sexta-feira, 15 de julho de 2011

Por que o governo de Minas não paga o piso, mesmo o do MEC?


Por que o governo de Minas não paga o piso, mesmo o do MEC?


Tudo parecia muito fácil de entender. Bastaria o governo pagar o piso - mesmo o do MEC - que é bem inferior ao da CNTE, e seguramente a greve acabaria. O piso é um direito assegurado em lei, isso todos nós sabemos, inclusive o governo.

Então, a pergunta que não quer calar soa novamente com toda força: por que o governo não paga o piso? Ele diz que já o faz, através do subsídio. Tudo bem, vamos considerar que ele esteja dizendo a verdade, e que de fato paga o piso por meio do subsídio.

Contudo, a categoria foi dividida pelo governo mais uma vez, entre aqueles que permanecem com o subsídio e aqueles que optaram voluntariamente pelo antigo sistema remuneratório, cujo direito de opção é assegurado em lei.

Então, para quem permanece com o novo sistema criado pelo governo, o subsídio, o governo já paga o piso. Ótimo para quem continua com o subsídio. Já podem dormir tranquilos, pois já estão recebendo até mais que o piso. E terão reajuste de 5% em outubro assegurado pela nova proposta remuneratória do governo. Que sejam felizes para sempre!

Mas, agora voltemos aos que, como eu e pelo menos mais 70 mil profissionais da Educação - segundo a secretária do Seplag - optaram pelo antigo sistema remuneratório. Por que o governo não quer nos pagar o piso neste sistema, e ainda ameaça reduzir nosso salário para o valor de dezembro de 2010, cujo vencimento básico é de R$ 369,00 para o profissional com ensino médio e R$ 550,00 para o profissional com curso superior?

Há algumas explicações lógicas para isso, por mais sem lógica que pareça essa atitude do governo. A primeira explicação que encontro: o governo sabe que, se implantar o piso agora, todos os - ou a maioria dos - que ainda estão no subsídio virão em massa para o antigo sistema remuneratório.

Então, o governo agora precisa ganhar tempo, até que acabe o prazo de opção. E mais: precisa tentar mostrar que quem ficar no antigo sistema remuneratório perderá dinheiro. Isso pode provocar o retorno de muitos servidores para o subsídio. O que seria um atestado de burrice. Por quê? Porque esse retorno é sem volta. Se daqui um ou dois meses o governo implantar o piso, quem estiver no subsídio não poderá voltar mais. Meu conselho: resistam, colegas, à chantagem do governo, mesmo que o salário do mês seguinte seja menor mesmo, tal como anuncia o governo. Daqui a pouco ele terá que devolver tudo novamente, e o melhor ainda está por vir. Melhor?

E aqui eu levanto uma segunda possibilidade para o não pagamento do piso no antigo sistema remuneratório: o governo pode estar quebrado, não ter dinheiro para nos pagar o piso. Essa possibilidade é real, não duvidem disso. É grande a dívida do governo e além disso, com os reajustes na área da segurança pública e nos investimentos com empreiteiras que precisa fazer, sobra pouca margem para reajustes salariais nas áreas com grande quantidade de servidores, como a Educação, que, como sabemos, reúne a maior quantidade de trabalhadores entre as diversas carreiras do Estado.

Mas, este fato denuncia, por si, um outro: o governo consegue pagar o subsídio, mas não consegue pagar o piso no antigo sistema remuneratório. Logo, sem qualquer cálculo aritmético, como estou acostumado a apresentar aqui, é possível concluir que o subsídio é claramente desvantajoso em relação ao sistema de vencimento básico e gratificações. O subsídio é, portanto, sinônimo de confisco salarial. No imediato e no futuro.

Mas, ainda permanece a pergunta: por que o governo de Minas não paga o piso, já que a Lei do Piso prevê claramente que o governo que comprove não poder pagá-lo (como parece ser o caso de Minas) poderá pedir a devida complementação ao governo federal?

A resposta para esta pergunta parece simples: o governo pode ter problema de caixa para pagar o piso, mas acima de tudo, não consegue provar que não pode pagar, pois pode não estar aplicando corretamente os recursos da Educação, os tais 25%. Seria então o caso de se pedir uma auditoria pública nas contas do governo, mas não pelo TCE, já que sua diretoria, ao que parece, é composta por diretores que prestam relevantes serviços à população mineira, como é o caso dos deputados da base de apoio do governo na ALMG. São premiados por este apaixonado apoio que dão ao governo naquela Casa.

E o que oferece o governo em troca do piso que ele não pode pagar por supostamente não ter dinheiro em caixa e por não ter como pedir ajuda federal por não estar supostamente aplicando corretamente os recursos da Educação?

O governo oferece um reajuste de 5% agora em outubro (vamos fazer as contas: R$ 1.320 + 5% = R$ 1.386,00 ou seja, R$ 66,00 de reajuste) e mais 5% em abril de 2012. Vamos fazer as contas novamente: R$ 1.386,00 + 5% = R$ 1.455,30.

Se tivesse aplicado o piso no antigo regime remuneratório, vejamos como ficaria a situação dos novatos (nem vou mencionar aqueles que têm 15, 20, 25, ou 30 anos de Casa por que aí seria covardia). Pelo piso proporcional do MEC, um professor com curso superior (a maioria da categoria) receberia R$ 1.060,00 (vencimento básico) + 20% (pó de giz) = R$ 1.272,00 para este ano de 2011. Como disse a secretária do Seplag, estaríamos perdendo dinheiro. Mas, chega 2012 e o reajuste em janeiro baseado no custo aluno ano é de 22%. Vamos às contas: R$ 1.060 + 22% de reajuste + 20% de pó de giz = R$ 1.551,84,00.

Para quem como eu (que tive os biênios e quinquênios confiscados em 2003), e que tenho direito a mais uma progressão este ano, passando para PEB 3 C no antigo sistema, mesmo sem nenhuma gratificação além do pó de giz e do auxílio transporte de R$ 32,00, o meu salário bruto em janeiro de 2012 iria para R$ 1.678,34 para o cargo de 24 horas. (R$ 1.060,00 +3%b +3%c + 22% reajuste piso + 20% pó de giz + 32,00 de auxílio transporte).

Ou seja, apenas o meu caso particular (que acredito seja a situação um terço de efetivos da categoria, que ingressou na carreira entre 2003 e 2005), o governo confiscaria R$ 223,04 ao mês, ou R$ 2.973,12 ao ano, aí incluídos o 13º salário e o terço de férias.

Isso sem falar nas outras possibilidades que já mencionei aqui inúmeras vezes: promoção de 22% no antigo sistema contra apenas 10% no subsídio; gratificação por curso de pós-graduação entre 10% e 50% apenas no antigo sistema remuneratório; além da nossa luta pelo retorno das gratificações confiscadas em 2003. Tudo isso, todas essas possibilidades, além dos reajustes anuais garantidos pelo custo aluno-ano, só se aplicam ao antigo regime remuneratório.

Então, a pergunta inicial foi respondida pelas demonstrações cabais que já fizemos aqui no blog. O governo não quer arcar (ou não dispõe de recursos para tal) com os custos da implantação do piso como manda a Lei, prejudicando a todos, principalmente aos mais antigos.

E muitos dirão: se se trata de um direito líquido e certo, por que vocês não entram na Justiça? Claro que ingressaremos na Justiça para cobrar os nossos direitos. Não tenham dúvida sobre isso. Mas, o grande problema aqui é a morosidade da Justiça, quando não é pressionada politicamente. Daí a importância da nossa greve no estado e das mobilizações que devemos construir nacionalmente.

Na verdade, os educadores de Minas e do Brasil estão sendo vítimas de um grande calote por parte de governantes das três esferas, com raras exceções. O governo federal é cúmplice por fazer vista grossa e com isso não precisar dispor de recursos para ajudar a pagar o piso. Imaginem se todos os estados e municípios conseguem provar que não podem pagar e pedem ajuda ao governo federal? Ele teria que dispor de uma quantia muito maior do que R$ 1 bilhão que anuncia ter reservado para este fim.

Mas, o governo federal sabe que a maioria dos governantes usam de forma incorreta as verbas da Educação e por isso não querem (e não podem) provar que não conseguem pagar o piso, deixando com isso de pedir ajuda ao governo federal.

Como não há instrumentos de fiscalização que funcionem em favor dos educadores - comissões de controle social do FUNDEB não funcionam, Ministério Público, TCEs, Legislativos, mídia, etc, são órgãos com pouca utilidade quando se trata de fiscalizar os governos e defender os interesses dos de baixo - os governos escapam impunemente.

A impressão que a gente tem é que este é um país de anjos, de governantes honestíssimos, um exemplo para a humanidade que vive em outros países. Deveríamos até fechar estes órgãos de fiscalização já que por aqui a prática de desvios de dinheiro público e má aplicação de verbas da Educação são coisas raríssimas, quase uma exceção. Então, para quê manter esses órgãos funcionando num país com governantes tão honestos? É gastar dinheiro à toa, não acham?

Então, pessoal, fica para todos nós a reflexão sobre o que fazer daqui para frente: manter a greve até o final, ou seja, com o pagamento o piso a que temos direito; ou voltar para a sala de aula "com o rabo entre as pernas", inclusive pedindo para voltar para o subsídio já que de acordo com o governo é melhor que o antigo sistema remuneratório.

Quanto ao corte de ponto, todos sabemos que se trata de mais um instrumento de chantagem e pressão. Vai doer no bolso no próximo mês? Vai. Talvez tenhamos que fazer campanhas de doações em praça pública. Não aconselho a ninguém a fazer empréstimo bancários. É isso que o sistema quer que aconteça. Muita gente está resistindo a entrar em greve por conta dessas dívidas infinitas que nos mantêm prisioneiros do sistema, ainda mais do que já somos.

Mas, uma coisa é certa: quem tem que garantir os 200 dias letivos é o governo. E para que eu pise em sala de aula num final de semana, o dinheiro do corte vai ter que pingar antecipadamente no meu bolso, senão, pode esquecer: vou ficar em casa vendo filmes, visitando os parentes e amigos, passeando pela praça. O governo é que contrate pessoas para trabalhar nos finais de semana. E que eles descubram que conteúdo é aplicado durante a semana, porque nenhum professor será obrigado a repassar conteúdos para contratados para bicos em finais de semana. E os pais que ajustem as contas com o governo em relação à péssima qualidade do ensino.

Em resumo, é isso: não quero ficar no subsídio, e quero receber no mínimo o piso do MEC a que tenho direito. No dia 1º de agosto, de acordo com o deputado federal Padre João, o acórdão do STF será publicado. É a deixa para uma ação individual ou coletiva na Justiça, enquanto fortalecemos a nossa greve visitando as escolas e fazendo os colegas perceberem que a permanência deles em sala é lesiva aos interesses deles, inclusive. Fortalecida a greve, intensificar as mobilizações em órgãos públicos e nas ruas.

Pode ser que assim o governo redescubra, com a sua maestria em maquiar números, os meios para nos pagar o piso. Que o governo contraia empréstimos (não nós) para nos pagar; ou que arrume as suas contas, prove que não pode pagar e transfira o problema para o governo federal.

Uma coisa é certa: nós, educadores, é que não podemos pagar esta conta. Paguem o nosso piso, ou o chão de Minas e do Brasil vai tremer. Um abraço a todos, e força na luta, até a nossa vitória!

***
"Anônimo:

Euler,
Como vai a campanha " Fora Anestezia " aí em Vespasiano? Aqui em Minas de Brogodó ela está crescendo. Queremos também saber, quem faliu os cofres do Estado?"


"Anônimo:

Bom dia Euler e demais companheiros de luta,
parabéns pelos belos exemplos de coragem e força demonstrados em Minas.
Alguém soube como foi a reunião com o governo e o bloco Minas sem censura e o sindicato, que seria ontem (14/07) às 19 horas?
Obrigada e fiquem com Deus."


"PROF. WAENDER - GOV. VALADARES:

Pode cortar meu ponto um, dois, três meses ou mais, se preciso for trabalho de de pedreiro de novo, minha profissão antes de ser professor! Reposição só com pagamento antecipado!
Nossa conquista depende de nossa resistência!
Vamos mostrar para este governo porque somos formadores de opinião!
A greve continua!
PROF. WAENDER - GOV. VALADARES"

"Marisa Karla Vieira Leite - Governador Valadares:

Caro Euler,
Você disse tudo! Sou a favor de uma auditoria pública nas contas do governo. Deveríamos mobilizar para tal. Lembra do governo de Newton Cardoso que foi pedido o impeachment dele por vários segmentos? Então, está na hora de radicalizar esta greve. Talvez a radicalização possa acordar uma sociedade que se encontra adormecida e professores pelegos que estão ainda na sala de aula. Marisa Karla de Governador Valadares."


"Anônimo:

Euler, só você mesmo para clarear as nossas mentes, arejá-las, com seus esclarecimentos precisos. Você falou tudo, acertadamente. É isso que queremos: Governador, pague, pelo amor de Deus, nosso piso, mesmo o do MEC. Se não "tiver dinheiro", justifique perante a UNIÃO e receba ajuda financeira. Procedendo assim, acaba a greve, o estresse de todos, voltaremos para as salas de aula, que é o nosso lugar, nós é que sabemos dar as melhores aulas. Mas, por favor, tire a GAZZOLA E RENATA VILHENA, do nosso caminho, elas só atrapalham ao invés de ajudar. Coloque um pouquinho mais de dinheiro no nosso bolso, o piso é claro, e nós nos viraremos com o restante do ano letivo. Deixe por nossa conta, porque de EDUCAÇÃO entendemos nós. EULER. grato."

"Anônimo:

Euler,
Na EE Presidente Dutra, em BH, os professores estão em greve - a maioria - não há aulas no turnos da manhã e tarde. No noturno apenas o EJA está funcionando.
Alguns professores do turno da tarde estão indo assinar o ponto e não terão faltas. A inspetora sabe do caso, um representante do sindicato que é funcionário da escola também. É uma vergonha total!!! Colegas pelegos e direção omissa????"


"Anônimo:

EULER EU TAMBÉM NÃO PISO EM SALA DE AULA NOS FINAIS DE SEMANA. ESCUTEI ONTEM A NOITE QUE O JUIZ NÃO ACEITOU O PEDIDO PARA QUE O GOVERNO NÃO CORTASSE OS DIAS DE GREVE DOS EDUCADORES. ELE DISSE QUE "OS EDUCADORES DEVEM ARCAR COM AS CONSEQUÊNCIAS DE SEUS ATOS" MEU DEUS... MAS NÃO VAMOS NOS AMEDRONTAR COM ISSO, VOCÊ ESTÁ CERTÍSSIMO. DEVEMOS FICAR FIRMES POIS O CERCO ESTÁ ACIRRADO MAS NÓS SOMOS DE FIBRA E MUITA GARRA. ESTAMOS EM UMA GUERRA, SOMOS VERDADEIROS SOLDADOS AGORA. OU GANHAMOS OU ELE NUNCA MAIS IRÁ ACREDITAR NA NOSSA FORÇA. OU GANHAMOS OU MORREREMOS. ME PERGUNTO QUE JUIZ É ESTE? PROVAVELMENTE AMIGUINHO DO SAFADO, LADRÃO, SEM CARÁTER, MELIANTE, FORA DA LEI, CRIMINOSO, MAS ISSO NO BRASIL ESTÁ CHEIO. NÃO PODEMOS NOS ENTREGAR. AGORA ESTAMOS APROXIMANDO MAIS DO ÁPICE DESTA LUTA.. CLARO OS DIAS VÃO PASSANDO E O DESGOVERNO FORA DA LEI (HAHAHHAHA POR ISSO NÓS ESTAMOS ATRÁS DELE LITERALMENTE) "PROCURADO PELOS EDUCADORES" EM INGLÊS É MAIS CHIQUE "WANTED" VIVO OU MORTO HAHAHHA AMIGOS TENHAMOS FORÇAS E AGORA MAIS POIS SE APROXIMA O FINAL."

"Anderson- Pará de Minas:

Caro Euler

Acrescento outro motivo para o não pagamento do piso: este governo, incluindo os 8 anos de Aécio, passa uma ideia à população que é um governo planejador, organizado. A divulgação de tabelas adequadas à Lei do Piso provocaria uma migração em massa dos servidores para o regime de vencimento básico, rejeitando o subsídio. Seria o fim do subsídio e jogaria por terra, sua imagem de bom planejador .

Anderson - Pará de Minas"


"ANTONIO -CURVELO:

Oi Euler,
Você está bem na fita hein! Vi sua foto no blog dos combativos de Montes Claros, dê uma olhada lá. Hoje eles estão sendo agraciados pela presença da tropa FORA DA LEI lá. Anestesia, Gazosa e Renatinha malvadeza. Tô torcendo pra eles consigam mostrar nossa indgninação com a demora de implantar o PISO.
Abraços.
Antonio - Curvelo"


"Graça Aguiar:

Caro Euler

A cara de pau do poder público é revoltante, tiram as verbas da educação, da saúde e da segurança (pois segurança pública não é só "tropas da elite" para matar pobres e batalhões de choque para reprimir o povo) para transferir para as grandes empreiteiras e para o próprio bolso.

Dinheiro há, mas não para ser empregado corretamente em serviços públicos que são pagos à peso de ouro pela população e não são entregues.

Concordo que o governo federal é cúmplice dessa maracutaia. Acho que somente uma paralisação nacional da categoria vai fazer a Dilma se mexer e se lembrar das promessas feitas durante a campanha e o discurso de posse.

Até lá, continuaremos na nossa luta sem temer as ameaças, pois se conseguirmos aguentar o tempo suficiente e atrasar o ano letivo, os nossos desgovernadores terão que se explicar e a população vai ter que acordar, pois a educação pública não é interesse exclusivo de professores, mas de toda a sociedade.

Sem o atendimento das nossas reivindicações, não pisaremos nas escolas. A luta continua!

Força, união e resistência caros colegas das Gerais. Juntos vamos parar o sudeste e mostrar para o país que professor não é escravo!

Grande abraço"
.

"Flávio/Bhte:

Olá Euler e pessoal!
Belíssimo texto que deveria inclusive ser postado no site do SINDUTE. Consulto a cada 30 minutos seu micro blog para sentir como anda o movimento nesses rincões das Minas Gerais. NÃO ARREDO O PÉ! Podem cortar ponto e designar servidor porque não reponho aulas e nem saio da greve. Em tempo: o SINDUTE deve dizer aos servidores que participam efetivamente do movimento que não assumam designação em escolas por conta de paralisação. Que deixe essa batata para o [des] governo Anastazista descascar.

Eu também vou entrar na justiça (via sindicato) exigindo do Anastazista pagamento retroativo do Piso (2008). O psdb, minúsculo mesmo, faz a farra de empreiteiros e "aliados" em detrimento do servidor. Craquécio, por sua vez, costura alianças e promove negociatas fora do Estado na busca de voos maiores. Observem a indicação de alguns "mineiros" para ocuparem cargos em empresas públicas, autarquias etc. É mineiro do AP, MT e de outras unidades da federação ocupando cargo em Minas a troco de votos para as próximas eleições.

Craquécio e Anastazista precisam de mais celeridade porque a tucanada de Sampa está atordoada e desprestigiada com a chicotada que levaram nas últimas eleições. Temos um cardápio pobre de possibilidades na eleições do próximo ano e, ainda sim, esses lacaios entreguistas vão sofrer outro açoite em Bhte.

ATENÇÃO! VOCÊ DO GOVERNO QUE PRESTA RELEVANTE [DES]SERVIÇO E QUE UTILIZA ESSE ESPAÇO E OUTRAS REDES PARA NOS OBSERVAR E TENTAR NOS DESARTICULAR, SAIBA QUE NÃO VAMOS DESISTIR SEJA QUAL FOR A AMEAÇA. E MAIS, AVISE O Sr.LEI 100 QUE CHUMBO GROSSO ESTÁ POR VIR! VAMOS PERSEGUI-LO POR ONDE QUER QUE ESTEJA. SUGIRO QUE PONHA A INTELIGÊNCIA PARA FUNCIONAR E VOLTE A NEGOCIAR.

Sou professor, pai de família, pago aluguel, água, luz (taxa roubada), prestação de imóvel na planta e nem por isso vou sair do movimento. Não serão ameaças pequenas que me intimidarão. Se não morri de fome até hoje com esse salário pago por vocês, não é agora que irão me ver prostrado ou combalido.

Holerites gigantescos, faixas e cartazes quando uma emissora entrar ao vivo, acampamentos em pças e orgãos públicos daria mais visibilidade ao movimento. Cortem o ponto e sentirão as consequências...

Euler, seu micro blog é tormenta para o governo. As direções do SINDUTE e CNTE precisam ouvir mais a base. Precisam ser mais didáticos nas informações. Você foi muito feliz ao exemplificar a remuneração. Aliás, sua situação é exatamente a que vivo, inclusive quando se trata de confisco e salário.

TODOS FIRMES NA LUTA!"
.

"Anônimo:

Olá Euler! Por que o governo não paga o piso? A pergunta que não quer calar e nosso 'brado retumbante" ainda há de ser ouvido. Se me permite, gostaria de deixar uma sugestão: No site de notícias UOL que é muito acessado, há uma coluna dedicada à informações sobre Educação e tem noticiado a greve do RJ. E há nesta coluna um espaço para falar com o editor da mesma. Nós, educadores mineiros, poderíamos encher a caixa de mensagens deste editor com informações da greve em MG e toda a questão do Piso Salarial que é LEI FEDERAL, podemos ganhar um espaço para divulgarmos nosso movimento nacionalmente e quem sabe até ganhar um destaque na capa do site. Temos que nos valer de qualquer oportunidade, pois o ponto fraco deste governo é a vaidade, quer ficar bonito diante do Brasil, temos que tocar neste ponto. A mídia mineira ele consegue comprar, a mídia nacional acho difícil."


"Anônimo:

Assim que tivermos o corte no pagamento, que confiscarem o pouco que já recebemos, deveríamos nos organizar e parar uma rodovia movimentada para pedir esmolas. "Uma esmola pelo amor de Deus, uma esmola por caridade, uma esmolinha pro mendigo, pro menino, pro indigente" E para o educador que não tem nem mais direito de fazer greve."

"Sebastião de Oliveira:

Caro Euler,
Acho que o governo vai continuar fazer jogo duro de não pagar o Piso até 10 de agosto. A partir desta data ele com certeza, terá o número certo dos professores que terão direito ao Piso, então abrirá negociações com os professores que estarão no antigo regime remuneratório.
Sebastião de Oliveira"
.


Rápido comentário do Blog: Quem desejar acompanhar as reuniões na ALMG ao vivo, veja o link a seguir:

http://www.almg.gov.br/index.asp?grupo=comunicacao&diretorio=tvalmg&arquivo=tv_assembleia

Reparem que os deputados da oposição estão falando de umas tais "propostas" que o governo teria feito ao sindicato na reunião de ontem, excluindo-se a discussão do piso, que o governo se recusa a falar. Disse o deputado Ulisses, do PT, que a comissão do sindicato teria recebido "bem" essas propostas. Como até agora (11h57m) o sindicato não se manifestou através dos seus sites, tanto o oficial quanto o oficioso, ficamos sem saber que propostas são essas. Uma reunião do Comando Geral, dizem, estaria marcada para segunda-feira. Que mistério é esse em relação às propostas do governo?


"PULQUÉRIA RABELO - MONTES CLAROS:


Caro Euler, parabéns pelo blog, espaço democrático em um Estado, em estado de ditadura. Um verdadeiro Terceiro Reich.
Você chama sua casa de bunker, porém, o verdadeiro bunker é no subsolo da Cidade Administrativa, um verdadeiro esconderijo, onde o Führer Anastasia se encontra com a gestapo , a SS, Frau Renata Vilhena, Frau Ana Lúcia Gazzola, a polícia, a tropa de choque, cavalaria, deputados da base aliada e os espiões, que vivem infiltrados entre nós. É o local onde tramam contra os judeus dessa época, que somos nós, os educadores, aplicam a Lei de Imprensa do Reich, confabulam estratégias de segregação entre os trabalhadores em educação, etc.

Com relação ao ato público na cidade Administrativa, a polícia bateu e reprimiu os educadores, foi uma vergonha para eles. Funcionário público contra funcionário público.
A mão que bate tem culpa, mas culpa maior tem a mão que manda bater. A culpa é também, das mãos omissas, que poderiam evitar o confronto, e aqui, podemos listar várias: os deputados da base aliada, o ministro da educação, a presidente do Brasil, a comissão de educação, as várias entidades de defesa social e de direitos humanos, o ministério público, etc. A omissão é também dos nossos colegas em sala de aula, trabalhando, quando deveriam estar conosco nessa verdadeira batalha.

Agradeço o espaço e suas valiosas contribuições, que nos norteiam nesse movimento. Até a vitória. Pulquéria".

"
Anônimo:

Euler,
há uma "conversa", disseram que deu na rádio Itatiaia inclusive, sobre a suspensão do corte dos dias parados, de acordo com a negociação dos deputados. Sabe alguma coisa? Alguém sabe?
Força e fé.
".

"
Sônia Mara:

Olá Euler.

Fico morrendo de medo quando o Sindute "se cala".
O Dep. Rogério Correia fala que a reunião de ontem apontou temas a serem debatidos e/ou negociados, com exceção do piso. Porém não menciona que temas são estes.
A pauta na Assembleia já foi desobstruída, os projetos de lei estão sendo votados, os deputados sairão de férias e nós sem ao menos saber o que foi abordado na reunião entre o sindicato e o governo. É lamentável tudo isso!
".

"
Anônimo:

Caros colegas não gosto de criticar, mas está me cortando a garganta e sei que corta a muitos como eu. Ontem 5ª feira teve uma reunião com o governo e até agora 6ª feira 13:09 da tarde o sindicato não falou nada sobre a reunião, que falta de respeito estamos todos ansiosos em momentos como esse a rapidez da informação é essencial. Estou decepcionado."

"
Anônimo:

Uma coisa é certa caro Euler, tem dinheiro para tudo, fazer grandes obras, reformar estádios, ou seja tudo que for de interesse de quem está no governo enquanto que para saúde, educação, etc...".

"
abc:

Sem salário, teremos que ir para a rua esmolar. Afinal, está muito frio, precisamos comer e pagar as contas.

Também procurei por resultados do ocorrido ontem. Acho que nada, porque Renata já fez as mesmas afirmações que vinha fazendo.

SERÁ QUE HÁ UMA TABELA DE PISO EM ANDAMENTO?
(KKKKKK)

abc
"

Deputado Rogério Correia revela: agora, na TV Assembleia, que a secretária Renata Vilhena teria afirmado que, se o governo aplicasse o piso, mesmo o proporcional do MEC, isso representaria um custo adicional de R$ 4 bilhões na folha de pagamento do estado. Ou seja: tal como já dissemos aqui, o subsídio representa um calote. Só que nem o governo de Minas, nem o deputado Rogério Correia, e nem o sindicato, tocam num ponto essencial: se o governo não tem dinheiro em caixa para pagar o piso, por que não recorre ao governo federal? R$ 4 bilhões a mais para pagar o piso, apenas este ano. Ora, e o governo federal, não vai entrar com dinheiro não? E o governo de Minas, não consegue provar que não pode pagar? Parece ou não parece um conluio, uma cumplicidade típica de quadrilha entre as diversas esferas de poder?

"
Denise:

Acredito, com toda certeza, que o silêncio do Sindute se deve ao fato de não concordar com as propostas apresentadas pelo governo.

Foi o mesmo tratamento que o Sindute deu ao subsidio: Ignorar. Não reconhecer ou até falar, discutir algo que não representa os anseios da nossa categoria.

Vamos aguardar...
"

"
Anônimo - Montes Claros:

Oi amigo blogueiro,
a recepção ao governador em Montes Claros foi Show! Esperamos por ele no aeroporto e lá a mídia teve que nos filmar e uma das diretoras da subsede, após ser cercada pela polícia deu uma entrevistada.

Saindo do aeroporto, seguimos a comitiva e ele foi surpreendido por mais uma manifestação na AMANS.
Ufa! De lá um grupo aguardava no colégio Tiradentes e alguns colegas falaram com o pessoal do jornal O Tempo e Estado de Minas!

Em seguida, haveria uma entrevista ao vivo na InertTV.... adivinha quem está lá na porta?
Os educadores, e o governador teve que sai de fininho, pelo "BECO DO BORÒ".

É isso aí, o governador depois de falar um monte de mentiras na TV, escorregou pelo beco com medo de nos enfrentar.
O pessoal da subsede disse que logo postará fotos e vídeos no blog.

HOJE O DIA FOI 10
".

Comentário do Blog: parabéns, bravos guerreiros de Montes Claros. Foi um enorme prazer ter conhecido pelo menos uma parte da combativa bancada de Montes Claros. Pelo visto, vocês fizeram uma recepção bem calorosa ao governador mineiro! Um forte abraço a todos e força na luta!

"
Anônimo:

http://www.rogeriocorreia.com.br/
Oposição destrava votações na Assembleia e governo reabre negociação com servidores em greve
Postado por Ivana Prudente em 15 julho 2011 às 13:30

Um acordo entre governo e oposição destravou a pauta de votações no Plenário da Assembleia Legislativa, na última quinta-feira, 14/07, com a reabertura das negociações salariais do governo do Estado com os servidores públicos em greve(...)Á noite, houve uma reunião entre os deputados petistas Rogério Correia e Paulo Lamac, representantes do Sindicato Únicos dos Trabalhadores em Educação do Estado de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) e do governo, com a presença da secretária estadual de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.(...) Com a presença maciça de professores que acompanhavam os trabalhos legislativos nas galerias do Plenário, os deputados aprovaram o reajuste escalonado de policiais civis, militares, bombeiros e agentes de segurança. O aumento salarial será de 72% até 2015. Além disso, foram aprovadas 22 indicações do executivo. Nesta sexta-feira, os parlamentares votaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), dando início ao recesso parlamentar.

Apesar do acordo firmado com a oposição, o governo não aceitou a reivindicação da categoria a cerca do pagamento do piso da educação. A alegação é de que o valor só pode ser definido depois de decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF), que definirá se o valor considerado será o do vencimento básico ou o do salário.

MEU DEUS! ELES SABEM QUE O STF JA DEFINIU PISO = VENCIMENTO BASICO! PURA ENROLAÇÃO!
"

"Anônimo:

Euler,
Precisamos continuar nossa luta aqui no estado denunciando o descumprimento da lei do piso. é preciso também cobrarmos energicamente do STF, a publicação do julgamento o famoso acórdão.Quem quiser morrer abraçado ao subsídio que morra,nós não podemos assinar nenhum requerimento para eles. Na minha escola tem professor com 11 anos de estado que vai ficar no subsídio.A sua observação que o governo só vai negociar depois do dia 10 de agosto é correta. Chegou a hora da decisão.Quem está no muro vai ter que descer ou morrerá enforcado no suícidio. Por último nossa luta vai fortalecer muito com o próximo pagamento. com a redução de salários, nosso movimento irá ganhar mais adesões. O momento de avançar e não recuar. A nota triste do nosso movimento mais uma vez é a falta de informações do nosso sindicato.
No site do sindicato consta que a empresa E ficar presta assessoria de comunicação, porque então a informação não chega ?".

"Anônimo:

EULER, ENTREVISTA ROGERIO CORREIA HOJE NO MGTV.


"Anônimo:

Caro Euler,Parabéns por essa excelente fonte de informações! Tenho bebido aqui todos os dias, sofregamente, as gotas de esperança que suas palavras nos proporcionam.

Sou professora há 11 anos, vocacionada, apaixonada pela profissão, mas desiludida, buscando em uma segunda graduação uma nova chance na vida. Multiprofissional, para sobreviver e arcar com as despesas, sou também maquiadora e cabeleireira aos fins de semana, veja só, que vida louca e corrida para que meus filhos tenham educação, pão à mesa e um mínimo de dignidade. Francamente, não consigo aceitar o descaso com que nos tratam, o que o governo pensa que somos? Não consigo responder.".

"
Clayton Coelho:

Informação quentíssima!!!

Na reunião de ontem com o Sindute, a Anoréxica Renata Vilhena fez as seguintes declarações: O governo de Minas já paga o piso. Só negociamos após o fim da Greve.

Sejamos honestos, alguém em sã consciência está esperando um acordo favorável à educação???

Concordo com o ilustre Professor Euler, o piso somente será aplicado aqui em Minas depois que o governo tiver a certeza de que a maioria ficou preso ao SUICÍDIO. Mais uma vez, quem pagará a conta do Choque de Gestão 3ª Geração serão os educadores.

Sobre a reposição de aulas, somente após o pagamento. Afinal de contas, não fui eu quem arrumou essa confusão. Ou melhor, todos os alunos encontram-se aprovados. (aprovação automática).
"

"
Anônimo:

Prof Euler,

Voce publicou informação muito importante:
Deputado Rogério Correia revela: agora, na TV Assembleia, que a secretária Renata Vilhena teria afirmado que, se o governo aplicasse o piso, mesmo o proporcional do MEC, isso representaria um custo adicional de R$ 4 bilhões na folha de pagamento do estado.

FINALMENTE O GOVERNO ADMITIU QUE NÃO PAGA O PISO APESAR DE TODAS AS MENTIRAS DITAS ATE AGORA!

É preciso conseguir tal informação e arquivar para instruir o processo administrativo/judicial.
"

"
Anônimo:

Euler, hoje, às 9h30, acessei o Estado de Minas e lá estava escrito que o governo mineiro propôs 5% de aumento em outubro/2011, 5% em abril de 2012, para os servidores que não tiveram nenhum aumento este ano. Parece piada, tanto é assim que tiraram do ar. Mas nem isso o nosso sindicato "eficiente" publicou. Estão coniventes com o governo outra vez? Obrigado, Euler."

"
Anônimo:

Euler,
já perdi as contas de quantas vezes postei no blog da Beatriz e ela ignora minhas mensagens e questionamentos, segue o que escrevi no blog:

"Beatriz, gostaria de saber o que o sindicato está pensando em relação a redução do salário que está sendo apontado nos contra cheques a partir do mês de agosto.
A Constituição é bem clara quanto a isso e proíbe a redução de salário.
O que o sindicato está pensando em fazer?
Você nunca posta e nem responde os meus pedidos de esclarecimentos."

Gostaria muito que ela comentasse sobre isso.
Euler, você é a grande luz que a categoria precisa, sempre informando, fazendo avaliações, sem medo do escrever o que pensa, parabéns.
"

"
BETÃO:

Essa reunião esta cheirando a embromation !!!!!!!!!! falaram hoje na Itatiaia que a greve acaba dia 22 que vão convocar uma Assebléia Extraordinária, que o governo vai abonar os dias parados . ai tem !!
"

Comentário do Blog: E aí, pessoal da luta! Só informando que na segunda-feira, 18/07, haverá de fato reunião do Comando Estadual de Greve para que seja apresentada e discutida a proposta do Governo de Minas. Se até esta data nada for divulgado, podem ficar tranquilos que quando eu voltar da reunião do comando (nesta eu vou, podem contar com isso) trago tudo aqui, mastigadinho e explicadinho, rsrs.

"
Luciano do Couto:

Caro Euler,

São plausíveis vossas colocações acerca dos motivos do não cumprimento do Piso Federal pelo Governo mineiro. Decerto estão maquinando alguma manobra... Acho que a situação do Governo é uma junção das suas duas hipóteses. E uma pequena correção em vosso texto: os 5% anunciados para outubro deste ano não contemplarão a segurança pública e a educação, sob a alegação de que estas categorias já foram comtempladas. No caso da Educação, a vigência a partir de 01/01/2011 do subsídio... A Renata Vilhena só não se atinou para aqueles que não optaram em ficar com o subsídio, mas não se preocupe que farei essa pergunta a ela, por que ela respondeu a um e-mail de um colega onde ela colocou a informação que vos repasso...
Agora o pessoal do Magistério terá que aguentar firme as pressões para não capitularem antes da hora, pois a Justiça negou a solicitação do SindUte em proibir o desconto dos dias parados. No próximo pagamento começa o baque financeiro, e nessa hora que a vontade, disposição e determinação da Categoria será medido... Resta ao Magistério o pronunciamento do Ministério Público acerca da denúncia do SindUte que, se acatada, pode virar a balança a favor dos professores e apressar o fim dessa querela. O arrastar sem fim dessa greve não é bom para ninguém, principalmente para os professores, pois além de não terem suas justas reivindicações atendidas, infelizmente os coloca em má situação com a comunidade onde as escolas estão situadas e por mais compreensivos e sabedores da situação, estes não vão querer que seus filhos fiquem mais prejudicados do que já estão. A reposição de aulas será apenas de um dos problemas a serem lidados, e como estão exigindo um Direito que lhes é assegurado em Lei, seria um contrasenso o Magistério descumpir a legislação que garante aos alunos os 200 dias letivos e fazer chegar a estes um mínimo de conhecimento e aulas de qualidade. A utilização de finais de semana e recessos (como o de outubro) é bem possível e quando os professores entraram em greve e estão mantendo a situação, bem ou mal todos sabiam que isto poderia acontecer e fatalmente irá acontecer...
Ao mesmo tempo em que estão cobertos de razão em seus pleitos, estão deixando de atentar para a responsabilidade moral e social quem tem para com toda a sociedade. Como disse certa vez um amigo: maximizamos nossos direitos e ignoramos nossas obrigações.

Até!!!
Luciano.
".

Comentário do Blog:
caro Luciano, não nos recusamos a repor as aulas, inclusive nos finais de semana, mas desde que o governo nos pague por isso, antecipadamente. Já fizemos reposião em 2003 para receber depois, e não recebemos. Por isso, temos precedentes em nosso favor: já que o governo cortou o salário antes de negociar, que nos pague em folha extra antes da reposição acontecer. Do contrário, não temos obrigação de repor as aulas. E quem tem obrigação de garantir os 200 dias letivos é o governo, não os professores. Nós somos profissionais de carreira, que prestamos serviço remunerado - muito mal, por sinal (a remuneração, não o serviço, que é de qualidade, apesar do pouco que recebemos).

Olha aí, pessoal da luta. Acaba de ser divulgado no site do Sind-UTE o resultado da reunião do sindicato com o governo. Eis o teor da matéria publicada:

"
RESULTADO DA REUNIÃO COM O GOVERNO DO ESTADO

O agendamento da reunião ocorreu após o processo de obstrução da pauta de votações na Assembleia Legislativa feito pelo Bloco Minas sem Censura a pedido das categorias do funcionalismo em greve e pela mobilização da categoria nos últimos dias também na Assembleia Legislativa.

A reunião ocorreu no dia 14/07, 19 h, nas dependências da Assembleia Legislativa. Participaram da reunião: Renata Vilenna, Secretária de Estado de Planejamento e Gestão;Ana Lúcia Gazzola, Secretária de Estado da Educação; Deputados estaduais Luiz Humberto, Paulo Lamac, Rogério Correia, Sargento Rodrigues, Adelmo Leão, Ulisses, Antônio Júlio e pelo Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira, Marilda Abreu, Lecioni Pinto.

Acompanhe os pontos dicutidos:

Posse dos diretores de escola: Questionada pelo Sind-UTE/MG, a Secretária afirmou que antecedendo a nomeação dos diretores e vice a Secretaria realizará um processo de capacitação. Como esta capacitação não foi feita, ainda não está marcada a data da posse dos diretores.

Manutenção do pagamento do período de greve: o Governo afirma que mantém o pagamento sem o corte do salário e sem a realização de reposição no período de recesso desde que haja a suspensão da greve. Para que o pagamento ocorra normalmente em agosto é necessário retorno até o dia 20/07.

Negociação: a proposta do Governo é estabelecer negociação com a categoria através da comissão com a participação da Assembleia Legislativa imediatamente após o comunicado de suspensão da greve no período do recesso. Esta comissão discutiria entre outros pontos: mudanças no edital de concurso publicado no dia 12/07, salário e regularização da situação funcional dos diretores, vices, secretários de escola e coordenadores de escola, regularização dos problemas de reposicionamento por tempo de serviço, escolaridade na carreira e aperfeiçoamento da lei do subsídio. Mas o governo afirmou que não negociaria o Piso Salarial.

As representantes do sindicato após o debate e questionamentos dos pontos acima afirmaram que não firmariam o compromisso com estas propostas mas que levaria ao conhecimento da categoria através das instâncias do sindicato.

Para avaliar esta reunião, a direção do sindicato convocou o Comando Estadual de Greve que se reune nesta segunda-feira, 9 horas, no auditório do CREA (Av. Alvares Cabral, 1600, Santo Agostinho, Belo Horizonte).

Esclaremos que todo o calendário definido na última assembleia estadual está mantido.

Quanto a divulgação do indeferimento da liminar do Mandado de Segurança impetrado pelo sindicato, a entidade já recorreu visando modificar este resultado." (Fonte: http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=2001).

"Marcio Guerra:

Nossa, a pressão tá violenta. Sinto que o governo está vencendo pelo cansaço. Trabalhadores da Educação nao suportariam ficar sem salário e muitos poderão abandonar a greve.

Euler, por favor... não deixe que o Governo nos vença. Você participará na segunda, leve a todos nossa indignação com o desprezo que nos é dado.

Só volto pra escola com o piso na mão. Temos que resistir à pressão e continuar com o movimento. Agora que a greve está esquentando nao podemos pular do barco.

Força aos combatentes!
"


"Sebastião de Oliveira:

Caros professores,
Continuo acreditando, que o governo só vai negociar o Piso após 10 de agosto, data limite da opção de volta para a carreira anterior ao subsídio.
Sebastião de Oliveira
"

"Sônia Mara:

Olá Pessoal!

Vocês se lembram do e-mail do deputado Bosco aos diretores? O mesmo falava em melhorias salariais para os diretores, vices e secretários de escola, de aperfeiçoamento no subsídio...não é verdade?

Isso só nos mostra o quanto o governo é maquiavélico, ou seja, ele já vem esboçando um plano há muito tempo. Jamais pensou em nos pagar o piso.

Agora eu fico aqui pensando: reunião do Conselho para quê? São eles quem decidem ou é a Assembleia da categoria? Ou será que eles pensam em antecipar a Assembleia do dia 03 de agosto?

Não acredito que os mesmos 5, 6 ou 7 mil estarão lá para avaliar a situação e decidir os destinos da greve.
Será que vamos ver o mesmo filme da greve do ano passado quando muitos queriam a sua manutenção e o Sindute forçou a barra para que ela terminasse?
"

"Paula:

Oi Euler, pelo visto essa reunião não serviu para nada. Não falaram o principal, o piso. Essa Renata é mesmo surpreendente, nos dá toda informação que necessitamos contra o governo. Pelo visto, não é intenção do governo cumprir a lei do piso. Um proposta desta, não era nem para o sindicato convocar uma reunião para discussão. Afinal, é a categoria que decide e acho que não nadamos para morrer na praia. Não vamos cometer o mesmo erro do ano passado. E não temos bons exemplos do governo para confiar em novas negociações. Espero que ninguém desanime e continuemos em greve. Um abraço, Paula."

"Anônimo:

Caros amigos, digitem no google "contabilidade criativa" e saberão como o governo de MG apresenta suas contas. NUNCA apresentarão as contas do que gastaram ou gastam com a Educação, pois são contas forjadas. Estes bicudos só pensam no poder de enganar a população e quem se propuser a ouvi-los. Sejamos pacientes, pois isto é um JOGO prá eles e estão desesperados com a possibilidade de peder....e perderão - não sabem como vão maquiar a verdade sobre a fortuna que recebem para educação e não sabem onde enfiaram o dinheiro (na verdade sabem, mas não conseguem explicar). Espero que fiquemos livres destes VERMES, PARASITAS DO DINHEIRO PÚBLICO - AMÉM!!!".

"
Anônimo:

TEM QUE TER ESTÕMAGO DE AVESTRUZ PARA AGUENTAR ESSA QUADRILHA(GOVERNOS).TEM DINHEIRO PARA TUDO INCLUSIVE PARA ROUBAR. AGORA ,PROFESSOR QUE SE SUJEITE A SER FAVELADO, NÃO TER DIREITO A NADA.
COITADO DE QUEM MORA EM CIDADES GRANDES, ONDE ATÉ PARA IR NA ESQUINA TEM QUE GASTAR, SÃO HERÓIS. MAS O GOVERNO QUER É ISSO.........QUE AS PESSOAS ABANDONEM ESSA PROFISSÃO. ELE NÃO SE IMPORTA QUEM DARÁ AULAS PARA OS DE BAIXO. QUANTO PIOR MELHOR. QUE PAÍS É ESSE QUE TRATA A EDUCAÇÃO DESSA FORMA. QUANDO SEREMOS UM PAÍS JUSTO? QUANDO A SOCIEDADE VAI ACORDAR E ENTRAR NESSA BRIGA? ESSE PAÍS NÃO TEM SOLUÇÃO.......
BANDO DE BANDIDOS............DEMOCRACIA DE M...
E ESSES JUIZES......ESTÃO RECEBENDO POR FORA, OU SÃO DA MESMA CORJA.
DEUS ME LIVRE, CUSTO ACREDITAR NISSO TUDO QUE ESTAMOS VIVENDO.
"

"
ANGELICA:

OI PESSOAL, ESTA CONVOCAÇÃO FOI UM ENGODO. TUDO FOI FORJADO PARA DESOBSTRUIR A VOTAÇÃO E OS PARLAMENTARES ENTRAREM DE RECESSO.QUANTA INDIGNAÇÃO!!!!!!!!!!
SERÁ QUE NÃO PERCEBERAM?????????
DESDE QUE TOMEI CONHECIMENTO JÁ NOTICIA PERCEBI; AI TEM COISA.......
"

"
Anônimo:

Euler no programa do Carlos Viana na Itatiaia foi feito um convite para a Beatriz dar uma entrevista amanhã as 16:00 no programa Plantão da Cidade, ele disse estar aberto a participação dos professores, isso ocorreu após entrevista de Renata Vilhena falando que Minas paga acima do piso. Divulgue"

"
Marisa Karla:

Paula,
Concordo com você em gênero, número e grau. Ainda não é tempo para voltar para a sala de aula.E é a
categoria que tem que decidir isso e não o Sindicato. Aproveito para parabenizar os colegas
de Montes Claros que não deram folga para o governador.É assim que devemos ser!Persistentes!
Temos garra! Enfrentamos polícia, corte de salário,Lei 100 vergonha,spray de pimenta...
Continuemos na luta!O piso é nosso!

Marisa. Governador Valadares.
"

"
Anônimo:

Concordo com você, Sebastião! Agora, sem piso não volto, afinal quando entrei na greve já sabia que podia ocorrer o corte de ponto e mais, a reivindicação MAIOR é o PISO, que é LEI, penso que aqueles que entraram na GREVE com este propósito não vão querer negociar esses percentuais oferecidos pelo governo. Os grevistas não estão sofrendo todo tipo de truculência e desrespeito deste governo para ganhar 5%. A PROPOSTA É INDECENTE!".

"
Anônimo:

EULER,
ESSE MOMENTO É O MAIS DELICADO DA GREVE. OS FRACOS VÃO CERTAMENTE PENSAR EM VOLTAR PARA A ESCOLA. É HORA DE USAR A FORÇA E A INTELIGÊNCIA QUE DEUS NOS DEU PARA NÃO CAIR NAS ARMADILHAS DO GOVERNO. TODA VEZ QUE FALAM EM DESCONTAR O PAGAMENTO NÓS TERMINAMOS A GREVE, PELO MENOS NOS ÚLTIMOS ANOS TEM SIDO ASSIM. O IDEAL É PAGARMOS PARA VER O QUE VAI ACONTECER. AS DUAS PRIMEIRAS SEMANAS DE AGOSTO SÃO DECISIVAS:ENCERRA O PRAZO PARA OPÇÃO PELA CARREIRA ANTIGA, CONCRETIZA-SE A IMPOSSIBILIDADE DE REPOR AS AULAS ANTES DO NATAL E VAI SER O PERÍODO DE MAIOR INCOMODO PARA AS FAMÍLIAS E ALUNOS.
SE O SINDICATO PROPOR O FIM DA GREVE SEM UMA SOLUÇÃO PARA O SALÁRIO, PODE LEVAR TAMBÉM OS FORMULÁRIOS DE DESFILIAÇÃO, POIS VAMOS PARTIR PARA OUTRA FORMA DE ORGANIZAÇÃO.
AH! E A OBRIGAÇÃO DO SINDUTE É GARANTIR JUDICIALMENTE QUE O GOVERNO PAGUE O MESMO VALOR DO SUBSÍDIO, COMO VENCIMENTO BÁSICO DE QUEM OPTOU PELA FORMA ANTIGA DE REMUNERAÇÃO. a FORMA É DIFERENTE DE VALOR. VOLTANDO PARA A FORMA ANTIGA O SERVIDOR APENAS CONFIRMA QUE PREFERA TER SEUS DIREITOS JÁ ADQUIRIDO E A ADQUIRI CONFORME CONTA NA REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA, JÁ NO SUBSÍDIO O SERVIDOR PREFERE A FORMA DE VALORIZAÇÃO CONFORME O SEU REGULAMENTO. UMA COISA É O VALOR DO SALÁRIO E OUTRA É A FORMA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL AO LONGO DOS ANOS DE TRABALHO. NESSE ASPECTO OS EFETIVOS TEM TODAS AS GARANTIAS LEGAIS, POIS PASSARAM EM UM CONCURSO E FORAM NOMEADOS E EMPOSSADOS NO CARGO.
DESCULPE-ME OS LEI 100, MAS ELES TEM LUTAR PARA QUE HAJA CONCURSO COM AS VAGAS QUE ELES OCUPAM PARA ENTRAR PELA PORTA DA FRENTE E ADQUIRIR SEUS DIREITOS.COMO QUEM ESTÁ ENTRANDO NÃO TEM ESCOLHA E VAI TER QUE ACEITAR O CONCURSO DO JEITO QUE O EDITAL FOR COLOCADO, É MELHOR PARA TODOS NÓS QUE O SUBSÍDIO PERCA A VALIDADE. A GREVE PRECISA CONTINUAR POR ESSAS E OUTRAS ...
"

"
Anônimo:

Piso Salarial: Agora ou nunca!!! Chega de enrolation e bla bla.".

"
Paulo:

Lenta e sorrateiramente o sind ute arquiteta o fim dessa greve.Para o sind ute, a greve já cumpriu o seu papel: serviu de palanque político para os dePUTAdos da suposta oposição. Asseguro que caminhamos para o mesmo cenário final da greve do ano passado, com nenhuma conquista significante. Aguardemos o patético apagar das luzes e o melancólico desfecho desse espetáculo, no qual tristemente nos coube o mero papel de marionetes."

"
Anônimo:

olá Euler!
na entrevista do sr governador o mesmo discurso " Minas já paga o piso através do subsídio " disse ainda que o numero da greve é inexpressivo.
a mídia a mesma de sempre! enquanto a diretora da subsede teve menos de um minuto para falar o sr governador teve uns 15, sempre com aquela postura de que tudo anda muito bem! educação, saúde,segurança.......
simplesmente revoltante!!!"

"
Anônimo:

CaríssimoEuler,
gostaria de pedir-lhe um imenso favor: teria como você publicar neste precioso espaço uma parte do discurso do filme "O grande ditador"? Este discurso parece da\r uma forçaa
mais para nós...
Se não puder publicar, entenderei.
Um abraço. "DEUS É CONOSCO".
"

"
Anônimo:

Nos vencer pelo cansaço? Nunca.
Chegou a nossa hora caros colegas, hora de silenciar e preparar nossas estratégias. Não é pelo silêncio que ele quer nos vencer? garanto a voces que o sa´lário que deveriam estar nos pagando estão sendo usados para nos investigar e a partir daì programar as suas ações.
Caros diretores, Vocês são um pau mandado, Para com esse discursinyho frajuta de que estão preocupados com " os pobres alunos", pois o que lhes preocupam `são os seu salári8os no final do Mês, Se realmente tivessem atitude não serviria apenas de mensageiros das SRE, Teria tambem voz para refutar muitas ações do governo que hoje nos prejudica.Estou vendo que vai ter curso de gestão para diretores, Isto é muito importante. Espero de vocês futuros diretores que sejam pessoas questionadoras, que imponha as suas idéias relate os anceios dos professores para depois não precisar bater lhes à porta para voltar a trabalhar porque estão preocupados com os alunos quanta hipocrisia.
"

"
Anônimo:

Grande Euler, voltar sem o piso, jamais, não aceito, e a nossa luta, e a covardia do governo com nossos colegas, deixa cortar o ponto, que peguemos dinheiro emprestado,mas não podemos voltar. Força na luta companheiro.".

"
Paula:

Pessoal, não vamos julgar antes da hora. O sindute depende da decisão da categoria. E o governo, como diz o Euler, está no papel dele de falar mentiras e coisas do seu interesse. E nós, temos que continuar lutando e votando para a continuidade da greve. Estamos com a lei e no final vamos ganhar. FORÇA PESSOAL E NÃO DESANIMEM. Paula.".

Comentário do Blog: Daqui a pouco sai um novo post, pessoal da luta, no mais tardar por volta de meia noite. Estou tentando fazer uma análise do nosso movimento e das nossas possibilidades, para contribuir com o debate. Um abraço e força na luta!

"
Cristina Costa:

Euler,estive acamarada o dia todo e agora que consegui levantar...quantas notícias...

Uma coisa tenho certeza:todos que entraram nesta greve já sabiam das dificuldades que enfrentaríamos com este desgoverno truculento e com discurso pronto e acabado.

Não entramos nesta greve para sairmos com uma mão na frente e outra atrás!!!

Entramos nesta greve para ganharmos o nosso PISO!!Reconquistar nossa carreira.

Se cortar nosso salário não repomos os dias parados, ai quero ver como fica???


Uma coisa é certa na minha cabeça: EU VOTAREI PARA A CONTINUIDADE DA GREVE ATÉ A CONQUISTA DO PISO (NEM QUE SEJA O PROPORCIONAL)!!!

O SINDICATO TEM QUE FICAR FIRME NAS NEGOCIAÇÕES, POIS A CAUSA PRINCIPAL DA NOSSA GREVE É E DEVERÁ SER A CONQUISTA DO PISO, OU SEJA O CUMPRIMENTO DA LEI.

Repito o Sindicato não pode SE DEIXAR ENROLAR COM CONVERSAS DE CONCURSO, ELEIÇÃO DE DIRETOR E COISAS E TAIS... NOSSO FOCO É O PAGAMENTO DO PISO. DEPOIS, AS OUTRAS QUESTÕES, QUE TAMBÉM SÃO IMPORTANTES MAS, NO MOMENTO O PRIMORDIAL É PAGAMENTO IMEDIATO DO PISO!!!!
NÃO aguentamos e não aceitamos manipulações nestas negociações. Temos e queremos confiar e acreditar no nosso Sindicato.

A GREVE CONTINUA ATÉ O PAGAMENTO DO PISO!!! NÃO QUEREMOS PORCENTAGEM NENHUMA, QUEREMOS O PISO!!

NEGOCIAÇÃO SÓ COM RELAÇÃO A OUTROS PONTOS COMO OS JÁ CITADOS ACIMA: CONCURSO, DIREÇÃO DIAS PARADOS...

COM A RELAÇÃO AO PISO NÃO CARECE DE NEGOCIAÇÃO É SIMPLESMENTE APLICAR A LEI!!!!

DEUS nos ILUMINE E nos dê forças para continuar na luta até o pagamento do PISO.. ESTE É O OBJETIVO CENTRAL E PRINCIPAL DA GREVE NESTE MOMENTO, NÃO PODEMOS PERDER O FOCO!!!!!!

ATÉ A VITÓRIA!!!
"

"
Luciano História:

Ter uma carreira vinculada ao piso é não depender de negociar aumento com o governo todo ano, se o aumento do piso for de 7%, 10%, 20%, o governo tem que pagar e pronto.Se o governo quer negociar para pagar através de subsídio ele tem que está vinculado ao piso,no mínimo tem que ser estabelecido que o salário inicial de um professor com curso superior em Minas é o valor total do piso mais X%, além disso o governo deveria aumentar os percentuais de promoção e progressão, reposicionar anualmente, mudança de nível não poderia retornar para a letra A, criar o cargo de 30 onde o valor inicial deveria ser y% acima do piso,respeitar o 1,3 extra-classe, enfim ele teria que mudar muita coisa para o subsídio se tornar menos destrutivo.Subsídio, carreira antiga ou até mesmo quem sabe uma nova carreira, o fato é, nós não podemos aceitar desvincular nossa carreira com o piso."

"
Anônimo:

vamos começar por aqui a nossa manifestação diante de proposta que não tragam o PISO SALARIAL!!

greve! greve!!
"

"
Anônimo:

AMIGO EULER,
Todas as letras são maiúsculas ,pois é assim que o considero, maiúsculo no debate, na vontade no saber, no entender e no fazer.
Sou um daqueles dois que vc achou melhor não postar o comentário, não indignei com vc, mas pelo menos sentiu a minha indignação. Estou cansado desta corja, e de vez em quando não tem como perder a compostura. Peço desculpa aos seguidores deste blog por ter perdido o nexo do texto quando falei sobre as atitudes dos diretores.
"

Comentário do Blog: entendo a sua indignação, combativo amigo; estejamos juntos na luta, até a nossa vitória!

"
Anônimo:

Greve! Greve! Greve!
Acredito na liderança da BEATRIZ, ela é inteligente e sabe a quantidade de professores que apostam nessa greve. Não é pouco. A luta não é pelo pagamento do salário em agosto, mas sim pelo PISO SALARIAL. Quem decide é a categoria e não vejo na praça da ALMG disposição por um retorno sem o PISO SALARIAL.
Por que preocupar-se com outras questões???
A MAIOR QUESTÃO é o profissional DA EDUCAÇÃO de MINAS GERAIS que recebe o VIGÉSIMO SÉTIMO PIOR SALÁRIO DO PAÍS.
"

"
André Augusto:

caro colega Euler, tenho degustado seu blog desde o início da greve, maravilhoso todos os comentários e relatos postados, sou o único professor da escola em que trabalho, em contagem,que aderiu a esta greve, greve esta para conseguirmos a arrancar o piso, seja como for com desconto e outros mais... sou professor há 15 anos e também da LC 100 más nem por isso deixarei de lutar pelos nossos objetivos e direitos. Parabéns pela clareza que vc transmite para nos . Não podemos aceitar de maneira alguma esta proposta de 10 %, QUEREMOS O PISO"

"
Luciano História:

desvincular a carreira do piso é matar a carreira"

"
Anônimo:

Euler, proposta para acabar com a greve é a tabela com o PISO. Não posso permitir que o governo de Minas seja usurpador, fora da lei. Afinal, sou educadora! Sem pagamento do piso, retorno das vantagens às quais temos direito, não podemos abandonar a greve e nem pensar em reposição. Dinheiro tem e muito! Sem piso, Minas ficará sem ENEM, PROVA BRASIL, sem ANO LETIVO, sem resultados para mostrar. Quem não cumpre a lei tem que ir é para a cadeia!"

"
Linder Lener:

Caro Euler e Companheiros,

Vamos fazer uma análise política dentre da sua mensagem (16.07.11), com a realidade dos fatos.
A Maioria dos sindicatos em luta, praticamente votou e é ligada ao atual governo federal. Muito bem, nós ficamos aqui lutando pela nossa causa, com apoio e firmeza dos deputados de oposição e sindicatos contra os governos neoliberais do PSDB, que já conhecemos sua face: fora povão, funcionalismo sem perspectivas, mídia sobre controle - etc... No entanto, esquecemos do bom relacionamento do Ministro da Educação, que alias tem o apoio do Lula para a Prefeitura de SP, com governantes do PSDB, quando se encontram, principalmente com os de Minas quase se beijam - Acho, que deveriamos é pressionar os sind utes, a cnte - para uma grande manifestação contra o atual ministro da Educação - Por que não podemos ser massa de manobra - apoiamos sempre um lado, mas este lado fica lá de longe, fingindo que o problema não é com ele. Precisamos sim, pressionar os setores do governo federal que nos apoiam para fazer sua parte. Sejamos claro, temos que exigir do MEC um discurso claro, e em bom tom a politica do piso e a parceria com os Estado que se dizem impossibilitados de cumprir o piso - Sugiro a todos os companheiros, que enviem mensagens a cnte - aos sindicatos cobrando a parte que toca ao governo federal.
Sobre a nossa greve, acho que deveríamos voltar nos posicionar somente em 03/08 - enquanto isto nas férias, vamos fazer uma ampla campanha junto com os companheiros que ainda não aderiram e fortalecer o movimento para agosto.
Um abraço

Linder Lener
".

"
Linder:

Euler e Companheiros,
Engraçado o blog do Filocre andou publicando umas tabelas, mais ou menos dentro da realidade já defendida por você, engraçado que o blog ficou meio mudo - Sabemos que quem realmente administrava a secretaria para os novos secretrios era o filocre - podemos usar alguns pontos de vista que ele elaborou! Depois que saiu ficou meio que adesista - Vale usar alguns de seus pontos de vista.
Linder
".

65 comentários:

  1. EULER EU TAMBÉM NÃO PISO EM SALA DE AULA NOS FINAIS DE SEMANA.ESCUTEI ONTEM A NOITE QUE O JUIZ NÃO ACEITOU O PEDIDO PARA QUE O GOVERNO NÃO CORTASSE OS DIAS DE GREVE DOS EDUCADORES.ELE DISSE QUE "OS EDUCADORES DEVEM ARCAR COM AS CONSEQUÊNCIAS DE SEUS ATOS" MEU DEUS ...MAS NÃO VAMOS NOS AMEDRONTAR COM ISSO, VOCÊ ESTÁ CERTÍSSIMO.DEVEMOS FICAR FIRMES POIS O CERCO ESTÁ ACIRRADO MAS NÓS SOMOS DE FIBRA E MUITA GARRA.ESTAMOS EM UMA GUERRA, SOMOS VERDADEIROS SOLDADOS AGORA.OU GANHAMOS OU ELE NUNCA MAIS IRÁ ACREDITAR NA NOSSA FORÇA.OU GANHAMOS OU MORREREMOS .ME PERGUNTO QUE JUIZ É ESTE? PROVAVELMENTE AMIGUINHO DO SAFADO, LADRÃO, SEM CARÁTER, MELIANTE, FORA DA LEI, CRIMINOSO,MAS ISSO NO BRASIL ESTÁ CHEIO.NÃO PODEMOS NOS ENTREGAR .AGORA ESTAMOS APROXIMANDO MAIS DO ÁPICE DESTA LUTA..CLARO OS DIAS VÃO PASSANDO E O DESGOVERNO FORA DA LEI(HAHAHHAHA POR ISSO NÓS ESTAMOS ATRÁS DELE LITERALMENTE)"PROCURADO PELOS EDUCADORES"EM INGLÊS É MAIS CHIQUE "WANTED"VIVO OU MORTO HAHAHHA AMIGOS TENHAMOS FORÇAS E AGORA MAIS POIS SE APROXIMA O FINAL.

    ResponderExcluir
  2. Caro Euler

    Acrescento outro motivo para o não pagamento do piso : este governo , incluindo os 8 anos de Aécio ,passa uma ideia à população que é um governo planejador , organizado .A divulgação de tabelas adequadas à Lei do Piso provocaria uma migração em massa dos servidores para o regime de vencimento básico , rejeitando o subsídio .Seria o fim do subsídio e jogaria por terra , sua imagem de bom planejador .

    Anderson - Pará de Minas

    ResponderExcluir
  3. Marisa Karla Vieira Leite15 de julho de 2011 07:34

    Caro Euler,
    Você disse tudo! Sou a favor de uma auditoria pública nas contas do governo. Deveríamos mobilizar para tal. Lembra do governo de Newton Cardoso que foi pedido o impeachment dele por vários segmentos? Então, está na hora de radicalizar esta greve.Talvez a radicalização possa acordar uma sociedade que se encontra adormecida e professores pelegos que estão ainda na sala de aula.Marisa Karla de Governador Valadares.

    ResponderExcluir
  4. Oi Euler,
    Você está bem na fita hein! Vi sua foto no blog dos combativos de Montes Claros, dê uma olhada lá.Hoje eles estão sendo agraciados pela presença da tropa FORA DA LEI lá. Anestesia, Gazosa e Renatinha malvadeza. Tô torcendo pra eles consigam mostrar nossa indgninação com a demora de implantar o PISO.
    Abraços.
    Antonio - Curvelo

    ResponderExcluir
  5. Euler,
    Na EE Presidente Dutra, em BH, os professores estão em greve - a maioria - não há aulas no turnos da manhã e tarde. No noturno apenas o EJA está funcionando.
    Alguns professores do turno da tarde estão indo assinar o ponto e não terão faltas. a inspetora sabe do caso,um representante do sindicato que é funcionário da escola também. É uma vergonha total!!! Colegas pelegos e direção omissa????

    ResponderExcluir
  6. Euler, só você mesmo para clarear as nossas mentes, arejá-las, com seus esclarecimentos precisos. Você falou tudo, acertadamente. É isso que queremos: Governador, pague, pelo amor de Deus, nosso piso, mesmo o do MEC. Se não "tiver dinheiro", justifique perante a UNIÃO e receba ajuda financeira. Procedendo assim, acaba a greve, o estresse de todos, voltaremos para as salas de aula, que é o nosso lugar, nós é que sabemos dar as melhores aulas. Mas, por favor, tire a GAZZOLA E RENATA VILHENA, do nosso caminho, elas só atrapalham ao invés de ajudar. Coloque um pouquinho mais de dinheiro no nosso bolso, o piso é claro, e nós nos viraremos com o restante do ano letivo. Deixe por nossa conta, porque de EDUCAÇÃO entendemos nós. EULER. grato.

    ResponderExcluir
  7. Euler,
    Como vai a campanha " Fora Anestezia " aí em Vespasiano? Aqui em Minas de Brogodó ela está crescendo. Queremos também saber, quem faliu os cofres do Estado?

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Euler e demais companheiros de luta,
    parabéns pelos belos exemplos de coragem e força demonstrados em Minas.
    Alguém soube como foi a reunião com o governo e o bloco Minas sem censura e o sindicato,que seria ontem(14/07)ás 19 horas?
    Obrigada e fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  9. Pode cortar meu ponto um, dois, trës meses ou mais, se preciso for trababo de de pedreiro de novo, minha profissão antes de ser professor! Reposição só com pagamento antecipado!
    Nossa conquista depende de nossa resistência!
    Vamos mostrar para este governo porque somos formadores de opinião!
    A greve continua!
    PROF. WAENDER - GOV. VALADARES

    ResponderExcluir
  10. Caro Euler

    A cara de pau e do poder público é revoltante, tiram as verbas da educação, da saúde e da segurança (pois segurança pública não é só "tropas da elite" para matar pobres e batalhões de choque para reprimir o povo)para transferir para as grandes empreiteiras e para o próprio bolso.

    Dinheiro há, mas não para ser empregado corretamente em serviços públicos que são pagos à peso de ouro pela população e não são entregues.

    Concordo que o governo federal é cumplice dessa maracutaia. Acho que somente uma paralisação nacional da categoria vai fazer a Dilma se mexer e se lembrar das promessas feitas durante a campanha e o discurso de posse.

    Até lá,continuaremos na nossa luta sem temer as ameaças, pois se conseguirmos aguentar o tempo suficiente e atrasar o ano letivo, os nossos desgovernadores terão que se explicar e a população vai ter que acordar, pois a educação pública não é interesse exclusivo de professores, mas de toda a sociedade.

    Sem o atendimento das nossas reivindicações, não pisaremos nas escolas. A luta continua!

    Força, união e resistência caros colegas das Gerais. Juntos vamos parar o sudeste e mostrar para o país que professor não é escravo!

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Olá Euler e pessoal!
    Belíssimo texto que deveria inclusive ser postado no site do SINDUTE. Consulto a cada 30 minutos seu micro blog para sentir como anda o movimento nesses rincões das Minas Gerais. NÃO ARREDO O PÉ! Podem cortar ponto e designar servidor porque não reponho aulas e nem saio da greve. Em tempo: o SINDUTE deve dizer aos servidores que participam efetivamente do movimento que não assumam designação em escolas por conta de paralisação. Que deixe essa batata para o [des] governo Anastazista descascar.

    Eu também vou entrar na justiça (via sindicato)exigindo do Anastazista pagamento retroativo do Piso (2008). O psdb, minúsculo mesmo, faz a farra de empreiteiros e "aliados" em detrimento do servidor. Craquécio, por sua vez, costura alianças e promove negociatas fora do Estado na busca de voos maiores. Observem a indicação de alguns "mineiros" para ocuparem cargos em empresas públicas, autaquias etc. É mineiro do AP, MT e de outras unidades da federação ocupando cargo em Minas a troco de votos para as próximas eleições.

    Craquécio e Anastazista precisam de mais celeridade porque a tucanada de Sampa está atordoada e desprestigiada com a chicotada que levaram nas últimas eleições. Temos um cardápio pobre de possibilidades na eleições do próximo ano e, ainda sim, esses lacaios entreguistas vão sofrer outro açoite em Bhte.

    ATENÇÃO! VOCÊ DO GOVERNO QUE PRESTA RELEVANTE [DES]SERVIÇO E QUE UTILIZA ESSE ESPAÇO E OUTRAS REDES PARA NOS OBSERVAR E TENTAR NOS DESARTICULAR, SAIBA QUE NÃO VAMOS DESISTIR SEJA QUAL FOR A AMEAÇA. E MAIS, AVISE O Sr.LEI 100 QUE CHUMBO GROSSO ESTÁ POR VIR! VAMOS PERSEGUI-LO POR ONDE QUER QUE ESTEJA. SUGIRO QUE PONHA A INTELIGÊNCIA PARA FUNCIONAR E VOLTE A NEGOCIAR.

    Sou professor, pai de família, pago aluguel,água, luz(taxa roubada), prestação de imóvel na planta e nem por isso vou sair do movimento. Não serão ameaças pequenas que me intimidarão. Se não morri de fome até hoje com esse salário pago por vocês, não é agora que irão me ver prostrado ou combalido.

    Holerites gigantescos, faixas e cartazes quando uma emissora entrar ao vivo, acampamentos em pças e orgãos públicos daria mais visibilidade ao movimento. Cortem o ponto e sentirão as consequências...

    Euler, seu micro blog é tormenta para o governo. As direções do SINDUTE e CNTE precisam ouvir mais a base. Precisam ser mais didáticos nas informações. Você foi muito feliz ao exemplificar a remuneração. Aliás, sua situação é exatamente a que vivo, inclusive quando se trata de confisco e salário.

    TODOS FIRMES NA LUTA!

    ResponderExcluir
  12. Olá Euler! Por que o governo não paga o piso? A pergunta que não quer calar e nosso 'brado retumbante" ainda há de ser ouvido. Se me permite, gotaria de deixar uma sugestão: No site de notícias UOL que é muito acessado, há uma coluna dedicada à informações sobre Educação e tem noticiado a greve do RJ. E há nesta coluna um espaço para falar com o editor da mesma. Nós, educadores mineiros, poderíamos encher a caixa de mensagens deste editor com informações da greve em MG e toda a questão do Piso Salarial que é LEI FEDERAL, podemos ganhar um espaço para divulgarmos nosso movimento nacionalmente e quem sabe até ganhar um destaque na capa do site. Temos que nos valer de qualquer oportunidade, pois o ponto fraco deste governo é a vaidade, quer ficar bonito diante do Brasil, temos que tocar neste ponto. A mídia mineira ele consegue comprar, a mídia nacional acho difícil.

    ResponderExcluir
  13. Assim que tivermos o corte no pagamento, que confiscarem o pouco que já recebemos, deveríamos nos organizar e parar uma rodovia movimentada para pedir esmolas. "Uma esmola pelo amor de Deus, uma esmola por caridade, uma esmolinha pro mendigo, pro menino, pro indigente" E para o educador que não tem nem mais direito de fazer greve.

    ResponderExcluir
  14. Caro Euler,
    Acho que o governo vai continuar fazer jogo duro de não pagar o Piso até 10 de agosto. A partir desta data ele com certeza, terá o número certo dos professores que terão direito ao Piso, então abrirá negociações com os professores que estarão no antigo regime remuneratório.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  15. PULQUÉRIA RABELO - MONTES CLAROS15 de julho de 2011 11:53

    PULQUÉRIA- MONTES CLAROS

    Caro Euler, parabéns pelo blog, espaço democrático em um Estado, em estado de ditadura.Um verdadeiro Terceiro Reich.
    Você chama sua casa de bunker, porém, o verdadeiro bunker é no subsolo da Cidade Administrativa, um verdadeiro esconderijo, onde o Führer Anastasia se encontra com a gestapo , a SS, Frau Renata Vilhena, Frau Ana Lúcia Gazzola , a polícia , a tropa de choque, cavalaria, deputados da base aliada e os espiões, que vivem infiltrados entre nós.É o local onde tramam contra os judeus dessa época, que somos nós, os educadores, aplicam a Lei de Imprensa do Reich, confabulam estratégias de segregação entre os trabalhadores em educação,etc.
    Com relação ao ato público na cidade Administrativa, a polícia bateu e reprimiu os educadores, foi uma vergonha para eles. Funcionário público contra funcionário público.
    A mão que bate tem culpa, mas culpa maior tem a mão que manda bater.A culpa é também, das mãos omissas, que poderiam evitar o confronto, e aqui, podemos listar várias: os deputados da base aliada, o ministro da educação, a presidente do Brasil, a comissão de educação, as várias entidades de defesa social e de direitos humanos, o ministério público, etc. A omissão é também dos nossos colegas em sala de aula, trabalhando, quando deveriam estar conosco nessa verdadeira batalha.
    Agradeço o espaço e suas valiosas contribuições, que nos norteiam nesse movimento.Até a vitória. Pulquéria

    ResponderExcluir
  16. Euler,
    há uma "conversa", disseram que deu na rádio Itatiaia inclusive, sobre a suspensão do corte dos dias parados, de acordo com a negociação dos deputados. Sabe alguma coisa? Alguém sabe?
    Força e fé.

    ResponderExcluir
  17. Olá Euler.

    Fico morrendo de medo quando o Sindute "se cala".
    O Dep. Rogério Correa fala que a reunião de ontem apontou temas a serem debatidos e/ou negociados, com exceção do piso.Porém não menciona que temas são estes.
    A pauta na Assembleia já foi desobstruida, os projetos de lei estão sendo votados, os deputados sairão de férias e nós sem ao menos saber o que foi abordado na reunião entre o sindicato e o governo. É lamentavel tudo isso!

    ResponderExcluir
  18. Uma coisa é certa caro Euler,tem dinheiro para tudo,fazer grandes obras,reformar estádios,ou seja tudo que for de interresse de quem está no governo enquanto que para saúde,educação,etc...

    ResponderExcluir
  19. Sem salário, teremos que ir para a rua esmolar. Afinal, está muito frio, precisamos comer e pagar as contas.

    Também procurei por resultados do ocorrido ontem. Acho que nada, porque Renata já fez as mesmas afirmações que vinha fazendo.

    SERÁ QUE HÁ UMA TABELA DE PISO EM ANDAMENTO?
    (KKKKKK)

    abc

    ResponderExcluir
  20. Acredito, com toda certeza, que o silêncio do Sindute se deve ao fato de não concordar com as propostas apresentadas pelo governo.

    Foi o mesmo tratamento que o Sindute deu ao subsidio: Ignorar. Não reconhecer ou até falar, discutir algo que não representa os anseios da nossa categoria.

    Vamos aguardar...

    ResponderExcluir
  21. http://www.rogeriocorreia.com.br/
    Oposição destrava votações na Assembleia e governo reabre negociação com servidores em greve
    Postado por Ivana Prudente em 15 julho 2011 às 13:30

    Um acordo entre governo e oposição destravou a pauta de votações no Plenário da Assembleia Legislativa, na última quinta-feira, 14/07, com a reabertura das negociações salariais do governo do Estado com os servidores públicos em greve(...)Á noite, houve uma reunião entre os deputados petistas Rogério Correia e Paulo Lamac, representantes do Sindicato Únicos dos Trabalhadores em Educação do Estado de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) e do governo, com a presença da secretária estadual de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.(...) Com a presença maciça de professores que acompanhavam os trabalhos legislativos nas galerias do Plenário, os deputados aprovaram o reajuste escalonado de policiais civis, militares, bombeiros e agentes de segurança. O aumento salarial será de 72% até 2015. Além disso, foram aprovadas 22 indicações do executivo. Nesta sexta-feira, os parlamentares votaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), dando início ao recesso parlamentar.

    Apesar do acordo firmado com a oposição, o governo não aceitou a reivindicação da categoria a cerca do pagamento do piso da educação. A alegação é de que o valor só pode ser definido depois de decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF), que definirá se o valor considerado será o do vencimento básico ou o do salário.

    MEU DEUS! ELES SABEM QUE O STF JA DEFINIU PISO = VENCIMENTO BASICO! PURA ENROLAÇÃO!

    ResponderExcluir
  22. Oi amigo blogueiro,
    a recepção ao governador em Montes Claros foi Show! Esperamos por ele no aeroporto e lá a mídia teve que nos filmar e uma das diretoras da subsede, após ser cercada pela polícia deu uma entrevistada.
    Saindo do aeroporto, seguimos a comitiva e ele foi surpreendido por mais uma manifestação na AMANS.
    Ufa! De lá um grupo aguardava no colégio Tiradentes e alguns colegas falaram com o pessoal do jornal O Tempo e Estado de Minas!
    Em seguida, haveria uma entrevista ao vivo na InertTV.... adivinha quem está lá na porta?
    Os educadores, e o governador teve que sai de fininho, pelo "BECO DO BORÒ"
    É isso aí, o governador depois de falar um monte de mentiras na TV, escorregou pelo beco com medo de nos enfrentar.
    O pessoal da subsede disse que logo postará fotos e vídeos no blog.
    HOJE O DIA FOI 10

    ResponderExcluir
  23. EULER ,ENTREVISTA ROGERIO CORREIA HOJE NO MGTV.

    http://www.rogeriocorreia.com.br/video/entrevista-de-rogerio-correia-

    ResponderExcluir
  24. Caro Euler,

    Parabéns por essa excelente fonte de informações! Tenho bebido aqui todos os dias, sofregamente, as gotas de esperança que suas palavras nos proporcionam.
    Sou professora há 11 anos, vocacionada, apaixonada pela profissão, mas desiludida, buscando em uma segunda graduação uma nova chance na vida. Multiprofissional, para sobreviver e arcar com as despesas, sou também maquiadora e cabeleireira aos fins de semana, veja só, que vida louca e corrida para que meus filhos tenham educação, pão à mesa e um mínimo de dignidade. Francamente, não consigo aceitar o descaso com que nos tratam, o que o governo pensa que somos? Não consigo responder.

    ResponderExcluir
  25. Euler,

    Precisamos continuar nossa luta aqui no estado denunciando o descumprimento da lei do piso. è preciso também cobrarmos enegicamente do STF, a publicação do julgamento o famoso acórdão.

    Quem quiser morrer abraçado ao subsídio que morra,nós não podemos assinar nenhum requerimento para eles.

    Na minha escola tem professor com 11 anos de estado que vai ficar no subsídio.

    A sua observação que o governo só vai negociar depois do dia 10 de agosto é correta.

    Chegou a hora da decisão.Quem está no muro vai ter que descer ou morrerá enforcado no suícidio.

    Por último nossa luta vai fortalecer muito com o próximo pagamento. com a redução de salários, nosso movimento irá ganhar mais adesões.

    O momento de avançar e não recuar.A nota triste do nosso movimento mais uma vez é a falta de informações do nosso sindicato.

    No site do sindicato consta que a empresa Eficar presta assessoria de comunicação, porque então a informação não chega ?

    ResponderExcluir
  26. Euler,
    já perdi as contas de quantas vezes postei no blog da Beatriz e ela ignora minhas mensagens e questionamentos, segue o que escrevi no blog:

    "Beatriz, gostaria de saber o que o sindicato está pensando em relação a redução do salário que está sendo apontado nos contra cheques a partir do mês de agosto.
    A Constituição é bem clara quanto a isso e proibe a redução de salário.
    O que o sindicato está pensando em fazer?
    Você nunca posta e nem responde os meus pedidos de esclarecimentos."

    Gostaria muito que ela comentasse sobre isso.
    Euler, você é a grande luz que a categoria precisa, sempre informando, fazendo avaliações,sem medo do escrever o que pensa, parabéns.

    ResponderExcluir
  27. Essa reunião esta cheirando a embromation !!!!!!!!!! falaram hoje na Itatiaia que a greve acaba dia 22 que vão convocar uma Assebléia Extraordinária , que o geverno vai abonar os dias parados . ai tem !!

    ResponderExcluir
  28. Informação quentíssima!!!

    Na reunião de ontem com o Sindute, a Anoréxica Renata Vilhena fez as seguintes declarações: O governo de Minas já paga o piso. Só negociamos após o fim da Greve.

    Sejamos honestos, alguém em sã consciência esta esperando um acordo favorável à educação???

    Concordo com o ilustre Professor Euler, o piso somente será aplicado aqui em Minas depois que o governo tiver a certeza de que a maioria ficou preso ao SUICÍDIO. Mais uma vez, quem pagará a conta do Choque de Gestão 3º Geração serão os educadores.

    Sobre a reposição de aulas, somente após o pagamento. Afinal de contas, não fui eu quem arrumou essa confusão. Ou melhor, todos os alunos encontram-se aprovados. (aprovação automática).

    ResponderExcluir
  29. Prof Euler,

    Voce publicou informação muito importante:
    Deputado Rogério Correia revela: agora, na TV Assembleia, que a secretária Renata Vilhena teria afirmado que, se o governo aplicasse o piso, mesmo o proporcional do MEC, isso representaria um custo adicional de R$ 4 bilhões na folha de pagamento do estado.

    FINALMENTE O GOVERNO ADMITIU QUE NÃO PAGA O PISO APESAR DE TODAS AS MENTIRAS DITAS ATE AGORA!

    É preciso conseguir tal informação e arquivar para instruir o processo administrativo/judicial.

    ResponderExcluir
  30. Euler,hoje, às 9h30, acessei o Estado de Minas e lá estava escrito que o governo mineiro propôs 5% de aumento em outubro/2011, 5% em abril de 2012, para os servidores que não tiveram nenhum aumento este ano. Parece piada, tanto é assim que tiraram do ar. Mas nem isso o nosso sindicato "eficiente" publicou. Estão coniventes com o governo outra vez? Obrigado, Euler.

    ResponderExcluir
  31. Caro Euler,

    São plausíveis vossas colocações acerca dos motivos do não cumprimento do Piso Federal pelo Governo mineiro. Decerto estão maquinando alguma manobra... Acho que a situação do Governo é uma junção das suas duas hipóteses. E uma pequena correção em vosso texto: os 5% anunciados para outubro deste ano não contemplarão a segurança pública e a educação, sob a alegação de que estas categorias já foram comtempladas. No caso da Educação, a vigência a partir de 01/01/2011 do subsídio... A Renata Vilhena só não se atinou para aqueles que não optaram em ficar com o subsídio, mas não se preocupe que farei essa pergunta a ela, por que ela respondeu a um e-mail de um colega onde ela colocou a informação que vos repasso...
    Agora o pessoal do Magistério terá que aguentar firme as pressões para não capitularem antes da hora, pois a Justiça negou a solicitação do SindUte em proibir o desconto dos dias parados. No próximo pagamento começa o baque financeiro, e nessa hora que a vontade, disposição e determinação da Categoria será medido... Resta ao Magistério o pronunciamento do Ministério Público acerca da denúncia do SindUte que, se acatada, pode virar a balança a favor dos professores e apressar o fim dessa querela. O arrastar sem fim dessa greve não é bom para ninguém, principalmente para os professores, pois além de não terem suas justas reivindicações atendidas, infelizmente os coloca em má situação com a comunidade onde as escolas estão situadas e por mais compreensivos e sabedores da situação, estes não vão querer que seus filhos fiquem mais prejudicados do que já estão. A reposição de aulas será apenas de um dos problemas a serem lidados, e como estão exigindo um Direito que lhes é assegurado em Lei, seria um contrasenso o Magistério descumpir a legislação que garante aos alunos os 200 dias letivos e fazer chegar a estes um mínimo de conhecimento e aulas de qualidade. A utilização de finais de semana e recessos (como o de outubro) é bem possível e quando os professores entraram em greve e estão mantendo a situação, bem ou mal todos sabiam que isto poderia acontecer e fatalmente irá acontecer...
    Ao mesmo tempo em que estão cobertos de razão em seus pleitos, estão deixando de atentar para a responsabilidade moral e social quem tem para com toda a sociedade. Como disse certa vez um amigo: maximizamos nossos direitos e ignoramos nossas obrigações.

    Até!!!

    Luciano.

    ResponderExcluir
  32. Olá Pessoal!

    Vocês se lembram do e-mail do deputado Bosco aos diretores? O mesmo falava em melhorias salariais para os diretores, vices e secretários de escola, de aperfeiçoamento no subsídio...não é verdade?
    Isso só nos mostra o quanto o governo é maquiavélico, ou seja, ele já vem esboçando um plano há muito tempo. Jamais pensou em nos pagar o piso.
    Agora eu fico aqui pensando: reunião do Conselho para quê? São eles quem decidem ou é a Assembleia da categoria? Ou será que eles pensam em antecipar a Assembleia do dia 03 de agosto?
    Não acredito que os mesmos 5, 6 ou 7 mil estarão lá para avaliar a situação e decidir os destinos da greve.
    Será que vamos ver o mesmo filme da greve do ano passado quando muitos queriam a sua manutenção e o Sindute forçou a barra para que ela terminasse?

    ResponderExcluir
  33. Nossa, a pressão tá violenta. Sinto que o governo está vencendo pelo cansaço. Trabalhadores da Educação nao suportariam ficar sem salário e muitos poderão abandonar a greve.

    Euler, por favor... nao deixe que o Governo nos vença. Você participará na segunda, leve a todos nossa indignação com o desprezo que nos é dado.

    Só volto pra escola com o piso na mão. Temos que resistir à pressão e continuar com o movimento. Agora que a greve está esquentando nao podemos pular do barco.

    Força aos combatentes!

    ResponderExcluir
  34. Caros professores,
    Continuo acreditando, que o governo só vai negociar o Piso após 10 de agosto, data limite da opção de volta para a carreira anterior ao subsídio.
    Sebastião de Oliveira

    ResponderExcluir
  35. Oi Euler, pelo visto essa reunião não serviu para nada. Não falaram o principal, o piso. Essa Renata é mesmo surpreendente, nos dá toda informação que necessitamos contra o governo. Pelo visto, não é intenção do governo cumprir a lei do piso. Um proposta desta, não era nem para o sindicato convocar uma reunnião para discussão. Afinal, é a categoria que decide e acho que não nadamos para morrer na praia. Não vamos cometer o mesmo erro do ano passado. E não temos bons exemplos do governo para confiar em novas negociações. Espero que ninguém desanime e continuemos em greve. Um abraço, Paula.

    ResponderExcluir
  36. Caros amigos, digitem no google "contabilidade criativa" e saberão como o governo de MG apresenta suas contas. NUNCA apresentarão as contas do que gastaram ou gastam com a Educação, pois são contas forjadas. Estes bicudos só pensam no poder de enganar a população e quem se propuser a ouvi-los. Sejamos pacientes, pois isto é um JOGO prá eles e estão desesperados com a possibilidade de peder....e perderão - não sabem como vão maquiar a verdade sobre a fortuna que recebem para educação e não sabem onde enfiaram o dinheiro (na verdade sabem, mas não conseguem explicar). Espero que fiquemos livres destes VERMES, PARASITAS DO DINHEIRO PÚBLICO - AMÉM!!!

    ResponderExcluir
  37. TEM QUE TER ESTÕMAGO DE AVESTRUZ PARA AGUENTAR ESSA QUADRILHA(GOVERNOS).TEM DINHEIRO PARA TUDO INCLUSIVE PARA ROUBAR. AGORA ,PROFESSOR QUE SE SUJEITE A SER FAVELADO, NÃO TER DIREITO A NADA.
    COITADO DE QUEM MORA EM CIDADES GRANDES, ONDE ATÉ PARA IR NA ESQUINA TEM QUE GASTAR, SÃO HERÓIS. MAS O GOVERNO QUER É ISSO.........QUE AS PESSOAS ABANDONEM ESSA PROFISSÃO. ELE NÃO SE IMPORTA QUEM DARÁ AULAS PARA OS DE BAIXO. QUANTO PIOR MELHOR. QUE PAÍS É ESSE QUE TRATA A EDUCAÇÃO DESSA FORMA. QUANDO SEREMOS UM PAÍS JUSTO? QUANDO A SOCIEDADE VAI ACORDAR E ENTRAR NESSA BRIGA? ESSE PAÍS NÃO TEM SOLUÇÃO.......
    BANDO DE BANDIDOS............DEMOCRACIA DE M...
    E ESSES JUIZES......ESTÃO RECEBENDO POR FORA,OU SÃO DA MESMA CORJA.
    DEUS ME LIVRE,CUSTO ACREDITAR NISSO TUDO QUE ESTAMOS VIVENDO.

    ResponderExcluir
  38. Concordo com você, Sebastião! Agora, sem piso não volto, afinal quando entrei na greve já sabia que podia ocorrer o corte de ponto e mais, a reivindicação MAIOR é o PISO, que é LEI, penso que aqueles que entraram na GREVE com este propósito não vão querer negociar esses percentuais oferecidos pelo governo. Os grevistas não estão sofrendo todo tipo de truculência e desrespeito deste governo para ganhar 5%. A PROPOSTA É INDECENTE!

    ResponderExcluir
  39. Euler no programa do Carlos Viana na Itatiaia foi feito um convite para a Beatriz dar uma entrevista amanhã as 16:00 no programa Plantão da Cidade, ele disse estar aberto a participação dos professores, isso ocorreu após entrevista de Renata Vilhena falando que Minas paga acima do piso. Divulgue

    ResponderExcluir
  40. SEGUI O CONSELHO DO COLEGA E FUI PESQUISAR E ACHEI, PENA QUE NÃO DÁ PARA COPIAR

    CONTABILIDADE CRIATIVA - COMO CHEGAR AO PARAISO COMETENDO PECADOS CONTABEIS - O CASO DO GOVERNO DE MINAS GERAIS

    NÃO SE APLICA OS 25% DO ORÇAMENTO NA EDUCAÇÃO! PRESTAÇÃO DE CONTAS DO CHOQUE DE GESTÃO EM MG É UMA FARSA!!!!

    ESTA TUDO LÁ " A MAQUIAGEM NAS CONTAS DE MG - POR ISSO O GOVERNO DE MG NÃO SE ATREVE A PEDIR COMPLEMENTAÇÃO DO GOV FEDERAL PARA PAGAR O PISO!

    CONFIRA:
    https://docs.google.com/viewer?a=v&q=cache:6ChM-WuHC40J:www.cedeplar.ufmg.br/seminarios/seminario_diamantina/2010/D10A099.pdf+contabilidade+criativa&hl=pt-BR&gl=br&pid=bl&srcid=ADGEEShBRdVi0b81RCkTSzHSUxglViM49wtrbLpqvFGWxU8ZWCBjZpWEqrZ8wXj8Co5sRaQu6cXI8MrH7gAwL65zAQDUHc1_J728ZXr85pehSikGLxidhP4mwCRi2CqyH3kH9a8ikFey&sig=AHIEtbRX9uCSK9nk0BBbSulx-nYAzFFVKg&pli=1

    ResponderExcluir
  41. OI PESSOAL, ESTA CONVOCAÇAO FOI UM ENGODO. TUDO FOI FORJADO PARA DESOBSTRUIR A VOTAÇAO E OS PARLAMENTARES ENTRAREM DE RECESSO.QUANTA INDIGNAÇAO!!!!!!!!!!
    SERA QUE NAO PERCEBERAM?????????
    DESDE QUE TOMEI CONHECIMENTO JA NOTICIA PERCEBI; AI TEM COISA........

    ResponderExcluir
  42. Paula,
    Concordo com você em gênero, número e grau. Ainda não é tempo para voltar para a sala de aula.E é a
    categoria que tem que decidir isso e não o Sindicato. Aproveito para parabenizar os colegas
    de Montes Claros que não deram folga para o governador.É assim que devemos ser!Persistentes!
    Temos garra! Enfrentamos polícia, corte de salário,Lei 100 vergonha,spray de pimenta...
    Continuemos na luta!O piso é nosso!

    Marisa. Governador Valadares.

    ResponderExcluir
  43. EULER,
    ESSE MOMENTO É O MAIS DELICADO DA GREVE. OS FRACOS VÃO CERTAMENTE PENSAR EM VOLTAR PARA A ESCOLA. É HORA DE USAR A FORÇA E A INTELIGÊNCIA QUE DEUS NOS DEU PARA NÃO CAIR NAS ARMADILHAS DO GOVERNO. TODA VEZ QUE FALAM EM DESCONTAR O PAGAMENTO NÓS TERMINAMOS A GREVE, PELO MENOS NOS ÚLTIMOS ANOS TEM SIDO ASSIM. O IDEAL É PAGARMOS PARA VER O QUE VAI ACONTECER. AS DUAS PRIMEIRAS SEMANAS DE AGOSTO SÃO DECISIVAS:ENCERRA O PRAZO PARA OPÇÃO PELA CARREIRA ANTIGA, CONCRETIZA-SE A IMPOSSIBILIDADE DE REPOR AS AULAS ANTES DO NATAL E VAI SER O PERÍODO DE MAIOR INCOMODO PARA AS FAMÍLIAS E ALUNOS.
    SE O SINDICATO PROPOR O FIM DA GREVE SEM UMA SOLUÇÃO PARA O SALÁRIO, ODE LEVAR TAMBÉM OS FORMULÁRIOS DE DESFILIAÇÃO, POIS VAMOS PARTIR PARA OUTRA FORMA DE ORGANIZAÇÃO.
    AH! E A OBRIGAÇÃO DO SINDUTE É GARANTIR JUDICIALMENTE QUE O GOVERNO PAGUE O MESMO VALOR DO SUBSÍDIO, COMO VENCIMENTO BÁSICO DE QUEM OPTOU PELA FORMA ANTIGA DE REMUNERAÇÃO. a FORMA É DIFERENTE DE VALOR. VOLTANDO PARA A FORMA ANTIGA O SERVIDOR APENAS CONFIRMA QUE PREFERA TER SEUS DIREITOS JÁ ADQUIRIDO E A ADQUIRI CONFORME CONTA NA REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA, JÁ NO SUBSÍDIO O SERVIDOR PREFERE A FORMA DE VALORIZAÇÃO CONFORME O SEU REGULAMENTO. UMA COISA É O VALOR DO SALÁRIO E OUTRA É A FORMA DE VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL AO LONGO DOS ANOS DE TRABALHO. NESSE ASPECTO OS EFETIVOS TEM TODAS AS GARANTIAS LEGAIS, POIS PASSARAM EM UM CONCURSO E FORAM NOMEADOS E EMPOSSADOS NO CARGO.
    DESCULPE-ME OS LEI 100, MAS ELES TEM LUTAR PARA QUE HAJA CONCURSO COM AS VAGAS QUE ELES OCUPAM PARA ENTRAR PELA PORTA DA FRENTE E ADQUIRIR SEUS DIREITOS.COMO QUEM ESTÁ ENTRANDO NÃO TEM ESCOLHA E VAI TER QUE ACEITAR O CONCURSO DO JEITO QUE O EDITAL FOR COLOCADO, É MELHOR PARA TODOS NÓS QUE O SUBSÍDIO PERCA A VALIDADE. A GREVE PRECISA CONTINUAR POR ESSAS E OUTRAS ...

    ResponderExcluir
  44. Piso Salarial: Agora ou nunca!!! Chega de enrolation e bla bla.

    ResponderExcluir
  45. Lenta e sorrateiramente o sind ute arquiteta o fim dessa greve.Para o sind ute, a greve já cumpriu o seu papel: serviu de palaque político para os dePUTAdos da suposta oposição. Asseguro que caminhamos para o mesmo cenário final da greve do ano passado, com nenhuma conquista significante. Aguardemos o patético apagar das luzes e o melancolico desfecho desse espetáculo ,no qual tristemente nos coube o mero papel de marionetes.

    ResponderExcluir
  46. olá Euler!
    na entrevista do sr governador o mesmo discurso " Minas já paga o piso através do subsídio " disse ainda que o numero da greve é inexpressivo.
    a midía a mesma de sempre! enquanto a diretora da subsede teve menos de um minuto para falar o sr governador teve uns 15, sempre com aquela postura de que tudo anda muito bem! educação, saúde,segurança.......simplesmente revoltante!!!

    ResponderExcluir
  47. CaríssimoEuler,
    gostaria de pedir-lhe um imenso
    favor:teria como você publicar
    neste precioso espaço uma parte
    do discurso dofilme "O grande ditador"?
    Este discurso parece da\r uma forçaa
    mais para nós...
    Se não puder publicar,entenderei.
    Um abraço."DEUS É CONOSCO".

    ResponderExcluir
  48. Grande Euler, voltar sem o piso, jamais, não aceito, e a nossa luta, e a covardia do governo com nossos colegas, deixa cortar o ponto, que peguemos dinheiro emprestado,mas não podemos voltar. Força na luta companheiro.

    ResponderExcluir
  49. Pessoal, não vamos julgar antes da hora. O sindute depende da decisão da categoria. E o governo, como diz o Euler, está no papel dele de falar mentiras e coisas do seu interesse. E nós, temos que continuar lutando e votando para a continuidade da greve. Estamos com a lei e no final vamos ganhar. FORÇA PESSOAL E NÃO DESANIMEM. Paula.

    ResponderExcluir
  50. Nos vencer pelo cansaço? Nunca.
    Chegou a nossa hora caros colegas, hora de silenciar e preparar nossas estratégias. Não é pelo silêncio que ele quer nos vencer? garanto a voces que o sa´lário que deveriam estar nos pagando estão sendo usados para nos investigar e a partir daì programar as suas ações.
    Caros diretores, Vocês são um pau mandado, Para com esse discursinyho frajuta de que estão preocupados com " os pobres alunos", pois o que lhes preocupam `são os seu salári8os no final do Mês, Se realmente tivessem atitude não serviria apenas de mensageiros das SRE, Teria tambem voz para refutar muitas ações do governo que hoje nos prejudica.Estou vendo que vai ter curso de gestão para diretores, Isto é muito importante. Espero de vocês futuros diretores que sejam pessoas questionadoras, que imponha as suas idéias relate os anceios dos professores para depois não precisar bater lhes à porta para voltar a trabalhar porque estão preocupados com os alunos quanta hipocrisia.

    ResponderExcluir
  51. Euler,estive acamarada o dia todo e agora que consegui levantar...quantas notícias...

    Uma coisa tenho certeza:todos que entraram nesta greve já sabiam das dificuldades que enfrentaríamos com este desgoverno truculento e com discurso pronto e acabado.

    Não entramos nesta greve para sairmos com uma mão na frente e outra atrás!!!

    Entramos nesta greve para ganharmos o nosso PISO!!Reconquistar nossa carreira.

    Se cortar nosso salário não repomos os dias parados, ai quero ver como fica???


    Uma coisa é certa na minha cabeça: EU VOTAREI PARA A CONTINUIDADE DA GREVE ATÉ A CONQUISTA DO PISO (NEM QUE SEJA O PROPORCIONAL)!!!

    O SINDICATO TEM QUE FICAR FIRME NAS NEGOCIAÇÕES, POIS A CAUSA PRINCIPAL DA NOSSA GREVE É E DEVERÁ SER A CONQUISTA DO PISO, OU SEJA O CUMPRIMENTO DA LEI.

    Repito o Sindicato não pode SE DEIXAR ENROLAR COM CONVERSAS DE CONCURSO, ELEIÇÃO DE DIRETOR E COISAS E TAIS... NOSSO FOCO É O PAGAMENTO DO PISO. DEPOIS, AS OUTRAS QUESTÕES, QUE TAMBÉM SÃO IMPORTANTES MAS, NO MOMENTO O PRIMORDIAL É PAGAMENTO IMEDIATO DO PISO!!!!
    NÃO aguentamos e não aceitamos manipulações nestas negociações. Temos e queremos confiar e acreditar no nosso Sindicato.

    A GREVE CONTINUA ATÉ O PAGAMENTO DO PISO!!! NÃO QUEREMOS PORCENTAGEM NENHUMA, QUEREMOS O PISO!!

    NEGOCIAÇÃO SÓ COM RELAÇÃO A OUTROS PONTOS COMO OS JÁ CITADOS ACIMA: CONCURSO, DIREÇÃO DIAS PARADOS...

    COM A RELAÇÃO AO PISO NÃO CARECE DE NEGOCIAÇÃO É SIMPLESMENTE APLICAR A LEI!!!!

    DEUS nos ILUMINE E nos dê forças para continuar na luta até o pagamento do PISO.. ESTE É O OBJETIVO CENTRAL E PRINCIPAL DA GREVE NESTE MOMENTO, NÃO PODEMOS PERDER O FOCO!!!!!!

    ATÉ A VITÓRIA!!!

    ResponderExcluir
  52. Ter uma carreira vinculada ao piso é não depender de negociar aumento com o governo todo ano, se o aumento do piso for de 7%, 10%, 20%, o governo tem que pagar e pronto.Se o governo quer negociar para pagar através de subsídio ele tem que está vinculado ao piso,no mínimo tem que ser estabelecido que o salário inicial de um professor com curso superior em Minas é o valor total do piso mais X%, além disso o governo deveria aumentar os percentuais de promoção e progressão, reposicionar anualmente, mudança de nível não poderia retornar para a letra A, criar o cargo de 30 onde o valor inicial deveria ser y% acima do piso,respeitar o 1,3 extra-classe, enfim ele teria que mudar muita coisa para o subsídio se tornar menos destrutivo.Subsídio, carreira antiga ou até mesmo quem sabe uma nova carreira, o fato é, nós não podemos aceitar desvincular nossa carreira com o piso.

    ResponderExcluir
  53. desvincular a carreira do piso é matar a carreira

    ResponderExcluir
  54. caro colega Euler, tenho degustado seu blog desde o início da greve, maravilhoso todos os comentários e relatos postados, sou o único professor da escola em que trabalho, em contagem,que aderiu a esta greve ,greve esta para conseguir-mos a arrencar o piso, seja como for com desconto e outros mais...sou professor há 15 anos e também da LC 100 más nem por isso deixarei de lutar pelos nossos objetivos e direitos. Parabéns pela clareza que vc transmite para nos . Não podemos aceitar de maneira alguma esta proposta de 10 %, QUEREMOS O PISO .

    ResponderExcluir
  55. Greve! Greve! Greve!
    Acredito na liderança da BEATRIZ, ela é inteligente e sabe a quantidade de professores que apostam nessa greve. Não é pouco. A luta não é pelo pagamento do salário em agosto, mas sim pelo PISO SALARIAL. Quem decide é a categoria e não vejo na praça da ALMG disposição por um retorno sem o PISO SALARIAL.
    Por que preocupar-se com outras questões???
    A MAIOR QUESTÃO é o profissional DA EDUCAÇÃO de MINAS GERAIS que recebe o VIGÉSIMO SÉTIMO PIOR SALÁRIO DO PAÍS.

    ResponderExcluir
  56. AMIGO EULER,
    Todas as letras são maiúsculas ,pois é assim que o considero, maiúsculo no debate, na vontade no saber, no entender e no fazer.
    Sou um daqueles dois que vc achou melhor não postar o comentário, não indignei com vc, mas pelo menos sentiu a minha indignação. Estou cansado desta corja, e de vez enquando não tem como perder a compostura. Peço desculpa aos seguidores deste blog por ter perdido o nexo do texto quando falei sobre as atitudes dos diretores.

    ResponderExcluir
  57. vamos começar por aqui a nossa manifestação diante de proposta que não tragam o PISO SALARIAL!!

    greve! greve!!

    ResponderExcluir
  58. Euler, proposta para acabar com a greve é a tabela com o PISO. Não posso permitir que o governo de Minas seja usurpador, fora da lei. Afinal, sou educadora! Sem pagamento do piso, retorno das vantagens às quais temos direito, não podemos abandonar a greve e nem pensar em reposição. Dinheiro tem e muito! Sem piso, Minas ficará sem ENEM, PROVA BRASIL, sem ANO LETIVO, sem resultados para mostrar. Quem não cumpre a lei tem que ir é para a cadeia!

    ResponderExcluir
  59. Acorda companheiros quem manda Sind-UTE/MG é a Renata Vilenna vocês viram este concurso de merda que arrumaram e todos aceitaram de cabeça baixa e outra coisa porque ninguém fala em melhores condições de trabalho.

    ResponderExcluir
  60. Caro Euler e Companheiros,

    Vamos fazer uma análise política dentre da sua mensagem ( 16.07.11), com a realidade dos fatos.
    A Maioria dos sindicatos em luta, praticamente votou e é ligada ao atual governo federal. Muito bem, nós ficamos aqui lutando pela nossa causa, com apoio e firmeza dos deputados de oposição e sindicatos contra os governos neoliberais do PSDB, que já conhecemos sua face: fora povão, funcionlismo sem perspectivas, midia sobre controle - etc... No entanto, esquecemos do bom relacionamento do Ministro da Educação, que alias tem o apoio do Lula para a Prefeitura de SP, com governantes do PSDB, quando se encontram, principalmente com os de Minas quase se beijam - Acho, que deveriamos é pressionar os sind utes, a cnte - para uma grande manifestação contra o ataul ministro da Educação - Por que não podemos ser massa de manobra - apoiamos sempre um lado, mas este lado fica lá de longe, fingindo que o problema não é com ele. Precisamos sim, pressionar os setores do governo federal que nos apoiam para fazer sua parte. Sejamos claro, temos que exigir do MEC um discurso claro, e em bom tom a politica do piso e a parceria com os Estado que se dizem impossibilitados de cumprir o piso - Sugiro a todos os companheiros, que enviem mensagens a cnte - aos sindicatos cobrando a parte que toca ao governo federal.
    Sobre a nossa greve, acho que deveriamos voltar nos posicionar somente em 03/08 - enquanto isto nas férias, vamos fazer uma ampla campanha junto com os companheiros que ainda não aderiram e fortalecer o movimento para agosto.
    Um abraço
    Linder Lener

    ResponderExcluir
  61. Euler ti respeito muito acho suas idéias maravilhosas,só não gostei da parte que você fala em que o governo deveria pagar o subsídio e, em 2012 pagar o piso.Nada disso nossa luta é piso agora , não podemos fracassar ,não confiamos nesse governo ,ele não tem palavras ,queremos o piso agora.

    ResponderExcluir
  62. Boa noite colegas.
    Parece que esse texto resumiu toda a "novela" do PISO SAlARIAL.Os governadores e prefeitos não pagam...o governo federal finge que não vê e o judiciário "prende" o acordão. Os governantes dão desculpa que esperam a publicação do mesmo, e a roda da indiferença, descaso, embromação continua...
    No momento o jornal otempo traz a manchete
    .:: O TEMPO online :: Anastasia participa do Dia de Minas e ironiza manifestantes ::.
    www.otempo.com.br
    Proponho encher de comentários a matéria!!!Ofendeu um, ofendeu a todos!!!
    Minha admiração aos Bravos Colegas e ao Colega PROFESSOR EULER!( estou esquecendo de usar maiúsculas em comentários...tão poucos merecem no momento!!

    ResponderExcluir
  63. Euler e Companheiros,
    Engraçado o blog do Filocre andou publicando umas tabelas, mais ou menos dentro da realidade já defendida por você, engraçado que o blog ficou meio mudo - Sabemos que quem realmente administrava a secretaria para os novos secretrios era o filocre - podemos usar alguns pontos de vista que ele elaborou! Depois que saiu ficou meio que adesista - Vale usar alguns de seus pontos de vista.
    Linder

    ResponderExcluir
  64. Euler e profissionais:
    É uma vergonha nacional. Nossos governos fazem o que bem entendem: desviam até mesmo dinheiro de merendas. Não utilizam as verbas para serem aplicadas em Educação. Porque não investigam melhor as contas do Governo. Com certeza muita podridão (sujeira debaixo dos tapetes) viriam à tona. Agora temos um embasamento legal: a decisão do Supremo. O Governo é que rebole para pagar, afinal, como se canta, dança!

    ResponderExcluir
  65. estou aguardando resposta referente ao pagamento de serviço prestado ao Paulo Lamac eu trabalhei na campanha dele receberia um salario minimo pelo serviço ate hoje so recebi 50 reais e minha filha esta esperando a 13 anos pela moradia dela ate hoje nao teve nada se for possivel deem a ela a moradia que ela tanto espera ela tem 2 filhos mora de favor ajude a ela porfavor no predio que eu moro estao vendendo os aps e alugando se estao fazendo isto e porque nao precisam deem a quem precisa aqui no predio esta precisando de uma sindicancia para ver quem precisa quem e o dono e quem esta pagando aluguel e comprando aqui esta um absurdo no bairro Granja de Freitas na rua Sao Vicente 177 e 395 façam justiça

    ResponderExcluir