quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ato público mobiliza moradores de Vespasiano

Uma primeira foto que acaba de chegar: na linha de frente, os educadores Edilson, João Martinho e Euler. Ao fundo: Ramon, Márcia e Sô Geraldo. Daqui a pouco, outras fotos.



Apitaço e rua ocupada pelos manifestantes do ato





Mais alguns momentos do ato. As fotos são de autoria da colega Gracinha, mas a redução para não ficarem muito "pesadas" é por minha conta; e claro que isso provoca perda de qualidade.


O líder comunitário Seu Hugo (E) e o combativo professor Moacir.



Os professores James, Silmara, João Martinho e Alex.

Como acabo de chegar em casa, só agora vou preparar o texto sobre o nosso ato, que foi bem sucedido, atingindo o objetivo de mobilizar a comunidade contra as demissões e ameaça de remoção dos educadores na escola estadual do CESEC da Vila Esportiva, em Vespasiano, Minas Gerais. As fotos virão depois, quando meus colegas enviarem por e-mail. Foram duas horas de protesto com grande entusiasmo e vibração.

Por enquanto, vou deixá-los com a notícia publicada agora a noite no portal do jornal O Tempo e depois farei os comentários de costume. Aguardem.

* * *

Jornal o Tempo:

"Professores estaduais fazem manifestação contra demissões e remanejamentos em Vespasiano

Moradores de Vespasiano, na região Metropolitana de Belo Horizonte, fizeram uma manifestação na noite desta quarta-feira (15) em frente a uma escola no município, contra a demissão e remanejamento de professores.

De acordo com a professora da escola, Núbia Araújo, mais de cem pessoas, entre moradores, professores e alunos de Vespasiano, além de alunos e representantes da comunidade de Venda Nova, estiveram no local protestando contra a medida.


Segundo outro professor, Ramón Teixeira, que é um dos demitidos, a escola estadual Cesec Vila Esportiva atende alunos de todas as idades em ensino supletivo fundamental e médio para mais de 900 pessoas. Cerca de 90% dos funcionários teriam sido remanejados ou demitidos, segundo o professor, no dia 8 de setembro.


A maior reclamação dos protestantes, segundo os professores, é porque as demissões e remanejamentos aconteceram justamente em período eleitoral, quando a legislação proíbe este tipo de atitude.


Apesar do tumulto provocado pela manifestação, de acordo com a Polícia Militar de Vespasiano, o protesto foi pacífico.


Por causa do horário da manifestação, a assessoria de comunicação do Governo do Estado, está tentando uma posição oficial da Superintendência de Educação, mas até o momento não deu retorno sobre as manifestações e denúncias dos professores.
"

Fonte: O Tempo Online

* * *

Agora, sim, eis o nosso texto de hoje:


Foi uma tarde de grande vibração. O ato de protesto na entrada do bairro Vila Esportiva estava marcado para 17 horas. Quando chegamos, o equipamento de som, a cargo do Tiago, já estava quase montado. Ele colocou a música de Leci Brandão - "Professores... sofredores..." , lembram? Claro que não; esta última parte é por minha/nossa conta, rsrs - e em seguida, as pessoas começam a chegar.

O local do ato foi estrategicamente pensado, pois todos os ônibus precisam passar lentamente por lá. Outros colegas educadores e alunos e moradores foram chegando. Alguns com faixas, que foram afixadas nas paredes. Outros com apitos. Uma combativa comissão de educadores do CESEC Caieiras, composta pelos colegas Rener, Robson, Sô Geraldo, Alex, Paulina, João Martinho, Rúbia e Elma, foi destacada para participar em solidariedade ao nosso ato. Bravo, camaradas! A presença de vocês fortaleceu muito a nossa luta.

Quando já somavam algumas dezenas de pessoas, e tendo em vista que o local é de passagem de numerosos moradores e de ônibus, demos início à falação. Destacamos aqui a presença de Polícia Militar, que acompanhou as movimentações no entorno, sem qualquer tipo de intimidação, como deve ser a relação entre a força pública de segurança e manifestantes.

Tivemos a idéia de intercalar as falas, quando passavam os ônibus vindos de BH lotados de passageiros moradores dos bairros Vila Esportiva, Santa Clara, Gávea I, II e III, entre outros. Quando os ônibus apontavam na esquina nós ocupávamos toda a rua. Então, o motorista parava o ônibus bem próximo da nossa caixa de som, quando aproveitávamos para explicar os motivos daquele ato de protesto contra as demissões e ameaça de remoção e também com o risco de fechamento da escola, uma vez que do governo do faraó e do seu afilhado podemos esperar de tudo... contra os educadores.

A nossa estratégia de parar os ônibus por alguns minutos, enquanto falávamos, possibilitou que fizéssemos uma espécie de comício-relâmpago, levando a nossa mensagem, com panfletagem e tudo mais, para centenas de moradores. Foram duas horas de ato, num horário de grande movimentação de pessoas e de passagem de ônibus, pois o bairro Vila Esportiva e os da região têm um número muito expressivo de habitantes por metro quadrado.

Uma representante do Comitê da vereadora do PT Adriana Lara, a combativa Gecilma, fez-se presente em solidariedade à nossa luta. E eu, como o mais aparecido de todos, fiz a abertura do ato, passando em seguida a palavra para os colegas que quiseram usar o microfone: Silmara, João Martinho, Moacir, Alex e James. Em nome dos alunos e da comunidade falou uma destacada liderança da região, o Seu Hugo, que testemunhou sobre a importância da nossa escola para o bairro e adjacência:

- Temos que apoiar a luta contra as demissões dos professores e o fechamento da escola. Esta escola tirou muitos moradores da criminalidade e abriu caminhos para as pessoas do bairro. E espero que esteja funcionando para os meus filhos e netos".

Foi aplaudido por todos. A fala dos educadores carregou nas tintas contra o governo do afilhado. João Martinho lembrou da nossa revolta/greve dos 47 dias, destacando a insensibilidade do governo Aécio-Anastasia para com a Educação. Alex denunciou o descaso deste governo com os educadores e o absurdo das demissões dos colegas; Silmara falou sobre a importância da nossa escola e criticou o governo que quer fazer economia porca pra cima dos trabalhadores da Educação; James destacou a importância da Educação e dos educadores na vida de todos nós; Moacir lembrou que as demissões nesta época do ano são ilegais e responsabilizou o governo por prejudicar a comunidade; e eu mencionei o fato de que, enquanto o governo do afilhado do faraó demite professores, gasta rios de dinheiro com a propaganda falsa de uma Educação que só existe nos anúncios pagos.

No ato de protesto, usei a blusa verde-abacate (que não é minha preferida, já expliquei aqui antes) em homenagem aos bravos guerreiros de Vespasiano e São José da Lapa, que, juntamente com os educadores de toda Minas Gerais, tiveram participação destacada na nossa maravilhosa revolta dos 47 dias. Falamos ainda da solidariedade prestada por educadores de toda parte de Minas e do Brasil e que aquele ato era apenas o começo de uma série de outras manifestações.

Finalmente, pedimos a todos da comunidade para refletirem bem antes de votar no dia 03 de outubro, para não elegerem aqueles que são contra a Educação pública, que perseguem e demitem professores, e que portanto, são também contra a comunidade. Tanto os moradores presentes, quanto os passageiros dos ônibus manifestaram seu apoio ao movimento, que deve continuar, até a nossa vitória.


* * *
Leiam também:


- Artigo do nosso colega e amigo professor Wladmir Coelho, coordenador do Blog do COREU: "Tensão em Vespasiano. Continuam as perseguições aos líderes da greve dos professores".


- Blog S.O.S Educação Pública: "Docentes e População de Vespasiano (MG) unidos em defesa da Educação Pública".


* * *

COLÓQUIO MINEIRO DE DIREITO ECONÔMICO

O nosso colega e amigo professor Wladmir Coelho será palestrante no próximo dia 20 do Colóquio Mineiro de Direito Econômico, que será realizado na PUC Coração Eucarístico. Além de professor de História, Wladmir tem formação em Economia e Direito e é uma das grandes lideranças do movimento dos educadores de Minas. Ele leciona na E.E. Coração Eucarístico e coordena o Blog do COREU, que reúne um time
de colunistas de primeira linha . Para participar do Colóquio e saber mais informações, clique aqui. Desde já o Blog do Euler parabeniza o combativo colega Wladmir e fará todo esforço para estar presente neste importante acontecimento.

* * *


Reposicionamento já tem link para consulta

O nosso combativo colega professor Moacir enviou-nos por e-mail o link do reposicionamento e nos pediu para divulgar aqui no blog. Então está atendido o pedido. Quem quiser conferir se foi "enquadrado" no reposicionamento (aquele da novela de julho), é só clicar aqui e verificar.


* * *

E não deixem de visitar também:

- Blog Proeti no Polivalente, da nossa amiga e combativa professora de São João del-Rei, terra del-faraó, mas que para mim será sempre a cidade da Vanda Sandim e do Vander. E ponto final.


- Ocupação Dandara - que merece todo o nosso apoio e solidariedade.



- Blog Em Busca do Conhecimento - "Educador não vota em Anastasia"


- Blog Cloaca News - "O debate imparcial do PIG (Partido da Imprensa Golpista)". Este vídeo é para você morrer de rir, publicado neste blog que é de um jornalista gaúcho que bate sem dó - e com estilo - na mídia vendida. Vale a pena conferir.

5 comentários:

  1. João, o Aecio é cruzerense e o que isso melhorou para nós nesses 8 anos?Na verdade eles( faraó e afilhado) jogam tudo no mesmo time, o BMG( banqueiros mensalão governam).
    Não escutei menhuma noticia demissão e remoção arbitrária aqui em Janaúba.Euler, estão querendo te calar amigo virtual.Mais do que nunca, força nessa luta caro amigo.

    ResponderExcluir
  2. Euler lecionado minha 2ª das 10 aulas que tenho hoje de História, recebi esta carta em mãos.
    Achei que a política AA não chegariam a tal ponto...


    Carta do Prefeito da cidade de Poço Fundo-MG em resposta ao movimento oposicionista (leia-se professores): ao Anastásia, ao Aécio e aos deputados que votaram contra os professores.

    Carta:

    "Amigo e amiga professor e professora poçofundense:
    Estão sendo veiculados via internet, algumas notícias sobre deputados que teriam votado contra o processo educacional, sendo taxados de “inimigos da educação”. Também veicula-se notícias de que o governador e candidato a reeleição professor Anastásia, seria também contra os professores.
    Em face disso que relatei acima e sem entrar no mérito das questões vamos fazer juntos algumas ponderações:
    Homem público nenhum e por nenhuma razão ficaria contra o processo educacional até porque muitos deles, para não dizer a maioria, estão onde estão por terem se destacado em suas profissões, fruto de um processo educacional bem elaborado. Inclusive sendo muito deles, como por exemplo, o Anastásia, professor de carreira, é filho de professora e tem duas irmãs professoras também.
    De fato, os salários da educação em Minas são ruins mas por outro lado, todos sabemos do empenho desde o primeiro mandato do governador Aécio Neves em colocar as finanças de Minas em ordem, e ele vem conseguindo, haja vista os salários hoje serem pagos em dia, o que é obrigação do Estado fazer, mas nem isso estava sendo feito.
    No processo de reestruturação do estado várias etapas foram vencidas, muitas delas já com resultados concretos, mas muito ainda tem de ser feito e dentre esses feitos os salários na educação certamente ocupam uma posição central, ouvi essa preocupação diretamente do governador Anastásia, em várias oportunidades.
    É consenso hoje no mundo que só se consegue o desenvolvimento via melhorias na educação como um todo, inclusive com inúmeros exemplos de países que conseguiram superar suas crises internas via investimento na educação de seus povos e todo mundo reconhece que aqui no Brasil tem de ser assim, e por óbvio, Minas também. Ninguém nega essa realidade.
    Não estou aqui defendendo política salarial do estado, o que nem poderia fazê-lo e nem tendo a presunção de virar a cabeça de ninguém, estou somente na responsabilidade que me coloca o cargo de prefeito alertando sobre esses fatos veiculados sem muito fundamento. Como pessoa pública acredito que são válidas todas as manifestações das mais diversas correntes por isso mesmo assumi a responsabilidade de alertar a todos sobre os fatos, porque na verdade o que precisamos é estarmos todos juntos pela educação, cuja reestruturação depende de um trabalho árduo, bem planejado que tenho a absoluta convicção que iremos conseguir, pelo bem não somente dos professores e professoras, merecido e necessário, mas pelo bem de toda a sociedade de Poço Fundo e de Minas."

    Beto Gouvêa
    Prefeito Municipal

    ResponderExcluir
  3. Euler,
    Candidate-se a diretor na sua escola e não dê aos seus inimigos o direito de tirá-lo daí. Tenho certeza de que eleito você será ... rsrsrs
    se vão te deixar tomar posse é outra história!!!

    ResponderExcluir
  4. João Paulo Ferreira de Assis16 de setembro de 2010 19:24

    Luciano, o que eu quis mostrar foi esse contraste. O Estado querendo mandar embora professores, que são muito mais úteis do que qualquer jogador, e os jogadores do Atlético, que GANHAM MUITO MAIS DO NÓS, E QUANDO MUITO COM O FUNDAMENTAL COMPLETO, festejarem ruidosamente a derrota para o São Paulo, e permanecerem no time. Fiz a ligação de um caso com outro, devido ao fato de Anastasia ser atleticano. Se Anastasia fosse cruzeirense, eu lembraria do pênalti que Edmundo errou de propósito num jogo contra o Vasco.

    ResponderExcluir
  5. João Paulo Ferreira de Assis16 de setembro de 2010 22:44

    Prezado amigo Professor Euler

    Esteja atento à certificação de dirigente escolar, com inscrições pela Internet, até as 24 horas de 30 de setembro. Peça o Minas Gerais para ler com mais pormenores. Se for o caso, publique no blog. As provas serão dia 21 de novembro, no seu caso, em Belo Horizonte. No meu, se eu me decidir fazê-la, em Barbacena. Vale por quatro anos.

    ResponderExcluir