terça-feira, 21 de junho de 2011

Exclusivo! Blog filma reunião entre governo e sindicato na Cidade Administrativa



Exclusivo! Blog filma reunião entre governo e sindicato na Cidade Administrativa

Através de filmagem ultrasecreta, o Blog do Euler consegue gravar a última reunião ocorrida entre as representantes do Sindicato dos educadores - o Sind-UTE -, e a secretária da Educação e assessores diretos desta, pelo governo de Minas.

A reunião durou três horas e nem um cafezinho sequer foi servido. E para piorar as coisas, a secretária mandou ligar o ar condicionado no ultimo furo, para deixar o ambiente bem congelado, igual ao salário dos educadores.

Com moderna tecnologia, conseguimos captar todo o diálogo entre as partes, de forma exclusiva. Até mesmo os cochichos da secretária com suas assessoras foram gravados pelo blog. Acompanhem os principais lances deste emocionante encontro a seguir.

- Sindicato: Bom dia, sra. secretária, viemos falar hoje especificamente sobre o piso salarial...

- Secretária: ah, o piso. Pois é, minha filha, não sei se vocês ficaram sabendo, mas o piso aqui da Cidade Administrativa trincou todo. Tivemos que contratar cinco empreiteiras para iniciar os serviços de reparo. Felizmente, os reparos ficaram baratos, na verdade uma mixaria, de quase 500 milhões de reais...

- Sindicato: Mas, o piso a que estamos nos referindo, sra. secretária, é o do magistério...

- Secretária: Ah, o magistério, eu tô encantada com o magistério de Minas. Os resultados das nossas pesquisas e avaliações indicam que o magistério de Minas é o melhor do Brasil. Os educadores estão de parabéns pelos serviços de qualidade que vêm prestando. Por favor, levem essa minha mensagem para os educadores...

- Sindicato: Então, secretária, já que o serviço do magistério é de qualidade, nada mais justo do que pagar o piso...

- Secretária: Mas nós já pagamos, minha filha. Não te falei que cinco empreiteiras foram contratadas para reparar o piso aqui da Cidade Administrativa.

- Sindicato: Não, sra. secretária, mas não é este piso que nós estamos falando não, secretária, é o nosso piso.

- Secretária: Uê, cês também tão com problema de piso na casa de vocês? Uai, eu posso indicar uma empreiteira muito boa para pequenos serviços de reparo em domicílios.

- Sindicato: Não, sra. secretária, estamos falando de salário, piso do magistério, sra secretária!

- Secretária: calma, minha filha, não precisa ficar nervosa. (Neste instante a secretária cochicha no ouvido de uma assessora: "que povo chato esse, que só sabe falar em piso, piso, piso, que pobreza!").

- Secretária: Mas, pois é, minha filha, retomando a conversa, essa estória de piso não tá com nada não. Nosso negócio agora é subsídio. É muito mais chique do que este negócio de piso. Veja bem: deputado recebe subsídio, ministro do STF e desembargador recebem subsídio; o governador de Minas recebe subsídio. Até eu recebo subsído e posso afirmar para vocês com segurança que estou muito satisfeita. Não troco meu subsídio de jeito nenhum pelo piso do magistério. (Aí ela cochichou novamente no ouvido da assessoria: "teve até um doido aí que propôs trocar meu subsidio pelo salário dele. Deus que me livre!!!!!").

- Sindicato: Mas, secretária, o subsídio de vocês é de ricos; o nosso é de pobres. Vocês discutem o teto, nós queremos o piso.

- Secretária: que coisa minha filha, essa mania suas de querer sempre pra menos. Isso é coisa de pobre, minha filha. Por isso que nós criamos o subsídio com todo carinho para vocês. Para que vocês possam dizer para todo mundo que, tirando os deputados, desembargadores, governador - até eu, imagina! -, somente os educadores em Minas é que recebem o subsídio. E olha que o subsídio que nós oferecemos é muito maior do que esse tal de piso do MEC.

- Sindicato: Mas o subsídio que vocês ofereceram somou o vencimento básico e todas as gratificações e com isso descaracterizou o nosso piso...

- Secretária: Então, minha filha, é melhor somar do que dividir ou subtrair, não é mesmo? (E aí já cochichando no ouvido da assessora: "que povo chato, meu Deus, só falam em piso, piso, piso. Que pobreza! Manda aumentar o ar condicionado, faz favor")

- Secretária: Mas, então minha filha, retomando a conversa, nós temos que ter uma visão de futuro. O governo de Minas tem um projeto todo especial para a Educação pública. Estamos pensando, por exemplo, em sugerir para os diretores das escolas a uniformização dos uniformes dos alunos. Contratamos uma empresa especializada no assunto e pagamos uma bagatela de R$ 200 milhões pela consulta, e já escolhemos o novo modelo de uniforme para alunos e professores: blusa rosa choque e calça bonina.

- Sindicato: Mas, secretária, nós estamos falando do piso...

- Secretária: ah, o piso, que bom que vocês lembraram, porque não havíamos pensado no sapato adequado para combinar com o uniforme. Ohhh, Fulana (aí se dirigindo a uma das assessoras), liga lá para empresa especializada e pede outra consulta urgente sobre o calçado, o pisante, entendeu, para o uniforme. Tá vendo como é bom conversar com este pessoal do sindicato. Não tinha nem lembrado desse detalhe importante da vestimenta...

- Sindicato: Mas, secretária, nós estamos falando do piso salarial do magistério, que agora é lei federal... Pelo amor de Deus!

- Secretária: Ahhhhhhhhh, é sobre isso que vocês queriam falar? Ah, cês deviam ter sido mais objetivas, porque agora meu tempo com vocês acabou. Vamos marcar uma nova reunião pra semana que vem. Nós temos muita coisa pra discutir. Agenda aí pra gente, oh Fulana. E manda entrar o pessoal do governo que está aí fora, porque o pessoal do sindicato já está de saída. (Detalhe: o pessoal do governo a que ela se referia era o pessoal da AaPpPMg e do Sindipublicado).

Assim, mais uma objetiva reunião entre o governo e o sindicato foi realizada no 14º andar do prédio Minas Gerais, na Cidade Administrativa.

Ao despedir-se do pessoal do sindicato, a secretária ainda advertiu:

- Muito cuidado quando descerem as escadarias do prédio - o elevador estava enguiçado -, porque lá embaixo o piso tá todo trincado. Graças a Deus que nós só entramos aqui pelo teto.

***


"Anônimo:

Ôu, vc é "phoda"!(com todo respeito)
Muito bom mesmo...Tiro o chapéu :-)"


"ANGELICA- SD PRATA:

EULER, SINCERAMENTE, SE VOCE NAO EXISTISSE TERIAMOS DE MANDAR FAZER UM. ETA CARA PORRETA!!!! AMEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIII.
NO PRINCIPIO AO LER O TITULO ATE PENSEI QUE FOSSE COISA SERIA..... SO VOCE MESMO PARA NOS FAZER RIR NUM MOMENTO COMO ESSE.
OBRIGADO POR VOCE EXISTIR!

ANGELICA- SD PRATA"


"Cristina Costa:

Euler....

Até fiquei preocupada com você por um momento:

"Nossa... meu amigo pirou de vez..."


Filmar ou gravar conversa alheia é crime, colega. kkkkkk

Só você mesmo, para nos fazer rir em um momento como este.

A batalha vai ver longa e realmente temos que desanuviar um pouco!

Um abraço!

"Existem três tipos de pessoas. As que fazem as coisas acontecer, as que ficam vendo as coisas acontecer, e as que perguntam: O que aconteceu?" Philip Kotler

Não precisa nem dizer em que grupo você se encontra...

Obrigada!"


"Anônimo:

EULER CONFIRMANDO O QUE DISSE A ANGÉLICA, TAMBÉM CHEGUEI A PENSAR QUE FOSSE VERDADE. ESSA FOI DEMAIIIIIIIIIIIIIIIS. ENVIE UMA CÓPIA EXCLUSIVAMENTE PARA A "FARAOZINHA""


"José Alfredo Junqueira:

Recebi um email da secretária: Vocês querem piso, vocês ainda aguentam mais pisadas. Estamos pisando em vocês desde que o cavaleiro do apocalipse assumiu há uns... sei lá, 9 anos? Vamos é mandar o cavalo justiceiro pisar em vocês tambem. Isto é, se ele topar. Se aquele cavalo que está recebendo medalhas não obedecer, mando os burros da tropa de choque pisar em vocês. Vocês estão cheirando muito pó de giz, estão malucos!"


"Anônimo:

"A vida imita a arte", ou seria o contrário???"


"Anônimo:

Euler, gostei muito do seu escrito, você é o "cara" e além disso é camisa 10. Você é o capitão do nosso time, é o coordenador da belas jogadas, distribui o jogo, instrui, chama para si toda a responsabilidade, falta só o governo pagar o nosso piso salarial e você comemorar o gol juntamente com todo time do magistério.

P.S. Euler, concordei inteiramente com o colega professor Paulo quando ele diz que a greve dos professores deveria começar em novembro e só terminar em fevereiro. Só assim, os alunos, pais e sociedade em geral dariam o "grito" e o governo atenderia nossas reivindicações. Gostei muito de sua ideia, professor Paulo. Parabéns. Obrigado, Euler."


"Anônimo:

Seria cômico se nossa situação não fosse trágica...( Irá chegar um novo dia, um novo céu, uma nova terra , blá, blá, blá, e nesse dia os oprimidos, uma canção numa só voz irá cantar.....) vamos a luta companheirada, a vitória é certa.....piso do CNTE, do Dieese.... lá vamos nós. 1,2,3, 4,5 mil, nós é que fazemos a história do Brasil....força na peruca!!!!"

"Gilson Vieira Soares:

Essa foi boa! rss
Então você é um piadista também?
Abraço."


"carlos montes claros:

Oi Euler, aqui em Montes Claros nosso movimento está cheio de ações. Na sessão da câmara municipal, hoje, foi votada uma moção de apoio a greve e também os vereadores encaminharam uma carta à secretária Gazolla para que se abra as negociações. Amanhã, o nosso dia "D", conforme informações da subsede será as 9:30 na Praça da Catedral, juntamente com o pessoal da policia civil."


"Geane - Teófilo Otoni:

Oi Euler, olá colegas blogueiros e de luta.
É isso ai, a nossa greve continua! As razões que nos levaram a ela são muito maiores que qualquer outra justificativa, daqueles que se mantem trabalhando e descaracterizando o nosso movimento, também a nossa causa.

Se temos que lutar em duas frentes, que o façamos. De um lado, contra esse desgoverno antidemocrático e déspota. Do outro, com nossos colegas, que se esqueceram de uma das atribuições da Educação, portanto do EDUCADOR, que é politizar, conscientizar e garantir que os cidadãos e as cidadãs tenham dignidade. A melhor Educação, é o exemplo. É verdadeiramente um descaminho pelo qual estamos trilhando. Mas não podemos desistir. Alguém, alguma cabeça lúcida tem que sacudir as demais. Felizmente, essas cabeças existem. São elas quem tem que pegar o "boi pelo chifre". No final, o churrasco é para todos.

Fico feliz por seu bom humor, heim!!! Há uns anos atrás, alguém sacrificou seu trabalho, sua vida, sua liberdade, porque acreditava no futuro. E nós estamos aqui, vivendo a Democracia, mas tendo que brigar de novo pelo nosso presente sem deixar de acreditar no futuro.
Beijo a todos."


"Paulo:

P.S. Euler, concordei inteiramente com o colega professor Paulo quando ele diz que a greve dos professores deveria começar em novembro e só terminar em fevereiro. Só assim, os alunos, pais e sociedade em geral dariam o "grito" e o governo atenderia nossas reivindicações. Gostei muito de sua ideia, professor Paulo. Parabéns. Obrigado, Euler."


Então.....será que ninguem nunca pensou em levar essa idéia para uma assembléia da categoria ????

Outra coisa: Bahia - Não paga o piso
Rio Grande do Sul - Não paga o piso
São estados governados pelo partido do governo federal. O mesmo governo federal que está completamente omisso em relação a nossa luta !!
Enquanto fazemos greve para fazer valer uma lei, o governo federal faz cara de paisagem e nos próprios estados governado pelos companheiros do mesmo partido, nada de piso.
A verdade colegas é que estão todos rindo da nossa cara!!!
Deveríamos deixar as notas dos alunos despencarem nas avaliações que medem a qualidade da educação e fazer esse país de canalhas passar mais vergonha do que já passa perante a comunidade internacional.
"

"Maria Helena:

Euler se você não existisse, teríamos que inventá-lo. É impressionante como você consegue expressar com uma clareza tão grande a nossa situação, em seus textos. Leio todos, mas esse da reunião é o máximo. Fiquei imaginando uma peça cômica com o mesmo."


"David:

Carissimos Euler e colegas
Talvez valha a pena exibir na comunidade o vídeo da Beatriz Cerqueira Fazendo esclarecimentos sobre as reivindicações da categoria
http://www.youtube.com/watch?v=rzjqyuMfF4s&feature=player_embedded
repassar para o máximo de gente possível.
Também tive a infelicidade de assistir a matéria do MGTV de hoje sobre a greve falando que os alunos estão prejudicados. A pergunta é: ATÉ QUANDO A SOCIEDADE VAI SER TÃO CEGA DE FALAR QUE SÓ O ALUNO É PREJUDICADO?
E NÓS? NÃO TEMOS FAMÍLIA, COMPROMISSOS E TUDO MAIS?
Como já comentei anteriormente o aluno já está prejudicado a muito tempo à medida que o gorverno nos desvaloriza.
Abração
David"


"Anônimo:

Precisamos sair da inércia e destas "manifestações" organizadas pela direção ou novamente a greve vai pras cucuias.Tem que radicalizar"

Comentário geral do Blog: amigos colegas da luta! Uma boa notícia: a escola pólo de Vespasiano, a E.E. Machado de Assis, decidiu hoje, por maioria, paralisar as atividades a partir de segunda-feira. Houve uma assembleia na escola com educadores dos três turnos, da qual tive o prazer de participar, juntamente com o comandante João Martinho, a diretora da subsede Cláudia Luiza, além dos combativos colegas do próprio Machado que sempre estão presentes nas lutas, greves e assembleias da categoria, como: Alex, Paulão, Anderson, Carlos Alberto, entre outros. A discussão entre os educadores presentes foi muita rica e respeitosa, cada qual expondo seus pontos de vista, contra ou favor da paralisação da escola e adesão à greve que já está em curso no estado desde o dia 08. A escola Machado de Assis é referência para toda a região. Igualmente, a EE Elias Issa, do município de São José da Lapa, é outra importante escola-referência para a região, cujos combativos educadores paralisaram as atividades desde o dia 13. Uma outra escola referência para a região é a E.E. Renato Azeredo, no bairro Morro Alto, que aderiu à greve logo no primeiro momento. Com isso, o quadro de adesão à greve por parte dos educadores da região da subsede de Vespasiano e São José da Lapa caminha para atingir algo próximo de 80%. Algumas poucas escolas ainda funcionam, inclusive algumas com adesão de 50% ou mais dos educadores ao movimento. Esperamos que durante este final de semana e o início da próxima possamos consolidar um quadro que caminhe para 85 ou 90% de adesão à greve.

Um grito de BRAVO! aos combativos educadores de Vespasiano e São José da Lapa que já estavam em greve ou que acabam de aderir ao movimento de paralisação! Que sejam todos bem-vindos à histórica luta dos educadores de Minas e do Brasil pelo piso nacional do magistério, e pela salvação da nossa carreira de educadores. É com a participação de cada um nesta luta que haveremos de construir e conquistar dias melhores para todos nós!


"Solange:

Euler, você é ótimo! Gostei da sua criatividade. Conseguiu desopilar nossos fígados tão sobrecarregados pela hipocrisia e descaso do "Anestesia" e da sua súdita, a Gazzola. Continue assim. Meu fraterno abraço, Solange"


"CARLA:

ADOREI!!!!!!!!!! BRASILEIRO É O POVO MAIS FELIZ DO MUNDO!!! CONSEGUE RIR ATÉ EM SITUAÇÃO TRÁGICA!!! SOU BRASILEIRO E NÃO DESISTO!!! PARABÉNS EULER!!! NOS SURPREENDE A CADA DIA!!"


"Paula:

Oi Euler, olha essa:

Você estudou? - BEM FEITO!

Ronaldinho Gaúcho: R$ 1.400.000,00 por mês.
"Homenageado e condecorado pela Academia Brasileira de Letras"

Tiririca: R$ 36.000,00 por mês, fora os auxílios e mordomias;
- Mesmo sendo analfabeto, é "Membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso"...

Piso Nacional dos professores: R$ 1.187,00...

Moral da História:

Os professores ganham pouco é porque só servem
para ensinar coisas inúteis, como ler, escrever e pensar.

Sugestão:
Mudar a grade curricular das escolas, que passaria a ter as seguintes matérias:
- Educação: Futebol Circo
- Música: Sertaneja Pagode Axé
- História: Grandes Personagens da Corrupção Brasileira, Biografia dos Heróis do Big Brother do Bial, Involução do Pensamento das "Celebridades"
- História da Arte: De Carla Perez a Faustão
- Matemática: Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha, Cálculo Percentual de Comissões e Propinas, Técnicas de "Como Fraudar o Fisco", "Como Abrir Empresas-Fantasma", "Como Aliciar Laranjas"
- Português e Literatura : Para quê? O último "prizidente" orgulhava-se de jamais ter lido um livro!
-Biologia, Física e Química : Desnecessárias, por excesso de complexidade.
- Educação Moral e Cívica: Manual do Guerrilheiro A Guerrilha Urbana Como Preparar Bombas Caseiras

Um abraço. Paula."


"Profa. Joana D’arc:

EULER,VEJA A CANALHICE QUE A APPMG ESTA FAZENDO ENVIANDO ESTE TIPO DE E-MAIL, NÃO PODEMOS PROCESSAR ESTA ENTIDADE POR AGIR DE MÁ-FÉ ?.

INFORMATIVO APPMG Terça-feira, 21 de Junho de 2011 11:06
De: "Departamento Juridico" Adicionar remetente à lista de contatos
Para:
Cc: "Departamento Juridico"

APPMG INFORMA

PISO NACIONAL DO PROFESSOR

Conforme decisão da plenária do STF, a discussão sobre Piso Nacional, definiu-se que deve ser entendido como a remuneração mínima a ser recebida pelos professores. Manteve-se a Jornada Semanal de 40 horas para o piso.
A medida cautelar em ADIN 4167 DF, do Relator Ministro Joaquim Barbosa, foi deferida, por maioria, no sentido de que a referência ao piso salarial é a Remuneração e não tão somente o Vencimento básico inicial na Carreira.
Em Minas Gerais, a jornada do professor é de 24 horas.
A APPMG explica o que é Remuneração: É o total em dinheiro, que cada servidor recebe no contracheque referente ao mês trabalhado.

Professores, cuidado com os falsos profetas!

Que Deus nos ilumine achar o caminho certo das reivindicações tão merecidas pela Classe do Magistério.

Profa. Joana D’arc"


"Anônimo:

caros colegas acabei de ver no blog da beatriz , que a secretaria chamou para uma reunião amanhã quarta feira 22/06. Isso faz parte da importancia da nossa luta. Quero pedir aos companheiros seja qual for a decisão dessa negociação que ninquem volte para a escola até a nossa próxima assembléia só assim conseguiremos vencer."

"Anônimo:

EULER, SERA QUE DA PARA PROCESSAR A APPMG?

O Crime de falsidade ideológica é figura tipificada no artigo 299 do Código Penal Brasileiro, que tem a seguinte redação:

Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante."


"luisinho34:

Haverá reunião com a Secretária de Estado da Educação nesta quarta-feira, dia 22/06, 10:30.
Informaremos o resultado ainda nesta quarta.
Acabei de ver agora no blog da beatriz..
A " nossa querida Globo" que é a detentora da maior parte dos milhões gastos em publicidade pelo desgoverno estadual, demorou a veiculara quelas famosas reportagens tendenciosas com total apoio do faraozinho com certeza!!
O sindicato através de seu diretor encaminhou a rede Globo o seguinte comunicado:

OBSERVAÇÕES A RESPEITO DA REPORTAGEM DO MGTV VEICULADA EM 21/06

Prezada Márcia Lamarca,

Conforme contato telefônico, encaminho considerações feitas pelo diretor do Sind-UTE/MG, Paulo Henrique Fonseca, a respeito da entrevista por ele concedida à Rede Globo.

1º) Questiono o recorte da imagem em frente a uma escola totalmente paralisada em função do movimento de greve, mas que sequer foi mostrada ou citada. Outros personagens contendo o contrário, escola aberta/escola fechada com a presença da mãe de aluno foram citados com imagens ampliadas. O fato então não faz justiça aos dois lados da matéria como sugere a boa prática jornalística. Reitero, a Escola Afonso Pena é uma das centenas de educandários que engrossam a greve dos trabalhadores na educação e a Globo minimizou o movimento ao dar foco contrário.

2º) Na questão da resposta à Secretaria de Educação (horas aulas não cumpridas) a afirmação enfática de irresponsabilidade na informação da Secretária, pois a Secretaria não poderia fechar um ano letivo sem o cumprimento dessas horas, sequer foi usada.

3º) A questão salarial (há duas formas hoje de pagamento: o piso 369,00 e o valor pago na forma de subsídios, o que descaracteriza a carreira do trabalhador da Educação. Há comprovação de que o governo estadual paga o pior Piso Salarial do país. O vencimento básico do professor, formado em Magistério, é R$369,00. O subsídio proposto pelo Governo não é Piso Salarial e sim, total de remuneração, descaracterizando a carreira do profissional da educação.

4º ) Outra informação omitida é o fato do governo não cumprir a Lei Federal 11.738, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), fator que motivou a categoria a deflagrar a greve por tempo indeterminado. Será que fosse o contrário, a categoria, ou o Sindicato descumprindo uma lei, a Globo omitiria?

5º) Em relação ao apoio ou não à greve, a Globo ouviu uma mãe de aluno, mas poderia, como sugere a boa prática jornalística ouvir os dois lados da questão. Assim poderia ouvir também uma entidade representativa dos estudantes que manifesta apoio à greve, como a Ames por exemplo.

Face a esses registros, a direção do Sind-UTE/MG pede à Rede Globo uma retratação da matéria, na expectativa de que os fatos sejam levados ao ar de maneira isenta como sugere um dos princípios basilares do jornalismo e, por conseguinte, acredita-se também ser esse um dos parâmetros da Emissora para a boa prática jornalística.

Atenciosamente,

Paulo Henrique Santos Fonseca
Diretor de Comunicação do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG)"


"David:

Caríssimos
Ao invés de propor uma ação na justiça contra a APPMG, eu tenho uma ideia: que tal se exigirmos que os membros da direção dessa entidade que tornem publica a sua opção pelo subsídio. Como eles pregam que esse sistema de remuneração é melhor, que assumam essa opção e façam bom proveito dele. E que nos deixem em paz com a nossa carreira.
Abraço
David"


"luisinho34:

NA VERDADE GALERA O QUE ESTÁ ESCRITO É VERDADE, NA LIMINAR CONCEDIDA EM 2008, ERA ESTA A INTERPRETAÇÃO. A MÁ FÉ DESTE E-MAIL ESTÁ EM OMITIR (PARA OS DESINFORMADOS CLARO!!) QUE A DECISÃO FOI TOMADA EM CARÁTER DEFINITIVO NO DIA 27/04 (DIGO 27/04, PORQUE É NESTA DATA QUE SE CONTA PARA A QUESTÃO DA DECISÃO FINAL DO PLENÁRIO, VISTO QUE NO DIA 06/04 O JULGAMENTO FOI SUSPENSO AGUARDANDO VOTO DE UM MINISTRO AUSENTE). E A DECISÃO FINAL É QUE O PISO REFERE-SE A VENCIMENTO INICIAL DA CARREIRA SEM ENGLOBAR OUTRAS GRATIFICAÇÕES A QUE O SERVIDOR FIZER JUS. É A FAMOSA TÁTICA DE COLOCAR SÓ O QUE INTERESSA E OMITIR O QUE NÃO INTERESSA!!!

DEVERÍAMOS FAZER UMA CAMPANHA AMPLA DENUNCIANDO ESSE TIPO DE CONDUTA DA APPMG E TAMBÉM ORIENTAR QUE OS COLEGAS QUE SE ASSOCIARAM A ESTA INSTITUIÇÃO SAÍSSEM IMEDIATAMENTE (A MAIOR PARTE ASSOCIOU-SE POR CONTA DE CONVÊNIOS), SERÁ QUE VALE À PENA DAR "MORAL" PARA ESTE TIPO DE INSTITUIÇÃO?
CONCORDO QUE SEJA UM ABSURDO, UM GOLPE BAIXO, SE ISTO REALMENTE PARTIU DA APPMG (O QUE NÃO DUVIDO)!!!

UM ABRAÇÃO LUISINHO/LAFAIETE"

"Anônimo:

NÃO CONFUDAM MAGISTERIO COM MAGISTRADOS!

CNJ aprova auxílio-alimentação para juízes brasileiros

Magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público

Felipe Recondo - 21/06/2011 - 20:44

Os juízes de todo o País passarão a receber, além do salário superior a R$ 20 mil, auxílio-alimentação e poderão, ainda, vender e embolsar 20 dos 60 dias de férias a que têm direito anualmente, além de tirar licença remunerada para fazer cursos no exterior e não remunerada para tratar de assuntos pessoais. Os integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovaram nesta terça-feira (21) o texto de uma resolução que amplia as vantagens dos magistrados e permite o pagamento imediato desses privilégios pelos tribunais de todo o Brasil.

Os novos benefícios não têm respaldo da Lei Orgânica da Magistratura (Loman), de 1979. Para conseguirem esses privilégios, os magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público. A Lei Orgânica do MP prevê essas regalias para os integrantes da carreira.

"O Conselho reconheceu uma pretensão justa da magistratura em geral", justificou o conselheiro Felipe Locke, relator do pedido de simetria entre juízes e integrantes do Ministério Público. "Essas são garantias diretas da Constituição. Não estamos inventando nada aqui", acrescentou.

A equiparação era uma demanda antiga dos magistrados e levou a Associação dos Juízes Federais (Ajufe) a ameaçar uma greve inédita da categoria. Além disso, os juízes pressionam o governo e o Congresso a aprovarem o aumento salarial de 14,79%. Por esse percentual, o salário dos ministros do STF, referência para toda a magistratura, passariam de R$ 26.723 para R$ 30.675.

A Advocacia-Geral da União (AGU) deve recorrer dessa decisão. A AGU argumenta, assim como defendeu o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, Cezar Peluso, que os benefícios só poderiam ser garantidos aos juízes com a aprovação de uma lei específica pelo Congresso Nacional.
"

"Clayton Coelho:

Caros Colegas,

“Polícia Civil rebate decisão do TJ que considera ilegal manifestação da categoria na Cidade Administrativa”

O Tribunal de Justiça a serviço do executivo mineiro considerou ilegal qualquer tipo de atividade que esteja programada para ocorrer na Cidade Administrativa. Vejam que mesmo sem qualquer ato programado, o TJ se antecipa e declara ilegal qualquer manifestação popular naquela área.

Essa atitude é uma das consequências da última manifestação conjunta dos servidores públicos – educação, saúde, segurança e finanças ocorrida na MG10.

O TJMG utilizou como pretexto a Polícia Civil para dar o recado aos trabalhadores em educação. Não há dúvida, estamos vivendo sob a vigência do AI-5 aqui em Minas.

Clayton Coelho."


"Anônimo:

kkkkkkkkkkkkkkkk.. Euler, só você mesmo. Eu li o título da matéria e até me assustei! Mas como foi bom para eu rir... E cada vez mais fico indignada como pessoas tão inteligentes, como você por exemplo, (e todos os professores, afinal não estudamos à toa e somos formadores de opiniões e etc..) temos que mendigar aos trancos e barrancos essa migalha desse Piso. Deveríamos ganhar era muito dinheiro. Mas por outro lado, nada paga essa sua presença de espírito! Muito bom! Abraços e estamos firmes e fortes na luta!"

"Anônimo:

EULER, OLHA O QUE A RENATA VILHENA ESTA FALANDO DO SINDUTE E, DO SUBISIDIO.

http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=174668,OTE&busca=greve%20professores&pagina=1"



"Anônimo:

JORNAL O TEMPO 21/06/11

Após reunião nesta tarde de terça-feira (21), entre o Sindicato dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental de Belo Horizonte e a secretária de Planejamento e Gestão do Governo de Minas, Renato Vilhena, os trabalhadores resolveram não entrar em greve, pelo menos até o dia 12 do mês que vem, quando acontece um novo encontro.

Os especialistas, pedem a equiparação da remuneração inicial com a média nacional, de R$ 4 mil. Atualmente, o salário inicial é de cerca de R$ 2 mil. Nesta terça-feira, cerca de 250 pessoas fizeram uma manifestação na Cidade Administrativa, na região Norte da capital.

Segundo o vice-presidente do sindicato, Pedro Calixto, atualmente cerca de 380 pessoas trabalham nesta função em Belo Horizonte, num cargo considerado de extrema importância pelo próprio governador Antonio Augusto Anastasia.

http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=122101,NOT

POIS É! ELES TEM PISO DE 2 MIL E QUEREM 4 MIL E FORAM ATENDIDOS RAPIDINHO PELA RENATA VILHENA.

MAS VAMOS AGUARDAR A REUNIÃO COM A SEE QUE ESTA ACONTECENDO AGORA!
VEREMOS SE CONTINUARÃO A IMPOR MENTIRAS À SOCIEDADE!"


"Isabel Assumpção:

Bom dia, Euler.
Ainda bem que não perdemos o senso de humor, pois se fôssemos todos chorar pelos acontecimentos, Minas viraria um Vale de lágrimas e nem a Arca de Noé salvaria nosso Brasil. A luta continua e estarei com todos vocês na próxima assembleia. Força na Luta!!!"


Comentário do editor do Blog no jornal O Tempo:

Caros colegas, por indicação de um dos nossos visitantes acima, fui acompanhar o que disse a sra. Secretária Renata Vilhena sobre os educadores no jornal O Tempo, neste link:


http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=174668,OTE&IdCanal=2

Não pude deixar de comentar tal texto da ilustre secretária. Eis o teor do rápido comentário que fiz, o qual já foi devidamente encaminhado:

"Impressionante a cara de pau da secretária do Choque de Gestão. Ela não teve coragem de dizer, por exemplo, que mesmo os tais R$ 712,20 para o professor com ensino médio não estão sendo pagos pelo governo no antigo regime remuneratório. O piso desses colegas é de R$ 369,00 apenas - portanto, abaixo do que manda a Lei.

Ora, se o governo julga que as pessoas vão perder dinheiro no antigo regime remuneratório por que então ele não cumpre a Lei, implanta o pessoal que optou pela carreira antiga e paga o piso do magistério neste sistema?

Além disso, é bom a senhora secretária se lembrar que no ano passado, enquanto o sindicato negociava os termos do acordo assinado com o governo, este interrompeu unilateralmente as negociações e anunciou o subsídio sem o aval do sindicato. Além disso, logo depois, em abril último, o STF considerou que o piso do magistério é vencimento básico e não somatória de vencimento e gratificações, como acontece com o subsídio.

Como se não bastasse, a senhora secretária não informa também à comunidade que a Lei do Subsídio reduziu os percentuais de promoção de 22% para 10% e de progressão, de 3% para 2,5%, além de confiscar todo o tempo de serviço dos educadores, que foram posicionados na carreira no grau A - grau inicial. Quem tem 10 ou 15 anos de carreira recebe hoje o mesmo salário de quem está ingressando agora na carreira.

O governo Anastasia está na ilegalidade, fora da lei, pois não paga o piso do magistério, que é lei federal, não cumpre sequer a Lei do Subsídio, que faculta a opção dos educadores para o antigo sistema remuneratório. Quem optou por tal sistema continua recebendo pelo subsídio, por imposição do governo.

Por último, em relação à reposição das aulas, considero uma irresponsabilidade do governo lançar no ar este número espalhafatoso de 1,3 milhões de aulas não cumpridas. Primeiro, a reposição se dá nas escolas, que são 3.500 em Minas. Todas elas têm controle de ponto e também através da presença de inspetoras. Ora, se alguns educadores de algumas dessas escolas não cumpriram a reposição, era dever do estado contratar novos servidores para garantir ao educando o direito à reposição. Poderia até cortar o pagamento de quem não repôs, mas tinha que assegurar o número de aulas e dias letivos aos estudantes. Quem comete infração grave, neste caso, é o governo. E crime confesso, por sinal, já que o governo descumpre mais esta lei.

O governo de Minas deveria é ter vergonha de pagar apenas dois salários mínimos para o professor com curso superior, enquanto constrói cidades administrativas, estádios de futebol, rodovias e viadutos; enquanto paga subsídios altíssimos, com verbas indenizatórias e tudo mais, para as altas esferas dos três poderes constituídos. Com esta política, o governo mineiro contribui para destruir a carreira dos educadores, talvez já prevendo que, no lugar de escolas, talvez seja melhor construir mais cadeias."


"Anônimo:

O GLOBO -22/06/2011 10h34

ESTADO DE MINAS GERAIS - PRODEMGE Companhia de MG abre concurso para 297 vagas de nível superior. Os candidatos devem ter curso superior em qualquer área de atuação, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Cargos são na área administrativa e de tecnologia da informação. Salários são de R$ 2.724,28.

http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2011/06/companhia-de-mg-abre-concurso-para-297-vagas-de-nivel-superior.html

SALARIO INICIAL OU SEJA O PISO DE QUASE 3 MIL!!

E PARA A EDUCAÇÃO QUANTO SERÁ HEIN????????"

"Anônimo:

O Governador de Minas fez a entrega do Prêmio Bom Exemplo 2011. Quanta incoerência!!!!"

"Angelica:

Pessoal no site da SEE tem uma pequena nota sobre a reuniao de hoje entre a SEE e o Sindiute. Vejam o link abaixo:

https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2087-representantes-da-educacao-e-planejamente-se-reunem-com-comissao-do-sind-ute

Angelica- SDPrata"


"Anônimo:

O GLOBO
Artigo publicado18 de junho de 2011,

REVISÃO DO SALARIO DOS SERVIDORES NÃO DEPENDE DE LEI
Por Marco Aurélio Mello

Em um Estado democrático de Direito, há de observar-se a ordem jurídica. O respeito deve vir tanto dos cidadãos em geral como do Estado, do qual é aguardada postura exemplar. Políticas governamentais são potencializadas e nem sempre isso se verifica quanto a valores básicos. Em verdadeira atuação de força, míope ante os ares da Constituição Federal, parte-se para o menosprezo a interesses maiores, sendo alcançados contribuintes e servidores, toda a sociedade, enfim.
O fator de equilíbrio está na própria Carta da Republica, a que todos, indistintamente, se submetem. A falha das autoridades constituídas, intencional ou não, fez surgir, com papel insuplantável, segmento equidistante, não engajado nesta ou naquela política governamental, que é o Judiciário. Preserva o Direito e, por esse motivo, torna-se o destinatário das esperanças dos que se sentem espezinhados, dos que sofrem as consequências danosas do desprezo a interesses legitimamente protegidos. É o que vem acontecendo, ano a ano, e nas três esferas federal, estadual e municipal, relativamente à equação serviço a ser implementado e remuneração dos servidores públicos.
Embora a Constituição Federal imponha a revisão anual dos vencimentos dos servidores, isso não ocorre, havendo a diminuição do poder aquisitivo. O servidor já não recebe o que recebia inicialmente, com desequilíbrio flagrante da relação jurídica, vindo o setor público, mediante perverso ato omissivo, alcançar vantagem indevida os mesmos serviços geram vencimentos que já não compram o que compravam anteriormente.
Até aqui, vinga, em verdadeira confusão terminológica, a ótica de estar o reajuste sujeito à previsão em lei, apesar de não se tratar de aumento, apesar de o próprio Diploma Maior já contemplar os parâmetros a serem observados, ficando afastada a opção político-normativa concernente à lei: a reposição do poder aquisitivo da moeda o reajuste deve ser anual, no mesmo índice, que outro não é senão o indicador oficial, da inflação do período. Não existe razão suficiente para cogitar da necessidade de lei, a não ser que se potencialize a forma pela forma.
O quadro conduz ao abalo da paz social, como acabou de acontecer no lamentável episódio do Rio de Janeiro, envolvendo policiais militares bombeiros.
Na última trincheira da cidadania, o Supremo, teve início o julgamento da matéria. Coincidentemente, policial civil de São Paulo reivindica o reconhecimento da responsabilidade do Estado ante a omissão, ante a incúria, do poder público, pleiteando a correlata verba indenizatória. Relator do recurso, pronunciei- me pelo acolhimento da pretensão, seguindo-se o pedido de vista da ministra Cármen Lúcia.
Que prevaleça a concretude da Constituição Federal, alertados os agentes políticos sobre as graves consequências do menosprezo às regras jurídicas, do menosprezo à dignidade dos cidadãos. Somente assim, avançar-se-á culturalmente.

FAVOR ENVIAR PARA O GOVERNADOR DE MG E EQUIPE!!!"


"Anônimo:

SOUBE QUE NÓS QUE OPTAMOS PELO ANTIGO REGIME REMUNERATÓRIO ,VAMOS VOLTAR A RECEBER MÊS QUE VEM E QUE SAIU UMA NOTÍCIA SOBRE PROGRESSÃO POR ESCOLARIDADE.SERÁ QUE É A DA APPMG? ALGUÉM TEM ALGUMA INFORMAÇÃO?"

"Anônimo:

BOA TARDE EULER E COLEGAS. NO SITE DA SEE CONSTA QUE SOMENTE COM O FIM DA GREVE,O DIALOGO SERA RETOMADO... ACREDITEM SE QUISEREM.ABRAÇO E QUE DEUS NOS ABENÇOE."

"Anônimo:

DEPOIS DA SACANAGEM, VEM O CINISMO. VEJA A APPMG PEDINDO PROMOÇÃO AUTOMÁTICA PARA OS EDUCADORES. AFINAL ONDE ELA QUER CHEGAR? LEIA NO SITE DA APPMG."


Sobre a negociação governo X sindicato:

Pessoal da luta, vejam que trecho interessante da matéria publicada no site da SEE-MG, após mais uma reunião com o Sind-UTE:

"A secretária Ana Lúcia Gazzola e a secretária adjunta Maria Ceres Pimenta Spínola Castro reafirmaram o compromisso com o diálogo, mas ressaltaram que a agenda de negociações só será retomada após do fim da greve. A secretária reforçou que o Governo de Minas tem interesse em retomar as negociações e ressaltou que o mais importante é que os estudantes da rede estadual não sejam prejudicados pela greve, que já dura 14 dias."

(Fonte: https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2087-representantes-da-educacao-e-planejamente-se-reunem-com-comissao-do-sind-ute)


Ora, esse pessoal não tem respeito nenhum nem pelos educadores e muito menos pelos estudantes. O sindicato negociou quase seis meses com o governo e não houve um milímetro de avanço em matéria de salário e carreira, que é o que nos interessa com maior força.

Agora dizem que temos que voltar ao trabalho para retomarem as negociações. Para quê? Para continuarem mais seis meses nos enganando e aos estudantes também? Os responsáveis pela nossa greve é o governo. É ele quem tem que responder para a comunidade pelo fechamento das escolas.

O governo do afilhado, que iniciou a gestão ensaiando uma mudança de comportamento em relação aos sindicatos e movimentos sociais, pelo visto está voltando ao modelo antigo, da gestão do faraó. O que ele está esquecendo é que a realidade mudou.

Nós não aceitamos intimidações em 2010 na nossa maravilhosa greve de 47 dias. Não vamos aceitar novamente. O governo não pode cassar mais esse direito legal dos trabalhadores, que é o direito de greve.

Além de não pagar o piso e descumprir a própria Lei do Subsídio, o governo de Minas quer agora abolir a Lei de Greve. "Só negociamos se voltarem ao trabalho". Me poupem, né pessoal. Será que acham que estão lidando com quem, heim?

A greve deve continuar e ganhar força e o governo terá que negociar se quiser garantir os 200 dias letivos que manda a Constituição Federal. Toda força na nossa luta, colegas, e não vamos nos intimidar!


"Paulo:

A notícia já está no site do governo, aqui no blog, e não apareceu ainda no site do sindicato e nem no blog da coordenadora."


"Anônimo - Carangola:

Todo filho de dirigentes públicos deveriam ser obrigado por lei a estudar em escola pública. E dos magistrados também. Aí eu queria ver se ficariam omissos à nossa causa. Não é possível que não enxergam a covardia que estão fazendo conosco.

Agora, mais do que nunca, quero continuar em greve. Meus credores que me esperem... Mais importante agora é mostrarmos que ainda temos dignidade e não é uma secretariazinha de meia que irá me pressionar. Aliás sou eu que pago (e bem pago) o seu salário (que não é subsídio)

Carangola - MG"


"Anônimo:

Às vezes vejo teóricos afirmando:__ Ser professor não é uma profissão e sim uma missão. Somos sim missionários, mas nossos filhos ainda não escolheram ser. Vivemos num mundo altamente capitalista e o mais que queiramos ser românticos temos que pensar um na nossa família. Os nossos governantes devem acreditar que professores não precisam estudar os filhos, dar a eles uma vida com o mínimo de dignidade já que a nossa há muito tempo já perdemos.
Essa secretária deve ser daquelas que falam que preocupam com o aprendizado do aluno e sequer levantava de sua mesa para tirar-lhe uma dúvida.
Senhora secretária, pare com esse discurso hipócrita, vc e muitos desses teóricos não pensam, e nem estão aí pra ninguém, pouco menos para alunos. Me poupe deste discursinho, pois, se realmente preocupasse com eles as escolas não seriam essa FEBEM piorada devido aos seus descasos.
Piso já... Pare de blá... blá... blá..."



"ADRIANA:

Euler, achei você meio Huck ao final da nossa última reunião, parece que era fome mesmo, pois, logo depois, você escreveu um texto que, pela chamada, acreditei que fosse verdade. Menino travesso!!!

Neste momento, faço das suas, as minhas palavras:

"Um grito de BRAVO! aos combativos educadores de Vespasiano e São José da Lapa que já estavam em greve ou que acabam de aderir ao movimento de paralisação! Que sejam todos bem-vindos à histórica luta dos educadores de Minas e do Brasil pelo piso nacional do magistério, e pela salvação da nossa carreira de educadores. É com a participação de cada um nesta luta que haveremos de construir e conquistar dias melhores para todos nós!"

Vamos à luta até a vitória! ADRIANA"


"Anônimo:

boa noite, Euler e companheiros de luta!!!
Trabalho em uma escola do distrito de ouro preto e aderi sozinha à greve, afinal acredito que preciso contribuir com a luta sim. Estão dizendo aqui que a greve está muito fraca, pois mesmo em BH poucas escolas pararam. Gostaria de um esclarecimento seu sobre como está sendo a adesão aí em BH e demais cidades. Desde segunda-feira resolvi não ir mais à escola e no próximo dia 28 estarei presente para levantar o braço apoiando a continuidade da greve. Só é uma pena que vocês não vieram por aqui para visitar as escolas resistentes para conseguirem o mesmo que aconteceu em sua cidade. Um abraço e por favor me dê uma resposta!!!"


"Anônimo:

Vamos nos manter firmes, a greve continua. Força na luta."

"Anônimo:

O governo e as secretárias que esperem sentados que vamos voltar para as escolas sem o Piso. Depois dessa, minha vontade é que esse ano letivo até se perca. Bando de ordinários, não é possível, eu acho que quando eles publicam esse tipo de coisa estão de gozação, devem mandar publicar e ficar rindo, achando que estão lidando com um bando de idiotas mortos de fome, mendigando o mínimo. Agora, mais do que nunca, devemos permanecer em greve até que esse Piso saia, devemos honrar nossa dignidade e mostrar para essa gente que ou nos tratam com respeito ou daqui a pouco o "bicho vai pegar" pois não vamos dar aulas, os pais e alunos se agitarão, a imprensa comprada começará a publicar mentiras atrás de mentiras, a pressão vai começar com força total para o nosso lado, a Associação de Pais vai dar o grito, os juízes comprados entrarão em ação.. e nós? Nós continuaremos com os braços cruzados, a cabeça erguida e não vamos aceitar isso de jeito nenhum. Ou esse governador desiste da brincadeira de nos enrolar ou esse ano ficará perdido. Pela nossa dignidade, pelo respeito à nossa categoria, pelo respeito aos nossos alunos (ainda que não entendam e pensem o contrário), pelo respeito aos nossos filhos que também merecem uma vida decente e tenham orgulho de seu pai (ou sua mãe) ser um PROFESSOR, um EDUCADOR e não nos vejam como uns mal vestidos, pendurados em ônibus, desdobrando no trabalho, resmungando falta de dinheiro, mal humorado por não poder desfrutar mais tempo com a família etc. Não que esse Piso fará milagres (porque na verdade estamos lutando, sendo humilhados e debochados por uma "merreca" de dinheiro), mas temos que ter dignidade e só voltar para as escolas com essa lei cumprida. O governo de MG não é mais bonito que os outros governantes a ponto de achar que pode passar por cima de leis e que ficará por isso mesmo. Nem achar que somos bobos e vamos cair nessa de negociação após a volta às aulas... Ninguém merece. GREVE, GREVE, GREVE !!!!!!!!!!!!!"

48 comentários:

  1. Ôu, vc é "phoda"!(com todo respeito)
    Muito bom mesmo...Tiro o chapéu :-)

    ResponderExcluir
  2. EULER , SINCERAMENTE, SE VOCE NAO EXISTISSE TERIAMOS DE MANDAR FAZER UM. ETA CARA PORRETA!!!! AMEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIII.
    NO PRINCIPIO AO LER O TITULO ATE PENSEI QUE FOSSE COISA SERIA..... SO VOCE MESMO PARA NOS FAZER RIR NUM MOMENTO COMO ESSE.
    OBRIGADO POR VOCE EXISTIR!
    ANGELICA- SD PRATA

    ResponderExcluir
  3. EULER CONFIRMANDO O QUE DISSE A ANGÉLICA,TAMBÉM CHEGUEI A PENSAR QUE FOSSE VERDADE.ESSA FOI DEMAIIIIIIIIIIIIIIIS.ENVIE UMA CÓPIA EXCLUSIVAMENTE PARA A "FARAOZINHA"

    ResponderExcluir
  4. Euler....

    Até fiquei preocupada com você por um momento: "Nossa...meu amigo pirou de vez..."

    Filmar ou gravar conversa alheia é crime, colega. kkkkkk

    Só você mesmo, para nos fazer rir em um momento como este.

    A batalha vai ver longa e realmente temos que desanuviar um pouco!

    Um abraço!

    "Existem três tipos de pessoas. As que fazem as coisas acontecer, as que ficam vendo as coisas acontecer, e as que perguntam: O que aconteceu?" Philip Kotler

    Não precisa nem dizer em que grupo você se encontra...

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. José Alfredo Junqueira21 de junho de 2011 11:04

    Recebi um email da secretária:Vocês querem piso,vocês ainda aguentam mais pisadas.Estamos pisando em vocês desde que o cavaleiro do apocalipse assumiu há uns...sei lá,9 anos?Vamos é mandar o cavalo justiceiro pisar em vocês tambem.Isto é,se ele topar.Se aquele cavalo que está recebendo medalhas não obedecer,mando os burros da tropa de choque pisar em vocês.Vocês estão cheirando muito pó de giz,estão malucos!

    ResponderExcluir
  6. "A vida imita a arte", ou seria o contrário???

    ResponderExcluir
  7. Seria cômico se nossa situação não fosse trágica...( Irá chegar um novo dia, um novo céu, uma nova terra , blá, blá, blá, e nesse dia os oprimidos, uma canção numa só voz irá cantar.....) vamos a luta companheirada, a vitória é certa.....piso do CNTE, do Dieese.... lá vamos nós. 1,2,3, 4,5 mil, nós é que fazemos a história do Brasil....força na peruca!!!!

    ResponderExcluir
  8. Euler, gostei muito do seu escrito, você é o "cara" e além disso é camisa 10. Você é o capitão do nosso time, é o coordenador da belas jogadas, distribui o jogo, instrui, chama para si toda a responsabilidade, falta só o governo pagar o nosso piso salarial e você comemorar o gol juntamente com todo time do magistério.
    P.S. Euler, concordei inteiramente com o colega professor Paulo quando ele diz que a greve dos professores deveria começar em novembro e só terminar em fevereiro. Só assim, os alunos, pais e sociedade em geral dariam o "grito" e o governo atenderia nossas reivindicações. Gostei muito de sua ideia, professor Paulo. Parabéns. Obrigado, Euler.

    ResponderExcluir
  9. Essa foi boa! rss
    Então você é um piadista também?
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Geane - Teófilo Otoni21 de junho de 2011 13:26

    Geane - Teófilo Otoni
    Oi Euler,olá colegas blogueiros e de luta.
    É isso ai,a nossa greve continua!A razões que nos levaram a ela, são muito maiores que qualquer outra justificativa,daqueles que se mantem trabalhando e descaracterizando o nosso movimento,também a nossa causa.
    Se temos que lutar em duas frentes,que o façamos.De um lado,contra esse desgoverno antidemocrático e déspota.Do outro,com nossos colegas, que se esqueceram de uma das atribuições da Educação,portanto do EDUCADOR,que é politizar,concientizar e garantir que os cidadãos e as cidadãs tenham dignidade.A melhor Educação,é o exemplo.É verdadeiramente um descaminho pelo qual estamos trilhando.Mas não podemos desistir.Alguém,alguma cabeça lúcida tem que sacudir as demais.Felismente,essas cabeças existem.São elas quem tem que pegar o "boi pelo chifre".No final,o churrasco é para todos.
    Fico feliz por seu bom humor, heim!!!Há uns anos atrás,alguém sacrificou seu trabalho,sua vida,sua liberdade,porque acreditava no futuro.E nos estamos aqui,vivendo a Democracia,mas tendo brigar de novo pelo nosso presente sem deixar de acreditar no futuro.
    Beijo a todos.

    ResponderExcluir
  11. carlos montes claros21 de junho de 2011 16:30

    Oi Euler, aqui em Montes Claros nosso movimento está cheio de ações. Na sessão da câmara municipal, hoje, foi votada uma monção de apoio a greve e também os vereadores encaminharam uma carta à secretária Gazolla para que se abra as negociações. Amanhã, o nosso dia "D", conforme informações da subsede será as 9:30 na Praça da Catedral, juntamente com o pessoal da policia civil.

    ResponderExcluir
  12. Carissimos Euler e colegas
    Talvez valha a pena exibir na comunidade o vídeo da Beatriz Cerqueira Fazendo esclarecimentos sobre as reivindicações da categoria
    http://www.youtube.com/watch?v=rzjqyuMfF4s&feature=player_embedded
    repassar para o máximo de gente possível.
    Tabém tive a infelicidade de assistir a matéria do MGTV de hoje sobre a greve falando que os alunos estão prejudicados. A pergunta é: ATÉ QUANDO A SOCIEDADE VAI SER TÃO CEGA DE FALAR QUE SÓ O ALUNO É PREJUDICADO?
    E NÓS? NÃO TEMOS FAMÍLIA, COMPROMISSOS E TUDO MAIS?
    Como já comentei anteriormente o aluno já está prejudicado a muito tempo à medida que o gorverno nos desvaloriza.
    Abração
    David

    ResponderExcluir
  13. P.S. Euler, concordei inteiramente com o colega professor Paulo quando ele diz que a greve dos professores deveria começar em novembro e só terminar em fevereiro. Só assim, os alunos, pais e sociedade em geral dariam o "grito" e o governo atenderia nossas reivindicações. Gostei muito de sua ideia, professor Paulo. Parabéns. Obrigado, Euler."

    Então.....será que ninguem nunca pensou em levar essa idéia para uma assembléia da categoria ????

    Outra coisa: Bahia - Não paga o piso
    Rio Grande do Sul - Não paga o piso
    São estados governados pelo partido do governo federal. O mesmo governo federal que está completamente omisso em relação a nossa luta !!
    Enquanto fazemos greve para fazer valer uma lei, o governo federal faz cara de paisagem e nos próprios estados governado pelos companheiros do mesmo partido, nada de piso.
    A verdade colegas é que estão todos rindo da nossa cara!!!
    Deveríamos deixar as notas dos alunos despencarem nas avaliações que medem a qualidade da educação e fazer esse país de canalhas passar mais vergonha do que já passa perante a comunidade internacional.

    ResponderExcluir
  14. Precisamos sair da inércia e destas "manifestações" organizadas pela direção ou novamente a greve vai pras cucuias.Tem que radicalizar

    ResponderExcluir
  15. Euler se você não existisse, teríamos que inventá-lo.É impressionante como você conseque expressar com uma clareza tão grande a nossa situação, em seus textos. Leio todos, mas esse da reunião é o máximo. Fiquei imaginando uma peça cõmica com o mesmo.

    ResponderExcluir
  16. ADOREI!!!!!!!!!!BRASILEIRO É O POVO MAIS FELIZ DO MUNDO!!! CONSEGUE RIR ATÉ EM SITUAÇÃO TRÁGICA!!! SOU BRASILEIRO E NÃO DESISTO!!! PARABÉNS EULER!!!NOS SURPREENDE A CADA DIA!!

    ResponderExcluir
  17. Oi Euler, olha essa:

    Você estudou? - BEM FEITO!

    Ronaldinho Gaúcho: R$ 1.400.000,00 por mês.
    "Homenageado e condecorado pela Academia Brasileira de Letras"

    Tiririca: R$ 36.000,00 por mês, fora os auxílios e mordomias;
    - Mesmo sendo analfabeto, é "Membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso"...

    Piso Nacional dos professores: R$ 1.187,00...

    Moral da História:

    Os professores ganham pouco é porque só servem
    para ensinar coisas inúteis, como ler, escrever e pensar.

    Sugestão:
    Mudar a grade curricular das escolas, que passaria a ter as seguintes matérias:
    - Educação:
    Futebol
    Circo
    - Música:
    Sertaneja
    Pagode
    Axé
    - História:
    Grandes Personagens da Corrupção Brasileira
    Biografia dos Heróis do Big Brother do Bial
    Involução do Pensamento das "Celebridades"
    - História da Arte: De Carla Perez a Faustão
    - Matemática:
    Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha
    Cálculo Percentual de Comissões e Propinas
    Técnicas de "Como Fraudar o Fisco", "Como Abrir Empresas-Fantasma",
    "Como Aliciar Laranjas"
    - Português e Literatura :
    Para quê? O último "prizidente" orgulhava-se de jamais ter lido um livro!
    -Biologia, Física e Química :
    Desnecessárias, por excesso de complexidade.
    - Educação Moral e Cívica: Manual do Guerrilheiro
    A Guerrilha Urbana
    Como Preparar Bombas Caseiras

    Um abraço. Paula.

    ResponderExcluir
  18. EULER,VEJA A CANALHICE QUE A APPMG ESTA FAZENDO ENVIANDO ESTE TIPO DE E-MAIL, NÃO PODEMOS PROCESSAR ESTA ENTIDADE POR AGIR DE MÁ-FÉ ?.

    INFORMATIVO APPMGTerça-feira, 21 de Junho de 2011 11:06
    De: "Departamento Juridico" Adicionar remetente à lista de contatos
    Para:
    Cc: "Departamento Juridico"
    APPMG INFORMA

    PISO NACIONAL DO PROFESSOR

    Conforme decisão da plenária do STF, a discussão sobre Piso Nacional, definiu-se que deve ser entendido como a remuneração mínima a ser recebida pelos professores. Manteve-se a Jornada Semanal de 40 horas para o piso.
    A medida cautelar em ADIN 4167 DF, do Relator Ministro Joaquim Barbosa, foi deferida, por maioria, no sentido de que a referência ao piso salarial é a Remuneração e não tão somente o Vencimento básico inicial na Carreira.
    Em Minas Gerais, a jornada do professor é de 24 horas.
    A APPMG explica o que é Remuneração: É o total em dinheiro, que cada servidor recebe no contracheque referente ao mês trabalhado.

    Professores, cuidado com os falsos profetas!

    Que Deus nos ilumine achar o caminho certo das reivindicações tão merecidas pela Classe do Magistério.

    Profa. Joana D’arc

    ResponderExcluir
  19. EULER ,SERA QUE DA PARA PROCESSAR A APPMG?.

    O Crime de falsidade ideológica é figura tipificada no artigo 299 do Código Penal Brasileiro, que tem a seguinte redação:


    Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante.

    ResponderExcluir
  20. Haverá reunião com a Secretária de Estado da Educação nesta quarta-feira, dia 22/06, 10:30.
    Informaremos o resultado ainda nesta quarta.
    Acabei de ver agora no blog da beatriz..
    A " nossa querida Globo" que é a detentora da maior parte dos milhões gastos em publicidade pelo desgoverno estadual, demorou a veiculara quelas famosas reportagens tendenciosas com total apoio do faraozinho com certeza!!
    O sindicato através de seu diretor encaminhou a rede Globo o seguinte comunicado:

    OBSERVAÇÕES A RESPEITO DA REPORTAGEM DO MGTV VEICULADA EM 21/06

    Prezada Márcia Lamarca,


    Conforme contato telefônico, encaminho considerações feitas pelo diretor do Sind-UTE/MG, Paulo Henrique Fonseca, a respeito da entrevista por ele concedida à Rede Globo.



    1º) Questiono o recorte da imagem em frente a uma escola totalmente paralisada em função do movimento de greve, mas que sequer foi mostrada ou citada. Outros personagens contendo o contrário, escola aberta/escola fechada com a presença da mãe de aluno foram citados com imagens ampliadas. O fato então não faz justiça aos dois lados da matéria como sugere a boa prática jornalística. Reitero, a Escola Afonso Pena é uma das centenas de educandários que engrossam a greve dos trabalhadores na educação e a Globo minimizou o movimento ao dar foco contrário.



    2º) Na questão da resposta à Secretaria de Educação (horas aulas não cumpridas) a afirmação enfática de irresponsabilidade na informação da Secretária, pois a Secretaria não poderia fechar um ano letivo sem o cumprimento dessas horas, sequer foi usada.

    3º) A questão salarial (há duas formas hoje de pagamento: o piso 369,00 e o valor pago na forma de subsídios, o que descaracteriza a carreira do trabalhador da Educação. Há comprovação de que o governo estadual paga o pior Piso Salarial do país. O vencimento básico do professor, formado em Magistério, é R$369,00. O subsídio proposto pelo Governo não é Piso Salarial e sim, total de remuneração, descaracterizando a carreira do profissional da educação.

    4º ) Outra informação omitida é o fato do governo não cumprir a Lei Federal 11.738, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), fator que motivou a categoria a deflagrar a greve por tempo indeterminado. Será que fosse o contrário, a categoria, ou o Sindicato descumprindo uma lei, a Globo omitiria?

    5º) Em relação ao apoio ou não à greve, a Globo ouviu uma mãe de aluno, mas poderia, como sugere a boa prática jornalística ouvir os dois lados da questão. Assim poderia ouvir também uma entidade representativa dos estudantes que manifesta apoio à greve, como a Ames por exemplo.

    Face a esses registros, a direção do Sind-UTE/MG pede à Rede Globo uma retratação da matéria, na expectativa de que os fatos sejam levados ao ar de maneira isenta como sugere um dos princípios basilares do jornalismo e, por conseguinte, acredita-se também ser esse um dos parâmetros da Emissora para a boa prática jornalística.


    Atenciosamente,

    Paulo Henrique Santos Fonseca
    Diretor de Comunicação do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG

    ResponderExcluir
  21. Caríssimos
    Ao invés de propor uma ação na justiça contra a APPMG, eu tenho uma ideia: que tal se exigirmos que os membros da direção dessa entidade que tornem publica a sua opção pelo subsídio. Como eles pregam que esse sistema de remuneração é melhor, que assumam essa opção e façam bom proveito dele.
    E que nos deixem em paz com a nossa carreira.
    Abraço
    David

    ResponderExcluir
  22. NA VERDADE GALERA O QUE ESTÁ ESCRITA É VERDADE, NA LIMITAR CONCEDIDA EM 2008 ERA ESTA A INTERPRETAÇÃO. A MÁ FÉ DESTE E-MAIL ESTÁ EM OMITIR(PARA OS DESINFORMADOS CLARO!!) QUE A DECISÃO FOI TOMADA EM CARATER DEFINITIVO NO DIA 27/04( DIGO 27/04, PORQUE É NESTA DATA QUE SE CONTA PARA A QUESTÃO DA DECISÃO FINAL DO PLENÁRIO, VISTO QUE NO DIA 06/04 O JULGAMENTO FOI SUSPENSO AGUARDANDO VOTO DE UM MINISTRO AUSENTE.E A DECISÃO FINAL É QUE O PISO REFERE-SE A VENCIMENTO INICIAL DA CARREIRA SEM ENGLOBAR OUTRAS GRATIFICAÇÕES A QUE O SERVIDOR FIZER JUS.É A FAMOSA TÁTICA DE COLOCAR SÓ O QUE INTERESSA E OMITIR O QUE NÃO INTERESSA!!!
    DEVERÍAMOS FAZER UMA CAMPANHA AMPLA DENUNCIANDO ESSE TIPO DE CONDUTA DA APPMG E TAMBÉM ORIENTAR QUE OS COLEGAS QUE SE ASSOCIARAM A ESTA INSTITUIÇÃO SAISSEM IMEDIATAMENTE(A MAIOR PARTE ASSOCIOU-SE POR CONTA DE CONVÊNIOS), SERÁ QUE VALE À PENA DAR " MORAL" PARA ESTE TIPOD E INSTITUIÇÃO?
    CONCORDO QUE SEJA UM ABSURDO, UM GOLPE BAIXO, SE ISTO REALMENTE PARTIU DA APPMG(O QUE NÃO DUVIDO)!!!
    UM ABRÇÃO LUISINHO/LAFAIETE

    ResponderExcluir
  23. ops corrigindo alguns errinhos de português, pela pressa..hehe

    NA VERDADE GALERA O QUE ESTÁ ESCRITO É VERDADE, NA LIMINAR CONCEDIDA EM 2008, ERA ESTA A INTERPRETAÇÃO. A MÁ FÉ DESTE E-MAIL ESTÁ EM OMITIR(PARA OS DESINFORMADOS CLARO!!) QUE A DECISÃO FOI TOMADA EM CARATER DEFINITIVO NO DIA 27/04( DIGO 27/04, PORQUE É NESTA DATA QUE SE CONTA PARA A QUESTÃO DA DECISÃO FINAL DO PLENÁRIO, VISTO QUE NO DIA 06/04 O JULGAMENTO FOI SUSPENSO AGUARDANDO VOTO DE UM MINISTRO AUSENTE).E A DECISÃO FINAL É QUE O PISO REFERE-SE A VENCIMENTO INICIAL DA CARREIRA SEM ENGLOBAR OUTRAS GRATIFICAÇÕES A QUE O SERVIDOR FIZER JUS.É A FAMOSA TÁTICA DE COLOCAR SÓ O QUE INTERESSA E OMITIR O QUE NÃO INTERESSA!!!
    DEVERÍAMOS FAZER UMA CAMPANHA AMPLA DENUNCIANDO ESSE TIPO DE CONDUTA DA APPMG E TAMBÉM ORIENTAR QUE OS COLEGAS QUE SE ASSOCIARAM A ESTA INSTITUIÇÃO SAISSEM IMEDIATAMENTE(A MAIOR PARTE ASSOCIOU-SE POR CONTA DE CONVÊNIOS), SERÁ QUE VALE À PENA DAR " MORAL" PARA ESTE TIPOD E INSTITUIÇÃO?
    CONCORDO QUE SEJA UM ABSURDO, UM GOLPE BAIXO, SE ISTO REALMENTE PARTIU DA APPMG(O QUE NÃO DUVIDO)!!!
    UM ABRAÇÃO LUISINHO/LAFAIETE

    ResponderExcluir
  24. kkkkkkkkkkkkkkkk.. Euller, só você mesmo. Eu li o título da matéria e até me assustei! Mas como foi bom para eu rir... E cada vez mais fico indiganda como pessoas tão inteligente, como você por exemplo, (e todos os professores, afinal não estudamos à toa e somos formadores de opiniões e etc..) temos que mendigar aos tranco e barranco essa migalha desse Piso. Deveríamos ganhar era muito dinheiro. Mas por outro lado, nada paga essa sua presença de espírito! Muito bom! Abraços e estamos firmes e fortes na luta!

    ResponderExcluir
  25. Caros Colegas,

    “Polícia Civil rebate decisão do TJ que considera ilegal manifestação da categoria na Cidade Administrativa”

    O Tribunal de Justiça a serviço do executivo mineiro considerou ilegal qualquer tipo de atividade que esteja programada para ocorrer na Cidade Administrativa. Vejam que mesmo sem qualquer ato programado, o TJ se antecipa e declara ilegal qualquer manifestação popular naquela área.

    Essa atitude é uma das conseqüências da última manifestação conjunta dos servidores públicos – educação, saúde, segurança e finanças ocorrida na MG10.

    O TJMG utilizou como pretexto a Polícia Civil para dar o recado aos trabalhadores em educação. Não há dúvida, estamos vivendo sob a vigência do AI-5 aqui em Minas.

    Clayton Coelho.

    ResponderExcluir
  26. EULER,OLHA O QUE A RENATA VILHENA ESTA FALANDO DO SINDUTE E, DO SUBISIDIO.

    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=174668,OTE&busca=greve%20professores&pagina=1

    ResponderExcluir
  27. NÃO CONFUDAM MAGISTERIO COM MAGISTRADOS!

    CNJ aprova auxílio-alimentação para juízes brasileiros

    Magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público

    Felipe Recondo - 21/06/2011 - 20:44

    Os juízes de todo o País passarão a receber, além do salário superior a R$ 20 mil, auxílio-alimentação e poderão, ainda, vender e embolsar 20 dos 60 dias de férias a que têm direito anualmente, além de tirar licença remunerada para fazer cursos no exterior e não remunerada para tratar de assuntos pessoais. Os integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovaram nesta terça-feira (21) o texto de uma resolução que amplia as vantagens dos magistrados e permite o pagamento imediato desses privilégios pelos tribunais de todo o Brasil.

    Os novos benefícios não têm respaldo da Lei Orgânica da Magistratura (Loman), de 1979. Para conseguirem esses privilégios, os magistrados argumentaram que, pela Constituição, devem ter o mesmo tratamento garantido aos integrantes do Ministério Público. A Lei Orgânica do MP prevê essas regalias para os integrantes da carreira.

    "O Conselho reconheceu uma pretensão justa da magistratura em geral", justificou o conselheiro Felipe Locke, relator do pedido de simetria entre juízes e integrantes do Ministério Público. "Essas são garantias diretas da Constituição. Não estamos inventando nada aqui", acrescentou.

    A equiparação era uma demanda antiga dos magistrados e levou a Associação dos Juízes Federais (Ajufe) a ameaçar uma greve inédita da categoria. Além disso, os juízes pressionam o governo e o Congresso a aprovarem o aumento salarial de 14,79%. Por esse porcentual, o salário dos ministros do STF, referência para toda a magistratura, passariam de R$ 26.723 para R$ 30.675.

    A Advocacia-Geral da União (AGU) deve recorrer dessa decisão. A AGU argumenta, assim como defendeu o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, Cezar Peluso, que os benefícios só poderiam ser garantidos aos juízes com a aprovação de uma lei específica pelo Congresso Nacional.

    ResponderExcluir
  28. Isabel Assumpção22 de junho de 2011 09:55

    Bom dia, Euler.
    Ainda bem que não perdemos o senso de humor, pois se fôssemos todos chorar pelos acontecimentos, Minas viraria um Vale de lágrimas e nem a Arca de Noé salvaria nosso Brasil. A luta continua e estarei com todos vocês na próxima assembleia. Força na Luta!!!

    ResponderExcluir
  29. JORNAL O TEMPO 21/06/11

    Após reunião nesta tarde de terça-feira (21), entre o Sindicato dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental de Belo Horizonte e a secretária de Planejamento e Gestão do Governo de Minas, Renato Vilhena, os trabalhadores resolveram não entrar em greve, pelo menos até o dia 12 do mês que vem, quando acontece um novo encontro.

    Os especialistas, pedem a equiparação da remuneração inicial com a média nacional, de R$ 4 mil. Atualmente, o salário inicial é de cerca de R$ 2 mil. Nesta terça-feira, cerca de 250 pessoas fizeram uma manifestação na Cidade Administrativa, na região Norte da capital.

    Segundo o vice-presidente do sindicato, Pedro Calixto, atualmente cerca de 380 pessoas trabalham nesta função em Belo Horizonte, num cargo considerado de extrema importância pelo próprio governador Antonio Augusto Anastasia.
    http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=122101,NOT

    POIS É! ELES TEM PISO DE 2 MIL E QUEREM 4 MIL E FORAM ATENDIDOS RAPIDINHO PELA RENATA VILHENA.
    MAS VAMOS AGUARDAR A REUNIÃO COM A SEE QUE ESTA ACONTECENDO AGORA!
    VEREMOS SE CONTINUARÃO A IMPOR MENTIRAS À SOCIEDADE!

    ResponderExcluir
  30. O GLOBO -22/06/2011 10h34
    ESTADO DE MINAS GERAIS - PRODEMGE Companhia de MG abre concurso para 297 vagas de nível superior.Os candidatos devem ter curso superior em qualquer área de atuação, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).Cargos são na área administrativa e de tecnologia da informação.Salários são de R$ 2.724,28.
    http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2011/06/companhia-de-mg-abre-concurso-para-297-vagas-de-nivel-superior.html

    SALARIO INICIA OU SEJA O PISO DE QUASE 3 MIL!!
    E PARA A EDUCAÇÃO QUANTO SERÁ HEIN????????

    ResponderExcluir
  31. O Governador de Minas fez a entrega do Prêmio Bom Exemplo 2011. Quanta incoerência!!!!

    ResponderExcluir
  32. O GLOBO
    Artigo publicado18 de junho de 2011,
    REVISÃO DO SALARIO DOS SERVIDORES NÃO DEPENDE DE LEI
    Por Marco Aurélio Mello

    Em um Estado democrático de Direito, há de observar-se a ordem jurídica. O respeito deve vir tanto dos cidadãos em geral como do Estado, do qual é aguardada postura exemplar. Políticas governamentais são potencializadas e nem sempre isso se verifica quanto a valores básicos. Em verdadeira atuação de força, míope ante os ares da Constituição Federal, parte-se para o menosprezo a interesses maiores, sendo alcançados contribuintes e servidores, toda a sociedade, enfim.
    O fator de equilíbrio está na própria Carta da Republica, a que todos, indistintamente, se submetem. A falha das autoridades constituídas, intencional ou não, fez surgir, com papel insuplantável, segmento equidistante, não engajado nesta ou naquela política governamental, que é o Judiciário. Preserva o Direito e, por esse motivo, torna-se o destinatário das esperanças dos que se sentem espezinhados, dos que sofrem as consequências danosas do desprezo a interesses legitimamente protegidos. É o que vem acontecendo, ano a ano, e nas três esferas federal, estadual e municipal, relativamente à equação serviço a ser implementado e remuneração dos servidores públicos.
    Embora a Constituição Federal imponha a revisão anual dos vencimentos dos servidores, isso não ocorre, havendo a diminuição do poder aquisitivo. O servidor já não recebe o que recebia inicialmente, com desequilíbrio flagrante da relação jurídica, vindo o setor público, mediante perverso ato omissivo, alcançar vantagem indevida os mesmos serviços geram vencimentos que já não compram o que compravam anteriormente.
    Até aqui, vinga, em verdadeira confusão terminológica, a ótica de estar o reajuste sujeito à previsão em lei, apesar de não se tratar de aumento, apesar de o próprio Diploma Maior já contemplar os parâmetros a serem observados, ficando afastada a opção político-normativa concernente à lei: a reposição do poder aquisitivo da moeda o reajuste deve ser anual, no mesmo índice, que outro não é senão o indicador oficial, da inflação do período. Não existe razão suficiente para cogitar da necessidade de lei, a não ser que se potencialize a forma pela forma.
    O quadro conduz ao abalo da paz social, como acabou de acontecer no lamentável episódio do Rio de Janeiro, envolvendo policiais militares bombeiros.
    Na última trincheira da cidadania, o Supremo, teve início o julgamento da matéria. Coincidentemente, policial civil de São Paulo reivindica o reconhecimento da responsabilidade do Estado ante a omissão, ante a incúria, do poder público, pleiteando a correlata verba indenizatória. Relator do recurso, pronunciei- me pelo acolhimento da pretensão, seguindo-se o pedido de vista da ministra Cármen Lúcia.
    Que prevaleça a concretude da Constituição Federal, alertados os agentes políticos sobre as graves consequências do menosprezo às regras jurídicas, do menosprezo à dignidade dos cidadãos. Somente assim, avançar-se-á culturalmente.

    FAVOR ENVIAR PARA O GOVERNADOR DE MG E EQUIPE!!!

    ResponderExcluir
  33. BOA TARDE EULER E COLEGAS.NO SITE DA SEE CONSTA QUE SOMENTE COM O FIM DA GREVE,O DIALOGO SERA RETOMADO...ACREDITEM SE QUISEREM.ABRAÇO E QUE DEUS NOS ABENÇOE.

    ResponderExcluir
  34. Pessoal no site da SEE tem uma pequena nota sobre a reuniao de hoje entre a SEE e o Sindiute.
    vejam o link abaixo:
    https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/2087-representantes-da-educacao-e-planejamente-se-reunem-com-comissao-do-sind-ute
    Angelica- SDPrata

    ResponderExcluir
  35. DEPOIS DA SACANAGEM,VEM O CINISMO.VEJA A APPMG PEDINDO PROMOÇÃO AUTOMÁTICA PARA OS EDUCADORES.AFINAL ONDE ELA QUER CHEGAR?LEIA NO SITE DA APPMG.

    ResponderExcluir
  36. SOUBE QUE NÓS QUE OPTAMOS PELO ANTIGO REGIME REMUNERATÓRIO ,VAMOS VOLTAR A RECEBER MÊS QUE VEM E QUE SAIU UMA NOTÍCIA SOBRE PROGRESSÃO POR ESCOLARIDADE.SERÁ QUE É A DA APPMG? ALGUÉM TEM ALGUMA INFORMAÇÃO?

    ResponderExcluir
  37. Representantes da Educação e Planejamento se reúnem com comissão do Sind-UTE
    Qua, 22 de Junho de 2011 13:15

    Secretária e secretária adjunta receberam sindicalistas nesta quarta-feira

    Representantes da Secretaria de Estado de Educação e da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) receberam hoje, na Cidade Administrativa, uma comissão do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) para discutir questões relativas a greve dos professores. Na reunião, marcada a pedido do Sind-UTE, o grupo reafirmou tópicos que já vinham sendo discutidos na pauta de negociação entre Governo de Minas e Sindicato antes do início do movimento grevista. A secretária Ana Lúcia Gazzola e a secretária adjunta Maria Ceres Pimenta Spínola Castro reafirmaram o compromisso com o diálogo, mas ressaltaram que a agenda de negociações só será retomada após do fim da greve.

    ResponderExcluir
  38. Todo filho de dirigentes públicos deveriam ser obrigado por lei a estudar em escola pública. E dos magistrados também. Aí eu queria ver se ficariam omissos à nossa causa. Não é possível que não enxergam a covardia que estão fazendo conosco. Agora, mais do que nunca, quero continuar em greve. Meus credores que me esperem... Mais importante agora é mostrarmos que ainda temos dignidade e não é uma secretariazinha de meia que irá me pressionar. Aliás sou eu que pago (e bem pago) o seu salário (que não é subsídio)
    Carangola - MG

    ResponderExcluir
  39. A notícia já está no site do governo, aqui no blog, e não apareceu ainda no site do sindicato e nem no blog da coordenadora.

    ResponderExcluir
  40. Às vezes vejo teóricos afirmando:__ Ser professor não é uma profissão e sim uma missão. Somos sim missionários, mas nossos filhos ainda não escolheu ser. Vivemos num mundo altamente capitalista e o mais que queiramos ser romanticos temos que pensar um na nossa fam´lia. Os nossos governantes devem acreditar que professores não precisam estudar os filhos, dar a eles uma vida com o mínimo de dignidade já que a nossa a muito tempo já perdemos.
    Essa secretária deve ser daquelas que falam que preocupam com o aprendizado do aluno e se quer levantava de sua mesa para tirar lhe uma dúvida.
    Senhora secretária, pare com esse dicurso hipócrita, vc e muitos desses teóricos não pensam, e nem estão aí pra ninguem, pouco menos para alunos. Me poupe deste discursinho, pois, se realmente preocupasse com eles as escolas não seriam essa FEBEM piorada devido aos seus descasos.
    Piso já... Pare de blá... blá... blá...

    ResponderExcluir
  41. Euler, achei você meio Huck ao final da nossa última reunião, parece que era fome mesmo, pois, logo depois, você escreveu um texto que, pela chamada, acreditei que fosse verdade. Menino travesso!!!

    Neste momento, faço das suas, as minhas palavras:

    "Um grito de BRAVO! aos combativos educadores de Vespasiano e São José da Lapa que já estavam em greve ou que acabam de aderir ao movimento de paralisação! Que sejam todos bem-vindos à histórica luta dos educadores de Minas e do Brasil pelo piso nacional do magistério, e pela salvação da nossa carreira de educadores. É com a participação de cada um nesta luta que haveremos de construir e conquistar dias melhores para todos nós!"

    Vamos à luta até a vitória! ADRIANA

    ResponderExcluir
  42. Vamos nos manter firmes, a greve continua. Força na luta.

    ResponderExcluir
  43. boa noite, Euler e companheiros de luta!!!
    Trabalho em uma escola do distrito de ouro preto e aderi sozinha à greve, afinal acredito que preciso contribuir com a luta sim. Estão dizendo aqui que a greve está muito fraca, pois mesmo em BH poucas escolas pararam. Gostaria de um esclarecimento seu sobre como está sendo a adesão aí em BH e demais cidades. Desde segunda-feira resolvi não ir mais à escola e no próximo dia 28 estarei presente para levantar o braço apoiando a continuidade da greve. Só é uma pena que vocês não vieram por aqui para visitar as escolas resistentes para conseguirem o mesmo que aconteceu em sua cidade. Um abraço e por favor me dê uma resposta!!!

    ResponderExcluir
  44. O governo e as secretárias que esperem sentados que vamos voltar para as escolas sem o Piso. Depois dessa, minha vontade é que esse ano letivo até se perca. Bando de ordinários, não é possível, eu acho que quando eles publicam esse tipo de coisa estão de gozação, devem mandar publicar e ficar rindo, achando que estão lhe dando com um bando de idiotas mortos de fome, mendigando o mínimo. Agora, mais do que nunca, devemos permanecer em greve até que esse Piso saia, devemos honrar nossa dignidade e mostrar para essa gente que ou nos tratam com respeito ou daqui a pouco o "bicho vai pegar" pois não vamos dar aulas, os pais e alunos se agitarão, as imprensa comprada começará a publicar mentiras atrás de mentiras, a pressão vai começar com força total para o nosso lado, a Associação de Pais vai dar o grito, os juízes comprados entrarão em ação.. e nós? Nós continuaremos com os braços cruzados, a cabeça erguida e não vamos aceitar isso de jeito nenhum. Ou esse governador desiste da brincadeira de nos enrolar ou esse ano ficará perdido. Pela nossa dignidade, pelo respeito à nossa categoria, pelo respeito aos nossos alunos (ainda que não entendam e pensem o contrário), pelo respeito aos nossos filhos que também merecem uma vida decente e tenham orgulho de seu pai (ou sua mãe) ser um PROFESSOR, um EDUCADOR e não nos vejam como uns mal vestidos, pendurados em ônibus, desdobrando no trabalho, resmungando falta de dinheiro, mal humorado por não poder desfrutar mais tempo com a família etc. Não que esse Piso fará milagres (porque na verdade estamos lutando, sendo humilhados e debochados por uma "merreca" de dinheiro), mas temos que ter dignidade e só voltar para as escolas com essa lei cumprida. O governo de MG não é mais bonito que os outros governantes a ponto de achar que pode passar por cima de leis e que ficará por isso mesmo. Nem achar que somos bobos e vamos cair nessa de negociação após a volta às aulas... Ninguém merece. GREVE, GREVE, GREVE !!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  45. BOMBEIROS E PROFESSORES
    JORNAL DO BRASIL 14/06/11 - Marcelo Migliaccio

    (...)
    Só o que me espanta nesse movimento grevista que tomou conta do Rio é a adesão da população. Nada contra, a causa é justa. Soldados do fogo que arriscam suas vidas têm que ter uma remuneração digna, claro.
    Assim como os policiais civis e militares, que deveriam ganhar, no mínimo, R$ 5 mil por mês.
    Mas eu fico me perguntando quantas greves de professores aconteceram sem que a população lhes desse a menor pelota.
    E nem bombeiro, nem policial, nem médico _ apesar da nobreza e da importância de seus ofícios _ têm tanta responsabilidade social quanto o professor.
    No entanto, nunca vi a cidade sair as ruas de fita vermelha na mão para protestar contra o salário de fome dos nossos mestres docentes. O que espera um país, um estado, uma cidade que paga menos de R$ 1 mil por mês àqueles que vão formar os cidadãos de amanhã?
    Evidentemente, tudo que se pode esperar é um amanhã igual ou pior que o triste hoje em que vivemos. Com os jovens saindo das faculdades sem nem saber escrever uma simples redação sobre suas últimas férias.
    Mas os bombeiros, com sua aura de heróis, ganharam a adesão dos cariocas. A mídia ajudou bastante, depois de subestimar o movimento até não poder mais e de atribuí-lo a uma jogada política do ex-governador do Rio Garotinho. A desastrada invasão do quartel com mulheres e crianças, porém, por incrível que pareça, revelou-se um catalizador da opinião pública. E a greve ficou tão forte que o governador teve que ceder.
    Tomara que os bombeiros consigam salários dignos. Eles merecem.
    Mas e os professores, que mal ganham para comer que dirá para se aperfeiçoarem e educarem melhor nossas crianças?
    E esses educadores que arriscam suas vidas em escolas em áreas conflagradas e sofrem ameaças de alunos delinquentes e de pais piores ainda?
    Quando vamos sair às ruas para que este país tenha uma educação decente?
    Marcelo Migliaccio

    A HORA É AGORA! A GREVE DOS PROFESSORES VAI TOMAR AS RUAS DE MINAS ! É GREVE OU GREVE!

    ResponderExcluir
  46. Se após esse "encontro"entre sindicato e governo
    voltarmos outra vez sem garantia nenhuma e só com promessas.Estaremos decretando que aqueles que ficaram nas escolas furando greve tinham razão,o duro é que a possibilidade da direção arrumar um argumento para acabar com a greve dia 28 é até ...
    Greve até o piso da "cnte"

    ResponderExcluir
  47. A lei de políticos e magistrados colocarem os filhos em escolas públicas ,claro e evidente é boa ,mas é mais uma piada.Pois até o Lula que ainda nem era presidente mandou sua filhinha para França quando estava estudando.Faz me rir...Acreditar em políticos...Mesmo sendo o Cristovam Buarque.

    ResponderExcluir
  48. Euler,
    pelo amor de Deus, me desculpe perguntar: esssa procissão aconteceu de fato ou é apenas uma crônica?
    Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir