quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Tripartite paralela, Ipsemg sucateada, mobilização em Brasília, prêmio por produtividade (miauuu!), ajuda mútua e piso nas oito carreiras já!



Blog propõe a formação de comissões tripartite paralelas em todas as escolas estaduais de Minas. Piso salarial é para as oito carreiras dos educadores de Minas. Não queremos saber de subsídio: queremos é o nosso piso na carreira! Manifestação em Brasília hoje vai cobrar piso e 10% do PIB. E o prêmio de produtividade? O gato vai comer? Sucateamento do Ipsemg pode ser a deixa para a privatização demotucana. Campanha de ajuda mútua continua.

Vamos abrir o nosso post com uma proposta ousada: a criação, em todas as escolas estaduais de Minas Gerais, de comissões paralelas tripartite, neste caso compostas por educadores do NDG, pais de alunos e estudantes. Como é do conhecimento geral da nação, a nossa greve foi suspensa no dia 27 de setembro para que uma comissão tripartite composta por deputados, sindicato e governo pudesse viabilizar o pagamento do piso salarial nas carreiras para os educadores de Minas Gerais.

Contudo, como já se esperava, o governo começa a desconversar. Primeiro, usou um famoso jornalista mineiro para dizer que Minas não tem dinheiro para pagar o piso salarial. Só faltou dizer que Minas está quebrada, literalmente. Mas, no outro dia o nosso blog demonstrou que tal conjectura não tinha qualquer cabimento. Primeiro, porque Minas cresce anualmente mais do que a China. Segundo, porque a previsão da receita de 2012 enviada pelo governo para a ALMG aponta um crescimento acima de 14%, com a arrecadação ultrapassando a casa dos 50 bilhões de reais. Além disso, o piso não carece de receita exclusiva do estado, pois a lei federal prevê a possibilidade da ajuda da União, caso o ente federado demonstre por A + B que não tem recursos próprios para pagar o piso. Logo, a falácia da falta do dinheiro, pra cima do piso - ou dos educadores -, não cola.

Depois o governo passou a adotar outra estratégia: o piso seria apenas para professores e especialistas. Claro que o sindicato não pode abandonar as outras carreiras da Educação e concordar com essa jogada do governo. Além disso, a lei do piso, que regulamentou o artigo da Constituição Federal, prevê a adaptação dos planos de carreira de cada estado ou município para a nova ralidade instituída com a Lei 11.738/2008. E o nosso plano de carreira é muito claro: as oito carreiras compõem o quadro dos profissionais da Educação básica de Minas. Logo, não há que se discutir se o piso é para esta ou aquela carreira da Educação: é para as oito carreiras.

O governo poderá até argumentar que neste primeiro momento pagará o piso somente para os 153 mil educadores das oito carreiras que optaram pelo sistema de vencimento básico. Isto, inicialmente, pode ser aceito pelo sindicato, sem contudo abrir mão de cobrar do governo que seja dado aos designados e aos novos concursados o direito de opção pelo regime remuneratório - piso ou subsídio. Mais tarde, mesmo quem ficou no subsídio, poderá reivindicar tal direito também, seja judicialmente ou através de negociação como governo.

Mas, enquanto o governo tenta desconversar, dividir a categoria e ganhar tempo, nós, educadores da luta, precisamos avançar na organização, na união e na pressão direta sobre o governo e sobre o parlamento, que será o responsável pela votação do projeto de lei que resultar das negociações. Por isso o nosso blog está propondo a formação das comissões tripartite paralelas: educadores do NDG, pais de alunos e estudantes.

Como funcionaria? Em todas as escolas, os combativos membros do NDG convidariam alunos escolhidos pelos colegas em cada turma, e os pais de alunos mais atuantes para compor a comissão tripartite paralela. Não precisa ter um número comum de participantes: pode haver 10 educadores, 10 alunos e 03 pais numa escola; ou 05 educadores, 10 alunos e 08 pais na outra. O que importa é que estes três grupos interessados numa educação pública de qualidade - sinônimo de valorização dos educadores, e vice-versa - passem a se reunir para discutir uma proposta de piso salarial para os educadores de Minas. E a partir dessa discussão, outros temas serão agregados ao debate.

Cada comissão tripartite paralela usaria uma ou duas aulas por semana, durante a jornada normal de trabalho, de preferência na mesma hora em que ocorre a reunião da Comissão tripartite oficial. Se houver algum computador ligado à Internet na escola, seria bom que a reunião ocorresse neste local, para que se estabeleça um diálogo horizontal entre as diversas comissões paralelas em todo o estado de Minas.

Ao mesmo tempo, nós tentaríamos realizar uma reunião na Cidade Administrativa, como uma espécie de vigília, mas ao mesmo tempo com a mesma composição tripartite: educadores do NDG, pais de alunos e estudantes. Tentaríamos mobilizar o nosso combativo Nelson Pombo para transmitir, ao vivo, pela Internet, a reunião na Cidade Administrativa em contato com dezenas de comissões paralelas em toda Minas Gerais.

Nas escolas, essas reuniões devem ser abertas à presença de todos os educadores, que devem ser convidados a participar e opinar sobre os temas que dizem respeito a vida de todos. No final, cada comissão faria uma ata ou relatório contendo as decisões, que seriam encaminhadas por e-mail, com cópia para todos os deputados, para o governo, para o sindicato e, claro, para o nosso blog.

Acho que essa é uma forma de sacudir as escolas por dentro e balançar as estruturas do governo e de seus agentes. Esta mobilização pode repercutir na mídia e ganhar uma dimensão que representará um aviso para o governo: estamos mobilizados, unidos (educadores das oito carreiras, pais de alunos e estudantes) e prontos para o combate, caso o governo continue nos enrolando.

Queremos o piso na carreira a partir de janeiro de 2012. Piso proporcional do MEC, com o reajuste de 16,6 ou 22% aplicado nas tabelas, respeitando-se todos os direitos, gratificações, progressões e promoções existentes. O custo disso? Não importa: que seja 7, 10 ou 15 bilhões. É o que manda a lei do piso, que indica as fontes de financiamento - o FUNDEB - e oferece o compartilhamento entre os entes federados para bancar os investimentos no piso. Nada menos do que isso podemos aceitar.

Manifestação em Brasília hoje

Como estava previsto, na data de hoje, dia 26, acontece a manifestação dos educadores em Brasília com o chamado para a paralisação nacional. É pouco provável que ocorra a paralisação, haja vista que na maioria dos estados os educadores estão repondo aulas em função de gigantescas e heroicas greves ocorridas em vários estados. Mas, havendo a manifestação - como deve acontecer em Brasília - espera-se que se aproveite o momento para cobrar do STF agilidade no julgamento final dos embargos de declaração à ADI 4167. Espera-se também que tal mobilização pressione o governo federal a assumir um papel mais ativo na implantação do piso nacional dos educadores, deixando de lado a omissão que tem sido a característica deste governo (e do outro também) no que diz respeito à Educação básica. Por último, espera-se que a mobilização em Brasília arranque o compromisso dos congressistas em aprovar os 10% do PIB para a Educação, além de um Plano Nacional de Educação que vise de fato a valorização dos educadores e uma Educação pública de qualidade para todos.

Prêmio por produtividade

E o prêmio por produtividade? Miauuuuuuuu! No ano passado o gato não comeu. Só bebeu, rsrs. E o prêmio foi pago em setembro. O governo nem pensou em consultar o caixa do estado para saber se tinha dinheiro para pagar o prêmio. Ano de eleição acontece milagres. Agora em 2011, o governo vem com essa conversa, de que é preciso verificar a arrecadação do estado. Ora, o estado de Minas quebrou? Primeiro, o governo confiscou cerca de 320 milhões de reais do bolso dos educadores ao reduzir o salário de 153 mil educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico. Um absurdo total. Na prática, o governo suspendeu o reajuste salarial que havia realizado em janeiro deste ano, fruto da greve de 2010. E não tem essa desculpa de que os educadores que optaram pelo vencimento básico sabiam que voltariam para o salário de dezembro de 2010. O que é ilegal, é ilegal, mesmo que conste de lei estadual, onde os deputados aprovam tudo o que o rei (ou faraó, ou afilhado) manda. A Carta Magna impede a redução de remuneração. Não se pode pagar uma remuneração determinada - e que consta do orçamento - durante seis meses e depois reduzi-la para o valor do salário anterior ao reajuste, para uma parcela dos servidores de uma mesma categoria. Isso não existe. Só em Minas Gerais acontece uma coisa dessas.

Então, prêmio de produtividade? Não tem dinheiro! Salário dos educadores: confiscado, inclusive o piso, que já deveria ter sido pago desde 2010. O salário de outubro para milhares de educadores que estão há 53 dias sem salário? Confiscado pelo governo de Minas, que pretende pagá-lo sabe-se lá quando. Ninguém merece uma coisa dessa! Afinal, Minas Gerais quebrou? Para onde está indo a enorme arrecadação do estado?

Ipsemg sucateado e na mira dos tucanos

O Ipsemg está sucateado, isso não constitui mais novidade. Aqui em Vespasiano tive a notícia de que os médicos que atendiam pelo Ipsemg suspenderam as consultas, pois abandonaram o Ipsemg. Pegaram a Linha Verde e a Cidade Administrativa e partiram. As obras ficaram, mas os médicos, não. Tive informação também que as cirurgias em BH estão sendo adiadas sabe-se lá para quando. Os educadores foram penalizados duplamente: além dos cortes impostos pelo governo, não puderam receber tratamento pelo Ipsemg. Descontam automaticamente dos salários e impedem o atendimento dos servidores que pagam suas contribuições? Ora, isso precisa acabar. Ou melhor, precisa ser corrigido imediatamente. Mas, não com a privatização, como adoram fazer os governos neoliberais dos diversos partidos, especialmente os demos & tucanos. A meta do atual governo talvez seja a privatização do Ipsemg. Será a morte deste sistema, que precisaria passar por uma boa gestão e pela ampliação dos investimentos, tanto nos quadros de profissionais, como nos convênios e equipamentos em todo o Interior de Minas e Capital. Mas, quem disse que o governo quer mexer com o Ipsemg? Minas quebrou, e só tem dinheiro agora para a Copa do Mundo, para as obras faraônicas, para os amigos do rei (ou do faraó, ou do afilhado). Oh, Minas!

Campanha de ajuda mútua

Dentro das possibilidades de cada um, a campanha de ajuda mútua aos colegas com necessidades emergenciais continua. Recebemos, como dissemos, dezenas de doações, a maioria com pequenos valores, que somados, possibilitaram o repasse para cerca de 20 colegas nossos de várias cidades de Minas. Outros estão na lista de espera e em breve serão atendidos. Os repasses são modestos, e realizados graças às doações de vários colegas. Como já dissemos, este fundo emergencial não tem como objetivo pagar grandes débitos que todos nós que participamos da greve contraímos. Estas contas serão pagas quando recebermos os nossos salários - direito nosso que o desgoverno de Minas sonega para nos castigar, mostrando a sua face cruel e desumana. Mas, nós sobrevivemos, apesar disso, com muito orgulho, por termos participado corajosamente da heroica greve de 112 dias em defesa dos nossos interesses de classe: do piso e da carreira. Então, como dizíamos, a campanha é voltada para a ajuda emergencial. Quem estiver precisando de uma ajuda para a alimentação ou transporte, remédios, etc., pode fazer o seu pedido através do nosso e-mail: (euler.conrado@gmail.com).

Pedimos aos colegas que nos enviem os seguintes dados: nome completo, telefone para contato, nome da escola em que trabalha, nome da cidade, número da agência bancária (preferencialmente o Banco do Brasil, pois em outros bancos vai atrasar e tem custos de transferência), número da conta corrente. Além, é claro, de descrever resumidamente a situação que justifique o pedido de ajuda. Nenhuma dessas informações sera divulgada.

Para quem desejar contribuir, eis os dados: Banco do Brasil, Agência: 2770-7, Conta Corrente: 20.606-7, para Euler Conrado Silva Júnior. Toda a movimentação de entrada e saída de recursos, desde o dia 20 de outubro, está sendo dedicada exclusivamente para esta campanha. Em breve publicaremos os extratos da conta. Além disso, vamos imprimir todos os documentos comprobatórios das transferências e depósitos realizados, deixando cópia em poder da subsede de Vespasiano e São José, para fins de fiscalização e consulta a qualquer tempo. Nem um único centavo do que for arrecadado será usado pelo titular da conta corrente. A campanha durará até o dia 04 de novembro e será imediatamente suspensa caso o governo resolva nos pagar o prêmio de produtividade antes desta data - o que esperamos que aconteça, dada a situação de emergência na qual milhares de educadores mineiros vivem.

Minas Gerais continua sendo um dos estados mais ricos do país, e continua não pagando o piso salarial dos educadores.

Minas Gerais continua devendo aos educadores a devolução do dinheiro confiscado no meio do ano do bolso de 153 mil educadores que optaram pelo sistema de vencimento básico.

Minas Gerais continua sendo o estado onde não se respira liberdade, nem democracia, e muito menos respeito aos educadores e aos movimentos sociais, que são castigados e perseguidos, como os moradores sem-teto que ocupam terrenos abandonados em busca de uma moradia digna.

- Viva os educadores mineiros que travaram a heroica greve de 112 dias em defesa dos interesses de classe da categoria!

- Todo apoio à luta dos moradores da Comunidade Dandara, dos sem-terra, dos sem-terrinha, dos camponeses pobres de Minas e do Brasil, dos estudantes, e dos demais explorados do Brasil e do mundo!

***
Frei Gilvander:

"Copa de 2014 impulsiona a desocupação de terrenos em Belo Horizonte

Movimentos populares acusam Prefeitura de BH de desocupar terrenos invadidos devido à especulação imobiliária

Daniela Garcia - Do Hoje em Dia - 26/10/2011 - 07:45

A Prefeitura de Belo Horizonte pressiona a desocupação de terrenos em diversas regiões da capital por conta da proximidade da Copa de 2014. A denúncia é de movimentos e entidades como o Polos Cidadania da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Comitê Popular dos Atingidos pela Copa 2014 (Copac), o Movimento de Luta pela Moradia (MLPM) e as Brigadas Populares.

Todos afirmam que sete movimentos populares temem a remoção das comunidades devido à especulação imobiliária com a realização do megaevento. E ainda sugerem que essa seria uma prática para “higienização da pobreza” em território belo-horizontino.

As acusações não procedem, segundo o procurador-geral do município, Marco Antônio de Rezende Teixeira. Ele afirma que o processo de remoção de ocupações ilegítimas não foi alterado devido aos jogos que vão acontecer em BH. “Antes, durante e depois da Copa, a prefeitura vai manter os mesmos métodos e valores”, enfatiza.

No entanto, os movimentos populares e as entidades que os representam estão em alerta, principalmente depois da sexta-feira passada (21). Na data, a Regional Norte da prefeitura, sob escolta do Batalhão de Choque da Polícia Militar e de homens da Guarda Municipal, demoliu 24 casas de alvenaria na comunidade Zilah Spósito, no Bairro Jaqueline.

Ao saber da ação, membros da Defensoria Pública Especializada em Direitos Humanos se mobilizaram para impedir o procedimento. Liminar expedida, no mesmo dia, pela 6ª Vara da Fazenda Pública proibiu que a demolição continuasse. “A ação foi realizada sem ordem judicial e sem a realocação das famílias”, justifica a defensora pública Cryzthiane Andrade Linhares.

Cryzthiane afirma que a remoção poderia acontecer somente sob mandado judicial. A Gerência de Comunicação da Regional Norte explica que a demolição foi baseada no Código de Posturas e que os moradores foram notificados anteriormente, em 5 e 6 de outubro.

A defensora pública tem cópia das notificações enviadas pela prefeitura. Cada uma traz um prazo diferente para a desocupação, que varia de 48 horas a 30 dias. Nos documentos, também há distintas observações. Um deles garante, por exemplo, que a demolição só seria possível mediante ordem judicial.

A remoção forçada deveria ser o último recurso, segundo membros do Polos Cidadania da UFMG. Morador da Zilah Spósito e diretor do Movimento de Luta pela Moradia (MLPM), Ivaldi José Rodrigues, conhecido como “Índio”, afirma que a prefeitura não propôs nenhum tipo de acordo. “Eles não querem papo com a gente”.

A Gerência de Comunicação da Regional Norte confirma que não foram apresentadas alternativas à comunidade. Uma das assessoras da gerência afirmou ontem ao Hoje em Dia que “a prefeitura não viu e nem pode ver casa para eles (moradores do Zilah Spósito), ou estaria incentivando esse tipo de ação”.

Em contraponto, a defensora pública Cryzthiane diz que todo cidadão brasileiro tem direito à moradia, conforme a Constituição Brasileira. Ela alega que nenhuma lei – como o Código de Posturas – pode se sobrepor aos direitos fundamentais. E reprova a ação da prefeitura, de forma geral. “Eu entendo que quando destrói o lar de uma família e não dá outra opção a ela, a prefeitura está fabricando novos moradores de rua”.

Cometário de Frei Gilvander:

Essa reportagem do Jornal Hoje em Dia demonstra o grande crime que a prefeitura de Belo Horizonte e a Polícia de Minas Gerais fez no Conjunto Zilah Sposito ao destruir 24 casas SEM MANDADO JUDICIAL, com spray de pimenta inclusive para crianças e dexando ao relento, numa noite fria e chuvosa 39 famílias. Mas o povo continua na Ocupação em 12 casas de alvenaria que restaram e em barracas de lona preta. Quem puder apoiar, seja bem-vindo/a! Abraço na luta.

Frei Gilvander L. Moreira - www.gilvander.org.br

Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira


67 comentários:

  1. E a Dilma continua fingindo que ela não é a guardiã máxima da CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Voltou físicamente mas em termos de compromisso com a educação e os educadores não está nem aí... Ou seja, se tem professores sem receber eles que se danem. O importante que ela ajudou "arrumar" a economia da Europa. Que país é esse? Por que ela não empresta o avião presidencial para a comissão de Brasília vir mais rápido, deixa os "coitados" andando de jegue esses dias todos. Já tem dois meses que saíram de Brasília e até agora nada... E cadê o Lula? Falou que ia "ajudar" ? Estamas órfãos. Vamos cobrar mais envolvimento da Dilma pois o que está parecendo que um faz a lei só pra se passar por "bonzinho" mas que já combina com os demais: OLHA LÁ, NÃO PUBLICA. É SÓ UMA FACHADA... PRA INGLÊS VER! (Não está dando pra confiar em mais ninguém com essa lei.)

    ResponderExcluir
  2. E vamos em frente, não podemos desanimar!
    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  3. Euler,
    bom dia!
    Em Carangola a Agência do IPSEMG transformou-se em Posto. Isto é prejuizo para os associados e para os trabalhadores daquela Agência.
    Lamento profundamente.
    Abraços,
    Maria Inês.

    ResponderExcluir
  4. De informações oficiais para informações oficiosas, vamos torcer!
    Do Blog do Anastácio (PM:
    Segundo informações oficiosas, o pagamento do Prêmio Produtividade será pago dia 28/10/11. É esperar pra ver...
    http://noqap.blogspot.com/
    Postado ontem, dia 25/10, às 22:23....

    ResponderExcluir
  5. Adorei está matéria postada no blog, ontem 24/10/11 por um anônimo e peço licença para postá-la novamente.

    "Durante debate em uma universidade, nos Estados Unidos,o ex-governador do DF, ex-ministro da educação e atual senador CRISTÓVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazônia.

    O jovem americano introduziu sua pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um brasileiro.

    Esta foi a resposta do Sr.Cristóvam Buarque:

    "De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso.

    "Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade.

    "Se a Amazônia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro. O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazônia para o nosso futuro.
    Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extração de petróleo e subir ou não o seu preço.

    "Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado.
    Se a Amazônia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país.
    Queimar a Amazônia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.

    "Antes mesmo da Amazônia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França.
    Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo gênio humano. Não se pode deixar esse patrimônio cultural, como o patrimônio natural Amazônico, seja manipulado e instruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito, um milionário japonês, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

    "Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milênio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA.
    Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhattan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua historia do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

    "Se os EUA querem internacionalizar a Amazônia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos todos os arsenais nucleares dos EUA.
    Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maiores do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

    "Defendo a idéia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola.
    Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como patrimônio que merece cuidados do mundo inteiro.

    "Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo.
    Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa!"


    ESTA MATÉRIA NÃO FOI PUBLICADA, POR RAZÕES ÓBVIAS. AJUDE A
    DIVULGÁ-LA, SE POSSÍVEL FAÇA TRADUÇÃO PARA OUTRAS LÍNGUAS QUE DOMINAR.

    ResponderExcluir
  6. Euler cabe uma ação trabalhista contra o Estado em relação ao confisco salarial, pois diminuir o salário é inconstitucional. É até cabível uma ação por assédio moral, pois esse confisco é uma arma de coação aos interesses do governo!!!

    ResponderExcluir
  7. DESCULPE , EULER , MAS ACHO QUE , DE IMEDIATO , O MAIS IMPORTANTE É PRESSIONAR O SINDICATO PARA QUE ELE FIQUE MAIS ESPERTO NAS NEGOCIAÇÕES .

    ResponderExcluir
  8. O JURÍDICO DO SIND UTE TEM MUITO TRABALHO A FAZER.

    O PROBLEMA DO IPSEMG É GRAVÍSSIMO.
    O CONFISCO SALARIAL É URGENTE.

    PRECISA AGIR SEMPRE CONSTANTE E CONSISTENTEMENTE.

    ResponderExcluir
  9. URGENTE/URGENTÍSSIMO

    O Sind UTE precisa unir-se a outros sindicatos de servidores de MG, para fazerem uma representação consistente contra o Governo de Estado de Minas Gerais, sobre este gravíssimo caso do IPSEMG.

    - Apropriação indébita;
    - Improbidade administrativa;
    - Servidores contribuintes sem atendimento;

    Deverá haver denúncias:

    - Na justiça comum;
    - Na comissão de constituição e justiça da Assembleia;
    - Na comissão de direitos humanos da Assembleia;
    - Na justiça trabalhista;
    - Até mesmo na OIT;
    - No STF;
    - Onde for preciso e necessário;

    ResponderExcluir
  10. Prezados Mestres e Mestras

    Prof. Romeu de Caratinga

    Fui, não pertenço mais aos quadros de filiação do Partido dos Trabalhadores aqui em minha cidade,desfiliei faz menos de 1 ano, por razões diversas que aqui não me cabe citar. Admiro o ex-Metalúrgico que "esteve no poder das decisões" de nosso país, não admirei tanto assim seu governo, ele falhou em muitas áreas. O governo Dilma nesse lenga-lenga, cheio de corrupções também... Ela a exemplo do Lula não vê nada, não viu nada, defendo essa coligação podre, esses políticos vagabundos que estão mais interessados em se aproveitar de seus cargos em todos os escalões. O PT não é diferente dos outros partidos como um dia pensei que era. Assumiu o poder e se equiparou aos outros.
    Ficar na expectativa de depender deles (Lula e Dilma) para se apresentarem em favor dessa grande causa chamada EDUCAÇÃO é idiotice.
    Dependemos de nós mesmos pessoal!
    Quando você lê sobre Cristovão Buarque e essa resposta dada sobre a internacionalização da amazônia, você fica mais conhecedor desse grande homem, de sua inteligência, de sua sagacidade e coragem. Defensor dos mais fracos e oprimidos da sociedade, ele prefere corrigir os grandes erros(pecados) da humanidade através da educação. Ninguém quer ouví-lo. O grande Lula para muitos, o despediu vergonhosamente do Ministério da Educação, pois não aceitou mudanças nem reformas...etc...
    Devemos insistir aqui no PTE - Partido dos Trabalhadores em Educação, tendo como nosso líder o Senador Cristovão Buarque.
    Quanto ao Sindicato, também ta muito parado nas negociações, to achando muito mole, ja vi esse filme antes. Seja firme Beatriz e Cia, faça cobranças dos nossos direitos, exigimos de você e de sua liderança uma postura mais destemida e mais eficiente. Nós queremos receber todos os retroativos e tudo que nos é de direito.
    FIQUEMOS DE VIGÍLIA!!!
    FAÇAMOS EM CADA ESCOLA A COMISSÃO TRIPARTITE!!
    Proposta:
    NDG FAÇA UMA PARALISAÇÃO SEMANAL POR CONTA DAS NEGOCIAÇÕES E PELO PAGAMENTO DO 14°.

    Preciso ir... Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  11. João Paulo Ferreira de Assis26 de outubro de 2011 11:24

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Dou meu integral apoio às duas últimas mensagens, das 10:49 e 11:12. Quanto à mensagem das 10:25, eu creio que a proposta das comissões tripartites paralelas já será um instrumento de pressão e tanto. Imagine a comissão oficial recebendo milhares de atas,em que a nossa vontade está colocada, junto com a dos pais e alunos.

    ResponderExcluir
  12. O Brasil é uma bagunça só. A Dilma acabou de nomear para ministra do TSE sua advogada particular. Eles só ajeitam prá eles. E Nós ?

    ResponderExcluir
  13. Alguém já teve acesso a nova resolução enviada para as escolas no dia de hoje?

    O clima esquentou na escola após a fala da vice-diretora que apenas transmitiu parte dos informativos (5 folhas de resolução).

    Aguardamos orientação!
    Abraços a todos... e Firmes na luta!

    ResponderExcluir
  14. João Paulo Ferreira de Assis26 de outubro de 2011 12:14

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    A FAMURS, Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul entrou no STF com um pedido igual ao do Governador daquele Estado, para que se autorize o escalonamento em um ano e meio. Pelo que eu estou vendo essa novela do Piso ainda vai longe. Por isso mais do que nunca é preciso que não pressionemos o Sindicato a fazer um acordo rápido porém mau.
    O SINDIUTE também solicitou sua entrada como ''amicus curiae'', mas atenção, é o do Ceará. Eu tenho minhas desconfianças que o nosso Sindicato não pode pedir para ser ''amicus curiae'', porque Minas não ingressou no STF com a ADIN. O do Ceará pode, porque o Governador daquele entrou com a ADIN 4167.

    Saudações, e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis. (assinatura válida também para o comentário que por lapso deixei de assinar).

    ResponderExcluir
  15. CONCORDO EM NÚMERO, GÊNERO E GRAU COM OS COLEGAS ROMEU E JOÃO POULO. ESTAMOS LIDANDO COM MÁQUINAS INOPERANTES, TRISTE TUDO ISSO.ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  16. NÓS, DO TRIÂNGULO MINEIRO, ESTAMOS DESMOTIVADOS E ENTRISTECIDOS COM ESTA POSTURA DO DESGOVERNADOR. MAS, AINDA TEMOS UMA CARTA NAS MÃOS: ELES DÃO MUITA IMPORTÂNCIA PARA AS AVALIAÇÕES EXTERNAS: PROEB E PROVA-BRASIL. ALIÁS DIZEM QUE O VALOR DO PRÊMIO PRODUT. DEPENDE TB DELAS. SEM UMA DATA PRECISA, ELAS IRÃO ACONTECER NO MÊS DE NOVEMBRO. SUGESTÃO PARA "TODO O ESTADO": PARALISAR NO DIA DESTAS AVALIAÇÕES OU NÃO APLICAR. O GOVERNO PRECISA SENTIR QUE NISTO PODEMOS AGIR.

    ResponderExcluir
  17. VAMOS LÁ SIND UTE!

    Se o Governo não pagar o prêmio de produtividade, vamos incentivar aos professores para que não apliquem as provas de avaliação para os alunos.

    AVALIAR PRÁ QUE, SE O GATO COMEU O NOSSO PRÊMIO REFERENTE A 2010.

    PAGARAM O PRÊMIO ANO PASSADO POR CAUSA DA ELEIÇÃO, SEM O MENOR PROBLEMA, TUDO ESTAVA UMA MARAVILHA, E AGORA...
    ...MINAS CRESCE MAIS DO QUE A CHINA. (Aécio Neves, no programa eleitoral do PSDB, à 15 dias atrás).

    ISTO VALE PARA TODO O BRASIL DE MENOS PARA OS MINEIROS.

    MENTIROSOS, HIPÓCRITAS, PORCOS IMUNDOS...

    ResponderExcluir
  18. PESQUISEM NO GOOGLE: novojornal

    E CONHEÇAM QUEM É DANILO DE CASTRO, SECRETÁRIO DE GOVERNO DE AÉCIO (8 ANOS) E ANASTASIA.

    É COM ESTE SENHOR QUE ESTAMOS NEGOCIANDO O PISO SALARIAL.

    REIVINDICAMOS PELO CUMPRIMENTO DA LEI.

    PARA ELE NÃO EXISTE LEI, PORÉM ACORDOS.

    ResponderExcluir
  19. Euler,

    A Secretaria da minha escola solicitou-me a entrega dos diários a fim de que a "TAMPAX" proceda ao fechamento do mesmo, pois ela será exonerada.
    Alívio para muitos colegas...A mim, não estava incomodando, pois nem cheguei a encontrá-la. Ela ia em outro horário para ficar à disposição da Escola, como sempre, sem nada o que fazer.

    Ouvi comentários, também, de que a "gratificação" sai dia 28/10.
    O que eu quero, mesmo, é o piso!!!

    ResponderExcluir
  20. Anonimo das 13:08 agora vc disse algo que faz efeito. Querem brincar, então não vamos corresponder em sala de aula. Que enfiem suas provinhas no envelope. Estou fadada de viver na miseria. Comentei na comunidade sobre a comissão, mas ainda não tive a adesão que gostaria. Os pais dos meus alunos que vivem abaixo da linha da pobreza acham que sou rica ganhando 686,00. Entretanto não desisto. Vou organizar a comissão e... bem, e...

    ResponderExcluir
  21. Acima dos desencantos e agruras o mundo ainda é bonito!
    Muito Obrigada! Muito obrigada! Muito obrigada!

    Nunca o meu muito obrigada foi tão carregado de significação...

    Muito obrigada aos que se mobilizaram para ajudar os que se encontram em maiores dificuldades.

    ResponderExcluir
  22. Cuidado... colegas. Algumas sugestões não podem ser postadas aqui, devem ser mandadas para o e-mail do Euler.

    Se falamos ao inimigo como vamos atacar, ele se previne. Com certeza, o governo pautou muitas de suas decisões, a partir de informações tiradas daqui.
    Um abraço - Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  23. Caros colegas, vamos parar de falar e nos unirmos FORA DO SINDICATO, e tentar mover uma ação na justiça:
    1º Pelo corte dos salários - pois se não pode cortar o dos correios porque o nosso pode? a lei deve ser igualmente aplicada (principio da reciprocidade).
    2º Danos morais pois muitos de nós sujamos nosso nome pela falta de salário.
    3º Um passo de cada vez, com relação ao piso vamos esperar um pouco o STJ, não acredito em escalonamento, ai sim outra ação.

    Por favor, alguém que conhecer algum advogado trabalhista, repasse a ele este relato para ver se há possibilidade, caso sim vamos através deste blog disponibilizar uma procuração e um escritório para pegar a causa.

    Ainda acho que o sindicato esta correto em parte, mas temos que ajuda-lo e agir por conta própria, em algumas situações para não sobrecarregá-lo.

    O sindicato trabalha em uma frente e o Blog do Euler em todas, afinal NDG é constituído por mais cabeças, e assim temos como dividir o trabalho para o bem comum.

    ResponderExcluir
  24. Tem muita gente dizendo que o premio sai no dia do servidor público, será... Com esse desgoverno não dá para confiar, mas vamos ter fé que saia mesmo ainda este ano.Muita força para nós.

    ResponderExcluir
  25. Professor Euler,

    Penso que você deveria estar nesta comissão tripartite, mas na oficial, junto com a Beatriz! Por que não? Afinal, eles disseram no início que a comissão teria x deputados e depois apareceram mais (talvez já para intimidar a Bia, quem sabe?)! Você poderia sim integrar a comissão! O que você acha disso?

    ResponderExcluir
  26. Eu acho que os professores podem começar a se organizar para janeiro voltar a greve. Legal não terminar o ano letivo de 2011.Mostrar para esse governo sem palavra. Agora tampão já era. Duvido que apareça algum depois do pé que levaram.
    Então não precisamos desesperar.....ele poderá se dar mal nessa briga. Isso se não for cassado antes. Agora quanto as negociações é preciso definar com juizo quem tem direito ao PIso.
    Para não ficar brigando pelo o que não se tem direito.

    ResponderExcluir
  27. Euler,

    Vamos fazer uma experiência, formar uma comissão e fazer uma denúncia na comissão dos direitos humanos da Assembleia.

    Reivindicaríamos:

    - O caso da omissão do Governo junto ao IPSEMG, prejudicando os servidores e suas famílias;
    - A redução de salários dos professores que fizeram opção pelo VB;
    - O desrespeito à lei de greve por parte do Governo;
    - Outras questões...

    VAMOS MONTAR UMA DENÚNCIA BEM FORMALIZADA E EMBASADA.

    VAMOS EXPERIMENTAR COMO AS COISAS FUNCIONAM E O QUE DE FATO TEM QUE SER FEITO.

    PRECISAMOS APRENDER O CAMINHO DAS PEDRAS.

    ResponderExcluir
  28. ALÔ BEATRIZ,

    QUEREMOS O EULER NA COMISSÃO TRIPARTITE.

    ** Vamos enviar muitas mensagens no blog da Beatriz.

    ResponderExcluir
  29. Os substitutos(inclusive existe ATB e ASB que foram substitutos) foram os culpados pela destruição da carreira de muitos professores que ainda permaneçam no subsídio.Além disso, da falta de opção de muitos.
    Cuidado, segundo a C.Federal/88, quem recebe em forma de subsídio não tem direito a qualquer tipo de vantagens e gratificações( o 13º salário, este pode ser extinto a qualquer momento, inclusive para 2011).
    Alguém ainda quer entrar nesta e esperar pelo que vai acontecer?

    ResponderExcluir
  30. O prêmio por produtividade virá...Papai Noel virá trazer!
    Deixem o sapatinho atrás da porta! KKKKKKKKK

    Ass: Grevista dos 112 dias DE SACO CHEIO

    ResponderExcluir
  31. Anônimo das 15:56:
    (...)Os substitutos(inclusive existe ATB e ASB que foram substitutos) foram os culpados pela destruição da carreira de muitos professores que ainda permaneçam no subsídio.Além disso, da falta de opção de muitos.(...)

    ATBs e ASBs responsáveis pela destruição da carreira de Professores???
    O que tem o prazer a ver com as calças? Quem optou pelo subsídio, o fez porque quis. Simples assim. Quem não pôde optar estava (está) sob o jugo do governo. O que têm a ver ATBs com isso? Não entendi sua colocação. Acho que você pirou na maionese. Sei não, viu...
    Mexeu com ATB, mexeu comigo!!!
    Um abraço a todos.
    Euler, Y love You. Forever.

    ResponderExcluir
  32. Guerreiro de vespá, valentes guardiões do sonho...

    Euler, pelo amor de Deus!!! Aprendemos na greve que judicialmente em Minas, nossa luta é inglória, mas podemos trabalhar com o possibilidade de futuros ganhos de causa. Esse desgoveno aí está com os dias contados e nós permaneceremos... Precisamos entupir o judiciário com ações de toda ordem, afinal são muitas as ilegalidades que esse governo tem cometido para concretizar seu projeto neoliberal nefasto. Esse estado um dia terá que nos pagar cada centavo que nos deve!

    Nessa linha de raciocínio, temos muitos comentários aqui no blog, sobre nos organizamos para buscar nossos direitos na esfera jurídica (mesmo sabendo do compadrio desse poder com o executivo). Concordo com os anônimos das 14:22 e das 15:35, devemos insistir com ações coletivas ou individuais, para que abram prescedentes (não sei exatamente como funciona, mas não podemos ficar parados esperando tudo pelo Sindicato).

    Você tem se esforçado muito para que uma ideia que surgiu aqui no Blog, se concretizasse... Falo da campanha de ajuda mútua. Que tal fazemos outra campanha?

    Um fundo com a ajuda dos guerreiros que visitam esse blog para pagarmos os honorários de um bom advogado da área trabalhista e entrar com algumas ações contra a dilapidação que sofremos através do desrrespeito a várias leis.

    Caso isso não seja possivel... Vamos então dar a esse governo o que ele pede em 2012...

    GREVE, GREVE, GREVE, GREVE, GREVE, GREVE!

    ResponderExcluir
  33. Gente,
    É verdadeira essa história de que quem recebe subsídio não tem direito a 13º salário? Pesquisei, pesquisei, mas não encontrei nada. Bem, eu não estou preocupada por mim. Sou pelo VB, mas e os outros?
    Ai, meu Deus, todo dia uma coisa! Quero ver quem é que dorme com um barulho desses!
    Euler, você sabe alguma coisa sobre isso?
    Abraços apertadíssimos a todos.

    ResponderExcluir
  34. LEI Nº 18.975, DE 29 DE JUNHO DE 2010

    Art. 3 A remuneração por subsídio não exclui a percepção de vantagens de natureza indenizatória e das seguintes espécies remuneratórias, nos termos da
    legislação específica:
    I - gratificação natalina;
    II - adicional de férias;
    III - adicional de insalubridade;
    IV - adicional de periculosidade;
    V - adicional noturno;
    VI - adicional pela prestação de serviço extraordinário;
    VII - parcelas de caráter eventual, relativas à extensão de carga horária, de que tratam o art. 35 da lei Nº. 15.293, de 2004, e o art. 8-B dalei Nº. 15.301, de
    2004;
    VIII - abono de permanência de que tratam o SS 19 do art. 40 da Constituição Federal, o SS 5 do art. 2 e o SS 1 do art. 3 da Emenda Constitucional Federal
    Nº. 41, de 19 de dezembro de 2003;
    IX - espécies remuneratórias percebidas pelo exercício de cargo de provimento em comissão ou de função de confiança;
    X - gratificação temporária estratégica;
    XI - prêmio por produtividade;
    XII - férias-prêmio convertidas em espécie, nos termos do art. 117 do ADCT da Constituição do Estado.

    http://crv.educacao.mg.gov.br/sistema_crv/banco_objetos_crv/%7BAA332C76-7223-43B7-87DE-F673502F20BC%7D_LEI%2018975%20DE%2029%20DE%20JUNHO%20DE%202010.pdf

    ResponderExcluir
  35. João Paulo Ferreira de Assis26 de outubro de 2011 18:34

    Prezados companheiros de luta

    Gente, devemos tomar muito cuidado ao arranjarmos culpados pela não consecução dos objetivos procurados pela greve. Cada escola tem sua realidade própria. Se em algumas, o pessoal de secretaria e de serviços gerais se reuniu à luta dos professores, em outras, serviram para derrubar propostas de greve. Generalizar é injusto, portanto. O MOMENTO É DE UNIÃO ENTRE TODOS. NÃO PODEMOS AGRAVAR A DESUNIÃO DA NOSSA CLASSE, POIS É ISTO QUE O GOVERNO QUER.

    No Portal da Educação, do governo de Minas, se diz que os que optaram pelo subsídio receberão 13° e prêmio por produtividade. E isto porque são SERVIDORES PÚBLICOS. SE FOSSEM AGENTES POLÍTICOS (COMO OS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS) NÃO PODERIAM RECEBER.

    Professor Euler, só hoje pude contribuir com uma módica quantia, depositada às 13:44 num caixa eletrônico do Banco do Brasil em Barbacena.

    Saudações, e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  36. ATENÇÃO SIND UTE,

    Enquanto negocia-se com este governo, não pare, tenha ações constantes.

    O jurídico do sindicato tem que ter ações constantes e consistentes, para defender seus associados com competência.

    - A questão do IPSEMG;
    - O roubo nos salários dos professores que optaram pelo VB;
    - Todas as questões trabalhistas;
    - Outras questões...

    O que não pode acontecer é ficar parados esperando que um milagre aconteça.

    ResponderExcluir
  37. Caro colega João Paulo Ferreira de Assis,

    Gostaria de saber a sua opinião em relação ao escândalo no IPSEMG.

    - O repasse do governo das contribuições dos servidores;
    - O não atendimento das consultas pelos conveniados;
    - A questão dos professores que tiveram seus contra cheques zerados e que não estão tendo atendimento por parte dos conveniados do IPSEMG;
    - Outros...

    Gostaria de saber se na sua opinião, se está havendo APROPRIAÇÃO INDÉBITA e IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA?

    Qual deveria ser a postura do Sind UTE?

    Desculpe a liberdade mas temos em você uma referência nas causas jurídicas.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  38. MATEMÁTICA DE MENDIGO

    Tenho que dar os parabéns ao estagiário que elaborou essa pesquisa, pois o resultado que ele conseguiu obter é a mais pura realidade.
    Preste atenção...
    Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde).
    Então, a cada minuto um mendigo
    tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará:
    60 x 0,10 = R$6,00.
    Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 =
    R$ 1.200,00.
    Será que isso é uma conta maluca?
    Bom,6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e às vezes até 1,00.
    Mas, tudo bem, se ele faturar a metade:
    R$ 3,00 por hora terá R$600,00 no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia.
    Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra 'encher o saco' por causa disto.
    Mas considerando que é apenas teoria, vamos ao mundo real.
    "De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que sempre vejo trocar seus rendimentos na Panetiere (padaria em frente ao CEFET ).
    Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu?
    É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média o que dá (25 dias por mês) x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000, então na média R$ 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia."
    Moral da História :
    É melhor ser mendigo do que estagiário (e muito menos PROFESSOR), e pelo visto, ser estagiário e professor, é pior que ser Mendigo...
    Se esforce como mendigo e ganhe mais do que um estagiário ou um professor.
    Estude a vida toda e peça esmolas; é mais fácil e melhor que arrumar emprego.
    E lembre-se :
    Mendigo não paga 1/3 do que ganha pra sustentar um bando de ladrão.
    Viva a Matemática.
    Que país é esse?

    ResponderExcluir
  39. Gostei muito da ideia da não realização das provas de avaliação.. Sem prêmio de produtividade = sem avaliações.

    ResponderExcluir
  40. João Paulo Ferreira de Assis26 de outubro de 2011 21:07

    Prezado anônimo das 19:25

    O princípio da irredutibilidade de salário está consagrado no artigo 6°, inciso VI da Constituição, no Capítulo II, Direitos Sociais:

    VI - irredutibilidade do salário, SALVO o disposto em convenção ou acordo coletivo.
    Que eu saiba, o Sindicato não fez nenhum acordo nesse sentido. Como eu sou apenas bacharel em Direito, aconselho-o a procurar um advogado, para esta e para as outras dúvidas.
    No Código Penal, artigo 168-A consta a tipificação do crime de apropriação indébita previdenciária:
    Artigo 168-A - Deixar de repassar à previdência social as contribuições recolhidas dos contribuintes, no prazo ou forma legal ou convencional:
    Pena - reclusão, de 2(dois) a 5 (cinco) anos, e multa.

    No nosso caso, a previdência social é o IPSEMG.

    Saudações e até a vitória.
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  41. URGENTE!

    SREs mandando diretores ligarem para servidores aposentados para comparecerem às escolas para assinarem requerimento para a volta ao subsidio, pq dia 31 será feriado e o protocolo tem que ser até sexta. ACONTECEU HOJE NAS ESCOLAS DE CAXAMBU!

    ResponderExcluir
  42. Boa noite a todos os amigos do NDG/NDE.

    Colegas, concordo com a proposta de promovermos ações coletivas contra todas as ilegalidades cometidas pelo (des)governo contra nós. Algo terá de ser feito e urgente. Acho esse um caminho mais curto e que poderia viabilizar o ressarcimento dos nossos prejuízos.

    IMPUNIDADE, ATÉ QUANDO?

    PRECISAMOS ACREDITAR EM UM FUTURO MAIS PROMISSOR. E ISSO SÓ ACONTECERÁ COM MEDIDAS CONJUNTAS. NOSSAS. NA GARRA.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  43. Euler,haverá Assembleia Extraordinária a realizar-se no dia 29/10/2011,com ìnício às 9 horas,no Hotel Normandy,em BH - Rua Tamóios, 212-Centro. Reunião convocada pelo SINDPÚBLICOS-MG aos servidores administrativos da SEE de MG (ANE-ATE-ASE-AEB-ATB) ) Passagem,hospedagem e alimentaçao serão custeadas pelo SINDPÚBLICOS - MG MEL-BH

    ResponderExcluir
  44. Euler e companheiros de luta NDG
    deu o twitter do Rogério Correia

    Sec.Danilo de Castro garantiu à comissão de negociação dos deputados que Governo apresentará na próxima reunião proposta de piso na carreira

    Espero que o governo não dê pra trás, porque ninguém aguenta mais esta tortura. Se não tiver nenhuma proposta temos a obrigação de nos mobilizar.

    ResponderExcluir
  45. Euler,
    Saiu algumas orientacões no Blog da Beatriz Cerqueira sobre encaminhamentos por parte do governo.
    NDG leiam lá.
    Abracos,
    Denise

    ResponderExcluir
  46. Caro Euler,

    Já fiz o meu depósito para ajudar os companheiros de luta em dificuldade que estiveram conosco na greve desde o início.

    Mas, quando receber o meu salário da prefeitura, vou fazer um novo depósito.

    O mínimo que fazemos pelos nossos companheiros de luta é ajudá-los, pois são verdadeiros heróis e sem a ajuda deles talvez não teríamos conquistado o nosso prometido piso.

    Abraços a todos!

    Valdinei - Uberlândia

    ResponderExcluir
  47. APROVEITANDO A INFORMAÇÃO DADA ANTERIORMENTE PELO COLEGA DAS 21h35min

    Twitter de Rogério Correia

    rogeriocorreia_ Rogério Correia PT

    Nós deputados da comissão de negociação da educação reunimos com Bia do Sindute.Resultado das discussões com Governo serão publicadas sexta

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  48. Enquanto isso, no Estado do faz de conta...

    Substitutos continuam mamando nas tetas dos contribuintes...

    Até quando?

    ResponderExcluir
  49. Euler, na minha escola a maioria dos professores estão apáticos, alienados.No meu turno só eu e mais uma colega, ficamos até o final da greve e a maioria só fez paralisações.No total 8 professores em uma escola de mais de 140 funcionários, fizeram greve. Ninguém está preocupado com o salário,nem com o governo. Dizem que fizemos greve em vão, estão com dó dos tampax que estão indo embora, dizem que o governo está fazendo uma coisa absurda com eles, reclamam dos alunos sem parar, perguntam pelo prêmio produtividade toda hora, enfim é inacreditável imaginá-los assim mas é verdade.
    Quando você fala das comissões na escola, eu fico pensando: Será que o Euler mora em MG?
    Olha, acho que Vespá faz parte de outro estado ou país.Quem sabe a Argentina, que é o país dos protestos?Parabéns pra vocês daí.Vocês precisam ensinar esta classe a ter autonomia, identidade... porque por aqui a coisa tá feia, os professores não tem ideais, estão mortos vivos. Piedade senhor, Piedade! ...Blues da piedade do Cazuza,resume tudo.
    Uma proposta de piso para a próxima reunião,só pode ser proposta inaceitável. E o governo enrola...

    ResponderExcluir
  50. Para anônimo das 14:22

    Concordo com você.Podemos formar um grupo de pessoas que tenham interesse em reivindicar seus direitos,procurar um bom advogado e entrar na justiça o que é nosso.
    Um grupo de 500 ou 1000 pessoas, cada uma contribuindo com 100,00 reais seria um bom começo.

    ResponderExcluir
  51. Boa noite, turma da luta, membros do NDG e demais colegas de combate e estudantes do Estadual Central!

    A noite está começando e o meu novo post já está pronto. Vejam o título:

    "Blog capta novo diálogo entre padrinho e afilhado".

    Sai daqui a pouco.

    Quanto ao novo post no Blog da Beatriz, parece que o dado novo é que o governo, no lugar de apresentar o impacto financeiro do piso, vai apresentar uma proposta de piso. Vejam o que disse a coordenadora:

    "(...)

    Estive na Assembleia Legislativa na noite desta quarta-feira em reunião com os deputados e os retornos são os seguintes:

    1) A publicação, através de Intrução e Decreto, do que foi discutido com a Secretaria de Educação no dia 19/09 será feita nesta sexta-feira, dia 28/10;

    2) O prazo final para retorno ao subsídio: não haverá a prorrogação do prazo do dia 31/10. No entanto, o projeto de lei contemplará a abertura de novo período para os que quiserem sair do subsídio;

    3) Atendimento do Ipsemg: será regularizado a partir de 01/11;

    4) Proposta do Piso Salarial: o governo apresentará nesta segunda-feira a proposta de Piso Salarial e não apenas "impacto financeiro", como havia ficado como encaminhamento final.

    5) no que diz respeito ao Piso salarial para todas as carreiras é possivel construírmos uma proposta. Não entendi muito bem de que forma, mas espero que isso se esclareça na próxima reunião da Comissão Tripartite."

    Há outros pontos abordados pela coordenadora do sind-UTE que podem ser conferidos aqui:

    http://blogdabeatrizcerqueira.blogspot.com/


    Sobre a questão do piso, quando o governo fala que vai apresentar uma proposta, eu respondo: tudo bem, pode até apresentar, mas o que estamos querendo mesmo é que o governo cumpra a lei, que já define todos os pontos, não carecendo de proposta. O governo tem que pegar a lei federal do piso e implantá-la nas carreiras. E como o piso em Minas é para janeiro de 2012, já deve incluir o reajuste nos dois percentuais previstos: 16,6% ou 22%.

    É isso o que esperamos, é isso o que queremos, é isso o que manda a lei federal, baseada na Carta Magna.

    Um forte abraço a todos e até daqui a pouco!

    Euler

    ResponderExcluir
  52. boa noite,

    Prof. Romeu
    Gostaria de comentar sobre o Ipsemg. Não é novidade aqui a situação crítica que se encontra o nosso Instituto.
    1) Não é de hoje que o governo mineiro preside o nosso ipsemg, pois quem nomeia o presidente?
    2) Sabemos que o governo praticou inúmeras irregulares (e ainda pratica) junto ao órgão, pois detêm poder e inibe a fiscalização, em especial, a financeira;
    3) No governo Itamar foi pensada uma comissão formada por representantes do governo, categoria e funcionários do ipsemg para administrar o órgão, ficou só no pensamento;(comissão tripartite) rsrsrs
    4) O problema financeiro do Ipsemg não é de hoje, são centenas de ações na justiça contra o órgão acionadas por ex-funcionários, pensionistas, fornecedores e servidores do estado;
    5) O instituto já falido não tinha como pagar as dívidas acumuladas, ocasionadas em grande parte por ingerência do estado aliada à má administração;
    6) Hoje, presenciamos um grande número de professores(as) que possuem dois cargos, buscam na justiça cancelar a contribuição do ipsemg em um dos cargos e ainda entram com uma ação judicial para receber os últimos 5 anos já descontados no contracheque;
    7) Todos os anos presenciamos greve dos funcionários e médicos reivindicando melhores salários e condições de trabalho;
    8) Agências regionais e postos de atendimento sucateados, com falta de funcionários principalmente no interior, péssimo atendimento, sem prédio próprio;
    9) Falta de médicos especialistas em diversas áreas. Pagamentos dos serviços honorários médicos sempre em atraso;
    10) Os hospitais e casas de saúde no interior, bem como, médicos especialistas não se interessam em conveniar-se com ipsemg devido a vários fatores;
    11) Exames laboratoriais, um pesadelo para nós, temos que madrugar nas filas para conseguir ficha em um só dia;(parece fila do inss antigamente, lembram?)
    12) Cuidar da saúde bucal, precisamos aguardar na lista, tempo de espera: mínimo 06 meses;

    Poderia elencar outras situações mais desanimadoras ainda...rsrsrs
    O que fazer?
    Há anos a "saúde" figura no rol das reivindicações do sindicato. Mas qual é a importância dada a esse tema nas discussões? Numa escala de 0 a 10, qual seria?
    Realmente o sindicato não tem dada a importância que o tema merece. Quando você adoece e precisa de médico especialista e na sua cidade não tem, você se vê obrigado a pagar uma consulta (oh sofrimento!) para depois ser reembolsado com muito atraso e em menor valor.(Isso quando consegue);
    Precisamos nos mobilizarmos para a questão do Ipsemg sempre, muitos colegas nesse blog estão "acordando" para os problemas acima elencados.
    Soluções? Existem! Depois postarei mais comentários e gostaria que os colegas sugerissem algumas.
    Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  53. [...]

    "Eu sou de uma terra que o povo padece
    Mas não esmorece e procura vencer".
    Patativa do Assaré

    Assim como nos versos do grande poeta cearense, Patativa do Assaré, é preciso firmeza para não esmorecermos, embora tenhamos vivido momentos de muitas dificuldades. Ainda assim é preciso crer que venceremos!

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  54. Olá, Adriana!

    Aqui em Vespá também tem escola que é "osso" - usando um linguajar popular. Mas, é preciso perseverar, ir construindo um diálogo com os colegas, reunindo as pessoas mais avançadas e apontando propostas para quebrar o comodismo existente.

    É normal também que após uma greve prolongada como a nossa haja uma certa "ressaca", vamos dizer assim, mesmo entre muitos combatentes, já que todos agora estão ocupados com as aulas normais e com as reposições. E para quem tem dois cargos tudo fica mais difícil.

    Mas, apesar disso, vamos levando, formando e fortalecendo nosso núcleo duro da greve em tempo de pausa relativa. Com o tempo, muita gente amadurece para a luta, e isso nós já sentimos aqui.

    O que não podemos é desistir - e eu sei que você e o grupo de valentes guerreiros e guerreiras da sua escola não vão deixar por menos. Mesmo que não dê para realizar uma atividade como a proposta, seguramente dará para discutir de outras formas com os colegas.

    Daqui a pouco também o governo apresenta a proposta dele de piso. Vamos ter que debater e apresentar uma contraproposta.

    Agora, que a nossa categoria está precisando - uma boa parte dela, claro - de uma boa aula de politização, isso tá! Tem muita gente atrasada que não consegue ver um centímetro além do nariz. Estão com pena dos substitutos? Deviam ser solidários é com os colegas que lutaram enquanto eles ficaram em sala de aula, esperando o resultado da nossa luta.

    Mas, isso é assim mesmo. Uma hora a coisa muda.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  55. Sub-comandante Euler, prêmio por produtividade na sexta é notícia correta de fonte segura. Força na luta.

    ResponderExcluir
  56. Obrigada, Professor!
    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  57. O anônimo das 23h31min demonstra estar bem seguro da informaçãodo sobre o pagamento do Prêmio por produtividade na sexta, tomara que sua fonte seja mesmo oficial!

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  58. Caro Sub-comandante Euler e Adriana,

    Sobre a alienação: na minha escola parecemos uma meia dúzia de 2 ou 3 guerreiros no meio da Zumbilândia, mas mesmo com toda a "ressaca" da "Greve dos 112" EU NÃO QUERO PASSAR A COMER (ou tentar, por estarem mais pra morto que pra vivo) CÉREBROS NÃO...
    Posso tentar vaciná-los (e estou fazendo aos poucos) pra que voltem à vida...

    E ainda tem "Os substitutos" (daria até um filme como "Os invasores de corpos") perambulando como zumbis também... dá até dó deles de terem acreditado no governo de que ficariam até 31 de dezembro, independente da volta dos titulares... mas a vida é cheia de aprendizado...

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  59. Nossa luta não é de hoje,tenho 30 an0s de carreira,fiz todas as greves,e hoje aposentada continuo lutando. Nossa revolução tem que ser pelo conhecimento.Devemos usar este espaço não para falar de nosso sindicato e sim do governo, do Aécio que são nossos inimigos. Queria sugerir: não publicar comentários que dizem inverdades,como o sindicato não faz nada,é pelego pois assim estaremos dando espaço para que realmente concretize o que o governo quer. Nossa divisão acredito que não é o que vc quer ou É? É muito fácil criticar mas agir são para poucos como a Beatriz.Eu acredito e confio no sindicato o que tem que ser feito está sendo feito,nossos advogados estão atentos,confio neles e a coragem que a Beatriz está tendo é digna de elogios,vê se escreve sobre isso e deixe a eleição que vcs da conlutas querem tanto de lado nesta hora,pois sei que vão vir com tudo não é? Sou apenas um professor que sabe muito sobre tudo isso,não faço parte de nada.Pare de criticar e vê se fale a verdade o Piso é só para as funções sim do magistério.

    ResponderExcluir
  60. Ei Euler e todos!!! Tomara que esta fonte do colega, a respeito do prêmio de produtividade, seja correta.
    A propósito, todos meus comentários não são postados!! Leio este blog todos os dias, e faço parte do NDG, conselheiro lafaiete.
    abçs a todos

    ResponderExcluir
  61. Sou professora, em Ajustamento Funcional,e, até agora, achava que esse assunto já estava sendo discutido. Afinal com 19 anos de trabalho não aceito receber menos que o contratado.

    ResponderExcluir
  62. Boa tarde comandante euler, estou com o anõnimo das 11:17hs de ontem, PTE com o grande Cristovão Buarque para governador, comandante Euler para senador, Beatriz para deputada federal e tenente João Martins e outros seguem sequencia para dep. estaduais, etc(NDG), aqui graças a Deus não somos filiados a partido nenhum, não estes que estão por aí afora com intentos de explorar o povo, mas gostei dessa ideia PTE, só aqui em casa são 07 filiações e sete votos, agora multipliquem isto por mais familiares, amigos e estudantes, pode se dizer:07 vezes no mínimo 70 votos. Estamos com vc comandante e acate a ideia deste moço das 11:17 hs, muito legal e aproveitemos sua experiencia politica para começarmos já nossas filiações e ou formação do partido, olha como soa bonito: PTE - partido dos trabalhadores da educação. Gente sei de pessoas que estão muito felizes porque este grande ser humano chamado Euler Conrado faz a diferença, um bucadinho de grana na casa deles, ja aliviou e muito, tambem agradecer os colaboradores desta linda e inovadora campanha. Ah, o que o amigo falou do PT, eu assino em baixo. Muito obrigado pelo espaço e vamos a luta, abços companheiros amigos.

    ResponderExcluir
  63. Anonimo. Pessoal estou de licença p. tratamento de saude forçado, pela justiça, tô morto em pé, mas ainda não aposentei no IPSEMG, onde sou servidor e Auxiliar de Seguridade. Bem, o perito judicial opinou pela incap. definitiva. Contudo, eles públicaram o reposicionamento sem o meu nome, e nada acontece, eu protocolei uma mini-petiçao e nada, será que Minas Gerais quebrou de vez, ou este governo é separatista, acho que é, não estao nem ai para união.

    ResponderExcluir
  64. ANO QUE VEM É ANO POLÍTICO, VAMOS VER SE ESSES SAFADOS TERÃO OS NOSSOS VOTOS. PILANTRAS.

    ResponderExcluir
  65. O TITIO ANASTASIA SÓ QUER ENTREGAR O IPSEMG E NÓS PARA SEU AMIGUINHO, CREIO EU QUE DEVA SER O CAPETA . NA VERDADE O IPSEMG ESTÁ SENDO PRIVATISADO AOS POUCOS.
    NÃO VOTEI NELE E NEM VOTO EM PILANTRA ALGUM.
    PRODUTIVIDADE QUE É BOM, ELE NÃO PAGOU E NEM VAI PAGAR.

    ResponderExcluir