domingo, 30 de outubro de 2011

Se não houver proposta de piso esta semana, educadores de Minas podem se preparar para uma nova greve em 2012



Se não houver proposta de piso esta semana, educadores de Minas podem se preparar para uma nova greve em 2012


Todos estão conscientes da realidade dramática dos educadores de Minas Gerais, com salários reduzidos ilegalmente, cortes de salário durante dois meses, e 53 dias sem salário algum - para os valentes colegas que fizeram (fizemos) a heroica greve de 112 dias deste ano. Não fizemos esta greve em vão. E não aceitaremos nada diferente do que manda a Lei federal 11.738/2008 - a Lei do Piso -, que determina a implantação do piso salarial nacional nas carreiras dos educadores dos estados e municípios.

Nesta segunda-feira, 31, haverá nova reunião da comissão tripartite, composta por parlamentares, governo e sindicato, para apreciar a proposta do governo de piso salarial para os educadores. Será a quinta reunião desta comissão, que até o momento produziu muito pouco, em vista do compromisso assumido de garantir a implantação do piso para os profissionais da Educação em Minas Gerais.

Como é do conhecimento geral, existem dois sistemas de remuneração em Minas: o subsídio, composto de parcela única de salário, e que, segundo o governo, já paga o piso proporcional do MEC; e o antigo sistema de vencimento básico, no qual o governo não implantou o piso. A discussão principal da comissão tripartite deve ser, portanto, a implantação do piso nas carreiras dos servidores da Educação que optaram pelo sistema de Vencimento Básico. São 153 mil educadores que fizeram tal opção, que foram inclusive penalizados ilegalmente com a redução nominal de suas (nossas) remunerações em julho deste ano. O governo aplicou um reajuste salarial em janeiro de 2011 - reajuste previsto em lei e no orçamento - e seis meses depois retirou este reajuste dos 153 mil educadores que se recusaram a permanecer no sistema do subsídio, que foi imposto inicialmente de forma compulsória para todos os servidores. Quando puderam sair, 153 mil educadores - que são a maioria dos que puderam sair - escolheram o antigo sistema remuneratório, composto de salário inicial básico, mais gratificações, como quinquênios, biênios, pó de giz, etc.

Por isso, é importante que o governo saiba que a categoria dos educadores não aceitará nada menos do que está previsto na lei do piso, aplicada ao plano de carreira dos educadores de Minas Gerais. O governo tem tentado fazer de tudo para nos dividir. A nova tentativa, como já havia sido analisada aqui, aconteceu na última reunião da comissão tripartite, quando o governo disse que o piso era somente para professores e especialistas. Um claro jogo divisionista do governo. Dos 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema - e que têm direito ao piso tal como manda a lei -, a grande maioria, talvez mais de 90%, é composta por professores. Percebe-se, portanto, que o impacto na folha de pagamento das outras carreiras - dentre os 153 mil educadores - é muito pequeno, o que não justificaria essa recusa do governo em não pagar o piso para estes colegas.

Além disso, a própria Constituição Federal, no seu artigo 206, como também já analisamos aqui anteriormente, combinada com a Lei do Piso e com o Plano de Carreira do estado, assegura o piso para todas as carreiras dos profissionais da Educação básica. E neste caso, pelo menos inicialmente, para os 153 mil educadores das oito carreiras que optaram pelo sistema de Vencimento Básico.

Mas, o que acontecerá nesta segunda-feira, caso o governo se recuse a pagar o piso, ou se ele apresentar uma proposta que descaracterize a aplicação do piso na carreira dos educadores?

O sindicato deverá convocar urgentemente uma reunião extraordinária, uma assembleia geral da categoria, ou pelo menos uma reunião ampliada com o comando geral de greve para discutir essa proposta e analisar uma estratégia de ação.

Temos que partir dos seguintes pressupostos:

1) a Lei do Piso tem que ser cumprida, obrigatoriamente, por todos os governos estaduais e municipais. Não há como escapar disso. Falta muito pouco para o julgamento dos embargos de declaração à ADI 4167, pelo STF, o que deve acontecer este ano. Isto torna os governos sem qualquer argumento ou instrumento legal para não pagar o piso. Receberemos o piso na lei, na justiça, ou na marra, através de uma nova greve em 2012 (vou falar sobre isso daqui a pouco);

2) exitem recursos de financiamento próprio para a Lei do Piso, seja através do FUNDEB, dos 25% da Educação, ou de aporte financeiro da União, desde que o governo comprove que usa corretamente os recursos da Educação e que não tem recursos em caixa para pagar o piso. Portanto, o problema de "falta de recursos em caixa" é papo furado de apoiador de governo. A Lei do Piso foi criada e aprovada inclusive para escapar dos problemas de caixa regionais, e para aplicar uma política nacional de valorização dos educadores prevista na Carta Magna do país. Logo, existem recursos para pagar o piso. O problema é de prioridade política dos governos.

Com base nestes dois pressupostos, verificamos que o governo de Minas não pode deixar de aplicar o piso para os 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório (do vencimento básico). Mas, ele poderá sim, tentar fazer mudanças no nosso plano de carreira, com o fito de descaracterizar o piso. Por exemplo, caso ele tente mexer nos percentuais de promoção e progressão das nossas tabelas, ou nas gratificações. Embora sejam medidas indecentes e imorais, vindo deste governo, podemos esperar de tudo.

Contudo, para que isso ocorra, ele teria primeiro que tentar construir um consenso na comissão tripartite, o que ele sabe ser difícil de acontecer. Mas, na sua estratégia de ação, é preciso demonstrar para uma parte da sociedade, que ele está tentando negociar o piso.

Não conseguindo este consenso, certamente ele encaminhará um projeto de lei para a Assembleia Legislativa, onde o governo detém ampla maioria. O que o governo espera é que esta negociação com a comissão tripartite provoque um tal grau de divisão e desgaste emocional, que não haja reação dos educadores, pois assim os deputados da base do governo poderiam facilmente fazer as alterações que o governo deseja no nosso plano de carreira.

Ainda dentro deste jogo de cartas marcadas do governo, espera ele cansar os professores com a reposição das aulas e com a pressão diretamente nas escolas, pelas direções de cabresto, para que os colegas educadores sequer tenham condição de pensar e agir.

Contudo, o que o governo não espera - e parece que não aprendeu nada com as duas últimas greves, a maravilhosa de 47 dias de 2010, e a heroica de 112 dias de 2011 -, é que a nossa categoria mudou, formou um núcleo duro da greve, e não aceitará sem luta, sem resistência, e sem mobilizar toda a comunidade escolar e os aliados, para impedir os novos ataques do governo.

Não está descartada, em face de possíveis ataques aos nossos direitos assegurados em lei, que façamos nova greve geral em 2012, inclusive com o apoio dos alunos e dos pais de alunos. Também não está descartada a possibilidade da suspensão temporária do calendário de reposição em janeiro de 2012, caso o piso não esteja aplicado nas nossas tabelas salariais, como manda a lei federal, combinada com o plano de carreira dos educadores de Minas Gerais.

Portanto, que o governo, nesta segunda-feira, leve em conta o que está em jogo aqui em Minas Gerais. E acima de tudo, é bom que o governo considere que, tendo em vista os direitos dos educadores ameaçados, toda a estrutura de poder montada há nove anos, com a gestão do faraó, também está ameaçada. Isto vale para o governador, seus assessores diretos, os senadores, os deputados, os candidatos a vereador e a prefeito em 2012. Os mais de 300 mil educadores, em contato diário com 2,3 milhões de estudantes e seus pais, não descansarão enquanto toda a estrutura de poder que agride diariamente os interesses da comunidade não for varrida de Minas Gerais.

Não aceitaremos nada que seja diferente do que manda a Lei Federal aplicada ao plano de carreira dos educadores em Minas Gerais - e isso eu disse no sábado, na reunião do Comando estadual de greve. Nem que tenhamos que voltar a mobilizar toda a categoria novamente, pois, quem aceita perder direitos sem luta, não terá condições de reclamar mais nada. Nossa maior derrota é a derrota moral, quando deixamos de lutar, de nos unir aos colegas para combater os nossos inimigos de classe.

Vamos refletir sobre isso, e comecemos hoje mesmo, com alguma mobilização e protesto nas escolas, inclusive pela Internet, discutindo com os alunos para que estes nos ajudem a pressionar o governo e os deputados via twitter e e-mails.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


P.S.: Não abrimos mão também de receber cada centavo do que nos foi confiscado ilegalmente este ano, com a redução do nosso salário nominal em julho de 2011 (após seis meses de um valor com o reajuste dado a todos os educadores, graças à nossa greve de 2010, os colegas que optaram pelo sistema de VB tiveram sua remuneração nominal reduzida ilegalmente).

***

169 comentários:

  1. Se o resultado da reunião de hoje não nos contemplar, devemos suspender imediatamente as reposições e fazer paralisações 01 vez por semana. esperar janeiro não"
    de acordo com a lei, a integralização do piso é devido desde janeiro de 2010, acorda gente!

    NÃO VAMOS TER BOM SENSO COM ESSE GOVERNO NÃO...

    ELE NÃO TEVE NEM UM POUQUINHO DE PIEDADE DE NÓS...

    FORA DITADOR

    ResponderExcluir
  2. Greve em 2012? Claro que não. Seria imediatamente, não vamos fechar o ano letivo sem o piso não... E exigir o imediato fim das reposições...

    ResponderExcluir
  3. João Paulo Ferreira de Assis31 de outubro de 2011 03:17

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Não sei se seria bom negócio interrompermos as reposições agora, e paralisarmos uma vez por semana.
    A sugestão que eu tenho é que em cada escola os professores procedam a uma votação e a enviem para a respectiva subsede. Pontos de votação:

    Aceitar o pagamento imediato só para professores e especialistas.
    só aceitar o Piso para todas as oito carreiras.
    Aceitar o pagamento imediato para professores e especialistas e continuar negociando o piso para as outras carreiras.

    Se fizermos uma votação entre nós, nem que seja na hora do recreio de cada turno, agora que os substitutos irão embora, e enviarmos a posição para a respectiva subsede, a companheira Beatriz terá uma ideia da nossa opinião.

    Saudações e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    POST SCRIPTUM:

    O que não pode é corrermos o risco de perdermos até o que já foi garantido para professores e especialistas.

    ResponderExcluir
  4. A HORA É AGORA SEM PISO GREVE NA TERÇA GERAL! VAMOS ADERIR EM MASSA!
    Marlene educadora Betim mg

    ResponderExcluir
  5. Discordo plenamente com sua idéia!A greve deve começar imediatamente,por quê esperar 1012?Suspenda a reposição imediatamente,quero ver fechar o ano .Eles tem medo do barulho,gostam de agir no silêncio,fazer de conta que está tudo bem!Quero tudo que me deve,até meu prêmio confiscado nem que pra isso tenho que agir como louca!São trinta anos da batalha e não vou deixar safado nenhum me roubar!

    ResponderExcluir
  6. Monalisa - Contagem31 de outubro de 2011 06:40

    É tudo enrolado, onde está a tal instrução e decreto para reposição que iria sair no dia 28/10/2011? Estamos sofrendo pressões e manipulações de diretores que querem ainda manter intactas as próprias avaliações de desempenho arranhadas pela nossa Greve. O Sindicato fica aconselhando a reposição, quem sobra somos nós e ficamos ilegais pois não temos documentos oficiais para analisarmos.
    Na escola que trabalho ficou claro que a perda do salário para eles não é suficiente, eles querem muito mais punições.
    Quem não quer repor tem que ser amparado, já pagamos por isso, abram designição para substitutos!!!

    ResponderExcluir
  7. Apoio total. Sem negociação, sem reposição.
    Paralisação 1 vez por semana, não fechamento do ano letivo...
    Infelizmente a greve não pode ser total, precisamos sobreviver ...

    NÃO BRINQUE CONOSCO, GOVERNADOR! PROFESSOR É GENTE SÉRIA E CORAJOSA!

    NAS ELEIÇÕES, NOS AGUARDEM !

    ResponderExcluir
  8. Avise quem tiver contato com o NOBRE DEPUTADO SEBASTIÃO COSTA que Carangola e redondeza está de olho nele.
    É agora!
    Se quiser releição, mude a posição!

    ResponderExcluir
  9. Monalisa - Contagem31 de outubro de 2011 06:55

    Euler, me leve à luz do conhecimento,
    A escola em que trabalho está organizando um calendários de reposição, onde já me propus a repor. Caso eu venha a faltar alguns dos dias propostos e avise na vespera a escola pode designar uma pessoa para substituir no período? O até mesmo se tirar uma licença médica pode-se abrir uma designação?

    ResponderExcluir
  10. Olá, Monalisa,

    Se você tiver que faltar de vez em quando, avisando antes na escola, não há necessidade de nova designação. Você terá o corte normal do ponto neste dia, como acontece com qualquer falta em dia letivo. Já se for licença médica, superior a 15 dias, o estado tem que designar alguém para o período - e neste caso não há corte de ponto, pois licença média ainda continua sendo um direito assegurado. Mesmo em Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  11. Já se passaram mais de um mês. E todas reuniões acontecidas até o presente momento foram só para discutir reposições. Não seria o sindicato a apresentar propostas de reposição ao governo e esperar retorno, pelo contrário, o governo e que teria que apresentar soluções de reposição ao sindicato e esperar retorno da categoria. Tá tudo invertido, companheiro Euler!!! O SINDIUTE haveria de se reunir com o governo com propósito principal de discutir o piso (o escalomento), porque pagar o piso, ele já teria aceitado em nossa última assembléia. Ou estou errado? Outra coisa, se não me falha a memória, é que a secretária GOZILLA não faria mais parte da comissão de negociações, no entanto ela está tomando ela está tomando a direção e o andamento de tudo. ACORDA SINDUTE, ACORDA CATEGORIA! Estamos morrendo na praia, depois de nadar, nadar, nada, nada...
    Professores de Espinosa

    ResponderExcluir
  12. Nas carreiras do SUBSÍDIO, o governo de MG, considera as 8 carreiras, PORTANTO, para o PISO FEDERAL ele também tem que considerar as 8 CARREIRAS. Coerência, justiça e prudência.
    O sindicato tem que questionar isso.

    ResponderExcluir
  13. O governo trate de ter responsabilidade, pois se não houver uma proposta séria para nossas reivindicações, não tenhamos dúvida, o ano de 2012 será de mais uma greve, e por tempo indeterminado, quem paralisou 112 dias, paralisa o dobro disso. Não venha com indiferença, porque os educadores não estão de brincadeira, o NDG já se firmou e por mais que o governo tentou disfarçar a determinação deste grupo, ele percebeu a força dele e do que é capaz, não é um grupo qualquer é um grupo muito politizado, isso faz a diferença nas escolas. Então, não brinque com fogo, porque vai se queimar ainda mais!

    ResponderExcluir
  14. Euler e companheiros/as NDG

    Uma semana maravilhosa para todos nós. Que o "Deus que faz justiça aos oprimidos" (Sl 10,18)esteja caminhando com nossos/as bravos/as guerreiros/as até a nossa vitória.

    Não é hora de decisões precipitadas... Precisamos pensar juntos e escolher a ação mais conveniente para o momento. Não precisamos partir do zero. Coloquemos a situação a nosso favor: Comissão se reunindo, fim de ano chegando, reposições a serem feitas, prova do Simave. Se não tiver avanço na reunião de hoje, que o Sindicato ABANDONE A MESA DE NEGOCIAÇÃO e chame uma Assembleia da categoria ou, como disse o Euler,uma reunião ampliada com o Comando Geral de Greve. A partir daí, construamos as estratégias para enfrentar, mais uma vez, o ditadorzinho de plantão.

    Se houver necessidade de abandonar a Comissão Tripartite, que o Sindicato prepare material próprio denunciando o descaso e mentiras do governador e da equipe para panfletagem nas escolas. E, com um pouco de sacrifício, colocar nas grandes cidades outdoors com denúncia incisiva, além daquele retrato postado aqui do Anastasia com uniforme militar (ditador).

    Um abraço.

    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  15. FOLHA DE S. PAULO - PODER

    São Paulo, segunda-feira, 31 de outubro de 2011


    Minas faz mais convênios em ano eleitoral

    Relatório da Justiça Eleitoral mostra que número de contratos com prefeituras aumentou 26,8% no ano passado

    Documento é parte de um processo de investigação pedido por Hélio Costa (PMDB), derrotado por Anastasia

    PAULO PEIXOTO
    DE BELO HORIZONTE

    Relatório técnico da Justiça Eleitoral de Minas mostra que, desde 2006, ocorreu um aumento no número de convênios assinados entre governo estadual e prefeituras nos anos em que houve eleição.
    O governo atual, contudo, ressalta que a legislação eleitoral tem sido respeitada. Em 2006, ano em que o hoje senador Aécio Neves (PSDB) foi reeleito governador mineiro, foram assinados 4.359 convênios. No ano seguinte, em que não houve eleição, foram 2.887 (-34%).
    O número de acordos voltou a subir com força em 2008, ano de eleições municipais. Já em 2009, o total de repasses recuou novamente. Na eleição do ano passado, quando o tucano Antonio Anastasia foi reeleito governador do Estado, os convênios cresceram 26,8%, atingindo a marca de 4.764.
    O relatório é parte de um processo de investigação na Justiça Eleitoral pedido pelo ex-ministro Hélio Costa (PMDB), candidato derrotado ao governo em 2010.
    Costa acusa Anastasia de abuso de poder econômico e político, o que o governador de Minas nega. Do total de convênios firmados em 2010, 75% foram assinados entre 1º de junho e 2 de julho, data limite fixada pela legislação eleitoral para a assinatura de convênios em anos de eleição.
    Os valores transferidos pelo Estado para as prefeituras em 2010 tiveram um aumento de 170% em relação aos repasses do ano anterior, alcançando R$ 954 milhões.
    A Folha comparou os montantes repassados com a receita total do Estado. Nos anos de disputa eleitoral, o peso dos repasses na arrecadação aumenta.
    A Justiça, porém, observa que não houve desrespeito aos prazos fixados pela lei. "Verificou-se que, nas datas compreendidas entre 03/07 a 03/10/2010, nenhum novo convênio foi firmado", diz o texto. Os técnicos do TRE registraram que os R$ 38,5 milhões transferidos nesse período "já constavam dos cronogramas dos convênios ou termos aditivos firmados e publicados antes do período".
    Por esse motivo, não fizeram nenhum questionamento sobre essas transferências, especificamente. No entanto, mesmo quando esses recursos não são computados, nota-se aumento no volume total de repasses no ano.
    Os dados que permitiram ao setor técnico da Justiça fazer o relatório foram colhidos no Siafi-MG (Sistema Integrado de Administração Financeira do Estado). O desembargador Brandão Teixeira, relator do processo, determinou o acesso ao sistema.
    O relator do processo enviará os dados para análise da Procuradoria Eleitoral. Depois, emitirá seu parecer

    Disponível em:
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po3110201107.htm


    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  16. Excelente observação anônimo das 08:36. É por isso que muitas boas cabeças pensando juntas conseguem articular melhores ideias e desmascarar esse governinho de araque. Acredito que o que talvez falte ao sindicato é um certo distanciamento para enxergar as coisas com mais clareza. Dentro do redemoinho dos acontecimentos o óbvio muitas vezes passa batido.

    ResponderExcluir
  17. MUITO BEM , EULER , NÃO ESTÁ NA HORA DE FLEXIBILIZAR EM NADA . QUEREMOS O QUE É NOSSO POR DIREITO , PELOS MEIOS JUSTOS E BONS . MAS SE O DITADOR NÃO ENTENDER ... VAMOS À LUTA , SEMPRE COM DEUS ! ATÉ A VITÓRIA !

    ResponderExcluir
  18. O Brasil realmente é o país que viverá eternamente em busca do futuro, tudo é mal resolvido!
    Que surja uma alternativa nas próximas eleições ao lixo que se perpetua no governo de Minas Gerais. Espero que a categoria tenha brio e não permita mais uma vez, por interesses pessoais, que o PSDB se mantenha no poder.

    ResponderExcluir
  19. SEM PISO??GREVE EM 2012??? O SANGUE ESTÁ QUENTE! GREVE JÁ! JÁ NÃO TEREMOS RECESSO DE FERIADOS NEM FÉRIAS EM JANEIRO! NEM PAGAMENTOS NEM NADA! GREVE JÁ Á PARTIR DE AMANHÃ SE POSSÍVEL!

    INDIGNADA DE G.V

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Subcomandante Euler,
    e demais companheiros de Luta!
    Amigo Euler, em primeiro lugar gostaria de agradecer pela patente de tenente, mas acredito que aqui em Moc essa patente deveria ser para outros companheiros como: Janete,Carlos,Murilo,Iara,Paulo,Miguel e muitos outros grandes lutadores que conhecí nesse bravo e bonito Movimento que construímos aquí... Pra mim , acredito que primeiro sargento tá de bom tamanho!

    Bom, brincadeiras à parte; Subcomandante mais uma vez parabenizamos pela incansável determinação em procurar sempre nos manter bem informados e mobilizados. PARABÉNS PESO SEU (NOSSO) BLOG!

    Como já disse estou preparando forças para se necessário enfrentarmos MAIS UMA GREVE POR TEMPO INDETERMINADO, EM JANEIRO/FEVEREIRO.

    Acrtedito que o resultado da reunião de hoje vai mostrar-nos o caminho que deveremos seguir...
    SAUDAÇÕES A QUEM TEM CORAGEM!!!
    Professor Odair José

    ResponderExcluir
  21. ELEIÇÕES, ELEIÇÕES, ELEIÇÕES

    MONTES CLAROS URGENTE!!!!!!
    SUGESTÃO DE CAMISETA EM TODA MINAS GERAIS:
    "NÃO ESQUECEREMOS"
    A NOSSA LUTA NÃO ACABA AQUI!!! PRECISAMOS NOS ORGANIZAR PARA 2012.
    EULER, DEPOIS DE GANHARMOS O PISO, POR FAVOR, TRANSFORME SEU BLOG EM MEIO ESTADUAL DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA DOS PROFESSORES CONTRA O PSDB.
    COM A NOVELA DO PISO ENCERRADA, VAMOS FORMAR A COMISSÃO DOS PROFESSORES VISANDO AS ELEIÇÕES DE 2012 EM MONTES CLAROS E REGIÃO.
    NÓS NÃO ESQUECEREMOS O SOFRIMENTO, E A NOSSA RESPOSTA É CLARA: OPOSIÇÃO SEM TRÉGUAS CONTRA O PSDB E CORJA.
    AGORA É CLASSISTA E PESSOAL A LUTA.
    NÓS DE MONTES CLAROS VAMOS É PARA A PORRADA CONTRA OS CANDIDATOS DO PSDB NA REGIÃO.
    POR QUE ENTÃO NÃO NOS ORGANIZAMOS ASSIM:
    NDG X PSDB = BOA BRIGA!!!
    MURILO MAIA - NÚCLEO PEDAGÓGICO ANTI-PSDB.

    ResponderExcluir
  22. Caro comandante Euler, há que se discutir e colocar em prática estratégias de convencimento dos professores que não aderiram à greve de 2012, assim como também fazer com que haja presença maciça dos ATB's, ASB's e demais outras carreiras que serão contempladas pelo piso salarial e optaram pelo vencimento básico, na greve e/ou paralisações, além de que se torna fundamental a presença às assembléias, desde que possam comparecer.

    Complemento dizendo ser importante a participação até mesmo dos diretores de escola.

    ResponderExcluir
  23. Acreditamos que hoje dia 31 de Outubro de 2011 é o dia D. Não havendo negociações efetivas retornaremos nesta semana ainda aos postos de luta. Nosso temos poder de tirar essa fraude de governo que se instalou em MG.

    ResponderExcluir
  24. Euler,
    Pela forma como o seu texto está escrito, dá pra entender que nós queremos o piso apenas a partir de janeiro de 2012...
    não podemos fazer essas afirmativas assim. o governo pode usar isso a seu favor. vai achar que aceitamos o jogo sujo deles... já abrimos mão do valor estipulado pela cnte (1.597,00)... já abrimos mão do valor integral do MEC (1.187,00) e aceitamos o valor proporcional...

    e o retroativo? Vamos ficar no prejuízo?
    ações na justiça? a sentença deverá sair quando já estivermos bem velhinhos... não acredito na justiça.

    se o piso é lei, ele tem que cumprir... sem precisar amargar anos e anos esperando a decisão judicial. a lei não é auto aplicável?

    ResponderExcluir
  25. anônimo das 06:50 - lembrete ao deputado Sebastião Costa "reeleição"

    ResponderExcluir
  26. euler, nao estou entendendo muto bem, gostaria de saber se é certo que o governo vai abrir novo prazo pra que esta no subsidio votar para o vencimento basico. Isso é verdade?
    Ana Maria - BH

    ResponderExcluir
  27. Greve em 2012 para que? para fazermos papel de idiotas novamente? ficar sem férias no mês de janeiro de 2013? e fecha o ano normal, depois de tantas rodadas de negociação sobre REPOSIÇÃO???
    Se recebemos orientação para repor sem nenhuma proposta concreta de Piso, não dá mais para acreditar em greve, em negociação de sindicato.
    Gosto muito de vc Euler, te acho uma pessoa admirável, te conheci em BH, mas alguns de seus textos, como o de hoje, quando vc diz "não aceitamos", "não abrimos mão" e etc já eta soando ridículo, pela análise da situação real vivida, das rodadas de negociação, o sindicato está aceitando imposição , engolindo sapo e... TUDO COMO DANTES NO REINO DE ABRANTES...
    Desculpe pelo desabafo, mas indignada!
    Esperando por mais uma rodada de negociação hoje.
    Tenhamos fé meu povo! E vamos que vamos....
    Josélia- GV

    ResponderExcluir
  28. O anônimo das 08:36 "matou a pau".
    Ninguém havido pensado nisso, muito menos o Sindicato.
    Agora, as CARTAS estão na mesa.
    Governo vai falar o quê???!!!

    ResponderExcluir
  29. Se o SUICÍDIO foi para as 8 carreiras,
    por que não o PISO?
    Parabéns, anônimo das 08:36.
    ESSA FOI DE FECHAR A BOCA DO GOVERNO!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. Dizem ter filas nas SREs de servidores voltando para o subsídio

    ResponderExcluir
  31. Olá, combativa Josélia!

    Respeito sua opinião, principalmente porque a conheci e sei que é uma pessoa combativa, que participou ativamente da nossa greve - e de outras também. Aliás, a turma de Governador Valadares é de luta, tem um NDG que sabe mobilizar a categoria da cidade e região.

    Mas, permita-me discordar de você em relação às greves que tivemos e que poderemos fazer. Foi graças à greve de 2010 que conquistamos o reajuste salarial para janeiro de 2011 - este que o governo nos roubou e que haveremos de reaver na justiça, se não sair na negociação.

    Foi graças à greve deste ano que conquistaremos o piso, também. Se não fosse pela greve, o governo já teria mudado o nosso plano de carreira e teríamos que engolir o subsídio. Ficaríamos sem o piso e sem a carreira.

    É verdade que estamos passando dificuldades agora. Mas, isso é passageiro. Não esqueceremos o que o governo está fazendo com a categoria. Porém, nos recusamos a aceitar, de forma resignada, o que o governo tenta nos impor. O jogo não está encerrado.

    Temos que ter cuidado para não confundir as debilidades nas negociações em torno de questões funcionais, com as questões principais: o piso na carreira, a devolução do que o governo nos confiscou e mesmo o retroativo do piso, caso o STF entenda assim.

    Estas lutas nós nãos as perdemos e se for necessário fazer nova greve, temos que fazer, pois é um instrumento de luta do qual não podemos abrir mão, de maneira alguma.

    Então, combativa Josélia, não abrimos mão mesmo de todas as coisas que eu mencionei. E se chegarmos ao ponto de uma nova greve - e por isso que estou colocando para 2012, para dar um tempo para as pessoas recuperarem as condições materiais e espirituais -, vai ser para arrebentar. Que o governo saiba disso. Minas vai tremer como nunca tremeu na sua história!

    Um forte abraço e força na luta!

    E vamos que vamos, combativa Josélia! No final, venceremos!

    ResponderExcluir
  32. Se não houver proposta de piso esta semana, educadores de Minas podem se preparar para uma nova greve em 2012....EM 2012? EM 2012?

    SERÁ QUE LI DIREITO?OU ACORDEI COM ESCAMAS NOS MEUS OLHOS?DEUS LIMPE OS AGORA!

    Por misericódia! Refaça o início dessa "sentença condenatória" AMIGO EULER!É OPRESSÃO DEMAISSSSSSSSSSSSS!

    "NDG DE CARTEIRINHA G.V"

    ResponderExcluir
  33. O IPSEMG faliu? Liguei hoje para várias clínicas em BH, todas estavam com convênio suspenso(geral, não é pela greve). O que está acontecendo com o Ipsemg? Alguém sabe de alguma coisa?

    ResponderExcluir
  34. Não sou pessimista, mas está claro que a única decisão de hoje será a data da próxima reunião, provavelmente dia 07/11, a prorrogação do prazo para retorno ao "subsídio" e um posicionamento sobre o prêmio de produtividade. O que não está claro é o que faremos? Continuar a reposição e garantir o ano letivo? fazer greve de novo?

    ResponderExcluir
  35. GRAÇABoa tarde Prof Euler,
    Boa tarde colegas,

    So para lembrar: o piso tem que ser aplicado a todos que optaram pelo retorno à antiga e legitima carreira. Aceitar imposição do governo agora é atestar incompetencia e irresponsabilidade, pois a campanha para o retorno à carreira foi amplamente divulgada.

    LEGISLAÇÃO QUE EMBASA A APLICAÇÃO E O DIREITO AO PISO NACIONAL

    1.Constituição Federal 1988
    2.Lei Federal 9.394/06
    3.Lei Federal 12.014/09 altera art 61 Lei 9.394/96
    4.Lei Federal 11.738/08 – Lei do Piso Nacional
    5.Lei Estadual 15.293/04 Plano de Carreira

    06/04/2011- STF recusou ADIN 4.167/DF, julgando constitucional , a Lei Federal 11.738, de 2008.
    PISO é igual vencimento básico. As gratificações, extras e outros benefícios não podem mais ser "incluídos" no vencimento, mas calculados com base nele, a partir dele. Além de ter de reajustar os salários de muitos profissionais, o governo terá de recalcular todas as vantagens em cima do novo valor.
    n27/04/2011 STF Manteve o artigo da lei que separa um terço das 40 horas semanais de trabalho para realização de atividades extra classe.

    n24/08/2011 STF Publicação do Acordão e Ementário 2572-01

    n19/10/2011 STF PARECER DA PGR– Rejeita todos os embargos. A Lei do Piso passa a valer na íntegra sem nenhuma alteração.

    ResponderExcluir
  36. Oi euler e companheirada de luta, é a 1a vez que posto neste blog, embora sempre tenha acompanhado tudo. Mas estou entrando apenas para dizer a todos que se fui timidamente combativo na última greve, na próxima vou com tudo, carregando muita gente comigo.Por mim,começaria a luta já, mas estarei pronta para qualquer hora. Força na luta, pessoal! Marilia, prof. de 1a `4a.

    ResponderExcluir
  37. Ontem eu estive no SMU- IPSEMG. Que tristeza, meu Deus!!! Confesso que fiquei com medo de deixar meu filhinho de dois anos que tinha machucado a boca ser atendido la.Hoje o IPSEMG é o retrato de como somos mal-tratados enquanto funcionarios publicos. Muitas pessoas...muita reclamaçao... muita indiferença...poucos medicos.Pessoas diziam que estavam la o dia todo a espera de uma consulta.... sem previsao nenhuma de serem atendidos... um rapaz gritava surtado pedindo um cafe por que segundo ele estava la o dia todo sem comer, e nao tinha dinheiro... pensei que deveria , assim como eu, ser um professor sem salario ... nao parecia um qualquer... parecia um de nós. Exposto a humilhaçoes, um sujeito com curso superior, mas que hoje encontra-se derrotado por um Estado fajuto.. Desculpem se pareco piegas... mas esta é a nossa realidade ... estamos no fundo do poço.
    Concordo com o retorno a greve...terminar a luta como fizemos este ano foi um erro... tudo o que conseguimos foram ameaças e dor de cabeça.

    ResponderExcluir
  38. Ninguém consegue marcar consulta pelo IPSEMG em Valadares. Pessoas que não fizeram greve ou as que fizeram; o atendimento está suspenso. Mas, o desconto existe no demonstrativo de pagamento. Deve-se entrar individualmente com processo contra esse não atendimento? Pessoas que estão com problema de saúde e não conseguem consultar poderão pedir uma indenização já que estão pagando pelo atendimento?

    ResponderExcluir
  39. 2012 >---> 2012 ? Sem comentário!

    ResponderExcluir
  40. Este infeliz do Anastasia tem que pagar por todos os vexames que nos faz passar perante aos nossos credores! Vamos, também, processá-lo por danos morais!

    ResponderExcluir
  41. Gente, não tucana nãoooo... Geve urgente se não pagar o piso. Nada de 2012. E tem mais, ninguém ta voltando para suicidio nada não, isso é golpe.
    E nada de abandonar negociação, ISSO É TUDO QUE O SINDICATO QUER. QUANTO SERÁ QUE ELE RECEBERIA POR ESSE FAVORZINHO AO GOVERNADOR. ESSA POUPANÇA GIGANTESCA QUE ELE ESTA FAZENDO AS NOSSAS CUSTAS?
    TEM DÓ.

    ResponderExcluir
  42. A fórmula da eficiência do choque de gestão em Minas:

    Primeiro, uma pitada do texto que a nossa combativa colega EDUCADORA MINEIRA reproduziu aqui, às 09:09m, tratando dos generosos gastos e convênios com as prefeituras nos anos eleitorais - e no ano que vem tem mais eleição;

    Segundo, outra pitada, desta feita com as contas do PSDB de Minas, que pode ser lido no link a seguir, do jornal O Tempo, cujo título é: "Irregular -
    Justiça rejeita contas do PSDB mineiro".

    Link: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=186375,OTE&IdCanal=

    Finalmente, bom, basta ver o que o governo vem fazendo com a Educação e com os educadores de Minas... com o Ipsemg... com os sem-teto... com os demais movimentos sociais...

    É a fórmula do sucesso... para alguns poucos, amigos do rei, ou do faraó!

    ResponderExcluir
  43. Em tempo: GREVE

    ResponderExcluir
  44. Concordo com você Gracieusa.greve já...

    Paula

    ResponderExcluir
  45. Pra que o governo continua descontando a previdência em nossos salários?
    Será que está guardando o dinheiro para as próximas elições?
    Que inhaque, hein?

    ResponderExcluir
  46. Professores, tenham coragem, não apliquem provas do SIMAVE.Boicote-as

    ResponderExcluir
  47. Élida Barros - Ubá31 de outubro de 2011 16:32

    É uma judiação conosco e com os alunos ter aula em janeiro! Na minha escola como eles tiveram aulas durante a greve dos não grevistas, ficarão sem férias! Pensei em dobrar turno para aliviar 2 semanas de janeiro! Tristeza, ter perdido 112 dias e ainda estar nessa lenga lenga... não merecemos pizza!! Os alunos têm cobrado resultado e com razão. Sindicato: precisamos-merecemos RESULTADO POSITIVO JÁ! Abraço .

    ResponderExcluir
  48. Vamos conscientizar os alunos para não fazerem as provas do SIMAVE, caso o governo não cumpra a lei federal do PISO SALARIAL nos nossos contracheques! Vamos tocar na ferida dele!

    ResponderExcluir
  49. Olá turma da luta! Membros do NDG, turma de combate!

    A reunião da tripartite está marcada para agora, à 16h30m.

    Mas, neste instante tenho que me dirigir para a escola. E só voltarei depois das 22h.

    Então, espero que o sindicato publique logo alguma informação assim que terminar a reunião.

    Espero também que nossos ilustres navegantes mandem suas informações para o blog, pois assim que chegar ao bunker eu as publicarei imediatamente.

    Claro que o nosso post da madrugada será dedicado ao tema.

    Um forte abraço a todos e até mais tarde!

    Euler

    ResponderExcluir
  50. É EULER ATÉ VOCÊ ESTA PERDENDO O CRPEDITO, POIS FICA NESSA DE FICAR ESPOERANDO REUNIÃO MAIS REUNIÃO E FICA SO NO PAPO AS SUA ATITUDES NÃO TOMADAS.

    NINGUÉM MAIS ESTA ACREDITANDO EM VC MUITO MENOS NO SINDICATO..

    FALA QUA VAI, VAI VAI VAI, MAS NÃO ESTAMOS FAZENDO NADA, OU MELHOR ESDTAMOS SIM, ACEITANDO TUDO DO GOVERNO..

    SEJA DEMOCRATICO E PUBLIQUE ESSE COMENTARIOS, POIS APOS ESSE VIRÃO MUITOS. PODE CONFERIR.

    ResponderExcluir
  51. Que país é esse? Onde um desgoverno acaba com um Estado e ninguém fala nada: Ipsemg falido, educação falida, saúde falida e as empreiteiras nadando no dinheiro e muitos políticos levando dinheiro. Meu Deus, quando haverá justiça nesse país?

    ResponderExcluir
  52. Não podemos esperar 2012. Estamos sem o Ipsemg ( onde está o dinheiro que o Estado nos desconta todo mês?). Quem optou pelo vb está levando o maior calote do governo. Estamos fazendo a reposição conforme ficou decidido. Ora, acordemos! O governo está nos fazendo de palhaços! Não a reposição ! E se não houver nada de concreto nesta reunião, proponho não fecharmos o ano letivo. Por que só os professores é que cumprem o compromisso? Não quero ser feita de palhaça de novo.

    ResponderExcluir
  53. Cara Gracieusa Brito.

    Eu tenho defendido a saída do Sindicato das negociações se as mesmas ficarem no lenga-lenga em que se encontra. Precisamos mostrar ao (des)governo que a nossa paciência e necessidades têm limites.

    Claro está que a saída das negociações seria seguida de outras atitudes, principalmente dentro das Escolas. E, aí, as programações iriam para o "beleléu".

    Se você se coloca contrariamente a esta decisão, logicamente, não está defendendo greve ainda pra este ano. Se eu estiver errado, corrija-me.

    Um abraço
    Joaquim - Sete Lalgoas

    ResponderExcluir
  54. Sub-comandante Euler e infantaria do NDG

    Vamos começar a tirar o armamento do almoxarifado que a luta vai começar de novo.

    Minas é um bom estado de se viver, mas não dá pra ficar à mercê destes capitães do mato. Quando é que estas "coisas" vão parar de brincar com a gente.

    Se não tiver acordo, voto para que o ano letivo de 2012 não se inicie. Vai ser outra grande greve e aí quero ver quais categorias realmente estão engajadas na luta.

    Chega de ficar na garupa de quem luta!

    Forte abraços e soldado-aspirante pronto pra greve!

    ResponderExcluir
  55. Safado, não há outra definição para este (des)governo!! GREVE DE NOVO, JÁ. ELE É UM SAFADO!!!

    ResponderExcluir
  56. Retirado do Blog da Cris:

    Vejam o que consegui através do twitter:




    paulolamac
    Reuniao ainda em andamento. Sindicato leu os termos do encerramento da greve e demonstrou q nao ha acordo para alteracao da carreira.


    Acabou reniao. Governo apresentara dados q permitam av de impacto na prox semana. Proposta de tabela tem apenas 5 graus, o q gera distorções



    paulolamac Paulo Lamac
    @
    @PHelvanio Novela continua nos prox capitulos. Ate pra avaliar propostas os dados sao insuficientes.


    rogeriocorreia_ Rogério Correia PT
    Proposta do Governo na mesa de negociações não respeita acordo.Piso é proposto em outro plano de carreira, alterando de 22 p/5% promoções.



    rogeriocorreia_ Rogério Correia PT
    Proposta Gov. tbém diminui de 3 p/ 1% mudança nas letras.Alterar carreira não está no acordo.Bia repudia pelo Sindute e cobra acordo greve.



    rogeriocorreia_ Rogério Correia PT
    Não.Informações q. tive foram repassadas pela Bia.Ela e nossos deputados vão ligar ao final. RT @mcriscostabh: reunião já acabou???



    paulolamac Paulo Lamac
    @
    @igorprietobh Eh Igor... Qdo pensa que vem uma proposta ruim, sempre pode ser surpreendido por algo pior.... Assim q chegar posto a tabela!


    COMENTÁRIOS:

    ESTE GOVERNO ESTÁ DE BRINCADEIRA CONOSCO!!!
    SEM COMENTÁRIOS...

    SE NÃO FOSSE TRÁGICO ´PODERIA ATÉ SER CÔMICO.

    NÓS FIZEMOS OPÇÃO PELO PLANO DE CARREIRA VIGENTE E NÃO OUTRO CRIADO PELO GOVERNO!"


    Comentário meu:

    Devemos voltar para a greve GREVE GREVE JÁ!
    Parar agora as reposições!
    Isso tudo é uma vergonha!

    ResponderExcluir
  57. Boa Noite a todos e todas

    Acabo de ler no blog da Cris que a proposta é reduzir para 5 o nº de graus na carreira, reduzir 22% para 5% as promoções e 3% para 1% as mudanças de letras.
    Portanto neste instante chamo a todos para uma chuva de email para os deputados cobrando o piso na atual carreira não aceitameos MUDANÇAS. E agora com um diferencial os alunos e pais têm que entrar nesta guerra conosco.
    A balhata foi perdida mas a guerra não.

    Abraços
    Vanessa

    ResponderExcluir
  58. Leiam atentamente:
    http://www.rogeriocorreia.com.br/noticia/sind-ute-questiona-proposta-do-governo-sobre-piso-salarial-da-educacao/

    E agora, Euler? Como será procedido?

    Aguardamos retorno....

    ResponderExcluir
  59. Euler vai com Deus para seu trabalho e volte com Deus estamos aguardando notícias dessa "framigerada reunião!"Abração!

    NDG DE CARTEIRINHA DE G.V

    ResponderExcluir
  60. Leiam no blog da Beatriz Cerqueira:
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2726

    ResponderExcluir
  61. EULER, MEU CARO EULER, E AGORA??????
    TUDO NEGADO....
    COMO FICARÁ A EDUCAÇÃO E OS PROFESSORES.............................................................................. OU MELHOR ?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

    ResponderExcluir
  62. REVOLTA.....REVOLTA....REVOLTA....ETÂ governadorzinho SEM CORAÇÃO! QUE DEUS NOS AJUDE !

    VAMOS SALVAR NOSSO PLANO DE CARREIRA!

    ABRAÇOS!

    ResponderExcluir
  63. GREVE GERAL... SEM NEGOCIAÇÃO , SEM PISO, O ANASTASIA QUE COLOQUE O 5% promoções NO SALÁRIO DE BODE GORDO DELE ,Proposta Gov. tbém diminui de 3 p/ 1% mudança nas letras.ELE QUE ENGULA! A TODOS RETORNO A GREVE! VAMOS MOSTRAR AO MUNDO QUEM SOMOS NÓS!E NÃO VIVEREMOS ACORRENTADO A UM DITADOR BESTIAL A ENGOLIR ASNEIRA! JÁ PASSOU DA HORA DESTE SAPO CAIR!!!
    MARIA POFESSORA REVOLTADA ARAXÁ MINAS GERAIS

    ResponderExcluir
  64. Boa noite a todos os amigos do NDG/NDE.
    Boa noite Marechal Euler.

    Amigos entendo que o momento é de serenidade e ponderação. Nenhuma decisão deverá ser tomada no afã da revolta e ira. Claro que esse tem sido o sentimento recorrente em todos nós, mas precisamos de calma. Não estou pedindo passividade, mas uma pausa para reflexão, evitando qualquer atitude precipitada.
    O sindicato por sua vez, realmente tem sido extremamente moroso em algumas questões, mas em outras, precisamos compreender, que precisa aguardar a publicação do STF, para não incorrermos em acordos prejudiciais a nós, por causa de nossa ansiedade.

    ESTAMOS TODOS MUITO REVOLTADOS!

    FOMOS MUITO HUMILHADOS!

    E CONTINUAMOS SENDO HUMILHADOS.

    ISSO, ÀS VEZES, COMPROMETE A NOSSA LUCIDEZ E DÁ VONTADE DE PARTIR PRO "BRAÇO" MESMO. MAS O MOMENTOÉ DE MUITA CAUTELA.

    UM GRANDE ABRAÇO A TODOS.

    UNIDOS, SOMOS MUITO MAIS.

    MEXEU COM UM, MEXEU COM TODOS.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  65. Penso que devemos articular uma nova greve sim, mas devemos ter cautela e mobilizar toda a escola.
    Para que a greve não seja julgada ilegal, poderia ser feito diferente, penso eu.
    Aulas de 40 min. (os alunos iriam embora mais cedo)isso incomoda os pais, mas não estriam sem aula.
    Nós permaneceríamos os 50min restante na escola, cumprindo horário, dessa forma o gov. não poderia nos cortar os salários e nem pedir a ilegalidade da greve, uma vez que 70% do serviço estaria sendo oferecido.
    Nos dias de assembléia, faríamos paralisação total.
    Com isso também os que não aderiram à greve esse ano, provavelmente teria que aderir, pois não teria como ter 1 aula de 40min e outra de 50min.e assim atingiríamos todas as escolas.
    Tenho certeza que haveria pressão dos pais, por não estar se oferecendo os 100% da CH.
    e no mais divulgação na mídia(o que conseguirmos) e nas redes sociais como estamos fazendo.
    Ah!! as aulas poderiam ser de 40 ou 30 min.
    o que acham?

    ResponderExcluir
  66. A comédia do piso continua...Novamente Anastasia quer "garfar" os nossos direitos e conquistas na carreira.
    A ganância dele não conhece limites.Beatriz tem que ser forte e bem determinada para não ser e consequentemente deixar-nos ser levados no grande BICO TUCANO.

    ResponderExcluir
  67. Euler.Se tiver que ser, que seja,mas que seja GREVE JÁ!Começar do zero no próximo ano é burrice.Que o ano termine em julho,mas começar todo o desgaste de novo,jamais. Já não aguento mais tanta ansiedade esperando semana após semana e nada. Isto é cruel demais. Já não tenho condições nem físicas nem psicológicas para tal. Eu desisto.

    ResponderExcluir
  68. A negociação com a comissão tripartite pode até provocar um tal grau de divisão e desgaste emocional, mas ei estou de olho e não vou aceitar nada além do piso.E espero que os deputados da base do governo não façam alterações que o governo deseja no nosso plano de carreira.
    Estamos vivendo um momento único e temos que vigiar, acompanhar, discutir e participar. Até a vitória! Firmes na luta e na greve.
    Amplexos,
    Elencie Vidal Prata

    ResponderExcluir
  69. o governo aceita pagar o piso somente para 2 carreiras da educaçao (professores e especialisatas) excluindo as demais. Gostaria de saber se o sindicato não fizer acordo com o governo por querer o piso para as 8 carreiras e com isso houver outra greve, os profissinais das 6 carreiras vao aderir em massa na luta pelo piso ou esperam que so os professores lutem outra vez sozinhos?

    ResponderExcluir
  70. BOICOTE DO SIMAVE? EU TWITTEI QUE O GOVERNO VAI ADORAR PORQUE AÍ ELE VAI ECONOMIZAR MAIS AINDA AS NOSSAS CUSTAS. GREVE JÁ. QUE SEJA GREVE BRANCA. VAI PRA SALA DOS PROFESSORES E CRUZA OS BRAÇOS. E FAZ UMA MANIFESTAÇÃO SEMANAL. NÃO SE FECHA O ANO LETIVO DE 2011.

    ResponderExcluir
  71. EXtraido do bloger da BEATRIZ
    Mas o Governo ao apresentar sua proposta na reunião realizada hoje, não cumpriu a sua parte: o acordo é na tabela salarial da carreira da educação, ou seja, na tabela e não em nova tabela ou em nova carreira. "Carreira da educação" não é apenas profissionais do magistério. Seria cômico se não fosse trágico para toda a educação mineira.
    O documento foi assinado pelo Secretário de Estado de Governo Danilo de Castro e teve como testemunhas os deputados estaduais: Antônio Júlio, Adalclever Lopes, Rogério Correia, Luiz Humberto, Pompilio, e outros deputados.
    A tabela apresentada pelo governo é uma nova tabela com as seguintes regras:
    - Cinco níveis sendo a diferença entre cada um deles de 5% e a diferença de 1% entre os graus;
    - Nível com 7 graus
    - Valores das tabelas:
    Professor de Educação Básica
    Ensino Médio:
    Grau A: R$712,20; B: R$ 719,32; C: R$ 726,52; D: R$ 733,78; E: R$ 741,12
    Superior licenciatura Curta:
    Grau A: R$747,81; B: R$755,29; C: R$ 762,84; D: R$ 770,47; E: R$778,17
    Superior licenciatura plena:
    Grau A: R$ 785,20; B: 793,05; C: R$ 800,98; D: R$ 808,99; E: R$ 817,08
    Superior/Pós graduação lato sensu:
    Grau A: R$ 824,46; B: R$ 832,71; C: R$ 841,03; D: R$ 849,44; E: R$ 857,94
    Mestrado
    Grau A: R$ 865,68; B: R$ 874,34; C: R$ 883,08; D: R$ 891,91; E: R$900,83
    Doutorado:
    Grau A: R$908,97; B: R$ 918,06; C: R$ 927,24; D: R$936,51; E: R$ 945,88

    A tabela para especialista segue a mesma lógica, os mesmos valores começando pelo nível superior. GREVE !ALERTA, GREVEEEEEEEEEEEEEEEE!
    ABRAÇOS COMANDANTE EULER
    IVAN PROFESSOR QUIMICA E FISICA MINAS BRASIL

    ResponderExcluir
  72. Estou muito triste com o resultado da runião de hoje, ou seja a falta de resultado.
    Realmente não tem nada sério nesse País.Esses caras que estão no poder fazem o que bem querem e não há ninguém nesse país para dete-los, acabar com as imoralidades que eles cometem.FALA SÉrio!!!

    ResponderExcluir
  73. Novidade da reunião de hoje(péssima)0 governo quer diminuir de 3% para 1% a mudança de letras e mudança de nível que é de 22% para 5% ,pode uma coisa dessa? É inacreditável!Acho que ele está realmente doido.E agora? Fizemos greve para piorar nossa situação.Sempre disse que a greve terminou na hora errada!Continuam as pauladas em nossas cabeças!Euler nos socorrem!

    ResponderExcluir
  74. Nada feito!!!! A reunião acabou sem acordo nenhum....
    Proposta ridícula desse governozinho de m....
    Putz!!!
    Qdo a gente acha que já viu tudo de pior, vem essa proposta indecente...

    ResponderExcluir
  75. Eu já li no blog da Beatriz o teor da reunião, mais uma vez fomos enganados por esse governo . Li e não entendi, ou me faço de desentendida com a tabela por lá apresentada.É como diz, nadar...nadar...e morrer na praia. Me esclareça por favor se puder, que tem 19 anos de serviços prestados à educação e só tem o magistério, como é que fica?Acho que agora nem greve nem nada não adianta, é como a Beatriz postou é a destruição de uma carreeira...Força pra nós.

    ResponderExcluir
  76. Guerreiras,

    VAMOS BOICOTAR O SIMAVE, PROVA BRASIL E O TÉRMINO DO ANO LETIVO

    GREVE.... GREVE....

    ResponderExcluir
  77. OLÁ COLEGAS,

    OS ALUNOS DEVERÃO ENTREGAR AS PROVAS BRASIL E SIMAVE EM BRANCO, EM BRANCO, EM BRANCO
    GREVE URGENTE !!!!!

    ResponderExcluir
  78. LADRÕES E CORRUPTOS,

    PORCOS IMUNDOS.

    ResponderExcluir
  79. Caros colega professores e NDG:
    De acordo com o que foi postado no blog da Bia, só posso dizer uma coisa: GREVE GREVE GREVE IMEDIATA
    IMEDIATA IMEDIATA IMEDIATA IMEDIATA IMEDIATA...

    ResponderExcluir
  80. Nesta segunda-feira, 31/10, foi realizada na Cidade Administrativa do Estado a 5ª reunião da Comissão Tripartite, formada por integrantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Governo do Estado e deputados estaduais, entre eles Paulo Lamac e Pompílio Canavez que hoje representaram a bancada do PT nas negociações.
    Contrariando todas as justas reivindicações dos professores da rede estadual de ensino, o Governo não apresentou uma proposta convincente de pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional às oito carreiras, respeitando formação e tempo de serviço para os trabalhadores/as em educação, conforme prevê a lei federal 11.738/08 e a lei estadual 15293/04.
    De acordo com o executivo estadual, o impacto financeiro da proposta apresentada por ele seria de R$ 1 bilhão. O governo informou ainda da necessidade de escalonamento do pagamento até 2015, já que alega não conseguir implementar a proposta em janeiro de 2012 por falta de recursos.
    A coordenadora do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, e demais lideranças do sindicato, questionaram esse “impacto financeiro” e repudiaram a nova proposta que não atende ao acordo de greve firmado entre as partes após o fim da paralisação de 112 dias da categoria.
    A proposta do governo prevê interstício de 5% entre níveis e 1% por grau no vencimento básico, começando com o salário de R$712,20. A reivindicação do Sind-UTE é a de que se mantenham os percentuais vigentes hoje, quais sejam os de 22% e 3%, respectivamente.
    O deputado Rogério Correia espera que essa proposta apresentada pelo Estado seja apenas inicial. Ele pretende reunir deputados e sindicalistas para a elaboração de uma contraproposta antes da próxima reunião da comissão Tripartite agendada para o dia 07/11, às 15h, na Seplag. “Vamos pressionar o governo para a aprovação do plano original da carreira, mas é preciso que os trabalhadores e trabalhadoras da Educação se mantenham mobilizados”, disse Rogério.
    Na Assembleia Legislativa, Rogério e demais deputados da oposição estarão vigilantes, obstruindo a aprovação do Projeto de Lei apresentado pelo governo até que haja um acordo real que atenda às justas reivindicações da categoria

    ResponderExcluir
  81. Nesta segunda-feira, 31/10, foi realizada na Cidade Administrativa do Estado a 5ª reunião da Comissão Tripartite, formada por integrantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Governo do Estado e deputados estaduais, entre eles Paulo Lamac e Pompílio Canavez que hoje representaram a bancada do PT nas negociações.
    Contrariando todas as justas reivindicações dos professores da rede estadual de ensino, o Governo não apresentou uma proposta convincente de pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional às oito carreiras, respeitando formação e tempo de serviço para os trabalhadores/as em educação, conforme prevê a lei federal 11.738/08 e a lei estadual 15293/04.
    De acordo com o executivo estadual, o impacto financeiro da proposta apresentada por ele seria de R$ 1 bilhão. O governo informou ainda da necessidade de escalonamento do pagamento até 2015, já que alega não conseguir implementar a proposta em janeiro de 2012 por falta de recursos.
    A coordenadora do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, e demais lideranças do sindicato, questionaram esse “impacto financeiro” e repudiaram a nova proposta que não atende ao acordo de greve firmado entre as partes após o fim da paralisação de 112 dias da categoria.
    A proposta do governo prevê interstício de 5% entre níveis e 1% por grau no vencimento básico, começando com o salário de R$712,20. A reivindicação do Sind-UTE é a de que se mantenham os percentuais vigentes hoje, quais sejam os de 22% e 3%, respectivamente.
    O deputado Rogério Correia espera que essa proposta apresentada pelo Estado seja apenas inicial. Ele pretende reunir deputados e sindicalistas para a elaboração de uma contraproposta antes da próxima reunião da comissão Tripartite agendada para o dia 07/11, às 15h, na Seplag. “Vamos pressionar o governo para a aprovação do plano original da carreira, mas é preciso que os trabalhadores e trabalhadoras da Educação se mantenham mobilizados”, disse Rogério.
    Na Assembleia Legislativa, Rogério e demais deputados da oposição estarão vigilantes, obstruindo a aprovação do Projeto de Lei apresentado pelo governo até que haja um acordo real que atenda às justas reivindicações da categoria

    ResponderExcluir
  82. GENTE, TÔ DE CARA, DEMORAR TANTO PARA APRESENTAR OUTRO PLANO DE CARREIRA, OUTRA TABELA, FICO TRISTE.

    MAS MESMO COM ESSA TABELA RIDÍCULA, P PISO AINDA É MAIS VANTAJOSO.

    DEVEMOS NOS MOBILIZAR PARA NÃO COMEÇARMOS EM 2012.
    OU O PISO NA CARREIRA OU PARADA GERAL

    NÃO CORRIGE NEM A INFLAÇÃO DESDE 2005.

    ResponderExcluir
  83. Postado por Beatriz Cerqueira às 17:32
    Blog Beatriz Cerqueira
    Este é um espaço para discutirmos sobre a realidade dos profissionais da educação em Minas e no mundo, para os que se identificam com esta grande bandeira que é nosso Sind-UTE, antes UTE, mas sempre um movimento de resistência.

    segunda-feira, 31 de outubro de 2011

    A DESTRUIÇÃO DA CARREIRA
    A 5a. reunião da Comissão Tripartite aconteceu nesta segunda-feira, dia 31/10, de 16:30 as 18:15 h. Participaram da reunião:
    - Representando o Governo do Estado: Danilo de Castro (Secretário de Estado de Governo), Maria Ceres (Secretária de Estado Adjunta da Educação), Renata Vilena (Secretária de Estado de Planejamento e Gestão).
    - Representando o Poder Legislativo: Adalclever, Ivair Nogueira, Paulo Lamac, Pompilio, Antônio Júlio, João Leite, Cássio Soares e Sebastião Costa.
    - Representando a categoria: comissão de negociação - Beatriz Cerqueira, Marilda Abreu, Feliciana Saldanha, Lecioni Pereira.
    NÃO ACREDITEI NA PROPOSTA QUE O GOVERNO APRESENTOU. ESTABELECER UMA RELAÇÃO DE RESPEITO E DIÁLOGO PARECE MUITO DIFÍCIL PARA ESTE GOVERNO.
    No dia 27/09, o Secretário de Estado de Governo Danilo de Castro assinou um documento com o seguinte conteúdo:
    "Reiterado a plena disposição de permanente dialógo com a categoria dos professores estaduais, o governo reafirma sua disposição ao entendimento de modo a permitir o retorno pleno da normalidade da rede pública estadual. Para tanto, garante o Sindicato a participação em comissão de negociação, com a presença de 6 parlamentares, além dos representantes do Poder Executivo e do sindicato, com o objetivo de aprimorar e reposicionar na tabela salarial da carreira da educação (em ambas as suas atuais formas de remuneração), com impactos salariais desdobrados de 2012 até 2015, desde que o movimento cesse de imediato."
    Fizemos a nossa parte no que foi acordado. Mas o Governo ao apresentar sua proposta na reunião realizada hoje, não cumpriu a sua parte: o acordo é na tabela salarial da carreira da educação, ou seja, na tabela e não em nova tabela ou em nova carreira. "Carreira da educação" não é apenas profissionais do magistério. Seria cômico se não fosse trágico para toda a educação mineira.
    O documento foi assinado pelo Secretário de Estado de Governo Danilo de Castro e teve como testemunhas os deputados estaduais: Antônio Júlio, Adalclever Lopes, Rogério Correia, Luiz Humberto, Pompilio, e outros deputados.

    ResponderExcluir
  84. ... CONTINUAÇÃO:


    A tabela apresentada pelo governo é uma nova tabela com as seguintes regras:
    - Cinco níveis sendo a diferença entre cada um deles de 5% e a diferença de 1% entre os graus;
    - Nível com 7 graus
    - Valores das tabelas:
    Professor de Educação Básica
    Ensino Médio:
    Grau A: R$712,20; B: R$ 719,32; C: R$ 726,52; D: R$ 733,78; E: R$ 741,12
    Superior licenciatura Curta:
    Grau A: R$747,81; B: R$755,29; C: R$ 762,84; D: R$ 770,47; E: R$778,17
    Superior licenciatura plena:
    Grau A: R$ 785,20; B: 793,05; C: R$ 800,98; D: R$ 808,99; E: R$ 817,08
    Superior/Pós graduação lato sensu:
    Grau A: R$ 824,46; B: R$ 832,71; C: R$ 841,03; D: R$ 849,44; E: R$ 857,94
    Mestrado
    Grau A: R$ 865,68; B: R$ 874,34; C: R$ 883,08; D: R$ 891,91; E: R$900,83
    Doutorado:
    Grau A: R$908,97; B: R$ 918,06; C: R$ 927,24; D: R$936,51; E: R$ 945,88

    A tabela para especialista segue a mesma lógica, os mesmos valores começando pelo nível superior.

    Em síntese, o atual Governo continua com a idéia de destruir a carreira que seu antecessor criou.
    Neste momento os eletricitários começam campanha salarial, a Polícia Civil retorma a sua mobilização, os trabalhadores da saúde farão mobilização ainda em novembro e a suspensão da nossa greve possibilitou que a categoria receba o salário no início de novembro. O projeto de lei sobre política remuneratória em tramitação na Assembleia Legislativa, congela os salários das categorias, o que atingi quem ficou no subsídio.
    Em várias regiões do Estado, o que foi acertado com a Secretaria de Estado da Educação não foi implementado.
    E o prêmio por produtividade continua sem data para pagamento.
    De fato, pelas nossas condições objetivas, era necessário suspender a greve no dia 27/09, mas não achei que o Governo nos daria um Piso sem pressão. Claro que também não achei que iriam desrespeitar o que acordaram com uma proposta tão absurda. Mas também acho que continuamos com poder de pressão. O Simave está marcado para novembro, o ano letivo ainda pode não terminar ou não começar...

    E AGORA?????

    ResponderExcluir
  85. Euler,
    Nojo é pouco para expressar o que eu estou sentindo por esse governo. NÃO devia ficar assombrada com a capacidade deles de mentir, enganar, tripudiar toda uma classe, mais a indignidade dessa pseudoproposta para professores e especialista é vergonhosa demais.
    SEM PALAVRA, JURO.
    É demais pra mim ver esse pessoal brincando de ser sérios.Sei que a comissão tem gente comprometida, mais Danilo, Ceres, e Vilhena pelo governo e uns poucos dep da situacão que se forem sérios devem estar roxos de vergonha desse ACORDIM, porque acordo não é nem nunca foi, pois uma assembleia de 10 mil educadores nunca iria aceitar isso.
    Sem SIMAVE e sem inicio de ano letivo, ou término desse. Tou com a Beatriz.E dessa vez com as categorias deixadas de fora desse acordim, com todos ATB, ASB, ANE , ATE e ASE.
    Ano que vem tem eleicão. Nós não esqueceremos e vamos conscientizar esses alunos e pais. Aguardem senhores candidatos.Aprendemos muito bem as licões de CASA.
    Ashley

    ResponderExcluir
  86. N E G O C I A Ç Õ E S

    Façamos uma contra-proposta na próxima reunião.

    Exemplo:
    Com o Piso Salarial Profissional Nacional, "proporcional" assegurado.

    Escalonamento entre níveis:
    12% em 2012;
    15% em 2013;
    18% em 2014 e,
    22% em 2015

    Escalonamento entre as letras:
    1% em 2012;
    2% em 2013 e,
    3% em 2014.

    Lembrando-os sempre que fizemos a opção pelo regime remuneratório VIGENTE e não por uma nova carreira.

    É muito importante também que ofereçamos algumas condições para as negociações.

    Com um acordo escalonado para o pagto da progressão entre níveis e letras até 2015, as relações entre a categoria e o Governo ficariam pacificadas por um longo período.

    LEMBRANDO-OS SEMPRE QUE, UM ACORDO É BOM PARA TODAS AS PARTES.
    AS RELAÇÕES ENTRE A CATEGORIA E O GOVERNO FICARIAM PACIFICADAS POR UM LONGO PERÍODO.

    ResponderExcluir
  87. Oi, gente...
    É o FIM!!! Nada mais se pode dizer. Apagaram-se as últimas luzes. Quem sair por últiumo, por favor, feche a porta. Choro.
    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  88. GREVEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

    ResponderExcluir
  89. Vamos exigir a imediata ação da comissão de negociação de Brasília ,se ñ houver acordo dentro de 15dias entraremos em greve.Vamos mostrar a esse ditador que a lei existe e deve ser cumprida.De imediato vamos suspender as reposições.Se o governador não cumpriu sua parte não cumpriremos a nossa.Se é´para trabalhar de graça vamos cruzar os braços .De volta greve e só retornarmos com o piso no bolso.

    ResponderExcluir
  90. ESTAMOS NA TACA MESMO, SEM JUSTIÇA, SEM NADA, É SIMPLES, QUANDO O GOVERNO QUER É SÓ ALTERAR UM ARTIGO AQUI, UM PARAGRAFO ALI, TUDO RESOLVIDO E OS DIREITOS SE VÃO.
    DESDE A LEI DA CARREIRA EM 2005 QUE ACUMULAMOS MAIS DE 33% DE PERCAS NO PISO, AGORA VEM ESSA NOVA TABELA, É UM ABSURDO, TEMOS QUE PARTIR PARA O SUPREMO COBRANDO CORREÇÃO DESDE 2005 E COBRANDO DIREITOS JÁ GARANTIDOS PELA CARREIRA.

    TA DE BRINCADEIRA COM A EDUCAÇÃO, TENHO 10 ANOS DE ESTADO E JÁ VI NÃO SEI QUANTOS PLANOS DE CARREIRA. PÔ, TÔ INJURIADO COM ESSA GENTE.

    CÉSAR

    ResponderExcluir
  91. Responsável? Jurídico inoperante. Cadê a ação junto a OIT?
    @GracieusaBrito
    QUASE 30 ANOS DE ESTADO E NUNCA VI ESSE SINDICATO GANHAR MAIS NADA. SE VIREM E ENTRE NA LUTA JURIDICO MORTO DO SINDUTE/MG.
    Oct 31, 11:26 AM via web

    ResponderExcluir
  92. MEDIANTE A SITUAÇÃO, QUAL A SUA OPINIÃO EULER?

    ResponderExcluir
  93. Eu estou com muito ódio deste canalha.
    Aborto mal sucedido.

    ResponderExcluir
  94. Só na justiça que esse palhaço do anastasia vai pagar nosso Piso Salarial!

    ResponderExcluir
  95. Anônimo das 17:12,
    Ora, faça-me o favor!!!
    Por que você está fazendo do Euler seu saco de pancadas? Você acha que ele pode resolver nossa situação, não é? Pois ele não pode não. Quem pode é esse arremedo de governo. Não jogue o peso desse fracasso nas costas do Euler. Ah, quer saber de uma coisa? vá ver se o Euler está lá na esquina, e se ele estiver, por favor, veja se o deixa em paz!
    Sei não, viu...
    Um grande abraço a todos.
    A você, Euler, o meu carinho, hoje, mais do que nunca.

    ResponderExcluir
  96. óoooooooooooooooooooooooooooodio. Muito ódio. Que há de cair sob os canalhas que não cumprem a lei

    ResponderExcluir
  97. Concordo com o anônimo das 22:06, em 15 dias ou greve imediata.....

    vamos explodir minas e quebrar tudo literalmente, como nos países de 1º mundo.
    É guerra fria e inrustida, ta na hora de endurecer e botar para FUDER OU SALÁRIO DIGNOS NA CARREIRA QUE OPTAMOS OU NÃO HAVERÁ AULA EM MINAS.

    ResponderExcluir
  98. É bricadeira? O governo quer guerra?
    Então vamos lá, greve já.
    Um governo maldito, sem palavras.A tabela apresentada pelo governo é uma nova tabela com as seguintes regras:
    - Cinco níveis sendo a diferença entre cada um deles de 5% e a diferença de 1% entre os graus;
    - Nível com 7 graus
    - Valores das tabelas:
    Professor de Educação Básica
    Ensino Médio:
    Grau A: R$712,20; B: R$ 719,32; C: R$ 726,52; D: R$ 733,78; E: R$ 741,12
    Superior licenciatura Curta:
    Grau A: R$747,81; B: R$755,29; C: R$ 762,84; D: R$ 770,47; E: R$778,17
    Superior licenciatura plena:
    Grau A: R$ 785,20; B: 793,05; C: R$ 800,98; D: R$ 808,99; E: R$ 817,08
    Superior/Pós graduação lato sensu:
    Grau A: R$ 824,46; B: R$ 832,71; C: R$ 841,03; D: R$ 849,44; E: R$ 857,94
    Mestrado
    Grau A: R$ 865,68; B: R$ 874,34; C: R$ 883,08; D: R$ 891,91; E: R$900,83
    Doutorado:
    Grau A: R$908,97; B: R$ 918,06; C: R$ 927,24; D: R$936,51; E: R$ 945,88

    A tabela para especialista segue a mesma lógica, os mesmos valores começando pelo nível superior.

    ResponderExcluir
  99. Conclusão: O pessoal do VB foi maior que do subsídio, por isso o filho da é... diminuiu os valores na tabela.
    É duro, o governo nos enxerga como grãozinhos de areia.
    No final das contas quem vai virar grãozinho de areia será ele, depois das eleições.
    Ri melhor quem ri por último.KKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  100. José Alfredo Junqueira31 de outubro de 2011 22:40

    Sugiro uma greve imediata,porem mais inteligente,pararíamos todas as terças e quartas,com ocupação da ALMG e outras formas de pressão todas as terças,repouso nas quartas.Assim só teríamos 8 dias descontados no mês.Este desgovêrno precisa de uma resposta imediata e à altura(ou baixaria?).Danilo de Castro...ninguem merece...

    ResponderExcluir
  101. Turma da luta, membros do NDG e demais colegas de combate, estudantes e pais de alunos! (parte 1)

    Não há como desejar uma boa noite, tendo em vista a indecente proposta do governo. Uma verdadeira declaração de guerra à categoria dos educadores. Uma proposta imoral, que acaba de vez com o nosso plano e com o piso salarial. Muda as regras do jogo já no final da partida. Somente um governo sem qualquer respeito pelos educadores e pela Educação pública teria coragem de fazer uma proposta dessa.

    Não há outra alternativa para nós, senão lutar, resistir, enfrentar o governo. O que temos que discutir agora é a melhor forma de travar esta luta. As formas mais inteligentes, que proporcionem maior eficácia, e menores desgastes em face da realidade de uma categoria que passou 112 dias de greve, heroicamente, sem salário, e sofrendo todo tipo de ataques do governo e seus aliados.

    Não vamos aceitar esta proposta, mas temos que nos preparar para dar a nossa resposta.

    A greve acontecerá, mesmo que seja num processo de acúmulo de mobilizações, se o governo não voltar atrás e aceitar pagar o piso na carreira com a nossa tabela vigente. Não existe meio termo agora. Temos direito ao piso na carreira - e dele não abrimos mão.

    Eu já havia cantado a pedra antes, no post de hoje, lembram-se? Disse que o governo ainda poderia tentar mudar o nosso plano de carreira, num jogo de desgaste da categoria através da enrolação com a comissão tripartite. Mas, confesso a vocês, não imaginei que o governo baixaria a proposta a tal nível, tão indecente e tão medíocre.

    A proposta desse governo tem a cara dele: medíocre, ridículo e com ares fascitóides.

    Não tem a nossa cara, de uma categoria que tem direito legítimo e legal a uma realidade de valorização profissional, de crescimento, de investimento cada vez maior na Educação, numa Educação pública de qualidade.

    Por isso, não tenham dúvida, desembainhemos as nossa espadas, e nos preparemos para a retomada dos combates, que não cessarão desta vez, até a vitória final.

    Comecemos amanhã a conversar com os nossos colegas uma reação, uma resistência, e uma estratégia de luta. Este governo não cede sem luta.

    (cont...)

    ResponderExcluir
  102. Acredito que a GREVE agora tem que ser branca, nos nas escolas assinando o ponto e dispensando os alunos para que fiquem em casa, esperando que o governo tome uma postura de homem, acorde e cumpra sua palavra, pois acordo dele nao se cumpri, ja nao cumpriu antes, nao era de esperar agora.
    Não podemos e trabalhar de graça, para um estado que tem recursos e sabe la para onde vai este dinheiro.
    Nossa salvação e o prazo final do acordao e julgado, so o Ministro Joaquim Barbosa podera nos salvar, tomara que faça isto logo, e cale de vez por todas estes governadores de meia tigela.

    ResponderExcluir
  103. (cont..) Parte 2:

    Mas, não podemos perder a tranquilidade necessária para estabelecer as melhores formas de resistência e luta. Nada de desespero. Há muitas coisas que podemos fazer. Vamos discuti-las.

    Sem choradeira e sem essa mania de achar que está tudo acabado, tudo perdido, tudo derrotado. Geralmente são pessoas do governo que apresentam essas provocações. Aprendamos a nos respeitar, em primeiro lugar. E em respeito a mim e a vocês, guerreiros e guerreiras do NDG, eu digo: nada está perdido! Enquanto tivermos força e capacidade de resistir e lutar, unidos, poderemos mudar as coisas.

    Preparemo-nos para as novas batalhas. Temos uma reposição para discutir ainda. O governo tem um ano letivo para fechar - preocupação que deve ser mais dele do que nossa! Temos um Simave para boicotar. Temos a possibilidade de organizar grandes manifestações semanais, ou quinzenais, pelo menos, se quisermos, se investirmos nisso. Podemos fazer paralisações pontuais, ou redução de jornada, combinada com paralisações de um dia para grandes manifestações de protesto - e paralisação total na semana em que o projeto do governo for enviado para a ALMG (ou quando estiver na pauta para votação). E com isso acumulando força e mantendo um nível de salário para os próximos meses.

    Temos muito o que fazer. Vamos levantar a cabeça, convocar a nossa tropa de luta e convidar os nossos aliados e parceiros para um apoio à nossa causa, que é uma causa de toda a sociedade. Vamos resistir!

    Estou irado com a proposta do governo. Mas, animadíssimo a começar tudo de novo no que diz respeito às nossas lutas. Nem um passo atrás em relação aos nossos direitos. Minas vai tremer novamente, e desta vez com mais energia, mais força, mais apoio popular.

    Todos precisam saber que o governo aplicou um novo golpe, um novo confisco, quer nos roubar o piso e a carreira. Não deixaremos por menos. Não vamos decepcioná-lo!

    Um forte abraço a todos e até daqui a pouco com a nossa análise do post da madrugada!

    - Queremos o nosso piso na carreira!
    - Rasguemos a proposta do governo, que é imoral!
    - Convoquemos todos os bravos e bravas guerreiros/as do NDG e demais aliados e parceiros para a retomada das nossas mobilizações, que serão muitas, e diversificadas, como nunca se viu antes na história de Minas Gerais!

    Euler

    ResponderExcluir
  104. que tabela ridícula é essa! em janeiro com o reajuste o piso para ensino médio não será 800,00 e alguma coisa?(não me lembro o valor exato),
    se estamos falando de um piso que só será implantado em janeiro de 2012 teria que no mínimo apresentar uma tabela já considerando o reajuste que o mec aplicará já em janeiro!
    como assim! novamente o governo vem com uma tabela abaixo do valor do piso em janeiro!
    deve achar que educador é tudo idiota mesmo!!!

    ResponderExcluir
  105. Verificando os comentários nota-se o total desânimo de alguns frustações de outros pois estão aguardando o imediatismo das negociações
    Mas se analisarmos friamente estamos avançando lentamente mais estamos;
    Inicialmente o governo tinha proposto 712,20 para todos.
    Agora já apareceu 5% para cada nível de escolaridade e 1% para cada letra.
    Pelo jeito espero eu que cada semana terá algum avanço.
    Ou alguem achou que o Governo pagava um VB de 550,00 com a implantação no plano de carreira saltaria para 1.060,00 ou seja o VB dobraria consequentemente o salário tbem.
    Basta os nossos valorosos colegas fazer uma simulação na sua casa com suas vantagens e verá que o salário será pouco menor que o subsidio.
    Muitos tbem não se esqueça que no ano de 2012 haverá um reajuste de 16,69 % sobre o VB com isso os salários será bem superior os 5% sobre o subsidio.

    ResponderExcluir
  106. Boa noite amigos.

    Realmente esse (des) governo está de brincadeira com todos nós. Manter a calma nesse momento é quase impossível. Dá vontade de quebrar tudo!

    Nada de escalonamento anônimo das 22:06. Não queremos relações pacíficas com esse senhor, queremos nosso PISO na carreira e não uma nova carreira.

    QUEM PODERÁ NOS SALVAR DESSE DÉSPOTA?

    Só vejo uma possibilidade: GREVE GERAL NO BRASIL INTEIRO, COM APOIO DE TODOS OS MOVIMENTOS SOCIAIS.

    Alguém disse um dia que estava vendo politicagem nesse blog. Visão totalmente equivocada. Não somos politiqueiros, mas somos políticos sim, por que não? Somos politizados. E se necessário, vamos transformar nossas ações, em ações políticas. Destruir esse PSDB é questão de honra para nós. Impedir Aécio de ser eleito também.

    VAMOS EMPREENDER UMA LUTA FERRENHA CONTRA ESSE PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA, SUA IRMÃ E QUALQUER UM QUE TENHA PARENTESCO OU RELAÇÕES COM ELE.

    CHEGA!

    EXPLOSÃO DE RAIVA!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  107. OLÁ NDG,
    AGORA EU É QUE PEÇO CALMA A TODOS, NÃO É HORA DE PROCURARMOS CULPADOS PARA O NOSSO FRACASSO NÃO.É HORA DE COLOCARMOS A CABEÇA NO LUGAR E BUSCARMOS UMA ESTRATÉGIA QUE MEXA COM O GOVERNO E NÃO NOS PREJUDIQUE MAIS DO QUE JÁ FOMOS NÃO:PORQUE FOMOS ULTRAJADOS, PERSEGUIDOS, HUMILHADOS E DESBANCADOS COMO PROFISSIONAIS QUE SOMOS.NÃO PODEMOS DAR ESSE GOSTINHO PARA ESSA CORJA NÃO.VAMOS FAZER GREVE BRANCA.MATERIALMENTE PODEMOS ESTAR ACABADOS MAS MORALMENTE NÃO.PENSEM NISSO.
    GILVÂNIA, HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
  108. Não acredito nessa proposta. Voltei para a carreira antiga e tive meu salário reduzido. Estou devendo e pelo que vejo a situação nao vai melhorar. Me arrependí de nao ter voltado para o subsídio. Quando o governo vai abrir novo periodo para a opçao pelo subsídio?

    ResponderExcluir
  109. Não estou confiando em ninguém neste momento de desespero.Estou em lágrimas,mais ninguém por perto pra ver tamanha angustia.A greve não foi apenas suspensa? Como assim começar 2012 com o piso de 712,00 ,e o piso novo fica fora?Isso nunca .Se aceitarem isso nunca mais entro em greve,não sou palhaço de ninguém.Não lutei para ficar pior do que entrei.Minha filha trabalha na Sadia e lá sindicato funciona,nem precisam fazer greve é tudo atendido nas normas do sindicato.Essa comissão vai matar todas as nossas esperanças de dias melhores.Euler cadê você?Vamos começar nossa greve agora,é muita onda com nossa cara!

    ResponderExcluir
  110. GREVE É A ÚNICA RESPOSTA. E PARAR AS REPOSIÇÕES JÁ!

    ResponderExcluir
  111. Tereza/Sete Lagoas31 de outubro de 2011 23:02

    Por favor, digam-me que estou sonhando. Melhor , digam-me que estou participando das gravações da Hora do Pesadelo e que o Anastazista é o Freddy Krueger. Prefiro isto do que acreditar nesta imoralidade de tabela que nos foi apresentada. Vou tomar o meu bromazepam , me acalmar e pedir a Deus força. E depois disso , não a reposição !

    ResponderExcluir
  112. Não dá para acreditar, este governo considerar os professores como palhaços, burros, idiotas e etc.Que absurdo esta proposta feita pelo governo, poderia dizer inacreditável, veja:
    1 - No subsídio o piso é R$1122,00, e para cada mudança de nível vertival, um acréscimo de 10% e na horizontal 2,5%.
    2 - Na carreira o piso é R$712,00, e para cada mudança de nível vertical, um acréscimo de 5% e na horizontal 1%.
    Com esta nova tabela, o subsídio fica muito melhor que a remuneração na carreira.
    Para este procedimento, o governo terá que enviar um projeto de lei com estas alterações para o Legislativo e ser aprovado, caso contrário ele não poderá alterar nada, se quer uma vírgula da carreira atual.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  113. Vergonhaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!
    Vergonhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!
    É um governo sem-vergonha!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  114. Angela Guaranesia . MG31 de outubro de 2011 23:12

    Nâo temos que fazer a nossa parte em N A D A ja que nâo fazem a deles . Que nos aguardem nas eleiçôes.

    ResponderExcluir
  115. EULER,
    QUE GOVERNO É ESSE? SÓ DEUS PARA TER MISERICÓRDIA.
    SOU ATB, SEI QUE MUITO(A)S COLEGAS NOS ABOMINAM , O QUE ME DEIXA MUITO ENTRISTECIDA. EU E UMA COLEGA FOMOS À LUTA, PARTICIPAMOS DAS MANIFESTAÇÕES, OPTAMOS PELO VB, E AGORA? COMO FICA A NOSSA SITUAÇÃO? ESTOU DESESPERADA, POIS SOMOS MINORIA, MAS ESTOU FIRME PARA IR À LUTA NOVAMENTE.

    ResponderExcluir
  116. N E G O C I A Ç Õ E S

    Façamos uma contra-proposta na próxima reunião.

    Exemplo:
    Com o Piso Salarial Profissional Nacional, "proporcional" assegurado.

    Escalonamento entre níveis:
    12% em 2012;
    15% em 2013;
    18% em 2014 e,
    22% em 2015

    Escalonamento entre as letras:
    1% em 2012;
    2% em 2013 e,
    3% em 2014.

    Lembrando-os sempre que fizemos a opção pelo regime remuneratório VIGENTE e não por uma nova carreira.

    É muito importante também que ofereçamos algumas condições para as negociações.

    Com um acordo escalonado para o pagto da progressão entre níveis e letras até 2015, as relações entre a categoria e o Governo ficariam pacificadas por um longo período.

    LEMBRANDO-OS SEMPRE QUE, UM ACORDO É BOM PARA TODAS AS PARTES.
    AS RELAÇÕES ENTRE A CATEGORIA E O GOVERNO FICARIAM PACIFICADAS POR UM LONGO PERÍODO.

    ResponderExcluir
  117. Gente, gente, gente: - E a COMISSÃO de BRASÍLIA???
    Quando irá aparecer por aqui???
    Quando iremos a Brasília???
    NÃO HÁ MAIS DIÁLOGO COM O GOVERNO (esta ESPERANÇA não existe mais).

    ResponderExcluir
  118. JOAQUIM DUARTE (LAGOA SANTA)31 de outubro de 2011 23:23

    OLÁ EULER E AMIGOS, BOA NOITE A TODOS.
    SEI QUE ESTÁ DIFICIL, MAS TEMOS QUE VOLTAR PARA LUTA. VAMOS FAZER GREVE BRANCA, BOICOTE AO SIMAVE E PROVA BRASIL, NÃO VAMOS ENTREGAR RESULTADOS E DIARIOS, PARALIZAÇÃO A CADA 15 DIAS PARA GRANDE MANIFESTAÇÃO.
    ESSE DESGOVERNO É RIDICULO E IMORAL.
    A LUTA CONTINUA ATÉ A VITORIA.

    ResponderExcluir
  119. Euler, boa noite a você e a todos que acompanham este blog. Na minha escola somos 12 ATBs, quando convidei-os para participar da greve , apenas 1 e mais eu participamos. Fiz greve mesmo sendo designada.Se o governo quer pagar o piso apenas para os professores e especialistas, que pague.Depois dessa reunião de hoje não devemos esperar mais nada desse governo.Devemos começar a agir já. O momento é agora. Não temos que esperar para o próximo ano. Poderíamos suspender as reposições, boicotar o SIMAVE, realizar operação tartaruga etc.etc.etc. Se esperarmos o próximo ano, o governo vai se acomodar e a greve poderá estender por longos meses.Tem que ser já.GREVE,GREVE,GREVEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEATB DIVINENSE INDIGNADA.

    ResponderExcluir
  120. Euler, com meu respeito pela sua liderança!

    Gente, vamos cair na real:

    como falar em nova greve numa classe de traíras, medrosos e covardes como tem a nossa?

    lembram-se desta gente que foi até elogiada por este governo que aí está?

    me desculpem a sinceridade, mas não venham com este papo de greve de novo pra fazermos papel de otários, pra segurarmos a barra enqto estes ficam tranquilos recebendo em dia , e nós tendo nossos salários reduzidos e cortados

    penso que nossa única esperança está na decisão final do STF

    VAMOS TER O PÉ NO CHÃO E ENCARARMOS NOSSA REALIDADE!

    ResponderExcluir
  121. JOAQUIM DUARTE (LAGOA SANTA)31 de outubro de 2011 23:30

    MINHA OPÇÃO FOI PELA CARREIRA ANTIGA E NÃO POR UMA NOVA CARREIRA. O GOVERNO VAI TER QUE CUMPRIR O PISO NA CARREIRA ANTIGA.
    ESTAMOS NA LUTA, ATÉ A VITORIA.

    ResponderExcluir
  122. Pessoal, as reposições têm de ser revistas!!! Depois de tudo isso ainda iremos perder nossos sábados, dia santo, etc... que perca o ano!!!
    E a sensação que tenho é que os diretores já sabiam que iria dar nisso!
    My God!

    ResponderExcluir
  123. Rogério das 22:52. Se vc é um descrente volte mesmo para o subsídio. O piso não é para todos. Somente para aqueles que são fortes e suportam qualquer pressão contrária. Os inteligentes sabem que a Lei federal é absoluta e prevalece sobre todos as imposições dos governos de merda. Boa viagem para o subsídio amigo.

    ResponderExcluir
  124. OS NEOLIBERAIS SÃO DESGRAÇADOS? SEM SOMBRA DE DÚVIDAS.
    E A TURMA DA ESQUERDA (com pequenas e honrosas exceções): - Sumiram "DILMA" hora para outra.
    BRASÍLIA JÁ!
    BRASÍLIA JÁ!
    BRASÍLIA JÁ!
    ESPERANÇA não enche a PANÇA!

    ResponderExcluir
  125. Euler,

    VAMOS TESTÁ-LOS

    N E G O C I A Ç Õ E S

    Façamos uma contra-proposta na próxima reunião.

    Exemplo:
    Com o Piso Salarial Profissional Nacional, "proporcional" assegurado.

    Escalonamento entre níveis:
    12% em 2012;
    15% em 2013;
    18% em 2014 e,
    22% em 2015

    Escalonamento entre as letras:
    1% em 2012;
    2% em 2013 e,
    3% em 2014.

    Lembrando-os sempre que fizemos a opção pelo regime remuneratório VIGENTE e não por uma nova carreira.

    É muito importante também que ofereçamos algumas condições para as negociações.

    Com um acordo escalonado para o pagto da progressão entre níveis e letras até 2015, as relações entre a categoria e o Governo ficariam pacificadas por um longo período.

    LEMBRANDO-OS SEMPRE QUE, UM ACORDO É BOM PARA TODAS AS PARTES.
    AS RELAÇÕES ENTRE A CATEGORIA E O GOVERNO FICARIAM PACIFICADAS POR UM LONGO PERÍODO.

    ResponderExcluir
  126. Ó Deus de misericórdia, tenha pena de todos nós educadores!Não aguento mais tanto descaso!vamos começar a nos mexer rápido!Boicote ao Simave e tudo mais que tivermos direito de fazermos!

    ResponderExcluir
  127. VAMOS DIVULGAR ESSE DEVANEIO DO GOVERNADOR A TODOS OS CANTOS DO BRASIL, PARA QUE AO TOMARMOS UMA MEDIDA A OPINIÃO PÚBLICA FIQUE DO NOSSO LADO, É HORA DE REUNIR FORÇAS PARA MAIS UMA BATALHA. SEM LUTA SEM VITÓRIA.

    ResponderExcluir
  128. Comissão de Brasília?gente, se essa mudança bizarra de promoção de 5% e progressão de 1% for aprovada pela ALMG acabou, basta o governo pagar 60% do piso no VB que estaria de acordo com a lei federal.Não podemos permitir a mudança do plano de carreira que é lei Estadual

    ResponderExcluir
  129. OLÁ PESSOAL

    112 DIAS DE UMA HERÓICA GREVE. OK! LUTAR SEMPRE VALE A PENA.

    Mas temos que ter o pé no chão e encararmos a realidade.

    O sindicato precisa ter um jurídico forte e menos bravatas.

    Um jurídico que impetrasse ações e mandados contra a redução dos salários pra quem voltou pro VB, por exemplo.

    E tantas outras...

    Bravatas não resolvem nada diante de um governo frio e calculista.

    Nem o heroísmo de alguns perante uma boa parcela de covardes e subservientes.

    Penso que estamos assistindo a vários engodos: o que marcou o final da greve de 2010, o deste ano, esta comissão da enrolação e embromação que cai no conto do governo.

    É uma situação absurda!

    Nada como termos os pés no chão e pararmos de acreditar em papai noel e outras coisitas mais...

    Penso que ainda há uma esperança: o STF.

    Desculpem as minhas opiniões.

    ResponderExcluir
  130. Alguem ainda acredita que esta comissao virá de Brasiia?? Eu heim... só estiverem vindo a pé!!!

    ResponderExcluir
  131. Concordo com o colega das 21:11
    OS ALUNOS DEVERÃO ENTREGAR AS PROVAS BRASIL E SIMAVE EM BRANCO, EM BRANCO, EM BRANCO
    GREVE URGENTE !!!!!
    GREVE URGENTE !!!!!
    GREVE URGENTE !!!!!
    GREVE URGENTE !!!!!
    VAMOS LÁ MINHA GENTE...
    DO JEITO QUE TOCA,DANÇA
    ESSE DITADO É O MAIS PROPÍNIO PARA A HORA...

    ResponderExcluir
  132. Pois é Prof. Sebastião de Oliveira essa foi a intenção dele, fazer com que as pessoas façam as comparações e se arrependam de não ter passado para o subsídio. Sua pretensão é desestabilizar as pessoas e fazerem-nas se sentirem culpadas por não terem feito a opção "correta", tanto que há pessoas que já estão externando essa insatisfação por aqui, por isso enrolou para soltar essa tabela hoje, sua atitude assemelha-se à do ano passado, enquanto o grupo estava reunido discutindo o piso na carreira, ele expunha para a imprensa o que havia determinado para os profissionais da educação, é o que está pretendo novamente. Conforme mencionou o prof. Euler, não podemos arrefecer os ânimos e nem exasperar, precisamos saber claramente que atitudes deveremos tomar daqui para frente para que não percamos o que nos foi concedido em Lei. Só não vale sairmos por aí culpando e praguejando quem quer que seja como se fossem culpados, culpadas por essas maledicências. A culpa tem de ser direcionada somente ao responsável, desde o começo por toda essa situação - O governo.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  133. Governo de Minas continua ignorando Lei do STF e inventando novas sandices ao seu bel prazer. Quanto desrespeito e insanidade! Que Deus olhe pela educação pública de Minas Gerais! Esta tabela, se prevalecer, será o golpe de misericórdia na educação.Só seis estados não cumprem a Lei do Piso. Pobre Minas! Pobres mineiros! Que desrespeito!

    ResponderExcluir
  134. Euler e demais ledores desse blog:
    Há algum advogado disponível para nos ajudar?
    Tenho algumas considerações a fazer:
    . pode-se simplesmente mudar a tabela salarial, contrariando a própria lei do subsídio que diz que poderíamos voltar para a carreira antiga?;
    . o supremo não vai responder e acabar de uma vez por todas com nossos questionamentos?
    . juridicamente, o que pode ser feito?
    Participei dessa greve durante os 112 dias e não acredito mais que é a única soluão.
    Afinal, nem sempre conseguimos coisas apenas e tão somene com greve. Muita coisa foi conquistada, mas o piso não!
    Contra um advogado, há de se colocar um advogado.O sindicato está esperando o quê para arranjar um bom advogado?
    E está na hora do bom senso imperar: nossa greve foi heroica para nós professores: para todos os outros cidaddão foi um atraso de vida, tornamo-nos um bando de vilãos, de arruaceiros, de "vagabundos" que só querem reclamar.E outros adgetivos pejorativos.
    Está na hora de mudar nossa história.
    Greve já não terá o mesmo efeito, a mesma força na barganha.

    É um leve desabafo sob retudo.
    Abraços
    abraços

    ResponderExcluir
  135. Fazer greve, boicote ao simave... nao repor aulas.... muito bonito, mas quem vai nos ajudar na hora das retaliaçoes??? Estou descrente... estou sem dinheiro ... triste... de saco cheio de tudo...

    ResponderExcluir
  136. Concordo com o colega anônimo das 23:27.
    Não suporto mais pertencer a essa classe de traíras.... fiz 112 dias de greve agora sirvo de chacota na escola,sem salário e desculpe o termo "fudido" não aguento mais ser professor!
    Indignado

    ResponderExcluir
  137. Trato é trato. Fizemos um acordo não foi? Se o governo não cumpre a parte dele, também não cumprimos a nossa! E denunciamos àquele sem-vergonha que julgou nossa greve abusiva,,,

    ResponderExcluir
  138. Comissão de Brasília, acorde anônimo. Se ela não veio até hoje é porque não virá mais. Ou colocamos os pés no chão e deixemos de devaneios ou será difícil conseguir algo desse désposta, desse governinho de quinta

    ResponderExcluir
  139. Monalisa - Contagem31 de outubro de 2011 23:53

    O PISO é Lei, o que nosso governo está tentando fazer é enxugar despesas e angarias almas para o seu subsídio. Lei é lei e ele vai ter que pagar e se não pagar é GREVE!

    ResponderExcluir
  140. Novamente esse governo nos tira o chão.Mas também confesso que os representantes do Sindicato ainda não aprenderam com esse governo e sempre integra o ouro, o documento postado no blog da Beatriz não tem nada de concreto.Mas uma vez os professores pagaram a conta, afinal o sindicato sempre recebe o seu salário.

    ResponderExcluir
  141. É, do sindicato e das reuniões a única coisa que colhemos até agora foi a seguinte ordem: TEM QUE REPOR, TEM QUE REPOR, senão poderão ser penalizados. A categoria está cansada de fantasias, entremos de greve agora, pois temos motivo e deixemos 2011 em aberto.
    Não sirvamos de escarnio para a sociedade e demais imbecis que se julgam colegas de trabalho que não entraram de greve.

    ResponderExcluir
  142. Após tanta canalhice por parte do governo acredito que a melhor atitude que devemos tomar é fazermos uma paralisação para mostrar ao governo que estamos atentos.Não trabalharmos dois dias:o anterior à reunião da comissão e no dia da reunião. Temos que pressionar senão...

    ResponderExcluir
  143. Novamente, o que precisamos é de advogados. A lei do piso é clara:

    Art. 6o A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão elaborar ou adequar seus Planos de Carreira e Remuneração do Magistério até 31 de dezembro de 2009, tendo em vista o cumprimento do piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica, conforme disposto no parágrafo único do art. 206 da Constituição Federal.

    2009 já passou, então, nada de mudanças em nosso plano de carreiras. Qualquer advogado que se preze vence esta causa. O difícil é encontrar um.

    ResponderExcluir
  144. Pessoal, daqui a pouco começo a redigir o novo post da madrugada. Ao contrário das outras vezes, ainda não pensei um título. Ou melhor: já pensei vários. Talvez eu comece a escrever primeiro, para depois colocar um título que se ajuste ao texto. Coisa que o governo deveria ter feito, se quisesse permanecer na lei: ajustar o plano de carreira à lei do piso.

    O piso é nosso direito. Quando optamos em permanecer no antigo sistema, nem existia essa indecente proposta do governo. Para mudá-la, como lembra nosso colega Sebastião de Oliveira, o governo terá que fazê-lo através de projeto de lei. Temos ainda muito espaço para pressão e mobilização até que isso aconteça - e inclusive durante o processo de votação do projeto na ALMG.

    Não esqueçamos que 2012 é ano eleitoral. E isso tem peso para qualquer político, inclusive para os da base do governo. É hora de nos mobilizarmos, mesmo que não seja com uma greve geral imediata.

    Se soubermos construir a nossa unidade, com muita tranquilidade, mas também com combatividade, como destacou a colega Educadora Mineira, creio que temos chances de vencer.

    Temos que ter maturidade para não confundir os diversos meios de luta com os nossos objetivos a alcançar. Greve geral por tempo indeterminado, é um meio, um instrumento de luta, importantíssimo, mas não é o único. E nem precisa ser usado de forma intensa, corrida. Já fizemos uma heroica greve este ano, de 112 dias. Podemos agora fazer paralisações pontuais, em dias determinados para atingirmos objetivos específicos, sem com isso interrompermos nossa fonte de renda.

    Podemos também pensar em reduzir a jornada com objetivos determinados - não apenas reduzir por reduzir, mas aproveitando o tempo restante para reuniões com pais de alunos, alunos e com os colegas da escola, planejando, por exemplo, as manifestações e protestos regionais ou na Capital mineira.

    Estamos numa longa batalha, com algum desgaste material e emocional, mas é assim mesmo. Não haverá nenhuma saída instantânea para a nossa luta. É uma disputa que requer força, nervos, paciência, sabedoria e combatividade. Parte da nossa categoria já demonstrou que possui essas qualidades. Nunca teremos 100% de adesão, Mas, nos basta uma grande adesão, como conseguimos com a saída do subsídio de 153 mil educadores. E precisamos também do apoio dos estudantes e dos pais de alunos, além dos aliados.

    Nossa estratégia precisa levar em conta todos estes componentes. O governo não vai aguentar uma pressão popular organizada e consistente. Vou falar sobre isso mais tarde. Tudo depende agora mais de nós, do que do governo.

    Estão prontos para aceitar o desafio?

    ResponderExcluir
  145. Vão nessa que o salário de novembro será integral, o governo quer nos matar de fome. Acabei de abrir o contracheque e terei que passar o mês com 328 reais e ainda com a seguinte mensagem: "OCORRÊNCIAS:
    Observa o: As faltas-greve aqui registradas sao relativas a setembro
    e serao, conforme acordado, efetivamente descontadas nas folhas de
    novembro e dezembro"

    ResponderExcluir
  146. A proposta do anônimo das 23:38 é razoável ... ou ficaremos em REUNIÕES até a COPA de 2014.
    ESPERANÇA não enche a PANÇA.

    ResponderExcluir
  147. O GOVERNO, mais uma vez descumpre uma determinação da comissao, corta salarios, ate onde vamos com este ditador ou esta ditadora?
    Greve de agosto lançada, mais um mes sem dim dim completo, o que faremos, onde vamos parar, temos que sentar pedra naquela cidade administrativa e mostrar para ele quem tem mais valia um amontoado de vidros, vidracia com o dinheiro que nos foi tirado ou a condição minica de sobrevivencia. Ate que ponto chegamos.

    ResponderExcluir
  148. GENTE PAREMOS...PENSEMOS...
    COMO PODE UMA CATEGORIA QUE TEM A MESMA FUNÇÃO(PROFS)
    Receber salários diferentes?E A ISONOMIA?
    So neste estado administrado por este leitão com cérebro de azeitona isto é possível.No final de tudo, QUANDO HAVERÁ MUITO CHORO E RANGER DE DENTES, os incompetentes terão que equiparar as duas formas de pagamento, mesmo porque a volta para o vb estava prevista na lei do subostisidio.

    ResponderExcluir
  149. Não entendi nada, pois ao acessar meu contracheque notei que consta restituição de faltas greve e logo abaixo desconta o mesmo valor com "falta greve". O contracheque viria sem descontos de greve esse mês de acordo com a negociação do sindicato.

    ResponderExcluir
  150. Lembrando-os sempre que fizemos a opção pelo regime remuneratório VIGENTE e não por uma nova carreira.


    que tal enviar essa frase para todos os deputados?

    ResponderExcluir
  151. "Não esqueçamos que 2012 é ano eleitoral. E isso tem peso para qualquer político, inclusive para os da base do governo. É hora de nos mobilizarmos, mesmo que não seja com uma greve geral imediata". (Prof. Euler)

    Os deputados já estão em viagens fazendo suas 'COSTURAS' eleitorais pelo estado com o propósito de eleger seus prefeitos. Para a próxima eleição, não esqueçamos de que, diferentemente de outras épocas, temos nas mãos a INTERNET uma ferramenta importantíssima para a comunicação imediata, vamos nos valer dela para pressionar, informar, mostrar e comentar a atitude de todos os deputados aos amigos, aos colegas, aos familiares, aos alunos e seus pais, enfim à sociedade. E, como esses politicos brasileiros já estão desacreditados da população há tempo, fica fácil para revelá-los. Então, a partir de agora todos devemos estar atentos à postura deles frente a essa " INVENÇÃO DO GOVERNO", pois os seus candidatos a prefeitos para se elegerem ou se reelegerem precisam dos votos dos nossos amigos, dos nossos colegas, dos nossos alunos, das pessoas que estão em nosso entorno. Então vamos agir!

    ResponderExcluir
  152. EXCELENTE argumento do Carlos Fiúsa, postado no horário de 00:07.
    Obviamente, o GOVERNO quer dar uma CANSEIRA nos PROFESSORES!
    Por isso, vou me expressar de forma chula:
    - QUANTA SACANAGEM!!! E ... "pra variar" ...
    SEMPRE com os EDUCADORES.
    "Ainda bem que ninguém perdeu a cabeça totalmente ... por enquanto".

    ResponderExcluir
  153. Boa Noite gente. Está muito em cima, mas deveríamos organizar uma procissão no dia de Finados e quem sabe visitar a nossa educação em algum cemitério por aí. Precisamos iniciar uma grande mobilização urgentemente. Precisamos criar força para lutarmos.

    ResponderExcluir
  154. "A greve, no fundo,
    é a linguagem dos que
    não são ouvidos."
    (Martin Luther King)

    VERGONHA NACIONAL !


    Depois de LER isso: "Blog da Beatriz Cerqueira
    "A DESTRUIÇÃO DA CARREIRA" o que penso é:
    - Isso é uma "velgonha", cada povo tem o governo que merece! Copa do MUNDO?! Educação de fim do mundo... miséria, miséria, miséria.

    Gleiferson Crow (ser pensante)
    LEIA: Liberta Minas NDG


    Blog da Beatriz Cerqueira
    "A DESTRUIÇÃO DA CARREIRA
    A 5a. reunião da Comissão Tripartite aconteceu nesta segunda-feira, dia 31/10, de 16:30 as 18:15 h. Participaram da reunião:
    - Representando o Governo do Estado: Danilo de Castro (Secretário de Estado de Governo), Maria Ceres (Secretária de Estado Adjunta da Educação), Renata Vilena (Secretária de Estado de Planejamento e Gestão).
    - Representando o Poder Legislativo: Adalclever, Ivair Nogueira, Paulo Lamac, Pompilio, Antônio Júlio, João Leite, Cássio Soares e Sebastião Costa.
    - Representando a categoria: comissão de negociação - Beatriz Cerqueira, Marilda Abreu, Feliciana Saldanha, Lecioni Pereira.
    NÃO ACREDITEI NA PROPOSTA QUE O GOVERNO APRESENTOU. ESTABELECER UMA RELAÇÃO DE RESPEITO E DIÁLOGO PARECE MUITO DIFÍCIL PARA ESTE GOVERNO.
    No dia 27/09, o Secretário de Estado de Governo Danilo de Castro assinou um documento com o seguinte conteúdo:
    "Reiterado a plena disposição de permanente dialógo com a categoria dos professores estaduais, o governo reafirma sua disposição ao entendimento de modo a permitir o retorno pleno da normalidade da rede pública estadual. Para tanto, garante o Sindicato a participação em comissão de negociação, com a presença de 6 parlamentares, além dos representantes do Poder Executivo e do sindicato, com o objetivo de aprimorar e reposicionar na tabela salarial da carreira da educação (em ambas as suas atuais formas de remuneração), com impactos salariais desdobrados de 2012 até 2015, desde que o movimento cesse de imediato."
    Fizemos a nossa parte no que foi acordado. Mas o Governo ao apresentar sua proposta na reunião realizada hoje, não cumpriu a sua parte:"
    O GOVERNO NÃO CUMPRIU ... isso já era de esperar. Uma vergonha nacional.

    Viva os movimentos sociais!
    Paulo Freire e MST - Somente pela luta
    teremos a Libertação
    http://www.youtube.com/watch?v=qQUtkvjNhSQ

    "Quem se posiciona contra os MOVIMENTOS estão defendendo interesses de uma minoria burguesa, imperialista e latifundiária." (Paulo Freire)

    Gleiferson Crow
    LEIA: Liberta Minas NDG
    http://leialibertaminasndg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  155. Boa noite a todos os verdadeiros guerreiros de Minas!
    Subcomandante, estamos diante de um (des)governo,que não tem palavra, não tem respeito, não tem vergonha na cara...

    A NOSSA REAÇÃO DEVE SER IMEDIATA, PORÉM INTELIGENTE.
    Nesse momento, acredito que a greve geral não é o melhor caminho. Mas boicotes, diminuição de horários, paralizações, assembléias, ocupações(A CATEGORIA DEVE SE MOBILIZAR FORTEMENTE). Buscar a conscientização e o apoio da sociedade(principalmente pais e alunos).
    Somos sim seres políticos e politizados!Devemos banir esses bandidos da vida pública! Nas próximas eleições devem sentir a nossa força.
    DEVEMOS TAMBÉM CONSTRUIR UM PARTIDO POLÍTICO DE EDUCADORES, E OCUPAR ESPAÇOS ESTRATÉGICOS PARA GARANTIR A NOSSA VALORIZAÇÃO!

    NÃO ACEITEMOS O DISCURSO DE FRACASSADOS COMO:"vou voltar pro subsídio" , "a greve foi um fiasco" etc, etc, etc. Isso é o jogo sujo do (des)governo!

    VAMOS RESISTIR COMPANHEIROS! TODAS AS CONQUISTAS DOS TRABALHADORES, ATÉ HOJE FOI COM MUITA LUTA,SANGUE , SUOR E LÁGRIMAS! MUITA RESISTÊNCIA E PERSISTÊNCIA...

    COM LUTA, COM GARRA, O NOSSO PISO SAI NA MARRA!
    NÃO TEMOS O DIREITO DE DESISTIRMOS!!!
    Professor Odair José

    ResponderExcluir
  156. Prof Euler,

    Não consigo tecer nenhum comentario à estapafúrdia proposta do (des)governo!

    Envio o artigo do principal responsável pela tragédia que vivemos e se voce tiver estomago, desmonte cada palavra desse play boy que pretende ser presidente do Brasil. Não vamos permitir que isso aconteça! Mas depois de ter Danilo d Castro governando Minas , o que podemos esperar?


    AÉCIO NEVES

    A travessia, ainda

    Nesta semana, chegou ao circuito nacional de cinema o filme "Tancredo - A Travessia", que completa a trilogia do documentarista Silvio Tendler, cujo olhar já havia percorrido os densos anos JK e Jango.
    Como nos trabalhos anteriores, o cineasta permite a diferentes gerações de brasileiros a oportunidade de visitarmos nossa própria história. Pelas imagens, descortina-se um país surpreendente, distante do Brasil do nosso tempo em um aspecto fundamental: a nítida aliança então existente entre a política e a sociedade.
    Se não há como comparar um momento ao outro, pois cada um tem as suas próprias circunstâncias, é inevitável nos remetermos ao crescente divórcio existente hoje entre a política e os cidadãos. Denúncias seguidas e repetidas de corrupção e impunidade cansam o país e anestesiam parte da população, para quem a política passa a ser irremediavelmente território da má intenção e do malfeito.
    O noticiário político se confunde com o policial. Com o anedotário. Esse fenômeno se dá de tal forma que nem mesmo as oposições têm o que comemorar. A decepção, o distanciamento e a indiferença da população atingem a legitimidade da representação política como um todo. Cada vez mais, perdemos a confiança da população e banaliza-se a injusta ideia de que todos na política são iguais.
    Em qualquer lugar, um governo que em dez meses é obrigado a demitir cinco ministros de Estado por suspeitas de corrupção seria obrigado a ir além das cândidas justificativas do tipo "eu não sabia". É hora de mudar o paradigma, sobretudo a natureza da política de coalizão que, em troca de apoio congressual, cede à apropriação dos partidos e seus próceres extensas áreas da administração pública.
    É preciso apurar com rigor os desvios, punir os responsáveis e sustentar a autonomia das áreas de controle (principalmente as auditorias preventivas) para que não tenham mero papel decorativo e sejam instadas a agir só quando há denúncia na imprensa.
    É urgente o caminho da profissionalização do serviço público e um corajoso ajuste no tamanho da máquina política incrustada na máquina administrativa, adequando-a aos limites praticados em outros países, infinitamente mais modestos do que aqueles vigentes aqui. O país precisa e deseja uma legislação mais rigorosa, com dinâmica mais ágil e punições mais severas.
    O filme de Silvio oferece, sobretudo aos desiludidos com a política, um inestimável presente: memória.
    No caso, a memória de um tempo, nem tão distante, em que a ação das lideranças políticas era um tributo à ética, à dignidade e ao comprometimento com o Brasil. Memória de um tempo em que elas sabiam ouvir as ruas. E a própria consciência.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz3110201106.htm

    ResponderExcluir
  157. GRAÇA/ASSEEITARE;

    Boa noite Prof Euler,

    Como já lhe informei , iniciamos na sexta feira, Campanha para Doação Voluntária aos colegas mais necessitados. Esperamos contar com a ajuda de vários colegas.Favor conferir o depósito dia

    31/10/2011 às 14:47:58
    Depósito no valor de R$370,11
    Banco do Brasil Agência: 2770-7
    Número da C/C: 20.606-7
    Euler Conrado Silva Júnior

    ResponderExcluir
  158. EU JÁ ESPERAVA ESSE RESULTADO> FAZER ACORDO COM UM CANALHA. POR QUE ACABAMOS A GREVE?A ÚNICA SAIDA SERÁ A OPERAÇÃO TARTARUGA E A NÂO REPOSIÇÂO DSA AULAS... SÒ QUE TEM QUE COMEÇAR JÀ ; CHEGA DE ESPERAR A PROXIMA REUNIÂO QUE S`SERVE PARA MARCAR A PROXIMA REUNIÂO.CANSEI...

    ResponderExcluir
  159. Olá,GRAÇA/ASSEEITARE!

    Confirmamos e agradecemos o referido depósito em prol da campanha de ajuda mútua. Tais valiosas contribuições já estão sendo repassadas aos colegas da nossa lista de espera.

    Um forte abraço e obrigado pelo apoio.

    Euler

    P.S. Fizemos, no dia 29, uma breve prestação de contas aqui no blog. Como a campanha termina do dia 04 de novembro, nesta data traremos os dados exatos das doações e dos repasses, com a devida prestação de contas que farei junto à subsede do Sind-UTE de Vespasiano, que ficará com a guarda dos documentos referentes aos extratos e repasses realizados. Se nesta data houver saldo positivo, discutiremos aqui no blog o destino do mesmo, que deve ser voltado para a ajuda mútua e o possível apoio aos movimentos sociais.

    ResponderExcluir
  160. Que negócio é esse???1 de novembro de 2011 10:02

    Acabo de ver meu contracheque, o que pagou de faltas greve, gov descontou de novo e ainda descontou um monte de faltas greve atrasadas. Que negócio é esse?


    Nº ADM

    TR

    DESCRIÇÃO

    PARCELA

    VANTAGENS

    DESCONTOS

    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01
    01

    N
    N
    N
    N
    N
    N
    N
    N
    N
    N
    N
    A
    A
    A

    AULAS OBRIG. EFETIVO
    GRAT.INCENT.DOCENCIA
    RESTIT. FALTAS GREVE
    VENC.BASICO PROPORC.
    GRAT.INC.DOC-BIENIO
    VANTAG. TEMP.INCORP.
    ADICIONAL DESEMPENHO
    PARC.COMPL.REM.MAGIS
    FALTAS - GREVE AULAS
    FALTAS - GREVE EXIG.
    CONT. PREV. LC 64/02
    FALTAS - GREVE ATRAS
    FALTAS - GREVE ATRAS
    CONT PREV LC64 ATRAS














    567,04
    124,96
    848,93
    57,75
    31,24
    88,01
    32,21
    105,98















    744,53
    104,40
    104,12
    415,20
    113,88
    77,85

    TR (TIPO DE REFERÊNCIA):
      N = NORMAL
      A = ATRASADO
      R = RESTITUIÇÃO
        
    TOTAL  DE  VANTAGENS  

      1.856,12

     
    TOTAL  DE  DESCONTOS  

     

    1.559,98

    LÍQUIDO  A  RECEBER  

      296,14


    Vamos fazer greve de novo já!!!!

    ResponderExcluir
  161. Continuamos praticamente sem salário este mês. Não houve acordo de que este mês receberíamos normalmente??
    Ah, mas esqueci de que o desgoverno não cumpre o que quer que seja acordado e que estamos nos ferra do de novo!
    Ainda assim somos obrigados a repor???
    Vamos abrir os olhos, os ouvidos e as bocas, vamos agir!
    GREVE GREVE GREVE JÁ!
    Trabalhamos sem receber, então vamos parar de trabalhar.
    E devemos começar parando as reposições imediatamente. Dar os avisos de Lei para a greve não ser ilegal e começar tudo de novo!

    ResponderExcluir
  162. Caro Euler, temos que suspender imediatamente com as reposições, (que não deviam nem está acontecendo, sem negociação não tem reposição). Gente acorda, porque repor uma greve que ainda não deu em nada??
    Professora Indignada de Montes Claros.

    ResponderExcluir
  163. Tive meu contracheque desse mes zerado... zero reais mesmo... porém venho lembrar o que todos dissemos na ultima assembleia.. NÃO DEVEMOS VOLTAR SEM NADA... SEM PROPOSTA E AI?? EU MESMO DE VIVA-VOZ CONVERSEI COM O NOBRE COLEGA EULLER, NÃO PODIAMOS TER CAÍDO DE NOVO NESSA HISTORIA!!

    AGORA, MOBILIZAR NOVAMENTE?? O QUE FAZER?

    EU ESTOU SUSPENDENDO MINHA REPOSIÇÃO A PARTIR DE HJ!!!

    PROF. LEONARDO COSTA/ GEOGRAFIA CONTAGEM!!

    ResponderExcluir
  164. Companheiros, concordo com a colega de 11:18 (Montes Claros) realmente não há motivo para que haja reposição da greve, devemos observar que a "Campanha para se Pague o Piso" não acabou. Os professores aceitaram suspender a greve para as negociações em torno de uma lei, vejam bem, lei se cumpre e não se negocia... pelo menos assim deveria acontecer, daí repor uma greve que ainda não se resolveu e que não há por parte do governo a menor preocupação em resolvê-la, aí já é um absurdo. Não devemos repor ainda esta greve por motivo nenhum, nem pelos salários confiscados, se o professor tiver feito dívidas negocie e coloque a culpa no governo, que com certeza não estará mentindo...
    "NADA DE TRABALHAR NOS FERIADOS."
    Não devemos repor e trabalharmos em feriados, recessos e férias afinal não somos capachos do governo, temos que fazer uma campanha aqui neste blog para que se suspenda imediatamente as reposições. Vamos gozar nossas férias normalmente, as dívidas ficam para depois, como bons mineiros vamos manter a calma, "MUITA CALMA NESSA HORA", Se o governo não paga o piso dentra do plano de carreira implantado em Minas em 2004, não repomos greve, iremos trabalhar calmamente com o calendário anterior à greve. Ok? PENSEM NISSO!
    Espero que se suspendam urgentemente as reposições, assim não dá para ser feliz...

    ResponderExcluir
  165. Oi, Euler!
    Estou estranhando esta proposta feita por "anônimos" que inssistentemente tentam "vender" a ideia de escalonamento do PISO "PROPORCIONAL"!Estranho também aqueles que tentam desacreditar nossa LUTA! A quem isto interessa?
    ABAIXO A FILOSOFIA do INDIVIDUALISMO! Estamos no mesmo barco e não adianta cada um querer remar para direções opostas!As anestésicas correntes deste mar DESGOVERNADO se fenderão ante nossa LUTA!Mas é preciso ACREDITAR que somos este povo de DEUS que derruba o FARAÓ e seus obedientes CÃES que vivem das sobras de seus donos.
    Não nos sujeitaremos!
    Vamos nos reorganizar!
    JUNTOS Vamos LUTAR! JUNTOS VAMOS VENCER!
    Fé e Força!
    Tião Aguiar

    ResponderExcluir
  166. Ora gente!Até quando vamos acatar o que este desgovernador fala! Já passou da hora de tomarmos atitudes de profissional que carregou bandeira por
    112 dias! Estamos muito bonzinhos esperando a vontade de um "coisinha" vingativo, que não aceita sua derrota, que gosta de espezinhar as pessoas.
    Não cumpre com a própria palavra. Que tal articular o seu impeachment?

    ResponderExcluir
  167. Euler e colegas professores do NDG,
    Recebi meu contra-cheque com um desconto inesperado: FALTAS GREVES ATRASADAS referentes a junho e julho. A Secretária da minha escola disse que foi uma ordem do governo para descontar as horas/aulas referentes aos sábados e domingos de junho e julho. Mais alguém recebeu este desconto ?

    ResponderExcluir
  168. ULTIMA DO MOMENTO: Trabalho na minha escola com PROETI, ano passado aderi a greve desde o inicio, esse ano tive uns problemas e não deu para aderir a greve, mas fiz todas paralisações, recebi meu calendário de reposição onde constava que teria que trabalhar todos os sábados até 23 de janeiro 2012, meu pegamento mês passado veio pela metade devido as paralisações, já trabalhei 3 sábados, quando foi semana passada recebi a noticia que educadores do PROETI, não tem direito a reposição e nem tão pouco receber financeiramente, quero saber onde consta essa resolução ninguém sabe me informar. Agora caros colegas imaginem se tivesse feito toda a greve, tenho apenas 1 cargo e uma filha para sustentar. Alguém está tendo esse mesmo problema ou pode me orientar. Mais uma maneira do GOVERNO arrecadar dinheiro, tirando de quem trabalha e quer lutar por um salário melhor, alguém tem tomar providencias, já enviei e-mail a todos o lugares ninguém me responde nada, não acredito nos políticos, agora será que vou ter que desistir lutar porque a minha luta vai ser em vão?

    ResponderExcluir
  169. Concordo com Tião Aguiar,
    essas propostas de escalonamento estranhas que andam aparecendo no blog somadas a alguns depoimentos são coisas de outro mundo. Acorda Minas Gerais. Vamos deixar de sermos bocós e voltar a pressionar. NDG paciência força maior agora na reorganização do movimento.
    Euler cuidado para não virar alvo da histeria e descontrole. Afinal o blog é para o universo dos educadores. Educadores assumam a responsabilidade dos seus atos enquanto homens e mulheres dignos e saibam exigir seus direitos.

    Juarez Soares

    ResponderExcluir