segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Nova reunião da tripartite hoje: vão continuar enrolando os educadores mineiros ou vão aplicar a lei federal?

Republicamos a tabela comparativa entre aquela baseada na legislação vigente (a de negrito) e a outra (marrom), indecente, apresentada pelo governo de Minas. Esta, expressa o sentimento de pouco caso do governo de Minas para com os educadores e as famílias de baixa renda, que dependem do ensino público, e que a Carta Magna diz que deve ser de qualidade. Mas, como, se o professor com doutorado receberá R$ 908?


Nova reunião da tripartite hoje: vão continuar enrolando os educadores mineiros ou vão aplicar a lei federal?


Nesta segunda-feira, 7, acontece uma nova rodada de negociação com os membros da comissão tripartite - sindicato, governo e parlamentares. Até o momento, nas seis reuniões já realizadas desde a suspensão da greve, que ocorreu em 27 de setembro, não houve avanços em relação ao principal ponto: a implantação do piso nas carreiras dos profissionais da Educação de Minas.

Na reunião realizada na semana passada, o governo apresentou uma proposta indecente, que altera os atuais percentuais de reajuste de promoção e progressão nas tabelas em vigor no estado de Minas. De acordo com a proposta do governo, os percentuais seriam de 5% para promoção (mudança de nível), contra os atuais 22%; e de 1% para progressão (mudança de grau), contra os atuais 3%. Caso esta alteração seja implantada, na prática o governo de Minas estará destruindo a carreira e abolindo a Lei do Piso em Minas Gerais.

Para se ter uma ideia das consequências danosas dessa proposta, basta verificar os valores da tabela do governo, que já publicamos aqui em outro post e republicamos hoje, comparando-a com o que manda a lei federal. Pela tabela proposta pelo governo, um professor que tenha alcançado o título de doutorado receberia apenas R$ 908,00 de piso salarial - menos que dois salários mínimos. Trata-se de uma verdadeira negação de tudo o que existe na legislação em vigor, tanto constitucional quanto infra-constitucional, que apregoa claramente a valorização do servidor público, considerando o título acadêmico e a complexidade do trabalho exercido.

Contudo, além deste problema principal, relacionado à carreira e ao piso salarial nacional sonegado pelo governo, outros problemas provocados pela atual administração estão causando grandes prejuízos aos educadores. Um deles diz respeito ao não cumprimento, pelo governo, do compromisso firmado entre as partes, para que o salário de novembro fosse pago de forma integral. Ao consultarem o contracheque, vários educadores perceberam que o governo lançou indevidamente cortes e faltas-greve que não deveriam constar deste contracheque.

Com isso, além dos 53 dias sem salário a que foram (fomos) submetidos pelo desgoverno mineiro, ainda terão, muitos colegas, que enfrentar essa nova e dramática realidade de terem que passar mais 30 dias sem selário. Trata-se de um caso de polícia, até, pois deixar um servidor que está trabalhando, e que já passou anteriormente por cortes e redução de salário, por mais de dois meses com salário zero - ou próximo disso - é algo revoltante. Esperamos que essa comissão tripartite, composta na maioria por pessoas que recebem salários e verbas mil acima de R$ 20 mil reais mensais, tenha vergonha na cara, e mande rodar uma folha extra imediatamente para estes colegas.

Estamos diante de um governo que não tem respeito pelos educadores, pela Educação pública, e pelas famílias de baixa renda que dependem do ensino público. Por isso, será necessário retomar as mobilizações de rua, como a que acontece no próximo dia 10, no pátio da ALMG, a partir das 15h, quando os servidores da Educação, da Saúde e da segurança pública, e demais apoiadores, pretendem realizar uma grande manifestação de protesto.

Além dos problemas específicas da Educação, como: o piso sonegado, a carreira destruída, os cortes e a redução ilegal dos salários de 153 mil educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico, outros temas comuns a todos os servidores do estado serão tratados neste ato. Entre estes temas: o não pagamento do prêmio de produtividade, e o sucateamento do Ipsemg.

Para pressionar o governo, os educadores estão organizando várias atividades e discutindo outras. Entre elas, o boicote ao SIMAVE e ao PROEB; a confecção de cartazes e outdoors denunciando o governo de Minas pelo descaso com a Educação pública e com os educadores; a realização de uma intensa campanha pela internet, através de e-mails para os deputados, senadores, ministros do STF, OIT, OAB, UNESCO, ONU, entre outras entidades - e das redes sociais - orkut, facebbok, blogs, etc; nas escolas, os educadores estão dialogando com alunos e pais de alunos, buscando construir atividades comuns de protesto, podendo resultar inclusive na redução da jornada de trabalho em sala de aula, com o aproveitamento do tempo livre com a preparação de atividades em defesa da Educação de qualidade e pela valorização dos educadores. A suspensão das reposições das aulas não está descartada, devendo ser objeto de análise da categoria, caso a intransigência do governo permaneça.

Por isso, nesta segunda-feira, espera-se que o governo de Minas abandone a postura arrogante e de descaso para com os educadores e adote aquilo que manda a lei, ou seja, a correta aplicação da Lei Federal 11.738/2008 no plano de carreira vigente no estado, sem tocar nos percentuais e gratificações existentes. A Lei do Piso possui instrumentos próprios para a sua aplicação, como o FUNDEB, além do estado poder contar com a ajuda da União, caso comprove que não possui recursos próprios para o pagamento integral do piso.

Não há qualquer motivo para não pagar o piso tal como manda a lei, a não ser pela total falta de compromisso com a Educação pública de qualidade e com a valorização dos educadores - ambos previstos na Carta Magna do país e na legislação infra-constitucional.

Caso o governo insista em não atender os mandamentos legais a que temos direito, o sindicato deve, urgentemente, tomar medidas judiciais, como a Reclamação constitucional junto ao STF exigindo a imediata implantação do piso nas carreiras dos profissionais da Educação em Minas. Além disso, será importante também convocar nova assembleia geral da categoria, ou pelo menos uma nova reunião do comando estadual de greve, para que se discutam as nossas ações para fazer valer os nosso direitos.

É importante que fique claro: quem realizou 112 dias de uma heroica greve este ano não está disposto a abrir mão dos direitos assegurados em lei. Não vamos abrir mão: a) do nosso piso integral na carreira, no mais tardar a partir de janeiro de 2012, com os reajustes previstos em lei; b) da devolução dos recursos que o governo retirou ilegalmente dos nossos salários com a redução da remuneração nominal imposta em julho deste ano (após seis meses de um determinado salário, fomos garfados por termos optado por outro sistema remuneratório); c) do recebimento dos valores retroativos caso o STF, no julgamento dos acórdãos à ADI 4167, decida pela aplicabilidade da Lei do Piso em data anterior a janeiro de 2012.

Daí a importância da retomada da nossa mobilização, com o apoio da comunidade, e ao mesmo tempo devemos agir com mais eficiência no campo jurídico, já que temos uma legislação federal e estadual que nos ampara, o que não justifica que continuemos sofrendo sucessivas perdas. O governo de Minas precisa responder por isso, tanto nas ruas, com a nossa mobilização, quanto na Justiça, com base na legislação em vigor.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***


Frei Gilvander:

MANIFESTO PELA APROVAÇÃO DO PL 1271/2010

DANDARA: Doze motivos que justificam a aprovação do PL 1271/2010.

Eis, abaixo, doze motivos que justificam a aprovação do Projeto de Lei 1271/2010, de autoria do vereador Adriano Ventura (do PT), que visa declarar de interesse social para fins de desapropriação municipal a área onde se encontra a comunidade Dandara de modo a garantir o direito fundamental à habitação. O PL 1271/2010 está para ser votado na Câmara de Vereadores de Belo Horizonte, MG.

1. Salvo exceções, as quase 1.000 famílias (cerca de 5.000 pessoas) são necessitadas, estão na faixa de 0 a 3 salários mínimos. São conscientes dos seus direitos. Não aceitam ser despejadas, porque não aceitam mais voltar a sobreviver sob o jugo do aluguel que retira do prato o pão de cada dia. Pessoas que não suportam mais sobreviver de favor, o que é humilhante.

2. O terreno onde está, hoje, a Comunidade Dandara estava ocioso e abandonado há décadas, não cumpria sua função social conforme prescrito na Constituição. A Construtora Modelo deve milhões de reais em IPTU, o que torna menos onerosa a desapropriação.

3. Centenas de idosos resgataram a saúde após começar a viver na Dandara. Antes, estavam depressivos e sobrevivendo à base de muitos remédios, o que sugava praticamente toda a aposentadoria (1 salário-mínimo). Na Dandara, em clima de paz, com solidariedade e participando da Comunidade, os idosos resgataram a saúde e voltaram a ter vida nova. Despejar os idosos significa dar a eles sentença de morte.

4. A aprovação desse projeto será a chave que destrancará o grande impasse que se estabeleceu sobre Dandara: o juiz da 20ª Vara cível mandou reintegrar a Construtora Modelo na posse do terreno. Por outro lado, o juiz da 6ª Vara Pública de Fazenda Estadual recomendou estudos para viabilidade de desapropriação da área de Dandara pelo prefeito de Belo Horizonte para fins de moradia popular. Se esse projeto for aprovado, o fantasma da reintegração (= despejo) será exorcizado, eliminado.

5. O Projeto de Lei é constitucional, conforme demonstra o jurista Prof. Dr. José Luiz Quadros de Magalhães, entre tantos argumentos, nos pontos de 6 a 12, abaixo:

6. “As pessoas têm direito à moradia, a uma vida digna, a paz e a segurança. As pessoas da comunidade “Dandara” não invadiram propriedade, ocuparam área no legítimo exercício de direito constitucional negado sistematicamente pelo estado. Parece estranho, ilógico, que, pessoas que têm direitos constitucionais não respeitados pelo estado, e por outras pessoas, sejam punidas por não receberem os direitos que a constituição lhes assegura. As pessoas da comunidade “Dandara” têm sido ameaçadas permanentemente pelo estado e pelos que se dizem proprietários (que perderam este direito, pois não o exerceram).

7. É interesse da sociedade que as pessoas desta mesma sociedade tenham moradia, paz, respeito, segurança, dignidade. Isto corresponde ao interesse social e isto sustenta a ideia de função social da propriedade. Se o lucro é reconhecido pela constituição ele deve advir de trabalho o que sustenta uma função social desta forma de ganho. No caso não há lucro, não há nem mesmo renda, não há mais direito à propriedade, pois esta tem que cumprir sua função social para ser garantida. No caso há especulação ilegal, há especulação, há o interesse (e não o direito) de poucos, muito poucos, contra o direito constitucional de muitos.

8. O caso “Dandara” é de extrema clareza e simplicidade. Pessoas, seres humanos portadores de direitos de dignidade, liberdade, moradia, segurança, são ameaçados pelo próprio estado que neste caso se apresenta fora da lei. Não pode o Juiz decidir fora da lei, contra a Constituição. O Juiz não pode se apegar a detalhes de regras processuais ou leis infraconstitucionais para descumprir a Constituição. A lei infraconstitucional não pode ser aplicada contra a Constituição. Isto é básico na hermenêutica constitucional contemporânea.

9. O presente projeto de lei não é uma benesse do poder público, não é uma escolha ou faculdade, é uma necessidade para o fiel respeito à ordem constitucional, é uma exigência de efetividade do texto constitucional.

10. Quanto à competência constitucional do município para legislar sobre o assunto não resta qualquer dúvida. É interesse do município a moradia, dignidade e segurança das pessoas que se encontram no seu território.

11. A omissão do legislativo, do executivo e o incorreto e inconstitucional posicionamento do judiciário podem trazer graves conseqüências ao bem constitucional mais caro: a vida. A responsabilidade que o caso envolve é muito grande. São mais de cinco mil vidas envolvidas.

12. A aprovação do projeto de lei 1271/2010 é uma das soluções possíveis, e agora, diante da decisão inconstitucional do Judiciário, é a solução necessária e urgente para a proteção aos direitos constitucionais fundamentais de milhares de pessoas.”

Assinam esse MANIFESTO,

Brigadas Populares, Rede de Apoio e Solidariedade a Dandara, CUT, SINDIELETRO, SINDUTE, SINDÁGUA, MST, Consulta Popular, MTD, PCR, SINDFISCO, SINSAUDE, SINDREDE, SITRAEMG, Instituto Helena Greco de Direitos Humanos, Assembleia Popular, Levante Popular, Sindicato dos Correios, Marcha Mundial das Mulheres, DCE/UFMG, Associação dos Estudantes Secundaristas – AMES -, Movimento Nacional de Luta Popular – MNLP -, Movimento de Luta de Bairros – MLB -, Programa Pólos de Cidadania da UFMG, Comissão Pastoral da Terra – CPT -, Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB -, Frente Nacional de luta antiprisional, Banda Graveola e Lixo Polifônico, Comitê Dom Luciano Mendes de solidariedade aos Movimentos Sociais, Prof. Dr. José Luiz Quadros de Magalhães, Prof. Dr. Virgílio de Mattos, Antonio Pinheiro, Irmã Maria José (Dedé), Frei Gilvander Luís Moreira e muitas outras entidades e pessoas de boa vontade, que, por questão de tempo e espaço no papel, não foi possível colocar os nomes aqui.

Cf. www.ocupacaodandara.blogspot.com e www.brigadaspopulares.org

Belo Horizonte, 7 de novembro de 2011

Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira


77 comentários:

  1. Prof Euler, precisamos organizar algumas manifestações nos dias destas reuniões da comissão tripartite. É impossível que depois de tanta luta ainda vão nos " passar a perna".

    ResponderExcluir
  2. vamos mover ações judiciais / mobilização / redução de carga horária (35 min.) tudo isto ao mesmo tempo

    ResponderExcluir
  3. Monalisa - Contagem7 de novembro de 2011 06:53

    Euler, o mais correto é explicar aos alunos qe devem vir fazer a prova do PROEB, pois muitas vezes a escola vincula pontos à participação dos mesmos e dizer a eles que não se empenhem em fazer a prova pois a mesma é uma tentativa do governo em mascarar uma educação de qualidade que não existe, expondo a eles novamente o sucateamento, e justificando que os problemas acontecem porque o governo esconde esta verdade.
    Tenho ótimo dialogo com os terceiros pois são alunos maduros e com certeza me farei entender. Eles reconhecem quem não é hipócrita.

    ResponderExcluir
  4. ACHO QUE JÁ DEVÍAMOS TER TOMADO AS TAIS MEDIDAS JUDICIAIS .ESTAMOS DEMORANDO MUITO E O GOVERNO VAI ARRASTAR ESTA SITUAÇÃO .PARECE QUE O GOVERNO FEDERAL NÃO AGE , ENVIANDO A COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO DO PISO OU PRESSIONANDO O GOVERNADOR PORQUE TAMBÉM NÃO TEM O MENOR INTERESSE EM COMPLEMENTAR NOSSAS FINANÇAS . NINGUÉM VAI AGIR CONTRA A VONTADE DO PODER .PORTANTO , NÃO SEI O QUE ESTAMOS ESPERANDO .VOLTO A REPETIR : URGE QUE ENTREMOS COM AS MEDIDAS JUDICIAIS CONTRA O DESCUMPRIMENTO DA LEI PELO GOVERNO DE MINAS .E MESMO ASSIM SERÁ DIFÍCIL , PORQUE JÁ DEU PRA SENTIR QUE O JUDICIÁRIO TEM SEUS COMPROMETIMENTOS COM O GOVERNO E O SINDICATO , PELA FALTA DE ENERGIA DEMONSTRADA ,TAMBÉM .O ÚNICO CAMINHO SÃO AS MEDIDAS JUDICIAIS JÁ .ABRAÇOS .

    ResponderExcluir
  5. Euler hoje ´[e dia que deveria ter uma assembléia após a reunião, devia voltar a greve amanhã, porque senão esse cara ai vai nos roubar de novo!!!

    ResponderExcluir
  6. Euler acho que devemos parar de resmungar e entrar na justiça.Não entendo o porque estamos sofrendo se temos as leis a nosso favor.Devemos entrar agora, hoje após esta vergonhosa reunião tripartite.Nada de esperar mais.Façamos depósitos em sua conta e você se encarregue de nos arrumar os melhores juristas de minas ou até do Brasil.Já perdemos muito tempo.Estamos adoecendo e por besteiras pois já deveríamos ter entrado na justiça.Nada de esperar mais.Ele será obrigado a cumprir as leis e será envergonhado por todos e por tudo.

    ResponderExcluir
  7. Como professora, ja estou cansada de tantas reuniões sem resultados, muita conversa e pouca ação, não podemos continuar sendo marionetes nas mãos deste governo, e o premio de produtividade? Nao vamos mais assinar pacto de metas para o próximo ano.

    ResponderExcluir
  8. Olá Euler,
    precisamos que estas questões se resolvam rápido. Infelizmente, estamos no nosso limite psicológico, porque o limite financeiro já ultrapassamos.

    O que podemos fazer de emergencial para que esta situação se resolva?
    Eu mandei twitter para todos os deputados que sigo!

    ResponderExcluir
  9. NO DIA DA PROVA DO SIMAVE, QUE TAL UMA PARALISAÇÃO PROGRAMADA?

    ResponderExcluir
  10. Mesmo que o STF obrigue, o governo pode pagar o PISO como ele quiser, inclusive como foi apresentada a tabela da última reunião....e não estará fora da lei...Subsídio também é legal....Vocês tem lutar para que seja mantida a lei estadual de 2004 e que o piso seja aplicado conforme àquelas carreiras, as 8...por sinal...

    ResponderExcluir
  11. Euler,

    muito boa a ideia dos cartazes para serem colocados em lugares visíveis, inclusive à frente de nossas casas. Na minha, tá exposto até hoje, aquele cartaz grande do Sind-UTE: "Governador Fora da Lei - Minas Gerais o pior salário da educação do país".

    Outra sugestão para os cartazes:
    "Governo de Minas não cumpre compromisso com Educadores". E com a permissão do Frei Betto, acrescentar:
    - Salário não é esmola
    - Escola não é sucata
    - Aluno não é cobaia

    Entendeu Governador?

    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  12. E o pagamento? não era pra ter sido depositado hoje?

    ResponderExcluir
  13. Euler, vejo que seu blog se tornou o divã dos educadores de Minas Gerais, pois todos usam esse espaço para desafogar suas angústias.
    Não poderia ser de outra forma, uma vez que seu blog e democrático. Por outro lado, no sindicato não nos escutam e no blog da coordenadora só é postado aquilo que interessa a ela. Os verdadeiros lideres sabem ouvir críticas e aprendem com elas .
    Parabéns pelo espirito de liderança e humildade.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Anônimo das 10:11,

    Como o dia 02 foi feriado, o quinto dia útil completa-se amanhã, dia 08.

    ResponderExcluir
  15. Olá Anônimo das 10:34,

    Justiça se faça à coordenadora do sindicato, pois já vi várias críticas publicadas no blog dela.

    É claro que nem sempre podemos publicar tudo o que recebemos de comentários. No meu caso, os critérios são: não publicar comentários com manifestação de preconceitos étnicos, raciais, sexuais, de gênero, etc; às vezes escapa algum, mas quando alguém reclama eu corto.

    Há também o caso de comentários que a gente percebe que são claramente postados por pessoas do governo, para tentar minar a nossa luta, provocar divisão no nosso meio.

    Mas, no nosso caso - e acredito que seja assim no blog da Bia e em outros também - 99,9% dos comentários são publicados. Contra ou a favor. Isto, de fato, como você mencionou, faz parte de uma convivência democrática, que respeita a diferença.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  16. Reportagem da Folha

    Vergonha, vergonha, vergonha. "Tanto o Ministério da Educação quanto os secretários estaduais admitem que os salários dos professores estão longe do ideal. Afirmam, porém, que têm melhorado"

    Alguém viu o que tem melhorado na educação?

    7/11/2011 - 07h40
    10% dos professores no país fazem 'bico'
    PUBLICIDADE

    DE SÃO PAULO

    Por volta de 266 mil professores da educação básica do país possuem uma segunda ocupação fora do ensino, um "bico", aponta estudo apresentado no mês passado pelos pesquisadores da USP Thiago Alves e José Marcelino de Rezende Pinto.

    A informação é da reportagem de Fábio Takahashi e Elton Bezerra publicada na edição desta segunda-feira da Folha. A reportagem completa está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

    Os professores com segunda ocupação representam 10,5% do magistério nacional, índice bem acima do da população brasileira (3,5% têm outro trabalho). O estudo usa a Pnad-IBGE e o Censo Escolar-MEC, ambos de 2009, e abrange as redes privada e pública.

    Alguns dos mais frequentes "bicos" dos docentes são os de vendedores em lojas e os de funcionários em serviços de embelezamento.

    Para os autores do estudo, a maior incidência do "bico" entre os professores está relacionada aos baixos salários.

    Tanto o Ministério da Educação quanto os secretários estaduais admitem que os salários dos professores estão longe do ideal. Afirmam, porém, que têm melhorado.

    ResponderExcluir
  17. 10% dos professores no país fazem 'bico'
    http://www1.folha.uol.com.br/saber/1002608-10-dos-professores-no-pais-fazem-bico.shtml

    Por volta de 266 mil professores da educação básica do país possuem uma segunda ocupação fora do ensino, um "bico", aponta estudo apresentado no mês passado pelos pesquisadores da USP Thiago Alves e José Marcelino de Rezende Pinto.

    Os professores com segunda ocupação representam 10,5% do magistério nacional, índice bem acima do da população brasileira (3,5% têm outro trabalho). O estudo usa a Pnad-IBGE e o Censo Escolar-MEC, ambos de 2009, e abrange as redes privada e pública.

    Alguns dos mais frequentes "bicos" dos docentes são os de vendedores em lojas e os de funcionários em serviços de embelezamento.

    Para os autores do estudo, a maior incidência do "bico" entre os professores está relacionada aos baixos salários.

    Tanto o Ministério da Educação quanto os secretários estaduais admitem que os salários dos professores estão longe do ideal. Afirmam, porém, que têm melhorado.
    ___________________
    Melhorado pra quem???? Esses políticos merecem um choque de realidade, isso sim!

    Tia Solitária.

    ResponderExcluir
  18. NÃO PODEMOS NOS DAR MAIS AO LUXO DE CARTAZES , FRASES "ELOGIOSAS ", ETC . VAMOS DIRETO AO PONTO COM A NOSSA GARRA DE SEMPRE : ENTREMOS COM TODAS AS MEDIDAS JUDICIAIS CABÍVEIS .DE OUTRA MANEIRA NÃO TEREMOS O MERECIDO PISO , DE ACORDO COM A LEI .

    ResponderExcluir
  19. CUIDADO COM O CHICOTE:
    VEJAM E-MAIL QUE AS ESCOLAS ESTÃO RECEBENDO:

    Prezados(as) Senhores(as) Diretores(as),

    De ordem da Secretária Ana Lúcia Gazzola, venho solicitar os nomes dos " Professores que estiveram em LTS, Férias Prêmio, Licença de gestação e que não querem repor o calendário de greve, mesmo com pagamento adicional" e " "Professores que não aceitam repor pelo Calendário Escolar proposto pela Escola" .
    Precisamos ainda da seguinte informação: estes servidores são designados, efetivos ou efetivados?
    Aguardamos o envio da planilha hoje até 12 horas.
    Escolas que já encaminharam favor confirmarem a solicitação, acrescentando se os professores são designados, efetivos ou efetivados.

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  20. Olá, turma da luta, membros do NDG, e demais colegas de combate!

    Enquanto não se decide o que fazer com o saldo disponível da campanha de ajuda mútua - R$ 995,54 - tomei o cuidado de transferir tal valor para a minha conta poupança, que pela primeira vez receberá tão vultosa soma. Assim, este valor estará protegido, inclusive do banco, que adora comer o nosso dinheiro com tarifas e outras cobranças mais. Meu saldo normal vota ao valor anterior, ou seja, R$ 0,69, bem próprio para um professor-de-Minas. Claro que amanhã a situação vai mudar e os cofres do banco serão pequenos para receber a fabulosa soma do meu salário-de-professor-de-Minas (assim mesmo, tudo junto), já aplicados os devidos cortes e redutores. Oh, Minas!

    Euler

    ResponderExcluir
  21. Caro Euler,
    No final do "Fanático" da Rede Bobo, de ontem, a jornalista enfocou que, no próximo domingo, "falaria sobre a realidade de professores".
    Por favor, se não delegar mais uma exaustiva tarefa, faça postagem de um texto seu, com análises realisticas sobre os professores de Minas e a desvalorização profissional.
    Sabemos que, a Rede Bobo não iria falar mal dos "diabos da educação".
    Mas, mesmo assim, tente.....
    CONTAMOS, MAIS UMA VEZ, COM VOCÊ....

    ResponderExcluir
  22. AÉCIO NEVES

    O paradoxo feminino

    No país de Fernanda Montenegro, das saudosas Zilda Arns e Ruth Cardoso, das ministras Ellen Gracie e Carmem Lúcia, de Marina, Marta, Erundina, Benedita, da presidenta Dilma Rousseff e de tantas brasileiras que são referências na nossa sociedade, ainda é demasiadamente dura a vida das mulheres.
    Para cada dado que suscita esperança -como a expectativa de vida, que entre elas subiu para 77 anos-, surgem indicadores que reiteram que os espasmos de prosperidade continuam a distribuir benefícios desiguais por escala de gênero, assim como de cor/raça e de instrução.
    São desoladores os desequilíbrios no universo feminino radiografados no Anuário das Mulheres Brasileiras (do Dieese) e confirmados agora pelo Fórum Econômico Mundial, cujo ranking de desigualdade entre os sexos mostrou o Brasil em 82ª posição no mundo. Atrás da Albânia, Gâmbia, Vietnã e República Dominicana. Ocupamos a pior posição na América do Sul.
    Nos lares brasileiros, 35,2% das mulheres são provedoras (chega a 40,6% nas zonas metropolitanas). O salário delas é 20% menor, em média (R$ 1.423/mês, contra R$ 1.718 do homem). A maioria ainda cumpre a jornada não remunerada das tarefas domésticas.
    E foi dentro de sua própria casa que 43,1% das mulheres vítimas de agressão física a sofreram. Em 25,9% dos registros, os cônjuges ou ex-cônjuges são os agressores. A boa notícia é que cresceu o inconformismo: em 2006, a Central de Atendimento à Mulher registrou 46.423 atendimentos. Em 2010, 734.416.
    As dificuldades e conflitos enfrentados pelas mulheres vão muito além dos revelados por estatísticas. Termina século, começa século e elas continuam com suas duplas, triplas jornadas como profissionais, donas de casa, mães, companheiras, ativistas.
    É conhecido o quanto são reféns do velho dilema entre a qualidade versus a quantidade do tempo a ser dedicado aos filhos, já que intimidade e confiança requerem convivência e, portanto, disponibilidade para serem construídas. Essa realidade é ainda mais grave para as chefes de família que vivem sob o jugo da pobreza. A esses desafios se somam lutas diárias por assistência médica, moradia digna, boa escola e emprego para os filhos.
    Por mais diferentes que sejam entre si, essas, entre tantas, são questões do universo feminino ainda longe de serem superadas e que precisam ser solidariamente acolhidas.
    Grande parte das desigualdades enfrentadas pelas mulheres depende diretamente de políticas públicas eficientes, sobretudo nas áreas de educação, saúde e segurança. Outras relacionam-se com cada um de nós.
    Até porque os desafios que erroneamente colocamos no campo feminino dizem respeito na verdade à sociedade como um todo.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz0711201106.htm

    ENTÃO SÔ AÉRÇÔ K D Q VOSMICÊ NUM HONRA AS CARÇAS E A LEI QUE CÊ MÉMU CRIÔ E MANDA PAGÁ O PISO PRA PROFESSORAS HÃ?

    ResponderExcluir
  23. CARO EULER,
    INDO AO TRABALHO, MEIO DIA.... VOLTO ÀS 19 HORAS...
    POR GENTILEZA, NÃO NOS DEIXE SEM INFORMAÇÕES....
    PARAFRASEANDO:
    "FÉ NA VIDA, FÉ NO HOMEM, FÉ NO QUE VIRÁ... EDUCAÇÃO PODE TUDO, EDUCAÇÃO PODE MAIS..."

    SEM PALAVRAS PARA EXPRESSAR O QUE TEM FEITO PELA NOSSA CLASSE.....

    ResponderExcluir
  24. ESSA LUTA PELO PISO É SÓ NOSSA! Veja que há pseudos especialistas em educação que certamente nunca pisaram numa sala de aula, mas consideram que o nosso salário não está tão ruim se comparado à média da população. Só que nós não somos balconistas, vendedores, bancários etc, etc, cujas funções se encerram ao bater o ponto, nós levamos atividades para casa e não são poucas, então não há razões para comparar nosso salário com os salários de outras profissões.


    10% dos professores no país fazem 'bico'

    Docentes procuram uma segunda ocupação mais do que padeiros, corretores de imóveis e PMs, segundo estudo

    Para especialistas, média salarial não é única explicação para impulsionar o professor à dupla função

    FÁBIO TAKAHASHI
    DE SÃO PAULO

    ELTON BEZERRA
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Semanalmente, a professora de ciências Sonia Maria de Barros Cardoso, 52, leciona 32 horas em duas escolas públicas no Rio. Seu salário é de R$ 1.800.
    Para complementar, vende cosméticos, o que lhe rende R$ 1.000 mensais em oito horas semanais. "Em datas comemorativas, chega a ficar igual ao que ganho no magistério", afirma a docente.
    Como Sonia, outros 266 mil professores da educação básica do país possuem uma segunda ocupação fora do ensino, um "bico", aponta estudo apresentado no mês passado pelos pesquisadores da USP Thiago Alves e José Marcelino de Rezende Pinto.
    O número representa 10,5% do magistério nacional, índice bem acima do da população brasileira (3,5% têm uma segunda ocupação). O estudo usa a Pnad-IBGE e o Censo Escolar-MEC, ambos de 2009, e abrange as redes privada e pública.
    Alguns dos mais frequentes "bicos" dos docentes são os de vendedores em lojas e os de funcionários em serviços de embelezamento.
    Segundo a pesquisa da USP, os professores recorrem mais à segunda ocupação do que os padeiros, os corretores de imóveis e os PMs.

    POLÊMICA SALARIAL
    Para os autores do estudo, a maior incidência do "bico" entre os professores está relacionada aos baixos salários.
    A média salarial dos docentes do ensino fundamental, segundo a pesquisa (entre R$ 1.454 e R$ 1.603 à época), é inferior ao que ganham, em média, corretores de seguro (R$ 1.997) e caixas de bancos (R$ 1.709).
    "O professor, com isso, é obrigado a despender energia em ações que não têm a ver com aulas", diz Alves.
    Para alguns especialistas, no entanto, a questão não é tão simples.
    "Os salários não são uma maravilha, mas, se comparados à média da população, os professores não estão morrendo de fome", afirma Simon Schwartzman, pesquisador do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade.
    "Sempre que há concurso para contratação de professores para as redes públicas há uma grande concorrência. Se a profissão fosse tão ruim, não haveria fila", diz Samuel Pessoa, da FGV.


    Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0711201110.htm

    ResponderExcluir
  25. Professor, ainda bem que o seu humor é fino!!

    ResponderExcluir
  26. Por e-mail:

    "OF.CIR. SEDE CENTRAL/SEC- 070/2011.

    Companheiros/as,

    Considerando os recentes problemas de atendimento do IPSEMG enfrentados pelos trabalhadores em educação de Minas Gerais, o Sind-UTE/MG solicitou o agendamento de reunião com a Presidenta do Instituto, Jomara Alves da Silva.

    Para que o Sind-UTE/MG possa discutir todos os problemas de atendimento (ou negativas de atendimento) do IPSEMG em todas as regiões do estado, solicitamos às subsedes que nos enviem um relato o mais completo possível sobre os problemas

    Pedimos que este relato seja enviado até esta terça-feira, dia 08/11/2011.

    Atenciosamente,

    Beatriz da Silva Cerqueira

    Coordenadora Geral do Sind-UTE/MG".

    ResponderExcluir
  27. O anônimo das 7:37 disse,

    "...Façamos depósitos em sua conta e você se encarregue de nos arrumar os melhores juristas de minas ou até do Brasil...Nada de esperar mais..."

    Eu estou enganada ou este anônimo está dando uma ordem ao Euler para resolver nosso problema?

    ...você se encarregue de nos arrumar os melhores juristas...?!?!?!?!!!!!... ...

    Posso estar muito enganada mas achei isso um "baita" atrevimento...

    O professor Euler, além de nos conscientizar sobre nossa realidade cruel escrevendo textos admiravelmente bem (é o tempo dele que ele usa), de aceitar administrar dinheiro que não é dele e verificar os dados recebidos de quem pede ajuda (e isso também demanda tempo) e de ler os comentários que ele recebe e responder aos mais urgentes liberando-os em tempo hábil (quase "on line") agora ainda tem mais essa tarefa proposta pelo anônimo das 7:37 !!!!!

    Oh Euler, me desculpe mas senti estranheza ao ler aquele comentário...

    ResponderExcluir
  28. Por e-mail, com os nossos pêsames aos familiares e amigos e colegas do Serginho:

    "Comunicado de Falecimento:

    Itajubá, 07 de novembro de 2011.

    Comunicamos o falecimento do Serginho.

    Sérgio Antônio dos Santos foi secretário nas Escolas João XXIII e Cel. Casimiro Osório.

    Companheiro junto às lutas do Sind-UTE Subsede de Itajubá.

    O corpo será velado no velório Aliança/próximo a Santa Casa de Misericórdia. O enterro será amanhã às 8:00".

    ResponderExcluir
  29. Mesmo que o STF obrigue, o governo pode pagar o PISO como ele quiser, inclusive como foi apresentada a tabela da última reunião....e não estará fora da lei...Subsídio também é legal....Vocês tem lutar para que seja mantida a lei estadual de 2004 e que o piso seja aplicado conforme àquelas carreiras, as 8...por sinal...

    ResponderExcluir
  30. Creio eu que as 153 mil pessoas, que optaram pelo vencimento básico, têm de entrar com ação individual com advogados particulares e causarem uma pane no sistema judiciário mineiro com tantas ações deste tipo, ao mesmo tempo, aliado a este tipo de ação manter-se os movimentos de paralisações impactantes com grande número de pessoas.

    ResponderExcluir
  31. Prezado Euler,

    A S.E.E. só está preocupada com PIP I e PIP II, pagando analistas, pega esse dinheiro e melhora o salário do professor.

    ResponderExcluir
  32. Sugestão por e-mail:

    TV Senado, agora, sobre as comunidades quilombolas

    Link:

    http://www.senado.gov.br/noticias/tv/

    Canal 2 ao vivo

    ResponderExcluir
  33. EDUCADORA DESTE BRASIL SEM LEI!!!7 de novembro de 2011 13:15

    Temos que partir para ação, seja junto ao sindicato, através de suas reuniões de enrolação com o governo, porque é isto que o governo está tentando fazer, ou por ações individuais no governo federal.Se este for CAPAZ de fazer alguma coisa.
    JUDICIÁRIO BRASILEIRO, VÁ TRABALHAR!!!!
    Continuo FIRME NA LUTA.
    Um abraço a todos os amigos e inimigos que acessam este blog!!!

    ResponderExcluir
  34. COLEGAS,(KELLEM MONTES CLAROS)

    UMA SUBSTITUTA MINHA ZEROU A NOTA DE MUITOS ALUNOS DO TERCEIRO ANO, E DEIXOU QUASE OITENTA POR CENTO DELES SEM MÉDIA NO SEGUNDO BIMESTRE, FOI A SUPERINTENDÊNCIA E FEZ RECLAMAÇÃO A MEU RESPEITO.
    EU ESTAVA DE LTS, QUANDO A MINHA INSPETORA FOI A ESCOLA COBRAR PROVIDÊNCIAS, POIS A SUBSTITUTA SE SENTIU OFENDIDA POR MIM...PODE?

    QUAL A FUNÇÃO DAS INSPETORAS ZELAR PELOS ALUNOS, OU PELOS SUBSTITUTOS?

    ALÉM DE TODO SOFRIMENTO, AO RETORNAR EU AINDA TENHO QUE ME HUMILHAR A UMA PESSOA QUE LASCOU COM A VIDA ESCOLAR DOS ALUNOS?

    CABE UMA AÇÃO JUDICIAL CONTAR ELA PELAS ACUSAÇÕES SEM PROVAS? NEM TESTEMUNHAS? - UMA VEZ QUE TODOS OS ALUNOS SE DISPÕE A TESTEMUNHAR A MEU FAVOR(NOTURNO E TODOS SÃO MAIORES)

    OS ALUNOS FORAM PREJUDICADOS, EU ME DISPUS A CONCERTAR O ERRO DELA, E AINDA TENHO QUE SER HUMILHADA?

    QUERIA POR FAVOR A ORIENTAÇÃO DE ALGUM COLEGA PARA QUE EU NÃO SOFRA MAIS NENHUM TIPO DE CONSTRANGIMENTO.

    ResponderExcluir
  35. EDUCADORA DESTE BRASIL SEM LEI!!!7 de novembro de 2011 13:24

    Senhores GOVERNANTES (NÃO É SÓ A PRESIDENTA E O GOVERNADOR,o resto também tá! DEPUTADOS...)estou de olhos BEM abertos em vocês... Não me enganam.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  36. PROCURA-SE,

    NÃO TERÁ RECOMPENSA

    "ONDE ESTA O DIM DIM DE MINAS? PARA ONDE ESTA INDO? E PORQUE A DIVIDA DO ESTADO É TÃO GRANDE? 4 BI QUE O GOVERNO VAI PAGAR DA DIVIDA DAVA PARA PAGAR O PISO E AINDA IRIA SOBRAR UNS TROCADOS PARA EMENDAS DOS DEPUTADOS. RSRS, RSRS.

    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  37. Euler é um ultraje ver professoras aqui de minha escola tendo que complementar a renda familiar com vendas de Avon, Jequiti, Natura, entre outras "muambas", no bom sentido, que são introduzidas no cotidiano delas. É doído ver isso acontecer, sabendo que todo mundo passou anos e anos em uma cadeira buscando formação acadêmica para isto!!
    Humilhante!!!
    Eu confesso a você que passei a observar e buscar também em minha memória e acho que nenhum profissional com formação superior trabalhando em sua área de atuação, passa por uma vergonha dessas! Digo vergonha não pelo trabalho, mas por expor sua situação de mal remunerado e consequentemente mal valorizado em todos os sentidos.
    O que há de se fazer num país onde os professores são tratados como escória? É agora ou nunca! Temos que mudar esse quadro de desleixo e lutar contra esses governantes tiranos e mentirosos!! #foraanastasia

    ResponderExcluir
  38. ISSO É PIADADDDDA... ENLOQUECEU DE VEZ

    O Governo de Minas Gerais anunciou nesta quinta-feira (3) que está tomando medidas para conter os efeitos da crise internacional e a desaceleração da economia no Brasil em território estadual. O governador Antonio Anastasia (PSDB) disse que a administração vai se precaver para não ser atingida. Entre as medidas tomadas, segundo ele, está a redução de despesas classificadas como “meio”. Além de diminuir o número de servidores que prestam atividades de limpeza e segurança, o Governo também cortou copos descartáveis e a emissão de contracheques em papel. Apenas com papel, utilizado na emissão dos documentos salariais, a gestão tucana pretende economizar R$ 7 milhões por ano.“Vamos continuar realizando diversas atividades na Cidade Administrativa para reduzir despesas meio, em geral, no Estado, para permitir mais recursos de investimentos, porque são eles que vão nos permitir atrair empresas, para fazer um ciclo virtuoso de crescimento econômico no Estado”, afirmou o governador.
    E OS TAMPAX ...
    FONTE: www.amigosdecaserna.com.br

    ResponderExcluir
  39. Ô, anônimo(a) das 7:27,
    Nenhum "muito obrigado(a)", "um abraço" no final do seu texto!
    Euler, Salvador da Pátria! - Gente, esse rapaz tem nos doado o seu tempo de descanso... Por que atribuir a ele uma responsabilidade dessas? Estou falando por mim. Pode ser que o Professor Euler concorde com a ideia.
    Um abraço a todos.
    Obrigada pela atenção dispensada a este comentário.

    ResponderExcluir
  40. EULER,
    MUTUM SAI NA FRENTE DE MINAS E PREFEITO APROVA O PISO PARA OS PROFESSORES MUNICIPAIS. QUEM DIRIA MUTUM NA FRENTE DE MINAS. COMO OS TEMPOS MUDARAM.

    ResponderExcluir
  41. Sou o anônimo que lhe disse para arrumar um bom jurista.Veja bem Euler meu querido e que admiro muitíssimo, apenas escrevi nestes termos por achar você super honesto e digno.Lhe dedico total admiração e já sugeri a tempos atrás que se candidate para que com sua honestidade tenhamos uma pessoa nos representando.Acho que precisamos ter cuidado ao julgar certas palvras e observar o angulo com que foram escritas.podemos interpretar de várias maneiras as palavras e quero esclarecer que eu escrevi apenas por confiar em você muitíssimo.Você é um homem de brio, exemplar, digno, honesto, de personalidade o que hoje no Brasil não é fácil de se encontrar.Euler me perdoe se você também leu e interpretou por este angulo o que não é real, verdadeiro.sei que você tem muitos afazeres mas simplesmente por ter este blog maravilhoso e por ser um homem desta estirpe eu pensei que se for para fazer isso , seria você a pessoa mais indicada e capacitada.me perdoe e ratifico minhas palvras Vamos procurar os melhores juristas e depositar o dinheiro para o pagamento em sua conta e sei que você é capaz com sua perspicácia, encontrar um excelente advogado para nos defender e então ganharmos esta batalha.Chega de ficar aqui falando e falando , vamos entrar na justiça.Se hoje nada for mudado, não devemos perder mais tempo.Ingressamos na justiça e o Satanás se envergonhará , ele será obrigado a cumprir as leis.Afinal esta será a nossa última esperança.Enquanto isso poderíamos fazer todas as manifestações possíveis mas pressionando os juristas e não com este demônio.Vamos fazer tudo que for possível, manifestar , colocar cartazes mas depois de entrar na justiça e passaremos a movimentar pressionando os advogados e a justiça mas não este desgovernador.deus lhe proteja Euler e espero que tenha entendido minhas palavras e o significado das mesmas .

    ResponderExcluir
  42. BOA TARDE, EULER E A TODOS OS COLEGAS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE MINAS GERAIS!

    QUE CAOS É ESSE QUE SE TORNOU A SEE DE MG, A ESCOLA PÚBLICA DE MG E O GOVERNO DO ANTONIO ANASTASIA (A ENCARNAÇÃO DO HITLLER DO INICIO DO SECULO XXI) PENA QUE QUANDO SE FOR DESSE MUNDO MATERIAL VAI FICAR COMO ALMA PENADA, POIS NEM O INFERNO O ADOTARÁ.

    POR ENQUANTO SOMOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE MG, MAS CREIO QUE EM BREVE O GOVERNO DE MINAS GERAIS VAI IMPLORAR DE JOELHOS PARA ENCONTRAR PROFESSORES QUE QUEIRAM TRABALHAR NESSA REDE ESTADUAL, FALIDA, ONDE NÃO HÁ PESSOAS QUE COMANDAM O SISTEMA, QUE SEJAM INTELIGENTES E EFICAZES O SUFICIENTE PARA PERCEBER, QUE O ENSINO PÚBLICO DE MINAS GERAIS ACABOU, FALIU, E QUE NUNCA MAIS RETORNARÁ A SUA EFICIENCIA, PELO MENOS ENQUANTO ESTIVER NO COMANDO DE ANTONIO ANASTASIA , GAZOLLA E SEUS SUDITOS.
    ACREDITO EU QUE NÓS CONSEGUIMOS DESESTRUTURAR O CAMINHO NORMAL QUE ESSA SEE ESTAVA ACOSTUMADA A MANDAR, MAS ESSA GREVE,CONSEGUIU ABALAR E DEIXAR ABAIXO AS AÇÕES DO CHEFE E SEUS SUDITOS DE INCOMPETENTES. E AGORA ELES ESTÃO SEM RUMO PARA DECISÕES, ESTÁ TUDO MUITO BAGUNÇADO, UMA CONFUSÃO NAS ESCOLAS, NO GOVERNO, MISTUROU TUDO, O GOVERNO NÃO CONSEGUE DECIDIR NADA, ELE NÃO SABE NADA, OS SUDITOS DELE TAMBÉM NÃO, OS OUTROS ORGÃO PÚBLICOS TAMBÉM JÁ ESTÃO DESESTRUTURADOS. TUDO EM MINAS GERAIS ESTÁ UM CAOS.
    COMO SAIREMOS DESTA, EU AINDA FICO A MEDITAR QUAL SERIA O PRIMEIRO CAMINHO A SEGUIR, LOGICAMENTE NOS PAGAR TUDO QUE NOS DEVE E FAZER VALER A LEI, NO NOSSO CASO O PISO, DEPOIS ELE DEVE PENSAR (SE PELO MENOS O CEREBRO DELE DE AMEBA EM COMA ACORDAR) COMO FAZER PARA ORGANIZAR UM POUQUINHO SOMENTE A BAGUNÇA QUE ESTÁ O GOVERNO DELE.

    ANASTASIA É AZIA, É O ALUNO QUE NÃO COMPARECEU ÀS AULAS QUE DARIAM SUA FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL. EM QUAL FACULDADE ELE FORMOU-SE EM DIREITO? ALGUÉM SABE ME DIZER? SE FOR EM UMA FEDERAL, NA ÉPOCA DELE NÃO DEVERIA SER DE QUALIDADE E SE FOR PARTICULAR ELE PAGOU E COMPROU O DIPLOAMA.

    UM ABRAÇO!!!

    ResponderExcluir
  43. Reunião da comissão tripartite tem início... Veja o que diz o dep. Rogério Correia no twitter:

    "Começando agora mais uma reunião de Negociação com os professores, governo, sindicato e deputados.
    há 25 minutos


    Presença de todos do Governo,Sindute e deputados.Vamos ver se avançamos.Basta de choque de gestão.
    há 33 minutos


    Começa agora reunião da comissão com governo, já presentes Bia, eu, Pompilio, Sec. Gazola, estão p/chegar Renata Vilhena e demais deputados
    há 43 minutos


    Às 15h, reunião da comissão tripartite na ALMG c/ Danilo de Castro. Piso da Educação na pauta. Vamos ver se agora as negociações avançam.
    há 1 hora".

    ResponderExcluir
  44. O que Anastasia precisava é ter um filho, para sentir o que nós pais sentimos quando ouvimos o choro deles por comida, remédio, etc. Só isto iria amolecer esse coração que só pensa em perversidade. Ele não conhece nada do nosso sofrimento,esse crocodita vai pagar por tudo que está fazendo conosco e à educação em Minas.
    Se bem que eu não queria ser um filho de um estúpido como esse, como não desejo aos outros o que não quero pra mim, deixe esse demônio sem filho mesmo

    ResponderExcluir
  45. SEGUNDA-FEIRA, 7 DE NOVEMBRO DE 2011

    Nova Informação sobre o Premio por Produtividade 2011
    Foi publicado no Facebook da Camila Dias da Itatiaia a seguinte matéria:


    DAQUI A POUCO NO JORNAL DA ITATIAIA SEGUNDA EDIÇÃO:


    Renata Vilhena garante que o pagamento do prêmio por produtividade será pago até dezembro, são R$ 500 milhões de reais que estão sendo separados para o pagamento.


    Vamos esperar pra ver!


    Alguém ouviu?

    ResponderExcluir
  46. Deus não dá asa às cobras, já pensou?
    Deus não dá filhos a quem se porta pior que animal, até animal tem sensibilidade.

    ResponderExcluir
  47. O governador está demitindo em massa.
    Que coisa, como a COPA se tornou mais importante do que seres humanos.O pior de tudo é que quem está erguendo o mineirão são os de baixo que sequer vão poder assistir os jogos, sendo na construção ou no confisco.Absurrrrrrrrrrrrdo.

    ResponderExcluir
  48. ATÉ QUANDO VAMOS AGUENTAR OS SUBSTITUTOS SEM FAZEREM NADA NA ESCOLA? GANHANDO O NOSSO SALÁRIO! EU TRABALHO E ELES GANHAM!

    ResponderExcluir
  49. TEM DIRETORA COLOCANDO OS SUBSTITUTOS PARA LECIONAR NO NOSSO LUGAR NA ASSEMBLEIA DE QUINTA. ACHO QUE ANDA LENDO O SEU BLOG! KKKKK

    ResponderExcluir
  50. Pessoal da luta, membros do NDG, demais colegas de combate!

    Daqui a pouco deixo o meu bunker e vou para a escola. Quando voltar, imagino que as notícias sobre a tripartite já estejam circulando pela Internet.

    Convoco em caráter emergencial o ten. NDG Gleiferson Crow para rastrear no twitter e no facebook as novidades. A combativa amiga Cristina, outra ten. NDG, também está convocada para essa missão. Temos uma turma grande que transita no universo das redes sociais da Internet. São todos do NDG, rsrs.

    Aproveito para dizer ao anônimo das 15h32 para não se preocupar, pois a justificativa dele foi plenamente aceita. À colega que me defendeu, agradeço pelo gesto e boa intenção. Quanto à proposta de contratar um bom jurista, não pode ser descartada, claro, mas devemos cobrar primeiro do sindicato. Caso não haja nenhuma resposta, aí sim, vamos agir. E tem que ser dentro deste mês de novembro.

    Um forte abraço a todos e força na luta e até daqui a pouco, depois das 22h.

    Euler

    ResponderExcluir
  51. Minha gente, para governador nas próximas eleições, elegeremos nosso grande e prezado Euler. Querido amigo, queremos você candidato e burro será o partido que não te convidar, porque você ganhará nossos votos de montão e será eleito nosso governador. Deus é Paí e ele irá nos atender.

    ResponderExcluir
  52. Devemos quinta-feira(10/11/2011) na Assembleia, estarmos todos com o rosto pintado de verde e amarelo, pedindo a saída do governo.

    ResponderExcluir
  53. Mutum está de parabéns!!
    Que Minas siga o belo exemplo e faça cumprir a Lei .

    ResponderExcluir
  54. Boa noite a todos os amigos do NDG/NDE.

    Ontem a atriz Christiane Torloni agradeceu ao "amado Aécio" pela ajuda de um projeto em defesa da Amazônia.

    GENTE, AMADO DE QUEM?

    QUEM PODERÁ AMAR ESSA ALMA MERGULHADA EM TREVAS?

    Está duro de digerir esses dois ( o criador e a criatura )!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  55. Diógenes 12:42,

    Concordo com você.

    Já escrevi aqui neste blog que o Sind UTE, deveria disponibilizar em seu blog um modelo de procuração na qual representaria INDIVIDUALMENTE cada professor, num montande de
    153.000 ações individuais.

    O tribunal de justiça e o MPE assustariam com uma medida deste tipo e talvez agiriam e julgariam com JUSTIÇA a nossa causa.

    Será que alguém está nos ouvindo?...

    ResponderExcluir
  56. Negociações não avançam. Haverá reunião dia 16/11/2011 na ALMG. Governo apresentará impactos financeiros sobre a tabela proposta pelo SINDUTE.
    twitter do Rogério correia
    Rosilene Murta (Cons. Pena)

    ResponderExcluir
  57. Em Bocaiuva só há tampões em uma escola....explica-se :nesta tem parente muito próximo da diretora como tampões...mamando nas tetas públicas...é o que se comenta à boca miúda...Vergonha!!!!Fora Anastasia e toda corja que suga o patrimônio público...

    ResponderExcluir
  58. na minha escola já não tem tampax. eles forma dispensados por ordem da sre.
    porque ainda tem essas pessoas na escola?

    ResponderExcluir
  59. Essa confusão toda acontece graças ao clichê da "educaçãopúblicadequalidadeparatodos" o que não passa de um fetiche socialista.Se o governo não se intrometesse na educação e deixasse o livre mercado e a caridade fazerem seu trabalho as coisas não estariam como estão e os professores receberiam de acordo com seu valor para o mercado e não de acordo com o grau de gradução.

    ResponderExcluir
  60. Elton (Januária)

    6a. Reunião da Comissão Tripartite
    Nesta segunda-feira aconteceu a 6a. reunião da Comissão Tripartite.
    Discussões e encaminhamentos:
    O Sind-UTE apresentou a aplicação do Piso Salarial Profissional Nacional proporcional à jornada de trabalho de cada cargo e de acordo com a escolaridade, considerando a tabela salarial em vigor (Lei Estadual 15.784/05). Apresentamos a tabela para todos os cargos da carreira da educação e com a projeção de reajuste para 2012.
    Durante as discussões, um deputado chegou a propor a discussão de um modelo de remuneração única, preservando os direitos já adquiridos no vencimento básico. Não aceitamos discutir a proposta uma vez que a Comissão foi criada para discutir o Piso Salarial na carreira e não outras propostas. Foi por isso que a greve foi suspensa.
    O governo apresentou dados que, de acordo com ele, demonstra que mais de 90% da categoria teria algum aumento na remuneração com a proposta que ele apresentou na 5a. reunião. Questionável.
    Ainda durantes as discussões, foi proposto que o Governo considerasse aplicar o Piso Salarial (de acordo com a tabela apresentada pelo Sindicato) para todos os níveis no grau A e discutisse o restante dos graus de forma escalonada. O Governo estudará a proposta e apresentará sua posição na próxima reunião 16/11 (quarta-feira).
    Quanto aos problemas de pagamento e dispensa de substitutos, a Secretária de Educação afirmou que o acordo foi mantido e quem teve o contracheque sem salário foi porque teve o desconto dos meses de junho e julho este mês e que os substitutos foram dispensados. O Sindicato discordou. Demonstramos vários contracheques sem salário e citamos várias cidades que não dispensaram os substitutos.
    A questão do Ipsemg ficou sem resposta.
    A questão do prêmio por produtividade continua sem previsão.
    A Secretaria de Educação entregou documento ao sindicato em que informa que a posse dos diretores que está confirmada para janeiro de 2012, com a posterior capacitação.
    Reposição: Não há orientação do sindicato e também não foi acordado com a Secretaria de Estado da Educação a assinatura de documento individual em que o servidor registra se fará ou não a reposição. Ninguém é obrigado a assinar este tipo de documento. Esclarecemos à Secretaria de Educação que a orientação de suspender a reposição foi em função dos problemas de pagamento que não deveriam ter ocorrido e pela questão dos substitutos que não foi resolvida. Tentamos reunião com a Secretaria desde o dia 01/11 e somente na reunião de hoje, tivemos os retornos que cobramos.
    A tabela de vencimento básico apresentada nesta reunião será disponibilizada no site do Sind-UTE nesta terça-feira para consulta de todos. Para quem já acompanha a luta, a única novidade será a projeção de reajuste, além da correção de algumas distorções de escolaridade. Fizemos esta discussão na reunião do Comando de Greve realizado no dia 29/10.
    Também já está disponível no site cartaz da atividade no dia 10/11 (quinta-feira)
    Além da manifestação em conjunto com os trabalhadores da saúde e da Segurança Pública, convocamos uma assembleia para discutirmos as nossas questões específicas.
    As subsedes já foram orientadas a organizarem caravanas. Não há orientação da sede do Sind-UTE para limitar a participação da categoria através das caravanas. Ao contrário, sempre orientamos para que seja assegurado a todos e todas o direito à participação.
    Já fizemos a notificação à Secretaria de Estado da Educação, dentro do prazo estabelecido de 72 horas, uma vez que esta quinta-feira é com paralisação das atividades.
    Peço desculpas e paciência aos colegas mas estou demorando um pouquinho para responder os comentários em função de várias agendas.

    ResponderExcluir
  61. Olá Prof. Euler,


    Sou o organizador do blog do Coletivo Fortalecer e estamos participando do Prêmio TopBlog 2011.


    Ficamos entre os 100 mais acessados.


    Gostaria que visitasse esse blog, caso ache interessente divulgue para a sua rede de contato para que ajudem votando «se gostarem é claro» no seguinte link:


    http://www.topblog.com.br/2011/index.php?pg=busca&c_b=12141817

    ResponderExcluir
  62. NENHUM ACORDO. ESPERAR O QUE MAIS PARA PARARMOS TUDO, VOLTARMOS A GREVE E NÃO FECHARMOS O ANO LETIVO. PARECE QUE ESTAMOS GOSTANDO DE SOFRER! Ah, tem dó!!!! GREVE JÁAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

    ResponderExcluir
  63. Estou mais confiante pois se não nos atender nas revindicações deixamos de ser professores,escolheremos outras profissões e quero ver como vão fazer????????? Verão como fazemos falta!!!!!!!!Já não tem professor pois não apareceram inscrições por isso foi adiado o prazo para inscrição.Já estão vendo quando nos afastamos é uma dificuldade.Ficam até toda substituição sem encontrar uma alma caridosa.Então vai ter que melhorar!!!!!!Na força,na garra,o piso sai na marra!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  64. Euler e combativos colegas,
    Como vocês já devem ter vistos as notícias não são boas,,,,
    Governo continua enrolando e dizendo ser inviável aplicar o piso na carreira existente.

    E eu pergunto o que nós pobres educadores temos com isto??? A lei está ai para ser aplicada. é só isto que queremos!!!

    Notícias através do twitter:



    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    Começa agora reunião da comissão com governo, já presentes Bia, eu, Pompilio, Sec. Gazola, estão p/chegar Renata Vilhena e demais deputados


    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    Presença de todos do Governo,Sindute e deputados.Vamos ver se avançamos.Basta de choque de gestão.


    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    Negociações não avançam. Haverá reunião dia 16/11/2011 na ALMG. Governo apresentará impactos financeiros sobre a tabela proposta pelo Sindute.



    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    É a mesma do fim da greve: o Piso na Carreira. Governo ficou de calcular o impacto de aplicação imediata de todos os níveis no grau A, mas a princípio considera inviável, por isso não houve avanço.


    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    O Governo reafirmou que pagará o Prêmio ainda este semestre, só não estipulou datas.


    @rogeriocorreia_
    Rogério Correia PT
    Governo de MG quer renegociar a dívida? @renatavilhena, melhora a negociação e propostas dos professores!

    ResponderExcluir
  65. Oi!!!
    A pessoa aqui já está ficando confusa. Minha capacidade de discernir está definhando. Oh, my God! Eu já nem sei dizer se as notícias que a Beatriz deu são boas, péssimas ou mais ou menos. Tanta reunião...
    Sem o piso, não pisamos na escola...
    Sem o piso, não pisamos na escola...
    Sem o piso, não pisamos na escola...
    Sem o piso, não pisamos na escola...
    O chão de Minas vai tremer!
    O chão de Minas vai tremer!
    O chão de Minas vai tremer!
    O chão de Minas vai tremer!

    Que dó! Que dó! Que dó!
    Que dó! Que dó! Que dó!
    Que dó! Que dó! Que dó!
    Que dó! Que dó! Que dó!
    Que dó! Que dó! Que dó!

    Beijo, pessoas queridas.
    A pessoa aqui está muito sem graça.
    Só estou postando por vício mesmo.
    Êta, Euler. Ai de nós se não fosse este BLOG!

    ResponderExcluir
  66. Euler

    tenho quase certeza de que tudo que estamos vendo aqui não é apenas falta de humanidade, seriedade, compromisso, ética, moral e respeito às leis.

    Percebo que o nosso estado é trem doido desgovernado. Ninguém se entende nem mesmo os desgovernantes. Incompetência geral. Má gestão, falta de organização e de compromisso com a sociedade que o elegeu.

    Espero que esta sigla suma do mapa - Pior Salário do Brasil (psdb) - Campanha geral: Sou professor (servidor) e não voto no psdb.

    ResponderExcluir
  67. Olá,, pessoal da luta, membros do NDG e demais colegas de combate!

    De volta ao bunker, desejo-lhes boa noite!

    Começamos a ler o noticiário do final da tarde e percebemos que, para variar, o governo continua enrolando, ganhando tempo.

    Hoje no post da madrugada eu quero descrever em linhas gerais o cenário que temos pela frente.

    O governo pode enrolar o tanto que ele quiser, mas de algumas coisas elementares ele não escapa:

    1) ele terá que pagar o piso na carreira que existe em Minas. Vocês me perguntarão: será a carreira que já existe, ou a carreira alterada? Respondo-lhes:

    2) para que a atual carreira em vigor seja alterada precisa passar pela assembleia legislativa em duas votações. Eu penso que ainda temos um poder de pressão muito forte, do qual não podemos descuidar - ano que vem é ano eleitoral, e estamos em contato com a comunidade diariamente;

    3) além disso, temos argumentos fortíssimos para convencer a população sobre a sacanagem que o governo faz com os educadores, que estão (estamos) amparados por lei federal, que tem financiamento previsto (Fundeb e aporte da União) e assim mesmo o governo se recusa a pagar o nosso direito;

    4) se depender de nós, o chão de Minas vai tremer até trincar, mas nós não vamos deixar que alterem nosso plano de carreira sem uma luta aguerrida e sem trégua;

    5) além disso, já passa da hora do sindicato contratar o melhor escritório de advogados do Brasil. Até mesmo o acordo de risco com um ou dois escritórios de peso seria vantajoso para os advogados. Explico: são duas demandas - a do piso e a da devolução do dinheiro roubado em julho. Só essa segunda causa deve custar aos cofres de Minas algo próximo de 250 a 300 milhões de reais. São 153 mil educadores que tiveram seus salários reduzidos no meio do ano, ilegalmente. Se o escritório cobrar 10% deste valor somente após a vitória na justiça, ele receberia entre 25 e 30 milhões de reais. É uma grana boa, que deve interessar a qualquer bom escritório. E quanto ao piso, que se cobre um valor fixo por pessoa após a nossa vitória, que é certa também, junto ao STF.


    Portanto, o jogo continua. E a nossa luta também. Nada de desanimar, de achar que estamos sendo derrotados, etc. Estamos na luta, perdemos dinheiro, direitos, mas ainda podemos salvar tudo: as perdas salariais, a carreira e o piso. Nada está definitivamente decidido, o que significa que tudo dependerá de nós, da nossa ação organizada e inteligente. Se enfraquecermos, desistirmos, faremos justamente o que o governo deseja.

    Mas, nós, do NDG, não somos do tipo que se enfraquece e desiste diante de enrolação, ameaças e canalhices de toda ordem. Pelo contrário: sofremos, mas nos tornamos mais fortes, mais duros ainda e dispostos a lutar até o final pelos nossos direitos e interesses de classe.

    Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

    Mais tarde eu volto com o post da madrugada...

    ResponderExcluir
  68. Concordo com Euler! Dizem que o desgovernador possui uma equipe jurídica formada em Havard. Esses advogados ficam procurando brechas existentes na própria lei para escapar. Devemos contratar advogados de peso mesmo que não saia barato. Assim vamos conseguir o piso integral e 1/3 de planejamento.

    ResponderExcluir
  69. Euler ,que Deus o ilumine !!!!!
    Nossa vitória acontecerá , ainda que tardia!
    Creio que o sindicato tem obrigação moral de contratar com urgência o melhor escritório de advocacia do Brasil ,não da para esperar mais !!!!!!!!!!!!O tempo já passou em demasia e nenhum resultado concreto foi apresentado após 6(seis )reuniões -Comissão tripartite.

    ResponderExcluir
  70. Pessoal !!!!!!!!!!Entendi direito ? O sindicato fez a proposta Piso aplicado a todos no Grau A?
    O restante escalonado?

    ResponderExcluir
  71. GOVERNO PIZZA PIZZA PIZZA E NOS ESTAMOS SENDO O RECHEIO DA PIZZA PIZZA PIZZA.

    LOGO ENTARM EM RECESSO E NOS CHUPAMOS OS DEDO ATÉ 2012, OU SEJA PISAMOS NA ESOCLA SEM PISO, O QUE TODOS DIZIAM QUE NÃO FARIA..

    CADÊ BRASILIA? VAMOS FAZER BARULHO EM BRASILIA, PORQUE NÃO VAMOS A BRASILIA, ALGUÉM PODERIA ME DAR UMA BOA RAZÃO DO MEDO DE IR A BRASILA? QUALQUER TOLO SABE QUE BRASILIA RESOLVERIA.

    ResponderExcluir
  72. Boa noite a todos os amigos.

    Reitero o que disse há algum tempo atrás: A surucucu e as duas najas ainda têm muita peçonha para destilarem. E nós do NDG, precisaremos de muitos anticorpos para neutralizar os antígenos.

    NOSSOS ANTICORPOS SERÃO A NOSSA LUTA E A NOSSA GARRA.

    Com Deus e com nossa garra venceremos.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  73. Por e-mail:

    "Flávio / Bhte:

    Olá Euler e blogueiros!

    Fiquei fora do ar por alguns dias graças ao confisco do Anastazista e a letargia do SINDUTE.

    Essa comissão tripartite não vai dar em nada e lamentavelmente o SINDUTE está levando um nó do [des]governo. Aliás, o preciosismo da direção está nos custando caro. Muito apelo para convocação de reunião e respostas simplistas na última sexta-feira.

    Alô, alô Bia & direção!

    Ouçam mais a base porque esta deu-lhes mostra de criatividade e chão durante os 112 dias. Abandonem esse pragmatismo sindical dos anos 70/80. Essa ideologia mercantil que leva a competividade (efetivo/efetivado/designado), confusão dos espíritos e empobrecimento das massas não devem encontrar espaço na nossa seara.

    Nós, professores, temos que aproveitar o momento e pensarmos na construção de uma BASE sólida dentro do SINDUTE e fora dele: nas escolas.

    Então, convoco todos os combativos do NDG espalhados nesses rincões das Minas Gerais a fazerem aquilo que o SINDUTE deveria eleger como principal estratégia: TRABALHO DE BASE.

    Proponho também a criação de jornais, documentários, seminários/encontros e articulação com movimentos sociais. Tudo muito organizado e protagonizado pelo professorado.

    A produção intelectual não pode andar a passos largos do sindicalizado acorrentado. Acreditemos no movimento horizontal liberto do conluio e negociatas sem atas. PSDB, PT, PSB, Democratas e PSD são farinhas do mesmo saco. O Governo somos nós!

    Vamos desmascarar Andrea Neves - irmã do Craquécio e candidata ao governo do Estado no próximo pleito -, que, como sua colega argentina, adora visitar redações de jornais e prestigia princípios editoriais pautados no conchavo mídia/governo.

    Por fim, agradeço ao Comte Euler pelos telefonemas compartilhados, Diógenes "Torres", Fabrício e Tiago "acorrentado". Vão, também, meus agradecimentos ao Sgtº André buzina, pelas informações postadas aqui nesse micro blog quando fiquei impossibilitado de acessar e, finalmente, Rodrigo da "Brahma". Apareça velho! Ahhh, alguém sabe se o Gal Martinho melhorou o pé?

    Na próxima quinta-feira (10), todos firmes na paralisação.

    Paz e bem pessoal!".

    ResponderExcluir
  74. Gente,
    Vamos amadurecer essa ideia de contratar o melhor escritório de advocacia desse país. Vamos partir pra cima. Nós somos muitos. Os 153 mil que optaram pelo VB não se negarão, tenho certeza.
    Eu tenho CERTEZA de que essa luta toda não terá sido vã. Quem está esperando desde 2008, quando a lei do piso foi sancionada, não se importará de esperar mais um pouco. Estamos calejados, mas estamos vivos. Vivos! Que maravilha, meu Deus! Que bom a gente poder pensar, discutir, buscar soluções.
    Sou otimista. Até demais, dizem... Deus há de dobrar essa criatura que nos governa (???). Ele, o governador, não é infalível. Mais cedo ou mais tarde, terá que se render.
    Tenhamos fé. FElicidade começa com fé. Não nos esqueçamos.
    Boa noite a todos.
    Euler, vou acordar bem cedinho para ler o seu novo post. O sono já me domina. Amanhã é outro dia. Sejamos com o Sol que, a despeito de toda miséria que há nesse mundo, se levanta todos os dias, imponente.
    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  75. É! tá osso!
    acho que devemos acampar na ALMG no dia 16/11 - dia da sétima reunião da tripartite, PARA ESPERAR O RESULTADO. PARALISAÇÃO TOTAL.

    ResponderExcluir
  76. oi Euler,
    Vc poderia criar uma área no blog para quem quiser mudar de lotação. Assim talvez muitos colegas conseguiriam ir para uma escola mais perto de casa. O que vc acha?

    Eu moro no Novo Eldorado-Contagem e trabalho no Betânia-Belo Horizonte a escola mais perto da minha casa é a E.E.Deputado Renato Azeredo. se alguem tiver interesse em trocar.

    ResponderExcluir
  77. E os professores da rede municipal de ensino de Minas Gerais? Minha mãe é professora PEBIA, no subsidio, ganha 1320,00 reais, com desconto, 1118,00 reais. Na rede municipal de ensino, minha mãe é PNM, ganha 712,00 reais, com proventos e desconto, 824,00 reais. DIFERENÇA DE 293,00 reais, em ambos os cargos 25 anos de carreira. Então, acho que o estado não paga tão mal assim. Minha mãe o ano passado ganhando menos da rede municipal não ficou de greve e ganhando mais na rede estadual ficou, uma incoerência. De fato o governo PSDB, em minas, melhorou a folha de pagamento pagando: salário no quinto dia útil de cada mês, décimo terceiro integral e premio por produtividade. Se apurar os reajustes do governo PSDB, que alias irá reajustar a tabela do subsidio em 5% em abril e haverá reposicionamento dos servidores do subsidio, por tempo de serviço em janeiro de 2012, vai perceber que nunca um outro governo estadual de minas concedeu tantos reajustes.

    Está é a minha opinião e espero ter espaço neste blog.

    ResponderExcluir