quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Folha de São Paulo revela para o Brasil aquilo que a imprensa mineira tenta esconder: Minas paga para os educadores o pior piso salarial do país.

Minas: o pior piso salarial do país.


Folha de São Paulo revela para o Brasil aquilo que a imprensa mineira tenta esconder: Minas paga para os educadores o pior piso salarial do país. Depois desta, governo dissolve a Comissão Tripartite. Também, para quê comissão, se o governo é o único que decide?

Uma reportagem de capa do jornal Folha de São Paulo caiu feito uma bomba no colo do governador de Minas e seus assessores diretos, na manhã desta quarta-feira, 16. A matéria estampa com letras garrafais: "17 Estados descumprem lei salarial de professor". A lei a que o jornal se refere, ainda que tardiamente, é aquela que tem sido mencionada diariamente por milhares de educadores de todo o Brasil, a lei federal 11.738/2008, mais conhecida como Lei do Piso.

Aprovada em 2008, após 20 anos de espera - já que consta de artigo da Carta Magna de 1988 - a Lei do Piso arrastou-se por mais três anos, até ser considerada constitucional pelo STF, em abril deste ano. Apesar disso, como revela a reportagem da Folha, 17 dos 27 estados, incluindo o Distrito Federal - não cumprem a Lei do Piso. Mas, o que serviu para detonar a bomba atirada no colo do governador, atingindo em cheio as asas do tucano-padrinho, foi a revelação de que Minas paga o pior piso salarial do país. Nós já sabíamos e cansávamos de repetir isso antes, mas, quando a notícia aparece através de um veículo de comunicação de grande porte, a notícia assume uma outra dimensão, ganha uma outra importância.

O jornal revela simplesmente aquilo que os educadores já haviam mostrado através dos seus contracheques: que Minas Gerais está totalmente fora da lei, não cumpre nem o valor do salário estipulado pelo MEC - R$ 1.187,00 para uma jornada de até 40 horas, para o profissional com ensino médio -, e nem tampouco a parte da lei que diz que é preciso assegurar um terço da jornada de trabalho para as atividades extraclasse.

Na tabela salarial dos estados, em relação ao piso, Minas, que está entre os três estados mais ricos da Federação, fica na lanterna, o último da fila, com o piso de R$ 369,00 para a jornada de 24 horas (ou R$ 616,00 para a jornada de 40 horas). Mesmo que se aplique a proporcionalidade do valor do piso do MEC, Minas já deveria estar pagando aos profissionais da Educação de Minas um piso de R$ 712,20 para a jornada de 24h para o professor PEB IA (ensino médio); de R$ 868,88 para o PEB IIA (licenciatura curta), de R$ 1.060,00 para o professor PEB IIIA (licenciatura plena); de R$1.293,24 para o PEB IVA (Especialização); de R$ 1.577,76 para o PEB VA (mestrado); e de R$ 1.924,87 para PEB VIA (doutorado). No lugar disso, o governo apresentou recentemente uma tabela indecente, que destrói o plano de carreira dos educadores, e cujos valores começam com R$ 712,20 para o professor PEBIA e terminam com o ridículo valor de R$ 908,00 para o professor PEBVIA, com doutorado. Um verdadeiro calote nos educadores, que têm direito ao piso implantado nas carreiras, respeitando-se os percentuais de promoções e progressões, além das gratificações conquistadas.

O governo de Minas já havia sentido o efeito negativo da campanha publicitária que promovera no último final de semana, acusando indevidamente o sindicato por estar propondo valores mirabolantes para o pagamento do piso - o valor do piso do MEC -, além de culpar o sindicato por não ter garantido a reposição do pomposo número de 1 milhão de aulas que não teriam acontecido. Na prática, com esta acusação, o governo se denunciou junto à sociedade mineira, pois quem deveria responder por tal denúncia é o próprio governo. E por último, o governo mostrou que teme desesperadamente que aconteça o boicote às provas do SIMAVE. O governo precisa dos resultados desta e de outras avaliações para exibir gráficos, geralmente não confiáveis, para o mundo externo, espetaculoso, midiático, bem ao feito do atual governo.

Todos esses elementos somados fizeram com que o governo suspendesse a reunião da Comissão Tripartite, que estava marcada para a tarde do dia 16. Na prática, o governo dissolveu essa comissão, pois logo em seguida comunicou que faria duas reuniões para tratar sobre a proposta de piso: uma em separado com os deputados, na sexta-feira; e uma outra na segunda-feira, com o sindicato.

A impressão que fica é que o governo tinha uma proposta indecente para apresentar. Já havia armado o campo de ataque através da propaganda de final de semana. Pensava que bastaria uma nova carga de desmoralização e humilhação dos educadores para jogar toda a comunidade contra os educadores, e assim o governo poderia apresentar a tal proposta indecente, que não haveria reação e os deputados de sua base estariam à vontade para homologar a proposta do governo. Afinal, a assembleia dos deputados de Minas tem o papel homologativo, cuja maioria não representa a população, mas apenas ao governo do estado.

Contudo, nos cálculos de laboratório do governo não entraram os elementos da subjetividade das massas, a resistência e luta dos educadores, e o próprio elemento surpresa, uma verdadeira bomba, que foi a matéria da Folha de São Paulo. A reação da comunidade ao novo ataque midiático do governo tem sido enorme, em desfavor do governo. Estão todos assustados com a realidade de miserabilidade dos mestres de Minas, responsáveis pela Educação dos filhos dos trabalhadores. "Então vocês estudaram e se formaram para ganhar menos que R$ 1 mil reais?" - perguntaram-me alguns moradores. Claro que os e as tecnocratas do governo, fechados em seu próprio mundo, não conseguem perceber o efeito devastador na consciência do cidadão comum, quando vê um governo destratar de tal forma aos educadores, enquanto constrói estádios de futebol e cidades administrativas.

A notícia reveladora da Folha de São Paulo - reveladora para alguns, não para nós educadores do Brasil, claro - mostrara, ainda, o quanto uma imprensa subserviente e vendida causa um estrago muito grande no nosso meio. Foi preciso que um jornal de outro estado (mesmo admitindo-se que esteja a serviço de interesses outros) fizesse tal denúncia, pois a grande (em negociatas, não em jornalismo) imprensa mineira continua muda, sem nada enxergar além daquilo que o rei permite que ela enxergue. Certos jornalistas desta grande mídia, tal como certos procuradores da justiça, desembargadores e deputados funcionam como verdadeiros assessores do governo, sem qualquer autonomia moral e intelectual para exercerem a função que lhes compete.

Em dezenas de escolas da rede pública de Minas aconteceu, também no dia 16, a redução de jornada aprovada na última assembleia da categoria. Esta iniciativa se estende até o dia 18, quando acontecem assembleias e reuniões locais em várias partes de Minas Gerais, com a participação de educadores, estudantes e pais de alunos.

O governo de Minas e seus apoiadores ficam numa posição cada vez mais desconfortável. Todas as desculpas inventadas são derrubadas, uma a uma. Quando dizem que pagam até mais que o piso através do subsídio, escondendo da população que 153 mil educadores optaram pelo antigo sistema de vencimento básico, aparece um jornal de alcance nacional dizendo: vocês não cumprem a lei, não pagam o piso, ou melhor, pagam o menor salário-base do país para os educadores. Quando tentam dizer que a maioria optou pelo subsídio, nós respondemos: então está muito fácil de resolver o problema: pague o piso para a minoria que ficou no antigo sistema, pois isso não causará nenhum impacto no orçamento do estado. Mas, aí eles logo dizem que o piso nas carreiras terá um impacto de pelo menos R$ 1 bilhão ou mais. Uai, perguntamos mineiramente: mas o subsídio não representava um valor maior do que o piso? A maioria dos servidores não optou por aquele sistema? Então que impacto é este?

Como se não bastassem todos esses argumentos - além das desculpas, como a crise da Europa que segue em dispara rumo a Minas Gerais - há que se considerar ainda um dado demolidor, retirado da própria lei do piso: o governante que provar não ter dinheiro em caixa para pagar o piso, poderá pedir a ajuda do governo federal. Então, qual desculpa para não pagar o piso?

E aqui, não podemos deixar de renovar a nossa crítica ao falastrão do ministro do MEC, que na reportagem da Folha aparece dizendo que a lei era para ser aplicada imediatamente, mas que os governos não a cumprem, então ele nada podia fazer. Como assim, senhor ministro da Deseducação do país? Com que direito você fala uma coisa dessas? Então os governantes podem ou não cumprir a lei impunemente, de acordo com a conveniência de cada um?

Ora, se é assim, vamos generalizar essa prática. Todos nós, cidadãos brasileiros, tendo como base a conduta e o mau exemplo dos governantes brasileiros, estamos no direito de desrespeitar qualquer lei, ao sabor dos nossos interesses pessoais ou de grupos? Então é assim? Pois sim!

Portanto, a semana, que praticamente teve início nesta quarta-feira, pós-feriado de 15 de novembro, data da proclamação de uma república que continua parecendo cada vez mais uma republiqueta de banana do que uma República, maiúscula, uma "res" (do latim: coisa) "pública", coisa pública, coisa do povo, como deveria ser, mas que, graças aos infelizes atos de tantos governantes e seus apoiadores - grandes empresários, banqueiros, latifundiários, empreiteiros e outros tipos mais -, mais se parece com uma cosa nostra, entre famiglias de alguns poucos. Coisa pública coisa alguma!

Mas, apesar disso, a luta e a resistência dos educadores prosseguem. Nova assembleia com paralisação está marcada para o dia 22. O NDG se mobiliza e reúne-se em BH e em outros cantos de Minas no dia 26; e prossegue o nosso combate diário, levado adiante por centenas de educadores e apoiadores através da Internet e em cada escola de Minas Gerais. Estamos maltratados, fomos humilhados pelo governo, estamos financeira e emocionalmente abalados, mas estamos de pé, com dignidade, com coragem e com determinação para levar adiante a nossa luta, até a nossa vitória.

Não vamos abrir mão do piso a que temos direito, e nem tampouco vamos esquecer as perdas que o governo impôs em 2011. Estão todas contabilizadas no caderno de milhares de educadores mineiros. E em todo o país, cresce o movimento pela realização de uma grande greve nacional em 2012, por tempo indeterminado - proposta, aliás, aprovada pelos bravos e bravas educadores do Pará em assembleia -, para arrancar de uma vez por todas um piso salarial decente e uma carreira nacional e, consequentemente, pela verdadeira valorização dos educadores. Com o apoio da CNTE, se possível. Por cima dela, se necessário.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


***

Frei Gilvander:

CAMPANHA SOLIDÁRIA PARA TERMINAR A CONSTRUÇÃO DA IGREJA ECUMÊNICA DE DANDARA

Belo Horizonte, 14 de novembro de 2011.

Prezados/as amigos/as da Rede de apoio e solidariedade da Comunidade Dandara,

Mais uma vez estamos organizando uma campanha para terminarmos a construção da Igreja Ecumênica de Dandara. Construção sempre gasta mais do que o planejado inicialmente. Agora falta o telhado, as portas, piso, reboco, pintura, bancos e os acabamentos finais.

A Igreja está ficando muito bonita e é fruto da solidariedade tanto dos moradores da Comunidade Dandara que vem construindo-a em mutirão nos finais de semana e feriados, quanto de apoiadores externos que financeiramente ou com doação de materiais vem colaborando.

Todos os domingos, às 18h00, apesar de ainda inacabada, já vem acontecendo celebrações ecumênicas, com muita fé e animação. A comunidade pretende que, no máximo, até o Natal, que já está se aproximando, a Igreja possa ser inaugurada. Portanto, uma vez mais, pedimos ajuda, em dinheiro ou em material, para terminar a construção da Igreja Ecumênica de Dandara e podermos, com muita fé e alegria, inaugurá-la o mais rápido possível.

Uma vez mais, a Comunidade Dandara conta com sua solidariedade. E com profunda gratidão, agradecemos antecipadamente.

Quem puder colaborar, entre em contato com uma das seguintes pessoas:

Gonzaga: (31) 8547 8502
Maria do Rosário: (31) 9241 9092 ou rosariofi2000@yahoo.com.br
Ir. Dedé: (31) 9651 9578 ou mjmdede@hotmail.com
Sãozinha: (31) 8567 8574 ou saozmenezes@gmail.com
Frei Gilvander: (31) 9296 3040 ou gilvander@igrejadocarmo.com.br

***

CAMPANHA PARA PINTAR AS CASAS DA DANDARA - URGENTE

Algumas casas de alvenaria das 850 já construídas (ou em construção) na Comunidade Dandara, no Céu Azul, em Belo Horizonte, MG, Brasil, já foram pintadas. Por razões jurídica, política, estética e etc estamos organizando um MUTIRÃO para pintar todas as casas da Comunidade Dandara. Isso deve ser feito o mais rápido possível. A grande maioria do povo dandarense ainda não pintou suas casas, porque não tem dinheiro para comprar tinta. As casas pintadas ajudam a configurar Dandara como um bairro. Dandara já é um bairro em construção. Se as casas forem pintadas com cores variadas, melhor ainda. Uma casa sem pintura pode ser entendida pela Justiça como um barraco de um aglomerado. Casas pintadas formam um bairro.

Três opções para pintar as casas:

a) Pintar com tinta em pó (1 pacote custa R$8,00);
b) Pintar chapiscando as paredes colorindo com xadrez;
c) Pintar com tinta de terra.

Brigadas Populares e Rede de Apoio, Coordenação de Dandara e Solidariedade à Comunidade Dandara.

Belo Horizonte, 15 de novembro de 2011.

Quem puder e quiser fazer alguma doação ou ajudar de alguma forma, favor entrar em contato com:

1) Sãozinha, cel.: 31 8567-8574 – saozmenezes@gmail.com
2) Maria do Rosário: cel. 031 9241 9092 (TIM) – rosariofi@yahoo.com.br
3) Irmã Maria José, a Dedé, cel.: 31 9651 9578 – mjmdede@hotmail.com
4) Frei Gilvander Moreira: cel.: 031 9296 3040 – gilvander@igrejadocarmo.com.br

Pela Rede de Apoio e Solidariedade,

Frei Gilvander Moreira,

gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
facebook: gilvander.moreira

129 comentários:

  1. Sub-Comandante Euler,

    Veja essa análise do blog do Lucas a respeito do nosso querido Aócio NeveR:

    http://lfigueiredo.wordpress.com/2011/11/16/folha-desmonta-marketing-de-aecio-na-folha/

    Abraço e força na luta!

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  2. Prezado Euler,

    Gostaria de discutir o seguinte parágrafo tirado do seu belo texto:

    "E aqui, não podemos deixar de renovar a nossa crítica ao falastrão do ministro do MEC, que na reportagem da Folha aparece dizendo que a lei era para ser aplicada imediatamente, mas que os governos não a cumprem, então ele nada podia fazer. Como assim, senhor ministro da Deseducação do país? Com que direito você fala uma coisa dessas? Então os governantes podem ou não cumprir a lei impunemente, de acordo com a conveniência de cada um?"

    1) Art. 2º da CF/88:
    "Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário."
    Ministro do MEC não pode exigir que o chefe do poder Executivo de MG pague o piso.

    2) Art. 127 da CF/88:
    "Art. 127. O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis."

    Como disponho de pouco tempo, retornarei ao texto depois.

    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Bravo !!!
    A Folha De S.Paulo bem que poderia continuar a explorar o nosso tema ...
    Tomara que isso dê em algum resultado positivo !
    FÉ EM DEUS , GENTE BOA !

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Euler e todos os companheiros!
    De um lado ,este blog está tomando uma dimensão danada.O povo está todo comentando o tapa que o governador levou na cara, depois da reportagem no jornal de São Paulo.
    De outro lado está a safadeza deste governo.Ontem provavelmente, todos nós pensávamos que a novela ia ter um fim e o governo está correndo igual rato, de um lado a outro, sem saída.
    Resultado: nada decidido.
    É uma vergonha para Minas Gerais, enquanto os jornais daqui escondem a verdade, um de fora expõe-a.
    Parabéns ao jornal Folha de São Paulo. Agora já sabemos que podemos contar com ele.
    Levou governador,sai desta.Quem é o mentiroso?

    ResponderExcluir
  5. Euler veja só a tal da hiena através dos diários associados ao estado de minas (vulgo estado de minas)para novamente tentar denegrir professores e sindutemg
    Landercy Hemerson

    Publicação: 17/11/2011 04:00


    A negociação entre o governo de Minas e professores da rede pública estadual de ensino aponta para uma falta de acordo, diante da postura do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) de sugerir nova paralisação antes mesmo do começo do ano letivo de 2012. A avaliação é da secretária de Estado do Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, para quem o sindicato põe questões políticas acima das negociações em andamento, indiferente aos prejuízos ao sistema de educação do estado. “Minha leitura, diante da campanha que a direção do Sind-UTE vem fazendo no sentido de desacreditar o governo, mentindo sobre o cumprimento de acordos, é de que qualquer proposta que for apresentada não será acatada pelos sindicalistas”, disse a secretária, que voltou a garantir que o governo paga o piso inicial de R$ 1.320 para 24 horas semanais de trabalho, respeitando a proporcionalidade prevista na legislação federal.

    ResponderExcluir
  6. contin.
    O vencimento dos professores mineiros está em acordo com a lei do piso nacional da educação?

    É inverdade dizer que Minas Gerais não cumpre o que determina a Lei Federal 11738/2008, que estabelece o piso salarial profissional da educação. Em Minas, paga-se R$ 1.320 para 24 horas semanais, como piso inicial para professores com nível superior, respeitando a proporcionalidade prevista na lei, aos cerca de 70% dos servidores que optaram pela nova política de remuneração. Isso representa 85% a mais que o piso nacional. E é esse mesmo piso que está sendo oferecido no próximo concurso público para a carreira básica da educação para professores com nível superior. O governo enviou ainda à Assembleia Legislativa o projeto de lei que, em seu artigo 13º, estabelece que o vencimento do servidor que optou pela política de remuneração básica não poderá ser inferior ao piso salarial profissional nacional a que se refere a legislação federal. Nenhum professor que optou por permanecer no antigo modelo de remuneração recebe menos do que R$ 935.

    Há alguma intransigência dificultando o processo de negociação entre governo e professores?

    Por parte do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) há uma questão política. Em relação ao governo, o compromisso assumido será cumprido dentro da possibilidade financeira. Temos apresentado propostas que trazem melhorias para a categoria. A política de remuneração do subsídio aperfeiçoa a fórmula de pagamento dos vencimentos e representou um aporte anual adicional de R$ 1,4 bilhão na folha da educação. Tínhamos uma reunião prevista para hoje (ontem) para finalizar uma proposta, mas adiamos para analisar os impactos financeiros, considerando as limitações orçamentárias impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Minha leitura, diante da campanha que a direção do Sind-UTE vem fazendo no sentido de desacreditar o governo, mentindo sobre o cumprimento de acordos, é de que qualquer proposta que for apresentada não será acatada pelos sindicalistas.

    Como você avalia a postura do sindicato na negociação?

    Enquanto o sindicato finge negociar, professores ligados à entidade fazem campanhas, como a tentativa de boicote contra o Sistema Mineiro de Avaliação da Educação Pública (Simave), que é um importante instrumento que mensura os resultados e permite o aprimoramento da educação no estado. Os resultados do Simave permitem melhorias do sistema de educação, com a qualificação de professores e alunos. O ataque contra a política de educação adotada pelo governo é pontual, vem de 10% da categoria, afeta 150 dos 4 mil estabelecimentos de ensino da rede pública estadual e está focado na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Não há um prejuízo maior, devido aos esforços do governo, como no caso das aulas de reforço para os alunos que fizeram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

    Você considera temeroso esse caminho adotado pelo sindicato?

    O sindicato, que diz defender questões salariais e melhoria do sistema de educação adota uma campanha mentirosa, que cria pânico na categoria, alunos e pais. Como podem então dizer que buscam a melhoria da qualidade da educação? Em vez de negociação, já falam em nova greve no começo do próximo ano. Deturpam os termos do acordo com o governo para justificar uma não reposição de aulas. Apresentam contracheques em parte, para sugerir uma quebra de compromisso que não houve. Todo o sistema de educação fica fragilizado, pois não envolve apenas a categoria, mas alunos e seus pais. O governo tem adotado medidas para minimizar os impactos e busca a negociação constante. Mas a cada dia o sindicato busca um fato novo para emperrar um acordo.

    ResponderExcluir
  7. êta jornaleco desse curra del rey

    ResponderExcluir
  8. PARAFRASEANDO...

    Vi, vivi e ainda não venci (pelo menos, por enquanto)... E agora, senhor governador?
    Eis a questão....

    ResponderExcluir
  9. Vamos postar muitos comentários, pois são os comentários que estimulam os jornais a manterem o assunto em foco. A máscara caiu!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. BOMBÁSTICO:

    Produtividade: "os bancos é que estão morrendo de rir"...

    Vale a pena carregar e assistir...

    http://renataaspra.blogspot.com/Prêmio

    ESTOU RINDO SOZINHA DA TRISTE REALIDADE.....

    ResponderExcluir
  11. A matéria da Folha de SP representa uma vitória para nós professores, mas é estranho a afirmação de que os estados não são obrigados a cumprir com a lei do piso. (tem fundamento esta afirmação do ministro?)

    ResponderExcluir
  12. Caros colegas,


    Ontem assistindo a TV Assembléia no Programa Mundo Político, a repórter fez uma entrevista com o Deputado Adalclaver Lopes que era (ERA) membro da Comissão de negociação, porque ele disse que a Comissão está desfeita uma vez que o governadozinho tampa de binga (palavras minha) não cumpriu com o acordo e que no final de semana fez uma propaganda mentirosa que desmoralizava os professores. Ele disse ainda que não acredita mais em nada do que o governo fala e que ele está enrolando para semana que vem votar o Projeto do cão na Assembléia. a repórter pergunta se ele acredita que pode deflagrar uma nova greve ele disse que sim pois a ultima greve foi a pior e a maior que o governo já enfrentou e com o não cumprimento do acordo só nos resta essa pressão.
    Vamos mostrar para esse espírito de curucuanga azul quem somos nós, que para coisa ruim só através de pressão.
    Força na luta companheiros.

    Gleide Maura

    ResponderExcluir
  13. E a contratação do ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA?

    A hora é agora.

    As OPORTUNIDADES estão passando bem à nossa frente.

    ResponderExcluir
  14. OUT DOORs JÁ!

    "MINAS PAGA O PIOR PISO SALARIAL DO PAÍS AOS EDUCADORES"

    Vejam:

    Colocar a tabela publicada pela Folha de São Paulo.

    ResponderExcluir
  15. FALA DO GOVERNADOR NA ÍNTEGRA,NO PROGRAMA DE RÁDIO, PALAVRA DO GOVERNADOR – 17/11/2011 (rádio itatiaia)

    ...situação salarial dos professores. Criamos agora um novo sistema, da parcela única para tornar mais transparente, mais clara a remuneração dos professores, porque motivo? Que até recentemente os professores como outros servidores recebiam o vencimento básico, sobre o qual incidiam muitas gratificações, adicionais e benefícios, em alguns casos, chaga para o espanto e muitas pessoas, a vinte e duas gratificações. Então isso se tornava muito difícil um dado verdadeiro sobre quanto é a remuneração de cada profissional. Nessa nova sistemática remuneratória, nós adotamos um valor de mil trezentos e vinte reais para o professor de nível superior de escolaridade, que aliás, é a nova exigência desde dois mil e sete, só ingressam professores no estado com nível superior, para vinte e quatro horas semanais. Como a exigência federal é para quarenta horas semanais, isso indica que esse valor pago em Minas, é oitenta e cinco por cento a mais do que o exigido pela legislação federal. Então estamos com esse cumprimento, e temos certeza que nós vamos continuar avançando de uma maneira muito democrática, muito clara, na tentativa de termos cada vez mais um quadro de professores especialistas no Estado de Minas Gerais altamente motivados, bem capacitados, para nós mantermos os níveis de excelência da nossa educação.

    ResponderExcluir
  16. E aí Sr. Aécio,

    Calado, mudo, surdo e cego, como sempre, diante das causas do povo mineiro?

    ResponderExcluir
  17. OBJETIVOS DAS PROPAGANDAS DO GOVERNO.

    "Através da aplicação inteligente e constante da propaganda as pessoas podem ser induzidas a ver o paraíso como um inferno, e também o contrário, e considerar a mais miserável tipo de vida como paraíso."
    Adolf Hitler

    ResponderExcluir
  18. bom dia Subcomandante;
    sugiro que esse texto seja lido e refletido por todos professores e alunos desse Estado.
    Força na luta !
    Professor Odair José

    ResponderExcluir
  19. O governo mineiro tem governado a coisa pública para os seus próprios interesses. A engenharia da corrupção passa pela conivência de outros órgãos e instituicões, podemos dizer que, até mesmo faculdades e universidades na representação das pessoas de prestígios que a ela passam, trabalham e estão ligadas aos poderosos, é lógico que a corrupção que acomete o país está muito ligada a partidos de direita e extrema direita que não querem ver seus negócios comprometidos, daí não podemos ser ingênuos e pensar que outros partidos até mesmo esquerdistas ou que se convergiram ao centro estejam imune a isso, pois não estão, mas percebe-se que existem vozes que destoam dissonantes porém tendem à organização e harmonia. É lógico, que ao se verem ameaçados os grupos que detém o poder político e econômico apelam por formas depreciativas tais como o assédio moral, a violência física através das instituições repressoras policialescas, a vigilância da pessoa que se pretende atingir, transformando um pequeno ato falho em algo gravíssimo, esses são alguns exemplos que os "poderes instituídos" tentam usar para intimidar as pessoas e classes desfavorecidas. O que eu particularmente percebo é que a sociedade brasileira deveria participar mais do processo político fazendo valer a DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, uma vez que a DEMOCRACIA REPRESENTATIVA contém muitas falhas e favorece os grandes grupos e pessoas de prestígio. Não é a toa que as celebridades, principalmente globais estão recebendo medalhas de cidadãos (ãs) honorários em Belo Horizonte, ora, tem políticos querendo chegar ao público jovem destas pessoas. O que podemos perceber disto é o governo da elite para a elite, e não para o povo.

    Devemos ter muito cuidado com o discurso político e não partirmos pelo apelo do "canto das sereias". Essa é a grande empreitada daqueles que estão comprometidos de fato pelas causas sociais, e, no caso nós professores devemos estar muito antenados a isso, pois, até mesmo em sala de aula o discurso da elite chega sob a forma de um assédio moral.

    ResponderExcluir
  20. Euler,
    O Banco Mundial precisa ficar sabendo que o que acontece aqui em Minas não é bem o que está sendo mostrado. Veja o vídeo:

    www.youtube.com/watch?v=QsksWtM89l4

    ResponderExcluir
  21. aprezado Euler, acabei de postar no jornal O Tempo e no blog da bia. A máscara do desgovernador está caindo. Foi preciso um jornal paulista, para mostrar nacionalmente, o que estamos gritando a meses.Agora o ventilador vai borrar muita gente do PSDB, até o faraó, deve está assustado.continuarmos a luta de todos os meios que dispomos, contratar o escritório de advogacia,e a Internet dia e noite. Não vamos parar. Nossa voz foi sempre o nosso instrumento.Sem SIMAVE e quaisquer outras avaliações.ele quer descumprir acordo e se fazer de bonzinho? Pois faça.Isto é característica do bicho ruim.Abraços. Clarice.

    ResponderExcluir
  22. O Sind UTE, vai deixar ser chamado de mentiroso e político, continuamente?

    Precisamos de OUT DOORs nas ruas, explicando á população que as mentiras são do governo, apoiado pela mídia comprada.

    Vamos expor à população a matéria da Folha de São Paulo e mostrar para todos o pior piso salarial do Brasil, é pago aos educadores mineiros.

    OPORTUNIDADES são assim, aquelas que não aproveitamos, outros as aproveitarão.

    Vamos lá Sind UTE!

    ResponderExcluir
  23. oi euler, será que não podemos colocar seus comentários nos jornais de outros estados? Os nossos contracheques tbém. Já que a nossa imprensa é comprada, vamos para outras em outros estados. Vamos entrar em contado com a Folha de São Paulo e vamos propor uma nova reportagem. Vamos propor não, vamos pagar. Aí divulgamos aqui na net todas. Vamos novamente fazer uma vaquinha para isso. Por favor, temos que fazer mais. Estamos falando e não estamos colocando nada em prática. E os outdoors? Um grande abraço, Paula.

    ResponderExcluir
  24. Gente , Estado de Minas aqui em casa só serve para as necessidades do meu cachorrinho!!
    Eu não acredito que ainda há professores que assinem essa porcaria!!eta jornaleco!

    ResponderExcluir
  25. TODOS QUE VEM AQUI NESTE BLOG DEVERIAM ENVIAR EMAILS DE AGRADECIMENTO AO FOLHA DE SP POIS ELES FIZERAM COM QUE ALGO PODE E DEVERÁ SER MUDADO E REPENSADO POR ESTE DESGOVERNO E SEUS ALIADOS.AGORA APÓS ESTA NOTÍCIA BOMBA TUDO DEVE SER DIFERENTE ...EU ACHO...VAMOS ENTÃO ENCHER A CAIXA POSTAL DESTE JORNAL AGRADECENDO E AO MESMO TEMPO MOSTRANDO MAIS E MAIS COISAS QUE POR ESTAS BANDAS ACONTECEM.APROVEITO A OPORTUNIDADE E DIZER QUE DEVEMOS MANDAR EMAILS TAMBÉM PARA O NEW YORK TIMES , BBC DE LONDRES, E OUTROS.NÃO TEM TANTAS NECESSIDADES DE SABER O IDIOMA POIS ELES TEM TRADUTORES E ALGUNS JORNALISTAS ESTRANGEIROS SABEM UM POUCO DE PORTUGUÊS.E MAIS FICARÃO CURIOSOS EM RECEBER ALGUMA NOTÍCIA VIA EMAIL EM PORTUGUÊS E IRÃO TRADUZIR PARA SABER DO QUE SE TRATA.AÍ SABERÃO O QUE ACONTECE NESTA TERRINHA.PENSO QUE SE FIZERMOS ISSO PODEREMOS TER OUTRAS REPERCUSSÕES A NOSSO FAVOR ORIUNDA DE MÍDIA INTERNACIONAL.DEVEMOS TAMBÉM ENVIAR PARA A ONU.QUEM SABE O FOLHA RECEBEU ALGUM EMAIL DE ALGUM PROFESSOR AQUI E DEU NO QUE DEU?????PENSEMOS....

    ResponderExcluir
  26. Estou gostando de ver como nós aqui do interior,
    estamos cada vez mais bem informados sobre
    tudo que está acontecendo e tudo isso graças ao seu blog. Parabéns prof. Euler, estamos unidos nesta corrente dos votos nas próximas eleições.
    É só mostrar a lista das pessoas que foram contra os professores. Vamos usar nossa maior arma.
    O VOTO....

    ResponderExcluir
  27. esse anastasia esta me dando muita asia. Como pode mentir tanto. Quem ficou no subsídio ñ foi por estar satisfeito, foi por ñ ter perspectiva de gratificações ja que, quem entrou depois de 2004 perdeu o direito a grativicações como o biênio. E por que demora tanto para recebermos de acordo com nossa formação. Estou no estado a 6 anos e nunca fiz curso de formação continuada. Na prefeitura da minha cidade onde trabalho a 5 anos ja fiz 4 cursos, no horário de trabalho.

    ResponderExcluir
  28. Euler,
    Muito boa a ideia de juntarmos um dinheirinho e publicar uma matéria, daquelas de deixar o cabra de cabelo em pé, num jornal renomado, como o Folha. Todos já sabemos o nº de sua conta. Basta que você dê o Ok.
    Prontos para o que der e vier!!!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  29. REPRISE... PIADA DE SALÃO
    EM PARÁ DE MINAS:
    Leiam o relato e não riam, se puderem:
    Em Pará de Minas, houve uma passeata contra a corrupção, é claro que o NDG estava lá. Algumas entrevistas foram dadas e muitas pessoas da alta sociedade compareceram, ou melhor, só existiam pessoas da "nata" os de baixo eram poucos, ou melhor, alguns professores de escola pública e raros alunos também de escola pública, como forma de reposição de um dia de greve. Até aí tudo mais ou menos dentro do previsto, mas eis que senão quando, surge o deputadíssimo INÁCIO FRANCO com seus corregionários, sanguessugas, puxa-sacos, babaovo também se dizendo contrários à corrupção, vestiram camisa e tudo, caminharam o percurso a pé( não sei como conseguiram, pois só andam de carros importados)só os de baixo conseguem tal proeza, andar a pé sem reclamar...
    O inimigo dos educadores presente numa passeata para inglês ver... pois os maiores corruptos da cidade, da prefeitura estavam presentes, a quem eles pensam enganar? A nós cidadãos críticos ou a eles mesmos? Nem que eles se esforcem durante muitos anos eles não conseguiriam a façanha de se tornarem honestos, transparentes, dignos de serem "POLÍTICOS" administrar o dinheiro público com honestidade.
    Vai um recado a estes que tentaram passar uma imagem equivocada: Façam uma passeata todo mês aqui nesta cidade para ver se nos convencem de que são honestos e quem sabe não se tornam honestos mesmos por meio de uma graça do nosso valioso santo: PADRE LIBÉRIO.Salve, salve Padre Libério e nos proteja destes lobos em pele de cordeiros, ou melhor, no terno de político.
    Tenho dito.

    ResponderExcluir
  30. Euler,

    Este governador é realmente um fdp. Veja como a fala dele é extremamente incoerente e ideológica.
    Quando interessa a ele e a seu projeto louco, ele usa a Lei e o MEC; quando não o interessa, ele faz de conta que nem conhece a Constiuição:

    "Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário"
    "Como a exigência federal é para quarenta horas semanais, isso indica que esse valor pago em Minas, é oitenta e cinco por cento a mais do que o exigido pela legislação federal."

    Ou seja: ele está abusando para além dos limites.

    Tô achando que a GREVE deve retornar ainda este ano, além do boicote ao SIMAVE e PAAE.

    ResponderExcluir
  31. KKKKKKKKKKKKKKKKKK, que gostoso!!!!!!!!!!
    O que é curucuanga azul???

    Gleide Maura, não sei o que é, mas me pareceu ideal!

    ResponderExcluir
  32. TÁ TUDO DOMINADO
    Eliana Calmon reafirma que há bandidos de toga

    SAO PAULO - A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, que causou polêmica ao afirmar que no Judiciário existem "bandidos de toga", criticou a aposentadoria compulsória como forma de punição a juízes no Brasil. Em entrevista na noite de segunda-feira ao programa "Roda Viva", da TV Cultura, Eliana disse que o maior problema da Justiça está nos tribunais e não na primeira instância.(...)

    A declaração feita em setembro sobre os "bandidos de toga" acirrou os ânimos entre o Conselho Nacional da Justiça (CNJ), do qual faz parte a corregedora, e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que ingressou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando o poder do CNJ de investigar e punir os magistrados. No "Roda Viva", a ministra contemporizou a declaração, dizendo que foi uma frase dita de maneira informal, mas reafirmou a denúncia:

    - Eu sei que é uma minoria. A grande maioria da magistratura brasileira é de juiz correto, decente, trabalhador. A ideia que se deu é que eu tinha generalizado. Quando eu falei bandidos de toga, eu quis dizer que alguns magistrados se valem da toga para cometer deslizes - disse ela.

    Para Eliana, um grave problema dos tribunais é que os desembargadores não são submetidos à corregedoria e são analisados por seus pares.(...)Eliana defendeu a atuação do CNJ, cuja capacidade de investigar e punir magistrados está sendo questionada pela AMB no Supremo.

    - O CNJ, na medida em que também é órgão censor, começa a investigar comportamentos. Isso começa a desgostar a magistratura - disse a ministra.

    Para Eliana, os maiores adversários do CNJ são as associações de classe, como a própria AMB:

    - Não declaram, mas são contra. A AMB é a que tem maior resistência - disse ela, que concluiu: - De um modo geral, as associações defendem prerrogativas: vamos deixar a magistratura como sempre foi. São dois séculos assim.

    Sobre a falta de punição aos magistrados, embora existam centenas de denúncias, a ministra respondeu:

    - Vou colocar de outra maneira: o senhor conhece algum colarinho branco preso?

    Segundo Eliana, 34 juízes foram afastados, nos últimos seis anos, por crimes de corrupção, desvios de verbas e vendas de sentenças. A ministra disse até saber como alguns juízes recebem dinheiro de propina, mas não quis dar nomes ou detalhes.
    http://amagis.jusbrasil.com.br/noticias/2926983/eliana-calmon-reafirma-que-ha-bandidos-de-toga

    ResponderExcluir
  33. A matéria publicada na Folha de São Paulo está estampada também na página do UOL EDUCAÇÂO e muitas pessoas comentaram naquela página. Vale a pena ir lá e deixar um comentário daqueles bem caprichado. ESTOU CONFIANTE, A MÁSCARA HÁ DE CAIR.

    ResponderExcluir
  34. Entrevista de REnata Vilhena ao Jornal EM
    Troféu Pinóquio do ano para ela...
    http://blogrenatavilhena.blogspot.com/2011/11/o-sind-ute-faz-politica.html

    ResponderExcluir
  35. Kaka,
    voce nao imagina o quanto estou " altamente motivados, bem capacitados, para nós mantermos os níveis de excelência da nossa educação."
    Sinto o peso de correntes presas aos meus pés... me arrasto...por que ainda espero que a justiça se faça...vou levando... mas cada noticia... cada ataque do governo me distancia desta profissao...
    mistura de esperança e desilusao...
    Claudia

    ResponderExcluir
  36. Ao anônimo 11:52,
    Não sei se greve ainda este seria o ideal, pois muitos estão fragilizados financeiramente e a adesão pode não ser tão grande. O que facilitaria a contratação de substitutos e o ano seria fechado do mesmo jeito.
    Acho que até fevereiro nossa mobilização, nossos protestos devem acontecer nas proprias escolas junto aos alunos, apresentando semanalmente um boletim sobre as negociações, um relatório sobre o que os deputados e o governador fizeram em prol da Educação, ou seja, nos prepararmos para uma possível greve em Março, com a sociedade nos apoiando. E seria também um espaço para nos prepararmos financeiramente para, se preciso, ficar um ano em greve.

    ResponderExcluir
  37. Bom Dia ,Pessoal !!!!
    Aqui sim ,a verdade é dita todos os dias em todos os textos,parabéns!
    A arma dos covardes e cinícos é dar uma de vítima , é só ler e ouvir , Ana Gorgonzola e Renata Sucuriema. Vamos esqucê-las , o governo está a pé secretárias e políticos. Todos a cada mentira se afudam mais .Partamos para envio de reconhecimento à Folha de São Paulo, imprensa livre e não corrompida,e mostremos nela documentos reais que dirão por nós ,os de baixo ,que o governo é descumpridor das leis . Atas das reuniões tripartites ,tabelas de vencimento ,proposta indecente ,indecorosa ,apresentada por ele . Aí ,onde fica o ataque da sucuriena , da SEPLAG?Percamos tempo não gente. Contracheques zerados ,outros com cortes , outros com 369,00, outros de PEB IV d , 733,00 , 31a de serviço com Pós graduaçao É essa a realidade que o governo não mostra .Lembrem das palavras doe Flavio Castro , líder na ALMG , 712,00 ia ser servente de pedreiro . Material para a mídia certa , livre , não falta.

    ResponderExcluir
  38. Olá, turma da luta, membros do NDG e demais colegas de combate!

    O governo, como sempre, vem com a ladainha de que já paga o piso por meio do subsídio. Tá bom, senhores e senhoras do governo. Vamos admitir que vocês já pagam. Mas, e os 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório? O que os senhores têm a dizer? Nada, absolutamente nada.

    Vocês não estão me pagando o piso salarial a que eu tenho direito. Já exibi aqui meus contracheques. Deveria estar recebendo, este ano, em torno de R$ 1.060,00 de vencimento básico e pelo menos R$ 1.345,00 de salário bruto - isto este ano, sem contar a progressão a que eu tenho direito e que o governo ainda não publicou. E quanto estou recebendo? Básico de R$ 567,00 e salário total de R$ 965,00. PEB 3B, oito anos de estado. Ou seja, menos de dois salários mínimos. Onde está a diferença salarial de R$ 380,00 mensais a que eu já deveria estar recebendo? Para onde o governo está transferindo este meu dinheiro e de mais 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório? Isto considerando que tem colegas que estão perdendo entre R$ 300 e R$ 3.000,00 mensais!

    O subsídio representou um confisco de quase R$ 2 bilhões de todos os educadores em apenas um ano. O governo não tem o direito de sonegar o piso para aqueles que não quiseram ficar no subsídio. Trata-se de uma atitude até de (falta de) honestidade das pessoas. Pois, fomos colocado compulsoriamente num sistema remuneratório, fizemos a opção legal de deixar este sistema e o governo simplesmente nos nega o direito a receber o piso neste sistema - e ainda nos aplicou uma redução ilegal de salário, mesmo em relação ao subsídio.

    É de um cinismo sem tamanho a fala dos e das representantes do governo, quando dizem que ao pagar os tais 712,00 (o que ainda não fizeram), já estariam cumprindo a lei federal do Piso. Ora, e a Lei do Plano de carreira vigente no estado? Isto não conta? Esta gente é cínica, canalha e age com pouco zelo para com os princípios éticos, morais e legais.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
  39. Você já viu no jornal Estado de Minas hoje ás 6 horas foi publicado o ato do governo de ontem.Ele mandou a lei em caráter ordinário para câmara dizendo que em Minas nenhum professor poderá receber menos que o piso proporcional que inicia com R$ 712,00 para nível médio.A secretária novamente diz que o sindute é mentiroso.

    ResponderExcluir
  40. Governo vem com a ladainha de sempre, querendo nos colocar na situação de miséria, para aderirmos o que ele quer nos pagar, achatando nosso salario, para isto tem uma lei federal 11738/08, julgada e aprovada pelo STF, assim que sair o texto final dos embargos declaratórios quero ver qual será a postura do senhor GOVERNADOR. E nos pague o que nos deve por direito, afinal na história desta nação brasileira, não tem na historia, redução de salario, algo que vemos sofrendo em MINAS, será que o PSDB de AÉCIO e ANASTASIA são os Hitler da atualidade? PSDB gente NUNCA mais, diga não a eles.

    ResponderExcluir
  41. YOU GAVE THE ANSWER!!!

    Prof Euler escreveu e eu pergunto

    "O governo, como sempre, vem com a ladainha de que já paga o piso por meio do subsídio. Tá bom, senhores e senhoras do governo. Vamos admitir que vocês já pagam. Mas, e os 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório? O que os senhores têm a dizer? Nada, absolutamente nada."

    Então, Prof Euler, você mesmo já respondeu a sua pergunta: NADA. O IMPERADOR NÃO NOS DEVE NENHUMA EXPLICAÇÃO. A VONTADE DELE É SOBERANA e ELE É UM SER ONIPOTENTE, ONISCIENTE E ONIPRESENTE... Se todos nós soubéssemos disso,a greve não teria sido ABORTADA e nem teríamos feito um 'ACORDO" com ele. Agora não adianta chorar o leite derramada. It's too late!!!!

    ResponderExcluir
  42. Ao anonimo "NDG" de 11:42, Pará de Minas;

    Uai, e vc ou vcs do NDG, não fizeram nada? não se mostraram presentes?
    Perderam, então, a oportunidade!

    ResponderExcluir
  43. Os (as)autoridades de Minas são as(os)mais sérios do mundo.Conseguem mentir com a cara mais limpa(lavada e de pau)do mundo.A imprensa mineira(comprada)é uma das mais compradas(de novo)do mundo!A melhor saída deste estado e deste país é o aeroporto.Parabéns aos guerreiros professores que desmascararam esta republiqueta mafiosa e mentirosa de Minas e do Brasil!

    ResponderExcluir
  44. Fiquei sabendo que até a perícia médica tem metas a cumprirem. Quer dizer que agora se o médico lhe der 30 dias e a cota de 30 dias já atingiu o nível no dia ,o perito vai lhe dar 15 e depois vc volta pra pegar mais 15. Até quando essas imoralidades irão acontecer em MG? Isso tem que ser denunciado pro mundo, porque aqui no Brasil não tem justiça e muito menos aqui em Minas

    ResponderExcluir
  45. AGÊNCIA MINAS 17/11 HÁ 3 HORAS ATRÁS

    E AÍ EULER....POSTO A PIADA DO DIA...KKKKKK DO DIA NÃO ...DO SÉCULO...KKKKKKKK

    GOVERNO DE MINAS REAFIRMA COMPROMISSO COM SERVIDORES. EM OITO ANOS, FOLHA DE PAGAMENTO DE PESSOAL AUMENTOU 150%

    “Na Educação adotamos o valor inicial de R$ 1.320,00 para professores com nível superior que cumprem 24 horas semanais. Como a lei federal estabelece uma jornada de 40 horas, isso significa que o valor pago em Minas é 85% a mais do que o exigido”.

    Antonio Anastasia

    ntonio Anastasia: Não há dúvida. Em primeiro lugar, não é possível que haja governo e prestação correta e boa de serviços públicos se nós não tivermos o servidor dedicado e motivado para tanto. Falo até com conhecimento porque sou também, como sabem, servidor público de carreira do Estado de Minas Gerais. Acho undamental a valorização dos servidores. Muitas vezes nós não conseguimos conceder os reajustes que são pleiteados exatamente pela impossibilidade financeira do Tesouro. Mas esses números ditos há pouco são a comprovação de que, ao longo dos últimos anos, no governo do governador Aécio Neves e no meu governo nós conseguimos um aumento expressivo. Mais de 150% de aumento da folha do Poder Executivo de Minas Gerais. Nesse mesmo período a inflação deve ter chegado a cerca de 60% ou 70% no máximo. Então tivemos aumentos de despesas de pessoal que incluem não só reajustes, mas é bom dizer também nova admissão de servidores em praticamente o dobro da inflação. Isso significa um dado muito positivo, que representa a grande prioridade de nós concedermos reajustes aos servidores de modo geral, que são fundamentais. Além disso, é claro, o respeito não só com o aumento do valor, mas também com o resgate de compromissos históricos que anteriormente nunca tinham sido cumpridos, como, por exemplo, o pagamento no quinto dia útil e o décimo terceiro pago, religiosamente, no próprio ano do exercício. Conseguimos também estabelecer uma política de qualificação permanente dos servidores e Minas Gerais, felizmente, tem servido de exemplo para todo o Brasil como um Estado modelo da gestão de seus servidores.

    http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/palavra-do-governador/38254-palavra-do-governador-destaca-politica-de-remuneracao-para-os-servidores

    ResponderExcluir
  46. "SOU PROFESSOR A FAVOR DA LUTA CONSTANTE CONTRA QUALQUER FORMA DE DISCRIMINAÇÃO, CONTRA A DOMINAÇÃO ECONÔMICA DOS INDIVÍDUOS OU DAS CLASSES SOCIAIS. SOU PROFESSOR A FAVOR DA ESPERANÇA QUE ME ANIMA APESAR DE TUDO. SOU PROFESSOR CONTRA O DESENGANO QUE ME CONSOME E IMOBILIZA. SOU PROFESSOR A FAVOR DA BONITEZA DE MINHA PRÓPRIA PRÁTICA, BONITEZA QUE DELA SOME SE NÃO CUIDO DO SABER QUE DEVO ENSINAR, SE NÃO BRIGO POR ESTE SABER, SE NÃO LUTO PELAS CONDIÇÕES MATERIAIS NECESSÁRIAS SEM AS QUAIS MEU CORPO DESCUIDADO, CORRE O RISCO DE SE AMOFINAR E JÁ NÃO SER TESTEMUNHO QUE DEVE SER DE LUTADOR PERTINAZ, QUE CANSA MAS NÃO DESISTE."
    PAULO FREIRE

    ResponderExcluir
  47. Fátima - Professora de História - Ubá17 de novembro de 2011 13:40

    Todos nós sabemos para qual senhor este neoliberal serve, por isso os ataques de fúria ao sindicato. Afinal não é o sindicato a categoria unida e organizada em busca de seus direitos? Destruir o sindicato é a única forma de enfraquecer os professores. Cada um de nós profissionais da educação, precisamos individualizar esse ataque e reagir com a mesma fúria com a qual ele se dirigiu ao sindicato.
    Precisamos organizar urgentemnte uma reação, um ato público contra esse Senhor, mostrando toda nossa indignação.
    Já é hora de dar um basta, chega de tantas humilhações e ofensas.
    Os professores de Minas precisam de paz!

    ResponderExcluir
  48. VOCÊS CONHECEM "O GRANDE JORNAL" DOS BANHEIROS PÚBLICOS EM MINAS GERAIS?

    ResponderExcluir
  49. Vamos ficar parados, dando uma de coitadinhos enquanto o governo bate e mente descaradamente em toda a categoria?

    Ou vamos partir para a ação, fazer OUT DOORs, encartes para circularem dentro dos jornais, etc...

    A Folha de São Paulo nos brindou com uma matéria excelente que precisamos levá-la a toda a população.

    Se não soubermos agir, podemos parar de lutar.
    Com reclamações não se vence uma guerra.

    AÇÃO E DETERMINAÇÃO.

    ResponderExcluir
  50. VAMOS MONTAR UM CONJUNTO DE AÇÕES ESTRATÉGICAS DIRECIONADAS AO GOVERNO, REIVINDICANDO O CUMPRIMENTO DA LEI, O PISO DENTRO DO PLANO DE CARREIRA.

    - CONTRATAR O ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA;
    - RECLAMAÇÕES AO STF, MPE, TJMG;
    - MOBILIZAÇÕES E PARALISAÇÕES;
    - REDUÇÃO DAS AULAS PARA 0:35 min. CONTINUAMENTE;
    - FORMAÇÃO DE NDE EM TODAS AS ESCOLAS DE MG;
    - COMUNICAÇÃO COM A SOCIEDADE, OUT DOORs E ENCARTES;
    - VISITAS A ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS EM BRASÍLIA;
    - VISITAS A AUTORIDADES REPRESENTATIVAS;
    - OUTROS...

    AÇÕES ESTRATÉGICAS SIMULTANEAMENTE.

    PRECISAMOS DE COORDENAÇÃO E AÇÃO.

    VAMOS MOSTRAR PARA A SOCIEDADE A VERDADEIRA FACE DESTE GOVERNO.

    ResponderExcluir
  51. A hora é agora...
    CONTRATAÇÃO DE UM ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA.
    NÃO HÁ NADA MAIS A ESPERAR.

    ELES VÃO CONTINUAR ENROLANDO!!!!!

    ResponderExcluir
  52. Muito bem caro Euler! Seu blog está bombando ou bombardeando Minas inteira. É um sucesso! Suas palavras dão alento a tantos colegas maltratados, pisoteados e humilhados por esse (des)governo. O SindUte deveria fazer umas peças publicitárias(Outdoors) esplorando essa reportagem da Folha de S. Paulo. Afinal, é um Jornal com credibilidade. Um abraço!

    ResponderExcluir
  53. CALMA GENTE ESSA NOTÍCIA NA FOLHA DE SÃO PAULO QUE NOSSO ESTADO PAGA O PIOR SALÁRIO PARA PROFESSOR É SÓ O INÍCIO DA DESMORALIZAÇÃO DESSE DESGOVERNO! EU REPITO O QUE JÁ DISSE AQUI DIAS ATRÁS: MEU, E NOSSO DEUS "VIVO" ESTÁ AGINDO NO " SILÊNCIO" DEUS FAZ COMO ELE QUER NÃO COMO NÓS QUEREMOS" GLÓRIAS AO MEU DEUS!


    NDG DE CARTEIRINHA DE G.V FELIZ COM JESUS O MELHOR ADVOGADO, JUIZ ,PROMOTOR, MINISTRO DESSA TERRA!

    ResponderExcluir
  54. COLEGAS:

    Dizer q estamos fragilizados pela greve de 112 dias ñ deverá ser grande empecilho p ñ entrarmos em greve já.Uma grande campanha p angariarmos fundos ñ será difícil de acontecer, recorrendo até ao comércio local dos municípios, aos pais de alunos, enfim, a todos q apoiam a nossa causa. A matéria do Folha de São Paulo é outra grande arma em nossas mãos, por isso, devemos divulgá-la aos quatro ventos. A suspensão da reunião tripartite demonstra a fraqueza do desgoverno mentiroso e tirano de Minas. Agora, é a nossa vez de rebatermos às falas do último comunicado do desgoverno veiculado por três dias consecutivos.É urgente q o sindicato responda às mentirosas falas do desgoverno, agora nacionalmente desmoralizado pela matéria publicada pelo Folha de São Paulo. Sinto no ar q uma grande mudança está por vir. Acreditem, por favor,o desgoverno de Minas está fragilizado e mais desacreditado. Aproveitemos o momento p mostrarmos q estamos unidos na luta por dignidade e respeito à nossa categoria.Ñ nos faltará garra p reiniciarmos já a nossa luta.Somos criativos e acharemos sempre uma forma de nos defendermos desse desgoverno ditador,déspota e fora da lei. Chega de paralisações de um dia,greves de advertência e coisas parecidas.GREVE JÁ, por tempo indeterminado, deverá ser a decisão de uma classe decidida a ñ aceitar mais tantas humilhações.Reuniões tripartites, acordos e negociações c esse desgoverno patife já ñ adiantam mais para arrefecer os nossos ânimos.Vou agora enviar ao Folha de São Paulo os meus agradecimentos pela significativa reportagem a nosso favor.Farei a minha parte, e q todos os colegas blogueiros façam o mesmo.
    GREVE JÁ, GREVE JÁ, GREVE JÁ!
    Força na luta a todos, rumo à vitória, q demora, mas ñ tardará.
    Abraços fraternos a todos!
    GREVE JÁ, GREVE JÁ, GREVE JÁ!

    Ruth - São Lourenço

    ResponderExcluir
  55. O FOGO AMIGO, CONTRA O PSDB, AÉCIO/ANASTASIA, VEM DE OUTRO ESTADO E FORNECERÃO MAIS MUNIÇÃO AOS PROFESSORES.

    TEM GENTE GRANDE DO PSDB, FORA DE MINAS, QUE SABE MUITO MAIS COISAS.

    TÊM INFLUÊNCIA SOBRE NA MÍDIA E ESTÃO ESPERANDO A HORA CERTA, ESTRATEGICAMENTE.

    ResponderExcluir
  56. Queremos OUT DOOR, com a matéria da Folha de São Paulo.

    Precisamos dar uma satisfação à sociedade.

    ResponderExcluir
  57. O governo não pode tudo.Ele não pode obrigar nenhum professor ir para o subsídio. O Estado tem dois modelos de remuneração, no subsídio ele poderá fazer gracinha que quizer, na carreira ele será obrigado anualmente dar o reajuste do piso, ou seja em 2012 16,68%. O maior problema, é que os deputados da situação não entendem nada do piso, e não interessam saber.

    ResponderExcluir
  58. Euler,

    U R G E N T E

    ATENÇÃO!

    O Governo mudou o discurso.
    Verifique se o projeto do subsídio foi tirado da tramitação.

    Acabou-se o prazo para as emendas e é muito perigoso que o Governo queira nos empurrar goela abaixo, o projeto original do subsídio.
    O mesmo que já passou pelas comissões da ALMG.

    O Governo pode nos pegar de surpresa e colocar aquele projeto monstrengo do subsídio em votação na próxima terça ou quarta-feira.

    VERIFIQUE.

    Vamos pedir aos Deputados nossos amigos que verifiquem esta possibilidade.

    ResponderExcluir
  59. Declaração a secretária do seplag ao jornal do governo, hoje:

    "O ataque contra a política de educação adotada pelo governo é pontual, vem de 10% da categoria, afeta 150 dos 4 mil estabelecimentos de ensino da rede pública estadual e está focado na Região Metropolitana de Belo Horizonte.".

    KKKK! E a turma do NDG do Interior que todo dia escreve aqui no blog? Ainda não foi apresentada para a ilustre secretária? rsrs. Vou ter que marcar um encontro entre vocês e ela. Que tal? Talvez assim ela perceba que o nosso movimento é bem maior do que as tais 150 escolas da região metropolitana de BH.

    ResponderExcluir
  60. Euler e amigos, achei excelente a idéia que alguém deu, no blog de procurar os partidos de oposição para gravar nos horários políticos como recebemos bem. Também deveria mandar o texto do jornal de São Paulo para o STJ e o STF questionando como não se pode obrigar a cumprir a Constituição Federal.Deve mandar esse texto seu para a Folha de São Paulo, juntamente com aquela lista dos políticos inimigos da Educação que votaram contra os professores. Além de apoiar abertamente a candidatura do Governador de São Paulo - JOSÉ SERRA a Presidência da República uma vez que a atual presidência não pode fazer nada, vamos fazer acordo com quem pode, negocie então com JOSÉ SERRA aí todo os professores do Brasil fecham acordo de campanha com ele assinada e registrada em cartório de que ele implantará o piso integral, temos os blogs mais visitados da categoria de cada estado no país inteiro estamos em rede. Foram essas falas que nos renderam a matéria da Folha. Vamos contratar o advogado não? Abraços a todos e força na luta. Nosso salário é uma vergonha.

    ResponderExcluir
  61. Euler ,
    Renata está desenformada , você me permite enviar o texto do blog de hoje ,?Quero colocá-la no quadro atual e real ,bem informada ,pois ela e Gazola coligaram com Anastasia para destruirem a Educação em Minas .Usarei meu e-maill ,potanto,um corpo com rosto .
    De tanto mentir Renata adoeceu !!!!!!!!!!!! Vou curá-la com seus textos.

    ResponderExcluir
  62. Euler ,
    Permita-me enviar o de ontem tbm?

    ResponderExcluir
  63. Claro, Anônimo das 16:04, pode enviar os textos para quem desejar.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  64. Combativa colega Gracieusa, apoiar José Serra? É piorar a situação, e voltar aos tempos de FHC e Cia. Precisamos avançar, não retroceder, não acha?

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  65. ACABEI DE ESCREVER PARA A REDAÇÃO DO JORNAL FOLHA DE S.P.PEDI QUE VISITASSEM SEU BLOG EULER POIS SABERÃO O QUE ESTAMOS PASSANDO AQUI NESTA TERRA DA FANTASIA CALLED MINAS GERAIS.ESPERO QUE ELES FAÇAM UMA NOVA REPORTAGEM DEPOIS DE MEU APELO.ACHO QUE SEREI OUVIDA POIS TUDO QUE ESCREVO EU CONSIGO BONS RETORNOS.ESPERO TAMBÉM QUE TODOS , INCLUSIVE VOCÊ ESCREVA PEDINDO QUE FAÇAM REPORTAGENS ABOUT ESTA ILHA DA FANTASIA E ASSIM TALVEZ TENHAMOS MAIS BOMBAS NESSES CARAS DE PAU.

    ResponderExcluir
  66. VALE QQ COISA PARA DIZIMAR O AÉCIM ATE APOIAR O SERRA! O PT TA IGUAL PSDB ,VIDE TARSO GENRO GOV DO PT NO R G SUL FOI O UNICO QUE INTERPOS EMBARGO AO ACORDÃO DO SUPREMO!BAHIA TB É PT E NÃO PAGA O PISO ! SOSSSSSSS!

    ResponderExcluir
  67. Gente,
    Outro dia, estive pensando: se eu tenho 30 (TRINTA!!!) anos de atuação no Estado como professora e ainda sou PEB III B, como é que eu chegaria ao final daquela tabela, se estou no fim da linha? (rsrsrs). Escrevi ao setor pertinente da minha SRE eles me explicaram a mágica direitinho. Mas eu ainda estou encafifada com isso...
    Bem, isso é só para fazer constar a minha participação de hoje nesse maravilhoso Blog. Ô vício!!!
    Beijinho a todos.

    ResponderExcluir
  68. KKK, Euler! o ataque é mesmo "pontual" e de forma "localizada". Explico: localizado em todas as regiões de Minas.Eu , por exemplo, estou longe de BH...

    ResponderExcluir
  69. Consideramos a hipótese que todos merecem a chance de se reabilitar...ksksksksksksksksk...
    Euler, além dos PROFESSORES DOS GROTÕES DE MINAS GERAIS, temos os blogs dos PROFESSORES dos demais estados como o RIO DE JANEIRO, RIO GDE DO SUL, SÃO PAULO, PERNAMBUCO só pra citar alguns. Hoje pode - se dizer que os PROFESSORES DO BRASIL está em REDE através de PODEROSOS BLOGS. PARABÉNS A TODOS VOCÊS BLOGLEIROS que unem a categoria em todo o país. OBRIGADA EULES, GLEIFERSON GROU,CRIS, KÁTIA, SOS EDUCAÇÃO( RJ), BLOG DA BIA, E TODOS OS PROFESSORES BLOGUEIROS DO BRASIL.

    ResponderExcluir
  70. Gente comentem na Folha de S. Paulo que a Renata Hiena chamou o jornal de mentiroso... vamos lá acabar com esse governozinho lixo...

    Acho também que tem uma seção para falar com o próprio jornal, aí nós vamos falar o que houve e postar o que está no blog da Hiena

    ResponderExcluir
  71. Consideramos a hipótese que todos merecem a chance de se reabilitar...RSRSRSRSRSSRS...Euler, Além dos PROFESSORES DOS GROTÕES DE MINAS GERAIS, temos os blogs dos PROFESSORES dos demais estados como o RIO DE JANEIRO, RIO GDE DO SUL, SÃO PAULO, PERNAMBUCO só pra citar alguns. Hoje pode - se dizer que os PROFESSORES DO BRASIL estão em REDE através de PODEROSOS BLOGS. PARABÉNS A TODOS VOCÊS BLOGLEIROS que unem a categoria em todo o país. OBRIGADA EULES, GLEIFERSON GROU,CRIS, KÁTIA, SOS EDUCAÇÃO( RJ), BLOG DA BIA, E TODOS OS PROFESSORES BLOGUEIROS DO BRASIL. Também aos blogueiros apoiadores da nossa causa salarial e de melhores condições de trabalho.

    ResponderExcluir
  72. Ele, José Serra é inimigo de aécio never...RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSSS... Entendeu ? Aposto que sim.
    " QUER VER UM POLÍTICO TRABALHAR? NÃO VOTE NELE."
    Autor desconhecido.

    ResponderExcluir
  73. "A hora é agora...
    CONTRATAÇÃO DE UM ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA.
    NÃO HÁ NADA MAIS A ESPERAR."

    ResponderExcluir
  74. Uma coisa não se pode negar e a Renata está correta. O movimento é mais forte na região metropolitana, as atuais principais lideranças do movimento estão na RMBH, mas pelo interior a fora tem muito movimento, muito companheiro aguerrido mas não é a mesma força das batalhas anteriores. A Renata faz isso para diminuir a nossa atuação. Não adianta! Sabemos que a categoria está dividida (fruto da divisão perpetuada pelo desgoverno), mas é boa de briga e no final vencerá!

    ResponderExcluir
  75. É do verdadeiro adversário que te chega uma coragem infinita. - Franz Kafka

    ResponderExcluir
  76. Apoiar PSDB é como dar um tiro no próprio pé, mas com raríssimas exceções o PT está igual o PSDB, porém, existem vozes que destoam como a de Rogério Correa e alguns outros.

    ResponderExcluir
  77. Olhem só o que foi postado hoje no site da secretaria de educação de " Minas gerais" , parece uma nova manobra do deste desgoverno fascista, para nos desmoralizar e confundir!! Manu- BH Não acredito!!! leiam e opinem!!!
    Remuneração por subsídio já é opção de 70% dos servidores da Educação
    Qui, 17 de Novembro de 2011 11:51

    Salário inicial para professores de nível superior é de R$1.320, 85% superior ao piso nacional estabelecido pelo MEC
    O último levantamento da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) aponta que a maioria dos servidores da educação optou pelo modelo remuneratório por parcela única, o subsídio. Atualmente, 70% dos servidores da educação do Estado recebem por essa modalidade. O percentual aponta crescimento em relação aos últimos números, quando 62% dos servidores já haviam optado pelo subsísio.
    No subsídio, a remuneração inicial é de R$ 1.122,00 por 24 horas semanais para professores com nível médio de escolaridade – um valor 57% proporcionalmente superior ao piso nacional do Ministério da Educação (MEC), que é de R$ 1.187,00 para uma jornada de 40 horas semanais. Para professores com licenciatura plena, escolaridade mínima exigida desde 2007 para ingresso na carreira no estado, o salário inicial para jornada de 24 horas semanais é de R$ 1.320,00 – um valor 85% proporcionalmente superior ao piso nacional.
    A modalidade de remuneração denominada subsídio foi implantada em Minas Gerais em janeiro deste ano para servidores da rede estadual de educação. Essa forma de remuneração está prevista na Constituição Federal. Com esse novo modelo, 23% dos professores de educação básica tiveram um aumento de mais de 40% em suas remunerações finais; 41% receberam um reajuste entre 10% e 40%.
    A implantação do subsídio representou um aporte anual adicional de R$ 1,4 bilhão na folha de pagamento da educação. Mesmo com a implantação desse modelo, o Governo de Minas manteve aberta a possibilidade de os servidores permanecerem no sistema de remuneração antigo. Para esses servidores – que atualmente somam 30% do total – o governo encaminhou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei nº 2355/2011, que em seu art. 13 determina que “o vencimento básico dos servidores (professores e especialistas) da educação não poderá ser inferior ao Piso Salarial Profissional Nacional a que se refere a Lei federal 11738/2008 observada a proporcionalidade em relação a carga horária de trabalho.”
    Importante ressaltar que em Minas Gerais nenhum professor que optou por permanecer no modelo antigo de remuneração recebe menos do que R$ 935,00 por contrato de trabalho, sendo que cada professor pode ter até dois contratos. Ao vencimento básico são acrescidos diversos abonos e gratificações. Em Minas Gerais são até 22 tipos de vantagens pessoais. Se o total da remuneração não chega a R$ 935,00, o Governo de Minas complementa o salário do servidor com a “parcela remuneratória do magistério”.

    ResponderExcluir
  78. Colegas vamos lotar o twiteer do governo e o blog da renatinha sucuriema .
    twiteei :@governomg-quero pisosalarialnacional já!!!chega de lorota .
    outro- Piso ,é LEI 11.738/08 isto é que queremos !!!

    ResponderExcluir
  79. Na boa, achei a nota a sociedade mineira produzida pelo sindute muito superficial. Está na hora de soltar os cachorros em cima deles.

    ResponderExcluir
  80. Sobre essa questão do José Serra eu só tenho a dizer o seguinte :

    "O inimigo do meu inimigo é meu amigo".

    Pelo menos POR ENQUANTO, ainda que sem estar nem aí para nós, Serra´e nosso amigo analisando levando para o lado da frase acima.

    ResponderExcluir
  81. Blog da sucuriema´
    Entrevista montada ,muito triste !!Vcs querem impor um sistema de pagamento ao servidorque é bom para vocês,diga-se de passagem,Cargo comissionado hoje ,amanhã não.
    Minas Gerais está contra a verdade que vc não diz.Perdeu a credibilidade !!!!!
    Todo servidor Professor/FUncionário Público quer imediatamenteé o Piso na carreira ,chega de lorota .Nós os 153mil que fizemos opçao VB não somos burros nem idiotas. Vamos ver se a renatinha irá aprovar o comentário .Horário meu comentário postado 16h28min

    ResponderExcluir
  82. Anônimo disse...

    VALE QQ COISA PARA DIZIMAR O AÉCIM ATE APOIAR O SERRA! O PT TA IGUAL PSDB ,VIDE TARSO GENRO GOV DO PT NO R G SUL FOI O UNICO QUE INTERPOS EMBARGO AO ACORDÃO DO SUPREMO!BAHIA TB É PT E NÃO PAGA O PISO ! SOSSSSSSS!
    17 de novembro de 2011 16:20
    E PELO PISO NACIONAL TAMBÉM ... QUEM ASSINAR NO CARTÓRIO QUE CUMPRIRÁ NA CARREIRA ORIGINAL NOSSA E O VB, DEVE TER APOIO SIM. SEJA LÁ DE QUE PARTIDO FOR.

    ResponderExcluir
  83. Não sei como a Renata Vilhena consegue mentir tanto sobre o valor do Piso aqui me Minas Gerais. No parópio site da Seplag temos as tabelas como os vencimentos básicos de todas as carreiras da educação.
    Como vocês podem ver através do link abaixo:
    http://www.planejamento.mg.gov.br/servidor/planos_carreiras/tabelas_vencimento.asp

    Afinal,nem eles sabem o que dizem. Fico tentando compreender o que se passa na cabeça desse governo e de suas secretárias. Só podem estar de pirraça ou simplesmente gostam de de ver nossos educadores na miséria.
    Chega de propaganda enganosa, chega de hipocrisia, chega de bla bla bla. Meu Deus, que Minas é essa que eles dizem ser de nós mineiros. Que Minas é essa que a educação é vista como um nada por nossos governantes.
    Precisamos de soluções imediatas. S.O.S PROFESSORES. S.O.S EDUCAÇÃO.
    Que DEUS esteja com todos os educadores(as) de nossa Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  84. Essa Gracieuza ai pirou! Apoiar Serra? Que isso? Como assim? Não acredito que li isso... Aaah como esse povo tem a memória curtaa! Oh céus! Oh vida! Socorrooooooo!

    Conceição

    ResponderExcluir
  85. Chegou a hora de "exportarmos" a luta para todos os estados do Brasil. Se aqui temos o grande jornal dos banheiros dos mineiros a favor do Satanasia, vamos colocar nossas petições em jornais de fora da pocilga midiática de Minas. Acho que a guerra tem várias frentes:

    1. destruir o PSDB (SE CUIDA PT) nas próximas eleições (como mobilizações por todo o estado);

    2. Utilizar outros jornais do país para mostrar a nossa situação calamitosa;

    3.Contratar um jurídico que preste;

    4.Guardar recursos para uma próxima greve;

    5.Boicote ao SIMAVE.Como assim, sem nos prejudicar é claro. Vamos falar para os alunos que a prova não representa nada na nota deles.Já que é uma prova não vamos ajudá-los a fazê-la, que eles façam e preencham os gabaritos da forma que quiserem, sem a nossa interferência. ASSIM SERIA UM BOICOTE INTELIGENTE QUE NÃO NOS COMPROMETERIA. FAÇAM COMO QUISER A PROVA.VOCÊS VERÃO A NOTA FINAL QUE HORROR. (COMO TEM SIDO)

    6. Estamos em guerra e precisamos estar mobilizados e atentos.

    Murilo Maia - Núcleo Anti-PSDB - Norte de Minas.
    Sd NDG

    ResponderExcluir
  86. “Se você não tiver cuidado os jornais vão ensinar a odiar os oprimidos e amar os opressores”

    (frase atribuída a Malcolm X)

    Murilo Maia
    Sd raso do NDG - Montes Claros

    ResponderExcluir
  87. Como vamos explicar para o governo que que piso é vencimento básico isto é sem as gratificações.Pois ele esta falando que recebemos no mínimo 935 reais.

    ResponderExcluir
  88. Anastasia é um pinóquio pink birrento!

    ResponderExcluir
  89. Não provoquem o ditador anão das gerais porque ele pode jogar purpurina em todos nós!

    ResponderExcluir
  90. O Anônimo das 18:06 pergunta:

    "Como vamos explicar para o governo que que piso é vencimento básico isto é sem as gratificações.Pois ele esta falando que recebemos no mínimo 935 reais."

    Na verdade, temos que explicar isso para a comunidade, não para o governo, que já está cansado de saber, mas tenta confundir a população e jogá-la contra nós.

    Vou tentar escrever sobre este assunto (não para os colegas que visitam este blog, que estão a par de tudo) de forma bem pedagógica. Quem sabe a gente não consegue reproduzir, fazer cartazes ou até publicar em alguns grandes jornais?

    Algo do tipo: o piso salarial, aprovado pela lei tal, é referente ao valor do salário base, vencimento inicial, não incluídas as gratificações. Em Minas, pela jornada de trabalho praticada, de 24h, um professor com ensino médio deveria ganhar pelo menos R$ 712,20 de vencimento base. Mas, o estado paga apenas R$ 369,00 (veja contracheques ao lado). Um professor com licenciatura curta, deveria receber pelo menos x, mas o estado paga y, e assim por diante. Veja a tabela abaixo do que deveria ser pago de acordo com a lei federal, e de quanto realmente o estado paga.

    Esta é a situação de 153 mil educadores de Minas Gerais, que o governo do estado chama de "minoria", enquanto descumpre uma lei federal, mente para a população, destrói a Educação e tenta dar o calote tanto nos educadores, privados de um direito legal, quanto também nos estudantes, que são privados de uma Educação pública de qualidade.

    Ajudem-nos a fazer o governo de Minas, que gasta rios de dinheiro com empreiteiras, banqueiros, e com o alto escalão do governo, a cumprir a lei, pagar o piso corretamente, valorizar os educadores e salvar a Educação pública ameaçada pelas políticas neoliberais deste governo.

    Se o governo provar que não tem dinheiro em caixa, a lei assegura-lhe o direito de pedir a ajuda do governo federal. Só os governantes irresponsáveis, que não usam corretamente os recursos da Educação, estão impedidos de pedirem tal ajuda.

    ResponderExcluir
  91. Boa tarde a todos os amigos do NDG/NDE.

    Nem a verdade exposta ao Brasil inteiro através do jornal Folha de São Paulo inibiu o (des)governador e sua secretária de continuarem a mentir para a sociedade. Acho que realmente adotaram a velha máxima de que "uma mentira dita mil vezes poderá tornar-se uma verdade." SERÁ?

    DESMORALIZAÇÃO TOTAL!

    GOVERNO DE MINAS: VERGONHA NACIONAL.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  92. Faltam professores qualificados no ensino médio
    Docentes desta etapa lidam com várias turmas, salas cheias e lecionam conteúdos para os quais não se formaram
    [...]


    Empregos múltiplos

    A falta de dedicação exclusiva à educação também é mais frequente no ensino médio do que no ensino fundamental ou infantil, segundo pesquisa feita pelo Instituto Paulo Montenegro, braço do Ibope voltado à educação. Segundo entrevistas realizadas com professores das 10 maiores capitais brasileiras, enquanto 12% dos docentes em geral realizam outro trabalho além de lecionar, no ensino médio, esse porcentual vai para 21%.

    A diretora-executiva da instituição, Ana Lúcia Lima, ainda aponta o fato de os profissionais darem aulas em muitas turmas, normalmente superlotadas, como dificultador do trabalho docente. “Há no ensino médio uma parcela maior de professores com melhor formação. Por outro lado, a grade curricular prevê um grande número de disciplinas, com aulas distribuídas ao longo da semana, fazendo com que muitos lecionem em várias turmas, às vezes, dispersas por diferentes escolas”, diz.

    Na pesquisa, os docentes do ensino médio também reclamaram de falta de valorização por parte dos pais e alunos e da lotação das várias salas de aula que frequentam. Um educador dessa fase de ensino tem, em média, 402 alunos, com os quais mantém um contato pouco frequente. “Em síntese, é mais crítica a situação dos professores do ensino médio com relação às condições de trabalho e ao desprestígio junto à sociedade”, conclui a diretora do instituto

    Quem tenta melhorar a formação encontra dificuldade

    O professor de língua portuguesa da rede estadual de São Paulo, Walmir Siqueira, dá aulas para uma quantidade de estudantes um pouco acima da média registrada pela pesquisa: 440 em 11 turmas diferentes. “As salas de ensino fundamental têm até 35, mas as do ensino médio, todas, recebem mais de 40”, comenta.

    Formado em 1994, ele conta que procurou a profissão com a visão que tinha na época: “Ser mestre ainda era algo nobre”, lembra. Em 1995, chegou a receber orientações dentro da escola em que iniciou a carreira. “Tinha um coordenador por disciplina e reuniões semanais para discutir projetos em conjunto”, afirma.

    A formação interna foi interrompida no ano seguinte, mas o governo formou uma parceria com universidades para que os professores fizessem pós-graduação. “Comecei e estava adorando, mas o convênio foi interrompido no meio, ninguém ganhou diploma nem nada”, recorda. Empolgado com os estudos, Walmir se matriculou em um curso particular no ano seguinte, mas diz que não concluiu o projeto por falta de tempo e dinheiro.

    O professor recebe R$ 1.600 por mês e conta que o salário baixo também o impede de se dedicar mais às dificuldades apresentadas pelos alunos. “Para ganhar isso, dou 31 aulas semanais (o limite permitido pela legislação paulista é de 32). Infelizmente, não sobra tempo para preparar um projeto diferenciado, mais atraente, ou aulas de recuperação, que são obviamente necessárias.”

    Disponível em: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/faltam+professores+qualificados+no+ensino+medio/n1238106792909.html

    ResponderExcluir
  93. Euler

    além das frentes aqui bem citadas por nossos companheiros, temos que abrir outra frente de campanha.

    Todas nossas campanhas daqui pra frente tem que ter uma lema, e este lema é psdb nunca mais. Temos que fazer a mesma coisa que eles fazem com a gente.

    Lutamos por uma educação de qualidade mas o que está em jogo é algo de mais ruim que existe no ser humano encarnado em nossos governantes.

    Pessoas sem alma fazendo de brinquedo seres humanos.

    CANSADOS MAS NÃO VENCIDOS!

    ResponderExcluir
  94. JOAQUIM DUARTE (LAGOA SANTA)17 de novembro de 2011 18:52

    Programa 251: Professores têm a oportunidade de trocar informações em Portal lançado nesta semana
    http://www.cnte.org.br/index.php/a-radio-pela-educacao/9273-programa-251-professores-tem-a-oportunidade-de-trocar-informacoes-em-portal-lancado-nesta-semana

    ResponderExcluir
  95. Euler e leitores deste blog não podemos deixar passar em branco a reportagem da folha, ficar entre nós e o pessoal do blog não surge efeito.Precisamos com urgência ter isso nos OUT DOOR das cidades.Para ter o efeito esperado, caso contrário saíremos sem nada, vamos nos organizar e pagar por alguns?
    Acredito que não termos outra oportunidade.

    ResponderExcluir
  96. Colegas, ente os dias 22 a 24 /11/2011 a AMISP - associação de supervisores promoverá um seminário ou algo assim em BH, no Instituto de Educação. Adivinhem quem é a primeira e mais importante palestrante que abrirá o evento? a própria: GASOLA; que tal irmos visitá-la? ela falará na 2ª feira às 8:00 da manhã mais ou menos. arre égua!!!!!!

    ResponderExcluir
  97. Cidade "Inadiministrativa": Tia Naná, você quebrou todos os protocolos na derrubada das reuniões com os representantes dos professores, eles irão fazer nova greve. Ela responde,sacudindo os ombros, e daí, eles que façam.

    ResponderExcluir
  98. Esse governo acha que nós somos burros, pois a maioria dos professores estudaram em escola pública. Acontece que, a escola pública oferecia um ensino de qualidade. Os bons estudantes preferiam estudar em escola pública do que em escola particular, pois as particulares eram chamadas de escolas PP(pagou passou). Acredito que o Anastasia e suas secretárias realmente estudaram em escolas PP, pois suas contas do piso comparadas com a do subsídio não tem nenhum sentido, cometem erros absurdos, que nós, os matemáticos, reprovávamos sem nenhuma chance de recuperação. Olha pessoal, o governo esgotou o tempo para apresentar emenda no projeto de lei, e dessa forma ele não tem saída, pois aquela proposta de R$712,20 apresentada para todos na carreira é totalmente inconstitucional.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  99. Justiça cancela auxílio-paletó a 94 deputados estaduais de São Paulo

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/11/justica-cancela-auxilio-paleto-94-deputados-estaduais-de-sao-paulo.html

    E os de Minas ganham?

    ResponderExcluir
  100. Oi Euler,
    E com relação ao tal decreto que o governo mandou para as escolas que fizeram a operação tartaruga para cortar o ponto e autorizando a falta normal.É possível isso apesar de toda a carga horária que nós cumprimos?
    gilvânia, história.

    ResponderExcluir
  101. Senhor governador e secretárias:
    Se 70% dos profissionais de educação estão no subsídio, então fica fácil aplicar a Lei do Piso para os apenas 30% que ficaram no VB. O custo não será tão impactante assim, não é? A quem vocês pensam que enganam?

    ResponderExcluir
  102. Todos os opressores... atribuem a frustração dos seus desejos à falta de rigor suficiente. Por isso eles redobram os esforços da sua impotente crueldade.

    Edmund Burke (Além do governo e sua 'patota' vale para superintendentes, inspetores escolar e diretores de escola!!!)

    ResponderExcluir
  103. Mara Lopes Fialho de São Miguel do Anta17 de novembro de 2011 20:35

    Leia a seguir um trecho da canção "Apesar de você"de Chico Buarque; publicada no período da ditadura militar, por isso mesmo sofreu forte censura, que fez com que milhares de cópias do disco da música fossem destruídas.
    "Hoje você é quem manda
    Falou, tá falado
    Não tem discussão
    A minha gente hoje anda
    Falando de lado
    E olhando pro chão, viu [...]

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Eu pergunto a você
    Onde vai se esconder
    Da enorme euforia
    Como vai proibir
    Quando o galo insistir
    Em cantar [...]

    Inda pago pra ver
    O jardim florescer
    Qual você não queria [...]

    Sobre a canção acima conta-se uma anedota: Chico Buarque teria sido interrogado por agentes da censura para explicar quem era o "você"a quem a canção se referia. Chico teria respondido: "É uma mulher muito mandona, muito autoritária". Na verdade, dizem que a letra se dirigia ao general Médici, então presidente do Brasil.

    Acredito que a canção "Apesar de você"de Chico Buarque traduz a realidade da Educação Mineira: de um lado um GOVERNADOR DITADOR e do outro um CLASSE DE TRABALHADORES LUTANDO.

    Um forte abraço, em TODOS os meus COMPANHEIROS que continuam lutando, porque UNIDOS alcançaremos a VITÓRIA!!! (PISO!!!)

    ResponderExcluir
  104. Turma do combate,

    A secretaria da Educação está orientando as SREs a cobrar dos diretores de escola o nome e o MASP de quem está participando da redução de jornada.

    Na minha escola eu disse para o diretor: não deixe de colocar o meu nome como o primeiro da lista.

    Na prática trata-se de uma clara tentativa de intimidar os colegas, e nada mais. Eles nada podem fazer a não ser cortar a hora-aula fora de sala de aula (não o dia letivo, pois cumprimos 70% da jornada e permanecemos na escola).

    Mas, devemos cobrar do sindicato uma postura firme em relação a isso. Mais uma vez o governo usa de métodos coercitivos para tentar intimidar os educadores.

    Já passa da hora de cobrarmos a realização de uma audiência pública na ALMG para discutirmos especificamente sobre a falta de autonomia e democracia nas escolas de Minas, hoje submetidas a um sistema ditatorial total.

    Só nas escolas onde existe um NDG pronto para o combate isso é minimizado.

    Um forte abraço e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
  105. João Paulo Ferreira de Assis17 de novembro de 2011 21:00

    Prezada companheira de luta Gracieusa Brito

    Até podemos incentivar as veleidades do Serra contra o Aécio, MAS DAR AO SERRA O NOSSO VOTO, NUNCA, POIS ELE MANDOU INFILTRAR UM POLICIAL NUMA MANIFESTAÇÃO DE PROFESSORES PARA PROVOCAR UM INCÊNDIO E A CULPA CAIR SOBRE A APEOESP. Ele é nosso inimigo tanto quanto Aécio e Anastasia.

    Saudações, e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  106. Companheiro Euler e demais companheiros profissionais da educação.Todas as profissoões e partidos tem gentem sem etica.Oministro a presidenta até última hora não podem intervir em estdos independentes.Temos que admitir que o problema é interno,temos que reagir estou começando um baixo assinado em minha cidade.Devemos usar todas as armas que temos.Nunca nos esqueçamos que a voz do povo é a voz de Deues! Abraços fraterno. Professora Luciana.

    ResponderExcluir
  107. http://portal.fatimabezerra.com.br/site2011/noticias.php?id=2736
    Oi gente, a Deputada Federal Fatima Bezerra discursou ontem a respeito da reportagem da folha de São Paulo. Ela é presidente da subcomissão que fiscaliza a impantação do piso dos professores nos estados e municipios. Manderm emails pra ela cobrando a visita que a subcomissão ia fazer em Minas.

    ResponderExcluir
  108. E a máscara começa a cair!

    Está chegando ao fim o tempo da cortina de ferro! Podemos hoje, ver um pouco mais além! Temos uma arma importantíssima nas mãos; a internet. Nada mais fica escondido! Façamos veicular as notícias! Que corra mundo quem é o Aécio e sua corja!

    http://lfigueiredo.wordpress.com/2011/11/16/folha-desmonta-marketing-de-aecio-na-folha/

    Abraços a todos
    Patrícia da Costa Mata

    ResponderExcluir
  109. Euler
    e leitores deste blog,
    analisem estas manchetes:

    (DES)GOVERNO DE MINAS TENTA "COMPRAR" JORNAL Folha de S. Paulo

    (DES)GOVERNO DE MINAS TENTA AMORDAÇAR O JORNAL Folha de S. Paulo COMO JÁ FAZ COM A IMPRENSA MINEIRA - exceto o Jornal O TEMPO

    FALSOS TWITEIROS E TROLLS A SERVIÇO DO (DES)GOVERNO DE MINAS ATACAM O JORNAL Folha de S. Paulo e o site UOL

    (DES)GOVERNO DE MINAS CLASSIFICA O JORNAL Folha de S. Paulo COMO MENTIROSO

    o grande jornal dos mineiros, a rádio itatiaia, o jornal hoje em dia - exceto o JORNAL O TEMPO - defendem o (des)governo de minas

    esta imprensa acima acha que todos os mineiros são BABACAS

    ResponderExcluir
  110. Euler,

    desgoverno de mg tenta calar o jornal FOLHA DE S. PAULO como tem feito com a imprensa mineira - com exceção do JORNAL O TEMPO

    ResponderExcluir
  111. EULER,

    desgoverno mineiro investe alto com 30 dinheiros tentando calar o jornal FOLHA DE S. PAULO

    ResponderExcluir
  112. Euler,

    não é possível que não aparece uma autoridade ética qualquer que venha a público questionar e averiguar urgentemente a gastança do desgoverno de mg neste fim de semana gastando rios de dinheiro com publicidade enganosa, mentirosa e difamatória contra o sindute e professores ÀS CUSTAS DO DINHEIRO PÚBLICO DOS CONTRIBUINTES MINEIROS

    ÔOOOOOOOO GENTE, SERÁ POSSÍVEL QUE ESTA PATAQUADA FICARÁ IMPUNE ???

    QUE ESTADO É ESTE?

    GOVERNADO POR UM KADAFFI E DUAS SECRETÁRIAS TRESLOUCADAS!

    ResponderExcluir
  113. EULER

    MINAS parece estar louca: um estado governado por um novo Kadaffi e suas miquinhas amestradas.

    E estes deputados que o apoiam, heim! Será que são uns imbecis?

    ResponderExcluir
  114. Governador Anastasia,
    O senhor está convidado a escrever para esse Blog. Será bem lido e discutido. Vamos, honre suas calças...
    Renata Vilhena, venha a senhora também. Nós queremos tanto bater um papo com os senhores, trocar umas farpas (rsrsrs)...
    É muito chato só ficar lendo postagens e não escrever, não participar... Estão pensando que eu não sei? Suas Excelências estão ligadissimos aqui.
    __________________

    Continunado o delírio:

    Governador, pague o piso a que temos direito no próximo contracheque. Faça-nos essa surpresa. Cale a nossa boca!!!

    Por hoje chega de doidice.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  115. E o AeroAécio? Pode?

    Aécio: o teflon da oposição
    Pois é, três meses atrás Wagner Rossi (PMDB) caiu do Ministério da Agricultura porque costumava viajar num jato de empresários do ramo.

    Correto!

    Agora, Carlos Lupi (PDT), ministro do Trabalho, vai tomando o mesmo rumo (o rumo do olho da rua) porque também viajou num jato de um empresário com intere$$es na pasta.

    Corretíssimo!

    Já o senador Aécio Neves (PSDB) , como há sete meses o blog vem denunciando, continua usando amiúde um jato particular em seus deslocamentos pelo Brasil (leia o post Estamos combinados: autoridade não pode voar em jato particular de “amigo”. Viu, Aécio…?). Nesse caso, contudo, no passa nada

    Euler e leitores deste blog
    a matéria acima foi retirada do blog do Lucas Figueiredo, o único jornalista mineiro que tem peitado o Aécio e sua corja.

    ResponderExcluir
  116. Euler,

    desgoverno de mg tenta calar o JORNAL FOLHA DE S. PAULO tentando "compar" o mesmo com 30 dinheiros, com DINHEIRO DO CONTRIBUINTE MINEIRO , como tem feito como a rede globo minas, radio itatiaia, jornal hoje em dia, o "grande" jornal dos mineiros
    - com EXCEÇÃO HONROSA do JORNAL O TEMPO

    desgoverno de mg acha que os mineiros são todos bobocas e imbecis

    ResponderExcluir
  117. Boa noite, pessoal da luta!

    O post da madrugada já está pronto! Sai daqui a pouco. O título: "Governo de Minas tenta jogar população contra os educadores com informações distorcidas".

    Outro coisa: uma combativa colega de Monlevade, Kátia, enviou-nos um material muito bom, explicativo e detalhado sobre a realidade do piso comparativamente com o que é proposto pelo governo. Quem desejar receber cópia para trabalhar com a comunidade, solicite por e-mail: euler.conrado@gmail.com

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  118. Na TV Assembleia o deputado Duarte Belquir está repetindo as mentiras e acusações do governo contra a nossa categoria e a favor do fora-da-lei. Esses políticos nojentos não sabem que o povo não é bobo!

    Nossa como eles substimam a capacidade das pessoas!

    Será que ele pensa que as pessoas acreditam?

    Descubram de onde ele é. O povo precisa saber!
    Políticos assim não servem para Minas Gerais.

    Não sabe falar, fica calado que é melhor!

    ResponderExcluir
  119. Minha gente, entrem correndo no blog do Lucas Figueiredo(jornalista respeitado e que o Brasil todo segue). Vejam que maravilhas falam lá do Aécio e do desgoverno, graças a Deus vejo um blog a nível Nacional, falando mal desses políticos de "M".

    ResponderExcluir
  120. boa noite

    Precisávamos de arrecadar fundos para pagar matéria a ser divulgada rebatendo as falas do governador e da secretária e o vídeo na tv.
    Prof. Euler faria o texto e nós do NDG de todo o estado pagaríamos. Temos a conta corrente de Euler, poderia ser o jornal O TEMPO (deve ser mais barato,rsrs).

    Prof. Euler poderia ver uma folha inteira e nós do NDG assinaríamos a matéria.

    Pense nisso...

    Prof. Romeu de Caratinga

    ResponderExcluir
  121. Gente, o deputado Duarte Belquir está muito otimista com o avanço das negociações, defendendo o governo e mostrando que o governo está preocupado e que está buscando... Blá, blá, blá...
    Estou sentindo "um cheirinho de caô" como diz o meu filho. Os coitados dos políticos sem caráter e sem respeito devem ter ficado pelo menos um pouquinho amedrontados com a verdade escancarada na cara deles e de todo o país.
    Não sabem que a função deles é dirigir o estado democraticamente. Acham, coitadinhos, que são os manda-chuvas e que podem tudo.
    Vamos lá categoria! Vamos mostrar para o Anestesia e sua corja de deputados (é, porque só pode ser corja, políticos que agem pelo interesse de apoiar e defender um governo tão fracassado e incompetente como o Anestesia).
    Certeza de uma coisa nós temos, deputados: políticos assim nós não queremos mais, nunca mais.
    Vamos mostrar pro povo, cada uma das pessoas que encontrarmos de agora pra frente quem é o Anastasia e o que é o PSDB.
    Fora, Anastasia!

    ResponderExcluir
  122. Boa noite amigos educadores!
    Convido a todos para a amanhã estarem aqui em MANHUAÇU, pois por enquanto esta agendada um "visita"do governador mentiroso de MG, em nossa cidade amanha as 16h, no fórum para a inauguraçao de uma comarca.

    ResponderExcluir
  123. São Paulo, sexta-feira, 17 de novembro de 2011 Opinião



    Painel do Leitor

    Professores

    A propósito da reportagem "Estados não cumprem lei do piso nacional para professor" (Cotidiano, ontem), o governo de Minas reitera que, atualmente, 70% dos professores do Estado recebem pela modalidade de subsídio, cuja remuneração inicial é de R$ 1.122 por 24 horas semanais (nível médio) -57% proporcionalmente superior
    ao piso nacional do MEC, que é de R$ 1.187,00 por 40 horas semanais. Para licenciatura plena, o salário inicial para 24 horas
    semanais é de R$ 1.320 -85%
    superior proporcionalmente ao piso nacional.
    O governo manteve a opção para o sistema de remuneração antigo e encaminhou ao Legislativo projeto de lei que determina que o vencimento básico de professores não poderá ser inferior ao piso nacional a que se refere a lei federal 11.738/2008, observada a proporcionalidade da carga de trabalho. Importante ressaltar que, em Minas, nenhum professor que optou pelo modelo
    antigo recebe menos que R$ 935 por 24 horas semanais.
    Marcílio Lana, assessor da Secretaria de Estado da Educação de MG (Belo Horizonte, MG)

    Resposta do jornalista Fábio Takahashi -

    O missivista reforça o que foi publicado na reportagem, que apontou que há dois sistemas de carreira em Minas, sendo que, em um deles, o piso é desrespeitado (sistema em que estão 30% dos profissionais). O texto também informou que o governo mineiro encaminhou ao Legislativo projeto para regularizar a situação. Em relação aos R$ 935 citados pelo missivista, o valor considera pagamentos além do vencimento básico, contrariando a lei do piso, que determina que o valor a ser considerado seja apenas o salário básico (sem gratificações). Sobre o percentual de professores que recebem pela modalidade de subsídio, leia a seção "Erramos".

    Gostaria de parabenizar a Folha e de agradecer-lhe por tornar pública a situação dos professores do país, especialmente, a dos de Minas Gerais. A excelente reportagem "Estados não cumprem lei do piso nacional para professor" desmascara as falsas notícias propagadas pelo governo de Minas Gerais, que tentou,
    em fevereiro deste ano, enganar seus professores, impondo sem consulta o chamado "subsídio", que destrói as vantagens históricas garantidas pelo plano de
    carreira da categoria.
    Odila Maria Fernandes Braga, professora aposentada (Uberaba, MG)

    Disponível em:http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/9370-painel-do-leitor.shtml

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  124. PELO QUE EU ENTENDI A FOLHA DE SP CONVIDOU AÉBRIO NEVER PARA ESCREVER NO JORNAL DESDE SETEMBRO .QUE BOM A PRÓPRIA FOLHA DESMASCARA O AÉBRIO.POR ISSO ACONTECEU A CORRERIA NAQUELE DIA POIS ELE AINDA MANDA AQUI HAHAHAHHA .QUERO VER O QUE VÃO OFERECER A NÓS NA SEGUNDA FEIRA.TUDO ESTÁ CAMINHANDO A NOSSO FAVOR.LUTAMOS TANTO E ESTAMOS SENDO TÃO MALTRATADOS E HUMILHADOS ...E AQUI NAS ALTEROSAS NINGUÉM TEM PEITO PARA FALAR A VERDADE .VIRAM O QUE ACONTECEU AO CAJURÚ??? AÉBRIO O DEMITIU.PODEROSO ESTE PROJETO DE HOMEM....ESPERO QUE A PARTIR DE AGORA AS COISAS COMEÇAM A DESENROLAR.NÃO ADIANTA MENTIR POIS SERÃO ENVERGONHADOS.JÁ COMEÇOU A VINGANÇA.ESTOU ADORANDO COMO AS COISAS TÊM OCORRIDO.AGORA DEVEMOS APROVEITAR E RELAXAR UM POUCO POIS DEUS ESTÁ NO COMANDO DE TUDO E FARÁ JUSTIÇA.SE NOSSOS FILHOS FICARAM SEM O LEITE E O PÃO, AGORA PODEMOS ESPERAR A JUSTIÇA DE DEUS QUE TARDA MAS NÃO FALHA.

    ResponderExcluir
  125. As perguntas que ficam: E os professores que optaram pelo subsidio? Poderia o estado reajustar o sistema antigo acima do sistema de subsidio? Como ficariam os professores do subsidio ganhando menos do que o sistema antigo? Isso é bem complexo e acho que fica difícil ter benefícios quem optou pelo sistema antigo. O estado seria muito contraditório em ceder reajuste acima do subsidio para a carreira antiga, uma vez que fez uma campanha enorme do subsidio, no portal da educação de minas. Enfim, 70% dos professores optaram pelo sistema de subsidio e agora o que fazer? Seria solução manter as duas formas de remuneração no mesmo patamar?

    ResponderExcluir
  126. MARKETING DE AÉCIO na FOLHA é desmontado pela própria FOLHA

    Começo a achar que o senador Aécio Neves não fez um bom negócio ao aceitar o convite para escrever às segundas-feiras na página 2 da Folha de S.Paulo. Por um lado, trata-se de um espaço nobre, de grande visibilidade, uma chance para Aécio se fazer ouvir em todo o país. Mas pode também se tornar uma armadilha.

    No dia 5 de setembro, no artigo intitulado Inovação, Aécio escreveu:

    “Um Steve Jobs não brota por geração espontânea. Ele floresce num caldo de cultura em que a educação é valorizada e o talento, reconhecido.”

    “O mundo se dividirá cada vez mais entre os países que investem com seriedade em educação, pesquisa e tecnologia e os que não o fazem.”

    Hoje, a mesma Folha traz a seguinte manchete: 17 Estados descumprem lei salarial de professor. Dentro do jornal, a matéria leva o título Minas, Bahia, Pará e Rio Grande do Sul estão totalmente fora de normas.

    A Folha informa que, em Minas, Estado governado por Aécio por quase oito anos (2003-1010) e onde ele ainda dá as cartas, o piso salarial dos professores da rede estadual equivale a vergonhosos R$ 616, praticamente a metade do que manda a lei (R$ 1.187 por 40 horas semanais). O piso salarial de Minas é o mais baixo do país, mesmo comparado com Estados bem menos aquinhoados, como Amazonas (R$ 1.338), Amapá (R$ 2.171), Acre (R$ 1.187), Sergipe (R$ 1.187) e Alagoas (R$ 1.187).

    O marketing de Aécio na Folha foi desmontado pela própria Folha.

    ResponderExcluir
  127. Acabei de postar uma mensagem para Dilma solicitando seu posicionamento no sentido de fazer cumprir a lei do piso e descrevendo o caus da educaçào em Minas.
    Vamos fazer todo tipo de pressão.
    blogdadima13@gmail.com

    ResponderExcluir
  128. Anônimo das 10:37
    Quem ficou no sistema antigo é porque não abriu mão dos benefícios, ou seja da carreira. O governo é obrigado a cumprir o que reza a constituição: pagar o piso que é vencimento básico e não remuneração Alias já está passando da hora pois já tivemos perdas demais.

    ResponderExcluir
  129. URGENTE!
    Todos encaminhando os 2 últimos POSTs do
    GRANDE PROF EULER (ficaram EXCELENTES!!!)
    para toda a MÍDIA MINEIRA e BRASILEIRA.
    Atenção: Quanto mais rápido, tanto melhor.
    Obrigado, colegas.

    ResponderExcluir