quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Acordo assinado representa uma trégua para uma luta que não terminou


Frei Gilvander (ao centro), entusiasta apoiador da nossa greve, foi uma das figuras de destaque da longa luta que os educadores mineiros travaram pelo cumprimento da Lei do Piso. (Foto: Blog da Cris).




Governador Valadares: presente à nossa heroica greve dos 112 dias!



Acordo assinado representa uma trégua para uma luta que não terminou

Diferentemente de outras batalhas, quando um dos lados consegue impor ao outro uma derrota total ou muito forte, a batalha atual, da nossa heroica greve dos 112 dias, não teve este final. O governo não conseguiu nos destruir, como desejava fazê-lo, mas nós também não conseguimos, ainda, arrancar do governo todos os nossos direitos. Por isso estabeleceu-se uma trégua, uma suspensão do combate mais direto, em forma de greve e outros meios, para a repactuação de novos termos.

Desde o ano passado, o que desejava o governo? Implantar o subsídio para todos e acabar de vez com o plano de carreira e com o antigo sistema de vencimento básico e gratificações. Ante à decisão do STF em reconhecer a constitucionalidade do piso enquanto vencimento básico, em torno de 153 mil educadores, ou mais, decidiram optar pelo o antigo sistema de vencimento básico mais gratificações, abandonando o subsídio.

Qual foi a estratégia do governo para tentar impedir esta fuga do subsídio? Além da intensa propaganda, o governo rebaixou o salário nominal dos que optaram pelo antigo sistema e abriu novamente uma janela, para que estes pudessem retornar para o subsídio. O governo queria fazer parecer que este sistema era mais interessante. O discurso do governo era sempre o mesmo: já pagamos até mais que o piso por meio do subsídio e o sistema de vencimento básico está em extinção.

Publicado o acórdão do STF em agosto e pressionado pela nossa heroica greve, o governo é obrigado a oferecer a proposta de pagamento proporcional do piso. Mas, de forma vergonhosa o faz através de projeto de lei que instituiria, se aprovado fosse, R$ 712,00 de piso na carreira para todos os professores a partir de janeiro de 2012 - isto para todos os professores, com formação em ensino médio ou com especialização, com um dia de serviço ou com 30 anos de estado. O mesmo piso para todos, assassinando de vez o plano de carreira.

O governo já havia passado pelo vexame de ter que se explicar sobre o que dissera antes, que já pagava até mais do que o piso através do subsídio, quando exibimos os nossos contracheques, provando que ganhávamos muito abaixo do que mandava a lei: R$ 369 para o profissional com ensino médio (o pior vencimento básico do país), e R$ 550 para o professor com ensino superior.

No episódio dos R$ 712 para todos, o governo foi novamente exposto ao ridículo, especialmente com as cenas cômicas, se não fossem trágicas, do assessor do líder do governo na ALMG, que declarou:

- Se eu ganhasse R$ 712 eu ia ser servente de pedreiro".

A TV Record transmitiu a cena algumas vezes e as redes sociais da Internet se incumbiram de reproduzi-las para todo o mundo. Ficou evidenciado que o projeto de lei do governo não cumpria a lei do piso, apesar de ter recebido o suspeito aval, tanto do procurador da (in) justiça de Minas, quanto das comissões de (in)constituição e (in)justiça da ALMG. As duas autarquias do governo foram expostas ao ridículo perante a opinião pública.

E para completar o quadro, um desembargador descobre, após 100 dias de greve, que a manutenção da paralisação poderia provocar uma perda irreparável, pois nos "grotões de Minas" as escolas seriam, secundo o magistrado, a única fonte de alimentação de muitas crianças. Eu cheguei a dizer aqui que, após 100 dias sem esta única fonte de alimentação, estas crianças já deveriam estar mortas e tanto o governador quanto o procurador deveriam estar na cadeia por conta destes supostos crimes.

Portanto, a nossa categoria teve uma grande vitória moral perante a população mineira. E isso não é pouco importante, como algumas avaliações apressadas costumam sugerir. Para os que participaram da nossa greve, e não entenderam o sentido dessa vitória política e moral, é preciso que reflitam sobre a substância do movimento criado a partir da nossa luta.

Já para aqueles que não aderiram à greve e ainda trabalharam contra, fazendo o jogo do governo, claro que eles nunca entenderão isso, pois estão espiritualmente ligados a interesses egoísticos, só interessando a eles as vantagens pessoais e imediatas. São filhos da cultura estimulada durante o período da ditadura militar, segundo a qual, o melhor mesmo é levar vantagem pessoal em tudo. Mesmo que para isso fosse necessário prejudicar os colegas de classe.

Mas, apesar dessa importante vitória moral, ética e política da nossa categoria e dos nossos apoiadores sobre o governo e seu esquema de poder, que até então mostrara-se blindado por uma máquina de moer gente, não conseguimos impor uma vitória total. Esta vitória, no caso em questão, ocorreria com a implantação do piso na carreira para todos os educadores de Minas, incluindo os designados e os futuros servidores.

Contudo, se não conseguimos tal vitória nesta batalha, pelo menos deixamos uma avenida aberta para se avançar em direção a esta conquista. O governo, que dizia não negociar com a categoria em greve, foi obrigado a assinar um termo de acordo com o sindicato estando a categoria em greve. Neste termo de acordo, o governo reconhece a existência de dois sistemas remuneratórios - até então, para o governo, só existia o subsídio - que devem ser aprimorados, num espaço temporal entre 2012 e 2015. E para dar continuidade a esta negociação será criada uma comissão tripartite, composta por sindicato, deputados e governo.

O governo sabe que, não tendo conseguido destruir a nossa carreira e o nosso piso - graças à nossa heroica greve de 112 dias, com toda a resistência e ousadas iniciativas tomadas pelos bravos e bravas guerreiros/guerreiras - terá que negociar o pagamento do nosso piso na carreira, tal como manda a lei. A velocidade com que esta implantação do piso se dará dependerá muito da nossa capacidade de negociar, da correlação de força e da nossa preparação para novas batalhas.

Daí o sentido de pausa, de trégua, de recuo estratégico que podemos atribuir à decisão tomada ontem. Claro que o governo, dentro da estratégia dele, vai tentar passar para a sociedade que ele não fez concessões, que vai continuar negociando o que for possível dentro dos limites da LRF, etc. É o discurso pronto para tentar ofuscar a derrota moral de que foi vítima. Além disso, o governo não deseja um novo enfrentamento com a categoria nos próximos anos, e por isso seguramente terá que fazer concessões.

Da nossa parte, devemos aproveitar a trégua para organizar melhor as nossas fileiras, as nossas bases, fortalecer a rede de apoio que construímos durante a greve, aprimorar os combates no campo jurídico, e apresentar propostas que atendam às exigências imediatas e permanentes, considerando, estas, enquanto a implantação definitiva do piso na nossa carreira.

Alguns pontos para nós têm urgência e serão certamente discutidos pela comissão de negociação do sindicato com o governo e os deputados, entre os quais destacamos:

1) pagamento dos dias parados ainda em outubro. Este tema está relacionado à reposição das aulas. Muita gente não quer repor aulas, uma vez efetuado o corte nos salários. Devemos garantir a anistia para quem não deseja repor as aulas e que os substitutos façam tal reposição. Já para aqueles que se disponham a repor, que o governo antecipe o pagamento dos dias cortados ainda em outubro, ou no máximo em duas parcelas, sendo a primeira em outubro.

2) pagamento da gratificação de desempenho, a que erroneamente chamam de 14º salário, ainda em outubro. É importante que o governo libere esta gratificação ainda em outubro, pois quem ficou em greve durante todo o mês de agosto não terá nenhum salário no mês de outubro.

3) o imediato pagamento da diferença salarial entre a remuneração do subsídio e a remuneração de dezembro de 2010. Isso significa devolver a todos os que optaram pelo antigo sistema a redução salarial aplicada ilegalmente pelo governo. Já que o piso será implantado a partir de janeiro de 2012, que essa diferença confiscada pelo governo seja devolvida, ainda que de forma parcelada, entre outubro e dezembro de 2011. Até porque existe no orçamento deste ano previsão de pagamento integral do valor do subsídio para todos os educadores. Não é legal, nem moral, que o governo puna os que optaram pelo antigo sistema com a redução salarial, já que ele próprio se recusou a aplicar o piso no antigo sistema durante o ano de 2011. Então, o mínimo que devemos exigir sobre este tema é que o governo devolva o que nos confiscou. Ou seja: ou ele começa a aplicar o piso retroativo a agosto de 2011, ou devolva a diferença salarial confiscada dos servidores que optaram pelo sistema de vencimento básico.

4) anulação das medidas de exoneração de diretores e vice-diretores em função da nossa greve;

5) que a implantação do piso na carreira, a ocorrer em janeiro de 2012, faça-se com base no novo valor do piso a ser anunciado pelo MEC para 2012;

6) a manutenção dos percentuais da promoção e da progressão na carreira (respectivamente, 22% e 3%);

7) a intocabilidade das gratificações adquiridas pela categoria (quinquênios, biênios, pó de giz, gratificação por pós-graduação, etc.);

8) a inclusão, no edital do concurso, do direito de opção dos novos servidores pelo antigo sistema remuneratório;

9) a abertura, para os designados e demais servidores, do direito de opção pelo antigo sistema de VB;

10) o pagamento do piso já a partir de janeiro de 2012;

11) dar posse aos diretores e vice-diretores eleitos este ano, já em outubro de 2011;

12) nenhuma punição aos colegas que participaram da greve; entre outros pontos que serão levantados e sugeridos aqui no blog pelos nossos visitantes.

13) implantação do terço de tempo extraclasse, seja com a redução para 16 das 24h em sala de aula, ou com o pagamento de 03 aulas pela extensão de jornada pelas 18 aulas em sala praticadas atualmente.

Ainda que o governo deseje escalonar o pagamento do piso entre 2012 e 2015, existem elementos para exigirmos o pagamento integral já em 2012, a saber:

a) em 2012 o governo de Minas receberá aporte financeiro extra de R$ 1,2 bilhão de reais da União, como complementação dos recursos do FUNDEB;
b) até lá o acórdão do STF já terá transitado em julgado, estabelecendo o direito irrecorrível e vinculante ao piso, no mínimo a partir daquela data;
c) o governo de Minas poderá, caso comprove não dispor de recursos próprios para pagar o piso, solicitar complementação da União, pois a partir de 2012 ele estará incluído entre os 10 estados mais pobres que terão tal direito, por receber a complementação do FUNDEB.

No mesmo diapasão dos trabalhos da comissão de negociação, devemos nos preparar, na base, formando e fortalecendo nossos NDGs, para pressionar o governo a atender os nossos pleitos. O fantasma da nossa atual greve e de uma futura paralisação, caso o governo não nos atenda, precisa estar presente, rondando todos os poros do cotidiano... dos de baixo, enquanto sujeitos desta ação, mas acima de tudo dos de cima, enquanto alvos da nossa rebeldia.

Sem o nosso piso implantado na carreira, tal como temos direito, o chão de Minas tremerá novamente, quantas vezes se fizerem necessárias.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


***

Incorporo ao texto acima o comentário do nosso combativo e incansável lutador RAFAEL TOLEDO, de Governador Valadares, um dos líderes e guerreiros pensantes de destaque da nossa categoria:

"O PISO É PARA TODAS AS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO

Por enquanto, sem considerar a questão da carga horária de 1/3 extra-classe, podemos fazer algumas divagações sobre o valor do piso:

Em Anexo, enviamos o Inform@ 48 (http://sindutemg.org.br/novosite/janela.php?pasta=files&arquivo=2587), que apresenta as tabelas de referência de Remuneração para todas as Carreiras da Educação em 2011. Para saber qual é a Projeção de seu Vencimento Básico para 2012, é só olhar o valor na Tabela (p. 2 e 3) conforme seu posicionamento em dezembro de 2010, e multiplicar por 1,22, conforme informação abaixo:

Qual Será o valor do Piso em 2012? Veja as especulações em:

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/piso-salarial-dos-professores-chegara-a-r-145086-em-2012/n1597222206910.html

"A projeção de arrecadação de impostos feita pelo Tesouro Nacional mostra que o piso salarial dos professores brasileiros deve chegar a R$ 1.450,86 em 2012. O valor é 22% maior do que o definido pelo Ministério da Educação para este ano, de R$ 1.187,08, e promete causar polêmicas entre governantes estaduais e municipais. Apesar de previsto em lei, o salário ainda não é cumprido por todos os Estados e municípios, que alegam falta de recursos para pagá-lo. (...)."

O valor é o mesmo previsto pelo INCOMPARÁVEL EULER ainda em maio e neste caso teremos em Minas Gerais, para a letra A (inicial das carreiras):

PI (Magistério): 870,52
PII (Licenciatura Curta): 1.062,03
PIII (Licenciatura Plena): 1.295,68
PIV (Pós-Graduação): 1.580,72
PV (Mestrado): 1928,48
PVI(Doutorado): 2352,75

*Obervações:

Para cada Progressão Horizontal, devem ser acrescentados 3% sobre os valores supra-estimados...

No Plano de Carreira vigente, incidem ainda 20% sobre o valor supra como "Pó de Giz", 5% de "Biênio" para todos os Professores, 10% de "Quinquênio" para os que ingressaram no Estado antes da Reforma Administrativa de 2003 em todas as Carreiras.

* Observações Importantes:

- Se você (Professor) está sem receber Biênios protocole junto a sua Escola o requerimento. Se o protocolo for negado, procure o Sind-UTE, pois a Entidade está agilizando processos para a garantia desse Direito na Justiça.

- Há também um processo para que os colegas que estiveram fora do Sistema da REE-MG por mais de 300 dias, retomem seus Direitos Trabalhistas de Remuneração.

- Cada Trabalhador da Educação deve Protocolizar junto ao Ministério Público Estadual, Processo de Revisão de Sua Remuneração desde Junho de 2008 até a presente data, para a correção da Remuneração dentro dos Parâmetros da Lei Federal 11738/08. Para isso, basta levar todos os contracheques e cópias da CI e CPF até a Subsede mais próxima.

Para esses processos serem encaminhados pelo Sind-UTE, devemos estar sindicalizados. Há outros nove processos que estão sendo encaminhados pelo Departamento Jurídico do Sind-UTE.

Divagando um pouquinho mais, supondo que se mantenha o padrão de 18 aulas semanais por cargo, deveremos ser remunerados em 27 horas. Aí teremos:

PI (Magistério): 979,33
PII (Licenciatura Curta): 1.194,78
PIII (Licenciatura Plena): 1.457,64
PIV (Pós-Graduação): 1.778,32
PV (Mestrado): 2.169,54
PVI(Doutorado): 2.646,84
Confere aí por favor Sub-Comandante...

Eterna Gratidão ao Comandante João Martinho (Aspirante a General) e a sua Tropa de Heróis...

Além da ímpar demonstração de Marilda e Abdon, exemplos de desprendimento, amor a democracia e entrega a uma causa justa. Ficarão sempre registrados na História dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais.

Aos colegas desanimados, confira as informações que constam no portal IG em outra reportagem:

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/minas-e-parana-precisarao-de-ajuda-pela-1-vez-para-educacao/n1597220432132.html

De onde destaco o trecho: (...)" O governo mineiro vai receber R$ 1,1 bilhão e o paranaense, R$ 144 milhões. Ao todo, a União vai colocar R$ 10,6 bilhões no Fundeb, cuja receita estimada é de R$ 106,7 bilhões com a arrecadação de impostos estaduais – 20% da receita obtida por eles com todos os impostos, exceto IPTU, ISS, Imposto de Renda Retido na Fonte e ITBI têm de ser destinados à educação. Com isso, terão de ser investidos pelo menos R$ 2.009,45 por cada aluno das séries iniciais do ensino fundamental. (...)."

Ou seja, os Governos estão obrigados a cumprir a lei e o que o nosso "Antônio" tem é síndrome de auto-confiança perante a TV... Temos que encontrar meios de pressão tipo um "Honoris Causa" sem muito o que fazer para perguntar ao STF quando é que sai o transitado em julgado da ADI 4167, pois se não me engano, os prazos já se extinguiram para as respostas aos embargos declaratórios. Sejamos otimistas e estejamos atentos aos atos...

Obrigado a todos os membros do NDG!

Rafael Toledo"



150 comentários:

  1. NDG de Plantão
    Aos amigos com carinho

    Esse é mais um registro que fica para a história de um Minas Gerais mais LIVRE, PENSANTE e LIBERTA: (abraço ao comandante João Martinho, um exemplo)

    acorrentados ALMG _ PISO EducaÇão 2011_ NDG....wmv
    http://www.youtube.com/watch?v=iP4mj_3fbyA

    É importante reconhecer que, para a vitória de todos, é preciso a participação de todos.

    Unidos venceremos .

    Sabe-se que alguns se curvaram diante do governo e toda a máquina "esmagadora" do poder político partidário, mas é importante ressaltar que, nesses 112 dias e 112 noites o NDG não se curvou diante de tudo que o GOVERNO DITADOR (Sr. Antônio Augusto Anastasia PSDB e equipe da insensibilidade das secretárias: Ana Lúcia Gazzola (Educação) e Renata Vilhena (SEPLAG). Esse mesmo núcleo vai continuar atuante, apoiando e lutando junto com os profissionais da educação de maneira horizontal e transparente.

    PS.: Nesse dia 28 estava preparando este vídeo
    e dando um pouco de atenção a prioridade e
    repondo as energias e criando novas ideias
    junto aos meus pais e família, em especial a minha saudosa e querida MÃE: Cenira, mãe é mãe,
    uma guerreira que ajuda a criar esse ser pensante que sou e incansável, alegre, lutador, guerreiro, simpático, de coração e louco às vezes, sorridente, ... e tantos outros e que fala, ouve e vê ... logo é capaz de dialogar, e mais recente NDG (ser pensante: faço honras a patente,

    Aspirante Crow - NDG)

    Abraços.
    Gleiferson Crow - NDG
    LEIA: o Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Euler,
    Acordo agora, antes das seis e venho beber dessa fonte maravilhosa de informações que é o seu Blog. Belíssimo texto, que deveria ser postado no Blog da Beatriz Cerqueira, servindo se sensato suporte às futuras reivindicações.
    Você disse a palavra certa: trégua. Ninguém está entregando os pontos, como querem alguns afoitos, no calor dos acontecimentos. Prontos para nova(s) baltalha(s)estaremos nós, a postos para lutar pelos nossos direitos, como cidadãos que somos.
    O governo tudo fará para maquiar a realidade dessa greve, mas nós sabemos - pelo menos os 153 mil - que por baixo da maquiagem, existe o que não se pode negar: a verdade dos fatos. Sigamos fortes, combatentes. Trabalhemos com o mesmo e velho amor de sempre, não como "sacerdotes", mas como formadores de opiniões, para que as futuras gerações aprendam, desde muito cedo, a lutarem pelo que lhes é de direito.
    Encantadíssima com a beleza e a impressionante correção do seu texto, despeço-me.
    Um beijop grande no seu coração, meu querido.

    ResponderExcluir
  3. Bom a todos. Euler, sinceramente é uma utopia acreditar que o governo irá negociar certos pontos dos que você apresenta.
    - mudar o edital oferecendo também o antigo sistema de remuneração? (não muda)
    - abrir para quem está no subsídio voltar para o antigo sistema? (não vai oferecer)
    - realizar o pagamento dos dias parados em outubro? (não vai pagar)
    - pagar a diferença salarial entre quem optou pelo antigo sistema remuneratório e o subsídio? (duvido que ele aceite)

    Todos os pontos levantados pelo blog são importantes e nós merecemos. Contudo, não acredito que o governo cumpra o que manda a lei e nós NÃO teremos forças para realizar outra mobilização. Mas, se tiver mais mobilização, tô dentro.

    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  4. BOM DIA CARO EULER, QUEM ESCUTA A ENTREVISTA DO GOVERNADOR, FICA MUITO IRRITADO COM AS PALAVRAS DELE, TOMARA DEUS QUE VC TENHA RAZÃO NESTA SUAS OBSERVAÇÕES, AGORA É ESPERAR, MAS PIRRACENTO COMO É ESTE GOVERNO, SEI NÃO, NÃO É PESSIMISMO. MAS DEUS É MAIOR, ESTAMOS COM O CORAÇÃO CHEIO DE ESPERANÇAS QUE TUDO DÊ CERTO, BOM DIA GRANDE GUERREIRO E OBRIGADO PELO ESPAÇO.

    ResponderExcluir
  5. Euler,
    também fui companheiro de nossa luta e estive de greve durante toda a greve.
    PRECISO DE SUA AJUDA.
    Tem um clausula da Lei do Piso que diz que nossa carga de trabalho em sala corresponde a 2/3 do total ou seja 16 aulas ao invés das 18 que possuo. Como fica isso, será que será abordado na reunião do sindicato hoje? Haveria uma forma de lembrá-los? Para nós que somos professores é muito importante pois pode representar uma turma a menos ou um dinheiro a mais.
    Ajude-nos com o poder de comunicação do seu blog a levantar esta bandeira.
    Outra coisa, somos obrigados a repor as aulas sem o pagamento antecipado das mesmas, visto que já sabemos que o governo desconta X e depois não paga X?

    ResponderExcluir
  6. Euler,
    Parabenizo mais uma vez pela brilhante análise, concordo com você que o governo sai moralmente pequeno mesmo que ele e suas comparsas estejam ai cantando de galo e principalmente, não podemos esquecer que o transitado e julgado da lei do piso não deve demorar muito a sair e com certeza o Joaquim não é nenhuma Ana Lúcia. Essa greve mostrou ao governo que existe hoje em MG, um NDG que , que ao contrário de antigamente, era so fazer uma ameacazinha e todos voltavam correndo.E nào podemos esquecer que apesar de tudo, esta o medo desse governador de se ele não negociar, voltamos e ai sim, acabou ano letivo de 2011, pois vamos nós preparar e se preciso for,ficar 2021 todo em greve, pois queremos ver onde vai achar 200 mil professores. Nós vimos as falas dos alunos sobre os prof que não sabiam fazer contas,apesar que tb temos secretárias que nem desenhando elas conseguiam fazer as pessoas acreditarem.
    Eu também julgo que o momento era de recuo, mais sem perder o foco e mais que nunca estarmos atentos as negociacões da comissão e não deixarmos nunca a Bia sozinha.
    Ah, queremos o livro. vou estar na fila para compra-lo pois segui seu blog pelos últimos 3 meses e tem muitos comentários meus por ai.Também fico tranquila porque sei que fiz minha parte bem feita.Saiba que na minha sala, na eleicão passada eu não tive nenhum aluno que votou no psdb.A gente que conhece a cartilha neoliberal e a história já sabia, imagina depois dessa greve gloriosa de 112 dias?!!!!.
    Se todos fizermos bem nosso dever de casa, Anastasia e Aécim senador que ganha dinheiro por Minas e mora mo Rio de Janeiro não ganharão nem pra síndico.
    Nós temos e podemos sim, com a forca dos debaixo, mudar a face de MG.
    Grande abraco e com certeza, vamos nos encontrar por ai.
    Se resolver usar o seu dom para trabalhar pelos debaixo, se resolver ir para a ALMG, terá o meu voto, o de minha familia e de todos os alunos que faremos conhecer sua( nossa ) história, pois vc fez por essa greve, mais que o sindicato e olha que a beatriz e a Marilda ganharam meu respeito no decorrer dessa batalha campal que foi nossa gloriosa greve,
    Na luta e acompanhando tudo por aqui e esperando o livro,
    Denise

    ResponderExcluir
  7. Caros colegas do NDG, e Euler (Professor Chavier),

    Vamos aproveitar agora e explicar aos alunos tudo que ocorreu de verdade em nossa greve, mostrando o quanto sofremos, mas continuamos firmes como uma rocha (alguns arenito, outros granito), pois temos que mostrar a eles o outro lado e claro como a LDB, "formar cidadãos conscientes" este é nossa função , e desta forma teremos mais aliados em uma necessidade futura de outra batalha..

    Obs* quem gostar de filmes assistam " V de Vingança" mostra a força do povo quando se faz necessário e quando não aguenta mais as mentiras e opressões.

    ResponderExcluir
  8. Euler, você tem noticias da reunião da Beatriz no STF.

    ResponderExcluir
  9. PREZADO GUERREIRO, EULER.
    O NDG DE ESPINOSA ESTÁ PRONTO A VOLTAR A LUTA, SE O GOVERNO NÃO NOS ATENDER.UM ABRAÇO COMPANHEIRO,
    MUITA FORÇA PARA TODOS NÓS.
    PROFESSORES DE ESPINOSA

    ResponderExcluir
  10. Olá, Euler!

    Quero registrar a minha grande satisfação em conhecê-lo e ouvi-lo falar na última reunião do Comando Estadual de Greve em greve.

    Senti a coerência do que li e acompanhei por aqui no blog ou nos debates com os companheiros jaibenses que sempre citavam as suas avaliações. Acho muito importante essa coerência em nossas avaliações e ações.

    Quero parabenizá-lo e agradecê-lo pelo brilhante trabalho e pela valorosa contribuição dada à nossa luta, que todos sabemos: não foi fácil.

    Continuemos firmes! Continuemos unidos! Cumprimos um importante papel de educadores e reafirmamos a nossa disposição e força em perseverarmos em nossos ideias de uma sociedade justa.

    Abraço

    Cidinha/Jaíba

    ResponderExcluir
  11. O governo já está descumprindo o acordo assinado em 27/09/2011.
    Acabei de ser comunicada verbalmente que vou ser transferida para Belo Horizonte, como punição de greve. O ato foi encaminhado hoje para a SEE/MG.
    Sara Daniela Barbosa
    Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  12. Se antes da greve o Grande João Martinho já era comandante , depois desta greve o querido João com ceteza foi promovido a general.Viva o grande exemplo da categoria "Mil vivas ao João Martinho".Como diz a música a se todos fossem iquais ao João Martinho.

    ResponderExcluir
  13. TAMBÉM OS ANÕES COMEÇARAM PEQUENOS

    Urgente é criar em cada esola uma CÉLULA PERMANENTE E ATUANTE do NDG!!!

    ...porque nossa luta por uma política justa de ensino público é permanente e ininterrupta!!!

    ResponderExcluir
  14. Olá Euller: parabéns pelo seu desempenho como catalisador dos anseios, ânimos, frustrações e indignação dos de baixo. Você foi um referencial e um ponto de apoio para nós que entramos em greve, mas não conseguimos comparecer às Assembléias. Aqui em Guaxupé, só uma única escola em greve em toda SRE de S.S.Paraíso, E.E.Dr.Benedito Leite Ribeiro, com o apoio de algumas bravas meninas guerreiras do "Polivalente", que ousaram enfrentar todo tipo de opressão e permaneceram até o fim no nosso NDG. O que mais me causou indignação não foram as atitudes fascistas desse governo, pois o histórico dessa turma que está no poder já indicava o retrocesso democrático que se abateu sobre Minas Gerais. Fiquei mesmo estarrecido em ver muitos colegas contra a nossa luta, que deveria ser deles também, mas o individualismo exacerbado,com o seu irmão gêmeo, o egoísmo alienante, cegaram e tornaram insensíveis aqueles que deveriam ser nossos companheiros de luta. Pasme! o pessoal de História, Geografia, Filosofia e Sociologia dessas bandas é de uma alienação inacreditável, salvo algumas heróicas exceções. Me pergunto: isso não prova o baixo nível de nossas "universidades" na formação desses alienados? Até um professor do UNIFEG aqui em Guaxupé, teve o descaramento de pegar aulas dos grevistas como professor tampão.
    A maior batalha que temos que travar na base é a da conscientização dos próprios educadores e, depois, da sociedade em geral. Paulo Freire dizia que "educar é um ato político" e que "não educação neutra", pena que a maioria das pedagogas especialistas não aprenderam esse tipo de pedagogia de luta, de transformação, só aprenderam a pedagogia da subserviência ao poder dominante. Precisamos continuar a luta cultivando as sementes do entusiasmo, da força, do altruismo e da esperança numa educação de qualidade. As redes sociais, como o seu blog, o da Beatriz e outros, além dos homens e mulheres de honra da mídia, sobretudo a independente, desempenham um papel importantíssimo na mobilização transformadora de nossa cruel e corrupta realidade.
    Temos uma luta particular aqui em Guaxupé e precisamos de sua ajuda, divulgando em seu blog: pagamos o IPSEMG, mas quando precisamos, temos que ir à Poços de Caldas, Alfenas, Paraíso etc, devido a um monopólio da Unimed, não temos assistência aqui. Outra necessidade é a de termos uma sub-sede do Sindicato aqui em Guaxupé para aproximarmos as cidades da região. Os políticos (caciquues) que dominam aqui são demotucanos e não estão nem aí para a nossa causa.
    Abraços,
    Eliseu Lucas - História.

    ResponderExcluir
  15. "O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio." Salmo 18

    Sinto-me como uma rocha, dura, resistente capaz de suportar toda e qualquer adversidade. Concordo plenamente que temos de fazer um trabalho de sensibilização maior na base, no chão da escola. Chega de viver com o pensamento restrito de que é melhor pingar do que secar. Temos direito à abundância, à fatura. Mas isso não chegará ao sabor do vento, temos de nos mobilizarmos, de fazer com que o chão de Minas trema para que o nosso Piso chegue por inteiro em nossas mãos. A GREVE FOI SUSPENSA, caso retorne estaremos firmes e mais bem organizados ainda. Nossa dignidade tem de falar mais alto e aproveito para agradecer a todos pelo espírito valente, principalmente de Marilda e Bidu e do ACORRENTADOS. Aécio e Anastasia e a base aliada terão seus prêmios, suas frecompensas nas URNAS. Eu não me esquecerei do que eles nos fizeram passar, do desprezo que eles tiveram pela classe dos educadores.Não caia no esquecimento, sejamos valentes.

    Lembrem-se do que foi dito: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância."

    ResponderExcluir
  16. Postei lá no Tempo agora:
    Estamos atentos à negociação do governador com os professores. Queremos saber direitinho do acordo. Queremos saber até onde vai a falta de compromisso com a educação pública, a falta de vergonha, a irresponsabilidade desse governador. NÃO QUEREMOS A GREVE DE VOLTA! Se voltar a CULPA é sua governador.

    ResponderExcluir
  17. Professores do NDG de volta às salas de aula: aproveitem o retorno e comecem a dar "aquela" aula de cidadania para os alunos. Muitos estão precisando. Talvez se precisarem voltar, contem com o apoio dos alunos. Não percam tempo! Parabéns! Vamos mudar o que aí está, vocês merecem o nosso aplauso!

    ResponderExcluir
  18. Tá aí o governador falando que não vai pagar nada:

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2011/09/29/internas_economia,253254/anastasia-prega-cautela-com-crise-global.shtml

    Vamos ter cautela e preparar para o próximo movimento e neste, só terminar com o que manda a lei.

    ResponderExcluir
  19. Graças a Deus vc lembrou do 1/3 fora da sala de aula....Ficamos tão focados no valor do piso e nos esquecemos desse 1/3 que se trata dentro da lei 11738/08....
    Vamos fazer valer....

    ResponderExcluir
  20. Concordo em grau, número e gênero o comentário da grande GUERREIRA Cidinha (Jaíba).
    Euler falar da beleza e das grandes batalhas da vida é o mesmo que falar de você que foi e sempre e será para nós:
    Um exemplo de CORAGEM.
    Um exemplo de Força.
    Um exemplo de BRAVURA.
    Seu blog foi e sempre será para todos uma escola sagrada e você o grande "MESTRE" que em suas avaliações sempre expressava um pensamento construtor que esclarecia com propriedade os acontecimentos e dúvidas do nosso movimento e muitas vezes um ponto de partida para reerguer e atrair para a luta aqueles que em certos momentos se sentiam fracos. Demorei, mais tive a honra de conhece-lo nesta ultima assembleia. Hoje falo com toda convicção que você está cheio da LUZ DIVINA, pude sentir a luz que brilha em você e as irradiações benéficas que se derramam em todos os guerreiros e guerreiras desta grande e heroica batalha que te cercam
    A luta continua...
    Um grande e afetuoso abraço
    Ilma Lemos - Montes Claros.

    ResponderExcluir
  21. Gente em si tratando de Anastasia e outros da mesma turma do Aecinho, acho que se conseguirmos a implementação do piso a partir de janeiro já ta pra la de bom. Esse povo é mal, rancoroso e vingativo, espero que algo ou alguém consiga diminuir e amolecer estes corações ai, porque se depender de bondade e boa vontade dele, aff estamos mortíssimos

    ResponderExcluir
  22. Euler, bom dia!
    Se souber nos responda, por favor.
    1 - Beatriz foi à Brasilíla conversar com a Ministra Carmem? Ou perdeu mais esta oportunidade que já esta agendada?
    2 - A Comissão que viria a MG com representantes de todos os partidos foi disfeita?
    3 - Com a confirmação do acórdão, MG continuará a descumprir a lei do piso?

    Minha mãe é aposentada ( 30 anos de efetivo exercício como professora) e 71 anos de idade; por ela e por tantos outros professores aposentados, este piso deveria ser aplicado imediatamente.

    ResponderExcluir
  23. Bom dia amigos.

    RETOMANDO FÔLEGO.

    NDG, agora NDE - Núcleo Duro da Educação, e, se necessário novamente NDG, não irá desistir.

    TODOS DE PLANTÃO, PRONTOS A ATENDER NOVOS CHAMADOS PARA FUTUROS COMBATES.

    Essa máquina de triturar gente, blindada pelos poderes constituídos no Brasil não sairá vitoriosa.

    VITÓRIA NOSSA, OU UMA DERROTA MOMENTÂNEA, COM SABOR DE VITÓRIA, POIS EMBRENHAMOS NAS TRINCHEIRAS DESSA GUERRA, COM TODO SUOR E SANGUE (LITERALMENTE DE ALGUNS).

    UM BRINDE AO NDG!!!
    VIVA O NDG!!!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  24. Bom dia Euler e demais Guerreiros,

    podem me esclarecer uma dúvida?

    Como fica a situação dos profissionais (153 mil) que optaram (optamos) pelo retorno ao vencimento básico e tiveram (tivemos) redução no salário?

    Até a implantação do piso em Janeiro de 2012 irão (iremos) ter esse prejuízo? Ou será discutido um adicional para eles (para nós) até a implantação do piso?

    ResponderExcluir
  25. Bom dia !!!!!!!!!!!!!!!!,companheiros de LUTA!!!!!!!!!!!!!!

    É apenas uma ideia,não sei se poderá ser exercida.Poderia receber as conquistas reivindicadas,apenas trabalhadores(as) que tivessem paralisados(as)?????????Aí, podem ter certeza,o PROJETO de GOVERNADOR não terá a quem agradecer,pois, a adesão será 100%.Uma vez que todos(as) estarão "conscientes que se não GREVEAREM não teraõ direitos nas conquistas.
    Poderia também ,cada professor(ra),como um companheiro disse que fez , fazer um economia mensal para usar em caso de uma GREVE.Apenas para o básico.
    Acho conveniente também , um(a) professor(a) de cada escola ficasse responsável de listar os nomes de trabalhadores(as) que se compromete em ficar até o final do movimento.Sair somente quando o SINDICATO desse
    o sinal.Como a BIA fez,ao fazer uma análise e percebeu que era a hora de dar uma PAUSA.
    Mas que eu tô com uma vontade "DANADA de...SENNNNNNNNNTÁ a PUA NEEEEEEEEELES,ah!,isso eu tÔ!!!!!!!!!!!!!.FÉ em DEUS e PÉ na TABA!!!!!!!!!!.Estava dizendo apenas "pé na taba" por que achei que a greve havia sido encerrada.Muitos também ,assim entenderam.ESTADO de GREVE COMPANHEIROS!!!!!!!!!!!Até à VITÓRIA!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  26. Caro valente Euler,
    Temos que continuar e atentos aos embates travados com o governo na reuniões da comissão, ou ele tentará nos colocar numa situação diferente da que foi dita na ultima assembléia da categoria. O que o governo fala hoje na mídia já é muito distorcido de tudo que foi acordado, ou seja, parece que o acordo feito ficou todo em aberto quanto aos compromissos dele para com a categoria. Por isso temos que está em alerta constante no que se refere as mentiras proferidas por esse governo e mais ainda na garantia das propostas, que acho que foram muito vagas. Penso que deveria ter sido mais eleboradas na reunião de negociação com cópias para todos nós que lutamos. Grande abraço, sempre alerta e muito obrigado por nos conceder este espaço de discussão e exposição de idéias.
    Professores de Espinosa

    ResponderExcluir
  27. Boa tarde Euler,

    Sou professora na cidade de Taiobeiras e tenho acompanhado desde o inicio a luta dos bravos companheiros nesta greve....
    Todas as vezes que vim ao blog, sai renovada e mais aguerrida para continuar lutando por aquilo que é nosso direito legal, O PSPN.
    Lendo um dos boletins INFORMA do SINDUTE, uma coisa me chamou atenção e vou reproduzí-la aqui, e gostaria que se possivel, esclarecesse para mim e demais que tenham a mesma duvida:

    "A decisão do STF não permite escalonamento,
    porque sobre isso ele se pronunciou claramente. Não
    há que se falar em escalonamento do Piso Salarial.
    Os Estados e municípios tiveram três anos para se
    organizarem e planejarem a folha de pagamento de
    modo a cumprir o Piso Salarial. Ainda é preciso
    discutir o passado, visto que o valor do Piso Salarial
    vigorou a partir de janeiro de 2008."

    Quando se fala de ESCALONAMENTO aqui na decisão do STF, como ficaria a situação desse acordo firmado com o governo de Minas que preve exatamente um escalonamento dos salários até 2015?

    Agradeço se puderes clarear as informações quanto a isso>
    No mais, continuo em alerta pronta pra lutar e parar se isso se fizer necessário nos dias que seguirão às negociações...

    Abraços cordiais

    Raquel Míriam (Profª de Educação Fisica)
    Taiobeiras/Minas Gerais

    ResponderExcluir
  28. Professor Euler,

    PARABÉNS PELAS 900.000 VISITAS A ESTE BLOG.

    BLOG DE UTILIDADE PÚBLICA PARA OS PROFESSORES DE MINAS GERAIS.

    OBRIGADO PELAS OPORTUNIDADES E LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

    ResponderExcluir
  29. Olá, companheiro Euler,
    Estranho entrar no seu blog e não ver a quantidade de comentários sobre a greve.
    Mas não deixarei de sempre dar uma passadinha aqui.
    Aliás, meu PC está viciado: coloco bl e ele me manda para cá.rs
    Deixa eu perguntar uma coisa: os substitutos ficarão nas escolas até fevereiro do ano que vem, tomando a merenda dos alunos, sentando-se confortavelmente nas cadeiras destinadas aos professores titulares, recebendo nosso suado salário e nós, trabalhando? Existe alguma lei que proíba esse tipo de contratação.
    Confesso que fiquei incomodada com a quantidade de professores na escola Pandiá ( aquela ao lado da assembleia e cujos professores da tarde não param nem sob a mira de uma bazuca ) substitutos e que passaram a manhã batendo papo. Ou seja, são a nova classe> VAGABUNDO PROFISSIONAL REMUNERADO. O sindicato pode fazer alguma coisa ou vai ficar assim até...
    Se souber alguma coisa, algo que possamos fazer, comente, por favor.
    Abraços e não pare de escrever, quem sabe ( e não é ironia) você ainda lança um livro de crônicas de uma guerra educacional!

    ResponderExcluir
  30. Uma das situações que mais forçou a negociação foi a listagem dos inimigos da educação com as cidades em que recebem votos e o pedido aos professores residentes nessas cidades para que mostrasse a população quem realmente essa pessoa é. Que foi eleita pelo povo pra "puxar saco" do governo. Votando apenas nos interesses deles, como principalmente, salários para eles próprios. Gente, se queremos mudar algo, vamos nessa linha de racíocinio. Amigos do povo/inimigo do povo.l Vamos depurar a política. Vamos falar que devemos votar em pessoas atuantes nas lutas pelo bem comum. Pessoas honradas da cidade, do estado e do país. Não se vota em idolos: jogadores, cantores, professores, religiosos a menos que esses façam algo por sua comunidade. Nem se vota por beleza nem muito menos por discursos vazios. Muito menos ainda porque é amigo de outro político porque esse fez alguma coisa, se o fez, foi com o imposto do povo, é mais que sua obrigação faze- la. Está na hora de mostrar a todos que de política a gente tem que gostar sim. Que ela é parte integrante da vida. Dela depende o bem estar de todos. Se alguém vota mau, atrapalha a vida de muitos. Tudo isso bem medido, sem impor ideais nossos. Deve-se pedir até o TRE para que ajude nessa empreitada de purificar a politica no Brasil e acabarmos com a politicagem de espertos que usam a política como meio fácil de vida e como bem definiu um empregado da Assembleia: alguns deputados são meros batedores de ponto. Gerando até mesmo o absurdo que vimos na imprensa. Leia: Em 3 minutos e com com apenas 1 deputado em plenário, CCJ aprova 118 projetos

    setembro 25, 2011 em 171,política com 27 Comentários e 85 Reactions
    [Tradutor]
    Eu confesso à vocês que estou começando a chegar a conclusão de que nós todos estamos participando de uma pesquisa psicológica. Certamente, existe algum tipo de entidade superior que está usando o povo brasileiro para verificar em qual grau as pessoas podem ser ridicularizadas e escarnecidas sem que se revoltem e reajam violentamente como ocorreu na Revolução da França em 1789.

    Não me parece haver outra explicação logica para certas atitudes dos políticos: Eles querem morrer.

    Eles estão pedindo, implorando para uma revolta popular em larga escala, que uma vez desencadeada não irá deixar sobreviventes nessa classe miserável de gente abjeta que se locupletam com o dinheiro retirado do bolso do povo que trabalha. Não sou eu quem diz. É a História da humanidade. Ela está repleta de revoltas violentas que ocorrem quando o povo é pressionado por governantes déspotas. Para que isso ocorra no Brasil, só é necessário que eliminem o futebol e o samba.
    contiua...

    ResponderExcluir
  31. Continuando...
    Veja só este artigo:

    BRASÍLIA - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, numa sessão meteórica de pouco mais de três minutos, aprovou, na manhã de quinta-feira, 118 projetos. O deputado Luiz Couto (PT-PB), o único presente, foi chamado com urgência na comissão para ter pelo menos um parlamentar no plenário da CCJ. Quem presidiu a sessão foi o deputado Cesar Colnago (PSDB-ES), terceiro vice-presidente. Quando Couto chegou, Colnago declarou: “havendo número regimental, declaro aberta a reunião”. Para abrir uma sessão na CCJ, a mais numerosa e mais importante da Câmara, são necessárias assinaturas de 31 deputados. Esse quórum existia, mas todos assinaram e foram embora, como ocorre em todas quintas-feiras.

    Os projetos foram votados em quatro blocos: de 38 (concessão de radiodifusão), de 09 (projetos de lei), de 65 (renovação de concessão de radiodifusão) e de 06 (acordos internacionais). A cada rodada de votação, Colnago consultava o plenário, como se estivesse lotado.

    Os deputados que forem pela aprovação, a favor da votação, permaneçam como se encontram.

    - Os deputados que forem pela aprovação, a favor da votação, permaneçam como se encontram.

    Sentado na primeira fileira, Luiz Couto nem se mexia.

    Em outro momento, Colnago fez outra consulta ao plenário:

    - Em discussão. Não havendo quem queira discutir, em votação. Aprovado!

    Declarada encerrada a sessão, Colnago dirigiu-se a Couto:

    - Um coroinha com um padre, podia dar o quê?!.

    Couto é padre e Colnago revelou ter sido coroinha na infância.

    A secretária da CCJ, Rejane Salete Marques, também fez um comentário:

    - Votamos 118 projetos! – disse para logo depois dar risadas.

    E Colnago continuou, falando com Couto:

    - Depois diz que a oposição não ajuda…

    Além das centenas de concessões e renovações de radiodifusão, a CCJ aprovou, neste pacote, acordos bilaterais do Brasil com a Índia, Libéria, Congo, Belize, Guiana e República Dominicana. Entre os projetos de lei, há um que trata de carteira de habilitação especial para portadores de diabetes e até a regulamentação da profissão de cabeleireiro, manicure, pedicure e “profissionais de beleza em geral”.

    fonte

    A finalidade básica da “Comissão de Constituição e Justiça” é examinar cada projeto para verificar se esta de acordo com os preceitos da Constituição Brasileira e da legislação aplicável. Logo, quando dois deputados se arroubam ao direito de decidir acerca de todos os itens da pauta, eles estão escarrando na ética profissional, na Constituição Federal e na cara do povo brasileiro.

    Onde está a reflexão? Os estudos, as discussões, a análise do mérito de cada um dos projetos? Você acredita que em 3 minutos seja factível examinar 118 proposições? Nem eu. Isso não seria possível nem se eles fossem clones do Chuck Norris. Dá MENOS DE DOIS SEGUNDOS POR PROJETO.

    É óbvio que se fosse em qualquer país um pouco mais sério que esta esculhambação geral chamado Brasil, os dois seriam exonerados e expulsos AD ETERNUM da política. Igualmente, deveriam ser expulsos os demais que assinaram o ponto (obviamente para receber o dinheiro que não deveria lhes ser pago) e foram embora. CRIME!

    Quer saber quem deu no pé? Aqui está a lista.

    Este episódio em que apenas dois políticos colocam em votação e decidem sobre o futuro de nada menos que 118 projetos de importância nacional, decidindo o futuro de milhões de reais e por tabela, de milhões de pessoas envolvidas, revela duas coisas importantes:

    Se poucos políticos podem decidir coisas importantes, por que diabos nós temos que sustentar 513 vagabundos deputados e mais 81 filhos da puta senadores?
    Se tantos projetos podem ser decididos tão rapidamente, por que será que existem projetos importantíssimos para o país que estão empoeirando nas gavetas da Câmara?
    leia na íntegra em:
    http://www.mundogump.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Euler,uma coisa me preocupa muito o tal do escalonamento, se a Beatriz aceitar o escalonamento, mesmo o STF pronunciando que não é permitido,se ela assinar esse acordo, depois não poderemos recorrer visto que foi feito um acordo entre as partes.
    Helena

    ResponderExcluir
  33. Anônimo disse...

    Tá aí o governador falando que não vai pagar nada:

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2011/09/29/internas_economia,253254/anastasia-prega-cautela-com-crise-global.shtml

    Vamos ter cautela e preparar para o próximo movimento e neste, só terminar com o que manda a lei.
    29 de setembro de 2011 11:00

    CHARLOTE COMENTA:

    Não acredito que alguém REALMENTE acreditou nesse acordo com o Anastasia. Ele só queria acabar com a greve. E isso ele conseguiu.
    Mas não acabou com a nossa capacidade de luta!
    O QUE NÃO NOS MATA NOS FORTALECE!!!
    O jogo está empatado. Vamos para a prorrogação. E temos a posse da bola!!!
    A LUTA CONTINUA!!!

    ResponderExcluir
  34. Boa tarde, pessoal da luta, turma do NDG em tempos de relativa trégua!

    Quero aqui fazer alguns comentários.

    Primeiro, sobre a pergunta da Raquel, de Taiobeiras, acerca do escalonamento.

    Esta é uma das questões que estão sendo apreciadas pelo STF em razão do acórdão que fora publicado.

    Alguns estados entraram com embargo, entre eles o do Rio Grande do Sul, que reclama pelo escalonamento. O relator do STF, Ministro Joaquim Barbosa, como é de praxe, está colhendo as manifestações da AGU, do MPF, das entidades sindicais que queiram se manifestar e logo em seguida dará um parecer, que será julgado pelos ministros do STF. Com isso encerra-se o trânsito em julgado e saberemos se poderá haver ou não o tal escalonamento. Ao pé da letra da lei não deveria haver tal escalonamento, mas, em se tratando de Brasil e dos interesses dos de baixo, especialmente dos educadores, podemos esperar de tudo.

    O ideal seria que a entidade que diz que nos representa, a CNTE, começasse a organizar caravanas de todo o país para visitar os ministros do STF, acampar em frente ao Congresso Nacional, ao Palácio do Planalto e cobrar o cumprimento de uma lei nacional.

    A lei do piso, como já havia dito antes aqui, é uma forma de federalização meio às avessas da folha de pagamento dos educadores. Daí a importância, já levantada aqui também pelo amigo João Paulo, de tratar sempre desta questão também com um pé (e os olhos) voltado para a federalização, para o envolvimento nacional desta luta.

    Mas, ao mesmo tempo não podemos descuidar das batalhas locais, regionais, pois será por aqui, em última análise, que as coisas serão decididas.

    Um abraço carinhoso e o nosso agradecimento à combativa colega ILMA de MONTES CLAROS, terra de bravos e bravas guerreiras, que deram os melhores exemplos de luta, de coragem de entrega apaixonada pela causa comum da categoria.

    Um abraço também à nossa combativa colega DENISE, que compartilhou conosco destes muitos dias de luta e obrigado pelas palavras de apoio.

    Um abraço ao amigo guerreiro GLEIFERSON CROW, agora promovido a TENENTE, já com a aprovação do comandante João Martinho e do capitão Rômulo.

    Ontem, na reunião do comando de greve de Vespasiano e São José da Lapa, com a participação de duas dezenas de combatentes, foi um momento muito rico. Um verdadeiro encontro de guerreiros e guerreiras vitoriosos. De gente que está de pé, com o moral alto, e prontos para o novo combate, da forma que a categoria determinar.

    Do grupo de 50 a 60 pessoas que estavam firmes no comando desde o começo, não tivemos uma única baixa, ou seja, nenhum dos nossos se declarou desanimado, ou que nunca mais vai participar da luta, ou coisa do tipo. Nada disso. Estamos de cabeça erguida e acompanharemos o processo de negociação, ao mesmo tempo em que voltaremos para a escola para continuar o nosso trabalho de envolvimento de alunos, pais de alunos e daqueles colegas que julgamos que ainda vale a pena investir na formação política e trazê-los para as nossas fileiras.

    Um abraço também à Cidinha de JAÍBA, aos colegas de GUAXUPÉ, SETE LAGOAS (Sara, entre em contato com o depto jurídico e com os diretores do Sind-UTE e explique a sua situação), ESPINOZA, UBÁ e a todos e todas os bravos guerreiros que escrevem esta linda história de luta e resistência aqui nas Minas Gerais e no Brasil.

    Finalmente, tive informação de que ontem aconteceu também uma reunião na FALE com estudantes e colegas nossos de luta, entre os quais, os combativos Fernando, Fabrício e o Nelson Pombo, incansáveis lutadores da nossa batalha.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
  35. O TEMPO
    De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), a previsão é de que, com a suspensão da greve, mais de 490 escolas mineiras, afetadas pelo movimento, voltem a ter funcionamento normal.

    Ué!!! Não eram apenas 11 escolas paradas,?

    Essa Gazzola deixa o pinóiquio sem lugar, ganha fácil o premio de pinokisse!
    Mente e nem sente!

    ResponderExcluir
  36. Na linguagem futebolística, boa definição, combativa CHARLOTE!

    ResponderExcluir
  37. PALAVRAS DO ANASTASIA...
    Anastasia disse que novas propostas continuarão sendo discutidas com base no projeto em tramitação na Assembleia Legislativa. “O projeto não está suspenso e nem será retirado. Ele continua e são esses os temas que a comissão vai discutir com os deputados: como podemos aprimorar o projeto, quais são as novas ideias e o que podemos fazer dentro da realidade para sempre dar mais condições aos professores”, afirmou o governador.

    Ele lamentou a atitude de professores durante o movimento grevista, classificando-a como “atos estranhos à conduta sempre ordeira e calma dos mineiros”. Segundo ele, não houve exoneração de efetivos ou contratados, apenas de dois diretores e 30 vice-diretores em cargos de confiança, nomeados por ele, que se declararam em greve.


    Ver todas as notícias de Educação na Mídia

    ESSE HOMEM NÃO VESTE CALÇAS!

    ResponderExcluir
  38. Olá, RITA,

    É normal que o número de comentários e acessos diários diminua já que os nossos combativos colegas terão que dedicar mais tempo a escola, e às próprias vidas pessoais, o que é mais do que justo.

    Mas, o importante é mantermos e fortalecermos os contatos, a nossa organização local e a rede de apoio.

    Quanto aos substitutos, este é um problema que o governo terá que resolver, pois eles representam custo extra a partir de agora. E o governo precisará de dinheiro para pagar o nosso piso, e tudo o mais a que temos direito e vamos cobrar. Se o governo quiser levá-los para a Cidade Administrativa, seguramente haverá lugar para todos.

    Um forte abraço!

    Cara combativa colega HELENA,

    Seguramente a Beatriz vai submeter à categoria em assembleia qualquer proposta apresentada ou negociada com o governo. Nada será decidido pela comissão, sem o aval da categoria.

    Um forte abraço e força na luta!

    ResponderExcluir
  39. De volta a sala de aula!
    O clima na escola que eu trabalho está péssimo. Dos 42 professores que lá trabalham 12 participaram da greve, 10 retornaram hoje. Nenhum de nós consiguiu desfarçar a frustação de voltarmos sem o piso. Os pelegos estavam sem graças e não conseguiam nos olhar nos olhos, no fundo estavam triste, pois apesar de covardes também queriam o piso. Os substitutos estavam acuados num canto da sala dos professores. No primeiro horário a bagunça reinava. Quem iria para a sala de aula? Nós ou eles? Então a diretora disse que nós iríamos assumir as aulas e os substitutos iriam assumir outras atividades na escola.
    Um colega de luta ao ver o seu substituto no terceiro horário rindo e conversando com outros substitutos, não aguentou entro na sala dos professores e "soltou os cachorros" em cima dele e dos outros, se não fosse o vice acho que o meu colega iria agredir fisicamente o tampax. Ele estava tremendo de ódio.
    Aí, eu corri para ver o que estava acontecendo, os outros professores também,os alunos foram atrás, uns professores começaram a chorar, outro a acalmá-los, os alunos, todos na porta da sala dos professores gritando.
    Até os substitutos começaram a chorar dizendo que aquilo tudo era uma tortura.
    Foi uma manhã daquelas.Mas eu bem que gostei, aqueles substitutos foram avisados para não pegar nossas aulas, nós estavamos lá na hora da designação, fomos educados e esclarecemos a situação e mesmo assim pegaram nossas aulas.
    Agora ou aguenta a situação ou pede pra sair.

    Cris de Uberaba

    ResponderExcluir
  40. Olá, Euler, escrevi um pequeno texto em homenagem aos bravos professores que lutaram durante esses 112 dias de greve e não abriram mão do seu direito. Gostaria que visitasse o blog http://www.odezessete.com/2011/09/parabens-guerreiros.html . Obrigado! E podem continuar contando comigo nessa luta que ainda não acabou! Abraços.

    ResponderExcluir
  41. PESSOAL,

    O foco agora é na redução salarial até Dezembro. Onde buscaremos motivação pra continuar nosso trabalho e repor as aulas com uma redução desse tamanho? No meu caso a perda é de R$300,00.

    Espero que esse assunto esteja fazendo parte da pauta de negociação.

    Erica/Contagem.

    ResponderExcluir
  42. Parabéns, prof. Euler, por mais um texto belíssimo, acredito que muitos que por aqui, passaram, ontem, destilando revolta,pessimismo e egoísmo, hoje, com a leitura deste texto possam refletir que a vida é assim mesmo, não há acomodação e nem podemos nos acomodar, como diz GUIMARÃES ROSA, ela quer da gente é coragem. Quanto à nossa paralisação dos 112 dias, essa não foi em vão, crescemos, amadurecemos. Parafraseando LULA,digo: NUNCA NA HISTÓRIA DE MINAS GERAIS TIVEMOS, POR PARTE DE NENHUM SEGMENTO, UM EMBATE TÃO BONITO COMO ESTE, conforme o prof. mesmo disse, não houve ganhadores, mas nós, educadores, conseguimos que o governo e a sociedade passassem a nos respeitar. E daqui, para frente, temos que começar esse trabalho de formação dentro da escola e não é só com os nossos alunos, é com os pais deles e mais, com aqueles colegas que ficaram indiferentes, os tais que consideraram que tudo que viessem seria lucro. As reuniões pedagógicas das escolas não podem ser mais blá,blá. Temos que discutir nossa postura de profissional da Educação, o que muitos vêm fazendo até agora é questionável, na escola não há mais espaço para o descompromisso, o vai levando e deixa a vida me levar! Por isso, faremos deste blog, a ferramenta para as nossas discussões.
    O NDG de Carangola continua coeso e firme!
    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  43. Tô achando que o governo vai manter esses substitutos só até o dia 08/10 quando termina os trabalhos da comissão. É uma segurança para ele se entrarmos novamente em greve!!!
    É lógico que ele não vai falar nada a respeito antes, mas em se tratando de substituições elas podem ser interrompidas a qualquer momento.

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  44. Alá Amigo Euler e combativos companheiros,

    Passei por aqui para deixar o meu abraço a todos vocês que fizeram partem desta guerra pela Implantação do Piso e preservação de nossa carreira.

    E lembrar que permanecemos em vigília constante e não aceitamos nada menos do que temos direito!

    A greve foi apenas suspensa mas a luta, esta deve ser permanente!!

    Um caloroso abraço e um beijo no coração de cada um!
    Cris

    ResponderExcluir
  45. BOA TARDE A TODOS...
    NÃO PODEMOS PERDER O CONTATO,PRECISAMOS ESTAR UNIDOS SEMPRE.FAÇAMOS A DIVULGAÇÃO DO BLOG ENTRE NOSSOS COLEGAS.PRECISAMOS UNS DOS OUTROS.
    KELLEM
    MONTES CLAROS

    ResponderExcluir
  46. Caro colega professor, Euler,

    este espaço é, sem dúvida, foro apropriado para que nós, professores, mantenhamos nossa luta constante em defesa por uma educação de qualidade. Entretanto, seria interessante e também democrático que vocês postassem todos os comentários aqui, mesmo aqueles comentários que não fazem elogios ao SinduteMG e a nenhum outro professor ou professora. Portanto, gostaria muito que publicasse aqui a seguinte nota, que é meu ponto de vista sobre nosso movimento.

    Um abraço!


    Cara Beatriz,

    observando todo o desenrolar desta "comédia de 112 atos", pergunto a você: onde está escrito no acordo que você fez com o governo, que nós, professores, receberemos o piso nacional a partir de agora? Essa história de 2012 a 2015 não está em sintonia com o seu discurso durante a greve que exigia o pagamento do piso nacional já. Portanto, mais uma vez, assim como aconteceu no ano passado, a greve termina, mas não se vê nada de concreto para o cumprimento da lei que determina o pagamento do piso nacional em Minas Gerais.

    Essa história de fracionar e fragmentar o pagamento do piso nacional aos professores é uma artimanha já manjada por parte do governo, e que o sindicato jamais poderia ter aceitado.

    A greve teria que terminar, mas não dessa maneira. Seria melhor ter terminado a greve sem nenhum acordo com o governo, deixando claro para a sociedade que estávamos voltando por decreto da "INjustiça" mineira, mas que o problema da educação não fora resolvido. E assim, continuaríamos com nosso movimento através de paralisações semanais, ou outra proposta parecida por parte do SindUteMG.

    O fato é que a partir de agora, sem o pagamento do piso nacional já, muitos professores desistirão da luta, pois mais uma vez o governo e seus comparsas venceram.

    Não temos motivos para comemorar!

    Vergonhoso!

    Raimundo Santos
    Professor na E.E.Professor Francisco Brant

    ResponderExcluir
  47. Euler, estou postando novamente porque gostaria muito de saber sua opinião,

    também fui companheiro de nossa luta e estive de greve durante toda a greve.
    PRECISO DE SUA AJUDA.
    Tem um clausula da Lei do Piso que diz que nossa carga de trabalho em sala corresponde a 2/3 do total ou seja 16 aulas ao invés das 18 que possuo. Como fica isso, será que será abordado na reunião do sindicato hoje? Haveria uma forma de lembrá-los? Para nós que somos professores é muito importante pois pode representar uma turma a menos ou um dinheiro a mais.
    Ajude-nos com o poder de comunicação do seu blog a levantar esta bandeira.
    Outra coisa, somos obrigados a repor as aulas sem o pagamento antecipado das mesmas, visto que já sabemos que o governo desconta X e depois não paga X?

    ResponderExcluir
  48. NDG de Plantão

    "Um anão sobre os ombros de um gigante
    pode ver mais longe que o próprio gigante."
    ( Robert Burton )

    Vamos manter a visita ao BLOG do EULER e todos
    os outros blog's e sites de utilidade pública, pelo menos uma vez na semana, vamos manter atualizados e acompanhar cada linha e entrelinha, cada respiro e suspiro das negociações do NOSSO PISO com olhos de LINCE.

    Com o Piso, SENDO construído começamos a voltar para a escola, mas o nosso espírito de luta ainda está na luta e de plantão.


    Estado de alerta, é preciso ensinar esses representantes do POVO como governar para o POVO, como representar fielmente seu povo.

    Abraços e em estado de alerta.

    Abraços.
    Gleiferson Crow - NDG
    LEIA: o Jornal do José Elias Issa
    http://leiajeissaeemg.blogspot.com

    ResponderExcluir
  49. Euler,

    O calendário de reposição da escola em que trabalho já está pronto e hoje a diretora falou que já tem reposição no sábado, pois já fizeram o calendário. Os professores disseram que não vão pois estão esperando a orientação do sindicato, então ela falou que se eles não forem, irá fazer uma ata e colocar falta comum no ponto. O que você me diz disse? Não sou professora tenho outra função, mas ninguém me "tampou", terei que aguardar também?

    Um grande abraço e sucesso no livro.

    ResponderExcluir
  50. O retorno sem o PISO já aconteceu. Agora é estarmos atentos e sempre atender o chamado para outras batalhas. Porém, já devemos começar o trabalho com nossos alunos e familiares que conforme as atitudes do governo daqui pra frente a categoria está pronto a recomeçar tudo de novo a qualquer hora. Creio que, os OLHOS DA SOCIEDADE vão voltar-se para o DITADOR, pois certamente ficará evidente que não fomos atendido nas nossas reivindicações. Estou só aguardando o desenrolar dos fatos dessa comissão.Quantas vezes forem necessárias estarei
    JUNTO AOS AMIGOS DO NDG QUE PARTICIPARAM DESSE movimento. A chegada na escola foi tranquila: nós, apesar de não tocarmos no PISO, chegamos e tomamos posse do terreno. Os tampax, num canto contando só com eles mesmos. Os outros q colaboraram com o ditador, em sala, com dificuldade de encarar nosso olhar. Para mim, que não saí tal qual entrei nesse movimento, posso dizer. Essa batalha contra a máquina de moer gente SÓ COMEÇOU!!!!!!
    parabéns EULER!!!

    ResponderExcluir
  51. Ouçam o ÁUDIO no jornal ‘O TEMPO’ onde o próprio governador fala em entrevista coletiva, respondendo a perguntas de jornalistas... GENTE... SÓ TOMEM CUIDADO PARA NÃO VOMITAR...

    O jornalista pergunta se os professores estão recebendo o que está dentro da lei... E... acreditem, ele diz que o acórdão do STF ainda não é definitivo,etc. Enfim... blá, blá blá que estamos cansados de escutar... ladainha que ele vai continuar afirmando até conseguir convencer que pau é pedra para se justificar e nos enrolar. CONCLUSÃO: A LUTA AINDA NÃO ACABOU MEEEESMO.

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=130853

    “A secretária de Educação, Ana Lúcia Gazzola, afirmou que (não há garantias), mas (uma disposição) do governo em negociar avanços nos dois regimes de remuneração.”

    CUIDADO GOVERNADOR... ESTAMOS EM ‘ESTADO’ DE GREVE... Como bem disse a Beatriz Cerqueira: "Aceitamos suspender a greve porque o governo avançou e se comprometeu a aplicar o piso na carreira, que era o que queríamos. Mas, se o Estado pisar na bola, a greve vai voltar."

    http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=183552


    Neste outro site há o ‘termo de compromisso’ assinado entre professores e governo. NOSSO ALENTO,MAS AINDA TEREMOS MUITO A FAZER.

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=130806

    Professora MOntes Claros

    ResponderExcluir
  52. Agradecemos ao estudante DANIEL COUTINHO pelo apoio e pela homenagem feita aos educadores de Minas que participaram da nossa heroica greve de 112 dias.

    Eis o link com o texto escrito no blog dele:

    http://www.odezessete.com/2011/09/parabens-guerreiros.html

    ResponderExcluir
  53. Ola combativo colega BIOBIRA - Biologia,

    As duas questões que você levantou - terço do tempo e sobre as reposições - ainda não temos resposta, mas elas constam da nossa pauta apresenta hoje, no texto de abertura do post. Vamos cobrar do governo, através da comissão que será instalada para este fim.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  54. Do site da subsede de Governador Valadares:

    "Governador Valadares e Região estão vigilantes!

    Assembleia regional dia 28 de setembro de 2011.

    Reunimos às 15 horas com aproximadamente 50 pessoas para discutirmos nossa greve, iniciando com o Hino Nacional, um vídeo com as fotos da greve de 2011 e um vídeo de nossa coordenadora do Sind-UTE.

    Nas avaliações discutimos as questões feitas sobre a negociação.

    Esta greve ficou na história de nossa luta de classe não apenas pelos 112 dias de garra, mas também pela resistência (consciente) da categoria rumo ao PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL, sabíamos dessa conquista, mas o discurso que predominou em nossa assembleia foi que a greve foi suspensa, baixamos a guarda e estamos vigilantes e atentos a negociação com o governo e sindicato.

    Nossa heróica greve fez o governo reconhecer a Lei 11.738/2008 na carreira para todos os trabalhadores da educação, PEB, ASB, ATB...por isso o Sind-UTE é o Sindicato único dos Trabalhadores da Educação, graças nossa resistência e principalmente nossos combatentes que acamparam na ALMG, temos que destacar nossa companheira Marilda, 59 anos, de Divinópolis, MG, é professora há 32 anos e Abdon, 39 anos, de Varginha, é pai de três filhas, duas das quais gêmeas de três meses que trabalha na SRE .

    Enquanto muitos não acreditavam que conquistaríamos o piso, principalmente os trabalhadores das superintendências de ensino, nosso guerreiro Abdon sempre acreditou mostrando com a greve de fome fazendo o governo reconhecer o piso para todos da educação; Marilda é um grande exemplo para nós professores, com 32 anos de magistério, muita disposição e dedicação com nossas reivindicações durante anos a frete de nosso sindicato; enquanto muitos educadores ficaram em sua zona de conforto, às vezes por não acreditar em nossas conquistas, devido anos de repressão e opressão de vários governos ou mesmo por não ter consciência política de nossos direitos como cidadãos, percebi nas visitas a escolas, “que tal usarmos os módulos para estudarmos nossa carreira?”.

    Cada trabalhador que aderiu a greve mesmo que seja por um dia contribuiu para nossa luta, pois a educação de Minas estava virando uma desordem (“angu de caroço”), escolas saindo da greve por pressão do governo, escolas aderindo, como nessa semana mais duas escolas aqui de Gov. Valadares; o governo teve que negociar, caso contrário seria essa bagunça na educação esse vai e vem de educadores na greve.

    Destaco o papel de nossa líder Beatriz Cerqueira que sempre acreditou na conquista do piso, (também sempre acreditei que conquistaríamos o piso na carreira) mas era comum companheiros dizerem que estavam desanimados, mas quando íamos às assembléias estaduais, nossa bateria era recarregada com suas palavras e seu espírito de liderança junto com a assembleia.

    O NDG (Núcleo Duro da Greve) continua atento às negociações! Estamos em estado de greve ainda!"

    Fonte: http://sind-utegovernadorvaladares.blogspot.com/2011/09/governador-valadares-e-regiao-estao.html

    ResponderExcluir
  55. Prezado companheiro Euler, gostaria de começar parabenizando a sua pessoa, o seu blog fez e com certeza continuará fazendo a diferença em nossas vidas. Foram dias de lutas que não terminaram como gostaríamos mas temos que ter o discernimento de que não importa quando este piso chegue. Este será uma conquista da classe e não um favor ou um reconhecimento de algum político pela educação. Retorno com a alma lava só por ter participado de 112 dias de greve, ficamos para a história e isto é muito importante não podemos nos abater as grandes conquistas histórias não chegaram do dia para a noite foram várias batalhas e já estou pronta para a próxima.

    Guerrilheira Vanessa
    Presente!
    Montes Claros

    ResponderExcluir
  56. Quero saber se agora podemos falar da maldita lei 100 ou se isso ainda é assunto proibido?

    ResponderExcluir
  57. Euler eu preciso dizer aos guerreiros de Mutum,superamos nos mesmos,fe ,pois a batalha so começou.e que DEUS possa nos orientar,força a todos.Eva da Penha

    ResponderExcluir
  58. Euler, e o edital? Queremos justiça! Queremos as vagas dos efetivados e direito ao piso!!!

    ResponderExcluir
  59. Euler,

    Que possamos continuar a contar com seu blog como instrumento unificador de todos os profissionais da Educacao, dos GROTÕES de MINAS, pois a partir dessa greve, viciamos em estar(mos) pensando juntos.
    NÀO NOS DISPERSEMOS, VAMOS TODOS JUNTOS~
    Queremos estar juntos nas discussões da negociacão, da reposicão, enfim de tudo e claro, contamos com vc.
    AGUARDANDO O LIVRO que será escriti pelas suas mãos, mais pensado junto pelos milhares de educadores que por aqui passaram e deram sua contribuicão.
    Te chamo amigo pela intimidade desses meses juntos por aqui e pela luta,
    Denise

    ResponderExcluir
  60. Acílio Lara Resende
    Ela é tão importante entre nós que a esquecemos...

    Publicado no Jornal OTEMPO em 29/09/20
    Sejamos um país de uma nota só, mas em favor da educação

    [...]

    Bons remédios, mas insuficientes.

    Vê-se, pois, depois que Fábio Konder Comparato também a omitiu, que meu amigo engenheiro não tem culpa de não arrolar, entre as providências de combate à corrupção, a mais eficaz delas - a educação. Que pode não eliminar, mas diminui a cabeça do monstro e, o que é importante, leva nossa meninada a entender o que é dinheiro público, ou seja, que ele tem dono e que este somos nós - o povo.

    Quando assisto à greve dos professores, em Minas ou fora de Minas, e os vejo, humilhados, desfilando pelas ruas das suas cidades, constato, uma vez mais, que a educação é assunto de demagogia canalha. E, quando me lembro do tratamento indigno que recebem e que ainda se veem às voltas com agressões até físicas de pais irresponsáveis e filhos desaforados, tenho vontade de berrar pelo meu chapéu.

    Pois nenhum administrador público no país, seja lá quem for (à exceção, talvez, do senador Cristovam Buarque), teve, até hoje, a coragem de aceitar a educação como seu único projeto de governo, além de defender, por alguns anos, um só ministério - o da Educação.

    Disponível: em http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=16505&busca=greve%20dos%20professores&pagina=1 Acessado em 29 de setembro de 2011.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  61. É amigos como se vê, verba terá pra assumir os compromissos com a lei. Porém será que haverá vontade política? Será que o poder Executivo continuará não executando e o poder judiciário continuará submisso e o poder legislativo cumprirá seu papel de cobrar? Acho que é um grande momento do Brasil mostrar que está se tornando um país sério, mas somos nós, povo brasileiro que temos que cobrar isso e conseguir com nossa luta. Não há mais como esperar, porque se os professores não se valorizarem neste momento, a profissão com certeza se extinguirá!!!

    ResponderExcluir
  62. Como estratégia de luta, não poderemos deixar de TWUITTAR para os Deputados que são contra nossa categoria como João Leite e companhia... Não deixemos eles em paz... Vamos fazer uma forte corrente contra essa cambada que acha que tem cadeira cativa na assembleia... Se depender de mim... eles irão receber pelo menos 3 Twitters por dia alfinetando e lembrando-lhes que com professor(a) não se mexe...
    Silvia Svensson

    ResponderExcluir
  63. Valeu, Euler,
    Como sempre um grande amigo e companheiro, nos dando forças para seguirmos em frente.
    Inté

    ResponderExcluir
  64. Euler como foi a reunião de negociação que iniciou nesta quinta-feira. Não deixe de postar estou ansiosa em saber notícias.

    ResponderExcluir
  65. Penso que temos que incluir na pauta de negociação a demissão dos tampax ,pois seria falta de ética nossa permitir o mau uso do dinheiro público...temos que garantir o mínimo de probridade administrativa ,já que o governo do psdb deu provas de incompetência também nesse quesito...Além de me revirar o estômago ter que olhar o incompetente que quis me substituir...digo a este:Sou insubstituível!Vá estudar e conquistar o seu espaço ,otário...

    ResponderExcluir
  66. Turma da luta, membros do NDG em tempos de relativa pausa,

    Estou de saída para a escola, levando comigo a verdadeira escola, que foi a nossa heroica greve de 112 dias.

    No final da noite, quando voltar, publico os novos comentários e as análises de costume.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    ResponderExcluir
  67. Euler

    Tudo de bom pra você.

    A informação é a maior arma que o homem tem, e você e seu blog, cumpriram com excelência esse papel. É o alimento de nossa sede de justiça e compromentimento. Claro que não esqueço dos demais amigos de luta.

    Sinto muita gratidão pelas palavras energizantes e esclarecedoras encontradas aqui.

    Força na luta.

    Façamos de nosso trabalho a ferramenta preparatória para os dias que virão.

    Um abraço

    Jorge Pinto - Barão de Cocais

    ResponderExcluir
  68. São Paulo, quinta-feira, 29 de setembro de 2011



    Após 112 dias, professores encerram greve em MG

    Reajuste salarial, porém, não foi definido

    PAULO PEIXOTO
    DE BELO HORIZONTE

    Após 112 dias, terminou ontem a greve dos professores estaduais de Minas Gerais.
    Os docentes decidiram retornar ao trabalho depois de assinarem um termo de compromisso com o governo mineiro, que concordou em discutir a diferenciação de salário por nível de escolaridade do professor -conforme reivindicação dos grevistas- e buscar soluções para a remuneração da categoria até 2015.
    O governador Antonio Anastasia (PSDB) disse que não foi definido o valor do reajuste e que a comissão -da qual o Legislativo fará parte- vai "discutir melhorias nos sistemas de remuneração" oferecidos pelo Estado.
    O governo de Minas vai pagar R$ 712 para 24 horas semanais (valor proporcional ao piso nacional de R$ 1.187 para 40 horas), conforme havia sido definido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em abril. O piso anterior era de R$ 369.
    A coordenadora do Sind-UTE (o sindicato dos professores), Beatriz Cerqueira, declarou, contudo, que ficou acertada a aplicação de 22% de reajuste para cada faixa salarial, de forma a diferenciar o professor com nível de escolaridade média daquele com licenciatura, por exemplo.
    O governo só deve iniciar o pagamento do novo piso em 2012, mas o fato de ter aberto discussão sobre a remuneração da categoria até 2015 facilitou o acordo. A Justiça havia considerado a greve "abusiva".
    O sistema de remuneração sobre outro método de pagamento, o "subsídio", também será discutido. Ele reúne em um só valor vencimento básico e gratificações, e varia de R$ 1.122 a R$ 1.932 por 24 horas semanais, dependendo da escolaridade do docente.

    Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2909201108.htm Acessado em 29 de setembro de 2011.

    EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  69. Sou NDG com muito Orgulho e com muito Amor!

    Obrigada meu Deus, Pai Eterno, por te me proporcionado forças para continuar nessa batalha tão desigual.

    A luta continua!

    Sinceros agradecimentos a Linha de Frente da Greve!
    Ao Comandante João Martinho, herdeiro de Zumbi.
    Ao Sub-Comandante Euler, o porta-voz do NDG. A Alma do NDG.
    Ao Capitão de Guerra Rômulo. Palavra sempre firme e a revolução correndo pelas veias.
    Ao Jovem Tenente Gleiferson, um dos nossos milhares de seres pensantes.
    Na verdade, gostaria de cumprimentar a cada um. Mas ficaria o dia todo, pois foram tantos lutadores, todos com sua singular importância.

    Deus está conosco!
    Maria Aparecida

    ResponderExcluir
  70. Euler e Gleiferson, Boa tarde!

    Gostaria de sugerir a criação de um documentário desta heroica greve, a fim de sensibilizarmos colegas nas chatas reuniões de módulos. Poderemos, também, mostrar aos nossos alunos o significado de cidadania.
    Com certeza muitos ficarão impressionados com aquilo que a mídia não mostrou.

    Fui à Escola hoje. A professora tampão não quis me esperar. Saiu ontem mesmo.

    Um abração. Joaquim Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  71. Firmes companheiros, temos que garantir nossos direitos. E este é o espaço para discutirmos nossas dúvidas e angustias. Nao vamos nos dispersar. A LUTA continua companheiros.
    A L E R T A sempre.

    ResponderExcluir
  72. Professores entram em confronto com PM no Ceará

    Professores da rede estadual do Ceará entraram em confronto com a tropa de choque da Polícia Militar na Assembleia Legislativa do Estado, nesta quinta-feira. Os professores realizavam manifestação na Assembleia Legislativa do Estado contra a aprovação do Projeto de Lei do governo que trata da implantação do piso nacional de salário exclusivamente para os professores de nível médio.Veja mais imagens. Visite o UOL Notícias

    ResponderExcluir
  73. Marisa Karla-Governador Valadares29 de setembro de 2011 18:52

    Cheguei ontem à tarde de Bh.Cansada!Mas com a
    alma lavada.Certa de que lutei e fiz a minha parte.Como saldo positivo do movimento foi o
    suscitar de novos líderes sindicais ,como o NDG
    liderado pelo grande e imbatível Comandante João
    Martinho.
    Saímos da greve com um dever de casa urgente:
    Fomentar em nossos alunos à participação nos
    movimentos sociais.Fiquei admirada com a consciência política e o poder de persuasão dos
    alunos de Frei Leopoldo,Cefet,Fale e Estadual Central.Aqueles meninos deram um show!
    Agora é tentar colocar a casa em ordem,o difícil
    é fazer a política da boa vizinhança com os pelegos.Eu não sei se vou conseguir.
    "Bola pra frente!"e esperar pelas negociações.
    Se elas não forem satisfatórias é só o SindUte
    convocar, que eu entrarei em greve novamente.

    ResponderExcluir
  74. João Paulo Ferreira de Assis29 de setembro de 2011 19:00

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Hoje cheguei na EE Deputado Patrus de Sousa, para dar o 4° e o 5° horários. Fui no ônibus Barbacena Conselheiro Lafaiete das 13 horas. Cheguei mais cedo e fui dar um ''vistaço'' nos diários. Peguei os do 3° ano, e o que é que eu encontro? O nome da tampax escrito nele, se bem que a lápis, mas escrito. Ou seja, OU esse pessoal do Estado já estava dando nossas demissões como favas contadas OU foi estupidez mesmo. Pior foi quando eu abri o diário. Lá estava escrito: 26 de agosto, e na matéria lançada: CONVERSA INFORMAL. Fui lá e mostrei os dois diários para o diretor e para vice-diretora do turno. Ele justificou a professora dizendo que a mesma tinha de se apresentar e conhecer os alunos. AÍ EU QUESTIONEI: MAS O ESTADO FALOU TANTO QUE OS ALUNOS ESTAVAM SENDO PREJUDICADOS, E ESSA PROFESSORA DESPERDIÇA 50 MINUTOS DE AULA COM UMA CONVERSA INFORMAL? SE FOSSE, EU ME APRESENTARIA, FALARIA CINCO MINUTOS E DARIA AULA NO RESTANTE DO PRAZO.
    Em todo caso a outra substituta se apresentou aos meus outros alunos e discorreu sobre a matéria desde o ponto onde eu havia parado. Pelo menos essa.

    Saudações e até a vitória!!!
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  75. Milagre em Brasília...divulguem, espalhem, pulverizem, disseminem!!!!

    O deputado federal José Antonio Reguffe (PDT-DF), que foi proporcionalmente o mais bem votado do país com 266.465 votos, com 18,95% dos votos válidos do DF, estreou na Câmara dos Deputados fazendo barulho. De uma tacada só, protocolou vários ofícios na Diretoria-Gera...l da Casa. Abriu mão dos salários extras que os parlamentares recebem (14° e 15° salários), reduziu sua verba de gabinete e o número de assessores a que teria direito, de 25 para apenas 9. E tudo em caráter irrevogável, nem se ele quiser poderá voltar atrás. Além disso, reduziu em mais de 80% a cota interna do gabinete, o chamado “cotão”. Dos R$ 23.030 a que teria direito por mês, reduziu para R$ 4.600. Segundo os ofícios, abriu mão também de toda verba indenizatória, de toda cota de passagens aéreas e do auxílio-moradia, tudo também em caráter irrevogável. Sozinho, vai economizar aos cofres públicos mais de R$ 2,3 milhões (isso mesmo R$ 2.300.000,000) nos quatro anos de mandato. Se os outros 512 deputados seguissem o seu exemplo, a economia aos cofres públicos seria superior a R$ 1,2 BIlhão. “A tese que defendo e que pratico é a de que um mandato parlamentar pode ser de qualidade custando bem menos para o contribuinte do que custa hoje. Esses gastos excessivos são um desrespeito ao contribuinte. Estou fazendo a minha parte e honrando o compromisso que assumi com meus eleitores”, afirmou Reguffe em discurso no plenário. ................ Quantos poderiam seguir este exemplo??

    ResponderExcluir
  76. Euler,
    Alguém disse que os comentários diminuíram muito. É normal. Estamos todos reorganizando a nossa vida profissional. Enretanto, não poderemos nos dispersar. Estejamos sempre em contato, através do seu Blog. Gente, vamos comentar também no Blog do Sind Ute. O "bichinho" chega a dar pena: tão sozinho, tadinho...
    Um abraço vigoroso para todos. Tenhamos confiança em dias melhores. Se a gente perceber que nada de novo acontecerá, recomeçaremos a batalha. Rapadura é doce, mas não é mole não, meu povo. Somos feitos de uma substância chamada esperança. Tomara que não a percamos.
    Até outra hora.

    ResponderExcluir
  77. PARABÉNS, PROF. EULER pelas 900.000 VISITAS!!!

    ResponderExcluir
  78. Marisa Karla-Governador Valadares29 de setembro de 2011 19:19

    Euler,
    Você é exatamente como eu imaginava: simples,
    educadíssimo e muito meigo.Fui apresentada a você lá na assembleia.
    Obrigada por tudo que você fez à categoria.
    Metaforicamente,você foi o bom pastor que guiou o seu rebanho com tanto zelo e cuidou para que
    as ovelhinhas não se afastassem.Realmente neste
    embate, você fez a diferença!
    Através do blog,aprendi muito com você e tornei-me sua grande admiradora.
    Que Deus dê tudo de bom para você e sua família.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  79. Marisa Karla-Governador Valadares29 de setembro de 2011 19:46

    Concordo com o anônimo das 16:52,colocar na pauta
    das negociações a demissão dos tampax.É constran-
    gedor tê-los ao nosso lado.Bastam os efetivados
    que tivemos que engolir.

    ResponderExcluir
  80. O governo inventou uma nova categoria de profissional: VAGABUNDO REMUNERADO PROFISSIONAL. Afinal, esses "professores-tampões" que ele colocou na escola COMEM a merenda, BATEM PAPO, ficam SENTADOS nas cadeiras como se estivessem em um banco da praça, A TOA a manhã inteira e ainda ganham SALÁRIO do governo.
    Fala sério: quem nunca sonhou com um emprego assim?
    E quem paga a conta? ah, cidadão mineiro tão irritado com o transtorno dos professores em dia de greve, pobre cidadão mineiro que não apoiou a greve dos professores, a conta é sua.

    ResponderExcluir
  81. Isabel Assumpção - Manhuaçu29 de setembro de 2011 19:48

    Boa noite,
    parece que adquirimos um bom vício rsrsrsrs, hora de ver os comentários e deixar mais um.A volta para a escola, relativamente tranquila e senti que jamais serei a mesma. Hoje vi o quanto cresci ao lado de todos que se fizeram presentes na luta, sou mais lúcida, consigo ver mais longe e não serei jamais pisada e alienação, nem pensar.Estamos cientes que a suspensão da greve não diminui em nada a luta, pois estaremos atentos e unidos, prontos para as batalhas que se fizerem necessárias. Talvez por ter sido a única que aderi ao movimento na escola onde trabalho, vocês da luta é que são agora meus verdadeiros colegas de trabalho. Um carinhoso abraço a todos e que continuemos unidos nestes maravilhosos espaços que construímos ao longo desses 112 dias.
    Isabel

    ResponderExcluir
  82. Euler,
    boa noite,
    voce sabe como fica a situaçao do professor que decidir nao repor as aulas???
    Hoje quando voltei, encontrei um calendario pronto e muitos "conselhos" para que a gente cumpra...por que se nao... o governo pode abrir um processo...pode me prejudicar na avaliaçao de desempenho, vai dificultar a aposentadoria... coisas assim...
    Nao quero repor, mas tambem nao quero ter grandes problemas na minha vida funcional.
    aguardo resposta,
    um grande abraço,
    claudia

    ResponderExcluir
  83. A reunião de hoje do comando de greve não deu em nada,foi remarcada para próxima segunda feira.Já começou o enrola enrola.Não há nervos que aguente!

    ResponderExcluir
  84. Oi Euler e turma toda do NDE! Andei meio sumida porque os efeitos da greve caíram sobre mim.Peguei um resfriado daqueles.Foram madrugadas viajando, noites frias de vigília e para completar,na 3ª levamos um banho daqueles na assembleia.A água foi ligada, e estávamos sentados na grama,com isto levei um banho daqueles!!!!! Mas tudo bem,tô me fortalecendo. Bom pessoal,continuo em ESTADO DE GREVE, TÔ PRO QUE DER E VIER!!!! Depois de 112 dias na luta,claro que NADA VAI ME DESANIMAR!
    Agora quanto a esse disse me disse,nós não vamos nos desesperar,pois sei que a imagem política do CANALHA foi bem tocada!!!!!!!! E nós estamos aqui prá CONTINUAR NA SUA CAÇA!!!
    Recebi um comunicado que não vou poder repor minhas aulas,pois tenho um cargo de ATB também e como somente eu fiz greve,os alunos não aceitam pagar no sábado e durante a semana trabalhando nos dois cargos não vai sobrar tempo para repor! Imaginem meus credores quando souberem disso!!!
    De qualquer maneira,amanhã estarei voltando para a Escola com meu uniforme: na frente QUEM LUTA EDUCA e na parte de trás NDG / NDE.
    Abraços a todos e sempre estarei por aqui.NÃO VAMOS NOS DISPERSAR DE JEITO NENHUM.AINDA TEM AS ASINHAS DE FRANDO,DO JOÃO MARTINHO, PRÁ GENTE DEGUSTAR,ESQUECERAM?!?!?!
    Até a NOSSA VITÓRIA TOTAL, POIS CONTINUO ACREDITANDO FIRMEMENTE QUE VAMOS CONSEGUIR!!!!!
    Até mais........

    ResponderExcluir
  85. Eulerrrrrrrrrr
    estamos sem informações aqui no Sul de Minas, estão dizendo q em BH num voltaram por causa do pronunciamento do governador que não foi muito favorável aos professores ...

    Da uma luz pra nós aiiiiii

    senão entramos na greve de novo

    ResponderExcluir
  86. Notícias dos corajosos colegas professores do Ceará
    Um professor foi atingido na cabeça durante as manifestações na Assembleia Legislativa do Ceará na tarde desta quinta-feira, quando os grevistas tentaram invadir o plenário para impedir os deputados de aprovarem a lei do piso salarial proposta pelo Governo do Estado, diz Arivaldo Freitas, que foi “pressionado contra a parede” e acertado por um cassetete. “A manifestação já estava controlada, muitos manifestantes já tinham desistido quando eu fui acertado”, diz o Arivalto. O Batalhão de Choque da Polícia Militar diz que paus e outros objetos jogados pelos manifestantes geraram o ferimento.
    Mesmo com as manifestações, a lei foi aprovada em regime de urgência e determina um salário de R$ 813,79 para professores com ensino médio. Os professores alegam que o Governo de Estado não cumpre a Lei do Piso Nacional, que exige um salário de no mínimo R$ 1.180 para os profissionais do ensino médio.

    ResponderExcluir
  87. Caro Euler veja se tem como dar uma força aos colegas do Ceará, o presidente da assembleia mandou baixar o pau e para intimidar todos os trabalhadores do Brasil a grobo mostrou no jornal nacional, da pena a sacanagem, apanharam muito e o piso, pasmem só vai sair para 200 e pucos professores e Eles continuam na luta para que seja para todos, quero frisar aqui que a merda da grobo só mostrou as imagens para intimidar os trabalhadores do Brazil como se fosse um recado; "estam vendo, daqui pra frente vai ser assim.." Canalhas a serviço do poder, Vamos fuxicar podres da globo que tem e muito dinheiro publico pagando artistas globais e sua divida para com povo não é pequena, é imensa, vamos incomoda-los, abços sub-Euler, estamos todos ansiosos para ter noticias da reunião de hoje, ninguem fala nada, aguardemos com fé, valeu guerreiro.

    ResponderExcluir
  88. Em nome dos professores aposentados, acorrentados e em greve de fome, deveríamos ter continuado na greve. Fomos muito egoístas, pois o governo é que está fora da lei. Professor decepcionado, ainda.

    ResponderExcluir
  89. Euler,
    Vi agora na merda do jornal nacional da globo, os policiais da tropa de choque batendo nos professores cearenses! Uma covardia sem tamanhoooooooooo!
    Os professores queriam ocupar a assembléia no momento da votação do projeto de lei igual ao que estava aqui em Minas Gerais, acabando com a carreira do educador. Os policiais impediram batendo para não dizer, espancando.
    Fico a analisar este acontecimento, e lembro dos nossos colegas "reclamando" do suspense da greve para a negociação: queriam esses colegas ver tamanha barbárie com nossos manifestantes em BH? Por isso digo que esse momento de suspensão provisória é propícia para negociarmos, não poderíamos deixar que nossos sofridos combatentes passassem por um horror desses já que se tem meios de se negociar.
    Deus nos guarde e oriente a Beatriz nas negociações.
    Estou estarrecida com a reportagem. Misericórdia meu Deus!
    Rosilene (Cons. Pena)

    ResponderExcluir
  90. Oi Euler .....
    Pena que os professores do Ceará, não tenha um blog como o SEU. Lá os professores hoje foram vitimas do batalhão de choque.
    Abraços.....

    ResponderExcluir
  91. Charlotte Sampaio: E O VENTO LEVOU...

    E o vento que durante 112 dias soprou pelas montanhas mineiras levou para bem longe aquele tipo de professor apático, desacreditado em sua capacidade de lutar pelos seus direitos e por uma Educação de qualidade!!!
    Tá virando fóssil jurássico aquele professor que não quer lutar, que transfere para o outro ou para o sindicato o dever de lutar.
    Aquele vento acordou consciências... Te cuida Anaztazista!!!

    ResponderExcluir
  92. A Rede Globo é partidária, só porque o governador do Ceará é do PSB e o vice PT divulgou a greve no JOrnal Nacional, queria ver se fosse dos tucanos!!

    ResponderExcluir
  93. Euler

    O NDG deu uma nova cara a nossa categoria. Nunca mais seremos o mesmo. SOMOS O BATALHÃO DE FRENTE DO SINDUTE.

    Na minha cidade estamos com propostas de manter um grupo de discussão permanente no sentido de buscarmos maior entendimento dos movimentos sociais e política.

    É importante regionalizarmos e democratizar todas as informações e este (nosso) espaço é de suma importância.

    Abraços

    ResponderExcluir
  94. No site do Rogério Correia tem um reportagem sobre a primeira reunião. Parece que não houve discussão.
    Peço a você, Euler, com suas idéias brilhantes, faça uma análise.

    http://www.rogeriocorreia.com.br/profiles/blogs/comissao-de-negociacao-se-reune-pela-primeira-vez-na-assembleia-p

    Obrigado

    ResponderExcluir
  95. Euler, ajude a gente: Sind-UTE e Bia estão muito lentos em repassar o que está acontecendo. Vamos exigir agilidade nas informações para que possamos agir rápido. Será uma tortura se ficarem calados. Merecemos saber tudo. Somos os reiais interessados.

    ResponderExcluir
  96. Em tempo: reais. Desculpem.

    ResponderExcluir
  97. Boa noite aos amigos do NDG.
    Boa noite amigo Euler.

    DESCOBERTA!

    Estou descobrindo que esse núcleo duro, é mais duro do que pensava. Exemplo para o Brasil e para o mundo.

    TODOS DE PLANTÃO!
    ATENÇÃO TOTAL!
    PRONTIDÃO!
    É SÓ CHAMAR!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  98. ']"Piso dos professores de R$ 1.450,86
    Os valores divulgados pelo Tesouro Nacional também têm impacto direto sobre o pagamento do piso salarial dos professores. O Ministério da Educação utiliza a projeção de investimentos por aluno em educação para calcular o salário mínimo que Estados e municípios devem pagar à categoria. Com isso, segundo Luiz Araújo, o piso também sofrerá reajuste, passando dos atuais R$ 1.187 para R$ 1.450,86."

    é DISSO Q O DITADOR QUER ESCAPAR...E NÓS??
    LÓGICO QUE TEMOS FICAR ATENTOS. DAÍ SER PRIMORDIAL DE NOS MANTERMOS UNIDOS E PRONTOS PARA COMBATER SEMPRE! qDO SE OUVIR QUE OS EDUCADORES DE MINAS INICIARAM UMA GREVE...COM CERTEZA O GOVERNO NÃO FICAR NA ENROLAÇÃO. JÁ COMECEI A FALAR PARA OS ALUNOS E PAIS, Q A DEMORA DEVE-SE AO GOVERNO, QUE DE CERTA FORMA SÓ
    BUSCOU JOGAR SOCIEDADE CONTRA OS EDUCADORES.
    teremos oportunidades de dizer a esse ditador o que ele plantou na categoria.
    abraço1

    ResponderExcluir
  99. EULER, EU ME CHAMO MAURO, SOU DO NDG DE CARATINGA E ESTIVEMOS ACORRENTADOS POR AQUI NA PORTA DA SRE, E SE ESTE PALHAÇO DESTE DESGOVERNO NÃO CUMPRIR COM A PALAVRA DELE MAIS UMA VEZ, OS COLEGAS DE ALGUMAS ESCOLAS AQUI QUE NÃO LUTARAM CONOSCO DIZEM QUE DESTA VEZ SE ELE NÃO CUMPRIR ESTÃO DISPOSTOS A ENFRENTAR ESTE PILANTRA JUNTAMENTE NÓS. SE ELE DESCUMPRIR COM A PROPOSTA FEITA NÓS VAMOS NOS ACORRENTAR NA ESTÁTUA DO AGNALDO TIMÓTEO QUE TEM NA PRAÇA CENTRAL DA CIDADE E NA DO MENINO MALUQUINHO NA BEIRA DA BR 116. VOLTAREMOS AO COMBATE E VOLTAREMOS COM FORÇA TOTAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  100. Turma do NDE a noticia abaixo não traz novidades, porém, é assunto para ser trabalhado na escola a partir de agora. O governo Aécio/Anastasia teve muito tempo e perdeu a chance de de corrigir os graves erros cometidos contra os educadores e se Anastasia não cumprir o acordo e tentar engabelar o pagamento do piso, os professores e suas familias vão se encarregar de acabar com o sonho deles e Aécio não será eleito NEVER!NEVER NEVER!

    FOLHA DE SP:

    Aécio diz a tucanos que poderá ser o candidato do PSDB ao Planalto em 2014

    DE BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) indicou pela, primeira vez, à bancada tucana na Câmara que pode ser candidato ao Planalto em 2014, independentemente de quem concorrerá às eleições. Apesar da sinalização, ele fez questão de ressaltar que a tarefa agora é modernizar e repaginar o partido, e não discutir nomes para Presidência.
    O recado foi dado em um jantar na casa do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) anteontem, para 40 deputados do PSDB. "No início de 2013, se for o momento certo de tratar disso, independentemente de quem seja o adversário, estou à disposição, contem comigo", disse Aécio aos colegas.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po2909201114.htm

    ResponderExcluir
  101. Boa noite,

    Não sei se é pertinente, mas a unica fonte de informação que obtive da reunião da comissão foi essa aqui...

    http://www.almg.gov.br/not/bancodenoticias/Not_865487.asp

    Espero que as negociações estejam avançando rumo ao que queremos, que é o pagamento do piso na nossa carreira.

    Abraços cordiais

    Raquel Míriam
    Taiobeiras/MG

    ResponderExcluir
  102. João Paulo Ferreira de Assis29 de setembro de 2011 23:13

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Acho que todos nós deveríamos informar como foi o nosso primeiro dia na escola. Já o fiz, contando o caso da ''conversa informal''. A vontade que eu tenho é na hora que a inspetora chegar na escola mostrar o diário para ela.
    Aqui no Patrús o Diretor foi inteligente. Os substitutos ficaram reunidos no salão, planejando atividades de recuperação de alunos. E na sala dos professores apareceu um ou outro na hora do intervalo. Nós nem os vimos.
    A novidade é que se a nossa escola não tivesse entrado de greve, NÓS TERÍAMOS DE DAR AULA COM UM TERRÍVEL CHEIRO DE TINTA, CHEIO AO QUAL EU SOU ALÉRGICO. Na última vez que lecionei com cheiro de tinta tive três meses de fortes acessos de tosse alérgica, em 2005.

    A sala dos professores mudou de lugar. Agora é no cômodo das Pedagogas, que foram para a nossa antiga sala. Não sei de quem foi a ideia, mas foi uma maravilha. Agora os alunos não podem mais ter acesso à sala dos professores, como antes tinham.

    Saudações e até a vitória!!!
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  103. A luta continua.
    "O que as vitórias têm de mau é que não são definitivas. O que as derrotas têm de bom é que também não são definitivas."
    José Saramago

    Se você sente se vitorioso ou perdedor não importa muito, o que deve ficar claro a todos é que essa luta não termina aqui...

    ResponderExcluir
  104. Colegas, li no blog do Rogério Correia sobre a reunião de hoje e, como eu já previa, NADA aconteceu. Nada foi negociado. Marcaram outra reunião, ou seja, começou a enrolação. O governo não suspendeu definitivamente o tal projeto que acaba com a nossa carreira. Tenho certeza de que ele vai voltar e ser votado " na calada da noite" . Enfim, precisamos ficar atentos, precisamos comparecer na assembleia do dia 08 e, se necessário, retomar a greveNão podemos esmorecer O desgoverno conta com a nossa dispersão. Vamos retornar para a greve com força total e tomara que os pelegos acordem e entrem na luta. As escolas estão uma bagunça! Pelo visto, vamos yer de voltar para a luta com tudo!
    Um abfaço a todos!

    ResponderExcluir
  105. João Paulo Ferreira de Assis29 de setembro de 2011 23:23

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Tenho a honra de apresentar a vocês, um pequeno texto do Professor Michelângelo Pereira Feres, de Geografia, da EE Deputado Patrus de Sousa, e do nosso NDG. É uma sugestão da mais alta solidariedade. Vale a pena ler:

    Nos Estados Unidos, maior nação capitalista do planeta, só recebe proventos de luta sindical quem é sindicalizado e participa dos movimentos. Meu comentário em caixa alta: LÁ NÃO TEM ESSA DE CRUZAR OS BRAÇOS E ESPERAR QUE OS COMPANHEIROS DE LUTA GANHEM A PARADA PARA TODOS. LUTOU, GANHA O AUMENTO. NÃO LUTOU, FICA SEM ELE.
    Estamos longe de atingir este ponto. No Brasil, lutou ou não, todos recebem igual (isto se faz com o objetivo de desarmar os trabalhadores), como, por exemplo, nesta greve. Nem todos entraram ao mesmo tempo. O PROFESSOR MICHELÂNGELO SUGERE: que o SINDUTE inclua nas negociações a possibilidade de professores com menos tempo de greve possam oferecer-se (e ele se oferece) para pagar parte da reposição dos sábados de companheiros que terão de repor até março de 2012.

    NOTA DO PROFESSOR MICHELÂNGELO:

    Eu pago as minhas faltas e o que for a mais do outro, eu poderia compensar a ele na sua escola em calendário que não me prejudique em tempo normal de aula.

    Saudações, e até a vitória!!!!
    João Paulo Ferreira de Assis

    ResponderExcluir
  106. Colegas deixem mensagens de apoio os professores do Ceará:

    http://www.apeoc.org.br/

    Euler, vc poderia escrever uma carta de apoio com a assinatura de todos os visitantes do seu blog.

    ResponderExcluir
  107. Olá Euler, Boa Noite.

    Cheguei agora há pouco da escola e o clima não está dos melhores. "Tampões" para todos os lados e sem fazer nada. Temos que dar um basta nisso pois, estamos trabalhando, ganhando a metade que eles ganham e prá eles ficarem sem fazer nada. Uma professora "tampão" reclamou comigo que hoje ela estava fazendo serviço de disciplinária. Eu disse para ela que a minha diretora falou que era para eles fazerem qualquer coisa para ajudar a escola visto que os mesmos estavam disponíveis. Temos que acabar com isso pois não é justo ficarmos "ralando" enquanto eles ficam lá conversando fiado. Sou especialista e também voltei hoje mas não sei como conseguirei administrar tantos problemas sem contar que essa reposição é para "inglês ver", a frequência é muita baixa e tem "tampão" dando aula para 2 alunos conforme me disseram. É essa a preocupação do governo para com os alunos? Temos que fazer alguma coisa para reverter isso.

    Boa Noite. Amanhã tenho outros 2 turnos.
    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  108. Oi caro colega EULER
    A TAMPAX de português deu pra trás,não agüentou a coitadinha estudante de jornalismo. Minha colega ,dona do cargo, reassumiu enquanto a Universitária estuda na biblioteca e mama nas gordas tetas do governo do PSDB abastecidas pelo suado dinheiro do contribuinte.Enquanto isso nasta se esbalda no rock IN rio!ETA VIDA BESTA MEU DEUS!!!!

    ResponderExcluir
  109. kkkkkkkkkkk, Aécio, Presidente! Só no dia em que houver dentinhos no TUCANO. Nós não vamos deixá-lo fazer ninho e nem nascer dentes!!

    ResponderExcluir
  110. Professores e deputados fazem reivindicações ao governo. Uma nova reunião entre a comissão foi marcada para a próxima segunda-feira // Publicação: 29/09/2011 18:04 Atualização: 29/09/2011 18:19


    Durante o encontro, a coordenadora do Sind-UTE/MG e mais três professores colocaram quatro pontos considerados os mais importantes para a negociação com o governo. São eles, o pagamento do período paralisado, a revogação da dispensa de diretores, o cronograma de reposição de aulas e a publicação do piso da carreira de 2012.

    http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/09/29/interna_gerais,253373/professores-e-deputados-fazem-reivindicacoes-ao-governo.shtml


    Então colegas, precisamos ficar de olho, mas também precisamos ter paciência. Devemos confiar em nossos representantes que estão lutando (reivindicando) nas reuniões por nós. Não dá para inserir notícia o tempo todo em blog... os fatos precisam acontecer primeiro. Controlem a ansiedade.

    P Montes Claros

    ResponderExcluir
  111. Estou com aquela sensação que Me fizeram de otária!!! Isso acontece toda vez que vejo nasta e a gazzzzollllla na tv.
    Mil vivas aos profs do CEARÁ.Que elas sejam mais felizes que nós.

    ResponderExcluir
  112. Por e-mail:

    "hilda marcelino:

    Euler, boa noite. Recebi este video dos alunos de Pedro Leopoldo. Gostaria que você postasse, por favor:

    http://www.youtube.com/watch?v=eLSHoVe2dcM

    ResponderExcluir
  113. Tudo errado. No final deu tudo errado. Na minha opinião o recuo foi na hora errada, podem apostar, o governo vai nos enrolar. Hj mesmo em entrevista à rádio Itatiaia a tal Gazzola disse que serão feito reajustes ao longo do tempo, que não dá para consertar a situação dos professores da noite pro dia, que talvez outro governo tenha que dar continuidade. Ao meu ver, eles vão enrolar, nós seremo moídos agora na reposição. Eu não quero repor, mas para me resguardar, esperava que houvesse alguma documento oficial do governo propondo que se o professor titular não quiser repor, que os substitutos reponham. Ou vai ficar essa corja de picaretas que tiveram coragem de nos substituir, enfraquecendo o movimento, à toa nas escolas, recebendo para ficar batendo papo, rindo da nossa cara e ainda teremos que trabalhar exaustivamente até março sem ter levado o piso? NUNCA QUE PODEMOS ACEITAR!!!

    ResponderExcluir
  114. O que está me incomodando muito é a presença do ANTICRISTO JOÃO LEITE na comissão... isso não é de Deus...

    Fiquemos em aleta!!!!

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  115. Euler, boa noite! Sugestão para o seu próximo tópico:
    Quem poderia fazer uma charge mostrando os Ministros do STF dormindo enquanto o Brasil está pegando fogo pela não implantação imediata do piso nacional dos professores?

    ResponderExcluir
  116. Depois desses 112 dias de greve, se ainda houver o mínimozinho de seriedade neste governo ele deve rescindir o contrato desses pseudos-professores, porque é IMORAL e ILEGAL esses pseudos ficarem lendo na biblioteca, andando pela escola como se fossem bedéis, sentado nos bancos dos pátios, perturbando na cozinha procurando merenda antes dos alunos etc, etc... Porque esse papo de que eles vão recuperar aluno, muitos estão precisando de entrar num cursinho intensivo para conseguirem ministrar uma semana de aula de determinado conteúdo, como vão recuperar aluno!. O governo deve estar pensando que é só colocar aluno dentro de uma sala e ficar mandando copiar do quadro, aliás é o que aconteceu com os TAMPÕES, a era da cópia foi no século passado, da metade dele para cá ela foi abolida e esses pseudos-professores do século XXI estão querendo ressuscitá-la! (rs)

    ResponderExcluir
  117. Euler, tudo bem? Obrigada por todo apoio que você nos deu durante a greve. Apesar de estar me sentindo um lixo, envergonhada, derrotada. Mas valeu pela força durante esses 112 dias.
    Gostaria que agora, finalmente, abrisse um espaço para falarmos da efetivação, do edital e do concurso sem as vagas dos efetivados. Tem efetivado falando que vai fazer o concurso para ter 2 cargos públicos. Como assim? O primeiro não é cargo público! Temos que desmascarar essa injustiça. Chega de enganação. Você poderia escrever algo à respeito. Inclusive sobre essa notícia que paira dizendo que efetivados mais antigos nas escolas terão direitos sobre efetivos concursados. Conto com sua compreensão e colaboração. Você escreve muito bem e tenho certeza que faria um post sensato sobre o assunto, abordando de forma séria, sem críticas ou ofensas, mas mostrando os pontos de vistas. Estamos sofrendo com essa efetivação e esse edital ridículo. Nossa, realmente estou me sentindo em estado de choque, anestesiada, incrédula e não consigo ver nada de positivo em voltar sem o piso confiando que o governo vai negociar o que a categoria almeja. Estamos no fundo do poço mesmo. :(

    ResponderExcluir
  118. Comandante Euler,

    Sou muito tranquilo, mas confesso que fiquei apreensivo sobre qual seria minha reação ao chegar na escola hoje.
    Não sou muito de rezar, porque acho que Deus sabe quais são minhas aflições e gosto de incomodá-lo só para agradecer. Mas hoje pedi muito a calma e a paciência do meu pai (o saudoso Seu Joãozinho).
    E não é que deu certo: cheguei, cumprimentei a todos, quase fui sufocada pelos alunos que morriam de saudades e então fui apresentado ao substituto.

    No início das contratações, torcia para ser um péssimo profissional. Mas o cara é bom (ele não tem culpa de nada, a convocação ilegal veio do governador, com a conivência do MP), e nem os alunos podem "pagar esse pato". Como cheguei deslocado do conteúdo, o encaminhamento que ele deu foi até bom. Adiantou o trabalho com redações e vai corrigir todas (está sendo pago pra isso). E eu terei fôlego para trabalhar interpretação de textos a partir de 2ª. Saldo super positivo: os alunos serão sim preparados para o Enem...

    O diretor vai se reunir com a gente amanhã para discutir reposições (só vou discutir seriamente isso depois que for decidido em assembleia)... todos os professores do noturno já sinalizaram que não querem saber de sábados, pois o último sábado que eles estavam foi um fracasso. E o ano passado foi uma enganação para todos: professores, alunos, pais... íamos em todos, mas não havia alunos e nem aulas.

    Vamos torcer para que tudo seja acertado de uma maneira consciente.

    Porque estamos em estado de alerta.

    Paulo Andrade - Barreiro-BH

    ResponderExcluir
  119. Pessoal da luta, turma do NDG em tempos de relativa pausa,

    Boa noite!

    Eis alguns links para acompanharmos a situação dos colegas do Ceará, que pelo visto estão sendo tratados como nós fomos aqui, ou pior até. No Ceará, como em Minas, no Rio, ou em qualquer parte do Brasil, as lutas sociais continuam tratadas como caso de polícia.

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/pm-do-ceara-agride-professores-em-greve.html


    http://www.opovo.com.br/app/fortaleza/2011/09/29/noticiafortaleza,2307150/professores-e-policia-entram-em-confronto-na-assembleia-legislativa.shtml

    http://www.apeoc.org.br/

    ResponderExcluir
  120. anônimo das 13:23 nos matamos o bicho e mostramos o pau,isto é, a verdade sempre aparece.Nesta fala a Gazola acabou com seu patroãozinho - 490 escolas afetadas? Ele deve estar babando igual cachorro raivoso.

    ResponderExcluir
  121. NDG vamos apoiar nossoa companheiros do Ceará. Como aqueceu nossos corações as palavras e atitudes de carinho, repeito e apoio que tivemos nas mais dificieis horas que tivemos. A solidariedade era uma injeção de ânimo renovava nossas forças.
    Vamos tuitar (aportuguesada mesmo), e-mail e tudo mais.
    Isa

    ResponderExcluir
  122. Greve do Ceará também no SBT neste momento.Força e fé comanheiros de profissão.
    isa

    ResponderExcluir
  123. Boa noite companheiros de luta!
    Boa noite subcomandante Euler,
    ainda há pouco cheguei da escola. Realmente não é agradável conviver com pelegos (fura-fura) e tampões. Mas , ao invés de lamentações fui pra sala e levei a NOSSA LUTA junto. Debatemos e tentei passar para os alunos o que significou e ainda significa A MAIOR GREVE DA HISTÓRIA DOS EDUCADORES DE MINAS. O Debate foi e estará aberto...!
    O NDG,DA RESISTÊNCIA, DA CIDADANIA AINDA SE FORTALECERÁ MUITO MAIS!!!DE CABEÇA ERGUIDA, E COM DIGNIDADE SEMPRE!
    Um forte abraço a todos! E que a LUZ DIVINA NOS ILUMINE.
    Até logo!
    Professor Odair José

    ResponderExcluir
  124. Boa noite,Euler e blogueiros,

    Hoje,logo ao chegar na escola,senti uma enorme tensão.Apenas olhares,nenhuma palavra...Os colegas pelegos não ousavam nos encarar;Os tampões estavam deslocados,enfim,muito constrangimento,nenhum arrependimento.Faria tudo novamente se for necessário!!!
    UM ABRAÇO A TODOS DO NDG!

    ResponderExcluir
  125. NDE estamos no jornal do SBT com a noticia "Como ficam os alunos de Minas após 112 dias de greve" mostrando escola em Divinópolis.

    ResponderExcluir
  126. EU NÃO QUERO REPOR NADA. JÁ BASTA AQUELES TAMPÕES FICAREM COM CARA DE SANTOS. ELES QUE REPONHAM. NÃO VOU ME MATAR DE TRABALHAR AGORA PARA ELES FICAREM À TOA NA ESCOLA, GANHADO DINHEIRO ÀS NOSSAS CUSTAS. JÁ BASTA ELES TEREM TIDO GRANDE PARTICIPAÇÃO PARA O ENFRAQUECIMENTO DA GREVE. NÃO À REPOSIÇÃO.

    ResponderExcluir
  127. Beatriz Amigo (Mutum)30 de setembro de 2011 07:52

    Bom dia amigo Euler, quero parabenizá-lo pelo grande desempenho no trabalho jornalístico ao longo dessa nossa jornada de negociações, parabéns pelas aulas de História, Cidadania e lembrando “O historiador do futuro não terá dificuldade em contar essa história a seus futuros alunos”. Quero aqui externar o sentimento que tive ao retornar ontem ao meu trabalho, na sala de aula e depois na quadra onde passo em média boa parte do dia tomando sol na cabeça.Sei que o mesmo sentimento sentiu e continua sentindo os colegas que já deram sua primeira aula após nosso lindo e justo movimento. Passei por um momento constrangedor, que no momento se misturou com ânsia enorme de sair gritando e colocar todo mundo pra correr da "minha quadra de trabalho", mas como sou PROFESSORA, EDUCADORA, mantive a postura e usei da autoridade, educação e dignidade que muito preservo e disse apenas um não diante da situação. E ao tomar essa atitude todos que se encontravam na quadra, melhor dizendo: aqueles que me causavam constrangimento naquele instante se retiram. Quanto ao desabafo, aconteceu em minha casa falando com Deus onde pude chorar e chorar ainda mais diante da TV ao ver nossos colegas do ceará feridos fisicamente, moralmente, psicologicamente. A cena realmente foi lastimável.Euler, eu postei um recado no blog da Bia sugerindo que na assembleia que acontecerá com o comando geral, deveria ser aberto para toda a categoria, pois o momento de fragilidade que estamos enfrentando ao retornarmos a sala de aula, seria propicio nos encontrarmos mais um vez no próximo mês, pois assim poderíamos nos aquecer novamente e evitar a dispersão. O que acha da idéia? No mais obrigado mais uma vez pela força que tem nos dado ao longo dessa nossa maravilhosa luta. Beijo grande em seu coração e que Deus continue nos fortalecendo.

    ResponderExcluir
  128. Por que a Bia disse na Assembléia que as secretarias seriam afastadas? Será que eu nao escutei direito???

    ResponderExcluir
  129. Euler
    Parabéns... seu blog nos informou e nos deu animo durante essa fase desgastante! Agora que a greve está suspensa e que abriram as negociações.Quero retomar um assunto polemico: A INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI 100 e a as vagas para o concurso... O sindicato vai se posicionar??????

    ResponderExcluir
  130. Ao anônimo das 08:54

    Você ouviu direito. Foi esse o recado da Bia do sindicato. Você não sabe pq?
    Elas atrapalharam demais vc não acha.
    A secretária é feia pra chuchu meu Deus!! Quanta será que ela cobra para assombrar todos os deputados que são contra os professores? Podemos fazer até uma vaquinha né pessoal?????
    Só pra descontrair viu gente?? rsrsrsrs!!!

    ResponderExcluir
  131. Questiono a todos,será que a unicef reconhece os danos causados pela greve às crianças e adolescentes de mg?se reconhece,assim como os deputados e a presidenta dilma,preferiram tambem ficar na omissão?vejo que aqui nossas crianças estão a mercê do destino e certamente um destino incerto.a tempos já sabia que minas não tem deputado.Agora....

    ResponderExcluir
  132. O jeito de se fazer política no Brasil mudou, nós educadores da rede pública de Minas estamos de olho no seu trabalho e os inimigos da educação não serão esquecidos. Lutem pela implantação do piso nacional da educação, seu labor será lembrado...

    Ps2. Aguardo contato...

    Acabei de mandar este e-mail a todos os deputados de Minas Gerais, não podemos deixar eles tranquilos...

    ResponderExcluir
  133. Euler, boa noite!
    As aulas voltaram e os professores tampões continuam lá.
    Não entendi.
    Eles estão dando trabalhos para nota e vão pagar aulas nos sábados.
    Como dará a nota total? As professoras das classes estão iradas.Chiiiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  134. Diretor é tudo igual!É só chegar ao poder, que começa a repetir o discurso da Superintendência:
    "O que importa é o aluno, ele não pode ficar prejudicado, passei as aulas para a colega,porque
    ela não estava em greve."
    Não importa se para isso, ele precisou atropelar
    o meu direito como efetiva.Parece que quando estão
    Diretores, a SRE faz uma lavagem cerebral neles.
    Já consegui resolver o impasse, mas me deu um
    desgaste emocional daqueles!Afff ô vida dura!
    Estou cheia disso já!
    Eu já postei aqui, que eu não ajudo Diretor nenhum, a fazer festas beneficentes para angariar fundos para escola.Eu não estudei para
    trabalhar em BUTECO DE DIRETOR!Se quer consertar
    escola vai atrás do governo, é obrigação dele!
    Odeio servidão!!!
    Se eu tiver de ajudar alguém, eu vou ajudar o
    Sind Ute a angariar fundo de greve.É isto que uma categoria inteligente tem que aprender a fazer!
    Agora tomei uma decisão, além de boicotar
    Diretor,vou boicotar os pelegos e fura greves.
    Não comprarei mais nenhuma calcinha,soutien,batom,Avon,Natura etc,destas
    sacoleiras do Mercado Modelo.
    Só comprarei de quem fez GREVE! Quando precisamos delas para fortalecer o movimento,
    muitas desculpas nos deram, então é hora do racha!Se todos tivessem aderido ao movimento,nós
    teríamos arrancado o piso de fato.
    Mas, para muitas era mais cômodo vender suas quinquilharias durante os recreios para melhorar
    o orçamento a buscar melhorias salarias junto
    ao movimento da categoria.
    Desculpem o desabafo, mas hoje no meu primeiro
    dia de aula, após a greve eu presenciei tudo isso.ESTOU MUITO INDIGNADA!!!
    DESCULPEM!

    ResponderExcluir
  135. Como é desagradável ter que conviver com os professores tampões!Eles ficam à toa nas salas dos professores!
    Hoje, em minha Escola teve um tampão que perguntou
    para a colega o significado da palavra "serpentina".Tive vontade de rir.Uma palavra tão
    comum e o cara não conhece o seu significado.
    Só aí dá para ver "o conteúdo", "a bagagem",que
    estes tampões têm.
    Eu acho um absurdo a permanência deles!É com
    os impostos do trabalhador que os salários serão
    pagos.Isto é improbidade administrativa!
    É lamentável!O governo não tem dinheiro para o
    pagamento do piso de imediato, mas tem dinheiro
    para jogar no ralo da pia.
    Fico indignada!Revoltada!
    Quero mais que eles se danem!
    FORA TAMPÃO!FORA!!!FORA!!!

    ResponderExcluir
  136. Marisa Karla-Governador Valadares30 de setembro de 2011 21:24

    Colegas,
    Hoje foi o meu primeiro dia de aula.É duro ter
    que receber abraços e sorrisinhos cínicos dos
    pelegos e fura greves.Dá nojo!Mas, o que mais me
    incomodou foi ouvir a piadinha sem graça de uma
    colega," que eu não podia gastar,porque eu tive
    corte de salário".Até parece que eu preciso de dinheiro da Educação para sobreviver!
    Além dela não ter feito greve, perdeu por não ficar calada.
    Concordo plenamente com Isabel Assumpção de
    Manhuaçu,"os nossos verdadeiros colegas de trabalho são os colegas que postam no blog".Se ficamos sozinhos durante a greve, aqui nos apoiamos e falamos a mesma língua.Choramos juntos,interrogamos juntos,lutamos juntos!E isso
    criou uma irmandade entre nós.Em minha escola, eu só pude falar da greve com mais quatro colegas,que enfrentaram tudo comigo até o fim.
    Se durante a greve fiquei sozinha,agora eu prefiro ficar no meu silêncio!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  137. Pessoal, na minha escola a direção está perguntando a cada professor que esteve na greve se ele vai querer repor. Eu já avisei que não quero e fui informada de que a reposição será feita pela substituta.
    De tudo que li sobre a reunião de negociação, nada falava sobre reposição. Enfim, acho que vai ficar do jeito que o governo disse: só pagará depois da reposição, então ninguém é obrigado a repor.
    Alguém foi perguntado nas escolas se vai querer repor, como está acontecendo na que eu trabalho?
    Abraço a todos e lembrem de que estamos em ESTADO DE GREVE e, pelo que estou vendo, é provável que tenhamos de parar novamente.
    Estejamos firmes!

    ResponderExcluir
  138. Que Brasil é este !!!

    As greves pipocam pelo Brasil a fora. O tratamento, como se pode ver, é desigual - dois pesos e duas medidas.
    Vamos ficar atentos, pois, se este (des)governador quiser no enrolar, dia 08 tá chegando. VOLTAMOS À GREVE POR TEMPO INDETERMINADO.

    Correios estão proibidos de descontar salário de funcionários grevistas:

    O desembargador Macedo Caron, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10), que engloba Brasília e Tocantins, proibiu os Correios de descontar o salário dos trabalhadores que estão em greve. A decisão foi tomado hoje (30) pelo magistrado e cassa entendimento da juíza substituta da 3ª Vara de Trabalho de Brasília, que não impediu que a ECT cortasse os vencimentos.

    De acordo com o desembargador, a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) determinou a suspensão do pagamento dos grevistas sem negociação prévia e sem levar em conta que o salário tem natureza alimentar. Para Caron, isso foi uma “verdadeira pressão para que os grevistas voltem ao trabalho, resultando em efetiva afronta ao próprio direito de greve”.

    O desembargador acredita que há possibilidade de uma solução menos prejudicial para ambas as partes, como o desconto mais ameno dos dias parados ou a compensação com horas trabalhadas. Além de proibir a suspensão do salário até o fim do movimento grevista, ele determina que haja devolução dos valores já debitados em folha suplementar, sob pena de multa. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

    ResponderExcluir
  139. Caro colega das 21:24:

    Na minha Escola, a Diretora com a Secretaria vieram perguntar se eu e minha esposa vamos fazer a reposição. Segundo elas, se não quisermos repor, precisamos assinar um documento - repudiamos imediatamente. Informaram também que, se não queremos assinar o documento, alguém teria que ser testemunha da nossa não aquiescência em repor.

    Mais uma vez falamos que só discutiremos reposição após sermos informados pelo Sind-Ute, embora não estejamos dispostos a repor sem receber. O governo é mesmo ladrão, não gosta de pagar o que deve, pelo menos aos de baixo, pois aos outros, ele o faz com assiduidade. Exemplo característico é o da GLOBO que não mostrou a situação em Minas (PSDB), mas mostra, exaustivamente, a situação do Ceará (PSB/PT).
    Busquemos até o dia 08 de outubro formas de pressionar este governadorzinho de mentira!!!

    ResponderExcluir
  140. Caro colega das 21:24:

    Na minha Escola, a Diretora com a Secretaria vieram perguntar se eu e minha esposa vamos fazer a reposição. Segundo elas, se não quisermos repor, precisamos assinar um documento - repudiamos imediatamente. Informaram também que, se não queremos assinar o documento, alguém teria que ser testemunha da nossa não aquiescência em repor.

    Mais uma vez falamos que só discutiremos reposição após sermos informados pelo Sind-Ute, embora não estejamos dispostos a repor sem receber. O governo é mesmo ladrão, não gosta de pagar o que deve, pelo menos aos de baixo, pois aos outros, ele o faz com assiduidade. Exemplo característico é o da GLOBO que não mostrou a situação em Minas (PSDB), mas mostra, exaustivamente, a situação do Ceará (PSB/PT).
    Busquemos até o dia 08 de outubro formas de pressionar este governadorzinho de mentira!!!

    ResponderExcluir
  141. Olha a justiça brasileira ai gente!!!

    Será que é só professor que não tem direito a ela!!!

    Justiça do Trabalho proíbe Correios de descontar salário de grevistas
    Débora Zampier
    Da Agência Brasil
    Em Brasília

    Comentários10
    O desembargador Macedo Caron, do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10), que engloba Brasília e o Tocantins, proibiu os Correios de descontar o salário dos trabalhadores que estão em greve. A decisão foi tomado hoje (30) pelo magistrado e cassa entendimento da juíza substituta da 3ª Vara de Trabalho de Brasília, que não impediu que a ECT cortasse os vencimentos.

    De acordo com o desembargador, a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) determinou a suspensão do pagamento dos grevistas sem negociação prévia e sem levar em conta que o salário tem natureza alimentar. Para Caron, isso foi uma “verdadeira pressão para que os grevistas voltem ao trabalho, resultando em efetiva afronta ao próprio direito de greve”.

    O desembargador acredita que há possibilidade de uma solução menos prejudicial para ambas as partes, como o desconto mais ameno dos dias parados ou a compensação com horas trabalhadas. Além de proibir a suspensão do salário até o fim do movimento grevista, ele determina que haja devolução dos valores já debitados em folha suplementar, sob pena de multa. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

    ResponderExcluir
  142. Palavras do Leonardo Boff no jornal O Tempo:

    "Toda perda não é total, traz sempre um ganho existencial".

    Ele fala do luto: "para superá-lo é preciso vivenciá-lo."
    Nós, educadores de Minas Gerais, vivemos neste momento o LUTO pela educação: agredida, diminuída, esfolada ...tudo em nome de um Estado-mínimo, defendido pelos tucanos.
    Que bom termos este blog para buscarmos alento junto aos companheiros que lutaram, e sentem, que a vitória ainda é uma utopia distante. Virá, mais tempo, menos tempo...Mas, estamos, sim, em luto. Toda perda tem um ganho existencial, como diz o Boff, portanto, vivamos de cabeça erguida, pois fizemos a nossa parte. E não duvide o Governo, de que das cinza, podemos renascer para uma nova Greve.
    Abraços. Joaquim - Sete Lagoas

    ResponderExcluir
  143. Que aula de imparcialidade e justiça, o TST deu ao TJMG. Vamos escrever muitos comentários sobre a reportagem e envergonhar os magistrados do TJMG.

    ResponderExcluir
  144. Fiquei feliz demais quando a Bia falou que as secretarias seriam afastadas... mas nao foi o que aconteceu...

    ResponderExcluir
  145. A greve terminou, mas as reivindicações dos professores continua, creio que devem continuar lutando para melhorias no ensino.. Na realidade, não só a Classe trabalhadora, mais todos deveriam juntos enfrentar esse governo de ditadores, pois a educação pede socorro. O governo fez pressão e conseguiu fazer com que os professores retomassem suas atividades normais além de reporem o tempo perdido. Entretando não fez e nem está fazendo sua parte do combinado. Agora é hora dos trabalhadores irem a luta e fazer valer esses 112 dias de greve.

    Alexsandra Matos
    (Escola Estadual Governador Milton Campos-109M)

    ResponderExcluir
  146. È uma vergonha ter que fazer greve por causa de baixos salários. A educaçao deveria ser prioridade nesse país. Nao sei como querem que o país vá para frente se os professores faltam implorar pelo reconhecimento da carreira, esses políticos deveriam tomar vergonha, pois professores sao verdadeiros herois de conseguirem dar aulas em escola com péssima estrutura salas cheias falta de reconhecimento , desrrespeito,Deus me livre vamos ver até quando vou ter que presenciar essa coisa absurda, desde criança vejo a luta dos professores e até hoje nao teve nenhum politico capaz de mudar essa realidade... Dia 29 de setembro retornou as aulas mais nao parou a luta.

    Felippe Augusto Couto Silva
    (Escola Estadual Governador Milton Campos-109M)

    ResponderExcluir
  147. SOBRE O POST DO DIA, TENHO A RELATAR MINHA OPNIÃO DE QUE O GOVERNO ESTÁ SENDO OMISSO E NÃO ESTA CUMPRINDO COM SUAS OBRIGAÇOES UMA VEZ QUE ESPEROU 113 DIAS DE GREVE PARA ASSINAR ESTE ACORDO, QUE ESTAVA IMPOSTO DESDE O INICIO DA GREVE DA CATEGORIA. O ANO DE 2011 ESTARIA MENOS COMPLICADO PARA ALUNOS E PROFESSORES SE OS DITADORES NO PODER NAO TIVESSE DEMORADO PARA TOMAR UMA ATITUDE DE EFEITO.

    Felippe Augusto Couto Silva
    (Escola Estadual Governador Milton Campos-109M)
    AGORA É REPOR AS AULAS ATÉ 2012 E ESPERAR EM DEUS QUE A CATEGORIA NAO RETORNE COM A GREVE, POIS QUERENDO OU NAO PREJUDICA E MUITO OS ALUNOS. PRINCIPALMENTE OS DO TERCEIRO ANO, COMO É MEU CASO.

    ResponderExcluir
  148. Os professores deram uma trégua na greve com a afirmação de que a luta não acabou, pois como eles não conseguiram o que queriam que é a constitucionalidade do Piso e o governo também não conseguiu o que queria, que é deixar tudo como está.
    Pode-se dizer que sem o piso implantado na carteira dos professores, conforme é de direito deles, a greve voltará quantas vezes for preciso, pois ainda que o governo deseje escalonar pagamento do piso só entre 2012 e 2015 existem elementos que dão o direito de exigir o pagamento integral já em 2012, beleza. Mais eu acho que do jeito que o governo é vai continuar só na promessa, mais com luta e garra se consegue o que quer, então continuar lutando é a solução.

    ResponderExcluir
  149. Boa tarde Euler,
    Primeiro gostaria de parabenizar por informar a população sobre como ocorreu e qual foram as suas reinvidicações, pois se fossemos depender da mídia televisiva, entre outras, pensaríamos que o Governo de Minas que estava correto, o que depois de informados, descobrimos que não.
    Acho ironia, o Governo fazer propaganda na televisão afirmando que Minas tem o melhor ensino do País, se fosse assim, os nossos professores não teriam entrado em greve pelo baixo salário, entre outros aspectos.
    Sei que a luta não terminou, e será preciso persistir, e espero que vocês finalmente ganhem a causa, e com isso, nós, os alunos da rede pública, também serão beneficiados.

    ResponderExcluir
  150. : Como o próprio Euler postou em seu blog, a luta ainda não acabou, pois o governo ainda não cumpriu o prometido em acordo, mas com certeza foi uma grande vitória após meses em greve. Mesmo que o governo tente driblar a população para que não nos revoltemos contra ele, a situação estava estampada em nossas caras, é grande a humilhação que um professor passa ao entrar numa sala de aula e enfrentar julgamentos preconceituosos que vão contra a essa greve. Com certeza todos nós, alunos, sentimos prejudicados com esses fatos turbulentos e que no final das contas sairemos com déficits no aprendizado, mas devemos entender que essa luta não é para o AGORA e sim para os novos profissionais que estão por vir.

    ResponderExcluir