CASO DO SINDUTE PROVOCAR A JUSTIÇA FEDERAL DO TRABALHO DE MG TAMBEM NO CASO DA LEI FEDERAL DO PISO DOS PROFESSORES ,POR FAVOR LEIA E DEPOIS COMENTE, SEI QUE VOCÊ NÃO É ADVOGADO MAIS SABE COMO NINGUEM INTERPRETAR O QUE PODE SER, OU NÃO, POSSIVEL, UM FORTE ABRAÇO E, VOU ESPERAR O SEU COMENTARIO.


    http://www.senge-sc.org.br/portal/images/DocumentoListar.pdf

    ResponderExcluir
  66. EULER , EM TEMPO SEGUI O LINK DA REFERIDA DECISÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO DE SANTA CATARINA.



    http://www.senge-sc.org.br/portal/images/DocumentoListar.pdf

    ResponderExcluir
  67. O "Estado de Minas" deu hoje que o governo Anastasia vai aumentar os recursos p/ o Legislativo e judiciário, a começar pelo MPE. Olha o abafa o caso aí, gente!!!! Talvez essa reunião chamada e mediada (aliás, essas não as funcões desse orgão, mas sim fiscalizar e denunciar irregularidades) pelo MPE fosse um aviso implícito por mais verbas. Parece que o governo entendeu. Enquanto isso a ilegalidade pelo não cumprimento da lei do piso promovida pelo governo Anastasia não é denuciada. Oh! Minas Gerais! Terra de bestas e imorais! Vamos ficar atento ao comportamento do MPE.

    Abs.

    Ricardo.

    ResponderExcluir
  68. CHARLOTTE DIZ: FAÇO MINHA AS SUAS PALAVRAS, QUERIDO PROF DUDU!!!

    Boa tarde Euler!
    Leio o seu blog todos os dias. Suas palavras trazem mais dignidade ao nosso ofício de professor! Se mais pessoas pensassem assim... Ontem cheguei em e vi que seu blog não havia sido atualizado(era meia noite e meia). Essa greve tem me tirado o sono! Agora, é dose pra dinossauro ler um professor dizer-se preocupado com o desempenho do aluno no ENEM e por isso voltar pra sala de aula! Em que mundo essa criatura vive? Já não basta o governo para massacrar o professor? Agora professores também? Presta a atenção meu caro colega professor! Honre esse diploma e volte para a greve! Todas as mazelas dessa educação tem nome: Governo de Minas! Porque não jogam limpo com os professores, como fazem com o pessoal da segurança pública? Vai cortar vantagens da polícia e oferecer um subsídio a eles, vai! Pena que na educação muitos não lutam... não param... outros substituem colegas em greve...
    Até a vitória bravos GUERREIROS!!!
    Ps: Cadê o sind-UTE? Cadê a Beatriz? Tô preocupado!
    Prof. Eduardo

    ResponderExcluir
  69. leia esse blog Amigos leitores, Marly Gribel veja o texto na íntrega em seu blog:

    http://gribelm.blogspot.com/2011/08/quanto-mais-unificada-categoria-melhor.html

    ResponderExcluir
  70. BOA NOITE EULER!!
    Lendo os comentários, percebi alguns preocupados com o "silêncio" no site do SIND-UTE e no blog da Beatriz Cerqueira.
    Vendo o cronograma de atividades,pensei em postar aqui. Quem sabe responda às perguntas:

    " Art. 7º - Observadas as condições previstas nesta Lei, a participação em greve suspende o contrato de trabalho, devendo as relações obrigacionais, durante o período, ser regidas pelo acordo, convenção, laudo arbitral ou decisão da Justiça do Trabalho.
    Parágrafo único. É vedada a rescisão de contrato de trabalho durante a greve, bem como a contratação de trabalhadores substitutos (...).


    O Sind-UTE MG já recorreu à justiça e aguarda o pronunciamento do Poder Judiciário.

    Calendário

    10/08 – quarta-feira
    Dia D de retorno à remuneração de vencimento básico.
    10 h - toda a categoria deve enviar mensagens de celular e de redes sociais com a seguinte mensagem: Piso é Lei. Faça valer sua opção. Saia do subsídio. Participação no Ato Nacional da CUT em Brasília.

    11/08 – quinta-feira
    Reunião do Sind-UTE MG com o Ministério da Educação.

    12/08 – sexta-feira
    Caça ao Governador fora da lei
    Ato na BR 381, Ponto do Rio das Velhas

    16/08 - terça-feira
    Assembleia Estadual, às 14 h, no Pátio da ALMG, em Belo Horizonte."
    (DO SITE DO SIND-UTE)

    Espero que finalmente tenha acontecido a reunião com o Ministro da Educação e que o mesmo saia da toca e tome alguma atitude em favor da educação.
    Abraços fraternos aos bravos colegas!!!!FORÇA E FÉ!!!
    Sílvia(professora em afastamento preliminar),
    (que estranha bastante a rapidez com que é publicada a aposentadoria de uma Juíza so STJ ( será que ela assinou antes o acordo???)e a demora de mais de ano para publicar aposentadoria de professor.)

    ResponderExcluir
  71. Euler e demais colegas,
    Hoje seria a contratação de professores para assumir as minhas aulas e de outros colegas dos 3º anos. Fomos para porta da escola e ficamos vigilantes. Sabe o que aconteceu? Não apareceu nem mosquito para a contratação. Mesmo assim, continuaremos vigilantes. Os alunos disseram que sairão das salas, caso apareça algum tampão.
    À colega de Pará de Minas eu peço: Não seja uma desertora, se resistiu até agora, por favor continue! Sua permanência será força para outros colegas.
    Precisamos da solidariedade da comunidade e de outras categorias.Dos colegas, precisamos de sua força, perseverança, coragem e disposição para juntos alcançarmos o que almejamos e estamos buscando com nossos sacrifícios durante esses sofridos 65 dias. LUTAR SEMPRE, RECUAR JAMAIS. PROFESSORES UNIDOS, JAMAIS SEREMOS VENCIDOS!
    Quanto ao ENEN, Estes alunos já deveriam estar sendo preparados. SE isso não aconteceu, para esse ano não será mais possível, e o motivo não é a greve, pois a preparação deve acontecer desde o 1º ano.

    ResponderExcluir
  72. Pois é, combativa colega Silvia, as coisas aqui funcionam assim: para uns, a aposentadoria sai rápido; para outros, demora um século. Aumento de remuneração para deputados e ministros do STF é rápido e rasteiro; para educadores, é uma luta sem fim.

    Quanto à suposta reunião com o MEC, no dia de ontem, tenho a impressão que não aconteceu, pois nada foi publicado a respeito, inclusive no site do MEC.

    Isso já era esperado, pois o sr. Haddad, como eu já disse inúmeras vezes aqui, não passa de um falastrão sem qualquer compromisso com a valorização dos educadores.

    Não se observa um único texto no site do MEC orientando e cobrando dos governos o pagamento do piso.

    OU seja, o governo federal só entra nessa conversa o dia em que acamparmos lá em Brasília com caravanas de todo o país.

    Um abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  73. Quanto mais unificados melhor será o desfecho da greve: nenhum passo atrás, este deve ser nosso lema!
    Marly Gribel | sexta-feira, 12 de agosto de 2011 | 2 comentários


    Há quem tem muita pressa nesta vida, isto não é virtude. A paciência é a melhor arma contra os opositores, Isto é revelação de qualquer livro sagrado- do Oriente ao Ocidente.

    Minas são muitas, mas haveremos de resistir valentemente às novas investidas do Governo. Minas toma fôlego para ajudar o sind-UTE a arrancar o que merecemos e queremos: O PISO SALARIAL NACIONAL.

    Não especulemos, não esmorecemos, não tenhamos dúvidas. O Blog da Beatriz Cerqueira deve ser o mote deste movimento- afinal, ela lidera, em tese, conjuntamente conosco este movimento. Já começa a aparecer em alguns blogs muita especulação barata, muita besteira, muita interpretação vazia para atrair leitores.

    Entramos nesta greve para vencer, não para sermos traídos, sacrificados ou rearranjados.
    Beatriz é meramente um instrumento de nossa vontade e não o contrário. Se resistirmos ela resiste, Se recuamos ela obviamente aceitará qualquer proposição governamental.

    Mas repito , não entramos nessa para nadar e morrer na praia, eu e meus companheiros do norte não temos só vontade, nós temos o espírito da vitória- queremos nosso tempo de glória.
    Nenhum passo atrás! Esse é nosso lema, nosso grito, nosso respaldo a esta greve.

    Nenhum passo atrás e venceremos, como fez Stalin na Segunda Guerra Mundial contra Hitler, na famosa e heróica Batalha de Stalingrado.

    Nenhum passo atrás, e a merreca do dinheiro solapado do nosso salário será devolvido em dobro.

    Nenhum passo atrás- frase eternizada - que surtiu efeito contra a esmagadora força hitleriana. E que agora movimenta milhares de professores de norte a sul, leste e oeste de Minas. É nisto que acredito e é isto que defendo. Só há vitória com resistência.

    Beatriz pergunta em seu blog: você tem fome de quê?
    E eu respondo: de vitória!

    Nenhum passo atrás. Este lema dá certo!

    texto copiado do blog da Mary
    http://gribelm.blogspot.com/2011/08/quanto-mais-unificada-categoria-melhor.html

    Maria Helena - Ipatinga

    ResponderExcluir
  74. Um grande BRAVO! para os colegas professores de OURO PRETO. NENHUMA, repito, NENHUMA contratação foi feita nas 3 escolas de ensino médio da cidade. É isso aí!!!!! Parabéns a todos!!!!!

    ResponderExcluir
  75. O ministro Haddad está mais preocupado em articular a própria candidatura a prefeitura de São Paulo, no ano que vem. Na minha opinião ele nao passa de um oportunista sem vergonha.

    ResponderExcluir
  76. Euler estou postando novamente o meu comentário pois acho que algo deu errado, na hora de enviar, fiz as seguintes perguntas ao STF e eles responderam. Como é grande vou dividir em duas partes a 1ª com minhas perguntas e a segunda com a resposta deles. E aí colegas façam suas observações...
    Nome: ALEXANDRE CAMPOS DE SIQUEIRA
    Recebido em: 9 de Agosto de 2011
    Boa Noite excelentíssimo.


    Gostaria muito de saber se existe uma previsão da publicação do Acórdão sobre PSNP? Nosso Estado está em greve desde 08/06/2011, por cumprimento da lei e nosso Governador não cumpre. Sabemos que não haveria necessidade da publicação para que o governo pagasse o piso.


    Já encontro em desespero pois vamos para mais de 60 dias de greve e o governo não apresenta uma tabela para o vencimento básico no sistema de remuneração de carreira. Neste ano ele criou uma lei do subsídio, fez com que todos os funcionários da educação perdessem as vantagens adquiridas durante os anos, destrui a carreira, mas deu o direito para que voltassemos a carreira antinga valorizando! nosso t empo e estudo, o prazo vence amanhã.


    Quem voltou a carreira antiga perdeu salário, como punição, sim PUNIÇÃO. Tivemos nosso salário rebaixado.


    Gostaria muito de saber neste caso quando o Governo descumpre uma lei federal e a Constituição a quem devo recorrer, para que o mesmo possa cumprir a lei e respeitar nossa Constituição?


    Estou sem piso literalmente, este mês não deu para cumprir com meus compromissos o que já está difícil a muito tempo.


    Peço ajuda e aguardo encarecidamente alguma resposta.


    Grato


    Alexandre Campos de Siqueira

    ResponderExcluir
  77. 2ª parte: Resposta do STF ou de algum funcionário autorizado.

    Protocolo de nº 70961
    Ao Senhor


    ALEXANDRE CAMPOS DE SIQUEIRA


    Prezado (a) Senhor (a),

    Em atenção à sua manifestação referente à ADI 4167, que questiona dispositivos da Lei nº 11.738/08, instituiu o piso nacional dos professores de ensino básico das escolas públicas brasileiras, permitimo-nos trazer os seguintes esclarecimentos:

    O Plenári o do Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu no dia 27.04.2011 o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4167, que trata do piso nacional dos professores da rede pública e sua jornada de trabalho.

    Esta Corte julgou a Ação improcedente, sem, contudo, conferir efeito vinculante à decisão quanto ao juízo referente à jornada de trabalho.

    O julgamento teve início no dia 06.04.2011, quando por maioria de votos o Plenário reconheceu a constitucionalidade do estabelecimento de um piso nacional para os professores do ensino básico da rede pública, conforme previsto na Lei 11.738/2008.

    No segundo dia de julgamento, Suas Excelências os Senhores Ministros do STF decidiram pela improcedência da Ação no que se refere ao § 4º do artigo 2º da lei questionada, dispositivo que diz que, na composição da jornada de trabalho, observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação co m os educandos.

    Com o voto de Sua Excelência o ! Senhor M inistro Cezar Peluso, Presidente do STF, o resultado do julgamento, quanto a este dispositivo parágrafo 4º do artigo 2º da Lei 11.738/2008 acabou com cinco votos por sua constitucionalidade e cinco votos por sua inconstitucionalidade, haja vista que Sua Excelência o Senhor Ministro Dias Toffoli declarou-se impedido de julgar a causa, uma vez que atuou na referida ação quando ocupava o cargo de Advogado-Geral da União.

    Em razão do empate de votos, os Senhores Ministros decidiram julgar a ação improcedente, mas sem atribuir efeito vinculante quanto ao que foi decidido no tocante à jornada de trabalho.

    O gabinete de Sua Excelência o Senhor Ministro relator Joaquim Barbosa esclarece que está trabalhando com agilidade para a confecção do acórdão referente a ADI 4167, entretanto a feitura do mesmo é uma copilação de votos proferidos em julgamento e, como se trata de um caso de alta complexidade, existe um prazo para que os votos sejam colhidos e reunidos, o que gera há uma demora na finalização da decisão.

    Contudo informamos que o relator está esforçado para que a finalização da confecção do acórdão seja o mais breve possível.

    A Central do Cidadão agradece o seu contato, em nome de Sua Excelência o Senhor Ministro Cezar Peluso, Presidente do Supremo Tribunal Federal. Atenciosamente,


    stf
    Supremo Tribunal Federal
    Central do Cidadão e Atendimento
    Edifício Anexo II - Térreo - Sala C-015 - Brasília (DF) - 70175-900

    ResponderExcluir
  78. Euler,,
    Hoje o dia foi movimentado por aqui.
    Carroçada nas avenidas de Venda Nova!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=BJijaz9gDsE&feature=mfu_in_order&list=UL

    Veja: http://www.youtube.com/watch?v=lGDpHyHd3fk

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  79. O professor que abandonar a greve e voltar para sala de aulas, antes da decisão final da negociação do pagamento do piso, estará tendo um comportamento pior dos que não entraram. Vai colocar tudo a perder, ou seja, vai fazer papel de bobo e covarde. Tem que ter muita coragem para este ato de traição.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  80. Euler, veja o site da educação a GAZOLLA dizendo Que a reposição das aulas já irá acontecer em algumas escolas... É mole ou quer mais....

    ResponderExcluir
  81. Olá, amiga Cristina, já publiquei no post a manifestação dos combativos colegas de Venda Nova.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  82. Pra servem as leis afinal de contas?

    - Uma lei que determina um piso salerial nacional para uma classe trabalhista, mas nao é cumprida.
    _ Um direito de greve que tem seus grevistas com cortes ponto.

    _Um direito de greve que tem seus grevistas que tem seus grevistas ameaçados de serem substituidos.

    Mais uma vez pergunto: Pra serve a lei e a justiça?

    ResponderExcluir
  83. Caro combativo Alexandre Campos,

    Sua consulta ao STF foi muito importante. E a resposta revela coisas básicas, a saber:

    1) que o fundamental já aconteceu, ou seja, a ADI 4167 já foi rejeitada e a Lei do Piso considerada constitucional. Isso não se pode mudar mais;

    2) o acórdão vai apenas detalhar esta decisão já tomada pelo STF. O acórdão, como sabemos, não pode alterar a decisão;

    3) o acórdão não tem poder nem mesmo para alterar qualquer artigo da Lei, já que esta foi considerada constitucional. Os governos têm que cumpri-la de forma integral;

    4) mesmo na questão do 1/3 do tempo extraclasse, que os ministros consideraram não haver efeito vinculante, é uma redundância deixar de aplicar este artigo, pois a ADI 4167 que propunha tal ato foi rejeitada. Logo, o que está em vigor é a lei e esta determina a implantação de pelo menos um terço do tempo extraclasse. Cabe ao governo cumprir e se não estiver de acordo, entre na justiça questionando;

    5) embora a resposta oficial tenha mencionado que o tema é complexo, para justificar o atraso na publicação, na verdade deve estar acontecendo mesmo uma pressão política para adiar a publicação do acórdão. Reparem que neste meio tempo greves importantes como as do Rio Grande do Norte e Santa Catarina, entre outras, já chegaram ao fim, algumas inclusive com vitória.


    Portanto, com acórdão ou sem acórdão, a lei do piso está em vigor e cabe ao governo cumpri-la. Sem choro nem vela.

    Um forte abraço, força na luta! Até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  84. Ao nosso combativo educador Sebastião de Oliveira: assino embaixo!

    Ouçam a voz experiente e serena deste educador que enriquece a nossa luta com conhecimento de causa. Voltar para a sala de aula agora é burrice, além de covardia.

    Resistir, pessoal, até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  85. Euler, vc sabe da subsede do sindute de Conselheiro Lafaiete? Toda a região está trabalhando normalmente, estou pasma com tal situação...Será que o povo desta região está satisfeito com seus salários... Não sei por que não se mobilizam...

    ResponderExcluir
  86. Euler,
    Governo do Rio de Janeiro concede 5% de aumento para professores estaduais. Veja no Jornal Estado de Minas. Será que os professores vão aceitar essa merreca? Êta governozinho mão de vaca! Até parece com o governozinho das Gerais..... Será que os (des)governos estão de complô?? Aécio que o diga....

    ResponderExcluir
  87. entrevista com Beatriz Cerqueira no PROGRAMA SEGURANÇA E CIDADANIA 169 YOU TUBE !!

    ResponderExcluir
  88. Ao anônimo das 19h39m,

    Hoje aconteceu a assembleia dos valentes educadores do Rio de Janeiro. Vamos aguardar o resultado. Minha fonte de informação de total confiança é blog S.O.S Educação Pública, da nossa amiga educadora Graça Aguiar.

    O endereço é: http://soseducaopblica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  89. Postei no blog da Beatriz Cerqueira:

    "Beatriz, porque você sumiu? Queremos notícias da reunião, saber seu parecer, pois NÃO VAMOS ACEITAR SUBSÍDIO MELHORADO TÁ? Não nos venha com essa proposta indecente na Assembléia. Aliás, esquecemos esse nome "subsídio". Só falamos em PISO!!!"

    Acho que todos nós devemos fazer pressão antes que esse sindicato recue e venha nos fazer propostas do governo ou venha propor o fim da greve prometendo avaliar novas negociações. Só sairemos da greve com o PISO e concordo com o primeiro post que diz que NÃO podemos encarar a greve por si só como vitória. Sair sem o Piso será DERROTA, HUMILHAÇÃO, FALTA DE RESPEITO, DE CREDIBILIDADE... NÃO PODEMOS PENSAR NISSO. GREVE ATÉ O PISO!!!!!!!

    ResponderExcluir
  90. Boa noite!

    Hoje, pela manhã, os companheiros da subsede Betim e região fizeram panfletagem na BR 381, próximo a ponte sobre o Rio das Velhas. Foi uma manifestação pacífica e fomos recebidos com muita simpatia pelos motoristas que circularam na região.

    ResponderExcluir
  91. Bom dia Euler
    Suas palavras são nossas! Também já estamos perdendo a paciência com esta bandalheira.anastasia é um político de araque. Caiu de paraquedas
    no colo de aécio e ele viu ali um ser acéfalo,disforme e moldável de acordo com seus interesses.Dito e feito.O urso foi adestrado e hoje,respaldado por 68% dos votos,está aí brincando de governar,e sem nenhum escrúpulo interferindo na vida de professores,pais,alunos que não votaram nele.A secretária é uma figura estranha,mas o que mais chama atenção é o despreparo diante das camêras.Acho também que não é muito brilhante.É outro miquinho amestrado.As vezes penso que nem ela se convence das asneiras que fala.Vilhena é outra.Moldada do mesmo barro é uma papagaia.Repete um discurso pronto,enfadonho e nem twitta mais pois sua reprovação é enorme.Não acho-a capaz de responder os comentários a altura.
    Enfim, temos muitos motivos para nos indignar,aborrecer,perder a paciência...
    Mas, temos também um único motivo para
    Continuar nossa luta:ELA É JUSTA.
    Sozinhos podemos pouco
    Juntos podemos tudo!

    ResponderExcluir
  92. Olá, pessoal, quero lhes fazer um pedido:

    as cobranças à coordenadora do sindicato devem ser feitas no blog dela, pois somente ela poderá responder as dúvidas que são dirigidas à direção e a ela pessoalmente.


    Claro que aqui nós todos podemos e devemos fazer análises em torno daquilo que acharmos melhor, inclusive acerca das posições da direção ou de qualquer pessoa. Pelo menos neste espaço ainda não conseguiram calar a nossa voz. Embora o deputado tucano Eduardo Azeredo, outro infeliz desgovernador de Minas, venha tentando censurar a Internet.


    Mas, se a coordenadora do sindicato não atualizou o blog dela ontem e hoje é porque deve estar ocupada, ou em viagem, ou porque não tinha nenhuma novidade mesmo para passar. Isso acontece e não há nada de estranho nisso.


    É preciso ter um pouco de paciência em relação a alguns temas, sobretudo quando se trata de ações na justiça. É o caso da ação contra as contratações do governo. Pelo que eu pude ler no site do sindicato a ação já foi feita na Justiça. Os jornais noticiaram que na segunda-feira a justiça se pronunciará (será? em BH é feriado na segunda-feira, rsrs).

    De todo modo, a greve tem um ritmo diferente das decisões judiciais. Temos que ter paciência, e ao mesmo tempo estarmos prontos e mobilizados para impedir qualquer ato do governo.

    Pelos informes publicados aqui no blog, as escolas não estão conseguindo contratar professores-tampão. Houve mobilizações em algumas cidades e escolas que impediram tal ato.

    Quanto ao STF, gente, o correto seria pressionar na porta daquela entidade, com manifestação e barraca e tudo mais. Mas, as entidades nacionais que poderiam organizar esta manifestação passaram o primeiro semestre dormindo. Vamos ver se pelo menos no dia 16 - dia da nossa assembleia e de paralisação nacional - eles fazem alguma coisa lá em Brasília.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  93. Bravos colegas fizeram com que a reunião com diretores da metropolitana B fosse encerrada,assunto tratado na reunião contratação de "professores" Tampax.

    Parabéns !!!!

    ResponderExcluir
  94. Boa noite! Não posso citar nomes, mas têm diretores de escola dando um show de solidariedade e dignidade com a nossa causa. Eles têm recusado a contratação de professores substitutos. Que essa atitude sirva de lição para outros colegas. Parabéns.

    ResponderExcluir
  95. Olá, Euler,
    Primeiro, desculpas por perguntar da Beatriz.
    Depois, no meu blog, há as fotos dos alunos apoiando os professores e fazendo protesto no dia 10/08, na praça 7.
    Valeu, alunos.

    http://falacerto.blogcindario.com/2011/08/00020-alunos-apoiando-a-greve.html

    ResponderExcluir
  96. É muito triste ver diretores de escola e das SREs servindo de capachos do governo. Depois querem "clima" de harmonia na escola! Como, se eles são os primeiros a espalhar a discórdia e o desrespeito entre nós? Quero lembrar aos diretores de escolas que, antes de estarem diretores, eles são PROFESSORES e um dia terão que voltar para as salas de aulas. Peço que tenham a dignidade e a coragem de não fazer parte deste jogo sujo do governo. Ao contrário, como irão gerir a escola? Gestão Democrática não combina com atos de Autoritarismo, aliás são opostos.

    ResponderExcluir
  97. Olá, combativa colega Rita,

    Aproveitei uma foto do seu blog com a manifestação dos alunos em apoio à nossa greve, ok? Claro que este ato a mídia não fez questão de divulgar, como aconteceu com o outro ato, supostamente contrário à greve.

    Um abraço e força na luta!

    P.S. Não precisa se desculpar de nada, não.

    ResponderExcluir
  98. Parece brincadeira. Estava assistindo o Jornal Nacional(12/08) uma reportagem sobre sete meninas que foram apanhadas roubando nas ruas de São Paulo; diante de várias colocações de autoridades sobre medidas a serem tomadas para resolver este problemas com menores, uma autoridade não me lembro lá das quantas talves até seje alguém que realmente se preocupe com a situação em via nacional se pronunciou "é necessário uma educação de qualidade".Será que só falar em educação de qualidade resolverá o problema? Onde está a educação de qualidade? Na responsabilidade dos educadores que se quer são valorizados?
    Onde está o Ministério Público,Estadual,Federal que assistem de braços
    cruzados, não tomam as providências cabíveis aos governos fora da lei, que se quer respeirtam a lei do piso para os professores? Acorda deste sono profundo "poder judiciário" faça o seu dever. Onde está a democracia neste país?

    ResponderExcluir
  99. Euler,
    Analisando os acontecimento recentes dessa greve justa e dígna, na qual des(governo e secretárias) agem de forma vil e maliciosa, consigo enxergar notoriedade no comportamento de muitos diretores, professores, famílias e alunos. É isso que nos faz acreditar na educação.Diretores que evitam ao máximo entrar em confronto com professores;professores que não fazem papel de tampão,em solidariedade aos seus colegas; pais que manifestam o seu voto de confiança nos professores e alunos que querem uma decisão do Des(governo) para que seus próprios professores possam voltar às salas de aula e concluirem o seu trabalho.Acho que daquí pra frente teremos paz para que possamos cumprir nossa missão; assim que Anastasia compreender a grande besteira que está fazendo, indo contra as reivindicações justas dos professores. Portanto: Acorda Anastasia!
    Já passou da hora de dar um basta nessa desgovernança total! Mostre que você é um advogado e que conhece lei e luta para que a lei prevaleça e a faça ser cumprida. Pague o Piso dos professores e deixe que eles trabalhem.VOCÊ é o ÚNICO culpado por isso tudo que está acontecendo. Depois do nosso piso tenha certeza que estaremos cumprindo com nossas obrigações com a escola e a educação de nossos alunos... assim que você ACORDAR....

    ResponderExcluir
  100. Combatente Euler, acho que o título "Por que o governo de Minas não joga limpo com os educadores?" vem de encontro às minhas reflexões.

    Ora, penso em 2 principais motivos: 1) O governador tem algum trauma de professor e quer subjugar e achincalhar toda a categoria; e/ou 2) A lei 11.738 diz que a federação poderá complementar o pagamento dos salários para garantir o piso, no caso do estado não ter condições. Porém, o estado deverá "mostrar" as contas para o governo federal (e é aí que a "cobra" engasga com a fumaça), pois mesmo Minas tendo "caixa" pra pagar até mais que o piso, o governador não aplica o percentual de 25% na educação como manda a lei, fora outros desmandos; logo ele está com medo de mostrar a pouca-vergonha que vem sendo praticada em nosso estado.

    Abraços e até a vitória!

    Paulo Luciano de Andrade.

    ResponderExcluir
  101. Realmente o diretor da maior escola de Pará de minas está usando a imprenda para chamar os alunos para a escola. O diretor È VEREADOR E DIRETOR E É AMIGO DO ANASTASIA.QUE BOM ,SALARIO DE VEREADOR É BEM MAIOR QUE O DE PROFESSOR.

    ResponderExcluir
  102. Oi Euler
    Passamos por grandes provações no nosso dia a dia. Nossa clientela é difícil e não possuem, (salvo raras exceções) pré requisitos,para a série que cursam por causa desta política de empurra aluno dos governos municipais e estaduais.Some-se a isto a falta de material,livros paradidáticos,pessoal de apoio,etc.Imaginem voltar para sala DERROTADOS,COM O RABO ENTRE AS PERNAS,SENTINDO-SE PALHAÇOS.MUITOS ALUNOS RIRÃO NAS NOSSAS COSTAS E COM RAZÃO POIS,SEM NOSSO PISO FIZEMOS PAPEL DE BOBOS.
    POR ISSO É QUE NÃO PODEMOS ARREFECER.
    O PISO É QUESTÃO DE HONRA.
    SE PERDERMOS AGORA ESTAREMOS SEPULTANDO NOSSA AUTO ESTIMA.
    PARA NÓS AGORA É VENCER OU VENCER.
    DIZER QUE PARTICIPAR DE UMA GREVE DERROTADA É VITÓRIA É DOURAR A PÍLULA.NÃO SEJAMOS INFANTIS.

    ResponderExcluir
  103. Educadora Mineira
    Não precisa preocupar com Caiana, já estamos na luta.
    Juntos até o piso.
    isabel

    ResponderExcluir
  104. Euler
    Depois que esta tempestade acabar (greve) vamos usar seu blog para fazer campanha contra aécio,nasta,gorgonzollona,vileza e todos os tucanos e seus coligados.Topas?
    Abraçussssssssssss

    ResponderExcluir
  105. SERÁ QUE A NOMEAÇÃO DOS SERVIDORES CONCURSADOS SERÁ VÁLIDA PARA OS SERVIDORES CONCURSADOS DE MG?EM RESPEITO À LEI FEDERAL O "TIMOTINHO" TERÁ QUE CUMPRIR MAIS ESSA.ENTÃO É BOM QUE NOS PAGUE O PISO MAIS RÁPIDO ,NÃO SE SABE O DIA DE AMANHÃ!

    ResponderExcluir
  106. Olá Euler
    Fiquei sensibilizada com a tragédia das meninas que fazem arrastão em lojas em SP.Coitadinhas com mães daquele naipe o que será delas.Diante de uma realidade desta é que se percebe a imortância da educação na vida de uma criança.O Brasil necessita repensar o valor que dá a educação.Fora Haddad .Você não nos serve porque seu sangue é de político e não de professor.
    Aproveita e põe a gazolla na bagagem e vão passear em Fukushima

    ResponderExcluir
  107. olá, pessoal do combate,

    Vou aqui responder a algumas pessoas que talvez tenham misturado a análise que fiz da greve de Monlevade, da qual não conheço as especificidades, com a nossa greve na rede estadual.

    Quando eu afirmei que nem sempre é possível conquistar tudo o que queremos e que recuar nessas circunstâncias não é vergonhoso, estava me referindo aos combatentes de João Monlevade. Realidade bem diferente é a nossa, na rede estadual, e isso parece que está bem claro nos meus textos.

    Em tese, nas lutas sociais, nem sempre é possível avançar sempre; recuar as vezes faz parte da luta. Só quem não tem a menor noção de estratégia de guerra (e uma greve não deixa de ser uma guerra, ainda que com outras armas) e não conhece muitos exemplos históricos é que pode desconhecer essa realidade.

    Ás vezes é preciso sim, ir para o sacrifício, mesmo sabendo da derrota, da força desproporcional; às vezes, ao contrário, é necessário recuar para golpear o inimigo com maior força.

    Mas, tudo isso, é dito em teoria. Na realidade concreta da rede estadual de Minas Gerais, a nossa palavra de ordem, desde o primeiro momento tem sido e continua a mesma: sem o piso não voltamos para a escola.

    A nossa luta não só é legal, como é legítima. Lutamos pelo piso, pela carreira, mas cada vez mais estamos lutando também contra um sistema de dominação, cujas garras são mostradas a cada instante.

    Recuar neste momento será uma derrota muito pior do que não conquistar nada. Será uma derrota moral, e o caminho para a nossa destruição estará aberto.

    Estamos lutando contra estas práticas burocratizantes e despóticas impostas na gestão do faraó. Estamos lutando para que outras relações sejam construídas, mais arejadas, transparentes e democráticas.

    Não podemos aceitar que a mentira prevaleça; que diretores de escola sejam tratados como pau-mandados de diretores de SREs; para que a secretária da Educação tenha respeito pelos educadores e pela Educação e pelos alunos, o oposto do que tem sido apresentado nos últimos dias.

    Enfim, além do nosso piso e da nossa carreira, há outras coisas em questão e sobre as quais não podemos negligenciar.

    Temos que levar essa luta até o final e se necessário for, temos que nacionalizar ou internacionalizar essa luta. Os educadores de Minas estão resistindo heroicamente, mesmo que alguns tenham desistido. Muitos estão se engajando agora, com fôlego novo. E centenas de combatentes estão na luta desde o começo e vão até o final, disto eu não tenho a menor dúvida.

    Continuemos construindo esse movimento, com diálogo fraterno entre nós, e com determinação em relação aos nossos objetivos. Não estamos aqui para julgar as greves de outras redes; mas na nossa, continuaremos jogando todo o nosso empenho para que ela se fortaleça a cada dia, até a nossa vitória. Nada menos do que isso.

    Um forte abraço, e força na luta!

    ResponderExcluir
  108. Obrigada, Euler, por ter postado as fotos.
    Abraço
    Rita Frugoli

    ResponderExcluir
  109. Sind-UTE/MG se reúne com MEC e cobra ações de implementação da Lei 11.738

    A reunião aconteceu no dia 11 de agosto, em Brasília e contou com as presenças do secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino, Augusto Abcalil, do diretor de Valorização dos Profissionais de Educação, Antônio Roberto Lambertucci e do secretário executivo adjunto do Ministério da Educação, Francisco das Chagas, além do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão, a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira e as diretoras Marilda Abreu e Lecioni Pereira Pinto.

    O Sind-UTE/MG apresentou os problemas enfrentados pelos profissionais da educação, que estão em greve há mais de 60 dias, como situações de judicialização e criminalização dos movimentos em Minas Gerais, a exemplo das greves das redes municipais de Ipatinga, Sete Lagoas e Ribeirão das Neves.

    O Sindicato lamentou a demora na publicação do acórdão e reclamou da interpretação de proporcionalidade na aplicação do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), por parte do Governo de Minas Gerais, e do valor do mesmo divulgado pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC). Cobrou ainda a necessidade de instituir instrumentos que obriguem estados e municípios a cumprirem integralmente a referida lei federal. Relatamos que a demora da resolução dessas questões dificulta os processos de negociação com os estados.

    Carlos Augusto Abcalil informou que está em processo de organização uma mesa nacional de negociação que discutirá, entre outras questões, a implantação da Lei Federal 11738/08. Informou também que o governo federal estuda a aplicação de mecanismos de punição em relação a repasses e recursos federais de programas federais a estados e municípios que não comprovarem aplicação de carreira do Piso Salarial, instituição de Conselhos e eleição de direção de escola.

    Afirmou ainda que a União defendeu a Lei durante a discussão de inconstitucionalidade e que o Piso Salarial não é apenas para o professor, mas para todas as funções de suporte à docência.

    Sobre a proporcionalidade, explicou que a lei estabeleceu um teto - que é de 40h, impedindo jornadas maiores, mas que admite a preservação das jornadas vigentes.

    No próximo dia 16, o Sind-UTE/MG entregará um dossiê da educação mineira à ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e também ao ministro da Educação, Fernando Haddad, durante audiência que acontecerá em Brasília.

    ResponderExcluir
  110. Muito bem, colega Isabel, nossa preocupação não é sem razão, pois os educadores de CARANGOLA, ESPERA FELIZ, DIVINO e agora CAPARAÓ já estão firmes, como ainda não chegou ao nosso conhecimento a posição de CAIANA, FARIA LEMOS, FERVEDOURO E TOMBOS, nos preocupamos sim, porque aí há pessoas muito firmes, determinadas e competentes que precisavam já estar conosco há mais tempo, conheço muitos dos grandes EDUCADORES AGUERRIDOS daí, então se não há por que preocupar, é certo de que teremos mais um elo na nossa corrente, na minhas contas estarão ainda faltando 3 para que a nossa corrente se feche!
    Um grande abraço a todos aí, é isso que esperamos é isso que queremos!
    Educadora Mineira

    ResponderExcluir
  111. Euler,
    Vamos sonhar....Quem sabe...! A greve vai acabar! Timotinho das Alterosas acordará amanhã com vontade de ser justo! Vai dar o piso que é direito dos professores! Greve boba!Governador bobo! É só cumprir a lei! Está dificil entender reizinho... ou quer que desenhe...

    ResponderExcluir
  112. o sindute mg tem novidades acabo de ler .Temos que continuar unidos .Há esperanças. Noticias boas.boa noite.

    ResponderExcluir
  113. Olá, pessoal da luta,

    o site do sind-UTE acabou de divulgar notícias novas sobre a reunião com o MEC e o apoio de entidades sindicais e movimentos sociais à nossa greve.

    Quem desejar conferir, eis o endereço:

    http://www.sindutemg.org.br/novosite/index.php

    Mais tarde, no meu post da noite eu comento os fatos e outros mais.

    ResponderExcluir
  114. GRAÇA
    Boa Noite Prof. Euler,

    Sei que colar os comentários dá muito trabalho e exige muito tempo, afinal são mais de 100 só hoje! Entendo, mas... sinto falta da dinâmica anterior. Voce acredita na possiblidade do governo atrasar a publicação das opções, para "omitir" o verdadeiro numero de servidores que retornaram `antiga e legitima carreira?

    Será que eu li e não entendi?
    "Carlos Augusto Abcalil informou que está em processo de organização uma mesa nacional de negociação que discutirá, entre outras questões, a implantação da Lei Federal 11738/08."
    Como pode isso?????????????????????????

    Clic no link para ler na integra e ver a " tirinha", tentei colar aqui mas não consegui.

    "A luta por uma educação pública e igualitária deve estar na pauta das lutas políticas nos mesmos níveis das demais lutas sociais e econômicas, como a reforma agrária, a luta por moradia, a defesa do setor público e a luta por salários dignos. Se não rompermos com a atual situação educacional – e esse rompimento só será possível por meio de uma ampla luta social –, jamais construiremos bases realmente sólidas para superarmos nossa desigualdade.

    * Otaviano Helene é professor associado do Instituto de Física, presidiu a Adusp (Associação de Docentes da Universidade de São Paulo) http://envolverde.com.br/educacao/sociedade-educacao/educacao-e-desigualdade/

    ResponderExcluir
  115. Só o Euler que não some.
    Sabia que o Haddad não ia participar da reunião do MEC com os sindicatos. Haddad Fanfarrão!
    Falando hein sumido, Euler cadê o seu funcionário (orador) Rômulo?
    Boas Noites!

    ResponderExcluir
  116. Aos guerreiros,
    Aqui nos ajudamos quanto a nossa luta.
    Os colegas que entram para avisar que vão voltar, mas são solidários a causa?
    A CAUSA DO GOVERNO, NÉ?
    Essa greve, já é um divisor de águas.
    Sem o piso..PISO , não pisamos na escola.
    E agora anasta AZIA?

    ResponderExcluir
  117. Euler
    Estou postando aqui o link da fala de nossa digníssima secretária da deseducação do dia 9 sobre a contratação de professores tampão.
    Discurso vazio, sem nexo e mostra atotal falta de compromisso com os alunos da rede estadual.
    Merecia até um impchemam
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/janela.php?pasta=files&arquivo=2193

    ResponderExcluir
  118. Olá Graça,

    Sobre a tal mesa de negociação, só espero que ela aconteça e provoque resultados concretos antes de acabar o mandato da Dilma.

    Na verdade, o que precisamos mesmo não é de mesa de negociação, mas que cumpram a lei. O tempo de negociação sobre o piso parece que já acabou. Agora é aplicar a lei e pronto.

    Um abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  119. Ao Anônimo das 23h21m:

    Rômulo meu funcionário? kkkkk. Deixa ele saber disso que ele entra em greve hoje mesmo contra mim, reivindicando aumento salarial.

    Na verdade, o Rômulo é companheirão de luta, pronto para as melhores batalhas. Nas horas vagas ele costuma atuar também como orador não remunerado do nosso blog. E o comandante João Martinho conseguiu cooptá-lo para as fileiras da brava bancada de Vespasiano e São José da Lapa. Então ele acaba dividindo o seu tempo entre Ribeirão das Neves, Sabará, Vespasiano e São José da Lapa. Ah, e Serra do Cipó, onde vamos comemorar nossa vitória no sítio do comandante Martinho.

    ResponderExcluir
  120. Meu amigo virtual, seu blog em um dia tem mais comentários do que aquela blogueira sem sal do uai consegue em um mês.Acompanhando seu blog a mais de um ano, sei que isso ainda é pouco para uma pessoa que se dedica tanto pela classe dos educadores, são pessoas como você que ainda fazem com que colegas pessimistas como eu ainda acreditem na melhoria do ensino público estadual.Trabalho também em escola particular,por isso não tem como ir a Belo Horizonte nos dias da assembléia, espero um dia poder conversar com você pessoalmente, você com seu chá e bolachas e eu com minha cerveja e torresmo .Um abraço aqui do norte de Minas.

    ResponderExcluir
  121. Olá, amigo Luciano, vai ser um prazer trocar idéias com você. Que pena que, por força do seu trabalho em outra escola, você não possa participar das assembleias. Mas, felizmente hoje nós temos a internet que ajuda bastante a diminuir as distâncias. Cerveja e torresmo eu não topo, mas um franguinho, um suco natural, um cado de cana com pastel, rsrs, isso dá pra encarar.

    Uma hora dessas o sindicato organiza alguma coisa aí para o lado do norte de Minas e aí vamos reunir a turma toda de combate. E é uma turma grande aí do Norte.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  122. TEMOS QUE AMPLIAR OS ESPAÇOS DA LUTA
    Caríssimos, neste momento de greve os pensamentos não param. O desejo da vitória nos leva a muita conjectura, mas na verdade o que precisamos é manter a firmeza e não nos deixarmos envolver nas mentiras do governo de minas que tem a mídia na mão. Lembrem-se, ele tem os meios de comunicação e nós temos a união e a vontade e é desta forma que conquistaremos a vitória.
    Hoje enquanto pensava nessa luta, cheguei à conclusão, posso estar errado, de que o governo Anastásia é o nosso obstáculo mais frágil considero vencido, dado o desespero que vem apresentando diante da sociedade através da mídia, nossa luta tem que se voltar, acredito, para o judiciário estadual , federal e ministério público esses são os nossos piores inimigos,pois estão de certa forma coniventes com o governo de exceção que se estabeleceu em Minas Gerais.
    Parte do poder judiciário passa o tempo todo fingindo que não vê o que acontece, o governador não cumpre a lei do piso e nada feito, torna um direito constitucional, o da greve, ilegal, contrata substitutos, o que é inconstitucional, e temos que esperar o socorro judicial que é sempre demorado. Que justiça é está? Isto não é democracia!
    Para tanto, sugiro que o ataque seja intenso pela internet. Repassem tudo o que puderem. Neste sentido, peço aos companheiros que sabem lidar com a net e tem conhecimento do inglês escrevam para organismos internacionais ( OIT, UNESCO, Direitos Humanos, etc) encham suas caixas de e-mail, seria interessante, também, escrever para jornais estrangeiros. Procurem endereços eletrônicos de personalidades nacionais e estrangeiras peçam apoio.neste último recordo-me do depoimento do ator Osmar Prado apoiando os professores. Pode não dar certo , mas temos que tentar.
    Ou o governador paga o piso ou o ano letivo acabou!!!!

    Um forte abraço e força na greve! Não vamos desistir.
    Paulo Dinali

    ResponderExcluir
  123. Euler, diante do que vem ocorrendo conosco, há algumas dúvidas:

    - O que é STF?
    - Suas determinações são válidas?
    - Quando e quem deve adotar as determinações do STF?
    - STF existe?
    - Para quê? Por quê?
    A greve continua...ABC

    ResponderExcluir
  124. PAULO DINALI JUIZ DE FORA13 de agosto de 2011 01:53

    FORÇA NA GREVE COMPANHEIROS!!! ADOREI A FRASE DA DONDOCA "SEM PISO NÃO TEM AULA DA DONDOCA!"

    ResponderExcluir
  125. Boa madrugada, companheiros de batalha

    "Primeiro eles te ignoram, depois riem de você,
    depois brigam, e então você vence."
    (Mahatma Gandhi)

    Euler e amigos de luta saudações !!!

    Desejo a todos um ótimo final de semana, que Deus e as almas estejam com todos nós. E que façam várias leituras e pesquisas. Vamos juntos caminhar até a VITÓRIA.

    Hoje fiz visita em uma escola em dois turnos, a noite não retornei pois tinha um compromisso familiar (horas pessoais, dedicadas a família nº 1) pois a família nº2 somos todos nós. Amanhã essa escola terá módulo e os nossos companheiros de batalha que ainda continuam trabalhando agradeceram a visita e comprometeram e abrir um espaço (na verdade hoje sábado para discutir qual a posição dos companheiros diante dessa nossa luta por JUSTIÇA). Já fizeram uma lista referente a ASSSEMBLEIA DO DIA 16 DE AGOSTO.


    A T E N Ç Ã O

    Está disponível no LEIA: o Jornal do José Elias Issa

    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/2011/08/proxima-assembleia-16-de-agosto.html

    É direito de todos o acesso a informação correta e completa. Fazendo uma análise e uma leitura acompanhada de uma boa interpretação, vejam caros leitores e companheiros de luta, o que encontrei:


    O que está no site da SECRETARIA DE EDUCAÇÃO:

    ..."O piso em vigor no país, definido pelo Ministério da Educação (MEC), é R$1.187,00 para uma jornada de 40 horas semanais."


    https://www.educacao.mg.gov.br/destaques/1908-educacao-publica

    O que está na Lei Federal LEI Nº 11.738, DE 16 DE JULHO DE 2008.
    Regulamenta a alínea “e” do inciso III do caput do art. 60 do Ato das DisposiçõesConstitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica.


    "O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
    § 1o O piso salarial profissional nacional é o valor abaixo do qual a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios não poderão fixar o vencimento inicial das Carreiras do magistério público da educação básica, para a jornada de, no máximo, 40 (quarenta) horas semanais."


    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11738.htm



    Por favor, vamos questionar e divulgar.


    ===================================

    ResponderExcluir
  126. Olá companheiros

    Notícias
    do Sind UTE

    Sind-UTE/MG se reúne com MEC e cobra ações de implementação da Lei 11.738

    "A reunião aconteceu no dia 11 de agosto, em Brasília e contou com as presenças do secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino, Augusto Abcalil, do diretor de Valorização dos Profissionais de Educação, Antônio Roberto Lambertucci e do secretário executivo adjunto do Ministério da Educação, Francisco das Chagas, além do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão, a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira e as diretoras Marilda Abreu e Lecioni Pereira Pinto (...) continua ...
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2214

    Sind-UTE/MG promove Assembleia Estadual e participa de reunião com MPE e Governo do Estado

    Corte de ponto e contratação de professores de forma irregular. Estas são só algumas das medidas desleais tomadas pelo Governo contra os trabalhadores/as em Educação. Mas a categoria, coordenada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG) não recua e realiza nesta terça-feira (16.8), a partir das 15 horas, no pátio da ALMG, Assembleia Estadual da categoria. Às 13 horas, o Comando Geral de Greve se reúne no auditório do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais (CREA), à Av. Álvares Cabral, 1.600, Santo Agostinho.

    (continua...)
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2211

    abraços
    Gleiferson Crow
    LEIA: O Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com

    ResponderExcluir
  127. Bom dia Euler.

    Ontem pela manhã postei um esclarecimento a respeito de um mal entendido que ocorreu em função da formatação das mensagem do Blog. Por elas estarem muito próximas uma das outras, alguns leitores desse espaço atribuíram como sendo de minha autoria uma mensagem que havia sido postado por um anônimo, fazendo denúncias sobre pressão dos diretores de sua cidade.
    Em função disso, recebi várias ligações, me cobrando esclarecimentos a respeito do assunto. Solicito que publique minha retratação que foi postada no dia 12 de agosto entre 07:30 às 08:00 horas da manhã.
    Continuo em greve, firme na luta até o piso!
    Marisa Karla - Governador Valadares

    ResponderExcluir
  128. Professor Euler e colegas;
    Bom dia!

    O ministro da Educação Fernando Haddad evitou em participar da reunião com nosso sindicato.

    Precisamos saber que as AUTORIDADES DA EDUCAÇÃO, na verdade não se importam com os EDUCADORES.

    DIZEM QUE ELE QUER SER CANDIDATO A PREFEITO EM SÃO PAULO.
    TODOS TÊM UM PROJETO DE PODER.
    SÓ NÃO TÊM COMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO.

    OS EDUCADORES SÃO A LINHA DE FRENTE, O PRIMEIRO CONTATO, AS PORTAS PARA O CONHECIMENTO. TODO PROJETO EDUCACIONAL COMEÇA COM OS PROFESSORES.

    DIGNIDADE JÁ.

    A FALÊNCIA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA SÓ AGRAVA A DESIGUALDADE SOCIAL.

    PROFESSORES DESMOTIVADOS, ALUNOS DA REDE PÚBLICA EM INFERIORIDADE EM RELAÇÃO AOS ALUNOS DA REDE PRIVADA. E AS VAGAS DAS FEDERAIS, AS MELHORES E GRATUITAS PARA ESTES ALUNOS.

    O GOVERNO DO AÉCIO E ANASTASIA, EM RELAÇÃO A EDUCAÇÃO, SÃO PARA "ACABAR" COM OS PROFESSORES.
    ELES NÃO A CAPACIDADE DE PERCEBER, QUE ISTO ACONTECENDO ESTÃO ACABANDO COM O QUE RESTA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA.

    SERÁ QUE ELES AINDA QUEREM OS ELEITORES SEMI ANALFABETOS, PARA TEREM MAIORES DOMÍNIO SOBRE ESTES?

    CHEGA DE FALSIDADE E HIPOCRISIA.
    ESTES GOVERNANTES ESTÃO JOGANDO A EDUCAÇÃO NO LIXO.

    ATENÇÃO SRS. PAIS, VOCÊS VÃO ACEITAR ISTO PASSIVAMENTE PARA SEUS FILHOS?
    VOCÊS SÃO RESPONSÁVEIS PELO APRENDIZADO DO SEUS FILHOS.

    A LUTA PELA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE É BEM MAIOR, NÃO É SÓ DOS PROFESSORES.

    TEMOS LENHA PARA MUITAS GREVES.

    ... E O SOL NASCE NOVAMENTE;
    ... E A LUTA CONTINUA.

    A NOSSA CAUSA É JUSTA.
    FORÇA, CORAGEM, PERSISTÊNCIA.
    A VITÓRIA ESTÁ SE APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  129. Olá Euler e blogueiros!
    Homenagem aos companheiros de chão!

    "Por que o ethos acadêmico é essencialmente pragmático e de índole mercantil?" - Antonio Ozaí da Silva in práxis docente.

    Nós, professores,temos que aproveitar o momento e pensarmos na construção de uma BASE sólida dentro do SINDUTE e fora dele: nas escolas.

    Essa ideologia mercantil que leva a competividade, confusão dos espíritos e empobrecimento das massas não pode e nem deve ser reproduzida nas escolas.

    De maneira "imperceptível", esse [des]Governo mineiro e outros país afora, vão, também, construíndo com a conivência e o batismo das casas parlamentares o discurso único. A produção intelectual anda passos largos do homem acorrentando. Nesse sentido, a mudança provirá de um movimento de baixo para cima, movimento esse contrário à quantificação e de dados estatísticos - observa-se o mesmo modelo no edital da SEE que exige dos candidatos leitura e interpretação de dados numéricos,gráficos, entre outros -, que não representam em nada a cotidianidade. Essa forma acrítica que nos empurra ao abismo deve ser extirpada, caso contrário o progresso técnico e humano serão aproveitados por poucos.

    SUGESTÃO

    Vamos organizar encontros, debates, seminários com particpação de movimentos sociais em escolas da capital e do interior do Estado. Vamos pensar numa alternativa dirigida à seara dos mais necessitados de cultura e direito.

    Que a criação de gremios estudantis seja o primeiro ponta-pé dado pelos combativos de chão que ilustram esse espaço com seus posts, em sua maioria, carregados de criticidade.

    VAMOS PESSOAL! A HORA É ESSA! VAMOS ARTICULAR UM ENCONTRO ESTADUAL COM PARTICIPAÇÃO DE MOVIMENTOS SOCIAIS!

    E aí Euler, Rômulo, Educadora Mineira, Cristina Costa, Graça, Petrônio, Diógenes(história), Fabrício(letras), Eduardo BH, Gracieuza, Paulão(geo), Martinho, etc.

    Gde abrç! Sem o Piso, não piso na escola!

    ResponderExcluir
  130. Olá Euler e blogueiros!
    Homenagem aos companheiros de chão!

    "Por que o ethos acadêmico é essencialmente pragmático e de índole mercantil?" - Antonio Ozaí da Silva in práxis docente.

    Nós, professores,temos que aproveitar o momento e pensarmos na construção de uma BASE sólida dentro do SINDUTE e fora dele: nas escolas.

    Essa ideologia mercantil que leva a competividade, confusão dos espíritos e empobrecimento das massas não pode e nem dever ser reproduzida nas escolas.

    De maneira "imperceptível", esse [des]Governo mineiro e outros país afora, vão, também, construindo com a conivência e o batismo das casas parlamentares o discurso único. A produção intelectual anda passos largos do homem acorrentando. Nesse sentido, a mudança provirá de um movimento de baixo para cima. Movimento este contrário à quantificação e de dados estatísticos - observa-se o mesmo modelo no edital da SEE que exige dos candidatos leitura e interpretação de dados numéricos, gráficos entre outros -, que não representam em nada a cotidianidade. Essa forma acrítica que nos empurra ao abismo deve ser extirpada, caso contrário o progresso técnico será aproveitado por poucos.

    SUGESTÃO

    Vamos organizar encontros, debates, seminários com participação de movimentos sociais em escolas da capital e do interior do Estado. Vamos pensar numa alternativa dirigida à seara dos mais necessitados de cultura e direito.

    Que a criação de gremios estudantis seja o primeiro ponta-pé dado pelos combativos de chão que ilustram esse espaço com seus posts, em sua maioria, carregados de criticidade.

    VAMOS PESSOAL! A HORA É ESSA! VAMOS ARTICULAR UM ENCONTRO ESTADUAL COM PARTICIPAÇÃO DE MOVIMENTOS SOCIAIS!

    E aí Euler, Rômulo, Educadora Mineira, Petrônio, Diógenes(história), Fabrício(letras), Eduardo BH, Gracieuza, Paulão(geografia), Martinho, etc.

    Grande abraço! Sem o PISO, não piso na escola.

    ResponderExcluir
  131. Olá combativo Flavio/Bhte,

    Sua proposta tem o meu integral apoio. Temos de fato que materializar este rico movimento em termos organizativos, espalhando por toda Minas e pelo Brasil esta rede / corrente que se constrói com a nossa luta.

    Conte com o meu apoio.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  132. Grande Flavião!

    Pode contar comigo na organização e mobilização do Encontro Estadual.

    Antes, com a conquista do nosso piso, vamos comer umas asinhas de frango lá no Latifúndio do Martinho!

    Ou a obrigação (a luta, no caso a organziação do encontro) vem primeiro que a comemoração?

    Um forte abraço,
    Rômulo

    ResponderExcluir
  133. Grande companheiro Euler, 11% de contratações, kkkkkkkkkkk, o governo vive em outro planeta, não tem cadastro de reserva não Gazolina ( a feia ) kkkkkkkkkk,ser professor hoje é tão desmotivador, que em uma pesquisa em minha escola, somente 3 % dos alunos pretendiam enveredar por esta tão desvalorizada profissão. Força na luta, o governo está perdendo.

    ResponderExcluir
  134. Olá Professores,

    VEJAM NOTÍCIAS ABAIXO E ANALISEM.

    O tempo online

    Governo só consegue 11% de professores substitutos
    Diretora de escola disse que está difícil encontrar educadores com qualificação
    Publicado no Jornal OTEMPO em 13/08/2011
    Avalie esta notícia »
    2
    Manifestação. Professores usaram carroças para ironizar o governo sobre avanços
    Três dias após o aval dado pelo governo de Minas para a convocação de 3.000 substitutos aos professores em greve, apenas 356 educadores foram contratados para as vagas no 3° ano do ensino médio da rede estadual. O total representa 11% do anunciado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), na última terça-feira, para a volta às aulas.

    A convocação de professores substitutos corresponde a uma medida emergencial do governo do Estado em resposta ao pedido de pais e alunos que temem ser prejudicados durante a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para acontecer nos dias 22 e 23 de outubro.

    Fora das salas de aula há 65 dias, os professores pedem a adoção de um piso salarial de R$ 1.597 para uma jornada de 40 horas semanais. No entanto, o governo, que adota a política de subsídio desde janeiro, afirma que o menor salário pago em Minas é de R$ 1.122 para uma jornada de 24 horas semanais.

    Com a baixa adesão dos substitutos, a SEE já admite que as atividades para o 3º ano do ensino médio possam ocorrer ao longo da próxima semana. A secretaria havia divulgado que na próxima segunda-feira, 15, os alunos já estariam nas salas de aula.

    Para a diretora da Escola Estadual Governador Milton Campos, Maria José Duarte, a dificuldade em localizar educadores está na qualificação. "Além da burocracia que deve ser seguida, ainda temos dificuldades para encontrar professores qualificados", explicou.

    Ontem, cerca de cem professores realizaram manifestações na região de Venda Nova e na BR-381 em Sabará, na região metropolitana. Utilizando carroças, os professores ironizavam o governo do Estado sugerindo um avanço educacional a passos lentos.

    FORÇA, CORAGEM E PERSISTÊNCIA.
    A VITÓRIA ESTÁ SE APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(os).

    ResponderExcluir
  135. Caros colegas:
    A bíblia nos fala que devemos fazer a nossa parte,e nós que estamos de greve estamos fazendo,estamos firme na luta e não esperamos sentados eu não volto até que o piso seja pago.E com fé em Deus vamos vencer.Mas a luta não é fácil e sabemos disso.Sei que somos guerreiros mas somos cristãos e a Bíblia nos ensina que devemos orar por nossos governantes para que DEUS ilumine as suas mentes, tenho fé e acredito , por isso peço a todos voces que tem fé.Até a nossa assembléia vamos entrar em orações ,para que Deus ilumine a mente do governador e de suas secretárias para que eles nos paguem o piso.Se orarem comigo tenho certesa que teremos a vitória.Deus é justo e não estamos de greve por politicagem ou brincadeira,Deus sabe das nossas necessidades e com certeza nús atenderá.

    ResponderExcluir
  136. Olá Professores,

    Leiam está carta, escrita por um pai de aluno.

    AOS SRS. PAIS

    A REALIDADE DA EDUCAÇÃO EM NINAS GERAIS.

    Não será com a solução da greve dos professores, que a educação estará no caminho certo. Longe disto.
    VEJAMOS O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM ESTE SISTEMA DE RESULTADOS (MAQUIADOS) USADO PELOS DOIS ÚLTIMOS GOVERNOS:
    - O que se vê hoje é alunos chegarem ao 6° ano sem saberem ler, nada, nada, nada.
    - O que se vê também, é alunos irem para o 2° grau lendo mas não interpretando o que lêem.
    - Os professores sem voz ativa, são obrigados a acompanharem ESTE SISTEMA.

    Isto proporciona uma das maiores DESIGUALDADES SOCIAIS, com estes alunos em formação, com influências em toda suas vidas.
    ANALISEM O QUE ACONTECE:
    - Os alunos que podem estudar em ESCOLAS PARTICULARES, estão sendo mais bem preparados, com um ensino melhor e consequentemente com MAIORES CHANCES NOS VESTIBULARES DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS, AS MELHORES E TAMBÉM GRATUITAS.
    ... Enquanto isso, os alunos que estudam no sistema público de ensino vivem outra realidade na Escola pública. Professores desmotivados e este perverso “ SISTEMA DE RESULTADOS” (maquiados), adotado pelo GOVERNO DE MINAS GERAIS.

    Srs. Pais, vocês são responsáveis pela EDUCAÇÃO E APRENDIZADO dos seus filhos e precisam estar atentos a esta realidade. Não é só mandar os filhos para a escola e tudo está resolvido. Já passou este tempo. Vocês precisam saber a VERDADE e tomarem atitudes sérias.
    O Governo do Estado está ENGANANDO VOCÊS, fazendo de consta que está proporcionando EDUCAÇÃO de qualidade para todos.

    VALORIZAM OS SISTEMAS, DESVALORIZAM AS PESSOAS.

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Os professores vem perdendo rendimentos desde 2003. Cortaram o direito a biênios e qüinqüênios desde então.
    Agora vem este Governo de continuação e querem acabar com o regime REMUNERATÓRIO. Estão inventando um tal de subsídio.
    O REGIME REMUNERATÓRIO É UMA INSTITUIÇÃO, UM DIREITO ADQUIRIDO PELOS PROFESSORES, HÁ DÉCADAS.

    É uma vergonha para Minas Gerais.
    *** GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, O INIMIGO N° 1 DA EDUCAÇÃO.

    Sou pai de aluno, sei que infelizmente está é a nossa realidade.
    TEMOS ESTA TAREFA PARA CUMPRIR.

    ResponderExcluir
  137. paulo dinali juiz de fora13 de agosto de 2011 18:24

    força na greve companheirada!!!!! a cada dia que leio esse blog me animo vendo que tantos são combatentes que não desistem.aqui em juiz de fora tem muito companheiro assim firme, mas estamos lutando para convencer aqueles que estão em sala de aula.no final seremos vitoriosos.
    pessoal meu ponto foi cortado e mesmo assim, só volto com o piso. abrçs

    ResponderExcluir
  138. PAULO DINALI JUIZ DE FORA13 de agosto de 2011 18:34

    Euler, vou usar este espaço para mandar um abraço para os colegas da E. E. Professor JOse Freire em juiz de fora que ,assim, como eu estão parados um abraço à Donata que me deu a dica desse blog, Ismael, Regina, ao Paulo, Antonia se esqueci alguem desculpa. um forte abraço a todos, e força na greve!!!!
    Ah!aos que ainda não pararam venham fortalecer nossa luta.

    ResponderExcluir
  139. PAULO DINALI JUIZ DE FORA13 de agosto de 2011 18:42

    SE NÃO PAGAR O PISO, O ANO LETIVO ACABOU!!!!! SÓ VOLTO COM O PISO E MAIS VAI TER QUE DEVOLVER O SALARIO CORTADO OU NÃO HAVERÁ REPOSIÇÃO!!!!!!

    ResponderExcluir
  140. Euler e Companheiros,
    Estou pressionando os companheiros doSind Ute de Manhuaçu, para elaborar um documento contra o Ministro da Educação - acho que deveriamos fazer um manifesto com o sindicato de todos os Estados da federação pedindo a saide do Ministro - Se a CUT, os sindicatos na sua maioria, conta com a simpatia dos deputados de oposição, por que não estamos tendo retorno - O Rogerio Correia, Padre João, Reginaldo - ficam junto a nós - mas as lideranças de seu partido, o seu ministro não joga do nosso lado - acho que estamos sendo usados!!!
    Linder

    ResponderExcluir
  141. Olá Professores,

    PERSISTÊNCIA!


    Até que esteja determinado, vai existir hesitação, vai existir a chance de voltar atrás, vai existir a ineficácia. Com respeito a todas as ações de iniciativa (e criação) existe uma verdade elementar, e ignorá-la mata incontáveis idéias e planos esplêndidos: no momento que uma pessoa se compromete definitivamente, então a Providência também se move. Todo tipo de coisas ocorrem para ajudar; coisas que jamais ocorreriam se não houvesse a determinação. Toda uma corrente de situações resultam da decisão, surgindo a favor da pessoa uma série de acontecimentos, de encontros e de material para assisti-lo, que nenhum homem seria capaz de imaginar. Aprendi a ter um profundo respeito por um dos versos de Goethe: Tudo que puder fazer, ou sonhar que pode fazer, faça. A ousadia tem gênio, poder e mágica inerentes."
    W.H. Murray da Expedição Escosesa ao Himalaia.

    FORÇA, CORAGEM,PERSISTÊNCIA E DETERMINAÇÃO.
    A VITÓRIA ESTA SE APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ... E O SOL NASCE NOVAMENTE;
    ... E A LUTA CONTINUA.

    ResponderExcluir
  142. POR QUE, LOGO EU, ´ÚNICO DO ALTO RIO PARDO, DO SERTÃO DOS ESQUECIDOS, QUE SE MANIFESTA POR AQUI -
    FUI CENSURADO NESTE BLOG

    ResponderExcluir
  143. Caro colega Barreto: como assim, "fui censurado neste blog"?

    ResponderExcluir
  144. Olá Professores;
    Boa noite!

    A arrogância das secretárias do Governo ao negociar com os professores, é algo difícil de entender.
    Com medidas paleativas, não irão resolver os problemas com os EDUCADORES e muito menos da EDUCAÇÃO em Minas Gerais.

    PRECISAMOS DE UM PROJETO DEFINITIVO PARA A EDUCAÇÃO EM MINAS GERAIS.

    Com esta arrogância governamental e a não disposição de resolverem os problemas, a nossa luta continuará indefinidamente.

    FORÇA, CORAGEM, PERSISTÊNCIA E DETERMINAÇÃO.
    A VITÓRIA ESTA SE APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    *** EM 2014 CONTAREMOS PARA TODO O BRASIL COMO O AÉCIO E O ANASTASIA TRATAM OS PROFESSORES.
    ELES PODEM TER CERTEZA DISTO.

    ResponderExcluir
  145. Olá Professores,

    LEIAM COM ATENÇÃO!

    Projeto de Lei reivindicam mesmo índice de reajuste dos senadores para os professores das escolas públicas.

    Os senadores Cristovam Buarque e Pedro Simon apresentaram no dia 16 de dezembro**(2010), o projeto de lei que estende o mesmo reajuste salarial concedido aos senadores para o piso salarial profissional nacional dos professores da educação básica das escolas públicas brasileiras. Com o reajuste de 61,78%, concedido aos senadores, o piso salarial dos professores passará de 1.024,00 para R$ 1.656,62. O valor é muito inferior ao pago aos parlamentares: R$ 26.723,13, mas seria um passo importante para a valorização dos responsáveis por encaminhar a educação brasileira.

    Para o senador Cristovam Buarque, a desigualdade salarial é substancial, talvez a maior em todo o mundo, com conseqüências desastrosas para o futuro do Brasil. Na opinião dele, a aprovação do reajuste de 61,78% para os professores da educação básica permitirá ao Senado dar uma demonstração mínima de interesse com a educação e de credibilidade da Casa.

    (**Intervenção do leitor).

    FORÇA, CORAGEM, PERSISTÊNCIA E DETERMINAÇÃO.
    A VITÓRIA ESTA SE APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  146. MARIZA PAIVA EM GREVE - UMA PROFESSORA DE VALOR.
    E QUEREM FAZER DELA UMA GENI.

    Mariza Paiva merece a admiração e a estima minha e de muitas outras pessoas. Neste momento, não porque seja mulher, esposa, mãe e pessoa culta – mas por ser professora consciente de seus direitos de cidadã. Mais do que isso, por não esconder de seus alunos, dos pais deles e de seus colegas quando está em GREVE, em luta firme e franca pelos direitos seus e dos colegas, enquanto trabalhadores da educação. Não deve ser fácil para ela e sua família correrem o risco de ver a pequena renda familiar ser diminuída com a perda do minguado salário de professora. Não me venham dizer que “ela pode” e “nós não”.

    Não agem corretamente os pais que sofrem pelos filhos e escondem deles esse sofrimento. Não agem bem quem pinta o mundo como um mar de rosas, quando nesse mundo e na vida há perigos, lutas renhidas e dor a serem enfrentados. Trai e educa mal os alunos os professores que escondem deles o exemplo de luta pelos seus direitos, o exemplo de posicionamento político em favor de causas justas para todos da sociedade.

    E, ainda, há professores que traem a luta dos colegas, mostrando-se aos alunos, aos pais, aos diretores e às autoridades como dedicados, amorosos, obedientes e felizes com o salário de fome que ganham pelo trabalho de educador. E pais e alunos os amam no seu medo, subserviência e fraqueza – quando eles mesmos amargam a falta de tantas pequenas coisas necessárias por direito. A maioria deles não pode pagar estudo, nem viajar, nem vestir-se melhor e nem mesmo alimentar bem a família. Dizem que, por isso, existem muitos professores deprimidos ou desmotivados. Deprimidos eu não sei bem (pois muitos se acostumam na servidão voluntária), mas desmotivados e com imensa vontade de ir fazer outra coisa – existem, sim, aos milhares.

    Mariza Paiva é a única professora do colégio de Maria da Fé em greve – e sob a ameaça das penúrias impostas pelo governo. Compreendemos isso, pois o governo de Minas sempre foi injusto e falso para com o professorado. Mas não dá para compreender que os próprios colegas da professora queiram piorar ainda mais os seus sacrifícios e, assim, ajudar o patrão que os cozinha em água morna, desde há muitas décadas.

    Mariza Paiva é uma boa professora, daquelas que tem cancha para ensinar. Tem gente que ensina grudado na apostila como se rezasse ladainha enjoativa a cada dia, a cada mês, a cada ano – e enjoam os alunos de tal maneira que disso só se livram os rebeldes, os profissionais da decoreba e da cola. Mariza ama seus alunos, empenha-se, inova, exige dando gosto do saber, compreende sem medo as coisas da idade deles. Entende de história, de música de qualidade, de literatura, de arte, acompanha a discussão dos grandes temas do momento, como quando ensina sobre o Iluminismo, começando pelos encantadores achados do nosso universo, graças às tecnologias e conhecimentos resultantes de um longo percurso do homem em fuga da ignorância. Mariza lê e ensina a ler.

    Querem-na uma Geni como na música do Chico? Tentem. Ela pode sofrer, mas como ela não é casca grossa, tudo o que for jogado nela não grudará e voltará de alguma forma.

    ResponderExcluir
  147. ANÔNIMO DAS 15H14MIN

    Que feio Colega!A sua desculpa de que furou a greve não convenceu a ninguém, fique certa disso. Deveria dizer que está morrendo de medo e que "caiu feito um patinho na lagoa" com os desmandos do desgovernador. Sua atitude é de quem desconhece os seus direitos,pois você estaria amparada pela Lei de Greve, caso continuasse apoiando o justo movimento grevista. Pensar nos alunos e nas provas do ENEM não deve ser a nossa preocupação, mas sim do desgovernador de Minas. Entenda que essa greve é culpa dele e não de nós.Será que você tem em mãos todas as leis referentes à sua profissão para consultar quando for preciso ou desconhece o velho ditado que diz: "UM HOMEM PREVENIDO VALE POR DOIS"?
    Cuide-se, Colega!
    Um abraço fraterno.
    Ruth
    P.S:Desculpe-me se feri a sua sensibilidade

    ResponderExcluir
  148. Euler,

    Muito obrigada por ter publicado meu esclarecimento. Entretanto, houve um falha na digitação que acarretou um grave erro de concordância: Onde está escrito "formatação das mensagem", leia-se formatação das mensagens.

    Aproveito para lhe desejar um bom domingo e força na luta até o piso.

    ResponderExcluir