quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Contracheques vão revelar a distância entre a propaganda paga e a dramática realidade dos educadores mineiros


Contracheques vão revelar a distância entre a propaganda paga e a dramática realidade dos educadores mineiros


Na madrugada do dia 1º de dezembro de 2011 os educadores terão acesso ao contracheque. Certamente os valores vão revelar o quanto a propaganda paga pelo governo está distante da realidade dos profissionais da Educação de Minas. No ano em que o piso salarial nacional deveria ter sido implantado nas carreiras dos educadores de todo o país, os trabalhadores da Educação em Minas tiveram enormes cortes e redução ilegal de salários.

Em julho de 2011, por exemplo, o governo de Minas aplicou uma redução nominal nos salários de 153 mil educadores que fizeram opção legal pelo antigo sistema remuneratório, composto por vencimento básico e gratificações. Este ato já demonstrava como o governo de Minas age de forma premedita para prejudicar aos profissionais da Educação, uma vez que era direito legal fazer tal opção pelo antigo regime. Tratava-se, portando, de uma forma de chantagear os educadores, para que continuassem no sistema de subsídio, claramente desvantajoso em relação ao sistema de vencimento básico.

A redução salarial representou um corte entre R$ 200 milhões e R$ 300 milhões - dinheiro este que até agora ninguém sabe o que foi feito do mesmo. Contudo, inesperadamente, no dia 23 de novembro de 2011, o governo fez aprovar um substitutivo nº 5, apelidado de AI-5, com a ajuda de 51 servis deputados do governo, que obriga os servidores a ficarem no sistema de subsídio. Portanto, além de punir os educadores com a redução salarial por terem saído do subsídio a fim receberem o piso a que têm (temos) direito, o governo ainda obrigou estes mesmos educadores a retornarem compulsoriamente ao subsídio. E sequer prestou contas do dinheiro que retirou do bolso dos educadores com a ilegal redução nominal de vencimentos, contrariando a Carta Magna do país.

Minas Gerais não apenas não pagou o piso - e os nossos contracheques são a prova material deste ato ilegal - como, ainda, introduziu mudanças nas regras do jogo para burlar a lei federal 11.738/2008, a Lei do Piso.

Além disso, os educadores estão vivendo com os cortes realizados pelo governo durante a nossa heroica greve de 112 dias, o que constitui outro ato de arrogância do governo, que transformou a Secretaria da Educação em uma espécie de casa dos horrores, cujos servidores em cargos de chefia, os que se prestam a este trabalho, claro, preocupam-se praticamente apenas em punir os educadores, em pressionar, em cortar ponto, em ameaçar.

Minas vive em estado de exceção, com a imprensa auto-amordaçada pelo tilintar de rios de dinheiro, a procuradoria estadual altamente comprometida com o desgoverno, um legislativo absolutamente inútil e omisso, e um TCE que não realiza a fiscalização a que deveria realizar. A prova disso são as contas da Educação, cujas receitas, tanto os do FUNDEB, quanto os 25% da Educação, continuam uma incógnita. Duvido que o governo tenha coragem de realizar uma auditoria independente das contas da Educação.

A prova maior de que as contas da Educação não vão nada bem está no fato de que o governo alega não ter dinheiro em caixa para pagar o piso corretamente na carreira; e mesmo assim, não pede um aporte financeiro ao governo federal - situação esta prevista na Lei do Piso, caso o ente federado (estado ou município) comprove não poder pagar o piso. Desta forma, ou o governo tem dinheiro e não quer pagar o piso corretamente, pois a Educação não é prioridade para ele; ou o governo não tem dinheiro, mas não tem como prová-lo.

Assim, apesar da espalhafatosa propaganda nas rádios e TVs de Minas, que devem estar custando rios de dinheiro - enquanto o governo diz que não tem caixa pagar o prêmio de produtividade -, a dura realidade dos educadores é bem outra, e será expressa nos contracheques desta madrugada. No meu contracheque, por exemplo, o piso salarial (vencimento inicial), que deveria estar no mínimo em R$ 1.060,00 se acompanhasse a Lei do Piso em vigor, certamente exibirá o valor de um salário mínimo: R$ 567,04. Valor este que se repetirá em janeiro, só havendo alteração a partir do pagamento de fevereiro de 2012, quando o governo implantará o projeto que cassou o nosso piso salarial nacional.

Mas, está claro para nós, que esta situação não vai durar para sempre. Cada vez mais os educadores de Minas, os estudantes e seus familiares se tornam conscientes do esquema de poder que tomou conta do estado nos últimos 10 anos, pelo menos. E que preciso mudá-lo, assim como é preciso mudar a política nacional, igualmente omissa em relação à Educação pública e demais demandas sociais.

Durante o ano de 2011 foram realizadas greves pelo pagamento do piso salarial, que é uma lei federal, considerada constitucional pelo STF, em 23 unidades da Federação. Urge construirmos uma unidade nacional dos educadores para enfrentarmos os ataques tanto dos governantes regionais, quanto do governo federal, e agora também do Congresso Nacional, onde tramita um projeto que visa alterar para pior o índice de reajuste do nosso piso salarial.

Estamos lidando com governantes que expressam o desprezo que a elite mineira e nacional tem pelos trabalhadores de baixa renda do país. Ao elegeram a Educação pública e os educadores como foco privilegiado dos cortes e confiscos, estes governos e seus grupos destroem os sonhos de dias melhores para os de baixo. E isso não pode continuar acontecendo. É preciso que aprendamos a nos organizar melhor, unir as nossa fileiras, tanto em Minas quanto no Brasil, e enfrentar essa gente que defende apenas os seus próprios interesses os interesses de uma minoria privilegiada.

Enquanto isso não acontecer, vamos continuar colhendo salários de fome, dívidas se acumulando, com juros e correções, e os governos fazendo cínicas declarações de amor eterno à Educação pública e aos educadores. Saibamos desmoralizar estas peças publicitárias, para que eles sejam vaiados e xingados em praça pública, como deveria acontecer com todos os homens públicos que traem o povo pobre.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

P.S.:
Não vamos esquecer!

Clique aqui e conheça a lista de deputados inimigos da Educação pública e dos educadores de Minas. Para conhecer a cara (de pau) dos elementos clique aqui. Agora, para ver a lista dos AMIGOS dos educadores, clique aqui. (A montagem foi feita pelo combativo colega Robson).


***

Frei Gilvander:

NOTA À IMPRENSA e à SOCIEDADE

O MST de Minas Gerais ocupou o INCRA, em Belo Horizonte, na manhã de hoje, dia 30/11/2011, quarta-feira, para pressionar por obtenção de terras para a reforma agrária em MG. Cf. comunicado, abaixo.

Contatos para maiores informações: com Marili, coordenação nacional do MST, em MG, cel.: 38 9154 5437; com Chumbinho, cel.: 31 9419 4437 ou com Silvinho, cel.: 35 9167 9619.

Dia Nacional de Mobilização pela Reforma Agrária: 30/11/2011.

Reforma Agrária, uma luta de todos[1]

“Temos mais um ano perdido para a Reforma Agrária. A lentidão para o assentamento das famílias acampadas e para a execução de políticas para fortalecer os assentamentos é uma vergonha para um governo que tem como meta acabar com a pobreza no Brasil. Sem Reforma Agrária, superar a pobreza não passa de propaganda”, avalia Marina dos Santos, da Coordenação Nacional do MST.

Investimentos

O quadro relacionado aos investimentos nos assentamentos existentes não é muito diferente. Relatório interno do INCRA, divulgado pelo Estado de S. Paulo, aponta que apenas 10% do orçamento do órgão destinado às obras de infraestrutura para os assentamentos foram utilizados. Dos R$ 159 milhões programados, somente R$ 16 milhões tinham sido aplicados. Estava previsto também o investimento de R$ 900 milhões na instalação das famílias em seus lotes, a maior parte destinado à construção de moradias. Entretanto, só 27% (R$ 204 milhões) desse valor foi utilizado até então. No caso dos contratos de serviço para assistência técnica, foi empregado metade do valor previsto para o ano todo: R$ 72 milhões dos R$ 146 milhões reservados. “Na jornada de agosto, colocamos para o governo que a Reforma Agrária está parada. Um exemplo é que demorou quase quatro meses para o governo federal indicar o presidente do INCRA e mais de seis meses para nomear os superintendes nos estados”, avalia Marina.

A comparação do número de assentamentos criados até o momento com o mesmo período do primeiro mandato do governo Lula demonstra a lentidão da Reforma Agrária. Segundo dados do INCRA, o governo criou 35 novos assentamentos, diante dos 135 do período Lula. Nos oito primeiros meses do atual governo, 1.949 famílias foram assentadas, o que corresponde a 21% do primeiro mandato de Lula, que assentou 9.195 famílias.

Lutas

“Durante a nossa jornada, o governo admitiu a inoperância e, sob ordem da presidenta Dilma, firmou compromissos para destravar essas medidas, garantindo o assentamento de 20 mil famílias acampadas neste ano, a criação de um programa de agroindústria e políticas para a educação de trabalhadores assentados”, observa Marina. Com a Jornada Nacional da Via Campesina, em agosto, os movimentos sociais conseguiram recolocar a pauta da Reforma Agrária na centralidade do governo. O governo assumiu o compromisso de fazer a suplementação do orçamento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), elaborar uma política para a Reforma Agrária (uma emergencial e outra a longo prazo) e a renegociação das dívidas dos pequenos trabalhadores rurais.

Concentração de terras.

Enquanto a criação de novas áreas da Reforma Agrária e os investimentos nos assentamentos não avançam, cresce a concentração de terras no país. Segundo o INCRA, há 5,3 milhões de imóveis rurais no Brasil registrados no órgão, que juntos somam 587,1 milhões de hectares de terras. Cerca de 330 milhões de hectares estão nas mãos de 131 mil proprietários, o que representa menos de 5%. Ou seja, cerca de 64% das propriedades rurais brasileiras pertencem a essa mísera fatia de 5%.

Reivindicações-Pauta não avança...

Nesse sentido que, passada a Jornada Nacional de Luta pela Reforma Agrária da Via Campesina de Agosto de 2011 e sem sinais significativos, que o MST retoma novamente em novembro com um Dia Nacional de Mobilização pela Reforma Agrária. É urgente que o governo cumpra a pauta que negociou em agosto e dê a Reforma Agrária o tratamento necessário para seu avanço no país.

O ponto principal dessa Jornada em novembro é a cobrança de orçamento para obtenção de terras – via desapropriação ou compra - para a Reforma Agrária. Ademais em Minas Gerais arrastam problemas como desenvolvimento dos assentamentos, aperfeiçoamento e mais profissionais para atuar no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária, bem como um desfecho para Assistência Técnica nas áreas do MST que já se arrastam a mais de 3 anos sem acesso.

[1] Do Site do MST www..mst.org.br e da Secretaria Estadual do MST /MG mstmg@mst.org.br

Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira



Egídio Brunetto

Egídio Brunetto, um dos grandes líderes do MST e da Via Campesina, morreu antes do tempo, mas estará muito vivo na luta, pois ele dixou um grande legado de luta por justiça social, por reforma agrária, contra a pobreza, contra o latifúndio e por respeito à dignidade humana e ecológica.

Cf. no link, abaixo, reportagem sobre Egídio Brunetto:

http://g1.globo.com/videos/mato-grosso-do-sul/v/corpo-de-um-dos-principais-lideres-do-mst-no-pais-e-velado-em-campo-grande/1712890/

Um abraço afetuoso a toda a família MST e aos parentes mais próximos do Egídio.

Gilvander Moreira, frei Carmelita.

126 comentários:

  1. ANASTASIA PODE PERDER O MANDATO

    Processos na Justiça ameaçam 11 Governadores

    Fonte:http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,processos-na-justica-ameacam-11-governadores-,804142,0.htm

    Anchieta Jr. (RR) pode perder mandato nesta semana, por ordem do TSE; maioria é acusada de abuso de poder e uso ilegal de meios de comunicação
    BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode definir nesta semana o futuro político do governador de Roraima, Anchieta Júnior (PSDB), acusado pelo adversário Neudo Campos de abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação na eleição do ano passado. O tucano é um dos 11 governadores eleitos ou reeleitos em 2010 que já enfrentam o risco de perder o mandato na Justiça.
    Nessa lista do TSE - corte que cassou três governadores nos últimos tempos -, estão: Tião Viana (PT, governador do Acre); Teotonio Vilela (PSDB, Alagoas); Omar Aziz (PSD, Amazonas); Cid Gomes (PSB, Ceará); Siqueira Campos (PSDB, Tocantins); Wilson Martins (PSB, Piauí); Antonio Anastasia (PSDB, Minas Gerais); Roseana Sarney (PMDB, Maranhão); André Puccinelli (PMDB, Mato Grosso do Sul); e Sérgio Cabral (PMDB, Rio de Janeiro).

    Na maioria dos processos, as acusações são de abuso de poder político e econômico e uso indevido de meios de comunicação. As defesas negam as supostas irregularidades. Se forem cassados, os políticos poderão se tornar inelegíveis e eventualmente poderão ser barrados em outras eleições com base na Lei da Ficha Limpa.

    Abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação também foram as imputações feitas à governadora do Rio Grande do Norte, Rosalva Ciarlini (DEM), absolvida em outubro pelo TSE por falta de provas. O processo contra Rosalva foi o primeiro julgado pelo tribunal relacionado à eleição de 2010.

    Ficha Limpa. Recentemente, o TSE cassou os mandatos dos então governadores Cássio Cunha Lima (do PSDB da Paraíba), Marcelo Miranda (PMDB, Tocantins) e Jackson Lago (PDT, Maranhão), que morreu em abril. Apesar da Lei da Ficha Limpa, que veda a candidatura de políticos cassados, Cunha Lima e Miranda disputaram em 2010 uma cadeira no Senado e Lago concorreu ao governo maranhense.
    O tucano obteve votos suficientes, mas somente conseguiu tomar posse no início deste mês, depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) concluir que a lei não poderia ter impedido candidaturas no ano passado. Miranda tenta até hoje no STF garantir a posse como senador.

    ResponderExcluir
  2. VEJAM QUE DIFERENÇA.HOJE NO REINO UNIDO ESTÁ ACONTECENDO UMA GREVE PESADA DE FUNCIONÁRIOS DO SETOR PÚBLICO.EDUCAÇÃO, SAÚDE, TRANDPORTES ETC.VEJAM NOS JORNAIS COMO A COISA POR LÁ É DIFERENTE.ELES SÃO UNIDOS E VÃO COM TUDO.SIMPLESMENTE POR CAUSA DE PENSÕES.ELES ESTÃO TRABALHANDO MAIS TEMPO E OUTRAS COISAS MAIS.QUEREM NEGOCIAÇÕES SÉRIAS E CONCRETAS.SOMENTE POR NÃO TEREM TIDO A DEVIDA ATENÇAÕ NAS NEGOCIAÇÕES ELES JÁ ESTÃO COM ESCOLAS FECHADAS, HOSPITAIS FECHADOS PARCIALMENTE ETC.E TENHO CERTEZA QUE CONSEGUIRÃO O QUE QUEREM.É O QUE NÓS DEVERÍAMOS FAZER.IR COM TUDO PARA CIMA DESTE DITADOR.MAS BRASILEIROS SÃO MUITO PASSIVOS , ENTÃO ELES FAZEM O QUE QUEREM .VEJAMOS OS EXEMPLOS DE LÁ HOJE.TUDO PARADO PRATICAMENTE.

    ResponderExcluir
  3. VI O MUNDO
    30 de novembro de 2011 às 1:11
    Beatriz Cerqueira: Governo de Minas gasta dinheiro público para atacar sindicatoO PSDB chegou a ponto de recorrer ao Ministério Público depois que o SindUTE publicou anúncios sobre a greve nos jornais Folha de S. Paulo e Correio Braziliense, alegando que as publicações ficavam fora da base sindical. Por outro lado, o governo Anastasia acaba de lançar uma nova campanha publicitária de “esclarecimento”, em que faz acusações diretas ao SindUTE.

    A publicação dos dois anúncios do sindicato foi paga com dinheiro de contribuições voluntárias, portanto, com dinheiro privado; a campanha do governo Anastasia, que inclui comerciais na TV e no rádio, é bancada com dinheiro público.

    “Tudo terminou de uma forma extremamente autoritária”, diz Beatriz. “Toda vez que alguém discorda do governo, argumenta, discute conteúdo e debate números, como nós, que temos acompanhado a execução do orçamento do Estado, aí o governo não dá conta do diálogo”, argumenta.

    “O que o governo fez foi só adiar o conflito, porque a insatisfação que existe hoje na escola é principalmente por causa de outro elemento: com este projeto o governo retira direitos da categoria. Você tem servidores que têm direito a determinadas vantagens ou gratificações em decorrência da função que exercem que deixarão de existir e não poderão mais ser adquiridas a partir de janeiro de 2012. Então, estamos diante de um governo que não cumpre o que assina, que não consegue estabelecer uma relação de diálogo, não resolve o conflito da relação de trabalho e retira direitos da categoria”.

    Aqui, a campanha publicitária do governo de Minas, num anúncio que foi ao ar na rádio Itatiaia:
    http://www.viomundo.com.br/denuncias/beatriz-cerqueira-com-a-lei-do-silencio-governo-de-minas-so-adiou-o-conflito.html

    ResponderExcluir
  4. EDUCADOR QUE REALMENTE É EDUCADOR, NÃO VOTARÁ EM TRAIDOR

    PASSE RELAÇÃO DOS PARTIDOS SACOLINHA, PARTIDOS VENDIDOS, PAU MANDADOS. PARA FAZERMOS LITAS E DIVULGAR.

    ResponderExcluir
  5. anônimo das 12:50...seria muito bom se a lei fosse aplicada!! mas só acredito vendo....estou completamente incrédula neste órgão da justiça brasileira,depois do nosso piso,nada mais eu acredito

    ResponderExcluir
  6. Hoje uma humilde serviçal da escola que trabalho( sou professora fiz a greve do ano passado e essa de 112 dias)foi abrir o portão para eu retirar meu carro e reclamou:"Não entendo o governador pediu para opcionalmente escolhermos voltar para o V.B e nos joga no SUBSÍDIO cadê a Democracia desse país?" Eu declaro que fiquei boquiaberta da forma como ela questionou devido a simplicidade da mesma!Eu disse é isso mesmo nós não pudemos escolher nada pois estamos vivendo na ditadura e quem manda é o FARAÓ QUE NOS FAZ DE TAPETINHOS!

    Mas aguardem esses humildes serviçais também gritaram conosco na próxima GREVE que será em pouco tempo pois o ano já está virando!OLHA 2012 AÍ! OLHA 2012 AÍ DITADOR! "HOMEM SEM LEI TERRESTRE!" TOTALMENTE DESGOVERNADO! MAS A LEI DIVINA EXISTE PODE ESTÁ CERTO!

    SOU N.D.G DE GOVERNADOR VALADARES

    "PARABÉNS EULER SEU BLOG É O MAIS VISITADO DE MINAS GERAIS!COM ESSA POPULARIDADE PODE SE CANDIDATAR A DEPUTADO VAI AMIGO! VAI E ARRASAA!JÁ PROVOU AQUI QUE VOCÊ DÁ CONTA DO RECADO POIS O QUE AQUELES 51 DEPUTADOS FIZERAM CONOSCO É VERGONHOSO!"

    ResponderExcluir
  7. OS MAIORES TRAIDORES ESTÃO NESSES PARTIDOS
    PDT
    DEM
    PDT
    PHS
    PMN
    PR
    PRB
    PRP
    PRTB
    PSB
    PSC
    PSD
    PSDB
    PSL
    PTB
    PTC
    PV
    VAMOS A CASSA.

    ResponderExcluir
  8. Fazer campanha contra, lutar, detonar os traidores, tem que ser QUESTÃO DE HONRA para todos os educadores e simpatizantes.

    Vamos a luta contra os Sacolinhas

    Como diria meu velho avô "Só querem encher o próprio embornal, não ligam para o povo".

    ResponderExcluir
  9. EULER ESTOU IMPRESSIONADA COM OS INGLESES.ACABEI DE LER QUE:PASMEM! PROFESSOR QUE JÁ ESTÁ COM APOSENTADORIA PRATICAMENTE GANHA ESTÃO ENTRANDO NESTA GREVE POR QUE PENSAM QUE O QUE ELES TIVERAM ATÉ AQUI FOI FRUTO DE MANIFESTAÇÕES PASSADAS E ESTÁ ENTRANDO PORQUE A CATEGORIA DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO NÃO ESTÁ SENDO OUVIDA , ENTÃO ENTRARÃO NA GREVE VISANDO MELHORIAS PARA OS PROFESSORES FUTUROS.VEJAM A MENTALIDADE DIFERENTE DA NOSSA.UMA CHEFE DE HOSPITAL ESTÁ ENTRANDO , MESMO SEM SE PREOCUPAR COM A NECESSIDADE DE MANTER O HODPITAL FUNCIONANDO POR QUE ISSO ESTARIA MOSTRANDO A OPOSIÇAÕ AOS PLANOS DO GOVERNO E COM ISSO TERIA UM IMPACTO ESMAGADOR NO FUTURO E ISSO É MAIS IMPORTANTE DO QUE QUALQUER CONSEQUÊNCIAS PESSOAIS A ELA.TODOS UNIDOS CONTRA OS PLANOS DO GOVERNO.TUDO POR CAUSA DE PENSÕES E IMPOSTOS MAU DIRECIONADOS ACHATANDO OS GANHOS DELES E AS PENSÕES.MEU DEUS SE ISSO ACONTECESSE NO BRASIL.SERIA MUITO BOM.

    ResponderExcluir
  10. Euler e leitores de blog...
    Fiquei pensando numa coisa que me chamou a atenção: por que um advogado que não está por dentro do que tá realmente acontecendo e que nem exerce a advocacia, teve uma visão tão clara da situação que estamos vivendo hoje e viu a solução (Marcus Viana) enquanto que os advogados pagos do sindute não perceberam nada até agora e não tomaram atitude drástica nenhuma. Nunca vi nenhuma notinha sequer destes esclarecendo alguma dúvida ou propondo alguma solução. Se tivessem feito o que o advogado sitado anteriormente a algum tempo atrás, talvez não tivéssemos que passar a raiva e a decepção que estamos passando agora.

    ResponderExcluir
  11. Professor Euler,

    Terminado o prazo de inscrição do concurso da SEE MG em 29/11/11, gostaria de saber o número VERDADEIRO de inscritos.

    O SIND UTE, precisa responder as propagandas do governo com panfletos circulando dentro dos jornais populares.

    ResponderExcluir
  12. "Anônimo disse...

    OS MAIORES TRAIDORES ESTÃO NESSES PARTIDOS
    PDT
    DEM
    PDT
    PHS
    PMN
    PR
    PRB
    PRP
    PRTB
    PSB
    PSC
    PSD
    PSDB
    PSL
    PTB
    PTC
    PV
    VAMOS A CASSA.
    30 de novembro de 2011 13:39 "

    AMIGO, ME PERDOE MAS NÃO POSSO CONCORDAR, O MAIOR TRAIDOR ESTÁ NO PT QUE PODIA TER MUDADO ESSA HISTÓRIA E NÃO FEZ NADA. CALOU- SE COVARDEMENTE. AONDE JÁ SE OUVIU FALAR QUE A UNIÃO NÃO PODE FAZER UM ESTADO DA FEDERAÇÃO HONRAR A CONSTUIÇAO FEDERAL E SE CALAR TODOS. A PRESIDENTA DILMA, O STF, O STJ. NÃO SEJAMOS INGENUOS: VIVEMOS NUM PAÍS SEM LEIS. DEVEMOS FAZER O PARTIDO DOS PROFESSORES COM MARINA SILVA, PROFESSORA DE HISTÓRIA PARA PRESIDENTA. TAMBÉM REGISTRAR E ELEGER NESSE PARTIDO SÓ PESSOAS QUE NUNCA FORAM ELEITAS A NADA. DE MORAL ILIBADA. POIS AO MEU VER OS QUE AI ESTÃO SÃO TODOS FARINHA DO MESMO SACO. SÓ USANDO A GENTE DE PALANQUE. DEPUTADOS AMIGOS DOS PROFESSORES REPRESENTAM MILHOES DE VOTOS E NEM SEQUER FORAM A BRASÍLIA UMA UNICA VEZINHA DEFENDER NOSSA CAUSA. AMIGOS PRA INGLES VER, ELES SÓ PENSAM EM DERROTAR UNS AOS OUTROS, NUNCA EM PAGAR PISO A PROFESSOR ALGUM.

    ResponderExcluir
  13. Deputado TIAGO ULISSES,

    Ele traiu os votos que recebeu do povo mineiro e de muitos professores(as) e votou SORRATEIRAMENTE com o governo, CONTRA A EDUCAÇÃO.

    NÃO PODEMOS ESQUECER,

    TIAGO ULISSES É INIMIGO DA EDUCAÇÃO.

    ResponderExcluir
  14. PESSOAL DESCULPE PELO GRAVE ERRO NO COMENTÁRIO ANTERIOR: (...Mas aguardem esses humildes serviçais também gritaram ) seria: "GRITARÃO" RS pois isso ainda acontecerá! DESCULPEM A ESCRITA ERRADA DO VERBO MAS PERCEBI DEPOIS QUE POSTEI!ABRAÇÃO!

    ResponderExcluir
  15. E AS SUGESTÕES DO ADVOGADO MARCOS GUERRA, ESTÃO EM ANDAMENTO?

    ESPERO QUE SIM.

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde, Euler e demais combatentes!
    Quero compartilhar com vocês a mensagem de Natal enviada pelo digníssimo deputado Duarte Bechir para alguns educadores de Campos Gerais:

    " Prezado(a) Amigo (a),
    Natal é tempo de paz, de felicidade, de fé e de boas recordações. Que você possa ter a alegria de viver um Natal em sua plenitude e um Ano Novo cheio de esperenças, solidariede, compreensão e amor!
    Receba o mais caloroso e fraterno abraço,
    Deputado Duarte Bechir - Assembléia Legislativa de Minas Gerais"

    Compartilho também a carta resposta destinada ao deputado e devolvida juntamente com os cartões.

    Campos Gerais, 01 de dezembro de 2011.


    EXMO.SR. Deputado Duarte Bechir


    Foi com muita tristeza que nós, educadores dessa Republiqueta chamada Minas Gerais, recebemos o seu cartão de Natal, pois como é que podemos ter paz se você, Sr. Deputado, tirou-nos a paz, compactuando com o desgovernador ao destruir nossa carreira? Como é que podemos ser felizes se nos falta o tão sonhado piso salarial que você ajudou para que nos fosse negado? Como é que podemos ter fé em alguém ou alguma coisa, se não podemos acreditar em você que foi eleito para nos representar, lutar e se posicionar a favor de seus eleitores e nos traiu covardemente?
    Somente uma coisa ainda conservamos: “as boas recordações”. Boas recordações dos tempos em que podíamos confiar nas pessoas e na palavra empenhada, pois tínhamos a certeza de que estas nunca voltariam atrás.
    Ao contrário do que você nos deseja no papel, sentimo-nos tristes e sem esperança de ter um Ano Novo melhor, onde a solidariedade, a compreensão e o amor estejam sempre presentes, porque você nos tirou a expectativa de ver nossos sonhos realizados.
    Ao contrário da mensagem que nos enviou, desejamos que você, Senhor Deputado, aproveite esse tempo de Natal, para refletir sobre os ensinamentos que Jesus veio nos trazer com seu nascimento. Uma mensagem de paz, amor e justiça. E, se possível, Caro Deputado, mude suas atitudes, para que no próximo ano, nós, nossos familiares (e toda pessoa de bem), possamos realmente ter um ANO NOVO cheio de paz, amor e justiça. Como nos ensina o grande Mestre JESUS.
    Assinam esta carta todos os professores de Campos Gerais que foram injustiçados com a sua conivência.

    ResponderExcluir
  17. O SIND UTE, PRECISA FAZER UM PANFLETO PARA CIRCULAR NOS JORNAIS POPULARES.

    PERGUNTANDO SE A POPULAÇÃO SABE QUANTO O GOVERNO MINEIRO GASTA COM PROPAGANDAS E O QUE ISTO DARIA PARA FAZER EM FAVOR DA POPULAÇÃO.

    CONTANDO A VERDADE SOBRE A IMPRENSA EM MINAS GERAIS.

    CONTANDO A VERDADE SOBRE A ASSEMBLEIA "HOMOLOGATIVA"

    CONTANDO O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS PROFESSORES E A EDUCAÇÃO EM NOSSO ESTADO.

    VAMOS LÁ SIND UTE,
    SENTA A PUA NELES!

    ResponderExcluir
  18. Euler afinal esse país será sério algum dia em sua história, pelo que me consta a última vez em que este país foi sério, foi em 21 de abril de 1500!!!

    ResponderExcluir
  19. Euler:

    Se você ou alquém souber mi responda:
    A constituição diz que ninquém é obrigado a fazer nada contra a sua vontade.Não quero o subsídio de forma nenhuma,prefiro mesmo sem o piso meu salário do jeito que ta lá,e lutar até que consiga o piso.Já que o governo nos obriga mesmo contra a vontade receber subsídio,será que podemos entrar na justiça para não querer esse subsídio ja que não assinamos nenhum documento de retorno.Como nos obriga se não aceitamos.Onde está a justiça.

    ResponderExcluir
  20. E O FICHA SUJA DANILO DE CASTRO?

    PROTEGIDO DO GOVERNADOR, SE MANTEM NO CARGO, COM UMA ENORME FICHA DE DES SERVIÇOS PRESTADOS AO BRASIL E MINAS GERAIS.

    E aí MPE?
    E aí Assembleia "homologativa"

    Que silêncio ...

    Pesquisem: Novojornal

    ResponderExcluir
  21. Enquanto isto no país de MG os 51 deputados e o governador esperam o povo esquecer o que realmente acontenceu no dia 23/11/11. Mas educador que prese tem a obrigação moral de lembrar todos os dias aos seus alunos e principalmente os colegas do acontecido no citado dia.

    NÃO PODEMOS DEIXAR CAIR NO ESQUECIMENTO.

    CASÇA AOS TRAIDORES.

    ResponderExcluir
  22. Vamos fazer faixas pretas e colocar nos portões das escolas para expressar o nosso real sentimento.

    LUTO, PASSARAM FEITO TRATOR POR CIMA DE NÓS.

    ResponderExcluir
  23. CAROS AMIGOS, TIVEMOS VÁRIOS ABALOS NESSES ÚLTIMOS ANOS, VÁRIAS MUDANÇAS NA CARREIRA, MAS ESSA DO SUBSÍDIO É QUE REALMENTE MEXEU COM A AUTO ESTIMA, COM O EGO, COM O SONHO DE TODOS.
    ISSO SERÁ DIFÍCIL DE ESQUECER, POR ISSO ESTAMOS AQUI BLOCANDO, ESTAMOS MAIS ALERTAS, MAIS LIGADOS, ISSO É MUITO BOM PARA A CLASSE, SEMPRE NOS USARAM VAMOS AGORA CORRER ATRÁS

    POR ISSO PRECISAMOS DE REPRESENTAÇÃO POLITICA, OS CARGOS DO GOVERNO SÃO DISTRIBUÍDOS POR PARTIDO.

    PRECISAMOS DO NOSSO JÁ. EULER, VEJA AI COMO COMEÇAR.

    ResponderExcluir
  24. Olá, pessoal da luta, turma de combate do NDG e demais colegas!

    Boa tarde!

    Deixei no Blog Vi o Mundo, do conceituado jornalista Luiz Carlos Azenha, o seguinte comentário, na reportagem feita com a coordenadora do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira (quem puder visite o site e deixe seu comentário, pois assim o Azenha anima a publicar mais coisas sobre Minas Gerais):


    Comentário:

    "Além de tudo o que foi dito, é preciso enumerar alguns atos praticados pelo governo de Minas contra os educadores:

    1) reduziu o salário nominal de 153 mil educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico, rejeitando o subsídio. A partir de julho de 2011, os educadores tiveram seus salários reduzidos ao valor de 2010 - e quem ficou no subsídio continuou recebendo o reajuste salarial aplicado no início do ano. Portanto, o governo de Minas praticou duas ilegalidades somente com este ato: agrediu o princípio da irredutibilidade salarial - coisa proibida pela Constituição Federal; e o princípio da isonomia, já que uma parcela da categoria recebeu reajuste em 2011 e a outra parcela ficou privada deste reajuste a partir de julho;

    2) o governo reduziu os percentuais de promoção (mudança de nível, que ocorre a cada cinco anos, quando algum servidor consegue novo título acadêmico), e progressão (mudança de grau, que ocorre a cada dois anos). Estes percentuais foram rebaixados, respectivamente, de 22% para 10%, e de 3% para 2,5%. Com isso, o governo destruiu o plano de carreira vigente no estado para os educadores - as demais carreiras do estado continuam com os percentuais citados, sem alteração;

    3) incorporou o vencimento básico ao subsídio, criando assim uma parcela única, remuneração total, e com isso descaracterizando a Lei do Piso. O piso foi criado para valorizar o salário inicial, vencimento básico, sobre o qual devem incidir as vantagens e gratificações conquistadas pelos servidores. Ao acabar com o vencimento básico e com as gratificações, o governo desvincula a remuneração dos educadores da Lei do Piso, que prevê reajustes anuais baseados no custo aluno ano, cujos índices são superiores à inflação.

    Mas, é bom que se diga também, que o governo federal tem sido omisso e parceiro dos governos estaduais nos seus ataques aos direitos dos educadores. O governo federal nada fez para cobrar dos governos estaduais a correta implantação do piso, que é lei federal e cujo financiamento prevê o compartilhamento entre os três entes federados. E ainda agora, um deputado federal do PT do Ceará, aprovou relatório propondo a redução dos índices de reajustes anuais do piso. Trata-se de mais um golpe contra os educadores de todo o Brasil.

    Em 2011 houve greves em cerca de 23 unidades da Federação, o que mostra que a Lei do Piso, criada para valorizar os educadores, tem funcionando de forma inversa. Ou seja, está criando uma verdadeira desilusão da categoria com o presente e o futuro da Educação pública no Brasil. Trata-se de uma política orquestrada pelas elites dominantes, envolvendo todos os partidos que governam nas três esferas, para sucatear a educação pública na modalidade ensino básico. E Minas, nesse cenário, constitui o pior exemplo de política de choque de confisco salarial encaminhada pelo atual governador, em continuidade à política do seu padrinho político, e atual quarto senador pelo Rio de Janeiro."


    Link da reportagem:

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/beatriz-cerqueira-com-a-lei-do-silencio-governo-de-minas-so-adiou-o-conflito.html

    ResponderExcluir
  25. BOA TARDE, AMIGO EULER
    A SITUAÇÃO EM MINAS GERAIS ESTÁ "CAÓTICA" EM TODOS DOS SENTIDOS E NÍVEIS.
    NÃO BASTAVA A DIMINUIÇÃO DO NOSSO SALÁRIO, DEPOIS DA IMPLANTAÇÃO DO "ENGANOSO" SUBSÍDIO...
    OUTRA NOTÍCIA QUE PRECISAMOS "DIVULGAR POR TODO TERRITÓRIO NACIONAL": PROFESSORES, SERVIÇAIS E DEMAIS FUNCIONÁRIOS, ESTÃO IMPEDIDOS DE TOMAR O LANCHE QUE É SERVIDO PARA OS ALUNOS NA ESCOLA.SEGUNDO OS AMADOS DIRETORES, EXISTE UMA LEI SOBRE COM ESTA PROIBIÇÃO..
    A QUE PONTO CHEGAMOS....INSTALOU-SE O CAOS EM MG

    ResponderExcluir
  26. GRACA
    Boa tarde Prof Euler,
    Voce teve resposta dealgum escritorio de advocacia dos que ja contatou?
    So responda sim ou nao, depois envie para o meu e-mail.
    Obrigada
    GraCA

    ResponderExcluir
  27. Relaxem amigos

    Vamos passar o fim do ano bem.
    Boicotamos o SIMAVE, eu nao paguei greve, deixa rolar.
    Feliz fim de ano.
    Ano que vem retomamos, e com muito gás...

    ResponderExcluir
  28. "Anônimo disse...

    O SIND UTE, PRECISA FAZER UM PANFLETO PARA CIRCULAR NOS JORNAIS POPULARES."

    QUE ISSO COMPANHEIRO? NÓS PAGAMOS O SINDUTE, A CNTE E CUT PARA ACIONAR A JUSTIÇA ATÉ A ULTIMA INSTANCIA E NÃO PARA FAZER PAFLETOS E PASSAR MEL NA GENTE. CADÊ O JURIDICO DO SINDUTE JÁ ACIONOU O GOVERNO PELAS PERDAS DOS NOSSOS DIREITOS ADQUIRIDOS A QUASE 180 ANOS?
    VERGONHA NA CARA SINDUTE.
    MANDADO DE SEGURANÇA NELE É O MINIMO QUE SE ESPERA.
    VAI A OIT OU VAI NOS FAZER DE PALANQUES????????????????????

    ResponderExcluir
  29. Anônimo disse...

    O ambiente escolar está insuportável!
    Para o governo está bem !
    A familia que coloca seu filho no estado está tentando o suicidio...
    Ninguem consegue trabolhar direito, cologas brigando com colegas.
    Os profs fazem de conta que trabalham e os alunos fazem de conta que aprendem! Lamentavel

    ResponderExcluir
  30. Caro Anônimo das15.19,
    Peça o Embasamento legal , o que o professor e serviçal ou seja os servidores de modo geral não podem merendar . Aceita nada oral, e sim escrito embasado em lei ,e ,ainda leve um gravador ,identifica nome do diretor ,nome da escola ,faça bem feito.Faça uma boa campanha contra ,deixa a máscara desses Diretores , que se estão no cargo hoje , vcs contribuiram ,mostre a eles o verdadeiro lugar de Diretor ,vaquinha de presépio.
    Força,derrubar esses idiotas ,assim vão dirigir direito.

    ResponderExcluir
  31. Prezado Euler, Continuando na torcida pela queda do afilhado,e arrumando forças para continuar acreditando que um dia o Brasil vai ser um país sério e justo;vamos levando. Hoje no Jornal O Tempo , em OPINIÃO, Sylo costa, fez um texto bem bom sobre o ocorrido conosco. DÊ uma lida. Aos poucos um ou outro vão mostrando a cara.Abraços. Clarice

    ResponderExcluir
  32. Governador safado!
    Governo pilantra!
    O PSDB é maldade pura
    Cruzes!!!

    ResponderExcluir
  33. QUE COERÊNCIA!!!

    Sylo Costa

    O governo mineiro relativiza o tempo e a remuneração, deixando, assim, de cumprir a lei

    Governo e magistério

    Com a aprovação pelo Legislativo do projeto de lei que define a remuneração dos servidores da educação, confirmando o que quer o Executivo estadual, com a implantação do regime do subsídio - no meu entendimento, inapropriado - ficará faltando "apenas" a assinatura do Sind-UTE, uma das partes desse divórcio anunciado pela greve do magistério, de 107 dias de duração, que tantos transtornos trouxe ao Estado. Chamei de divórcio o que, na verdade, seria melhor designado como "briga de tapa", em que todo mundo sai apanhando, até quem se atreve a apartar os contendores.


    O governo fala em "choque de gestão", que é uma forma de administração em que sempre prevalece a vontade do Executivo. Aqui não cabe a discussão frouxa sobre competência do governador. O professor Anastasia é, sabidamente, um homem competente e honesto, aquele tipo que todo pai deseja para genro. Votei nele e tornaria a votar, se isso pudesse conduzi-lo ao lugar certo para seu perfil: ministro do STF.


    Tenho certeza de que o Brasil estaria muito bem servido, mas, politicamente, o homem tem a cintura dura, não é do ramo, não conhece a gente mineira, não sabe o nome do povo do interior, e não aguenta andar descalço no mato... Segue os passos de seu antecessor, que sobrevive politicamente por sua simpatia pessoal e pelo apoio da mídia governista. Nisso, seu jeito carioca às vezes ajuda e às vezes atrapalha. O carioca, além da maneira "blasé" com que leva a vida, não é muito chegado à prática salutar do trabalho... E diferente de nós, mineiros, que, como declarou um estadista "temos o senso grave da hora".


    Aprovada há mais de três anos, a lei nacional do piso salarial do magistério fixou em R$1.187 a remuneração dos professores da educação básica por 40 horas de trabalho semanal, excluindo as gratificações. A lei assegura ainda aos docentes 33% desse tempo para o trabalho extraclasse. E o tempo para os estudos, o preparo das aulas e o material didático, além da elaboração das provas e trabalhos.


    Reportagem da "Folha de S.Paulo" diz que 15 Estados não cumprem essa lei, entre eles Minas Gerais. O governo mineiro relativiza o tempo e a remuneração, deixando, assim, de cumprir a lei, além de fixar a remuneração como subsídio e não reconhecer as vantagens a que tem direito todo servidor público, como tempo de serviço (que o direito consagra como bem patrimonial) e outras vantagens próprias de cada carreira.


    Agir assim é tergiversar sobre uma verdade verdadeira. Apelo ao governador para que não permita que sua rica biografia seja manchada com o título de algoz de uma classe que é muito maior do que todos nós juntos, pois que dela depende o futuro da nação. Sei que, no desejo de apartar essa briga, posso levar tapas também, mas sou do Vale do Jequitinhonha: quem nasce ali e escapa está preparado para ser apartador de brigas da vida, não é "gauche", como pode acontecer a quem nasce em Itabira.

    Disponível em: http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=17119


    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  34. Euler, entrar em contato IMEDIATAMENTE com o sindicato do Estado de São Paulo!
    Eles estão ganhando todas!
    Precisamos encontrar o caminho.
    Beatriz,se estiver lendo, faça isto.
    Maria - Triângulo Mineiro.

    ResponderExcluir
  35. Ser professor de História não dá passaporte para ninguém. joão leite é formado em História também.

    ResponderExcluir
  36. Afinal ja contactaram com o melhor escritorio de advocacia que vai nos defender desse desgovernador.Se o sindicato nao vai fazer isso nos avise rapido pois nos mesmos vamos nos organizar.

    ResponderExcluir
  37. Euler, tem notícias sobre as aulas facultativas?
    Se possível, pesquise e responda no seu blog.
    Abraços,
    Maria - Triângulo Mineiro.

    ResponderExcluir
  38. João Paulo Ferreira de Assis30 de novembro de 2011 18:38

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta da honrada e gloriosa cidade de Campos Gerais

    Meus parabéns pela ótima ideia da devolução dos cartões natalinos com a carta assinada pelos professores. É isto. Vamos todos devolver os cartões natalinos que os deputados governistas nos enviarem. Se acontecer uma enxurrada de cartões devolvidos, podem ter certeza, esses deputados vão abrir os olhos. E vão sentir a força do nosso repúdio.

    Conclamo a todos que estiverem recebendo cartões de natal desses deputados traidores façam como os bravos companheiros de Campos Gerais.

    Saudações e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  39. Não entendi a "nova" tabela salarial substitutivo. Ela é pior que o subsídio? Do que VB , não há dúvida. Alguém me explica. :-(

    ResponderExcluir
  40. Boa tarde amigos do NDG/NDE.

    Boa tarde amigo Marechal Euler NDG/NDE.

    Precisamos de outdoors com alguns contracheques divulgados em locais de muita visibilidade. Que o sindicato faça isso, com o nosso dinheiro, pois tem a nossa autorização.

    VAMOS DESMASCARAR ESSE (DES) GOVERNO.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  41. Euler e companheiros/as:

    Acabei de ler "Incidente em Antares" do grande escritor Érico Vérissimo.

    Além da aula de História do Brasil - período populista até ditadura militar 64 - o autor nos brinda com um "causo" de arrepiar os cabelos...
    Li o livro tendo a impressão de que estava lá, participando e vendo os acontecimentos: uma sociedade formada de ricos e pobres, comandada por coronéis, com uma política onde a força do poder e do dinheiro é capaz de tudo - cala a imprensa, a justiça, o delegado e, às vezes, até o padre. Foi preciso que os mortos voltassem para denunciar os escândalos daquela sociedade.

    "Qualquer semelhança com a história macabra de Minas, nos últimos dias, é mera coincidência..."

    Um abraço

    joaquim

    ResponderExcluir
  42. PROFESSORES, HOJE TEM UM POST NO BLOG DO NASSIF QUE FALA SOBRE A LUTA DE VCS CONTRA O ANASTAZISTA, VÃO LÁ E COMENTEM AJUDEM A DESMASCARAR O DITADOR PARA TODO O BRASIL JÁ QUE ELE PAGOU MATERIA NA FOLHA DE SP(!!!) PARA MOSTRAR QUE PAGA O PISO! MOSTRAR PARA SP!!!!!OLHA A FALTA DE COMPROMISSO COM MG, PROPAGANDA PAGA NA FOLHA DE SP!!TEM UNS 2 EMISSARIOS DO DEMONIO DEFENDENDO O ANASTAZISTA NO BLOG DO NASSIF, COMENTEM LÁ E DESMASCAREM O DITADOR.

    ResponderExcluir
  43. Euler:

    Esta frase não pode cair no esquecimento. Vamos usá-la em outdoors, cartazes e camisetas.

    Vale a pena ser usada em sala de aula como dissertação ou debate. Na oportunidade, estaríamos conspirando contra o desgovernador, seus carneirinhos e a política de destruição dos educadores.

    "Se a janela para o sonho é de fato a educação, Minas Gerais vive hoje o seu maior pesadelo."

    Um abraço

    Joaquim

    ResponderExcluir
  44. Gente, Aleluia! nem tudo está perdido.Parece que o MPE está caindo na real.Aécio e Anastasia encurralados? Será mesmo verdade! Acesse o blog Diário de Classe Intersindical e veja, quer dizer, leia com seus próprios olhos.Inacreditável

    ResponderExcluir
  45. 14º sai no dia 22/12......fonte fidedigna.....
    .
    .
    .
    o substituto que foi homologado pela ALMG é inconstitucional, por isso ainda não foi publicado no "MG".....assim que for cada pessoa tem entrar na justiça....para não perder os direitos adquiridos antes da entrada do Aécio no poder do Estado.....quinquenios, bienios, etc.....
    .
    .
    pretendem publicá-lo próximo das festas do final do ano para dimunir o impacto....isso junto com o aumento das passagens das carroças, digo, ônibus na RMBH.......
    .
    .
    Juntos podemos mais!

    ResponderExcluir
  46. Caro Euler. gostaria de liderarmos um movimento- UM DIA SEM A REDE GLOBO. Seria um bom protesto contra as propagandas enganosas do governo

    ResponderExcluir
  47. Pessoal sei que estamos sendo humilhados, confiscados, cansados e sob forte pressão psicológica. Realmente estamos sendo testados de forma bem rígida! Mas vamos lutar até o fim com fé! Se vcs acham que nosso teste é pesado leiam Jó capítulo 1 a 42. Vejam os testes que ele passou perdeu os filhos, sua fortuna e sua saúde mas mesmo assim nunca questionou nem reclamou à Deus! No final por ter usado sua fé sem questionar as adversidades Jó obteve uma nova família, recuperou sua saúde e adquiriu uma fortuna muito maior do que possuia. Vamos buscar o exemplo de Jó firme e confiante em Deus nas adversidades e testes!

    ResponderExcluir
  48. No meu comentário de 16:33 onde se lê pafletos/a quase, leia- se planfletos/ha quase. Desculpe e obrigada.

    ResponderExcluir
  49. GENTE, ESTAVA AQUI PENSANDO..............
    PRA QUE TANTA LUTA PARA OS 10% PIB DE NÃO TIVERMOS UMA POLITICA NACIONAL DE VALORIZAÇÃO E ETC
    ELE CONTINUARÃO A DESVIAR A VERBA.

    ALGUÉM JÁ VIU UMA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO GOVERNO?
    É INCOMPLETA, NÃO MOSTRA A REALIDADE, OS PAGAMENTOS, ETC.

    ResponderExcluir
  50. João Paulo Ferreira de Assis30 de novembro de 2011 20:38

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Vejam a resposta que a Renata Vilhena deu a um professor, copiada do blog do Professor Helvanio.

    renata vilhena
    renatavilhena renata vilhena
    @
    @enzomenezes Todos q optaram pelo subsidio já recebem acima do piso. E a opção foi dada a todos os profissionais.

    há 4 horas Favorito Retweetar Responder

    Tudo que foi falado no início. Todos que optaram pelo subsídio tiveram a opção e já recebem acima do piso logo, nas entrelinhas, não precisam de reajuste. Pra quem quer entender, um pingo é letra. Se você já ganha acima do piso pra que eu vou ter que reajustar seu salário. E mais! Eu te dei opção e você não quis.

    Agora já que você não quis optar pelo subsídio e vou implantar o subsídio assim mesmo, porque sou eu é quem manda.
    Certo!

    Deus nos abençoe!
    -------------------------------------------------
    Esta mesma mulher falou que estava monitorando a gente nas redes sociais e nos blogues. Por isso, todo cuidado é pouco ao sugerirmos estratégias de luta.
    Saudações e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  51. Euler, não escrevo a um bom tempo ,o final de ano está super corrido.Meu filho Arthur nasceu , pelo menos tive essa alegria esse ano.Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  52. Irregularidade na ALMG:
    Deputados da base do governo, ausentes em reunião extraordinária de hoje, tem votos computados no painel de votação. Será que não é uma prática corriqueira para aprovarem projetos do governo? Será???????????????????

    ResponderExcluir
  53. Pessoal, a desvalorização dos professores não é questão partidária, Estados governados pelo PT ou por partidos que apoiam o governo federal também não pagam o piso.Sinceramente estou mais com raiva do governo federal do que do estadual pois é dever do governo federal fiscalizar se os entes federativos cumprem as leis federais.A criação da carreira nacional do magistério vinculado ao piso seria fundamental para a valorização dos professores, porém, essa carreira é apenas um discurso demagogo do senador Cristóvão Buarque.

    ResponderExcluir
  54. Olá pessoal, boa noite a todos.

    Rogério Correia acaba de postar isso no twitter:

    *O voto de 3 deputados ausentes foi computado. Algo gravíssimo q coloca em dúvida os projetos aprovados esse ano, inclusive o da Educação.

    *Vamos pedir a nulidade da votação do projeto dos professores.

    *Solicitei ao presidente da ALMG que anuncie as medidas cabíveis e encaminhe esse caso gravíssimo para a Comissão de Ética da casa.

    ResponderExcluir
  55. @rogeriocorreia_ Rogério Correia PT

    Minas é realmente um Estado de Exceção! Governo comanda até fraude em painel de votação da ALMG. Um absurdo!

    ResponderExcluir
  56. Explica essa senador!PROMOTORIA DE JUSTIÇA E SAÚDE ENTROU HOJE 30/11 com ação civil publica por ato de improbidade administrativa contra AecinhoKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!Gostei!

    ResponderExcluir
  57. Companheiros,a pesquisa do UNICEF,comprova o que já sabiamos.Sem investimento na educação nossos jovens estão na rua, no crime,nas drogas. Outro assunto ,vocês já devem saber querem também acabar com a Serra da Canastra,è posição defendida por um Deputado inimigo da educação,dos piores foi daqueles que nem compareceu para não ter seu nome revelado,um tal de Odair Cunha. De onde é por favor nos informe.

    ResponderExcluir
  58. Caro Euler,
    Mais um Belo texto. Nunca deixe de publicar junto aos seus textos a relação dos traidores da educação. Não vamos esquecer..
    Abraços.

    ResponderExcluir
  59. Também acho que ser professor de história não dá passaporte pra ninguém - assim como nenhuma outra matéria - pois, antes de tudo, é preciso comprometimento com os "de baixo".
    João Leite não é exemplo pra ninguém...Nunca deve ter participado de uma Associação de Moradores, Colegiado, Grupo de Fé e Política...e nem de Partido Político. Apenas usa o partido em causa própria de do grupo que ele representa! Aproveitou da ingenuidade de alguns (muitos) torcedores e foi eleito, assim como o Marques e tantos outros aventureiros da política.

    João Leite dá continuidade ao que ele sempre foi: "frangueiro" tanto no gol como na política.

    ResponderExcluir
  60. O Aurélio de volta:
    casça=caça
    prese=preze
    ninquem=ninguém
    sitado-citado

    ResponderExcluir
  61. Blog da Bea agora

    Nota da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação)
    Em decisão que contraria o processo de evolução do piso salarial profissional nacional do magistério (PSPN) e os fundamentos constitucionais de financiamento dessa política pública, a Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara dos Deputados aprovou, no último dia 23 de novembro, parecer do dep. José Guimarães (PT-CE), que estabelece o INPC/IBGE como único índice de reajuste anual do PSPN.
    Pressão para modificar esta decisão
    A CNTE já articulou a apresentação de Recurso de Plenário com o objetivo de reverter a decisão da Comissão de Finanças e Tributação. Este recurso requer, no mínimo, a assinatura de 58 parlamentares para ser protocolado junto a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. O Sind-UTE Já iniciou o contato com os parlamentares mineiros pedindo que assinem este requerimento. Porém, cada um pode fazer contato com o deputado federal da sua região para que assine o requerimento. Ele está disponível com a Deputada Federal Fátima Bezerra, que é presidente da Comissão de Educação.
    Sabemos que somente a assinatura neste requerimento não garantirá a modificação deste situação. Temos o desafio de nos articularmos, num grande movimento nacional, na defesa do Piso Salarial Profissional Nacional.

    ResponderExcluir
  62. Prof.Euler,
    Favor publicar de novo os nomes dos deputados inimigos da educacao, os que votaram contra nos e os que se omitiram.
    E dos que votaram a nosso favor.
    Obrigada
    Ana T

    ResponderExcluir
  63. ana maria, arlen santiago,todos vcs que representam o norte de minas aí na assembléia,podem ter certeza de que nós da área da educação não esqueceremos de vcs nas proximas eleições.

    Já estamos até fazendo campanha!
    boca a boca via internet....enfim, de todas as formas possíveis!!nos aguardem....

    ResponderExcluir
  64. Boa noite amigos.

    Gente nós não podemos calar diante da denúncia de fraude em painel de votação da ALMG.

    VAMOS GRITAR PARA O BRASIL INTEIRO!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  65. Gente, esse governo está uma baixaria sem precedentes!

    ResponderExcluir
  66. quarta-feira, 30 de novembro de 2011
    Aécio Neves no banco dos réus. Senador eleito é acusado de desviar R$ 4,3 bilhões

    A Promotoria de Justiça da Saúde entrou com uma ação civil pública por ato deimprobidade administrativa contra o ex-governador de Minas Gerais e senador eleito Aécio Neves e a ex-contadora geral do estado, Maria da Conceição Barros.Na ação é questionado o destino de R$ 3,5 bilhões que teriam sido declarados nalei orçamentária como dinheiro repassado à Companhia de Saneamento de MinasGerais (Copasa) para investimentos em obras de saneamento básico. De acordo com a promotora Joseli Ramos Pontes, o repasse do dinheiro não foi comprovado.

    Sob a grave acusação de desvio de R$ 4,3 bilhões do orçamento do Estado de Minas Gerais e que deveriam ser aplicados na saúde pública, a administração Aécio Neves/Antônio Anastasia (PSDB) – respectivamente ex e atual governador mineiro – terá que explicar à Justiça Estadual qual o destino da bilionária quantia que supostamente teria sido investida em saneamento básico pela Copasa entre 2003 a 2009.
    Devido à grandeza do rombo e às investigações realizadas pelo Ministério Público Estadual (MPE) desde 2007, por meio das Promotorias Especializadas de Defesa da Saúde e do Patrimônio Público, o escândalo saiu do silêncio imposto à mídia mineira e recentemente foi divulgado até por um jornal de âmbito nacional.
    Se prevalecer na Justiça o conjunto de irregularidades constatadas pelo MPE na Ação Civil Pública que tramita na 5ª Vara da Fazenda Pública Estadual sob o número 0904382-53.2010 e a denúncia na ação individual contra os responsáveis pelo rombo contra a saúde pública, tanto o ex-governador Aécio Neves, quanto o candidato tucano Antônio Anastasia, o presidente da Copasa, Ricardo Simões, e a contadora geral do Estado poderão ser condenados por improbidade administrativa.
    Dos R$ 4,3 bilhões desviados, R$ 3,3 bilhões constam da ação do MPE, que são recursos supostamente transferidos pelo governo estadual (maior acionista da Copasa) para investimento em saneamento básico, na rubrica saúde, conforme determina a lei, entre 2003 e 2008.
    (...)

    Como o MPE encurralou o governo e Copasa

    Para encurralar o governo do Estado e a Copasa, o MPE se valeu de sua autonomia investigativa e requereu às duas instituições as provas que pudessem revelar como foram aplicados os recursos públicos constantes das prestações de contas do Executivo e nos demonstrativos financeiros da empresa.

    O que os promotores constataram foi outra coisa ao analisarem os pareceres das auditorias externas realizadas durante esse período: “Além disto, as empresas que realizaram auditoria externa na COPASA, durante o período de 2002 a 2008, não detectaram nos demonstrativos financeiros da empresa os recursos públicos que deveriam ser destinados a ações e serviços da saúde.”

    As discrepâncias contidas nas prestações de contas do Estado levaram os promotores a consultar a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), à qual a Copasa deve apresentar seus demonstrativos financeiros e balanços anuais.


    http://pablodemelo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  67. VAMOS CONTINUAR DIVULGANDO:

    AMIGOS E INIMIGOS DA EDUCAÇÃO.
    PARA QUEM QUISER IMPRIMIR.
    SEGUE O LINK PARA DOWNLOAD:

    http://dl.dropbox.com/u/8946390/AMIGOS%20E%20INIMIGOS%20DA%20EDUCA%C3%87%C3%83O.doc

    ResponderExcluir
  68. Euler

    metade do meu salário foi de desconto - Falta greve. Não esta dando nem pra pagar transporte. PQ...OPS! (me desculpe). Acho que vou recorrer à mãe DINÁ, PAI DE SANTO, PAPAI NOEL, DUENDE,... acreditar em quem neste país de oligarquias.

    ResponderExcluir
  69. Euler, não saiu no contracheque o combinado não...

    ResponderExcluir
  70. Se há fraude em painel de votação da ALMG, imaginem em nossas milhares de urnas espalhadas por Minas.Imaginem quanta fraude, na calada da noite. Valha-nos Deus!

    ResponderExcluir
  71. Meu Deus!
    Vou receber R$ 610,89! Mais um mês de fome!
    Estou saindo disso. Já comecei os estudos e em meados de 2012 nesta profissão não fico mais!
    Patrícia Mata

    ResponderExcluir
  72. AGORA OS INIMIGOS DA EDUCAÇÃO FAZEM DISCURSO CALOROSOS EM PROL DA EDUCAÇÃO NA ASSEMBLÉIA HOMOLOGATIVA COMPOSTA POR CARNEIROS.
    JOÃO LEITE CÍNICO, DEMAGOGO E SAFADO.

    E CONTRA CHEQUE QUASE ZERADO.
    FUZILAMENTO DESSES BANDIDOS JÁ.

    ResponderExcluir
  73. COPIADO (AVISO IMPORTANTE do DEPUTADO ROGÉRIO CORREIA):

    """Olá pessoal, boa noite a todos.

    Rogério Correia acaba de postar isso no twitter:

    *O voto de 3 deputados ausentes foi computado. Algo gravíssimo q coloca em dúvida os projetos aprovados esse ano, inclusive o da Educação.

    *Vamos pedir a nulidade da votação do projeto dos professores.

    *Solicitei ao presidente da ALMG que anuncie as medidas cabíveis e encaminhe esse caso gravíssimo para a Comissão de Ética da casa."""

    ResponderExcluir
  74. Nossa!!!
    Meu salário não chegou nem a 500,00.
    Vontade de desistir, fui eleita diretora, mas não sei se vou assumir, pois estou devendo e ainda não consegui colocar minhas contas em ordem, vontade de desistir de tudo, meu empréstimo consignado não desconta pois o salário veio muito baixo, com isso estou devendo o banco, parece que estou em um atoleiro, quanto mais tento sair mais afundo.
    Desculpa, foi um desabafo.
    Estou muito triste.

    ResponderExcluir
  75. absurdo novamente!! 127 reais de pagamento líquido em dezembro!!

    ResponderExcluir
  76. Eu optei por voltar ao regime de subsidio em 27/10/2011. Agora estava olhando meu contra cheque e, ainda, continuo no sistema de carreira. No subsidio ganharia R$83,00 reais a mais, ganho real, já com descontos. Quando voltei ao sistema de carreira em agosto, logo no mês seguinte já recebi. Agora volto ao sistema de subsidio e fica essa demora. E o governo de tonto não tem nada, até fevereiro eu perco R$83,00 reais x 3 = R$249 reais. EU OPTEI PELO SUBSIDIO!!

    ResponderExcluir
  77. Roubados mais uma vez;
    Apesar de termos reposto aulas em outubro, cerca de 90 aulas, não recebemos um centavo da reposição.
    Além disto veio um desconto parcelado com os dizeres que é um desconto parcelado referente ao Mês de setembro.
    Como pode ser, se já tivemos nosso salário cortado em setembro?
    O que o sindiute vai fazer?

    ResponderExcluir
  78. Esse ordinário continua nos roubando. Trabalhamos o mês inteiro, fizemos todas as reposições do mês só recebi 300,00 dos 935,00 a que tenho direito. no mês passado informou que estava descontando o mes de setembro, agora diz que está descontando a primeira parcela de setembro... não dá pra entender...

    SOCORRO!!!

    ResponderExcluir
  79. Olá, pessoal da luta!

    O corte de dezembro já era esperado, da seguinte forma:

    a) haveria o corte de 50% do salário referente à primeira metade do salário de setembro (a segunda metade será cortada no salário de janeiro);

    b) mas, além da outra metade que nós receberíamos normalmente, seriam pagos os dias repostos em outubro.

    Como o mês de outubro é o mês da semana do professor, quem utilizou o recesso com reposição, além de todos os sábados, deveria receber por todos os dias trabalhados;

    c) é preciso ficar atento para saber se a secretaria da escola encaminhou a folha corretamente com as reposições. Na nossa escola, ao que parece, houve o correto encaminhamento da folha - e o meu salário - ou seria ajuda de custo? - como já esperava, atingiu a fabulosa soma total líquida a receber de R$ 687,00. Claro que não dá para pagar as contas acumuladas - nem os empréstimos dos parentes, rsrs. Mas, no próximo dia 15, espera-se que o governo cumpra o prometido (o que não tem sido prática deste governo) e pague o valor integral do salário como 13º a que temos direito. Apenas a partir deste momento será possível regularizar as contas.

    E há um detalhe para o qual precisamos ficar atentos: o salário que será pago em janeiro de 2012 será ainda menor, já que, além da segunda parcela do corte, as reposições do mês de novembro (pelo menos no meu caso) foram menores.

    Somente a partir de fevereiro teremos um salário inteiro mais reposições.

    Estamos lidando com um governo mesquinho, cínico e avarento, que gasta milhões com publicidade enganosa e faz a crueldade de cortar salário de milhões de educadores que são, na maioria, arrimo de família.

    Vão receber em troca o que merecem, mais dia, menos dia.

    ResponderExcluir
  80. Ah! Sera que vao receber em troca o que merecem?Mais dia menos dia ele ja estarao com os bolsos cheios que e a lei motiv deles e rindo de nos! Lastima!

    ResponderExcluir
  81. Euler,

    Na nossa escola, a inpsetora mandou colocar falta comum nos 03 dias de "tartaruga". Isso aconteceu em toda Minas Gerais?

    ResponderExcluir
  82. Pessoal da luta!

    A nossa resposta a todos estes ataques precisa ser coletiva, e bem organizada. Individualmente a nossa força é muito pequena. Coletivamente, podemos impor as nossas condições. Se não acreditarmos nisso, seremos explorados e abriremos mão dos nossos direitos.

    Concordo que precisamos ter uma ação mais eficiente no campo jurídico. Temos dito isto aqui, juntamente com vários colegas. Mas, a justiça é lenta, como sabemos. Por isso, além da cobrança jurídica eficiente e necessária, precisamos organizar a nossa ação política, ação popular, com o apoio da comunidade, se quisermos arrancar os nossos direitos.

    O governo nos garfou dinheiro a partir de julho, com a redução slarial, cortou nossos salários desde o mês de julho até janeiro de 2012; não pagou o prêmio de produtividade. Ou seja, provocou um gigantesco prejuízo, confisco, arrocho, corte e redução a milhares de educadores.

    E ainda nos impôs um sistema de remuneração com o qual não estamos de acordo. E para completar, tem o cinismo de colocar propaganda na TV e rádios dizendo que paga até 85% a mais do que o valor do piso, e que investe mais do que inflação com a folha de pagamento dos educadores.

    Um descaramento total. Em 2003 meu salário era de R$ 660,00. Em 2010 era de R$ 935,00 - valor que continua até agora. O governo diz que pagou entre 2003 e 2011 134% de reajuste na folha de pagamento dos educadores. Contudo, cerca de 60% ou mais dos educadores recebia, em 2010, até R$ 935,00 apenas. E se eu recebia em 2003 R$ 660,00, aplicados os tais 134% de reajuste, em 2011 eu deveria receber R$ 1.544,40. E quanto eu estou recebendo? Teoricamente R$ 935,00, mas na prática vocês viram o tamanho do meu salário líquido.

    Em julho eu recebi R$ 477,00; em agosto R$ 512,00; em setembro R$ Zero de contracheque; em outubro R$ 729,00 e agora em novembro R$ 687,00. Em janeiro, muito provavelmente o salário será ainda menor. Em sete meses de salário, dá uma média mensal próxima de R$ 430,00. Vejam que estamos falando de um valor mensal abaixo do salário mínimo. E sabemos que há companheiros nossos em situação ainda pior.

    Claro que temos que nos indignar com esta realidade. Mas nossa ira precisa nos dar força para lutar, não para desanimar ou abandonar a luta. Estou indignado, mas não penso em mudar de carreira, nem de desistir. Não vale a pena fazer isso por conta de um déspota e seus aliados cretinos que tentam nos dobrar e vencer. Pelo contrário. No dia 10 próximo haverá reunião do comando de greve. Vamos sugerir e cobrar ações que possam restabelecer nossos direitos. Todos eles, cada centavo, cada ato de desagravo pelo que o governo vem fazendo nas escolas, na imprensa, e nos nossos contracheques.

    Um forte abraço a todos e continuemos na luta, pensando, conspirando e nos preparando para resistir e agir contra os ataques do governo.

    ResponderExcluir
  83. Euler, não pode ser ainda menor o nosso salário em janeiro, como vc disse!! E as reposições que não recebemos nem um dia?

    ResponderExcluir
  84. MINAS GERAIS MAIS UMA VEZ BATE UM TRISTE RECORDE, COITADO DOS NOSSOS JOVENS,,,

    Onze jovens de 12 a 17 anos são assassinados por dia no país
    No Brasil, 19,1 a cada 100 mil adolescentes são mortos; em Minas, são 15,5
    Publicado no Jornal OTEMPO em 01/12/2011Avalie esta notícia »

    CARLA CHEIN
    Jovem assassinado na região metropolitana de Belo Horizonte
    Em média, 11 adolescentes de 12 a 17 anos são assassinados por dia no Brasil. O homicídio é a primeira causa de morte nessa fase da vida, aponta o relatório "O Direito de Ser Adolescente", divulgado ontem pelo Fundo das Nações para a Criança (Unicef). Segundo o relatório, 19,1 em cada 100 mil jovens jovens de 12 a 17 anos são assassinados no país. Em Minas, essa taxa é um pouco menor - 15,5 -, mas está acima da média do Sudeste - 14,1.

    Se for considerada a idade entre 15 e 19 anos, a taxa de homicídios no país vai a 43,2 para cada 100 mil - mais do que o dobro do registrado na população geral, de 20 para cada 100 mil habitantes. A situação dos adolescentes negros entre 12 e 18 anos é ainda pior, segundo o Unicef: eles têm risco 3,7 vezes maior de serem assassinados do que os jovens brancos.

    "Os dados falam por si. Não estamos conseguindo proteger os nossos jovens - proteção que se efetivaria com a disponibilização de políticas públicas suficientes e eficazes em atendimento de saúde, educação de qualidade, espaços de lazer e cultura, uma política consistente de qualificação profissional", alerta a psicóloga Maria Alice da Silva, da Frente de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Minas Gerais.

    Maria Alice lembra que o Estatuto da Criança e do Adolescente assegura que nenhuma criança ou adolescente deve ser objeto de discriminação, negligência, exploração, violência, crueldade ou agressão dentro ou fora da família. "No entanto, essa não é a realidade vivenciada por parcelas significativas da adolescência brasileira que se veem frente à frente com violações de direitos, violência doméstica, violência de gênero, acidentes de trânsito, violência sexual e, sobretudo, a violência letal que atinge os adolescentes na forma de homicídio", afirma.

    Essa falta de proteção se agrava quando o Estado, que deveria proteger, não o faz. "A prioridade absoluta preconizada no Estatuto da Criança e do Adolescente ainda está apenas na previsão legal. Não podemos falar em uma política para a juventude em nosso Estado. Temos algumas ações pontuais, avaliadas como boas ações, mas para poucos jovens e geralmente concentradas nos grandes centros urbanos", diz Maria Alice. "A falta de políticas públicas deixa esses jovens expostos a todo tipo de violência". (Com agências)

    ResponderExcluir
  85. SEGUE MATERIA SOBRE O "FUTURO" DA NOSSA JUVENTUDE.....


    "Temos de investir neles, o futuro do país"
    Maria Alice da Silva
    Psicóloga - Frente de Defesa dos direitos da criança e do adolescente de Minas Gerais
    Temos 38% dos adolescentes brasileiros na pobreza. Onde está a falha?

    É alarmante esse dado e se, o Estado e a sociedade não se mobilizarem para ofertar serviços e oportunidades para esses adolescentes, a probabilidade de conseguirem uma inclusão social é mínima. Temos de repensar questões estruturais. Pensar em fazer uma reforma fiscal de forma que a maior fatia dos recursos públicos permaneça nos municípios para que os mesmos possam oferecer os serviços necessários ao atendimento de toda criança e adolescente e suas famílias.

    Vinte por cento dos adolescentes de 15 a 17 anos abandonam a escola. Como mudar essa situação?

    É fundamental que se invista mais em educação, tornando a escola um espaço mais atraente e capaz de abrir perspectivas de inserção social e profissional. Muitos adolescentes nessa faixa etária abandonam a escola para trabalhar, então é necessário disponibilizar formação profissional e, se necessário, bolsas de estudo para a permanência na escola.

    A senhora gostaria de acrescentar algo?

    Ter uma população jovem é uma dádiva, um bônus. Temos de investir neles, cidadãos de hoje e futuro do país. (CCh)

    ResponderExcluir
  86. É MUITA FALTA DE RESPEITO PARA COM O POVO SRª PRESIDENTE DILMA....E MINISTRO DA SAÚDE.

    SUS conta com apenas dois médicos para cada mil pacientes

    Pesquisa revelou que os usuários de planos de saúde dispõem de 3,9 vezes mais médicos que os da rede pública

    Carolina Pimentel - Agência Brasil - 30/11/2011 - 17:11

    EUGÊNIO MORAES/ARQUIVO

    Pacientes de amontoam em Prontos-Socorros de todo o Brasil a espera de atendimento


    BRASÍLIA – O Sistema Único de Saúde (SUS) tem quatro vezes menos médicos que a rede privada. Para cada mil usuários de planos de saúde, existem 7,6 postos de trabalho ocupados por médicos, enquanto no SUS a taxa cai para 1,95 posto preenchido para cada mil pacientes da rede pública.

    No Brasil, os usuários de planos de saúde dispõem de 3,9 vezes mais médicos que os pacientes da rede pública, considerando a população atendida pelo SUS de quase 145 milhões de brasileiros e a atendida pelas operadoras, superior a 46 milhões de clientes. Os dados são da pesquisa Demografia Médica no Brasil, divulgada nesta quarta-feira (30) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

    O número de médicos na rede particular fica acima da média nacional no Centro-Oeste, Nordeste e Sul – 10,3, 9,6 e 9,5 para mil usuários, respectivamente. No entanto, somente a Região Sudeste tem razão de médicos superior à taxa nacional na rede pública. Todas as outras regiões estão abaixo da média nacional nesse quesito.

    A pesquisa destaca uma distorção gritante na Bahia, onde o índice chega a 1,25 médico na rede pública por mil pessoas dependentes do SUS, enquanto os usuários de planos de saúde no estado têm à disposição 15,14 médicos. No estado, 89% da população têm acesso somente à rede pública. O levantamento não avalia se o contraste se reflete em melhor qualidade e acesso à assistência médica no país. Porém, aponta que a tendência é a concentração de profissionais prestando serviços para as operadoras de saúde, já que o setor oferece mais vagas de emprego.

    “(A diferença) pode estar contribuindo para escassez de serviços públicos. Se não invertermos a equação, iremos aumentar ainda mais a desigualdade de médicos no (setor) público e privado”, disse Mário Scheffer, coordenador da pesquisa e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

    As taxas foram calculadas com base nos postos de trabalhos ocupados por médicos em hospitais privados que atendem por operadoras de planos de saúde e os postos ocupados por profissionais em estabelecimentos financiados pelo governo, como instituições públicas, hospitais filantrópicos ou serviços particulares conveniados. Não foram contabilizados consultórios médicos particulares.

    ResponderExcluir
  87. CADÊ O TODO PODEROSO ANASTAZIA E SEU CHEFÃO CARIOCA LÁ DE BRASILIA PLAY AÓCIO NEVER....

    Paralisação afeta 1.100 audiências em Minas

    Movimento nacional de magistrados obteve 75% de adesão em Minas Gerais

    Humberto Santos * - Do Hoje em Dia - 30/11/2011 - 19:27

    Os juízes federais e do Trabalho de todo país realizaram nesta quarta-feira (30) paralisação de suas atividades por 24 horas. Segundo a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), a paralisação atingiu quase 100% dos 2.100 magistrados. A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) informou que a mobilização englobou 80% das 1.300 varas trabalhistas, onde atuam 3.600 magistrados. No caso trabalhista, 20 mil audiências deixaram de ser realizadas no país.

    De acordo com o presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 3ª Região (Amatra3), juiz João Bosco Coura, a adesão entre os magistrados trabalhistas em Minas foi de 75%. O Estado possui 270 juízes e 33 desembargadores federais do Trabalho. Coura explicou que 97 das 137 varas trabalhistas em Minas remarcaram as audiências previstas para esta quarta-feira. Cerca de 1.100 audiências deixaram de ser feitas nesta quarta-feira no Estado. Em Belo Horizonte, 31 das 40 varas aderiram ao movimento.

    O ato teve o objetivo de chamar a atenção do Executivo para as reivindicações da categoria. Os magistrados exigem reajuste salarial, melhoria das condições de segurança nos tribunais e a definição de uma política previdenciária para a categoria.

    Os juízes querem um plano de recuperação salarial, mesmo que seja escalonado. No início de carreira, o juiz federal recebe salário bruto de R$ 20 mil, de acordo com a Ajufe. As entidades argumentam que o líquido é de R$ 12 mil a R$ 13 mil, considerando os descontos em folha, os mesmos dos demais trabalhadores: Imposto de Renda, Previdência e contribuição associativa.

    “Desde 2006 que temos perdas com a inflação que não estão sendo repostas. Neste período, a inflação ficou em 30% e tivemos apenas 9% de reajuste, ainda assim, em duas parcelas”, reclamou Coura.

    De acordo com o presidente nacional da Ajufe, Gabriel Wady, a presidente Dilma Rousseff descumpriu a Constituição ao represar o pedido feito pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de incorporar ao orçamento de 2012 R$ 7,7 bilhões, que cobririam o reajuste salarial dos juízes. Na última semana, depois de intensa negociação, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou a incorporação de R$ 2 bilhões para atender às demandas da Justiça Federal e do STF.

    Para o presidente da Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais (Ajufemg), José Carlos Machado Júnior, a maneira de melhorar a segurança dos magistrados seria a implantação do colegiado de juízes e a criação da polícia do Judiciário. Enquanto a primeira proposta diminuiria a exposição dos juízes, a nova força policial ficaria responsável por fazer a segurança dos tribunais e dos magistrados ameaçados por criminosos

    ResponderExcluir
  88. GRAVÍSSIMO:

    - A FRAUDE NO PAINEL DA ASSEMBELEIA.

    O Sind UTE, precisa fazer uma denuncia solicitando a apuração dos fatos e as devidas providências ao MPE ou se possível no MPF.

    Deverá encaminhar cópia da denúncia a todos os órgãos de imprensa.

    Deverá encaminhar cópia da denúncia para a Polícia Federal.

    Deverá encaminhar cópia da denúncia às comissões de Educação da Câmara e do Senado.

    Deverá encaminhar cópia da denúncia `a Casa Civil.

    Pode-se e deve-se tirar o MÁXIMO DE PROVEITO desta situação (hilária).

    AGUARDAMOS ANSIOSOS AS PROVIDÊNCIAS DO SIND UTE.

    A JUSTIÇA DIVINA É MARAVILHOSA.

    DEUS É MAIOR.

    ResponderExcluir
  89. Anônimo de 00:52
    E vc acreditou q. seria bom? A desunião de nossa classe é q. favorece a perversidade deste desgoverno. Lutemos juntos!!! A divisão da categoria é boa para quem???

    ResponderExcluir
  90. Arnaldo Niskier

    A ausência de autoestima

    Não deveremos contar com o apoio total dos professores no processo de contemplar o novo perfil dos alunos, porque lhes falta a necessária autoestima
    Alunos dispostos como se estivessem num ônibus lotado; aulas expositivas ao estilo "magister dixit" dos velhos tempos, com gosto dos tradicionais "trivium" e "quadrivium" da educação clássica -eis o quadro encontradiço na grande maioria das escolas brasileiras de ensino médio.

    Modernidade? Só naquelas que, a duras penas, conseguiram a doação de computadores solitários.

    Nos planos oficiais, os conteúdos, por intermédio das diretrizes curriculares, fizeram dez anos de serviços, alcançando uma estabilidade altamente questionável.

    Quase nada muda quanto ao desenvolvimento intelectual dos alunos, embora permaneça o dispositivo constitucional da aprendizagem como direito social, devendo ser oferecida com qualidade.

    Pudera, as escolas, sobretudo as públicas, operam sucateadas, sem estrutura condizente, e conduzidas por professores justamente desmotivados, em virtude da tibieza dos seus salários. No Brasil há solução para quase tudo, menos para encontrar uma resposta condigna para essa questão que vem desde meados do século passado.

    É certo que o perfil do aluno está mudando. Em busca da sonhada empregabilidade, ele reivindica o domínio de línguas estrangeiras modernas (pelo menos o inglês, como segunda língua) e o conhecimento dos mistérios da internet, cujo domínio passou a ser sinônimo de status.

    Há um novo e instigante perfil psicológico dos jovens -e isso o Plano Nacional de Educação, que está em discussão no Congresso, deverá contemplar, mas com uma perspectiva facilmente previsível: não deveremos contar com o apoio total dos mestres nesse processo, pois lhes falta a necessária autoestima.

    Foi uma boa iniciativa alargar para nove anos a obrigatoriedade do ensino fundamental. Continuam, como desafios, os lamentáveis problemas da permanência e da conclusão, o que pode perfeitamente explicar os vazios da educação média, que sofre as consequências dos problemas trazidos da base.

    Muitos jovens dessa faixa etária crucial fogem da escola, com conhecimentos precários. Muitas vezes se limitam a assinar o nome, caracterizando o que chamamos de analfabetismo funcional. Os conhecimentos de leitura e interpretação não passam de precários.

    Como pretender alunos críticos, reflexivos e investigadores se lhes falta o essencial, que é o adequado domínio da língua portuguesa?

    Melhorar a educação brasileira, de um modo geral, pode ser uma utopia? Depende, naturalmente, da existência de uma política séria, no setor, conduzida por pessoas competentes e desinteressadas de proveito pessoal ou político. A boa escola deixará de ser utopia quando esse quadro se modificar.

    Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/11621-a-ausencia-de-autoestima.shtml Acessado em 01 de dez. de 2011.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  91. FRAUDE NO PAINEL DA ASSEMBLEIA?

    DENÚNCIA NELES!

    VAMOS ANULAR ESTA VOTAÇÃO.

    TENHAMOS FÉ:

    - "Deus escreve certo por linhas tortas"

    ResponderExcluir
  92. Foi detectado fraude na votação do projeto que acabou com a nossa carreira.
    Foi computado voto de deputados que estavam ausentes.
    Temos que fazer um movimento para anular a votação.
    Os deputados do PSBD estão alegando que mesmo sem os três votos, o projeto seria aprovado. Não importa, o que importa é a constatação da fraude, o que compromete todo o processo.
    Sara Daniela
    Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  93. Panfletos circulando nos jornais populares.

    Precisamos responder imediatamente as propagandas do governo.

    Com este erro GRAVÍSSIMO no painel de votação da Assembleia "homologativa", ELES vão investir mais em propagandas.

    ELES ESTÃO MOSTRANDO MUITA INCOMPETÊNCIA.

    Quando a maldade é muita se tropeça nela mesma.

    ResponderExcluir
  94. Câmara deve ler nesta quinta-feira parecer sobre novo Plano Nacional de Educação
    Da Redação

    Após quatro adiamentos, deve ser lido na manhã desta quinta-feira (1º) o parecer do relator Ângelo Vanhoni (PT-PR) sobre o PNE (Plano Nacional de Educação) 2011-2020, que tramita em uma comissão especial na Câmara dos Deputados. O texto vai trazer o percentual do PIB (Produto Interno Bruto) que será investido em educação nos próximos anos.

    Setores da sociedade civil, como a UNE (União Nacional dos Estudantes), pressionam para que o total seja de 10%. Esse percentual também havia sido aprovado pela Conae (Conferência Nacional de Educação), que ocorreu no ano passado, em Brasília. A proposta do governo, que foi enviada ao Congresso em dezembro do ano passado, no entanto, falava em 7%.

    PNE
    Conheça as 20 metas do Plano Nacional de Educação
    O relator havia proposto um valor intermediário, de 8,29%. Ele se reuniu na quarta (30) com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e com o ministro da Educação, Fernando Haddad, para tentar fechar um valor. Segundo Vanhoni, reuniões durante a noite de ontem e a manhã de hoje definiriam o percentual.

    Os adiamentos aconteceram justamente por causa das negociações sobre o percentual de investimento. Atualmente, o governo aplica pouco mais de 5% do PIB.

    Para Daniel Cara, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 7% não são suficientes. “Com 7%, só se expande vaga. A gente vai passar mais uma década expandindo acesso. Com 10% do PIB, a gente determina critérios de expansão de qualidade”, afirma.

    Outras metas
    O texto enviado pelo governo ao Congresso contém 20 metas para a educação do país. O número reduzido de objetivos tenta corrigir algo que foi, segundo especialistas, um dos grandes problemas último PNE, que valeu entre 2001 e 2010. No plano anterior, o total de metas superava 200.

    Uma em cada cinco metas do novo PNE fala sobre a valorização e formação dos profissionais do magistério. Além disso, há metas como universalização de pré-escola até 2016 e erradicação do analfabetismo na população com mais de 15 anos até o final da década.

    O texto recebeu mais de 2.000 emendas. Após a leitura, abre-se um prazo de cinco sessões para novas sugestões de parlamentares antes da votação. Se aprovado, segue para o Senado.

    Disponível em: http://noticias.uol.com.br/educacao/2011/12/01/camara-deve-ler-nesta-quinta-feira-parecer-sobre-novo-plano-nacional-de-educacao.jhtm

    ResponderExcluir
  95. Ai Meu Deus, mais um mês de martírio.
    Nos estamos no calvário em pleno Natal
    Que triste!
    Não sei se rezo ou se choro!
    Achei que este mês poderia pagar minhas contas atrasadas, mas não poderei!

    Euler, vamos mover uma ação contra o governo de Minas

    ResponderExcluir
  96. Sub-comandante Euler, seria importante montarmos uma ONG de transparência política e divulga-lá aos quatro ventos, e nossa primeira atitude seria levantar o nome e função de todos os funcionários da Assembléia, como está sendo feito em São Paulo.Temos que incomodar os leitões.Força na luta

    ResponderExcluir
  97. Euler,
    Porque será quando consulto o sindute Ação do Piso o meu nome não aparece. Só está até a letra D e anteriormente eu já tinha visto meu nome lá. Como faço para saber se já entraram com minha ação.Obrigada e Abraços a você e a todos NDG.

    Estou revoltada, tenho 2 cargos, Especialista e Professora e só recebi os míseros 1.300,00 é brincadeira...........

    ResponderExcluir
  98. LUIZ FREITAS
    01 N REST.GREVE AUL.06/11 623,33
    01 N SUBSIDIO 1.320,00
    01 N SIND-UTE MENS./CONTR 13,20
    01 N IPSEMG ASSIST MEDICA 42,24
    01 N INSS - LC - N 100/07 127,05
    01 A FALTAS - GREVE ATRAS 507,22

    Se meu salariao ja foi cortado pq esse desconto de falta greve de 507,22. Quase o mesmo valor das as aulas repostas. 623,33 - 507,22 = 116,11.
    Se não fosse designado eu nao iria pagar aula nao.

    ResponderExcluir
  99. EDUCADOR QUE É EDUCADOR NÃO VOTA EM TRAIDOR!

    VAMOS CONTINUAR DIVULGANDO:

    AMIGOS E INIMIGOS DA EDUCAÇÃO.
    SEGUE O LINK PARA DOWNLOAD:

    http://dl.dropbox.com/u/8946390/AMIGOS%20E%20INIMIGOS%20DA%20EDUCA%C3%87%C3%83O.doc

    ResponderExcluir
  100. GRAÇA
    Bom dia Prof Euler,
    Se houve fraude na votaçao, a mesma tem que ser anulada! Os deputados da oposiçao nao podem deixar passar algo tao grave!

    ResponderExcluir
  101. Eita Brasil hilario!
    PLano Nacional de Educaçao nao tem sentido, quando o governo federal omisso, permite que cada governante faça o que bem entende.
    Passou da hora da preisdente se poscionar quanto ao Piso, ora bolas!

    ResponderExcluir
  102. João Paulo Ferreira de Assis1 de dezembro de 2011 10:47

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    De fato o que o anônimo das 9:34 acusou também foi verificado por mim. A lista do pessoal que entrou com ação pelo Piso não passa da letra D.
    É preciso avisar o Sind-Ute sobre isso.

    Saudações e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis

    ResponderExcluir
  103. Euler, o portal do servidor está fora do ar, e assim mesmo eles dizem estar preparados para atender os professores virtualmente. Como reclamar destas condições ? abraços

    ResponderExcluir
  104. João Paulo Ferreira de Assis1 de dezembro de 2011 10:53

    Anônimo das 7:34 amigo do Anastasia

    Agora você culpa a Presidenta Dilma pelo caos do SUS, e esquece que quem acabou com a CPMF foram os seus amigos demotucanos. Fizeram isso porque a CPMF era o único imposto que não podia ser sonegado. E agora hipocritamente vêm reclamar dos serviços do SUS, que não estão bons, mas é por culpa de quem acabou com a verba que eles tinham para melhorar o atendimento.

    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  105. Caro Euler,

    Abri o meu nada consta e constatei que:

    Minas, não há mais!

    Um grande abraço!

    Léia- BH

    ResponderExcluir
  106. Euler, pra que repor as aulas? Ele não cumpre o acordo, porque os professores tem que cumprir? Manda ele dar as aulas então, junto com as secretarias e com os deputados pau mandados

    ResponderExcluir
  107. Anônimo das 00:52, foi por causa de pessoas que voltaram como você, é que perdemos nosso piso. Ele alegou que a maioria voltou para o subsídio e como não poderia ter dois sistemas de remuneração enfiou goela abaixo o subsidio, de quem lutou bravamente pela categoria.Reflita um pouco tá.

    ResponderExcluir
  108. Estou enviando este e-mail todo dia 1º para os deputados mineiros.

    "Senhores Deputados Mineiros...

    Sou professora. E de hoje em diante todo dia 1º de cada mês quando ver em meu contracheque a palavra SUBSÍDIO a aula daquele dia será sobre política mineira e o seu nome será exposto como traidor ou não traidor da educação. Não deixarei meus 540 alunos esquecerem qual o seu papel nesta assembléia Anastasiana.Lembre-se até 2014 mais de 2000 alunos já conhecerão seu perfil e sua atuação parlamentar."

    Att,

    ResponderExcluir
  109. Gente, estamos com o queijo e a faca na mão pra arrebentar com esse governador e sua corja. Tem muita falcatrua, ilegalidade em tudo o que ele vem fazendo conosco.
    Antes de enfrentamento com categoria, precisamos do enfrentamento na justiça. Só assim fortaleceremos a luta.

    "O mandado de segurança nada mais é do que uma ação, ou um tipo específico de ação, que serve para impedir ou cessar evidente lesão a direito, quando esta lesão parte de uma autoridade pública. Em outras palavras, é o instrumento que combate atos abusivos e ilegais do próprio Estado.
    Essa ação é prevista na Constituição da República, no rol dos direitos e garantias fundamentais, e é também chamada de “remédio heróico”, tamanha sua importância".

    Vejamos o que diz o texto constitucional:
    “Art. 5º. LXIX – conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por “habeas-corpus” ou “habeas-data”, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público”

    ResponderExcluir
  110. boa tarde colegas

    Como afirma nosso amigo Euler, devemos agora agir coletivamente. Ações individuais não nos levará a lugar algum.
    Gostaria de dizer que esse mês já estarei recebendo reposição de greve, minha escola já mandou pagar. Caso contrário ao meu, reclame com seu diretor e secretária, afinal, você já repôs então deve receber.
    Dizer que devemos sim através do sindicato, depois de reunir com os deputados amigos, interpelar junto aquela casa (almg) e tentar a anulação do aprovação do projeto AI-5. Temos chance, portanto, não resta outra alternativa.
    Agora, greve de juízes e desembargadores??? É o fim da picada!
    Coitados, além de receberem um piso muito pequeno (13.000,00), de terem 2 meses de férias forenses, regalias e penduricalhos à parte que somadas vão além de 40.000,00 reais por mês (desembargadores) devem estar desmotivados também... por causa do acúmulo de trabalho ... não estão dando conta do serviço... É palhaçada mesmo!!! Se não fosse cômica, seria dramática essa cena. Eles deveriam tomar vergonha na cara. Êta Judiciário lento, moroso e vergonhoso que temos.
    Até que enfim alguns jornalistas começam a discutir Minas Gerais em seus espaços e blogs e por em xeque o faraózinho e seu cupincha. Que bom que as cagadas deles começam a aparecer... certamente eles terão muito a escrever ainda.
    Continuo com a ideia de que façamos um cadastro geral dos colegas que voltaram ao VB. Se algum NDG tiver um programa que possa agilizar esse processo, seria de vital importância. Pegaríamos nas escolas a ficha completa: Nome, Endereço, Masp, telefone e e-mail.
    Pensem no assunto.

    Prof. Romeu de Caratinga

    ResponderExcluir
  111. Gostaria de saber o n° de candidatos(as) inscrito no concurso da SEE.

    ResponderExcluir
  112. Bom dia Euler.

    Reproduzindo o questionamento do anônimo das 09:32 -01/12/11.

    Gostaria de saber por que quando consulto o Sindute-Ação do Piso, meu nome não aparece. Lá tem nomes até a letra D e anteriormente a secretária da "minha" escola já tinha visto meu nome e de outros que trabalham lá.
    Como faço pra saber se já entraram com minha ação.
    Obrigada e abraços.
    Gilza - Serranos/MG

    ResponderExcluir
  113. Professor Euler,

    Peço que avalie esta notícia sobre a fraude no painel de votação da Assembelia.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  114. Cocrrigindo:
    Reproduzindo o questionamento do anônimo das 09:34 - Consulta ao Sindute-Ação do Piso.
    Gilza - Serranos/MG

    ResponderExcluir
  115. Gente não vamos nos iludir.Nós também temos que trabalhar com os desunidos.Os justos pagam pelos pecadores.E neste caso os pecadores sâo aqueles que são fracos e não tem pulso forte.E enfraquecem qualquer movimento de luta.Mas não podemos desanimar e vamos continuar buscando a valorização de toda a sociedade.Toda a Educação.

    ResponderExcluir
  116. Euler, tenho dois cargos e meu salário ( tenho é que rir ) veio 353,00 . O combinado não era descontar a metade ? Queria sua posição para poder reclamar na escola. Abraços.

    ResponderExcluir
  117. Pessoal,

    acabo de ser informada que a Secretária de Educação mandou um comunicado proibindo a divulgação nas escolas dos deputados que traíram a educação.
    Isto significa que a divulgação está incomodando.
    Lamentavelmente também mostra que em Minas realmente prevalece a ditadura, você não pode ir contra o governo.

    Vamos continuar incomodando os traidores da educação.
    Seria interessante que o sindicato fizesse outdoors regionais dos deputados que votaram contra a educação.

    ResponderExcluir
  118. A secretaria chegou tarde demais.A propaganda sobre os traidores já foi feita.Bobões,a sujeira de vocês já está correndo nas águas dos esgotos de BH.

    ResponderExcluir
  119. O padrinho levou ferro.Bem feito!

    ResponderExcluir
  120. Se tínhamos metas a cumprir nos acordos feitos com o governo.A meta agora, de cada educador de Minas é fazer com que seja conhecidos o nomes e as caras dos deputados que apunhalaram a educação mineira .

    ResponderExcluir
  121. Colegas educadores,
    não se esqueçam de enviar os POSTs do Prof. Euler
    para a MÍDIA daqui e dos outros estados.
    FORÇA NA LUTA!

    ResponderExcluir
  122. Lista dos deputados que votaram contra os professores com fundo musical
    http://www.youtube.com/watch?v=W-MNif3MUVk

    ResponderExcluir
  123. A situação do professor em Minas está caótica. Com o subsídio compulsório o governo nos deixa na linha de frente da sala de aula, sem recursos, mal pagos, desvalorizados, humilhados e remunera bem ao diretor, aos vices e aos especialistas, sua "tropa de choque" para cobrar e cobrar resultados dos "soldados rasos" que ralam em sala.
    Estamos perdidos do ano que vem para a frente.

    ResponderExcluir
  124. SEAC - Serviço de Atendimento ao Cidadão

    Na Comarca de Belo Horizonte, no Fórum Lafayette, você tem espaço para exercer sua cidadania.
    Conte com o SEAC para:

    Esclarecer suas dúvidas sobre as atividades judiciais e extrajudiciais.
    Obter informações sobre o Judiciário.
    Receber orientações ou encaminhamento aos órgãos competentes, quando necessário.
    COMO?

    O SEAC pode atendê-lo:

    pessoalmente
    pelos telefones (31) 3330-2370 ou 3330-2376
    pelo e-mail seac@tjmg.jus.br
    por correspondência
    ONDE?

    O SEAC funciona de segunda a sexta-feira, de 08:00h às 18:00h, na sala AL-130, 1º andar do Fórum Lafayette, na Av. Augusto de Lima, 1.549, no Barro Preto, na cidade de Belo Horizonte/MG.

    SEAC: UM NOVO OLHAR DO JUDICIÁRIO MINEIRO

    VOCÊ E O JUDICIÁRIO: buscando o diálogo para encontrar soluções.

    ResponderExcluir
  125. José Carlos - Curvelo2 de dezembro de 2011 15:19

    Pessoal da luta, boa tarde!
    Estes deputados devem sim provar de nosso poder de articulação e de conscientização. Vamos divulgar para o Brasil inteiro quem são estes carrascos da Educação que querem se manter às custas da manutenção da ignorância, seus cargos públicos. Confesso que muitos deles não me causaram surpresa alguma, mas o João Vitor Xavier sim. Um repórter que se diz crítico da situação do povo mineiro e brasileiro, que tem a coragem de falar todos os dias na rádio e na TV que defende políticas publicas que possam sanar os problemas sociais de nossa sociedade, votar a favor de um projeto destes, é uma vergonha. Vamos invadir o Twiter da TV Alterosa e da Rádio Itatiaia com mensagens criticando e recriminando mais uma vez a covardia e a falta de compromisso social e moral de nossa imprensa e sobretudo é claro deste subalterno do Anestizia azia do #*#@&¨%.

    ResponderExcluir
  126. Caros colegas, por favor, na carta enviada a Duarte Bechir, 14:33 no lugar de compactuando leia pactuando.
    Desculpem o erro.

    ResponderExcluir