sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Novela do Piso revela que os poderes constituídos na republiqueta chamada Brasil só funcionam em benefício dos de cima




Esta é a democracia em que vivemos: professores são massacrados por cobrarem a aplicação de uma lei federal. No Ceará, como em Minas Gerais.


Novela do Piso revela que os poderes constituídos na republiqueta chamada Brasil só funcionam em benefício dos de cima



Primeiro foi a Constituição de 1988, no seu artigo 206, que determinou ser necessário criar um piso salarial nacional como forma de valorização dos educadores, condição para que haja educação pública de qualidade para todos. Mas, como acontece com tudo aquilo que não é prioritário, os legisladores deixaram passar o tempo, até que fosse criada uma lei infraconstitucional, para regularizar este mandamento constitucional.

Foram necessários longos 20 anos para que essa lei fosse criada: a Lei 11.738, a Lei do Piso, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República. Mas, como investir em educação e na valorização dos educadores nunca foi uma real prioridade para nenhum governante deste país, assim que a lei do piso foi aprovada, cinco desgovernadores ingressaram com a ADI 4167 pedindo o fim desta lei - claro que não pediam exatamente isso, mas tais eram as mudanças que pediam que, se aceitas, representariam basicamente o fim daquela lei. Os ministros do STF, solícitos, imediatamente acataram o pedido liminar dos desgovernadores, e com isso a Lei do Piso ficou suspensa até abril de 2011. Já são 23 anos de espera!

Reparem que até aqui nós falamos de uma lei federal, baseada na Carta Magna, e que fora suspensa por decisão liminar dos ministros do STF. Os prejudicados? Claro, a parte mais fraca da história, os milhões de educadores, e de alunos também, que perdem com a desmotivação dos seus mestres. Os juízes, os promotores e os governantes só enxergam as razões do estado, e nunca as razões dos de baixo, das pessoas que trabalham e dependem de um salário digno para sobreviverem.

Contudo, em abril de 2011 o STF julga finalmente o mérito da tal famigerada ADI 4167 e considera constitucional a lei do piso. Observem que a decisão anterior, uma simples liminar, conferiu a todos os estados e municípios o imediato direito de descumprirem a Lei do Piso. Mas, a votação do mérito favorável à constitucionalidade da Lei Federal, que fora aprovada em 2008, não obrigava ainda, aos governos, a aplicarem a lei. Estranho caminho este, dos trâmites jurídicos no Brasil, não? Quando a decisão é boa para o governo, aplica-se imediatamente; quando é boa para os trabalhadores, espera-se pelo último dos últimos dos últimos prazos e recursos que não acabam mais. Diziam que era preciso aguardar a publicação do acórdão. São mais quatro meses de enrolação, até que o STF publicou o acórdão.

Respiramos aliviados e dissemos: finalmente! Agora teremos o piso nas nossas mãos. Vejam, ou melhor, revejam comigo: ele (o piso) tornara-se um mandamento constitucional em 1988; depois, fora o tal mandamento regulamentado pela Lei 11.738 no ano de 2008, ou seja, 20 anos depois; em seguida, uma nova pedra no caminho: a ADI 4167, que suspendera a aplicação da lei; mas, finalmente, pensávamos, o STF dera uma dentro ao rejeitar, no mérito, a tal ADI. Contudo, descobrimos: faltava publicar o acórdão, o que foi feito em agosto. A simples liminar em favor dos governos passou a valer imediatamente - lembram-se?; já a Lei Federal do Piso, aprovada pelo congresso, promulgada pelo presidente, considerada constitucional pelo STF, e já tendo sido publicado o acórdão... ainda não adquire efeito legal prático. Haja tolerância! Haja paciência! Dizem agora que é preciso aguardar o transitado em julgado do acórdão. Cada termo do juridiquês que inventam. Falta muita coisa mesmo, inclusive vergonha na cara de certos governantes, juízes, ministros, desembargadores, procuradores da justiça, legisladores, etc. Mas, temos em mãos uma lei com uma decisão do STF. Decisão com caráter vinculante, irrecorrível, a do STF, podendo apenas sofrer pequenas alterações, sem mexer na essência da decisão tomada. Mas, ainda assim, mesmo tendo tudo isso, não temos nada, porque o Ministério Público neste país não funciona contra os governos; a justiça emperra quando é preciso fazer aplicar a lei contra o governo; o legislativo se dobra à vontade do rei, apenas. Alguns destes órgãos, como os tribunais de justiça, parece que seus desembargadores fazem curso juntos, estudam as mesmas cartilhas - menos a Carta Maior - para aplicarem as mesmas medidas, sempre em favor dos governos, com os mesmos argumentos: greve dos professores, não pode, pois vai faltar merenda para os alunos, vai provocar prejuízos irreparáveis para estes alunos, etc. Ora, e os nossos prejuízos irreparáveis, quem vai pagá-los, senhores desembargadores?

Por isso, ante a uma lei que fora criada para valorizar a categoria dos educadores, mas que na prática tem sido motivo de desmotivação e desmantelamento da nossa carreira - ou seja, o oposto do que se propôs -, pipocaram greves por todo o país: em Santa Catarina, em Sergipe, no Rio de Janeiro, em Alagoas, no Maranhão, em Pernambuco, no Ceará, em Minas Gerais e em outros estados, além de dezenas de municípios. Greves que variam entre 30 e 112 dias, como a de Minas, talvez a maior até agora. Greves que já provocaram feridos gravemente, traumas psicológicos, práticas de tortura, chantagens, ameaças, demissões, destruição de sonhos e de perspectivas para a Educação pública.

Ora, convenhamos, é preciso que perguntemos: para que servem os poderes constituídos, se, quando se trata de beneficiar aos banqueiros, empreiteiros, agronegócio, e a si próprios, ou seja, à criação de mordomias e salários exorbitantes, eles são ágeis e muito eficientes. Mas, quando se trata de fazer cumprir uma lei que iniciaria um processo de valorização de uma carreira tão desprezada quanto a dos educadores, aí eles nos tratam com total omissão e descaso?

Colocam os batalhões de choque formados por policiais que ganham melhores salários do que os professores (piso de R$ 2.140 contra R$ 369,00 em Minas) - mas que são igualmente mal remunerados - para espancar, reprimir, lançar gás de pimenta, bomba de efeito imoral e tiros de borracha e cassetetes para cima de indefesos professores e professoras e demais educadores. Foi assim em Minas, no Rio, em Santa Catarina, e agora no Ceará, onde colegas nossos foram agredidos e feridos covardemente pelo Batalhão de Choque por lá. Somos tratados como bandidos, quando os verdadeiros bandidos andam à solta e estão protegidos, pela força militar, pelos poderes constituídos, pela mídia, que formam uma cumplicidade para se servirem e aos interesses dos de cima.

Mas, é claro que nós não concordamos com isso e não vamos aceitar isso eternamente. Por isso lutamos, por isso ficamos, aqui em Minas, 112 dias em heroica greve - e os colegas de outros estados ficaram o tempo que julgaram possível, com a nossa solidariedade e respeito. Não aceitamos essa realidade que se apresenta para nós como um circo, onde fazemos o papel de palhaços, embora os verdadeiros palhaços - no sentido pejorativo mesmo, não o do artista circense, digno e encantador que é - sejam aqueles que não cumprem as leis que foram criadas para atender aos interesses dos de baixo.

Até agora, a não aplicação da Lei do Piso, tanto em Minas, quanto em Santa Catarina, ou no Rio Grande do Sul, ou no Ceará, representa uma expressão da falência destes poderes constituídos, enquanto instrumentos supostamente a serviço da população. O STF - e demais tribunais de justiça regionais -, o Ministério Público Federal - e demais procuradorias regionais, com raras exceções -, o congresso nacional - e os legislativos regionais -, a presidência da República - e os poderes executivos regionais -, todos, em cumplicidade, reconhecem em palavras a legitimidade e o direito dos educadores ao piso salarial nacional, mas não asseguram a aplicação real desta lei a quem de direito.

Ou seja, em bom português, ou melhor, em bom juridiquês, temos aquilo a que a que chamam eufemística e cinicamente de "expectativa de direito". Traduzindo: você ganha, mas não leva. Embora seja uma lei federal, baseada na Carta Magna, que atravessou todo este percurso de areia movediça que descrevi, com lutas jurídicas, greves, e prazos e muitos anos de expectativa e de espera, para, no final das contas, não podermos nos apropriar daquilo a que nos pertence.

Ora, convenhamos, isso não é uma república, mas uma republiqueta de quinta categoria, com status de coisa séria, para inglês ver. Você tem o direito de greve, mas não pode exercê-lo - é ilegal fazer greve; você tem o direito de expressão, de opinião e do contraditório, mas não pode exercê-lo, pois a mídia é monopólio dos interesses privados de alguns poucos, dos de cima. Não fosse a Internet viveríamos uma total ditadura. Você tem o direito à Educação pública de qualidade, mas não tem acesso a ela, pois os educadores que são os responsáveis por esta Educação ganham mal, são tratados com descaso e como caso de polícia; você tem o direito ao piso salarial, mas só leva mesmo pisadas, de secretárias de governo conversando fiado nas rádios, de governador falando cinicamente que continuará aprimorando a nossa carreira, da presidenta dizendo que a Educação será prioridade em seu governo, enfim, deste universo cínico e hipócrita dos de cima, acostumados a reproduzirem o que eles são: o inverso daquilo que aparentam ser e dizer.

Que tenhamos serenidade e capacidade para nos unirmos, nós os de baixo, para acabar com isso e criar uma outra realidade, de respeito mútuo, de solidariedade e de conquistas reais, que atendam aos nossos interesses de classe.

Um forte abraço a todos e força na luta!

Toda a nossa solidariedade aos combativos colegas educadores em greve do CEARÁ!

Abaixo a repressão contra os educadores e demais assalariados-explorados!

Viva a luta dos educadores de Minas e do Brasil!

***

A devolução do dinheiro que o governo nos tirou com a mudança para o VB

Nas negociações que tiveram início na tarde de ontem, 29, entre o sindicato e os deputados, que encaminharam as propostas para o governo, não percebi, nos informes da mídia, a inclusão de um ponto que considero essencial: a devolução daquilo que o governo nos tirou quando optamos pelo antigo sistema remuneratório.

Aqui em Minas fomos garfados - deem o nome que vocês acharem mais bonito ou elegante: confiscados, expropriados, sonegados, vilipendiados, enfim, escolham o que melhor lhes aprouver - várias vezes. Recentemente, quando impuseram o subsídio, o golpe foi de R$ 2,5 bilhões do bolso dos educadores. E quando mudamos para o antigo sistema remuneratório para salvar o piso e a carreira, o governo impôs um novo corte salarial através da redução ilegal dos nossos salários. Qual o valor deste novo golpe? Façam as contas: 153 mil educadores x R$ 300 em média por mês durante sete meses (entre julho e dezembro, mais o 13º salário), o que é igual a cerca de R$ 321 milhões - dinheiro que estava previsto para todos os educadores, no orçamento do Estado deste ano. Para onde foi este dinheiro se o piso só será aplicado a partir de janeiro de 2012?

Ora, além de discutir a reposição, a aplicação do piso na carreira, etc., é fundamental que o sindicato coloque esta exigência também, pois não podemos aceitar que o governo cause mais este prejuízo aos educadores que optaram pelo antigo sistema remuneratório. E acho que devemos, caso o governo se recuse a devolver por meio de negociação, ingressar com ação na justiça para obter este dinheiro que é nosso, consta do orçamento do estado e foi apropriado pelo governo de forma imoral, como punição pela mudança de sistema remuneratório.

Então, o sindicato precisa colocar para o governo: ou ele aplica o piso a partir de agosto de 2011, ou nos devolva o que nos tirou quando optamos pelo antigo sistema, ou seja, a diferença entre o subsídio e o salário de dezembro de 2010, entre os meses de julho e dezembro de 2011, incluindo o 13º.

Nós não vamos voltar para o subsídio, e por isso não adianta o governo usar o argumento de que podemos retornar para aquele sistema. Queremos o piso, que é nosso direito e é claramente melhor do que o subsídio. Mas, se o governo não quer pagá-lo desde agosto de 2011, pelo menos, que tenha a moralidade de não reduzir o nosso salário e devolva o que nos pertence.

***

Vitória! Vitória!
Frei Gilvander

Quilombolas de Brejo dos Crioulos conquistam decreto de titulação de seu território em MG, 1ª titulação do estado de MG. Que seja exemplo para centenas de outras que temos que conquistar.

Que beleza! As 512 famílias quilombolas de Brejo dos Crioulos estão de parabéns, pois, na luta e na garra, conquistaram junto à Presidenta Dilma um Decreto titulando o território quilombora de Brejo dos Crioulos: 17.302 hectares em 3 municípios do Norte de MG: São Jão da Ponte, Verdelândia e Varzelândia. A CPT, o CAA e todos que ajudaram estão de parabéns.

Vale a pena lutar!

Quem luta e permanece na luta CONQUISTA direitos e faz renascer a esperança.


Presidenta assina decreto que beneficiará 500 famílias do quilombo Brejo dos Crioulos

A presidenta Dilma Rousseff assinou, nesta quinta-feira (29/9), decreto que permitirá, para fins de interesse social, desapropriações de imóveis rurais abrangidos pelo território do quilombo Brejo dos Crioulos, situado nos municípios de São João da Ponte, Varzelândia e Verdelândia, em Minas Gerais. Com as desapropriações, as famílias quilombolas receberão a posse das terras. O decreto foi assinado nesta tarde no Palácio do Planalto, na presença de representantes dos quilombolas e do ministro-chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho.

“É com muito prazer que eu assino, pois é um ato de justiça com vocês. Espero que essa assinatura contribua para uma vida melhor para todos vocês”, afirmou a presidenta Dilma.

Segundo o texto, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) fica responsável por promover e autorizar as desapropriações, além de apurar administrativamente e examinar a situação dos imóveis objetos da ação. O decreto abrange apenas propriedades rurais particulares, excluindo-se as áreas públicas, ocupadas irregularmente.

“As terras que forem públicas ou griladas naturalmente não receberão indenização, a não ser as terras reconhecidamente privadas, que são particulares”, afirmou o ministro Gilberto Carvalho, que recebeu um grupo de quilombolas após o encontro com a Presidenta para explicar o texto aprovado.

O território previsto no decreto abrange uma área de 17.302 hectares, onde residem cerca de 500 famílias remanescentes de quilombos. A norma entra em vigor a partir desta sexta-feira (30/9), data em que será publicada no Diário Oficial da União, e terá validade de dois anos.

Antiga reivindicação – O quilombola João Pinheiro de Abreu, líder comunitário em Brejo dos Crioulos, salientou que o decreto é o atendimento a uma antiga luta da comunidade. Ele afirmou que a assinatura é uma conquista para a população, que a partir de agora irá “monitorar e cobrar” a sua execução.

“Tenho que dizer para os meus companheiros nunca desistirem da luta, porque a gente tem um governo sério. Vamos levar daqui uma resposta boa ao nosso povo”, declarou.

Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira


185 comentários:

  1. Bom dia bravo guerreiro Euler, ontem eu como todos os interessados ficamos até tarde da noite pra ver uma nota sobre a reunião que o único objetivo foi entregar uma carta de reinvidicações para o 'reizinho analizar' até a proxima segunda feira, creio que depois vem outra proposta indecente para mais uns dias pra frente, é o chamado "emburrar com a barriga", "cozinhar o galo", etc.E que comissão,falo dos deputados, aceitar um palhaço como João Leite como mediador, isso só pode ser piada, Antonio Julio santinho de pau ôco, oura pegadinha de mau gosto e sem citar outros inimigos da educação ali selados como "mediadores". Ora bolas, quero ver a fala da Bia logo mais, assim não dá, o cara(ditadorzinho) é pago para isso, defender os poderosos e lascar os de baixo, o nome governador é só para enfeitar o pavão ou a garça e outra Aócio, a Dilma e o Lula tem que apanhar tambem, estão passando ilesos por este processo coverde quando poderiam nos dar a mão, aguardemos a fala do "rei obeso" e até dia 08/10/2011. Ah, tem tambem o resultado da fala da Beatriz com a ministra, no que deu????
    Deus não nos desampare nessa hora importante para a vida de milhões de crianças nesta Minas que realmente amamos e quem "te conhece não esquece jamais...viu reizinho".

    ResponderExcluir
  2. Euler,
    Acabei de postar no jornal o Tempo, o seguinte comentário, que compartilho com você(conosco), aqui do nosso blog:
    Aos deputados do governo, estamos acompanhando pois chega de ser deputados homologativos.O nome de vocês ficará marcado na história da Educacão de Minas pelo bem ou pelo mau, não se enganem. Estaremos muito atentos para contarmos aos nossos alunos e seus pais e dessa vez nós aprendemos direitinho e vamos fazer muito bem o nosso dever de casa. Aos que apoiam os professores, forca na luta.A beatriz, Marilda, Lecioni e Feliciana , nossa palavra de incentivo, uma vez que não estão sozinhas. Há um NDE(Núcleo Duro da Educacão) que se preciso for, voltamos e ai sim, queremos ver esse governo entrar para a história como aquele que fez o ano letivo de 2011 e 2012 se perder.
    Lembro de uma frase do Ex governador que disse que a única coisa que ele se arrependia era ter passado por cima dos educadores como um trator. Com todo seu dinheiro, o máximo que ele conseguiu ser até hoje depois disso , foi deputado. E olha que ele já concorreu ao senado, ao governo etc.
    Nós estamos aqui na espera, mais muiiiiiiiiiiito atentos.
    Denise Educadora

    A luta continua!!!!

    ResponderExcluir
  3. Euler o que você acha do voto distrital? Você defende está ideia?

    ResponderExcluir
  4. Professor Euler, deixo uma sugestão para seu blog:
    http://newtonsilva.com/wp-content/uploads/2011/08/newtonsilva29.jpg

    Poste esta charge... é demais......e bem realista!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, amigo Euler(me permite a liberdade)!
    Você hoje mais uma vez se superou.
    Abçs!

    ResponderExcluir
  6. ESTADO BAIXOU NOSSO SALÁRIO AO OPTARMOS PELA CARREIRA ANTIGA, MAS TEM DINHEIRO PARA PAGAR GENTE ATOA NA ESCOLA.

    Taí um assunto que precisa ser debatido!
    A mais nova é que a Nossa Superintendência comunicou oficialmente à nossa escola que os tampax vão dar reforço de Português e Matemática" para Fundamental e Médio.
    Não importa a formação do "professor" substituto.
    Acho que em alguns casos, nossos alunos terão que ensiná-los primeiro.

    Substitutos permanecem na escola? Para quê? Vocês não acreditam que eles ficarão dando reforço até 31 de dezembro, né?
    Isto é mais uma ameaça que o "chefinho" nos faz:
    "Ou vocês repõem as aulas para receber só em março, ou os substitutos o fazem!!!
    Não tem mais negociação, querem permanecer em greve? os substitutos estão esperando para retomar"

    Acontece que, na minha escola, de 18 cargos para designar substitutos, apenas 6 foram preenchidos.
    NINGUÉM QUER!!!

    ResponderExcluir
  7. Euler,
    Excelente texto.
    Parabéns!
    Toda a população brasileira deveria ter acesso à este texto.
    Não podemos deixar o movimento cair.
    Devemos manter um grupo coeso para futuros movimentos.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Euler!
    Infelizmente, é uma trombada só no nosso salário.
    Agora a mídia fica divulgando aos quatro cantos que as aulas voltaram, que a comissão está sendo formada para resolver as questões relacionadas ao nosso piso.
    Espero que seja uma das prioridades, devolver o dinheiro que nos roubou, quando optamos pelo VB.
    Hoje, só hoje, o Alexandre Garcia defendeu os professores, dizendo dos maus tratos com aqueles que fazem o país desenvolver, que são os professores, do baixo salário,etc.
    Mostraram bastante no Bom dia Brasil, as cenas de violência com os educadores do Ceará.Pura falta de respeito com aqueles que só estão defender os seus direitos.
    Fiquei chocada vendo aquelas cenas.É o Braaaaasssillllll.

    ResponderExcluir
  9. Euler, bom dia! Sou NDG assim como você. Não tive condições de teclar antes, pois votei pela continuidade da greve por ter muitas perguntas a fazer e espero que você como minha referência possa respondê-las. Vale lembrar que estou de greve desde o dia 08/06 e militando com o pessoal de Venda Nova em todos os dias de greve. Visitando escolas, participando dos atos, visitando gabinete dos depeutados, vigília durante o dia e assembléias.
    1- Como será o pagamento do piso, pois não ficou claro. Em janeiro de 2012 iremos receber de acordo com a tabela do informa 48 referente as 24hs?
    2- E como fica a diminuição dos nossos salários, pois ao voltar para o VB tivemos perda de R$300,00 por mês. Tem como vocês cobrarem?
    3- Sobre a anistia dos 112 dias qual documento temos que comprova que a ALMG anistiou ou anistiará estes dias?
    4- A reposição na minha escola já iniciou e amanhã (sábado) é dia de reposição, mas não tive nenhuma orientação do sindicato. É para esperarmos?
    5- Em relação aos professores tampões o que o sindicato irá fazer, pois tá difícil conviver com estas pessoas na escola, pois elas irão receber mais que nós e na maioria das vezes estão ficando atoas. Gostaria de entrar com uma ação judicial, pois estou me sentindo agredida moralmente pelo governo e demais órgãos. Gostaria de saber se podemos entar na justiça com perdas e danos ou danos morais?
    5- A comissão teve reunião ontem e como foi?
    6- Em relação ao descumprimento da lei de greve que o governo descumpriu o que o sindicato pretende fazer? Acredito que não podemos deixar passar uma vez que foram muitas pessoas prejudicadas e para futuras greves ele poderá usar novamente dificultando os educadores de tomar a decisão e entrar de greve.
    Gentileza orientar-me.
    Amplexos, Elenice Vidal Prata
    elenicevidal@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  10. Ao Sr. Anastasia:
    Siga o exemplo do antigo governador,Milton Campos, que ao invés de mandar tropa de choque para maltratar o povo em greve, mandou a máquina de pagar.
    É só descobrir onde está a máquina de pagar, lubrificá-la e colocar para funcionar, porque óleo diesel, teeeeeeeeeemmmmmmmmmmmmmmmmm

    ResponderExcluir
  11. Governo desapropria terras reivindicadas por quilombolas do norte de Minas
    30/09/2011 07h46
    Siga em: twitter.com/OTEMPOonline

    FOTO: WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL

    Quilombolas foram a Brasília pedir pressa para desapropriar as terras na região de Brejo dos Crioulos, norte de Minas

    Saiu no Diário Oficial da União desta sexta (30) a desapropriação de imóveis do território de Quilombos Brejo dos Crioulos, no norte de Minas. O decreto, assinado nessa quinta (29) pela presidente Dilma Rousseff, beneficia mais de 500 famílias descendentes de escravos que habitam a região.

    Os quilombolas conseguiram a desapropriação após 12 anos de espera. Grupos quilombolas protestaram nesta semana em Brasília e alguns até se acorrentaram a uma placa em frente ao Palácio do Planalto para pressionar o Governo Federal.

    Nessa quinta, eles fizeram reunião com Dilma e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, responsável por dialogar com movimentos sociais.

    A desapropriação fica por conta do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrá-
    ria (INCRA) e os fazendeiros devem receber indenização do governo para sair da área. De mais de 17,3 mil hectares de área, os quilombolas estimam que quase 13 mil são ocupados por fazendeiros. As desapropriações serão nos municípios de São João da Ponte, Varzelândia e Verdelândia.

    A próxima etapa das comemorações é reivindicar a regularização da titularidade de terras nessa área.
    EULER TORCI MUITO POR ELES NA AUDIÊNCIA PUBLICA NA ASSEMBELIA JUNTO COM OS MESTRES, UMA VITORIA DOS OPRIMIDOS, AGORA TOMAR POSSE É OUTRA NOVELA.

    ResponderExcluir
  12. EULER, O BICHO JÁ COMEÇOU A PEGAR ENTRE ELES, DEPUTADOS DA BASE CRITICAM E RECLAMAM QUE FORAM FRITADOS NO EPISÓDIO DA GREVE PARA DEFENDER ANASTAZIA E AMEAÇAM APROVAR PROJETOS DO GOVERNO, BRAVO MESTRES, VCS PENSAM QUE ELES, OS DEPUTADOS NÃO TEM MEDO DOS ELEITORES, E TAMBEM SABEM QUE MEXERAM COM UM GRANDE CONTIGENTE DE VOTOS AQUI EM MINAS E NO BRASIL, VÊ AÍ GREVE PIPOCANDO POR TODO LADO, O "REIZINHO" TÁ FULO DA VIDA COM OS DEPUTADOS.

    Greve dos professores abre crise na liderança do Governo

    Anastasia estuda voltar com o atual secretário de Segurança Pública, Lafayette Andrada (PSDB), para o Legislativo

    Ana Flávia Gussen - Do Hoje em Dia - 30/09/2011 - 04:22

    FREDERICO HAIKAL

    Sem trabalho, em função da falta de quorum, deputado João Leite "despacha" com seguranças


    A maneira como os deputados da base de Governo conduziram a greve dos professores dentro da Assembleia Legislativa pode resultar na troca do líder governista na Casa, deputado Luiz Humberto (PSDB). Segundo parlamentares, o governador Antonio Anastasia (PSDB) estuda voltar com o atual secretário de Segurança Pública, Lafayette Andrada (PSDB), para o Legislativo e colocá-lo na linha de frente. Para evitar mais desgastes, Anastasia faria a troca no fim do ano, sob o argumento de liberar Luiz Humberto para trabalhar sua candidatura à Prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

    O ápice da crise no Legislativo ocorreu no início da semana quando o governador convocou o deputado oposicionista Antônio Júlio (PMDB) para renegociar o fim da greve. O tucano teria, ainda, feito elogios ao parlamentar. "Você tem o perfil de quem eu gostaria de ter no meu Governo."

    Anastasia chegou a criticar a "ineficiência" da base que teria deixado a situação fugir do controle.

    O puxão de orelha gerou mal-estar entre os deputados da base que, na noite de ontem, teriam declarado que o Governo "os teria vendido", em referência ao pedido do Governo de enfrentarem a oposição na Assembleia e, depois, de recuar pelo fim da greve. "O Governo nos fritou", teriam declarado antes de se reunirem com o secretário de Governo, Danilo de Castro.

    Questionado sobre a crise na base, o deputado Gustavo Corrêa (DEM) se esquivou da resposta. "Nós, aqui, tentando colocar panos quentes e vocês colocando mais lenha na fogueira", ironizou. Em seguida, ele negou qualquer crise.

    No primeiro dia de plenário após a greve, nenhum projeto foi votado por falta de quorum. Ainda ontem, a Comissão da Educação se reuniu, pela primeira vez, onde assinaram um termo de compromisso que será levado ao governador, em que pedem diálogo permanente com o Governo do Estado.

    ResponderExcluir
  13. SE CUIDA PRESIDENTA DILMA, O BICHO DAQUI PRA FRENTE VAI PEGAR, O POVO NÃO É TROUXA, PRA FUTEBOL E MERDA DE COPA TEM TUDO, PARA TRABALHADOR ZERO DE SALARIO E DIGNIDADE.

    Funcionários dos Correios mantêm greve

    Nova proposta garantiria um aumento real dos salários em R$ 80 a partir de janeiro e o pagamento imediato de um abono de R$ 500

    Eduardo Rodrigues - 29/09/2011 - 19:50

    Após mais de seis horas de reunião com a diretoria dos Correios, os funcionários da estatal decidiram continuar a greve iniciada há duas semanas. Enquanto o encontro para negociar o fim da paralisação começava na sede dos Correios, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou estar confiante que o fim do movimento chegaria ao fim ainda nesta quinta-feira (29). Não foi o que ocorreu.

    A nova proposta dos Correios garantiria um aumento real dos salários em R$ 80 a partir de janeiro e o pagamento imediato de um abono de R$ 500. De acordo com Bernardo, a questão financeira já havia sido aceita pelos funcionários paralisados, mas o desconto dos dias não trabalhados ainda era o maior entrave na negociação.

    Após intermediação por parte do Ministério Público do Trabalho, o governo ofereceu o parcelamento dos dias a serem descontados, mas os grevistas não aceitaram o corte do ponto. "A proposta diz respeito ao desconto dos dias que já temos lançados, que são os seis primeiros. Os demais dias poderiam ser compensados neste e no próximo fim de semana, por meio de mutirões para colocar o trabalho em dia", disse Bernardo.

    Segundo o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, a estatal contabiliza 3,4 dias de atraso na entrega de encomendas, cujo fluxo poderia ser restabelecido com as horas extras desses dois fins de semana. "Estamos negociando agora e a expectativa é de que a greve se encerre o quanto antes", disse Pinheiro ainda no começo da tarde.

    ResponderExcluir
  14. Estamos de olho e não deixaremos esse dinheiro ir pro brejo(os de cima) não....
    Piso já e devolução do que é nosso e que foi confiscado jaaaaaaá!!

    ResponderExcluir
  15. AQUI TA TUDO CERTO, TODOS TEM CASAS PRA MORAR, BONS SALARIOS, NADA DEVEM AOS FINANCIAMENTOS GANANCIOSOS PARA FUNCIONARIOS PUBLICOS COM AVAL DA SEPLAG E OUTROS, HOSPITAIS UMA MARAVILHA, SEGURANÇA DA MESMA FORMA, PARABENS LULA DEU O PREMIO A QUEM PRECISA, NEM NOSSOS MENORES MORRENDO PELO CRACK NÃO PRECISA DE NADA NÃO, SÓ DE MORRER,VALEU CARIDOSO EX-PRESIDENTE, AQUI TÁ TUDO AZUL E É SEMPRE CARNAVAL.

    Lula doa prêmio de R$ 185 mil a país africano
    Nação beneficiada ainda será escolhida por instituto do ex-presidente, que visitou a Polônia
    Ao receber, nesta quinta-feira (29), o prêmio Lech Walesa, na Polônia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que decidiu doar os R$ 185 mil (US$ 100 mil) que ganhou a um país africano.

    ResponderExcluir
  16. Alguém tem notícía do 14°?
    Será que vai ser pago em outubro? Ou vai ser embolsado como outros direitos?

    ResponderExcluir
  17. Lula doa prêmio de R$ 185 mil a país africano
    Nação beneficiada ainda será escolhida por instituto do ex-presidente, que visitou a Polônia
    Ao receber, nesta quinta-feira (29), o prêmio Lech Walesa, na Polônia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que decidiu doar os R$ 185 mil (US$ 100 mil) que ganhou a um país africano.

    ResponderExcluir
  18. O sind'ute, a cut e demais sindicatos da educação e classes sociais de todo o pais devem urgentemente se unirem e articular um protesto geral diretamente em Brasília, paralisar todas as escolas do país em um movimento bem planejado, organizado e com objetivos claros, que nesse dia possamos mostrar para todos que não estamos pedindo esmola, queremos simplesmente o nosso de direito e que devolvam o valor moral da nossa classe. Temos que mostrar para essa corja de Hipócritas que esse país cuja bandeira traz o lema "ordem e progresso" tem quem ainda acredita no futuro da nação, tem quem não suporta mais viver com a juventude sem escola de qualidade e as crianças violentadas e "mortas". Chega de injustiça!!! Aqui em "Minas" e por todo o resto do BRASIL a nossa escola pública acabou, péssimas condições de trabalho, professores mal remunerados, destruição do sistema educacional pedagógico onde alunos que não frequenta a escola ou de "baixo, péssimo" rendimento e indisciplina não são reprovados desde as séries iniciais. CHEGA DE PROMESSAS! ACORDA BRASIL... Chega de ficarmos comemorando como idiotas a cada fevereiro e feriados... Vamos para o Congresso mostrar a DILMA que somos carentes, não somos otários para continuarmos ouvindo blá blá blá como no Governo LULA durante esses anos que passou e nada fez... Ela A DILMA tem que deixar a hipocrisia de lado, tirar sua mascara e e se impor como presidente da República de um povo que a elegeu... e, cobrar do STF e governadores que cumpram verdadeiramente o dever da "lei do PISO"(se é que podemos chamar de lei) que nos assegura! Chega de levar porrada, e ficar sem fazer nada.
    Será que ninguém ver o caos social em que vivemos, o que será o futuro dessas crianças?
    - que não tem estrutura familiar!
    - que vão para escola por conta de um prato de merenda e com isso não consegue nem se concentrar nas aulas!
    - que passam de ano sem aprender!
    - que não tem transporte escolar digno, pois não passam apenas de fortunas propagandas eleitoreiras nos rádios e TV.
    - que passam a vida somente em jogos com citações criminosas!
    - que só curtem músicas com frases de baixo escalão, se é que podemos chamar de músicas "sem letras" estão sendo conduzidas como pratos de comidas para os políticos, sem mente, sem opinião, sem capacidade de fazerem críticas! totalmente entregue ao mundo.
    Tudo tem limite, vimos em vários países como na Grécia, o povo se rebelou contra medidas ou falta de medidas do governo. Chegou a nossa vez de unirmos organizadamente e lutarmos pelo nosso ideal!!!

    INDIGNAÇÃO,

    Professor - Fábio Luiz
    Matias Cardoso - MG

    ResponderExcluir
  19. Colegas,

    Agora que retornamos a sala de aula vamos trabalhar com nossos alunos questão de cidadania, direitos, deveres, não importa a matéria que leciona, vamos tirar um dia na semana para despertar nos nossos alunos esse interesse na luta pelos nossos direitos, vamos falar do papel dos políticos e que eles fogem dos deveres que é legislarem para o povo, mas na realidade legislam em causa própria. Vamos dá nome aos bois e acabar com a farra desses deputadinhos e governo (tirano). Precisamos levantar essa bandeira e trabalhar duro, ano que vem eles vão está igual urubu na carniça.
    Gente não aguento ouvi aquela vozinha melosa de João Leite, o cinismo do Duarte Bechir, a arrogância do Gustavo Valadares e José Maia. e assim vai essa corja toda.

    Beijos e força na luta, pq ela continua.

    Gleide Maura

    ResponderExcluir
  20. Que legal, os deputados estão se achando fritados, assados, queimados pelo DESGOVERNADOR, eles ainda estão achando,eles podem ter certeza de que aquele senhor passou-os na moenda fez deles BAGAÇOS! E mais, eles devem apontar para eles próprios,também, porque o fato de aquele PARLAMENTO não ter funcionado pelo primeira vez num estado democrático foi por incompetência e inabilidade política deles, que não souberam conduzir as negociações, essa falta de atitude provocou uma situação vexatória, vergonhosa para todos os senhores deputados, a ideia que a sociedade tem deles agora é, de um bando de carreiristas incompetentes, com algumas exceções mas algumas mesmo!

    ResponderExcluir
  21. Nova Movimentação no STF. ADI 4167
    Segura aí Anastasia!!!!

    ResponderExcluir
  22. Companheiros, me desculpem os otimistas, mas depois do resultado dessa 1ª reunião não acredito mais em nenhum resultado bom para este ano.Quando votei contra a suspensão da greve, tinha em mente que era a 1ª vez que o canalha apontava para um quase entendimento e não podíamos cair igual a 2010.Mas aconteceu igual e agora ele se apresenta na mídia como o Senhor que ordena a volta de seus escravos e todos atendem.Precisávamos ter continuado a greve pelo menos por mais uma semana.Assim veríamos se o bandido iria ou não se entender com a categoria.Esse é o meu pensar.
    Respeito a opinião de todos,mas estou triste.Sei que não vou desistir jamais,mas sinto que perdemos uma oportunidade de expor esse canalha mais e mais.
    Tô voltando hoje e vamos ver o que vai dar.Meus estopim está curtíssimo e tomara que fique tudo em paz.
    Abraços a todos e persistamos na luta,pois agora sinto que VAI SER MAIS DURA AINDA.
    Ah, aproveito para consertar meu comentário anterior: é ASINHA DE FRANGO e não frando!
    Até mais..........

    ResponderExcluir
  23. paralisar todas as escolas do país em um movimento bem planejado,

    ESSA IDEIA TEM,,,PRECISA VINGAR..
    OS PROFS DO CEARÁ ESTÃO SENDO ESMAGADOS...
    NÓS AQUI A MESMA HISTÓRIA...
    UNIÃO JÁ!! BRASÍLIA URGENTE!
    OS EDUCADORES JAMAIS SE RECOLHERÃO AOS CORREDORES E SALA DE PROF. PARA RECLAMAREM.
    Á LUTA!!!
    Á BRASÍLIA!
    INCOMODAR OS DEPUTADOS PELAS REDES SOCIAIS.
    ELES PRECISAM COLHER OS FRUTOS DE SUA AUSÊNCIA
    AO LADO DOS EDUCADORES.
    é só chamar q iremos arrancar o que é nosso.
    No Brasil , só assim!!!

    ResponderExcluir
  24. Paguem logo o piso e parem de enrolação!! É lei gente, não há mais o que se discutir. Lei de responsabilidade fiscal não pode impedir que outra lei federal seja cumprida. É preciso somente que o governo adeque suas contas para que as duas leis sejam cumpridas, ou seja, se ele tem lei de responsablidade fiscal, que exonere a folha de pagamento com seus cargos de confiança e cumpra sua obrigação com os professores. Lei é lei e precisa ser cumprida!

    ResponderExcluir
  25. Pedro Paulo G. Teixeira - Gov. Valadares.30 de setembro de 2011 11:40

    Essa greve foi uma escola para mim. E essa lição será repassada para os meus alunos, podem ter certeza. Todos os colegas deveriam fazer o mesmo, formação política permanente, crítica aos meios tradicionais de comunicação e abertura de novos canais pela internet. O Sindicato também deveria investir mais em uma rede de comunicação mais sistemática e eficiente por e-mail. A força de futuros movimentos vai depender de uma mobilização constante, ao longo do tempo. E não podemos nos esquecer da lista dos deputados defensores e inimigos da educação. Ela precisa ser divulgada insistentemente por todos, de várias maneiras e para o máximo possível de eleitores.

    ResponderExcluir
  26. NA MINHA ESCOLA A DIREÇÃO IMPÕE A REPOSIÇÃO QUE JÁ COMEÇOU. OS TAMPÕES NÃO DÃO CONTA E ALGUNS JÁ PEDIRAM DISPENSA. A FOLHA DE PAGAMENTO INFORMA QUE O CONTRACHEQUE VIRÁ ZERADO, E QUE NÃO HÁ GARANTIAS QUE A REPOSIÇÃO SERÁ PAGA.JÁ SOFRI DEMAIS COM A GREVE, ME RECUSO A REPOR UMA VEZ QUE FOI CORTADO TODO O SALÁRIO E A REPOSIÇÃO É PAGA POR AULA.OS SUBSTITUTOS QUE FIQUEM NOS SÁBADOS, DOMINGOS E FERIADOS.
    AH, DETALHE, ELES NÃO CONSEGUIRAM SUBSTITUTOS PARA O MEU CARGO.
    KELLEM
    MONTES CLAROS

    ResponderExcluir
  27. O fogo da fritura vai aumentar é à epoca das eleições. Eles que nos esperem!
    Vamos esperar o frigir dos ovos, para termos acesso às listas , guardá-las e divulgá-las o mais possível, atentos principalmente aos da região, cidade.

    ResponderExcluir
  28. Bom dia, pessoal da luta, turma do NDG em tempos de relativa pausa!

    Precisamos ficar atentos para este dado concreto: nos meses de outubro e novembro nossos contracheques estarão ZERADOS. O desgoverno e sua trupe mandaram cortar inclusive sábados e domingos.

    Logo, precisamos urgentemente fazer uma pressão junto à comissão formada para negociar com o governo, para nos devolver aquilo que nos roubaram nestes 112 dias de greve.

    São três formas imediatas de devolução (não é favor nenhum do governo, é devolver o que é nosso):

    1) com a diferença entre a remuneração do subsídio e o valor de dezembro de 2010, redução esta ilegal e imoral, feita para nos punir, por termos voltado ao antigo sistema remuneratório. Tal como expliquei no texto de abertura deste post, cada um de nós foi garfado em média em R$ 2.100,00. Isto poderia ser pago agora em outubro, ou no máximo de duas vezes: outubro e novembro;

    2) antecipar a reposição para quem desejar fazer tal reposição. Igualmente, esta antecipação poderia ser paga de uma só vez, com uma folha emergencial em outubro, ou de duas vezes: outubro e novembro;

    3) pagar a gratificação de desempenho (o tal 14º incompleto) agora em outubro, coisa que, ao que parece não está previsto pelo desgoverno.

    Se nenhuma dessas medidas for colocada em prática imediatamente, vamos passar outubro e novembro sem qualquer salário.

    E isto nós não vamos aceitar. Sob pena de começarmos a chamar os alunos para irmos para as praças da cidade fazer campanha de arrecadação de alimentos e doações para os educadores que ficaram em greve e estão sendo roubados, tendo que trabalhar sem salário.

    Pensem nestas possibilidades e vamos discuti-las - claro que sem abrir mão da discussão principal, que é o nosso piso na carreira. Mas, essa discussão depende da sobrevivência de milhares de colegas que ficarão mais dois meses sem salário caso o governo não tome as providências que enumeramos acima.

    Um forte abraço e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
  29. Como sempre...

    ... BRILHANTE!!!
    Muito sábio o texto a respeito da devolução de valores aos 153 mil que pediram o retorno para o Vencimento Básico.
    ACORDA SIND-UTE!!!
    Vamos ficar com mais esse prejuízo?

    ResponderExcluir
  30. Vamos aprender pessoal:

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=131049

    ResponderExcluir
  31. Colegas não podemos ficar parados. Envie email para os deputados, cobrem postura parlamentar na votação do projeto da educação. Faça-os sentir ameaçados com a perda de votos. Um voto diferencia uma eleição. continuem atuantes como durante a greve.
    E postem comentários. Nós aqui dos grotões de Minas ficamos informados graças ao blog.

    ResponderExcluir
  32. http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/09/alexandre-garcia-greve-e-um-dos-sintomas-do-descaso-com-educacao.html

    ResponderExcluir
  33. CINEMATOGRAFIA RECOMENDADA:

    >>FÉ DE MAIS NÃO CHEIRA BEM>>

    PARA QUEM ACREDITOU QUE A ANASTAZISTA IA ASSINAR
    QUALQUER ACORDO QUE NOS BENEFICIASSE... o filme acima é a comédia ideal!!!

    ResponderExcluir
  34. Caro Euler,

    Agradeço a você por tudo, e especialmente por esse blog que nos enriqueceu de informações e nos deu força durante esse período de luta e sofrimento.

    Parabéns ao forte NDG, os nossos colegas que colocaram suas vida em risco fazendo greve de fome, a Beatriz e a todos que lutaram dignamente durante todos esses dias.

    Gostaria se fosse possível, que você colocasse novamente os nomes dos deputados inimigos da educação, pois nunca mais poderemos esquecer dos mesmos.

    E também gostaria que você pensasse na possibilidade de se candidatar para poder nos representar dignamente na ALMG. Pense nisso!!!

    Tenho certeza que você terá um grande apoio dos companheiros e companheiras de luta.

    Obrigada Euler mais uma vez por sua incansável dedicação a nossa luta.

    Um forte abraço a todos que lutaram dignamente e não se omitiram nesta batalha!!!

    Carla - João Monlevade

    ResponderExcluir
  35. Caros colegas:

    Podem ter certeza os deputados da base governistas nunca serão esquecidos da tortura que nos fez passar,como são covardes,mas terão todos o troco na próxima eleição. Tenho certeza que nenhum serão reeleitos, eu e todos os meus amigos aqui da região do Vale do aço ,vamos trabalhar para a derrota desses traidores,agora temos a net a nosso lado,a memória do povo deixou de ser curta,Pode aproveitar bem os favores que o governador lhes propiciou para nos torturar,,porque vocês nunca mais ocuparam cargos políticos que dependerem de voto do povo,com fé em Deus e Deus é justo.Traidores da educação ,traidores da humanidade,verdadeiros judas e eterno babacas,esqueceram que quem os colocaram ai ,foi esse mesmo povo que vocês agora traíram.

    ResponderExcluir
  36. Daniel Bechara- Águas Formosas30 de setembro de 2011 13:05

    Os deputados governistas indicados para a comissão de negociação com o sindicato me incomodam, pois são os piores possíveis: João Leite (PSDB), Sebastião Costa (PPS), Duarte Bechir (PMN) e Cássio Soares (PRTB).
    Espero que os representantes do Sindute saibam se impor!

    ResponderExcluir
  37. Professor Euler,
    Realmente precisamos cobrar a diferença salarial para quem voltou para o VB, mesmo porque dinheiro é o que não falta, afinal estão pagando um monte de pessoas para ficarem à toa na escola, só para as minhas aulas foram contratadas 4 professoras para os meus dois cargos. Elas ficam na escola à toa, "filando" o almoço do tempo integral, comendo a merenda que dizem ser só para os alunos e batendo papo nos dois turnos. É um absurdo a postura dessas trairas. Já protocolei na escola um comunicado dizendo que tenho interesse em repor as minhas aulas quando o sindicato negociar a reposição, dessa forma não há motivo para mantê-las na escola. Chego a ficar com azia ao vê-las.

    No 1º dia de aula, em cada sala, conversei muito com os meus alunos sobre a nossa luta e sobre a traição dos colegas. Todos os alunos me apoiaram e uma das professoras chegou a pedir dispensa depois que um aluno brigou com ela e disse que não queria assistir a nenhuma aula dela pois queria a professora dele de volta. Fiquei muito feliz.
    Parabéns por mais um brilhante texto. Você é um GÊNIO! Como é que você consegue não esquecer de nenhum detalhe?
    Ficaria bem mais tranquila se você fizesse parte da comissão de negociação. Será que isso é possível?
    Abraços! Seja muito feliz e que Deus continue iluminando a sua mente!

    ResponderExcluir
  38. CHARLOTTE SAMPAIO E O MÓDULO II

    Professor é tão bom pra planejar aula!!!
    Agora só falta aprender que GREVE tem que ser planejada e a gente tem que se preparar para ela.

    ResponderExcluir
  39. COMPENHEIROS DO NDG, PARA FAZER O MEU TRABALHO TENHO INVESTIDO EM TECNOLOGIAS QUE O GOVERNO NÃO ME PROPORCIONA. COMPREI UM NETBOOK E FAÇO USO NAS ESCOLAS ONDE TRABALHO, PARA APRESENTAR AULAS COM VIDEOS E SLIDS OS QUAIS EU MESMO FAÇO.
    DIANTE DA SITUAÇÃO EM QUE ME ENCONTRO ESTOU IMPOSSIBILITADO DE USAR TAIS RECURSOS, POIS CORTARAM MEU SALÁRIO E COM O QUE ME RESTA EM CAIXA TENNHO QUE MANTER MINHAS NECESSIDADE BÁSICAS, ESTOU SEM DINHEIRO PARA MANTER O CARRO QUE ME SERVE PARA TRANSPORTE DOS MATERIAIS DIDÁTICOS PARA AS DUAS ESCOLAS, E NEM PARA PAGAR INTERNET QUE ME ERA MUITO ÚTIL DENTRO DE SALA ANTES DA GREVE TENHO DINHEIRO.
    PERTENÇO AO NDG DE CARATINGA E SE O GOVERNINHO DE M... NÃO CUMPRIR COM A PALAVRA MAIS UMA VEZ, RETORNAREMOS À GREVE COM ADESÃO DE VÁRIOS OUTROS PROFISSIONAIS QUE ANTES SE OMITIRAM, MAS ESTÃO DISPOSTOS AGORA UNIREM SE AO MOVIMENTO.

    ResponderExcluir
  40. MORRO DIS VENTOS UIVANTES... assistam ao filme(ou leiam o livro);

    "Se nenhuma dessas medidas for colocada em prática imediatamente, vamos passar outubro e novembro sem qualquer salário.

    E isto nós não vamos aceitar. Sob pena de começarmos a chamar os alunos para irmos para as praças da cidade fazer campanha de arrecadação de alimentos e doações para os educadores que ficaram em greve e estão sendo roubados, tendo que trabalhar sem salário."

    >> É CLARO QUE O GOVERNO NÃO VAI FAZER NADA DISSO MEU QUERIDO PROF EULER... ele não vai nos PAGAR nada!
    By the way Prof Euler, você JÁ viu esse filme antes, várias vezes, creio eu!

    ResponderExcluir
  41. PARA TODOS OS GREVISTAS QUE RETORNAM ÀS ESCOLAS.
    Quem retornou a partir do dia 29/09/2011 DEVE iniciar seus diários ou retomar suas atividades como sendo o 4º bimestre ou 3º trimestre, dependendo da escola.
    Caso você vá repor ou não não misture o trabalho, pois a reposição com certeza avançará por 2012 e cabe então ao finla desta fechar os conteúdos e as notas.
    No meu caso como opto por não repor, cabe ao substituto ou a escola esta tarefa.
    Decidi que não vou repor porque o governo afirmou e duvido muito que a realidade mude que as reposições somente serão pagas ao final das mesmas, como não confio nisto pois já sou gato escaldado, passo o abacaxi para algum desempregado necessitado por aí.
    Detalhe: Não devo nada a escola em que trabalho, aos alunos ou à sociedade, nem satisfações; visto que estava em greve LEGALMENTE (ao contrários de outros ilegais) e já paguei em cash por ter meu salário confiscado.
    Quem deve é governo, conforme conta com maestria o Euler neste post.
    Paramos a greve, mas o interessante seria que ninguém fizesse reposição, aí eu queria ver onde o governo iria arrumar substituto para repor as aulas.
    Outra questão engraçada, o substituto não recebe apenas no final da reposição, porque com o grevista é assim?
    O Natal está chegando e o nosso papai Anastanael já está mostrando que suas palavras são de brinquedo.

    ResponderExcluir
  42. Euler,
    se um dos motivos para a greve acabar foi a dificuldade em não ter salario e se o governo não vai pagar a gratificação de desempenho referente a 2010 NO VALOR DO SUBSÍDIO e salario de outubro e novembro, o certo é voltar a greve, sem dinheiro então sem trabalho.

    ResponderExcluir
  43. DISCORDO COMPLETAMENTE DO ANÔNIMO DAS 9:24. ÁFRICA PRECISA MUITO MAIS DE AJUDA DO QUE NÓS! PARABÉNS LULA! DINHEIRO MUITO BEM APLICADO! JÁ VIU FALAR DO ÍNDICE DE POBREZA E MISERIA DA ÁFRICA?

    ResponderExcluir
  44. ANONIMO DAS 13:54 , DE LULA SÓ PRECISÁVAMOS DO APOIO E INTERVENÇÃO E O QUE ELE FEZ POR NÓS? O MESMO QUE DILMA: NAAAAAAAAAAAADAAAAAAAAA!

    ResponderExcluir
  45. OI EULER,

    É PROVÁVEL QUE VOCÊ JÁ DEVA TER RESPONDIDO PERGUNTAS COMO A QUE FAREI. PORÉM, PARA DILUIR A ANGÚSTIA E DÚVIDA DOS MEUS COLEGAS E TAMBÉM A MINHA, EU GOSTARIA MUITO DE PROPOR A MESMA LENGA-LENGA DE SEMPRE:

    NÓS, QUE FIZEMOS O CONCURSO EM 2005 E FOMOS NOMEADOS EM JANEIRO DE 2006, TEMOS DIREITO À QUINQUÊNIOS E BIÊNIOS?
    EU, POR EXEMPLO, SÓ COMECEI A TRABALHAR NA EDUCAÇÃO A PARTIR DE JANEIRO DE 2006, QUANDO FUI NOMEADO. E ASSIM COMO EU, TEM MUITOS COLEGAS NA MESMA SITUAÇÃO. DIGA-SE, DE PASSAGEM, QUE GRAÇAS A VOCÊ, NÓS REGEITAMOS O SUBSÍDIO. PORÉM, EM RELAÇÃO A BIÊNIOS E QUINQUENIOS, ESTAMOS EM DÚVIDA.

    SERÁ QUE VOCÊ PODE NOS ESCLARECER??? ESTAMOS COM ESSA DÚVIDA.

    UM FORTE ABRAÇO,

    EDUARDO
    POF. DE HISTÓRIA

    ResponderExcluir
  46. CHARLOTTE E A ÓPERA DO MALANDRO:

    Arquetipicamente a GENI representa muito bem a nossa categoria... somos todas(os) Geni:

    "Joga pedra na Geni!
    Joga bosta na Geni!
    Ela é feita pra apanhar!
    Ela é boa de cuspir!
    Ela dá pra qualquer um!
    Maldita Geni!

    ResponderExcluir
  47. Caro Euler!
    Precisamos urgentemente discutir a questão das reposições e devolução do nosso dinheiro confiscado.
    Temos que deixar claro que se não houver pagamento não haverá reposição e o ano não fechará.
    Não podemos depois de 112 dias de combate enfrentarmos a sala de aula sem perspectiva de pagamento nos meses de outubro e novembro.
    Seria transformar o fim da greve numa verdadeira tragédia.
    Aguardo o posicionamento da turma.
    Não devemos esquecer de Brasília. Irmos até lá em caravanas de todos os Estados e reivindicarmos o que é nosso por direito.
    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  48. Isso, vamos nos contentar em torcer para que os professores do Ceará sejam mais felizes do a gente. Que eles tenham garra e fiquem até o final, honrando o jargão "sem o piso não pisamos nas escolas". Porque aqui arriamos feio. E voltamos com uma mão na frente e outra atrás e um calendário medonho de reposição. Ê Minas Gerais...

    ResponderExcluir
  49. E a lei 100? Algo a dizer sobre ela? Ou além dos substitutos teremos que conviver com efetivados tendo mais direitos do que efetivos? O sindicato não ficou de olhar isso junto ao MP? Dá para colocar o número do processo? Dá para falar desse assunto agora? Porque de Piso falamos durante 112 dias e pisamos na escola sem o piso. Que decepção.

    ResponderExcluir
  50. CHARLOTTE LANÇA MANUAL DE AUTO-AJUDA:

    "A GENTE SÓ É FELIZ NA GREVE"

    ResponderExcluir
  51. Euler

    Após as primeiras tomadas de decisões da comissão, vamor ver se estarão atendendo às reivindicações do sindicato e professores. Caso não estejam, vamos começar a divulgar com maior intensidade a lista dos deputados inimigos da educação para que possamos dar a resposta nas urnas. Só assim poderemos ganhar um dia da política podre e inútil do estado de Minas.
    Viu como a globo cobriu a greve do Ceará? E os professores de Minas nos corredores da assembleia e no pirulito da praça sete? Se não fossem os blogueiros antenados do seu blog, nem saberíamos o que estava acontecendo!! A mídia de Minas também para os de baixo é podre e inútil!!!
    Um abraço!
    Maria Auxiliadora

    ResponderExcluir
  52. CHARLOTTE SAMPAIO E SUA AMIGA TRÈS-CHIC:

    Minha amiga Glorinha Kalil me ligou e disse que acha linda a nossa vocação para o TRABALHO VOLUNTARIADO. Disse ainda que acha um LUXO a gente DAR aula de graça(desculpe o pleonasmo, rsrsrs)!!!
    Pensando assim sugeriu que eu mudasse o meu nome para MADRE Charlotte de Calcutá!
    Pode?!?

    ResponderExcluir
  53. Para reforçar as palavras de (injeção de ânimo) do Rafael Toledo: “Aos colegas desanimados... O governo mineiro vai receber R$ 1,1 bilhão...”; escutemos a AFIRMAÇÃO feita pelo deputado Gilmar Machado (mineiro, ex-professor de História de ensino médio, e atualmente deputado federal, eleito pela quarta vez).

    FEDERAL neles!!!!!!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=ZVf8Z1kJeRI&feature=related

    P Montes Claros

    ResponderExcluir
  54. Acabei de deixar o apoio aos professores cearenses:

    http://www.apeoc.org.br/contato.html

    "Professores do Ceará, não desanimeis!

    "Prefiro morrer em pé, que viver ajoelhado!"

    As truculências dos (des)governo não podem ficar impunes. Vocês têm uma grande vantagem na mídia nacional em relação a nós, professores de Minas: a grande mídia brasileira é controlada pelo PSDB. Por isso, nossa greve de 112 dias ficou tão apagada, pois nosso governador é tucano.
    Mas a sua imagem já foi arranhada e muito.

    Não sei qual a situação governamental do Ceará, mas para nós foi muito difícil e já estávamos sem motivos para continuar. Pois o nosso (des)governo detém a grande mídia (que diz só o que ele quer), a maioria esmagadora do Legislativo (que virou Homologativo), o Ministério Público e o Judiciário. Ou seja, vivemos uma Ditadura de Gabinete por aqui. Por isso ele fez contratações para substituir grevistas sem ninguém para impedi-lo. Inclusive, contratando qualquer um, sem licenciatura, com a conivência do MP.

    Mesmo com tudo isso contra nós, fizemos muita pressão e ele teve de ceder e formar uma comissão que discutirá a implantação do piso a partir de janeiro com a condição de suspendermos a greve. Não foi uma grande vitória, mas pelo menos ele não conseguiu acabar com nossa carreira como queria. Mas estamos de olho, a greve está suspensa e não finalizada. Se ele não cumprir o que foi assinado em acordo com o Sindicato, retomamos a greve.

    Não pensem que será fácil, pois não podemos contar com a CNTE ou a CUT. O governo federal está pouco se lixando para nós, MEC nem se fala. O STF deixa na mão do Ministério público para cobrar o cumprimento da lei, mas os nossos MPs não são tão confiáveis. Enfim, não se esmoreçam, pois as leis em favor dos de baixo são bastante lentas, mas isso tudo está arranhando também a imagem da nossa presidente. Mais cedo ou mais tarde ela vai ter de se posicionar ou então perderá toda a credibilidade.

    Força na luta! O piso é o mínimo de dignidade que estamos exigindo. O piso é lei!"

    P.S.: Deixei nesse endereço, pois como comentário ele foi considerado muito grande...

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  55. COMBATIVOS COMPANHEIROS DO NDG E DEMAIS PARCEIROS DE GUERRA, EU PROFESSOR MAURO DE CARATINGA PERCEBI NO PRONUNCIAMENDO DO GOVERNADOR DE M... QUE EM SUA FALA DEIXOU BEM CLARO QUE UMA DAS MANEIRA DE NOS PUNIR FOI CORTANDO NOSSOS SALÁRIOS, DEIXANDO MUITOS FILHINHOS DE EDUCADORES SEM O LEITE DOS DIAS DE GREVE. RESOLVI ENTÃO QUE COMO FORMA DE DAR O TROCO A ELE NÃO VOU REPOR NENHUM DIA DE GREVE SABENDO QUE, ATÉ AGORA NEHUM PROFESSOR TAMPÃO FOI ENCONTRADO PARA TAMPAR BURACO EM UMA DAS ESCOLAS ONDE EU TRABALHO. QUANTO A UMA DESEDUCADORA QUE APARECEU NA E.E MARIA ISABEL VIEIRA, PARA MINHAS AULAS DE GEOGRAFIA, MORALMENTE NÃO TEM NEM CORAGEM DE APROXIMAR-SE DE MIM, POIS SABE QUE NÃO ESTOU SATISFEITO E ELA SE TORNOU MINHA INIMIGA NA QUAL NUNCA POSSO DEPOSITAR CREDIBILIDADE. REPÚDIO TOTAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!NÃO GOSTO DE TRAÍRA POIS É OSSO E ESPINHO DEMAIS!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  56. Caríssimos colegas:
    Erramos feio nessa greve. quando houve a invasão da assembleia homologativa pelos bravos educadores, lá sujeitos à falta de água, ar condicionado ligado ao máximo, etc e tal, o que deveríamos ter feito? Recuar? Jamais. Deveríamos ter convocado todos os nossos apoiadores e invadido também todas as SRSs do Estado. Acamparmos lá mesmo, da mesma maneira que estavam os guerreiros na Assembleia. A radicalização deveria ter sido total. Desobediência civil. Sairíamos de lá apenas com o nosso piso. Imaginem, todas as SRSs ocupadas por centenas de pessoas impedindo o andar dos trabalhos. O governo chamando polícia para retirar-nos à força e a nossa resistência. O mundo inteiro ficaria sabendo quem é o senhor anastasia e o senhor aócio.
    Não sei a quem interessou o término do
    movimento mais longevo da história de minas(minúsculo, enquanto governado por gente cujo único objetivo é usar dos recursos públicos para favorecer aos de cima, como no tempo das pedras preciosas).
    Caso haja o chamado para retomarmos a greve, devemos ter um planejamento sério, ousado e radical.
    Jamais venceremos esses senhores contando com negociações futuras e com boas intenções de cujo teor o inferno está cheio.
    Em minha escola a diretora já disse que o ministério público ficará de olho nas reposições. Concordei com ela, pois, parafraseandro um ex-presidente que se dizia comprometido com a classe trabalhadora e hoje tem dinheiro "a dar com o pau", nunca na história deste país executivo executou pensando nos pobres, legislativo legislou pensando nos pobres e judiciário aplicou leis que favorecessem os pobres. Destacando o judiciário, vale aquele raciocínio de que cadeia foi feita para pobre que não tem bons advogados para defendê-los e leis que favoreçam pobres? para que nos importarmos com sua aplicação?
    Um dia o povo se cansa e será inevitável "o estouro da boiada".

    ResponderExcluir
  57. Sou do NDG desde 8 de junho.Acho que devemos agora todos nós,depois de tanto descaso e tanta indiferença por parte do governo e da sociedade, nos unirmos e ninguém pagar estes dias parados.Pagar confiando em receber depois?..não!!!do mesmo jeito que ele não confia em nós.Pq não nos paga tudo que nos "garfou" antes?
    Alé do mais,aposto que nos dias de reposição haverá sindicancia até do Bope nas escolas para constatar 50% de alunos.E..como já sabemos que é quase impossível isso,já vi tudo.Ele vai negar a pagar pois dirá que não foi considerado dia letivo.Mais uma vez nos fará de palhaços.
    Portanto,já que cortou nossos salários não temos então mais essa responsabilidade, pois os mesmos foram p os professores tampax.Que eles então paguem em nosso lugar.
    Se todos fizermos isso, será impossível contratar tantos substitutos.E então vamos ver como fica??
    Como se tudo fosse pouco,ainda se nega a pagar o bônus que nada tem a ver com esta greve.
    É demais!!!

    ResponderExcluir
  58. Estou pronto para a nova greve este ano pois este governo nã cumpre o que promete !!!

    ResponderExcluir
  59. BUEMBA! BUEMBA! MACACA CHARLOTTE SIMÕES AVISA:

    BLOG DO EULER MUDOU DE NOME...

    agora ele se chama MURO DAS LAMENTAÇÕES!!!

    ResponderExcluir
  60. Companheiros e companheiras do NDG,

    Travamos um excelente combate. É necessário exaltar a disposição, a garra e a combatividade dos milhares de trabalhadores em educação de MG. A greve foi uma grande escola política da nossa classe. Agora é extrair as inúmeras lições e manter a guarda.

    Vigilância redobrada e cabeça erguida. O acordo foi uma trégua, pois não é possível combater com o número de combatentes se reduzindo dia após dia, sobretudo uma luta de resistência econômica. Um passo atrás, dois passos a frente.

    Derrota econômica. Vitória política.

    Sem a dialética como elemento de análise, cairemos no sentimento do derrotismo e no radicalismo pelo radicalismo. Precisamos compreender as lições das derrotas parciais.

    Existia uma categoria antes do dia 08/06/11, agora existe outra após o dia 27/09/11. Ainda divida, fragmentada, enfraquecida, com o elemento do individualismo e do imediatismo bastante presentes, entretando, uma categoria que formou um núcleo duro, um grande núcleo de resistência, horizontal, autônomo e que luta para cada dia mais se politizar.

    Colocamos o melhor de nossos esforços. Nossa luta muda a vida!

    Essa vitória parcial (ou derrota parcial) é dedicada (se é que podemos dedicar derrotas, rss)ao meu eterno amigo Professor Luis Carlos Martinho. A bandeira vermelha que você tanto desfraldou continua sendo levantada por mim, por seu tio João Martinho e por milhares de trabalhadores. Seus sonhos são os nosso sonhos. Seus combates serão sempre os nossos combates!

    A memória de minha querida filha Clarice. Se estivesse entre nós, tenhamos a certeza de que estaria a brincar e a sorrir, orgulhosa de pertencer e poder crescer e se desenvolver junto a essa classe de valentes e dignos lutadores.

    Filhinha, papai agora luta com seus companheiros e companheiras pelas outras milhões de crianças da nossa classe.

    Um forte abraço a todos e Força na Luta,
    Rômulo

    ResponderExcluir
  61. Caro Euler,

    como sempre sua análise muito lúcida e apropriada sobre a dura realidade que estamos enfrentando nestes tempos em nosso País frente aos (des) governos constituídos a estes podres poderes.
    De modo que sua análise fazendo um retrospecto histórico desde a Constituição de 1988 onde já estaria regulamentado um artigo que faria justiça ao Piso mínimo dos educadores até a lei infraconstitucional Lei 11.738/2008 que até então tem seguido este calvário de trâmites, retardando assim sua aplicação.
    Esta enorme provação a que estamos sendo submetidos não só em Minas como em todo Brasil revela a mentalidade destas elites que vem desde a época da colônia.
    Outra coisa que causa espécie é a truculência como estes desgovernos têm agido para tentar abafar as justas reivindicações dos (nós) educadores do Brasil (vide o nosso caso aqui de MG e agora lá no estado do Ceará - que lamentável esta reedição das piores táticas dos tempos da ditadura militar, de triste memória). O que é profundamente lamentável e inadmissível.
    Mas a boa notícia é que podemos ter esperança ativa de que novos tempos poderão surgir, nova era da indignaçao e atitude contra estas tremendas injustiças e uma conscientização que virá como uma onda dos de baixo e a virada deste jogo. Exemplos recentes estão aí para provar que isto é possível.
    No mais, vamos continuar nesta vigília da nossa guerrilha virtual, sob a sua competente liderança e interagindo com centenas de companheiros e companheiras aguerridos(as).
    Sempre combatendo o bom combate e por dias melhores que certamente virão.
    Um abraço fraterno!

    ResponderExcluir
  62. Parabéns novamente! Excelente texto!

    Caro Euler temos que fazer uma grande corrente para a não diminuição do salário e que o governo pague o dinheiro que nos foi roubado nesses meses.
    A sua explanação foi ótima! Vamos presionar o sindicato nestas negociações!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  63. Pessoal, a greve não acabou! Não podemos deixar apenas o sindicato agir, visto porque se a greve durou esses 112 dias foi graças a esse blog, que atualizava as notícias a todo o instante.(OBRIGADA EULER).O site do sindicato só noticia as coisas depois de dias. Então vamos fazer cada um a sua tarefa:

    .Continuar a mandar e-mail para os deputados (visto que segundo algumas notícias eles já estão com medo de nosso poder. Mandar e-mail principalmente para os deputados da comissão:João Leite (PSDB), Sebastião Costa (PPS), Duarte Bechir (PMN) e Cássio Soares (PRTB).
    .E-mail para DILMA, MEC, STF e onde mais vocês queiram.
    . Twittar bastante
    . Fazer campanha nas escolas (concientizar os colegas pelegos a deixar de ser pelegos), precisamos tambem dos servidores dos serviços gerais, eles em greve causam muito mais transtorno do que nos professores ( escola suja e sem merenda não funciona)
    .guardar um pouco de dinheiro na poupança (AUXÌLIO GREVE)
    .Não deixar de acessar esse blog (Ele é o que nos fortalece)

    Vamos ficar atentos, pois tenho a imprensão de que ano que vem tem greve de novo.

    Abraços Helena de Uberlândia.

    UBERLANDENSES,O deputado Luiz Humberto quer ser canditato a prefeito. Vamos lotar a caixa de e-mail dele, pois ele é um dos inimigos da educação.

    ResponderExcluir
  64. Euler, parabéns mais uma vez pelo magnífico texto.
    Retornei ao trabalho ontem, e para minha surpresa, mesmo com um tampão me substituindo o conteúdo não avançou praticamente nada. E o conteúdo do trabalho dado aos alunos pelo tampão para o final de setembro foi sobre o conteúdo que eu ministrei.
    Quanto ao ENEN, não foi nem mencionado por ele.
    O mais interessante que o 1º tampão com pretensão de me substituir foi dispensado por incompetência, segundo a orientadora ele foi convidado a pedir demissão, caso não o fizesse a direção o faria. Os alunos me disseram que ela usou três aulas para tentar explicar uma fórmula, utilizando a brincadeira de coelhinho na toca(para alunos do 3º ano), e ninguém entendeu nada.
    Não fazia correção de atividades dadas e quando os alunos tinham dúvidas, ela dizia para eles irem tentando resolver utilizando os conhecimentos já adquiridos. Eles ficaram loucos com a situação, não deram sossego à direção e ela teve que tomar a atitude de demiti-la.
    Mesmo depois de fatos como esse e outros já mencionados aqui, continuamos sendo tratados com desrespeito e desprezo por esse que se diz governador de Minas.
    Ah! Quanto ao meu tampão atual, decidi ignorá-lo completamente, já disse para a diretora que não quero nem saber quem é.
    Sem pagamento não quero repor. Você sabe quando teremos retorno sobre a reposição?

    Maria Helena - Ipatinga

    ResponderExcluir
  65. Euler,
    Texto espetacular.Agora existem vários pontos a serem discutidos,por exemplo:
    -Os tampões estão passeando pela escola,como se esta fosse um parque de diversões;
    -Esse governo nazista diz não ter dinheiro para pagar o piso,mas para pagar substituto tem;
    -Precisamos nos conscientizar de que nossa luta não acabou AINDA:Temos muito chão pela frente.
    -Vamos ampliar nossa luta contra este GOVERNO INSANO.NOS RENDER JAMAIS!
    Enfim,companheiros,não devemos desistir jamais!!!!!!!

    ResponderExcluir
  66. Euler e companheiros(as),

    Enquanto aguardamos o trabalho desta Comissão, penso que deveríamos nos mobilizar nas escolas para, a qualquer momento, pressionarmos o (des)governador.
    Quando vamos em visita à escola, no período de greve, ouvimos muitas sugestões - e vc as conhecem - daqueles que não têm coragem ou força para o movimento. Não seria a hora de colocá-las em prática, sem deixar o ambiente escolar?

    Eu também não pretendo repor coisa nenhuma. A reposição do ano passado, inclusive de aulas de outro professor, só recebi doze de setenta aulas.

    A nossa luta não terminou... fiquemos alertas!

    Abraços - Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  67. MUITO BEM ANÔNIMO DAS 13:54!!!
    A AFRICA É GRANDE MERECEDORA DESSA AJUDA. RECENTEMENTE ASSISTI UM FILME QUE RETRATA O ESTADO DE POBREZA (MISÉRIA) DE ALGUNS LUGARES NA AFRICA QUE ME DEIXOU SUPER ABALADA E AS LÁGRIMAS VIERAM IMEDIATAMENTE. É HORRÍVEL VER OS NOSSOS SEMELHANTES VIVEREM DE FORMA TÃO HUMILHANTE, ISTO PORQUE O PODER ACUMULA SÓ NAS MÃOS DOS DE CIMA...
    O LULA REALMENTE ESTÁ DE PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir
  68. Charlott,
    Acho seus comentários o máximo.O último então é perfeito!!!!!!!

    ResponderExcluir
  69. Monção de repúdio aos tapa-buracos!!!!!

    ResponderExcluir
  70. Boa noite,companheiros!!!!!!!!!!!!!!!!!

    QUERO GREVE, caso este PROJETO DE GOVERNADOR não conceder nossos direitos.

    EULER,tenho várias dúvidas,quanto a minha situação funcional.Acho que muitos(as) professores(as) estão na mesma situação que a minha.
    Era P1c até 2005 e, fui contratada para o 2º cargo.Concluí o curso superior em 2004.Fiz pós-graduação em 2006.Em 2007,era PEB3A,no 1º cargo e,PEB3no2º.Em 2010,PEB3A(1º) ePEB3B(2º),porém,final deste mesmo ano,colocaram-me como PEB3B nos dois cargos.Em 2011,estou como PEB1A nos dois.Sou efetiva nos dois cargos,no 1º tenho aproximadamente,24 anos de serviço e,no 2º,tenho 7 anos trabalhados.Esta informação naõ é para você resolver,claro!!!!!!!!!!!!!!!!,são dúvidas que tenho quanto ao meu psicionamento,acho que está tudo ERRADO. Como você disse que era para deixarmos nossas dúvidas!!!!!!!!!!
    Penso que toda esta desordem na vida funcional dos EDUCADORES é mais uma FORMA do PROJETO de GOVERNADOR,que aprendeu com o seu padrinho FARAó a :confiscar,ROUBAR dinheiro dos de BAIXO.Como posso ter o mesmo POSICIONAMENTO,nos dois cargos ,sendo que o TEMPO nos mesmos, diferem um do outro??????????????
    SENTA a PUA NEEEEELES!!!!!!!!!!!!!!!!
    Que o ALTO envie MENSAGRIROS de LUZ para nos ORIENTAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!A todos NÓS,muita SABEDORIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  71. Que situação constrangedora esta na qual nos colocou este governo de m...Os tampões não sabem o que fazer,e nem onde colocar a cara...E a gente é obrigado a conviver com eles,veremos até quando.Eu,particularmente,não consigo olhar para a cara de nenhum deles!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  72. Professor Euler,
    Você já nos contou como foi o seu retorno às aulas? Acho que não. Eu gostaria de ler uma crônica sobre esse dia. Aguardamos.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  73. Olá Camarada Euler!
    Lutar por uma causa, mesmo que não a vitória não venha na primeira batalha, é sempre uma experiência positiva, pois podemos olhar para os erros e os acertos, identifica-los, discuti-los, e bolar novas estratégias para um novo combate.
    não podemos aceitar que depois de todo sacrifício o governo venha tentar nos enrolar com promessas vazias, vamos fazer nosso dever de casa, precisamos da adesão dos estudantes à nossa causa, adesão maciça, vamos plantar, agora que estamos em sala de aula, a sementinha da cidadania, na cabecinha deles e ensina-los desde já a lutar pelos seus direitos. se cada professor conseguir levar para as assembleias pelos menos 10 alunos mais engajados, com muito vigor físico, próprio da juventude, poderemos além de chamar a atenção dos pais para a luta, triplicar a massa para pressionar o governo e convencer a mídia. Cada um pode fazer sua parte, o que está em jogo não é só nossa carreira, é de uma certa forma o futuro da sociedade mineira.

    ResponderExcluir
  74. Copiando o AMIGO BLOGUEIRO:
    "ANONIMO DAS 13:54 , DE LULA SÓ PRECISÁVAMOS DO APOIO E INTERVENÇÃO E O QUE ELE FEZ POR NÓS? O MESMO QUE DILMA: NAAAAAAAAAAAADAAAAAAAAA!

    *Por isso estou sempre a dizer:
    - SE VAMOS PARA A DIREITA, ENCONTRAMOS BOSTA.
    - SE VAMOS PARA A ESQUERDA, ENCONTRAMOS COCÔ.
    ***SALVAÇÃO DA HUMANIDADE NAS MÃOS DOS
    PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO.
    Tenho dito.

    ResponderExcluir
  75. EU PERDOO JESUS...

    ...ter colocado em meu peito esse amor incondicional pela Educação Pública!
    Mas Jesus me magoou
    Quando me abandonou, mas
    Por todo o desejo
    Que ele colocou em mim
    Quando não há nada que eu possa fazer
    Com esse desejo
    Segunda - humilhação
    Terça - sufocamento
    Quarta - condescendência
    Quinta - é patético
    Lá pela sexta - a vida me matou
    Jesus, você me odeia?
    I Have Forgiven Jesus

    ResponderExcluir
  76. Estes deputados da base do governo são bobinhos.nastá não tem pretensões políticas.Os deputados têm ,visto que podem ficar ad infinitum nos cargos.Portanto os senhores deputados,deveriam ter cuidado ao votar o maldito projeto.estamos de olho, somos muitos e estamos em contato direto com inumeros eleitores novinhos em folha.Cuidado! apoiar o adiposo das alterosas é fria pois seu nome já virou maldição.

    ResponderExcluir
  77. Concordo com todos que não querem repor as aulas, o dimdim fez falta nos meses em que foram cortados agora FODA-SE, deixe o ônus para o prostituto, digo substituto, pois ganhou o bônus.

    Esta conversa de ficarmos sem pagamento out. e nov, procede?
    Alguém tem certeza? Pois se não vou receber estes meses também não justifica trabalhar.

    SE NÃO PAGAR NÃO VOU TRABALHAR

    ResponderExcluir
  78. OLÁ EULER, TUDO BEM
    CORREMOS O RISCO DE SE NÃO REPORMOS A GREVE RECEBERMOS PROCESSO ADMINISTRATIVO?
    GILVÃNIA, HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
  79. Oi EULER
    Boa noite
    Você já reparou?A bruxa tá solta!
    maluf e família , rosinha garotinho e o maridinho,"bispo" macedo.Todos na mira da justiça.ricardo teixeira também anda mal da saude fisica e moral.
    Ô DONA BRUXA!
    DÁ UMA FORÇA AQUI EM MINAS.
    A CIDADE ADMINISTRATIVA TÁ CHEIA DE TRABALHO PARA A SENHORA!!!!!!

    ResponderExcluir
  80. Justiça mineira e comprada pelo governo. Olhe um exemplo claro de com as coisas são diferentes em Minas.

    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5387246-EI306,00-Justica+do+Trabalho+proibe+Correios+de+cortar+salario+por+greve.html

    ResponderExcluir
  81. Estou realmente preocupado com algumas coisas. Primeiro, encerramos a greve -e encerramos, não adianta dizer que foi um recuo, pois a mobilização da classe, novamente, vai ser uma tarefa hercúlea- sem nada. O objetivo era o Governo reconhecer que não paga o piso? Que vai pagar "um dia"? Convenhamos. Escalonamento entre 2012 e 2015? Mas a lei não fala em escalonamentos e mais: quais os fantásticos critérios para esse escalonamento?
    Se era pra fechar nisso, melhor que tivessemos voltado antes e que continuássemos depositando nossa fé na Lei, que "um dia" será transitada em julgado e "talvez" o Governo de Minas acate.
    Já procurei em mil lugares qualquer nota sobre a audiencia no STF, depois do indeferimento da reclamação do Sindute. Ninguém lançou uma nota ou coisa que o valha. Quando a coisa está mais enfumaçada menos informação temos. Não adianta belos textos, no sentido de manter elevado o moral da classe. Adianta informação e sinalização de que o Sindicato no qual confiamos e que liderou uma greve tão longa de como as coisas estão. Fica uma coisa ruim, muito ruim. E não precisamos disso, sinceramente.
    O Blog da Beatriz está congelado. A imprensa mineira, bom, não vou comentar. Então, reitero que informações sejam passadas e que o pessoal que as detem tenham a sensibilidade de perceber o momento e de se posicionar.
    A doação pessoal de cada um no movimento deve ser levada em conta e deve ser respeitada. E não foi pouca coisa dois filhos, casa, cachorro e tudo mais sem salário, fora a pressão midiática e tudo mais.
    Informe-nos, pois é o minimo que o sindicato e as lideranças do movimento devem a nós, que acatamos todas as decisões do coletivo.
    Um abraço, ex cordis,
    Cleito P Ribeiro
    Lagoa Santa/MG

    ResponderExcluir
  82. Euler e amigos deste blog,

    Durante a nossa greve, pedi ajuda para várias pessoas, dentre elas um artista de Santa Catarina, Daniel, que faz um trabalho muito interessante e bom em SC.
    Entrei em contato com ele por Email contando tudo que acontecia aqui nas Minas Gerais e ele me falou que iria fazer um programa sobre a educação e iria abordar nossa greve.
    Quando nossa greve foi suspensa enviei nova mensagem para ele contando o fato.
    Veja como ficou seu trabalho. Se possível me ajude a divulgar, pois ele foi muito atencioso conosco.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  83. Educadora de Jequitibá30 de setembro de 2011 22:33

    Euler,
    li no blog do Rogério Correia que o deputado Antônio Júlio disse que vai agilizar ao máximo pois o projeto já está na ALMG. Que projeto é esse?
    O PL do subsídio não havia sido suspenso?
    Não estou entendo mais nada.
    Se puder me responder ficarei grata.
    Abraços

    ResponderExcluir
  84. Será que a promessa da Dilmasia de apoiar as negociações com o governo agora com o final da greve será cumprido,queria eu ter a inocência e ainda acreditar em qualquer entidade que tem o dedo do PT ou de qualquer partido com representate no congresso ou assembleias.

    ResponderExcluir
  85. CHARLOTTE E A DIALÉTICA DE SEUS CREMES HIDRATANTES:

    Afirmar que saímos vitoriosos dessa GREVE é o mesmo que tapar o sol com a peneira.
    Nesse momento o jogo está empatado. O Governo acredita que conseguiu o que queria: acabar com a nossa GREVE! E aí ele fez um gol: conseguiu acabar com a GREVE depois de longos 112 dias.Mas não ganhou a partida; ele apenas estancou a GREVE, mas não acabou com o nosso MOVIMENTO PELO PISO.
    O que nunca aconteceu antes, aconteceu agora: construímos um instrumento de coesão da categoria: o blog do prof Euler. Aprendemos a usar as redes sociais para nos unir, trocar idéias, mantermos conectados de norte a sul, de leste a oeste.O jogo está empatado e temos a prorrogação a nosso favor. Não dependemos mais apenas do Sindicato para nos organizarmos. Agora temos blogs, e-mails, facebook, etc. Através das redes sociais fortacelemos nossa organização independente e fortalecemos também o sindicato.
    Precisamos ter clareza que entramos nessa greve querendo o Piso(que não conseguimos), mas saímos levando algo talvez mais importante ainda: UMA NOVA FORMA DE ORGANIZAÇÃO que construímos.E essa é uma arma muito poderosa, se soubermos usá-la com inteligência.
    Não saímos vitoriosos. Não mesmo. O Governo sim, saiu vitorioso pois conseguiu o que queria: parar a greve.Mas a dialética da vida é implacável: O Governo saiu vitorioso mas ENFRAQUECIDO; nós, derrotados, mas FORTALECIDOS e com algo construído:nossa nova forma de organização e união. Aí, nesse ponto, levamos vantagem. Só nos resta ter consciência disso.Estamos vitaminados politicamente, "já não somos os mesmos como na chegada", parafraseando uma letra tropicalista.
    No calor da luta construímos um algo muito forte, construímos um NÓS, agora somos um CORPO ÚNICO,um organismo sólido, enquanto antes, nas outras greves éramos apenas "indivíduos avulsos". Agora não, somos muitos em UM só: somos fortes como ROCHA. Essa foi a nossa conquista e através dela podemos mudar a nossa realidade e os rumos da Educação em Minas. Nós sim, vamos colocar Minas nos trilhos e essa corja de usurpadores pra correr.
    Basta continuarmos sendo esse NÓS e ter a clareza que não se faz uma GREVE como essas que temos feito: sem organização e sem preparo.
    Vamos sim ter que voltar a GREVE pois é certo que o Governo não desistiu de seus planos. Mas antes iremos organizá-la e nos preparar para os embates com o sistema.
    Esses 112 dias foram um treinamento intensivo para a verdadeira greve que faremos para arrancar o Piso e mostrar para o Governo o que dá brincar com a dignidade profissional de uma categoria!!!

    ResponderExcluir
  86. Concordo plenamente com o anônimo das 18:45.
    Na minha escola a situação é a mesma.
    Quando entro na sala os meus substitutos saem. Nem conseguem ficar no mesmo espaço que eu.
    Acho que quem tiver ainda um pouquinho de vergonha na cara pedirá dispensa.

    ResponderExcluir
  87. CHARLOTTE SAMPAIO PERGUNTA:


    { DA LUTA AO LUTO ? }

    ResponderExcluir
  88. Quero saber como fica as aulas do 3º ano. são consideradas reposição ou reforço? Se for reposição onde está o meu direito de repor estas aulas e receber por elas.

    ResponderExcluir
  89. Eu não acredito nesse tal de Anastasia... Eu não vou repor nenhuma aula. Ele que mande o tampãozinho dele repor kkkkk. já fiquei sem pagamento e não trabalharei de graça com o tampão ganhando a toa.
    NÃO REPONHO AULAS DE JEITO NENHUM.
    ROSILENE(CONSELHEIRO PENA)

    ResponderExcluir
  90. Olá pessoal, a ultima listagem de quem voltou pro piso

    http://www.iof.mg.gov.br/destaques/destaques/anexo-seplag-see.html

    se for preciso voltar a greve, eu volto renovada, e acredito, q todos q estavam na última assembleia volta, é só precisar.

    ResponderExcluir
  91. A EDUCAÇÃO SE FODEU.
    Carteiros acabaram de obter APOIO da JUSTIÇA (e... MERECIDAMENTE, claro!): - A EMPRESA não poderá CORTAR os DIAS PARADOS. Veja o link:
    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5387246-EI306,00-Justica+do+Trabalho+proibe+Correios+de+cortar+salario+por+greve.html

    Outra: Acabei de ver na televisão: saiu a verba para o NOVO METRÔ: 2 BILHÕES.

    Gente, o que somos, nós professores, na sociedade!
    UM ANÔNIMO acima disse com muita certeza: - Será uma TAREFA HERCÚLEA levantar uma NOVA GREVE.

    O SINDICATO ESCORREGOU "OUTRA VEZ".
    (e,contraditoriamente, fica a pedir ao (des)GOVERNO "novos concursos").
    A EDUCAÇÃO SÓ IRÁ PARA FRENTE COM UMA
    R E V O L U Ç Ã O no sentido holístico da palavra.

    ResponderExcluir
  92. A SINFONIA NUNCA TOCADA OU... CARTA A ANA MARIA BELCHIOR


    Querida Ana, eu sei exatamente o que você está sentindo. Não é apenas uma sensação; finda a greve você esta DE FATO sozinha.
    Agora você está só e às voltas com todas aquelas contas atrasadas. Você não tem um tostão, você não tem salário para pagá-las. E agora, Ana Maria... o que você vai fazer? Como vai encontrar, sozinha, uma saída nesse labirinto?
    Bem que eu te avisei, mas você não quis me ouvir. Me diga uma greve que professor ganhou alguma coisa. Vamos, Ana Maria... me diga!
    Ganha-se muita chateação, aula para repor, desaforo de aluno reclamando por repor aula aos sábados. Essa é a verdade, minha querida.
    A greve acabou Ana Maria. Enquanto você perde noites de sono preocupada com as contas vencidas e as que já vão vencer, ainda tem que repor aula. Você está sozinha, Ana Maria. E ninguém está preocupado com seu drama. Só um lembrete, Ana, o pessoal do Sindicato não tem que repor aulas. Eles não estão sozinhos pois eles não são gente, não são pessoas, são uma entidade! Mas você é gente e por isso está sozinha e agora seus problemas são só seus.
    A greve acabou e ficamos sozinhas, Ana. Somos apenas eu e você. Não tem mais sindicato, não tem mais NDG, não tem mais assembléias...Talvez, minha querida Ana, a única saída para nós seja a mesma do Kurt Cobain.
    Charlotte Sampaio

    ResponderExcluir
  93. Pessoal,imagina voces que o meu prostituto,digo substituto,queria conversar comigo prá organizar as aulas.Voces lembram que disse que o meu estopim estava curtíssimo e não deu outra.Mandei ele prá aquele lugar e disse prá se f........ Falei mais uma meia dúzia de bobagens com ele e peguei meu material e fui prá sala.O bom do dia de hoje foi a recepção dos meus alunos.Todos me abraçaram,dizendo que não queriam o tampão.Olhem,sei que estrapolei,mas não deu prá segurar.
    Já ri até com o comentário que o blog virou muro das lamentações,mas a verdade é que virou mesmo.Mas o que vamos fazer se só aqui temos espaço para desabafarmos e tá sendo bom demais e até muito engraçado!!!!!!!!
    Beijos a todos e um ótimo final de semana (sem greve), com muita paz e acreditando sempre na nossa força e vontade de lutar.

    ResponderExcluir
  94. Eu,anônimo das:18:42",quiz dizer -MENSAGEIROS DE...e, não MENSAGRIROS DE....

    Penso como muitos dos COMPANHEIROS-NADA de repor aulas,o PROJETO DE GOVERNADOR não nos irá pagar,a COISA precisa de pagar os substitutos.Que o sindicato aborde esta questão.Os substitutos irão receber para ficarem fingindo que estão trabalhando????????????? Isto é jogar dinheiro PÚBLICO fora,onde está a responsabilidade do que se diz,se acha GOVERNANTE??????? Sennnnta a PUA NELE!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  95. Copiando do ANÔNIMO acima:
    "Caso haja o chamado para retomarmos a greve, devemos ter um planejamento sério, ousado e radical."

    * Então, NÃO contemos com o SIND-UTE!
    VAMOS ACORDAR, MINHA GENTE!!!

    ResponderExcluir
  96. Amigos, ouvi em uma entrevista o Deputado Presidente da Assembléia Legislativa Dinis Pinheiro(PSDB) dizer ao jornalista: " A situação dos professores de Minas Gerais agora não é uma questão de goveno mais não. É uma questão de Estado". Isso é ótimo e me enche de esperança, uma vez que ele chamou para os deputados a responsabilidade. E ele fez isso de rosto fechado, logo após a secretária de educação dar a entrevista na "grobo". Pena que não anotei o canal que ele deu a entrevista. Mas com uma pesquisa a gente encontra se precisar. Digo isso para que tenham esperança de dias melhores também.
    Triste pelos amigos do Ceará.
    Alegre com os quilombolas.
    Apreesiva conosco.
    Beijos no coração de todos.
    Se precisar, voltaremos a lutar!

    ResponderExcluir
  97. Charlotte,

    Uau!!
    Penso exatamente assim!
    Perfeito!
    Nós ESTAREMOS ainda mais fortalecidos e certos do que virá. Não haverá surpresas.
    Volto sempre q precisar.
    Algo me diz q não vai demorar muito!

    ResponderExcluir
  98. A JUSTIÇA DO TRABALHO proibiu nesta sexta-feira que a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) desconte o salário dos trabalhadores que estão em greve. A decisão é do desembargador Macedo Caron, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10), que engloba Brasília e o Tocantins. A 3ª Vara de Trabalho da capital federal havia negado pedido dos grevistas para impedir que os Correios fizessem o corte.

    De acordo com o desembargador, a ECT determinou a suspensão do pagamento dos grevistas sem negociação prévia e sem levar em conta que o salário tem natureza alimentar. Para Caron, isso foi uma "verdadeira pressão para que os grevistas voltem ao trabalho, resultando em efetiva afronta ao próprio direito de greve".

    O magistrado acredita que há possibilidade de uma solução menos prejudicial para ambas as partes, como o desconto mais ameno dos dias parados ou a compensação com horas trabalhadas. Além de proibir a suspensão do salário até o fim do movimento grevista, ele determinou que haja devolução dos valores já debitados em folha suplementar, sob pena de multa. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

    Suspensão de greve negada
    Mais cedo, a ministra Cristina Peduzzi, do TST, negou o pedido de liminar feito pelos Correios para suspender imediatamente a paralisação. Na quinta-feira, a empresa entrou com dissídio coletivo no TST para tentar resolver o conflito por via judicial, uma vez que a greve se estende desde o dia 13.

    A ministra também marcou para terça-feira, às 13h, uma audiência de conciliação entre os Correios e a Federação Nacional dos Trabalhadores de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), entidade que representa os funcionários em greve. A audiência é etapa obrigatória do dissídio coletivo quando as partes, mediadas pelo TST, tentam chegar a um acordo.

    Para a direção dos Correios, a paralisação é abusiva, um "movimento atentatório à ordem pública". A estatal pede que as entidades sindicais à frente do movimento sejam multadas diariamente em R$ 100 mil caso a paralisação não acabe. Se a Justiça não acatar o pedido, os Correios querem que, pelo menos, seja determinado que 70% dos empregados voltem ao trabalho em cada uma das unidades operacionais da empresa.

    Para a direção dos Correios, a greve tem "nítido conteúdo político-ideológico" e causa prejuízo a serviços de natureza social, como pagamento de aposentadorias e entrega de remédios por via postal. A empresa alegou que foi surpreendida pelo movimento grevista quando o processo de negociação para o acordo coletivo da categoria, relativo a 2011/2012, estava "em pleno andamento". Também afirmou que, após o início da greve, apresentou propostas que foram rejeitadas pelas entidades sindicais.

    Os trabalhadores em greve reivindicam uma melhor estruturação da empresa, a contratação de mais funcionários, equipamentos novos e condições de trabalho para garantir um atendimento adequado à população. Eles também querem a reposição da inflação de 7,16% e o aumento do piso salarial de R$ 807 para R$ 1.635. O impacto dessas exigências nas contas dos Correios chega a R$ 4,3 bilhões, o que representa um aumento de 70% na folha de pagamento.

    "E a EDUCAÇÃO... e a educação ..."
    "GOVERNO BENTO CARNEIRO, VAMPIRO BRASILEIRO"
    ("badaladas "despois" da MEIA-NOITE")

    ResponderExcluir
  99. João Paulo Ferreira de Assis1 de outubro de 2011 00:13

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Hoje nós já começamos um trabalho de conscientização dos alunos, a partir do filme ''Lula o Filho do Brasil'', que o Professor de Filosofia exibiu para os alunos do EJA. Com o maior prazer cedi meus horários para que os alunos pudessem ver esta maravilha de filme que eu ainda não tinha visto.
    Como a greve dos metalúrgicos se pareceu com a nossa! A mesma intransigência, os mesmos abusos das forças de segurança. Acho mesmo que se o Serra tivesse ganhado, eles iam levar a Bia presa, pois a titia e a dona tartaruga cansada iriam solicitar ao Governo Federal que o Exército entrasse na parada. E nós teríamos de nos manter em greve, sem temer processos administrativos, até que a companheira Beatriz Cerqueira fosse libertada do cárcere.

    Quanta coisa que dá para trabalhar com esses alunos da Escola de Jovens e Adultos. Depois que eu assisti o filme, fiquei com esperança renovada. E 2ª feira quando eu voltar a lecionar para eles, vou discorrer sobre o Brasil do governo militar. O Professor Diego, de Filosofia abordará o filme dentro da proposta da sua matéria. Professor Michelângelo de Geografia estava presente com suas turmas.

    Ah! A propósito, a tampax marcou teste para ontem, dia 30 de setembro. Só que eu voltei, e tranquilizei-os dizendo que o teste estava cancelado. Era o que eu tinha de fazer. Vê lá se eu privar os meus alunos de assistir o filme Lula o Filho do Brasil para dar um teste elaborado pela madame Modess. (Modess porque buraco de professor gordo é muito grande, e eu sou gordo. Ela então, é professora Modess rs rs rs).

    Saudações, e até a vitória!!!

    ResponderExcluir
  100. 30 de setembro de 2011 13:53
    Anônimo disse...

    DISCORDO COMPLETAMENTE DO ANÔNIMO DAS 9:24. ÁFRICA PRECISA MUITO MAIS DE AJUDA DO QUE NÓS! PARABÉNS LULA! DINHEIRO MUITO BEM APLICADO! JÁ VIU FALAR DO ÍNDICE DE POBREZA E MISERIA DA ÁFRICA?

    Eh, "aliás, nós, professores, não precisamos de ajuda nenhuma". E É POR ISSO QUE A EDUCAÇÃO ANDA RASTEJANDO NO LAMAÇAL.

    ResponderExcluir
  101. Uma professora chega e me apresenta um rapaz: "Esse aqui é o rapaz que te substituiu no terceiro ano." Eu me dirigi a ele: "Então você é um dos que ajudaram o governo a prejudicar a nossa luta? Desculpe a minha franqueza, mas é isso mesmo. Você assumiu as aulas de um professor em greve, puxou o nosso tapete." O cara abaixou a cabeça e ficou quietinho.

    ResponderExcluir
  102. Olá, turma da luta, membros do NDG em tempos de pausa!

    É normal que desabafemos, que choremos nossas derrotas e celebremos nossas vitórias.

    Houve um pouco de tudo na nossa heroica greve. Fomos vitoriosos, e fomos derrotados. Vencemos muitas coisas, mas ainda não derrotamos o inimigo em outras tantas.

    O importante, talvez o mais importante, é que ainda estamos de pé. E prontos para os novos combates.

    Estamos em pausa, mas não destruídos. Quem não sabe lutar, este sim, está destruído, derrotado, agachado frente aos poderosos.

    Alguém perguntou sobre o meu primeiro dia na escola, que foi ontem. Confesso que foi um dia maravilhoso, de reencontro com os colegas que lutaram. E até os que não lutaram, ficaram inicialmente um tanto receosos, talvez temerosos de que nós os desprezássemos. Não foi essa a nossa conduta. Cumprimentamos a todos, claro que de forma diferenciada entre os que estavam em greve e os que não estavam. Isso era inevitável.

    Quanto aos substitutos, tenho que confessar: o que me substituiu é um cara humilde. Eu juro que eu tentei desprezá-lo, tentei ser grosseiro, mas no final não dei conta. Talvez se ele fosse arrogante, asqueroso, teria sido mais fácil. Por isso eu disse para ele: olha, senta por aí, na sala ou no corredor ou em qualquer lugar, fique à vontade, e se eu precisar de alguma coisa eu te falo.

    E pronto. Não consegui vê-lo como um inimigo. No máximo, alguém que precisa amadurecer politicamente. Inimigo é o estado, o governo que o contratou para tentar minar a nossa greve. Não conseguiu. Só paramos a greve depois de 112 dias - um terço de ano, e isso não é pouca coisa, não admito que ninguém diga que voltamos com o "rabinho entre as pernas", como já ouvi num dos comentários. Voltamos quando quisemos e quando avaliamos racionalmente que a manutenção da greve, daquele momento em diante, poderia representar maior desgaste, sem uma perspectiva de negociação - pelo menos melhor do que aquela que arrancamos.

    Não somos guerreiros de uma luta só. Quem acha que se consegue tudo numa só greve, ou num só ato de ousadia, deve estar temeroso de ter que enfrentar outras batalhas. Nós não temos esse medo. Por isso iniciaremos e suspenderemos as nossas lutas quantas vezes forem necessárias!

    Os alunos, como sempre, receberam-nos com alegria. Quem luta tem apoio dos alunos, pelo menos da maioria consciente, porque eles sabem respeitar e se identificam com os verdadeiros educadores.

    E assim, o dia de ontem e de hoje começou e terminou como uma espécie de reencontro no chão da escola com aqueles que lutaram (lutamos) - e com isso fortalecemos os nossos laços de respeito e de amizade -, e também com aqueles que não lutaram, mas que podem, alguns, pelo menos, mudar de atitude numa próxima batalha. Não precisamos de todos, 100%, na nossa luta - isso é praticamente impossível. Mas, pelo menos do envolvimento da maioria, inclusive de pais e alunos.

    No mais, reitero o orgulho que sinto de estar participando deste movimento ao lado de todos e todas vocês, valentes educadores de Minas, que conquistaram (conquistamos), através da luta, o respeito e a admiração de toda a comunidade.

    Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
  103. Marisa Karla -Governador Valadares1 de outubro de 2011 00:34

    Rômulo,
    Que texto lindo!É um texto sóbrio,ao mesmo tempo
    triste.Confesso que fiquei muito sensibilizada.
    Parabéns grande guerreiro, assim como o Euler,
    você também faz uma grande diferença!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  104. 15 DE OUTUBRO:
    INFELIZ DIA DOS PROFESSORES!
    QUE A DESGRAÇA SE ABATA SOBRE TODOS AQUELES QUE NÃO APOIARAM A NOSSA GREVE PELO
    PAGAMENTO
    I M E D I A T O
    DO PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL A QUE TEMOS DIREITO, CONSOANTE MANDA A LEI 11.738/08.
    QUE A DESGRAÇA SE ABATA SOBRE
    TODOS AQUELES QUE CONFISCARAM O NOSSO SALÁRIO!
    "IUSTITIA QUAE SERA TAMEN"
    (justiça ainda que tardia).
    *** A JUSTIÇA É UM HÁBITO DE NOSSA INTELIGÊNCIA COM A VONTADE CONSTANTE E PERPÉTUA DE DAR A CADA UM O QUE É SEU (Santo Tomás de Aquino).
    *Detalhe: Santo Tomás de Aquino se esqueceu de que ao longo dos anos poderia aparecer uma terra denominada MINAS GERAIS, no ano de 2011, onde o Governo e seus correligionários não teriam INTELIGÊNCIA para lidar com a COISA PÚBLICA e com OS EDUCADORES.
    É isso aí.

    ResponderExcluir
  105. Amigos NDG/E
    vamos refletir repor /não repor, hoje.E o amanhã final de carreira não seremos prejudicados? Deixemos os substitutos cumprir o contrato e fiquemos-na biblioteca, sala de informatica, dos professores... - lendo bons filósofos.Estaremos no recinto da escola,é contra nossos principios de educadores, claro, porém não tem processo administrativo por falta,se quiserem da-las, pois em MG tudo é possível.
    Havia uma lei que algumas faltas atrapalhavam nas aposentadoria, não sei se ainda esta em vigor. Devemos pesquisar.

    ResponderExcluir
  106. Anônimo das 22:03,
    Bruxas já tem de sobra neste governo,o problema é que não tem vassouras suficientes para aguentar o peso delas.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  107. Anônimo das 22:03, meu comentário das bruxas saiu com horário errado.Mas é isso mesmo.

    ResponderExcluir
  108. "que conquistaram (conquistamos), através da luta, o respeito e a admiração de toda a comunidade."
    kkkkkkk que papo é esse prof Euler???

    se tivéssemos ganhado respeito e admiração da comunidade eles estariam conosco.
    Chega de falácia! NINGUÉM TEM CONSIDERAÇÃO POR PROFESSOR. NINGUÉM TEM RESPÉITO POR NÓS... nem nós mesmos, tanto é verdade que durante 112 dias a maioria dos "colegas" assistiram nossa vã e inglória luta de dentro de uma sala de aula. Quanto à comunidade... bem, quer apostar quanto que já esqueceram que estivemos em greve. Quer apostar quanto que a maioria da "comunidade" sequer soube que estivemos em greve.
    Ah, cuidado Prof... seu discurso está tomando o tom do discurso de um pastor tentando arrebanhar ovelhas... Veja o filme; FÉ DE MAIS NÃO CHEIRA BEM!

    ResponderExcluir
  109. EULER, IMAGINO COMO VOCÊ DEVE ESTAR CANSADO (não derrotado!)
    O INFERNO É AQUI MESMO.
    MAS intuo que ALGO DE RUIM VAI ACONTECER lá em cima,
    SE NÃO FORMOS ATENDIDOS
    O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
    Você conhece essa LEI? > Mesmo COMPORTAMENTO, mesmo RESULTADO. Parece com o Governo Mineiro, não???!!!

    ResponderExcluir
  110. O GOVERNO "bichou" A EDUCAÇÃO.
    LAMENTÁVEL!
    Rui (Professor da Rede Particular)

    ResponderExcluir
  111. oi, Euler

    A subcomissão criada no dia 14 de setembro para cobrar implementação do Piso Salarial Nacional do Magistério, será instalada na manhã da próxima quinta-feira 06/10.
    Esta subcomissão não deveria atuar juntamente com comissão que acompanha propostas do governo, e assim quem sabe minimizar ou mesmo trucidar as intenções malígnas do governador e sua base aliada?

    http://portal.fatimabezerra.com.br/novo/index.php?id=1117&t=1

    ResponderExcluir
  112. ATENÇÃO, COLEGAS PROFESSORES:
    - O que está no INCONSCIENTE COLETIVO?
    Resposta: - Que o PROFESSOR "dá" aulas.
    Por acaso alguém já nos perguntou: - Você MINISTRA aulas?
    Assim age o ESTADO conosco: DEVEMOS "dar" AULAS.

    ResponderExcluir
  113. Nem Rogério Correia, nem Euler Conrado, nem Beatriz na comissão???!!!
    ALGUÉM DA EDUCAÇÃO AINDA TEM ILUSÃO???!!!
    Paremos de "DAR" aulas e passemos a MINISTRAR AULAS.

    ResponderExcluir
  114. MALDIGO
    O DIA EM QUE ENTREI NESTA
    BARAFUNDA
    CUJO NOME É
    EDUCAÇÃO
    NUMA REPUBLIQUETA
    FUNIL
    DE NOME
    BRASIL

    ResponderExcluir
  115. Caro Anônimo de 00:47:

    Eis o que você disse:

    "...se tivéssemos ganhado respeito e admiração da comunidade eles estariam conosco.
    Chega de falácia! NINGUÉM TEM CONSIDERAÇÃO POR PROFESSOR. NINGUÉM TEM RESPÉITO POR NÓS... nem nós mesmos, tanto é verdade que durante 112 dias a maioria dos "colegas" assistiram nossa vã e inglória luta de dentro de uma sala de aula. Quanto à comunidade...".

    Comentário: percebe-se nitidamente que você confunde as coisas, e com isso torna sua análise mais amarga e pessimista. Veja: você diz que "se tivéssemos ganhado apoio da comunidade eles estariam conosco". Mas, a comunidade nos apoiou. A nossa teve clara simpatia de milhares de pessoas, apesar de toda a propaganda paga do governo.

    Talvez não tivemos a capacidade de transformar esta simpatia à nossa luta num maior envolvimento. Mas, mesmo assim, milhares de estudantes, sem-terra, sem-teto, profissionais de outras categorias, entre outros, vieram em nosso apoio. Se você não enxergou isso é porque não participou das nossas assembleias e de muitas atividades no interior do estado. Eu participei de todas as assembleias e de várias atividades no interior e posso lhe dizer: tivemos muito apoio da comunidade.

    Aliás, publicamos aqui cartas, vídeos, textos de apoio. Onde você estava que não viu nada disso?

    Quem não tem respeito e consideração por nós são os de cima - governo, secretárias de estado, procurador da justiça, desembargador, deputados, etc. Mas, estes nós já sabíamos que não tinham mesmo, tanto que precisamos fazer uma greve de 112 dias, além da de 47 dias do ano passado. E faremos outras, quantas forem necessárias, para que estes de cima nos respeitem. Nem precisa que eles nos admirem, mas que nos respeitem.

    Depois você disse: "NINGUÉM TEM RESPÉITO POR NÓS... nem nós mesmos, tanto é verdade que durante 112 dias a maioria dos "colegas" assistiram nossa vã e inglória luta de dentro de uma sala de aula.".

    Bom, eu tenho respeito por mim mesmo e tenho certeza que todos lutaram também têm respeito pela categoria. Falamos por nós, não pelos outros. Aliás, será que você é um de nós mesmo ou um dos outros, daqueles que não nos apoiaram, não entraram na luta conosco?

    Esta outra parte da categoria que não teve coragem de lutar conosco, uma parte dela pelo menos, precisa amadurecer, crescer politica e moralmente. Uma outra parte eu considero caso perdido. São mentes já seladas pela ideologia dos de cima. Farão sempre o jogo dos de cima. Mas, estes são minoria. A grande maioria pode ser conquistada - e a nossa greve será sempre um ótimo referencial para discutirmos eles. Quem participou da greve tem autoridade moral para mostrar a estes colegas que ficaram em sala de aula que o lugar deles é na luta, e não fazendo o jogo do governo.

    Assim como penso que neste momento em que a categoria - não foi a direção sindical, como alguns disseram, mas a categoria em assembleia - decidiu pela suspensão da greve, temos que respeitar essa decisão e continuar nossa caminhada.

    Tem gente que só consegue enxergar derrota, impressionante. Se colocar a pessoa num ponto e disser que ela tem que chegar até um outro ponto, ela olha em linha reta e avança. E se encontrar uma pedra no caminho ela para e parada fica, pois não consegue ver outras possibilidades. Precisamos superar esse maniqueísmo do tudo ou nada.

    Lutamos pelo piso inicialmente. Ainda não o conquistamos, mas não perdemos. Além disso, agregamos outras conquistas que não existiam antes. Estabelecemos contato com centenas de valentes guerreiros e guerreiras; criamos um núcleo duro da greve, como lembrou o combativo Rômulo; transformamos a nossa luta numa causa que envolveu muitos setores e grupos e movimentos sociais. Assustamos o governo, embora não tivéssemos conseguido arrancar o que queríamos. Ainda não, mas o jogo não para; a bola continua rolando no tempo prorrogado da Charlotte. E estamos com a bola e com um time muito bom de bola. Vamos vencer.

    É isso.

    ResponderExcluir
  116. "Conseguimos uma negociação e o "RECONHECIMENTO" do Piso Salarial na carreira" - DISSE A BEATRIZ EM SEU BLOG.
    Eh ... 'tá igual ao time do AMÉRICA/MG: 'tá BOM,
    mas NÃO GANHA.
    PERDI A PACIÊNCIA!!!

    ResponderExcluir
  117. "Engoli" algumas palavras no último comentário que fiz, pela pressa e sem revisão, mas tudo bem, acho que deu para entender...

    ResponderExcluir
  118. Do site do Sind-UTE:

    "Comissão Especial de Negociação é formalizada

    Reunião aconteceu na ALMG

    Representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) se reuniram nessa quinta-feira (29/09) com deputados estaduais, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, quando assinaram o Termo de Compromisso.

    Essa reunião teve como objetivo a formalização da Comissão Especial de Negociação com o governo do Estado. O grupo é composto por representantes do Sind-UTE/MG, Governo de Minas e oito deputados estaduais (quatro da base e quatro da oposição).

    Ainda segundo o Sind-UTE/MG, foram encaminhados os seguintes pontos:

    1) Pagamento do Piso Salarial para todos os níveis da carreira a partir de janeiro de 2012.

    2) Pagamento dos dias parados (corte do ponto) para todos os trabalhadores em educação.

    3) Anulação de medidas como exonerações e outras punições durante a greve.

    4) Discussão com o governo do Estado relativa às questões de aposentadoria e eleições de diretores e vices.

    5) Definição do cronograma de reuniões da Comissão Especial.

    Próxima reunião

    A Comissão Especial de Negociação volta a se reunir dia 03 de outubro, às 15h, no Edifício Tiradentes, 23º da ALMG."

    Fonte: http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2595

    ResponderExcluir
  119. Estou a me lembrar:
    - Há um filme americano que se chama "A COISA" (um filme de ficção científica). Será que o PROTAGONISTA foi o ANTÔNIO PUNHO ANESTESIA???

    ResponderExcluir
  120. CHARLOTTE RESPONDE PROF EULER

    EU PARTICIPEI DE TODAS AS ASSEMBLÉIAS E PAGUEI AS DESPESAS DE MAIS 3 COLEGAS PARA QUE PODESSEM PARTICIPAR. PARA seu governo, para uma das colegas paguei inclusive uma babá para ficar com o filho dela enquanto estávamos nas assembléias.
    Não fui omissa e nem fiquei de braços cruzados durante os 112 dias.

    ResponderExcluir
  121. CHARLOTTE SOZINHA

    Na minha escola eu fui a única em greve do primeiro ao último dia.
    E pára de se referir a mim como elemento infiltrado. Por que sou professora e amo minha profissão. E minha vida tem sido dedicada a uma política pública de qualidade para as classes populares

    ResponderExcluir
  122. Comentando a nota do sind-UTE:

    Acho que faltou acrescentar:

    a) o direito de férias prêmio, que o governo cortou para quem participou da greve, como punição;

    b) a devolução da diferença salarial (do roubo) que aconteceu quando optamos pelo antigo sistema remuneratório;

    c) o direito de não repor as aulas, sem qualquer prejuízo na situação funcional dos educadores que optarem pela não reposição. Neste caso, o governo poderá contratar alguém para fazê-lo, sem prejuízo para o professor titular; (isto certamente será discutido no tópico sobre a anistia dos dias parados)

    d) o pagamento do piso, com o reajuste previsto para janeiro de 2012 - isto é muito importante, pois o governo pode querer pagar uma tabela com base no piso de 2011; entre outros pontos.

    ResponderExcluir
  123. NDG estado de ALERTA

    "Luto, logo existo. Gritar se preciso, calar jamais ! ‎... Vamos juntos escrever uma Minas Gerais mais livre e pensante, logo liberta."
    Tenente Gleiferson Crow (nova patente) Honrarei até existir.

    "Seus sonhos são os nossos sonhos.
    Seus combates serão sempre os nossos combates!" Tenente Rômulo

    Qualquer informação a acrescentar, favor enviar para gscrow@gmail.com
    É de extrema importâncias manter a informação sobre os "sonhos" de poder e glória desses representantes do POVO.

    "Aquele que não representa o poder e a voz seu povo, não é digno de governar." Gleiferson Crow (Ten. NDG)


    Lista dos DEPUTADOS inimigos da Educação:

    1 Antonio Julio (PMDB) Pará de Minas - MG- 12/08/1950 Empresário e advogado - dep.antonio.julio@almg.gov.br "santinho de pau ôco (convocado pelo governo para renegociar o fim da greve
    2 Cássio Soares (PRTB) - Passos - MG (Economista) 07/06/1981 dep.cassio.soares@almg.gov.br - olhos do governo ditador na COMISSÃO, ALERTA!!!
    3 Duarte Bechir (PMN) - Cristais - MG - 11/08/1957
    Técnico em pesquisas do IBGE - dep.duarte.bechir@almg.gov.br - olhos do governo ditador na COMISSÃO, ALERTA!!!
    4 Gustavo Corrêa (DEM)- São Paulo - SP
    Bacharel em Direito - 21/08/1975 - dep.gustavo.correa@almg.gov.br "se esquivou da resposta. "Nós, aqui, tentando colocar panos quentes e vocês colocando mais lenha na fogueira",
    5 João Leite (PSDB)- Belo Horizonte - MG - 13/10/1955-
    Ex-atleta profissional e bacharel em História - dep.joao.leite@almg.gov.br - olhos do governo ditador na COMISSÃO, ALERTA!!!
    6 Lafayette Andrada (PSDB) faz parte do GOVERNO, anda juntinho com ele.
    7 Luiz Humberto (PSDB) 24/03/1953 - Uberlândia - MG
    Empresário rural - dep.luiz.humberto@almg.gov.br - candidatura à Prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro
    8 Sebastião Costa (PPS) - 12/07/1949 - Divino - MG
    Advogado e professor - dep.sebastiao.costa@almg.gov.br - olhos do governo ditador na COMISSÃO, ALERTA!!!


    Acesso obrigatório dos NDG:

    Lista de fotos dos deputados em exercício
    http://www.almg.gov.br/deputados/fotos_deputados.pdf

    Lista de contato dos deputados em exercício
    http://www.almg.gov.br/telefonica/lista_dados_dep.txt


    Deputados estaduais em exercício majoritários por localidade
    http://www.almg.gov.br/eleicoes2010/resultados/majoritarios.asp

    Abraços a todos.

    Gleiferson Crow (NDG)de PLANTÃO
    LEIA: o Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  124. Explicação de Beatriz sobre a negociação com o governo.Assembleia 29/09/2011

    http://www.youtube.com/watch?v=6fdRB1ttnJA

    ResponderExcluir
  125. A VITÓRIA DA SANTÍSSIMA TRINDADE!


    Convido a todos os colegas a fazerem comigo um brinde à vitória da Santíssima Trindade (Anastásia, Gazzola e Vilhena) e a nossa esperada derrota!
    Inteligentemente a Santíssima Trindade nos venceu; eles nos encurralaram, nos deram xeque-mate. A greve terminou com os professores em Knock-out.
    Eles eram apenas três enquanto nós 153 mil pessoas. Ah, mas eles tinham a mídia ao lado deles. É verdade. Uai, mas nós tínhamos a nosso favor a comunidade, alunos, clero, movimentos sociais... Mas mesmo assim fomos derrotados. E que derrota, hein?!
    Saímos da greve pior de quando entramos. Saímos humilhados (pois fomos enganados com um falso ACORDO e com o falso argumento de que não estávamos pondo um fim à greve, ela estava apenas ‘SUSPENSA”... mas que ‘SUSPENSÃO’ era essa se no dia seguinte já se falava em REPOSIÇÃO DE AULA???), com contracheques futuros zerados, contas vencidas, etc e etc.
    A greve terminou há dias... voltamos com o rabinho entre as pernas para as escolas enquanto a Santíssima Trindade janta nos mais sofisticados restaurantes da cidade.
    Há dias do fim da greve e o Sindicato permanece mudo e calado. Não presta um esclarecimento, não dá uma orientação.
    Enquanto isso eu leio no blog desabafos, angústias e o papo picareta e inconseqüente de que a greve não acabou, que não fomos derrotados, que a luta continua... colegas, a única luta que continua é correr atrás do prejuízo para pagar as contas vencida.
    Na verdade merecemos o SUBSÍDIO pois somos medíocres e burros. Entramos numa greve que não foi preparada, que não foi planejada... Nos aventuramos e nos demos mal como vem acontecendo a décadas. O sindicato irresponsavelmente nos levou para um movimento sem o mínimo de planejamento. Quem teme chance de vencer uma batalha sem se preparar para a mesma?
    Aliás, para que serve o sindicato a não ser para nos lançar nessas aventuras sempre com trágicas conseqüências para nós. Nunca vi preocupação dos líderes sindicais em nos preparar politicamente. O sindicato provou ser um ente fossilizado. Deve acabar pois não serve pra nada!
    A greve está apenas SUSPENSA... vamos retoma-la então! Aposto que apenas gatos pingados vão aceitar a aventura e se o fizerem estarão, a meu ver, assinando o atestado de burrice crônica e incurável.
    Da minha parte, greve NUNCA MAIS. Meu salão de beleza é mais útil que o SINDinútil... pelo menos me faz sentir mais bonita e isso por mais bobo que possa parecer é melhor do que a sensação de ter sido enganada mais uma vez.
    Acreditamos em falsos profetas. No blog líamos depoimentos de colegas exaltando em tom quase de fanatismo religioso alguns desses líderes. Por outro lado, os tais líderes alimentavam esse “fundamentalismo”pois se tratavam entre si usando de patentes militares(comandante, sub, etc).
    Depois de 112 dias o barco naufragou e estamos em alto mar com a lanterna dos afogados.
    Charlotte Sampaio

    ResponderExcluir
  126. João Paulo Ferreira de Assis1 de outubro de 2011 02:04

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Por sugestão do nosso excelente colega Professor Geovani Diniz, em comentário anterior, fui consultar o portal do STF. Podemos ler que em 26 de setembro decorreu sem que o Congresso Nacional e a União se manifestassem em atenção ao despacho de folhas 1435 e 1436. A certidão foi assinada por Alethéia de Oliveira Rocha em 30 de setembro do cadente ano. E na mesma data fez os autos conclusos ao Ministro Joaquim Barbosa. Porém, não está encerrado ainda. No despacho do referido Ministro está escrito:

    ABRA-SE VISTA DOS AUTOS AO PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, PELO PRAZO DE DEZ DIAS, PARA QUE POSSA SE PRONUNCIAR SOBRE OS RECURSOS DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO E SOBRE O AGRAVO REGIMENTAL. PUBLIQUE-SE. BRASÍLIA, 30 DE SETEMBRO DE 2011.

    Em outras palavras, significa que o Procurador-Geral da República tem 10 dias para se pronunciar, o que adia a situação para o dia 10 de outubro. Se ele não se pronunciar, em 11 de outubro a senhora Alethéia vai lavrar outra certidão encaminhando os autos conclusos para o Ministro Joaquim Barbosa.

    Imagine, prezados Professor Euler e colegas, que o STF resolva conceder um prazo de um ano e meio para os Estados regularizarem a situação. E decida ainda este mês. Um ano e meio, são 18 meses. Significa que até abril de 2013 tudo deverá estar regularizado. Note que esta é a pior hipótese prevista nos embargos de declaração. E o Anastasia quer postergar tudo para 2015!

    Não ter transitado em julgado é a principal desculpa para os governos não pagarem o que devem aos seus servidores. Haja vista a Dona Danuza Bias Fortes, Prefeita de Barbacena, que mesmo com uma sentença irrecorrível restituindo o adicional de periculosidade aos guardas municipais de Barbacena (que perderam o adicional por obra e graça da mesma senhora) até hoje não os pagou, com a tal desculpa.

    Saudações, e até a vitória!!!!
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  127. Nossa!!! Dos deputados que eu vi defendendo a nossa proposta e votando junto com o Rogério Correia foi o deputado Antonio Julio do PMDB, não entendio pq ele é considerado inimigo da educação?!
    Eu fui cumprimentá-lo pessoalmente, porque ele foi o que melhor expôs nossa situação diante do projeto do governo.
    Alguém poderia me explicar porque ele é considerado inimigo da educação? Sera que o que eu ouvi e vi, não foi real?
    Fiz greve do dia 08/06 ao dia 27/09, fui na maioria das assembleias, acompanho o blog do Euler, da Beatriz e o site do SIND UTE, vamos ter cuidado ao colocar o nome de pessoas que estão a nossa favor, como inimigo.

    ResponderExcluir
  128. Caro Euler, obrigado pela "carta resposta"
    ao comentário (anônimo "Charlote") das 02h00min.

    Nesses 112 dias e noites aprendemos muito, e tivemos a oportunidade de conhecer muitas pessoas boas e com ideais.

    Gleiferson Crow (NDG)de PLANTÃO
    LEIA: o Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  129. Olá, combativo amigo professor João Paulo,

    Suas análises sobre os trâmites jurídicos são de fato pertinentes. Devemos levar em conta, ainda, dois aspectos:

    a) considero pouco provável que o ministro relator proponha novo prazo de escalonamento para os estados e municípios, pois eles já tiveram este prazo. Na pior das hipóteses, considero que o STF mande pagar o piso após o transitado em julgado, o que não deve demorar a acontecer;

    b) no próprio despacho do ministro Joaquim Barbosa, do dia 05 de setembro, quando recebera os embargos e mandou distribuir para a apreciação do legislativo e executivo, fizera ele uma observação importante. Citara o exemplo de outro caso semelhante (de relatoria da min. Ellen Gracie) à decisão tomada pelo STF, rejeitando a ADI 4167, mostrando que tal precedente conferia à Lei questionada - a Lei do Piso - a presunção de constitucionalidade, e com isso passava a valer imediatamente, não carecendo que se esperasse pelo trânsito em julgado.

    Mas, como no mundo jurídico os detalhes pesam ao sabor das conveniências políticas, teremos que aguardar o desfecho desta novela para sabermos qual será o pronunciamento final do STF. E enquanto isso, pressionarmos aqui, para que o governo não roube o nosso piso.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  130. Calma, combativa Charlotte, você está exagerando.

    Veja. Dei uma resposta a um anônimo de 00:47 que mal sabia ser você este anônimo. Pois, na minha resposta, a única referência que fiz a você foi tomando emprestado suas palavras do jogo empatado, lembra-se?

    Logo, critiquei a postura de alguém, sem saber se tratar de você. Se soubesse, certamente não levantaria dúvidas sobre sua participação na greve, nas assembleias, etc., pois você, inúmeras vezes, aqui no blog, deixou registrado sua participação e seu posicionamento, sempre combativo.

    Esse esclarecimento era necessário, pois critiquei alguém que não era você, embora, ao que parece, tenha sido você a redigir as linhas que considerei um pouco amargas.

    No seu novo comentário você diz claramente que, na sua avaliação fomos derrotados, enganados pelo sindicato e por falsos profetas, incluindo aqueles com patentes militares, rsrs. Nisso você me incluiu, o que me dá certamente direito de resposta.

    Não concordo que tenhamos sido enganados. Acho que ninguém enganou ninguém nessa greve. Podem ter até tentado, mas não funcionou. Esta foi uma greve em que a base da categoria teve muitas iniciativas próprias e horizontais, independentemente da direção sindical.

    Este blog é um exemplo de como a base procurou outros mecanismos de comunicação, e não apenas aqueles apontados pela direção sindical. Em muitos momentos criticamos a postura da direção sindical e esta, em alguns casos, aceitou a crítica, mesmo não reconhecendo seu erro.

    Outro exemplo: algumas iniciativas, como os acorrentados, a ocupação do plenário da ALMG, da Praça da Liberdade, foram todas por iniciativa da base da categoria. E que receberam, a posteriori, o apoio da direção, reconheça-se.

    Tivemos 112 dias de batalha incansável, dia e noite e não dá para se dizer que foi uma luta em vão, que fomos enganados e que não valeu a pena. Isso reduz muito toda grande batalha que travamos, com um inimigo que dispunha de poderosas armas.

    Nessas coisas não dá para se fazer um planejamento científico, como o que você propõe, pois o movimento social, o choque entre as classes, não comporta este tipo de cálculo. Muitas surpresas acontecem, a subjetividade dos envolvidos não pode ser prevista, etc.

    No ato da suspensão da greve eu estava presente à reunião do comando estadual de greve. Acho que a Beatriz assumiu o papel mais difícil, que era o de defender a suspensão, já que boa parte da categoria que estava em greve era contrária a esta possibilidade. Acredito que se dependesse dela, pessoalmente, a greve teria continuado. E da maioria dos que votaram pela suspensão da greve percebemos a mesma coisa.

    Pessoalmente, posso lhe dizer que conversei com muita gente antes de firmar uma posição favorável à suspensão da greve. Conversei com pessoas da base da categoria, principalmente. Pessoas de várias regiões de Minas. Conversei com vários acorrentados, porque a opinião de todos eles para mim era importante. E com isso, depois de ouvir os informes dos colegas do comando de greve das diversas regiões, cheguei à conclusão de que a proposta da suspensão era a mais sensata naquele momento.

    Seria importante que você repensasse aquele contexto, pois você foi uma pessoa importante para a nossa luta. Não apenas aqui neste espaço, onde teve grande e decisiva influência, mas também pela sua participação pessoal, que, como você mesma declarou, contribuiu para trazer outras pessoas.

    Portanto, você se tornou uma referência, também, e suas atitudes podem influenciar outras pessoas.

    E é na condição de um colega de luta seu, e não na de sub-comandante, que lhe peço para refletir e refazer sua disposição de luta, pois seu lugar é aqui, ao lado dos que combatem.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  131. um esclarecimento para nossa combativa colega DALGIZA de DIVINO, cidade que se tornou exemplo para toda Minas Gerais, pela forte adesão e valentia dos seus educadores em greve:

    Os seus comentaŕios foram postados corretamente. Ocorre que, toda vez que atingimos mais de 200 comentários, o sistema cria uma segunda página com os textos que ultrapassam este limite. Por isso, é preciso clicar em "comentários recentes" para ler esta outra página criada automaticamente pelo blog.

    Este esclarecimento serve para todos, pois, durante a greve tivemos vários posts com número acima dos 200 comentários.

    Um forte abraço a todos/todas os/as combativos/as colegas de DIVINO, de CARANGOLA e demais cidades da região.

    ResponderExcluir
  132. Quem sabe mais um fio de esperança.
    subcomissão vai visitar estados para cobrar piso salarial de professor

    (30 de setembro de 2011)

    A subcomissão especial da Comissão de Educação e Cultura, criada no dia 14 de setembro para fazer um diagnóstico acerca da implementação do Piso Salarial Nacional do Magistério, será instalada na manhã da próxima quinta-feira (6).

    O objetivo da subcomissão é fazer um levantamento em todos os estados da federação para averiguar se a lei nº 11.738/08, que instituiu o piso, está sendo cumprida. As visitas começarão por Minas Gerais e Ceará, onde os professores, em greve, reivindicam o pagamento do Piso.

    A data da instalação da subcomissão foi decidida em reunião realizada nesta semana entre a presidenta da Comissão de Educação, deputada Fátima Bezerra (PT-RN), e os deputados Newton Lima (PT-SP), Reginaldo Lopes (PT-MG), Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) e Eduardo Barbosa (PSDB-MG).

    "Queremos saber se os estados e municípios estão pagando o piso salarial e se, além disso, existem planos de carreira para os professores e se eles estão está sendo cumpridos", explicou a deputada Fátima Bezerra. Ela lembrou que a lei 11.738/08 foi aprovada por unanimidade pela Câmara dos Deputados e, portanto, é prerrogativa do Parlamento zelar pelo cumprimento das leis aprovadas.

    Os trabalhos da subcomissão serão feitos em parceria com a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Piso Salarial Nacional dos Professores, comandada pela deputada Fátima Bezerra.

    Atualmente, o Piso Salarial Nacional é de R$ 1.187,00. Apesar de a lei 11.738/08 ter a constitucionalidade reafirmada pelo Supremo Tribunal Federal, muitos estados e municípios ainda descumprem o que determina a lei.

    A subcomissão foi criada a partir de requerimento dos deputados Padre João (PT-MG) e Paulo Rubem Santiago (PDT/PE). O requerimento inicial previa que a Comissão de Educação e Cultura fosse apenas a Minas Gerais para mediar a greve no estado, a qual durou quatro meses. Mas, devido á existência de denúncias de que lei está sendo descumprida por outros estados, o foco da subcomissão foi ampliado.
    (http://www.padrejoao.com.br/2/index.asp?c=227&m=4&hiper=1&cod_pagina=20648&pag=1)

    ResponderExcluir
  133. Nossa greve deixou marcas!!!!!! Companheiros reflitam sobre essa notícia do jornal Hoje em Dia:

    Greve dos professores abre crise na liderança do Governo


    Anastasia estuda voltar com o atual secretário de Segurança Pública, Lafayette Andrada (PSDB), para o Legislativo


    Ana Flávia Gussen - Do Hoje em Dia - 30/09/2011 - 04:22

    frederico haikal


    A maneira como os deputados da base de Governo conduziram a greve dos professores dentro da Assembleia Legislativa pode resultar na troca do líder governista na Casa, deputado Luiz Humberto (PSDB). Segundo parlamentares, o governador Antonio Anastasia (PSDB) estuda voltar com o atual secretário de Segurança Pública, Lafayette Andrada (PSDB), para o Legislativo e colocá-lo na linha de frente. Para evitar mais desgastes, Anastasia faria a troca no fim do ano, sob o argumento de liberar Luiz Humberto para trabalhar sua candidatura à Prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

    O ápice da crise no Legislativo ocorreu no início da semana quando o governador convocou o deputado oposicionista Antônio Júlio (PMDB) para renegociar o fim da greve. O tucano teria, ainda, feito elogios ao parlamentar. "Você tem o perfil de quem eu gostaria de ter no meu Governo."

    Anastasia chegou a criticar a "ineficiência" da base que teria deixado a situação fugir do controle.

    O puxão de orelha gerou mal-estar entre os deputados da base que, na noite de ontem, teriam declarado que o Governo "os teria vendido", em referência ao pedido do Governo de enfrentarem a oposição na Assembleia e, depois, de recuar pelo fim da greve. "O Governo nos fritou", teriam declarado antes de se reunirem com o secretário de Governo, Danilo de Castro.

    Questionado sobre a crise na base, o deputado Gustavo Corrêa (DEM) se esquivou da resposta. "Nós, aqui, tentando colocar panos quentes e vocês colocando mais lenha na fogueira", ironizou. Em seguida, ele negou qualquer crise.

    No primeiro dia de plenário após a greve, nenhum projeto foi votado por falta de quorum. Ainda ontem, a Comissão da Educação se reuniu, pela primeira vez, onde assinaram um termo de compromisso que será levado ao governador, em que pedem diálogo permanente com o Governo do Estado.



    .

    ResponderExcluir
  134. Bom dia Euler!

    Sei que você é muito ocupado. Porém você não respondeu nossa dúvida sobre os biênios e quinquênios. Esta é a última vez que te aborreço com isso e prometo não retornar ao tema dos biênios e quinquênios novamente.

    Um forte abraço,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  135. Charlote, Charlote, seu texto acima não está batendo com os anteriores.
    Quando estiver magoada por várias razões, não faça comentários, ajoelhe e reze para seu anjo da guarda. Não fique falando mal de quem fez greve, ou você fingiu participar da greve?
    Adianta falar mal do sindicato?Dos colegas grevistas?Todos pela mesma causa.
    A história se repete,as forças foram lançadas e alguém fica do lado da vitória e por momento está o governo, mas a história não acaba por aí.
    Vamos ter paciência e aguardar, o governo está brincando de gato e rato e sempre quem vence é o gato, fica de papo cheio.Fique calminha.

    ResponderExcluir
  136. Que falta faz a URSS e a guerra fria.o suposto medo do comunismo privou nossas liberdades através de governos ditatoriais mas também para conter os movimentos grevistas vieram as principais leis trabalhistas.Trabalho no Estado de maneira continua desde 2004 e nesse período aprendi amargamente que Murphy estava certo na lei que estabelece que não a nada tão ruim que não possa piorar.O amigo Euler é uma pessoa bem otimista, que acredita que movimentos sociais podem mudar a realidade, o problema é que não existe movimento social quando a sociedade não se mobiliza, o pai da aluna que ficou na porta da assembléia é uma exceção que se fosse regra a coisa seria bem diferente.Escrevi muito pouco, quase nada no período de greve pois o que me agradava no blog era o debate, uma discussão saudável acabou se tornando complicada devido a onda de comentários.

    ResponderExcluir
  137. Mary-IPATINGA
    Parabéns ao NDG e ao BLOG , mas a conclusão que cheguei é que fomos punidos e enganados pelo governo.1ºcontratam pessoal p ficar ocioso agora com o nosso retorno.2ºObriga repor imediato,mas não se fala em pagamento.3ºImpedem de gozar nossas férias Prêmio se tiver um dia sequer de falta.4ºConsomem nossas vantagens e salário ao voltarmos p carreira antiga.Faz pararmos com a greve,mas não faz nada de imediato,está nos empurrando com a barriga.Se estamos sem salário,impedidos de usufruir de nossos direitos,prá que repor?P cortar é um valor p pagar reposição é outro valor.Produtividade não sai.Acho q a única coisa a fazer é apenas esperar 8 de outubro;se não tiver salário e negociação concreta;temos que retornar forte p greve e deixar o pau quebrar.já estamos massacrados mesmo.Só falta exonerar.O resto ele já fez e não cumpriu nada,só puniu.Olho nas eleições nossa categoria é grande,temos que derrubar muitos na urna,levando junto pais e alunos.Isso ele não tem como impedir ou punir.

    ResponderExcluir
  138. Euler, bom dia, não sou professor, sou simpatizante do movimento, pois sou pai de 02 alunos em escola publica. Você esta de parabens quanto a sua participação no movimento no geral, seu otimismo, sua educação e simplicidade em prol de uma classe sofrida, agora mesmo acabei de ler sua resposta ao comentario da Srª Charlote, sua resposta foi um balde de agua fria ao desestimulo dela perante a situação atual, creio, como disse e vi postado aqui no blog a participação dela na luta, mas a resposta correta foi a que vc deu, humildemente mostrou o caminho a percorrer, o combate ao pessimismo, agora é esperar os resultados, a luta alem de gloriosa foi de muita utilidade para quem é cidadão brasileiro,tipo "aprenda a buscar e fazer valer seus direitos", é isso sub-comandante. A melhor resposta pra qualquer questionamento, você tem estampada em numeros de visitas ao seu blog e em pequeno tempo, ou alguem aí conhece outro blog com numeros semelhantes. Mais uma vez parabens pela suas vitorias nesta batalha, mas segue a luta, abços.

    ResponderExcluir
  139. MAURO, NDG DE CARATINGA>
    ENTRE LINHAS PODEMOS LER NO TEXTO ABAIXO QUE NO BRASIL ,PRFESSOR É CONSIDERADO PALA IN(JUSTIÇA),UM ANIMAL QUE NÃO COME NEM BEBE POIS É UMA COISA QUALQUER!!!!!!!

    O desembargador Macedo Caron, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª
    Região (TRT10), que engloba Brasília e Tocantins, proibiu os Correios de
    descontar o salário dos trabalhadores que estão em greve. Além de proibir a suspensão do salário até o fim do movimento grevista, ele determina que haja devolução dos valores já debitados em folha suplementar, sob pena de multa. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). De acordo com o desembargador, a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT)
    determinou a suspensão do pagamento dos grevistas sem negociação prévia e
    sem levar em conta que o salário tem natureza alimentar. Para Caron,
    isso foi uma “verdadeira pressão para que os grevistas voltem ao
    trabalho, resultando em efetiva
    afronta ao próprio direito de greve”.

    PELO AMOR DE DEUS SENHORES JUSTICEIROS DO BRASIL DO FUTEBOL!!!!!!!!!!!!!!!! PROFESSOR TAMBÉM É GENTE QUE TEM FILHOS QUE COMEM E BEBEM ASSIM COMO OS CARTEIROS E NOSSOS SALÁRIOS FORAM CORTADOS DESDE JUNHO E SÓ EM DEZEMBRO IREMOS RECEBER, SUAS BALANÇAS ESTÃO ENFERRUJADAS, MANDEM LUBRIFICAR PARA NÃO PESAR COM DIFERENÇAS.


    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=131114, acesso em 01/10/2011

    ResponderExcluir
  140. Euler, depois que retornamos ficamos sabendo que o Governo irá premiar aqueles professores traidores da educação, que ficaram meses sentados sem fazer nada, só agorando a nossa greve, além de não terem o pagamento cortado irão receber um adicional vergonhoso pelas reposições e estão dando risadas na nossa cara, isso é um disparate para um governo que se diz não ter dinheiro para nos pagar o piso AGORA, mas tem para pagar os traía e os tampax. Precisamos faze esta notícia chegar a mídia é preciso divulgar com que tipo de desgoverno a população está lidando, muitos ainda acreditam na sua santidade. Luciana Angélica - Montes Claros

    ResponderExcluir
  141. ESTES ABSURDOS TEM ACABAR, TAMBEM TEM O ESTADO QUE COMPROVAR COMO GASTARÁ E COM QUAIS "TAMPÕES" VAI ENFIAR TANTO DINHEIRO, VAMOS COBRAR RESPOSTAS, POIS SE O VERDADEIRO PROFESSOR ESTA EM SALA DE AULA, PRA QUE ESTES SUPOSTOS "PROFESSORES" CONTINUAREM, ISSO TA COM CHEIRO DE DINHEIRO FACIL, SÓ QUE NÃO PARA PROFESSORES, PARECE QUE TEM ALGUEM MAMANDO AÍ, QUER DIZER, SUPERFATURANDO EM CIMA DA DESGRAÇA ALHEIA, CUIDADO SEE, UM DIA É DA CAÇA, OUTRO DO CAÇADOR, VAMOS FICAR DE OLHOS BEM ABERTOS E AINDA MAIS SE NÃO PAGAREM O QUE FOI CORTADO, FORÇA COMPANHEIROS, ABÇOS.

    Estado irá gastar R$ 12 milhões com os salários dos designados
    Publicado no Jornal OTEMPO em 01/10/2011
    Aulas em algumas escolas foram retomadas apenas na quinta-feira
    O Estado irá gastar R$ 12 milhões, no mínimo, com o pagamento dos 3.566 professores designados, contratados para substituir os profissionais durante a greve que durou 112 dias. O valor leva em consideração o salário mínimo da categoria, de R$ 1.122, e os próximos três meses, quando termina oficialmente o ano letivo.
    Porém, o custo pode ser muito maior, pois muitas escolas terão o calendário estendido até março para repor as aulas perdidas. O contrato dos substitutos vale até a conclusão do ano letivo. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) não informou o valor exato do custo com os substitutos.
    De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, os designados irão trabalhar com atividades extraclasse, como aulas de reforço para os alunos do 3º ano do ensino médio que irão fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Estudantes com notas baixas também serão atendidos.
    Na segunda-feira, a comissão formada para discutir as reivindicações dos professores deverá se reunir pela primeira vez. O Estado, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação e deputados participarão da negociação.

    ResponderExcluir
  142. Nao podemos esmorecer, precisamos ficar de cima desses deputados ... continuar divulgando seus nomes.. espalhar emails... twittar... colar listas com os nomes daqueles que sao contra a educaçao nas escolas... mostrar a eles que esta suspensa a greve, mas nao a nossa indignaçao ....

    ResponderExcluir
  143. Marcelo Augusto/BH1 de outubro de 2011 09:36

    Minha cara amiga Charlotte,
    Não entendi!!

    ResponderExcluir
  144. VEJA COMENTARIO DE LEITOR DO JORNAL A FOLHA DE SÃO PAULO, FAZ MUITO SENTIDO.

    "Fico indignado com a alienação das pessoas no Brasil", diz leitor
    LEITOR TIAGO BULKOOL AQUINO
    DE RIBEIRÃO PRETO (SP)
    Nessa quarta-feira (28), fiquei impressionado quando, em uma rede social, comecei a prestar atenção nas atualizações. A todo momento, comentários opinando sobre a seleção brasileira, alguns xingando o técnico, dizendo que ele deveria sair, que estava fazendo um péssimo trabalho, outros criticando os jogadores, falando que faziam péssimos jogos pela seleção, e isso me deixou indignado.
    Como vestibulando, lembro bem de ter estudado uma estratégia política adotada pelo Império Romano, a política do "pão e circo", claramente presente na política da atualidade. Claro que a forma com que ela é aplicada mudou: de lutas violentas no Coliseu para estádios de futebol.
    Ronaldinho levanta a taça do Superclássico das Américas após vitória sobre a Argentina
    Não critico a existência do futebol --até por que é uma das minhas paixões--, mas fico indignado com a alienação de um grande número de pessoas do nosso país, ficando inconformadas com o péssimo desempenho da nossa seleção, e manifestando esse sentimento. No entnato, assuntos que deveriam ser muito mais importantes, apenas uma pequena parcela se manifesta.
    Enquanto a maioria discute a má administração da seleção, poucos discutem a péssima administração do dinheiro público. Enquanto discutem o péssimo desempenho dos jogadores, poucos falam sobre o péssimo trabalho da maioria dos deputados e senadores do nosso país.
    Fico inconformado com o fato de que a maioria se levanta para criticar a seleção e não para criticar a pouca vergonha que ocorre em Brasília. É impressionante como tal política funciona bem, enquanto a população fica inconformada com o futebol, os "ladrões de colarinho branco" continuam sua festa, usando o dinheiro do povo para ter benefícios próprios.

    Todo estádio cantava: "Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor...". Concordo em parte, sou brasileiro, com muito amor, mas infelizmente nossos representantes no governo não me deixam sentir orgulho. Talvez se algum dia a população se importar com o governo do mesmo jeito que se importa com o futebol, nós conseguiremos fazer o governo começar a funcionar como deveria.

    ResponderExcluir
  145. Até 2012

    Estado irá gastar R$ 12 milhões com os salários dos designados

    Publicado no Jornal OTEMPO em 01/10/2011Avalie esta notícia » 246810TÂMARA TEIXEIRA



    Aulas em algumas escolas foram retomadas apenas na quinta-feira. O Estado irá gastar R$ 12 milhões, no mínimo, com o pagamento dos 3.566 professores designados, contratados para substituir os profissionais durante a greve que durou 112 dias. O valor leva em consideração o salário mínimo da categoria, de R$ 1.122, e os próximos três meses, quando termina oficialmente o ano letivo.

    Porém, o custo pode ser muito maior, pois muitas escolas terão o calendário estendido até março para repor as aulas perdidas. O contrato dos substitutos vale até a conclusão do ano letivo. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) não informou o valor exato do custo com os substitutos.

    De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, os designados irão trabalhar com atividades extraclasse, como aulas de reforço para os alunos do 3º ano do ensino médio que irão fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Estudantes com notas baixas também serão atendidos.

    Na segunda-feira, a comissão formada para discutir as reivindicações dos professores deverá se reunir pela primeira vez. O Estado, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação e deputados participarão da negociação.

    Disponível em: Até 2012
    Estado irá gastar R$ 12 milhões com os salários dos designados
    Publicado no Jornal OTEMPO em 01/10/2011Avalie esta notícia » 246810TÂMARA TEIXEIRA
    NotíciaComentários(0)CompartilheMais notíciasAA0FOTO: ALEX DE JESUS - 29.9.2011

    Aulas em algumas escolas foram retomadas apenas na quinta-feira
    ALEX DE JESUS - 29.9.2011
    Aulas em algumas escolas foram retomadas apenas na quinta-feira
    O Estado irá gastar R$ 12 milhões, no mínimo, com o pagamento dos 3.566 professores designados, contratados para substituir os profissionais durante a greve que durou 112 dias. O valor leva em consideração o salário mínimo da categoria, de R$ 1.122, e os próximos três meses, quando termina oficialmente o ano letivo.

    Porém, o custo pode ser muito maior, pois muitas escolas terão o calendário estendido até março para repor as aulas perdidas. O contrato dos substitutos vale até a conclusão do ano letivo. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) não informou o valor exato do custo com os substitutos.

    De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, os designados irão trabalhar com atividades extraclasse, como aulas de reforço para os alunos do 3º ano do ensino médio que irão fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Estudantes com notas baixas também serão atendidos.

    Na segunda-feira, a comissão formada para discutir as reivindicações dos professores deverá se reunir pela primeira vez. O Estado, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação e deputados participarão da negociação.

    Esta matéria está muito apropriada para se discutir na escola com todos os segmentos, pois se não havia dinheiro para o piso, como há agora por baixo 12 milhões para presentear os substitutos até o ano que vem?!.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  146. Devemos ficar de olho:
    ALERTA GERAL:

    Registrem estes nomes:
    Estes senhores nao estao a serviço do povo, ignoram e perseguem os educadores:
    AÉCIO
    ANASTASIA
    Duarte Bechir,
    Sebastião Costa,
    Cássio Soares,
    Rômulo Viegas,
    Duarte Bechir,
    Delvito Alves,
    Gustavo Valadares,
    Dalmo Ribeiro Silva,
    Carlos Mosconi,
    Drº Viana,
    Antônio Carlos Arantes,
    João Leite,
    Célio Moreira,
    Lisa Prado,
    Bonifácio Mourão,
    João Bosco,
    Inácio Franco,
    Rosângela Reis,
    Luís Humberto Carneiro,
    Dinis Pinheiro
    luzia Ferreira

    CUIDADO COM ELES.

    ResponderExcluir
  147. Ô CHARLOTTE!!!!!!!!!
    Nós precisamos de você. Fica triste não ,eu já fiquei com o desfecho da GREVE mas, te confesso tô pronta para outra.


    "Alienar-se da plítica ou desprezá-la é como o empregado que despreza o patrão"

    " A vida pertence àqueles que a ela se dedicam assim como o futuro pertence àqueles que nele acreditam."

    Você é necessária nas LUTAS!!!!!!!!!!
    fé em DEUS ,fè nos Homens de BOA VONTADE!!!!!!Olha, o PISO será NOSSO!

    ResponderExcluir
  148. ESTAMOS DE OLHO!!!
    Projeto

    Deputados querem mais dinheiro para emendas

    Recurso serve para agradar as bases eleitorais e também conquistar votos

    O projeto de lei do Orçamento do Estado, entregue ontem à Assembleia Legislativa - dentro prazo final previsto por lei -, prevê aumento do valor da verba a que os deputados têm direito, as chamadas emendas. Segundo um parlamentar governista, o texto reserva uma "folga" nas estimativas de receitas e despesas para atender a expectativa dos deputados. As emendas são um dos instrumentos de que eles dispõem para "agradar" às suas bases eleitorais. São recursos enviados para obras, uma forma de conquistar votos.

    O valor atual das emendas é de R$ 1,5 milhão por ano para cada deputado. A fonte, porém, não revela o quanto desejam de reajuste para esses recursos. Antônio Júlio (PMDB) afirma não ter conhecimento de possibilidade de aumento das emendas. Ele afirma apenas que as finanças do governo estão apertadas e que espera que seja "uma crise passageira".

    O também deputado Arlen Santiago (PTB) afirma que não há "perspectiva de aumento das emendas" para o ano que vem. Nos bastidores, parlamentares não escondem, porém, que consideram o valor atual baixo e que ele deveria ser dobrado.

    O orçamento previsto para 2012 é de R$ 51,4 bilhões, aumento de 14,6% em comparação ao do atual ano. Do total, R$ 22 bilhões são para despesas com pessoal e encargos sociais. Segundo a Secretaria de Planejamento e Gestão, o governo não descumprirá a Lei de Responsabilidade Fiscal, comprometendo 39% da receita líquida com despesas de pessoal.

    O deputado Rômulo Viegas (PSDB) reforça que "o governo sempre procurou fazer Orçamento dentro da possibilidade do Estado". Segundo ele, no entanto, é preciso "analisar a influência da economia internacional", uma referência à crise global.

    Questionamento.

    A oposição ao Executivo vai analisar o projeto e, segundo o deputado Rogério Correia, deverá apresentar emendas, como ocorre tradicionalmente. "Temos que fazer as contas da Educação e da Saúde para ver se o governo está respeitando o que prevê a lei", afirmou.

    Entre os investimentos de maiores valores no projeto apresentado ontem, o governo do Estado prevê R$ 3,2 bilhões no setor de Saúde, R$ 5,5 bilhões em Educação e R$ 1,1 bilhão em Defesa e Segurança.

    DISPONÍVEL em: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=183835, Acessado em 01 de outubro de 2012.


    Será que vai haver a mesma disposição por parte dos políticos em atender às reivindicações dos educadores mineiros, como está havendo para aumentar o valor de suas verbas para fins eleitoreiros?

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  149. Para os funcionários dos Correios a Justiça decretou o não-corte do pagamento e a não-suspensão da greve. Que justiçazinha para usar dois pesos e duas medidas. Consideraram até a questão do alimento dos grevistas para não cortar o salário. Aqui, o digníssimo desembargador considerou a merenda das crianças após 100 dias de greve (não precisava, pois teoricamente estariam todas mortas, mas não considerou o alimento dos professores. Ora, professor é santo. não come, não tem despesas, pode viver de brisa, repor aulas sem receber, sem se alimentar.
    Aqui, no nosso muro das lamentações devo expressar meu grande óóódiooo pelo governador, pelos representantes da (in)justiça mineira, pelos donos da mídia. "Que Deus Allah diminua os dias de todos eles". Nunca desejei mal a ninguém, mas meu coração está cheio de ódio. Sinto vontade de tacar pedra no Fórum de minha cidade, tenho vontade de vomitar ao passar perto de um promotor ou de um juiz, sinto ím petos de cuspir na cara de prefeitos, vereadores e deputados que encontro pelas ruas. Acho que vou procurar um hospício. Ainda existe?

    ResponderExcluir
  150. Esse Lafayette Andrada e toda família Andrada (de Barbacena) come na cozinha do Aécio.

    ResponderExcluir
  151. Querido professor Euler,
    Gostaria de saber o que aconteceu com a tal comissão que viria para Minas acompanhar se o Piso estava sendo pago ou não!
    Sou professora da Rede Municipal e aqui na minha cidade (Sul de Minas) não temos nem Plano de Carreira que dirá o tão sonhado Piso. O prefeito é um ditador! O que se pode fazer? Help!

    ResponderExcluir
  152. Charlote, entendo perfeitamente o seu desabafo. Ele é realista e oportuno, como tudo o que vc já disse por aqui!

    ResponderExcluir
  153. Charlote,já vi você brava outras vezes também. Só que retocava a maquiagem e dizia: É piso! É piso! É piso! Estamos esperando você retocar a sua maquiagem...

    ResponderExcluir
  154. sobre a greve dos correios, não haverá corte nos salários, pois é de natureza alimentar... nós não tivemos essa sorte... porque será? nós também, maioria arrimo de família, temos que alimentar nossos filhos.

    parece que só agora a ficha caiu: como vamos sobreviver sem salário nos meses de out e nov?

    já tenho colegas com luz cortada e dependendo de doações de cestas básicas, isso é humilhante, pois não somos mendigos, temos profissão, somos trabalhadores capazes de sustentar nossos filhos...

    e não estou sendo pessimista: esse maldito vai continuar nos castigando, já afirmou que não vai pagar enquanto não houver a reposição...

    e como é o fundo dde greve? não é pra socorrer os colegas que estão em dificuldade? ou é pra ficar custeando as viagens, fazendo camisas e mais camisas e faixas e etc??????

    não estou entendendo o silencio do sind ute... nenhuma orientação, nem no site e nem no blog... está todo mundo desesperado sem informações...

    ah! se não fosse o seu blog!!!!

    ResponderExcluir
  155. e lembra da contribuição sindical que está depositada em juízo? serviria para custear as emergencias da greve... alguém tem notícias? já perguntei no site do sind ute e não obtive resposta...

    ResponderExcluir
  156. alguém já conseguiu notícias do 14º?

    será que podemos pressionar para que o gov nos adiante o 13º , caso ele insista em não nos pagar?


    gente, serão mais 67 dias sem um "tostão"... não vamos aguentar...

    bom seria se ninguém quisesse repor, pois, eles não conseguiram substitutos suficientes...
    e eles (0s subs) estão ociosos nas escolas, só cumprindo horário, recebendo salário maior que o nosso... e eplo que entendi da resolução, era para os diretores definirem as atividades pra eles, mas isso não está acontecendo; pelo mneos na minha escola: ontem mesmo, a diretora deixou a substituta ir embora mais cedo, já que não tinha nada pra fazer!!!!

    ResponderExcluir
  157. Gente, precisamos pressionar para que o gov nos pague o piso, pode até ser em janeiro, mas com o valor atualizado. e temos que cobrar o retroativo de 2011 na justiça. entendo que a integralização do piso foi em jan/2010. ainda não entendi porque o sind está ajuizando as ações cobrando desde 2008... acho que vamos perder... temos que cobrar os retroativos desde jan /2010. está escrito na lei 11.738/2008... a não ser que o STF faça nova determinação...

    ResponderExcluir
  158. Pessoal! vamos enviar e-mail's para os deputados, pedindo ajuda para que o gov adiante o nosso 13º e nos pague o 14º... estou apavorada... não dá pra ficar esperando essa tal comissão... estão nos enrolando... enquanto isso, tem colegas sem alimentos, sem água, dormindo no escuro com crianças... já emprestei algum pra essa que conheço,(ela até chorou de vergonha - é muita humilhação) mas certamente tem outros na mesma situação e temos que atravessar 2 meses sem salário...
    não estou com muita fé nessa comissão, e ogov não vai ceder...
    e no sit do sind ute nenhuma orientação...

    ResponderExcluir
  159. Euler e amigos deste blog,

    Durante a nossa greve, pedi ajuda para várias pessoas, dentre elas um artista de Santa Catarina, Daniel, que faz um trabalho muito interessante e bom em SC.
    Entrei em contato com ele por Email contando tudo que acontecia aqui nas Minas Gerais e ele me falou que iria fazer um programa sobre a educação e iria abordar nossa greve.
    Quando nossa greve foi suspensa enviei nova mensagem para ele contando o fato.
    Veja como ficou seu trabalho. Se possível me ajude a divulgar, pois ele foi muito atencioso conosco.

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hbooFpHGRLw


    Obs: NO OUTRO COMENTÁRIO NÃO SAIU O LINK!!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  160. O sindicato se calou, a beatriz se calou, estao todos mudos. será porque?

    ResponderExcluir
  161. Charlotte, você sempre foi uma das alegrias do blog com seus cremes e hidratantes!Este mal entendido entre você e Euler tem que ficar para trás porque vocês dois são muito importantes na luta que com certeza demorará muito tempo para terminar.Portanto, retoque a maquiagem e volte a nos brindar com seus textos engraçados e verídicos com o astral lá nas alturas, pois é assim que vejo vocês! Nos confortando e ainda nos fazendo rir em meio as desgraças!!

    ResponderExcluir
  162. Boa tarde a todos os amigos do NDG/NDE - Núcleo Duro da Educação.

    PLAGIANDO CHARLOTTE SAMPAIO:

    "DA LUTA PARA O LUTO", pela morte da Educação, assassinada por AÉCIO NEVES E ANTÔNIO ANASTASIA.

    AÉCIO NEVES E ANTÔNIO ANASTASIA (para ser bem redundante, rsrs - ou lágrimas?), ASSASSINARAM A EDUCAÇÃO, AGORA QUEREM "ASSASSINAR" OS EDUCADORES.

    UNIDOS, UNIDOS JAMAIS SEREMOS VENCIDOS!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  163. http://redir.stf.jus.br/estfvisualizadorpub/jsp/consultarprocessoeletronico/ConsultarProcessoEletronico.jsf?seqobjetoincidente=2645108
    DESPACHO: Abra-se vista dos autos ao procurador-geral da
    República, pelo prazo de dez dias, para que possa se pronunciar sobre os
    recursos de embargos de declaração e sobre o Agravo Regimental.
    Publique-se.
    Brasília, 30 de setembro de 2011.

    Consultar Processo Eletrônico
    redir.stf.jus.br

    ResponderExcluir
  164. Fátima - Professora de História - Ubá1 de outubro de 2011 14:26

    Há um temo atrás comentei neste blog sobre a injustiça de se cortar o salário dos professores, usei inclusive a seguinte frase para justificar a minha crítica. O governo ao cortar o salário dos professores está tirando o pão da mesa de várias crianças. Mas o comentário passou despercebido, talvez pelo fato da grave situação que vivíamos, não tínhamos muito tempo para certas análises. Fato totalmente compreensível, visto que numa guerra onde o inimigo possui armas infinitamente superiores, não havia muito tempo para montar estratégias, às vezes nem para pensar. Tínhamos que nos defender o tempo todo, pois os inimgos estavam em todos os lugares e os ataques vinham de todas as partes.
    Porém, podemos idenificar aí três fatores que na minha opinião foi levado em consideração no jugado da greve dos correios.
    1º: o patrão não é o afilhado e protegido do faraó Aécio dono do estado de Minas Gerais,
    2º: o patrão em questão é a presidenta Dilma, rival política do faraó mineiro, que representará a corja do PSDB e seus seguidores nas próximas eleições e portanto deve ser deve ser enfraquecida.
    3º é a questão do preconceito contra as mulheres. A maior parte do corpo docente é composto por mulheres, na visão preconceituosa dos machistas, temos maridos ou pais para nos sustentar, portanto não precisamos de salários.
    Fato esse comprovado pela fala do governador do Ceará.
    Um forte abraço e força, porque a luta não acabou, precisamos seguir em frente.

    ResponderExcluir
  165. COMANDANTE EULER,

    VOCÊ É, FOI E SERÁ IMPRESCINDÍVEL.
    SAIBA SEMPRE DISSO.
    SEU LEGADO PARA NÓS É IMENSURÁVEL.
    SUA HUMILDADE É CONTAGIANTE.

    PENA NÃO TER TIDO OPORTUNIDADE DE CONHECÊ-LO PESSOALMENTE, MAS JÁ O CONSIDERO UM AMIGO, POR TUDO QUE VOCÊ REPRESENTA PARA NÓS E PARA TODA NOSSA CATEGORIA.

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  166. Olá Cris, tudo bem?
    Assisti o vídeo do Indignaldo e achei o mááááá´xixixiximmmmooooooooooooooo.
    Não convém mandar para todos os deputados daquela lista negra que todos nós já temos?
    Vai ser outro mmmmmmmáááááximôôôôôôô...............
    Abraços e admiro você pelos seus comentários.

    ResponderExcluir
  167. Com a devida permissão, faço minhas as palavras da Izabel/Geografia no comentário de 1 de outubro de 2011 14:38.

    Abraços, Comandante!

    Paulo Andrade- Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  168. Euler e colegas, boa tarde!
    Hoje,levantei às 5 e meia, chamei meu filho para levá-lo à escola e quando ele chegou em casa perguntei como foram as aulas dos professores substitutos.
    Sabe de uma coisa? Meu filho ficou jogando PETECA até 8:40( 2 horários).Foi dada uma aula antes do recreio e uma outra depois. No último horário não teve professor, então a mesma substituta do quarto horário, ficou com eles e deu uma avaliação.Por sinal, em dez dias ela já deu trabalho para nota e uma avaliação.
    Quero ver a situação desta prova, talvez passada no quadro, sem planejamento nenhum.
    Os professores da escola não querem repor as aulas por enquanto, o que acho justo. Eles estão esperando uma definição do SINDUTE , no dia 8.
    O governo continua pirraçando, deixando os substitutos nas escolas, sem fazer NADA e o pior, pagando-os para rir na cara dos professores que fizeram greve.
    Este governo é de dar nojo.

    ResponderExcluir
  169. Marisa Karla -Governador Valadares1 de outubro de 2011 15:28

    Para Charlotte Sampaio:
    Você é uma menina corajosa,não se conforma com as injustiças e é solidária.Você demonstrou tudo isso nos seus posts.Então, não me leve a mal, mas não seja ríspida com o Euler...
    Você já foi ríspida com ele outras vezes...
    Eu o conheci na assembleia e percebi que ele tem
    uma qualidade marcante;é educadíssimo!Você deve
    conhecê-lo melhor do que eu.Quando falamos bem
    do Euler, a intenção não é enaltecê-lo,mas
    reconhecer o bem enorme que ele tem feito à
    categoria.
    A nobre professora Ivete -Educadora Mineira- dedicou-lhe um texto lindíssimo em reconhecimento a sua importância na luta.
    Ele merece!
    Em um quesito eu concordo com você,eu também
    não gosto de patentes militares;faz-me lembrar
    do período da ditadura.Mas eu creio que isto é
    brincadeirinha do NDG.
    Eu entendo a sua indignação, eu também estou
    muito triste com os últimos acontecimentos,mas
    não transfira a sua angústia para ele.
    O Euler disse que nós somos um bom time de futebol e você está incluída neste time,não é
    mesmo?
    Descanse um pouco,tá?
    PAZ E BEM!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  170. Oi gente,será que alguém pode me esclarecer uma dúvida?Eu entrei de greve no dia 08/06 e permaneci até o fim.Porém no dia 02/08 precisei fazer uma cirurgia e o médico me deu 30 dias de licença.Durante a minha licença a escola contratou um substituto,porém ele não deu aula,ficou sentado na sala dos professores com outros pelegos,afinal os alunos não estavam indo pois não tinha aula direito.Agora a direção informou aos pelegos que eles terão que repor pois não teve 50% mais um dos alunos.Ela disse que eu também terei que repor mesmo estando de licença,sendo que o designado recebeu pra ficar sentado na sala dos professores.Pode?Alguém sabe me informar se isso procede!??????estou P da vida,onde já se viu?Cleide de Corinto MG.

    ResponderExcluir
  171. Vilma Luiza, de Montes Claros1 de outubro de 2011 15:52

    Oi, Euler! Oi,pessoal!Pelo jeito foram escolhidos a dedo os deputados da base aliada para compor a comissão, só bomba! Pois bem,façamos uma campanha: vamos passar nas nossas turmas (ou talvez para alguns alunos) seus endereços eletrônicos e telefones, e pedir que eles e seus pais nos ajudem a cobrar desses deputados o respeito aos educadores e o pagamento do piso. Também estou pedindo que pais e alunos cobrem na SRE o cumprimento do acordo por parte do governo, para que não haja nova greve. Poucos alunos de cada escola que fizerem isso somarão uma grande ajuda.
    Permaneçamos juntos, nossa vitória não tarda! Um abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  172. Bom, o video me passou uma ideia de desanimo e, desculpem-me, de fracasso. Reitero que voltamos sem nada, exceto o "reconhecimento" de uma lei federal -é bom que se diga que pelo fato de já ter sido julgada sua constitucionalidade, não precisa de que toda a demanda seja transitada em julgado para a sua aplicação, a "promessa" de se pagar até 2015 -uai, a lei não fala em escalonamento. E a data mais aceitável, -mas nem não provável, pois a coisa pode ser definida de uma forma muito mais interessante, preve um teto em 2013 para o ajustamento...
    Se a questão era salvaguardar os professores, diretores e vices, deveriam ter colocado isso como ponto fundamental e não discutir isso depois da volta às aulas.
    Costumo dizer que quem entra numa briga sem ter ,pelo menos, como certa a vitória, é um nescio. E quem acha que numa luta todos ficarão inteiros, idem. É claro que a coisa estava ficando insustentável, mas é bom fazer uma autocrítica e desnudar toda a estratégia e todas as táticas utilizadas, pois não surtiram resultado. Porque os Correios conseguem decisão diametralmente oposta? 112 dias de greve e muitas questões que precisam ser discutidas. Sob a pena de não parecerem irrelevantes.
    No mais, um abraço a todos que se sacrificaram por 112 dias e esperam mais informação e diálogo, mais resultados e menos choro, mais razão e menos emoção.

    Cleito P Ribeiro
    Lagoa Santa

    ResponderExcluir
  173. QUE PIADA!! 12 milhões com salário de substitutos e não tem dinheiro para pagar o piso?Além disso,esses seres estão ganhando para ficar a toa,rastejando e assombrando a escola como almas errantes,que perderam o caminho para o INFERNO.Eu já disse aqui,não tenho estômago para encarálos nem por um segundo.Mas,voltando ao primeiro assunto,temos que desmascarar esse governo de M...VOCÊS PERCEBEM?TEM DINHEIRO PRA TUDO,SÓ NÃO TEM PRA EDUCAÇÃO!!!Estamos e estaremos atentosAgora,especialmente para Charlotte:Renove suas forças,companheira,a luta continua sim,com certeza.E não tenha dúvida de que precisamos de você.
    Abraço para todos!

    ResponderExcluir
  174. Façam a lista somente dos deputados "CONTRA A EDUCAÇÃO" e vamos enviar muitos e-mails a todos eles e pedir aos pais de alunos, nossos simpatizantes, que façam o mesmo.

    ResponderExcluir
  175. Vamos enviar o link abaixo para todos os de putados "CONTRA A EDUCAÇÃO":


    http://www.youtube.com/watch?v=hbooFpHGRLw&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  176. Educadora de Jequitibá1 de outubro de 2011 16:41

    Professor Euler,
    Gostaria de parabenizá-lo pelo comportamento com o seu substituto.Queria eu ter essa mesma postura, mas infelizmente não consegui. Não consigo nem olhar para a cara delas(3 professoras para me substituir, dividiram os meus cargos) que ficam o tempo todo à toa na escola. Vou tentar ser diferente, afinal as coitadas devem estar precisando muito para aceitarem ficar tão humilhadas, pois é essa a situação em que se encontram.

    Há algum tempo me preocupa a atuação da parte jurídica do sindute, que não ganha uma causa sequer. Veja:
    1º Dizeram que não podia reduzir o salário para quem optasse pelo VB, mas foi reduzido.
    2º Não podia contratar para o nosso lugar e contratou para o 3º ano do Ens. Médio.
    3º Não pódia contratar para o nosso lugar pois tínhamos o direito de greve e contratou para todas as turmas.
    4º De acordo com a lei não se pode cortar o salário, pelo menos o VB e cortaram.
    5º Agora vão cortar até mesmo os sábados e domingos.
    6º O governo vai pagar os substitutos para ficarem à toa na escola (pagar com o nosso dinheiro) e os advogados do sindicato não conseguem reverter isso.
    7º Existe o direito de greve presente na Constituição Federal e os designados seriam dispensados caso a greve não fosse suspensa.
    8º O pagamento do prêmio de produtividade é referente a 2010, e já há indícios de que não iremos recebê-lo

    HÁ AINDA OUTROS PONTOS QUE NÃO ME RECORDO NO MOMENTO E QUE POSTAREI DEPOIS
    Mas tá difícil.
    O sindute precisa contratar melhores advogados. Ou será que os que temos também estão a serviço do governo? Não é possível continuar perdendo todas!
    Assim vamos desanimando.

    ResponderExcluir
  177. Façam a lista somente dos deputados "CONTRA A EDUCAÇÃO" e vamos enviar muitos e-mails a todos eles e pedir aos pais de alunos, nossos simpatizantes, que façam o mesmo.

    ResponderExcluir
  178. "Conforme opção prevista no art 5º da lei......... Manifestada por CSS a partir de julho/2011 deixará de perceber noregime do subsidio retornando o seu total devantagens mensal para R$ 938,57"
    ISTO E ROUBO INSTITUCIONAL.EU ODEIO ESTES GOVERNANTES.Pensam que são eternos e seu poder ilimitado.Este maldito luiz XIV das alterosas devia ter vergonha de roubar descaradamente os professores que mal ganham para comer.
    Malditos.Uma hora as coisas mudam.
    Ah seu eu tivesse os poderes da Carrie!

    ResponderExcluir
  179. BEATRIZ,
    como foi a reunião com a MINISTRA CARMEN LÚCIA???
    Da outra parte espero não ter havido ASTÚCIA.

    ResponderExcluir
  180. Gente,

    Hoje no Programa È Notícia da Rede Tv vai passar uma entrevista com o Faraó das Minas Gerais, até que enfim apareceu a margarida né?

    ResponderExcluir
  181. Gente estúpida... Gente hipócrita!

    ResponderExcluir
  182. ATENÇÃO! PROFESSORES DE ITAMARANDIBA E REGIÃO, O DEPUTADO DÉLIO MALHEIRO DA TERRA DE VOCÊS,É INIMIGO DA EDUCAÇÃO.NÃO O ELEJAM NUNCA MAIS!

    ResponderExcluir
  183. é um absurdo o que o governo fez com os professores,na lei diz q podemos fazer greve,temos direito de nos rebelamos,e quando colocamos isso em pratica querem nós entimidar com casetetes,armas,bala lágrimogênica,então me pergundo,que bosta é essa de lei que nós temos!!

    ResponderExcluir
  184. E muito engraçado como o governo é egoísta, pra que servem as leis então? Já pensou se nós agíssemos como eles infligindo a lei o que o mundo iria virar afinal. Se os professores vão a luta por uma coisa de direito são agredidos como se fossem animais, Que país é esse que vivemos, quando será que o GOVERNO vai acordar e ver que o que está se pedindo não é amais mais sim o que deve ser dado.

    Luciana Dias , Estadual Central

    ResponderExcluir
  185. Boa tarde,

    Infelizmente para o Governo a educação nunca foi prioridade, pois se fosse, nossos queridos Governantes teriam aprovado a Lei do Piso, desde que se fez a sua primeira menção, na Constituição de 1988. E o STF, teria além de dado ganho de causa para os educadores, se empenhado mais para que vocês tivessem enfim recebido o piso, e quem sabe assim a greve teria sido desnecessária, mas somente a greve movimenta o país. Não consigo entender o porquê de decretos serem aprovados tão facilmente, e uma lei que irá beneficiar a educação no País não.

    ResponderExcluir