sexta-feira, 8 de julho de 2011

Governo de Minas confessa: não cumpre a lei, não paga o piso!



Paródia que circula pela Internet, criada por artistas, incluindo educadores, em apoio à greve em Santa Catarina. Como a realidade de descaso com a Educação pública e com os educadores é a mesma em todo o país, a música serve também para a realidade de Minas.



"Ocorrências: conforme opção previ
sta no art. 5º da Lei 15.975 manifestada por v.sa., a partir de julho/2011, deixará de perceber no regime do subsídio, retornando o seu total de vantagens mensal para R$ 935,00".


Governo de Minas confessa: não cumpre a lei, não paga o piso!


Para alguns, a ocorrência acima pode servir de motivo de desespero, de intimidação, de ameaça. Para mim, é uma confissão de duas ilegalidades: a redução salarial, contrariando a Carta Maior do país; e o não pagamento do piso, que é lei federal. Pelo valor citado, de R$ 935,00 como antigo "teto remuneratório" pago em dezembro de 2010, consta o vencimento básico de R$ 567,04.

Logo, o governo confessa que não paga o piso, nem o do MEC e muito menos o da CNTE. Pelo primeiro, no valor proporcional à jornada de 24 horas, combinado com o nível e grau do antigo regime remuneratório (no meu caso, PEB 3 B), o vencimento básico deveria ser de R$ 1.091,80 (pelo piso proporcional do MEC) e não R$ 567,04 como consta no contracheque de dezembro de 2010. E este valor, livre de qualquer outra gratificação ou vantagem, como pó de giz, auxílio transporte (ou biênios e quinquênios, gratificação por pós-graduação, etc, para quem os têm).

Já pelo piso integral sugerido pela CNTE, o vencimento básico deveria ser, para um professor PEB 3 B, de R$ 2.448,28 - sobre o qual incidiriam as citadas gratificações.

Portanto, o governo de Minas, através do subsídio, sonega aos que optaram pelo antigo regime remuneratório o direito constitucional de receber o piso do magistério. Contraria, portanto, a um só tempo: a Lei do Piso, a decisão irrecorrível do STF, a Lei do Subsídio, a Constituição Federal - que proíbe a redução salarial e assegura o direito de greve, etc.

A nossa greve, portanto, além de legal, é também legítima, pois defende interesses e direitos que estão sendo sonegados pelo governo. O mesmo direito legítimo que tem qualquer povo de levantar-se contra os opressores.

Que saibamos manter e fortalecer a nossa greve, ao mesmo tempo em que pressionemos o governo, a Justiça, a mídia, o Legislativo, o STF, o MEC, a CNTE, o Papa, enfim, a todos! Todos são cúmplices dessa realidade de descaso para com a Educação pública e os educadores.

Aceitar essa realidade, é ser parte dessa cumplicidade de quadrilha. Recusá-la, é não abrir mão de lutar bravamente contra essa forma de exploração e confisco de que estamos sendo vítimas.

Sem o piso, a greve continua! E com a força da nossa mobilização, o chão de Minas vai tremer! Se eles não nos pagam o piso, vão perder o próprio chão.
É o mínimo que podemos esperar. Ou fazer acontecer.

***

"Anônimo:

Euler, com a volta do salário de dezembro de 2010, nem os 10% de pós-graduação estão incluídos, que o governo cortou em agosto 2010, justificando que já estávamos na lei do subsídio, mas acontece que não estou no subsídio mais. Por favor, Euler, explique-me isto. Grato a você por sua atenção."


"S.O.S. Educação Pública:

Caro Euler

Que belo exemplo o Estado dá para seus cidadãos! Lei só existe para "os de baixo"? Voltamos, se é que saimos, ao Ancien Régime?

O professor no brasileiro virou um "sans salaire" , tá na hora da gente partir para derrubar a bastilha e depor o "rei".

Allons enfants de la Patrie,
Le jour de gloire est arrivé
Contre nous de la tyrannie
L'étendard sanglant est levé.
L'étendard sanglant est levé:
Entendez-vous dans les campagnes
Mugir ces féroces soldats!
Ils viennent jusque dans vos bras
Égorger vos fils et vos compagnes.
Aux armes citoyens,
Formez vos bataillons.
Marchons! Marchons!

Força, coragem, união e mobilização até a vitória!

Grande abraço

Graça Aguiar"


"Beatriz:

É isso mesmo, o governo é ilegal. Está agindo contra vários princípios constitucionais, mas o que podemos fazer? A greve está aí e, apesar de não atingir a todas as escolas, tem incomodado com certeza, mas acho que deveria haver mais firmeza nas ações do sindicato. Se são direitos legítimos, que qualquer leigo reconhece, por que temos que lutar contra tantos entraves? Governo, Assembleia, Ministério Público, Direitos Humanos, Tribunal de Justiça e outros mais, por que não respondem a nosso clamor? O que está acontecendo? A justiça está cega, muda, tetraplégica e, nós, educadores, estamos sem rumo. Cada vez que vejo as declarações da SEE, me dá uma revolta tremenda, mas e daí? Parece que essas pessoas estão imunes de qualquer responsabilidade. Somente nós, educadores, é que temos que cumprir nossas inúmeras atribuições? Não sei até quando vamos aguentar tanta pressão e pouco resultado."


"Isabel Assumpção - Manhuaçu:

Bom dia Euler,
Estive na assembleia e senti que todos os presentes estão mesmo dispostos a levar essa greve até o pagamento do piso. Concordo com suas afirmações quanto ao descumprimento total das leis por parte do desgoverno. Será que além do desgoverno a injustiça nada fará? rsrsrsrsrs. Bem companheirada temos que prosseguir fortes, unidos e de cabeça bem erguida, pois não descumprimos as leis, apenas exigimos o cumprimento delas. Grande abraço e até a vitória!!!"


"Anônimo:

Justiça proíbe governo do Rio de cortar o ponto de professores em greve

Plantão | Publicada em 07/07/2011 às 19h10mO Globo (granderio@oglobo.com.br)

RIO - O Tribunal de Justiça do Rio concedeu liminar em favor do Sindicato Estadual dos Profissonais de Educação (Sepe), impedindo o corte no ponto dos profissionais da rede estadual de ensino, em greve desde o dia 7 de junho. A decisão também impede que o governo do estado desconte os dias parados e determina que seja feita a devolução, em folha suplementar, dos valores que já tenham sido indevidamente descontados. De acordo com o Sepe, a medida é uma vitória da mobilização da categoria que, por duas vezes foi até o Fórum acompanhar audiências da direção do Sepe com o juiz encarregado de julgar o pedido de liminar do sindicato para impedir o corte no ponto dos grevistas.
Segue abaixo um trecho do parecer do juiz:
"Assim sendo pelas motivações acima expositadas, e, ainda, tendo como presentes os requisitos essenciais à sua concessão, defiro a tutela antecipada reivindicada exordialmente pela parte autora (Sepe), para determinar a parte ré (Governo do Estado) de se obstar a efetivar o desconto dos vencimentos dos servidores, a título de "falta", pelos dias em que estiveram paralisados, em virtude da greve (...) Os valores, por ventura, indevidamente descontados, devem ser pagos mediante folha de pagamento suplementar, ficando, ainda, vedada qualquer anotação em folha funcional, em virtude de tal paralisação. Intime-se a parte Ré para ciência e cumprimento desta decisão e cite-se o mesmo, com as observações legais. (...)"
Nesta sexta-feira os professores realizam um nova assembleia geral, no Clube Municipal, na Tijuca, às 14h, para discutir os rumos do movimento. As principais reivindicações da categoria são o reajuste emergencial de 26%, a incorporação imediata da gratificação do Nova Escola e o descongelamento do Plano de Carreira dos Funcionários Administrativos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/mat/2011/07/07/justica-proibe-governo-do-rio-de-cortar-ponto-de-professores-em-greve-924861014.asp#ixzz1RTF5kSKn

© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Euler, bom dia, não podia deixar de mandar essa notícia, será que a justiça mineira será a única a não se pronunciar? Ou dar parecer contrário à nossa greve? Espero que não!"


"Anônimo:

Bom dia Euler!

Muito bom seu post! COM TAL NOTA NO RODAPÉ DOS CONTRACHEQUES o governo de MINAS se declara RÉU CONFESSO!

Enquanto isso, sua Secretária, Gazola, continua a produzir factóides para a mídia servil, dessa vez, "recepciona" "um tal de SIMPRO-MG,dá para acreditar? é só conferir:

A secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, recebeu nesta tarde representantes do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro MG). Durante a reunião foram discutidos pontos referentes ao Plano Nacional de Educação (PNE), que está em discussão no Congresso Nacional, e ao Plano Decenal da Educação de Minas Gerais (PDE), que foi aprovado em 2010. Ambos são documentos que estabelecem as metas para a educação no período 2011-2020, em âmbito nacional e estadual respectivamente, e que têm como objetivo direcionar os esforços e recursos da educação para que seja construído um ensino melhor, com mais qualidade e informação.

https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2110-secretaria-de-estado-de-educacao-se-reune-com-representantes-do-sinpro-mg"


"Anônimo:

O Pelego

Lá vai o pelego,
usando viseira,
morrendo no emprego,
arrastando a coleira.
Vai rindo da gente,
mas de cabeça pra baixo,
o ser subserviente,
da história, o capacho.
De índole servil,
ensina a lição,
que ao peito varonil,
cabe a resignação.
De sujeito a objeto,
empurra, assim, a vida,
no conflito, fica quieto,
não vê mais saída.
Como educa o pelego,
no interior da escola,
com o discurso do medo
e pedindo esmola?

Na sombra,acovardado,
terá,mesmo, sossego,
escondido e coitado,
o velho e pobre pelego?"
.


Cidade Administrativa receberá a nossa visita:

Caros colegas de luta, no próximo dia 12, às 14h, educadores e o pessoal da Saúde farão uma visita à Cidade Administrativa. Esperamos que haja uma grande mobilização neste dia. Esperamos também que o governador do estado e as secretárias da Educação e da Seplag estejam no seu posto de trabalho, lá na Cidade Administrativa, porque lá estaremos em horário comercial para um contato caloroso. Esperamos que os colegas educadores e da Saúde da Grande BH e de todo o Interior de Minas compareçam em peso.

Só não será permitido balançar muito o chão daquele espaço porque, como é do conhecimento público, o piso da Cidade Administrativa está pior do que o nosso piso: trinca à toa! Ali é um local público e manda a Carta Maior do país - se bem que eu estou desconfiado que Minas não pertence mais ao Brasil. Deve ser por isso que o senador-faraó não sai do Rio, com medo de perder o mandato por representar um estado que não pertence ao Brasil. Mas, como eu dizia, a Carta Maior do Brasil assegura a seus cidadãos o direito à manifestação pacífica em qualquer lugar do país. Não venham colocar tropa de choque pra cima dos educadores não, porque isso pode dar cassação de mandato por improbidade administrativa e desrespeito aos direitos humanos. Entre ouros motivos.


Desde já devemos nos resguardar, convocando os membros dos Direitos Humanos e da Comissão de Educação da ALMG e do Congresso Nacional. Não podemos descartar a possibilidade de alertar órgãos internacionais sobre a realidade de Minas, já que o estado não encontra-se regido pelas leis vigentes do Brasil. A ONU, a OIT, a OEA e até a UNESCO - já que estão destruindo um patrimônio cultural, incluindo a não oferta de ensino público de qualidade - devem ser acionados.

A mídia deve ser lembrada que precisa fazer cobertura de tal evento. Itatiaia, Globo, Record, a Band, a TV Alterosa, O Tempo, Hoje em Dia, o jornal da família Faraó (aquele que se considera o maior jornal de Minas), entre outros, precisam marcar presença e mandar seus repórteres para lá. Todos nós sabemos que vocês recebem generosas verbas do governo do afilhado. Calcula-se que apenas nos dois desgovernos do Faraó foram gastos com publicidade algo próximo de R$ 1 bilhão de reais. Quase uma Cidade Administrativa. Ao mesmo tempo em que cortaram no nosso bolso quase três Cidades Administrativas, se considerarmos os cortes de 2003 e os da Lei do subsídio, apenas.

Então, não há desculpa, senhores proprietários da grande imprensa mineira e nacional. Vocês "cobrem" qualquer crimezinho que acontece nas esquinas de Minas - e cada vez mais acontecem crimes no estado, já que não se investe em Educação e Saúde pública, é normal que haja este crescimento da violência urbana, por falta de perspectiva, de formação crítica e cidadã, etc. Ora, nada justifica a omissão de vocês e conversaremos sobre isso com os nossos alunos e pais de alunos. Afinal, sem esta audiência vocês não sobrevivem. Por isso, respeitem-nos!

Lá, na Cidade Administrativa, colocaremos uma faixa bem grande, escrita: "Anastasia e Aécio, paguem o piso dos educadores!". E uma outra, assim: "Anastasia e Aécio: onde está o dinheiro da Educação?". E uma outra: "Que vergonha, Anastasia e Aécio, vocês pagarem um piso de R$ 369,00 para os professores!". E por aí vai. Todo mundo que trabalha naquele local e todos os que passarem de carro e ônibus pela rodovia verão a realidade da Educação. Mesmo que a mídia não mostre, as imagens ficarão ali documentadas por quem passar naquelas longas horas de visita que faremos à majestosa obra.

Por isso, este apelo: compareçam no dia 12 de julho até a Cidade Administrativa. Levem os amigos, parentes, vizinhos, pais de alunos, alunos; podem ir a pé, de bicicleta, de moto, de carro, de van, de ônibus, da forma que quiserem. Façam as suas faixas e bandeiras e vamos em grupos, documentando tudo, filmando, fotografando, enviando para os orkuts, twiters, facebooks, blogs, redação dos jornais que dormem em berço esplêndido, etc.

Será um dia inesquecível para todos nós.

E no dia seguinte, dia 13, faremos talvez uma assembleia geral histórica no pátio da ALMG. Novamente vamos precisar da presença de todos os educadores. Aos que vieram de longe, desde o dia 12, que o sindicato providencie hospedagem digna para todos. Semana que vem será uma semana decisiva para o nosso movimento.

Enquanto isso, o governador continuará sendo recepcionado pelos colegas educadores de todo o estado. Não só o governador. Se souberem do paradeiro da sra. secretária da Educação e da sra. secretária da Seplag, ou de deputados que dizem representá-los nos atos de visita pelos municípios, façam as honras da casa. Como fizeram os colegas educadores em Rio Espera, em São João del Rei, em Leandro Ferreira, como nos relatou o bravo colega Anderson de Pará de Minas. Não vamos decepcionar este governo. Devemos recebê-los para um contato caloroso, vibrante até, com apitaço, vuvuzelas, buzinaços, bandeiras, faixas, cartazes. Minas não é deles, é nossa, é da maioria pobre que eles desprezam tanto.

E façam-me o favor: chega dessa choradeira: "ah, Euler, eles não vão pagar, eles vão cortar nosso salário, eles vão nos matar, etc., etc." A estes colegas eu recomendo que passem antes por alguma igreja (não importa qual) orem, rezem, implorem, chorem aos céus de joelho, mas que após, venham para a luta com toda a disposição e coragem, porque vamos precisar de todos para estes grandes combates que faremos contra este desgoverno que descumpre as leis e tripudia da nossa cara.

É isso, colegas!

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler

Acabei de ver a página do blog da Beatriz Cerqueira. Ei-la, é muito importante:

Contracheque para o Ministério Público
O Sind-UTE foi notificado pela Promotoria Especializado de Defesa do Patrimônio Público a comparecer ao Ministério Público, no dia 12/07, para prestar esclarecimentos para fins de instrução do Inquérito Civil Público que apura a ausência de cumprimento da Lei Federal 11.738/08.
Uma importante prova do descumprimento da lei é o contracheque atual.
Peço que quem conseguiu visualizar o contracheque e que já esteja na remuneração composta do vencimento básico, o encaminhe por e-mail para apresentarmos à Promotoria como prova.
Precisa enviar até 18 h do dia 11/07.
E-mail do Sind-UTE MG:

sindute@sindutemg.org.br"
.

"Carmem - Montes Claros:

No dia 07 de julho teve assembléia em Montes Claros para discutir o movimento e avaliamos que continuaremos em greve até que o governo pague o piso.

Foi proposto também fazer a cremação do governador Anastasia e da secretária Gazolla, afinal eles tentam matar a nossa carreira.

Acessem o blog da subsede de Montes Claros:

http://sindutemoc.blogspot.com

Carmem."


Comentário do Blog: parabéns aos bravos guerreiros de Montes Claros! É o bom exemplo que vem do norte de Minas, e que se espalha para todo o estado. Um forte abraço a todos os colegas educadores de Montes Claros
!

"Ricardo:

EULER,

Outro documento que prova a omissão do governo Anastasia quanto ao não cumprimento da lei do piso é o requerimento de retorno ao regime remuneratório anterior. Nele está escrito: "Declaro estar ciente que:

Voltarei a receber a remuneração composta pelo VENCIMENTO BÁSICO DO CARGO ACRESCIDO DAS VANTAGENS a que fiz jus em 31 de dezembro de 2010 (...)"

O governo se enrosca com o próprio rabo. Com o retorno à remuneração anterior, mais do nunca, quero o cumprimento da lei.

ABS.

Ricardo."


"Eduardo BH:

Euler

Uma sugestão, poderíamos fazer um contra cheque bem grande em forma de banner, e colocar para que todos vejam. Temos que dar mais visibilidade as nossas ações.

Um banner de 1m por 1,20 não custa mais que 70,00 reais. O sindicato deveria fazer muitos desses e colocar na próxima assembleia."


"Anônimo:

Ola Euler e companheiros,
Estive pensando no comportamento do deputado Bosco,ele enviou email para diretores de escolas informando que o governo se reuniu e que haveria proposta e aquele bla,bla,bla todo,se lembram?Depois quando procurado em seu gabinete por membros do sindute, mandou um assessor atendê-los e dizer que não havia proposta alguma...
Ou ele é louco ou realmente (acredito nisto) houve sim esta reunião com várias propostas e, já está tudo pronto e documentado para ser apresentado à categoria; imagino que só será divulgado depois do recesso dos políticos.
Ah, nem sei mais o que pensar diante de tamanha falta de bom senso. Um abraço e Deus nos proteja."
.

Comentário do Blog: louco certamente ele não é, pois não o vi rasgando notas de R$ 50,00 ou R$ 100,00, que para eles, deputados, governador, secretária da Educação e Cia, é material que sobra nos bolsos, deles, e que falta nos nossos. Logo, o mais certo é que ele estivesse blefando mesmo, para ganhar tempo. E nós estamos com muito tempo, pois estamos em greve. Quem vai precisar de tempo é o governo, pois o segundo semestre está chegando e o ano letivo dos alunos, que é dever do estado garantir - claro que pagando bons salários para os profissionais que atuam nas escolas - vai desaparecendo. Estejamos firmes na luta e eles não poderão nos enrolar por muito tempo.

"Luciano Rodrigues - Curvelo:

Guerreiro de Vespa, camarada Euler!

Quero fazer aqui uma denúncia. Na cidade de Curvelo, cuja cidade é sede da Superintendência regional não taxaram nossa opção de retorno à carreira antiga. Todos os contracheques por aqui não trouxeram nenhuma alteração para o piso, mesmo sabido que a maioria fez a opção. No meu caso desde abril. Fiquei até com inveja dos comentários que relataram o comunicado do governo no rodapé do contracheque. Por aqui, até o momento todos estão com o contracheque no subsídio sem qualquer tipo de alteração (está tudo muito sinistro). Fui lá e exigir que façam a minha taxação, disseram que iriam fazê-lo... Quanto aos outros infelizmente ainda não perceberam a manobra. E mais! Fui obrigado a ouvir que o governo poderá prorrogar por mais tempo a tal da opção e que a dita cuja superintendência trabalha respeitando o último prazo do governo, para não prejudicar o servidor beneficiado com o tal do subsídio. É uma lástima!!! SOCORRO... Quando penso que todas as pancadas foram dadas, eis que surge uma mais forte!"


"Anônimo:

Euler, não tem jeito não: É GREVE ATÉ O PISO. Quem acha que o movimento está fraco, engana-se, pois 5, 6 mil trabalhadores parados é um número muito significativo, e mais, TRABALHADORES COM FOME DE JUSTIÇA. Eu já estou me precavendo, tentando não fazer dívida nenhuma, economizando em tudo o que for possível, e se necessário recorrer a parentes para me dar uma força, pois só sei de uma coisa EU SÓ SAIO DESSE GREVE COM O PISO. ESTOU DISPOSTA A PERDER O ANO LETIVO, A FICAR 100 DIAS EM GREVE, o governo não vai brincar com a gente, esses grevistas de hoje não são como antigamente, estamos cansados de ser enganados, fora que tem uma nova geração de professores (e eu me incluo, tenho 28 anos de idade e 5 de concurso no Estado), que com garra, disposição para enfrentar o que der e vier, perdera ano letivo, não estamos com medo de nada, pode ameaçar, pode cortar o ponto, pode nos deixar na miséria (já ganhamos uma miséria mesmo), mas NÃO VAMOS SAIR SEM A VITÓRIA. QUERO VER O DESESPERO DO GOVERNO AO VER QUE NÃO VAMOS VOLTAR, QUE VAMOS RESISTIR ATÉ O FIM, QUE SE ELE QUISER MANTER O ANO LETIVO VAI TER QUE CONTRATAR OUTROS PROFESSORES, POIS SÓ SAÍMOS DESSA LUTA COM O PISO. ESPERO QUE TODOS OS COLEGAS QUE LÊEM O BLOG NÃO DESANIME, GREVE ATÉ O FIM!"

Comentário do Blog: muito bem, combativo colega, precisamos de gente jovem com essa disposição. Já estou próximo das cinco décadas de vida e estou com a mesma disposição que você, rsrs. O comandante João Martinho é outro deve estar próximo de sete décadas de vida e encara a polícia de choque exibindo a patente de comandante. Ah, e tem mais: 5, 6 mil pessoas é o número de educadores que têm participado das assembleias. Mas, o número de colegas em greve é no mínimo dez vezes maior do que este. Aqui em Vespá e em São José a proporção é essa: de 1 para 10 na relação entre colegas que vão até a assembleia e aqueles que estão em greve, mas que por vários motivos não podem participar da assembleia. Força na luta, até a nossa vitória, com o piso na mão, somente!

"Anônimo:

Companheiros e companheiras, outra matéria no blog Vi o mundo, do Azenha:"Deputado Zé Maia atribui protesto de professores em greve à ingestão de "alguma substância"(Do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de MG) Confiram lá, deixem comentários para fortalecer. (cliquem aqui)
Enormes forças."


"luisinho34:

Boa tarde Euler,

Também concordo que este contra-cheque é a prova que faltava.
Mandado de segurança neste desgoverno agora mesmo!!!
Ele acaba de se enforcar na sua própria corda!!!

Um grande abraço,

Luisinho".

"Anônimo:

Boa tarde, optei pelo regime antigo de pagamento, mas não estou entendendo no meu contracheque esta escrito que a partir de julho o meu pagamento será o mesmo valor que recebo hoje pelos meus dois cargos. atenciosamente"

"Anônimo:

Euler, tudo bem? Vivemos num país sem lei, num Estado sem lei, mas a nossa lei do PISO vamos EXIGIR e sair da greve sem essa lei cumprida JAMAIS.

Tem uma música do Legião Urbana que não me sai da cabeça toda vez que vejo ou ouço as aberrações. Vou posta-la aqui, e se vc puder coloque o video dela (pegue no youtube mesmo) para os colegas ouvirem, ela é um desabafo irônico, uma verdade que muitos não enxergam e que tem muito a ver com nossa luta diária:

Perfeição

Renato Russo

Vamos celebrar a estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja de assassinos
Covardes, estupradores e ladrões
Vamos celebrar a estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado, que não é nação
Celebrar a juventude sem escola
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião
Vamos celebrar eros e thanatos
Persephone e hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade
Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta de hospitais
Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras e seqüestros
Nosso castelo de cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda hipocrisia e toda afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias:
É a festa da torcida campeã
Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração
Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado de absurdos gloriosos
Tudo o que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos o hino nacional
(a lágrima é verdadeira)
Vamos celebrar nossa saudade
E comemorar a nossa solidão
Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isso - com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
Já que também não podemos celebrar
A estupidez de quem cantou esta canção
Venha meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça:
Venha, que o que vem é perfeição."


Comentário do Blog:
Eis aí o seu pedido musical:




"Anônimo:

Caro combatente Euler,
é lamentável perceber que ainda temos colegas que não são nem um pouco politizados. É lamentável constatar que tantos profissionais da educação não dão o exemplo de cidadania, de luta pelos direitos aos seus alunos. Todos deveriam se conscientizar que somente com a união de nossos esforços é que poderemos mudar o resultado de tantas greves iniciadas em MG. Gostaria muito que nós, educadores, pudéssemos escrever uma página dessa história e que dela fôssemos os personagens principais. FORÇA, UNIÃO E DESTEMOR é o que tem faltado a uma grande parte de nossa classe. Continuemos em frente, de cabeças erguidas, gritando bem alto para que todos possam ouvir que o governo mineiro não cumpre uma lei federal. ATÉ DIA 13/07 EM NOSSA ASSEMBLEIA!!!

SUGESTÃO: poderiam marcar uma manifestação na cidade administrativa em um dia de assembleia, assim, as caravanas do interior poderiam participar. Estamos precisando mostrar a esse governo que não temos medo de ameaças e que continuaremos na luta pelo cumprimento dos nossos direitos.

Um abraço..."


"Anônimo:

Euler

lendo as notícias do senado, vi que votaram ontem a favor do substitutivo do senado para a lei de reajuste do piso. Espiridião Amim lembrou que o projeto NÃO TEM DISPOSITIVO PARA PUNIR OS ADMINISTRADORES QUE INFRINGIREM A LEI e lembrou que existem 8 estados nessa situação. O projeto vai voltar para câmara e seria interessante que a categoria trabalhasse em cima disso para evitar impasses futuros, tais como os que estamos enfrentando.

Abraço Euler"


"Anônimo:

Grande Euler, aqui em Montes Claros, a GLOBO noticiou a greve hoje e entrevistou o grande Prof. Carlos que é um combatente ferrenho, onde este deixou bem claro nossa mensagem: sem o piso não voltaremos. Estamos incomodando kkkkk. Força na luta companheiro."

"Anônimo:

Euler vc tornou nosso porta voz ,já que o blog e o site do sind ute eu nem perco tempo de olhar ,pois estão sempre com informações atrasadas.Vc pode me informar se sairemos juntos para cidade administrativadia 12 ou cada um vai chegar lá individualmente.

Valeu!!!!"


Comentário do Blog: olá, bravo colega, pode chegar da forma possível, seja em grupo ou individualmente. O importante é chegar lá, para o ato previsto para 14h. Se estiver muito quente, tem uma lagoa artificial por lá, embora haja risco de dengue. Força na luta, colega, e nos encontramos na cidade administrativa, aquela obra que custou um bom pedaço do nosso salário.

"Thiago Coelho:

Boa tarde Euler e companheiros!

Eu estava novamente em BH e fiz alguns vídeos, se interessar a alguém os links estão abaixo.

Grande abraço e força na luta!!!

Vídeo 01 (06-07)
http://www.youtube.com/watch?v=2BO8aG2GlkQ

Vídeo 02 (06-07)
http://www.youtube.com/watch?v=KeaJmzAsU3c"


"Anônimo:

Euler

A entrevista abaixo de Sávio Souza Cruz é a prova de como o desgoverno de Minas se preocupa apenas com os próprios interesses... Dinheiro para pagar os professores não tem, mas quando é para agradar os "coleguinhas" a conversa é outra. É uma vergonha!!!
Por favor, divulgue...

http://www.minassemcensura.com.br/files/05-07%20-%20Entrevista%20Sávio%20souza%20Cruz%20-%20Rádio%20CBNCBN%20BH%2004.06.11%20II.mp3 "


"Professora Mineira:

Foi Excelente a participação dos Educadores na manifestação de Muriaé, eram poucos Educadores, mas fizeram aquele barulho, munidos de apitos e microfones, cantavam, assoviavam e gritavam palavras de ordem. O governador não conseguiu falar, as pessoas que passavam pelos professores, vindo do lugar onde o governador estava discursando,comentavam rindo com os professores que onde ele estava ninguém conseguia ouvir com nitidez o discurso que proferia. Além disso, quando terminou seu discurso relâmpago, foi almoçar na casa de um deputado, os professores fizeram uma passeata até a casa do deputado,denunciando o desmando deste governo, chegando lá, em frente ao prédio, o carro de som foi estacionado e os professores discursaram para a população, além gritar palavras de ordem. O governador pode ter almoçado muito bem, porém foi bem incomodado tanto em seu discurso quanto no almoço. Valeu, os educadores que estavam lá são aqueles que sabem o querem. O policiamento de Muriaé também foi impecável, não barrou professor e, ainda, ajudou a organizar o trânsito para que os professores pudessem fazer a caminhada, inclusive em frente à casa do Deputado, organizaram para que o carro fosse estacionado em frente a casa e os educadores pudessem se manifestar com liberdade. Parabéns à Polícia de Muriaé e que em outras localidades também saibam respeitar os Educadores como aconteceu em Muriaé. Valeu, valeu!

Professora Mineira"


"Anônimo:

Prezados colegas,
Até que enfim a "grande imprensa" mineira começa a noticiar a nossa greve. Na segunda edição do MGTV desta sexta, foi exibida uma reportagem (ainda que modesta) mostrando escolas vazias, entrevistas com a Gazzola (falando que Minas paga o piso através do subsídio) e com um diretor do Sindute, que argumentou que o governo não cumpre a lei nacional. A reportagem termina com a nota do governo afirmando que só abrirá negociação após o retorno dos professores a sala de aula (sem o piso, vai esperando!)"


"Giovane Diniz (Pipoca):

Deputado Inácio Franco foi a Leandro Ferreira, para representar o Governador Anastasia, na inauguração de trinta casas populares. Adivinhem que estava Lá.
O comando de greve do Sind-Ute de Pará de Minas, Divinópolis e ainda uma turma de professores de Betim, muito animada.
Acredito que o Deputado não se esquecerá nunca deste dia.
Assim que carregar os outros vídeos, vou postar aqui, para todos verem como nosso movimento está incomodando.
De agora em diante vai ser assim: Onde estiver o Governador ou um de seus representantes estaremos lá para protestar.
Mandei também um pedido para o CQC para fazerem uma matéria da greve no quadro "Proteste Já". Não sei se vão fazer, mas pelo menos tentei.
Um abraço a todos e força na luta.

http://www.youtube.com/watch?v=A3ZK8SCMPWg"


"Anônimo:

Acompanhe este (Portal do Luis Nassif)

Portal:http://blogln.ning.com/forum/topics/estamos-em-greve-em-mg-pela#comments

O texto abaixo é uma postagem que fiz aqui no Portal Luis Nassif. Gostaria de fazer um debate sobre as questões postadas. Fundamentalmente sobre a postura do governo de Minas em recursar a cumprir uma determinação do Supremo. Aércio, se for candidato a presidência, terá que se defrontar com nossa categoria. Segue minha postagem:

A atitude da Amanda foi exemplar. Nós professores do estado de MG estamos em uma greve que já passa dos 30 dias em defesa da aplicação do Piso Mínimo Nacional para a categoria. Trata-se de ação julgada pelo TSE e não cumprida pelo governador Anastasia.

Tenho 63 anos, sou professor de filosofia (licenciatura plena) e tenho um contrato com o Estado para lecionar para 11 turnmas. Meu rendimento bruto é de R$ 880,00. Nós, professores contratados, não temos nenhum dos direitos conquistados pelos trabalhadores desde Getúlio Vargas, como décimo terceio, férias remuneradas, FGTS. Pagamos com nosso próprio rendimento cópias impressas de textos para os alunos, além de outros materiais didáticos.

O governo de MG usa um artifício chamado Subsídio para ludibriar a lei. No Subsídio é pago o piso do Estado (em torno de um salário mínimo) adicionado de vantagens obtidas em promoções, “pó de giz”, tempo de serviço etc. O pó de giz é extremamente agressivo para o pulmão e para a pele. Quem leciona para 11 turmas diferentes gasta o mesmo tempo de preparação destas aulas. A organização de uma aula de filosofia é quase sempre artesanal, assim como a própria aula. Esta é a realidade que vivemos. E por esta realidade temos os vencimentos que todos já conhecem. Estamos em greve pela educação, pela defesa da Constituição e pela nossa própria dignidade.

Diversos colegas estão relatando a situação (inclusive algumas vitórias) em outros Estados. Vale conferir.

Frederico Drummond - professor de filosofia
theiaviva.blogspot.com"


"Anônimo:

Euler, você sempre faz colocações muito bem acertadas, parabéns!Gostei de seu puxão de orelhas. Também não estava achando legal as lamúrias de alguns colegas.Temos é que arregaçar as mangas e continuarmos na luta. Acreditando sempre, denunciando e buscando mais adesões( os colegas que ainda adormecem em berço esplêndido). Tem colegas na escola que trabalho que ainda não aderiram ao movimento, mas já se comprometeram a não retornar à escola em agosto caso continuemos em greve. Se as regionais do Sindute fizer um bom trabalho essa semana, teremos mais adesões em agosto e aí meu caro,a terra em Minas vai tremer muito mais."

"Anônimo:

Euler,

Acabei de ver no MGTV (edição local/Juiz de Fora)o nosso (des)governador, o (in)digníssimo Antônio Anastasia, em Muriaé... Coitadinho! Estava todo nervosinho porque houve uma manifestação do SIND-UTE e ele,provavelmente, se sentiu desconfortável com a situação, ouvindo alguas verdades...Caso você queira saber mais, acesse o site megeminas.com.
Acho que ele não vai conseguir dormir direito esta noite...rsrsrsrsrs"


"Rosângela:

Euler,
A TV Globo acaba de mostrar no MG TV o protesto dos professores em Muriaé, onde o governador esteve para inaugurar obras. O mesmo mais uma vez declarou em público que: "O subsídio é o piso, aliás, mais que o piso nacional."
"

"Wilma - São Miguel do Anta - MG:

Amigo Euler, será possível que diante do caos que estamos vivendo aqui em Minas, o STF e o governo federal não podem fazer nada por nós? Será que para o estado de Minas Gerais, a Constituição Federal deixou de existir, não vale mais nada, ou seja, não precisa ser cumprida? O nosso governo estadual se sente SOBERANO, pois deixa de cumprir a Lei Federal do PISO SALARIAL NACIONAL, cria leis que ferem a CARTA MAGNA... Onde estão os órgãos competentes deste país responsáveis por fazer, estados e municípios, cumprir as Leis? Até quando teremos que aguentar esse governador tratando a educação e os profissionais que nela atuam como se fossem "nada"... Ou melhor, como seus SERVOS... Esse governador está a cada dia se revelando mais autoritário e parece estar disposto a mostrar que quem manda aqui em MINAS, é ele. Não consigo compreender. Ensinamos aos nossos alunos a serem cidadãos críticos, participativos, transformadores da realidade em que vivem... Formamos cidadãos, somos cidadãos e às vezes não sei mais o que é CIDADANIA e muito menos o que é viver num estado DEMOCRÁTICO.
Abraços a todos e desculpem-me pelo desabafo!"
.

"Adriana/Uberlândia:

Caro Euler,
Aconteceu um fato curiosíssimo hoje aqui em Uberlândia. Os efetivados de minha escola receberam uma cartinha assinada pelo governo estadual, garantindo a eles os mesmo direitos que os efetivos, garantia de introduzí-los no plano de carreira, e também paridade no quadro de pessoal. Inclusive na escolha de aulas. Terão direito à férias-prêmio, plano de carreira, progressão na mesma, tudo igualzinho aos nomeados. Agora eu te pergunto, por que outras cidades não estão dando notícia da tal cartinha? Qual a intenção do governo com isto? Outra coisa, até agora efetivos e efetivados conviveram muito bem porque os gregos estavam de um lado e os troianos de outro. Ninguém perturbava ninguém. Mas e agora? Os efetivados que tiverem mais tempo na escola que os nomeados escolherão aulas primeiros que efetivos? Como ficará esta situação. Isto vai causar tanto rebuliço que pode ser que agora o pessoal entre na justiça exigindo o cumprimento da inconstitucionalidade da Lei. O que vc acha? E os demais colegas do blog o que acham disso? Gostaria que vocês expressassem suas idéias. Abraços,"
.

"Anônimo:

COLEGAS QUERIDOS DO BLOG DO EULER...OUVI HOJE DE MANHÃ UMA NOTÍCIA DEVERAS BOA O DISCÍPULO DO FARÓ IRÁ RETOMAR AS NEGOCIAÇÕES NA PRÓXIMA SEMANA...ESPEREMOS ENTÃO..AH NOTÍCIA DIVULGADA PELA RÁDIO ITATIAIA DE MANHÃ."

"Anônimo:

Visitem o blog educação encarcerada: Tem uma reportagem sobre intervenção em uma escola em BH por motivo de violência dos alunos. Será que esse tipo de escola que o nosso governador quer?".

"Prof. Rogério Trindade:

O TJ está pipocando ao não julgar a ação movida pelo SindUte. Que tal na próxima visita levarmos sacos de pipoca para nossos juízes assim como a torcida do Galo fez com seus jogadores? Quanto ao Zé Maia, merece resposta, viu? A substância que corre em nossas veias é SANGUE, do bem vermelho... enquanto nas dele, sangue de barata"

"Luciano:

Caro Euler,

A mensagem que apareceu no campo "ocorrências" do demonstrativo de pagamento de junho/11 era o que faltava para o Governo se lascar de vez... Como já lhe havia escrito, o próprio Governo fez besteira pois como o próprio artigo da Lei citado no demonstrativo em questão, o retorno a sistemática anterior ao subsídio deveria vigorar a partir do primeiro dia do mês seguinte ao protocolo do requerimento. Mas ninguém retornou até esse pagamento, mesmo muitos terem feito e protocolado seus requerimentos entre fevereiro e maio... Só no pagamento referente a julho/11... Nesses sete anos que estou na SEE nunca vi tantos erros crassos na implementação de uma Lei que criada ao bel prazer do Governo, e olha que a mesma foi promulgada em 30/06/2010 e iria entrar em vigor em 01/01/2011, tempo mais do que suficiente para preparar o Sistema de Pagamento para as especificações da Lei. A conta parece que vai ser apresentada ao Governo brevemente...
Prezado, decerto viu a postagem do Blog da Coordenadora Geral do SindUte solicitando a todos que enviem ao Sindicato cópias de demonstrativos que demonstrem que os professores recebem abaixo do Piso Nacional na sistemática anterior para apresentar ao Ministério a fim de que este instrua ou não o Inquerito Civil Público para apurar o cumprimento ou não do Piso Nacional aqui em Minas. Era o que precisava!!! Agora é a hora da verdade para o SindUte mostrar a que veio: se este conseguir apresentar as provas e argumentações sólidas para desconstruir as falácias do Governo, o Ministério Público só não bota esse Inquerito em marcha se tiver o rabo preso com Anastasia, Aécio e cia...
Só chamo a atenção no seguinte: como desde o primeiro pagamento do subsídio (ref. a Jan/11) até o último pago (ref. a jun/11) ninguém que requereu o retorno a sistemática remuneratória anterior ao subsídio de fato retornou e que tão somente acontecerá no pagamento referente a Julho/11. Não obstante, isso não é problema: no meu entender basta mandar a cópia do demonstrativo ref. a Dez/10 e a cópia do demonstrativo ref. a jun/11 com a ocorrência informada nele que o fato do não cumprimento estará configurado. E para não restar dúvidas, ainda poderia usar a própria legislação que criou o danado do subsídio contra ele, pois o mesmo não deu o direito de retornar para a remuneração anterior a vigência dele?? E qual seria a desculpa do Governo que diz que cumpre a Lei Federal se tem dois professores com formas remuneratórias diferentes, uma que estaria cumprindo e outra que não, e para piorar (para o Governo) estaria ferindo o princípio da isonomia, da igualdade, pois certamente teriamos servidores com carga horária semelhante, com as mesmas atribuições e tempo de serviço identicos, mas com remunerações diferentes...
Prezado Euler, espero que finalmente que a hora da justiça para o Magistério tenha chegado. O Governo de Minas, principalmente a partir de 2003 nunca elencou e fez na prática a valorização de seu servidor, o principal agente e operador da missão constitucional que o Estado tem para com seus cidadãos, apesar de que da boca para fora falar diferente. Ele pode ter o controle da mídia neste Estado e dominar o Poder Legislativo, mas não é invulnerável e acima das Leis para agir segundo interesses sabe-se lá oriundos de onde... Essa soberba toda agora pode derrubá-los. Cabe agora, mais do que nunca, a representação sindical do Magistério mineiro provar e desmontar de uma vez por todas essas embromações governamentais e que a Lei seja cumprida!!! Será imperativo a precisão e solidez das argumentações do SindUte perante ao Ministério Público para motivá-lo a abrir o Inquerito Cívil Público contra o Governo, e este ou vai tentar empurrar até onde puder nos tribunais ou vai rapidamente reabrir as negociações com o SindUte para propor um acordo...
Agora é torcer para que o SindUte faça bem a parte que lhe cabe.

Até!!!

Luciano."


"Anônimo:

Ao fortão Anastasia:Que polícia esperta é essa colega governador, quando viu que a coisa iria esquentar para o seu lado também entrou em greve e vossa excelência como um rato de navio tratou de negociar antes que os farpos da negligência caísse sobre sua própria cabeça. Saiba querido governador quantas vezes negligenciar as leis de uma nação democrática, que coloca a educação depois dos concretos irá sempre correr de policias, pois isto é o que fazem malfeitores que desrespeitam a lei ferindo o orgulho da nação que é a constituição brasileira.
Faço aqui um apelo as polícias que outrora estava de greve coloque esse malfeitor dos nossos direitos constitucionais NA...CADEIA..."


"Anônimo:

Euler, 'Os Deputados Estaduais do PSDB e da base do Governo Anastasia viram as costas para os Servidores Públicos de MG.'
veja as imagens sobre Audiência Pública ALMG.Não deveriam ser enviadas para Azenha, Nassif, Amorim, etc.?
Até.
Força fé.

http://www.rogeriocorreia.com.br/profiles/blog/show?id=5009283%3ABlogPost%3A23701"


"Giovane Diniz (Pipoca):

Outro vídeo. Desta vez o discurso do Deputado Inácio Franco em Leandro Ferreira.

http://www.youtube.com/watch?v=Va4Pg4vHZTs"


"Helcilene:

Oi Euler...
Achei incrível a jogada do governo. No meu contracheque ele mandou um recadinho avisando que terei redução no salário no próximo mês. Isto porque tive um aumento irrisório com o subsídio, tentando assim mim convencer que ele é bonzinho e está preocupado comigo. A minha amiga que foi posicionada errada no contracheque e teve perdas no pagamento ele não avisou, mas publicou no portal o seu retorno ao vencimento antigo. Fizemos o nosso protocolo de retorno no mesmo dia e hora. Percebe-se que somente não vê maracutaia neste subsídio os alienados do sistema e apoiadores de Anastasia."


"Professora:

Cara colega, Adriana/Uberlândia. Li o seu comentário e, assim como você, acho tudo isso um absurdo. Será que você não conseguiria uma cópia desta carta? Seria interessante termos acesso a ela. Com a autorização do colega, Euler, ela deveria ser publicada aqui no blog. A partir daí teremos mais um documento para, se necessário, entrarmos na justiça contra mais uma arbitrariedade do governo. É claro, óbvio que tudo isso é ma grande jogada e que eles podem voltar atrás a qualquer momento, porém, não podemos contar com isso. Devemos cuidar dos nossos direitos, pois se esperarmos pelo Sindute, neste aspecto, nada acontecerá. Eles não vão se indispor com tantos efetivados. Aliás, efetivados e enganados, pois estão( muitos) confiando num governo que não merece a menor confiança e, quando não for mais interessante para ele, tudo isso, toda essa igualdade pode vir por água abaixo. Espere e verá, quando começarem a aparecer questões judiciais de efetivos que perderam seus
direitos ( espero que todos estejam cuidando disso!), a situação poderá mudar.
Euler, por favor, publique este comentário na parte inicial do post. A colega pediu opiniões e nem sempre as pessoas lembram de clicar em "comentários"para ler aqueles que não aparecem na frente, em azul. Grata!"


"Anônimo:

Decepção
Passei horas escrevendo um texto e não foi postado. Acreditava que tinha coerência ao momento que vivemos."


"Anônimo:

Colega desculpe por colocar em cheque a credibilidade de seu blog, meu comentário foi sim postado."

"Paula:

GENTE... o governo não tem que abrir negociações, ele só tem que cumprir a lei. Não vamos aceitar migalhas. Tem quer ser aplicação da lei. E outra coisa, se ele quer negociar mesmo, de verdade, porque mandou esta cartinha que a colega Adriana escreveu? Ele quer colocar uns contra os outros. O próprios efetivados sabem que isso é conversa e se não sabem, que fiquem espertos. Se eles tinham esse direito todo porque o governo não apresentou antes? Quando conversamos com um advogado sobre o subsídio, ele mesmo falou que nada supera a Constituição. E se o governo é obrigado a cumprir a lei do piso, ele tbém não pode ignorar a nossa Constituição. Ganhando a lei do piso, é claro que qualquer um que entrar contra a lei 100 tbém ganhará. Pessoal efetivado, não caiam nessa conversa, não deixem de fazer concurso e garantam os seus direitos. Como o Euler diz, não é hora da categoria se dividir. Estamos na mesma luta. Um grande abraço, Paula.".

"Elaine -Betim:

olá coleguinha , assisti ao MGTV de hoje aqui da região metropolitana e realmente parece q estamos incomodando...Valeu a pena a sugestão do colega q colocou o endereço para q pudéssemos enviar sugestões de matéria .Eu fui uma q enviei. Precisamos nos manter firmes na luta! É isso aí !!
Elaine -Betim"



"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezada Professora Wilma de São Miguel do Anta MG

Também compartilho suas preocupações. Acho sinceramente que a Lei do Piso não vai ser observada. Teria que ter uma ameaça maior, tipo, o Congresso Nacional poder processar e declarar o impeachment de governadores que não cumprem as leis federais. É uma sugestão que cada um de nós deveria fazer a seu deputado. Veja Professora, que um governador que não cumpre a lei federal merece sofrer o impeachment. Mas como vamos conseguir o impeachment do Anastasia com essa carneirada que é maioria na Assembleia? Precisaria de ter um deputado federal corajoso que apresente uma proposta de emenda constitucional autorizando o Congresso Nacional a processar e declarar o impeachment dos governadores que não cumprissem leis federais.

Saudações do Professor João Paulo Ferreira de Assis, residente em Ressaquinha MG, e Professor de História na EE Deputado Patrús de Sousa, Carandaí MG. 3ª SRE Barbacena."


48 comentários:

  1. Euler, com a volta do salário de dezembro de 2010, nem os 10% de pós-graduação estão incluídos, que o governo cortou em agosto 2010, justificando que já estávamos na lei do subsídio, mas acontece que não estou no subsídio mais. Por favor, Euler, explique-me isto. Grato a você por sua atenção.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo, o governo é ilegal. Está agindo contra vários princípios constitucionais, mas o que podemos fazer? A greve está aí e, apesar de não atingir a todas as escolas, tem incomodado com certeza, mas acho que deveria haver mais firmeza nas ações do sindicato. Se são direitos legítimos, que qualquer leigo reconhece, por que temos que lutar contra tantos entraves? Governo, Assembleia, Ministério Público, Direitos Humanos, Tribunal de Justiça e outros mais, por que não respondem a nosso clamor? O que está acontecendo? A justiça está cega, muda, tetraplégica e, nós, educadores, estamos sem rumo. Cada vez que vejo as declarações da SEE, me dá uma revolta tremenda, mas e daí? Parece que essas pessoas estão imunes de qualquer responsabilidade. Somente nós, educadores, é que temos que cumprir nossas inúmeras atribuições? Não sei até quando vamos aguentar tanta pressão e pouco resultado.

    ResponderExcluir
  3. Justiça proíbe governo do Rio de cortar o ponto de professores em greve

    Plantão | Publicada em 07/07/2011 às 19h10mO Globo (granderio@oglobo.com.br)

    Share
    RIO - O Tribunal de Justiça do Rio concedeu liminar em favor do Sindicato Estadual dos Profissonais de Educação (Sepe), impedindo o corte no ponto dos profissionais da rede estadual de ensino, em greve desde o dia 7 de junho. A decisão também impede que o governo do estado desconte os dias parados e determina que seja feita a devolução, em folha suplementar, dos valores que já tenham sido indevidamente descontados. De acordo com o Sepe, a medida é uma vitória da mobilização da categoria que, por duas vezes foi até o Fórum acompanhar audiências da direção do Sepe com o juiz encarregado de julgar o pedido de liminar do sindicato para impedir o corte no ponto dos grevistas.
    Segue abaixo um trecho do parecer do juiz:
    "Assim sendo pelas motivações acima expositadas, e, ainda, tendo como presentes os requisitos essenciais à sua concessão, defiro a tutela antecipada reivindicada exordialmente pela parte autora (Sepe), para determinar a parte ré (Governo do Estado) de se obstar a efetivar o desconto dos vencimentos dos servidores, a título de "falta", pelos dias em que estiveram paralisados, em virtude da greve (...) Os valores, por ventura, indevidamente descontados, devem ser pagos mediante folha de pagamento suplementar, ficando, ainda, vedada qualquer anotação em folha funcional, em virtude de tal paralisação. Intime-se a parte Ré para ciência e cumprimento desta decisão e cite-se o mesmo, com as observações legais. (...)"
    Nesta sexta-feira os professores realizam um nova assembleia geral, no Clube Municipal, na Tijuca, às 14h, para discutir os rumos do movimento. As principais reivindicações da categoria são o reajuste emergencial de 26%, a incorporação imediata da gratificação do Nova Escola e o descongelamento do Plano de Carreira dos Funcionários Administrativos.


    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/mat/2011/07/07/justica-proibe-governo-do-rio-de-cortar-ponto-de-professores-em-greve-924861014.asp#ixzz1RTF5kSKn
    © 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.
    Euler, bom dia, não podia deixar de mandar essa notícia, será que a justiça mineira será a única a não se pronunciar? Ou dar parecer contrário à nossa greve? Espero que não!

    ResponderExcluir
  4. Isabel Assumpção - Manhuaçu8 de julho de 2011 08:18

    Bom dia Euler,
    Estive na assembleia e senti que todos os presentes estão mesmo dispostos a levar essa greve até o pagamento do piso. Concordo com suas afirmações quanto ao descumprimento total das leis por parte do desgoverno. Será que além do desgoverno a injustiça nada fará? rsrsrsrsrs. Bem companheirada temos que prosseguir fortes, unidos e de cabeça bem erguida, pois não descumprimos as leis, apenas exigimos o cumprimento delas. Grande abraço e até a vitória!!!

    ResponderExcluir
  5. Caro Euler

    Que belo exemplo o Estado dá para seus cidadãos! Lei só existe para "os de baixo"? Voltamos, se é que saimos, ao Ancien Régime?

    O professor no brasileiro virou um "sans salaire" , tá na hora da gente partir para derrubar a bastilha e depor o "rei".

    Allons enfants de la Patrie,
    Le jour de gloire est arrivé
    Contre nous de la tyrannie
    L'étendard sanglant est levé.
    L'étendard sanglant est levé:
    Entendez-vous dans les campagnes
    Mugir ces féroces soldats!
    Ils viennent jusque dans vos bras
    Égorger vos fils et vos compagnes.
    Aux armes citoyens,
    Formez vos bataillons.
    Marchons! Marchons!

    Força, coragem, união e mobilização até a vitória!

    Grande abraço

    Graça Aguiar

    ResponderExcluir
  6. O Pelego

    Lá vai o pelego,
    usando viseira,
    morrendo no emprego,
    arrastando a coleira.
    Vai rindo da gente,
    mas de cabeça pra baixo,
    o ser subserviente,
    da história, o capacho.
    De índole servil,
    ensina a lição,
    que ao peito varonil,
    cabe a resignação.
    De sujeito a objeto,
    empurra, assim, a vida,
    no conflito, fica quieto,
    não vê mais saída.
    Como educa o pelego,
    no interior da escola,
    com o discurso do medo
    e pedindo esmola?

    Na sombra,acovardado,
    terá,mesmo, sossego,
    escondido e coitado,
    o velho e pobre pelego?

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Euler!

    Muito bom seu post! COM TAL NOTA NO RODAPÉ DOS CONTRACHEQUES o governo de MINAS,se declara RÉU CONFESSO!
    Enquanto isso,sua Secretária, Gazola,continua a produzir factóides para a mídia servil, dessa vez, "recepciona" "um tal de SIMPRO-MG,dá para acreditar? é só conferir:
    A secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, recebeu nesta tarde representantes do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro MG). Durante a reunião foram discutidos pontos referentes ao Plano Nacional de Educação (PNE), que está em discussão no Congresso Nacional, e ao Plano Decenal da Educação de Minas Gerais (PDE), que foi aprovado em 2010. Ambos são documentos que estabelecem as metas para a educação no período 2011-2020, em âmbito nacional e estadual respectivamente, e que têm como objetivo direcionar os esforços e recursos da educação para que seja construído um ensino melhor, com mais qualidade e informação.
    https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2110-secretaria-de-estado-de-educacao-se-reune-com-representantes-do-sinpro-mg

    ResponderExcluir
  8. João Paulo Ferreira de Assis8 de julho de 2011 10:18

    Prezado amigo Professor Euler

    Acabei de ver a página do blog da Beatriz Cerqueira. Ei-la, é muito importante:

    Contracheque para o Ministério Público
    O Sind-UTE foi notificado pela Promotoria Especializado de Defesa do Patrimônio Público a comparecer ao Ministério Público, no dia 12/07, para prestar esclarecimentos para fins de instrução do Inquérito Civil Público que apura a ausência de cumprimento da Lei Federal 11.738/08.
    Uma importante prova do descumprimento da lei é o contracheque atual.
    Peço que quem conseguiu visualizar o contracheque e que já esteja na remuneração composta do vencimento básico, o encaminhe por e-mail para apresentarmos à Promotoria como prova.
    Precisa enviar até 18 h do dia 11/07.
    E-mail do Sind-UTE MG:

    sindute@sindutemg.org.br

    ResponderExcluir
  9. Carmem - Montes Claros
    No dia 07 de julho teve assembléia em Montes Claros para discutir o movimento e avaliamos que continuaremos em greve até que o governo pague o piso.
    Foi proposto também fazer a cremação do governador Anastasia e da secretária Gazolla, afinal eles tentam matar a nossa carreira.
    Acessem o blog da subsede de Montes Claros: http://sindutemoc.blogspot.com
    Carmem.

    ResponderExcluir
  10. EULER,

    Outro documento que prova a omissão do governo Anastasia quanto ao não cumprimento da lei do piso é o requerimento de retorno ao regime remuneratório anterior. Nele está escrito: "Declaro estar ciente que:

    Voltarei a receber a remuneração composta pelo VENCIMENTO BÁSICO DO CARGO ACRESCIDO DAS VANTAGENS a que fiz jus em 31 de dezembro de 2010 (...)"

    O governo se enrosca com o próprio rabo.Com o retorno à remuneração anterior, mais do nunca, quero o cumprimento da lei.

    ABS.

    Ricardo.

    ResponderExcluir
  11. Euler


    Uma sugestão, poderíamos fazer um contra cheque bem grande em forma de banner, e colocar para que todos vejam. Temos que dar mais visibilidade as nossas ações.

    Um banner de 1m por 1,20 não custa mais que 70,00 reais. O sindicato deveria fazer muitos desses e colocar na próxima assembleia.

    ResponderExcluir
  12. Ola Euler e companheiros,
    Estive pensando no comportamento do deputado Bosco,ele enviou email para diretores de escolas informando que o governo se reuniu e que haveria proposta e aquele bla,bla,bla todo,se lembram?Depois quando procurado em seu gabinete por membros do sindute,mandou um assessor atendê-los e dizer que não havia proposta alguma...
    Ou ele é louco ou realmente(acredito nisto)houve sim esta reunião com várias propostas e, já está tudo pronto e documentado para ser apresentado á categoria;imagino que só será divulgado depois do recesso dos políticos.
    Ah,nem sei mais o que pensar diante de tamanha falta de bom senso.Um abraço e Deus nos proteja.

    ResponderExcluir
  13. Luciano Rodrigues - Curvelo

    Guerreiro de Vespa, camarada Euler!

    Quero fazer aqui uma denúncia. Na cidade de Curvelo, cuja cidade é sede da Superintendência regional não taxaram nossa opção de retorno à carreira antiga. Todos os contracheques por aqui não trouxeram nenhuma alteração para o piso, mesmo sabido que a maioria fez a opção. No meu caso desde abril. Fiquei até com inveja dos comentários que relataram o comunicado do governo no rodapé do contracheque. Por aqui, até o momento todos estão com o contracheque no subsídio sem qualquer tipo de alteração (está tudo muito sinistro). Fui lá e exigir que façam a minha taxação, disseram que iriam fazê-lo... Quanto aos outros infelizmente ainda não perceberam a manobra. E mais! Fui obrigado a ouvir que o governo poderá prorrogar por mais tempo a tal da opção e que a dita cuja superintendência trabalha respeitando o último prazo do governo, para não prejudicar o servidor benevficiado com o tal do subsídio. É uma lástima!!! SOCORRO... Quando penso que todas as pancadas foram dadas, eis que surge uma mais forte!

    ResponderExcluir
  14. Euler, não tem jeito não: É GREVE ATÉ O PISO. Quem acha que o movimento está fraco, engana-se, pois 5, 6 mil trabalhadores parados é um número muito significativo, e mais, TRABALHADORES COM FOME DE JUSTIÇA. Eu já estou me precavendo, tentando não fazer dívida nenhuma, economizando em tudo o que for possível, e se necessário recorrer a parentes para me dar uma força, pois só sei de uma coisa EU SÓ SAIO DESSE GREVE COM O PISO. ESTOU DISPOSTA A PERDER O ANO LETIVO, A FICAR 100 DIAS EM GREVE, o governo não vai brincar com a gente, esses grevistas de hoje não são como antigamente, estamos cansados de ser enganados, fora que tem uma nova geração de professores (e eu me incluo, tenho 28 anos de idade e 5 de concurso no Estado), que com garra, disposição para enfrentar o que der e vier, perdera ano letivo, não estamos com medo de nada, pode ameaçar, pode cortar o ponto, pode nos deixar na miséria (já ganhamos uma miséria mesmo), mas NÃO VAMOS SAIR SEM A VITÓRIA. QUERO VER O DESESPERO DO GOVERNO AO VER QUE NÃO VAMOS VOLTAR, QUE VAMOS RESISTIR ATÉ O FIM, QUE SE ELE QUISER MANTER O ANO LETIVO VAI TER QUE CONTRATAR OUTROS PROFESSORES, POIS SÓ SAÍMOS DESSA LUTA COM O PISO. ESPERO QUE TODOS OS COLEGAS QUE LÊEM O BLOG NÃO DESANIME, GREVE ATÉ O FIM!

    ResponderExcluir
  15. Companheiros e companheiras,
    outra matéria no blog Vi o mundo, do Azenha:"Deputado Zé Maia atribui protesto de professores em greve à ingestão de "alguma substância"(Do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de MG) Confiram lá, deixem comentários para fortalecer.
    Enormes forças.

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Euler,

    Também concordo que este contra-cheque é a prova que faltava.
    Mandado de segurança neste desgoverno agora mesmo!!!
    Ele acaba de se enforcar na sua própria corda!!!

    Um grande abraço,

    Luisinho

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde, optei pelo regime antigo de pagamento, mas não estou entendendo no meu contracheque esta escrito que a partir de julho o meu pagamento será o mesmo valor que recebo hoje pelos meus dois cargos. atenciosamente

    ResponderExcluir
  18. Euler, tudo bem? Vivemos num país sem lei, num Estado sem lei, mas a nossa lei do PISO vamos EXIGIR e sair da greve sem essa lei cumprida JAMAIS.
    Tem uma música do Legião Urbana que não me sai da cabeça toda vez que vejo ou ouço as aberrações. Vou posta-la aqui, e se vc puder coloque o video dela (pegue no youtube mesmo) para os colegas ouvirem, ela é um desabafo irônico, uma verdade que muitos não enxergam e que tem muito a ver com nossa luta diária:


    Perfeição

    Renato Russo


    Vamos celebrar a estupidez humana
    A estupidez de todas as nações
    O meu país e sua corja de assassinos
    Covardes, estupradores e ladrões
    Vamos celebrar a estupidez do povo
    Nossa polícia e televisão
    Vamos celebrar nosso governo
    E nosso estado, que não é nação
    Celebrar a juventude sem escola
    As crianças mortas
    Celebrar nossa desunião
    Vamos celebrar eros e thanatos
    Persephone e hades
    Vamos celebrar nossa tristeza
    Vamos celebrar nossa vaidade
    Vamos comemorar como idiotas
    A cada fevereiro e feriado
    Todos os mortos nas estradas
    Os mortos por falta de hospitais
    Vamos celebrar nossa justiça
    A ganância e difamação
    Vamos celebrar os preconceitos
    O voto dos analfabetos
    Comemorar a água podre
    E todos os impostos
    Queimadas, mentiras e seqüestros
    Nosso castelo de cartas marcadas
    O trabalho escravo
    Nosso pequeno universo
    Toda hipocrisia e toda afetação
    Todo roubo e toda indiferença
    Vamos celebrar epidemias:
    É a festa da torcida campeã
    Vamos celebrar a fome
    Não ter a quem ouvir
    Não se ter a quem amar
    Vamos alimentar o que é maldade
    Vamos machucar o coração
    Vamos celebrar nossa bandeira
    Nosso passado de absurdos gloriosos
    Tudo o que é gratuito e feio
    Tudo o que é normal
    Vamos cantar juntos o hino nacional
    (a lágrima é verdadeira)
    Vamos celebrar nossa saudade
    E comemorar a nossa solidão
    Vamos festejar a inveja
    A intolerância e a incompreensão
    Vamos festejar a violência
    E esquecer a nossa gente
    Que trabalhou honestamente a vida inteira
    E agora não tem mais direito a nada
    Vamos celebrar a aberração
    De toda a nossa falta de bom senso
    Nosso descaso por educação
    Vamos celebrar o horror
    De tudo isso - com festa, velório e caixão
    Está tudo morto e enterrado agora
    Já que também não podemos celebrar
    A estupidez de quem cantou esta canção
    Venha meu coração está com pressa
    Quando a esperança está dispersa
    Só a verdade me liberta
    Chega de maldade e ilusão
    Venha, o amor tem sempre a porta aberta
    E vem chegando a primavera
    Nosso futuro recomeça:
    Venha, que o que vem é perfeição.

    ResponderExcluir
  19. Euler

    lendo as notícias do senado, vi que votaram ontem a favor do substitutivo do senado para a lei de reajuste do piso. Espiridião Amim lembrou que o projeto NÃO TEM DISPOSITIVO PARA PUNIR OS ADMINISTRADORES QUE INFRINGIREM A LEI e lembrou que existem 8 estados nessa situação. O projeto vai voltar para câmara e seria interessante que a categoria trabalhasse em cima disso para evitar impasses futuros, tais como os que estamos enfrentando.

    Abraço Euler

    ResponderExcluir
  20. Caro combatente Euler,
    é lamentável perceber que ainda temos colegas que não são nem um pouco politizados. É lamentável constatar que tantos profissionais da educação não dão o exemplo de cidadania, de luta pelos direitos aos seus alunos. Todos deveriam se conscientizar que somente com a união de nossos esforços é que poderemos mudar o resultado de tantas greves iniciadas em MG. Gostaria muito que nós, educadores, pudéssemos escrever uma página dessa história e que dela fôssemos os personagens principais. FORÇA, UNIÃO E DESTEMOR é o que tem faltado a uma grande parte de nossa classe. Continuemos em frente, de cabeças erguidas, gritando bem alto para que todos possam ouvir que o governo mineiro não cumpre uma lei federal. ATÉ DIA 13/07 EM NOSSA ASSEMBLEIA!!!

    SUGESTÃO: poderiam marcar uma manifestação na cidade administrativa em um dia de assembleia, assim, as caravanas do interior poderiam participar. Estamos precisando mostrar a esse governo que não temos medo de ameaças e que continuaremos na luta pelo cumprimento dos nossos direitos.

    Um abraço...

    ResponderExcluir
  21. Grande Euler, aqui em Montes Claros, a GLOBO noticiou a greve hoje e entrevistou o grande Prof. Carlos que é um combatente ferrenho, onde este deixou bem claro nossa mensagem: sem o piso não voltaremos. Estamos incomodando kkkkk. Força na luta companheiro.

    ResponderExcluir
  22. Euler vc tornou nosso porta voz ,já que o blog e o site do sind ute eu nem perco tempo de olhar ,pois estão sempre com informações atrasadas.Vc pode me informar se sairemos juntos para cidade administrativadia 12 ou cada um vai chegar lá individualmente.

    Valeu!!!!

    ResponderExcluir
  23. Foi Excelente a participação dos Educadores na manifestação de Muriaé, eram poucos Educadores, mas fizeram aquele barulho, munidos de apitos e microfones, cantavam, assoviavam e gritavam palavras de ordem. O governador não conseguiu falar, as pessoas que passavam pelos professores, vindo do lugar onde o governador estava discursando,comentavam rindo com os professores que onde ele estava ninguém conseguia ouvir com nitidez o discurso que proferia. Além disso, quando terminou seu discurso relâmpago, foi almoçar na casa de um deputado, os professores fizeram uma passeata até a casa do deputado,denunciando o desmando deste governo, chegando lá, em frente ao prédio, o carro de som foi estacionado e os professores discursaram para a população, além gritar palavras de ordem. O governador pode ter almoçado muito bem, porém foi bem incomodado tanto em seu discurso quanto no almoço. Valeu, os educadores que estavam lá são aqueles que sabem o querem. O policiamento de Muriaé também foi impecável, não barrou professor e, ainda, ajudou a organizar o trânsito para que os professores pudessem fazer a caminhada, inclusive em frente à casa do Deputado, organizaram para que o carro fosse estacionado em frente a casa e os educadores pudessem se manifestar com liberdade. Parabéns à Polícia de Muriaé e que em outras localidades também saibam respeitar os Educadores como aconteceu em Muriaé. Valeu, valeu!
    Professora Mineira

    ResponderExcluir
  24. Euler

    A entrevista abaixo de Sávio Souza Cruz é a prova de como o desgoverno de Minas se preocupa apenas com os próprios interesses...Dinheiro para pagar os professores não tem, mas quando é para agradar os "coleguinhas" a conversa é outra. É uma vergonha!!!
    Por favor, divulgue...

    http://www.minassemcensura.com.br/files/05-07%20-%20Entrevista%20Sávio%20souza%20Cruz%20-%20Rádio%20CBNCBN%20BH%2004.06.11%20II.mp3

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde Euler e companheiros!

    Eu estava novamente em BH e fiz alguns vídeos, se interessar a alguém os links estão abaixo.

    Grande abraço e força na luta!!!

    Vídeo 01 (06-07)
    http://www.youtube.com/watch?v=2BO8aG2GlkQ

    Vídeo 02 (06-07)
    http://www.youtube.com/watch?v=KeaJmzAsU3c

    ResponderExcluir
  26. Wilma - São Miguel do Anta - MG8 de julho de 2011 17:51

    Amigo Euler, será possível que diante do caos que estamos vivendo aqui em Minas, o STF e o governo federal não podem fazer nada por nós? Será que para o estado de Minas Gerais, a Constituição Federal deixou de existir, não vale mais nada, ou seja, não precisa ser cumprida? O nosso governo estadual se sente SOBERANO, pois deixa de cumprir a Lei Federal do PISO SALARIAL NACIONAL, cria leis que ferem a CARTA MAGNA... Onde estão os órgãos competentes deste país responsáveis por fazer, estados e municípios, cumprir as Leis? Até quando teremos que aguentar esse governador tratando a educação e os profissionais que nela atuam como se fossem "nada"... Ou melhor, como seus SERVOS... Esse governador está a cada dia se revelando mais autoritário e parece estar disposto a mostrar que quem manda aqui em MINAS, é ele. Não consigo compreender. Ensinamos aos nossos alunos a serem cidadãos críticos, participativos, transformadores da realidade em que vivem... Formamos cidadãos, somos cidadãos e às vezes não sei mais o que é CIDADANIA e muito menos o que é viver num estado DEMOCRÁTICO.
    Abraços a todos e desculpem-me pelo desabafo!

    ResponderExcluir
  27. COLEGAS QUERIDOS DO BLOG DO EULER...OUVI HOJE DE MANHÃ UMA NOTÍCIA DEVERAS BOA O DISCÍPULO DO FARÓ IRÁ RETOMAR AS NEGOCIAÇÕES NA PRÓXIMA SEMANA...ESPEREMOS ENTÃO..AH NOTÍCIA DIVULGADA PELA RÁDIO ITATIAIA DE MANHÃ.

    ResponderExcluir
  28. Deputado Inácio Franco foi a Leandro Ferreira, para representar o Governador Anastasia, na inauguração de trinta casas populares. Adivinhem que estava Lá.
    O comando de greve do Sind-Ute de Pará de Minas, Divinópolis e ainda uma turma de professores de Betim, muito animada.
    Acredito que o Deputado não se esquecerá nunca deste dia.
    Assim que carregar os outros vídeos, vou postar aqui, para todos verem como nosso movimento está incomodando.
    De agora em diante vai ser assim: Onde estiver o Governador ou um de seus representantes estaremos lá para protestar.
    Mandei também um pedido para o CQC para fazerem uma matéria da greve no quadro "Proteste Já". Não sei se vão fazer, mas pelo menos tentei.
    Um abraço a todos e força na luta.
    http://www.youtube.com/watch?v=A3ZK8SCMPWg

    ResponderExcluir
  29. Adriana/Uberlândia8 de julho de 2011 18:40

    Caro Euler,
    Aconteceu um fato curiosíssimo hoje aqui em Uberlândia. Os efetivados de minha escola receberam uma cartinha assinada pelo governo estadual, garantindo a eles os mesmo direitos que os efetivos, garantia de introduzí-los no plano de carreira, e também paridade no quadro de pessoal. Inclusive na escolha de aulas. Terão direito à férias-prêmio, plano de carreira, progressão na mesma, tudo igualzinho aos nomeados. Agora eu te pergunto, por que outras cidades não estão dando notícia da tal cartinha? Qual a intenção do governo com isto? Outra coisa, até agora efetivos e efetivados conviveram muito bem porque os gregos estavam de um lado e os troianos de outro. Ninguém perturbava ninguém. Mas e agora? Os efetivados que tiverem mais tempo na escola que os nomeados escolherão aulas primeiros que efetivos? Como ficará esta situação. Isto vai causar tanto rebuliço que pode ser que agora o pessoal entre na justiça exigindo o cumprimento da insconstitucionalidade da Lei. O que vc acha? E os demais colegas do blog o que acham disso? Gostaria que vocês expressassem suas idéias. Abraços,

    ResponderExcluir
  30. Acompanhe este (Portal do Luis Nassif)
    Portal:http://blogln.ning.com/forum/topics/estamos-em-greve-em-mg-pela#comments

    O texto abaixo é uma postagem que fiz aqui no Portal Luis Nassif. Gostaria de fazer um debate sobre as questões postadas. Fundamentalmente sobre a postura do governo de Minas em recursar a cumprir uma determinação do Supremo. Aércio, se for candidato a presidência, terá que se defrontar com nossa categoria. Segue minha postagem:

    A atitude da Amanda foi exemplar. Nós professores do estado de MG estamos em uma greve que já passa dos 30 dias em defesa da aplicação do Piso Mínimo Nacional para a categoria. Trata-se de ação julgada pelo TSE e não cumprida pelo governador Anastasia.

    Tenho 63 anos, sou professor de filosofia (licenciatura plena) e tenho um contrato com o Estado para lecionar para 11 turnmas. Meu rendimento bruto é de R$ 880,00. Nós, professores contratados, não temos nenhum dos direitos conquistados pelos trabalhadores desde Getúlio Vargas, como décimo terceio, férias remuneradas, FGTS. Pagamos com nosso próprio rendimento cópias impressas de textos para os alunos, além de outros materiais didáticos.

    O governo de MG usa um artifício chamado Subsídio para ludibriar a lei. No Subsídio é pago o piso do Estado (em torno de um salário mínimo) adicionado de vantagens obtidas em promoções, “pó de giz”, tempo de serviço etc. O pó de giz é extremamente agressivo para o pulmão e para a pele. Quem leciona para 11 turmas diferentes gasta o mesmo tempo de preparação destas aulas. A organização de uma aula de filosofia é quase sempre artesanal, assim como a própria aula. Esta é a realidade que vivemos. E por esta realidade temos os vencimentos que todos já conhecem. Estamos em greve pela educação, pela defesa da Constituição e pela nossa própria dignidade.

    Diversos colegas estão relatando a situação (inclusive algumas vitórias) em outros Estados. Vale conferir.

    Frederico Drummond - professor de filosofia
    theiaviva.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Euler,

    Acabei de ver no MGTV (edição local/Juiz de Fora)o nosso (des)governador, o (in)digníssimo Antônio Anastasia, em Muriaé...Coitadinho! Estava todo nervosinho porque houve uma manifestação do SIND-UTE e ele,provavelmente, se sentiu desconfortável com a situação, ouvindo alguas verdades...Caso você queira saber mais, acesse o site megeminas.com.
    Acho que ele não vai conseguir dormir direito esta noite...rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  32. Euler, você sempre faz colocações muito bem acertadas, parabéns!Gostei de seu puxão de orelhas. Também não estava achando legal as lamúrias de alguns colegas.Temos é que arregaçar as mangas e continuarmos na luta. Acreditando sempre, denunciando e buscando mais adesões( os colegas que ainda adormecem em berço esplêndido). Tem colegas na escola que trabalho que ainda não aderiram ao movimento, mas já se comprometeram a não retornar à escola em agosto caso continuemos em greve. Se as regionais do Sindute fizer um bom trabalho essa semana, teremos mais adesões em agosto e aí meu caro,a terra em Minas vai tremer muito mais.

    ResponderExcluir
  33. Euler,
    A TV Globo acaba de mostrar no MG TV o protesto dos professores em Muriaé, onde o governador esteve para inaugurar obras. O mesmo mais uma vez declarou em público que: "O subsídio é o piso, aliás, mais que o piso nacional."

    ResponderExcluir
  34. Prezados colegas,
    Até que enfim a "grande imprensa" mineira começa a noticiar a nossa greve. Na segunda edição do MGTV desta sexta, foi exibida uma reportagem (ainda que modesta) mostrando escolas vazias, entrevistas com a Gazzola (falando que Minas paga o piso através do subsídio) e com um diretor do Sindute, que argumentou que o governo não cumpre a lei nacional. A reportagem termina com a nota do governo afirmando que só abrirá negociação após o retorno dos professores a sala de aula (sem o piso, vai esperando!)

    ResponderExcluir
  35. Visitem o blog educação encarcerada: Tem uma reportagem sobre intervenção em uma escola em BH por motivo de violência dos alunos. Será que esse tipo de escola que o nosso governador quer?

    ResponderExcluir
  36. O TJ está pipocando ao não julgar a ação movida pelo SindUte. Que tal na próxima visita levarmos sacos de pipoca para nossos juízes assim como a torcida do Galo fez com seus jogadores? Quanto ao Zé Maia, merece resposta, viu? A substância que corre em nossas veias é SANGUE, do bem vermelho... enquanto nas dele, sangue de barata.

    ResponderExcluir
  37. Cara colega, Adriana/Uberlândia. Li o seu comentário e, assim como você, acho tudo isso um absurdo. Será que você não conseguiria uma cópia desta carta? Seria interessante termos acesso a ela. Com a autorização do colega, Euler, ela deveria ser publicada aqui no blog. A partir daí teremos mais um documento para, se necessário, entrarmos na justiça contra mais uma arbitrariedade do governo. É claro, óbvio que tudo isso é ma grande jogada e que eles podem voltar atrás a qualquer momento, porém, não podemos contar com isso. Devemos cuidar dos nossos direitos, pois se esperarmos pelo Sindute, neste aspecto, nada acontecerá. Eles não vão se indispor com tantos efetivados. Aliás, efetivados e enganados, pois estão( muitos) confiando num governo que não merece a menor confiança e, quando não for mais interessante para ele, tudo isso, toda essa igualdade pode vir por água abaixo. Espere e verá, quando começarem a aparecer questões judiciais de efetivos que perderam seus
    direitos ( espero que todos estejam cuidando disso!), a situação poderá mudar.
    Euler, por favor, publique este comentário na parte inicial do post. A colega pediu opiniões e nem sempre as pessoas lembram de clicar em "comentários"para ler aqueles que não aparecem na frente, em azul. Grata!

    ResponderExcluir
  38. Outro vídeo. Desta vez o discurso do Deputado Inácio Franco em Leandro Ferreira.
    http://www.youtube.com/watch?v=Va4Pg4vHZTs

    ResponderExcluir
  39. Euler, 'Os Deputados Estaduais do PSDB e da base do Governo Anastasia viram as costas para os Servidores Públicos de MG.'
    veja as imagens sobre Audiência Pública ALMG.Não deveriam ser enviadas para Azenha, Nassif, Amorim, etc.?
    Até.
    Força fé.
    http://www.rogeriocorreia.com.br/profiles/blog/show?id=5009283%3ABlogPost%3A23701

    ResponderExcluir
  40. "Helcilene:

    Oi Euler...
    Achei incrível a jogada do governo. No meu contracheque ele mandou um recadinho avisando que terei redução no salário no próximo mês. Isto porque tive um aumento irrisório com o subsídio, tentando assim mim convencer que ele é bonzinho e está preocupado comigo. A minha amiga que foi posicionada errada no contracheque e teve perdas no pagamento ele não avisou, mas publicou no portal o seu retorno ao vencimento antigo. Fizemos o nosso protocolo de retorno no mesmo dia e hora. Percebe-se que somente não vê maracutaia neste subsídio os alienados do sistema e apoiadores de Anastasia.

    ResponderExcluir
  41. Ao fortão Anastasia:Que polícia esperta é essa colega governador, quando viu que a coisa iria esquentar para o seu lado também entrou em greve e vossa exelencia como um rato de navio tratou de negociar antes que os farpos da inegligê4ncia caisse sobre sua própria cabeça. Saiba querido governador quantas vezes negligenciar as leis de uma nação democra´tica, que coloca a educação depois dos concretos irá sempre correr de pol´cias,pois isto é o que fazem malfeitores que desrespeitam a lei ferindo o orgulho da nação que é a constituição brasileira.
    Faço aqui um apelo as polícias que outrora estava de greve coloque esse malfeitor dos nossos direitos constitucionais NA...CADEIA...

    ResponderExcluir
  42. Caro Euler,

    A mensagem que apareceu no campo "ocorrências" do demonstrativo de pagamento de junho/11 era o que faltava para o Governo se lascar de vez... Como já lhe havia escrito, o próprio Governo fez besteira pois como o próprio artigo da Lei citado no demonstrativo em questão, o retorno a sistemática anterior ao subsídio deveria vigorar a partir do primeiro dia do mês seguinte ao protocolo do requerimento. Mas ninguém retornou até esse pagamento, mesmo muitos terem feito e protocolado seus requerimentos entre fevereiro e maio... Só no pagamento referente a julho/11... Nesses sete anos que estou na SEE nunca vi tantos erros crassos na implementação de uma Lei que criada ao bel prazer do Governo, e olha que a mesma foi promulgada em 30/06/2010 e iria entrar em vigor em 01/01/2011, tempo mais do que suficiente para preparar o Sistema de Pagamento para as especificações da Lei. A conta parece que vai ser apresentada ao Governo brevemente...
    Prezado, decerto viu a postagem do Blog da Coordenadora Geral do SindUte solicitando a todos que enviem ao Sindicato cópias de demonstrativos que demonstrem que os professores recebem abaixo do Piso Nacional na sistemática anterior para apresentar ao Ministério a fim de que este instrua ou não o Inquerito Civil Público para apurar o cumprimento ou não do Piso Nacional aqui em Minas. Era o que precisava!!! Agora é a hora da verdade para o SindUte mostrar a que veio: se este conseguir apresentar as provas e argumentações sólidas para desconstruir as falácias do Governo, o Ministério Público só não bota esse Inquerito em marcha se tiver o rabo preso com Anastasia, Aécio e cia...
    Só chamo a atenção no seguinte: como desde o primeiro pagamento do subsídio (ref. a Jan/11) até o último pago (ref. a jun/11) ninguém que requereu o retorno a sistemática remuneratória anterior ao subsídio de fato retornou e que tão somente acontecerá no pagamento referente a Julho/11. Não obstante, isso não é problema: no meu entender basta mandar a cópia do demonstrativo ref. a Dez/10 e a cópia do demonstrativo ref. a jun/11 com a ocorrência informada nele que o fato do não cumprimento estará configurado. E para não restar dúvidas, ainda poderia usar a própria legislação que criou o danado do subsídio contra ele, pois o mesmo não deu o direito de retornar para a remuneração anterior a vigência dele?? E qual seria a desculpa do Governo que diz que cumpre a Lei Federal se tem dois professores com formas remuneratórias diferentes, uma que estaria cumprindo e outra que não, e para piorar (para o Governo) estaria ferindo o princípio da isonomia, da igualdade, pois certamente teriamos servidores com carga horária semelhante, com as mesmas atribuições e tempo de serviço identicos, mas com remunerações diferentes...
    Prezado Euler, espero que finalmente que a hora da justiça para o Magistério tenha chegado. O Governo de Minas, principalmente a partir de 2003 nunca elencou e fez na prática a valorização de seu servidor, o principal agente e operador da missão constitucional que o Estado tem para com seus cidadãos, apesar de que da boca para fora falar diferente. Ele pode ter o controle da mídia neste Estado e dominar o Poder Legislativo, mas não é invulnerável e acima das Leis para agir segundo interesses sabe-se lá oriundos de onde... Essa soberba toda agora pode derrubá-los. Cabe agora, mais do que nunca, a representação sindical do Magistério mineiro provar e desmontar de uma vez por todas essas embromações governamentais e que a Lei seja cumprida!!! Será imperativo a precisão e solidez das argumentações do SindUte perante ao Ministério Público para motivá-lo a abrir o Inquerito Cívil Público contra o Governo, e este ou vai tentar empurrar até onde puder nos tribunais ou vai rapidamente reabrir as negociações com o SindUte para propor um acordo...
    Agora é torcer para que o SindUte faça bem a parte que lhe cabe.

    Até!!!

    Luciano.

    ResponderExcluir
  43. Decepção
    Passei horas escrevendo um texto e não foi postado. Acreditava que tinha coerência ao momento que vivemos.

    ResponderExcluir
  44. Colega desculpe por colocar em cheque a credibilidade de seu blog, meu comentário foi sim postado.

    ResponderExcluir
  45. GENTE... o governo não tem que abrir negociações, ele só tem que cumprir a lei. Não vamos aceitar migalhas. Tem quer ser aplicação da lei. E outra coisa, se ele quer negociar mesmo, de verdade, porque mandou esta cartinha que a colega Adriana escreveu? Ele quer colocar uns contra os outros. O próprios efetivados sabem que isso é conversa e se não sabem, que fiquem espertos. Se eles tinham esse direito todo porque o governo não apresentou antes? Quando conversamos com um advogado sobre o subsídio, ele mesmo falou que nada supera a Constituição. E se o governo é obrigado a cumprir a lei do piso, ele tbém não pode ignorar a nossa Constituição. Ganhando a lei do piso, é claro que qualquer um que entrar contra a lei 100 tbém ganhará. Pessoal efetivado, não caiam nessa conversa, não deixem de fazer concurso e garantam os seus direitos. Como o Euler diz, não é hora da categoria se dividir. Estamos na mesma luta. Um grande abraço, Paula.

    ResponderExcluir
  46. olá coleguinha , assisti ao MGTV de hoje aqui da região metropolitana e realmente parece q estamos incomodando...Valeu a pena a sugestão do colega q colocou o endereço para q pudéssemos enviar sugestões de matéria .Eu fui uma q enviei. Precisamos nos manter firmes na luta! É isso aí !!
    Elaine -Betim

    ResponderExcluir
  47. João Paulo Ferreira de Assis8 de julho de 2011 23:17

    Prezada Professora Wilma de São Miguel do Anta MG

    Também compartilho suas preocupações. Acho sinceramente que a Lei do Piso não vai ser observada. Teria que ter uma ameaça maior, tipo, o Congresso Nacional poder processar e declarar o impeachment de governadores que não cumprem as leis federais. É uma sugestão que cada um de nós deveria fazer a seu deputado. Veja Professora, que um governador que não cumpre a lei federal merece sofrer o impeachment. Mas como vamos conseguir o impeachment do Anastasia com essa carneirada que é maioria na Assembleia? Precisaria de ter um deputado federal corajoso que apresente uma proposta de emenda constitucional autorizando o Congresso Nacional a processar e declarar o impeachment dos governadores que não cumprissem leis federais.
    Saudações do Professor João Paulo Ferreira de Assis, residente em Ressaquinha MG, e Professor de História na EE Deputado Patrús de Sousa, Carandaí MG. 3ª SRE Barbacena.

    ResponderExcluir
  48. Concordo que os efetivos devem agir imediatamente em relação à lei 100. De todas as equiparações, a mais preocupa é a do direito igual nas escolhas de turnos, turmas, e etc, pois isso vai fazer com muitos efetivados escolham na frente de efetivos, o que é muuuuita injustiça. Não podemos deixar essa arbitrariedade do governo acontecer para cima dos efetivos de jeito nenhum!

    ResponderExcluir