terça-feira, 9 de agosto de 2011

Em greve, somos a maior esperança de uma Minas Gerais melhor...


Tambores de Mina (Cangoma)


Em greve, somos a maior esperança de uma Minas Gerais melhor...

Poderia destacar diferentes momentos da nossa assembleia dos educadores, ocorrida hoje à tarde. Mas, o que mais me chamou a atenção foi uma frase da representante da Via Campesina, quando disse algo mais ou menos assim: que a greve dos educadores era a maior, talvez a única grande esperança da vitória dos de baixo sobre este governo e suas práticas. A nossa derrota, dizia, representa a derrota dos sem-terra e de todos os setores excluídos; a nossa vitória, será a vitória de todos.

Talvez ela tenha dito isso por perceber a força do nosso movimento, há dois meses em greve, resistindo com obstinação a todos os ataques de um governo que adota medidas despóticas, que reduz ilegalmente a remuneração dos educadores; que corta salários, que ameaça contratar ilegalmente substitutos para os colegas em greve; que compra a mídia para nos atacar diariamente, que usa a máquina do estado para nos massacrar...

Nada disso nos intimidou, nada disso nos fez calar, nada disso nos fez desistir dos nossos direitos. De fato, tornamo-nos uma ameaça ao poder dominante, ou aos poderes dominantes.

O nosso blog vem dizendo tranquilamente que a categoria construiu, entre a maravilhosa revolta de 2010 e a deste ano, um núcleo duro, formado por centenas de combatentes dispostos à luta por direitos legítimos e legais, até as últimas consequências. É o que estamos verificando nos dias de hoje.

O governo apostou no declínio da greve após o recesso de julho, combinado com a redução e o corte dos salários dos guerreiros e guerreiras em greve. Colheu tempestade: a greve se fortalece a cada dia. Por mais que um ou outro profissional tenha se cansado e voltado para a escola, o que se nota é que a grande maioria continua firme na luta e que a greve vem recebendo adesão de toda parte.

A última cartada do governo, a contratação de professores-tampão para substituir ilegalmente professores em greve para os alunos do 3º ano do 2º Grau é na verdade uma declaração de desespero do governo de Minas. Ele sabe que está cada vez mais sem chão, literalmente, para fugir da responsabilidade constitucional de pagar o piso.

Para uma greve que teria, segundo o governo, atingido apenas 2% da categoria, fica difícil explicar para a população porque tanto alarde, tanta publicidade paga na TV, tanto auê em torno da proximidade das provas do ENEM e dos vestibulares.

Mais uma vez, o governo joga para a torcida, tentando passar a idéia, falsa, de que está preocupado em garantir educação para a sociedade. É falso porque, se de fato estivesse preocupado em garantir ensino de qualidade para todos, como manda a Constituição Federal, teria sentado com a categoria e negociado seriamente o pagamento do piso a que temos direito pela Lei Federal.

Mas, Minas tornou-se um estado de exceção, onde a mídia relembra os piores períodos ditatoriais da república brasileira; onde os poderes constituídos tornaram-se apêndice do poder executivo, cumprindo um papel vergonhoso de linha auxiliar dos governantes de plantão, e com isso rasgando em muitos pedaços a Carta Magna inscrita em 1988.

Minas são muitas, já dizia o poeta. E talvez hoje, a Minas mais bonita seja a Minas dos educadores em greve, porque ela se tornou depositária dos mais profundos sentimentos e princípios humanos. Com elegância, com altivez e determinação, os educadores em greve desafiam tudo quanto representa a negação dos sonhos libertários perseguidos pela humanidade ao longo de muitos séculos.

Ali, caminhando ao lado dos colegas educadores, com os quais conversamos - eu, o Rômulo, o comandante Martinho, a brava bancada de São José da Lapa e Vespasiano - íamos colhendo as opiniões e manifestações dos guerreiros e guerreiras educadores de toda Minas Gerais. De Montes Claros, de Governador Valadares, de Tarumim, de Mutum, de Varzelândia, de Pedro Leopoldo, de João Monlevade, do Norte, do Sul, do Jequitinhonha, da Zona da Mata, enfim de toda Minas Gerais.

Além dos oradores que falam nos microfones, é importante ouvir também os oradores do chão da fábrica, ali na base, as lideranças e as vozes dos que constroem o dia a dia do nosso movimento. O que eu vi e ouvi desses colegas parecia uma orquestra, tal a afinação e a harmonia na produção musical. Percebi um sentido crítico, uma disposição de quem está na luta de forma muito consciente e corajosa. Colhi o abraço de uma, entre muitas e muitos guerreiros, que me dizia que na sua escola ela iniciara a greve com poucas adesões, mas que a greve vinha crescendo. Uma outra valente educadora, viajara cerca de 15 horas para estar ali na assembleia e levantar a mão pela continuidade da greve, ante ao descaso de um governo que vive num mundo de aparências pela mídia.

Um dado a ser cobrado: várias entidades e políticos que falaram durante a nossa assembleia disseram estar prontos para contribuir financeiramente com a nossa categoria, para a manutenção da greve. Seria muito bom mesmo que fizéssemos um fundo de greve para repassar aos nossos bravos guerreiros e guerreiras mais necessitados; uma contribuição, seja em forma de alimentos essenciais à sua subsistência, ou em dinheiro em espécie para bancar despesas essenciais, como água, luz e transporte.

Aqui no blog, noticiamos o final da greve em Ipatinga, após uma corajosa luta que resultou na conquista do piso proporcional do MEC e outros direitos ameaçados pelo desgoverno local; noticiamos também aqui a realidade da greve em curso na cidade de João Monlevade. Encontrei com os colegas de Monlevade lá na assembleia e eles reafirmaram a ameaça que os contratados receberam, na rede municipal, embora estes tenham um peso numérico bem inferior ao dos efetivos, e por isso a greve continua. E disseram mais: ante a ameça divulgada da caça ao governador naquela cidade, parece que ele resolveu alterar sua agenda e cancelar a visita que faria à cidade de Monlevade. Uma pena, porque os guerreiros e guerreiras da região estavam prontos para oferecer calorosa recepção ao governante que se diz professor, mas que maltrata sua suposta categoria com tanto desprezo.

Minas não será mais a mesma depois da nossa greve. A nossa luta já não se limita mais à conquista de um direito legal. Ela tomou ares de libertação das amarras que foram impostas aos de baixo nos últimos anos. E os tambores de Minas que nunca se calaram - mesmo quando os artistas oficiais da terra estejam tão sumidos ou mudos -, permanecem batendo, pulsando, a cantar aos quatro ventos, que os educadores de Minas não se curvarão. E que o piso salarial, que era antes o único e o maior objetivo da luta dos educadores mineiros, está se tornando agora apenas o começo de uma grande luta de conquistas que faremos nos próximos anos e décadas.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória, com a implantação do piso no nosso vencimento básico e mais as gratificações!

***

"Ronaldo - Carangola - Escola Estadual Emília Esteves Marques:

Minha escola hoje fez uma reunião da qual participei. Compareci meio temeroso do resultado, mas saí dela revigorado. Os nossos bravos colegas não se intimidaram e resolveram continuar firmes no movimento até a vitória final. Ainda há esperanças o que me faz acreditar ainda na nossa classe.

Ronaldo - Carangola - Escola Estadual Emília Esteves Marques."



"Anônimo:

INTERNACIONAL

Música: Pierre Degeyter
Letra: Eugene Pottier

De pé ó vítimas da fome
De pé famélicos da terra
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra
Cortai o mal bem pelo fundo
De pé, de pé, não mais senhores
Se nada somos em tal mundo
Sejamos tudo ó produtores.

Refrão:

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores patrões chefes supremos
Nada esperamos de nenhum
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre comum
Para não ter protestos vãos
Para sair deste antro estreito
Façamos com nossas mãos
Tudo o que a nós nos diz respeito.

Refrão

O crime do rico a lei o cobre
O Estado esmaga o oprimido
Não há direito para o pobre
Ao rico tudo é permitido.
À opressão não mais sujeitos
Somos iguais todos os seres
Não mais deveres sem direitos
Não mais direitos sem deveres

Refrão

Abomináveis na grandeza
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha.
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu
Querendo que ele o restitua
O povo quer só o que é seu.

Refrão

Nós fomos de fumo embriagados
Paz entre nós guerra aos senhores
Façamos greve de soldados
Somos irmãos trabalhadores.
Se a raça vil cheia de galas
Nos quer à força canibais
Logo verá que nossas balas
São para os nossos generais

Refrão

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo
Pertence a terra aos produtivos
Ó parasita deixa o mundo.
Ó parasita que te nutres
Do nosso sangue a gotejar -----> ANASTASIA
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar"


""Carlinhos do Machado":

Vejo que a categoria caminha cada vez mais forte em busca dos nossos propósitos, sem medo a ameaças ou qualquer coisa do tipo, que venha nos reprimir diante de um desgoverno que não cumpre e desconhece a lei. O desgoverno está tão perdido e mal assessorado quanto tabuleiro de pirulito, dando tiro para todo lado. Mas não vai ser um professorzinho pantufa de classe alta , que vai nos desbancar diante dos nossos direitos que é lei a do piso. MAIS UMA VEZ A CATEGORIA MOSTROU QUE ESTÁ MUITO UNIDA. Não voltamos para a escola enquanto não sair o piso.
A LUTA CONTINUA COMPANHEIROS..."


"Anônimo:

Parabéns aos EDUCADORES do EMÍLIA ESTEVES MARQUES/POLIVALENTE! Que os seus exemplos comovam os EDUCADORES DE CAIANA, FERVEDOURO, FARIA LEMOS E TOMBOS. Estamos todos aguardando que vocês se juntem aos DETERMINADOS EDUCADORES de Carangola, Divino e Espera Feliz! Está na reta final, vocês nem terão tantas perdas financeiras como os educadores dessas cidades, então LUTEM, essa luta é nossa! Sejam protagonistas e não coadjuvantes! É de conhecimento que nas escolas dessas cidades há EDUCADORES com todo o respeito que a palavra merece! Estamos todos no aguardo! Continuaremos firmes. Sejamos como o BAMBU, a tempestade vem e quase o derruba, passada a tempestade ele se ERGUE com toda a ALTIVEZ. Toda semana temos tempestades, mas continuamos ALTIVOS!
Força e Fé!
"

"Idinei Corrêa de Ipatinga:

Cheguei agora de Belo horizonte, cansado da viagem, mas consciente que mesmo sendo professor do 3º ano só volto para escola com o piso. Quem chegou até aqui, jamais pode desistir de lutar. Quem luta educa.

Idinei Corrêa de Ipatinga"


"De Sabará:

Gostaria de fazer um pedido a sub sede de Sabará para fazer uma visita a E E Carvalho de Brito. POR FAVOR, COMPAREÇAM E TENTEM ESCLARECER AOS POBRES PROFESSORES DA ESCOLA. (pOBRES DE CONHECIMENTO, FALTA DE CONSCIÊNCIA POLÍTICA, ETC. ETC "


"Anônimo:

NUNCA PARE DE SONHAR (SEMENTE DO AMANHÃ)
(Gonzaguinha)

"Ontem um menino que brincava me falou
Hoje é a semente do amanhã
Para não ter medo que este tempo vai passar
Não se desespere, nem pare de sonhar (LUTAR)
Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs
Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
Nós podemos tudo, nós podemos mais
Vamos lá fazer o que será".

E, acima de tudo, FÉ EM DEUS e ELE nos iluminará."


Comentário geral do Blog: o governo de Minas pode pagar o piso, pois está com dinheiro sobrando. Vejam: na resolução sobre a contratação do professor-tampão, o governo de Minas, temeroso de que o titular da vaga retorne, determinou que os contratados ficarão na escola até o final do ano letivo de 2011. Ou seja, mesmo que o professor titular resolva reassumir suas aulas, o tampão ficará na escola recebendo numa boa, durante pelo menos uns 5 meses, mais 13º proporcional, etc. Se considerarmos que o governo disse que pretende contratar 3.000 professores-tampão, encontraremos uma soma de gastos próxima de R$ 22 milhões. Pela resolução, os professores-tampão nem precisam ser habilitados, basta que o diretor da escola, a seu critério, faça a designação. Ou seja, preocupação com qualidade no ensino: zero; preocupação com moralidade administrativa: zero; preocupação com a legalidade: zero.

"LEIA: o Jornal do José Elias Issa:

Caro Euler e companheiros de luta

Quando agimos juntos, o caminho a percorrer fica mais fácil e o fardo mais leve.

Hoje mostramos para esse governador o que é ética e moral. Que a nossa voz, seja ouvida nos mais longínquos lugares e morros de Minas e ecoem no "Planalto Mineiro" transformando em justiça.

Aproveitando a veia poética:

"Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá." Gonçalves Dias

Um recado para a Sub Sede de SETE LAGOAS

Em CAPIM BRANCO a EE Francisco Sales parou neste dia 9 de agosto, mas hoje dia 10, segundo o que ouvi de alunos nas ruas, comércios e demais locais onde frequento, terá aula normal. E a EE Mestre Cornélio (Araças) está funcionando e não está paralisando nem nas ASSEMBLEIAS. A categoria está de GREVE lutando para o pagamento do Piso Salarial ( Lei Federal 11.738/08 ).

Um recado aos companheiros que ainda continuam trabalhando:
_ Somos ou não somos uma categoria?
Quando participamos da luta, a vitória é de todos. Mas quando ficamos de braços cruzados é COVARDIA .

"Quem abandona a luta,
não poderá nunca saborear o gosto de uma vitória."
(Textos Judaicos)

Abraço a todos e continuaremos lutando, pois a vitória está breve.

Amanhã é dia de acender as velas para as almas e para que Deus faça justiça por nós.

Gleiferson Crow
Leia: O jornal do José Elias Issa
http://leiajeissaeemg.blogspot.com/
"

"Maria:

Euler,
Onde está o PODER JUDICIÁRIO? Este governo precisa aprender a respeitar normas e leis. Como cidadãos não é isto que deveríamos ensinar uns aos outros? Como pode um representante de estado (Governador) agir ao contrário, é assim que ele quer que o povo faça? Já pensou o que acontecerá com Minas Gerais? Este governador não tem coração, ver milhares de EDUCADORES lutando por seus direitos, querendo apenas o CUMPRIMENTO DA LEI e o governo ao invés de negociar com a CATEGORIA, ELE age como um monstro. FORÇA, GREVE ATÉ A VITÓRIA!!!"


"Maria Helena - Ipatinga:

Euler, o governo com essa atitude de contratar qualquer um para assumir as turmas dos 3º anos mostra a sua falta de respeito com os professores de Minas. (É o mesmo que dissesse:qualquer um pode ser professor, basta entrar na sala). Isso é o maior descaso que já pude presenciar de uma autoridade para com a categoria. Onde está a preocupação dele com os alunos? É muita demagogia, estou pasma, e olha que já estou no magistério há mais de 28 anos ( nunca vi nada igual). Agora mais do que nunca precisamos continuar na luta e fortalecê-la ainda mais para mostrar a esse desgoverno o nosso valor.
Espero que essa atitude do (des)governo sirva para despertar aqueles colegas que ainda dormem, como você já disse, em berço esplêndido. Lutar até a nossa vitória. Que Deus nos acompanhe nesse bom combate. (Maria Helena - Ipatinga)"


"Ashley:

Euler,
Parabéns. Você se superou. Da pra ver como esse núcleo duro esta modificando e fortalecendo. Vejo professores de cidades pequenas que morriam de medo de greve, de corte,etc hoje, a fala é: VOU ATÉ O FIM. SÓ VOLTO QUANDO ESSE GOVERNO NEGOCIAR.
Gente, isso é bonito demais...
E enquanto isso, no Pais dos contos de fadas, a mesma lenga lenga de sempre : Já pagamos 57% a mais que o piso cof cof cof...
E o dinheiro saindo pelo ladrão... 10 apadrinhados em cada SRE para o tal de PIP 2, 1340 cargos comissionados,3000 professores contratados (epa, será que vai achar, mesmo com mordomia, sem a necessidade de ser habilitado????). Tem é que pagar o Piso sr governador. O senhor foi eleito pra governar e sua função é negociar. Senão, o que esta fazendo ai?
Mais uma vez Euler, parabéns pela trabalho de conscientizar e fortalecer a luta pelos de baixo.
Você tem feito mais pelo movimento do que muita gente grande por ai.
Ashley"


"Anônimo:

No Jornal Estado de Minas saiu as fotos das estudantes de São José da Lapa. A reportagem diz que 600 professores estavam na assembléia. Quem não estava lá realmente acredita.
Abraços......"


"Diego Velasco:

A greve continua forte...

Ontem a assembleia geral, com mais de 7000 professores em Belo Horizonte, deliberou pela continuidade da greve, que segue cada vez mais forte e crescente em todo estadado. Mesmo com a forte pressão criminosa exercida pelo governador e seus comparsas, o movimento segue a caminho da vitória, pois buscamos a justiça e estamos lutando para que se cumpra a lei. Uma coisa que escuto desde pequeno do meu pai é: "se estiver errado meu filho escute calado e conserte, mas se estiver dentro do seu direito grite, brigue e lute se preciso for", e estamos lutando fundamentados na lei, ainda que o governo tente implantar uma mentira, a verdade virá a tona e se preciso for, seremos nós (professores) as boias que manterão essa verdade na superfície desse mar de mentiras que está se transformando o governo de Minas. Peço o apoio de toda comunidade brasileira que nos ajude e aprendam conosco o que é uma democracia de fato.

Em tempo, hoje acontecerá uma reunião entre o Ministério Público, o governo e sindicato, clamemos a Deus para que a justiça prevaleça. Firmes até a vitória!!!!
Diego Velasco de Paula (Resplendor leste de Minas) (diegovelascodepaula.blogspot.com)"


"Anônimo:

O governador de Minas e seus comparsas acham que professor é "burro", que não sabe o que é teto salarial e o que é piso. Sou aposentada com 5 quinquênios, trintenário e estou recebendo igual um professor que inicia hoje. Isto é mto injusto. Eles merecem sim, mas nós trabalhamos quase 30 anos e o nosso tempo de serviço evaporou."

"Gilda:

Caro Euler e colegas que sempre estão aqui nesse querido blog,

Aqui em Ipatinga, a solução para a greve saiu da reunião com o MP, conseguiram a implantação gradativa do Piso, aumento imediato de 10% para toda a categoria, além de outras reivindicações da pauta. Mas, os vereadores daqui apoiaram muito e estiveram presentes nessa reunião, além de advogado do SINDUTE, representantes da comunidade escolar, enfim, a Beatriz precisa estar muito bem acompanhada e se possível, levar pessoas pra manifestarem nas proximidades da reunião. Aqui foi assim, com muita pressão, venceram.

Um abraço a todos e espero que minhas dicas ajudem.

Gilda"


"Anônimo:

Aqui em Montes Claros os professores da rede municipal estão realizados, conseguiram o piso e ajustes almejados e com Tadeu Leite, nosso prefeito tão criticado. Quem é Anastasia para chegar aos pés de Tadeu e olha que sou da oposição. Aqui parece que os educadores do primário são super bem pagos, pois não param."

"Rita Frugoli:

Bom dia, Euler,
Estamos em greve e só voltamos com o piso.
Gostaria de indicar um blog de dois advogados sobre a questão salarial.
Abraços
Rita
http://direitodoservidor.wordpress.com/"


"Diego Velasco:

Companheira supersticiosa, te dou um conselho, deixe todos esses penduricalhos judaicos e entregue sua vida ao Deus deles e verá as coisas melhorarem. Firmes na luta, pague o piso Anástasia!!!"

"Rose:

Bom Dia Euler,
Precisamos da visita da Subsede Ibirité lá na E. Sandoval Soares de Azevedo em Ibirité. Muitos colegas do 3º ano pretendem voltar a partir de hoje depois que foi anunciado a contratação de substitutos. Eu leciono para o 3º ano e não voltarei, só volto quando a greve acabar.
Abraços
Rose"


"Anônimo:

Deveríamos ir para as escolas recepcionar os professores-tampão, TRAIDORES DA EDUCAÇÃO, e desmascará-los na frente dos alunos, pedindo-lhes a habilitação para o cargo a que se sujeitaram. Aproveitaríamos a oportunidade para falar aos alunos sobre a "importância" que os mesmos têm para o governo, ou melhor, para as estatísticas, os números nas propagandas do governo. Preocupação com o futuro dos alunos passou longe dessa medida de contratação, pois este governo não se preocupa nem com o seu próprio futuro ou sua reputação. IMPEACHMENT PARA ESTE CABRA."

"Anônimo:

Bom dia Euler.
Você sabe por que o Acórdão ainda não foi publicada?"


"Anônimo:


Não é à toa que é um DESGOVERNO!

Vejam bem, essa determinação contida na RESOLUÇÃO,caracteriza bem uma atitude DESGOVERNADA deste Senhor.Como pode, diz nos bastidores da política que não pode pagar o PISO do MAGISTÉRIO, pois infringiria a LRF, e abre os cofres públicos para essas mazelas. É bem capaz de presentear essa turma que vai fazer bico até o final do ano, com uma efetivação, porque será mais um grupo para MANOBRAR. Esse DESPERDÍCIO de DINHEIRO PÚBLICO tem que ser amplamente divulgado e questionado, essa resolução tem que ser levada ao conhecimento dos pais, alunos, sociedade para mostrar que GOVERNO é este que promove uma GASTANÇA com DINHEIRO PÚBLICO. ESSE GOVERNO, definitivamente não é SÉRIO. Não tem senso algum, é inacreditável essa FARRA DO BOI com o dinheiro do CONTRIBUINTE!"


"Ricardo / Governador Valadares:

Bom dia! Combativos colegas. Estamos juntos nessa luta contra este governo truculento e autoritário. Saio feliz desta assembléia, porque percebo que a luta agora não é só da EDUCAÇÃO, mas de TODOS. Vamos lá colega, estamos cansados, porém NÃO desanimados. Rumo a nossa VITÓRIA.
Abraços a todos. Euler mais uma vez parabéns pelo seu blog."


"Anônimo:

No estado de minas (jornal) os novos contratados receberão R$1.320,00 e a Gazola disse que há folga no orçamento, pois houve o corte do salário dos professores".

"Helcilene:

bom dia Euler...
Sei que você é muito criativo.Por isto deveria criar um recurso para esclarecer aos alunos do 3º ano Sobre a qualidade de ensino que terão com os professores tampão. Encher a escola de alunos é fácil, difícil é ensiná-los e instruí-los com sabedoria e coerência. Eles devem ser conscientizados que a maioria dos bons professores estão em greve e se não tomar cuidado com o aquilo que vão ensiná-los a prova do ENEM servirá para aumentar a divulgação das chamadas "pérolas do enem dos alunos de MG"."


"João:

Será que tem alguém acreditando que a contratação de professores substitutos é devido a preocupação do governo com o ensino que se fosse verdade ele teria negociado com a CATEGORIA. Todos sabem que é pura estratégia covarde deste DESgovernador, que prefere ignorar os educadores a CUMPRIR A LEI. Se o governo tivesse alguma preocupação com a qualidade da educação pública não teria deixado a greve nem começar, para isto bastaria PAGAR O NOSSO PISO SALARIAL! E agora vem posar de "bonzinho", pra cima de nós, não."

"Anônimo:

URGENTE (MAS NÃO LEVEM A SÉRIO):
Segundo o Ministério da Fazenda, a moeda paga aos professores não poderá ser chamada de Real(R$), pois não há coerência entre o nome e o valor recebido. Portanto, esse tipo de trabalhador ganhou uma moeda exclusiva no País e se chama Merreca(M$). O problema que além de recebermos em Merreca, temos que pagar em Real e em Juros. Vejam o exemplo:

M$ 930,00 - R$ aluguel - R$ transporte - R$ filhos - (juros)J$ empréstimos = passar fome.

Enquanto isso, o governo continua em sua corrida maluca para ver quem é o mais mentiroso:a Penélope Charmosa da SEPLAG, a Rabugento da SEE e o Dick Vigarista. Quem vai vencer?"


"Sebastião de Oliveira:

Caro Euler,
Gostaria de saber, se a Secretaria da Educação e o Governo não possuem o Jurídico. Pois se tem, eles não foram consultados, pois a Secretária da Educação tem demonstrado nas suas falas na TV, que não sabe como o STF julgou a ADI 4167, considerando após várias discussões entre os Ministros, que Piso é vencimento básico sem as vantagens. Ela compara o valor do Piso reconhecido pelo MEC sendo R$1.187,97 para uma jornada de 40 horas semanais e o subsídio, R$1.122,00 para 24 horas. Comparando desta forma, conclui que o subsídio é melhor que o Piso. O ouvinte que não está envolvido neste contexto, faz exatamente esta conclusão, ficando a favor do Governo.
Pelo exposto, verifico que o Governo comete um erro muito grave com esta informação enganosa (isto é crime).
Sebastião de Oliveira"


Comentário do Blog: Exatamente, combativo colega Sebastião, quando falamos das secretárias e do governador, estamos falando de pessoas que têm todo um aparato jurídico por trás deles. Logo, a fala deles é de fato uma agressão à inteligência de quem está por dentro do assunto, e uma propaganda enganosa voltada para quem não está a par das especificidades do piso. Penso que eles deveriam ser chamados às barras da Justiça para responder por este tipo de manipulação, pois sempre se considera que as autoridades devem dar exemplo de moralidade, transparência e probidade. Quando mentem descaradamente com o fito de iludir a população e jogá-la contra os educadores, cometem um crime. O que as pessoas simples do povo vão pensar quando souberem que eles foram enganados por autoridades do primeiro escalão do governo? Com que autoridade moral essas pessoas vão continuar no governo? Não basta dizer, como eles estão fazendo, que o subsídio tem valor maior do que o piso proporcional do MEC. O que eles precisam responder é se eles estão ou não pagando o piso, como manda a lei, ou seja, enquanto vencimento básico, salário inicial. E é claro que não estão, e nossos contracheques são a prova da materialidade dessa afirmação. Logo, esperamos que em algum momento a Justiça, o Ministério Público, a mídia, o Legislativo, todos estes que recebem recursos e salários altos para fiscalizar as ações do governo e defender a lei, que atuem com dignidade, e não como tem acontecido até o momento. Um forte abraço e força na luta!

"EDUCADORA:

É incrível, o DESgoverno prefere gastar milhões com a contratação ilegal de professores substitutos do que negociar com a CATEGORIA de maneira séria, responsável e por fim à greve. E depois vem com esta história de preocupação com a preparação dos alunos do 3º ano que irão prestar ENEM e vestibulares? Vai contar esta pra outro! A última coisa que o governo está preocupado é com a aprendizagem dos alunos, o que lhe interessa mesmo é acabar com as chances de melhorarmos a educação pública mineira. Parece piada, permitir a contratação de qualquer um para nos substituir e depois falar de Qualidade no Ensino! Isto só acontece na EDUCAÇÃO! Imaginem se os médicos resolverem fazer greve e as clinicas e hospitais, resolverem contratar qualquer um para ocupar as vagas? É inadmissível, a própria sociedade não aceita, afinal, nesta hora, todos reconhecem a importância de termos profissionais altamente competentes para atuar junto à sociedade. Quanto aos professores, muitos pensam que qualquer um dará conta de "passar o tempo", "serem babas" "tomar conta" dos alunos. Fico extremamente chocada com a falta de visão crítica de algumas pessoas..."

"Depoimento de uma professora: há 10 anos assistindo precariedade e arbitrariedade

Ontem, 09 de Agosto, foi publicada no Diário Oficial do Estado, resolução que contrata, em situação PRECÁRIA professores para atuarem na última série do Ensino Médio, sob o débil e demagógico argumento de que a greve está gerando “prejuízos irreparáveis e irreversíveis” aos alunos, devido à proximidade do exame do ENEM. Segundo a secretária de educação, o estudante precisa estar apto para o ENEM. Além disso, deixa claro que, não comparecendo à designação os profissionais habilitados (ou seja, que tenham feito curso de licenciatura exigido para o exercício desta função, conforme a LDB), qualquer pessoa “qualificada” (termo nada preciso), poderá assumir tais aulas, assumindo a responsabilidade de preparar nossos alunos para o referido exame que ocorre em Outubro. Pergunto: as aulas específicas de cada curso e especialmente as de didática e métodos de ensino são agora dispensáveis ao exercício do magistério?

Tal ação POLÍTICA (coloco em maiúscula, dado a sua seriedade), suscita questões diversas, das quais, tenho certeza, somente conseguirei apontar algumas:

- A educação se resume ao ENEM?
- Os estudantes da rede estadual de educação têm tido possibilidade de acesso à educação de qualidade que lhes dê oportunidade de atingirem rendimento no exame do ENEM, garantindo-lhes acesso às Universidades Públicas?
- As aulas ministradas neste período terão os recursos que constantemente solicitamos em nossos planos de ações (PIP)? De repente brotarão laboratórios para as aulas de biologia, química e física, mapas históricos e geográficos atualizados, materiais didáticos complementares e tudo o mais que os órgãos responsáveis já devem ter verificado que solicitamos todos os anos?
- Lembrar-se-ão que não estamos tendo professores habilitados (às vezes até sem habilitação mesmo) de Física, Química e Matemática?
- Neste período serão investidos 25% da arrecadação do Estado na educação?

São muitas questões....

A atitude da atual Secretária de Educação Ana Lúcia de Almeida Gazzola, juntamente com os Gerentes de Plantão aqui no estado de Minas Gerais, pode-se comparar à dos imperadores romanos em seu período de maior decadência. Jogam-nos à arena para nos digladiarmos. Estes “nós” a quem me refiro são os trabalhadores em educação, o povo, do qual fazemos parte e os estudantes, filhos deste mesmo povo. Isto revela o descaso e desrespeito com o povo que necessita (e tem direito) à educação de QUALIDADE e está em seu direito quando cobra uma solução para o impasse na greve.

É, entretanto, um verdadeiro golpe, no mínimo sujo, a ação do governo. Primeiro, porque acha mais fácil provocar tamanha celeuma ao invés de cumprir uma lei nacional, em vigor desde Julho de 2008. É mesmo muito cinismo pautar-se na constituição para nos depreciar, quando não cumpre uma lei que nem ao menos chega aos pés do que deveria ser o salário mínimo constitucional (vide cálculos do DIEESE). É “golpe baixo” tentar romper com o direito de greve, aproveitando-se do fato de existirem tantas pessoas desempregadas que, com certeza acham que vale a pena trabalhar substituindo grevistas, por pura necessidade. São os “poderosos” colocando-nos para comermos o fígado um do outro, como se fossemos “urubus na carniça”. É a mais pura degradação da nossa sociedade, sob os olhos sádicos de quem a “governa”.

Como educadora apaixonada pelo que faço, não posso deixar de expressar a minha indignação com a, se me permite, professora Ana Lúcia Gazzola, tamanha a crueldade temperada a hipocrisia, de sua ação. Não me venham dizer para mudar de profissão. É esta que escolhi, a duras penas, como a maior parte dos meus colegas, consegui concluir a graduação, paguei por uma Especialização na Universidade FEDERAL de Minas Gerais e tenho tentado alimentar o sonho de fazer Mestrado (em Universidade Pública), simplesmente, pasmem, para ser melhor profissional na própria rede estadual. O que me move é que sei que não sou a única a pensar assim. É por isso que estamos em greve.

Por fim quero dizer que as greves dos Trabalhadores em Educação, por todo o país, significam um pedido (pedido, não, grito) de socorro pela educação no Brasil. Educação esta, sempre colocada como prioridade por todos os governos em seus discursos eleitoreiros que, se cumpridos estaríamos no paraíso. Inclusive, cadê o Governo Federal nesta história?

Faço, assim, um chamado a todos os Trabalhadores em Educação que ainda estão em sala de aula: A PARTIR DE HOJE VENHAM ENGROSSAR MAIS AINDA O MOVIMENTO GREVISTA. É DEGRADANTE ACEITAR O DESRESPEITO COM QUE OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ESTÃO SENDO TRATADOS. O DITO “ESTADO DE DIREITO” É UMA FARSA!

Assinado: Liliane Morais - Professora

Integrante do MOCLATE (Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação)
"


Comentário do Blog: ótimo depoimento, combativa amiga Liliane. Recomendo a todos que leiam o texto acima, pois sintetiza bem o quadro de hipocrisia e de desrespeito com o qual os governos têm tratado aos de baixo. Um forte abraço e força na luta!


"Luciano:

Caro Euler,

Quando puder, dê uma olhada no que a SEE colocou em seu site:

https://www.educacao.mg.gov.br/destaques/1908-educacao-publica

Sinceramente não sei se caio na gargalhada ou lamento a pobreza de argumentação da SEE... Até contracheques (acho que o mesmo que o SindUte usou para denunciar o não cumprimento da Lei Federal) usaram para justificar, mas só assinalaram a remuneração total e não o vencimento básico. Vergonhosa a atitude da SEE...

Agora com essas designações para "salvarem" os alunos dos 3º anos, já vi que eu e meus pares teremos trabalho, pois o que as Escolas e Inspetores Escolares vão aprontar de besteiras nessas designações não vai ser pouco e a SEE ultimamente está um bocado confusa em repassar os esclarecimentos de praxe, vira e mexe replicamos e ela acaba retificando a instrução original. Estou curioso com duas coisas: como será o controle para impedir que um professor em greve assuma uma dessas designações em escola diferente da onde está lotado ou designado?? E quem garante que essa "reposição" se dará toda dentro de 2011?? Quanto a qualidade do ensino dessas "substituições" não tenho dúvidas: será abaixo do mínimo aceitável. E se meus filhos estivessem na rede estadual(estão em rede municipal), pegaria no pé da SEE pois é discriminação com os demais alunos não dar o tratamento dispensado aos alunos do 3º ano. E para serem bem sucedidos tanto no ENEM e vestibulares ou processos seletivos não basta ter um bom 3º ano do ensino médio: o aluno há de ter uma boa base desde de seus anos iniciais do ensino fundamental. O último ano do ensino médio é a cereja em cima do bolo... Isso ainda promete!!!

Agora é ver como se dará a reunião lá no Ministério Público e rogo que o SindUte mais do que nunca honre seus representados e coloque de uma vez por todas o Governo sem saída neste encontro e faça finalmente o Ministério Público atuar, enquadrando a atual Gestão do Estado de Minas, pois essa querela já deveria ter sido resolvida há tempos!!!

Até!!

Luciano."


"Anônimo:

Euler, me explica uma coisa... se os jornais disseram que na passeata dos professores ontem havia 600 pessoas, como é que o Desgoverno precisa contratar 3000 professores só para o 3º ano?"

Comentário do Blog: 600 pessoas devia haver só naquela área da cantina da ALMG, onde eu e os meus colegas paramos para tomar um cafezinho. Aliás, aproveitando a deixa, é bom que eles coloquem uma marca melhor de café, pois não estou sentindo gosto de café. Ganho salário de fome mas tenho um paladar exigente! Deveriam também oferecer leite, para quem prefere pingado, e pão de queijo também, para os educadores. Seria um investimento minúsculo diante da gastança com coisas inúteis que eles fazem naquela Casa, que teoricamente deveria ser do povo. Fica dado o recado, direto, sem intermediários, aos deputados daquela instituição linha auxiliar do governo.

"Rômulo:

Ao companheiro Anônimo que solicitou a ida da turma de Neves na E.E. N.S. da Conceição trago-lhe um retorno. A conversa foi boa e fraterna, mas infelizmente não foi possível reverter.

Na volta para casa, por curiosidade (meu pedido foi protocolado dia 03/05) resolvi passar na Avenida Portugal na porta da SRE - Metropolitana C. A Fila estava gigante!

Estou otimista e arrisco dizer o número de 150 mil servidores! (calma Rômulo, calma!..rsss).

Ao companheiro anônimo que pediu uma força da turma de Sabará na EE Carvalho de Brito, se não me engano a escola faz parte de BH (divisa com Sabará), mas sei também que a companheirada de Sabará já foi no "Carvalho de Brito" ajudar. Como tenho contato com as companheiras da subsede vou repassar o pedido.

Rômulo"


"Idinei Corrêa de Ipatinga:

Olá Euler, mesmo com toda pressão conseguimos a adesão de uma escola que atende 1800 alunos na cidade de Santana do Paraíso. E.E.Herbet. Escola onde a Feliciana é lotada.
Usamos o argumento da solidariedade com aqueles que estão 64 dias de greve e com pagamento cortado. tchau. e com muita luta venceremos.
Idinei Corrêa de Ipatinga"


"Idinei Corrêa de Ipatinga:

Olá Maria Helena de Ipatinga, gostaria de contar com você no grupo de professores que estão fazendo visitas em escolas. Amanhã faltando 15 minutos para sete da manhã estaremos na escola do bairro Ideal.As visitas estão dando certo. Precisamos ajudar a aumentar a adesão nesse momento de extrema importância do movimento. é agora que começamos a incomodar.
saudações
Idinei Corrêa de Ipatinga"


"Roberto:

Boa Tarde a todos
Como é interessante a vida...
Quando estudava o ensino médio, (isso já faz uns 20 anos), estudava em uma escola pública e lembro me perfeitamente que, quando algum professor ia tirar uma licença, às vezes ficávamos até quinze dias sem termos aulas. E isso não era por que não havia professores na cidade ( pelo contrário, pois naquela época HAVIA uma excelente faculdade de licenciatura em minha cidade), mas pelo fato de, muitos professores recém formados não terem coragem de enfrentar as turmas daquela escola , pois éramos conhecidos como uma excelente escola, onde os alunos , sobretudo os do 3º ano , eram questionadores , preparados e não seria qualquer professor que queria correr o risco de iniciar e terminar sua carreira ali por falta de habilidades para ministrar aulas PARA AS QUAIS FORAM PREPARADOS. Quanta diferença para os dias de hoje , não? Só para registro: Meu nome é Roberto e a escola é Escola Estadual Bolivar de Freitas. Fica no centro da cidade de Curvelo."


"Anônimo:

Vejam este depoimento de uma mãe no JORNAL O TEMPO!
Parabéns! É uma mãe ciente da importância da educação para seus filhos.

10/08/2011 - 11h39
Lina
Belo Horizonte
Sou mãe de 3 alunos da escola pública e vejo essa medida do governo com muita perplexidade, primeiro porque tenho 1 filho no 3º ano e dois ainda fundamental. Como fica 1 indo para a escola e os dois sem aula. Essa medida não é correta, quero muito que meu filho estude,mas a medida não pode atender somente aos que estão no 3º ano. E mais, meu filho e eu estamos preocupados, pois os professores que têm são profissionais excelentes, agora o governo contrata qualquer um para estar na sala de aula ministrando os conteúdos, isso é falta de respeito. Não vou mandar meu filho para fazer número na escola, nós, os pais, devemos ir junto com os filhos para a escola e ver como essas contratações serão feitas. Nossos filhos têm que ser respeitados. Agora coloca qualquer um por lá."


"Anônimo:

Professores de MINAS GERAIS. Não deixem o governador escolher como quer te pagar.
Piso é Lei. Façam valer sua opção. Saiam do subsídio.

Esta semana e decisiva, pois temos os esclarecimentos junto ao MINISTERIO PUBLICO, O STF convocou o governo também a prestar esclarecimentos sobre o subsidio.

Não cumprir a LEI da nisto ai. Ainda esta a tempo de acabar com o subsidio e fazer valer a LEI DO PISO.

Fácil compreender:
PISO = Vencimento básico + gratificações conseguidas ao longo de décadas e direitos adquiridos.

SUBSIDIO = TETO - as gratificações.

Com o PISO, seremos valorizados, aumento anual, pois a lei nos garante aumento assim que tiver atualizado o valor aluno-ano."


"Anônimo:

Fiquei triste em saber que a Escola Estadual Carmélia Gonçalves Loff em Belo Horizonte desistiu de lutar e voltou a ativa nessa segunda feira. Não é hora de desistir , se vocês professores chegaram até aqui não é hora de desistir. Eu sou apenas um aluno e como não posso entrar em greve voltei as aulas mais fiquei decepcionado com a desistência dos meus professores.Enfim, boa sorte na luta!"

"Prof. Eduardo - B.H.:

Boa tarde Euler e amigos!
Tentei entrar no portal do servidor e a conexão cai a toda hora! Deve ser o pessoal digitando o retorno dos professores para a carreira antiga!!! KKKKKKKK!!! Esse governo se lascou agora!!! SUBSÍDIO (OU SUICÍDIO?) ADEUS
Prof. Eduardo - B.H.
"

"Anônimo:

"Indigna, indignação..." Enquanto lutamos por um piso, sujeitos a passar fome nos próximos dias devido ao corte de pagamento. Olhem só o que querem os deputados:
"Assembleia de Minas quer comprar 90 iPads para deputados(...) seis computadores da Apple e dois scanners. O gasto previsto é de R$257 mil".
http://www1.folha.uol.com.br/poder/957516-assembleia-de-minas-quer-comprar-90-ipads-para-deputados.shtml"


"Fátima-professora de Historia -Ubá:

O governo de Minas com suas atitudes tem declarado publicamente ser o inimigo nº1 da educação.Desde que a dupla Aécio/Anastasia se formou que os educadores mineiros têm sido alvo de seus ataques. O motivo, todos nós educadores sabemos, eles não querem perder o poder e, como bons ditadores que são,sabem que preciam manter a educação sobre controle. Todas as ações deste governo vem contribuindo para acabar com a careira do professor, o que contribui para afastar os bons profissionais do magistério, transformando-o em mero biscate. Tanto é que se perguntarmos aos pais se desejam que seus filhos sejam professores, com certeza a resposta será não.Não os crítico, qual pai quer ver seu filho sendo exocrado publicamente por aquele que deveria zelar pelo seu bem-estar.

O que critico é a sociedade fechar os olhos para tantas injustiças cometidas contra os professores. Como podem, acreditar mais nas palavras de um governo que não cumpre a lei do que nas palavras daqueles que são seus aliados na educação dos seus filhos,que os preparam para o exercício pleno da cidadania, para serem agentes do próprio destino, para sem homens livres. Os pais precisam entender que a sentença que o governador quer impôr aos professores,significa a pena de morte da educação pública,e que suas consequências não se restringirá o risco da perda do ano letivo,nen tão pouco as provas do ENEM. Ao contrário a vitória dos professores, representará a esperança da construção de uma educação digna igualitária, inclusiva, transformadora, soberana para receber e preparar em paz os nossos jovens, filhos do povo, povo que são os verdadeiros construtores deste País."


"Rita Frugoli:

Euler, acabo de ver o site da see em que mostra os dois contracheques: um com subsídio e outro com o salário antigo. Claro que o subsídio tem teto maior que o salário antigo. Mas o governo de minas teima em mostrar que o subsídio é bom por isso. Não sou professora de Matemática e não dou conta de fazer esses cálculos. ( o meu eu fiz, mas é "meia-boca" ). Um professor, que também saiba manejar um corel ou outra ferramenta de PC poderia fazer os cálculos desse mesmo contracheque, usando o piso de 732( não sei direito a quantia ) para que os que defendem o piso vissem como mudaria o teto. A see , é claro, que não é muito dotada de inteligência, talvez conseguisse ver que, com o piso, o subsídio é uma verdadeira piada.
Abraços. Fica a sugestão."


"Paulo Roberto Barroso:

Boa Tarde Euler !
Por que o SINDICATO ao invés de ficar travando briga com o Estado dizendo que não paga o Piso Salarial de nós professores, se reúna com a SEE e COMPROVEM por meio de documentos que REALMENTE isto não se faz em MG e que todos fiquem sabendo o que realmente acontece ! Fica parecendo um jogo de "disse me disse "!"


"Ruy Aguiar:

Quero só ver a cara destes cidadãos que representam o desgoverno quando estiverem no STF e tentarem explicar a mágica do subsídio. Os números fantásticos serão motivo de, no mínimo chacota lá, pois certamente estes loucos vão se ferrar quando apresentarem este fenômeno da inteligência governamental mineira que é a "estrutura" do subsídio. E mais: voltarão pra casa com o rabo entre as pernas e pode ser o fim da "máquina de eficiência" mineira, assim como o fim político de muita gente do primeiro escalão.
Ruy Aguiar
"

"Anônimo:

Caro Ideney, conte comigo. Estarei lá as 6:45h, se Deus quiser. Até lá."

"Graça:

Boa tarde prof Euler,

Pedindo a Deus que o Judiciário tome a decisão respeitando a Constituição, se assim for, a decisão será favoravel a nós ! Amém!
A publicação na pagina da SEE deve ser arquivada e impressa, é peça importante, prova irrefutável das inverdades desse governo e poderá integrar os processos judicias que deverão acontecer!
Apesar de tudo, estou feliz! Fizemos campanha massiva para o retorno á antiga e legitima carreira. Deu certo! As SREs estão com filas enormes, muitos deixaram para o ultimo prazo e estão lá. Aposentados retornando em massa! Só mesmo APPMG não entendeu que a nossa luta é para garantir nossos direitos!
Forte abrraço
Att
Graça"


"Anônimo:

Querido e admirável Euler. Lendo os comentários do jornal O Tempo, fiquei indignada com ingenuidade das pessoas que acreditam que o governador e a secretária de educação estão realmente preocupados com o bom desempenho dos alunos do 3º ano do Ensino Médio no ENEM, pura hipocrisia e cinismo. O ENEM cobra conteúdos estudados durante toda a vida escolar do aluno. Quando este chega ao 2º e 3º anos do Ensino Médio ele tem a sua grade curricular diminuída, enquanto na rede particular aumentam os conteúdos, na rede pública retira-os. E são conteúdos essenciais como:física, química, biologia, inglês, etc. Minha filha está no 3º ano e não tem nem física e nem inglês, e aí governador? Isto é preocupação com o ENEM? Estes conteúdos serão cobrados, vai contratar professores também para eles?"

"Anônimo:


Caros colegas de Carangola:
É necessário e urgente comparecer à E.E. São Mateus em Faria Lemos para conversar com os colegas de lá, pois alguns pais de alunos de Carangola estão se organizando, pensando em alugar veículos para transferirem os filhos para aquela escola.
É muito importante a união da categoria nesse momento.
Ninguém tem interesse em impedir o aluno de exercer seu direito de ir e vir, mas, caso tal situação realmente ocorra, será um triste exemplo de desunião de nossa classe."


"Salete:

Euler, tenho lido diariamente o seu blog e acho excelente os seus textos, comento com meus colegas sobre eles, parabéns. Gostaria de compartilhar uma duvida c vc, é sobre a extensão de aulas. Me disseram que se ficarmos mais de 60 dias em greve, não teremos mais os direito de ficar com essas aulas quando retornarmos. Vc sabe me dizer algo sobre isto??? Obrigada pela atenção."


"Anônimo:

Euler, durante toda greve venho lendo seus posts e os comentários, venho utilizando cada texto para sensibilizar, tranquilizar e inspirar nossa luta. Parabéns por cada um deles.
Mas hoje nada, nem nenhum argumento foi suficiente, meus colegas desistirão. As razões não posso expor, quisera eu poder mencionar cada fato que os levaram a essa decisão.Sinto-me angustiada, queria que minha contribuição fosse completa, sinto-me pela metade e por mais que eles afirmem que estão com o dever cumprido, sei que o sentimento que carregam é outro.

Nada me resta além de desejar boa sorte aos que permanecem na luta, não lerei seus textos por alguns dias, acho melhor ficar longe, se os ler acabarei fazendo a minha greve.
Tenha sempre inspiração e palavras fortes, as pessoas precisam.

Que a nossa greve (agora, contra minha vontade, parece greve dos outros) dê bons frutos, e que aqueles que não fizeram greve ou que retornaram sem cumprir sua parte, sintam a conquista dos outros não como sua, mas como dos outros.
É com pesar que despeso-me.

Obrigado por todo apoio, toda informação e toda justiça.
Siga em frente, por ..."


"VANIA:

tem noticia da reunião de hoje ! e o acordão?
estou aqui acompanhAndo todos os dias. FOOORÇA NA LUTA! VENCEREMOS"


"EDUCADORA:

Euler,
Voltar sem o nosso PISO SALARIAL de jeito nenhum. Não entramos em GREVE para descansar mas para lutarmos pelos nossos direitos. Queremos o PAGAMENTO DO PISO SALARIAL! GREVE ATÉ CONQUISTÁ-LO! Juntos somos muito mais... Você que ainda não aderiu ao nosso movimento, venha, só falta você."


"vania:

parabens Euler! o sindute jf estão fazendo camisetas para o fundo de greve . Não é uma boa ideia! que tal?"

"Anônimo:

Jornaleco chapa branca : Divulga mais uma notícia da greve de 2%.

Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) e da Secretaria de Estado de Educação (SEE) se reuniram nesta quarta-feira para discutir os rumos da greve dos professores. E mais uma vez, eles não entraram em acordo. Um novo encontro foi marcado para a próxima terça-feira.

Propostas do governo : Concordamos em lavar as caixas dágua da escola todo mês , caso voltem a trabalhar a fifa dará dois ingressos para cada professor, os professores poderão merendar com o aluno, mas piso só quando a titia gazoza e o menino criado pela vó e que não teve forte apache concordar. Esse representante da TFP e do movimento .... é mais birrento que menino criado pela vovó.
Xô andorinha birrenta , xô do meu arrozal."


"Anônimo:

Xiii, olha só o que já está sendo propagado no Jornal O Tempo

Silas
Contagem

O governo precisa ter juízo porque hoje mesmo fiquei sabendo de duas candidatas que irão pegar como professoras substitutas, uma terminou o curso de História no ano passado e a outra Matemática há mais tempo, elas eram caixa de um supermercado, sairam do trabalho estão desempregada e disseram que é uma boa oportunidade de arranjar um trabalho temporário e ainda conseguir tempo no estado. Os pais precisam ficar de olho, com todo respeito para com essas moças,porque precisam de trabalhar como qualquer cidadão,mas essas contrações vão ter resultados desastrosos. Não tenho filhos mais na escola pública, mas temo pelos meus sobrinhos que estão no ensino médio."



"Paulo:

ACABOU ! COM O FIM DO PRAZO PARA RETORNAR A CARREIRA ANTIGA, QUEM FICOU NO SUBSÍDIO CONSUMOU A PRÓPRIA DESGRAÇA. AGORA TEM INÍCIO UMA OUTRA ETAPA PARA QUEM RETORNOU AO SISTEMA REMUNERATÓRIO ANTIGO E NÃO CAIU NO ENGODO DO GOVERNO. AVANTE COMPANHEIROS!"

"Anônimo:

Reunião entre professores e governo termina sem acordo

Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) e da Secretaria de Estado de Educação (SEE) se reuniram nesta quarta-feira para discutir os rumos da greve dos professores. E mais uma vez, eles não entraram em acordo. Um novo encontro foi marcado para a próxima terça-feira.

De acordo com a coordenadora do Sind-Ute, Beatriz Cerqueira, o governo não apresentou proposta para o vencimento básico. “Na semana que vem vamos nos encontrar novamente e eles se comprometeram a fazer o levantamento de quantas pessoas retornaram à remuneração anterior ao subsídio”, afirma.

Da para perceber que o discurso do governo ja começa a mudar, prova disto e a questao que tudo se vira contra ele, o MPE, o STF, ate o cumprimento, estamos perto do desfecho final, com a vitoria do nosso PISO como vencimento básico, acrescido das vantagens adquiridas, biênios, quinquênios, pós.

Piso e lei, tem que ser cumprido."


"Anônimo:

Eu não acredito que os EDUCADORES de Faria Lemos vão desunir a classe, aliás lá é TERRA de GENTE extremamente inteligente, capaz. Não iremos nos decepcionar com os nossos colegas de lá, afinal no passado os EDUCADORES sempre tiveram o respeito dos demais colegas da região, na atualidade não vai ser diferente. Os educadores de Carangola, Divino e Espera Feliz sabem que não se decepcionarão com os colegas!

Força e FÉ!"


"Anônimo:

ALGUÉM SABE POR QUE O ACÓRDÃO AINDA NÃO FOI PUBLICADO?"

"EDUCADORA:

Euler e demais colegas,
Acabo de ler no blog do Sind-UTE/MG, notícias, que considero, muito boas para a nossa CATEGORIA. Parece que as negociações já estão a caminho. Visitem o blog do sind-UTE/MG, vocês irão gostar. Fiquei muito mais animada e confiante na vitória! Lá está "Ficou agendada nova reunião entre o Ministério Público, o Sind-UTE/MG e o governo no dia 16/08 em nova rodada de negociação". Não podemos fraquejar agora. O momento é de conseguirmos mais profissionais aderindo à GREVE. Vamos continuar firmes, depois de ler a notícia no blog do SindUTE/MG, renovei todas as minhas energias e esperanças. GREVE ATÉ O PAGAMENTO DO PISO SALARIAL NACIONAL!!!"


"Maria:

Gracieusa, estou com você, FEDERALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO JÁ."

"Anônimo:

Agendada nova reunião entre o Mistério Público Estadual, Sind-UTE/MG e Governo

Na reunião de hoje (10.8) ficou acertado que o Governo Mineiro irá apresentar, na próxima terça-feira (16.8), às 10h, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), à Av. Álvares Cabral, 1.690, em nova rodada de negociação, os números de quantos trabalhadores retornaram à remuneração de vencimento básico e quantos permaneceram no subsídio. O prazo limite para esta definição foi hoje, dia 10 de agosto, em todo Estado.

Na ocasião, o governo reafirmou sua intenção de investir no subsídio como forma de remuneração. O Sind-UTE/MG também reafirmou a necessidade de discutir o Piso Salarial no vencimento básico, por entender que é a aplicação correta da Lei Federal 11.738/08 e que trará a valorização para toda a categoria.

“Este resultado é fundamental para os trabalhadores na negociação junto ao Governo de Minas, pois irá mostrar a realidade e a opção feita pela categoria. As secretárias consultarão o Governador sobre a possibilidade de apresentar a tabela do Piso Salarial no vencimento básico e também o cálculo de impacto financeiro dessa proposta na reunião que será realizada na sede do MPE, no próximo dia 16”, informou a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, ao final da rodada de negociação, que durou mais de três horas. O Sind-UTE/MG apresentou ainda a sua discordância de contratação para o 3º ano do Ensino Médio e informou ao MPE de que o Estado contratará pessoas sem formação para substituir a categoria em greve.

Participaram da reunião a coordenadora da Promotoria Estadual de Defesa da Educação do MPE, Maria Elmira Dick, o procurador-geral de Justiça Adjunto, Geraldo Vasques, além de diretores do Sind-UTE/MG e as secretárias de Estado da Educação, Ana Lúcia Gazolla e a de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

A greve foi deflagrada em 08 de junho último e, desde então, a categoria intensifica esforços na tentativa de abrir negociação com o governo do Estado, que se nega a implantar a Lei 11.738/08, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN). Em assembleia ocorrida nessa terça-feira (9.8), mais de sete mil trabalhadores em educação, coordenados pelo Sind-UTE/MG decidiram pela continuidade da greve da rede estadual."


"Anônimo:


Euler, boa noite. Na escola em que trabalho está havendo pressão por parte de alguns professores para que voltemos. Eu já disse que só volto quando o final da greve for decretado em assembleia! Eles também estão falando em repor os dias que foram descontados. Eu não quero repor! Descontou está descontado!

Tenho uma dúvida que, se possível, gostaria que você respondesse: se ao acabar a greve o governo fizer folha extra pagando o que foi descontado, é obrigatório repor? Não podemos escolher não receber e, portanto, não repor? Eles cortaram os dias e a gente se virou como deu, eu precisava do dinheiro agora, depois não me interessa mais. Sem contar que o pagamento da reposição é sempre muito duvidoso... Enfim, você ou algum outro colega, sabe me dizer se há a opção de não receber e não repor?

Obrigada pela atenção e vamos continuar firmes até o piso!"


"EDUCADORA:

Um recado aos EDUCADORES DE VERDADE: não desistam de continuar na luta, a vitória está próxima. Não chegamos até aqui, diante de tantos encontros, vencemos obstáculos, enfrentamos tropas de choque, gás de pimenta, desrespeito total à CATEGORIA. Tudo isto, e no momento de subirmos ao podium iremos embora deixando pra trás o nosso tão sonhado troféu (PISO). De forma alguma. Lembrem-se, somos EDUCADORES, BRASILEIROS E MINEIROS, não desistimos nunca, lutamos até o fim. FORÇA COMPANHEIROS(AS) não podemos deixar que profissionais que não aderiram à greve usem uma frase tão "batida" para justificar o ato de covardia: "Ah! Não vou entrar de greve não, porque basta o governo ameaçar que os professores voltam sem conquistar o objetivo". Já provamos que não é assim, pois desta vez cortou o salário e continuamos firmes, porque apesar dos compromissos financeiros que cada um assumiu, temos créditos. Vamos seguir juntos e unidos até que o governo PAGUE O NOSSO PISO SALARIAL NACIONAL. Aí sim, teremos motivos para retornar às salas de aulas."

"GRAÇA:

Boa Noite Prof Euler,

Teremos que aguardar até terça, dia 16, para a SEE divulgar o numero de servidores que optaram pela antiga e legitima carreira. Se na 1 listagem foram 85 mil , dia 16, virá a certeza que seremos mais de 150 mil!Quanto a consultar o governador para saber se poderão DIVULGAR AS NOVAS TABELAS DE VENCIMENTO BÁSICO (O PISO) é ridiculo! Sabemos que as tabelas ja estão prontas há muiiiiito tempo! Vide a publicação no site do Prof. João Filocre em 15 de maio
DEUS É PAI E NÃO DORME! A VERDADE HÁ DE PREVALECER!


No site do SINDUTE:

Agendada nova reunião entre o Mistério Público Estadual, Sind-UTE/MG e Governo


Na reunião de hoje (10.8) ficou acertado que o Governo Mineiro irá apresentar, na próxima terça-feira (16.8), às 10h, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), à Av. Álvares Cabral, 1.690, em nova rodada de negociação, os números de quantos trabalhadores retornaram à remuneração de vencimento básico e quantos permaneceram no subsídio. O prazo limite para esta definição foi hoje, dia 10 de agosto, em todo Estado.

Na ocasião, o governo reafirmou sua intenção de investir no subsídio como forma de remuneração. O Sind-UTE/MG também reafirmou a necessidade de discutir o Piso Salarial no vencimento básico, por entender que é a aplicação correta da Lei Federal 11.738/08 e que trará a valorização para toda a categoria.

“Este resultado é fundamental para os trabalhadores na negociação junto ao Governo de Minas, pois irá mostrar a realidade e a opção feita pela categoria. As secretárias consultarão o Governador sobre a possibilidade de apresentar a tabela do Piso Salarial no vencimento básico e também o cálculo de impacto financeiro dessa proposta na reunião que será realizada na sede do MPE, no próximo dia 16”, informou a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, ao final da rodada de negociação, que durou mais de três horas. O Sind-UTE/MG apresentou ainda a sua discordância de contratação para o 3º ano do Ensino Médio e informou ao MPE de que o Estado contratará pessoas sem formação para substituir a categoria em greve.

Participaram da reunião a coordenadora da Promotoria Estadual de Defesa da Educação do MPE, Maria Elmira Dick, o procurador-geral de Justiça Adjunto, Geraldo Vasques, além de diretores do Sind-UTE/MG e as secretárias de Estado da Educação, Ana Lúcia Gazolla e a de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena."


"Anônimo:

Olá Professores;

AOS ALUNOS DO 2° GRAU.

Lembrem-se que um dia vocês podem vir a trabalhar para o Governo de Minas.

NÃO ACEITEM TAPEAÇÃO."


"Luciano:

Boa Noite Euler,

É, parece que dia 16/08 poderá ser o marco para o Magistério mineiro virar a mesa. Para marcarem uma nova reunião e cobraram do Governo os números de quantos servidores optaram pelo retorno a sistemática remuneratória anterior ao subsídio, o MP ficou no mínimo intrigado com esse embrólio todo. O Estado pode até alegar que cumpre a Lei Federal 11738/08 com o subsídio mas ele mesmo facultou o direito ao servidor em optar por não recebê-lo e aí?? Quem optou pela sistemática anterior não está recebendo conforme manda a Lei Federal e muito menos está nos conformes da decisão do STF. Imagine o embaraço que seria dois profissionais com as mesmas atribuições, carga horária e tempo de carreira semelhantes mas com tipos de remunerações diferentes e um dentro e outro fora do Piso Nacional...

Tem muita contradição que se devidamente confrontadas e demolidas as argumentações governamentais que a defendem, a ponto do próprio MP chamar o Governo no cantinho e falar no ouvido dele que pague logo esse Piso... O Governo já tem os números do impacto financeiro e isso já é de domínio público. O Deputado Rogério Correia que o diga, não é mesmo??

Dia 16/08 vai ser um dia daqueles: como a reunião no MP será de manhã, aquela tradicional reunião feita antes da Assembléia Geral ou será breve ou será tudo apresentado na grande reunião, no calor da batalha e periga sem muita reflexão das consequências e implicações do que o Governo porventura apresentará. Como és um formador de opinião e suas colocações são relevantes e respeitadas, certamente não deixará que embromações ou promessas vãs o ludibriem facilmente. O Governo arma um canto de sereia tal como em 2010 e depois aparece com mais uma das suas...

Para encerrar, algumas coisas que notei hoje, último dia de opção de retornar a sistemática anterior: realmente deu fila aqui onde trabalho e tanto que o Sistema deu vários erros durante a tarde, tanto que até o que roda o Protocolo parou e meu pessoal de lá teve que protocolar manualmente; teve figurão da SEE ligando para saber quantos protocolos haviam sendo feitos hoje e pelo que responderam tinha uns 200, mas acho que contaram os protocolados desde 2ª feira; acredite se quiser, recebi ligações nos últimos dias de servidores perguntando se poderiam retornar ao subsídio depois de já terem feito o protocolo e o Sistema os já terem retornado a sistemática remuneratória anterior...

Até mais.

Luciano."


"IDINEI CORRÊA DE IPATINGA:

Boa noite a todos que estão na luta. Chegou a hora de intensificarmos a nossa luta. Não deixe seu colega desistir e tente trazer mais educadores para greve, pois nunca é tarde para tentar convencer mais um. Em relação à reposição também gostaria de não repor, mas se o governo fizer folha complementar temos que assumir nosso papel com a comunidade e deixar bem claro que somos responsáveis, a não reposição pode sujar nossa imagem perante a comunidade e com os alunos. Esse é o meu ponto de vista.
Saudações a todos

IDINEI CORRÊA DE IPATINGA"



Comentário geral do Blog: Breve relato do dia 10/08

Turma do combate, o dia de hoje foi corrido e havia grande expectativa em relação à reunião entre o governo e o sindicato, mediada pelo Ministério Público. o fato de haver marcado nova reunião para o dia 16 com exigência de que o governo apresente o número de servidores que retornaram para o antigo sistema é relevante. Embora, a meu ver, essa questão não pode servir de qualquer pretexto para não aplicar o piso, que é lei federal, e só se enquadra ao sistema de vencimento básico.

Pessoalmente, não esperava por nenhum avanço na reunião de hoje, pois o governo não quer ceder neste momento. Ele sabe que terá que pagar o piso, mas jogou pesado até o último minuto do dia 10 de agosto, data-limite para a opção de sistema remuneratório.

A partir de amanhã a conversa será outra. Quem ficou no subsídio não pode mais mudar, a menos que o STF considere este sistema inconstitucional e acate a ADI que a CNTE apresentou, pedindo a anulação do subsídio.

Quem optou pelo antigo sistema, que eu imagino que deve ficar entre 90 e 150 mil servidores, terá o piso implantado no seu (nosso) vencimento básico. E vocês podem indagar: mas quando?

Há duas possibilidades para isso. A primeira, após a publicação do danado do acórdão, que agora virou outro capítulo nessa novela do piso. Com o acórdão publicado, por se tratar de matéria vinculante, caberá ao governo cumprir rigorosamente os termos do mesmo, especialmente no que diz respeito à implantação do piso no vencimento básico.

Mas, esperar pelo acórdão pode ser ao mesmo tempo um grande risco para o governo. A menos que ele já conheça os termos desse acórdão (o que não duvido, dada à promiscuidade reinante entre os poderes constituídos nesse país surrealista), poderá ser surpreendido com algumas exigências. Por exemplo: o acórdão poderá exigir que os governos apliquem o piso desde janeiro de 2010, de forma retroativa; ou mesmo desde abril de 2011.

Neste caso, quem já aplicou o piso e celebrou um acordo com os respectivos sindicatos, poderá ganhar um fôlego para pagar o período retroativo de forma negociada. Situação diferente será aquela do governo que ainda não aplicou o piso, como é o caso de Minas Gerais. A categoria em greve poderá cobrar não apenas a implantação imediata do piso, como exigir o pagamento imediato do retroativo, já que o governo não demonstrou boa vontade em cumprir a lei de forma negociada, quando teve chance de fazê-lo.

Portanto, a melhor alternativa para o governo seria pagar de imediato o piso, mesmo que o proporcional do MEC. Feito isso, claro que ficará criada uma situação insustentável: muitos que não optaram pelo antigo sistema ficarão indignados ao perceberem que foram enganados pelo governo. Poderão entrar com ação na justiça, e talvez o próprio governo dê o braço a torcer e decida anular a lei do subsídio.

Claro que este cenário ainda não aparece nas declarações do governo, cujos representantes continuam dizendo que querem investir no subsídio. Será pura perda de tempo, se entre 100 e 150 mil educadores tiverem optado pelo antigo sistema remuneratório.

O governo terá também que devolver dinheiro aos que optaram pelo antigo sistema remuneratório, pois a redução aplicada nos salários com a finalidade de impedir que os educadores voltassem para o antigo sistema foi uma medida ilegal, que contraria a Carta Magna do país. Estranha-me até que o jurídico do sindicato não tenha entrado com alguma ação contra essa redução salarial.

O reajuste aplicado no subsídio em janeiro de 2011, e pago compulsoriamente a todos os servidores da Educação, não pode ser retirado no meio do ano para aqueles que fizeram opção pelo antigo sistema remuneratório. Pois, uma coisa é o reajuste salarial aplicado para todo a categoria; outra coisa é a opção de regime remuneratório. Mesmo que um servidor conscientemente quisesse que o governo reduzisse o seu salário - e é isso o que o governo tenta passar para a sociedade - a Lei Federal não permite tal prática. Ou seja: a redução de remuneração é inconstitucional e isso só acontece em regiões como Minas Gerais, onde os poderes constituídos e mesmo a imprensa perderam completamente qualquer capacidade de ação autônoma, estando atrelados ao poder executivo.

Em Vespasiano, aumenta a adesão à greve

Nestes últimos dias, inclusive hoje, o comando de greve de Vespasiano e São José da Lapa visitou duas escolas que não haviam aderido à greve até então. Uma delas participou no início da greve, mas, como houve um processo de reforma da escola e havia um calendário anterior de reposição, os colegas resolveram cumprir este calendário. Mas, agora devem aderir, senão de forma total, pelo menos com um grande número de educadores. Uma outra escola, onde a direção jogou pesado para impedir a greve, conseguimos a adesão de vários colegas educadores, que já participaram inclusive da nossa assembleia do dia 09 em BH. Até a próxima assembleia, é provável que a adesão nas duas cidades se aproxime de 85% de paralisação - considerando que em São José a adesão é de 100%.

E pelo que estamos verificando, embora esteja acontecendo em outras cidades e escolas alguns poucos retornos, o número de colegas que aderem à greve é bem maior, o que fortalece ainda mais a nossa greve. Não podemos desistir agora, depois de tudo que enfrentamos. Estamos próximos da vitória. Nosso momento é de fortalecer a nossa greve, e não de recuar.

Um forte abraço a todos e até mais tarde com novo post! (Euler)


105 comentários:

  1. Minha escola hoje fez uma reunião da qual participei. Compareci meio temeroso do resultado, mas saí dela revigorado. Os nossos bravos colegas não se intimidaram e resolveram continuar firmes no movimento até a vitória final. Ainda há esperanças o que me faz acreditar ainda na nossa classe.
    Ronaldo - Carangola - Escola Estadual Emília Esteves Marques.

    ResponderExcluir
  2. INTERNACIONAL



    Música: Pierre Degeyter

    Letra: Eugene Pottier



    De pé ó vítimas da fome

    De pé famélicos da terra

    Da idéia a chama já consome

    A crosta bruta que a soterra

    Cortai o mal bem pelo fundo

    De pé, de pé, não mais senhores

    Se nada somos em tal mundo

    Sejamos tudo ó produtores.



    Refrão:

    Bem unidos façamos

    Nesta luta final

    Uma terra sem amos

    A Internacional



    Senhores patrões chefes supremos

    Nada esperamos de nenhum

    Sejamos nós que conquistemos

    A terra mãe livre comum

    Para não ter protestos vãos

    Para sair deste antro estreito

    Façamos com nossas mãos

    Tudo o que a nós nos diz respeito.



    Refrão



    O crime do rico a lei o cobre

    O Estado esmaga o oprimido

    Não há direito para o pobre

    Ao rico tudo é permitido.

    À opressão não mais sujeitos

    Somos iguais todos os seres

    Não mais deveres sem direitos

    Não mais direitos sem deveres



    Refrão



    Abomináveis na grandeza

    Os reis da mina e da fornalha

    Edificaram a riqueza

    Sobre o suor de quem trabalha.

    Todo o produto de quem sua

    A corja rica o recolheu

    Querendo que ele o restitua

    O povo quer só o que é seu.



    Refrão



    Nós fomos de fumo embriagados

    Paz entre nós guerra aos senhores

    Façamos greve de soldados

    Somos irmãos trabalhadores.

    Se a raça vil cheia de galas

    Nos quer à força canibais

    Logo verá que nossas balas

    São para os nossos generais



    Refrão



    Pois somos do povo os ativos

    Trabalhador forte e fecundo

    Pertence a terra aos produtivos

    Ó parasita deixa o mundo.

    Ó parasita que te nutres

    Do nosso sangue a gotejar -----> ANASTASIA

    Se nos faltarem os abutres

    Não deixa o sol de fulgurar

    ResponderExcluir
  3. " Carlinhos do Machado"10 de agosto de 2011 00:34

    Vejo que a categoria caminha cada vez mais forte em busca dos nossos propósitos, sem medo a ameaças ou qualquer coisa do tipo, que venha nos reprimir diante de um desgoverno que não cumpre e desconhece a lei. O desgoverno está tão perdido e mal assesorado quanto tabuleiro de pirulito, dando tiro para todo lado. Más não vai ser um professorzinho pantufa de classe alta , que vai nos desbancar diante dos nossos direitos que é lei a do piso. MAIS UMA VEZ A CATEGORIA MOSTROU-SE QUE ESTÁ MUITO UNIDA. Não voltamos para a escola enquanto não sair o piso.
    A LUTA CONTINUA COMPANHEIROS...

    ResponderExcluir
  4. Parabéns aos EDUCADORES do EMÍLIA ESTEVES MARQUES/POLIVALENTE! Que os seus exemplos comovam os EDUCADORES DE CAIANA, FERVEDOURO, FARIA LEMOS E TOMBOS. Estamos todos aguardando que vocês se juntem aos DETERMINADOS EDUCADORES de Carangola, Divino e Espera Feliz! Está na reta final, vocês nem terão tantas perdas financeiras como os educadores dessas cidades, então LUTEM, essa luta é nossa! Sejam protagonistas e não coadjuvantes! É de conhecimento que nas escolas dessas cidades há EDUCADORES com todo o respeito que a palavra merece! Estamos todos no aguardo! Continuaremos firmes. Sejamos como o BAMBU, a tempestade vem e quase o derruba, passada a tempestade ele se ERGUE com toda a ALTIVEZ. Toda semana temos tempestades, mas continuamos ALTIVOS!
    Força e Fé!

    ResponderExcluir
  5. Cheguei agora de Belo horizonte, cansado da viagem, mas consciente que mesmo sendo professor do 3º ano só volto para escola com o piso. Quem chegou até aqui, jamais pode desistir de lutar. Quem luta educa.
    Idinei Corrêa de Ipatinga

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de fazer um pedido a sub sede de Sabará para fazer uma visita a E E Carvalho de Brito.POR FAVOR ,COMPAREÇAM E TENTEM ESCLARECER AOS POBRES PROFESSORES DA ESCOLA.(pOBRES DE CONHECIMENTO,FALTA DE CONSCIÊNCIA POLÍTICA,ETC.ETC

    ResponderExcluir
  7. NUNCA PARE DE SONHAR (SEMENTE DO AMANHÃ)
    (Gonzaguinha)

    "Ontem um menino que brincava me falou
    Hoje é a semente do amanhã
    Para não ter medo que este tempo vai passar
    Não se desespere, nem pare de sonhar (LUTAR)
    Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs
    Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
    Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
    Nós podemos tudo, nós podemos mais
    Vamos lá fazer o que será".

    E, acima de tudo, FÉ EM DEUS e ELE nos iluminará.

    ResponderExcluir
  8. Caro Euler e companheiros de luta

    Quando agimos juntos, o caminho a percorrer fica mais fácil e o fardo mais leve.

    Hoje mostramos para esse governador o que é ética e moral. Que a nossa voz, seja ouvida nos mais longínquos lugares e morros de Minas e ecoem no "Planalto Mineiro" transformando em justiça.

    Aproveitando a veia poética:

    "Minha terra tem palmeiras,
    Onde canta o Sabiá;
    As aves, que aqui gorjeiam,
    Não gorjeiam como lá." Gonçalves Dias


    Um recado para a Sub Sede de SETE LAGOAS

    Em CAPIM BRANCO a EE Francisco Sales parou neste dia 9 de agosto, mas hoje dia 10, segundo o que ouvi de alunos nas ruas, comércios e demais locais onde frequento, terá aula normal. E a EE Mestre Cornélio (Araças) está funcionando e não está paralisando nem nas ASSEMBLEIAS. A categoria está de GREVE lutando para o pagamento do Piso Salarial ( Lei Federal 11.738/08 ).

    Um recado aos companheiros que ainda continuam trabalhando:
    _ Somos ou não somos uma categoria?
    Quando participamos da luta, a vitória é de todos. Mas quando ficamos de braços cruzados é COVARDIA .

    "Quem abandona a luta,
    não poderá nunca saborear o gosto de uma vitória."
    (Textos Judaicos)

    Abraço a todos e continuaremos lutando, pois a vitória está breve.

    Amanhã é dia de acender as velas para as almas e para que Deus faça justiça por nós.

    Gleiferson Crow
    Leia: O jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, amigos, como logo, logo, com a graça de Deus, vai chegar um dinheirinho extra, estou enviando essas técnicas que recebi por E-mail. Não custa tentar. Pode dar certo!


    "Técnicas judias de "Como atrair e ganhar dinheiro"

    Segundo as tradições judias, estas são algumas dicas que, por alguma razão, fazem com que eles manipulem tanto, mas tanto dinheiro em todo o mundo.

    Estes antigos costumes e superstições, extraídos das crenças cabalísticas hebraicas, continuam a ter vigência no mundo de hoje e foram adaptados no mundo ocidental, especialmente na América Latina, como parte da carga ancestral e genética que deriva da "cultura sefardita" que praticavam os judeus espanhóis estabelecidos na Península Ibérica desde 1492. Foram os judeus que inventaram o sistema econômico capitalista e por isso sabem como conservar o dinheiro.

    COMO RECEBER DINHEIRO:

    Para que a sua casa se habitue ao dinheiro e nunca falte, siga estes conselhos:
    - No dia em que receber o salário não deve gastar nem um centavo e toda a quantia deve passar uma noite na sua casa ou na sua conta bancária. Os antigos sábios aconselham que se conserve uma nota durante todo o ano. Ficando esta nota carregada de energia positiva começará a atrair mais dinheiro para você.
    - Não assobie em casa, na cama, ou não receberá dinheiro extra, nem sequer apanhe as migalhas da mesa diretamente com a mão.
    - Se oferecer alguma coisa, que seja de qualidade, nunca restos ou coisas destruídas.
    - Para que haja sempre dinheiro em casa, coloque a vassoura com o cabo para baixo
    - É preferível não pedir aumento, mas apresentar méritos. Caso peça faça-o ao meio-dia porque é quando o Sol irradia a sua máxima energia
    - Não empreste dinheiro às segundas-feiras, não peça emprestado às terças, nem devolvas o que te emprestaram às sextas-feiras.
    - Peça e empreste de manhã porque qualquer maneio de dinheiro à noite significa bancarrota.
    - No geral, é melhor emprestar do que pedir emprestado. Quem empresta é porque tem e assim o dinheiro fica programado para ser devolvido.
    - Guarda sempre 10% do que ganha, sem falha, e coloque-o no Banco. Use-o apenas para gerar mais dinheiro.
    - Ande sempre com uma nota ou uma moeda no bolso. O dinheiro não gosta de "bolsos rotos"
    - A sua carteira nunca deve estar vazia, tem de ter sempre pelo menos uma moeda.
    - Todas as notas têm de ficar com a cara para fora, para onde está o seu dono.
    - No compartimento menor da carteira, guarde uma nota de 1 dólar (ou equivalente) dobrada em triângulo.
    - No porta-moedas ou carteira, guarde uma "moeda feliz" do seu primeiro salário, de uma pessoa boa ou de um negócio bem sucedido. Não gaste essa moeda, já que é um talismã, senão o dinheiro vai se sentir desprezado e não regressará.
    - O dinheiro ganho em jogos, apostas ou de maneira injusta, encontrado ou oferecido, não traz felicidade e, por isso, você não deve conservá-lo por muito tempo. Gaste-o depressa ou dê para caridade

    Use o poder da imaginação para visualizar o dinheiro que vai receber.

    Ps.: Eu sou supersticiosa.

    ResponderExcluir
  10. Euller,
    Parabéns. Vocë se superou.Da pra ver como esse núcleo duro esta modificando e fortalecendo.Vejo professores de cidades pequenas que morriam de medo de greve, de corte,etc hoje, a fala é: VOU ATÉ O FIM. SÓ VOLTO QUANDO ESSE GOVERNO NEGOCIAR.
    Gente, isso é bonito demais...
    E enquanto isso, no Pais dos contos de fadas, a mesma lenga lenga de sempre : Já pagamos 57% a mais que o piso cof cof cof...
    E o dinheiro saindo pelo ladráo... 10 apadrinhados em cada SRE para o tal de PIP 2, 1340 cargos comissionados,3000 professores contratados(epa, será que vai achar, mesmo com mordomia, sem a necessidade de ser habilitado????).Tem é que pagar o Piso sr governador.O senhor foi eleito pra governar e sua funcao é negociar.Senáo, o que esta fazendo ai?
    Mais uma vez Euller, parabéns pela trabalho de conscientizar e fortalecer a luta pelos de baixo.
    Voce tem feito mais pelo movimento do que muita gente grande por ai.
    Ashley

    ResponderExcluir
  11. Euler, o governo com essa atitude de contratar qualquer um para assumir as turmas dos 3º anos mostra a sua falta de respeito com os professores de Minas. (É o mesmo que dissesse:qualquer um pode ser professor, basta entrar na sala). Isso é o maior descaso que já pude presenciar de uma autoridade para com a categoria. Onde está a preocupação dele com os alunos? É muita demagogia, estou pasma, e olha que já estou no magistério há mais de 28 anos ( nunca vi nada igual). Agora mais do que nunca precisamos continuar na luta e fortalecê-la ainda mais para mostrar a esse desgoverno o nosso valor.
    Espero que essa atitude do (des)governo sirva para despertar aqueles colegas que ainda dormem, como você já disse, em berço esplêndido. Lutar até a nossa vitória. Que Deus nos acompanhe nesse bom combate. (Maria Helena - Ipatinga)

    ResponderExcluir
  12. Euler,
    Onde está o PODER JUDICIÁRIO? Este governo precisa aprender a respeitar normas e leis. Como cidadãos não é isto que deveríamos ensinar uns aos outros? Como pode um representante de estado (Governador) agir ao contrário, é assim que ele quer que o povo faça? Já pensou o que acontecerá com Minas Gerais? Este governador não tem coração, ver milhares de EDUCADORES lutando por seus direitos, querendo apenas o CUMPRIMENTO DA LEI e o governo ao invés de negociar com a CATEGORIA, ELE age como um monstro. FORÇA, GREVE ATÉ A VITÓRIA!!!|

    ResponderExcluir
  13. No Jornal Estado de Minas saiu as fotos das estudantes de São José da Lapa. A reportagem diz que 600 professores estavam na assembléia. Quem não estava lá realamente acredita.
    Abraços..........

    ResponderExcluir
  14. A greve continua forte...

    Ontem a assembleia geral, com mais de 7000 professores em Belo Horizonte, deliberou pela continuidade da greve, que segue cada vez mais forte e crescente em todo estadado. Mesmo com a forte pressão criminosa exercida pelo governador e seus comparsas, o movimento segue a caminho da vitória, pois buscamos a justiça e estamos lutando para que se cumpra a lei. Uma coisa que escuto desde pequeno do meu pai é: "se estiver errado meu filho escute calado e conserte, mas se estiver dentro do seu direito grite, brigue e lute se preciso for", e estamos lutando fundamentados na lei, ainda que o governo tente implantar uma mentira, a verdade virá a tona e se preciso for, seremos nós (professores) as boias que manterão essa verdade na superfície desse mar de mentiras que está se transformando o governo de Minas. Peço o apoio de toda comunidade brasileira que nos ajude e aprendam conosco o que é uma democracia de fato.

    Em tempo, hoje acontecerá uma reunião entre o Ministério Público, o governo e sindicato, clamemos a Deus para que a justiça prevaleça. Firmes até a vitória!!!!
    Diego Velasco de Paula(Resplendor leste de Minas) (diegovelascodepaula.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  15. No estado de minas (jornal) os novos contratados receberão R$1.320,00 e a Gazola disse que há folga no orçamento, pois houve o corte do salário dos professores

    ResponderExcluir
  16. Ricardo / Governador Valadares10 de agosto de 2011 09:39

    Bom dia! Combativos colegas. Estamos juntos nessa luta contra este governo truculento e autoritário. Saio feliz desta assembléia, porque percebo que a luta agora não é só da EDUCAÇÃO, mas de TODOS. Vamos lá colega, estamos cansados, porém NÃO desanimados. Rumo a nossa VITÓRIA.
    Abraços a todos. Euler mais uma vez parabéns pelo seu blog.

    ResponderExcluir
  17. Não é à toa que é um DESGOVERNO!

    Vejam bem, essa determinação contida na RESOLUÇÃO,caracteriza bem uma atitude DESGOVERNADA deste Senhor.Como pode, diz nos bastidores da política que não pode pagar o PISO do MAGISTÉRIO, pois infringiria a LRF, e abre os cofres públicos para essas mazelas. É bem capaz de presentear essa turma que vai fazer bico até o final do ano, com uma efetivação, porque será mais um grupo para MANOBRAR. Esse DESPERDÍCIO de DINHEIRO PÚBLICO tem que ser amplamente divulgado e questionado, essa resolução tem que ser levada ao conhecimento dos pais, alunos, sociedade para mostrar que GOVERNO é este que promove uma GASTANÇA com DINHEIRO PÚBLICO. ESSE GOVERNO, definitivamente não é SÉRIO. Não tem senso algum, é inacreditável essa FARRA DO BOI com o dinheiro do CONTRIBUINTE!

    ResponderExcluir
  18. Bom dia, Euler,
    Estamos em greve e só voltamos com o piso.
    Gostaria de indicar um blog de dois advogados sobre a questão salarial.
    Abraços
    Rita
    http://direitodoservidor.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  19. Aqui em Montes Claros os professores da rede municipal estão realizados, conseguiram o piso e ajustes almejados e com Tadeu Leite, nosso prefeito tão criticado. Quem é Anastasia para chegar aos pés de Tadeu e olha que sou da oposição. Aqui parece que os educadores do primário são super bem pagos, pois não param.

    ResponderExcluir
  20. Companheira superticiosa, te dou um conselho, deixe todos esses penduricalhos judaicos e entregue sua vida ao Deus deles e verá as coisas melhorarem. Firmes na luta, pague o piso Anástasia!!!

    ResponderExcluir
  21. Caro Euler e colegas que sempre estão aqui nesse querido blog,

    Aqui em Ipatinga, a solução para a greve saiu da reunião com o MP, conseguiram a implantação gradativa do Piso, aumento imediato de 10% para toda a categoria, além de outras reivindicaçoes da pauta. Mas, os vereadores daqui apoiaram muito e estiveram presentes nessa reunião, além de advogado do SINDUTE, representantes da comunidade escolar, enfim, a Beatriz precisa estar muito bem acompanhada e se possível, levar pessoas pra manifestarem nas proximidades da reunião. Aqui foi assim, com muita pressão, venceram.

    Um abraço a todos e espero que minhas dicas ajudem.

    Gilda

    ResponderExcluir
  22. Bom Dia Euler,
    Precisamos da visita da Subsede Ibirité lá na E. Sandoval Soares de Azevedo em Ibirité. Muitos colegas do 3º ano pretendem voltar a partir de hoje depois que foi anunciado a contratação de substitutos. Eu leciono para o 3º ano e não voltarei, só volto quando a greve acabar.
    Abraços
    Rose

    ResponderExcluir
  23. O governador de Minas e seus comparsas acham que professor é "burro", que não sabe o que é teto salarial e o que é piso. Sou aposentada com 5 quinquênios, trintenário e estou recebendo igual um professor que inicia hoje. Isto é mto injusto. Eles merecem sim, mas nós trabalhamos quase 30 anos e o nosso tempo de serviço evaporou.

    ResponderExcluir
  24. Bom dia Euler.
    Você sabe por que o Acórdão ainda não foi publicada?

    ResponderExcluir
  25. Deveríamos ir para as escolas recepcionar os professores-tampão, TRAIDORES DA EDUCAÇÃO, e desmascará-los na frente dos alunos, pedindo-lhes a habilitação para o cargo a que se sujeitram. Aproveitaríamos a oportunidade para falar aos alunos sobre a "importância" que os mesmos têm para o governo, ou melhor, para as estatísticas, os números nas propagandas do governo. Preocupação com o futuro dos alunos passou longe dessa medida de contratação, pois este governo não se preocupa nem com o seu próprio futuro ou sua reputação. IMPEACHMENT PARA ESTE CABRA.

    ResponderExcluir
  26. bom dia Euler...
    Sei que você é muito criativo.Por isto deveria criar um recurso para esclarecer aos alunos do 3º ano Sobre a qualidade de ensino que terão com os professores tampão. Encher a escola de alunos é fácil, difícil é ensiná-los e insruí-los com sabedoria e coerência. Eles devem ser conscientizados que a maioria dos bons professores estão em greve e se não tomar cuidado com o aquilo que vão ensiná-los a prova do ENEM servirá para aumentar a divulgação das chamdas "pérolas do enem dos alunos de MG".

    ResponderExcluir
  27. URGENTE (MAS NÃO LEVEM A SÉRIO):
    Segundo o Ministério da Fazenda, a moeda paga aos professores não poderá ser chamada de Real(R$), pois não há coerência entre o nome e o valor recebido. Portanto, esse tipo de trabalhador ganhou uma moeda exclusiva no País e se chama Merreca(M$). O problema que além de recebermos em Merreca, temos que pagar em Real e em Juros. Vejam o exemplo:
    M$ 930,00 - R$ aluguel - R$ transporte - R$ filhos - (juros)J$ empréstimos = passar fome.

    Enquanto isso, o governo continua em sua corrida maluca para ver quem é o mais mentiroso:a Penélope Charmosa da SEPLAG, a Rabugento da SEE e o Dick Vigarista. Quem vai vencer?

    ResponderExcluir
  28. Será que tem alguém acreditando que a contratação de professores substitutos é devido a preocupação do governo com o ensino que se fosse verdade ele teria negociado com a CATEGORIA. Todos sabem que é pura estratégia covarde deste DESgovernador, que prefere ignorar os educadores a CUMPRIR A LEI. Se o governo tivesse alguma preocupação com a qualidade da educação pública não teria deixado a greve nem começar, para isto bastaria PAGAR O NOSSO PISO SALARIAL! E agora vem posar de "bonzinho", pra cima de nós, não.

    ResponderExcluir
  29. Caro Euler,
    Gostaria de saber, se a Secretaria da Educação e o Governo não possuem o Jurídico. Pois se tem, eles não foram consultados, pois a Secretária da Educação tem demonstrado nas suas falas na TV, que não sabe como o STF julgou a ADI 4167, considerando após várias discussões entre os Ministros, que Piso é vencimento básico sem as vantagens. Ela compara o valor do Piso reconhecido pelo MEC sendo R$1.187,97 para uma jornada de 40 horas semanais e o subsídio, R$1.122,00 para 24 horas. Comparando desta forma, conclui que o subsídio é melhor que o Piso. O ouvinte que não está envolvido neste contexto, faz exatamente esta conclusão, ficando a favor do Governo.
    Pelo exposto, verifico que o Governo comete um erro muito grave com esta informação enganosa(isto é crime).
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  30. É incrível, o DESgoverno prefere gastar milhões com a contratação ilegal de professores substitutos do que negociar com a CATEGORIA de maneira séria, responsável e por fim à greve. E depois vem com esta história de preocupação com a preparação dos alunos do 3º ano que irão prestar ENEM e vestibulares? Vai contar esta pra outro! A última coisa que o governo está preocupado é com a aprendizagem dos alunos, o que lhe interessa mesmo é acabar com as chances de melhorarmos a educação pública mineira. Parece piada, permitir a contratação de qualquer um para nos substituir e depois falar de Qualidade no Ensino! Isto só acontece na EDUCAÇÃO! Imaginem se os médicos resolverem fazer greve e as clinicas e hospitais, resolverem contratar qualquer um para ocupar as vagas? É inadmissível, a própria sociedade não aceita, afinal, nesta hora, todos reconhecem a importância de termos profissionais altamente competentes para atuar junto à sociedade. Quanto aos professores, muitos pensam que qualquer um dará conta de "passar o tempo", "serem babas" "tomar conta" dos alunos. Fico extremamente chocada com a falta de visão crítica de algumas pessoas...

    ResponderExcluir
  31. Euler,me explica uma coisa...se os jornais disseram que na passeata dos professores ontem havia 600 pessoas, como é que o Desgoverno precisa contratar 3000 professores só para o 3º ano?

    ResponderExcluir
  32. Caro Euler,

    Quando puder, dê uma olhada no que a SEE colocou em seu site:
    https://www.educacao.mg.gov.br/destaques/1908-educacao-publica

    Sinceramente não sei se caio na gargalhada ou lamento a pobreza de argumentação da SEE... Até contracheques (acho que o mesmo que o SindUte usou para denunciar o não cumprimento da Lei Federal) usaram para justificar, mas só assinalaram a reumeração total e não o vencimento básico. Vergonhosa a atitude da SEE...
    Agora com essas designações para "salvarem" os alunos dos 3º anos, já vi que eu e meus pares teremos trabalho, pois o que as Escolas e Inspetores Escolares vão aprontar de besteiras nessas designações não vai ser pouco e a SEE ultimamente está um bocado confusa em repassar os esclarecimentos de praxe, vira e mexe replicamos e ela acaba retificando a instrução original. Estou curioso com duas coisas: como será o controle para impedir que um professor em greve assuma uma dessas designações em escola diferente da onde está lotado ou designado?? E quem garante que essa "reposição" se dará toda dentro de 2011?? Quanto a qualidade do ensino dessas "substituições" não tenho dúvidas: será abaixo do mínimo aceitável. E se meus filhos estivessem na rede estadual(estão em rede municipal), pegaria no pé da SEE pois é discriminação com os demais alunos não dar o tratamento dispensado aos alunos do 3º ano. E para serem bem sucedidos tanto no ENEM e vestibulares ou processos seletivos não basta ter um bom 3º ano do ensino médio: o aluno há de ter uma boa base desde de seus anos iniciais do ensino fundamental. O último ano do ensino médio é a cereja em cima do bolo... Isso ainda promete!!!
    Agora é ver como se dará a reunião lá no Ministério Público e rogo que o SindUte mais do que nunca honre seus representados e coloque de uma vez por todas o Governo sem saída neste encontro e faça finalmente o Ministério Público atuar, enquadrando a atual Gestão do Estado de Minas, pois essa querela já deveria ter sido resolvida há tempos!!!

    Até!!

    Luciano.

    ResponderExcluir
  33. Ao companheiro Anônimo que solicitou a ida da turma de Neves na E.E. N.S. da Conceição trago-lhe um retorno. A conversa foi boa e fraterna, mas infelizmente não foi possível reverter.

    Na volta para casa, por curiosidade (meu pedido foi protocolado dia 03/05) resolvi passar na Avenida Portugal na porta da SRE - Metropolitana C. A Fila estava gigante!

    Estou otimista e arrisco dizer o número de 150 mil servidores! (calma Rômulo, calma!..rsss).

    Ao companheiro anônimo que pediu uma força da turma de Sabará na EE Carvalho de Brito, se não me engano a escola faz parte de BH (divisa com Sabará), mas sei também que a companheirada de Sabará já foi no "Carvalho de Brito" ajudar. Como tenho contato com as companheiras da sub-sede vou repassar o pedido.

    Rômulo

    ResponderExcluir
  34. Professores de MINAS GERAIS. Não deixe o governador escolher como quer te pagar.
    Piso é Lei. Faça valer sua opção. Saia do subsídio.

    Esta semana e decisiva, pois temos os esclarecimentos junto ao MINISTERIO PUBLICO, O STF convocou o governo tambem a prestar esclarecimentos sobre o subsidio.

    Não cumprir a LEI da nisto ai. Ainda esta a tempo de acabar com o subsidio e fazer valer a LEI DO PISO.

    Fácil compreender:
    PISO = Vencimento básico + gratificações conseguidas ao longo de decadas e direitos adquiridos.

    SUBSIDIO = TETO - as gratificações.

    Com o PISO, seremos valorizados, aumento anual, pois a lei nos garante aumento assim que tiver atualizado o valor aluno-ano.

    ResponderExcluir
  35. Vejam este depoimento de uma mãe no JORNAL O TEMPO!
    Parabéns! É uma mãe ciente da importância da educação para seus filhos.

    10/08/2011 - 11h39
    Lina
    Belo Horizonte
    Sou mãe de 3 alunos da escola pública e vejo essa medida do governo com muita perplexidade, primeiro porque tenho 1 filho no 3º ano e dois ainda fundamental. Como fica 1 indo para a escola e os dois sem aula. Essa medida não é correta, quero muito que meu filho estude,mas a medida não pode atender somente aos que estão no 3º ano. E mais, meu filho e eu estamos preocupados, pois os professores que têm são profissionais excelentes, agora o governo contrata qualquer um para estar na sala de aula ministrando os conteúdos, isso é falta de respeito. Não vou mandar meu filho para fazer número na escola, nós, os pais, devemos ir junto com os filhos para a escola e ver como essas contratações serão feitas. Nossos filhos têm que ser respeitados. Agora coloca qualquer um por lá.

    ResponderExcluir
  36. Olá Euler, mesmo com toda pressão conseguimos a adesão de uma escola que atende 1800 alunos na cidade de Santana do Paraíso. E.E.Herbet. Escola onde a Feliciana é lotada.
    Usamos o argumento da solidariedade com aqueles que estão 64 dias de greve e com pagamento cortado. tchau. e com muita luta venceremos.
    Idinei Corrêa de Ipatinga

    ResponderExcluir
  37. Olá Maria Helena de Ipatinga, gostaria de contar com você no grupo de professores que estão fazendo visitas em escolas. Amanhã faltando 15 minutos para sete da manhã estaremos na escola do bairro Ideal.As visitas estão dando certo. Precisamos ajudar a aumentar a adesão nesse momento de extrema importância do movimento. é agora que começãmos a incomodar.
    saudações
    Idinei Corrêa de Ipatinga

    ResponderExcluir
  38. Boa Tarde a todos
    Como é interessante a vida...
    Quando estudava o ensino médio, (isso já faz uns 20 anos), estudava em uma escola pública e lembro me perfeitamente que, quando algum professor ia tirar uma licença, às vezes ficávamos até quinze dias sem termos aulas. E isso não era por que não havia professores na cidade ( pelo contrário, pois naquela época HAVIA uma excelente faculdade de licenciatura em minha cidade), mas pelo fato de, muitos professores recém formados não terem coragem de enfrentar as turmas daquela escola , pois éramos conhecidos como uma excelente escola, onde os alunos , sobretudo os do 3º ano , eram questionadores , preparados e não seria qualquer professor que queria correr o risco de iniciar e terminar sua carreira ali por falta de habilidades para ministrar aulas PARA AS QUAIS FORAM PREPARADOS. Quanta diferença para os dias de hoje , não? Só para registro: Meu nome é Roberto e a escola é Escola Estadual Bolivar de Freitas. Fica no centro da cidade de Curvelo.

    ResponderExcluir
  39. Caros colegas de Carangola:
    É necessário e urgente comparecer à E.E. São Mateus em Faria Lemos para conversar com os colegas de lá, pois alguns pais de alunos de Carangola estão se organizando, pensando em alugar veículos para transferirem os filhos para aquela escola.
    É muito importante a união da categoria nesse momento.
    Ninguém tem interesse em impedir o aluno de exercer seu direito de ir e vir, mas, caso tal situação realmente ocorra, será um triste exemplo de desunião de nossa classe.

    ResponderExcluir
  40. Salete
    Euler, tenho lido diariamente o seu blog e acho excelente os seus textos, comento com meus colegas sobre eles, parabéns. Gostaria de compartilhar uma duvida c vc, é sobre a extensão de aulas. Me disseram que se ficarmos mais de 60 dias em greve, não teremos mais os direito de ficar com essas aulas quando retornarmos. Vc sabe me dizer algo sobre isto??? Obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
  41. Querido e admirável Euler.Lendo os comentários do jornal O Tempo, fiquei indignada com ingenuidade das pessoas que acreditam que o governador e a secretária de educação estão realmente preocupados com o bom desempenho dos alunos do 3º ano do Ensino Médio no ENEM, pura ipocrisia e cinismo. O ENEM cobra conteúdos estudados durante toda a vida escolar do aluno. Quando este chega ao 2º e 3º anos do Ensino Médio ele tem a sua grade curricular diminuida, enquanto na rede particular aumentam os conteúdos, na rede pública retira-os. E são conteúdos essenciais como:física, química, biologia, inglês, etc. Minha filha está no 3º ano e não tem nem física e nem inglês, e aí governador? Isto é preocupação com o ENEM? Estes conteúdos serão cobrados, vai contratar professores também para eles?

    ResponderExcluir
  42. Boa tarde prof Euler,

    Pedindo a Deus que o Judiciário tome a decisão respeitando a Constituição, se assim for, a decisão será favoravel a nós ! Amém!
    A publicação na pagina da SEE deve ser arquivada e impressa, é peça importante, prova irrefutável das inverdades desse governo e poderá integrar os processos judicias que deverão acontecer!
    Apesar de tudo, estou feliz! Fizemos campanha massiva para o retorno á antiga e legitima carreira. Deu certo! As SREs estão com filas enormes, muitos deixaram para o ultimo prazo e estão lá. Aposentados retornando em massa! Só mesmo APPMG não entendeu que a nossa luta é para garantir nossos direitos!
    Forte abrraço
    Att
    Graça

    ResponderExcluir
  43. Caro Ideney, conte comigo. Estarei lá as 6:45h, se Deus quiser. Até lá.

    ResponderExcluir
  44. Quero só ver a cara destes cidadãos que representam o desgoverno quando estiverem no STF e tentarem explicar a mágica do subsídio. Os números fantásticos serão motivo de, no mínimo chacota lá, pois certamente estes loucos vão se ferrar quando apresentarem este fenômeno da inteligência governamental mineira que é a "estrutura" do subsídio. E mais: voltarão pra casa com o rabo entre as pernas e pode ser o fim da "máquina de eficiência" mineira, assim como o fim político de muita gente do primeiro escalão.
    Ruy Aguiar

    ResponderExcluir
  45. Fátima-professora de Historia -Ubá10 de agosto de 2011 16:39

    O governo de Minas com suas atitudes tem declarado publicamente ser o inimigo nº1 da educação.Desde que a dupla Aécio/Anastasia se formou que os educadores mineiros têm sido alvo de seus ataques. O motivo, todos nós educadores sabemos, eles não querem perder o poder e, como bons ditadores que são,sabem que preciam manter a educação sobre controle. Todas as ações deste governo vem contribuindo para acabar com a careira do professor, o que contribui para afastar os bons profissionais do magistério, transformando-o em mero biscate. Tanto é que se perguntarmos aos pais se desejam que seus filhos sejam professores, com certeza a resposta será não.Não os crítico, qual pai quer ver seu filho sendo exocrado publicamente por aquele que deveria zelar pelo seu bem-estar.
    O que critico é a sociedade fechar os olhos para tantas injustiças cometidas contra os professores. Como podem, acreditar mais nas palavras de um governo que não cumpre a lei do que nas palavras daqueles que são seus aliados na educação dos seus filhos,que os preparam para o exercício pleno da cidadania, para serem agentes do próprio destino, para sem homens livres. Os pais precisam entender que a sentença que o governador quer impôr aos professores,significa a pena de morte da educação pública,e que suas consequências não se restringirá o risco da perda do ano letivo,nen tão pouco as provas do ENEM. Ao contrário a vitória dos professores, representará a esperança da construção de uma educação digna igualitária, inclusiva, transformadora, soberana para receber e preparar em paz os nossos jovens, filhos do povo, povo que são os verdadeiros construtores deste País.

    ResponderExcluir
  46. Boa tarde Euler e amigos!
    Tentei entrar no portal do servidor e a conexão cai a toda hora! Deve ser o pessoal digitando o retorno dos professores para a carreira antiga!!! KKKKKKKK!!! Esse governo se lascou agora!!! SUBSÍDIO (OU SUICÍDIO?) ADEUS
    Prof. Eduardo
    B.H.

    ResponderExcluir
  47. Boa Tarde Euler !
    Por que o SINDICATO ao invés de ficar travando briga com o Estado dizendo que não paga o Piso Salarial de nós professores, se reuna com a SEE e COMPROVEM por meio de documentos que REALMENTE isto não se faz em MG e que todos fiquem sabendo o que relamente acontece ! Fica parecendo um jogo de "disse me disse "!

    ResponderExcluir
  48. Fiquei triste em saber que a Escola Estadual Carmelia Goncalves Loff em Belo Horizonte desistiu de lutar e voltou a ativa nessa segunda feira. Não é hora de desistir , se vocês professores chegaram até aqui não é hora de desistir. Eu sou apenas um aluno e como não posso entrar em greve voltei as aulas mais fiquei decepcionado com a desistência dos meus professores.Enfim, boa sorte na luta!

    ResponderExcluir
  49. Euler, acabo de ver o site da see em que mostra os dois contracheques: um com subsídio e outro com o salário antigo. Claro que o subsídio tem teto maior que o salário antigo. Mas o governo de minas teima em mostrar que o subsídio é bom por isso. Não sou professora de Matemática e não dou conta de fazer esses cálculos. ( o meu eu fiz, mas é "meia-boca" ). Um professor, que também saiba manejar um corel ou outra ferramenta de PC poderia fazer os cálculos desse mesmo contracheque, usando o piso de 732( não sei direito a quantia ) para que os que defendem o piso vissem como mudaria o teto. A see , é claro, que não é muito dotada de inteligência, talvez conseguisse ver que, com o piso, o subsídio é uma verdadeira piada.
    Abraços. Fica a sugestão.

    ResponderExcluir
  50. "Indigna, indignação..." Enquanto lutamos por um piso, sujeitos a passar fome nos próximos dias devido ao corte de pagamento. Olhem só o que querem os deputados:
    "Assembleia de Minas quer comprar 90 iPads para deputados(...) seis computadores da Apple e dois scanners. O gasto previsto é de R$257 mil".
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/957516-assembleia-de-minas-quer-comprar-90-ipads-para-deputados.shtml

    ResponderExcluir
  51. tem alguma noticia sobre a reunião de hoje a tarde?

    ResponderExcluir
  52. ALGUÉM SABE POR QUE O ACÓRDÃO AINDA NÃO FOI PUBLICADO?

    ResponderExcluir
  53. Eu não acredito que os EDUCADORES de Faria Lemos vão desunir a classe, aliás lá é TERRA de GENTE extremamente inteligente, capaz. Não iremos nos decepcionar com os nossos colegas de lá, afinal no passado os EDUCADORES sempre tiveram o respeito dos demais colegas da região, na atualidade não vai ser diferente. Os educadores de Carangola, Divino e Espera Feliz sabem que não se decepcionarão com os colegas!

    Força e FÉ!

    ResponderExcluir
  54. Xiii, olha só o que já está sendo propagado no Jornal O Tempo

    Silas
    Contagem

    O governo precisa ter juízo porque hoje mesmo fiquei sabendo de duas candidatas que irão pegar como professoras substitutas, uma terminou o curso de História no ano passado e a outra Matemática há mais tempo, elas eram caixa de um supermercado, sairam do trabalho estão desempregada e disseram que é uma boa oportunidade de arranjar um trabalho temporário e ainda conseguir tempo no estado. Os pais precisam ficar de olho, com todo respeito para com essas moças,porque precisam de trabalhar como qualquer cidadão,mas essas contrações vão ter resultados desastrosos. Não tenho filhos mais na escola pública, mas temo pelos meus sobrinhos que estão no ensino médio.

    ResponderExcluir
  55. Reunião entre professores e governo termina sem acordo


    Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) e da Secretaria de Estado de Educação (SEE) se reuniram nesta quarta-feira para discutir os rumos da greve dos professores. E mais uma vez, eles não entraram em acordo. Um novo encontro foi marcado para a próxima terça-feira.

    De acordo com a coordenadora do Sind-Ute, Beatriz Cerqueira, o governo não apresentou proposta para o vencimento básico. “Na semana que vem vamos nos encontrar novamente e eles se comprometeram a fazer o levantamento de quantas pessoas retornaram à remuneração anterior ao subsídio”, afirma.


    Da para perceber que o discurso do governo ja começa a mudar, prova disto e a questao que tudo se vira contra ele, o MPE, o STF, ate o cumprimento, estamos perto do desfecho final, com a vitoria do nosso PISO como vencimento básico, acrescido das vantagens adquiridas, biênios, quinquênios, pós.

    Piso e lei, tem que ser cumprido.

    ResponderExcluir
  56. ACABOU ! COM O FIM DO PRAZO PARA RETORNAR A CARREIRA ANTIGA, QUEM FICOU NO SUBSÍDIO CONSUMOU A PRÓPRIA DESGRAÇA. AGORA TEM INÍCIO UMA OUTRA ETAPA PARA QUEM RETORNOU AO SISTEMA REMUNERATÓRIO ANTIGO E NÃO CAIU NO ENGODO DO GOVERNO.AVANTE COMPANHEIROS !

    ResponderExcluir
  57. Euler e demais colegas,
    Acabo de ler no blog do Sind-UTE/MG, notícias, que considero, muito boas para a nossa CATEGORIA. Parece que as negociações já estão a caminho. Visitem o blog do sind-UTE/MG, vocês irão gostar. Fiquei muito mais animada e confiante na vitória! Lá está "Ficou agendada nova reunião entre o Ministério Público, o Sind-UTE/MG e o governo no dia 16/08 em nova rodada de negociação". Não podemos fraquejar agora. O momento é de conseguirmos mais profissionais aderindo à GREVE. Vamos continuar firmes, depois de ler a notícia no blog do SindUTE/MG, renovei todas as minhas energias e esperanças. GREVE ATÉ O PAGAMENTO DO PISO SALARIAL NACIONAL!!!

    ResponderExcluir
  58. parabens Euler! o sindute jf estão fazendo camisetas lpara o fundo de greve . Não é uma boa ideia! que tal ?

    ResponderExcluir
  59. tem noticia da reunião de hoje ! e o acordão?
    estou aqui acompanhAndo todos os dias.FOOORÇA NA LUTA! VENCEREMOS

    ResponderExcluir
  60. Euler,durante toda greve venho lendo seus posts e os comentarios, venho utilizando cada texto para sensibilizar, tranquilizar e inspirar nossa luta. Parabéns por cada um deles.
    Mas hoje nada, nem nenhum argumento foi suficiente, meus colegas desistirão. As razões não posso expor, quiserá eu poder mencionar cada fato que os levaram a essa decisão.Sinto-me angustiada, queria que minha contribuição fosse completa, sinto-me pela metade e por mais que eles afirmem que estão com o dever cumprido, sei que o sentimento que carregam é outro.
    Nada me resta além de desejar boa sorte aos que permanecem na luta, não lerei seus textos por alguns dias, acho melhor ficar longe, se os ler acabarei fazendo a minha greve.
    Tenha sempre inspiração e palavras fortes, as pessoas precisam.
    Que a nossa greve (agora, contra minha vontade, parece greve dos outros) dê bons frutos, e que aqueles que não fizeram greve ou que retornaram sem cumprir sua parte, sintam a conquista dos outros não como sua, mas como dos outros.
    É com pesar que despeso-me.
    Obrigado por todo apoio, toda informação e toda justiça.
    Siga em frente, por ...

    ResponderExcluir
  61. Euler,
    Voltar sem o nosso PISO SALARIAL de jeito nenhum. Não entramos em GREVE para descansar mas para lutarmos pelos nossos direitos. Queremos o PAGAMENTO DO PISO SALARIAL! GREVE ATÉ CONQUISTÁ-LO! Juntos somos muito mais... Você que ainda não aderiu ao nosso movimento, venha, só falta você.

    ResponderExcluir
  62. Jornaleco chapa branca : Divulga mais uma notícia da greve de 2%.

    Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) e da Secretaria de Estado de Educação (SEE) se reuniram nesta quarta-feira para discutir os rumos da greve dos professores. E mais uma vez, eles não entraram em acordo. Um novo encontro foi marcado para a próxima terça-feira.

    Propostas do governo : Concordamos em lavar as caixas dágua da escola todo mês , caso voltem a trabalhar a fifa dará dois ingressos para cada professor,os professores poderão merendar com o aluno,mas piso só quando a titia gazoza e o menino criado pela vó e que não teve forte apache concordar.Esse representante da TFP e do movimento .... é mais birrento que menino criado pela vovó.
    Xô andorinha birrenta ,xô do meu arrozal.

    ResponderExcluir
  63. Voltei lá...
    Em tempo:
    Como participar de um Congresso Internaciional de Educação, com um salário que não dá pra pagar as contas do mês? Sugiro que que repassem ajuda de custo aos professores que não recebem um salário de vencimento básico como nós de Minas Gerais. Temos idéias novas, sabia. E a principal delas é a FEDERALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO, como maneira de enxugar a máquina com tantas pessoas que estão só para nos "escravizar" e depreciar.
    FEDERALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO JÁ.
    O Governo Federal tem a Lei de Diretrizes e Bases da Educação(LDB) e o PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA(PNEB). Já desenvolveu o Sistema de Avaliação da Educação. O ENEM com financiamento do curso superior. Valorização dos profissionais do ensino Piso Salarial Profissional Nacional(PSPN) que os estados insistem em descumprir. Já paga e bem o piso de quase 4 mil reais aos professores que atuam nas Escolas do Distrito Federal.As Escolas Federais são bem equipadas. Os alunos usam recusos tecnológicos avançados. O Governo Federal já arrecarda quase a totalidade dos impostos produzidos pelo PIB.
    Em contrapartida haverá enorme economia pois não haverá tantas secretarias, tantas propagandas de (des)governos que a cada eleição desmantelam todo o Sistema Educacional para dar empregos aos financiadores das campanhas eleitoreiras. As Escolas Federais são bem equipadas. Material didático e paradidáticos atualizados.Professores podem estar em formação permanente.
    A idéia dos companheiros João Paulo, Luciano História e Rômulo é excelente, e tem que ser ampliada e divulgada.Vamos ser campeões mundial em educação também. Temos direito a tratamento igualitário. Obrigada.

    http://blogdoeulerconrado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  64. Gracieusa, estou com você, FEDERALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO JÁ.

    ResponderExcluir
  65. GRAÇA

    Boa Noite Prof Euler,

    Teremos que aguardar até terça, dia 16, para a SEE divulgar o numero de servidores que optaram pela antiga e legitima carreira. Se na 1 listagem foram 85 mil , dia 16, virá a certeza que seremos mais de 150 mil!Quanto a consultar o governador para saber se poderão DIVULGAR AS NOVAS TABELAS DE VENCIMENTO BÁSICO(O PISO)é ridiculo! Sabemos que as tabelas ja estão prontas há muiiiiito tempo! Vide a publicação no site do Prof. João Filocre em 15 de maio
    DEUS É PAI E NÃO DORME! A VERDADE HÁ DE PREVALECER!


    No site do SINDUTE:
    Agendada nova reunião entre o Mistério Público Estadual, Sind-UTE/MG e Governo

    Na reunião de hoje (10.8) ficou acertado que o Governo Mineiro irá apresentar, na próxima terça-feira (16.8), às 10h, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), à Av. Álvares Cabral, 1.690, em nova rodada de negociação, os números de quantos trabalhadores retornaram à remuneração de vencimento básico e quantos permaneceram no subsídio. O prazo limite para esta definição foi hoje, dia 10 de agosto, em todo Estado.

    Na ocasião, o governo reafirmou sua intenção de investir no subsídio como forma de remuneração. O Sind-UTE/MG também reafirmou a necessidade de discutir o Piso Salarial no vencimento básico, por entender que é a aplicação correta da Lei Federal 11.738/08 e que trará a valorização para toda a categoria.

    “Este resultado é fundamental para os trabalhadores na negociação junto ao Governo de Minas, pois irá mostrar a realidade e a opção feita pela categoria. As secretárias consultarão o Governador sobre a possibilidade de apresentar a tabela do Piso Salarial no vencimento básico e também o cálculo de impacto financeiro dessa proposta na reunião que será realizada na sede do MPE, no próximo dia 16”, informou a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, ao final da rodada de negociação, que durou mais de três horas. O Sind-UTE/MG apresentou ainda a sua discordância de contratação para o 3º ano do Ensino Médio e informou ao MPE de que o Estado contratará pessoas sem formação para substituir a categoria em greve.

    Participaram da reunião a coordenadora da Promotoria Estadual de Defesa da Educação do MPE, Maria Elmira Dick, o procurador-geral de Justiça Adjunto, Geraldo Vasques, além de diretores do Sind-UTE/MG e as secretárias de Estado da Educação, Ana Lúcia Gazolla e a de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

    ResponderExcluir
  66. Euler, boa noite. Na escola em que trabalho está havendo pressão por parte de alguns professores para que voltemos. Eu já disse que só volto quando o final da greve for decretado em assembleia! Eles também estão falando em repor os dias que foram descontados. Eu não quero repor! Descontou está descontado!
    Tenho uma dúvida que, se possível, gostaria que você respondesse: se ao acabar a greve o governo fizer folha extra pagando o que foi descontado, é obrigatório repor? Não podemos escolher não receber e, portanto, não repor? Eles cortaram os dias e a gente se virou como deu, eu precisava do dinheiro agora, depois não me interessa mais. Sem contar que o pagamento da reposição é sempre muito duvidoso... Enfim, você ou algum outro colega, sabe me dizer se há a opção de não receber e não repor?
    Obrigada pela atenção e vamos continuar firmes até o piso!

    ResponderExcluir
  67. Um recado aos EDUCADORES DE VERDADE: não desistam de continuar na luta, a vitória está próxima. Não chegamos até aqui, diante de tantos encontros, vencemos obstáculos, enfrentamos tropas de choque, gás de pimenta, desrespeito total à CATEGORIA. Tudo isto, e no momento de subirmos ao podium iremos embora deixando pra trás o nosso tão sonhado troféu (PISO). De forma alguma. Lembrem-se, somos EDUCADORES, BRASILEIROS E MINEIROS, não desistimos nunca, lutamos até o fim. FORÇA COMPANHEIROS(AS) não podemos deixar que profissionais que não aderiram à greve usem uma frase tão "batida" para justificar o ato de covardia: "Ah! Não vou entrar de greve não, porque basta o governo ameaçar que os professores voltam sem conquistar o objetivo". Já provamos que não é assim, pois desta vez cortou o salário e continuamos firmes, porque apesar dos compromissos financeiros que cada um assumiu, temos créditos. Vamos seguir juntos e unidos até que o governo PAGUE O NOSSO PISO SALARIAL NACIONAL. Aí sim, teremos motivos para retornar às salas de aulas.

    ResponderExcluir
  68. Agendada nova reunião entre o Mistério Público Estadual, Sind-UTE/MG e Governo


    Na reunião de hoje (10.8) ficou acertado que o Governo Mineiro irá apresentar, na próxima terça-feira (16.8), às 10h, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), à Av. Álvares Cabral, 1.690, em nova rodada de negociação, os números de quantos trabalhadores retornaram à remuneração de vencimento básico e quantos permaneceram no subsídio. O prazo limite para esta definição foi hoje, dia 10 de agosto, em todo Estado.

    Na ocasião, o governo reafirmou sua intenção de investir no subsídio como forma de remuneração. O Sind-UTE/MG também reafirmou a necessidade de discutir o Piso Salarial no vencimento básico, por entender que é a aplicação correta da Lei Federal 11.738/08 e que trará a valorização para toda a categoria.

    “Este resultado é fundamental para os trabalhadores na negociação junto ao Governo de Minas, pois irá mostrar a realidade e a opção feita pela categoria. As secretárias consultarão o Governador sobre a possibilidade de apresentar a tabela do Piso Salarial no vencimento básico e também o cálculo de impacto financeiro dessa proposta na reunião que será realizada na sede do MPE, no próximo dia 16”, informou a coordenadora-geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG), Beatriz Cerqueira, ao final da rodada de negociação, que durou mais de três horas. O Sind-UTE/MG apresentou ainda a sua discordância de contratação para o 3º ano do Ensino Médio e informou ao MPE de que o Estado contratará pessoas sem formação para substituir a categoria em greve.

    Participaram da reunião a coordenadora da Promotoria Estadual de Defesa da Educação do MPE, Maria Elmira Dick, o procurador-geral de Justiça Adjunto, Geraldo Vasques, além de diretores do Sind-UTE/MG e as secretárias de Estado da Educação, Ana Lúcia Gazolla e a de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

    A greve foi deflagrada em 08 de junho último e, desde então, a categoria intensifica esforços na tentativa de abrir negociação com o governo do Estado, que se nega a implantar a Lei 11.738/08, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN). Em assembleia ocorrida nessa terça-feira (9.8), mais de sete mil trabalhadores em educação, coordenados pelo Sind-UTE/MG decidiram pela continuidade da greve da rede estadual.

    ResponderExcluir
  69. Boa Noite Euler,

    É, parece que dia 16/08 poderá ser o marco para o Magistério mineiro virar a mesa. Para marcarem uma nova reunião e cobraram do Governo os números de quantos servidorem optaram pelo retorno a sistemática remuneratória anterior ao subsídio, o MP ficou no mínimo intrigado com esse embrólio todo. O Estado pode até alegar que cumpre a Lei Federal 11738/08 com o subsídio mas ele mesmo facultou o direito ao servidor em optar por não recebê-lo e aí?? Quem optou pela sistemática anterior não está recebendo conforme manda a Lei Federal e muito menos está nos conformes da decisão do STF. Imagine o embaraço que seria dois profissionais com as mesmas atribuições, carga horária e tempo de carreira semelhantes mas com tipos de remunerações diferentes e um dentro e outro fora do Piso Nacional...
    Tem muita contradição que se devidamente confrontadas e demolidas as argumentações governamentais que a defendem, a ponto do próprio MP chamar o Governo no cantinho e falar no ouvido dele que pague logo esse Piso... O Governo já tem os números do impacto financeiro e isso já é de domínio público. O Deputado Rogério Correia que o diga, não é mesmo??
    Dia 16/08 vai ser um dia daqueles: como a reunião no MP será de manhã, aquela tradicional reunião feita antes da Assembléia Geral ou será breve ou será tudo apresentado na grande reunião, no calor da batalha e periga sem muita reflexão das consequências e implicações do que o Governo porventura apresentará. Como és um formador de opinião e suas colocações são relevantes e respeitadas, certamente não deixará que embromações ou promessas vãs o ludibriem facilmente. O Governo arma um canto de sereia tal como em 2010 e depois aparece com mais uma das suas...
    Para encerrar, algumas coisas que notei hoje, último dia de opção de retornar a sistemática anterior: realmente deu fila aqui onde trabalho e tanto que o Sistema deu vários erros durante a tarde, tanto que até o que roda o Protocolo parou e meu pessoal de lá teve que protocolar manualmente; teve figurão da SEE ligando para saber quantos protocolos haviam sendo feitos hoje e pelo que responderam tinha uns 200, mas acho que contaram os protocolados desde 2ª feira; acredite se quiser, recebi ligações nos últimos dias de servidores perguntando se poderiam retornar ao subsídio depois de já terem feito o protocolo e o Sistema os já terem retornado a sistemática remuneratória anterior...

    Até mais.

    Luciano.

    ResponderExcluir
  70. Boa noite a todos que estão na luta. Chegou a hora de intensificarmos a nossa luta. Não deixe seu colega desistir e tente trazer mais educadores para greve, pois nunca é tarde para tentar convencer mais um. Em relação à reposição também gostaria de não repor, mas se o governo fizer folha complementar temos que assumir nosso papel com a comunidade e deixar bem claro que somos responsáveis, a não reposição pode sujar nossa imagem perante a comunidade e com os alunos. Esse é o meu ponto de vista.
    Saudações a todos
    IDINEI CORRÊA DE IPATINGA

    ResponderExcluir
  71. Quem resistiu até agora, precisa continuar buscando força para ir até o final. Estamos próximos de um desfecho final, por isso temos que permanecer. Não podemos fraquejar, se o fizermos seremos derrotados por nós mesmos. "Coragem, coragem, se o que você quer é aquilo que pensa e faz, coragem, coragem, que eu sei que você pode mais...(Raul Seixas).

    ResponderExcluir
  72. Hoje às 18 horas houve uma reunião na minha escola para tratar os rumos da greve, decidimos continuar na luta com mais 80% dos professores presentes votando a favor da continuidade da greve, além dessa boa notícia, também nos foi informado que nossa saudosa e aguerrida cidade vizinha, Conselheiro Pena aderiu ao movimento, assim engrossamos mais ainda nossas fileiras aqui no leste de Minas, que começou de forma tímida e pioneira pelo guerreiros de Aimorés e logo seguida por nós. Esperamos que brevemente Itueta se una ao movimento, demonstrando que aqui no leste de Minas há também o caráter valente de nossos antepassados, como os inconfidentes, para lutarmos contra as injustiças.

    ResponderExcluir
  73. Agora governadorsinho de meia tijela, começou o racha, o MP entrou de verdade na briga e como disse o meu pai, ganha a causa quem tiverr mais munido de documentações verídicas.
    Ou será que no MP.................
    Não acredito nisto.

    ResponderExcluir
  74. ÉH, agora, as famílias acordaram, é tio, é pai, é mãe, alunos, resolveram por a boca no trombone.
    Veja mais essa, publicada lá!

    Maria Vitória
    Juiz de Fora

    Concordo com Sr. Elias, com todo respeito às pessoas porque todos precisam de trabalhar, mas chegar a esse ponto de entrar qualquer pessoa na sala de aula para ensinar essa moçada, meu Deus onde vamos parar, realmente é hora do governo ter juízo, esses alunos serão ainda mais prejudicados, para quem entra é uma boa, vai ganhar um salário até o final, mas os alunos vão patrocinar isso? Gente, essas contratações não são solução, estão arrumando mais problemas. Tenho sobrinhos no interior do Estado e soube que as famílias estão em desespero, porque não têm como pagar escola particular para 2, 3 filhos. Tenho uma cunhada que está nessa situação, porque sabe que a contração vai trazer mais problema do que solução. A justiça Mineira tem que fazer intervenção porque as famílias não sabem o que fazer. É um apelo de uma tia, pois não tenho filhos na escola.

    ResponderExcluir
  75. Caros colegas
    No período de eleição um vereador me confirmou a intenção do governador em substituir a atual secretária de ED afirmando que ela ,coitada, era muiiiiiiiiiiiito fraquinha.
    Colegas. Me ajude a interpretar , em que sentido ele está dizendo, pois achava ela tão competente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  76. No site da SEE informa que o Sindiute se comprometeu a levar à categoria a proposta indecente do governo de aprimorar o subsídio e manter o mesmo como forma de pagamento. NÃO QUEREMOS ESSA PROPOSTA. QUEREMO O PISO. NÃO ENTRAMOS EM GREVE PARA "MELHORAR" O SUBSÍDIO, MAS SIM PARA QUE O GOVERNO CUMPRA A LEI DO PISO. Será que não está na hora do governo federal olhar isso não? Deveria haver um manifesto em Brasília, porque esse MP de MG não vai resolver nosso problema muito menos esse governo. É GREVE ATÉ O PISO!

    ResponderExcluir
  77. Com o corte do pagamento, somos obrigados a repor? Eu não estou nem um pouco afim de repor, depois de tudo que passei com o corte do salário. Cortou já era. Me virei como pude e agora também não quero repor.

    ResponderExcluir
  78. Araçuaí e região não adere radicalmente a greve devido a falta de atitude desses nossos comandantes das subsedes sem postura que simplesmente mandam cartas infames sem ao menos fazer visitas às naossas escolas.

    ResponderExcluir
  79. Aos colegas que até agora não tomaram posição, ainda lhes restam poucos dias, venham fazer parte desta história, venham ser PROTAGONISTAS, caso contrário serão lembrados para sempre como ANTAGONISTAS! Reflitam bem, para que não se sintam FRACASSADOS, DERROTADOS, INSEGUROS, INSENSATOS, MEDROSOS, INCAPAZES etc, porque ninguém despenderá energias para qualificá-los, todavia a própria consciência de vocês irá condená-los. Então, pensem e não demorem, nossa contagem agora é regressiva.
    Força e fé!

    ResponderExcluir
  80. VAMO LÀ GENTE! ESTAMOS LUTANDO NÂO SÒ PELO NOSSO SALÀRIO E SIM, PRINCIPALMENTE, PELA NOSSA DIGNIDADE.
    ESSE CARA NÂO PODE E NEM DEVE SER MAIOR DO QUE NÒS E DÀ EDUCAÇÂO DE MG.

    ResponderExcluir
  81. Como diz o ditado popular "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura" Prof. Euler, os seus e-mails enviados a alguns jornais com o intuito de cobrar deles uma postura mais sensata, deve estar surtindo efeito, pois a manchete deste já foi diferente.

    Estudantes fazem manifestação de apoio à greve dos professores na Praça Sete
    10/08/2011 18h53 http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=126434

    PRISCILA COLEN

    Cerca de 150 estudantes estiveram na Praça Sete, no centro de Belo Horizonte, para uma manifestação a favor da greve dos professores, iniciada há mais de 60 dias.

    Assim com os profissionais, os alunos, sem aulas, reclamam da falta de valorização da educação no estado, uma vez que, segundo eles, o Governo de Minas paga aos professores um piso salarial que está abaixo do que é estabelecido pela lei.

    Eles consideram a atual situação de greve um "descaso", uma vez que as escolas estão vazias e que o governo não deu indicação de que vai atender às reivindicações dos professores.

    O trânsito chegou a ficar lento no entorno da Praça Sete, com reflexos nas principais ruas e avenidas da região. Depois de breve ação em frente ao 'pirulito', eles se concentraram no quarteirão fechado na rua Rio de Janeiro e o trânsito foi normalizado no local.

    Olhem este comentário postado lá! Pura realidade

    Policial Civil
    BH

    Agora sim, os alunos demonstraram ter consciência política e cidadã - por um ensino de qualidade, devem estar sempre ao lado dos mestres (professores). Cada aluno bem orientado, é menos um preso no futuro a viver nas nossas costas.
    Educadora Mineira

    ResponderExcluir
  82. Caros amigos e companheiros

    Um recado para a Secretária de Educação Ana Lúcia Gazzola:

    "Todos somos iguais perante a lei,
    mas não perante os encarregados de fazê-las cumprir." (S. Jerzy Lec)


    Por favor guarde para você os elogios que fez hoje no Jornal da Itatiaia referente a nós educadores.
    Repito: guarde os elogios que fez para a categoria, NÃO quero elogios de pessoas como você e deixo um recado:
    Faça como nós, mostre o seu contracheque.

    "Sem o PISO, não pisamos na escola."

    Abraços e continuaremos todos juntos até a vitória !

    Quando agimos juntos, o caminho a percorrer fica mais fácil e o fardo mais leve.

    Gleiferson Crow
    LEIA: O Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  83. Professor Euler;
    Professores de Minas Gerais;
    Bom dia a todos!

    Lutamos por melhores Salários PARA TODOS OS PROFESSORES DE MINAS GERAIS.

    A persistência é uma idéia firme e constante de algo que se pretende fazer, mesmo na presença de incômodos ou dificuldades.

    A persistência é uma virtude fundamental para o sucesso, pois fortalece a vontade e a atitude das pessoas. Ser persistente não é uma tarefa fácil — é normal encontrar obstáculos e querer desistir. A rotina, o desânimo e o medo das mudanças contribuem para agravar as dificuldades.

    PRECISAMOS DE TODOS VOCÊS, TEMOS UM INIMIGO, FALSO E PODEROSO.

    VENHAM TODOS;
    A LUTA CONTINUA;
    NÃO TENHAM MEDO;
    A NOSSA CAUSA É JUSTA;
    FORÇA E PERSISTÊNCIA;
    COMBATEMOS O BOM COMBATE;
    TEMOS A CONSCIÊNCIA TRANQUILA;
    A VITÓRIA ESTÁ PRÓXIMA.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  84. Professor Euler;
    Bom dia!

    Você sabe nos informar, tem alguma notícia sobre a consulta da legalidade das contratações, por parte do Governo?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  85. Olá Professores;
    Bom dia!

    ALGUMAS PERGUNTAS!

    Sem nenhum desmerecimento a nenhuma classe trabalhadora.
    Somente a título de comparação.

    QUANTO ESTÁ GANHANDO OO TRABALHADORES DOMÉSTICOS?

    QUANTO ESTÁ GANHANDO OS SERVENTE DE PEDREIRO?

    QUANTO ESTÁ GANHANDO UM PROFESSOR?

    *** PRECISAMOS DE DIGNIDADE E RESPEITO.

    PRA ONDE ESTE GOVERNO ESTÁ LEVANDO A EDUCAÇÃO?

    ONDE ESTE GOVERNO QUER CHEGAR?

    - O INIMIGO N° 1 DA EDUCAÇÃO.

    ONDE ESTARÁ A MOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES?

    *** AS ÁGUAS REPRESADAS CONTÉM ENORME ENERGIA.

    ELES ESTÃO ESQUECENDO DISSO.

    ELES QUEREM DEITAR A POPULAÇÃO DE TANTO BATER E, DEPOIS DESFILAREM SOBRE O POVO COMO VITORIOSOS.

    ... E O SOL NASCE NOVAMENTE;
    ... E A LUTA CONTINUA.

    FORÇA, CORAGEM E PERSISTÊNCIA.
    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  86. Professores de Minas Gerais,

    SITUAÇÃO DA ADI 4631 NO STF, HOJE 11/08/11 ás 8:47.


    ADI 4631 - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE (Eletrônico)
    [Ver peças eletrônicas]
    Origem: MG - MINAS GERAIS
    Relator: MIN. AYRES BRITTO
    REQTE.(S) CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO - CNTE
    ADV.(A/S) LUCIANO LARA SANTANA E OUTRO(A/S)
    INTDO.(A/S) GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS
    INTDO.(A/S) ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS
    Andamentos
    DJ/DJe
    Jurisprudência
    Deslocamentos
    Detalhes
    Petições
    Petição Inicial
    Recursos
    Data Andamento Órgão Julgador Observação Documento
    08/08/2011 Expedido Ofício nº 4925/R, Ao Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais, solicitando informações.RL968786749BR

    08/08/2011 Expedido Ofício nº 4924/R, Ao Governador do Estado de Minas Gerais, solicitando informações.RL968786752BR

    04/08/2011 Certidão Certifico que elaborei 2 ofícios em cumprimento ao despacho de 3/8/2011.

    03/08/2011 Publicação, DJE Despacho de 11/07/2011 (DJE nº 148, divulgado em 02/08/2011)
    Despacho

    02/08/2011 Adotado rito do Art. 12, da Lei 9.868/99 MIN. AYRES BRITTO "(...) Nessa moldura, adoto o procedimento abreviado de que trata o artigo 12 da Lei nº 9.868/99. 4. Solicitem-se informações aos requeridos. Após, encaminhem-se o processo, sucessivamente, ao Advogado-Geral da União e ao Procurador-Geral da República, dispondo cada qual do prazo de 05 (cinco) dias. Publique-se."

    01/08/2011 Conclusos ao(à) Relator(a)

    15/07/2011 Distribuído MIN. AYRES BRITTO

    13/07/2011 Despacho Em 11/07/2011: "[...] Nos termos do art. 13, VIII, do Regimento Interno desta Corte, compete ao Presidente do Tribunal, durante o período de recesso ou férias, decidir questões urgentes . Não verifico, no caso, situação de urgência que justifique, nos termos da norma regimental, atuação desta Presidência, pois não há dano irreversível ou perecimento de direito. 3. Ante o exposto, submetam-se os autos à oportuna e livre distribuição. Publique-se. Int.."

    12/07/2011 Registrado à Presidência

    12/07/2011 Conclusos à Presidência

    12/07/2011 Autuado


    ESTRATÉGIAS

    O Sind UTE:
    - PRECISA TER MUITO CUIDADO COM ESTE PROCESSO.
    - PRECISA SABER COMO AS COISAS FUNCIONAM EM BRASÍLIA.
    - PRECISA TER ADVOGADO DE PLANTÃO NO STF.
    - PRECISA TER AUTORIDADES DEFENDENDO A NOSSA CAUSA.
    - PRECISA SE FAZER PRESENTE EM BRASÍLIA, NO CONGRESSO NACIONAL, NO STF, etc..

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  87. Olá Professores,

    A SITUAÇÃO COMEÇA A SER VISTA.

    Parabéns ao "SUPER NOTÍCIAS" de 11/08/11, pela publicação de matéria ISENTA, notícia técnica e verdadeira, sobre a nossa greve.

    LEIAM E VERÃO COMO ANDA AS COISAS.

    VITÓRIA ESTÁ APROXIMANDO.
    ELES NÃO ESTÃO CONSEGUINDO PROFESSORES SUBSTITUTOS.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  88. Olá Professores,

    ANALISEM.

    MAIS DE 120.000 PROFESSORES FIZERAM OPÇÃO PELO REGIME REMUNERATÓRIO.

    ESTE É UM NÚMERO MUITO SIGNIFICATIVO.

    ELES NÃO ESPERAVAM POR ISTO.

    O REGIME REMUNERATÓRIO É UM DIREITO ADQUIRIDO PELOS PROFESSORES DE MINAS, HÁ MUITO TEMPO.

    Atenção Srs. advogados do Sind UTE, este número acima mencionado, oferece ampla condição de defesa da "MINORIA" e de sua REPRESENTATIVIDADE.

    Sobre a capacidade de pagamento do Estado, existe previsão na LEI DO PISO NACIONAL dos salários professores, O FUNDO DE EXCEPCIONALIDADES.

    O resto é CUMPRA-SE A LEI.

    A VITÓRIA ESTÁ SE APROXIMANDO.
    LEIAM MATÉRIA NO "SUPER NOTÍCIAS" DE HOJE 11/08/11.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  89. Professor Euler,

    Precisamos de notícias, passamos a manhã toda sem nenhum comentário novo.
    Estamos ansiosos.
    Principalmente sobre a consulta da legalidade das contratações por parte do Governo.

    NOSSA CAUSA É JUSTA;
    FORÇA, CORAGEM E PERSISTÊNCIA.
    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  90. Olá Professores;
    Boa tarde!

    EM DEFESA DOS PROFESSORES APOSENTADOS.

    Não foi dado amplo direito de escolha aos servidores da Educação que estão aposentados.
    Muitos nem sabem desta opção, entre regime REMUNERATÓRIO e regime de subsídio.
    - Como foi feita esta comunicação?

    - Será que levaram todos os aposentados que não fizeram OPÇÃO ALGUMA, para o regime do subsídio, AUTOMATICAMENTE?

    O Sind UTE deve levantar esta questão.

    Obrigado.

    ...E O SOL NASCE NOVAMENTE;
    ...E A LUTA CONTINUA.

    ResponderExcluir
  91. Olá Professor Euler e colegas,

    COMENTÁRIOS RETIRADOS DO SITE:

    O TEMPO ONLINE
    11/08/11 -ás 13:15 hs

    Bruna Moraes
    Contagem
    Parabéns ao Jornal por divulgarem constantemente nossa luta, parabéns aos alunos pelo apoio. Estudantes abracem também essa causa, afinal EDUCAÇÃO DE QUALIDADE é um direito de vocês e de todos nós, participem conosco dia 16/08 - terça-feira da Assembléia Estadual, às 14 h, no Pátio da ALMG, em Belo Horizonte. Façam bastante barulho!!! Vamos mostrar ao

    antonio
    valadares
    Muita gente pode achar que dizer que políticos querem uma sociedade burra e sem educação é coisa antiga e que isso não é tão assim. E que eles não satanizam tanto a educação. Mas pode acreditar, NÃO QUEREM MELHORAR A EDUCAÇÃO. Quanto mais burra for a sociedade melhor para eles roubarem. Quer uma prova: O Tiririca na Comissão de educação. Sem querer discriminar, é claro.

    Carlos Morais
    Contagem
    O povo da SEE é ruim de conta mesmo, se dizem ter cerca de 393 mil cargos, como aproximadamente 300 mil escolheram o subsídio e 85 mil optaram pelo modelo de vencimento básico, onde estão os outros 8 mil????

    NOVAS ADESÕES ESTÃO ACONTECENDO.

    FOI MUITO GRANDE, CERCA DE 120.000 PROFESSORES OPTARAM PELO REGIME REMUNERATÓRIO.

    ELES NÃO ESPERAVAM POR ISTO.

    A VITÓRIA ESTA APROXIMANDO.
    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  92. Olá colegas,
    fiquei sabendo que amanhã os professores vão até a ponte provisória da BR 381 para fazer mais um protesto. É isso mesmo, tem que mostrar para todos o descaso do governador para com a educação.
    Estou afastada para me aposentar a mais de dois anos e nada se resolve. Com 30 anos de serviço, dobra de turno de mais de 4 anos, 8 biênios, 6 quinquênios e trintenário, o meu salário não chega a 1800 reais. E aquele abono de 0,24 para filho menor, sumiu de meu contracheque, apesar de ser uma miséria!
    Sugiro que cada professor leve pelo menos 4 xerox do contracheque e distribua à população.
    Estou torcendo muito para que vençamos essa luta.
    Esta greve está arrebentando!

    ResponderExcluir
  93. Caro Euler,
    O que faltava aconteceu, conhecer VOCÊ.Mais uma vez eu reintero o quanto o admiro.Você é uma pessoa brilhante, inteligente com suas colocações sempre pautadas no compromisso com a verdade acima de tudo.Depois de 15 horas de viagem após a assembléia chegamos em casa por volta de 13:00 horas da tarde tentando reativar os ânimos para estar de volta na capital mineira na próxima assembléia do dia 16 de agosto.Eu não desisto da conquista do meu piso nem que para isso eu tenha que enfrentar mais de 800 kilômetros de chão toda semana e chegar a exaustão.Pena que nem todos os colegas pensem assim.Tentando convecer alguns colegas que insistem em não se unir a nós a resposta que tive de um deles é que só uma escola a mais na greve não iria fazer diferença nenhuma, é triste,não? querido colega nós de Santo Antônio do Jacinto, Vale do Jequitinhonha te saudamos e reinteramos o compromisso de ficarmos firmes nessa batalha porque Deus tem visto nossas lutas e algo me diz que ela está chegando ao fim.
    FORÇA NA LUTA!!!!
    JUNTOS ATÉ A VITÓRIA!!!
    ATÉ A PRÓXIMA ASSEMBLÉIA!!!
    VALEU AMIGO!!!
    SE É QUE POSSO CHAMÁ-LO DE AMIGO!!!

    ResponderExcluir
  94. Caro amigo de luta, Euler PARABÉNS !!!
    "Sem o PISO, não pisamos na escola."

    Caros companheiros, amigos alunos, amigos professores, amigo pai, amigo mãe, amigo, vamos caminhar juntos, agir juntos, pensar juntos, para que a vitória seja de todos nós.

    Ontem estive em uma escola que esta funcionando, e fui muito bem recebido pelos companheiros que estão trabalhando, não irei citar o nome da escola. E sai mais alegre com o convite para retornar e falar com mais professores sobre a nossa luta, que é uma luta da categoria: "a greve foi deflagrada em 08 de junho último e, desde então, a categoria intensifica esforços na tentativa de abrir negociação com o governo do Estado, que se nega a implantar a Lei 11.738/08, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN)." http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2183. O convite foi de vários amigos que reencontrei, pois já lecionei, fui PROFESSOR EDUCADOR nesta escola.

    Diga não ao professor tampão, somos professores, servidores da educação, seres humanos, seres pensantes e formadores de opiniões). Sou professor e jamais participaria de uma "estratégia do governo de tampar buraco", tampar sol com peneira" substituindo um cargo que não existe. A secretária de educação e toda a equipe deveriam preocupar com a legislação vigente e providenciar o pagamento imediato do PISO SALARIAL PROFISSIONAL Lei 11.738/08. Tampar sol com peneira em pleno século XXI, um país com uma excelente CONSTITUIÇÃO FEDERAL, tempos de concursos, designações dentro da lei, tudo isso traz lembranças da época que eu era designado com qualificação LP (sem nenhuma chance de assumir a vaga, pois verificava até xerox de contagem de tempo - autenticada- e xerox de comprovante de votação era motivo para assumir ou não a vaga, digo novamente V-A-G-A.


    Deixo o recado novamente a Sub Sede do SindUTE de Sete Lagoas: por favor façam uma visita as escolas que ainda estão funcionando.

    Governador Antônio Anastasia (PSDB)

    "Cadê o meu PISO, governador? "

    Piso Salarial é Lei Federal 11.738/08
    Educação é um direito de todos.
    Recado ao GOVERNADOR e sua EQUIPE
    http://www.youtube.com/watch?v=zABP_lbj2qY

    Abraço a todos os companheiros de luta !!!

    Gleiferson Crow
    LEIA: O Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  95. Olá companheiras(os),

    EM ATITUDE DESGOVERNADA, ELES ESTÃO PERDENDO O RUMO, ESTÃO PERDENDO A NOÇÃO DE BOM SENSO.

    UM GOVERNO INIMIGO DA EDUCAÇÃO?

    UM GOVERNO SEM LEI.

    ISTO É MUITO PERIGOSO.

    A DITADURA JÁ PASSOU.

    *** As águas represadas, contém enorme energia.

    ELES ESTÃO ESQUECENDO DISSO.

    OS PROFESSORES NUNCA SERÃO VENCIDOS.

    NOSSA CAUSA É JUSTA.
    FORÇA, CORAGEM E PERSISTÊNCIA.
    A VITÓRIA ESTA APROXIMANDO.
    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  96. Professor Euler,

    hoje, precisamos muito de informações sobre a LEGALIDADE das contratações por parte do Governo.
    Não temos nenhuma informação a respeito.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  97. Olá companheiras(os);
    Boa tarde!

    BOAS NOTÍCIAS.

    Várias adesões em todo o Estado, estão sendo confirmadas.

    Muitas adesões (novas) para a paralisação do dia 16/08/11.

    Várias Escolas se programando para aderir á greve a partir do dia 16/08/11. Lembrando que dia 15/08/11 é feriado em muitas cidades.

    A VITÓRIA ESTA SE APROXIMANDO.

    ResponderExcluir
  98. Euler, fiquei sabendo que o sindicato visitou uma escola no Bairro Ribeiro de Abreu, e a diretora não quis abrir espaço para uma conversa com os professores, ofereceu o final do horario e que iria consultar os professores no final do horario para saber se eles queriam recebe os professores!!! Acredito que essa diretora é cria do AnasTASIA,pois entrou como interventora, e agora foi eleitaaaaaa, candidata unica!!

    ResponderExcluir
  99. Olá Professores;
    Boa noite!

    Temos informações que várias Escolas que não participavam do movimento de greve, começam a aderir á paralisação do dia 16/08/11.
    Muitas outras já confirmaram que a partir do dia 16/08, começarão a participar efetivamente da greve.

    O GOVERNO NÃO CONSEGUIU DIVIDIR A CATEGORIA.

    OS PROFESSORES UNIDOS, NUNCA SERÃO VENCIDOS.

    O REGIME REMUNERATÓRIO É DIREITO ADQUIRIDO DOS PROFESSORES, HÁ MUITOS ANOS.

    FOI MUITO GRANDE O NÚMERO DE PROFESSORES QUE OPTARAM PELO REGIME REMUNERATÓRIA, APROXIMADAMENTE 120.000.

    ELES NÃO ESPERAVAM POR ISTO.

    A NOSSA CAUSA É JUSTA.
    CORAGEM, FORÇA E PERSISTÊNCIA.
    A VITÓRIA ESTA APROXIMANDO.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  100. A Canção Nova Notícias, canal 45(uhf) por obra das velas acesas para as 13 ALMAS BENDITAS E SAGRADAS, mostraram uma reportagem completa e belíssima hoje sobre a greve. Até uma aluna do 3º ano do 2º grau emitiu sua opinião falando que não quer professores novatos pois esses também estaram em breve desmotivados pelo salário que é pessímo e que o professor dela já está inteirado dos conteúdos. Mostraram uma escola híper bem equipada com alunos de 6º ano, um computador para cada aluno da turma fazendo pesquisa e cruzando dados, bom para os pais sentirem que isso que queremos para todas as escolas, sabemos que na rede Estadual essa situação é raríssima. A minoria das escolas tem laboratório de informática .

    ResponderExcluir
  101. subsídio
    sub.sí.dio
    (si) sm (lat subsidiu) 1 Auxílio ou benefício que se dá a qualquer empresa. 2 Quantia que vai prestar benefício ou coadjuvação a alguém. 3 Quantia subscrita para obra de beneficência ou de interesse público. 4 Quantia que um Estado dá a uma potência aliada em virtude de tratados. 5 Adjutório, recurso, socorro. 6 Proventos que recebem senadores, deputados e vereadores. sm pl Elementos auxiliares.(Michaelis)

    Em qual dessas definições nós nos encaixamos? Acho que a número 3. Vamos fazer uma enquete?

    ResponderExcluir
  102. Olá Professores,

    REFLEXÃO!

    Governos de Minas Gerais, desde 2003 vem desmontando a qualidade da Educação no Estado.

    Depois desta greve dos Professores, a sociedade de Minas precisa abrir este debate.
    Os pais de alunos tem responsabilidades no nível de aprendizado dos seus filhos.

    Precisamos de Professores motivados mas também precisa-se de qualidade do ensino.

    ESTES GOVERNOS VALORIZAM SISTEMAS DE RESULTADOS MAQUIADOS, ENGANANDO TODO MUNDO.

    VALORIZAM SISTEMAS, DESVALORIZAM AS PESSOAS.

    ***ATENÇÃO PAIS DE ALUNOS, FAÇAM A SUA PARTE.

    ESTAMOS FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    ResponderExcluir
  103. Frutal em Greve

    Com esta greve os professores estão escrevendo uma nova história na educação. Devemos continuar firme e mostrar para todos, em especial para o Governador que educação se faz com responsabilidade, o que ele não tem demonstrado. Quando fala em contratar professores para o Ensino Médio demonstra sua falta de compromisso com o povo mineiro, com os demais alunos, filhos de trabalhadores de classe média baixa que necessitam da escola pública. Prega uma política de que toda criança deve ler e escrever até os oito anos e tem a irresponsabilidade de deixar essas mesmas crianças mais de dois meses fora da sala de aula. Implanta a escola de tempo integral e não oferece a oportunidade de frequentarem nem mesmo o turno regular. Quanta incoerência!
    Vamos continuar firme nessa caminhada e no futuro olhar para frente com orgulho da profissão que escolhemos para exercer.

    ResponderExcluir
  104. Caro Euler.
    Hoje estou triste, deprimida e muito....muito indignada como a desunião de nossa classe. Após mais de 2 meses de greve, os professores da rede municipal da cidade de João Monlevade, decidiram por fim a greve, SEM GANHAR NADA. Segunda voltaremos às aulas. Só que ainda nao sei o que responder aos alunos quando me perguntarem o que ganhamos com a greve. Minha esperança agora está nos companheiros da rede estadual. Ainda confio que venceremos esta batalha.
    Katia - João Monlevade

    ResponderExcluir
  105. Olá Euler, gostei do seu blog, e gostaria de falar sobre a última cartada do governo(contratação dos professores). Aqui na cidade onde trabalho(Varzelândia-MG), os professores estão indo para a designação das aulas do 3ºano, e falando que vão trabalhar para não aceitarem ninguém pegar sua vaga, e no dia seguinte entram de greve novamente.
    Assim que temos que tratar o governo, de forma que ele não possa agir. Pessoal, os alunos estão prejudicados nesses meses, mas nós estamos prejudicados há muito tempo, vamos dar um basta!
    Todos unidos por essa causa.
    Espero que todos façam isso, não deixem serem substituídos, pois vocês estarão perdendo, sem direito de repor, assim perdendo dinheiro. O governo quer passar para frente seu salário, não deixe isso acontecer!
    Pensem nisso.

    ResponderExcluir