terça-feira, 1 de novembro de 2011

Proposta indecente: para não pagar o piso, governo de Minas tenta novo confisco salarial contra os educadores. Até quando durará este martírio?


Após 53 dias sem salário algum, os professores de Minas receberão em novembro um salário de fome, como o exemplo acima. O estado de Minas, que cresce mais do que a China, paga a um professor com curso superior a remuneração total de R$ 729,31. Em plena vigência da Lei do Piso, aprovada em 2008, com o objetivo constitucional de valorizar os educadores... talvez de outro planeta.



Proposta indecente: para não pagar o piso, governo de Minas tenta novo confisco salarial contra os educadores. Até quando durará este martírio dos profissionais da Educação?

Educadores exigem o piso na carreira, e não outra tabela.

Em reunião da comissão tripartite, realizada nesta segunda-feira, 31, governo de Minas apresenta nova tabela salarial indecente, que dos educadores, acaba com o plano de carreira reduz índices de promoção e progressão, e sabota a aplicação da Lei Federal 11.738/2008 - Lei do Piso. Educadores já estudam novas formas de resistência, como: paralisações pontuais, redução de jornada de trabalho, suspensão de reposição das aulas, boicote ao SIMAVE e grandes manifestações de protesto, podendo culminar com nova greve geral por tempo indeterminado.


No final da tarde desta segunda-feira, na quinta reunião da comissão tripartite, assistimos a mais um capítulo dessa novela de horrores que se transformou o cumprimento da Lei do Piso em Minas Gerais. Uma lei federal, aprovada em 2008, promulgada, considerada constitucional pelo STF, e que é sonegada descaradamente pelo governo de Minas, que se recusa a aplicá-la na carreira dos educadores de Minas.

Suspensa a greve no dia 27 de setembro, o que ocorrera ante ao compromisso assinado pelo governo de que seriam abertas as negociações para finalmente buscar o pagamento do piso salarial para os educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico, o que se tem visto, na prática, é outra coisa; é a contínua manifestação de arrogância e descaso do governo mineiro pelos educadores e pela Educação pública. Tratamento, aliás, muito diferente daquele dado aos policiais militares, que mal ameaçaram entrar em greve e receberam uma proposta de reajuste escalonado de 100% no piso básico da categoria deles, que era de R$ 2.040,00. Com os educadores, que têm uma lei federal e possibilidade do governo pedir ajuda à União para implantar essa lei, o que se vê é a clara negação em valorizar os educadores, hoje tratados com humilhação, desprezo, e toda forma de opressão.

Mesmo após a suspensão da heroica greve de 112 dias, que aconteceu no último dia 27 de setembro, o governo de Minas, por crueldade, recusou-se a pagar o salário do mês de outubro, deixando milhares de educadores que são arrimo de família sem um único centavo de salário durante 53 dias - isto sem falar nos cortes feitos nos dois meses anteriores. Um ato de extrema covardia, desumanidade, que deveria ser levado às barras de tribunais de Direitos Humanos, por ter atingido vidas humanas tão cruelmente. Muitos ficaram sem o pão na mesa para alimentar seus filhos.

É um governo que reúne elementos de cinismo, sadismo e hipocrisia; que age com a frieza de máquinas e a ideologia de colonizadores do século XVI e XVII, ávidos por escravizar, matar e perseguir índios americanos e negros africanos; ou quem sabe, com a ideologias mais recentes, neonazistas, tais as práticas de tortura psicológica, monopólio da mídia, uso da força repressiva contra os movimentos sociais; submissão dos demais poderes ao governo imperial e déspota. Minas nunca esteve tão apequenada como a que vemos e vivemos hoje, ou nos últimos nove anos, pelo menos. Um estado de sucesso midiático, mas de uma realidade marcada pela perseguição aos movimentos sociais, pela valorização da repressão, no lugar da formação espiritual do ser humano. Numa palavra: não se investe na Educação pública, e consequentemente nos educadores, porque temem que o povo pobre se eduque de forma crítica, capaz de questionar os valores e as práticas reinantes no estado.

Mas, Minas ficou menor ainda, com a proposta feito pelo governo na reunião desta segunda-feira. Esperávamos, os educadores, ansiosamente por uma proposta decente, que pelo menos se aproximasse do que manda a lei federal - a lei do piso aplicada na nossa carreira. Nós, educadores, já havíamos cedido em vários pontos para o governo. Abrimos mão da nossa proposta inicial, do piso de R$ 1.597,00 para o piso rebaixado do MEC, de R$ 1.187,00. Depois, abrimos mão do valor integral deste piso de R$ 1.187,00 para o valor proporcional à jornada praticada em Minas Gerais. Este valor caiu então para R$ 712,20. A única coisa que não abrimos mão é que pelo menos este valor fosse aplicado às nossas tabelas salariais, com os percentuais existentes desde quando foram criadas, ainda no governo anterior - ou seja, pelo próprio atual governo. Contudo, nem nisso o governo de Minas teve a grandeza de ceder.

No lugar disso, o governo teve a coragem de apresentar uma proposta indecorosa, que começa nos R$ 712,20 para o professor com ensino médio, mas reduz os percentuais de promoção, dos atuais 22% para 5%, e de progressão, dos atuais 3% para 1%. Na prática, é como se governo desse com a mão direita e tomasse com a mão esquerda. Na ponta do lápis, tomando como base o meu mísero salário de professor de Minas com curso superior e oito anos de estado, eu teria um reajuste de R$ 16,66 em relação ao salário bruto que recebi em 2010 - R$ 935,00 - e que em julho deste ano, em novo ato de confisco ilegal do governo, voltei a recebê-lo, quando o reajuste salarial aplicado em janeiro de 2011 fora confiscado e cancelado pelo desgoverno de Minas.

Muitos poderão perguntar: por que tanta maldade por parte do governo mineiro contra os educadores e contra a Educação? Por algumas razões, que podemos interpretar. Uma delas, por uma questão de prioridade programática deste governo, que é neoliberal com rompantes neofascistas. Para este governo, não vale a pena investir no ser humano, na formação crítica dos pobres, das pessoas de baixa renda. Basta fazer salas de aulas e enchê-las de alunos, sem qualquer preocupação com a qualidade, colocando ali tomadores de conta de alunos, e capitães do mato travestidos na condição de diretores - com as honrosas exceções que não se curvaram às ordens de suas chefes, que mais parecem guardiãs de campos de concentração.

O segundo motivo para esta picardia do governo contra os educadores diz respeito a uma disputa de orçamento pelos apoiadores do governo e demais aliados da elite. Pagar melhor a uma categoria numerosa como a dos educadores significa ter que cortar investimentos em outras áreas, que são prioritárias para o governo: obras faraônicas, que beneficiam aos empreiteiros, que depois financiam os candidatos do governo; convênios com prefeituras, que depois apoiam os candidatos do esquema do governo; a grande mídia, que recebe milhões de reais tanto da administração direta, quanto das empresas estatais ou de capital misto para blindar a imagem dos governantes; os banqueiros e credores privilegiados do governo, os altos salários da alta cúpula dos três poderes, quase todos eles perfilados com a vontade política do déspota de plantão; além de centenas de novos cargos de chefia criados para atender aos interesses eleitoreiros do governo. E, finalmente, da política privilegiada estabelecida pelo governo com as polícias, coerentemente com a ideologia dominante no governo, de que problemas sociais devem ser tratados como caso de polícia.

Resumindo, o que na prática se verificou, é de simples entendimento: o governo rasgou o próprio plano de carreira que ele fizera aprovar em 2004, ao tempo em que, até os dias atuais, o vencimento básico dos educadores era (é) mantido com valores abaixo da crítica: R$ 369,00 para o professor com ensino médio, e R$ 550,00 para o professor com ensino superior. Enquanto prevalecera estes ridículos valores, o governo não se preocupou em alterar o plano de carreira dos educadores. Mas, no momento em que é aprovada uma lei federal, instituindo um piso salarial nacional enquanto vencimento básico - o que garante um valor menos medíocre para os vencimentos básicos dos educadores -, o governo agora quer mexer nas regras e percentuais. Aumentam-se os valores dos salários base iniciais, mas, em contrapartida, o governo tenta reduzir os percentuais de promoção e progressão, o que torna nulo o efeito prático da lei do piso, criada para a valorização dos educadores.


O que os educadores farão diante deste novo ataque à lei e aos direitos assegurados?

Claro que nós, educadores, que ficamos 112 dias de uma heroica greve este ano, e 47 dias de uma maravilhosa greve em 2010, não aceitaremos sem resistência a este novo ataque do governo. Vamos nos mobilizar novamente para impedir este novo confisco salarial aos educadores.

Algumas práticas já estão sendo discutidas pela categoria, a saber:

1) realização de paralisações pontuais, de um dia ou dois, com o objetivo de pressionar o governo e os deputados a aplicarem o piso na carreira, tal como manda a lei. Seria a oportunidade também para realizar grandes manifestações de rua e ocupações de rodovias e prédios públicos;

2) redução na jornada de trabalho, com aulas de 35 minutos, cumprindo o mínimo de 70% da hora-aula, impedindo assim o corte do ponto e o dia letivo; os outros 75 minutos diários seriam cumpridos na própria escola, mas não em sala de aula; ou seja, com atividades de organização do nosso movimento de protesto: reuniões com os colegas, com os pais de alunos, com os estudantes; confecção de cartazes e preparação para as manifestações de rua, regionais, na Capital mineira e nacional;

3) intensa campanha pela Internet, com organização de lista de e-mails e twitaços, envolvendo os estudantes e professores, denunciando o que está acontecendo em Minas Gerais: professores vivendo sem salários, com cortes, com redução ilegal do salário nominal no meio do ano, com o novo golpe do governo contra os educadores, através da tentativa de destruir o plano de carreira e não pagar o piso salarial nacional;

4) boicote ao SIMAVE e quaisquer outras formas de avaliação, que visam unicamente a exibição estatística de realidades que não existem em Minas Gerais;

5) suspensão do calendário de reposição das aulas, o que poderá inviabilizar o término do ano letivo de 2011 e o início do ano de 2012 .

6) realização de audiência pública na ALMG nas comissões de Educação e de Direitos Humanos, com ampla participação da categoria, dos apoiadores, dos alunos e pais de alunos;

7) contratação de bons advogados para ingressarem imediatamente com duas ações na justiça: uma, cobrando a devolução do confisco salarial imposto a partir de julho deste ano com a redução ilegal das nossas remunerações; uma segunda, para ingressar com uma Reclamação diretamente junto ao STF cobrando o imediato pagamento do piso salarial nas carreiras vigentes dos 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório.

8) finalmente, devemos fazer uma ampla pressão sobre os deputados estaduais, que deverão votar o projeto do governo. É bom lembrar que em 2012 haverá eleições para prefeitos e vereadores, que são apoiados e apoiadores dos deputados; vários deles serão candidatos. É um bom momento para pressionarmos as lideranças locais, para que elas cobrem dos seus representantes respeito aos educadores. Caravanas do Interior devem organizar visitas aos deputados que receberam votos na região.

Somos 400 mil educadores em Minas Gerais, entre aposentados e na ativa, e não podemos permitir que o governo de Minas destrua o sonho de muitas gerações de educadores, que lutaram pela valorização profissional da nossa carreira. Ainda mais agora, que temos uma legislação que nos favorece, da Constituição Federal ao atual plano de carreira estadual, passando pela lei do piso, todo este arcabouço jurídico nos favorece. Não temos o direito de permitir que o governo mude as regras do jogo na prorrogação do segundo tempo. O governo de Minas precisa aprender a respeitar a lei; a respeitar os educadores; a respeitar a população pobre de Minas e do Brasil.

Por isso, mobilizemos a nossa turma, os bravos e bravas guerreiros e guerreiras do NDG e demais colegas e aliados. Ou o governo retira esta indecente proposta, ou iniciaremos uma grande mobilização popular. Que pode sim, dentro de um ou dois meses, culminar com uma nova greve geral por tempo indeterminado. Pelo cumprimento da lei do piso; em defesa da nossa carreira; pela devolução imediata dos cortes e redução ilegais dos nossos salários; pelo real investimento dos recursos da Educação nesta área, inclusive com o aporte de recursos federais.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


***

Projeto sobre a Comunidade Dandara, de alunos de Arquitetura na Bienal Internacional de São Paulo.

Cf., abaixo, mais uma notícia que comprova como a Comunidade está sendo reconhecida e apoiada nacional e internacionalmente. Não pode acontecer o despejo de Dandara. As quase mil famílias de Dandara jamais aceitarão ser despejadas, pois necessitam, têm consciência dos seus direitos, estão bem organizados, firmes na luta e têm uma grande Rede de Apoio. Abraço de frei Gilvander. Cf. abaixo.

O projeto Comunidade Dandara, objeto do trabalho final de graduação de Tiago Castelo Branco, egresso do Curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas, orientado pelos professores Rogério Palhares e Margarete Maria de Araújo Silva, foi selecionado para participar da Exposição Geral de Arquitetos da 9ª Bienal Internacional de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, que acontece entre os dias 2 de novembro e 4 de dezembro, no Ibirapuera.

Também participam do projeto a professora Margarete Maria, os alunos Érico de Oliveira Silva, Lais Grossi de Oliveira, Marco Antonio Souza Borges Netto, Pedro Henrique Barbosa Ribeiro, Thiago Rosa, além de professores e alunos das escolas de Arquitetura e de Geografia da UFMG.

Em abril de 2009, 887 famílias ocuparam um terreno na periferia de Belo Horizonte, nas proximidades da Pampulha. A esta ação foi dado o nome de Ocupação Dandara. A arquitetura gerada por essa ocupação foi elaborada por estudantes e profissionais de Arquitetura e Geografia, com a participação dos moradores. A partir disso, foram produzidas diferentes concepções de loteamento, respeitando a legislação vigente.

O projeto Comunidade Dandara é uma compilação de projetos nessa comunidade a partir do trabalho final de graduação de Tiago Castelo Branco, até o projeto de alternativa de adensamento apresentado nas negociações junto à construtora Modelo, proprietária do terreno, e representantes do poder público. O projeto desdobrou-se e uma equipe coordenada por Tiago, atualmente arquiteto urbanista, estuda e analisa a Ocupação Dandara sob vários aspectos, buscando elaborar propostas e soluções para melhorar a qualidade de vida da comunidade e do meio ambiente.

Clic nos links, abaixo, e veja a beleza do Projeto urbanístico da Comunidade Dandara.

PROJETO URBANÍSTICO

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B1k_PB7xrQxiZTlmNDM1ODEtOTYzYi00OTU5LTlmN2EtZDQyODQzMzUyOGUz&hl=en&pli=1

28/10/2011
Atenciosamente,

Tiago Castelo Branco Lourenço
Maquete Aristides Lourenço Ltda.
COAU-Corporação de Ofício de A & U
31-88910412/98026644/34639131

Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira


219 comentários:

  1. Vendo o tipo de politica aplicada em minas e o descaso do governo federal... fico com vergonha de ser mineiro... fico com vergonha de ser brasileiro... a única coisa que me orgulho no momento... é de ser do NDG.

    Sinceramente... acho que pela riqueza cultural e humanística que os professores têm... somos, geralmente, pessoas muito pacíficas e que não gosta de violência, agressões e caos. É muito nobre de nossa parte isto... mas... infelizmente... "uma revolução se faz na ponta do fuzil". Não estou falando para pegarmos armas e sair dando tiros (sei que estamos com vontade)... mas talvez seja hora de fazer verdadeiras "invasões".

    ResponderExcluir
  2. Temos que revoltar com o departamento jurídico do sindute sim. Absurdo. Quanto de perdas já tivemos na nossa carreira ao longo dos anos e eles estão exatamente como o governo de Minas, não se pronunciam. Morreram. Se acovardaram. Vamos fazer um abaixo assinado exigindo deles que entrem imediatamente na OIT - CORTE INTERNACIONAL DO TRABALHO. Estamos esperando o que gente? Pelo amor de Deus me respondam. Vamos pedir a OIT que interfiram com urgência em nosso favor junto a DILMA. A Bia prometeu que iria a OIT durante as paralizações da greve e o jurídico se acovardou.Não vou admitir mais essa derrota. Uma coisa é perder depois de ter tentado tudo e outra é ver que o jurídico moveu ações mau fundamentadas. Não sei linguagem técnica jurídica e nem tenho que saber, mas pecebí que nas ações de mandado de segurança ao invés de uma ação para cada coisa. Ajuntaram dois ou três pedidos em um só e fazeram um porcaria que ao juíz negar uma coisa, derrubava tudo. Isso não aconteceu uma vez apenas, mas praticamente todas. Não adianta tentar defender o jurídico, pq ele está inoperante sim. Por exemplo quanto ao mandado de segurança contra a redução salarial, misturaram com corte dos dias paralizados e com mais algo lá que nem me lembro mais o que era(ouvi isso durante a greve e nem anotei).Quem souber entre por favor no site do TJMG e post aqui pra nós como foi exatamente que perdemos esse mandado de segurança, temos advogados que visitam o blog, já que o jurídico não posta nada lá pra gente saber com exatidão. Vamos exigir que recorram das decisões. Vamos cobrar colegas : VERGONHA NA CARA, SIND-UTE/MG. Já os advogados que ficaram lá a vida toda, a nossas custas, aposentam e a gente vai ficar amargando as perdas, sem nada. Só essa que faltava. Parece uma tragicomédia. Se eu estiver errada aceito que me digam. Mas mostrando uma luz, nada de críticas bobas apenas defendendo os indefensáveis não.

    ResponderExcluir
  3. GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    GREVE!
    FORA DITADOR!
    FORA ANASTASIA JÁ!

    ResponderExcluir
  4. Não aguento mais,Peguei meu contra cheque agora e o salário está menos 250 reais do que em dezembro.Estou na mesma situação funcional,só q voltei p carreira antiga.Não tem outra saída,podemos passar fome,mas temos q tomar atitude urgente.Esse homem é louco.Acho q se ele passar na minha frente,acelero em cima dele;pois ele está nos matando de injustiças.SIMAVE aqui foi marcado p dia 7 é só serviço e pressão.Muita gente afastada por depressão.

    ResponderExcluir
  5. É de desanimar...
    É claro que o desgoverno não daria de cara o que queremos. Acho que deve acontecer contra proposta do sindicato. Mas não creio em muitas melhoras. Vai ficar quase nisso mesmo.
    Não dou mais aula este ano, não participo de projeto nenhum mais.
    Vou à escola bater meu ponto e fazer chamada.

    ResponderExcluir
  6. concordo com o retorno da greve ainda mais q agora vai ficar mais dificil contratar substitutos pq eles ficaram revoltados com tudo que viveram

    ResponderExcluir
  7. Euler

    Fazendo as contas(trágicas)com a desavergonhada nova tabela, observe que o resultado final é o mesmo valor do suicídio! Que horror, o homem voltou com a tabela do suicídio de novo para os VB! Falta de vergonha! Que Minas é essa!

    ResponderExcluir
  8. segunda-feira, 31 de outubro de 2011
    MARIQUINHA PIRRACENTO
    Quem foi criança quando ainda havia turminhas de rua, deve lembrar-se que todas tinham seu filhinho de papai ruim de bola, só admitido nas peladas por ser o dono da dita cuja.


    Às vezes, cansado de ser escolhido sempre para o gol e das gozações que acompanhavam cada frango, ele ia embora com a redonda debaixo do braço, acabando com a diversão da garotada.


    Naufrago da Utopia

    Parece com alguém?

    ResponderExcluir
  9. Monalisa - Contagem1 de novembro de 2011 06:47

    Precisamos do Sindicato e onde está?
    Entro para ver as notícias e encontro na maioria delas aquilo que não nos interessa. O Sindicato tem que abrir no seu site espaço para discussão e esclarecimentos, o atendimento por telefone é péssimo e não nos trás segurança. O Blog da Beatriz parece que você é respondido por sorteio e a Beatriz parece que nã dá conta da ferramenta pois muitas vezes passa dias sem postar.
    O Blog do Euler parece ser a única tábua de salvação e deve ser levado de modelo (e olha que o mesmo não recebe para nos prestar este serviço de esclarecimento) se não houvesse o BLOG do EULER não saberíamos da missa 1/3.
    CAMPANHA POR UM JURIDICO E UM SITE INFORMATIVO DO SINDICATO DECENTES.

    ResponderExcluir
  10. GREVE,boicote ao SIMAVE e todas as avaliações sistêmicas, módulos de 35 a 40 minutos, faichas e panfletos denunciando o descaso do governo colocadas nas entradas de todas as cidades mineiras ( sempre o com o mesmo texto, e avisando que há indício de greve, caso isso continui). Sei que talvez o sindicato não tenha condições de confeccionar tais faichas, mas, nós, professores do interior e tb das grande BH. podemos mandar fazer.
    O que não pode é deixar sem denúcia!!!

    ResponderExcluir
  11. OTI- agora,

    Ação individual com bons advogados AGORA

    ResponderExcluir
  12. Euler,

    Se dependesse de mim, já não participaríamos da próxima famigerada reunião da Comissão Tripartite. O Governo não tem palavra, não cumpre o estabelecido, manda os "capachos" apenas pró-forma. Já está tudo estabelecido. Não tem acontecido negociação nenhuma. O que está havendo, sim, é tentativa de negociata. O que o governo faz é desumano, é cruel, é indecente. Isto se chama assédio moral, prostituição das baixas (com todo respeito às prostitutas). Isso é ditadura.

    Vamos começar a pensar quais os caminhos a percorrer daqui pra frente. Eu sugeri, assim que começaram as reuniões, mobilizações na própria Escola, mostrando ao (des)governador que estávamos atentos. Mas...antes tarde do que nunca! Comecemos agora. As sugestões do Euler têm a minha aprovação.

    Abri o meu contracheque...cheio de descontos: R$ 800,00 de salário para 15 anos de trabalho duro, dedicado, com biênios, quinquênios, pós-graduação e muita paciência! Paciência que se transforma em indignação.
    A luta tem que continuar, de preferência dentro da Escola, num primeiro momento.

    Um abraço.
    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  13. Euler,
    de tudo o que você escreveu, o item 7 deve ser visto com melhor carinho. Não dá para fazer greve e o governo se voltar contra os professores como uma máquina aniquiladora. Temos sim que contratar excelentes (e não bons ) advogados para brigar por isso. Afinal, as leis são feitas para serem cumpridas e não burladas. Só assim conseguiremos a vitória.
    Veja bem: Anastasia não tem mais pretensões políticas e o Aécio está fazendo a campanha dele lá no Rio de Janeiro. O que eles têm a perder com mais uma greve dos professores? NADA. A população apoia os dois pois não conhece a história dos professores, mas lembra com muito descaso dos 112 dias sem que seus filhos tivessem aula,* ficaram em casa vendo tv ou coisa pior *, do trânsito horrível no centro da cidade atrapalhando a volta a casa . Ora, governador sabendo disso vai se importar? Quem a população apoia? Desculpe, mas é inocência achar que a greve vai resolver. O que resolve é justiça, bons advogados, "briga de cachorro grande". Se necessário, pagaremos os advogados, entramos com ação coletiva e todos participam.
    O sindicato precisa pensar nisso com mais cuidado. Chega de só incitar a greve. Dos 153000 professores que voltaram ao piso antigo, quantos fizeram greve?????????????? 10%? É pouco.
    E sim, fiz greve nesses 112 dias, participei ativamente, fui à assembleias, votei contra voltar. Só que está na hora de repensar : professor só faz greve! Sindicato só incita greve! Então o governador despretensioso não dá a mínima para isso. No máximo, finge ser bonzinho e anistia os professores depois.
    Greve não, advogados excelentes buscando todos os meios legais sim.
    Pronto, falei.

    ResponderExcluir
  14. A REPÚBLICA DOS GATOS E DO QUEIJO MINAS.

    FELINOS INVADEM MINAS GERAIS.

    - TEM GATO SIAMÊS (NA CIDADE INADIMINISTRÁVEL);

    - GATO CANDANGO (NO DF);

    - TEM RATAZANA PLANEJANDO;

    - TEM RATAZANA GORGONZOLA;

    - TEM GATO MÃO PELADA (SECRETÁRIO DA HIERARQUIA DOS GATOS);

    - TEM MUITOS GATOS VIRA LATAS (ESPALHANDO POR TODA MINAS GERAIS) ...

    - TEM GATOS DE TRIBUNAIS;

    ESTÃO FORMANDO UMA GATARIA PARA COMER O QUEIJO MINAS.

    SÃO MUITOS BICHANOS PARA UM ÚNICO QUEIJO.

    ... MAS QUEM GOSTA DE QUEIJO, É GATO OU RATO?

    MINAS GERAIS APARECE NO TOPO DO RANKING DA CORRUPÇÃO PÚBLICA.

    AÉCIO + ANASTASIA + DANILO DE CASTRO = IMORALIDADES + INJUSTIÇAS + CORRUPÇÕES + HIPOCRISIAS + FALSIDADES + MÁFIA + MUITAS SUJEIRADAS + ...

    ResponderExcluir
  15. Além de oferecer uma proporcionalidade, que qualquer ser humano inteligente que seja, entende como errada, esse governo oferece fora da tabela da carreira. É uma afronta, é um desrespeito sem tamanho. Acho que se ele não cumpre parte do acordo, porque os professores têm que cumprir. Se não for possível voltar a greve já, que seja interrompida a reposição, porque assim teremos algo pra negociar!!!FORA ANASTASIA

    ResponderExcluir
  16. Euler e colegas,

    JOGANDO O JOGO!

    VAMOS TESTÁ-LOS

    N E G O C I A Ç Õ E S

    Façamos uma contra-proposta na próxima reunião da comissão tripartite.

    Exemplo:
    Com o Piso Salarial Profissional Nacional, "proporcional" assegurado.

    Escalonamento entre níveis:
    12% em 2012;
    15% em 2013;
    18% em 2014 e,
    22% em 2015

    Escalonamento entre as letras:
    1% em 2012;
    2% em 2013 e,
    3% em 2014.

    Lembrando-os sempre que fizemos a opção pelo regime remuneratório VIGENTE e não por uma nova carreira.

    É muito importante também que ofereçamos algumas condições para as negociações.

    Com um acordo escalonado para o pagto da progressão entre níveis e letras até 2015, as relações entre a categoria e o Governo ficariam pacificadas por um longo período.

    LEMBRANDO-OS SEMPRE QUE, UM ACORDO É BOM PARA TODAS AS PARTES.
    ** MUITO IMPORTANTE:
    - AS RELAÇÕES ENTRE A CATEGORIA E O GOVERNO FICARIAM PACIFICADAS POR UM LONGO PERÍODO.
    (Este fato pode ser muito importante para o Governo, portanto, precisa ser dito e destacado ).

    Euler e colegas,

    Vamos passar essa contra-proposta aos deputados da comissão tripartite e à Beatriz.

    Vamos experimentar, observar e analisar como ELES jogam e JOGAR MELHOR DO QUE ELES.

    É ASSIM QUE OS BONS TÉCNICOS DOS GRANDES TIMES FAZEM.

    ResponderExcluir
  17. Professor Euler,
    Pelo menos, com tudo isso, fica um aprendizado. Não precisamos mais trabalhar com os nossos alunos de forma cidadã, ensinando-lhes o espírito de igualdade, de "democracia que é o nosso Brasil", mas devemos ensinar a eles a ideia anarquista.Quando a forte segurança que cerca os políticos no Brasil não conseguir barrar o ataque de cidadãos mal formados pela educação que vamos promover, então será o fim deles também.

    ResponderExcluir
  18. Na minha escola vários professores não receberam salário ou ficaram com vencimentos próximo de ZERO. No contracheque aparece a seguinte mensagem:
    "As faltas greve aqui registradas são relativas a setembro e serão, conforme acordado, efetivamente descontadas nas folhas de novembro e dezembro."

    ResponderExcluir
  19. Cleiton de Uberlandia1 de novembro de 2011 08:09

    Acho que simplesmesmte o senhor Anastasia está se comportando como um LADRÃO.
    Ainda tem gente que votou nesse cara, não dá pra entender uma atitude dessas!

    ResponderExcluir
  20. Recado ao anestesia e corja:
    Pensem bem: uma nova greve significa mais desgaste a um governo que não mais agrada a ninguém. Significa também que, a heróica greve de 112 dias foi suspensa por conta de uma ponta de crédito que talvez ainda tivéssemos (nós educadores)nesse desgoverno. A próxima etapa da greve será mais firme ainda, pois agora, em nada mais acreditaremos vindo desse desalmado governo. E, penso que só o piso e todas as vantagens exigidas poderão revertê-la. E, para um governo que já não agrada, imaginem: será o fim, para nunca mais, inclusive do padrinho(que estava tão certo da presidência)... Pensem bem.

    ResponderExcluir
  21. Euler... não sou advogada, mas, sou professora...
    Qualquer pessoa, dentro da capacidade limitada do pensamento (pra não falar outro nome), sabe que as leis existem para serem cumpridas...
    O governo pensa que a classe dos educadores é composta por pessoas "burras"...
    Legalmente falando, se a lei é federal e deve ser cumprida, o que acontece com o governo de MG, se não cumprir?
    Se está respaldado legalmente os percentuais de 22% e 3% para a carreira, o governo não fere leis ao propor os percentuais de ontem, na 5ª reunião tripartite?
    Legalmente falando, novamente, como podemos viabilizar a lei do PISO em 2012?
    Por favor, nos esclareça, estamos todos preocupados...

    "CUIDADO: LÁ VEM O PISO" (da charge de Newton Silva, referente ao piso que o governo dará na classe dos educadores).....

    Aguardamos seus esclarecimentos....

    ResponderExcluir
  22. Talvez seja a hora de exigir do legislativo que o governo de Minas abra os cofres e mostre as suas contas. Podemos fazer uma campanha pesada na internet, postando vídeos exigindo transparência do governo.Cadê o dinheiro, o gato comeu????.
    A luta continua. Não podemos e não devemos cruzar os braços.

    ResponderExcluir
  23. Euler, caro Euler,
    Sugiro fazer criar um abaixo-assinado (tipo Petição pública), onde todos os educadores assinariam denunciado o governo de Minas.
    Depois, sugiro a você, como nobre representante da educação, que faça um texto, como em seu blog, que revele a farsa de Minas Gerais.
    Em uma etapa posterior, doações, mesmo simbólicas de 1 real, para a edição de um folheto histórico, que seria entregue em Brasília, em Minas Gerais, na ALMG, enviados para todos os políticos do Brasil, para a ONU, para o Banco Mundial, para o jornal The New York Times... até ao "coisa ruim" se fosse preciso...
    Deixaríamos, mais uma vez, consciente, toda a sociedade... embora já saiba...
    Deixaríamos, o governo de Minas sem o chão, SEM O MESMO CHÃO QUE FORA RETIRADO DOS PROFESSORES...

    ResponderExcluir
  24. Pessoal, a greve de 2010 foi um aviso de que anastasia nao poderia continuar no poder, Estava explícito seu descompromisso com as questões sociais, sobretudo, com a educação. Eu entendi certo: valor do piso é 712 reais para profissionais com curso superior? E ainda não vamos conseguir este valor? Se Deus quiser, eu vou passar em qualquer outro concurso. Tenho licenciatura, bacharelado e mestrado recém concluido. Não vou me submeter a trabalho escravo em pleno século XXI. Eu lamento que estes déspotas se perpetuem no poder, especialmernte em um estado com sede de liberdade como Minas do Século XVIII.
    Abraços a todos os combatentes do NDG.

    Ubá, MG

    ResponderExcluir
  25. SINDICATO ?

    Q U E M T O M A C O N T A D O T O M A D O R

    D E C O N T A ?

    ResponderExcluir
  26. Ridículo a proposta do governo. Será que ele pensa que somos leigos? Que não sabemos dos nossos direitos? Vamos organizar um encontro bem rápido e colocar as ideis em prática. Pode contar comigo. Amplexos, Elencie Vidal Prata
    e-mail: elenicevidal@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  27. Nas carreiras do SUBSÍDIO, o próprio governo de MG, considera as 8 carreiras, PORTANTO, para o PISO FEDERAL ele também tem que considerar as 8 CARREIRAS. Coerência, justiça e prudência.
    O sindicato tem que questionar isso......
    .
    .
    O final do ano está aí...a Assembléia vai entrar em recesso....e nenhuma lei será votada.....ou seja......2012....sem PISO....

    ResponderExcluir
  28. Cadê a comissão formada para obrigar os estados a cumprirem a lei e pagarem o piso? Estavam vindo pra Minas, qual Minas é essa? Por que eles não chegam? Será que foram todos comprados e sumiram do mapa?

    ResponderExcluir
  29. NESTE PAGAMENTO VOU RECEBER R$ 21,00...FOI DESCONTADO FALTAS GREVES...? PQ????

    ResponderExcluir
  30. Este desgovernador é muito FDP.Ele consegue ser pior que o Niltão Porcão, é mesmo FDP. Se o sindicato ou o jurídico do sindicato não resolvem, resolvemos nós do NDG. GREVE,GREVE,GREVE,GREVE...

    ResponderExcluir
  31. Vou receber este mês R$:37,00. Veio tanto corte falta greve que nem sei.Governador de m....

    ResponderExcluir
  32. Ai que vergonha este governo safado!!!!!!

    tenho nojo do Anastazia e sua corja!

    ResponderExcluir
  33. Olhem com atenção o comentario da Rita Frugoli às 07:25.
    Aliem ao comentario dela o fato de estarmos lidando com pessoas de características psicopatas ( sem sentimento pelo próximo... sem reconhecimento de erro... exercendo lidderança...)
    É hora de luta jurídica. A movimentação nas escolas deverão ser de caráter informativo, pois não atingiremos o executivo e o legislativo com greve
    Marian

    ResponderExcluir
  34. Não entendi porque o meu contacheque veio com tantos descontos se disseram que em novembro o governo nos pagaria um salário integral? Assim não tenho como trabalhar e repor aulas. Euler, por favor me explique o que está acontecendo. Estou entendendo tudo errado?
    Professora de Montes Claros

    ResponderExcluir
  35. Exigimos o PISO e o governo PISA na classe.

    ResponderExcluir
  36. Alguém consegue me explicar como posso calcular meu salário? Se eu somar as faltas que o governo está descontando nos três meses e e diminuir do meu salário dos três meses, vou ter de "pagar ao governo"! E ele ainda não terminou de descontar pois haverá o desconto em mais dois meses.
    Ou isso é a "caixinha" de fim de ano para a seplag?
    Ou a seplag está descontando os 8 dias trabalhados em junho e os 15 de recesso em julho?
    Euler, se souber explicar ( já que ligar para o sindicato e para o presidente da república dá no mesmo - quem atende é o estagiário )por favor, comente em seu blog.
    Agradecida.

    ResponderExcluir
  37. Euler,bom dia!
    Todo o pessoal da escola tem que estar unidos para boicotar a prova do SIMAVE.
    Quem ficou no subsídio também está ferrado.
    Se os pelegos não fazem greve, pelo menos nessa teriam que participar.
    Não devemos fazer greve total,diminuir o horário seria melhor para não dar chance para o governo chamar novos substitutos.

    ResponderExcluir
  38. INDIGNAÇÃO GERAL.....

    ResponderExcluir
  39. Prezado Euler,analisando a observação no final do contra cheque, parece que estaremos recebendo na conta o valor correto, sem o desconto de setembro(faltas greve)que serão descontadas, conforme acordo, no pagamento novembro/dezembro. Confirme no final do seu contra cheque essa observação e retorne para todos nós.Obrigado.

    ResponderExcluir
  40. VERGONHA...É UMA VERGONHA ESSA PROFISSÃO!! QUALQUER TÉCNICO ESTÁ GANHANDO MAIS DO QUE ISSO!! REGIME ESCRAVO!!UNS FALARÃO SAI DISSO.... MUNDO CAPITALISTA.... REGIME FASCISTA !!

    A tabela apresentada pelo governo é uma nova tabela com as seguintes regras:
    - Cinco níveis sendo a diferença entre cada um deles de 5% e a diferença de 1% entre os graus;
    - Nível com 7 graus
    - Valores das tabelas:
    Professor de Educação Básica
    Ensino Médio:
    Grau A: R$712,20; B: R$ 719,32; C: R$ 726,52; D: R$ 733,78; E: R$ 741,12
    Superior licenciatura Curta:
    Grau A: R$747,81; B: R$755,29; C: R$ 762,84; D: R$ 770,47; E: R$778,17
    Superior licenciatura plena:
    Grau A: R$ 785,20; B: 793,05; C: R$ 800,98; D: R$ 808,99; E: R$ 817,08
    Superior/Pós graduação lato sensu:
    Grau A: R$ 824,46; B: R$ 832,71; C: R$ 841,03; D: R$ 849,44; E: R$ 857,94
    Mestrado
    Grau A: R$ 865,68; B: R$ 874,34; C: R$ 883,08; D: R$ 891,91; E: R$900,83
    Doutorado:
    Grau A: R$908,97; B: R$ 918,06; C: R$ 927,24; D: R$936,51; E: R$ 945,88

    A tabela para especialista segue a mesma lógica, os mesmos valores começando pelo nível superior.
    BLOG DA BEATRIZ

    ResponderExcluir
  41. Oi Euler,
    Sinceramente, eu não sei porque os professores estão feito loucos repondo aulas da greve, não entendo, alguém pode me explicar (O inexplicável), suspender a greve e tentar negociar tudo bem, mas repor aulas sem que o nosso objetivo tenha sido alcançado, é inaceitável.
    Eu sou pela suspensão imediata das reposições, vamos fechar em cima desta questão, se o governo não negociar não terá reposições e o ano letivo não será fechado. Ok? Vejam bem, esta será uma forma de protesto bem eficaz não acham?? Cumpriremos o calendário anterior a greve (sem reposições é claro), assim gozaremos tranquilamente nossos feriados, recessos e férias. Quanto as divídas negocie e ponha a culpa no governo, garanto a vocês que não estaremos mentindo.
    Abraços e por favor discultam este assunto em regime de urgência.
    Professora Indignada de Montes Claros.
    Aguardo a posição dos colegas...

    ResponderExcluir
  42. Sugiro enviarem essa tabela do Anastasia pra Brasília, pro STF, pra Dilma, pra todos. Essa inacreditável tabela precisa ser vista por todos.

    ResponderExcluir
  43. CONCORDO PLENAMENTE COM A GRACIEUSA BRITO E COM A RITA .

    ResponderExcluir
  44. Por que ele fez a restituição e cortou novamente uma coisa que ele já havia cortado no mês passado? Ou eu tô enganada? Expliquem-me, por favor.

    ResponderExcluir
  45. Parece que vamos entrar 2012 repondo aulas e nada de Piso. Até agora só vejo falar em Leis que o governo não cumpre... Se eu não cumpro a Lei eu sou punido por isso... Com o governo não acontece nada? Ou será que nós estamos entendendo errado!

    ResponderExcluir
  46. SE O SIND UTE, REFORÇAR E MELHORAR O DEPTO JURÍDICO, VAMOS LUTAR ATÉ O FIM, MAS CASO CONTRÁRIO PODEMOS DESISTIR.

    PRECISAMOS DE UM SINDICATO COM O JURÍDICO FORTE, PARA CONSOLIDARMOS UM CONJUNTO DE AÇÕES DIRECIONADAS.

    É MUITO NECESSÁRIO TERMOS UM RESPALDO JURÍDICO ALTAMENTE COMPETENTE E QUE PRODUZA RESULTADOS.

    ResponderExcluir
  47. AÉCIO + AMASTASIA + DANILO DE CASTRO = ESTÃO ACABANDO COM A EDUCAÇÃO EM MINAS GERAIS.

    ResponderExcluir
  48. CONCORDO COMPLETAMENTE COM A gRACIEUSA....ONDE ESTÁ OS NOSSOS ADVOGADOS....CONTRATAR SIM, OS MELHORES DO bRASIL..NÃO DE MINAS...AQUELE QUE NÃO SE VENDE!!

    ResponderExcluir
  49. CONCORDO COM MINHA COLEGA DAQUI DE MONTES CLAROS, PRA QUE ESSE DESESPERO PARA CUMPRIR UMA REPOSIÇÃO QUE SÓ NOS DESVALORIZA... TUDO BEM SERMOS DESVALORIZADOS PELO GOVERNO QUE NOS SUBJUGA, MAS POR NÓS MESMOS... AÍ É SUICÍDIO..

    KELLEM

    ResponderExcluir
  50. Indignar-se é absolutamente normal.

    O governo Anastasia, não resta dúvidas, quer nos fazer de idiotas, de tolos.

    Vamos nos unir e mostrar para ele que não somos idiotas e nem tolos.

    Somos profissionais da educação. Conhecemos a realidade e sabemos qual é o nosso papel em meio a essa parafernália criada por ele.

    Um alerta aos companheiros que estão detonando o jurídico do Sindicato: acompanhem as gracinhas que o governo vem fazendo nos últimos dias ao poder judiciário!

    Vejam quantas determinações o poder judiciário fez favoravelmente ao governo, sem que o governo tivesse razão ou ganho legal de causa.

    Reparem que, o que vem do governo: descumprimento de lei, criação de leis delegadas, tirada de direitos dos trabalhadores... Tudo encontra apoio no judiciário mineiro.

    Pensem: o problema é do nosso jurídico ou é do judiciário que fechou os olhos e a boca para as injustiças do governo mineiro?

    A quem favorece o discurso de malhar, acusar e denegrir a imagem de quem está trabalhando por nós?

    Será que a Gracieusa é uma companheira nossa ou é mais uma pessoa puxando a corda pro lado do Anastasia?

    Estamos vivendo uma calamidade, uma tragédia profissional e educacional. Lucidez e sensatez são essenciais neste momento.

    Força na luta! Anastasia é o grande inimigo da educação e do povo pobre de Minas Gerais. Os ricos e poderosos não precisam de escola pública para seus filhos, por isso não estão nem aí para o que está acontecendo. Vamos juntar a nossa indignação numa grande e única voz em favor da vida neste estado!

    Fora, Anastasia!

    ResponderExcluir
  51. Colegas,
    apenas uma dúvida: o governo propôs essas tabela indecente e acontecerá o que? Enviará para a ALMG e passaremos a receber por ela?

    Pobretona dos Grotões.

    ResponderExcluir
  52. Enquanto isso eu professora canto:

    Eu sou pobre, pobre, pobre,
    De marré, marré, marré.
    Eu sou pobre, pobre, pobre,
    De marré deci.

    e Anastasia:

    Eu sou rica, rica, rica,
    De marré, marré, marré.
    Eu sou rica, rica, rica,
    De marré deci.

    Eu professora insisto:
    Eu quero o PISO,
    De marré, marré, marré.
    Eu quero o PISO,
    De marré deci.

    mas Anastasia:

    Ficará querendo,
    De marré, marré, marré.
    Ficará querendo,
    De marré deci.
    (nesse momento olha para a câmera e diz: ah como eu sou b... e sorri!).

    Vou vender pastel que eu ganho mais, nessa escravidão não dá pra aguentar. Tomadora de conta, nunca mais!

    Sofia

    ResponderExcluir
  53. P A R A B É N S , RITA FRUGOLI !!!!!!!

    S E U C O M E N T Á R I O D A S 7:25

    E S T Á P E R F E I T O !!!!!!!!!!!!!

    P A R A B É N S !!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  54. Vejam bem pessoal da luta,

    Na semana passada o governo anunciou que o piso seria apenas para os professores e especialistas, argumentando que a lei criada em 2004 era anterior à lei do PISO. Houve, inclusive um parecer favorável da AGE. Agora, o mesmo governo joga a mesma lei defendida por ele semana passada no lixo. Nós já sabíamos que tal desgoverno utiliza das leis em próprio benefício somente quando lhe interessa, mas agora passou dos limites. É hora de organizarmos uma luta mais inteligente e radical. Preparemo-nos!

    Luciano.

    ResponderExcluir
  55. Euler, seu salário chegou a 700? Que beleza. Pois o meu, mesmo sendo efetiva PEB 3 B. Teve tAnto desconto que vou receber 200 e poucos reais. Descontaram até falta greve atrasada e nem sei o que é isso.
    Chega de tantos absurdos. Se não recebo trabalhando, quero parar de trabalhar. Paremos de ameaças e vamos agir já! Parar reposição. Fazer paralisações e, respeita do a lei que manda avisar da greve, começar outra GREVE O MAIS BREVE POSSÍVEL. Pq esperar janeiro?

    ResponderExcluir
  56. À colega Cida:

    Você tem razão, veja que o judiciário mineiro apoiou o Anastazia quando deu parecer favorável à lei de 2004, dizendo que esta era anterior à lei do piso e que o piso era apenas para professores e especialistas. Porém, deveríamos averiguar se haveria o mesmo parecer agora, quando o governo detona a lei de 2004. Claro que não!!! O judiciário mineiro é um vergonha. A nossa luta deve ser fora de Minas pela LEI e em Minas pela nossa dignidade.

    ResponderExcluir
  57. É Euler, pelo visto teremos que retomar a greve em 2012...

    Grande abraço,

    ResponderExcluir
  58. A Tereza (10:10)fez uma pergunta interessante:

    "Por que ele fez a restituição e cortou novamente uma coisa que ele já havia cortado no mês passado? Ou eu tô enganada? Expliquem-me, por favor."

    E eu gostaria de entender isso também!!!!...

    A pobretona dos Grotões ( 10:41 ) também fez outra pergunta muito interessante:

    "Colegas,
    apenas uma dúvida: o governo propôs essas tabela indecente e acontecerá o que? Enviará para a ALMG e passaremos a receber por ela?"

    ...E ENTÃO????

    ResponderExcluir
  59. CONCORDO PLENAMENTE COM A CIDA (10:41) QUANDO ELA DIZ,

    "Pensem: o problema é do nosso jurídico ou é do judiciário que fechou os olhos e a boca para as injustiças do governo mineiro?

    A quem favorece o discurso de malhar, acusar e denegrir a imagem de quem está trabalhando por nós?"

    PARABÉNS CIDA!!!

    ResponderExcluir
  60. EU TENHO A SOLUÇÃO!
    Ja disse isso antes.
    Os dep. da base do gov. estão nem aí pra nós.
    Precisamos coloca-los na roda.
    Temos que incomoda-los nas cidades onde recebem votos.
    O ANASTASIA NÃO É POLÍTICO, NÃO SERÁ CANDIDATO A NADA.
    NÃO PODEMOS ESQUECER DO AÉCIO.
    Puxando o tapete do governador aquí em baixo ele vai cair. PODEM TER CERTEZA.

    ResponderExcluir
  61. Pessoal, preparem-se para uma nova GREVE. Vamos até o fim. Força companheiros!

    ResponderExcluir
  62. Bom dia Euler.Nã sou professor,mas tenho carinho enorme por todos educadores,pois tenho ótimas recordações do meu tempo de estudante.Sempre agradeci a Deus por ter tido a sorte de conviver com os mesmos uma grande etapa da minha vida.Podem ter certeza. Euler respondo a sua pergunta:Por que tanta maldade por parte do governo mineiro contra os educadores e contra a Educaçã?Quanto a esse governador, que sem dúvida alguma foi o pior que já passou em MG e certamente não é político,portanto não se pretende nunca mais se canditar a cargo algum, nem mesmo o de síndico de uma cadeia pública,pois a derrota será certa. Além de burro corrúptoe perverso,é egoista. Como ele está dia a diaperdendo o seu terreno, ainda leva com sua burrice todo o seu partido, o PSDB,que não vale mais nada. O Ditador não sabe a força que uma categoria como a EDUCAÇÃO e a SAÚDE têm. A aleição está chegando.É só esperar para ver.Aqui na Terra é simples assim: Você colhe amanhã o que plantou hoje. Um grande abraço para todas e todos.

    ResponderExcluir
  63. Olá, turma da luta, membros do NDG e demais colegas e estudantes e pais de alunos!

    Bom dia (apesar de tudo)!

    Devemos continuar discutindo o que fazer e como fazer, não perdendo de vista que temos que agir coletivamente.

    Qualquer decisão nossa, para que haja respaldo legal e para que surta efeito prático, precisa ser tomada como decisão da categoria, e não individual.

    Podemos fazer tudo: greve, paralisação, suspensão de reposição, boicote, etc., apenas como exemplos, mas precisa ser uma decisão coletiva, tomada pelas instâncias deliberativas do sindicato.

    Logo, tenhamos o mínimo de tranquilidade, sem perder a combatividade, claro.

    Pessoalmente, acho que uma greve agora seria de difícil realização, pelas razões que já manifestei. A categoria está vivendo momentos de mendicância financeira. Só estamos faltando pedir esmolas nas ruas, pois estamos há 3 meses com cortes, reduções e sem salário mesmo.

    Por isso, reiniciar as atividades de protesto, mas mantendo as aulas letivas, ainda que com horário reduzido, é necessário para a nossa sobrevivência alimentar.

    Quanto à suspensão das aulas de reposição, concordo e sugeri no post acima. Mas, tenho que dizer, não estou certo de quando devemos começar esta suspensão. Mesmo porque, o maior número de dias repostos acontecerá em janeiro e fevereiro. Então temos tempo para decidir sobre isso.

    Quanto ao Simave, concordo plenamente: devemos boicotar. Não acho que devemos pedir aos alunos para deixar em branco, não, pois o governo pode sabotar e preencher, com a ajuda de diretores sem escrúpulos. Devemos pedir aos alunos para marcarem todas as letras, assim as provas terão o mesmo resultado: zero para a Educação pública em Minas. E devemos transformar este ato num protesto público, com a participação consciente dos alunos e seus pais.

    Trata-se de uma forma de desobediência civil sim, que devemos começar a realizar como prática cotidiana em Minas Gerais.

    O governo mineiro não tem respeito pela Educação, pelos educadores e pelo povo pobre de Minas. Não merece o nosso respeito.

    Mas, é preciso que se diga, devemos agir de forma consciente e organizada, para não transformamos a nossa justa revolta em derrota, que será utilizada pelo governo para nos massacrar ainda mais.

    Sobre a proposta do governo, ela terá que passar sim, pelo legislativo. Por enquanto, o que está em vigor é o antigo plano de carreira, com os índices que conhecemos. Estou preparando uma pequena tabela comparativa, para facilitar o entendimento do tamanho do confisco de que estamos sendo vítimas.

    Isto será importante para que as pessoas tenham um entendimento prático de como estamos sendo roubados pelo governo. Garfados, literalmente. Um governo que muda as regras do jogo, quando elas são um pouco mais benéficas para os educadores. Por isso, temos que resistir, que lutar, que nos unir e nos organizar nas escolas.

    Um forte abraço e força na luta! Até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  64. Gente,
    Que pesadelo é esse? Ninguém merece!
    SIN UTE, pelo amor de Deus, moblilize aí o jurídico. Se ele não der conta, parta para outra. O Sind tem dinheiro para pagar bons advogados, não tem? Afinal, nós, aos milhares, colaboramos TODOS os meses. Então que procure os melhores!!! Deverá haver uma saída para nós. Não é possível que as portas se feharam definitivamente. Nada entendo de leis, mas deve haver um jeito de obrigar esse governo e todos os outros a cumprirem o determinado por lei federal. Virou bagunça demais pro meu gosto. Aqui, na minha escola, a maioria é "subsidiada". Vejo que as pessoas se divertem a doidado com essa situação. O meu pavio é curto, mas estou no meu ambiente de trabalho. Preciso me conter. Fico com os lábios marcados de tanto apertá-los com os dentes. Estou com muita raiva. Esse silêncio macabro do Blog do Sind ainda me mata. Se tudo resultar inútil, nunca mais confiarei nesse Sindicato!!! Deixo bem claro, que não estou falando da pessoa Beatriz Cerqueira, mas de quem a apoia. Um apoio muito fraquinho, frágil mesmo. É isso. Desculpem-me pelo desabafo.
    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  65. Tá vendo gente!! É isso que dá ser professor!!

    ResponderExcluir
  66. Prezado Euler e companheiros.
    Como já disse não acredito mais nos governantes.
    O que dizer? Nada. Pois a proposta é uma vergonha. Não acredito mais também na greve. Precisamos achar outro caminho. Abraços.

    ResponderExcluir
  67. Nas carreiras do SUBSÍDIO, o próprio governo de MG, considera as 8 carreiras, PORTANTO, para o PISO FEDERAL ele também tem que considerar as 8 CARREIRAS. Coerência, justiça e prudência.
    O sindicato tem que questionar isso......
    .
    .
    O final do ano está aí...a Assembléia vai entrar em recesso....e nenhuma lei será votada.....ou seja......2012....sem PISO....

    ResponderExcluir
  68. É isso:

    A razão tem que prevalecer sobre a emoção...

    A união sobre o individualismo...

    A persistência sobre a inconstância...


    E que DEUS tenha piedade de nós!!!!

    AMÉM!

    ResponderExcluir
  69. Continuando o que o anõnimo das 06:43 escreveu: QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA.

    ResponderExcluir
  70. Mais algumas considerações, pessoal da luta!

    1) acho que precisamos investir mais no jurídico do sind-UTE. Não concordo que ele seja o único culpado dos nossos problemas. Mas, precisamos sim, contratar um bom jurídico para encaminhar pelo menos as duas demandas que mencionei no post. Há outras, que o jurídico do sindicato já se incumbe. Mas, estas duas demandas precisam de um suporte mais forte, talvez de uma associação de advogados ligados a área sindical. Coisa de peso. Queremos: 1) a devolução imediata do que nos foi roubado com a redução ilegal do salário nominal de 2011; e 2) o pagamento imediato do piso na carreira em vigor, através de uma Reclamação junto ao STF.

    São duas causas ganhas, praticamente, se tivermos montarmos uma boa peça jurídica.

    Esta última medida (reclamação junto ao STF) é fundamental, até para questionarmos futuras mudanças no plano de carreira. Se entrarmos com uma reclamação constitucional junto ao STF pedindo o pagamento do piso na carreira para os 153 mil educadores que deixaram o subsídio, e o governo fizer mudanças posteriores no plano de carreira, seguramente a justiça terá elementos para analisar a atitude do governo, enquanto golpe, enquanto forma explícita de tentar burlar a lei que foi considerada constitucional pelo STF - a lei do piso.

    Um outro detalhe: desde o contracheque passado, o governo não tem feito repasses das nossas contribuições para o sindicato - pelo menos é o que consta dos meus contracheques, publicados aqui no blog. Logo, o sindicato também não deve estar com os cofres cheios, como disseram alguns. Mas, o sindicato é associado a entidades que estão sim, com cofres cheios, como cnte e cut. E estas entidades podem financiar a contratação de bons advogados, pois o que se faz de propaganda destas entidades nos atos oficiais do sindicato não é brincadeira. Está na hora deles retribuírem de alguma maneira, além de aparecer nos palanques para discursos.

    Um forte abraço e força na luta! Venceremos!

    ResponderExcluir
  71. Greve de 112 dias - governador tá nem aí;
    Desvalorização da categoria - tá nem aí
    Não repor - tá nem aí
    Não terminar o ano letivo - tá nem aí
    Diminuir o horário de aula - tá nem aí
    Paralisar determinados dias - tá nem aí
    Morrer de raiva - tá nem aí
    Pra essa turma do governo e da justiça só resta mesmo o "paredão".

    ResponderExcluir
  72. Alô anônimo das 06;43.Continuo seu comentário:QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA.Gostei da historinha. Vou contá-la para meus alunos.

    ResponderExcluir
  73. Concordo, concrdo, concordo.
    Gostei da ideia de se fazer faichas denunciando essa arbitrariedade, já que com a mídia comprada não podemos contar.
    SIMAVE? Devemos boicotar sim!

    ResponderExcluir
  74. Euler, você ainda não viu seu contra cheque?Pq lhe mandei uma mensagem sobre os cntra cheques de outubro/2011. Veja bem ele paga e torna cortar o pagamento(falta greve), mas na ocorrência tem algo escrito que não entendi bem. Analise para nós por favor e coloque em seu blog. Sou o anônimo das 9;50.

    ResponderExcluir
  75. Caro Euler, não sei como funciona o jurídico do Sindute atualmente. Antigamente não tinha advogado fixo, cada advogado trabalhava um dia por semana no sindicato e os outros dias nos seus escritórios particulares. Desfiliei-me do Sindute justamente por causa desta carência do jurídico, pois sempre cobrei dos governos quando meus direitos não eram respeitados e sempre ganhei, hoje tenho três ações contra o Estado.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  76. Euler

    Um desabafo: Acho que daqui para frente, com esse "tipo" de governo em ação, greve de fechar as escolas não resolve. Os únicos prejudicados sempre foram os grevistas. Tenho 30 anos de magistério e no final das greves sempre sobrou para nós , os debaixo, pano de chão de fábrica. Acho que enquanto este governo existir temos que mudar nossa estratégia. Continuo achando que precisamos pensar em diminuir nossa carga horária de aula( operação tartaruga),sem nos prejudicar com faltas e reposição. Esse tipo de greve incomoda governo e família.Precisamos fazer as assembleias em BH aos sábados, em frente a lugares estratégicos com muito fluxo de pessoas. Aos sábados e feriados,para não termos que repor nada! Os professores não têm que se prejudicar. Temos que incomodar, é governo! Eu acho que assim , esse tipo de movimento ganhará muitos adeptos. Chega de grevista ser o único prejudicado. Sou favorável também que em cada cidade tenha representantes dos professores para mobilizarem a todos quanto a aplicação de novas estratégias: uso de nariz de palhaço durante toda a semana,faixas, roupas pretas, estratégias que já foram citadas neste blog! Chega de fazer greve comum,ficar sem dinheiro depois e ainda ter que trabalhar nas férias. Temos direito ao nosso descanso e nem que venha piso, não estaremos ganhando o que merecemos de fato.
    Um grande abraço! Eleuza

    ResponderExcluir
  77. A indecente proposta do governo é tão imoral que ela inverte o que diz a Carta Magna e qualquer plano de carreira razoavelmente sério. Pelos princípios constitucionais, quanto mais estudo, maior o salário.

    Pela tabela do governo, quanto mais estudo, quanto mais títulos acadêmicos você tiver, menor será sua remuneração.

    Vejam:

    Um professor que tenha doutorado, e esteja na letra E (ou mais de 15 anos de estado), receberá, pela tabela do governo, míseros R$ 945,00!

    Se fosse receber pelo atual plano de carreira, aplicada a proporcionalidade do piso do MEC para 2011, ele teria direito a um piso básico de R$ 2.166,45 - que é o que ganha um policial militar com ensino médio hoje em Minas.

    Ou seja, um professor com doutorado seria garfado em R$ 1.221,45 só no piso, sem falar nas gratificações que incidem sobre este, o que resultaria em confisco salarial ainda maior.

    Já um professor com ensino médio na letra E, receberia, pela proposta imoral do governo, R$ 741,12. Um diferença de apenas R$ 203,88 em relação a um professor com doutorado.

    Em relação ao piso aplicado na tabela para um professor nas mesmas condições (ensino médio na letra E),este professor receberia R$ 801,59. A diferença em relação a proposta do governo é de apenas R$ 60,47.

    Ou seja, quanto menos estudo, mais valorizado você será!

    O governo não quer professores na escola, mas tomadores de conta de alunos. Esta é a prova material do crime.

    ResponderExcluir
  78. Sugestão. Temos que organizar uma mega manifestação, procurando reunir o maior número de professores, pais e alunos, professores aposentados. etc. O NDG e o sindicato juntos podem orgzanizar esse ato.Temos que mostra para esse ditador que nas nossas veiss circula sangue de guerreiros. Minas e a educação dos mineiros honestos e trabalhadores não merece tantas crueldades.Somos 400 mil, será que não conseguimos colocar pelo menos 30 a 50 mil nas ruda? Acho que é possível.Depende da nossa mobilização. Ação no STF urgente.Agoraaaaaaa. É muita humilhação à nossa categoria.Com força e fé venceremos. Desesperar jamais.Com DEUS a vitória já é nossa.

    ResponderExcluir
  79. Euler,
    Ainda assim, com essa proposta indecente que o governo fez, você continua considerando que fez o melhor quem optou pelo VB?
    Sei não, viu...
    Mas estou pagando (a duras penas) pra ver.
    Houve um início de conversa de que o governo abriria precedente para quem quisesse retornar ao VB. Eu sabia que nesse mato tinha coelho! Agora, ninguém sabe qual dois é o pior!
    Senhor Deus de misericórdia, socorrei-nos. Almas benditas amoleçam o coração desse governador e sua troupe. Tenho medo de, um dia, saber que eles não são humanos. São seres de outra dimensão, que vieram para nos perturbar e nos prejudicar. E pensar que a educação deveria ser cantada e decantada pelos governos, como sendo a única saída para o pleno desenvolvimento desse país, cai nesse descaso, nesse despenhadeiro medonho!!!
    Haja fé!!!
    Um abraço cordial a todos.
    Estejamos unidos nesses momentos difíceis.

    ResponderExcluir
  80. Euler e colegas,

    Vamos ao que interessa:


    DIREITOS ADQUIRIDOS!

    O que nos foi oferecido como opção em até 10/08/11, foi o regime remuneratório VIGENTE naquela data.

    O Procurador geral do MPE é nossa testemunha, pois foi lá no dia 24/08/11 que o Estado reconheceu que aproximadamente 153.000 professores e servidores da Educação fizeram a opção pelo regime remuneratório VIGENTE naquela data.

    COM BONS ADVOGADOS PODEMOS ENCAMINHAR DENÚNCIA AO STF, COM BOAS CHANCES DE SUCESSO.

    Não estamos negociando a criação de nova carreira para os professores.

    Queremos o Piso dentro da carreira, conforme nos foi oferecido como opção.

    ISTO REQUER BONS ADVOGADOS E AGILIDADE.

    Se o Sind UTE, tiver disponibilidade e ação rápida, vamos em frente, ou...

    ResponderExcluir
  81. Euler, de verdade amigo...

    Estou indignado, cheguei da minha primeira jornada por volta de meio-dia, li a proposta do governo, vi meu contra-cheque zerado (R$ 0,00) e não consegui fazer mais nada, até a fome eu perdi... como farei em mais um mês sem salario?

    Independente do que for combinado eu paralisarei minha reposição hj e acho que uma proposta legal de ser feito: GREVE BRANCA!!! NÃO TEMOS CONDIÇÃO DE TOMAR MAIS PREJUIZOS!!!

    LEONARDO COSTA/ GEOGRAFIA - CONTAGEM

    ResponderExcluir
  82. Meu Deus ! Estou vendo gatos e ratos por todos os lados.Gato nas salas na cantina na diretoria na SEPLAG, na ALMG nos Palácios.. então nem se fala.É gato miando sem parar.Os gatanos querem pegar algum trocado custe o que custar. Acho que estou ficando louca! Euler ajude-depressa!O Ipsemg falido depois de tantos gatos e ratos terem passado por lá só ficou uma atendente virtual que diz para todos:No momento não há vaga, volte a ligar daqui umas semanas quem sabe! Para o hospício eu não quero ir,porque também por ser local público,deve estar cheio dos queridos colegas da EDUCAÇÃO. Vou procurar outro lugar que não tenha gatos e ratos. Só Deus para me ajudar.........

    ResponderExcluir
  83. NO DIA DA PROVA DO SIMAVE, QUE TAL UMA PARALISAÇÃO PROGRAMADA?

    ResponderExcluir
  84. Ao Anônimo das 12:40 (o mesmo das 9:50):

    Pelo menos no meu contracheque, veio explicando, embaixo, que as faltas-greve registradas no contracheque, referentes ao mês de setembro, serão descontadas em novembro e dezembro (leia ao final sobre isso).

    O valor do meu mísero salário bruto (cujo reajuste de janeiro de 2011 foi garfado pelo governo), deveria ser de R$ 800 e poucos reais, mas foi de R$ 729,00 em função do duplo desconto da previdência, já que no mês anterior o contracheque foi zerado.

    Traduzindo: agora em novembro receberemos o tal salário integral (menos o desconto extra da previdência);

    - em dezembro, receberemos o 13º integral + o salário do mês com o desconto da metade das faltas-greve de setembro (o valor está no contracheque deste mês) + a reposição feita agora em outubro. É possível que chegue a quase dois salários. Quase. Assim mesmo esse salário mixado, com a redução aplicada em julho;

    - em janeiro de 2012, receberemos o salário do mês, menos a segunda parte dos descontos do mês de setembro + a reposição feita em novembro de 2011. Pode ser que chegue a um salário integral. Ou um pouco menos. Este mesmo ridículo salário de dezembro;

    - em fevereiro de 2012, teríamos direito ao piso com reajuste, que o governo não quer pagar + um terço de férias sobre o novo piso sonegado pelo governo + a reposição feita em dezembro de 2011 - nosso cofre estaria reforçado, rsrs;

    - em março teríamos direito ao salário normal (que deveria ser o piso do MEC com o reajuste de no mínimo 16,69%) + a reposição de janeiro, o que daria quase dois salários - não saberia como gastar tanto dinheiro;

    Teoricamente, este deveria ser o quadro. Mas estamos em Minas Gerais. E isso, nos dias de hoje, fala por si.


    P.S. quando, no contracheque atual, diz-se que haverá desconto relativo aos meses de novembro e dezembro, está correto em relação às datas dos vencimentos, já que estes são pagos no quinto dia útil do mês seguinte, ou seja, respectivamente em dezembro e janeiro.

    ResponderExcluir
  85. Continuo insistindo em suspender as reposições imediatamente, pois este não pode ser considerado um ato de desobediência civil. E digo mais, devemos nos mobilizar para que as reposições sejam suspensas imediatamente. Sei que o maior número de dias repostos acontecerá em janeiro e fevereiro, mas penso que temos demonstrar que sem o piso não iremos repor a greve, este deve ser um jogo de paciência...
    A Indgnada, Montes Claros.

    ResponderExcluir
  86. Poxa acabo de chegar da escola depois de sexto horário de reposição e encontro essa baderna aqui!Vamos arrumar um nariz bem vermelho de palhaço e trabalhar até o fim do ano!

    E ainda estou criando força p/ acessar o meu contracheque para não ficar mais revoltada do que já estou! GREVE GREVE GREVE! DE QUALQUER

    FORMA TEREMOS QUE RESOLVER ESSE "DISPARATE!"


    *O que é disparate: Expressão destituída de razão e de senso. Ato impensado.

    GREVEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

    SOU:

    "NDG DE CARTEIRINHA DE G.V"

    ResponderExcluir
  87. "Faichas" é doído!"

    Concordo. Estou maluquinha, meu povo. Já nem sei dizer se sou feliz ou não, se me importo com esses erros ou não. Já nem sei pra quem eu dou o meu coração...
    Beijo.
    Tia Maluquinha (cada vez mais).

    ResponderExcluir
  88. Meu Deus... me ajude...
    OIT ? (06:48)Sim, mas a comissão sindicato + deputados amigo dos professores : provam que estão a nosso favor, isso a DILMA vai enxergar uma vez é PRESIDENTUR.
    Contra-proposta. (07:57) Isso foi o governo que mandou você colocar. Não somos retardados. Queremos o piso votado em Brasília e vigente, esse escalonamento já foi e o governo não pagou agora é integralização desde 2009, entendeu ou quer que desenhe?
    Não chamar greve.(07:25)"O sindicato precisa pensar nisso com mais cuidado. Chega de só incitar a greve. Dos 153000 professores que voltaram ao piso antigo, quantos fizeram greve?????????????? 10%? É pouco." - Agora que você acoselha isso ao sindicato? Ele foi fundado por dissidentes da imbecil PPMG por esse ser pelego e agora está pelegando também pq está detonando o restinho dos nossos direitos adquiridos. Tem que chamar sim e aguentar. Pagamos muito e durante vários anos. O sindicato tem dinheiro sim. E não é nosso amigo. É nosso representante e não nosso amigo. E Joaquim de Sete Lagoas, não me desfilio nem... porque são quase trinta anos de contribuição sindical, não sao três dias, se me desfiliar será com uma ação de perdas e danos.
    Circe Reis (11:16) Quem trabalha por nós? Que visão simplista. Muito meiga até mas colega de classe, eles tem obrigação moral de nos defender e não de acumular perdas. Que força terá um sindicato que só perde. Que se encolhe de medo ou que está até com cala a boca por tras, sei lá? O JURÍDICO É INCOMPETENTE SIM. E tem que realmente arregaçar as mangas e trabalhar por nós, pq até hoje não percebi isso. Seria ótimo colega, se trabalhassem mesmo. Mas a Bia sozinha não fará milagres. Ontem achei que ia enfartar graças ao governador, atual representante do governo de Minas Gerais.
    E Euler amigo... Se a gente não colocar esse sindicato nos trilhos, vamos descarrilhar sim... Eles não estão nem ai. Não estão vestindo a camisa e estão jogando tudo nas costas da Bia.
    PRONTO DESABAFEI.

    ResponderExcluir
  89. Boa tarde, colegas. Há muito tempo estamos cantando esta pedra: esta é uma luta jurídica, não temos o que discutir. A greve é um tipo de pressão, mas chamar à greve agora, na situação de penúria dos educadores, é uma insanidade: quantos poderão aderir considerando a situação financeira do momento?Já imagiram a condição psicológica das pessoas que tiveram que contrair inúmeros empréstimos(financeiras, bancos, consignados)dentro deste salário miserável e todos vencendo, sendo cobrados, etc, etc? Não estou sendo comodista, mas expondo a partir da minha situação particular. Infelizmente, é esta. Então, 112 dias em greve foi um movimento de proporção inimaginável no dia 08 de junho, mas que tem um custo pessoal que cada um de nós , com nossas inúmeras dívidas podemos muito bem avaliar.Sejamos apenas realistas! Agora, sendo assim, simplesmente realista, cabe-nos cobrar do Sindicato: o jurídico PRECISA ser reavalidado e prestar o seu serviço eficientemente. Neste momento cabe a ele(jurídico) e EXCLUSIVAMENTE A ELE redefinir nossa luta:a Beatriz e esta comissão tripartite não chegarão a lugar algum,já está provado. E ,espera aí,não houve ganho algum e isto é lamentável. Não avançou-se em nenhum ponto e o governo está simplesmente brincando , enrolando ,zombando e sei lá mais quê. Concordo com as mobilizações mas só depois que o Jurídico do Sindicato mostrar a cara e fizer alguma coisa CERTA. E não é qualquer coisinha, não, porque sabemos e temos falado desde sempre que é uma luta ferrenha:não podemos desmerecer o inimigo.Nós estamos tratando de um Estado da Federação desrespeitando Leis Federais!Por que ficar apenas gritando de longe? O caminho é outro!Se o Sindicato não contratar um ótimo escritório e ótimos jurístas vamos morrer na praia. Isto está mais claro que o dia!

    ResponderExcluir
  90. O que mais é preciso fazer para recebermos o nosso PISO SALARIAL de acordo com o nosso PLANO DE CARREIRA?! Onde estão os responsáveis por fazer CUMPRIR AS LEIS NESTE PAÍS? A novela do PISO aqui em Minas, já virou PALHAÇADA! Ah, pelo amor de Deus, não aguentamos mais... Chega de lenga, lenga... Precisamos de AÇÕES que resolvam o nosso problema, que obriguem o governo a respeitar as Leis e a PAGAR-NOS o PISO SALARIAL DE ACORDO COM O NOSSO PLANO DE CARREIRA NO VENCIMENTO BÁSICO E NO CONTRACHEQUE! Abraços...

    ResponderExcluir
  91. O que não pode acontecer de forma alguma é o governo enviar ao legislativo projeto de lei alterando a carreira atual e ser aprovado pelos deputados. Isto não acontecendo, esta proposta do governo não tem nenhum sentido, ou seja não procede.Por conta própria esta mudança de 22% para 5%(vertical) e 3% para 1%(horizontal) é ilegal.Não alterando a carreira a única proposta, será cumprimento da lei do piso, cujos valores já estão determinados.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  92. Euler, minha dúvida é a seguinte, haverá encima da proposta do governo, o aumento de 16,69% no salário base, para janeiro???

    ou 712 será o valor do salario base de janeiro pra frente, e não haverá o aumento..

    ResponderExcluir
  93. SOLIDÁRIA AOS COLEGAS QUE TIVERAM CONTRA CHEQUE ZERADO1 de novembro de 2011 14:02

    GRANDE EULER,POSSO POSTAR NO FACEBOOK UM DOS SEUS TEXTOS QUE ACHEI COMPLETO PRA DIVULGAR ESTA ZONA DE REBAIXAMENTO SALARIAL E MORAL QUE ESTE DESGOVERNO QUER NOS JOGAR???
    POR FAVOR MEU AMIGO RESPONDA AGORA QUE TENHO COLEGAS QUE QUEREM VER A POSTAGEM.POSSO POSTAR TBEM O SEU CONTRACHEQUE???

    ResponderExcluir
  94. CRÔNICA DE UMA EXTINÇÃO ANUNCIADA

    Desde que o mundo é mundo o conhecimento é transmitido de geração em geração, todo ser vivente tem em sua essência a capacidade de manter vivas as culturas e toda forma de saber existente em sua comunidade.
    É fato que todo ser humano é por si só um professor, não existe quem saiba tudo e muito menos quem não saiba nada. Toda relação é uma troca de conhecimento onde existe sempre um aprendizado mútuo.
    É dessa relação que surge uma profissão, que por si só tomou proporções enormes e se tornou de suma importância para a continuidade do desenvolvimento humano tanto como ser social, como ser construtor de uma sociedade desenvolvida tecnologicamente e culturalmente.
    Hoje em dia não se pode negar que esta profissão pode ser chamada de mãe de todas. Pois qualquer profissão ou formação que se queira adquirir passa pelo professor.
    Essa classe luta há muitas décadas por uma valorização, por salários dignos, por condições de trabalho que proporcionem uma boa relação no processo ensino aprendizagem. Mas o que se vê são promessas e compromissos de que isso um dia se realizará. Falácias de uma maioria que não entende o professor como principal agente no desenvolvimento de uma sociedade digna de ser chamada de primeiro mundo.
    Não há nada que se possa fazer quando inexiste neste país vontade política de tornar o professor um profissional remunerado e dele ser tratado como profissional de primeira grandeza.
    Se alguém é capaz, responda! Quem em sã consciência entrará numa profissão onde o salário se resumirá a um piso de 1187,00 por uma carga horária de 40 horas semanais? Sem falar em Minas Gerais, onde será usada uma proporção que iniciará o salário em 712 reais para um cargo de 24 horas semanais? É inaceitável existir uma proporção dessas! Estão simplesmente promovendo a extinção da profissão.
    E agora estamos ai como Mico Leões Dourados, os últimos da espécie e literalmente criados em cativeiro, por um tirano! Infelizmente uma lei que seria a redenção para a profissão, está sendo interpretada conforme o mal querer dos governantes e acabando com a profissão, tanto hoje como no futuro.
    Que tentemos sobreviver a este momento, pelo menos com a cabeça erguida de termos lutado até o fim.
    Professor Jodson
    Profissional em Educação Física – Ipatinga MG

    ResponderExcluir
  95. Caro colega das 14:02, fique a vontade para reproduzir os textos aqui do blog.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  96. Amigo de 12:57
    "DIREITOS ADQUIRIDOS!

    O que nos foi oferecido como opção em até 10/08/11, foi o regime remuneratório VIGENTE naquela data.

    O Procurador geral do MPE é nossa testemunha, pois foi lá no dia 24/08/11 que o Estado reconheceu que aproximadamente 153.000 professores e servidores da Educação fizeram a opção pelo regime remuneratório VIGENTE naquela data."
    SE O JURÍDICO DO SINDICATO prestasse eu diria: MANDADO DE SEGURANÇA já. Mas até isso consegue perder... aí é capas do juíz falar que está até muitoo , pague só a metade da metade...kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  97. Monalisa - Contagem1 de novembro de 2011 14:13

    O que acho muito engraçado é a forma como as pessoas lidam com a greve e algumas coisas estranhas.
    1º - Entrei de greve em 8 de junho de 2011 e somente pisei na escola no fim da greve.
    2º - Foi acordado que as reposições somente aconteceriam após as deliberações negociadas pela reuniao do dia 19 de outubro de 2011, e que as instruções somente deveriam ter saido depois do dia 28 de outubro.

    Aí eu pergunto: Porque os grevistas já estavam repondo aulas? O combinado não era seguir o cronograma?

    Ou seja educadores muito bonzinhos já resolvendo os problemas da escola e a contraparte até agora somente ferrando! O engraçado é professor querendo fazer valer seus direitos, mas abrindo mão de outros por um afago do governo. Eu por exemplo até agora não repuz 1 aula sequer, pois a Lei ainda não o determinou (e porque a lei quando é para me prejudicar, tirar feriados e férias, funciona?), o seja segundo o Sindicato sua obrigação é repor e que não quiser que se dane, vai sofrer processo. Mas quando era para fazer greve, lá estava eu, perdendo salário e sem pensar em reposição...
    Outra dúvida: Sou PEB3D e o nosso amigo Euler (desculpe usá-lo como exemplo) é PEB3B, estivemos em greve no mesmo período e acredito que se o mesmo repôs ainda não recebeu as mesmas. Assim, porque meu rendimento líquido foi 330,00 e o dele foi 730,00? Se estivemos de greve no mesmo período, estou duas letras na frente, não enxerguei pós no contracheque dele, porque minha miseria foi maior?
    Euler, isso é somente para mostrar que tem coisa errada, estamos sendo roubados e não conseguimos entender como.

    AGORA ATENÇÃO: O governo não cumpriu o combinado, não paga o piso nas carreiras, descontou o que faltamos, iludidos aqueles que acham que receberão novamente as faltas-greve, então não devemos cumprir o combinado de reposição,
    CHEGA DE HIPOCRISIA, VAMOS DIZER NÃO A REPOSIÇÃO, NÃO DÁ PARA FAZER GREVE, MAS PODEMOS PARAR DE REPOR.
    VAMOS NEGOCIAR NOVAMENTE!!!

    ResponderExcluir
  98. Pessoal,
    Este governo é ditador e já provou isto em vários momentos e de várias maneiras! Não vamos nos iludir! Só conseguiremos o PISO SALARIAL DE ACORDO COM O NOSSO PLANO DE CARREIRA se o governo for OBRIGADO, pelos órgãos competentes (superiores e da justiça, a CUMPRIR A LEI. Ao contrário será "chover no molhado", estamos ficando desgastados, irritados, pra nada! Ele não está nem aí pra nós! Podemos boicotar SIMAVE, fazer GREVE e ele continua insistindo, maltratando-nos, impondo, mandando, ferrando com todos nós... Estou de saco cheio! Quero que o PODER JUDICIÁRIO faça a sua parte e pronto! Não somos nós quem temos que fazer o governo cumprir as leis, afinal existe órgão para isso, com esta função! Cada um precisa cumprir, exercer a sua função. Abraços...

    ResponderExcluir
  99. Euler,

    Veja bem, seu salário veio normal, com o desconto do ipsemg, já o meu veio com 700 reais +/- de desconto além do que já foi descontado em julho, agosto e setembro. E ainda tem o comentário que meus salários de dezembro e o de janeiro serão descontados ( 50%/50%) A pergunta é : a seplag está descontando, além do que já descontou anteriormente faltas-greve atrasadas, aquelas que já foram descontadas? Pois não consegui encontrar ( e olha que somei o que consegui, subtrai, multipliquei, etc ) Você não teve essas faltas atrasadas, mas muitos tiveram.
    Meu líquido é de 280 reais. Esse dinheiro para passar o mês. Esse é o livre de cortes que o governo combinou com Beatriz. ( começo a duvidar da capacidade dela de negociar - é ótima para falar com os professores, mas com o governo, sei não. Tá, ela está sozinha naquele sindicato imcompetente).
    Dessa vez, o governo deu o golpe final em muitos.
    Se necessário, envio meu contracheque.
    Abraços

    ResponderExcluir
  100. Caro Euler
    Me corrija se estiver errada.
    Entao voltar para o vencimento basico so e vantagem para professor com ensino médio?
    Meu Deus quanto mais estudarmos pior será?
    aguardo resposta
    obrigada

    ResponderExcluir
  101. AGORA ESTÁ VIRANDO UMA BAGUNÇA DANADA, UMA CONFUSÃO DAQUELAS.

    PRECISAMOS DE ORIENTAÇÕES E COORDENAÇÃO PARA AGIRMOS EM CONJUNTO, EM AÇÕES ESPECÍFICAS E PRÉ- DETERMINADAS.

    PRECISAMOS DE DEFINIR AS ESTRATÉGIAS E AS AÇÕES, IMEDIATAMENTE.

    Acho que devemos começar logo com as aulas de 35 min.
    Isto será apenas um aviso.

    Paralisação no dia do SIMAVE nas escolas.

    PORÉM, PRECISAMOS DE COORDENAÇÃO DAS AÇÕES.

    Vamos lá Sind UTE,

    Senta a pua neles!

    ResponderExcluir
  102. Eu pergunto. Haverá paralisação no dia da próxima negociação com a comissão tripartite? Os professores irão à cidade administrativa pressionar por uma melhor negociação? Dos 153.000 professores que optaram pelo vencimento básico, 90% comparecerão no dia e na hora da negociação como forma de pressão? Pode até ser que uma pressão deste nível, force para que não aconteça a reunião no dia.

    Creio que tem muitas coisas mal explicadas diante da negociação da Comissão. O que poderia estar sendo dito em OFF?

    ResponderExcluir
  103. Tia Maluquinha, gosto tanto de você... Sabe quando o ódio sobe a cabeça a gente quer "disparar" pra todo lado e faz coisas que até Deus duvida. Mas o bom de ser professor é poder corrigir a si próprio. Quantas vezes acabo de enviar, leio e fico chocada e penso... Jesusss isso não foi eu... Agora mesmo vi "acoselha" no lugar de "aconselha" fazer o que, estamos "babando" de ódio. Mas você é uma fofa e está coberta de razão para nos "puxar" as orelhas. Mas pega leve Tia Maluquinha...kkkkkkkkkkkkkk... As vezes penso por que não fomos nós que tivemos a "feliz" idéia de ir pra faculdade quase despidas, redigir a belíssima música da "eguinha pocotó" ou nos fantasiar de Tiririca... porque em Minas está provado: PIOR FICA SIM... SEMPRE DÁ- SE UM JEITINHO DE PIORAR O QUE JÁ ESTA TERRÍVEL. Abraços colega.

    ResponderExcluir
  104. A idéia do governo neoliberal é a de valorizar o privado e quebrar o público.

    E não é somente o PSDB e DEM os únicos a serem privilegiados com o discurso neoliberal. Existem outros.

    ResponderExcluir
  105. Olá turma da luta!

    Para os colegas que estão achando tudo muito bagunçado, não está não. Na verdade, a construção do consenso de uma categoria numerosa como a nossa tem necessariamente que passar por este processo de discussão. Muitas ideias, críticas e propostas estão sendo apresentadas. Isso é bom. Mostra uma categoria viva, apesar do sofrimento que estamos passando. Logo chegaremos a uma síntese com as propostas de luta mais adequadas para o momento.

    Quanto aos colegas que reclamam legitimamente contra os descontos no contracheque de novembro: considero um absurdo que tenha colegas recebendo zero de salário, ou R$ 300 reais, como alguns disseram.

    O trato foi pagar o salário integral em novembro. A menos que no contracheque de vocês haja algum débito de dívida bancária, nada justifica descontos de dias parados anteriormente. O trato foi bem claro: salário integral em novembro e o décimo terceiro. Os descontos referentes a setembro seriam feitos em dezembro e janeiro. E os descontos de junho, julho e agosto já foram feitos, através dos cortes salariais e do salário zero de outubro (o meu veio zerado em outubro, como publiquei aqui).

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  106. Acho que o sindicato e a categoria caíram numa cilada, pois para o governo, quanto mais ele enrola melhor, quanto mais tem greve e ele gastar menos melhor. Devíamos abandonar de imediato as reposições e fazer paralisações semanais.

    Greve em 2012 está muito longe. Imaginem nos jornais: Professores em greve em MG pela 2a vez no ano?

    E as ações que correm na justiça? Nenhuma informação?

    Sei das necessidades financeiras, mas da mesma maneira que tem campanha para ajudar os que estão em sufogo, deveríamos nos juntar e ratear as despesas de bons advogados.

    Dos 153.000 se cada um der 1 real já se paga um bom escritório de advocacia. Se somente 10% (15300) contribuirem com 10 reais teremos um bom dinheiro para começar.

    E insisto na estratégia de fazermos bons vídeos, o mais profissional possível. Lembrem, a boa propaganda é uma arma deveras eficaz, vide os nazifascisstas de ontem e os de hoje.

    ResponderExcluir
  107. No meio da greve, apareceu em minha cidade um representante do Sindiute (de Varginha, e não de São Sebastião do Paraíso, como deveria ser), fez uma pequena reunião com os poucos professores em greve, não visitou as escolas, e colheu diversas assinaturas para filiar ao Sindiute e mover ações contra o governo, ... até hoje etas ações não foram feitas, mas o desconto da contribuição já é feito. E mais uma questão: na lista de processos no site do Sindiute não aparece vários nomes, conhecidos nossos aqui pelo Blog!
    Prof. Euler, você poderia nos informar algo sobre isso?
    Afinal, fica estranho, pessoas do sindicato vir aqui falar uma coisa e fazerem outra!

    ResponderExcluir
  108. Li tudo que foi postado.
    Tive meu contra cheque quase zerado.
    Estou exaurida com as reposições, avaliações, diários, a tarefa de gerar a tal prova do PAEE através do site, inspetora vigiando, diretora cobrando, supervisora cobrando...a tarefa de conscientizar os alunos sobre o movimento, sobre as injustiças e tendo que convencê los a comparecer às reposições, uma vez que muitos resistem. Não tenho a menor ideia de onde arranjar recursos para as necessidades básicas de sobrevivência, não tenho margem consignável, já recorri às financeiras, já fui parar no SPC.

    Pensei em uma licença saúde como saída, talvez assim eu conseguisse tempo livre para alguns "bicos" vendendo algo, diarista ou garçonete (coisas que já faço esporadicamente). Como conseguir licença se não há atendimento pelo IPSEMG? será que consigo através de um laudo médico do SUS?
    DESTE FUNDO DE POÇO ONDE ME ENCONTRO OCORREU ME QUE ESTAMOS DANDO PODER DEMAIS AO FACÍNORA,
    QUANTO MAIS FALAMOS NELE E O ENFRETAMOS MAIS O DITO "ENDURECE" E MAIS PODEROSO SE ACHA...EU NÃO SEI COMO, MAS SEI QUE PRECISAMOS ENCONTRAR UMA FORMA DE PASSAR POR CIMA DELE... HÁ OUTRAS ESFERAS DE PODER...(ESFERAS ESSAS QUE SE REVELARAM INOPERANTES) NÃO SÃO AS ÚNICAS! A SAÍDA PARA ESSE IMPASSE NÃO ESTÁ NAS MÃOS DO MALDITO... HÁ QUE TER UMA ESFERA DE PODER SUPERIOR AO DELE... SE OS PODERES CONSTITUÍDOS NÃO INTERCEDEREM A NOSSO FAVOR, NÃO VEJO SAÍDA,
    ESTAMOS SENDO TRATADOS COM MENTIRAS, ARMADILHAS, GOLPE APÓS GOLPE...HAVEREMOS DE ENDURECER TAMBÉM!

    ResponderExcluir
  109. Olá Euler,

    Concordo com vc e todos que adotaram a ideia de contratar ótimos advogados como solução para que a lei seja cumprida; e acrescento: advogados competentes, que saibam os caminhos... ‘conhecimento de leis e ações’... para se fazer cumprir a lei e colocar ladrões atrás das grades. Mesmo que tenhamos que PAGAR CARO. Estamos dispostos a isso.

    Porém, discordo de alguns colegas de que a greve não incomoda ao governo. Como não!? Incomodou sim, e incomodará caso necessitemos realizá-la de novo. Embora não pareça, a nossa greve foi uma pedra chata no sapato (deles). Foi graças a ela (à greve) que conseguimos pelo menos a ‘possibilidade’ de nosso piso!!!! Por mais que se diga que ‘os professores só sabem fazer greve’... é bom deixar claro que ESTA GREVE DE 112 DIAS teve um potencial diferente de outras. Incomodamos sim, e muuuuito. Afinal, ‘eles’ tinham toda uma sociedade (pais, alunos, eleitores desavisados, etc) para dar satisfações. Abrimos algumas janelas importantes. Podemos abrir mais e mais e portas e portões. Posso garantir que depois desses 112 dias, a greve dos professores se tornou uma ameaça e um tormento para o governo!!! Apenas acho que há o momento certo e estratégico para se fazer uma greve.

    Ainda há várias estratégias a serem colocadas em prática antes de (uma greve)... Por exemplo: Penso que ao invés de reunirmos em Belo Horizonte, o sindicato deveria começar a pensar na possibilidade de levar todas essas caravanas (que lotavam o pátio da ALMG em assembleia) para a cidade de Brasília, com objetivos pré-definidos, claro.

    Que esgotemos o nosso cérebro, então, com boas estratégias, e coloquemos em prática. AFINAL, NÃO PERDEMOS A GUERRA.

    Flávia (MC)

    ResponderExcluir
  110. GREVE LOGO Q INICIAR 2012!
    GREVE!
    só conheço essa forma de pressão!!

    ResponderExcluir
  111. Boa tarde a todos!
    Isso não é possível!!!!
    Esse desgovernador está subestimando a nossa inteligência!!!
    Será que alguém já explicou para ele que a questão a ser discutida não é a implementação de um novo plano de carreira??? Ele é "bobo" ou faz de "bobo" pra viver??
    QUEREMOS O PAGAMENTO DO PISO NA CARREIRA VIGENTE!
    PRECISAMOS FAZER ALGO!!!! URGENTE!!!!!

    Abraço a todos.
    Professora de Uberlândia.
    PRECISAMOS DE MUITA FORÇA!
    Uberlândia

    ResponderExcluir
  112. Monalisa - Contagem1 de novembro de 2011 15:35

    A pedra de um Jurídico que funcione já foi cantada a muitos posts atrás, enquanto ainda estavamos de greve, mas o sindicato achou que venceríamos esta batalha com lágrimas, comoções, greves de fome, correntes, etc. Cheguei a ver até uma Campanha pelo Jurídico inoperante do Sindicato (Inoperante sim, pois a contra-lei do governo é evidente, menos para o Povão e a sabotadora Rede Bobo).
    Agora um sindicato que mal e porcamente se comunica com seus contribuintes, vai agora pensar em jurídico, não desanimem claro, mas que com certeza existe mais caroço neste angu, há isso tem!

    ResponderExcluir
  113. Olhem que exemplo de cidadania (Obs.: Eu sempre falei que era caso de improbidade administrativa a não implementação do Piso, como essa promotora também entendeu - parabéns para essa profissional):

    MINISTÉRIO PÚBLICO COBRA PISO SALARIAL PARA PROFESSORES MUNICIPAIS - Advogado News
    A promotoria de Justiça de São Luís Gonzaga ingressou com uma Ação Civil Pública contra o Município, cobrando a implementação do piso salarial nacional para os profissionais da educação escolar pública, estabelecido pela Lei n° 11.738/08, em vigor desde 1° de janeiro de 2009. De acordo com a lei, a remuneração mínima dos professores deve ser de R$ 950, com carga horária de trabalho semanal fixada em 40 horas.

    Apesar de já estar em vigor há quase dois anos, o piso salarial nacional dos professores nunca foi respeitado em São Luís Gonzaga. Mais que isso: logo após a edição da Lei n° 11.738/08, o Município aprovou uma lei municipal, com validade a partir de 15 de março de 2010, concedendo aumento parcelado aos profissionais de educação do município.

    Para a promotora de Justiça Samira Mercês dos Santos, titular da Comarca de São Luís Gonzaga, a lei municipal 426/2009 é inconstitucional, pois ao invés de complementar a legislação nacional, vai de encontro a ela.

    IMPROBIDADE – Mais do que ferir um direito dos professores do município, a ação do Ministério Público defende que, ao não cumprir a lei, o prefeito de São Luís Gonzaga, Emanoel Carvalho, cometeu ato de improbidade administrativa.
    Dessa forma, além de pedir que a Justiça determine, em medida Liminar, a aplicação do piso salarial nacional aos profissionais de educação de São Luís Gonzaga, a promotoria requer que o gestor municipal seja condenado por improbidade administrativa, estando sujeito ao ressarcimento integral do dano causado (se houver), perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por três a cinco anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração recebida enquanto prefeito e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público pelo prazo de três anos.
    Link:
    http://advonews.com.br/ministerio-publico-cobra-piso-salarial-para-professores-municipais/

    ResponderExcluir
  114. Turma de combate do NDG e demais colegas, estudantes, pais de alunos e aliados!

    Façamos um apanhado das propostas que têm sido apresentadas:

    1) uma boa e eficiente assistência jurídica para agir imediatamente, no mínimo com duas ações: a) uma, pela imediata devolução da redução ilegal de salários aplicada pelo governo aos 153 mil educadores que optaram pelo vencimento básico; b) uma ação (Reclamo constitucional) junto ao STF para cobrar a imediata aplicação da lei do piso na carreira dos 153 mil educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico. Depois brigaremos para que tal direito se estenda aos designados e novos concursados;

    2) formas de ação no interior da escola: já se falou aqui em redução da hora-aula, mantendo o mínimo exigido por lei, com a permanência na escola durante o horário normal, impedindo o corte de ponto e do dia letivo. Seria o momento para discutirmos com os pais de alunos, estudantes e prepararmos cartazes e faixas para as manifestações;

    3) boicote ao SIMAVE e demais avaliações que interessam ao governo. Vamos começar a discutir a melhor forma de aplicar este boicote, com os colegas e com os alunos. Tenho a impressão de que teremos grande apoio;

    4) proposta de paralisações pontuais, por exemplo, de um dia durante a próxima reunião da comissão tripartite, com vigília na cidade administrativa;

    5) suspensão da reposição das aulas. Não há consenso em relação a quando começar esta suspensão. Mas, a redução de horário se aplica à reposição, também. Logo, podemos terminar a reposição mais cedo, inicialmente. Lembremos que nos meses de novembro e dezembro serão poucas as reposições. A grande maioria acontecerá em janeiro e fevereiro. É quando o governo estará desesperado para fechar o ano letivo, e é quando nós teremos mais poder de barganha. Esta decisão precisa passar pelos colegiados das escolas, e antes, pelas instâncias deliberativas do sindicato, para que não seja uma decisão individual e sem resultado prático para o conjunto da luta;

    6) a proposta de greve geral imediata parece estar fora das nossas possibilidades neste momento. Não partilho da ideia de que a greve está queimada, ou que os educadores ficam mal vistos, e etc. Foi através de greves que os trabalhadores do mundo inteiro conquistaram seus (nossos) direitos. Mas claro que não se deve fazer greve a todo momento; por isso tenho defendido que a greve só acontecerá como resultado de um processo de acúmulo anterior. E não será imediata, a menos que aconteça algum fato que torne impossível não realizá-la. Por enquanto temos que acumular força e energia, e meios de sobrevivência.

    7) devemos cobrar da direção do sindicato para que esta entre em contato com o governo e cobre dele o cumprimento da palavra no que diz respeito ao salário de novembro. Muitos colegas disseram que ficarão sem salário ainda em novembro. Isso é inaceitável. Estas pessoas precisam enviar seu contracheque para o sindicato e cobrar solução;

    8) seria interessante que os colegas discutissem nas suas escolas sobre estes pontos, para ver a reação dos demais colegas. Precisamos do apoio de todos ou pelo menos de uma parte expressiva, já que tem pessoas que jogam para baixo mesmo, o tempo todo;

    9) ampla campanha pela internet, já que a mídia mineira é toda vendida - mas assim mesmo é importante participar dos fóruns de debate nos portais;

    Construindo o consenso em torno dos pontos principais, vamos para a ação, coletiva e organizada. Temos uma batalha jurídica, que deve ser combinada com uma batalha política, através da pressão direta da comunidade e dos educadores em particular.

    P.S. Para alguns casos particulares eu recomendo sim uma licença médica, pois os companheiros já estão no limite. Tirem a licença, procurem uma forma de sobrevivência - inclusive com o apoio da categoria -, mas mantenham-se sempre ligados à nossa luta.

    ResponderExcluir
  115. Euler,
    tive 2727,62 de desconto esse mês! Não sei onde arrumaram tanto desconto! Faltas atrasadas e faltas greve, ipsemg, ipsemg atrasado, contribuição... Vou receber esse mês 201,13. Fiz o mesmo tanto de greve que vc. Como recebeu 700,00? Na minha escola quem é PEB4B recebeu mais que eu em todos os cortes. Imagina se ele achar que devo quase 3000,00!? Descontar novamente? Ficarei sem salário dez e jan. SOCORRO!!!! NÃO ESTOU ENTENDENDO NADA!

    ResponderExcluir
  116. Tenho minhas desconfianças!
    (sou grevista de 112 dias + todas paralisações)
    Antes de pensarem que tenho qualquer ligação com este demônio Anastasista que reina no Inferno tucano. Estive pensando...

    Será que esta greve não foi incitada para fazer caixa para o governo?

    Será que o sindicato não se beneficia desta falcatrua?

    Como o Sindicato diz que tem um jurídico e nenhum advogado coloca sua cara frente aos solicitantes?

    Como existe leis e as mesmas não são reclamadas juridicamente?

    Esta enrolação toda não foi para governo ganhar mais um dinheirinho?

    Somente o governo LUCROU $$$$ com a greve?

    Embolsou as verbas, enxugou nossos salários e ainda continua nos limpando. Após a falácia de ontem, entrem lá no site do SindUte, parece que nada aconteceu, não sabemos se haverá outra reunião, se o Sindicato aceitou, se vão recorrer, nada de concreto! Somente os solucinhos da Beatriz em seu blog adolescente!

    Ou seja, quem realmente nos assite e realmente nos protege contra estes demônios?
    Será que o Sindicato não está comendo Pizza?

    Greve heróica, greve heróica ....
    Grande Euler será que somos Tiradentes (herói fantasioso aos moldes de Don Quixote, que no final ganhou dois prêmios: FAMA e Corda no Pescoço).

    Tenho minhas desconfianças...

    ResponderExcluir
  117. Será que enlouqueci de resto, porque agora estou rindo de tudooo. A história do mico leão e tantas outras. Gente do céu. E a Dilma, nadaaaaaaaaaa... A tal comissão de Brasília, morreu na caminhada ? E o Ministro JOAQUIM BARBOSA, calaram ele também ? Cadê o STF e o STJ? Absurdo.
    MINAS TERRA SEM LEI. BRASIL PÁTRIA SEM JUSTIÇA !

    ResponderExcluir
  118. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    VAMOS RIR PARA NÃO CHORAR!

    ResponderExcluir
  119. Anônumo (15:00)
    "fez uma pequena reunião com os poucos professores em greve, não visitou as escolas, e colheu diversas assinaturas para filiar ao Sindiute e mover ações contra o governo, ... até hoje etas ações não foram feitas, mas o desconto da contribuição já é feito. E mais uma questão: na lista de processos no site do Sindiute não aparece vários nomes, conhecidos nossos aqui pelo Blog!
    Prof. Euler, você poderia nos informar algo sobre isso?
    Afinal, fica estranho, pessoas do sindicato vir aqui falar uma coisa e fazerem outra! "
    VOCÊ ACHA QUE EU GRACIEUSA BRITO VOU ENTRAR COM ESSE JURÍDICO MORTO COM AÇÃO? SOU SINDICALIZADA DESDE ANTES DA CRIAÇÃO DO SINDUTE/MG mas sou radical quando critico e ajo segundo o que falo. Voltei ao VB e aguardo o MINISTRO JOAQUIM FECHAR O ULTIMO CAPITULO DA NOVELA DO PISO. E agora penso que fiz burrice e a minha irmã está correta ela não voltou e falou que quando terminar a votação ela vai questionar cadê a assinatura dela pedindo para entrar no subsídio. Não vou voltar jamais ao subsídio mas agora vejo que nos precipitamos sim. Quando acabar todos os recursos em Brasília e o piso for lei nacinal do CUMPRA- SE E REVOGA- SE TUDO EM CONTRÁRIO, não nessa ordem que postei... quem está no subsídio vai ter mais lucro que nós, pois eles jamais optaram pelo subsídio o que não será mais o nosso caso se retornarmos...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    QUE PEGADINHA...

    ResponderExcluir
  120. O final do ano está aí...a Assembléia vai entrar em recesso....e nenhuma lei será votada.....ou seja......2012....sem PISO....

    ResponderExcluir
  121. CADÊ O SINDICATO? ESTÃO DE RECESSO? QUE LUXO! NOSSO BOLSO VAZIO E ELES EM RECESSO? ESTOU COM ÓDIO! NÃO ACREDITO NESSE SINDICATO! ESTÃO FAZENDO OS PROFESSORES DE OTÁRIOS!

    ResponderExcluir
  122. Euler adorei o texto do professor Jodson, acho que estão mesmo fazendo nossa profissão se extinguir!!!

    ResponderExcluir
  123. 15:49
    "Somente os solucinhos da Beatriz em seu blog adolescente!"
    "Ai que saudades eu tenho da aurora da minha vida..."
    BIA É O LULA DE SAIAS. O governo desmoralizando ela "mata" a belissima líder nata que a categoria conseguiu e que ousou vislumbrar dias melhores de valorização para os professores e que pode um dia, repetir e trilhar os mesmos passos de LULA sim, porque não?
    Ela merece apoio total. Temos que cobrar para que todo o SINDUTE vista a camisa como ela veste. E tem "gente lá..." que morre de inveja dela. Se benze, Bia.
    AQUI TEMOS QUE PREOCUPAR DE PROCURAR CADÊ O JURÍDICO DO SINDUTE, GATO COMEU ?????????????????????????????????????????

    ResponderExcluir
  124. Na nossa greve Dilma manteve sua inércia. Prometeu, mas nada fez. Agora destaca-se neste PAN como "CAMPEÃ DE ARREMESSO DE MINISTROS"!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  125. Anônimo das 16:14, está com completa razão, mas se a coisa acontecer rapidamente tb podemos ter o piso do jeito que o governo propôs, aí estaremos ainda mais perdidos. Não vamos aceitar nada que não seja o PISO na carreira. #anastasiaforadalei

    ResponderExcluir
  126. O QUE NÃO PODEMOS É FICAR PARADOS.

    Vamos começar com ações mais leves o nosso protesto e que o Governo fique ciente que estamos dispostos a reivindicá-los onde for necessários.

    Comunicaremos que não aceitamos esta proposta e devemos apresentar uma contra-proposta.

    Comunicaremos que se não houver acordo, tomaremos as iniciativas de protestos.

    O tempo passou a ser nosso aliado.
    Podemos fazer greve geral em 2012, 2013, 2014...

    Podemos oferecer algumas condições para facilitar o pagto do PISO dentro da carreira, como por exemplo:

    Apresentar uma contra-proposta ao Governo na comissão tripartite.

    Escalonamento dos níveis;
    - 12% em 2012;
    - 15% em 2013;
    - 18% em 2014 e
    - 22% em 2015.

    Escalonamento para as letras;
    - 1% em 2012;
    - 2% em 2013;
    - 3% em 2014.

    UM BOM ACORDO PACIFICA A CATEGORIA POR UM LONGO PERÍODO.

    ISTO DEVE SER DITO DETALHADAMENTE.

    O GOVERNO TEM INTERESSE QUE FIQUEMOS QUIETOS.

    ResponderExcluir
  127. Vou trabalhar... nem vou contar nada a ninguém. Vergonha da proposta do desgoverno. E tem mais, sinto que as "direções" principalmente da lei 100 estão adorando a nossa derrocada. MAS AINDA NÃO ACABOU. PERDEMOS SÓ UMA BATALHA, MAS AINDA ESTAMOS NA LUTA. A "negociação" ainda não acabou...kkkkkkkkkkkkkkk... VAMOS VENCER PESSOAL. AINDA VAMOS RIR MUITO DE TUDO ISSO. A SANIDADE DOS POLITICOS, DOS JURISTAS, DOS GOVERNANTES VAI FALAR MAIS ALTO.
    E SIND-UTE/MG... VERGONHA NA CARA. ABRAÇOS AMIGOS DE CLASSE.
    COM FORÇA E GARRA O PISO SAI NA MARRA.

    ResponderExcluir
  128. "ARREMEÇO DE MINISTROS" - AMEIIIII
    SERÁ QUE DIA VÃO ARREMEÇAR OUTROS ESCALÕES TAMBÉM ?

    ResponderExcluir
  129. Estudei... estudei e estudei... Graduação, pós-graduação, concurso público e a única coisa que tenho em mente é me valorizar e deixar o magistério. É triste, mas paciência tem limite!

    ResponderExcluir
  130. Oi Euler.
    E a equipe formada para averiguação da não aplicação do piso salarial nos Estados, a começar por Minas e depois Ceará? Não vem mais?
    Este homem não teme a nada.
    Mas como uma pessoa vai contra uma lei maior e não é declarado roubo, como no nosso caso?
    Minas tem que ter a gestão impugnada sim. Quanto roubo! Até quando vamos viver com este tirano no poder?

    ResponderExcluir
  131. Euler e companheiros boa tarde????

    Tenho uma sugestão a fazer, não vamos entregar as escritas de final do ano. E ai como fica o fechamento do SIMADE? e o EDUCACENSO? antes disso vem EOP(estudos orientados presenciais), EI (estudos independentes), e as avaliações de dependência ( o aluno não pode mudar de nível). Se o governo pode brincar de gato e rato, vamos inverter o papeis. Gostaram da ideia?
    Educadora de Itabira

    ResponderExcluir
  132. Bem gente,
    e aí? Então é isso? Acabou aí a negociação com o governo do estado? Não consegui notícias no site do sindicato.

    Laudirene.

    ResponderExcluir
  133. O colega das 16:14 esa certo.corre serio risco de iniciarmos o2012,
    Do mesmo jeito.....

    ResponderExcluir
  134. Não vamos começar 2012 do mesmo jeito que estamos. O piso ainda será implantado, nem que seja por força de decisão judicial do STF.

    Hoje a noite vou colocar os elementos jurídicos que podem armar um bom advogado para ganhar esta causa. Claro que a nossa pressão direta é fundamental, para acelerar este processo e impedir que o governo aprove a tal nova tabela a toque de caixa na ALMG.

    Um forte abraço e até mais tarde!

    ResponderExcluir
  135. Repassando...
    "Trabalhadoras e trabalhadores em educação de Minas Gerais,

    Temos recebido várias reclamações sobre descontos nos contra-cheques deste mês. Como desconto referente ao período de greve é ponto de pauta da comissão de negociação tripartide - Sind-UTE, ALMG e governo, ficou acordado que este ms não haveria desconto. Portanto, solicitamos a todos os trabalhadores e trabalhadoras na educação de Minas Gerais, que tiveram descontos, que encaminhem cópia de seu contra-cheque ao Sind-UTE/MG ou ao Gabinete do Deputado Rogério Correia. O Deputado Rogério Correia levará essas cópias na próxima reunião da Comissão, segunda-feira, dia 07/11/2011, para cobrar do governo seus compromissos.

    Cristina P. Loures
    Assessoria do Deputado Rogério Correia
    Líder do PT/MG
    (31) 2108-5415"

    Acho que nao devemos deixar faltar material oara o trabalho do Rogerio correia

    Por favor, enviem seus contra cheques

    ResponderExcluir
  136. Monalisa - Contagem1 de novembro de 2011 17:09

    Euler que Deus lhe abençõe e que nos traga muito da luz que possui por muito tempo!!!!
    "Tamo juntos"!

    ResponderExcluir
  137. Concordo com um dos anônimos acima que diz que com estes parlamentares mineiros só paredão, penso que não darão a mínima para qualquer atitude dos professores ou qualquer categoria que queira lutar pela educação em Minas Gerais. O movimento agora tem que ser mais radical que se possa pensar.

    ResponderExcluir
  138. Boa tarde a todos os companheiros

    Por favor me expliquem melhor... Esta é a primeira vez que participo de uma greve. Fui nas assembleias, fiz as passeatas, fiquei em frente à assembleia em manifestação, apoiei o sindicato e agora me dão este nó? É, porque a grande maioria das pessoas estão com um nó na cabeça. O único sentimento que temos é indignação e frustração! Devemos confiar no SindUte ou não? O que está acontecendo com nossa carreira? Terminaremos o ano desanimados e sem saber o que será do ano que vem... Leio as postagens aqui, gosto dos comentários do Euler, leio também do Sindicato, da Beatriz, agora tantos vem e falam que não confiam nela?! Já estou desconfiando até da minha sombra, será que sou professora ou não... Vejo os tantos colegas de trabalho murmurando, uns fizeram greve outros não, mas todos desmotivados, pois as consequências deste governo é desesperadora. Todos a pensar:"O que será do meu futuro como professor"!!! Onde está o nosso prêmio por produtividade? Os nossos políticos não fazem nada por nós? São todos corruptos? Meu Deus, meu Deus... Rezo todos os dias para que este ano termine em paz, pois paz é o que necessitamos agora. E do ano que vem só Deus sabe o que acontecerá. Só não quero continuar nessa situação desesperadora, preciso de PAZ para viver bem, cuidar da minha família. O que o governo está fazendo é simplesmente DESUMANO, DESUMANO. Fingir que nada está acontecendo depois de uma greve histórica é impossível, mas tudo passa...
    Que o Senhor Deus nos ilumine, proteja nossos alunos, pois estamos meio "sem rumo".
    Abraços a todos e fé em Deus que nossa vida vai melhorar.

    ResponderExcluir
  139. Farei questão de aplicar a prova do SIMAVE em minha escola e todos os meus alunos já concordaram em marcar todas as respostas para que fique nula a prova.
    Sou do interior e não me identificarei aqui para evitar repressão.

    ResponderExcluir
  140. Euler, acho que o mais prudente nesse momento é aguardar o fim da novela do piso junto ao STF. Se o STF determinar o pagamento no plano de carreira vigente, (nos embargos isso deve ter sido questionado) aí OK. Mas o plano de carreira é uma coisa que eu nunca entendi, e talvez seja aí que more o imbróglio da coisa. Profissionais com mesma formação e tempo de efetivo exercício, perceberem remunerações diferentes devido a diferenças entre planos de carreira. Acho que faltou uma melhor discussão desse ponto, inclusive no julgamento da Adi 4167. A lei deveria além de determinar um piso inicial um plano de carreira nacional. Mas aí seria choradeira pra todo lado!

    Se ele (o STF) entender que o plano de carreira pode ser alterado aí complica.

    Nesse momento, acho que o melhor é aguardar o martelo final do STF e tentar impedir de qualquer maneira, qualquer projeto de lei para alterar o plano de carreira vigente.

    Se mesmo com a rejeição dos embargos de declaração o governo mudar o plano de carreira e o STF se calar, o que não impossível, já que o tema não foi tratado no julgamento, aí desiste meu amigo. A melhor solução é a exoneração em massa. Isso sim é uma forma de pressão que nenhum governo por mais truculento que seja suportaria.
    Digamos 100.000 servidores!

    Não estudei igual um psicopata pra mendigar essa merreca de salário que por sinal nem me foi dado o direito de escolha.

    ResponderExcluir
  141. Caros colegas professores,

    Olha, desde que a greve terminou, foi ontem (segunda) a primeira vez de reunião para se questionar especificamente a respeito do tema ‘piso’. Desta forma, penso que também existe a possibilidade de o governo estrategicamente apresentar uma proposta ‘aquém’ das nossas expectativas, para, ao longo das próximas negociações ir melhorando. Não que tenhamos que esperar sempre a próxima reunião para almejar melhoras... mas penso ser interessante colocar mais este ponto de vista. Conversando com meu colega antes da reunião de ontem, questionei sobre a minha desconfiança de que a brecha do governo, dessa vez, seria mexer em nossas ‘vantagens’, diminuindo-as. Ou seja, mexer no nosso plano de carreira. É engraçado, mas, até as estratégias do governo já estão começando a se mostrarem óbvias. Assim, não há por que desanimar. O conteúdo da proposta do governo é ‘fora da lei’; no entanto, o conteúdo da nossa proposta é 100% fiel às leis já existentes: discutidas, votadas, aprovadas, publicadas, etc., etc..

    Sendo assim... o que nos falta? Dentre outras coisas, como foi dito pela colega mais cedo: ‘o que nos falta é gente competente para lutar judicialmente por nós’.

    Flávia (MC)

    ResponderExcluir
  142. GOVERNO MINEIRO NÃO DÁ PISO, MAS DÁ "PISADAS".
    ALGO DE MUITO RUIM VIRÁ POR AÍ.
    QUEM VIVER VERÁ.

    ResponderExcluir
  143. ***IMPORTANTE COMENTÁRIO DO PROF. EULER

    Esta última medida (reclamação junto ao STF) é fundamental, até para questionarmos futuras mudanças no plano de carreira. Se entrarmos com uma reclamação constitucional junto ao STF pedindo o pagamento do piso na carreira para os 153 mil educadores que deixaram o subsídio, e o governo fizer mudanças posteriores no plano de carreira, seguramente a justiça terá elementos para analisar a atitude do governo, enquanto golpe, enquanto forma explícita de tentar burlar a lei que foi considerada constitucional pelo STF - a lei do piso.

    ResponderExcluir
  144. CARO EULER ,
    VOCÊ FAZ BEM EM ORGANIZAR AS PROPOSTAS PARA QUE SEJAM POSTAS EM PRÁTICA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL .CONCORDO MAIS UMA VEZ COM O RACIOCÍNIO DA GRACIEUSA .PRECISAMOS URGENTEMENTE DE UM JURÍDICO COMPETENTE PARA ENTRAR COM AS AÇÕES PERTINENTES JÁ .POR FAVOR , EULER ,AQUI NO INTERIOR ISSO FICA DIFÍCIL .VÊ SE VOCÊ CONSEGUE AÍ BONS ADVOGADOS QUE PEGUEM ESTA CAUSA PARA NÓS .DEVE SER VANTAJOSO PARA ELES SE GANHAREM UMA PORCENTAGEM DO QUE RECEBERMOS NO FINAL .MAS TEM QUE SER RÁPIDO , ANTES QUE QUE OS INFELIZES DOS DEPUTADOS APROVEM OUTRAS MEDIDAS COVARDES .NÃO VAMOS SÓ FALAR . VAMOS NOS ORGANIZAR E AGIR COM INTELIGÊNCIA E RAPIDEZ .É UMA PENA QUE AS REUNIÕES DO GOVERNO E SINDICATO NÃO SEJAM TRANSMITIDAS PELA TV .SERIA ÓTIMO ASSISTIRMOS AO DESEMPENHO DOS NOSSOS REPRESENTANTES. MAS , EM TODO CASO , TOMEMOS A INICIATIVA . NÃO ESPEREMOS MAIS . ABRAÇOS .

    ResponderExcluir
  145. Euler, não entendi pq meu contracheque mostra descontos de greve e descontos de greve atrasada. Acabou que fiquei com cerca de 200 reais de salário, mas a gente não iria receber este mês normalmente? Que é isso de tantos descontos???
    Me ajuda aí, colega. Não sei o que devo fazer.

    ResponderExcluir
  146. Quem teve o contracheque zerado ou com um valor muito baixo, há de se lembrar que o governo pagou os tampões, portanto não tem que pagar os professores titulares... É o meu caso, tive tampão do dia 17/08 até o último dia da greve ( e ele continua na escola assinando as mesmas turmas que eu). Só quero ver quem vai receber o mês de outubro????

    ResponderExcluir
  147. Gente!
    Vamos enviar muitos emails aos deputados da comissão negociadora e ao Sindutemg, para que levem o Euler na próxima reunião do dia 07/11. Façamos dele nosso representante legal, mesmo que seja sem direito a voto/palpite.

    ResponderExcluir
  148. EULER ESTOU DISPOSTO ASSIM COMO OS DEMAIS COLEGAS NUM TOTAL DE 153000 DE CONTRTARMOS UM ESCRITÓRIO DE ADVOGACIA PARA NOS DEFENDER SE CADA UM CONTRIBUIR COM 50 OU 100 REAIS TENHO CERTEZA QUE IREMOS CONTRATAR UM EXCELENTE ESCRITÓRIO EM SÃO PAULO, BRASÍLIA OU MESMO BH PARA ENTRAR COM AÇÃO DIRETA NO STF.
    GILSON

    ResponderExcluir
  149. Postem o endereço do Rogério Correia a fim de que enviemos as cópias dos contracheques!

    ResponderExcluir
  150. Fátima - Professora de História - Ubá1 de novembro de 2011 18:24

    Cara colega Rita:
    Quem disse que o Anastasia não tem pretensão política? Ele já aceitou ser candidato ao Senado na próxima eleição. Por outro lado mesmo se ele não for canditato a nada, ele terá seu candidato e precisará de prestigío para elegê-lo, político não larga o osso de jeito nenhum. Quanto ao Aécio, sem o apoio de Minas Gerais não terá nenhuma chance de subir a rampa do Palácio. Somos o segundo colégio eleitoral do país, nenhum político chega a presidência sem o nosso apoio. O excesso de confiança do Anastasia esta fundamentado justamente na falta de união da categoria e na farsa do choque de gestão, que só tem trazido dor e perdas os funcionários públicos e a população sofrida de Minas Gerais.
    Anastasia está desmoralizando os professores diante dos colegas, deixando-nos desacreditados. Ou reagimos agora, ou não nos restará outra alternativa que não seja pedir exoneração. Aliás será o golpe de misericórdia deste covarde, que nos quer bem longe da escola para que ele possa contratar outros professores para o seu "grande" projeto para a educação de Minas, o subsídio.
    Greve já!

    ResponderExcluir
  151. Prof. Sebastião de Oliveira, daqui para frente teremos que acionar alguém de excelência, então será o Dr. Juliano de Oliveira. Já falei com alguns professores, hoje! rs

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  152. Gente veio uma resolução da nossa sre que podemos repor 30% da greve com projetos, fizemos um projeto coletivo, e cada um calculou sua porcentagem de aula. Eu ganhei 80 aulas somando todas as turmas, nós temos o direito de repor com ate 30% por projetos.

    ResponderExcluir
  153. Um dos problemas do nosso sindicato é misturar política com jurídico.

    No início do greve este blog através do Euler, a denúncia que o sindicato cobrava o piso da Cnte.

    Esse foi o primeiro, sabemos que temos direito ao piso do Mec, o outro piso seria passível de questionamento na justiça.

    Com os erros do sindicato acabamos munindo o inimigo, o resultado de tudo isso é lavada após lavada na justiça .

    ResponderExcluir
  154. Moçada de luta, tudo bem?
    Pois é, mais uma do estoque de crueldades do Satanasia. Alguém esperava diferente?

    Agora, me respondam: qual o poder de negociação (ou barganha) que a Beatriz tem? O que somos realmente no tabuleiro político de Minas? Qual a ameaça que representamos ao plano orquestrado pelo PSDB em Minas? NADA, NADA, NADA.

    O QUE FAZER ENTÃO?

    DEpois das nossas ações, boicotes, operações tartaruga e outras, precisamos entrar firmes nas eleições de 2012. Penso que só assim a coisa muda.

    OU ACABAMOS COM O PSDB OU O PSDB ACABA COM A EDUCAÇÃO PÚBLICA EM MINAS.

    Imaginem Aócio presidente e Anastasia ministro do trabalho, Vilhena ministra do planejamento e Gazzola ministra da educação.

    Vamos para a guerra nas eleições de 2012.
    Valeu.

    Murilo Maia - núcleo anti-PSDB e corja.

    ResponderExcluir
  155. Prof. Euler, concordo plenamente, essa pressão tem que começar já, elaborando e-mails para enviar aos deputados, cobrando de todos uma posição, qualquer atitude contrária as nossas reivindicações faremos corpo a corpo para a derrocada de seus candidatos. Cada região deve ficar atenta à postura dos deputados e expor a atitude deles nos mais variados meios para que possamos atingir o maior número de pessoas. E em nossas cidades vamos cuidar, também, dos candidatos a prefeitos e vereadores. Devemos banir da vida pública todos que se mostrarem favoráveis às atitudes desse governo. Vamos fazer uma faxina nos governos locais para que possamos fazer uma faxina verde amarela em 2014!

    ResponderExcluir
  156. SIND-UTE/MG CONVOCA NOVA MANIFESTAÇÃO

    Em reunião realizada nesta segunda-feira, dia 31/10/11, o Governo do Estado apresentou a sua proposta de pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional. Esta proposta tem como características:

    • uma nova tabela salarial;
    • a manutenção do interstício de 5 anos para movimentação entre os níveis de escolaridade e de 2 anos para os graus;
    • a variação de 5% por nível de formação;
    • a variação de 1% entre os graus;
    • a diminuição dos graus na carreira de 15 para 5, o que significa que todo servidor com 9 anos de serviço alcança o final da nova tabela da carreira;
    • o escalonamento do posicionamento nesta nova tabela até 2015;
    • ausência de proposta de Piso Salarial para os demais cargos da educação que exercem a função de suporte pedagógico à docência.

    A proposta apresentada desconsidera o compromisso assumido e assinado pelo Governo do Estado de que apresentaria o Piso Salarial na tabela salarial, ou seja, na carreira além de reconhecê-lo para toda a educação básica e não apenas para professor e especialista.

    O Governo também não apresentou os dados financeiros a respeito desta proposta. Disse apenas que o reivindicado pelo sindicato custaria cerca de 3 bilhões de reais e a tabela apresentada pelo Governo custaria cerca de 1 bilhão de reais.

    O Sind-UTE/MG já se posicionou que é necessário que o Governo apresente o Piso na tabela salarial em vigor e não novidades que não estavam previstas no processo de negociação que levou à suspensão da greve. Questionamos também a abertura da folha de pagamento e transparência no que se refere aos dados de orçamento estadual.


    Uma nova reunião da Comissão Tripartite está agendada para o dia 07/11/11.


    Secretaria de Educação não cumpre acordo

    Em reunião com a Secretária de Estado da Educação, realizada no dia 19/10, o Sind-UTE/ MG acertou diversas questões funcionais dos servidores que realizaram a greve. No entanto, em sua maioria, o que foi negociado não foi cumprido. O que determinou que o sindicato orientasse o início da reposição foi a manutenção do salário pago no início de novembro e a imediata dispensa dos designados contratados para substituir quem estava de greve. Nenhuma das duas questões foram cumpridas integralmente. Por isso, orientamos a imediata suspensão da reposição. Já solicitamos reunião com a Secretária de Estado da Educação Ana Lúcia Gazzola, para esta quinta-feira, dia 03/11 para discussão destas questões.


    DIA DE MOBILIZAÇÃO E PARALISAÇÃO

    Diante da atual situação das negociações, dos problemas de atendimento do IPSEMG e da ausência do pagamento do prêmio por produtividade realizaremos um ato conjunto com os trabalhadores da saúde e da segurança pública no dia 10/11, 15 horas no pátio da Assembleia Legislativa.

    Orientamos que as subsedes realizem assembleias locais para avaliarem o processo de negociação e organizem caravanas para realizarmos uma grande manifestação em Belo Horizonte. É preciso reagir a tudo que estamos enfrentando. É preciso pressionar para o correto pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional.

    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2734

    ResponderExcluir
  157. É impressionante como o governo insiste nessa ideia maluca de não pagar o piso!
    Acho que o Estado deveria RASGAR A CFB E DECLARAR INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E FAZER UM PAÍS APENAS COM ESSAS LEIS ABSURDAS!
    Não dá! É de enlouquecer!

    ResponderExcluir
  158. Os professores da rede Estadual Tiradentes foram todos pressionados a retornar ao subsídio. Porque o governo está agindo dessa forma? Minha colega também teve acerto de quinquênios atrasados com um valor bem alto. Meu pedido de quinquênio não levou um mês para ser publicado. Vcs estão percebendo quanto o piso está assustando o governadozinho de merda? Ele está acertando todos os direitos dos profissionais da educação antes do pagamento do piso. Porque ele não apresentou a verdadeira tabela do piso ainda?
    Ele está ganhando tempo para que os incautos caiam na conversa mole dele que o piso não será pago e todos regressem ao subsídio. Gente se o piso não fosse bom ele não estaria ganhando tempo dessa forma só embromando.
    Os que se consideram inteligentes e não retornaram ao sistema antigo falam que só estão esperando a implantação do piso para retornarem.
    Vcs acham que ele não vai enrolar à todos com meios legais?
    Aprendam a analisar os fatos antes de falarem asneira pessoal. Acordem!

    ResponderExcluir
  159. Orientações
    Diante dos recentes acontecimentos, o Sind-UTE MG já encaminhou orientações às subsedes.
    Confira:
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2734

    ResponderExcluir
  160. Colegas vejam as novas orientações do sindute
    Orientações
    Diante dos recentes acontecimentos, o Sind-UTE MG já encaminhou orientações às subsedes.
    Confira:
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2734

    ResponderExcluir
  161. URGENTE! URGENTE! URGENTE!
    NDG de Plantão

    "Trabalhadoras e trabalhadores em educação de Minas Gerais,
    Por Assessoria do Deputado Rogério Correia

    Temos recebido várias reclamações sobre descontos nos contra-cheques deste mês. Como desconto referente ao período de greve é ponto de pauta da comissão de negociação tripartide - Sind-UTE, ALMG e governo, ficou acordado que este ms não haveria desconto. Portanto, solicitamos a todos os trabalhadores e trabalhadoras na educação de Minas Gerais, que tiveram descontos, que encaminhem cópia de seu contra-cheque ao Sind-UTE/MG ou ao Gabinete do Deputado Rogério Correia. O Deputado Rogério Correia levará essas cópias na próxima reunião da Comissão, segunda-feira, dia 07/11/2011, para cobrar do governo seus compromissos.

    Cristina P. Loures
    Assessoria do Deputado Rogério Correia
    Líder do PT/MG
    (31) 2108-5415
    _____________________________
    Abraços
    Gleiferson Crow
    LEIA: Liberta Minas NDG
    http://leialibertaminasndg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  162. Jodson vc tem razão companheiro, temos que acordar senão seremos micos leões dourados!!!

    ResponderExcluir
  163. TREINAMENTO DE GUERRA JÁ!!!

    ResponderExcluir
  164. Rogério Ferreira (Juiz de Fora)1 de novembro de 2011 19:32

    Boa noite Euler! Estive pensando como o governo diz que vai gastar 1 Bilhão com essa tabela se os valores ficam abaixo dos apresentados pelo subsídio? Pense, mesmo quem estiver no nivel mais alto com doutorado PEBIV grau E com vencimento basico de RS 945,88 se conseguir dobrar isso com as vantagens terá uma remuneração de R$ 1891,76, ou seja valor menor do que na tabela do subsidio que seria de R$ 1932,61 no grau A. Essa conta não bate e o sindicato junto com os deputados devem argumentar isso com o governo.Espero que minha simples análise contribua com alguma coisa.

    ResponderExcluir
  165. Euler qual recurso legal temos no direito para obrigar a imediata implementação da lei?? Um mandado de segurança ou algo do tipo, uma liminar ou seja, algo que possa fazer esse governo parar de nos tratar como otários!!!!

    ResponderExcluir
  166. Caros colegas:
    Penso que deveriamos começar uma campanha de arrecadação de fundos para contratarmos um excelente jurista para nos defender desse governante despótico. Já deu para perceber que não há jurídico no Sindicato que, até agora nada negociou. Aceitou passivamente todas as imposições do governo. Acredito que se cada um de nós que frequenta o blog contribuíssemos com uma quantia razoável para os nossos padrões, daria para contratar um advogado eficiente que, verdadeiramente estaria empenhado em buscar nossos direitos.
    Pensem nisso, pore favor.

    ResponderExcluir
  167. É tudo enrolação... é isso mesmo que o gosverno tá fazendo... enrolando o sindicato e nós professores. Enquanto isso otempo passa e o legislativo entra em recesso e nada de Piso. Pelo andar da carruagem, a passos de tartaruga, vamos entrar em 2012 sem o PISO. e OLHA que sou professora a 31 anos e nunca vi tanto descaso e tanta safadeza por parte do governo. Este sim, é dos piores que já vi. Que horror!.

    ResponderExcluir
  168. OI colegas!Muito triste tudo isso que estamos passando.Mas vejo que muitos aqui concordam com a minha opinião de que é preciso vencer esta luta na justiça.Sabe,o prefeito da minha cidade é advogado e dos BONS!Quando soube da nossa situação, disse que se não tivesse na função de prefeito, estaria ganhando dinheiro que nem água.Antes de qualquer coisa, informo,que aqui na minha cidade, o piso para os educadores já é uma realidade.Então,vamos travar esta luta juntos, NA JUSTIÇA, se o MPE não funcionar,vamos avante.Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  169. Boa noite,

    Prezados(as) Colegas,

    Um dos principais problemas que o sindute apresenta e eu classifico como crônico é o seu Depto Jurídico, há anos inoperante, sem profissionais capacitados à altura que a categoria merece. Você liga pra lá, e é atendido por estagiários, estagiários e estagiários. Precisamos renovar o quadro de advogados dando lugar a outros, mais capazes e mais inteligentes. Inúmeras, centenas, talvez milhares de questões que são colocadas a esse depto para serem deliberadas e retornadas às subsedes não são respondidas, ficam devendo informações importantíssimas para a vida funcional dos filiados. Esse depto tá parecendo com as centrais de atendimento das telefonias celulares espalhadas por esse país afora... você liga e espera pra sempre!

    Penso que nossa luta ainda não acabou. Greve agora não dá. Apoio-me na sugestão de muitos colegas de que a greve deve ser repensada. Nesse momento creio que a melhor saída será a via judicial (uma liminar, um mandato de segurança) para assegurar nosso direito à lei que criou nosso plano de carreira e outro para abolir essa nova proposta demoníaca que o governo preparou para nós.

    Penso também que essa proposta parece mais brincadeira de mau gosto, uma piada! Será que ela foi feita para nos deixar assim? Quais serão as segundas intenções desse governo ao lançar essa proposta? Já pararam pra pensar? Quer ganhar tempo? Desviar o foco das discussões? O sindute precisa ficar atento e agir o mais rápido possível, realizar novas investidas mas com propriedade e competência.

    Falar também do descumprimento do acordo por parte do governo onde ele age de forma intencional, deliberada; pois, não cumpriu a promessa de pagamento integral agora em novembro para posterior descontos em dez/janeiro conforme o combinado. E o pior, executa um segundo desconto de faltas greves. Aconselho a todos a xerocarem os contracheques e enviar o mais rápido ao sindute e também ao Dep. Rogério Corrêa. Isso provocará muita discussão na próxima reunião e também na ALMG.
    Precisamos criar um fato político pós greve, e o governo nos deu essa oportunidade de mão beijada, atentemos para esse fato( contracheques "vazios" e proposta indecente).

    Precisamos repensar a reposição de aulas, pois não sabemos se vamos receber, quem acredita piamente nisso? Uma colega aqui na escola que havia feito greve por 10 dias apenas, repôs a greve. A secretaria mandou pagar. Seu contracheque veio "pagando" e "estornando" o referido valor. Quanto às situações descritas aqui ref. aos contracheques é preciso cobrar do sindute a formação de uma comissão para analisá-los um a um e oportunizar um relatório final para conhecimento da categoria.

    Finalmente, precisamos amadurecer de fato a ideia de boicotar os exames, todos eles, e não entregar as taletas de notas dos bimestres regulares, progressões parciais e dependências.

    Prof. Romeu/ Caratinga

    ResponderExcluir
  170. Prezado Euler,
    Palavras sábias são ditas diariamente por vovê.Hoje você disse que o ato do governo de extrema covardia,desumanidade,quanto ao não pagamento de salários do mês de outubro(o que eu concordo plenamente),deveria ser levado às barras de Tribunais de Direitos Humanos.Responda-me:o que impede que tal ato não tenha sido praticado ainda?

    ResponderExcluir
  171. eu recebi normal!!! estava até com medo de abrir meu contra cheque!!

    maria - contagem

    ResponderExcluir
  172. OI colegas,acabei de ler no site do sindicato, que a comissão irá pedir ao governo transparencia nas suas contas.Isso deve ser feito é na JUSTIÇA.Aqui na minha região,Norte de Minas,prefeitos foram cassados por muito menos do que vem fazendo o governo do Estado.Assim, não devemos abrir mão em hipótese alguma, de levar este monstro cruel que ESTÁ respondendo pelo governo, em Minas, de explicar, o que vem fazendo com o dinheiro público.Abraços.Beth.

    ResponderExcluir
  173. Euler,
    meus cumprimentos e respeito pela sua liderança!

    Pessoal, gostaria de expor algumas reflexões:

    quero concordar com a tese defendida por alguns de que é necessário termos uma assessoria jurídica forte, operante e competente

    chega desta história de bravatas e palavras de ordem

    como alguém mto bem lembrou em comentário acima,penso que é ilusório ficarmos fazendo pressões voluntariosas, dizendo que não aceitamos isto e aquilo do governo - vamos por o pé na realidade - será que temos esta competência toda mesmo, com este bando de medrosos e subservientes em nosso meio?

    nas escolas ficamos ilhados e isolados, esta história de boicotar o SIMAVE soa-me inoperante, será que todas as escolas estariam dispostas a fazer isto? desculpem, estou apenas querendo encarar o fato concreto

    tem aquela ideia "se não pode com o inimigo, junte-se a ele", ou seja, não está na hora de acordarmos e utilizarmos de estratégias mais inteligentes para a nossa causa?

    em vez de bravatas, de palavras de ordem, de passeatas, estamos precisando de AÇÕES JURÍDICAS COMPETENTES NA DEFESA DAS NOSSAS CAUSAS

    não é por nada não , mas a comunicação do site do sindicato com a categoria é sofrível (basta observar as reclamações constantes aqui neste blog ) e do blog da Beatriz então...

    me desculpem, mas acho que têm que ser mais sérios sim e mais profissionais com a nossa categoria

    AINDA INSISTO NA IDEIA DE QUE NOSSA ESPERANÇA RESIDE NA DECISÃO FINAL DO STF!

    em tempo:
    - fim da greve de 2010 , embromação
    - fim da greve de 2011 , embromação
    - comissão tripartite , bem, ta indo... rs
    - proposta de implementação do piso na carreira,???
    - devolução do confisco da diferença dos 153 mil que optaram(mos) pelo VB, ???

    JURÍDICO! JURÍDICO! STF!

    ResponderExcluir
  174. Euler, fico imaginando alguém do governo entrando no seu blog e rindo até... do nosso desespero. Isso me incomoda bastante e fico pensando que com tantas pessoas que entram no seu blog e que tem ótimas idéias e ótimos discursos, passar esse desespero que é alimento para a maldade do governo. Temos que mudar de tática. Temos que fazer o que ele está fazendo. Todo sofrimento que estamos passando não é privilégio de poucas e sim de todas as pessoas que fizeram greve. Todos estão privados de coisas essenciais e importantes para nós e nossas famílias. Quando optamos pela greve, sabíamos dos riscos. Euler, os seus textos são excelentes porque não lamenta e sim mostra as leis e nossos direitos. É essa postura que devemos ter quando escrevemos para o seu blog. Vamos começar a contabilizar quantas pessoas temos em nossas famílias, vizinhos, amigos, da escola, que votam e que estão do nosso lado e dispostos a votarem contra eles nas próximas eleições. Como fizemos quando queríamos saber quais escolas ainda estavam em greve. Vamos aterrorizar como o governo tem feito. Vamos usar a internet e atingir o Brasil inteiro. Vamos pensar gente. Vamos morrer de pensar e atingir o maior número de pessoas. Quem sabe acontece conosco o que aconteceu com a Amanda Gurgel que apareceu na mídia sem planejar. Não vamos mostrar para esse Zinho o nosso desespero, porque ele é passageiro e vai durar pouco e vamos ser compensados. Vamos confiar em nós mesmos. Vamos confiar em Deus e em nossa luta. Não vamos passar um só dia sem lutar até a próxima eleição para governador e presidente. Vamos fazer uma campanha pesada e que jamais vai ser esquecida. Mas acho tbém que devemos começar a lutar na justiça. Um bom advogado pode muito ajudar nessa questão. Pessoal, está difícil para todos, mas não é hora de desistir. A união é tudo. Boa noite e até breve. Paula.

    ResponderExcluir
  175. Gente..temos que ter paciência!! a Beatriz não pode por tudo que ela irá fazer no site!! lá todo mundo tem acesso!! este fascista deve ter gente que nos vigia 24 horas, as vezes, discordo do Euler postar aqui as ações, acho que essas ações deveriam ser enviadas via email!o segredo é a arma do negócio!!

    ResponderExcluir
  176. Boa noite amigos do NDG/NDE.

    Não podemos aceitar nada menos do que é nosso direito.
    NADA DE ESCALONAMENTO.
    QUEREMOS NOSSO PISO INTEGRAL, NA FORMA COMO JÁ FOI ACORDADO PELA CATEGORIA. E OLHA QUE JÁ ABDICAMOS DE UMA PARCELA DELE, AO ACEITARMOS O VALOR REDUZIDO DO MEC E AINDA PROPORCIONAL À JORNADA DE MINAS.

    Chega de desmandos em Minas Gerais e no Brasil.

    Chega de "faz de conta"!

    CHEGA!!!

    AGORA SÓ RESTA A RUPTURA DO SINDICATO COM ESSA COMISSÃO "FAZ DE CONTA" E PARTIR PARA AÇÕES MAIS CONTUNDENTES, NA JUSTIÇA (?!?!?!).

    CANSADA DE TANTA INJUSTIÇA.

    INDIGNADA, MAS JAMAIS RESIGNADA.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  177. Não sei se o governo está com medo ou o que está ocorrendo, o fato é que ligaram hoje para a escola e adiantaram o SIMAVE para 07/11. Talvez para que não recebamos orientações do SindUte e não haja boicote!!! O que faremos?

    ResponderExcluir
  178. (...)O Sind-UTE/MG já se posicionou que é necessário que o Governo apresente o Piso na tabela salarial em vigor e não novidades que não estavam previstas no processo de negociação que levou à suspensão da greve. Questionamos também a abertura da folha de pagamento e transparência no que se refere aos dados de orçamento estadual.


    Uma nova reunião da Comissão Tripartite está agendada para o dia 07/11/11.


    Secretaria de Educação não cumpre acordo

    Em reunião com a Secretária de Estado da Educação, realizada no dia 19/10, o Sind-UTE/ MG acertou diversas questões funcionais dos servidores que realizaram a greve. No entanto, em sua maioria, o que foi negociado não foi cumprido. O que determinou que o sindicato orientasse o início da reposição foi a manutenção do salário pago no início de novembro e a imediata dispensa dos designados contratados para substituir quem estava de greve. Nenhuma das duas questões foram cumpridas integralmente. Por isso, orientamos a imediata suspensão da reposição. Já solicitamos reunião com a Secretária de Estado da Educação Ana Lúcia Gazzola, para esta quinta-feira, dia 03/11 para discussão destas questões.


    DIA DE MOBILIZAÇÃO E PARALISAÇÃO

    Diante da atual situação das negociações, dos problemas de atendimento do IPSEMG e da ausência do pagamento do prêmio por produtividade realizaremos um ato conjunto com os trabalhadores da saúde e da segurança pública no dia 10/11, 15 horas no pátio da Assembleia Legislativa.

    Orientamos que as subsedes realizem assembleias locais para avaliarem o processo de negociação e organizem caravanas para realizarmos uma grande manifestação em Belo Horizonte. É preciso reagir a tudo que estamos enfrentando. É preciso pressionar para o correto pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional."
    Noti´cias do site do Sindicato!!

    ResponderExcluir
  179. Euler,

    "Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente a variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida. Está roubando da esposa, o direito de ter um marido, roubando dos filhos um pai. Quando mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando trapaceia, está roubando o direito à justiça [...]"
    O caçador de pipas - Khaled Hosseini

    O governo, ao não cumprir com o que foi acordado, está ocultando a verdade e nos roubando o direito à justiça. Logo, não deve ficar impune!

    Educadora (deprimida, mas ainda) em Luta

    ResponderExcluir
  180. bom vamos raciocinar, um bilhão foi o que o governo falou que vai gastar ,tudo bem,mas pra 153 mil que voltaram pro vb certo? então pelas minhas contas sou do sul de minas aqui 90% voltou pro subsidio a media é 9 em cada 10,fazer o que eles quiseram,no estado vamos fazer uma conta boba metade voltou, então o governo vai ter que pagar cerca de 75 mil, metade da 500 mil ,dara pra pagar todos sem redução de nada na tabela, na proxima reunião pergunta numero 1 quantas pessoas foram para o subsidio,2 quantas ficaram assim bem didatico,então com uma calculadora bem simplesinha se faz as contas se reduziu quanto então? paga se o piso pra quem ficou simples assim os comentarios de outras regioes que as sres estavam lotadas da turma querendo voltar, direito deles mas nós que ficamos queremos o nosso, 1 bilhão o fundeb ja vai dar ano que vem nem tem necessidade de escalonar por vias tortas quem voltou nos ajudou e como diz um tio meu falecido saber vestir eu sei eu não tenho é roupa pensem nisso ass wi lavras sul de minas

    ResponderExcluir
  181. Finalmente orientações do sindicato.
    Paralisar a reposição, assembléia dia 10 de nov.
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2734

    ResponderExcluir
  182. ***Gracieusa disse:

    "Será que enlouqueci de resto, porque agora estou rindo de tudooo. A história do mico leão e tantas outras. Gente do céu. E a Dilma, nadaaaaaaaaaa... A tal comissão de Brasília, morreu na caminhada ? E o Ministro JOAQUIM BARBOSA, calaram ele também ? Cadê o STF e o STJ? Absurdo.
    MINAS TERRA SEM LEI. BRASIL PÁTRIA SEM JUSTIÇA !"
    *** Minha opinião: Acho que calaram a presidentE ("comum de dois") "dilma" hora para outra.

    ResponderExcluir
  183. As DESCONFIANÇAS do colega MÁRIO BRENNER (das 15:49)arrepiaram-me os poucos fios de cabelos que ainda tenho.

    ResponderExcluir
  184. CURIOSIDADE:

    Estudos recentes mostram que em 10 anos foram desviados 720 bilhões dos cofres públicos. Fiz as minhas contas e esse dinheiro desviado daria para suprir com o PISO os professores de Minas por 232 anos.

    ResponderExcluir
  185. Euler,
    Está faltando ao nosso sindicato externar estes abusos do governo mineiro na imprensa ( jornais e televisão). Muitos professores nem tem noção do que está acontecendo.

    ResponderExcluir
  186. Queridos colegas professores e professoras, saibam todos que o governo está em extase com tanto choradeira e mendigância de todos nós pelo blog. Esse é um governo nazista e que detesta pessoas pobres, e ele está muito feliz
    em nos ver assim gritando de ódio. Nosso ódio é alimento para ele se fortalecer.Pensem nisso!!

    ResponderExcluir
  187. Quem vai explicar as diferenças de descontos nos contracheques?
    Até desconto de falta greve atrasada apareceu no meu. Só se for da greve de 2010, pois não recebi nada mês passado e este mês vou receber duzentos e poucos reais.
    Algumas pessoas receberam menos ainda.
    QUEM VAI EXPLICAR TUDO ISSO?

    ResponderExcluir
  188. Gracieusa Brito, companheira de luta!

    Concordo com você em várias coisas, mas não em todas.
    Acredito que houve um mau entendimento de sua parte sobre o meu texto. Em momento algum sugeri a sua desfiliação. Quem sou eu para dizer quem é digno ou não de estar filiado ao Sind-Ute. Não sou da Diretoria, apenas filiado como você. Tenho minhas críticas à instituição mas, penso comigo, que certas críticas devem ser feitas dentro das reuniões, com nossa participação direta, a fim de que haja mudanças. No momento, estamos em luta contra um grande ditador, portanto, nosso alvo tem que ser ele. Do contrário, a nossa luta estará perdida.
    Continue dando a sua contribuição ao blog. As ideias diferentes enriquecem o debate.

    Um abraço

    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  189. IMEDIATA SUSPENSÃO DA REPOSIÇÃO1 de novembro de 2011 22:05

    Retirei do site do Sindute este trecho:

    "Secretaria de Educação não cumpre acordo

    Em reunião com a Secretária de Estado da Educação, realizada no dia 19/10, o Sind-UTE/ MG acertou diversas questões funcionais dos servidores que realizaram a greve. No entanto, em sua maioria, o que foi negociado não foi cumprido. O que determinou que o sindicato orientasse o início da reposição foi a manutenção do salário pago no início de novembro e a imediata dispensa dos designados contratados para substituir quem estava de greve. Nenhuma das duas questões foram cumpridas integralmente. Por isso, orientamos a imediata suspensão da reposição. Já solicitamos reunião com a Secretária de Estado da Educação Ana Lúcia Gazzola, para esta quinta-feira, dia 03/11 para discussão destas questões."

    IMEDIATA SUSPENSÃO DA REPOSIÇÃO! Pelo menos isso, vamos todos seguir a orientação do sindicato, é o mínimo que devemos começar a fazer.

    ResponderExcluir
  190. Uma nova reunião da Comissão Tripartite está agendada para o dia 07/11/11. Secretaria de Educação não cumpre acordo Em reunião com a Secretária de Estado da Educação, realizada no dia 19/10, o Sind-UTE/ MG acertou diversas questões funcionais dos servidores que realizaram a greve. No entanto, em sua maioria, o que foi negociado não foi cumprido. O que determinou que o sindicato orientasse o início da reposição foi a manutenção do salário pago no início de novembro e a imediata dispensa dos designados contratados para substituir quem estava de greve. Nenhuma das duas questões foram cumpridas integralmente. Por isso, ORIENTAMOS A IMEDIATA SUSPENÇÃO DA REPOSIÇÃO. Já solicitamos reunião com a Secretária de Estado da Educação Ana Lúcia Gazzola, para esta quinta-feira, dia 03/11 para discussão destas questões. DIA DE MOBILIZAÇÃO E PARALISAÇÃO Diante da atual situação das negociações, dos problemas de atendimento do IPSEMG e da ausência do pagamento do prêmio por produtividade realizaremos um ato conjunto com os trabalhadores da saúde e da segurança pública no dia 10/11, 15 horas no pátio da Assembleia Legislativa. Orientamos que as subsedes realizem assembleias locais para avaliarem o processo de negociação e organizem caravanas para realizarmos uma grande manifestação em Belo Horizonte. É preciso reagir a tudo que estamos enfrentando. É preciso pressionar para o correto pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional.

    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2734

    ResponderExcluir
  191. Fico lendo e pensando as coisas. Gente, vamos largar de dar atenção ao que o governo fala que o piso vai impactar as contas em 1 ou 3 bilhões, isso não é problema nosso, o nosso problema é fazer o governo cumprir a lei e pagar o piso. Que o governador pegue empréstimo com a p* que o p* e nos pague.

    Nem atenção a proposta temos que dar, o que vale é a carreira atual, os questionamentos devem ser feitos em cima dela.

    A ação do sindicato deve ser objetiva: governo pague o piso conforme manda a lei e pronto. Com a tabela deste ano, para este ano. E reajuste automático quando o MEC validar o piso de 2012.

    Quanto as reposições, devíamos suspender de imediato, e quanto a valores retroativos, o melhor caminho é o judiciário, não é perfeito, mas muito melhor que lutar contra as m* do executivo.

    ResponderExcluir
  192. Deve-se fazer uma votação na reunião de comando das ações aqui propostas:suspensão da reposição, redução de carga horária e outras... Já na próxima e com resultados! Carecemos de algo concreto pois ainda há somente promessas e castigos.

    ResponderExcluir
  193. Euler,
    sei queo espaço deste "bloguíssimo" é bastante
    democrático e acho fantástico isto!
    Agora,penso querealmente algunsque estão postando aqui não participaram realmente da
    greve e querem porque querem que desconfiemos
    do nosso sindicato..Há tantos
    que se possível,até destruiriam a entidade e
    sequer são filiados.Mas como falam mal!!!
    Infelizmente,estão sendo acolhidos aqui,neste espaço tão precioso...mas o blog é seu,né?
    Desculpe-me,então,a ingerência,mas incomoda bastante ´nós que estamos sempre na luta algumas
    críticas de gente que JAMAIS fez greve alguma
    mas já está calculando dequanto serà o seu retorno financeiro com a nossa greve.Espero que publique.Ficarei agradecido.

    ResponderExcluir
  194. Concordo totalmente com você, Carlos Fiusa.

    "A ação do sindicato deve ser objetiva: governo pague o piso conforme manda a lei e pronto."
    Também penso como você: dar atenção ao que o governo fala faz cócegas em seu ego fumacista.

    ResponderExcluir
  195. ***SIND-UTE disse:

    "Secretaria de Educação não cumpre acordo

    Em reunião com a Secretária de Estado da Educação, realizada no dia 19/10, o Sind-UTE/ MG acertou diversas questões funcionais dos servidores que realizaram a greve. No entanto, em sua maioria, o que foi negociado não foi cumprido. O que determinou que o sindicato orientasse o início da reposição foi a manutenção do salário pago no início de novembro e a imediata dispensa dos designados contratados para substituir quem estava de greve. Nenhuma das duas questões foram cumpridas integralmente. Por isso, orientamos a imediata suspensão da reposição. Já solicitamos reunião com a Secretária de Estado da Educação Ana Lúcia Gazzola, para esta quinta-feira, dia 03/11 para discussão destas questões."

    ResponderExcluir
  196. Pessoal,
    AS faltas greves atrasadas lançadas no contra-cheque de outubro se referem aos sábados e domingos do mês de junho e julho. Mais um absurdo deste governo. Gostaria que o Sindute-MG nos orientasse neste assunto. Como receberemos estes valores de volta. Pensei que as faltas greves de junho e julho já haviam sido descontadas.

    ResponderExcluir
  197. Euler acho que errei ao postar anteriormente então faço-o novamente.Tenho um irmão que trabalha com uma equipe de advogados de S.Paulo e eles são porretas,ganham todas .Aqui em Monte Carmelo já ganharam milhões para empresas de impostos cobrados pelo governo indevidamente.Se você quiser converso com ele e daí ele entra em contato com você.Do que cobrarem dividiremos entre os 153 mil que optaram,o que acha?Pelo menos você podia conversar com ele ou por email.Que acha?Maria Helena

    ResponderExcluir
  198. Bom pessoal, a trégua acabou, o governo quer guerra? Guerra terá. Se não tem competência pra entrar para a história como um grande homem público, entrarás como o maior estúpido .

    ResponderExcluir