quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A reunião, o prêmio, o telefonema e o encontro


Quatro assuntos estão na minha pauta, agora, quando chego da escola. Mas, vou contá-los como faço quase sempre, narrando em pedaços do meu dia.

Havia programado mentalmente para acordar às 10 da madrugada, conforme descrevi ontem, coincidindo com a suposta reunião (até agora é suposição, até que se confirme o contrário) que ocorreria entre o sindicato e as representantes do governo do faraó e afilhado. Dez horas, eu disse. Ocorre que às 9 em ponto o telefone toca. Trrriiimmmm. Muitas vezes.

Uma coisa é você acordar ouvindo uma voz feminina sussurrando ao seu ouvindo: "B-o-m d-i-a a-m-o-r", quase como uma melodia, suave e doce, seguindo-se de uma indagação: "Quer que eu prepare o seu café?".

Outra coisa bem diferente é acordar com o telefone tocando. Ninguém merece! E como se não bastasse, ao invés de uma voz feminina, você escuta uma voz masculina:

- Beleza, Euler, tudo bem?

Claro que não está beleza, mas não fica bem dizer a verdade o tempo todo, ainda mais quando a pessoa que telefonou é ninguém menos do que um amigo e companheiro de luta, e ainda por cima candidato a governador de Minas Gerais.

- Quem está falando mesmo, hein? - Indaguei ainda meio sonolento e com o cérebro tentando se posicionar entre o sonho e a realidade.

- É o Fabinho, Euler, do PCB, disse-me

- Ahhhh, Fabinho... Beleza, meu filho, como está a campanha, a todo vapor? (Claro que a pergunta soa um pouco automática, já que dificilmente a campanha de um partido sem grandes recursos materiais estará "a todo vapor" no sentido atual de uma campanha eleitoral).

- Estamos fazendo o possível, companheiro - respondeu ele educadamente, para em seguida tocar no assunto que o fez ligar para mim:

- Por acaso você tem o telefone do João Martinho?

- Claro, Fábio, anota aí... E após os cumprimentos habituais nos despedimos e desejei-lhe boa sorte.

O pensamento ainda estava confuso, mais do que de costume, e só após o café instantâneo as idéias foram se encontrando e aterrissando. Mas, dez minutos depois o telefone toca novamente. Aí tudo bem, já estava mesmo de pé e acordado. Só que ao contrário da vez anterior, agora era uma voz feminina:

- Queria falar com o Euler

Mas, não era uma voz familiar. Então, poderia responder de duas formas: A) dizendo simplesmente: pois não, sou eu; ou B) indagar sobre quem se tratava. Em geral o raciocínio automático me faz optar pela primeira opção. Afinal, se era eu quem havia atendido o telefone e a ligação era para mim, nada mais natural do que dizer: pois não, o que você deseja?

Mas, não. Como a voz não era conhecida e eu havia acordado há pouco, optei pela alternativa B. Afinal, poderia ser uma cobradora, ou mesmo uma vendedora. Para nenhum das duas possibilidades eu estou disponível: nem para pagar, menos ainda para comprar algo. Afinal, quem vive de salário-de-professor-de-Minas só pode se dar a estes luxos até mais ou menos dois ou três dias após o quinto dia útil do mês. E nós já estamos no dia 24. De agosto. Dia da suposta reunião do sindicato com o governo e também do suicídio de Getúlio Vargas. Por isso, antes de responder indaguei:

- Quem deseja falar com ele? [Ele, lá na terceira pessoa ou mais distante ainda].

- Aqui é do comitê eleitoral do candidato X, que pediu para fazer uma pesquisa com o Euler...

- Ah, minha filha, ele não tá aqui não. Saiu e não sei quando volta.

- Tá bom, obrigada, eu ligo outro dia.

Imagina, na primeira hora do meu dia eu tendo que responder a uma pesquisa de candidato a deputado. Ninguém merece!

Mais tarde um pouco o nosso blog recebe uma mensagem que publicamos imediatamente, vinda diretamente da subsede do Sind-UTE de Caxambu. A mensagem trazia uma importante informação: o Prêmio de Produtividade, a tal fração do 14º, estaria confirmado para ser pago no quinto dia útil de setembro. O nosso blog já havia anunciado isso aqui, mas faltava uma confirmação. E a mensagem de Caxambu, do colega Cassio, trouxe esta confirmação. Mas, por via das dúvidas, não aconselho a ninguém comprar nada contando com este dinheiro - em torno de 80% do salário de dezembro de 2009. É que o governo do faraó e afilhado tem precedentes na arte (ou artimanha) de falar e não cumprir.

Durante o dia estivemos em busca de informação sobre a reunião do sindicato com o governo. Fui até o site oficial do sind-UTE e nada. Liguei para o João Martinho por volta das 15h30 e nada. Procurei alguma coisa na Internet e nada. Houve ou não houve a tal reunião? - Pensei.

Já havia almoçado, cochilado, realizado uma breve caminhada pelo centro da cidade e toamdo um banho, até o momento em que coloquei o tanque de guerra na estrada em direção ao trabalho. E nada. Por volta das 9 horas, desta vez da noite, o celular toca novamente. Quem seria desta vez? O Papa? O presidente Lula? O faraó? Não. Era ele novamente, o Fabinho do PCB.

- Oh Euler, desculpe te incomodar novamente, mas tentei ligar para o João Martinho e não consegui de jeito nenhum.

- Fala aí o número que você está discando, Fábio.

E então se percebeu que ele estava ligando para o número errado. Terá ele anotado o número errado ou terá sido o meu cérebro que, mal acordado imagionou ter passado um núemro e ditado outro? Nunca se saberá, mas desta vez tive o cuidado de soletrar, ou melhor, pronunciar pausadamente cada número. Telefone é assim: um único número errado e nada feito. Mas, o Fábinho me disse que desejava combinar com o João uma vinda até Vespasiano. Recebeu minha autorização: "Tudo bem, Fábio, pode ligar para o Joãozinho e combinar os detalhes".

Mas, durante a tarde, quando falei com João Martinho - e confesso que nem me lembrei do telefonema do Fábio na parte da manhã, senão teria comentado com ele. É assim, a idade vai chegando e a gente vai esquecendo das coisas mais rapidamente -, eu cobrei do João uma atividade de mobilização em Vespasiano. João Martinho é dirigente da subsede do Sind-UTE em Vespasiano e exerce liderança em toda a região. Disse-lhe que estava ficando enferrujado e que o mesmo deveria estar acontecendo com a turma da camisa verde-abacate (que eu desejei fosse vermelha ou preta, minhas preferidas para os combates de rua). Joaozinho ficou de contactar os demais colegas diretores da subsede e depois me comunicar. Propus pra ele um encontro regional - Vespasiano, São José da Lapa e Lagoa Santa -, que poderia acontecer na sede da Câmara Municipal, ou na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, ou no auditório do Machado de Assis. Preferencialmente num sábado.

- O problema é que o pessoal tá repondo aula, Euler - disse João Martinho.

- Tudo bem, Joãozinho, elabore um cartaz e nós vamos pessoalmente de escola em escola conversar com a nossa turma de luta. Cada escola poderia eleger entre 5 e 10 representantes e estes negociariam com a direção da escola a liberação em troca de uma escala de revezamento. Além disso, se o evento durar manhã e tarde, dá para conciliar a participação de todos os que desejarem, além dos representantes eleitos que participariam em tempo integral.

- Vou conversar com o pessoal e depois te dou o retorno, disse Joãozinho.

Seria muito importante marcar este encontro para rever os companheiros e companheiras de luta, e também para discutirmos pelo menos cinco pontos:

1) avaliação da nossa maravilhosa revolta dos 47 dias
2) a lei do subsídio e o que mais queremos conquistar com o próximo governo (o tempo confiscado, o quinquênio, etc)
3) a organização de base dos educadores e a campanha de filiação ao sindicato
4) as eleições de 2010 e a atuação dos educadores - nesta última, seria importante abrir um pequeno espaço para a exposição dos candidatos ao governo de Minas, e um espaço maior para a intervenção dos educadores da base.
5) questões pendentes e reclamações sobre as realidades específicas de cada escola

O encontro produziria um documento que seria distribuído para os educadores de toda Minas Gerais e do Brasil e também para os alunos e pais de alunos. Por isso seria importante que ele acontecesse pelo menos uma semana antes das eleições.

E estou aguardando o contato do Joãozinho pra gente começar a re-mobilizar a turma de luta de Vespá, São José e Lagoa Santa.

Ah, pensei também que seria interessante produzir um momento artístico durante o encontro, com música e apresentação de vídeo, talvez até passar um filme, além, é claro, de um caprichadíssimo lanche, kkk.

E assim, encerra-se mais este dia, que fez muito sol durante a tarde e só agora à noite ficou um pouco mais refrescante, apesar das queimadas e do clima um tanto seco. É quase meia-noite o que significa que a madrugada ainda será longa.

* * *

Incorporo ao texto central os dois comentários abaixo, dos colegas e amigos Beatriz Poncio, de Mutum, e Rômulo.

* * *

Beatriz Amigo Poncio:

"Bom dia meu querido! Aqui é Beatriz Amigo da cidade de Mutum, assim como vc estou me despertando agora rsrsr, após a greve estou "CURTINDO" ou talvez não, minhas férias-prêmio e pra completar lesei minha coluna cervical. Mas, Graças a Deus estou de pé, mas infelizmente apreensiva pelo corte dos mesmos [dias] no pagamento de dezembro(mas ignoro essa parte), pois senão acabamos ficando piores do já que estamos, quem sabe pirados mesmo. Mas li aqui a respeito dos telefonemas recebidos e queria te falar dos meus que tenho recebido que talvez vc receba também. Estava eu deitada em minha caminha, sentindo umas dorzinhas, e quando de repente, o telefone começa a tocar; levanto tranquilinha meio cambaleando e quem é????? Simplesmente uma voz muito conhecida, principalmente dos mineiros. Como se não bastasse ouvi-la pela tv vem me incomodando pelo telefone também. Gravação de Aécio Néves agradecendo pelo apoio que teve durante sua gestão. Ufa! Ninguém merece, além de ser uma chamada inconveniente é uma gravação, que nos tiram a possiblidade de dialogar. Ligação de mão única. Mas há momentos que infelizmente agimos meio nevorsos, desliguei, pois sabia que era uma gravação e como se não bastasse as ligações continuam a incomodar. Vou reclamar a respeito dessas ligações, pois para mim soam como um trote que tem me incomodado, principalmente que eu apenas tenho que ouvir sem poder expresar o que penso e sinto. Bom, pelo menos nos seus telefonemas recebidos vc pode trocar umas falas. Abraços amigo. E dia 4 estaremos firmes em BH se Deus nos permitir."

Comentário do Blog: Um forte abraço, colega e amiga Beatriz Poncio, de Mutum. A turma de Mutum não é brincadeira não: é valente, é brava, é guerreira. É do meu time. Desejo que você se recupere rapidamente. Sobre os telefonemas: se no lugar do Fábio Bezerra fosse o Faraó eu acho que teria quebrado o telefone. E mandaria a conta para o afilhado-governador. Dê um abraço aos colegas de Mutum por mim.

* * *

Rômulo:

"Euler,

Que tal esse encontro englobar também outros munícipios da Grande BH, os que estão na abrangência da Metropolitana C?
Participariam também os nobres companheiros de luta de Venda Nova, Ribeirão, Santa Luzia, Esmeraldas.
Fica aí a sugestão e o compromentimento de ajudar na mobilização e organização, procurando envolver demais companheiros, sempre no espírito coletivo e de horizontalidade.

O local do Encontro poderia ser Vespá (a Moscou Brasileira).

Me envie um email se possível: comunadeparis1871@yahoo.com.br

Um forte abraço,

Rômulo"

Comentário do Blog: Combativo companheiro e amigo Rômulo, adorei a idéia. E já a adotei. Hoje mesmo vou ligar para o João Martinho, ampliando a proposta inicial. Um encontro da Grande BH, aqui em Vespasiano seria de fato um acontecimento de grande alcance. Já tem a adesão do Blog e a minha, pessoalmente. Um forte abraço, camarada.


P.S.: Além do encontro acima, que agora passa a fazer parte diariamente dos posts do blog, quero retomar, hoje a noite, um tema que foi mencionado pelo amigo professor João Paulo e também pela colega e amiga virtual Iris de Uberlândia, que fala sobre os riscos da nova lei do subsídio. Aguardem!

3 comentários:

  1. Euler,
    Que tal esse encontro englobar também outros munícipios da Grande BH, os que estão na abrangência da Metropolitana C?
    Participariam também os nobres companheiros de luta de Venda Nova, Ribeirão, Santa Luzia, Esmeraldas.
    Fica aí a sugestão e o compromentimento de ajudar na mobilização e organização, procurando envolver demais companheiros, sempre no espírito coletivo e de horizontalidade.
    O local do Encontro poderia ser Vespá (a Moscou Brasileira).
    Me envie um email se possível: comunadeparis1871@yahoo.com.br
    Um forte abraço,
    Rômulo

    ResponderExcluir
  2. Beatriz Amigo Poncio25 de agosto de 2010 10:35

    Bom dia meu querido! aqui é Beatriz Amigo da cidade de Mutum, assim como vc estou me despertando agora rsrsr, após greve estou "CURTINDO" ou talvez não, minhas férias prêmio e pra completar lesei minha coluna cervical, Mas Graças Deus estou de pé, mas infelizmente apreensiva pelo corte dos mesmos no pagamento de dezembro,(mas ignoro essa parte), pois se não acabamos ficando piores do já estamos, quem sabe pirados mesmo.Mas li aqui a respeito do telefonemas recebidos e queria te falar dos meus que tenho recebido que talvez vc receba também.Estava eu deitada em minha caminha, sentindo umas dorzinhas, e quando de repente, o telefone começa a tocar, levanto tranquilinha meio cambaleando e quem é????? simplesmente uma voz muito conhecida, principalmente dos mineiros.Como se não bastasse ouvi-la pela tv vem me incomodando pelo telefone também. Gravação de Aécio Néves agradecendo pelo apoio que teve durante sua gestão. Ufa! ninguém merece, além de ser uma chamada inconveniente é uma gravação, que nós tiram a possiblidade de dialogar.Ligação de mão única.Mas há momentos que infelizmente agimos meio nevorsos, desliguei, pois sabia que era uma gravação e como se não bastasse as ligações continuam a incomodar.Vou reclamar a respeito dessas ligações,pois para mim soam como um trote que tem me incomodado, principalmente que eu apenas tenho que ouvir sem poder expresar o que penso e sinto.Bom, pelo menos o seus telefonemas recebidos vc pode trocar umas falas.Abraços amigo. E dia 4 estaremos firme em BH se Deus nos permitir.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Euler,
    Ótima essa sua idéia de mobilização!Ontem li no site do Helio Costa que ele esteve em Capelinha e que os professores entregaram a ele um manifesto receberam dele o compromisso de analisar a tabela salarial vigente. Tomara que seja mesmo verdade! Tive noticia também que o pagamento do premio, este ano contemplará os designados. Por que sera???????????????????

    ResponderExcluir