segunda-feira, 27 de junho de 2011

Aos pais de alunos e à sociedade mineira: por que estamos em greve novamente?



Aos pais de alunos e à sociedade mineira: por que estamos em greve novamente?


Queridos pais de alunos,

nós, educadores de Minas Gerais, aprovamos, em assembleia da categoria realizada no último dia 08, a greve geral por tempo indeterminado. E por que tomamos essa decisão? Por uma razão simples: porque o governador de Minas se recusa a pagar o nosso piso salarial, instituído pela lei federal nº 11.738/2008. E isso pode destruir a nossa carreira e também a Educação pública.

De acordo com essa lei, que está em pleno vigor, os governos dos estados e municípios são obrigados a:

1) pagar o piso salarial como vencimento básico, ou seja, como salário inicial na carreira dos educadores, sobre o qual devem incidir as gratificações e vantagens que adquirimos ao longo da nossa carreira;

2) implantar o terço de tempo extraclasse na jornada de trabalho dos professores, para que tenhamos no mínimo este tempo para realizar as atividades de preparação de aulas, correção de provas, reunião com supervisão e com a comunidade, estudos e pesquisas, etc., fora da regência de turma.

Mas, o que fez o Governo de Minas? Ao invés de cumprir a lei federal, impôs uma outra lei, a Lei do Subsídio, que descaracteriza completamente a Lei do Piso a que temos direito. Através dessa lei, o governo de Minas realizou um gigantesco confisco nos salários dos educadores, pois:

a) incorporou as gratificações e vantagens dos educadores ao vencimento básico, transformando-o em parcela única e fazendo exatamente aquilo que o STF considerou ilegal;

b) reduziu os percentuais de promoção de 22% para 10%, e de progressão de 3% para 2,5% na carreira. Os educadores de Minas são os únicos a sofrerem esta redução entre todos os demais servidores de Minas;

c) confiscou todas as gratificações e vantagens, como biênios, quinquênios, pó de giz, gratificação por pós-graduação, etc., que conquistamos ao longo da nossa carreira;

d) confiscou o tempo de serviço de todos os educadores, que foram posicionados no grau inicial das tabelas salariais - grau A -, e com isso igualou por baixo os salários dos trabalhadores em educação. Um professor em início de carreira ganhará o mesmo salário de um professor com 10 ou 15 anos de Estado.

Ou seja, o subsídio destruiu a carreira dos educadores de Minas. O governo de Minas, portanto, está fora da lei ao não pagar o piso aos educadores.

Mas, o pior de tudo é que o governo descumpre a própria Lei do Subsídio, já que ela prevê a possibilidade, durante um período de tempo, dos servidores da Educação optarem pelo nosso antigo regime remuneratório, composto por vencimento básico e gratificações.

Contudo, os milhares de educadores que fizeram tal opção ainda continuam recebendo pelo subsídio, contrariando o que diz a própria Lei do Subsídio, criada pelo governo. Mais uma vez, o governo mostra-se fora da lei.

O governo de Minas não paga o piso no antigo regime remuneratório, que está em vigor no estado, e cuja tabela é uma vergonha para Minas Gerais: é o pior vencimento básico do Brasil!

O governo de Minas paga o piso de R$ 369,00 para o profissional com ensino médio, contrariando grosseiramente a Lei do Piso, que determina que nenhum profissional do magistério receba menos que o valor mínimo do piso. Este valor, de acordo com a CNTE, é de R$ 1.597,00 para o profissional com ensino médio. Para o MEC é de R$ 1.187,00 para até 40 horas de trabalho. Mesmo que consideremos o valor menor e proporcional do piso do MEC para a jornada praticada em Minas, de 24 horas semanais, ainda assim o piso que é pago em Minas representa quase a metade do valor exigido por lei.

Além disso, consideramos uma falta de respeito um estado que tem dinheiro para construir cidades administrativas, estádios de futebol, viadutos, etc., ter a coragem de pagar aos professores com curso superior somente dois salários mínimos - além de impor uma lei, a do subsídio, que destrói a carreira dos educadores.

Os agentes das altas esferas dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) recebem entre 30 e 70 salários mínimos por mês, entre vencimentos e verbas indenizatórias. Já os educadores sobrevivem com salários vergonhosos, tendo que trabalhar em dois ou três cargos, bancar o seu próprio transporte e conviver com situações de violência, falta de equipamentos e condições inadequadas de trabalho.

Hoje em dia ninguém mais quer graduar-se em licenciatura e muitos professores têm abandonado a carreira em busca de outras profissões mais atraentes. Ao desvalorizar as carreiras da Educação pública, o governo prejudica diretamente as famílias trabalhadoras de baixa renda que dependem de serviços públicos como Educação e Saúde.

As consequências dessa política desastrosa do governo mineiro podem representar a inviabilização de um ensino público de qualidade, e quem perde com isso são os filhos das famílias trabalhadoras - já que os filhos das elites frequentam escolas privadas.

A nossa greve, portanto, é uma luta não apenas para garantir o pagamento do piso previsto em lei, mas também para salvar a carreira dos educadores e a própria Educação pública.

Pedimos, portanto, senhores pais de alunos, o seu apoio ao nosso movimento, pois, ao contrário do que diz a mídia serviçal do governo - bajuladores comprados por 30 dinheiros -, a greve neste instante é benéfica também aos estudantes e à comunidade como um todo.

E pedimos para vocês, senhores pais, para nos ajudarem a convencer também alguns colegas educadores que, por desinformação ou medo das ameaças do governo de cortar o nosso salário, ainda não quiseram aderir ao movimento grevista. Nossa greve é legal, é justa e é legítima. Assim que terminarmos a greve, vamos repor as aulas - desde que o governo não corte o nosso salário, pois assim será o governo o único responsável pela não reposição dessas aulas.

Estejamos unidos nessa luta, antes que destruam a Educação pública, e no lugar das escolas, o governo tenha que construir cada vez mais cadeias!

Agradecemos a sua compreensão e apoio ao nosso movimento.

***

"Anônimo:

Euler, não tenho palavras para te dizer o quanto esse texto é excelente, precisaria com urgência que o mesmo fosse divulgado em programas de rádio, tv, deveria ser colocado em jornais para que toda população tomasse conhecimento da nossa realidade. Abraços e muita força na luta. Sem você o movimento enfraquece!!!!!!!!!!! "


"Anônimo:

Euler, estive afastado por uns dias, confesso que fiquei por fora dos acontecimentos da minha escola. Fiquei surpreso de como seu blog está o maior sucesso e através dele a conscientização dos colegas para a paralisação de amanhã, como também vão representantes para participar da assembléia. Segundo o que foi falado na reunião também estão pensando aderir a greve caso não tenha negociação com o safado do governo e a sua cúmplice. Se ele está contra nós, Deus está com nós!!!!!!!!!!!!!! Agora que precisamos mantermos firme na luta!"

"Alexandre Campos:

Boa noite,
Acho que a ideia vai meio que tarde, pois acredito que você já tenha ido, para a assembleia em BH. Eu, por infelicidade não poderei ir, pois dou aula também na escola particular e amanhã é dia de batente. Mas caso possa ler esse post, quero mais uma vez dar uma sugestão que acredito outros também o farão, mas deixo meu registro.

Amanhã começa o JEMG, deveríamos nos organizar e nas cidades que acontecerão os jogos ir para as arquibancadas torcer para o sucessos de nossos alunos, mas também através de faixas denunciar o que o governo vem fazendo com a educação, alguma TV vai ter que filmar isso e a sociedade irá saber da verdade.

Abraços e força nessa luta."


"Anônimo:

Euler,
parabéns pelo texto, adorei.
Ele está tão claro que deveria ser publicado, para que todos possam entender a nossa luta.
Todos os dias procuro novidades no seu blog.
Vá em frente.
Trabalhei 30 anos, estou afastada para me aposentar a quase 2 anos e até hoje nada, recebendo menos de 1000,00. É uma vergonha."


"Anônimo:

PESSOAL JÁ FIZ UMA VEZ E IREI FAZER NOVAMENTE.. MANDEI ESTE BELÍSSIMO ESCLARECIMENTO PARA TODOS DE MINHA LISTA POR EMAIL... SIM... VAMOS FAZER ISSO... MANDAR POR EMAIL A TODOS QUE ESTÃO EM NOSSAS LISTAS....VAMOS TODOS USAR DE TODOS OS MEIOS POSSÍVEIS PARA QUE O MUNDO SAIBA ONDE É ESSA NOSSA TERRA ONDE FAZEM AS LEIS MAS NÃO É CUMPRIDA. PARABÉNS EULER..."

"Anônimo:

Euler, sou tia de um aluno que está de greve e outro que está tendo aula, isto na mesma escola aqui em Vespasiano.
Imagina a situação na casa de minha irmã...

Imagina ela explicar esta situação para os dois...Um brigando porque não queria ir mas tem de ir, e o outro sem fazer nada( apesar de eu deixar tarefas para ele fazer).

Eu até disse para ela não mandá-lo para aula mas ele se sente "ameaçado", prejudicado se não comparecer a aula. Tem dia que tem até 3 aulas da mesma matéria. Veja que absurdo!
O maior absurdo que acho mesmo são estes professores que não estão de greve enquanto tantos estão lutando para todos.

Quero deixar aqui meu apoio a vocês!!!!!!

Apoio vocês incondicionalmente!!! Estas aulas que estão sendo dadas não estão tendo qualidade estes professores estão sendo é muito egoístas.

Mais uma vez apoio vocês.Que tal distribuir este texto aqui na cidade, com uma passeata. Eu vou!!!!Prefiro não me identificar no momento."


"Anônimo:

Euler,

Não posso deixar de cumprimentá-lo pelo esclarecedor e belíssimo texto. Caramba, como você escreve bem!!! Que bom que o sistema educacional devolveu à sociedade uma pessoa como você!

Alguém sabe um endereço de E-mail pelo qual eu possa escrever ao Governador?!

Abraços. Sucesso. Força. Coragem. Fé. Deus está conosco."


"Anônimo:

Euler, o seu empenho em esclarecer a classe, a sua clareza de expressão e seu amplo conhecimento e domínio da situação merecem o nosso aplauso e reconhecimento. Pena que diante de tantos esclarecimentos, existem ainda colegas medrosos, que se fazem de desentendidos (acho que tapados não são) que continuam trabalhando, inviabilizando o desfecho esperado da greve. Aqui, em Montes claros, muitas escolas trabalham normalmente; outras parcialmente e acredite, outras retornaram ao trabalho. Fica um questionamento meu: será que essas pessoas não se sentem nem um pouco constrangidas por estarem barrando a greve? Só espero que "baixe" nessas mentes um pouco de discernimento, bom senso e mesmo vergonha de estarem prejudicando a própria classe."

"Anônimo:

A luta por valorização profissional!
O PISO SALARARIAL já!
Isso significa colocar a EDUCAÇÃO e seus profissionais nos trilhos de uma caminhada mais justa. Uma luta constante.
Como podemos, neste momento, nos preocupar com contas pessoais? É justamente para sair dessa situação de risco constante que estamos nas ruas de BELO HORIZONTE!
Colegas, que ainda não aderiram ao MAIS BELO MOVIMENTO QUE A EDUCAÇÃO já viveu e vive, venham e coloquem nas mãos uma bandeira: PISO SALARIAL, É
DIREITO NOSSO!"



"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler

Ao ler a sua carta aos pais dos alunos, excelente como sempre, me bateu uma dúvida: o Sindute já procurou entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a lei do subsídio? É preciso que eles entrem já, junto ao STF. Assim, ao governo só restaria pagar-nos o Piso. Vou tratar do assunto no blog da companheira Beatriz Cerqueira.

Saudações, João Paulo Ferreira de Assis."


"Anônimo:

RADICALIZAR É PRECISO !!!!! AÇÃO = MUDANÇA"


Anônimo:

Professor Euler.
Estamos numa situação questionadora, por um lado nossos direitos estão sendo roubados, sequestrados e etc, por outro estou questionando sobre empréstimos. Nunca vi tantos empréstimos sendo pedidos. Uma pessoa me mostrou em seu contra cheque seis tipos de financeira ou bancos. Fiquei estarrecida. Como mineira legítima não sabia que existia Bancos com nomes variados e em Bh, porque no interior são os mesmos, os maiores, fora as financeiras. Será quem é dono de tantas financeiras? Eu mesma tenho empréstimo,e era contária a isso.Agora meu caro companheiro, pergunto? O que está acontecendo? Nós ganhamos mal ou o governo está gostando de empréstimos.
"

"Kátia - Ipatinga:

Euler e colegas,
A Amanda Gurgel agora tem um blog, que também é bom e interessante. (Não tão bom quanto esse- rsrsrs).
www.blogdaamanda.com.br

Kátia - Ipatinga."


"Anônimo:

Wilma,
Euller, os políticos só usam o tema Qualidade na Educação para fazer campanhas. Depois de eleitos não se lembram mais desta tal "qualidade". Talvez precisaríamos expor, na mídia, a nossa realidade educacional vivida aqui em Minas, igual aquela professora que foi ao programa do Faustão, dizem, que depois disso, conseguiram o pagamento do piso nacional. Leio o seu blog sempre que posso e procuro divulgar suas ideias junto aos meus colegas de trabalho, pois você consegue expressar claramente e fazer análises críticas acerca de tudo que vem acontecendo na educação de Minas Gerais. Portanto, quero deixar-lhe uma sugestão: tudo o que você escreve deveria ir para a mídia, principalmente para a rede globo, quem sabe assim o nosso governo "enxerga" os nossos problemas educacionais tais como desvalorização no sentido amplo da palavra, más condições de trabalho, sobrecarga e um salário indigno que ao final do mês temos que selecionar o que iremos pagar e quais contas terão que esperar. Já que o nosso governo demonstra "preocupação" apenas em divulgar uma falsa realidade da melhoria na qualidade da educação em Minas, talvez teremos que trilhar o mesmo caminho. Sabemos que o que vivenciamos nas escolas é muito diferente do que é divulgado, pelo governo, na mídia."


"Anônimo:

Olá Euler!
Ninguém fala mais no acórdão que o STF teria até ontem para publicar. Infelizmente em um país onde as leis só são cumpridas por conveniência, não dá para acreditar em mais nada."


"Anônimo:

Colega que falou sobre os empréstimos e financeiras: isto tem me chamado atenção já algum tempo. Por um lado, nós, encalacrados até o pescoço com estes consignados; de outro lado , é uma infinidade de bancos nos ligando oferecendo aquele dinheiro caro em até oitenta vezes. Como profissionais, chegando naquele ponto crítico: nosso salário não paga nossas despesas, dado ao empobrecimento da nossa classe. E olha que são despesas básicas. Eu sou mais um daqueles profissionais de jornada tripla, de muitos, muitos empréstimos e dívidas. É realmente vergonhoso. Então, ao descobrir que vou receber salário a menor este mês, já estou trabalhando com uma planilha de gastos invertida: criei o trofeu morcego e vou sortear alguns credores para ficar no "pendurado". Seria cômico se não fosse trágico, alguém já disse... E tem gente que não vê sentido na greve???"

"Luciano do Couto:

Prezado Euler,

Mais uma vez vos pergunto: o Magistério logrando êxito nessa reivindicação terá todos os seus problemas resolvidos?? Quem dera se o problema dos nossos nobres professores fossem só essa picaretagem ora feita pelo Governo de Minas...

O Professor é uma das profissões ou ofícios que deveriam ser considerados estratégicos ou de relevância nacional. Além de bons salários, capacitações e incentivos ao aprimoramento deveriam ser de praxe no sentido de valorizar e capacitar o Educador em sua missão de introduzir nossas crianças e jovens no mundo do saber. Mas a realidade é bem outra e bem nefasta tanto para os professores e como para os alunos...
De maneira alguma sou contra a justa e válida reivindicação dos Professores de receberem uma remuneração digna, mas só isso resolverá a situação da Educação aqui nas Gerais?? Vocês mais do que ninguém sabem o que passam em sala de aula, e o atual sistema de ensino vos ajudam a lecionar com qualidade para seus alunos?? A degradação familiar e social das comunidades do entorno das escolas não estão contribuindo para a queda de qualidade do ensino e até da própria segurança física e moral dos professores em sala de aula?? Qual a visão e opinião do Magistério Mineiro acerca de seus males e o que propõem??

Respeitosamente, meu caro, está faltando isso para vocês colocarem a opinião pública e também colocarem as cordas o Governo, pois este espertamente já enrolou todo mundo como na Greve do ano passado, onde todo mundo foi "brindado" com o Subsídio e ninguém teve chance de gritar ou não teve voz... A atual greve temo ir para o mesmo caminho, pois a SEE já jogou para o grande público que vinha negociando desde o início do ano e que o SindUte é que abandonou as negociações. Tenho noção dos meandros protelatórios que o atual Governo usa para postergar ou negar os pleitos de seus servidores, mas fico com a impressão de que o Governo fez isso de caso pensado para que a representação do Magistério perdesse a paciência para de alguma maneira minar e desacreditar o Sindicato perante seus filiados. Tem a questão da decisão do STF mas se a Procuradoria Geral ou o Ministério Público não acolherem a denúncia apresentada pelo SindUte, infelizmente vocês professores vão continuar dando murros em pontas afiadíssimas de facas...

No mais, manifesto meu respeito a luta do Magistério, mas só pondero que reflitam e agregem mais valores a vossa pauta e que atentem para o oponente que ora vocês digladiam e o que este pode aprontar e também para a viabilidade de vossos pleitos, pois como você postou em outra oportunidade, são meias verdades contadas por um lado e o outro.

Cordialmente,

Luciano do Couto."



"Anônimo:

Estou meio sem o que fazer e fui fazer uma visitinha ao Google. Queria saber, por exemplo, da biografia do Anastasia. O que mais surpreendeu é que o sujeito é "proveniente" de uma família de servidores públicos.

Para quiser perder tempo, o link é:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Anastasia

Quando eu era aborrecente era ligadona em Astrologia. Pois é. O cabra é do signo de Touro. Nada contra os taurinos, claro. Minha melhor amiga é uma taurina arretada. Segundo a astrologia, existem qualidades e defeitos nos signos. Eu, por exemplo sou de escorpião e muita gente ao saber disso só falta dizer "cruzes"!!! Eu rindo muito...

Vejam aí. Vamos ver quais características se aplicam ao Governador das Minas Gerais:

TOURO E SEUS DEFEITOS

Gula – Além de saciar uma fome natural, o taurino come com os olhos, com a mente e com o olfato, procurando mais a quantidade do que a qualidade dos alimentos. Isso pode levá-lo à doenças e problemas pela má conduta alimentar.

Preguiça – O taurino deixa para amanhã o que pode fazer hoje e para um futuro indefinido o que poderia ter feito ontem. A entrega ao ócio lhe dá uma ilusão de prazer momentâneo, mas de lamentáveis conseqüências.

Lentidão – A preguiça leva à lerdeza, sem aceitar sugestões de mudança de conduta. Pouco flexível, é indiferente a qualquer sugestão criativa e inovadora, detestando as novidades. Quando empaca num ritmo, deixa de ser Touro e vira Mula... e a vida passa com suas oportunidades, e tudo se desvanece diante da sua inércia obstinada.

Ciúme – O taurino cobra do parceiro demonstrações afetivas tão exageradas e quentes, que é difícil satisfazê-lo. A vítima do ciúme de alguém sempre sofre como se fosse uma presa intimidada pela opressão do ciumento que, ao se referir ao ser pseudo-amado, sempre fala com o pronome possessivo: "Meu" marido, "minha" namorada, "meus" livros, "meu" carro... O ciúme cria um clima de profundo desequilíbrio e de cobrança para quem o sente e para quem o recebe.

Rancor – A emoção e boa memória do taurino podem levá-lo ao rancor. Ele é ferido, se deixa magoar, guarda na memória, jamais esquece e, sendo assim, não perdoa. Ele não parte para uma vingança, mas se fecha e “rumina” um rancor surdo, longo e infindável, não conseguindo se libertar da mágoa. Por ser passional, é um mau juiz, julgando com a emoção e não com a razão. Enquanto vive a mágoa, sua rejeição atinge um ponto de não conseguir mais olhar a outra pessoa frente a frente.

Avidez – Ambição por dinheiro, onde quanto mais consegue, mais deseja ganhar. A voracidade materialista pelo dinheiro funciona numa progressão jamais satisfeita. É capaz de passar uma vida inteira dedicado somente a produzir riquezas e aumentá-las, proibindo-se dos menores prazeres a fim de somar mais.

Impermanência – Pela sua avidez, o taurino tem a ilusão de que alguma coisa na vida pode ser permanente ou que se pode atingir segurança, estabilidade e independência se a conta bancária chegar a tal quantia.

Euler, se você considerar que os taurinos vão se aborrecer, por favor, não poste. É uma brincadeirinha pra gente relaxar nesses tempos "grevísticos", como diria aquele outro lá daquela novela antiga.
Por hoje, chega de bobagem, pois bem sei que o Blog não se presta a isso.

Então tá.

Abraços e sorte!!!"



Comentário geral do Blog:

Turma do combate, a assembleia geral da categoria realizada hoje, às 14h, no pátio da ALMG decidiu: A GREVE CONTINUA!!!

Não poderia ser diferente, claro. Estive lá, vi tudo, levantei o dedo na hora de votar pela continuidade da greve, ao lado de outros 5 mil colegas. Depois fizemos um abraço no prédio do Ministério Público. Coisa que movimentou o entorno da ALMG. Amanhã tem mais. Estaremos a partir das 9h30m na ALMG para acompanhar a Audiência do Governo naquela Casa e lá ficaremos, o tempo que for necessário.

Não farei um relato maior porque tenho que dormir mais cedo. Amanhã à noite trago as novidades das mobilizações. Senti muita animação por parte dos colegas durante a assembleia. Conheci muitos/muitas combativos/as colegas que nos honram com sua visita ao blog. Impressionante quanta gente bacana e valente que tive a honra de conhecer ou de rever. É uma turma de luta e de todas as partes de Minas Gerais.

Um abraço a todos e até amanhã, com unidade e força na luta! Até a nossa vitória!


"Anônimo:

EULER, FUI CONSULTAR O PORTAL DO SERVIDOR NO LINK HISTORICO FUNCIONAL E, ESTA ESCRITO EXATAMENTE ISTO.

"RETORNO AUTOMATICO A SITUACAO DE EXERCICIO ORIGINAL"

SERÁ QUE ISTO QUER DIZER QUE JÁ VOLTEI AO SISTEMA ANTIGO DE REMUNERAÇÃO ? SE ALGUEM CONSULTAR E ESTIVER ASSIM TAMBEM PUBLIQUE AQUI POR FAVOR."


"Anônimo:

Caríssimo Companheiro,
este blog virou um vício...
Como estou de greve, dou uma olhada várias vezes ao dia pois isto me dá uma força para permanecer.
Estou muito convicta e firme neste combate!!!
Obrigadíssima por nos presentear com este precioso instrumento para a nossa luta.
"Adelante", companheiros!!!
Abraços e firmeza sempre. Vocês meus companheiros
de greve são motivo de orgulho para mim!"



Retomando os comentários do Blog:

Olá, pessoal da luta. Havia anunciado que somente amanhã faria um relato sobre a assembleia de hoje (28/06/2011). Deveria ser assim, pois precisava dormir um pouco para repor as energias. E de fato deitei e cochilei um bom par de horas. Mas, não resisti à tentação de escrever algumas linhas para os combativos colegas que acompanham este blog.

Quero começar dizendo que a tarde desta assembleia foi realmente muito boa. Diria até: vibrante! Houve uma dança junina logo de entrada. E o ambiente na assembleia foi muito alegre. Uma grande disposição de luta demonstrada pelos 5 ou 6 mil educadores presentes.

Reparei alguns carros de emissoras de TV ali na ALMG. Mas, eles não estavam lá para "cobrir" a nossa greve, mas sim para acompanhar o "Caso Bruno". Durante toda a manhã a Rádio Itatiaia abriu link para falar sobre a audiência pública que tratava deste caso na Comissão de Direitos Humanos. Reparem que essa rádio - e as TVs e jornais, igualmente - abre total espaço para falar de crimes, de episódios sensacionalistas, enfim. Mas, quando se trata de acompanhar e noticiar a greve de milhares de educadores de Minas Gerais, que acontece pelo não cumprimento de uma lei federal por parte do governo mineiro, prejudicando a vida de milhares de pessoas, eles (radios e TVs) não dão a menor bola. Uma vergonha para a medíocre imprensa mineira! Acho que temos que trabalhar mais esta questão, tanto do ponto de vista prático, criando mecanismos alternativos (como este blog e tantos outros), mas também denunciando para a sociedade o papel negativo desses meios de manipulação a serviço de governos que os compram por 30 dinheiros.

E por falar nisso, foi na assembleia que conheci a educadora Luana Santos, uma companheira que escreve muito bem e um dos seus textos acabou virando manchete no blog do conceituado jornalista Luis Carlos Azenha. Ela falou neste texto justamente sobre a censura em Minas e a queda do cavalo do faraó (não sei se a minha frase aí atrás ficou adequadamente colocada, mas, enfim, foi o que me veio à mente). Para conferir o texto da colega Luana, cliquem aqui.

Logo depois, conheci um outro colega, de Santos Dumont, acho que se chama ... (e eu que escqueci o nome deste combativo colega, humm, que coisa, essa memória que falha, de tanto falar para os alunos para não se preocuparem com datas e nomes, isso acaba funcionando como um mecanismo no meu inconsciente). Ele disse que acompanha o nosso blog, sempre, e ouviu da minha parte que isso era motivo de orgulho para mim. Uma outra colega educadora, que também esqueci o nome (se fosse político profissional eu estava muito mal, né, pessoal, pois esqueço o nome de todo mundo!, rsrs. Me desculpem, pessoal, mas a fisionomia eu não esqueço, rsrs).

Todos eles me falaram sobre a situação da greve nas diversas regiões de Minas. Em alguns locais a greve está ainda um pouco fraca, mas em outros está bastante forte. E crescendo. Eu sempre falo da região da nossa subsede, tendo ao meu lado o comandante João Martinho e a diretora Claudia Luiza como testemunhas. Em São José da Lapa, nas duas escolas estaduais a adesão é total. Ou seja: 100% de adesão. Bravo, camaradas da combativa bancada de São José da Lapa! Vocês dão o bom exemplo para Minas e para o Brasil. Já em Vespasiano, as maiores escolas estaduais estão 100% paralisadas: a Renato Azeredo (um bravo todo especial para os colegas desta escola), a Machado de Assis (a maior escola da região, escola-polo, referência para toda a cidade), e José Gabriel (nossos parabéns para os combativos educadores desta escola!). Algumas escolas têm paralisação parcial, como: Padre José Senabre (mais de 50%, cujos colegas presentes na assembleia valiam, cada um, por 3), Nila Faraj (que elegeu para a direção a combativa colega Carminha), Cesec Vila Esportiva (só dois contratados e um efetivo não aderiram à greve), Cesec Caieiras (por enquanto só o comandante João, e o combativos Alex e Andreia aderiram à greve). A escola Francisco Viana estava em reforma e o pessoal voltou ao trabalho, mas é provável que haja adesão de pelo menos uma parte dos colegas. E o Guilherme Hallais França, infelizmente, que até o momento não aderiu à greve. Seguramente vai ter que receber a cordial visita da tropa de choque do comando de greve. Aliás, todas as escolas que ainda não aderiram 100% à greve pode esperar nossa visita, com carro de som, panfletagem e contato direto com os educadores, alunos e pais de alunos.

A assembleia trouxe também uma novidade: a nova camisa da turma de Vespasiano e São José. Quem quiser ver as fotos com as frases poderá visitar o blog da nossa combativa colega Cristina, clicando aqui. Desta vez, além do verde abacate, agora exibe também a cor vermelha. O nosso colega Rômulo, que atua em Ribeirão das Neves, mas foi cooptado para a subsede de Vespá e São José, já trajava o novo fardamento completo, que inclui a camisa e um apito.

O blog recebeu vários panfletos e também convites para participar de reuniões. É de se destacar também a presença dos colegas do MEL - Movimento Educação em Luta, assim como o MML - Movimento Mulheres em Luta. Estes dois movimentos são ligados ao Conlutas, que tem como principal referência em Minas a combativa colega educadora Vanessa Portugal. Que esteve na assembleia, conversou com a turma de Vespá e São José, neste diálogo no chão, na base, que os educadores realizam.

Outras correntes e movimentos e partidos lá estiveram. Entre elas a Corrente Sindical Unidade Classista / Intersindical, ligada ao PCB, cuja referência maior em Minas é o nosso colega educador Fábio Bezerra, que não apenas esteve na assembleia como usou da palavra naquele momento que costumo chamar aqui de lamentação - embora os colegas que falam tenham coisas importantes para dizer. O pessoal do jornal A Verdade também estava presente.

O colega Rômulo não quis se inscrever para falar. Além de ser uma das muitas lideranças da Liga Operária Camponesa, o Rômulo, pela sua destemida atuação, foi credenciado também como orador ocasional e não remunerado do nosso blog. Quando ele fala, agita a assembleia. Mas, a assembleia já estava agitada, não carecendo naquele momento deste precioso reforço.

Notei que a turma de luta está querendo ir além da combinação de assembleia com passeata até a Praça Sete. Tanto que foi aprovado o abraço simbólico ao Ministério Público, mas a turma não se conteve e tratou de tomar logo todo o quarteirão entre a Promotoria Pública e a ALMG. O carro de som denunciou a omissão dessas duas casas em relação ao descumprimento do governo de Minas de uma lei federal - a lei do piso. E sem piso, não há como manter nosso teto. Todo o trânsito naquela região ficou paralisado. Lógico que a mídia não deve ter visto isso, também.

Outras movimentações de maior impacto serão realizadas, podem esperar. Em breve, faremos, em conjunto com o pessoal da Saúde, uma concentração na Cidade Administrativa. Não está descartada a possibilidade de acompanharmos o governador de Minas em algumas visitas pelo estado. Já que ele não vem a nós, nós iremos até ele, para mostrar-lhe o quanto os educadores estão satisfeitos com a realidade de miserabilidade a que estamos vivendo, graças ao (des) governo dele.

Bom, pessoal, por agora é só, já que já passa da meia noite e amanhã cedo tenho que estar de pé e rumando para a ALMG onde uma audiência com o governo de Minas está marcada. Dizem até que o faraó aparecerá por lá. Será mesmo? Não se sabe ainda do seu paradeiro, se ele está em Brasília (o que é pouco provável), no Rio de Janeiro (sua morada de fato), ou na Europa.

Enquanto isso, a greve continua. E dentro do ônibus de volta para casa, ao lado dos combativos colegas de Vespá e São José, fomos claros: retornar ao trabalho sem o nosso piso? Jamais!


"Isabel Assumpção - Manhuaçu:

Caro Euler, infelizmente não foi desta vez que pude conhecer de perto nossos combativos companheiros, mas estamos aqui em luta e conscientizando aqueles que parecem estar emburrecendo, pois, como educadores não estão informados dos acontecimentos, de tudo que estamos perdendo com os desmandos deste desgoverno. Por mais que esta mídia comprada não mostre nosso movimento, ele é crescente e todos nós que já aderimos temos certeza que levaremos este movimento até o fim, ou seja, só retornaremos com o cumprimento da Lei Federal. Força na luta!!! Parabéns a todos que estão lutando, deixando seus comentários e aos nossos combativos blogueiros que tanto tem ajudado com textos esclarecedores e que nos dá o ânimo necessário para continuarmos nossa luta. Um grande abraço.
Isabel"
.

"Kátia, Ipatinga:

Euler e compamheiros,

Veja o que disse "A capitã do mato", sra. Gazzola. A escravidão aqui ainda continua. Se "bestá muito", o próximo concurso vai ser pra trabalhar de graça e ainda agradencendo as chibatadas. Fico pensando: será que uma pessoa assim tem família? Crê em Deus? Não tem medo do futuro? Não sabe que o mal que faz se ao outro retorna a si? Ela deve ser mesmo de Marte.

/www.jornalvaledoaco.com.br/novo_site/ler_noticia.php?id=91813

29/06/2011 13:40 - quarta-feira, 29 de junho de 2011.
Greve: Estado diz que vai descontar dias parados
Secretária de Educação garante que Minas paga piso nacional
DA REDAÇÃO – Diante da nova greve dos professores que já dura desde 8 de junho, a secretária Estadual de Educação, Ana Lúcia Gazzola, argumentou em entrevista, nesta terça-feira (28), que o Governo de Minas paga o Piso Nacional da Educação por meio do sistema de remuneração por subsídio. Ela reafirmou o compromisso do Governo com o diálogo, mas voltou a cobrar o fim do movimento paredista.

Segundo Ana Lúcia Gazzola, de janeiro a maio, deste ano foram realizadas dez reuniões com os representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Minas Gerais (Sind-UTE/MG). Esses encontros teriam durado, em média, quatro horas cada. Ana Lúcia Gazzola esclareceu ainda que o valor do piso o nacional é de R$ 1.187 para uma jornada de trabalho de, no máximo, 40 horas. “Em Minas Gerais, a remuneração inicial no sistema de subsídio para um professor com formação em nível médio é de R$ 1.122,00 para uma jornada de 24 horas semanais de trabalho, valor que, estabelecida a proporcionalidade conforme regulamenta a lei, é 57,55% superior ao piso nacional”, reforçou.

A secretária Ana Lúcia Gazzola ressaltou que espera o retorno da categoria às salas de aulas para retomar as negociações. Segundo ela, as faltas estão sendo apuradas e não haverá pagamento antecipado dos dias parados. “É importante esclarecer também que o parágrafo 3º do Artigo 2º da Lei Nº 11.738, de 16 de julho de 2008, em vigor no País, afirma que esse piso é proporcional ao número de horas trabalhadas”, diz ela. Além disso, acrescentou a secretária, já no próximo concurso, cujo edital deve ser divulgado no próximo mês, o valor mínimo da remuneração para os professores (Licenciatura Plena) será, para uma jornada de 24 horas semanais, pelo sistema de subsídio de R$ 1.320,00.
( Jornal Vale do Aço- Ipatinga)

Abraços
Kátia, Ipatinga"
.


"Anônimo:

RECEBI E GOSTEI E QUERO QUE TODOS COMPARTILHE POIS TALVEZ ALGUM "COLEGA"DO AFILHADO DO FARAÓ OU MESMO AS DIGNÍSSIMAS SECRETÁRIAS VEJAM. O MAIS IMPORTANTE É SABEREM A NOSSA LUTA E AO MESMO TEMPO A NOSSA DESVALORIZAÇÃO. TEMOS TANTAS RESPONSABILIDADES E COMPROMETIMENTOS MAS "ELES" NÃO TEM E NEM SABEM O QUE É. TUDO PODE SER UMA MANEIRA DE "TOCAR"O INSENSÍVEL "PODER" É TAMBÉM UMA FORMA DE DESCONTRAÇÃO. ESTAMOS PRECISANDO ...

Nem Cristo aguentaria ser professor!

O Sermão da montanha (*versão para educadores*)

Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.

Ele os preparava para serem os educadores capazes de transmitir a lição da Boa Nova a todos os homens.

Tomando a palavra, disse-lhes:
- Em verdade, em verdade vos digo:

- Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
- Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
- Felizes os misericordiosos, porque eles...?

Pedro o interrompeu:
- Mestre, vamos ter que saber isso de cor?

André perguntou:
- É pra copiar?

Filipe lamentou-se:
- Esqueci meu papiro!

Bartolomeu quis saber:
- Vai cair na prova?

João levantou a mão:
- Posso ir ao banheiro?

Judas Iscariotes resmungou:
- O que é que a gente vai ganhar com isso?

Judas Tadeu defendeu-se:
- Foi o outro Judas que perguntou!

Tomé questionou:
- Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?

Tiago Maior indagou:
- Vai valer nota?

Tiago Menor reclamou:
- Não ouvi nada, com esse grandão na minha frente.

Simão Zelote gritou, nervoso:
- Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?

Mateus queixou-se:
- Eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!

Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
- Isso que o senhor está fazendo é uma aula?
- Onde está o seu plano de curso e a avaliação diagnóstica?
- Quais são os objetivos gerais e específicos?
- Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?

Caifás emendou:
- Fez uma programação que inclua os temas transversais e atividades integradoras com outras disciplinas?
- E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
- Elaborou os conteúdos conceituais, processuais e atitudinais?

Pilatos, sentado lá no fundão, disse a Jesus:
- Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, ao final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
- Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
- E vê lá se não vai reprovar alguém!

E, foi nesse momento que Jesus disse:
"-Senhor, por que me abandonastes...""


"thiago:

importante matéria sobre a situação nacional de pagamento de professores.

http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/06/oito-estados-ficam-abaixo-do-piso-para-professor-sugerido-pelo-mec.html?utm_source=g1&utm_medium=email&utm_campaign=sharethis

saudações,
thiago"
.

"Alexandre- Jaboticatubas:

Caro Euler e colegas,
Como a divulgação de nossa greve tem sido mínima pelos órgãos de imprensa, poderíamos aproveitar os espaços destinados a comentários nos portais UAI, O tempo e outros, para debater com a sociedade sobre nossa greve. Mesmo que a reportagem seja de outro assunto, vamos postar lá: “A greve dos professores continua...”"


"Prof. Rogério Trindade:

Euler, parabéns por este excelente meio de informação. Quer saber das notícias da Educação, é consultar seu blog. O fato é que fiz um comentário no blog da Beatriz Cerqueira e ela não publicou. Talvez porque eu pedisse mais combatividade (para ser mais claro: atitudes mais radicais). Tive a impressão de que não era interessante a ela acabar com essa greve o mais rápido possível. Sou professor das redes estadual e municipal e também pai de aluno, por isso vejo os dois lados da questão. A nós pais, não interessa uma greve longa (mesmo que a maioria não se manifeste). Enquanto professor, também fico preocupado, mas não abro mão da luta. Por isso mesmo é que prego a adoção de atitudes mais radicais, em vez das previsíveis caminhadas até a Praça 7. Quanto à mídia que você muito bem denuncia em seu blog, precisa de algo mais chamativo e que não poderia passar despercebido, mesmo que quisessem. Paralisar as obras do Mineirão é um ótimo exemplo de atitude mais drástica e que não passaria despercebida por ninguém. Em 2014, estaremos nós na sala de aula trabalhando a história da Copa e, quem sabe, fazendo parte dela. Infelizmente, no Brasil, e em especial em MG, é assim: Trabalhar a paz: professor; trabalhar contra as drogas e a violência: professor; trabalhar o meio ambiente: professor; trabalhar valores: professor; trabalhar contra dengue e outras doenças: professor; trabalhar prevenção à gravidez precoce: professor; merecer um salário melhor: não aos professores. Vamos mudar essa história."
.

"Anônimo:

A REDE GLOBO NÃO PODE TRANSMITIR NADA SOBRE A NOSSA GREVE PORQUE PROVAVELMENTE ELA DEVE SER GREGA,POIS TRANSMITE TUDO SOBRE A GREVE DE LÁ,DEVE ESTAR SENDO BEM REMUNERADA TALVEZ PARA NÃO DIVULGAR,ISSO É UM DESCASO COM A NOSSA CLASSE E UMA VERGONHA .SERÁ QUE TODOS FUNCIONÁRIOS DA GLOBO NÃO PASSARAM POR MÃOS DE PROFESSORES?"
.

"Anônimo:

Euler e companheiros,
Quero dar minha opinião sobre as manifestações a serem feitas. Não adianta fazer manifestação no interior, pois o governo está em BH. No início da minha carreira, há uns 25 anos atrás, éramos mais pontuais, efetivos, drásticos com as manifestações. Nos reuníamos todos aí, em BH. Quando havia reunião já levávamos barracas, colchonetes, fogareiros, bolsas, etc, para acampar ou invadir onde fosse decidido "sigilosamente". Pegávamos todos de surpresa. A imprensa, a truculência e manipulação do governo eram muito piores. O batalhão de choque e todo o resto das polícias formavam um cordão em volta das nossas assembléias para impedir invasões, pois enquanto nos reuníamos em um lugar um grupo invadia e acampava em frente a uma secretaria ou palácio. Dávamos um abraço simbólico na secretaria de educação ou no palácio e em questão de minutos apareciam barracas, colchonetes e ali ficávamos até que fôssemos "despejados" (rsrsrs). Alguém ia visitar o palácio, uma secretaria (qualquer uma que conseguíssemos entrar) ou um banco e não saia mais. Era bem pacífico, mas era o único jeito de ser notícia, ser visto pela população e incomodar. Mas acho que todas as manifestações têm que ser concentradas aí, pois é mais fácil de irmos, reunirmos e ganharmos notoriedade. O que acontece na capital TODO estado e PAÍS fica sabendo. Estou sentindo falta disso. No interior, em Ipatinga, eles acamparam dentro da prefeitura e na portaria. Já conseguiram voltar a negociar, mas permanecem acampados. Não tem como não passar lá e não vê-los.
Podemos fazer mais ainda.
Abraços."
.

"Wanderson Rocha:

Olá Euler, a quem cumprimento as(os) trabalhadoras(es) em educação da REE/MG, utilizo este espaço para manifestar meu total apoio ao movimento grevista. Inseri o texto destinado às mães e aos pais e à sociedade mineira no Blog do Coletivo Fortalecer, bem como na lista de emails.
Força nesta Luta!
Wanderson Rocha
Prof. da RME/BH"
.


"Pedro Almeida:

Olá, tudo bem?
Primeiramente,o parabenizo pelo blog, que é de extrema importância e utilidade para os Servidores Educadores do estado de Minas Gerais e dos demais estados.
Estive pensando, cá com meus botões, a respeito da constitucionalidade da lei que instituiu o sistema de subsídio no estado de MG!!!

(À propósito, me vem o bordão; VAI QUE COLA?)

Não seria esta lei inconstitucional uma vez que a mesma vai de encontro com a lei federal que garante o piso nacional dos servidores da educação?

O fato de a lei estadual impossibilitar, à principio, o reajuste do vencimento da classe, segundo dispõe uma lei de abrangência nacional, não estaria causando uma situação de antinomia entre lei inferior e lei superior?

O fato de o estado de Minas Gerais editar uma lei que tolhe direitos coletivos, restringindo o acesso à direitos garantidos por uma lei federal, ainda que "faculte" aos destinatários a escolha entre uma e outra situação de abrangência, apresentando uma aparente melhoria, não caracterizaria no mínimo improbidade do executivo?

Talvez eu não tenha entendido direito, mas o que parece é que se trata do velho truque do "seus olhos são mais rápidos que minhas mãos?""
.

"Luciano História:

Amigo Euler, por qual motivo o STF está demorando tanto divulgar o acórdão?Ele pode ter alguma surpresa?Por qual motivo o governo está tão convicto que paga o piso através do subsídio?Pela lei do piso o subsídio será permitido?O STF pode reconhecer a progressão e a promoção como plano de carreira e aceitar o subsídio?"


":

Euler e demais companheiros, recebi este e-mail e repasso, será verdade??

"Belo Horizonte, 30 de junho de 2011

Prezadas (os) diretoras (es),

Na condição de presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembléia Legislativa, comunico-lhes que o governador Antônio Anastasia, após se reunir com as secretárias Lúcia Gazzola e Renata Vilhena, titulares das pastas de Educação e Planejamento, anunciará medidas que beneficiam aos servidores do ensino.

Estas medidas, que atenderão a reivindicações dos trabalhadores do setor educacional, são resultado do trabalho conjunto entre a Comissão de Educação e o Grupo criado na audiência pública do dia 6 de abril (grupo composto por representantes servidores e das Secretarias de Educação e Planejamento), contou com a sensibilidade do governo do Estado de Minas Gerais.

Durante negociações mantive contato permanente com a secretária da Educação e a assessoria da Secretaria de Planejamento. O compromisso assumido pelo governo, após a realização de estudos sobre o impacto financeiro, certamente atenderá, em grande parte as reivindicações do setor da educação.

Dentre as reivindicações apresentadas consta classificação de escolas, compensação pela impossibilidade de exercícios de dois cargos, paridade aos aposentados, revisão de normas que objetivem melhorar as condições de remuneração, entre outros pedidos da categoria.

Dentre as medidas a serem anunciadas, serão contemplados: diretores, seus vices e secretários das Escolas Estaduais. Também os professores da rede estadual de ensino terão grandes avanços nas medidas a serem anunciadas, com a apresentação de propostas que asseguram substancial melhoria no sistema remuneratório da educação em Minas Gerais.

Reafirmo meu compromisso de estar atento as reivindicações dos trabalhadores da educação e manter permanente contato para repasse de todas as informações pertinentes a categoria.

Cordialmente,

Deputado Bosco
Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia
Assembleia Legislativa de Minas Gerais"

Visitante assíduo"


"Anônimo:

Olá Euler. Definitivamente vc tem sido a nossa maior voz.
Obrigada pelo seu trabalho brilhante.

Em repúdio à entrevista unilateral e à maneira como, nós educadores, fomos tratados pela Rádio ITATIAIA, sugiro um boicote geral.

PROFESSOR QUE SE RESPEITA NÃO ESCUTA A RÁDIO ITATIAIA."


"Carlos Moraes (Montes Claros):

Olá Combativos companheiros(as):

No norte de Minas a luta continua firme rumo à vitória.Os guerreiros(as) do comando de greve de Moc visitaram hoje a escola Armênio Veloso e tivemos uma avaliação positiva dos colegas daquela escola.Precisamos da adesão deles e das poucas escolas de Moc e do Norte de Minas que ainda não aderiram ao forte e vitorioso movimento.
Vamos adiante até a conquista do PISO e da DIGNIDADE da nossa categoria.

Montes Claros na luta!!!!"


"luisinho34:

notícia boa que acabo de ler no blog da Beatriz e transcrevo para os colegas.

"... Por isso, paralelo a greve, a direção do sindicato iniciou um processo de acompanhamento e pressão junto ao STF pela publicação do Acórdão.
Com a ajuda do Gabinete do Deputado Federal Padre João, conseguimos o agendamento de várias reuniões com os gabinetes dos Ministros do STF. Iniciamos pelo Gabinete do Ministro Joaquim Barbosa, que foi o relator da Ação. Depois fomos dialogando e reunindo com os gabinetes dos Ministros que ainda não tinham enviado seu voto (Ministros Gilmar Mendes, Ayres Brito, Carmen Lúcia e Celso de Melo). No final da tarde desta quinta-feira, dia 30/06, reuni com o Gabinete do Ministro Gilmar Mendes, em Brasília. Era o voto que faltava. Após a reunião, conseguimos o compromisso de que o voto do Ministro será liberado ainda hoje. O Deputado Federal Padre João também participou desta reunião (foi com a ajuda do gabinete dele que conseguimos o agendamento dela).
Com isso todos os votos foram liberados para publicação do Acórdão..."

Um abração"
.

"PATRÍCIA DA COSTA MATA deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Aos pais de alunos e à sociedade mineira: por que ...":

CAROS COLEGAS,
ATRAVÉS DESTE MARAVILHOSO E CONHECIDÍSSIMO BLOG DO EULER, VENHO TRAZER MAIS UMA INDIGNAÇÃO. HOJE, PRIMEIRO DIA ÚTIL , AO FAZER A CONSULTA NO PORTAL DO SERVIDOR SOBRE MEU CONTRACHEQUE, TIVE A INFELIZ SURPRESA DA NOTÍCIA DE QUE OS CONTRACHEQUES ESTARÃO DISPONÍVEIS APENAS NO DIA 7 DE JULHO. APESAR DE TER REPOSTO CADA DIA PARALISADO DO ANO PASSADO, O GOVERNO ANUNCIA QUE FARÁ CORTES PORQUE OS PROFESSORES, NÃO FIZERAM A REPOSIÇÃO DE GREVE EM 2010. NOS CASOS EM QUE ISSO REALMENTE ACONTECEU, SIMPLESMENTE HOUVE CORTE NO DIA NÃO REPOSTO, QUE É O CORRETO. DIGO MAIS, SE HOUVER CORTES NO SALÁRIO COMO ANUNCIAM POR AÍ, VÃO TER QUE CONTRATAR MUITO PROFESSOR PARA REPOR A CARGA HORÁRIA FALTOSA PELA GREVE, PORQUE DEPOIS DE SENTIR O CORTE NA CARNE, VOU USAR ESSE TEMPO QUE REPORIA PARA CICATRIZAÇÃO, PORQUE ASSIM NÃO REPONHO MAIS! NÃO MESMO!
OBRIGADA EULER, POR ESTE ESPAÇO MARAVILHOSO. PARABÉNS!"


"Anônimo:

Grande Euler, estou vendo a situação piorar cada vez mais quanto a violência, e o que o governo faz, repressão total, aumento do número de policiais, viaturas, presídios, sendo que o melhor caminho é ainda a prevenção,que acontece através da Educação de Qualidade. Será que é tão difícil de perceber? Força na luta companheiro, sinto que vamos vencer."


"Sebastião de Conselheiro Lafaiete/MG:

Oi, Euler parabéns pela cobertura na Greve...
Minas continua fora da Lei...
Acesse no meu blog...

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/2011/07/minas-continua-fora-da-lei.html

Obrigado e até a vitória chegar...
Sebastião de Conselheiro Lafaiete/MG"


40 comentários:

  1. Euler,não tenho palavras para te dizer o quanto esse texto é excelente,precisaria com urgência que o mesmo fosse divulgado em programas de rádio,tv,deveria ser colocado em jornais para que toda população tomasse conhecimento da nossa realidade. Abraços e muita força na luta .Sem você o movimento enfraquece!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Euler,estive afastado por uns dias ,confesso que fiquei por fora dos acontecimentos da minha escola.Fiquei surpreso de como seu blog está o maior sucesso e através dele a conscientização dos colegas para a paralisação de amanhã,como também vão representantes para participar da assembléia.Segundo o que foi falado na reunião também estão pensando aderir a greve caso não tenha negociação com o safado do governo e a sua cúmplice.Se ele está contra nós,Deus está com nós!!!!!!!!!!!!!! Agora que precisamos mantermos firme na luta!

    ResponderExcluir
  3. PESSOAL JÁ FIZ UMA VEZ E IREI FAZER NOVAMENTE..MANDEI ESTE BELÍSSIMO ESCLARECIMENTO PARA TODOS DE MINHA LISTA POR EMAIL...SIM...VAMOS FAZER ISSO...MANDAR POR EMAIL A TODOS QUE ESTÃO EM NOSSAS LISTAS....VAMOS TODOS USAR DE TODOS OS MEIOS POSSÍVEIS PARA QUE O MUNDO SAIBA ONDE É ESSSA NOSSA TERRA ONDE FAZEM AS LEIS MAS NÃO É CUMPRIDA. PARABÉNS EULER...

    ResponderExcluir
  4. Boa noite,
    Acho que a ideia vai meio que tarde, pois acredito que você já tenha ido, para a assembleia em BH. Eu, por infelicidade não poderei ir, pois dou aula também na escola particular e amanhã é dia de batente. Mas caso possa ler esse post, quero mais uma vez dar uma sugestão que acredito outros também o farão, mas deixo meu registro.
    Amanhã começa o JEMG, deveríamos nos organizar e nas cidades que acontecerão os jogos ir para as arquibancadas torcer para o sucessos de nossos alunos, mas também através de faixas denunciar o que o governo vem fazendo com a educação, alguma TV vai ter que filmar isso e a sociedade irá saber da verdade.
    Abraços e força nessa luta.

    ResponderExcluir
  5. Euler,
    parabéns pelo texto, adorei.
    Ele está tão claro que deveria ser publicado, para que todos possam entender a nossa luta.
    Todos os dias procuro novidades no seu blog.
    Vá em frente.
    Trabalhei 30 anos, estou afastada para me aposentar a quase 2 anos e até hoje nada, recebendo menos de 1000,00. É uma vergonha.

    ResponderExcluir
  6. Euler, sou tia de um aluno que está de greve e outro que está tendo aula, isto na mesma escola aqui em Vespasiano.
    Imagina a situação na casa de minha irmã...
    Imagina ela explicar esta situação para os dois...Um brigando porque não queria ir mas tem de ir, e o outro sem fazer nada( apesar de eu deixar tarefas para ele fazer..)
    Eu até disse para ela não mandá-lo para aula mas ele se sente "ameaçado", prejudicado se não comparecer a aula. Tem dia que tem até 3 aulas da mesma matéria. Veja que absurdo!
    O maior absurdo que acho mesmo são estes professores que não estão de greve enquanto tantos estão lutando para todos.
    Quero deixar aqui meu apoio a vocês!!!!!!
    Apoio vocês incondicionalmente!!! Estas aulas que estão sendo dadas não estão tendo qualidade estes professores estão sendo é muito egoístas.
    Mais uma vez apoio vocês.Que tal distribuir este texto aqui na cidade, com uma passeata. Eu vou!!!!Prefiro não me identificar no momento.

    ResponderExcluir
  7. Euler,

    Não posso deixar de cumprimentá-lo pelo esclarecedor e belíssimo texto. Caramba, como você escreve bem!!! Que bom que o sistema educacional devolveu à sociedade uma pessoa como você!

    Alguém sabe um endereço de E-mail pelo qual eu possa escrever ao Governador?!

    Abraços. Sucesso. Força. Coragem. Fé. Deus está conosco.

    ResponderExcluir
  8. A luta por valorização profissiona!
    O PISO SALARARIAL já!
    Isso significa colocar a EDUCAÇÃO e seus profissionais nos trilhos de uma caminhada mais justa. Uma luta constante.
    Como podemos, neste momento, nos preocupar com contas pessoais? É justamente para sair dessa situação de risco constante que estamos nas ruas de BELO HORIZONTE!
    Colegas, que ainda não aderiram aO MAIS BELO MOVIMENTO QUE A EDUCAÇÃO já viveu e vive, venham e coloquem na mãos uma bandeira: PISO SALARIAL, É
    DIREITO NOSSO!

    ResponderExcluir
  9. Euler, o seu empenho em esclarecer a classe, a sua clareza de expressão e seu amplo conhecimento e domínio da situação merecem o nosso aplauso e reconhecimento.Pena que diante de tantos esclarecimentos, existem ainda colegas medrosos, que se fazem de desentendidos(acho que tapados não são)que continuam trabalhando,inviabilizando o desfecho esperado da greve.Aqui,em Montes claros, muitas escolas trabalham normalmente;outras parcialmente e acredite, outras retornaram ao trabalho.Fica um questionamento meu: será que essas pessoas não se sentem nem um pouco constrangidas por estarem barrando a greve? Só espero que "baixe" nessas mentes um pouco de dicernimento,bom senso e mesmo vergonha de estarem prejudiando a própria classe.

    ResponderExcluir
  10. João Paulo Ferreira de Assis28 de junho de 2011 11:25

    Prezado amigo Professor Euler

    Ao ler a sua carta aos pais dos alunos, excelente como sempre, me bateu uma dúvida: o Sindute já procurou entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a lei do subsídio? É preciso que eles entrem já, junto ao STF. Assim, ao governo só restaria pagar-nos o Piso. Vou tratar do assunto no blog da companheira Beatriz Cerqueira.

    Saudações, João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  11. Professor Euler.
    Estamos numa situação questionadora, por um lado nossos direitos estão sendo roubados,sequestrados e etc,por outro estou questionando sobre empréstimos.Nunca vi tantos empréstimos sendo pedidos.Uma pessoa me mostrou em seu contra cheque seis tipos de financeira ou bancos. Fiquei estarrecida.Como mineira legítima não sabia que existia Bancos com nomes variados e em Bh, porque no interior são os mesmos, os maiores, fora as financeiras. Será quem é dono de tantas financeiras? Eu mesma tenho empréstimo,e era contária a isso.Agora meu caro companheiro, pergunto? O que está acontecendo? Nós ganhamos mal ou o governo está gostando de empréstimos.

    ResponderExcluir
  12. PEÇO MUITO A DEUS QUE ESSA FARRA QUE O GOVERNO E VÁRIOS PREFEITOS DO PSDB ESTÃO FAZENDO COM O NOSSO DINHEIRO ESTEJA MUITO PERTO DE ACABAR.DEUS É MAIOR, AS LÁGRIMAS QUE ELES ESTÃO TIRANDO DE NÓS ELES VÃO PERDÊ-LAS UM DIA.PORQUE ELES ESTÃO FARRIANDO ÀS CUSTAS DO NOSSO SUOR E ISSO HÁ DE TER FIM.QUE DEUS NOS ABENÇÕE E NOS DEFENDA DESTA PRAGA DO SÉCULO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. UM ABRAÇO A TODOS!

    ResponderExcluir
  13. Estou meio sem o que fazer e fui fazer uma visitinha ao Google. Queria saber, por exemplo, da biografia do Anastasia.O que mais surpreendeu é que o sujeito é "proveniente" de uma família de servidores públicos.
    Para quiser perder tempo, o link é:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Anastasia

    Quando eu era aborrecente era ligadona em Astrologia. Pois é. O cabra é do signo de Touro. Nada contra os taurinos, claro. Minha melhor amiga é uma taurina arretada. Segundo a astrologia, existem qualidades e defeitos nos signos. Eu, por exemplo sou de escoropião e muita gente ao saber disso só falta dizer "cruzes"!!! Eu rindo muito...
    Vejam aí. Vamos ver quais características se aplicam ao Governador das Minas Gerais:
    TOURO E SEUS DEFEITOS

    Gula – Além de saciar uma fome natural, o taurino come com os olhos, com a mente e com o olfato, procurando mais a quantidade do que a qualidade dos alimentos. Isso pode levá-lo à doenças e problemas pela má conduta alimentar.

    Preguiça – O taurino deixa para amanhã o que pode fazer hoje e para um futuro indefinido o que poderia ter feito ontem. A entrega ao ócio lhe dá uma ilusão de prazer momentâneo, mas de lamentáveis conseqüências.

    Lentidão – A preguiça leva à lerdeza, sem aceitar sugestões de mudança de conduta. Pouco flexível, é indiferente a qualquer sugestão criativa e inovadora, detestando as novidades. Quando empaca num ritmo, deixa de ser Touro e vira Mula... e a vida passa com suas oportunidades, e tudo se desvanece diante da sua inércia obstinada.

    Ciúme – O taurino cobra do parceiro demonstrações afetivas tão exageradas e quentes, que é difícil satisfazê-lo. A vítima do ciúme de alguém smepre sofre como se fosse uma presa intimidada pela opressão do ciumento que, ao se referir ao ser pseudo-amado, sempre fala com o pronome possessivo: "Meu" marido, "minha" namorada, "meus" livros, "meu" carro... O ciúme cria um clima de profundo desequilíbrio e de cobrança para quem o sente e para quem o recebe.

    Rancor – A emoção e boa memória do taurino podem levá-lo ao rancor. Ele é ferido, se deixa magoar, guarda na memória, jamais esquece e, sendo assim, não perdoa. Ele não parte para uma vingança, mas se fecha e “rumina” um rancor surdo, longo e infindável, não conseguindo se libertar da mágoa. Por ser passional, é um mau juiz, julgando com a emoção e não com a razão. Enquanto vive a mágoa, sua rejeição atinge um ponto de não conseguir mais olhar a outra pessoa frente a frente.

    Avidez – Ambição por dinheiro, onde quanto mais consegue, mais deseja ganhar. A voracidade materialista pelo dinheiro funciona numa progressão jamais satisfeita. É capaz de passar uma vida inteira dedicado somente a produzir riquezas e aumentá-las, proibindo-se dos menores prazeres a fim de somar mais.

    Impermanência – Pela sua avidez, o taurino tem a ilusão de que alguma coisa na vida pode ser permanente ou que se pode atingir segurança, estabilidade e independência se a conta bancária chegar a tal quantia.

    Euler, se você considerar que os taurinos vão se aborrecer, por favor, não poste. É uma brincadeirinha pra gente relaxar nesses temppos "grevísticos", coomo diria aquele outro lá daquela novela antiga.
    Por hoje, chega de bobagem, pois bem sei que o Blog não se presta a isso.

    Então tá.

    Abraços e sorte!!!

    ResponderExcluir
  14. José Alfredo Junqueira28 de junho de 2011 13:57

    Anônimo que falou dos empréstimos consignados,isto é uma triste realidade a que fomos levados pela péssima remuneração.Ninguem quer nem gosta de cair nesta armadilha.É uma situação de emergência.Eu estou enrolado com isto.Se,Deus me livre,o desgoverno conseguir enrolar a todos e driblar o piso,estou pensando seriamente em largar este abacaxi.Estou cansado de ser escravo,trabalhar para quase conseguir pagar as contas básicas,simples,em uma vida sem nenhum luxo,sem carro,sem viajar para as praias há 4 anos.O fato é que há professoras que não dependem do salário para sustentar a família e não aceitam esta amolação de greve.Não estou desanimado,estou é indignado com a turma que ainda não parou,dificultando uma possível negociação e acordo,e possível reposição das aulas.Porque no ano passado a adesão foi maior e melhor e mais rápida?Só pode ser o subsídio que comprou uma parcela dos professores.Estes que continuam na sala de aula,com todo o respeito,estão "deseducando" os gatos pingados que estão comparecendo,usam ameaças como "vou dar provas",quem não vier é zero.Chega!Submissos,eu não farei parte de vocês!

    ResponderExcluir
  15. Colega que falou sobre os empréstimos e financeiras: isto tem me chamado atenção já algum tempo. Por um lado, nós, ecalacrados até o pescoço com estes consignados; de outro lado , é uma infinidade de bancos nos ligando oferencendo aquele dinheiro caro em até oitenta vezes.Como profissionais, chegando naquele ponto crítico: nosso salário não paga nossas despesas, dado ao empobrecimento da nossa classe. E olha que são despesas básicas.Eu sou mais um daqueles profissionais de jornada tripla, de muitos, muitos empréstimos e dívidas. É realmente vergonhoso. Então, ao descobrir que vou receber salário a menor este mês, já estou trabalhando com uma planilha de gastos invertida: criei o trofeu morcego e vou sortear alguns credores para ficar no "pendurado". Seria cômico se não fosse trágico, alguém já disse...E tem gente que não vê sentido na greve???

    ResponderExcluir
  16. Prezado Euler,

    Mais uma vez vos pergunto: o Magistério logrando êxito nessa reivindicação terá todos os seus problemas resolvidos?? Quem dera se o problema dos nossos nobres professores fossem só essa picaretagem ora feita pelo Governo de Minas...

    O Professor é uma das profissões ou ofícios que deveriam ser considerados estratégicos ou de relevância nacional. Além de bons salários, capacitações e incentivos ao aprimoramento deveriam ser de praxe no sentido de valorizar e capacitar o Educador em sua missão de introduzir nossas crianças e jovens no mundo do saber. Mas a realidade é bem outra e bem nefasta tanto para os professores e como para os alunos...
    De maneira alguma sou contra a justa e valída reivindicação dos Professores de receberem uma remuneração digna, mas só isso resolverá a situação da Educação aqui nas Gerais?? Vocês mais do que ninguém sabem o que passam em sala de aula, e o atual sistema de ensino vos ajudam a lecionar com qualidade para seus alunos?? A degradação familiar e social das comunidades do entorno das escolas não estão contribuindo para a queda de qualidade do ensino e até da própria segurança física e moral dos professores em sala de aula?? Qual a visão e opinião do Magistério Mineiro acerca de seus males e o que propõem??
    Respeitosamente, meu caro, está faltando isso para vocês colocarem a opinião pública e também colocarem as cordas o Governo, pois este espertamente já enrolou todo mundo como na Greve do ano passado, onde todo mundo foi "brindado" com o Subsídio e ninguém teve chance de gritar ou não teve voz... A atual greve temo ir para o mesmo caminho, pois a SEE já jogou para o grande público que vinha negociando desde o início do ano e que o SindUte é que abandonou as negociações. Tenho noção dos meandros protelatórios que o atual Governo usa para postergar ou negar os pleitos de seus servidores, mas fico com a impressão de que o Governo fez isso de caso pensado para que a representação do Magistério perdesse a paciência para de alguma maneira minar e desacreditar o Sindicato perante seus filiados. Tem a questão da decisão do STF mas se a Procuradoria Geral ou o Ministério Público não acolherem a denúncia apresentada pelo SindUte, infelizmente vocês professores vão continuar dando murros em pontas afiadíssimas de facas...
    No mais, manifesto meu respeito a luta do Magistério, mas só pondero que reflitam e agregem mais valores a vossa pauta e que atentem para o oponente que ora vocês digladiam e o que este pode aprontar e também para a viabilidade de vossos pleitos, pois como você postou em outra oportunidade, são meias verdades contadas por um lado e o outro.

    Cordialmente,

    Luciano do Couto.

    ResponderExcluir
  17. Olá Euler!
    Ninguém fala mais no acórdão que o STF teria até ontem para publicar. Infelizmente em um país onde as leis só são cumpridas por conveniência, não dá para acreditar em mais nada.

    ResponderExcluir
  18. Euler e colegas,
    A Amanda Gurgel agora tem um blog, que também é bom e interessante. (Não tão bom quanto esse- rsrsrs).
    www.blogdaamanda.com.br
    Kátia - Ipatinga.

    ResponderExcluir
  19. Wilma,
    Euller, os políticos só usam o tema Qualidade na Educação para fazer campanhas. Depois de eleitos não se lembram mais desta tal "qualidade". Talvez precisaríamos expor, na mídia, a nossa realidade educacional vivida aqui em Minas, igual aquela professora que foi ao programa do Faustão, dizem, que depois disso, conseguiram o pagamento do piso nacional. Leio o seu blog sempre que posso e procuro divulgar suas ideias junto aos meus colegas de trabalho, pois você consegue expressar claramente e fazer análises críticas acerca de tudo que vem acontecendo na educação de Minas Gerais. Portanto, quero deixar-lhe uma sugestão: tudo o que você escreve deveria ir para a mídia, principalmente para a rede globo, quem sabe assim o nosso governo "enxerga" os nossos problemas educacionais tais como desvalorização no sentido amplo da palavra, más condições de trabalho, sobrecarga e um salário indígno que ao final do mês temos que selecionar o que iremos pagar e quais contas terão que esperar. Já que o nosso governo demonstra "preocupação" apenas em divulgar uma falsa realidade da melhoria na qualidade da educação em Minas, talvez teremos que trilhar o mesmo caminho. Sabemos que o que vivenciamos nas escolas é muito diferente do que é divulgado, pelo governo, na mídia.

    ResponderExcluir
  20. EULER, FUI CONSULTAR O PORTAL DO SERVIDOR NO LINK HISTORICO FUNCIONAL E, ESTA ESCRITO EXATAMENTE ISTO.


    "RETORNO AUTOMATICO A SITUACAO DE EXERCICIO ORIGINAL"

    SERA QUE ISTO QUER DIZER QUE JÁ VOLTEI AO SISTEMA ANTIGO DE REMUNERAÇÃO ?,SE ALGUEM CONSULTAR E ESTIVER ASSIM TAMBEM PUBLIQUE AQUI POR FAVOR.

    ResponderExcluir
  21. Caríssimo Companheiro,
    este blog virou um vício...
    Como estou de greve,dou uma olhada várias vezes ao dia pois isto me dá uma força para permanecer.
    Estou muito convicta e firme neste combate!!!
    Obrigadíssima por nos presentear com este precioso instrumento para a nossa luta.
    "Adelante",companheiros!!!
    Abraços e firmeza sempre.Vocês meus companheiros
    de greve são motivo de orgulho para mim!

    ResponderExcluir
  22. Olá Euler, a quem cumprimento as(os) trabalhadoras(es) em educação da REE/MG, utilizo este espaço para manifestar meu total apoio ao movimento grevista. Inseri o texto destinado às mães e aos pais e à sociedade mineira no Blog do Coletivo Fortalecer, bem como na lista de emails.
    Força nesta Luta!
    Wanderson Rocha
    Prof. da RME/BH

    ResponderExcluir
  23. A REDE GLOBO NÃO PODE TRANSMITIR NADA SOBRE A NOSSA GREVE PORQUE PROVAVELMENTE ELA DEVE SER GREGA,POIS TRANSMITE TUDO SOBRE A GREVE DE LÁ,DEVE ESTAR SENDO BEM REMUNERADA TALVEZ PARA NÃO DIVULGAR,ISSO É UM DESCASO COM A NOSSA CLASSE E UMA VERGONHA .SERÁ QUE TODOS FUNCIONÁRIOS DA GLOBO NÃO PASSARAM POR MÃOS DE PROFESSORES?

    ResponderExcluir
  24. importante matéria sobre a situação nacional de pagamento de professores.

    http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/06/oito-estados-ficam-abaixo-do-piso-para-professor-sugerido-pelo-mec.html?utm_source=g1&utm_medium=email&utm_campaign=sharethis


    saudações,
    thiago

    ResponderExcluir
  25. Euler, parabéns por este excelente meio de informação. Quer saber das notícias da Educação, é consultar seu blog. O fato é que fiz um comentário no blog da Beatriz Cerqueira e ela não publicou. Talvez porque eu pedisse mais combatividade (para ser mais claro: atitudes mais radicais). Tive a impressão de que não era interessante a ela acabar com essa greve o mais rápido possível. Sou professor das redes estadual e municipal e também pai de aluno, por isso vejo os dois lados da questão. A nós pais, não interessa uma greve longa (mesmo que a maioria não se manifeste). Enquanto professor, também fico preocupado, mas não abro mão da luta. Por isso mesmo é que prego a adoção de atitudes mais radicais, em vez das previsíveis caminhadas até a Praça 7. Quanto à mídia que você muito bem denuncia em seu blog, precisa de algo mais chamativo e que não poderia passar despercebido, mesmo que quisessem. Paralisar as obras do Mineirão é um ótimo exemplo de atitude mais drástica e que não passaria despercebida por ninguém. Em 2014, estaremos nós na sala de aula trabalhando a história da Copa e, quem sabe, fazendo parte dela. Infelizmente, no Brasil, e em especial em MG, é assim: Trabalhar a paz: professor; trabalhar contra as drogas e a violência: professor; trabalhar o meio ambiente: professor; trabalhar valores: professor; trabalhar contra dengue e outras doenças: professor; trabalhar prevenção à gravidez precoce: professor; merecer um salário melhor: não aos professores. Vamos mudar essa história.

    ResponderExcluir
  26. Euler e companheiros,
    Quero dar minha opinião sobre as manifestações a serem feitas. Não adianta fazer manifestação no interior, pois o governo está em BH. No início da minha carreira, há uns 25 anos atrás, éramos mais pontuais, efetivos, drásticos com as manifestações. Nos reuníamos todos aí, em BH. Quando havia reunião já levávamos barracas, colchonetes, fogareiros, bolsas, etc, para acampar ou invadir onde fosse decidido "sigilosamente". Pegávamos todos de surpresa. A imprensa, a truculência e manipulação do governo eram muito piores. O batalhão de choque e todo o resto das polícias formavam um cordão em volta das nossas assembléias para impedir invasões, pois enquanto nos reuníamos em um lugar um grupo invadia e acampava em frente a uma secretaria ou palácio. Dávamos um abraço simbólico na secretaria de educação ou no palácio e em questão de minutos apareciam barracas, colchonetes e ali ficávamos até que fôssemos "despejados" (rsrsrs). Alguém ia visitar o palácio, uma secretaria (qualquer uma que conseguíssemos entrar) ou um banco e não saia mais. Era bem pacífico, mas era o único jeito de ser notícia, ser visto pela população e incomodar. Mas acho que todas as manifestações têm que ser concentradas aí, pois é mais fácil de irmos, reunirmos e ganharmos notoriedade. O que acontece na capital TODO estado e PAÍS fica sabendo. Estou sentindo falta disso. No interior, em Ipatinga, eles acamparam dentro da prefeitura e na portaria. Já conseguiram voltar a negociar, mas permanecem acampados. Não tem como não passar lá e não vê-los.
    Podemos fazer mais ainda.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  27. Caro Euler e colegas,
    Como a divulgação de nossa greve tem sido mínima pelos órgãos de imprensa, poderíamos aproveitar os espaços destinados a comentários nos portais UAI, O tempo e outros, para debater com a sociedade sobre nossa greve. Mesmo que a reportagem seja de outro assunto, vamos postar lá: “A greve dos professores continua...”

    ResponderExcluir
  28. RECEBI E GOSTEI E QUERO QUE TODOS COMPARTILHE POIS TALVEZ ALGUM "COLEGA"DO AFILHADO DO FARAÓ OU MESMO AS DIGNÍSSIMAS SECRETÁRIAS VEJAM .O MAIS IMPORTANTE É SABEREM A NOSSA LUTA E AO MESMO TEMPO A NOSSA DESVALORIZAÇÃO.TEMOS TANTAS RESPONSABILIDADES E COMPROMETIMENTOS MAS "ELES" NÃO TEM E NEM SABEM O QUE É..TUDO PODE SER UMA MANEIRA DE "TOCAR"O INSENSÍVEL "PODER" É TAMBÉM UMA FORMA DE DESCONTRAÇÃO ..ESTAMOS PRECISANDO ...

    Nem Cristo aguentaria ser professor!

    O Sermão da montanha (*versão para educadores*)

    Naquele tempo, Jesus subiu a um monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.

    Ele os preparava para serem os educadores capazes de transmitir a lição da Boa Nova a todos os homens.

    Tomando a palavra, disse-lhes:
    - Em verdade, em verdade vos digo:

    - Felizes os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
    - Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
    - Felizes os misericordiosos, porque eles...?

    Pedro o interrompeu:
    - Mestre, vamos ter que saber isso de cor?

    André perguntou:
    - É pra copiar?

    Filipe lamentou-se:
    - Esqueci meu papiro!

    Bartolomeu quis saber:
    - Vai cair na prova?

    João levantou a mão:
    - Posso ir ao banheiro?

    Judas Iscariotes resmungou:
    - O que é que a gente vai ganhar com isso?

    Judas Tadeu defendeu-se:
    - Foi o outro Judas que perguntou!

    Tomé questionou:
    - Tem uma fórmula pra provar que isso tá certo?

    Tiago Maior indagou:
    - Vai valer nota?

    Tiago Menor reclamou:
    - Não ouvi nada, com esse grandão na minha frente.

    Simão Zelote gritou, nervoso:
    - Mas porque é que não dá logo a resposta e pronto!?

    Mateus queixou-se:
    - Eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!

    Um dos fariseus, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada a ninguém, tomou a palavra e dirigiu-se a Jesus, dizendo:
    - Isso que o senhor está fazendo é uma aula?
    - Onde está o seu plano de curso e a avaliação diagnóstica?
    - Quais são os objetivos gerais e específicos?
    - Quais são as suas estratégias para recuperação dos conhecimentos prévios?

    Caifás emendou:
    - Fez uma programação que inclua os temas transversais e atividades integradoras com outras disciplinas?
    - E os espaços para incluir os parâmetros curriculares gerais?
    - Elaborou os conteúdos conceituais, processuais e atitudinais?

    Pilatos, sentado lá no fundão, disse a Jesus:
    - Quero ver as avaliações da primeira, segunda e terceira etapas e reservo-me o direito de, ao final, aumentar as notas dos seus discípulos para que se cumpram as promessas do Imperador de um ensino de qualidade.
    - Nem pensar em números e estatísticas que coloquem em dúvida a eficácia do nosso projeto.
    - E vê lá se não vai reprovar alguém!

    E, foi nesse momento que Jesus disse:
    "-Senhor, por que me abandonastes..."

    ResponderExcluir
  29. Isabel Assumpção - Manhuaçu29 de junho de 2011 13:29

    Caro Euler, infelizmente não foi desta vez que pude conhecer de perto nossos combativos companheiros, mas estamos aqui em luta e conscientizando aqueles que parecem estar emburrecendo, pois, como educadores não estão informados dos acontecimentos, de tudo que estamos perdendo com os desmandos deste desgoverno. Por mais que esta mídia comprada não mostre nosso movimento, ele é crescente e todos nós que já aderimos temos certeza que levaremos este movimento até o fim, uo seja, só retornaremos com o cumprimento da Lei Federal. Força na luta!!! Parabéns a todos que estão lutando, deixando seus comentários e aos nossos combativos blogueiros que tanto tem ajudado com textos esclaracedores e que nos dá o ânimo necessário para continuarmos nossa luta. Um grande abraço.
    Isabel

    ResponderExcluir
  30. Euler e compamheiros,

    Veja o que disse "A capitã do mato", sra. Gazzola. A escravidão aqui ainda continua. Se "bestá muito", o próximo concurso vai ser pra trabalhar de graça e ainda agradencendo as chibatadas. Fico pensando: será que uma pessoa assim tem família? Crê em Deus? Não tem medo do futuro? Não sabe que o mal que faz se ao outro retorna a si? Ela deve ser mesmo de Marte.
    /www.jornalvaledoaco.com.br/novo_site/ler_noticia.php?id=91813
    29/06/2011 13:40 - quarta-feira, 29 de junho de 2011.
    Greve: Estado diz que vai descontar dias parados
    Secretária de Educação garante que Minas paga piso nacional
    DA REDAÇÃO – Diante da nova greve dos professores que já dura desde 8 de junho, a secretária Estadual de Educação, Ana Lúcia Gazzola, argumentou em entrevista, nesta terça-feira (28), que o Governo de Minas paga o Piso Nacional da Educação por meio do sistema de remuneração por subsídio. Ela reafirmou o compromisso do Governo com o diálogo, mas voltou a cobrar o fim do movimento paredista.

    Segundo Ana Lúcia Gazzola, de janeiro a maio, deste ano foram realizadas dez reuniões com os representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores de Minas Gerais (Sind-UTE/MG). Esses encontros teriam durado, em média, quatro horas cada. Ana Lúcia Gazzola esclareceu ainda que o valor do piso o nacional é de R$ 1.187 para uma jornada de trabalho de, no máximo, 40 horas. “Em Minas Gerais, a remuneração inicial no sistema de subsídio para um professor com formação em nível médio é de R$ 1.122,00 para uma jornada de 24 horas semanais de trabalho, valor que, estabelecida a proporcionalidade conforme regulamenta a lei, é 57,55% superior ao piso nacional”, reforçou.

    A secretária Ana Lúcia Gazzola ressaltou que espera o retorno da categoria às salas de aulas para retomar as negociações. Segundo ela, as faltas estão sendo apuradas e não haverá pagamento antecipado dos dias parados. “É importante esclarecer também que o parágrafo 3º do Artigo 2º da Lei Nº 11.738, de 16 de julho de 2008, em vigor no País, afirma que esse piso é proporcional ao número de horas trabalhadas”, diz ela. Além disso, acrescentou a secretária, já no próximo concurso, cujo edital deve ser divulgado no próximo mês, o valor mínimo da remuneração para os professores (Licenciatura Plena) será, para uma jornada de 24 horas semanais, pelo sistema de subsídio de R$ 1.320,00.
    ( Jornal Vale do Aço- Ipatinga)

    Abraços
    Kátia, Ipatinga

    ResponderExcluir
  31. Amigo Euler, por qual motivo o STF está demorando tanto divulgar o acórdão?Ele pode ter alguma surpresa?Por qual motivo o governo está tão convicto que paga o piso através do subsídio?Pela lei do piso o subsídio será permitido?O STF pode reconhecer a progressão e a promoção como plano de carreira e aceitar o subsídio?

    ResponderExcluir
  32. Prof Euler,
    Voce merece aplausos com louvor, pela excelencia do trabalho que realiza! Seu blog se tornou ponto de encontro e motivação para todos os professores, que entendem o que significa cidadania e democracia!
    Infelizmente o governo esta realizando terrorismo nas escolas, aqui na região, Inspetores da SRE de P Alegre, estão "tentando convencer todos que ja optaram por voltar à antiga carreira, a tornarem sem efeito o rquerimento e voltarem para o subsidio.Tenetei explica que isso é jogada do governo e quem voltar para o subsidio não poderá mais sair. Eu fico abobalhada com a falta de profissionalismo de nossos colegas Inspetores, não são todos, ainda bem, há Inspetoras muito bem informadas e posicionadas contra o subsidio. Porém a SRE envia às escolas aquelas que não passam de "pau mandado", esta um terror!
    SOS !

    Prof. Maria Eunice

    ResponderExcluir
  33. Euler, gostaria de dar uma sujestão: Que cada subsede do sind-ute cobre dos políticos da sua região, uma posição sobre o piso nacional e seu não pagamento pelo governo do Estado, isso nos meios de comunicação, e este poscionamento, claro, irá ser explorado pelo sindicato.
    Aquí em Valadares a prefeita Eliza/PT para se eleger teve o apoio do dep. Jairo Lessa, que lógico por sua vez, irá apoia-la na próxima eleição. E este mesmo deputado, é da base do governo, além do líder do governo o dep. Mourão.
    Mourão, Jairo Lessa e Eliza costa devem ser colocados no mesmo saco.
    Isso vai dar bons resultados.

    ResponderExcluir
  34. Euler e demais compamheiros, recebi este e-mail e repasso, será verdade??

    "Belo Horizonte, 30 de junho de 2011

    Prezadas (os) diretoras (es),

    Na condição de presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembléia Legislativa, comunico-lhes que o governador Antônio Anastasia, após se reunir com as secretárias Lúcia Gazzola e Renata Vilhena, titulares das pastas de Educação e Planejamento, anunciará medidas que beneficiam aos servidores do ensino.

    Estas medidas, que atenderão a reivindicações dos trabalhadores do setor educacional, são resultado do trabalho conjunto entre a Comissão de Educação e o Grupo criado na audiência pública do dia 6 de abril (grupo composto por representantes servidores e das Secretarias de Educação e Planejamento), contou com a sensibilidade do governo do Estado de Minas Gerais.

    Durante negociações mantive contato permanente com a secretária da Educação e a assessoria da Secretaria de Planejamento. O compromisso assumido pelo governo, após a realização de estudos sobre o impacto financeiro, certamente atenderá, em grande parte as reivindicações do setor da educação.

    Dentre as reivindicações apresentadas consta classificação de escolas, compensação pela impossibilidade de exercícios de dois cargos, paridade aos aposentados, revisão de normas que objetivem melhorar as condições de remuneração, entre outros pedidos da categoria.

    Dentre as medidas a serem anunciadas, serão contemplados: diretores, seus vices e secretários das Escolas Estaduais. Também os professores da rede estadual de ensino terão grandes avanços nas medidas a serem anunciadas, com a apresentação de propostas que asseguram substancial melhoria no sistema remuneratório da educação em Minas Gerais.

    Reafirmo meu compromisso de estar atento as reivindicações dos trabalhadores da educação e manter permanente contato para repasse de todas as informações pertinentes a categoria.

    Cordialmente,

    Deputado Bosco
    Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia
    Assembleia Legislativa de Minas Gerais"

    Visitante assíduo

    ResponderExcluir
  35. Olá Euler. Definitivamente vc tem sido a nossa maior voz.
    Obrigada pelo seu trabalho brilhante.
    Em repúdio à entrevista unilateral e à maneira como, nós educadores, fomos tratados pela Rádio ITATIAIA, sugiro um boicote geral.
    PROFESSOR QUE SE RESPEITA NÃO ESCUTA A RÁDIO ITATIAIA.

    ResponderExcluir
  36. Carlos Moraes(Montes Claros)
    Olá Combativos companheiros(as):
    No norte de Minas a luta continua firme rumo à vitória.Os guerreiros(as) do comando de greve de Moc visitaram hoje a escola Armênio Veloso e tivemos uma avaliação positiva dos colegas daquela escola.Precisamos da adesão deles e das poucas escolas de Moc e do Norte de Minas que ainda não aderiram ao forte e vitorioso movimento.
    Vamos adiante até a conquista do PISO e da DIGNIDADE da nossa categoria.
    Montes Claros na luta!!!!

    ResponderExcluir
  37. notícia boa que acabo de ler no blog da Beatriz e transcrevo para os colegas.
    "... Por isso, paralelo a greve, a direção do sindicato iniciou um processo de acompanhamento e pressão junto ao STF pela publicação do Acórdão.
    Com a ajuda do Gabinete do Deputado Federal Padre João, conseguimos o agendamento de várias reuniões com os gabinetes dos Ministros do STF. Iniciamos pelo Gabinete do Ministro Joaquim Barbosa, que foi o relator da Ação. Depois fomos dialogando e reunindo com os gabinetes dos Ministros que ainda não tinham enviado seu voto (Ministros Gilmar Mendes, Ayres Brito, Carmen Lúcia e Celso de Melo). No final da tarde desta quinta-feira, dia 30/06, reuni com o Gabinete do Ministro Gilmar Mendes, em Brasília. Era o voto que faltava. Após a reunião, conseguimos o compromisso de que o voto do Ministro será liberado ainda hoje. O Deputado Federal Padre João também participou desta reunião (foi com a ajuda do gabinete dele que conseguimos o agendamento dela).
    Com isso todos os votos foram liberados para publicação do Acórdão..."
    Um abração

    ResponderExcluir
  38. PATRÍCIA DA COSTA MATA1 de julho de 2011 08:03

    CAROS COLEGAS,
    ATRAVÉS DESTE MARAVILHOSO E CONHECIDÍSSIMO BLOG DO EULER, VENHO TRAZER MAIS UMA INDIGNAÇÃO. HOJE,PRIMEIRO DIA ÚTIL , AO FAZER A CONSULTA NO PORTAL DO SERVIDOR SOBRE MEU CONTRACHEQUE, TIVE A INFELIZ SURPRESA DA NOTÍCIA DE QUE OS CONTRACHEQUES ESTARÃO DISPONÍVEIS APENAS NO DIA 7 DE JULHO. APESAR DE TER REPOSTO CADA DIA PARALISADO DO ANO PASSADO, O GOVERNO ANUNCIA QUE FARÁ CORTES PORQUE OS PROFESSORES, NÃO FIZERAM A REPOSIÇÃO DE GREVE EM 2010. NOS CASOS EM QUE ISSO REALMENTE ACONTECEU, SIMPLESMENTE HOUVE CORTE NO DIA NÃO REPOSTO, QUE É O CORRETO. DIGO MAIS, SE HOUVER CORTES NO SALÁRIO COMO ANUNCIAM POR AÍ, VÃO TER QUE CONTRATAR MUITO PROFESSOR PARA REPOR A CARGA HORÁRIA FALTOSA PELA GREVE, PORQUE DEPOIS DE SENTIR O CORTE NA CARNE, VOU USAR ESSE TEMPO QUE REPORIA PARA CICATRIZAÇÃO, PORQUE ASSIM NÃO REPONHO MAIS! NÃO MESMO!
    OBRIGADA EULER, POR ESTE ESPAÇO MARAVILHOSO. PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  39. Grande Euler, estou vendo a situação piorar cada vez mais quanto a violência, e o que o governo faz, repressão total, aumento do número de policiais, viaturas, presídios, sendo que o melhor caminho é ainda a prevenção,que acontece através da Educação de Qualidade. Será que é tão difícil de perceber? Força na luta companheiro, sinto que vamos vencer.

    ResponderExcluir
  40. Oi, Euler parabéns pela cobertura na Greve...
    Minas continua fora da Lei...
    Acesse no meu blog...
    http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/2011/07/minas-continua-fora-da-lei.html
    Obrigado e até a vitória chegar...
    Sebastião de Conselheiro Lafaiete/MG

    ResponderExcluir