sábado, 29 de outubro de 2011

Dados contábeis podem explicar a falta de recursos para a Educação em Minas Gerais





Dados contábeis podem explicar a falta de recursos para a Educação em Minas Gerais

Lembro-me durante a nossa heroica greve de 112 dias, quando publiquei aqui no blog uma entrevista (acima) em vídeo do relator da lei do piso salarial, deputado Severiano Alves. De uma maneira bem objetiva ele disse que o valor do piso foi calculado por técnicos e que os repasses do FUNDEB deveriam cobrir os investimentos com o piso. De acordo com ele, os custos foram calculados detalhadamente, e que o não pagamento do piso era uma expressão da má utilização do dinheiro público pelos gestores dos entes federados.

Se este fosse um país sério, a Comissão de Educação da Câmara, do Senado, e dos legislativos estaduais e municipais teriam que convocar os governadores e prefeitos e respectivos secretários da Educação e da Fazenda para se explicarem: onde está o dinheiro da Educação? Como os senhores estão gastando esse dinheiro? Com quem? Por que os recursos da Educação não estão dando para pagar o mísero piso dos educadores de R$ 1.187,00, mesmo na sua forma proporcional à jornada existente em cada estado? Deve haver uma explicação.

É verdade que existem conselhos de controle social para fiscalizar os investimentos do FUNDEB em cada estado e município. Mas, na prática isso não funciona. Estes conselhos quase sempre são de fachada, sem qualquer capacidade técnica - e às vezes sem vontade política ou autonomia - para realizar uma efetiva fiscalização das contas. O resultado é que os governos usam os recursos da Educação da forma que lhes convém, quase sempre.

Há cerca de sete anos, mais ou menos, fiz parte de um conselho municipal do então FUNDEF, antecessor do FUNDEB, eleito que fui pelos colegas professores da rede municipal de Vespasiano, quando lá trabalhei. Cumpri meu compromisso com os colegas, fiscalizei tudo quanto pude, elaborando relatórios detalhados, apontando indícios de suposta má utilização das verbas do FUNDEF pelo poder público municipal. Entre estes indícios, folha salarial inchada com pessoas que não trabalhavam na Educação; excesso de pessoal contratado para atender a pedidos políticos dos vereadores da cidade; pagamento de débitos de gestão anterior (o que é proibido); a não aplicação correta dos 60% dos recursos do FUNDEF para os salários dos profissionais do magistério na ativa (aposentados não podem receber pelo fundo. Para isso, o poder público lança mão dos recursos da previdência ou da receita geral), etc. Encaminhei tudo para o MP, não sem antes tentar uma solução de correção dos erros diretamente com a administração pública. O MP praticamente ignorou o que enviei e no final da história, o único punido fui eu, já que isso, a posteriori, custou o meu cargo. Mas, tudo bem, faz parte. Ou melhor: fiz a minha parte, sem qualquer arrependimento - e faria novamente, quantas vezes fossem necessárias. Página virada, vamos em frente.

Estando já há um bom tempo sem analisar a legislação sobre o atual FUNDEB, que foi robustecida em matéria de recursos, percentuais de repasses e até de ampliação dos poderes dos conselheiros, não posso dizer como andam as coisas pelo Brasil afora. Mas, a julgar pelo conselho estadual do FUNDEB de Minas, no qual inclusive o nosso sindicato tem representante, é possível dizer que não estamos muito bem em matéria de fiscalização e acompanhamento. Alguém aqui do blog já leu algum relatório detalhado sobre receitas e despesas do FUNDEB?

Fiz umas contas rápidas com base em alguns dados que são do conhecimento público e fiquei impressionado com o número de profissionais que constam atualmente da folha de pagamento do quadro de profissionais da Educação pública em Minas Gerais. Números são números. Quando não há transparência, é possível manipulá-los ao bel prazer. Mas, vamos seguir alguns dados, em voo livre feito pássaro - e portanto, sem o compromisso de uma análise técnica rigorosa.

A rede pública de Minas registra em torno de 2,3 milhões de alunos. Se dividirmos este montante por uma média de 25 alunos por turma encontraremos um total de 92.000 turmas espalhadas entre as 3.700 escolas da rede - o que dá uma média próxima de 25 turmas por escola. Mas, o que nos interessa aqui é o número total de turmas. Se considerarmos que cada turma de alunos precisa de 1,4 professor para preencher o calendário escolar semanal de 25 aulas (confiram: 1,4 professor x 18 aulas por semana = 25,2. Logo, numa escola com 25 turmas serão necessários 35 professores, ou um pouco mais em função das aulas fracionadas. Mas o número exato, inclusive em relação ao custo, seria de 35 professores).

Dentro desta lógica (que pode estar equivocada, corrijam-me, por favor, se estiver), para um total de 92.000 turmas seriam necessários exatos 128.800 professores para preencher o quadro total de docentes da ativa. Vamos considerar um percentual a mais de 20% sobre este montante para os colegas em ajustamento funcional e/ou em férias-prêmio e licenças, etc., o que totalizaria 154.560 profissionais. A este número, acrescentemos algo próximo de um terço para as demais carreiras de profissionais da Educação nas escolas, o que resultaria num total de 231.840 profissionais da Educação na ativa, aí incluídos os colegas em ajustamento funcional. Este seria o que podemos considerar um número razoavelmente enxuto de trabalhadores para o tamanho da rede estadual. Nem vou incluir aqui o total de educadores aposentados, pois estes acompanham os mesmos critérios remuneratórios dos que estão na ativa, porém com fonte de financiamento assegurada pela receita geral do estado ou pela previdência, e não a do FUNDEB, que é somente para os profissionais da ativa.

Analisando a receita do FUNDEB da rede estadual de Minas para este ano (que pode ser consultada neste link: https://www17.bb.com.br/portalbb/djo/daf/Demonstrativo,802,4647,4651,0,1.bbx), constatamos que houve o repasse, originado das receitas arrecadadas, de uma média mensal de R$ 410 milhões - o que projeta um total anual de R$ 4,92 bilhões. Será esta a receita total do FUNDEB de Minas para o ano de 2011. Mas a receita total da Educação é superior a este valor, pois o FUNDEB representa, se não me engano, 20% das receitas, enquanto a receita total da Educação tem que ser de pelo menos 25%, de acordo com a Carta Magna do país.

Talvez a receita do FUNDEB alcance um pouco mais, pois os dois últimos meses do ano são marcados por um aquecimento na economia em função do 13º salário. Mas, considerando o valor indicado e dividindo pelo número de profissionais da educação da ativa (R$ 4,92 bilhões / 231.840 educadores na ativa), encontraríamos uma média de R$ 21.221,00 por cada profissional da Educação durante o ano de 2011. Claro que se você considerar que boa parte dos professores tem dois cargos, a lógica é que o número total de professores seja menor do que aquele encontrado, e cada professor com dois cargos teria, em média, o dobro do valor mencionado, ou seja, uma renda anual próxima de R$ 42.442,00 - aí incluídos os encargos sociais. Como estamos falando de média aritmética simples, é importante considerar as diferenças existentes na categoria. Por exemplo, a maioria hoje encontra-se em início de carreira (até 10 anos de serviço, composta por efetivos, efetivados e designados), que recebe sempre o valor inicial da tabela. Uma outra parte é composta por auxiliares de serviço (algo próximo de 10 a 15% do montante de profissionais da Educação) cuja remuneração está abaixo da remuneração dos professores.

Então, é possível concluir, a grosso modo, que tem razão o deputado Severiano Alves, quando afirma que os recursos do FUNDEB, se bem aplicados, dariam para pagar o piso salarial dos educadores dos estados e municípios. Ou, pelo menos, os recursos ficariam muito próximos do necessário, devendo a parte que falta ser complementada pela União.

Diante do exposto, neste rápido - e sujeito a erros - texto de análise, perguntamos: por que a matemática apresentada é diferente da realidade? Talvez porque haja um número muito grande de servidores que recebe pela Educação, mas que na verdade não é da Educação, mas de outras áreas do estado. Uma outra hipótese: o estado de Minas pode estar usando os recursos do FUNDEB para pagar os salários de grande número de aposentados, que já deveriam estar recebendo pela receita geral (inclusive daquela parte dos 25% não incluída no FUNDEB) ou previdenciária do estado. Uma terceira hipótese, seria a utilização das verbas da Educação para outros fins, inclusive obras e contratações de serviços de terceiros, que não se enquadrariam no perfil destinado aos recursos do FUNDEB e da Educação básica como um todo. Deve haver outras possibilidades. Mas, somente uma auditoria autônoma poderia responder a estas dúvidas ou hipóteses.

Mas, nós estamos em Minas Gerais, se é que ainda se lembram deste pequeno grande detalhe - ou será possível esquecê-lo? E por aqui... Bom, por aqui, TCE, MP, Conselho de FUNDEB, Legislativo, grande mídia, enfim, são instrumentos que em nada lembram uma verdadeira república.

Logo, continuemos a nossa luta para arrancar na negociação, ou na lei, ou na marra, o piso salarial a que nos pertence. É direito legal e legítimo. Há recursos próprios para financiar o piso. E dele não abriremos mão, assim como não abriremos mão também da parte da nossa remuneração confiscada em 2011 com a redução ilegal do nosso salário nominal, além dos cortes durante a greve. Não temos o direito de abrir mão dos nossos direitos de classe.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***

133 comentários:

  1. Euler.
    Bom dia? Obrigada por mais esse alerta. Devemos levar para as escolas essa discussão. E...vc nas negociações.

    ResponderExcluir
  2. Professor Euler, os Conselhos do FUNDEB hoje em Minas Gerais são meras extenções dos poderes executivos. Os seus membros são escolhidos segundo interesses da administração e por pessoas sem nenhum compromisso ético na gestão da coisa pública e sem conhecimento técnico.
    Os deputados do bloco Minas Sem Censura precisam acabar com essa ditadura dos recursos públicos do FUNDEB e exigir do governo Anastasia uma auditoria pública que responda para onde vão os recursos do FUNDEB. A fala do deputado Severino Alves deixa transparecer que há uso indevido dos recursos do FUNDEB pelo governo Anastasia.
    ESPERAMOS QUE O DEPUTADO ROGÉRIO CORREA E O SINDICATO SE POSICIONE E NOS DÊ UMA RESPOSTA.

    ResponderExcluir
  3. EULER, BOM DIA!!!!!!!

    CADÊ VOCÊ!!!!! ESTOU COM SAUDADES!!!

    BEIJOS!!!!

    ResponderExcluir
  4. "Bravo Professor Euler!" Como sempre nos esclarecendo nos mínimos detalhes! BOM SÁBADO BLOGUEIROS DIARIAMENTE INCANSÁVEIS DE INFORMAÇÃOES!
    Hoje pela manhã ouvi na rádio 104.9 que estão para aprovar a BOLSA ATLETA! VIXE! TANTAS BOLSAS, BOLSA ESCOLA, BOLSA FAMÍLIA... QUE TAL CUMPRIREM A " BOLSA PISO" QUE JÁ FOI APROVADA E SÓ RESTA SER APLICADA COM DECÊNCIA MERECIDA!

    ESTAMOS ESPERANDO PELA DECISÃO DO COMANDO NO DIA DE HOJE OKAY?
    ABRAÇOS !
    DEUS NOS ABENÇOE!

    MARLI G.V

    ResponderExcluir
  5. Euler, as coisas no pós-greve estão muito lentas! As nossas demandas são emregenciais, mas o sindicato está muito passivo aos ditames do governo!
    Por favor, ajude-nos a pressionar o governo e também o sindicato para resolverem as questões salariais e também de carreira.
    Nosso prêmio por produtuividade sairá?

    abraço

    ResponderExcluir
  6. Euler, você e seu blog são meus companheiros matinais. Todo dia acordo e vou ler o que postou durante a noite.
    Somos companheiros também de indignação com este Estado e com este "estado de coisas" que estão acontecendo com os professores.

    abraço

    ResponderExcluir
  7. Euler,
    os recursos são usados para nos punir. A SRE Carangola está mandando calcular as aulas de reposição de quem ficou fazendo fofoca e comendo bolinhos de chuva nas escolas enquanto nós lutávamos nos 112 dias, para pagar de novo (eles já receberam). A SRE Carangola está se baseando no item 10 da Orientação SG nº 07/2011, assinada pelo senhor Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos da SEE. O próximo pagamento já será em dobro para essa corja.
    Bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Euler.

    Será que Minas Gerais entrará na "excepcionalidade"? É claro que V.excelência o governador não irá desejar isto, pois comprometerá em muito seus arranjos políticos juntamente com seu testa de ferro em Brasília, por isso, vai cozinhando em fogo brando as negociações aqui em Minas. Por um outro lado, podemos dizer que aqui no Brasil ainda prevalece a POLÍTICA DOS CORONÉIS, ainda mais como você mesmo relata que ao expor todas as mazelas das contas públicas do município em que reside no que diz respeito à educação, você foi sacrificado com a perda do cargo. O predomínio do fisiologismo e clientelismo nas relações políticas do Brasil nos levam ao atraso mesmo que estejamos crescendo economicamente, pois ocorreu o mesmo durante o período da ditadura militar aqui instalada à época, divide-se o bolo entre os grandes e as migalhas são lançadas aos demais.
    No meu modo de entender já deveria ter ocorrido uma intervenção federal nos estados e municípios para o cumprimento da lei, mas, a força dos poderes locais é tamanha que barra a intervenção do governo federal, creio que tenha sido este o motivo que tenha levado Cristovam Buarque a lançar o projeto da federalização da educação no Brasil na tentativa de furar esse enorme bloqueio, e ao que me parece não encontrou simpatizantes na casa do senado federal, resta então a todos os professores do Brasil darem o grito organizadamente e cobrarem aquilo que lhes é devido por direito.

    Abçs, e rumo à vitória.

    ResponderExcluir
  9. Com dois meses de atraso, pagamento de prêmio pode sair

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=186376,OTE

    ResponderExcluir
  10. Estudo mostra falta de clareza nos gastos públicos em Minas

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=186394,OTE

    ResponderExcluir
  11. bom dia Euler, gostaria que você me ajudasse a esclarecer uma dúvida.Na minha escola em Curvelo estamos sem entender direito, quem na verdade tem que pagar as aulas do professor que estava de férias prêmio durante uma parte da greve.Será o professor titular do cargo ou o designado que fez greve? A orientação da sre é a seguinte: o professor titular paga e recebe como extensão de carga horária.È legal? e se o professor titular não quiser pagar?

    ResponderExcluir
  12. Será porque o Eduardo Costa não fala sobre as foooooolgas do senado, da câmara dos deputados, da assembleia homologativa, dos ministros...Ele só se refere a funcionário publico porque?????????


    "Êta forgança"


    Essa expressão, bem popular, assim mesmo - com o "r" no lugar do "l" - comumente usada pelo grande comunicador Mauro Tramonte, é a melhor definição para a farra dos feriados no serviço público brasileiro. O assunto não é novo, sei que alguns servidores ficarão irritados comigo. Mas, como não costumo guardar só para mim as coisas que me intrigam, quero discutir com você o recesso que a nossa máquina pública preparou para os próximos cinco dias. Poderia tratar aqui dos policiais, dos fiscais, de tantas outras categorias. Mas, desta feita, o que atraiu minha indignação foi uma portaria assinada pelo presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) cuja cópia está afixada nos quadros de aviso do prédio da Justiça Federal, situado na Rua Santos Barreto, em Belo Horizonte. Está escrito lá que, por ordem do senhor presidente, o feriado alusivo ao Dia do Servidor, que deveria ser comemorado hoje, fica transferido para segunda-feira, dia 31, e que as pendências nas diversas varas ficam automaticamente transferidas para o dia 3 de novembro. Ou seja, a ordem é folgar sábado, domingo, segunda, quarta (Dia de Finados) e, para não quebrar o ritmo, terça também. Sei que alguém vai dizer: "Eduardo, quase todos os anos, pela proximidade com o Dia de Finados, o feriado do Dia do Servidor é transferido". E eu vou insistir: é uma indecência. Mas, podem ponderar outros, há no regimento do pessoal que trabalha na Justiça, seja ela federal ou outra instância qualquer, a previsão de feriado também no dia 1º, dia "de todos os santos" e eu continuarei achando indecente. Ah, recentemente, a Justiça Federal parou porque era o dia do advogado. Não é que tenha algo contra qualquer trabalhador do serviço público, especialmente os da Justiça. É que essa mesma Justiça demora 10 anos para julgar um pedido de aposentadoria. A mesma cujos líderes, os juízes, reclamam de sobrecarga de serviço e prometem parar o trabalho dia 30 de novembro para pedir aumento de salário. Antes, devem emendar o dia 14, uma segunda-feira (na terça, 15, é feriado da Proclamação da República). E, daqui a 50 dias, todos ganham o belo recesso de passagem de ano. Juro que não é papo de quem está com ciúmes por não ter tanta folga. Juro que não é ressentimento pessoal, considerando que entrei com uma ação há seis ou sete anos e até hoje não vi resultados. É só desabafo de um brasileiro que não consegue entender a combinação de Justiça emperrada com folgança danada.
    Eduardo Costa escreve neste espaço às segundas, quartas e sextas-feiras.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia a todos os amigos do NDG/NDE.

    Adoro ser redundante com meu amigos do NDG, e, especialmente com você comandante Euler, por motivos óbvios: Você foi brilhante, novamente!

    Abraços a todos.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  14. VAMOS REZAR, ORAR...AINDA TEM UMA LUZINHA NO FIM DO TUNEL....LEIAM TUDO NO TEMPO ONLINE...


    Com dois meses de atraso, pagamento de prêmio pode sair
    Gratificação por produtividade deveria ter sido paga em setembro
    Publicado no Jornal OTEMPO em 29/10/2011Avalie esta notícia »
    Anúncio Em reunião com sindicalistas e deputados, Danilo de Castro teria feito promessa de data
    Depois de quase dois meses de atraso em relação aos pagamentos realizados desde 2003, o governo de Minas ainda não acenou oficialmente quando o funcionalismo irá receber o prêmio por produtividade. O prazo estendido, inédito desde que o PSDB assumiu o governo, vem sendo criticado pelas categorias.

    Somente agora surge uma possibilidade de o governo anunciar, nos próximos dias, a data para o pagamento do benefício.

    Na última quarta-feira, o Executivo teria comunicado que seria anunciada a data para o pagamento do benefício. A informação, segundo interlocutores, foi repassada durante reunião da comissão - formada por representantes do governo, pelo sindicato que representa os profissionais da educação e por deputados - para tentar um acordo sobre a política salarial dos professores que estiveram em greve até o mês passado.

    Alguns deputados presentes no encontro confirmaram que o secretário de Governo, Danilo de Castro (PSDB), atestou que, em breve, seria anunciada uma solução para o impasse do pagamento. Castro teria garantido que "vai resolver tudo" na próxima semana.

    O secretário não confirmou a intenção à reportagem, mas disse que não está fora de cogitação uma definição sobre a pendência. "Nós estamos fazendo o possível para pagar o quanto antes", alegou Castro.

    Meta. Neste ano, deverão ser empenhados R$ 497 milhões para aproximadamente 363 mil servidores que atingiram as metas traçadas pela administração do Estado. Desde que foi criada, há oito anos, o Executivo trata a gratificação como trunfo. O valor do prêmio não é o mesmo para todos os trabalhadores.

    ResponderExcluir
  15. novojornal .: Editorial I .: Notícia Publicado em 28/10/2011 às 12:50:17
    EDITORIAL I: PINGOS NOS IS

    “Diga-me com quem andas que direi quem tu és” – Ditado popular brasileiro

    Em matéria intitulada “Os escândalos da corrupção acossam o governo do Brasil”, o correspondente do jornal espanhol "El Pais" no Rio de Janeiro, Juan Arias, com base em informações de jornais de tendência oposicionista e parlamentares de oposição relata a sequência de problemas que a presidenta Dilma Rousseff enfrenta nesta área.

    Não se pode dizer que Arias falta com a verdade, afinal de contas em 10 meses de governo, seis ministros de Estado caíram acusados da prática de corrupção. O que faltou foi ser dito que se isto está ocorrendo, pelo menos – o que é uma obrigação da presidenta – é praticamente a primeira vez que as vassouradas atingem o lixo que não é empurrado para debaixo do tapete.

    Dilma com o seu estilo “gerentona brava”, no plano administrativo como eu gosto de dizer, “sem açúcar e sem afeto”, enfrenta situações delicadas que a contrapõem com o seu próprio criador, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chegou ao ponto de mandar o ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva e o partido dele, o PC do B “resistir”. Aliás, o que deixou Lula muito mal. Porém, ninguém pode dizer que Rousseff está conivente com a corrupção.

    Pessoalmente, gostei muito da atitude tanto da presidenta quanto do novo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, igualmente do PC do B, de determinar não mais a assinatura de convênios com qualquer ONG e promover a suspensão de contratos já assinados. Não cometerei a imprudência de dizer que todas as ONGs são sujas, mas por definição a sigla tem o significado de Organização Não Governamental e, sendo assim, não tem porque se abastecer nos cofres do governo.

    Futuras consequências agora cabem aos órgãos de fiscalização e à Justiça, não podendo a presidenta brasileira que está fazendo a sua parte, ser imputada por ações que competem a outros organismos da nossa organização social.

    Por sinal, já estão acusando o novo ministro Aldo Rebelo de ter recebido financiamento de campanha de empresas que participam das milionárias construções de estádios visando a Copa do Mundo de 2014. Contudo, ele declarou estas doações à Justiça Eleitoral e se nada fizer que signifique uma rendição as eventuais propostas escusas de tais financiadores não vejo problemas. Rebelo é um homem sério.

    Pouca seriedade tem demonstrado é o partido dele, o PC do B, principalmente com uma ridícula campanha de televisão objetivando restaurar a sua imagem depois do escândalo envolvendo Orlando Silva, ao dizer que tudo foi mentira e que ninguém pode atingir a história do partido. Se é assim, indaga-se: por que Dilma aceitou a saída de Orlando? O ex-ministro, ou PC do B e Lula, que aconselhou a resistência frustrada, processarão os caluniadores? Ou somente apostam no jogo de cena para reduzir os estragos?

    Por acaso, em Belo Horizonte, aliar-se ao atual prefeito da capital, Marcio Lacerda, é ou não manchar a história do PC do B, visto o “Gringo” ser um forte aliado de pessoas como o governador Anastasia, o vice Alberto Pinto Coelho, o senador Aécio Neves, a senhora Andrea Neves, o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia e tantos outros em confronto direto com as ideias do PC do B?

    Nesse caso, eu sei especificamente a quem perguntar, dirigindo minha indagação à deputada federal Jô Moraes e ao deputado estadual Carlim Moura, ambos combativos e, creio, com argumentos suficientes para explicar este imbróglio, inclusive para esclarecer se esta aproximação se deve na verdade ao possível financiamento de campanha para eleger Carlim na futura disputa pela Prefeitura Municipal de Contagem?

    Este espaço é permanentemente aberto ao democrático direito de resposta a todas as pessoas e instituições aqui citadas.

    geraldo.elisio@novojornal.com

    ResponderExcluir
  16. LEIAM MATERIA COMPLETA NO NOVO JORNAL ONLINE...

    TSE julgará 11 governadores eleitos em 2010
    Processos contra governadores se baseiam em acusações de abuso de poder econômico e abuso de poder político
    Confira também
    Minas, Maranhão e Pará lideram ranking de risco de corrupção

    Desde a diplomação dos 27 governadores eleitos em 2010, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu pedidos de cassação contra 12. Nesta semana, o Plenário da Corte julgou o primeiro processo, contra a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), restando ações contra outros 11 chefes de Executivo estadual.

    Por maioria de votos, os ministros decidiram manter a governadora no cargo por entender que não havia provas suficientes para determinar a cassação do mandato. O recurso contra Rosalba foi interposto pela coligação do candidato derrotado nas eleições, Iberê Ferreira de Souza. A coligação alegava que Rosalba teria praticado abuso de poder econômico e político e uso indevido dos meios de comunicação social, além de gastos ilícitos de campanha nas eleições de 2010.

    Os outros 11 processos de cassação são contra Tião Viana (PT-AC); Teotonio Vilela (PSDB-AL); Omar Aziz (PMN-AM); Cid Gomes (PSB-CE); Siqueira Campos (PSDB-TO); Wilson Martins (PSB-PI); Anchieta Junior (PSDB-RR); Antonio Anastasia (PSDB-MG); Roseana Sarney (PMDB-MA); André Puccinelli (PMDB-MS); e Sérgio Cabral (PMDB-RJ).

    Em sua maioria, os processos contra governadores se baseiam em acusações de abuso de poder econômico, abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação. Esses crimes e suas respectivas punições estão previstos na Lei das Inelegibilidades (Lei Complementar 64/90), podendo levar à cassação do diploma caso fique comprovada a prática.

    No caso do abuso de poder político, essa conduta se caracteriza quando o mandatário de um cargo vale-se de sua posição para agir de modo a influenciar o eleitor, em detrimento da liberdade do voto, e utiliza da máquina administrativa em prol de determinada candidatura. Já o abuso de poder econômico consiste no financiamento direto ou indireto de partidos e candidatos, antes ou durante a campanha eleitoral, com o fim de prejudicar a legitimidade das eleições.

    ResponderExcluir
  17. Euler,uma dúvida, pq o cálculo foi feito de 25 alunos por turma?Num sei se é só na minha escola(E.E.Fernando Otávio em Pará de Minas) mas aqui são 30 a 35 alunos por sala,em média.Eu leciono para turmas de 46,48 e 28 alunos(essa com menor número de alunos).Ou seja, o gasto seria ainda menor, e mesmo assim estão roubando dos professores???Onde vamos parar????
    FORA ANASTASIA
    FORA DITADOR
    FORA ANASTASIA
    FORA DITADOR
    FORA ANASTASIA
    FORA DITADOR
    FORA ANASTASIA
    FORA DITADOR

    ResponderExcluir
  18. É um absurdo ter um tipo de dados desse, educação é prioridade pra qualquer governo, tanto quanto saúde, segurança publica. Isso é de deixar qualquer um muito triste com o governo de Minas Gerais.
    Estamos debatendo este assunto entre outros em uma rede social, seria de grande importância uma opinião de alguém como o senhor !
    segue link : http://migre.me/61eL1

    Abraços Elisa Cunha

    ResponderExcluir
  19. Anônimo das 10:29min, eu não li notícias parecidas com essa que você deu, pelo menos acho que não, pode ser que alguém já tenha mencionado coisa parecida neste blog, mas o que você expõe é uma determinação ou está querendo dizer que é uma interpretação subjetiva da Superintendência de Carangola? De qualquer forma nos deixa envergonhados e aborrecidos por vermos os rumos que tudo está tomando. É preciso muita determinação para acreditarmos que essas mazelas vão passar e que construiremos uma outra política educacional voltada para os princípios morais e profissionais, pois é inadmissível crer que a Educação, também, esteja sendo contaminada por essas mazelas presentes em outros setores públicos e tão condenadas por toda a sociedade.
    Que tenhamos dias melhores, porque a decepção do momento é enorme!

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  20. Euler,tudo bem,
    Nos dê notícias do que ficou decidido na reunião do comando hoje.
    gilvânia, história.

    ResponderExcluir
  21. Professor Euler,
    Agora, cria-se uma celeuma sobre o pagamento desse tal prêmio de produtividade (esmola),sendo que precisamos mesmo, é de valorização e cumprimento da lei por parte do governo. É claro que não justifica, em ano de eleição, pagar o prêmio em setembro e nos outros anos enrolar para pagar.Nós,educadores de Minas, fizemos a nossa parte.O próprio governo se vangloria pelo fato de os resultados de Minas serem os melhores; sei lá...Pode haver também muitos resultados maquiados.
    Infelizmente muitos profissionais "morrem" de alegria simplesmente porque o governo paga os salários normais, no 5º dia útil, ou o 13º terceiro até 15 de dezembro. Ora... Isso é obrigação e não um favor que estão fazendo a nós, educadores.
    Professor Herbet
    Cristália - MG

    ResponderExcluir
  22. Que falta nesta cidade? ... Verdade.
    Que mais por sua desonra? ... Honra.
    Falta mais que se lhe ponha? ... Vergonha.

    O demo a viver se exponha,
    Por mais que a fama a exalta,
    Numa cidade, onde falta
    Verdade, honra, vergonha.

    Quem a pôs neste socrócio? ... Negócio.
    Quem causa tal perdição? ... Ambição.
    E o maior desta loucura? ... Usura.

    Notável desaventura
    De um povo néscio e sandeu,
    Que não sabe que o perdeu
    Negócio, ambição, usura.


    Dou ao Demo os insensatos,
    Dou ao demo o povo asnal,
    Que estima por cabedal
    Pretos, mestiços, mulatos.

    .
    E que justiça a resguarda? ... Bastarda.
    É grátis distribuída? ... Vendida.
    Que tem, que a todos assusta? ... Injusta.

    Valha-nos Deus, o que custa
    O que El-Rei nos dá de graça,
    Que anda a justiça na praça
    Bastarda, vendida, injusta.

    Que vai pela clerezia? ... Simonia.
    E pelos membros da Igreja? ... Inveja.
    Cuidei, que mais se lhe punha? ... Unha.

    Sazonada caramunha!
    Enfim, que na Santa Sé
    O que se pratica, é
    Simonia, inveja, unha.

    E nos frades há manqueiras? ... Freiras.
    Em que ocupam os serões? ... Sermões.
    Não se ocupam em disputas? ... Putas.

    Com palavras dissolutas
    Me concluo na verdade,
    Que as lidas todas de um frade
    São freiras, sermões, e putas.

    O açúcar já se acabou? ... Baixou.
    E o dinheiro se extinguiu? ... Subiu.
    Logo já convalesceu? ... Morreu.

    À Bahia aconteceu
    O que a um doente acontece:
    Cai na cama, e o mal lhe cresce,
    Baixou, subiu, e morreu.

    A Câmara não acode? ... Não pode.
    Pois não tem todo o poder? ... Não quer.
    É que o governo a convence? ... Não vence.

    Quem haverá que tal pense,
    Que uma Câmara tão nobre
    Por ver-se mísera, e pobre
    Não pode, não quer, não vence!

    ResponderExcluir
  23. Euler, meu filho,
    Sinto tanto a sua falta!
    Estou vindo aqui de 10 em 10 minutos pra ver se há novas postagens.
    Um abraço carinho da
    "Namorada virtual".

    ResponderExcluir
  24. Euler, meu filho, e pessoas lindas, onde se lê: abraço carinho, leia-se: abraço carinhoso.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  25. A DESPEDIDA DO MAU GOVERNO QUE FAZ O GOVERNADOR DE MINAS GERAIS .

    Senhor Anastasia
    Quem sobe ao alto lugar, que não merece,
    Homem sobe, asno vai, burro parece,
    Que o subir é desgraça muitas vezes.

    A fortunilha, autora de entremezes
    Transpõe em burro o herói que indigno cresce:
    Desanda a roda, e logo homem parece,
    Que é discreta a fortuna em seus reveses.

    Homem sei eu que foi vossenhoria,
    Quando o pisava da fortuna a roda,
    Burro foi ao subir tão alto clima.

    Pois, alto! Vá descendo onde jazia,
    Verá quanto melhor se lhe acomoda
    Ser homem embaixo do que burro em cima.


    Esse poema tão antigo e tão contemporaneo!!!!!!!!!! fiz apenas uma modificção, CAIU COMO LUVA PARA A SITUAÇÃO QUE ESTÁ ACOTECENDO EM MINAS.

    ResponderExcluir
  26. Quando se trata de dar aumento aos professores é uma grande choradeira por parte do governo. Mas com essa análise que o professor fez está entendido. Resta saber, onde está o dinheiro destinado à Educação?O gato comeu.....

    ResponderExcluir
  27. udo que vc disse é a pura verdade. Mas conversando com a inspetora ela me disse que os fura greve( comedores de bolinho de chuva) não tem nada a receber. Realmente foi dada essa informação. A extenção é para o professor que estava em afastamentos legais. (FP , LS e LG).
    Os desiganados já terminaram os contratos e estão sem vínculos com a escola. E já receberam.
    A anistia foi dada para quem foi removido e para cálculo de benefícios.

    ResponderExcluir
  28. Euler e companheiros/as de luta:

    Espero que a reunião de hoje esteja sendo proveitosa. Várias "cabeças" pensam muito melhor as estratégias para vencer o ditador Anastasia.

    Quero ratificar aqui a necessidade da equipe que nos representa ter uma atitude pró-ativa, caso as decisões tomadas pela Comissão Tripartite não avançarem. Chega de enrolação. As contas, inclusive aquelas que pagamos pelos serviços público, não param de chegar em nossas casas e com aumentos.
    Se necessário, Beatriz e demais membros representantes da nossa categoria, ABANDONEM E ABOMINEM esta Comissão "vaquinha de presépio".

    Não podemos compactuar com tanto desrespeito às leis vigentes no país e no estado, assim como aos mais sagrados direitos humanitários. A nossa categoria tem sido tratada com muito descaso.

    Vamos repensar a nossa luta, estratégias e partir para um novo "front". Já esperamos tudo o que podíamos esperar. Completamos um mês do término da greve.
    BASTA DE ENROLAÇÃO!
    Continuemos indignados, ms certos de que a vitória virá. Mais cedo ou mais tarde.
    "Somos educadores e não desistimos nunca".
    E a nossa solidariedade ao companheiro Lula, neste momento difícil, em que iniciará o tratamento contra um câncer de laringe.

    Abraços. Bom final de semana pra todos/as.

    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  29. 29/10/2011 - 15h19

    TRE de Minas reprova contas do PSDB no Estado

    PAULO PEIXOTO
    DE BELO HORIZONTE

    Esse é o Partido do Ditador que governa Minas.

    "A corte do TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral) de Minas Gerais desaprovou na sessão da última quinta-feira (27) as contas de 2007 do diretório estadual do PSDB mineiro. Com a decisão, por unanimidade, o partido ficará ao menos dois meses sem receber repasses do fundo partidário.

    A juíza Luciana Nepomuceno, relatora do caso, disse ter havido "irregularidades insanáveis" nas contas dos tucanos de Minas. São elas: utilização de recursos de origem não identificada (R$ 75,6 mil) e aplicação irregular dos recursos do fundo partidário (R$ 53,2 mil, de um total recebido de R$ 435,6 mil).

    A Procuradoria Regional Eleitoral também havia se manifestado pela desaprovação das contas, considerando ter havido "irregularidades graves".

    Ao considerar que o partido não comprovou a regularidade da utilização do recurso do fundo partidário, a magistrada acrescentou: "Não bastasse a gravidade de tal violação, ao não esclarecer a origem de R$ 75.600, o partido desrespeitou ainda a lei que estabelece que o partido político, por meio de seus órgãos nacionais, regionais e municipais, deve manter escrituração contábil, de forma a permitir o conhecimento da origem de suas receitas e a destinação de suas despesas".

    Segundo o TRE-MG, a decisão da juíza determina que, após o trânsito em julgado, haverá a suspensão do repasse de quotas do fundo partidário até que seja esclarecida a origem dos recursos. O PSDB terá ainda 60 dias para ªrecolher ao erário o valor utilizado de maneira irregular do fundo partidárioº e ainda o valor com origem não identificada na prestação de contas partidária."

    ResponderExcluir
  30. Boa noite!
    Como fica a situação dos efetivados se no informe 49 do sindicato ta dizendo :
    ART 67
    Os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação assegurando-lhes, inclusive, nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público:
    I- Ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos.
    *
    *


    Eu sempre achei que o piso era para todos os profissionais, não sabia que era só para quem já passou em concurso.

    ResponderExcluir
  31. Hoje descobri que em dezembro foi fundado o Sindicato dos Especialistas em Educação. Outra APPMG? Agora é que a categoria vai ficar mais dividida.

    ResponderExcluir
  32. Caro Euler,
    Saiu o Informa no. 49 do sindutemg. Gostaria de pedir que nos explicasse um pouco sobre ele. Grata

    ResponderExcluir
  33. Comandante Euler, boa noite, como foi a reunião, boas noticias, pelo pouco que lhe conheço parece que não, vamos torcer, ah tem um senhor que pediu que publicasse sobre o que Ele postou sobre uma professora aqui de GV, acho que é Mariza Karla, obrigada..bom deve estar cansado, vamos aguardar, bom descanso guerreiro, abços e obrigada.

    ResponderExcluir
  34. Anônimo das 17:28

    Bem lembrado...
    Gregório de Matos atualíssimo...

    ResponderExcluir
  35. Prof. está fazendo uma pausa para saborear o famoso lanchinho noturno,chazinho e biscoito água e sal!

    ResponderExcluir
  36. Olá, pessoal da luta, membros do NDG e demais combativos colegas, estudantes e pais de alunos!

    Boa noite!

    Acabo de chegar da reunião do comando estadual de greve. Foi uma tarde cansativa, pois havia dormido poucas horas na madrugada de hoje. Mas, as discussões foram razoavelmente boas. Pelo menos todos os problemas foram colocados. O que não quer dizer que serão resolvidos. Contudo, conversar sobre os problemas, é um primeiro passo. Vamos aos destaques:

    - Ficou decidido que haverá formas de protesto semanal nas escolas nos dias de reunião da comissão tripartite. Várias sugestões foram feitas, entre elas, que os professores procurem debater com os colegas e alunos sobre as negociações e as realidades que vivemos. Outras formas, como tarja preta na camisa e outras, ficam a critério dos colegas de cada escola;

    - sobre o Piso salarial: o sindicato continuará defendendo e lutando pelo piso para todas as carreiras da Educação. Para isso, foi publicado um boletim número 49, com a fundamentação legal deste posicionamento do piso para todas as carreiras;

    - sobre a cobrança do confisco com a redução salarial. Fiz esta defesa pessoalmente. A direção do sindicato concordou em colocar o tema na mesa das negociações. Caso o governo se recuse a negociar e a nos devolver o dinheiro, o jurídico do sindicato vai organizar ação judicial, específica para este tema. Além disso, o sindicato continuará negociando o pagamento retroativo do piso;

    - sobre o Ipsemg: a direção sindical apresentou um informe inicial dando conta de que vai agir contra o sucateamento e a tentativa de privatização do Ipsemg. Além disso, cobrará do governo a questão do não atendimento dos associados que entraram em greve;

    - sobre as reposições: pelo que ficou esclarecido, todos terão que repor, à exceção daqueles casos já citados em resolução. O sindicato negociou o desligamento dos substitutos e em contrapartida apresentou como condição a orientação da reposição. Além disso, o governo espertamente impôs um calendário de reposição - e não a reposição das faltas-greve - obrigando assim a reposição por todos, inclusive por alguns servidores que não fizeram greve. Portanto, ao que parece, quem não quiser repor, pode sofrer punições administrativas. Pelo que a direção sindical disse, foi o que o sindicato conseguiu negociar. Outros casos particulares serão levados pelo sindicato para o governo. Quem tiver alguma dúvida deverá enviar e-mail para o sind-UTE colocando o problema específico;

    Bom, por enquanto, é esse o rápido resumo da reunião, que teve mais coisas, mais assuntos, mais debates, mas que eu vou lembrando mais tarde, quando acabar de chegar ao bunker.

    Um forte abraço e até daqui a pouco!

    Euler

    ResponderExcluir
  37. Carlos José - Nova Lima29 de outubro de 2011 21:23

    Euler e colegas professores do NDG:
    Enquanto estamos nesta luta ferrenha para conseguirmos o nosso piso, eis mais uma do nosso ex-governador Aécio ( portal IG):
    AÉCIO NEVES SE RECUSA A SER FOTOGRAFADO EM FESTA A FANTASIA EM SÃO CONRADO - RJ
    Júlia e Hamylton Padilha (ele, empresário do petróleo) deram festa do “Dia das Bruxas“, com grande produção, em São Conrado, nessa sexta-feira (28/10), numa noite de pressão.
    A noite foi incrível e animada: muita gente conhecida: de Aécio Neves a Germana Gerdau. O senador, aliás, muito comportado, com a namorada, Letícia Weber, não quis fotos: “Hoje estou fantasiado de homem invisível”, avisou. Os fotógrafos, claro, não insistiram. Letícia disse não ter entendido a boataria de que o romance havia chegado ao fim; aparentemente, segue a toda. Quanto aos anfitriões, quase ficam entediados com tantos elogios: até as unhas dos garçons eram pintadas de negro, só pra dar uma ideia dos detalhes. Para subir no queijo? Só bruxinhas lindas – eram várias. Quanto ao sorteio de uma Rio-Paris-Rio, de classe executiva, Denise Malta foi a eleita. Acharam a escolha justa, mas é fato que havia fantasias incríveis.
    Comentário: A fantasia de homem invisível é muito apropriada para um senador que realmente é um fantasma.

    ResponderExcluir
  38. Euler,

    na minha escola tem um monte de substituto ainda.

    muitos ficaram cobrindo licença de professores e a diretora criou projeto para dois deles permanecerem. tem alguma coisa para fazermos?

    não publicaram nada sobre isto ainda no Diário de Minas.

    obrigada

    ResponderExcluir
  39. Fiquei preocupada com o comentário do colega das 19:46,pois sou lei 100 fiz greve e afinal terei ou não direito ao piso?Por favor me responda e ajude a lutar por nós!Já tenho vinte anos de profissão preciso desse emprego e tenho trauma de concurso vou até me inscrever para o próximo mas!!!!!!!!Por favor lute por nós também?Eu estou sofrendo também porque fiz greve(diretor, vice,inspetora,etc)

    ResponderExcluir
  40. Prof. Carlos José, você foi preciso e inteligente em seu comentário, parabéns! Como seria interessante se ele e mais alguns companheiros pudessem virar umas abóboras no dia 31!

    ResponderExcluir
  41. Precisamos aprender a fazer sempre a NOSSA PARTE, em todas as situações que a vida nos apresentar.

    Devemos sempre nos preocupar com a OMISSÃO DOS BONS.

    MINAS GERAIS ESTÁ NO TOPO DO REKING DA CORRUPÇÃO.

    NÃO TEMOS O DIREITO DE FICARMOS CALADOS.

    São tantos GATOS que, será necessário uma legislação sobre a HIERARQUIA DOS GATOS.

    - TEM GATO SIAMÊS;
    - GATO CANDANGO;
    - GATO MÃO PELADA;
    - GATO VIRA LATA...

    E LEMBRE-SE SEMPRE:

    AÉCIO + ANASTASIA + DANILO DE CASTRO = IMORALIDADES + INJUSTIÇAS + CORRUPÇÕES + HIPOCRISIAS + FALSIDADES + MÁFIA + MUITA SUJEIRADAS + ...

    ResponderExcluir
  42. Aécio o Senador INVISÍVEL, principalmente aqui em Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  43. Pesquisem no site "transparência brasil", a declaração de bens do Aécio, COITADINHO...

    Estão querendo nos chamar e nos fazer de otários.

    Não merecemos este Sr. INVISÍVEL, nem como candidato.

    ResponderExcluir
  44. MINAS NO TOPO DO RANKING DA CORRUPÇÃO

    A FARRA ESTÁ SE ALASTRANDO, TEM MUITO GATO QUERENDO UM PEDAÇO DO QUEIJO.

    ... MAS QUEM GOSTA DE QUEIJO É GATO OU RATO?

    ResponderExcluir
  45. Onde está o nosso prêmio de produtividade de 2010?

    - O gato comeu.

    Qual dos GATOS?

    ResponderExcluir
  46. MINAS GERAIS E A REPÚBLICA DOS GATOS.

    ResponderExcluir
  47. Euler, o documento postado na página da see sobre a reposição já foi publicado? é ofical? tem que ser cumprido?

    ResponderExcluir
  48. Pessoal, retomando...

    - Outra coisa importante aprovada foi o boicote ao SIMAVE. Como o governo não quer pagar o prêmio de produtividade, a orientação é para boicotar esta avaliação.

    - o capitão NDG Rômulo, depois de consultar ao comandante João Martinho e a mim, obviamente, anunciou que o NDG realizará, em dezembro, um seminário com o objetivo de contribuir com politização de boa parcela da categoria. O evento será também em homenagem ao centenário de nascimento do líder revolucionário Carlos Marighella. Ao final da reunião do comando de g reve, a coordenadora Beatriz disse que o sindicato quer participar do seminário e que todos os que participaram da greve dos 112 dias podem se considerar também como membros do NDG. Ela não consultou o alto comando do NDG sobre isso não, mas tudo bem. Já que ela também quer ser membro do NDG vamos autorizar. A patente dela nós discutiremos depois. Aliás, o Rômulo hoje estava a fim de distribuir patentes. Condecorou a nossa amiga Rosa como capitã, e o Gustavo do Conlutas como tenente.

    Aliás, por falar no Gustavo, lembrei-me de outro ponto aprovado na reunião de hoje: a integração da categoria à campanha pelos 10% do PIB já!

    Sobre este tema, falou também em nome da CNTE a diretora Marilda, que deu informe sobre a Marcha a Brasília e das reuniões que ocorreram com ministros do governo federal. Segundo ela, uma reunião com a presidenta e o CNTE deve ser agendada, ainda sem data prevista.

    ResponderExcluir
  49. Gente eu queria conviar a todos vcs aqui de Manhuaçu - MG para a nossa feira de geografia que sera realizada na E.E. Maria de Lucca Pinto Coelho. one estaremos tratendo de diversos temas enclusive a saude publica,educação,politica,fome etc.

    Nao percam sera no dia 26/11 aqui em Manhuaçu- MG na E.E.Maria de Lucca...

    Venha nos prestigiar com sua visita!!!

    VINICIUS-ALUNO/8°ANO/MANHUAÇU-MG

    ResponderExcluir
  50. Cara valente colega Izabel/Geografia!

    Recebi o seu abraço através de uma combativa colega da sua cidade (só que eu me esqueci o nome dela, rsrs). Assim que chegamos no CREA ela me cumprimentou e me disse:

    - Euler, a Izabel mandou um abraço!

    E eu agradeci e pedi para ela mandar outro para a nossa guerreira Izabel!

    Impressionante como estamos com uma turma combativa e valente na categoria! Com tudo o que estamos passando, nossa turma não perdeu a esperança, nem a ternura, nem a tranquilidade para continuar a luta.

    Quero falar sobre isso mais tarde - de como continuamos de pé, prontos para a luta.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  51. Euler e companheiros,
    quem tem twitter usa a Hashtag #boicoteosimave e vamos twittar e conversar com nossos colegas na escola.
    Propuseram alguma ação efetiva para o boicote?
    Não vamos aplicar a prova, ou vamos aplicar e conversar com os alunos? tem orientação de procedimento?

    ResponderExcluir
  52. Que os Seminários, sejam bem-vindos!
    Pelo que vimos e temos visto, para além das discussões da valorização da Carreira Profissional dos Profissionais do Magistério,ao longo desses 5 meses, faz-se necessário, também, uma politização, uma vez que muitos dos problemas vividos dentro do espaço escolar está atrelado à despolitização de muitos integrantes da categoria profissional. Além disso, o empobrecimento ocorrido ao longo de décadas não foi só do ponto de vista financeiro, foi, também, do ponto de vista do conhecimento. Por isso essa ideia de realizar Seminários dentro deste enquadre é muito interessante, até porque as propostas são diferentes das que já existiram. Esses Seminários serão sem pompas, sem hotéis de luxos em estâncias hidrominerais, certamente até o público será diferente, pois quem for será para participar e não para passear, tirar fotos,fazer compras etc, etc.
    Parabéns, a ideia da realização desses Seminários foi brilhante!

    ResponderExcluir
  53. Colegas de luta!

    Impressionante como algumas pessoas gostam de confundir as coisas. A questão da lei 100 nada tem a ver com o pagamento do piso enquanto direito de todos os educadores. O boletim 49 do sindicato tem o objetivo específico de provar que o piso é para as oito carreiras, e não entra no mérito se o servidor é designado, efetivo ou efetivado.

    Claro que os colegas da Lei 100 que optaram pelo sistema de vencimento básico terão direito ao piso. E vamos lutar para que os designados também tenham este direito.

    Aproveito para colocar um outro ponto discutido no Comando de greve: a jogada do governo em tentar atrair mais servidores para o subsídio. Devemos resistir e permanecer no sistema de vencimento básico.

    Aliás, várias pessoas me consultaram por e-mail sobre o que fazer diante deste impasse criado pelo governo, que diz que apenas os professores e especialistas teriam direito ao piso.

    Tenho dito sempre que devemos continuar no sistema de VB. É o melhor sistema, em todos os aspectos. E pressionar o governo para que ele pague o piso para todos. Se a pessoa voltar agora para o subsídio, ela não terá direito sequer a reclamar pelas perdas anteriores e vai deixar de conquistar as vantagens do piso.

    O que o governo quer é justamente dividir a categoria, como já dissemos antes aqui: quanto maior o número de pessoas no subsídio, melhor para o governo, que economiza dinheiro com o gigantesco confisco salarial imposto sobre o bolso de quem for para aquele sistema. Portanto, devemos permanecer no sistema de VB e lutar pelo pagamento do piso de acordo com a lei.

    ResponderExcluir
  54. REALIDADE "BRASIL"


    O cara termina o segundo grau e não tem vontade de fazer uma faculdade.
    O pai, meio mão de ferro, dá um apertão:
    - Ahh, não quer estudar? Bem...perfeito. Vadio dentro de casa eu não mantenho, então vai trabalhar...
    O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles, que fala com outro até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega lá na época de muito tempo atrás:
    - Rodriguez!!!! Meu velho amigo!!! Tu te lembra do meu filho? Pois é, terminou o segundo grau e anda meio à toa, não quer estudar. Será que tu não consegue nada pro rapaz não ficar em casa vagabundeando?
    Aos 3 dias, Rodriguez liga:
    - Zé, já tenho. Assessor na Comissão de Saúde no Congresso, R$ 9.000,00 por mês, prá começar.
    - Tu tá loco!!!!! O guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar mais, consegue algo mais abaixo...
    Dois dias depois:
    - Zé, secretário de um deputado, salário modesto, R$ 5.000,00, tá bom assim?
    - Nãooooo, Rodriguez, algo com um salário menor, eu quero que o guri tenha vontade de estudar depois....Consegue outra coisa.
    - Olha Zé, a única coisa que eu posso conseguir é um carguinho de ajudante de arquivo, alguma coisa de informática, mas aí o salário é uma merreca, R$ 2.800,00 por mês e nada mais....
    - Rodriguez, isso não, por favor, alguma coisa de 500,00 ou 600,00, prá começar.
    - Isso é impossível Zé!!!
    - Mas, por que???
    - PORQUE ESSES SÃO PRO CONCURSO PARA PROFESSOR, PRECISA TÍTULO SUPERIOR, PÓS GRADUAÇÃO, MESTRADO ETC.... É DIFÍCIL..

    ResponderExcluir
  55. Caro Euler e colegas.
    É um absurdo que só agora o sindicato vá colocar na mesa de negociação a questão do confisco salarial que sofremos ao optar pelo VB.
    Outro absurdo é o sindicato ter pedido a saída dos substitutos dando em contrapartida a " obrigatiriedade" da reposição para todos. Temos o DIREITO DIREITO DIREITO de escolher repor ou não quando somos previamente descontados, sempre foi assim. Me perdoem, mas essa negociação foi uma grande sacanagem com aqueles que não querem ou não podem repor por diversos motivos. Eu, por exemplo, consegui um trabalho que me ajudou quando o desgoverno cortou meu salário e, não quero e não posso, inclusive financeiramente, me desfazer dele. Assim, não terei como repor seguindo o calendário apresentado e escolheria, sem pensar duas vezes, abrir mão do pagamento da reposição. Assim, daria para conciliar os dois trabalhos com tranquilidade se eu pudesse abrir mão da reposição.
    Agora preciso decidir com qual dos dois ficar e isso é um absurdo!
    Penso seriamente em pedir exoneração do estado, pois quando mais precisei, nada de bom recebi, aliás, nunca recebi nada de bom desse desgoverno. Nem o salário legal e legítimo, definido em Lei.
    Confiei no sindicato, fiz greve desde o primeiro dia e acreditei. Vejo a negociação arrastada, governo enrolando, sindicato barganhando e os professores sem seus direitos respeitados e ainda perdendo alguns deles.
    É o fim... Desculpem escrever tudo isso aqui, mas tenho estado com muita coisa entalada na garganta.
    Abraço a todos os que lutaram e lutam. Continuem enquanto for possível.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  56. Olá, cara colega "Chega!" das 00:03,

    Concordo com você que as negociações poderiam ter ocorrido em melhores condições, ou que nos fossem mais favoráveis. Já fizemos essa crítica antes. Contudo, no seu caso, acho que você tem todas as condições de cobrar da direção do sindicato uma solução para o seu problema.

    Acho que você deveria escrever para a direção do sindicato, no e-mail do sindicato, explicar sua situação e pedir para que eles apresentem uma solução jurídica para o seu caso.

    A coordenadora Beatriz disse que está recolhendo cada caso em particular para tentar resolver diretamente na secretaria da Educação. Tenho a impressão de que o seu caso pode se enquadrar naquelas exceções abertas, ou seja, quando a pessoa, de alguma maneira demonstrar que não tem condições de repor, ela seria liberada para não repor, ficando anistiada para fins da vida funcional, mas sem receber a contrapartida pela reposição que não seria realizada.

    Não custa tentar. Pode ser até que uma outra solução jurídica seja sugerida. Por exemplo, entrar com um mandado ou ação pedindo o direito a não reposição tendo em vista que o governo a privou das fontes de sobrevivência, fazendo com que você buscasse outra fonte de renda. Ou seja, não desista. Entre em contato com o sindicato e cobre uma solução para o seu problema.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  57. Euler, querido. Só vc para me fazer pensar um poico mais. Vou escrever sim, pois tentei inúmeras vezes em msgs no blog da Betariz e sempre me roi dito que ainda não havia definição. Enfim, vou tentar !
    Obrigada pela dica.
    Um abraço com minha admiração!

    ResponderExcluir
  58. Comandante Euler, estou disposto a realizar os atos combinados na reunião de comando e gostaria de saber quais as possíveis punições do governo sobre nós caso façamos o boicote ao SIMAVE, creio também que muitos educadores precisam de melhores orientações de como fazer isso com prudência.
    Mauro NDG de Caratinga, proto para passeata nas ruas de BH em 2012.

    ResponderExcluir
  59. Pessoal, estamos sendo perseguidos demais! A impressão é a de que os "substitutos" agora têm a função de nos vigiar, principalmente se for reposição. Já repararam como são "servos" da direção??? "Que gracinha", né?
    E além dos próprios colegas, há pais muito mal informados!!! Estou sofrendo em uma sala por ter sido a única grevista! Mas tenho me mantido firme, mesmo estando 'destruída' por dentro.

    Que Deus esteja conosco! SAÚDE e PAZ para todos da luta.

    ResponderExcluir
  60. NDG de Plantão

    O Piso é Lei Federal 11738/08

    A luta continua, aos poucos e com cautela estamos aproximando da vitória.

    SUGESTÃO:
    Dia 2 de novembro FERIADO FINADOS
    Vamos todos de PRETO (de Luto e na LUTA por uma Educação de Qualidade e agora VALORIZADA na "briga" mesmo, pois o PISO É UM DIREITO nosso)

    Vamos todos de PRETO (LUTO) trabalhar no dia 2 de novembro. E explicar para nossos alunos mesmo. Mas com sabedoria e cautela, não podemos exagerar com as palavras pois estaremos falando para NOSSOS alunos. Muito cuidado para não exagerar com as palavras, são menores e são nossos amigos, e são seres humanos dignos de respeito.

    Viva os movimentos sociais!
    Paulo Freire e MST - Somente pela luta
    teremos a Libertação
    http://www.youtube.com/watch?v=qQUtkvjNhSQ
    "Quem se posiciona contra os MOVIMENTOS estão defendendo interesses de uma minoria burguesa, imperialista e latifundiária." (Paulo Freire)
    -----------------------------------------------------


    "Esquece o futuro. Ele não te pertence. O presente te basta. Mas é preciso ser rápido quando ele é mau presente, e andar devagar quando se trata de saboreá-lo. Expressões como “passar o tempo” espelham bem a maneira de viver dessa gente prudente, que imagina não haver coisa melhor para fazer da vida. Deixam passar o presente, esquivam-se, ignoram o presente, como se estar vivo fosse coisa desprezível.
    A natureza nos deu a vida em condições tão favoráveis, que só mesmo por nossa culpa ela poderá se tornar pesada e inútil". Montaigne
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=DjGlnyDilqk

    Abraços

    Gleiferson Crow
    LEIA: Liberta Minas NDG
    http://leialibertaminasndg.blogspot.com

    ResponderExcluir
  61. EULER PORQUE NÃO PUBLICOU A HUMILHAÇÃO QUE OS PROFESSORES DE UMA ESCOLA AQUI DE GV ESTÃO PASSANDO DEVIDO A ARRONGANCIA DE MADAME, DE UMA SENHORA CHAMADA MARISA KARLA, VC TEM O TEXTO TODO AÍ E É DO INTERESSE DA ESCOLA QUE PUBLIQUE, SE QUISER SABER MAIS PASSO TUDO PARA SEU EMAIL, MAS NÃO DEVE OMITIR SACANAGENS FEITAS DE COLEGAS PARA COLEGAS, QUANDO TODA A CLASSE PASSA POR HUMILHAÇÕES, ESPERO QUE COM SEU BOM SENSO REVEJA E PUBLIQUE. EU ME SENTI MUITO OFENDIDO COMO ESPOSO DE PROFESSORA. ABÇOS E OBRIGADO COMANDANTE EULER.

    ResponderExcluir
  62. UM DOS COMENTARIOS SOBRE MATERIA NO JORNAL O TEMPO: "COM DOIS MESES DE ATRASO GOVERNO PODE PAGAR PREMIO"

    Ângela Resende Silva - 29/10/2011
    Barbacena
    Na escola em que trabalho a metade dos professores estão com depressão e não tem como recorrer ao ""Pisemg" já que não encontram especialistas em diversas áreas... A maioria contava com esse prêmio por produtividade que não saiu e tiveram que fazer empréstimos em financeiras!! Será por que no ano passado saiu em setembro, pouco antes do dia 3 de outubro!! Queria entender...

    POR ESTAS E OUTRAS QUE GOSTARIA DE VER PUBLICADO O COMENTARIO QUE FIZ A RESPEITO DE MARIZA KARLA FALTANDO COM O RESPEITO AOS COLEGAS, SEGUNDO ELA, PELEGOS.

    ResponderExcluir
  63. Lula recebe alta e deixa hospital Sírio Libanês, em SP
    29/10/2011 20h38Avalie esta notícia »

    Presidente Lula ao deixar hospital em SP
    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou na noite deste sábado o Hospital Sírio-Libanês, onde passou o dia recuperando-se de exames que detectaram um tumor na laringe. Na segunda-feira (31), ele iniciará a quimioterapia para combater a doença.

    Na última quinta-feira (27), na festa em que comemorou 66 anos, ele se queixou da rouquidão excessiva dos últimos dias e foi aconselhado por seu médico, Roberto Kalil, a fazer uma consulta.

    Nessa sexta (28) ele fez os primeiros exames e neste sábado (29), ao retornar para complementar o procedimento, recebeu o diagnóstico de câncer na laringe. Enquanto se recuperava de uma biópsia, acompanhado da mulher, Marisa Letícia, Lula recebeu a visita do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que ressaltou o caráter “lutador” do ex-presidente. Para o ministro, Lula vai se recuperar da doença, assim como já superou outros problemas. “Ele vai vencer esse também.”

    A presidenta Dilma enviou uma mensagem ao ex-presidente, desejando a ele rápida recuperação. No comunicado, Dilma ressalta que, graças a exames preventivos, ele descobriu o tumor em um estágio que permite o tratamento e a cura da doença. “Como todos sabem, passei pelo mesmo tipo de tratamento, com a competente equipe médica do Hospital Sírio-Libanês, que me levou à recuperação total. Tenho certeza de que acontecerá o mesmo com o presidente Lula.”

    Partidos de oposição também manifestaram solidariedade ao ex-presidente. “Lula ainda tem muito a contribuir para o debate político nacional”, diz, em nota, o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE). Na mensagem, Guerra ressalta que, ao saber do diagnóstico, os tucanos ficaram “preocupados, como todos os brasileiros”.

    Outro partido de oposição, o PPS, também desejou sucesso e pronta recuperação ao ex-presidente. "Lula agiu corretamente ao não esconder a sua doença. Tal atitude é rara de ser vista em homens públicos", destacou o deputado Roberto Freire (PE), presidente nacional do partido.

    Em nota publicada em seu site, o PT, partido do qual Lula foi um dos fundadores e é presidente de honra, pede aos brasileiros que enviem ao ex-presidente “uma calorosa mensagem de confiança e de energia positiva”. “Ex-presidente Lula, conte com o apoio e o carinho de todos os brasileiros e brasileiras”, conclui a nota.

    Durante a Cúpula Ibero-Americana, em Assunção, os presidentes Fernando Lugo, do Paraguai, e Rafael Correa, do Equador, lamentaram a notícia de que o ex-chefe do governo brasileiro teve diagnosticado um tumor na laringe. A informação foi dada em plenário por Lugo, que lembrou o fato de a sucessora de Lula, Dilma Rousseff, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, e ele mesmo terem passado por esse problema de saúde

    ResponderExcluir
  64. GOSTAVA MUITO DO SOM DO BITUCA(MILTON NASCIMENTO), MAS DEPOIS DESTA EXPLORAÇÃO DO POVO DE MINAS A FAVOR DOS CORONEIS, SUAS MUSICAS E DE OUTROS NÃO FAZEM MAIS SENTIDO PARA MIM, VEJAM MATERIA COMPLETA NO NOVO JORNAL ONLINE..



    novojornal .: Política .: Notícia Publicado em 27/10/2011 às 08:13:29
    Promotoria investiga patrocínio político
    Serão apurados repasses da prefeitura de BH e do governo de Minas. Milton e Jota Quest apoiaram prefeito e governador em eleições
    Confira também
    Lula “está ótimo”, diz médico após tumor ser detectado
    Minas, Maranhão e Pará lideram ranking de risco de corrupção
    TSE julgará 11 governadores eleitos em 2010
    MPF denuncia Marcos Valério por lavagem de dinheiro
    Aprovação ao governo cai, mas Dilma continua popular

    A banda Jota Quest, o cantor Milton Nascimento e a cantora Ivete Sangalo receberam dinheiro da prefeitura de Belo Horizonte e do governo de Minas Gerais para shows e projetos culturais, sem licitação. Agora, esses repasses vão ser investigados pelo Ministério Público. O promotor Eduardo Nepomuceno de Sousa, da Defesa do Patrimônio Público, abriu investigação nessa quarta: "Os temas foram encaminhados para distribuição, nesta Promotoria de Justiça, nesta data, a fim de dar início à investigação", disse ele, em email ao iG.

    Flausino e Nascimento apoiaram a eleição do governador Antonio Anastasia (PSDB), no ano passado, e do prefeito Marcio Lacerda (PSB), em 2008. Lacerda e Anastasia são aliados e pertencem ao grupo político do senador Aécio Neves. Ivete não participou da campanha, mas os repasses a ela também serão investigados. A prefeitura disse que não irá se manifestar sobre o assunto, pois ainda não recebeu uma notificação formal sobre a investigação do Ministério Público Estadual.

    Nos três casos, eles receberam verbas públicas para shows pagos. Em São Paulo, por exemplo, a prefeitura e o governo do Estado patrocinam a Virada Cultural, mas os shows são gratuitos.

    O Jota Quest, que tem como vocalista Rogério Flausino, recebeu dois repasses da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) apenas neste ano. O montante chega a R$ 400 mil, dentro de um edital criado em outubro do ano passado para incentivar eventos de potencial turístico para a capital mineira.

    Conforme publicação no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 31 de maio deste ano, a Empresa Municipal de Turismo (Belotur) firmou, sem licitação, com a Própolis Brócolis Produções, contrato para financiar a “Turnê Jota Quest 15 anos”, no valor de R$ 300 mil. A vigência da parceria, conforme a publicação, é de cento e vinte dias, a partir do dia 24 de abril de 2011. A turnê acontece em todo o Brasil, e não apenas em Minas Gerais. Embora o valor de um cachê do Jota Quest não seja público, estima-se que esteja entre R$ 150 mil e R$ 200 mil por show.

    Logo depois que terminou a vigência do primeiro repasse, a banda mineira foi novamente beneficiada. No dia 14 de outubro passado, o diário oficial publicou mais uma vez a concessão de auxílio financeiro para o Jota Quest, desta vez no valor de R$ 100 mil, para a mesma turnê. A parceria também envolve a Brócolis Própolis Produções e tem prazo de vigência de 120 dias. Ninguém da produtora foi localizado para comentar os repasses.

    O Jota Quest se apresentou em Belo Horizonte exatamente no dia em que foi publicado no diário oficial o segundo repasse de recursos da Belotur para a banda, 14 de outubro. O valor dos ingressos se esgotaram e variaram de R$ 50 (havendo venda de meia entrada a R$ 25) a R$ 160 reais.

    "A banda Jota Quest participou de edital da Belotur, a qual visava divulgar o nome da cidade de Belo Horizonte em todo território nacional, com forte apelo turístico ao evento que ocorre em 24 capitais, cumprindo todas as exigências obrigatórias prevista em lei", informou a assessoria da banda.

    ResponderExcluir
  65. JORNAIS DE TODO LADO ESTÃO NO BOLSO DO psdb


    Luciana Alvarez e Mariana Mandelli - O Estado de S.Paulo
    Mesmo com a promessa dos sindicatos de acirrar a greve na rede de ensino de São Paulo, muitas escolas funcionaram normalmente ontem. O Estado entrou em contato com cem colégios de todas as regiões da capital. Deles, 68 não foram atingidos pela paralisação e apenas 3 estavam completamente parados.



    Em 16 das escolas procuradas, apesar de algumas adesões, os funcionários dizem que a falta dos grevistas não afetou a rotina. Em 13 havia turnos parados ou os alunos estavam sendo dispensados mais cedo pela falta de docentes. Em geral, os turnos noturnos são os mais afetados.

    As paralisações parciais confundem os próprios funcionários e prejudicam o calendário dos alunos, que precisam ir à escola para não receber falta, mas terão de repor mais tarde as aulas dos professores em greve.

    Esta é a terceira semana de greve da categoria, que pede reajuste salarial de 34%. A manutenção do movimento foi decidida na sexta-feira, em uma assembleia que bloqueou a Avenida Paulista. O ato foi organizado pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp) em conjunto com outros órgãos, como o CPP, que representa docentes aposentados, e a Udemo, que reúne diretores.

    Representantes dos sindicatos prometem ir hoje à Secretaria de Educação para tentar negociar. Uma nova assembleia está marcada para sexta-feira, desta vez em frente ao Palácio dos Bandeirantes. O secretário da Educação, Paulo Renato Souza, afirmou ontem que não sabia se receberia os sindicalistas. “Ainda não recebi nenhuma notícia nesse sentido e ninguém me pediu nada.”

    ResponderExcluir
  66. psdb BONZINHO

    Simone Iwasso - O Estado de S. Paulo
    O bônus por desempenho na rede estadual de São Paulo será pago neste ano a 176,5 mil professores - um crescimento de 5% em relação ao número de beneficiados em 2009, quando o programa foi criado, segundo dados oficiais obtidos pelo Estado.

    A rede conta com um total de 220 mil docentes. A divulgação dos benefícios será feita nesta segunda pelo secretário da Educação, Paulo Renato Souza.


    Cerca de 63% dos docentes receberão valores acima de R$ 2,5 mil. Para 17%, o bônus será inferior a R$ 1 mil. Uma parcela de 2,3% ganhará mais de R$ 8 mil. Outros 33 mil funcionários também foram beneficiados. No total, o programa custará R$ 655 milhões ao governo e o valor será pago na quinta-feira.

    O pagamento ocorrerá em meio a uma greve decretada pelo sindicato dos professores, no dia 8, por reajuste salarial. Na sexta-feira, manifestação que reuniu cerca de 8 mil pessoas parou o trânsito na Avenida Paulista e na Rua da Consolação. Os professores falaram em "radicalizar" o movimento e prometeram fechar 100% das escolas.

    Recebem o benefício professores, diretores e outros funcionários que cumpriram ao menos parcialmente as metas de desempenho definidas pela rede para suas escolas. O cálculo é feito com base nas notas dos alunos no Saresp, a avaliação aplicada anualmente pelo governo.

    Além disso, é preciso ter comparecido às aulas em pelo menos dois terços do ano. Servidores de licença, que faltaram muito ou foram afastados por algum outro motivo, ficam de fora. Mesmo quem cumpriu a carga horária mínima tem desconto nos valores por causa de faltas.

    Em 2009, funcionários e professores das 230 escolas com notas mais altas também foram beneficiados, mesmo aqueles que não atingiram suas metas, o que provocou polêmica. Neste ano, o critério foi modificado e incluiu mais equipes escolares: todas as que tiveram notas acima da média do Estado receberam valores segundo a proximidade que estão de sua meta de longo prazo - valor estipulado pela secretaria para 2020.

    Pelos critérios do bônus, professores e funcionários que atingiram suas metas de desempenho recebem até 2,4 salários. Quem trabalha em unidade que superou a meta ganha 2,9.

    Polêmica. Implementada em 2009, a medida é defendida pelo governo como estímulo ao funcionalismo público por premiar o esforço individual. Pelo programa, o professor que consegue que seu aluno tire uma nota mais alta na prova aplicada pela secretaria recebe bônus salarial. E, como o valor está ligado também à presença, as faltas seriam coibidas - são 12 mil diárias na rede.

    Mas a eficácia e abrangência do programa despertam polêmica. Enquanto alguns educadores defendem o programa como forma de levar ao funcionalismo público estímulo e política de diferenciação, outros acreditam que ele é insuficiente e não melhora a qualidade do ensino.

    ResponderExcluir
  67. João Batista Libânio

    A declarada corrupção no mundo dos políticos
    Publicado no Jornal OTEMPO em 30/10/2011

    Os indignados de ontem e os de hoje
    Maio de 1968 colheu, em parte, o mundo de surpresa. Até então se julgava que toda revolução só viria da classe operária. Os trabalhadores se tinham acomodado na onda do neocapitalismo que lhe ia melhorando a vida cada dia. Os sindicatos dialogavam com os empresários de maneira pacífica. Tudo parecia correr bem no mundo econômico. E eis que os universitários franceses desencadeiam gigantesca onda de insatisfação, depois que algo semelhante acontecera nos Estados Unidos com os hippies e outros inconformados com a sociedade.

    Agora, voltam os jovens à rua. Já não vêm por razões culturais, acadêmicas como na França de 1968. Lá, a bête noire se chamava professores, estrutura universitária. Salpicaram os muros da Sorbonne com frases provocantes. "Professores, vós nos fazeis envelhecer". E alguns famosos mestres não aguentaram os vexames sofridos e abandonaram a França, indo para outros países.

    As reivindicações se ampliavam para o espaço do prazer sem entraves. "As reservas impostas ao prazer excita o prazer de viver sem reserva", soava um dos slogans. Mais expressivos ainda, "gozai sem limites", "a poesia está na rua", "o sonho é realidade", "a imaginação no poder". E outra onda ia na direção da participação, da liberdade de expressão. "Ser livre em 1968 é participar". E em face do poder constituído, existia a maior suspeita. "Todo poder abusa, o poder absoluto abusa absolutamente". Em jogo fino de palavra se dizia: "a vontade geral (em francês générale) contra a vontade do General (de Gaulle)"! Nem faltou a ironia contra a Assembleia Legislativa: "Quando a Assembleia Nacional se transforma num teatro burguês, todos os teatros burgueses devem tornar-se assembleias nacionais". Numa palavra, o dito mais marcante resumiu o espírito de 1968: "É proibido proibir".

    Isso foi ontem. E hoje: quem são os indignados? A maioria jovens. Já se colocam noutro horizonte. O olhar deles se enche das ofertas consumistas. O bolso escasseia, privando-os de participar, não na política, mas no consumismo. Reivindicam emprego, salários, para enfronharem-se mais na sociedade da abundância. Descobriram que a política financeira neoliberal os impede de conseguir tais objetivos. Daí se voltam contra ela. Em Nova York, milhares de manifestantes lançaram o grito: ocupe Wall Street, em protesto contra o sistema financeiro que favorece os ricos e poderosos em detrimento dos cidadãos comuns.

    Visa-se ao alvo da política financeira. Nela os jovens veem o inimigo de seu bem-estar, de suas possibilidades de melhor vida. Tal movimentação já atingiu mais de 80 países. Entra em jogo fator novo que 1968 não conheceu: a mobilização pelas redes sociais. Recurso cujo alcance ainda nos escapa. Estão aí diante de nós as lutas na Tunísia, no Egito, que derrubaram os governantes. Desponta algo novo.

    No Brasil apenas se deram alguns soluços, sobretudo em Brasília. Talvez o que mais indigne o povo não seja ainda a percepção da perversidade do mundo do dinheiro, mas a declarada corrupção no mundo dos políticos e suas escandalosas mordomias. O problema, porém, vai mais longe: é realmente do sistema neoliberal financeiro.

    Comentário do blogueiro: Libânio é um dos maiores intelectuais da atualidade brasileira. Teólogo, sacerdote da Igreja Católica, tem dado uma contribuição muito grande a favor dos "de baixo".
    Vale a pena conhecer os seus escritos.

    Um abraço - Joaquim = Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  68. Bom dia Euler e colegas.
    Acho que as provas do SIMAVE nao devem ser aplicadas(boicote) ate o piso.
    Deve-se ter cuidado e fazer reunioes com os pelegos das escolas para ver se desta vez eles aderem a este movimento.
    Seria uma otima contra o governo.
    Na minha opiniao, estas provas nao mostram como esta a educacao.Elas sao de nivel bem inferior ao que esta sendo aplicado nas escolas.A comissao que faz estas provas esta por fora da realidade de todos os planejamentos realizados nas escolas.

    ResponderExcluir
  69. FOLHA DE S. PAULO
    São Paulo, domingo, 30 de outubro de 2011



    Tribunais de Contas são comandados por suspeitos em ações

    Três presidentes de TCEs deixaram seus cargos; em sete Estados, chefes dos órgãos são alvos de questionamentos

    Para cientista político, conselheiros escolhidos pelo Legislativo têm dificuldade de julgar as contas de forma isenta

    FELIPE BÄCHTOLD
    DE PORTO ALEGRE
    CÍNTIA ACAYABA
    DE SÃO PAULO

    Reduto de ex-políticos semiaposentados, Tribunais de Contas dos Estados são presididos por suspeitos envolvidos em operações da Polícia Federal e réus em processos que tramitam na Justiça.

    Três presidentes desses órgãos de fiscalização tiveram que deixar seus cargos nos últimos meses por suspeitas de irregularidades. Em ao menos sete Estados, o atual comando do órgão também é alvo de questionamentos.

    A Procuradoria-Geral da República assinou há duas semanas o pedido de afastamento do presidente do TCE do Rio de Janeiro, Jonas Lopes de Carvalho, ao denunciá-lo por suspeita de envolvimento em irregularidades apuradas na Operação Pasárgada, da Polícia Federal.

    Dezesseis prefeitos foram presos na ação, de 2008, que apurava facilitação de benefícios a municípios.

    A cúpula do TCE de Minas também foi alvo de suspeitas na mesma operação. Uma autorização do Superior Tribunal de Justiça permitiu à polícia ouvir o presidente Antônio Carlos de Andrada e outros membros. A investigação ainda não está concluída.

    A mesma corte mandou afastar há um mês o então presidente do TCE de Roraima, Marcus Hollanda, que virou réu em uma ação penal ligada à Operação Gafanhoto, da PF. Quem assumiu o cargo dele foi Essen Pinheiro, que também é réu em outro processo no STJ.

    No Acre, o chefe do TCE responde a processo por peculato. No Amapá, a PF fez ação de busca e apreensão na casa do presidente em maio. Os presidentes no Ceará e no Espírito Santo acabaram deixando seus cargos.
    Criados para fiscalizar e julgar ações dos governantes nos Estados, os TCEs se tornaram atrativos para nomeações políticas. A maior parte dos integrantes é escolhida pelo Legislativo, o que garante presença de ex-deputados.

    O cargo tem status vitalício e salário de desembargador.

    O cientista político Bruno Speck, que fez estudo sobre os TCEs na Unicamp, diz que "alguém indicado pelo governador vai ter dificuldade de julgar de forma isenta as contas do governo."

    OUTRO LADO

    A direção dos TCEs alvos de processos na Justiça negaram irregularidades.
    Em Minas, a defesa do chefe do órgão disse que não há vínculo da instituição com suspeitas levantadas contra dirigentes do TCE-RJ.

    A defesa do presidente do tribunal do Rio afirmou que não há provas contra ele. No Amapá, o advogado Paulo Martins disse que o presidente Regildo Salomão nunca foi considerado suspeito. Em Mato Grosso, a defesa do presidente do TCE conseguiu inocentá-lo em primeira instância, mas há recurso. Os demais não responderam ou não foram localizados.

    Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po3010201111.htm

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  70. A gente é prejudicado de todo jeito!! se eu soubesse que a saida dos substitutos estava condicionada a eu ter que repor as aulas eu estendera tapete vermelho para que eles ficassem... me ajuda ai, né Bia!!! insatisfaçao grau mil!!!

    ResponderExcluir
  71. Bom dia turma da luta, membros do NDG e demais colegas de combate, estudantes e pais de alunos!

    Olá amigo Joaquim, de Sete Lagoa, o padre Libânio é pároco aqui de Vespasiano e é de fato um pensador reconhecido, com dezenas de obras publicadas, sempre defendendo os de baixo. Ele é também parente do Frei Betto, outro nome da Igreja da teologia da libertação.

    Olá, pessoal da luta! Esta noite dormi mais cedo, razão pela qual não escrevi nenhum post, pois estava muito cansado.Mas, para o dia de amanhã, cobraremos o piso que o governo nos deve; e mais a devolução do que ele nos roubou este ano; e mais o prêmio a que temos direito; e mais o Ipsemg que está sendo sucateado; e tantas outras coisas a que temos direito.

    Um forte abraço a todos e vamos passando este domingo em diálogo horizontal, sempre conspirando contra os de cima!

    Um forte abraço e bom dia para todos!

    Euler

    ResponderExcluir
  72. FOLHA DE S.PAULO OPINIÃO
    São Paulo, domingo, 30 de outubro de 2011

    JOSUÉ GOMES DA SILVA


    Atitude x proselitismo

    Valores ligados à ética, à responsabilidade social, à proteção do ambiente e ao respeito ao próximo, bem como à sua ideologia, gênero, crença, raça, opção sexual e pensamento pautam o ideal civilizatório contemporâneo.
    Por isso mesmo, empresas, políticos e personalidades públicas buscam alinhar suas imagens a tais pressupostos.
    Mas há pessoas compulsivas quanto à ênfase de sua indefectível conduta "politicamente correta" e das bandeiras da organização que lideram ou representam. E aí, exageram no discurso, tornam-se patrulheiras e donas da verdade, acabam prejudicando as nobres causas que pretendem defender.
    A cada conversa, condenam qualquer frase de seus interlocutores que possa, mesmo que na mais inimaginável analogia, sugerir mínima transgressão àqueles preceitos.
    Interagir "numa boa" com tais indivíduos é, a rigor, a mais desafiadora prova de tolerância, pois eles próprios, contrariando suas doutrinas, tornam-se radicais, intransigentes e incapazes de ampliar o foco de suas análises.
    Perdem o pluralismo e trocam o diálogo pelo monólogo. Em seu hermetismo, são incapazes de ouvir e refletir sobre a opinião dos outros. Por princípio, consideram incauto e equivocado quem ouse pensar o contrário ou questionar qualquer um de seus argumentos.
    Todos nós sofremos com frases ácidas dos vigilantes da sociedade, sempre ditas sob a predisposição de julgar em vez de perguntar; também ouvir, em vez de só falar. O proselitismo eloquente e incontido caracteriza o perfil desses cidadãos que se perdem no radicalismo. Na prática, contradizem o seu próprio repertório teórico. São a marca da intolerância e da incoerência.
    É lícito e legítimo que pessoas e empresas guiadas por valores socioambientais corretos e protagonistas do voluntariado e de projetos no âmbito do terceiro setor exercitem o chamado marketing social.
    Isso, entretanto, não significa que seus programas, ideias e ações sejam melhores e mais certos do que os dos outros. Afinal, o fato de cumprirem seu dever de cidadania não lhes dá o monopólio da verdade e da prática do bem.
    Cá entre nós, quem, de fato, é politicamente correto não precisa salientar tal condição, descendo às minúcias de cada frase, gesto e olhar de seus interlocutores, para os depreciar e, assim, se autoafirmar.


    Devemos ser intransigentes e não aceitar em hipótese alguma a discriminação, o preconceito, a falta de ética, a improbidade e a devastação ambiental. Para tanto, mais do que a palavra, é importante a atitude, inclusive a indulgência quanto à condição inerente ao ser humano: somos todos falíveis.

    JOSUÉ GOMES DA SILVA escreve aos domingos nesta coluna.

    EDUCADORA MINEIRA

    Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz3010201106.htm

    ResponderExcluir
  73. JORNAL DO BRASIL

    País - SOCIEDADE ABERTA

    O ERRO E O PERDÃO

    Jornal do Brasil
    Célio Pezza *

    O presidente Juscelino Kubitscheck dizia que costumava voltar atrás, pois não tinha compromisso com o erro. Esta frase diz tudo. Errar faz parte de nossa vida, e o aprendizado com os erros faz com que aumente a nossa experiência e nos tornemos capazes de não cometer pelo menos o mesmo erro novamente.

    Existem escolas que dizem que o erro é fundamental, apesar de nos trazer dissabores. Quando você erra, você se questiona, e este questionamento pode gerar uma mudança, crescimento e satisfação. Por outro lado tem muita gente que acha que não erra simplesmente porque não faz nada. Estes passam a vida comentando e criticando os erros dos outros e nunca assumem nada. A responsabilidade é sempre do governo, do funcionário de outro setor, do vizinho, enfim, do outro. Estes nunca se corrigem, pois acham que não erram, e mesmo quando percebem não assumem seus erros.

    Alguns ainda dizem que erraram por culpa do outro. Por outro lado, também é importante saber perdoar os erros dos outros, além dos nossos. Isto mesmo. Perdoar a si próprio. Existem estatísticas que indicam que grande parte das doenças são de origem emocional, e destas, a grande maioria é pela falta de perdoar. Quando achamos que alguém nos ofendeu e não conseguimos perdoar, isto fica remoendo o nosso consciente e causando distúrbios no nosso metabolismo, tais como ansiedade, depressão, insônia, hipertensão e muitos outros.

    Isto vale para todos os relacionamentos, sejam profissionais ou dentro de nossa casa [...]

    [...]

    * Célio Pezza, escritor, é autor de diversos livros, entre eles 'As sete portas' e, o mais recente, 'A palavra perdida'. www.celiopezza.com

    Disponível em: http://www.jb.com.br/sociedade-aberta/noticias/2011/10/29/o-erro-e-o-perdao/ Acessado em 30 de outubro de 2011.


    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  74. Ao anônimo das 02:53, por que os presidentes de países da América do Sul com características mais populares vem sendo acometidos por este mal? Pra mim, aí tem coisa, mais parece trecho do filme "A Rainha Margô".

    ResponderExcluir
  75. OLHA A FARRA COM DINHEIRO PÚBLICO!



    Cadê o dinheiro do Piso Salarial do Profissionais do Magistério?

    Cadê o dinheiro do Prêmio de Produtividade destinado aos Servidores Públicos?

    Vejam para onde vai!

    Abaixo segue uma informação que serve de ilustração para as discussões que o Professor Euler faz neste espaço há quase 5 meses.


    Empresas de telefonia têm dívida de R$ 80 mi perdoadas

    Acordo com o Governo de Minas isenta setor de pagar multas e outros tributos acumulados até o ano passado

    Disponível em: http://www.hojeemdia.com.br/ Acessado em 30 de outubro de 2011.

    ResponderExcluir
  76. SOLIDÁRIA AOS COLEGAS QUE TIVERAM CONTRA CHEQUE ZERADO30 de outubro de 2011 11:45

    GRANDE EULER,
    ACABEI DE FAZER A TRANSFERÊNCIA PRA SUA CONTA E ENVIEI O COMPROVANTE PRA SEU E-MAIL.NAO FOI GRANDE QUANTIA MAS ACHO QUE FARÁ MUITA DIFERENÇA JUNTANDO COM OUTRAS QUANTIAS."SE CADA UM CONTRIBUIR COM O POUCO QUE PUDER, TUDO FARÁ DIFERENÇA PRA NOSSOS COLEGAS QUE COM CERTEZA ESTÃO EM SITUAÇÕES PIORES QUE A NOSSA. ESPERO QUE A MINHA CONTRIBUIÇAO TENHA AJUDADO A QUITAR UMA CONTA DE ÁGUA, LUZ, ALUGUEL... DE ALGUM DE NOSSOS GUERREIOS.
    BEIJOS, COM SABOR DE GREVE EM 2012.

    ResponderExcluir
  77. MAIS UMA PÉROLA PARA A PASTA DA INSATISFAÇÃO



    Juventude tucana mineira faz campanha com chapéu alheio


    Grupo de classe média alta, estrategicamente montado, atua nos bastidores e incorpora-se ao mundo oficial do Estado


    Ana Flávia Gussen - Do Hoje em Dia - 30/10/2011

    Integrantes da "Turma do Chapéu" participam de evento ao lado de Anastasia e Alberto Pinto Coelho

    Eles fazem parte de um grupo estrategicamente montado para turbinar as campanhas eleitorais dos caciques tucanos em Minas. Conhecidos como “Turma do Chapéu”, esses jovens de classe média alta saltaram dos bastidores da política para o mundo oficial do Estado. À frente do grupo está o subsecretário de Estado de Juventude, Gabriel Azevedo, que acumula as funções executivas da pasta com um trabalho diário de dirigente partidário em Minas Gerais.


    Por meio das redes sociais na internet, Gabriel agenda reuniões e viagens da juventude do PSDB, organiza eventos, apresenta um programa de transmissão de vídeo ao vivo para os jovens tucanos de todo o país e ainda escreve artigos para blogs e sites do PSDB. Paralelamente, ele participa de reuniões da juventude do PSDB no interior e ainda rebate matérias da imprensa e críticas de opositores ao Governo do Estado.


    O Hoje em Dia acompanhou durante uma semana o trabalho virtual de Gabriel. Em todas as horas de todos os dias é possível acessar os programas e as agendas da “Turma do Chapéu” postados pelo subsecretário de Juventude. “Atenção! Nota para a equipe da ‘Turma do Chapéu’ que irá acompanhar o deputado João Leite: não será nessa terça, será no dia 18”, postou no dia 10 de outubro, às 17h30. Pouco depois, outro recado para a juventude tucana. “Projeto Seguindo os Passos da JPSDB. Conosco o deputado estadual Bonifácio Andrada”.


    Gabriel e outros membros da “Turma do Chapéu” também usam o horário comercial para “bombarem” a internet com mensagens divulgando programas do Governo do Estado. “Casos de dengue diminuem 97% em Minas. Bom demais, professor Anastasia. Qual outro Estado reduziu tanto? Algum?”. Essa mensagem foi postada em uma quarta-feira (26), às 17 horas, seguida de outra. “Hora extra com a ‘Turma do Chapéu’. Atenção ‘Turma do Chapéu’: mensagem importante e urgente no grupo de e-mails. Carga. 17:45”, postou o subsecretário na última quinta-feira. Até reuniões de pauta são organizadas durante o expediente, como Gabriel divulgou em seu perfil às 18 horas de uma segunda-feira (24).

    [...]

    Ganha destaque o projeto “Aprendendo o Brasil em 27 lições”, lançado este ano e que vai dar a um grupo de sete jovens a chance de conhecer os 27 estados do Brasil. Além de terem a possibilidade de conhecer as culturas dos estados, os viajantes participarão de palestras, seminários e eventos levando a proposta partidária do PSDB para 2014.


    O projeto conta com uma home page própria, material de divulgação para ser entregue em universidades além da produção e edição de vídeos. Parte dos participantes, durante visita à Assembleia Legislativa, chegou a levar um cartaz criticando a postura do deputado de oposição Rogério Correia (PT).


    Líder concilia dupla função


    Subsecretário de Juventude e líder da “Turma do Chapéu”, Gabriel Azevedo garante que tem cumprido sua função pública e que ela não está sendo prejudicada por sua militância política. “Você pode verificar na minha agenda. Cumpro com todas minhas obrigações. Minha carga horária no serviço público é extensa”, diz.



    Disponível em: http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/juventude-tucana-mineira-faz-campanha-com-chapeu-alheio-1.362540

    ResponderExcluir
  78. Euler e caríssimos leitores desse blog!
    POR FAVOR, LEIAM COM ATENÇÃO E NÃO SE REVOLTEM COM MINHAS PALAVRAS ANTES DE SE COLOCAR NO MEU LUGAR.
    Acredito que essa estratégia de insistir na luta pelo pagamento do piso para toda a categoria resultará no fracasso das negociações.
    O governo deve estar adorando esse impasse, pois vai ganhando campo para nos dar o calote.
    Por outro lado, temo que o sindicato esteja usando essa estratégia para unir forças e conseguir quem sabe algo perto dos 100% de adesão na greve de 2012. Caso contrário, sabendo da dificuldade para se arrancar algo desse governo, seria de bom senso JÁ TER ACEITO nesse primeiro momento o piso para professores e especialistas. Afinal, quem segurou a greve foram os professores, ESPECIALISTAS SÃO SORTUDOS E ESTÃOSAINDO NO LUCRO! Alguns poucos funcionários de outros setores que aderiram à greve não estão ligados à direção sindical???
    O pessoal da secretaria e superintências não participou de nada, a não ser da verificação do cumprimento daquilo que o governo nos impôs como punição.
    Sinto muito, caso aconteça a nossa derrota, o sindicato que chame as outras categorias para lutar na próxima greve. Cansei de perder dinheiro e dias de folga para os que não lutam desfrutarem depois ...
    Aos 24 anos de sala de aula,tenho que entender também que a consciência política passa pela necessidade de ter vergonha na cara!!! Sou da luta, mas não sou palhaço e nem vejo o nosso movimento como circo. Talvez o ideal fosse mesmo ter um sindicato a parte só para professores... E não chamem isso de divisão da categoria, pois na verdade ela só existe mesmo é no papel.Quem ficou sem pagamento e vai trabalhar nas férias e recessos em condições subhumanas somos nós professores. Os demais fazem escalas na reposição e fizeram também durante a greve e tiveram pagamento e terão férias de acordo com o ritmo normal do setor ao qual pertencem.

    Anunciata/Sabará

    ResponderExcluir
  79. Euler,

    Fico feliz em saber que o povo de Vespasiano tem o padre Libânio como pároco. É um homem aberto a todos os credos e reconhece Deus também nos movimentos sociais que lutam por um mundo mais digno.

    Quando temos um povo que crê a partir de uma fé libertadora e igrejas comprometidas com a construção da paz e da justiça, as coisas ficam mais fáceis. A fé precisa estar diretamente ligada á vida do povo. Esta é a minha primeira motivação para fazer greve...depois vêm os aspectos sociológico e ideológico.

    Não gostei do detalhe sobre reposição de aulas. É um absurdo, após ter acontecido o corte de salário, sermos obrigados a repor como condição "sine qua non" para não sofrer novos ataques do ditador de plantão nas Minas Gerais.

    Estou com licença médica, me cuidando, pra novos embates. Não vamos entregar os nossos direitos e vamos cobrar aqueles que nos foram confiscados.

    Um abraço.

    Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  80. SOLIDÁRIA AOS COLEGAS QUE TIVERAM CONTRA CHEQUE ZERADO30 de outubro de 2011 12:30

    DESCULPE AÍ,MAS...
    ESTOU CORRIGINDO DUAS PALAVRAS DO TEXTO:contra cheque << CONTRACHEQUE E guerreios<< GUERREIROS.

    ResponderExcluir
  81. PAUSA PARA A REFLEXÃO!

    Mesmo com tanta insatisfação, com tanta indiferença e tanta dificuldade, ainda assim é preciso refletir sobre toda a situação na qual nos encontramos. É humano querermos que tudo se resolva de acordo com os nossos interesses, mas não é racional tal atitude.

    Parte do texto publicado neste blog às 10h24min, cujo título é: Atitude x proselitismo


    [...] há pessoas compulsivas quanto à ênfase de sua indefectível conduta "politicamente correta" e das bandeiras da organização que lideram ou representam. E aí, exageram no discurso, tornam-se patrulheiras e donas da verdade, acabam prejudicando as nobres causas que pretendem defender.
    A cada conversa, condenam qualquer frase de seus interlocutores que possa, mesmo que na mais inimaginável analogia, sugerir mínima transgressão àqueles preceitos.
    Interagir "numa boa" com tais indivíduos é, a rigor, a mais desafiadora prova de tolerância, pois eles próprios, contrariando suas doutrinas, tornam-se radicais, intransigentes e incapazes de ampliar o foco de suas análises.
    Perdem o pluralismo e trocam o diálogo pelo monólogo. Em seu hermetismo, são incapazes de ouvir e refletir sobre a opinião dos outros. Por princípio, consideram incauto e equivocado quem ouse pensar o contrário ou questionar qualquer um de seus argumentos.
    [...]

    ResponderExcluir
  82. QUERIDO EULER.
    SOU DE GOVERNADOR VALADARES E MUITO ME CHAMOU ATENÇÃO A COBRANÇA DE SE POSTAR UM COMENTÁRIO SOBRE QUESTÕES DE HUMILHAÇÃO EM UMA ESCOLA , ONDE FOI CITADO O NOME DE MARISA KARLA.
    FICO INDIGNADA COM CERTAS COISAS. TENHO DEZ ANOS DE ESTADO E SEMPRE TIVE FOI AJUDA DOS COLEGAS,EM TODOS OS SENTIDOS.JAMAIS AGIRIA COM MÁ FE COM OS COLEGAS PORQUE NUNCA ESQUEÇO DE QUANDO COMECEI E A AJUDA QUE TIVE.
    POR ISSO TE PEÇO PARA ATENDER O PEDIDO DE POSTAGEM, PORQUE SE TEM ALGUÉM PRECISANDO DE
    AJUDA VAMOS NOS UNIR INDEPENDENTE SE SOMOS DA MESMA ESCOLA OU NÃO. ATE MESMO PORQUE NOSSA SUPERINTENDENTE E PESSOA QUE FAZ A DIFERENÇA.NA
    HUMILDADE, NO CARÁTER,NÃO DISCRIMINA NINGUÉM.SE ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  83. Euler e colegas,

    Precisamos que através do Sind UTE, seja informado ao Banco Mundial a situação da Educação de Resultados MAQUIADOS em Minas Gerais.

    Também que seja informado a não pagamento do prêmio de produtividade que faz parte do financiamento do Banco Mundial à Educação em Minas Gerais.

    E o descumprimento da lei federal do Piso Salarial Profissional Nacional.

    O Sind UTE, também precisa formalizar uma agenda em Brasília, na Secretaria Nacional dos Direitos Humanos e no Ministério da Justiça, para que a Beatriz leve ao conhecimento destes órgãos assuntos relacionados a nossa categoria.

    O caso do IPSEMG merece uma luta especial.

    ResponderExcluir
  84. Caros colegas de Governador Valadares que estão reclamando que não publiquei um post contra uma colega de trabalho de vocês.

    Esclareço:

    Não posso publicar textos contendo brigas e xingamentos pessoais, pois isso não seria justo da minha parte. Se vocês quiserem refazer o texto, sem citar nomes, apenas as práticas que vocês legitimamente consideram inadequadas para colegas da categoria, terei o maior prazer em publicar.

    Devemos evitar críticas pessoais, pois isso acaba criando animosidade de parte a parte. Além disso, a maioria desses problemas precisam ser resolvidos no interior da própria escola, com discussão coletiva e superação dos problemas existentes. Mas, podem publicar a crítica sem citar nomes. Aí tudo bem.

    Por exemplo: vocês podem dizer que uma certa pessoa estaria agindo de forma arrogante contra as colegas. E que isso não fica bem. E que esta determinada pessoa gosta de se exibir, e etc e tal. Mais ou menos nessa linha, até para que outros colegas de outras escolas possam contribuir com a discussão, sem focar os nomes das pessoas envolvidas, que afinal, poderão até processar quem estiver usando a imagem delas inadequadamente. Por mais que consideramos que o outro esteja equivocado, não podemos atacá-lo sem direito de defesa, sem fundamento e respeitando certos princípios e valores.

    É diferente, por exemplo, das críticas políticas que fazemos às autoridades constituídas, que são pessoas públicas. Mas, mesmo assim, não criticamos aspectos que nada têm a ver com a gestão da coisa pública, que é o que nos interessa.

    Se não concordam com o meu ponto de vista, fiquem à vontade para me criticar.

    ResponderExcluir
  85. NDG de Plantão

    Já estava mais que na hora do SindUTE andar de mãos dadas com o NDG. Vamos aproveitar esse seminário e já fazer o cadastro dos membros, com contatos de telefones, e-mail e o twitter (opcional), com dados pessoais e ainda uma coluna se é filiado ao SindUTE ou não, é importante ser filiado do SindUTE também. Manter o SindUTE e o NDG organizados e unidos favorece e favorece no quesito respeito e atenção à categoria. Eu havia pensado também no Instituto Helena Greco fazer parte da mesa no seminário.

    Importante: eu registrei os 112 dias e 112 noites da nossa HEROICA GREVE 2011 nas taletas de notas de fechamento do bimestre e ainda NDG.
    Abraços

    Gleiferson Crow
    LEIA: Liberta Minas NDG
    http://leialibertaminasndg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  86. A REPÚBLICA DOS GATOS E DO QUEIJO MINAS.

    FELINOS INVADEM MINAS GERAIS.

    - TEM GATO SIAMÊS (NA CIDADE INADIMINISTRÁVEL);

    - GATO CANDANGO (NO DF);

    - TEM RATAZANA PLANEJANDO;

    - TEM RATAZANA GORGONZOLA;

    - TEM GATO MÃO PELADA (SECRETÁRIO DA HIERARQUIA DOS GATOS);

    - TEM MUITOS GATOS VIRA LATAS (ESPALHANDO POR TODA MINAS GERAIS) ...

    - TEM GATOS DE TRIBUNAIS;

    ESTÃO FORMANDO UMA GATARIA PARA COMER O QUEIJO MINAS.

    SÃO MUITOS BICHANOS PARA UM ÚNICO QUEIJO.

    ... MAS QUEM GOSTA DE QUEIJO, É GATO OU RATO?

    MINAS GERAIS APARECE NO TOPO DO RANKING DA CORRUPÇÃO PÚBLICA.

    AÉCIO + ANASTASIA + DANILO DE CASTRO = IMORALIDADES + INJUSTIÇAS + CORRUPÇÕES + HIPOCRISIAS + FALSIDADES + MÁFIA + MUITAS SUJEIRADAS + ...

    ResponderExcluir
  87. Prestando Contas...

    Caros colegas de luta, membros do NDG e demais colegas:

    A campanha de ajuda mútua, que teve início aqui no blog no dia 20 de outubro, e que eu acabei assumindo o gerenciamento, através da minha conta corrente, das doações e dos repasses aos colegas necessitados, está próxima da sua data-limite, que é o dia 04 de novembro. Aluns dados já posso exibir aqui, com base no extrato da conta do dia 29 de outubro e dos repasses que já foram realizados. Eis alguns números (até o dia 29/10/2011):

    - 96 pessoas contribuíram - Em alguns casos, a contribuição foi coletiva, como aconteceu numa escola, onde os bravos colegas recolheram R$ 410,00 na própria unidade de ensino. Poderíamos dizer, então, que o número de doares foi muito superior aos 96 citados, já que o depósito do valor citado - R$ 410,00 - aparece como um doador.

    - 39 colegas nossos pediram ajuda. 33 já receberam um repasse, cujo valor varia entre R$ 80,00 e 130,00, a depender da disponibilidade de caixa, da realidade do colega que faz a solicitação, e do número de pessoas na lista de pedidos de ajuda. Os seis colegas que ainda não receberam, é porque ainda aguardo retorno com a confirmação de dados solicitados por mim.

    - Ao todo, foram arrecadados, até o dia 29, cerca de R$ 3.730,00. (Obs.: os dados são parciais, pois foram somados manualmente e arredondei os centavos finais para facilitar a soma. Somente na prestação final de contas vou apresentar números exatos e definitivos)

    - Houve repasses para os nossos bravos colegas na ordem de R$ 3.410,00, numa média de R$ 103,33 por colega que recebeu tal ajuda. O saldo em caixa, no dia 29, era de R$ 320,00. Mas, como já foi até publicado aqui por um dos nossos colegas, pelo menos uma nova doação já fora realizada depois desta data. Esperamos poder repassar este saldo existente para as seis pessoas que estão na nossa lista de espera.


    - colegas de várias cidades foram atendidos, entre as quais: Governador Valadares, Curvelo, Montes Claros, Ibirité, Pará de Minas, Sarzedo, Contagem, Belo Horizone, Buenópolis, região de Almenara, Uberlândia, Mutum e Leopoldina.

    - Todas as informações enviadas para o meu e-mail (nome, telefone para contato, dados bancários, cópia de contracheque, etc.) ficarão sob absoluto sigilo.

    - Não puliquei o extrato aqui no blog porque, além de extenso demais, ele traz o nome de vários colegas, tanto dos que contribuíram, quanto dos que receberam o repasse. Mas, vou apresentar cópia de tudo detalhadamente para a subsede do Sind-UTE de Vespasiano e São José da Lapa, e desejo publicar o recibo/balanço detalhado das contas, com a assinatura de três diretores, pelo menos. E o material ficará sob a guarda da direção da subsede do Sind-UTE Vespasiano e São José.

    Agradeço novamente a todos e todas os colegas pela contribuição que deram à campanha de ajuda mútua. Seguramente não conseguimos resolver a realidade criada pelo desgoverno de Minas, que cruelmente cortou e reduziu nossos salários, e tudo fez para humilhar a nossa categoria. Acredito, contudo, que conseguimos minimizar, em parte, pelo menos, a realidade dramática de vários colegas - isso graças à generosidade dos colegas que doaram, e que se encontram também em situação difícil, pois todos nós fomos sacrificados pelo déspota de plantão.

    Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

    Euler

    ResponderExcluir
  88. O Sind UTE, deverá montar um documento, bem formalizado e embasado sobre "A realidade da Educação em Minas Gerais", e enviá-lo ao Banco Mundial.
    A Educação de resultados MAQUIADOS.
    Sabemos que o Banco Mundial é financiador da Educação em Minas Gerais.
    Eles precisam saber a verdade dos fatos dos dados "produzidos" pelo Governo do Estado.

    Sind UTE, vamos agir.

    ResponderExcluir
  89. Boa tarde a todos os amigos do NDG/NDE.

    Ao amigo comandante (ou seria Marechal? rsrs), Euler, nossa admiração por toda valentia e serviço desempenhado nesse blog, demonstrando preocupação e respeito por todos, indistintamente.
    Já promovi o amigo para Marechal - que me perdoe o amigo comandante Martinho - que aprendi a admirar e respeitar, através deste blog, mas promovo-o por todas as honrarias que nosso Euler merece e faz jus.

    Ao ex-presidente Lula, solidariedade.
    Como ser humano, desejo sinceramente sua recuperação.
    Como político, critico a conduta sempre conflitante com o discurso.

    BOM DESCANSO AMIGO EULER E UM GRANDE ABRAÇO.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  90. ostei da idéia do anônimo das 13:51. Deve ser mostrado ao Banco Mundial, tudo que está acontecendo em Minas, através de cópia de documentos, depoimentos fotos , e tudo mais que servir como prova desse descaso arrebatador com os educadores mineiros!

    ResponderExcluir
  91. Euler,

    O golpe maior que sofri na greve não foi a covardia do governo,nem o corte do salário, nem o spray de pimenta, nem as bombas de gás, nem os cães adestrados,nem os cassetetes, nem a tropa de choque, nem a inércia de nossos colegas que permaneceram em sala enquanto nós lutávamos, pois a gente sempre espera isso dos nossos inimigos e sim

    receber a notícia de que somos obrigados a repor, que somos obrigados a cumprir o estatuto do magistério sob pena de processo administrativo...apesar de já termos sido punidos com o corte de salário... "punição dupla"

    então quer dizer que o governo não precisa cumprir lei federal, nem determinações do STF, nem cumprir lei de greve, pois o mesmo não recebeu nenhuma "punição" ?????????

    só nós é que temos que cumprir as determinações legais?

    não gostei da atitude do SINDUTE, apesar de ter sido deliberada pelo comando. no dia em que isto foi votado,já estava todo mundo cansado e no momento percebi que não seria o melhor encaminhamento, pois fomos votos vencidos, mas o problema permaneceria e a parcela daqueles que não querem repor é um tanto significativa - mesmo que fosse 01 - entendo que o sindicato deveria defender os nossos interesses individuais.

    diante de tamanha desilusão, acho que não farei greve nunca mais. meu interesse individual não foi defendido, nem sequer discutido, nem sequer considerado; não estou exigindo nenhuma regalia; entendo que, se eu não recebi, eu não devo nada a ninguém. ainda não comecei a repor esperando a orientação do sindicato e só agora o jurídico se pronuncia?

    como sou dos anos iniciais tenho 72 dias para repor,e se eu começar no próximo dia 05/11 so terminarei no dia 27/10/2012? sendo que os colegas dos anos finais e médio encerrarão a reposição em março/2012.
    a direção vai abrir escola só pra mim aos sábados? e eu ficarei sozinha nas dependências correndo o risco de ser assaltada e ser responsável pelo sumiço de algum patrimônio público?

    por favor, digam-me alguma coisa, estou sem saber o que fazer....

    ResponderExcluir
  92. Euler,

    você reparou nas tabelas do infoRMA 49 DO SIND UTE?

    PROFESSOR -ENSINO MÉDIO = 830,99
    ATB -ENSINO MÉDIO = 1.028,74
    AUX SERV -ENSINO MÉDIO = 1.038,74

    ESTÁ NÍTIDA A DESVALORIZAÇÃO DO PROFESSOR: DIFERENÇA DE 200,00 A MENOR COM RELAÇÃO AOS OUTROS CARGOS...

    ResponderExcluir
  93. Euler,
    E os nossos direitos? O que o sindicato fala? Férias em janeiro, férias prêmio( programei no ano passado), repor ou não ( salários foram cortados),... Pelo que entendi do documento enviado da secretaria só temos deveres. Até nossas férias de 30 dias corridos o gato comeu! Como assim? É nosso direito! o sindicato não falou nada? Fui até lá e ninguém sabe de nada! como fazer? Vamos esperar o processo administrativo? Aceitar? Pq sindute não teve capacidade de impor nada? Só aceitou o que eles queriam? SOCORRO!!!!!!!

    ResponderExcluir
  94. Colegas a luta não acabou, continuem a enviar emails cobrando ajuda dos deputados estaduais e senadores para a implantação do piso. A nossa inércia pode gerar esquecimento daqueles que adoram esquecer.

    ResponderExcluir
  95. Cara Anônima das 16:11,

    Concordo com você que a negociações não atingiram as melhores posições em nosso favor. Contudo, acho que deve haver uma solução para o seu caso específico.

    Seria interessante que você enviasse um e-mail para a direção sindical e cobrasse uma solução específica para o seu caso.

    Pelo que você descreveu, não há como repor. Então, se não existe essa possibilidade, você deve ser liberada sim, sem punição alguma, a não ser aquela já aplicada, do corte salarial, e do qual você já abriu mão.

    Um abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  96. Se todos nós que fizemos greve não repusermos, nada acontecerá a ninguém. Eta sindicato mole!
    Isso não era pra fazer parte da negociação. não recebeu, não deve. E quem não deve não paga. Justiça neles! Trabalho pro jurídico do Sindicato que é muito bem remunerado e não teve corte no pagamento. Nunca fizemos uma greve! Sempre fizemos troca de calendário. E quem sofre é o professor regente. Estou revoltada e troca de calendário? Nunca mais!Ainda bem que o piso é lei Federal!

    ResponderExcluir
  97. Sinceramente,não dá p suportar tanta injustiça.
    Pela lentidão das negociações,acho q não vai dar em nada. Apenas sofremos punições:contra cheque zerado,corte de férias prêmio,aposentadoria engavetada,puniçõesp quem estava licenciada;dois cortes na mesma situação.Agora ainda tentam negociar todas as categorias?Fizeram rodízios na greve de prof e agora nareposição de novo rodizio.Que se organizem e lutem pelos direitos sem ficar na sombra dos lutadores.

    ResponderExcluir
  98. EULER,
    E AS NOSSAS FÉRIAS DE 30 DIAS TRANSFORMADAS EM 7 DIAS? O QUE FOI FALADO? NADA? MAIS UM DIREITO ROUBADO?

    ResponderExcluir
  99. Sub-comandante Euler, estou com a companheira Anunciata/Sabará, se o governo não ceder, aceitar o piso para o professor e especialistas. Esta questão de divisão da classe é conversa, pois, todos tem o direito adquirido de greve, portanto quem não fez é responsável direto por esta desunião.Força na luta.

    ResponderExcluir
  100. EULER,
    E AS FÉRIAS DE 30 DIAS EM JANEIRO? GATO COMEU? O QUE FOI FALADO NA REUNIÃO DE SÁBADO?

    ResponderExcluir
  101. Euler,
    não foi falado nada das férias de janeiro? Vamos deixar roubar mais um direito nosso?

    ResponderExcluir
  102. Colegas,
    Alguém sabe do nosso direito a férias? como fica? 30 dias = 7 dias? Essa matemática do governo está errada!

    ResponderExcluir
  103. Euler,
    adorei sua proposta para respeitar quem não quer ou não pode repor. Cada um tem uma realidade e temos que respeitar todos.

    ResponderExcluir
  104. Olá pessoal da luta!

    E as férias de 30 dias? - perguntaram alguns colegas.

    De fato, não foi tratado nada sobre este assunto na reunião.

    São muitos temas, muitas realidades, para pouco tempo. Sem contar que a reunião começou na parte da tarde, e como estamos em plena reposição, muita gente trabalhou pela manhã e participou à tarde da reunião.

    No final, já caminhando para as 19h, todos já estavam cansados e querendo o encerramento.

    Então, penso que teremos que cobrar diretamente da direção sindical uma solução para as questões pendentes.

    Férias de 30 dias é um direito constitucional. Tem que caber no calendário de 2012.

    Outra coisa é sobre a não reposição por parte de alguns colegas. Acho que, excetuando-se os casos já previstos na resolução, e os demais que desejam repor (e já estão repondo), teríamos um número muito pequeno de pessoas nessa situação (que não desejam repor).

    Penso que daria para o sindicato negociar com o governo a liberação destes colegas: que eles pudessem não repor, sem punição, abrindo mão dos cortes que já foram aplicados. E caberia ao governo abrir designações para estes casos específicos, que seriam poucos, em todo o estado.

    Se os colegas se interessarem eu apoio esta proposta a a ser formulada diretamente junto à direção sindical.

    ResponderExcluir
  105. Ainda bem que o Ex-presidente Lula não será tratado pelo SUS (to)!!!

    ResponderExcluir
  106. A tal turma do chapéu é uma comédia uma vez que em passado bem recente "correr o chapéu" era pedir ajuda, portando quem sabe essa turma do chapéu não ajuda o governo de Minas arrecardar o motante para o pagamento do nosso PISO. Oh Minas Gerais...Será o que esse chapéu arrecarda também para os professores que estão sem receber os seus salários? Ou será como o chapéu do Zé Carioca que só serve para malandragem e esperteza? Será que nos emprestam o chapéu pois não se tem mais nem como comprar. De qualquer forma desconfiem quando ver um chapéu se aproximar doravante pois esse chapéu ai nada tem a ver com a mineiridade do mineiro, parecem mais os da LAPA boêmia carioca...kkkkkkkkkkk
    http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/juventude-tucana-mineira-faz-campanha-com-chapeu-alheio-1.362540
    “Hora extra com a ‘Turma do Chapéu’

    ResponderExcluir
  107. Olá, turma da luta!

    No post desta madrugada quero fazer uma análise e uma proposta de retomada de ofensiva da categoria.

    O título do post será este:

    "Se não houver proposta de piso esta semana, educadores de Minas podem se preparar para uma nova greve em 2012".

    ResponderExcluir
  108. Caros professores, através deste blog , tenho acompanhado muitos reclamando da situação após greve. Muito sofrimento, dificulades financeiras, incompreenção de alguns dirigentes, e até um certo grau de pessimismo. Olha pessoal, todos estes problemas estão com os dias contados para terminar. Com a aplicação do piso, todos que estão na careira, no mínimo seus salários ficarão maior que o dobro do atual. Isto é uma realidade foi uma conquista, o governo não terá meios para livrar desta responsabilidade.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  109. governo não suspendeu o corte dos fins de semanas referente a greve em alguns contracheque de novembro ou seja governo não cumpre nada até agora !

    ResponderExcluir
  110. Caros colegas,

    Relutei muito em admitir isso , mas infelizmente concordo com a maioria dos colegas quando dizem para o sindicato aceitar a proposta do Piso somente para professores e especialistas neste primeiro momento. Sou ATB, fiz os 112 dias de greve mas, infelizmente como medir forças com uns ditadores como Aécio e Anastazia? Vou falar aqui um ditado que a minha mãe gostava muito de dizer quando ela queria nos dá alguma coisa e achávamos que era pouco "do saco a imbira".
    Um forte abraço a todos,

    Beijos

    Gleide Mara

    ResponderExcluir
  111. Em 2012, não!
    Este ano ainda!
    É muito sem vergonha este governo e também o sindicato que não pressiona....
    Todas as propostas feitas pelo governo e aceitas pelo sindicato para encerrarmos a greve não foram cumpridas...
    Estava no dia do fim da greve (até às 23:30) e notei claramente a manipulação do sindicato para colocar fim a greve, sem nenhuma garantia do governo.
    Acabou que estamos sem piso, sem salário há meses, aguentando desaforo de colegas, de direção e principalmente da corja de substitutos!

    ResponderExcluir
  112. Muito bem, prof. Sebastião de Oliveira, suas considerações nos ajudarão a iniciar a semana com o moral mais elevado.
    Sucessos para todos nós!

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  113. Gleide Mara, você acha certo não ter o direito que a Lei lhe confere?

    ResponderExcluir
  114. Gleide Mara, mude essa ideia, não queira do saco somente a embira, queira o SACO + a EMBIRA, é um direito pelo qual você tem que continuar lutando e não entregá-lo.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  115. Olá, pessoal da luta!

    Para quem não viu as tabelas do piso com a previsão de reajuste para janeiro de 2012, produzidas pelo sindicato, eis o link (para copiar):

    http://www.sindutemg.org.br/novosite/janela.php?pasta=files&arquivo=2728

    É bom lembrar que o índice de reajuste de 16,69% acompanha o reajuste do valor do custo aluno ano. Porém, ele não incorpora um outro reajuste ocorrido anteriormente, o que elevaria o percentual de reajuste para 22% conforme já dissemos aqui. Contudo, mesmo sendo de 16,69%, representa 3 vezes mais do que o reajuste que o estado pretende pagar aos demais servidores, com exceção das polícias, que têm outros percentuais.

    ResponderExcluir
  116. Olá NDG,OLÁ AMIGO COMBATIVO EULER,
    LENDO TODOS ESSES COMENTÁRIOS NESTE BLOG,QUE ALGUNS COLEGAS COMEÇARAM A SE REFERIR COMO MINI, MAS PARA MIM É BIG PERCEBO POR UNANIMIDADE A INSATISFAÇÃO DOS NOSSOS COMPANHEIROS DE LUTA.COMO NUM JOGO DE FUTEBOL O NOSSO SINDICATO ESTÁ JOGANDO SEMPRE NA DEFENSIVA, RETRANCADO E PORTANTO DEIXANDO MUITO A DESEJAR.DEFENDENDO INTERESSES DE QUEM NÃO SE ENTREGOU NA LUTA COMO OS ATBS E ASBS QUE ESTÃO COM O SALÁRIO BONITINHO E EM DIAS ENQUANTO QUE NÓS DO NDG ESTAMOS SOFRENDO TODAS AS PUNIÇÕES POSSÍVEIS E CHEGANDO A PONTOS INSUSTENTÁVEIS.SE O SINDICATO ESTÁ PREOCUPADO POR QUE ESSAS PESSOAS SÃO CATEGORIA E NÓS NÃO CONTAMOS NÃO?OS DIAS DE SOFRIMENTO DE PRIVAÇÕES DO BÁSICO EM PROL DE UMA CAUSA QUE É DE TODOS MAS QUE NEM TODOS SE PREOCUPAM COM O COLETIVO NÃO BASTA PARA O SINDICATO TIRAR AS FENDAS DOS OLHOS NÃO?
    ACORDA POVO,VAMOS PARA DE DORMIR EM BERÇOS ESPLÊNDIDOS...
    ESTAMOS EM MINAS GERAIS...
    ANTES CHAMADA DE LIBERDADE MAS QUE HOJE IMPERA A DITADURA...
    GILVÂNIA, HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
  117. Amanhã acontecerá mais uma reunião de negociação do Piso.

    Vou falar aqui uma coisa que me deixa até certo ponto chateada e fico pensando se estaria sendo egoísta de pensar assim. Mas diante da intransigência desde governo talvez esta seja uma saída emergencial e estratégia para a categoria neste momento.

    Se o governo continuar enrolando nesta história de que o piso não é para todos .... O Sindicato deveria cobrar do governo pelo menos neste momento, a tabela do piso para os que optaram pelo vencimento básico e continuar negociando para os demais.

    Governo não pode se esquivar de nos pagar o piso, uma vez que nos deu o direito de opção. Estamos perdendo desde o momento que a lei foi aprovada e que optamos por ele. É nosso direito.

    Acho que o Sindicato deve cobrar o piso para todos, mas diante deste impasse, deve-se cobrar agora, para os que já optaram e continuar as negociações para os demais e a mudança no concurso para quem quiser optar pelo vencimento básico.

    Será que é egoísmo de minha parte? Acho que não! Somente os designados não puderam optar, e se tiverem esta oportunidade ao passarem no concurso, não ficariam prejudicados. Faz-se necessário uma alteração no edital do concurso que foi até prorrogado o prazo de inscrição por falta de candidatos. NINGUÉM ESTÁ QUERENDO SER PROFESSOR PARA GANHAR ESTA MISÉRIA!!

    O que sei, é que este governo já nos enrolou demais e nós, os 153 mil que optamos por este tipo de remuneração temos o direito de recebê-lo conforme a lei determina.

    Cansei de ouvir que o governo não tem dinheiro, não recebe verbas de apoio do governo federal e blá,, blá, blá, blá, blá ... reorganizem as contas, redistribua com competência as verbas e não venham confiscar o meu direito maior que o meu salário. Quero o que determina a lei 11738/08 PISO SALARIAL NACIONAL !!!

    ResponderExcluir
  118. RETIRADO DO BLOG DA BEATRIZ CERQUEIRA:
    Mobilização pelo Piso Salalrial Profissional Nacional
    Durante a tarde deste sábado, dia 29/10, o Comando de Greve se reuniu para avaliar os trabalhos da comissão tripartite. Estas reuniões tem sido um importante canal de discussão, avaliação e definição de estratégias.
    É um espaço importante para que as representantes da categoria na Comissão possam partilhar as discussões realizadas na comissões, avaliação desta comissão, etc.
    Participaram representantes de todas as regiões do estado. A direção do sindicato mantém o formato de Comando porque assim amplia a participação da categoria. Mesmo quem não é do Comando participa das discussões.
    Foram definidas algumas estratégias e calendários, mas farei a divulgação após a reunião da Comissão Tripartite que acontece nesta segunda-feira.
    Uma deliberação do Comando precisa ser socializada porque é para ser executada nesta segunda-feira.
    Os participantes do Comando avaliaram que os dias de reunião da comissão tripartite precisam ser de mobilização em todo o estado. Movimentar de alguma forma e assim demonstrar para o governo estadual e deputados que a categoria continua alerta e mobilizada. Por isso no dia da reunião da comissão teremos alguma atitude específica em todas as regiões do estado.
    A primeira atitude, sugestão de um professor que participou do Comando e que representa a categoria da cidade de Monte Carmelo, é realizar um diálogo com os alunos falando da importância do Piso Salarial e discutindo que se o governo não cumprir o acordo e pagar o Piso a partir de 2012, faremos nova greve. Pedir que alunos e pais enviem e-mail ou utilizem as redes socias para os deputados da Comissão Tripartite e para os deputados da sua região.
    Já imaginaram atingirmos simultaneamente mais de 2 milhões de alunos?
    Fica aí a tarefa para esta segunda-feira, dia 31/10. Nos ajudem a divulgar.

    ResponderExcluir
  119. Boa noite Prof Euler,

    Transcrevo e-mail que enviamos hoje a todos os deputados:

    ----- Original Message -----
    From: Graça
    To: todos deputados
    Sent: Sunday, October 30, 2011 8:09 PM
    Subject: ASSEEITARE SOLICITAÇÃO URGENTE! P PGR

    ASSEEITARE

    Associação dos Servidores Estaduais da Educação de Itajubá e Região

    CNPJ sob nº 10.716.763/0001-97, 260 associados, abrangência: 18 municípios: Brasópolis, Carmo de Minas, Conceição das Pedras, Conceição dos Ouros, Consolação, Delfim Moreira, Itajubá, Maria da Fé, Natércia, Paraisópolis, Pedralva, Piranguinho, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, São José do Alegre, São Lourenço e Wenceslau Braz.

    Itajubá, 28 de outubro de 2011.

    Exmo.Sr. Deputado,

    Contamos com seu valioso empenho no sentido de atuar junto aos integrantes da Comissão Tripartite para que a negociação da carreira da educação estadual, leve em conta todo o embasamento legal e o atual Parecer da Procuradoria Geral da Republica, emitido pela Procuradora,Débora Macedo Duprat de Britto, e divulgado pelo STF em 19/10/2011, cujo original enviamos em anexo, e que pode ser consultado no link:

    http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=1529351#110%20-%20Manifesta%E7%E3o%20da%20PGR%20-%20PG%20n%B0%20(82094/2011)

    O Parecer que conclui pela recusa de todos os embargos, é documento esclarecedor , cuja leitura torna-se obrigatória para todo governo executivo e legislativo. Um pequeno resumo : “No item 40, sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF. :"(...) a mesma lei [LRF] traz regras que excepcionam os pagamentos devidos em razão de decisão judicial" E cita o artigo 19, parágrafo IV. Após deixar claro que não há qualquer desculpa para que os estados deixem de pagar o piso, pois já tiveram tempo suficiente para se adaptarem à lei, a procuradora dá o seu parecer sobre quando o piso deveria ser pago: o acórdão há de surtir efeito retroativo, "comum a todas as decisões de mérito proferidas em ações diretas de inconstitucionalidade, e seu cumprimento deve ser imediato (deveria ter começado na data da publicação da ata de julgamento), independentemente de efeitos produzidos pela medida cautelar, que, por natureza, tem caráter meramente efêmero e precário."No item 54, a procuradora confirma a importante observação feita pelo ministro Joaquim Barbosa por ocasião do despacho sobre os embargos, a decisão de mérito em relação à ADI surte efeito imediato, independentemente do trânsito em julgado, conforme reclamo 2.576/2004 da ministra Ellen Gracie. No item 57, a procuradora praticamente atende à petição da CNTE que reivindica aos ministros do STF uma retificação pontual na emenda. Não se trata de mudar o mérito, mas de corrigir uma expressão usada - "ensino médio" - que deveria ser substituída corretamente pela expressão "educação básica", evitando-se assim, interpretações ardilosamente prejudiciais aos educadores.E a conclusão: pela rejeição de todos os embargos, pelo desprovimento do agravo, pela retificação das inexatidões apontadas.”

    continua...

    ResponderExcluir
  120. LEGISLAÇÃO QUE EMBASA A APLICAÇÃO E O DIREITO AO PISO NACIONAL

    1.Constituição Federal 1988
    2.Lei Federal 9.394/06
    3.Lei Federal 12.014/09 altera art 61 Lei 9.394/96
    4.Lei Federal 11.738/08 – Lei do Piso Nacional
    5.Lei Estadual 15.293/04 Plano de Carreira
    06/04/2011- STF recusou ADIN 4.167/DF, julgando constitucional , a Lei Federal 11.738, de 2008.
    PISO é igual vencimento básico. As gratificações, extras e outros benefícios não podem mais ser "incluídos" no vencimento, mas calculados com base nele, a partir dele. Além de ter de reajustar os salários de muitos profissionais, o governo terá de recalcular todas as vantagens em cima do novo valor.
    n27/04/2011 STF Manteve o artigo da lei que separa um terço das 40 horas semanais de trabalho para realização de atividades extra classe.
    n24/08/2011 STF Publicação do Acordão e Ementário 2572-01
    n19/10/2011 STF PARECER DA PGR– Rejeita todos os embargos. A Lei do Piso passa a valer na íntegra sem nenhuma alteração.




    Por imperativo de justiça , há que se aplicar a todas as carreiras da Educação definidas na Lei 15.293/04, o que determina a Lei 11.738/08 que estabeleceu o Piso Nacional para o Magistério.



    Acreditando que as autoridades do poder executivo e do legislativo estarão sensíveis e abertas ao diálogo e que a sua atuação em defesa de nossa causa terá pleno êxito, aguardamos resposta positiva à nossa justa reivindicação, com a urgência urgentíssima que o caso requer.



    Com respeito e admiração,



    Atenciosamente,

    Maria das Graças Lenzi Resende

    Diretora/Presidente

    ASSEEITARE Associação dos Servidores Estaduais da Educação de Itajubá e Região

    ResponderExcluir
  121. Olá Cristina, Gilvânia, e demais colegas de luta!

    Quero enfatizar esta questão do piso para todos. Na verdade, o sindicato precisa de fato garantir, neste primeiro momento, o piso para os 153 mil educadores que optaram pelo sistema de VB. Isto inclui os colegas de todas as oito carreiras que fizeram tal opção. E depois cobrar para que os designados e novos concursados tenham tal direito.

    E aqui cabe um esclarecimento, que considero importante. Brigar pelo piso para as oito carreiras não significa brigar pelo piso para todos neste momento. Por uma razão simples: os que estão no subsídio, de acordo com o governo, já estão recebendo o piso proporcional do MEC.

    Um outro dado importante: dos 153 mil educadores que optaram pelo sistema de VB, acredito que 90% ou mais sejam professores. Logo, este discurso do governo de que o piso é só para professores e especialistas não tem razão de ser, pois o impacto na folha de pagamento das outras carreiras (entre os 153 mil educadores do VB) é muito pequeno.

    O governo sabe disso, claro, mas tenta nos dividir. Quer atrair todos os que não são professores para o subsídio, e tentar isolar os professores que estão no sistema de VB. Qual o objetivo? Usar como argumento que a grande maioria de todos os servidores de todas as carreiras optaram pelo subsídio.

    Claro que ele sabe que terá que pagar o piso para os que ficarem no antigo sistema, sejam 02 pessoas apenas, ou 150 mil. Então, vocês me perguntarão, por que o governo está fazendo este jogo?

    Minha resposta: isolando e reduzindo ao máximo uma parte da categoria ele tentará mudar o nosso plano de carreira, os percentuais de promoção, as gratificações etc. Assim, ele cumpriria a lei do piso nacional, com os valores aplicados no salário inicial, mas reduziria os índices de promoções e gratificações.

    O que devemos fazer diante disso?

    Não existe outro caminho, senão o da pressão direta sobre o governo e sobre os parlamentares. Qualquer mudança terá que passar pelo legislativo. O governo sabe que ano que vem tem eleição municipal e muitos deputados têm ligação com prefeitos (ou são até candidatos) e vereadores que os apoiam. Ficará ruim para eles mexerem no nosso plano de carreira, a menos que o governo consiga nos calar. E claro que, a depender do NDG, isso não vai acontecer.

    Por isso anunciei aqui a necessidade de retomarmos a ofensiva e nos prepararmos para um grande combate em 2012. Claro, com prévia preparação.

    Não está descartada a possibilidade de, na segunda quinzena de janeiro, não cumprirmos a reposição das aulas, com o apoio dos alunos e pais de alunos.

    O governo precisa sentir que ele não está brincando com profissionais indefesos e sem capacidade de ação e resistência.

    Por isso, amanhã, vamos todos fazer alguma forma de protesto nas escolas e fazer isso chegar aos deputados da Comissão Tripartite - principalmente do governo - e também ao presidente da ALMG e demais lideranças do governo naquela Casa. Usem o twitter, e-mails, orientem alunos e professores e demais colegas da escola para fazerem o mesmo.

    Um forte abraço a todos e até vitória!

    Euler

    ResponderExcluir
  122. Caro Euler,

    Alguns companheiros estão criticando a atitude do sindicato de pedir a demissão dos substitutos, mas essa foi uma exigência feita durante o comando de greve com representantes de todas as regiões do Estado. Ao longo da história as guerras ficaram mais cruéis com o surgimento dos exércitos mercenários.Com isso, não importa a causa, mas sim o soldo.

    Um abraço!

    Léia - BH

    ResponderExcluir
  123. boa noite

    Caros NDG's Gleiferson, Euler e outros:

    Penso em aproveitar o seminário do NDG e constituir uma associação, paralela ao sindute, porém, com atividades políticas, voltadas para conscientização da categoria, luta contra a corrupção, lutas a favor "dos de baixo", etc...
    Temos muito assunto a pensar.
    Pensemos no nome dela... etc.

    Abraço,
    Prof. Romeu de Caratinga

    ResponderExcluir
  124. OLÁ PESSOAL,
    NESTE MOMENTO GOSTARIA DE TER O OTIMISMO DO COLEGA SEBASTIÃO DE OLIVEIRA E A ANÁLISE MINUCIOSA DO NOSSO COMBATIVO EULER.PENA QUE DIANTE DE TANTAS SITUAÇÕES DESFAVORÁVEIS NÃO CONSIGO CHEGAR A ESSE BOM SENSO E PROSSIGO PEDINDO A DEUS SABEDORIA PARA CONTINUAR NESSA LUTA DIÁRIA.
    GILVÃNIA, HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
  125. SO PENSO QUE NAO DEVEMOS PARAR NUNCA, DE LUTAR PELOS NOSSOS DIREITOS, UMA VEZ QUE NAO FOI ATRAVES DAS DESISTENCIAS QUE CHEGAMOS ATE AQUI,MAS SIM DAS RESISTENCIAS E FORÇA DE VONTADE DAQUELES QUE ACREDITAM .
    ABRAÇO A TODOS PROFESSORES,GREVISTAS E NAO GREVISTAS !

    ResponderExcluir
  126. Euler.
    se este sindicato pelego ja cuida dos interesses dos demais funcionarios da educação porque o sindute fica amarrando as negociaçôes com o governo ? aceita logo o piso para professores e, analistas e, depois resolva o restso na justiça,pois se eles tiverem direito a justiça vai conferir a eles,o que não pode é atrazar ainda mais o pagamento do piso para os professores .






    SINDPÚBLICOS – MG CONVOCA OS SERVIDORES ADMINISTRATIVOS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO (ANALISTA EDUCACIONAL; ASSISTENTE TÉCNICO EDUCACIONAL ; ASSISTENTE DA EDUCAÇÃO; ANALISTA DA EDUCAÇÃO BÁSICA; ASSISTENTE TÉCNICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA) PARA:

    ResponderExcluir
  127. Olá, pessoas queridas!
    Concordo plenamente com a colega Cristina Costa. Para resolver esse impasse, pague-se o Piso aos 153 mil que optaram pelo VB. Muito justo. Quem permaneceu no Subsídio o fez de livre e espontânea vontade, menos, naturalmente, aqueles que estavam (estão) amarrados nele, por determinação governamental.
    Eu já ficaria feliz se isso ocorresse. Lamento pelos outros, claro. Mas fazer o quê?
    Um beijo para todos.

    ResponderExcluir
  128. A lucidez de nosso bravo Euler é enorme.
    153 mil funcionários das 8 carreiras optaram pelo PISO.
    Só queremos isso.
    Piso para quem optou pelo vencimento básico.
    Justica para todas as 8 carreiras. Nem só professores e especialistas fizeram greve e por isso, todos devem ter seu direito respeitados.
    Abracos,
    Denise

    ResponderExcluir
  129. Combatente camarada Euler e demais colegas do NDG.

    Cito abaixo um exemplo da qualidade na educação tão citada pelo governo de Minas.
    É lamentável saber como uma escola tradicional como a Escola Estadual Dom Bosco, em Santa Bárbara, vem decaindo cada vez mais.
    Em 2009, todos os funcionários se dedicaram com muito amor e carinho para que a mesma não fechasse. No entanto, perdemos a sede e ficamos apenas com o anexo no distrito de Florália.
    Uma escola pequena, 90 alunos, que apesar das dificuldades encontradas, poderia render bons frutos.
    Mas , o que acontece é o contrário nobres colegas. Desde o princípio do ano, os alunos do 2º grau estão sem as aulas de Inglês, e, atualmente até msemo os alunos do Fundamental também estão sem professor da mencionada matéria.
    Não se consegue professor por vários motivos: um deles diz respeito a precariedade do transporte para os educadores, que apesar de ficar apenas a 17 km de distância, temos que tomar a condução às 5:30 hs, sendo o início das aulas no horário de 7:00 horas, o retorno à sede somente se dá as 13:00 horas.

    Como trabalhar nesta situação? Estará a Escola Estadual Dom Bosco sujeito ao fim ou se transformar mais uma vez em anexo de outra escola?
    E a carga horária dos alunos, ficará defasada?
    Com a palavra o Governo de Minas.

    ResponderExcluir
  130. Depois da proposta do desgoverno,
    estou sem palavras... ou melhor, com muitas palavras impróprias para serem ditas neste espaço!
    Abraços a todos. Que tenhamos uma boa noite, porque a tarde foi....

    ResponderExcluir
  131. Leia, o problema nao foi o sindicato negociar a saida dos substitutos. O problema é o alto preço que pagaremos por isso.

    ResponderExcluir
  132. Caros colegas,não é hora de sair dando tiro para todos os lados, é preciso focar nosso alvo:o piso salarial, que deve ser arrancado do governo.Cuidado, para não disparar o fogo amigo e dar um tiro no pé.
    Quanto a lentidão das negociações, não é nenhuma novidade, até porque há anos que estamos nessa luta héculea contra os vários desgovernos eleitos em MG.E o pior,são facistas, eleitos inclusive pelo voto dos servidores da educação, que vergonhosamente se postam como cidadãos despolitizados e alienados. Portanto, a maioria não consegue avaliar a situação à luz das políticas neoliberais que assolam as negociações de todas as categorias do estado e que com o Sind-UTE não é diferente , o enfrentamento tem sido muito difícil, porque o governo já tem traçadas as suas diretrizes e não vai abrir mão de quase nada em negociação ,principalmente para essa categoria que vai para às ruas, mostra a sua cara e denuncia as mazelas do governo.
    O que vem ocorrendo são punições indiretas da secretária aos grevistas que tanto resistiram, e quase derrubaram esse governo, que acabou se desgastando na mídia e sendo questionado pela sociedade civil.Na verdade obtemos uma grande vitória no campo da resistência, agora estamos arcando com as consequências da nossa audácia,mas isso é muito importante para mostrar o quanto unidos somos fortes,porisso esqueçam as vaidades , o individualismo e os interesses particulares.Vamos pensar grande,coletivo, e enriquecer o debate através de sugestões práticas pautadas em estratégias eficientes,com maturidade .Não podemos nos levar pela cegueira da crítica irresponsável e enfraquecer as nossas próprias bases , desmerecendo a nossa instituição representativa ,o Sind-UTE,que é o sindicato mais forte da América Latina."A nossa cara é o sindicato, e o sindicato é a nossa cara."

    ResponderExcluir