sábado, 25 de setembro de 2010

Um dia de muita reflexão sobre as nossas lutas


O dia amanheceu com um clima gostoso, ameaçando chover e com um vento suave e fresco. O nosso glorioso Encontro Metropolitano estava marcado para iniciar as 9h da madrugada. Cheguei um pouco antes deste horário na E.E. Nila Faraj, estacionei o tanque de guerra na parte interior da escola, porque ele não pode ficar na rua, pois a janelinha do lado esquerdo está quebrada. Mas, isso não vem ao caso agora.

Ao chegar na escola lá já se encontravam as combativas colegas diretoras da subsede do Sind-UTE de Vespasiano e São José da Lapa Carminha e Cláudia Luiza. Elas já tinham arrumado toda a casa, literalmente, para receber os convidados. Impressionante a disposição de luta das duas.

A primeira ilustre convidada a chegar foi a nossa combativa companheira Beatriz, coordenadora-geral do Sind-UTE e mais duas colegas diretoras estaduais do sindicato, Ana Lúcia e Renata. Depois, foram chegando outras lideranças do nosso movimento - Fábio Bezerra, candidato ao Governo de Minas pelo PCB, Wladmir Coelho, professor e editor do Blog do COREU; Rômulo, professor representando Ribeirão das Neves; Gustavo, professor e candidato a deputado estadual pelo PSTU; Andréia, professora das redes Municipal de BH e estadual representando o os colegas do CESEC Caieiras; Alex, Paulão e Cleusa, três grandes lideranças do Machado de Assis e do nosso glorioso movimento.

Na parte da tarde recebemos a visita de quatro combativos companheiros de Venda Nova: Igor, Adriano, Aline e José Márcio. Logo depois, chegou a candidata ao Governo de Minas pelo PSTU, Vanessa Portugal. Finalmente, o nosso combativo colega João Martinho, que na parte da manhã cumpria missão do sindicato na rede Municipal da Educação em São José da Lapa, onde os educadores discutem com a prefeitura o plano de carreira.

Como havíamos previsto ontem, o número de participantes foi muito baixo, em parte em função das reposições das aulas, ou dos cursos que estavam agendados, ou de compromissos outros que impediram a participação de mais companheiros. Em parte também pelo cansaço físico e espiritual com que boa parte da nossa base se encontra nessa altura do ano. Mas, isso não impediu que realizássemos uma bela discussão.

Após a exibição de uma montagem de fotos e vídeo, a cargo da colega Carminha e do seu filho Tiago, que segundo me disseram ficaram até duas da manhã organizando aquele produto cultural, passamos para a parte da avaliação da nossa greve, do nosso movimento, das eleições em curso e das perspectivas futuras. A colega Beatriz deu o chute inicial, abrindo o diálogo, fazendo uma ampla análise do nosso movimento, dos desafios colocados e das movimentações que a direção estadual do sindicato vem realizando por todo o interior de Minas. Em seguida, vários colegas falaram. Durante a semana vou reproduzir parcialmente o conteúdo das falas, pois não costumo anotar nada, mas como o evento foi filmado pelo nosso amigo Geraldo Fagundes - um colega que guarda em casa grande acervo em vídeo da memória da cidade de Vespasiano -, assim que ele me passar uma cópia do vídeo vou reproduzindo aqui partes dos impertinentes diálogos.

Depois fizemos uma pausa para o delicioso almoço preparado pelas valiosas colegas Bete e Adriana, enquanto assistíamos a um vídeo produzido pelos alunos do colega Paulão do CEFET de Vespasiano sobre as eleições de 2010. Muito bom o vídeo, com entrevistas com políticos profissionais e pessoas comuns. Coisa que a grande mídia geralmente não faz, um grupo de estudantes do ensino médio, quase que por iniciativa própria vai lá e faz. Sem receber um centavo sequer das milionárias verbas publicitárias dos governos.

Na parte da tarde, coube a Andréia iniciar o debate sobre a Lei do subsídio. Em seguida novo debate com várias intervenções. Finalmente, a candidata Vanessa Portugal fez uma explanação sobre as eleições, a crise do capitalismo e o projeto do seu partido para este momento. Logo após, nova rodada de falação. E finalmente, já passando das 16h, fomos brindados com um delicioso café bancado pelo subsede do Sind-UTE.

Como vou reproduzir parcialmente o conteúdo das falas e publicar fotos assim que me enviarem por e-mail, quero me limitar apenas a dizer que o encontro foi muito rico pela qualidade dos diálogos e reflexões. É muito importante que a categoria construa espaços no cotidiano para debates dessa natureza. Claro que no nosso dia-a-dia estamos construindo estes diálogos com as pessoas que encontramos - e isso se tornou uma realidade mais frequente após a nossa maravilhosa revolta dos 47 dias, que criou uma subjetividade crítica nos mais variados ambientes da Educação pública em Minas. O nosso encontro, através dos/das camaradas presentes, expressou em parte este acúmulo da experiência e dos ensinamentos que retiramos do nosso movimento. Por isso mesmo agradeço a presença de todos os que participaram do nosso encontro.

Neste instante, quando chego no meu bunker, estou um pouco cansado, fisicamente falando. Vou terminar de escrever este texto, tomar um banho e tirar uma soneca. Mas, quando terminou o nosso encontro tive a sensação de que a nossa luta deixou sementes muito sólidas e não podemos deixar que as destruam. Tudo fará, o próximo governante, especialmente se for o afilhdo do faraó, para nos destruir. Não conseguirá! Pois, continuamos prontos e preparados para os novos combates. Um abraço a todos e firmes na luta!

* * *

"mora:

Atenção Euler. Conforme eu já havia anunciado no seu blog, a ADI 4167 que julga o PSPN já está pronta para voltar ao plenário. Mesmo sem querer ser muito otimista, acredito que o mérito da ação deve ser julgado até a 2ª quinzena de Outubro, uma vez que todos os trâmites já foram cumpridos. Repito, caso os ministros concordem com o relator Joaquim Barbosa e acatem o PISO como vencimento básico, o tal subsídio desmorona em Minas Gerais.

Eduardo Moraleida - Professor de História EFETIVO - Estadual Central/ BH.

Para acompanhar: www.stf.jus.br depois clicar em pesquisar e lançar o número da ação. Inté..."

Comentário do Blog: Caro colega Eduardo, estejamos atentos para essa possibilidade. Mais ainda: saibamos fazer uma escolha que não divida a categoria, que é tudo o que o governo do afilhado deseja. A lei do piso, como já dissemos aqui antes, deixou muitas brechas que favorecem os governantes e sacaneiam com os trabalhadores. Estejamos atentos também para o valor do piso em 2011, pois isso poderá fazer a diferença.


* * *


Incorporo ao texto central o comentário do nosso combativo colega e amigo Rômulo, já desejando melhoras e rápida recuperação para ele e sua filha. A participação do Rômulo no encontro, como a de todos os que compareceram, foi muito importante. Um abraço, camarada, e vamos estudar sua proposta.

"Rômulo:

Camarada Euler,
Peço desculpas pela minha "saída à francesa". Tive que sair ao meio dia pois precisava ir acompanhar minha filha no Hospital na parte da tarde, além de tá com uma gripe daquelas "sossega leão", os sintomas que estou sentindo estão próximos do que senti quando peguei malária em Rondônia.
O encontro foi histórico e na minha opinião merece um manifesto do tipo: "Carta de Vespasiano" ou "Manifesto de Vespasiano". É fato que foram poucos companheiros, mas ali brotou uma semente de um sindicalismo verdadeiramente de base, que se apoie nas massas trabalhadoras e que preze por sua independência política.
Por gentileza, avalie a proposta.

Abraços, Rômulo".


"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Rômulo

Faço votos pelo pronto restabelecimento de sua filha.
Mas entrando no assunto do Encontro, apesar de poucos que puderam ir, a semente está lançada. Temos de manter a ideia viva. E no próximo encontro, se Deus ajudar, não haverá mais aulas para repor, nem haverá professores muito cansados, meu caso, que tivemos uma jornada estafante nos dias 23 e 24 de setembro. E assim, poderemos comparecer também. Era o caso de espalhar a ideia pelas sub-sedes do SIND-UTE.

Agora, quando tudo está no começo, é natural que hajam poucos partícipes. Mas logo a ideia, Deus louvado, espalhar-se-á."
* * *

Um giro pelos blogs dos colegas professores:


- Mulher com Multifacetas: "Pior salário do Brasil alcança liderança em MG"


- Em Busca do Conhecimento:
"Debate em Minas: Costa diz que Anastasia é inimigo dos professores"


- Anderson: o matemático: "A VERDADE SOBRE ANASTASIA
"


- Sind-UTE Caxambu: "Construindo um Sindicato pela Base"
e "ANÁLISE DA ATUAL CONJUNTURA - Mobilização de 24 e 24 de setembro e Assembleia Estadual".



"João Paulo Ferreira de Assis :

Prezado amigo Professor Euler

Fico feliz de saber que o primeiro passo para uma união sólida entre nós já foi dado. Outras subsedes, como a de Barbacena, estão promovendo eventos, como o que será realizado dia 1º de outubro próximo para analisar várias imposições que o governo de Minas nos fez a nós e aos outros funcionários públicos, inclusive vão falar sobre os interesses que estão por trás da avaliação de desempenho. Há outros sindicatos patrocinando a iniciativa. Infelizmente não vou poder ir, pois exatamente na 6ª feira tenho aulas na Escola de Jovens e Adultos.

Mais do que nunca é preciso a união entre nós, pois os próximos quatro anos se nos afiguram difíceis. Observe o prezado amigo que onde Lula e Dilma chegou os candidatos do PT viraram: Mato Grosso do Sul, Paraná, Distrito Federal. E Mercadante poderá virar ainda no 2º turno. Hélio Costa pelo contrário sofreu a virada, porque a administração do Estado está com um pacote de bondades para quem adere e de maldades para quem não adere. Muitos prefeitos sabem que sem a boa vontade do Anastasia não conseguem nada, e aí se vendem. Por isso é necessário que reforcemos nossos laços a fim de podermos resistir juntos.

Uma ideia é submeter à apreciação da companheira Bia o congresso de sub-sedes do SIND-UTE. Veja, por exemplo aqui na minha região, há quatro municípios com superintendência própria: Juiz de Fora, Barbacena, São João Del Rei e Conselheiro Lafaiete. Carandaí, onde leciono divide com Cristiano Otoni (da SRE de C.Lafaiete) e Lagoa Dourada (da SRE de São João). E um pouco mais distante, Ubá. Um encontro desses devia ser realizado a cada ano numa subsede. Esses encontros serviriam por exemplo para captação de fundos para uma futura greve, que deverá ser preparada com antecedência. Os eventos seriam descentralizados. Poderiam ser cinco ou seis agrupamentos de SRE's, que elegeriam representantes para o Congresso do SIND-UTE.

Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis."



4 comentários:

  1. Atenção Euler. Conforme eu já havia anunciado no seu blog, a ADI 4167 que julga o PSPN já está pronta para voltar ao plenário. Mesmo sem querer ser muito otimista, acredito que o mérito da ação deve ser julgado até a 2ª quinzena de Outubro, uma vez que todos os trâmites já foram cumpridos. Repito, caso os ministros concordem com o relator Joaquim Barbosa e acatem o PISO como vencimento básico, o tal subsídio desmorona em Minas Gerais.
    Eduardo Moraleida - Professor de História EFETIVO - Estadual Central/ BH.
    Para acompanhar: www.stf.jus.br depois clicar em pesquisar e lançar o número da ação. Inté...

    ResponderExcluir
  2. Camarada Euler,
    Peço desculpas pela minha "saída à francesa". Tive que sair ao meio dia pois precisava ir acompanhar minha filha no Hospital na parte da tarde, além de tá com uma gripe daquelas "sossega leão", os sintomas que estou sentindo estão próximos do que senti quando peguei malária em Rondônia.
    O encontro foi histórico e na minha opinião merece um manifesto do tipo: "Carta de Vespasiano" ou "Manifesto de Vespasiano". É fato que foram poucos companheiros, mas ali brotou uma semente de um sindicalismo verdadeiramente de base, que se apoie nas massas trabalhadoras e que preze por sua independência política.
    Por gentileza, avalie a proposta.
    Abraços,
    Rômulo

    ResponderExcluir
  3. João Paulo Ferreira de Assis26 de setembro de 2010 18:56

    Prezado amigo Professor Rômulo

    Faço votos pelo pronto restabelecimento de sua filha.
    Mas entrando no assunto do Encontro, apesar de poucos que puderam ir, a semente está lançada. Temos de manter a ideia viva. E no próximo encontro, se Deus ajudar, não haverá mais aulas para repor, nem haverá professores muito cansados, meu caso, que tivemos uma jornada estafante nos dias 23 e 24 de setembro. E assim, poderemos comparecer também. Era o caso de espalhar a ideia pelas sub-sedes do SIND-UTE.
    Agora, quando tudo está no começo, é natural que hajam poucos partícipes. Mas logo a ideia, Deus louvado, espalhar-se-á.

    ResponderExcluir
  4. João Paulo Ferreira de Assis29 de setembro de 2010 12:15

    Prezado amigo Professor Euler

    Fico feliz de saber que o primeiro passo para uma união sólida entre nós já foi dado. Outras subsedes, como a de Barbacena, estão promovendo eventos, como o que será realizado dia 1º de outubro próximo para analisar várias imposições que o governo de Minas nos fez a nós e aos outros funcionários públicos, inclusive vão falar sobre os interesses que estão por trás da avaliação de desempenho. Há outros sindicatos patrocinando a iniciativa. Infelizmente não vou poder ir, pois exatamente na 6ª feira tenho aulas na Escola de Jovens e Adultos.
    Mais do que nunca é preciso a união entre nós, pois os próximos quatro anos se nos afiguram difíceis. Observe o prezado amigo que onde Lula e Dilma chegou os candidatos do PT viraram: Mato Grosso do Sul, Paraná, Distrito Federal. E Mercadante poderá virar ainda no 2º turno. Hélio Costa pelo contrário sofreu a virada, porque a administração do Estado está com um pacote de bondades para quem adere e de maldades para quem não adere. Muitos prefeitos sabem que sem a boa vontade do Anastasia não conseguem nada, e aí se vendem. Por isso é necessário que reforcemos nossos laços a fim de podermos resistir juntos.
    Uma ideia é submeter à apreciação da companheira Bia o congresso de sub-sedes do SIND-UTE. Veja, por exemplo aqui na minha região, há quatro municípios com superintendência própria: Juiz de Fora, Barbacena, São João Del Rei e Conselheiro Lafaiete. Carandaí, onde leciono divide com Cristiano Otoni (da SRE de C.Lafaiete) e Lagoa Dourada (da SRE de São João). E um pouco mais distante, Ubá. Um encontro desses devia ser realizado a cada ano numa subsede. Esses encontros serviriam por exemplo para captação de fundos para uma futura greve, que deverá ser preparada com antecedência. Os eventos seriam descentralizados. Poderiam ser cinco ou seis agrupamentos de SRE's, que elegeriam representantes para o Congresso do SIND-UTE.
    Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir