terça-feira, 31 de agosto de 2010

O blog comenta e responde aos valiosos comentários dos visitantes


Olá, pessoal da luta! O texto de hoje será em grande parte um texto coletivo, escrito por muitas e habilidosas mãos. Nem sempre temos a oportunidade, em função do tempo corrido ou pelo nosso desconhecimento do assunto, de responder às dúvidas, questionamentos ou manifestações outras dos nossos visitantes.

Por isso, nesta noite de segunda-feira, quero transcrever os últimos comentários dos nossos visitantes, com a devida resposta para cada um/uma. Então, vamos lá!

* * *

"Graça Aguiar - professora do rede pública do Rio de Janeiro:

Caro Amigo

Obrigada pelo convite, estou tentada a participar desse encontro, pois sinto que vai ser um momento histórico. Tudo vai depender da base econômica, que como já dizia Marx, influência todo o resto, pois com o "salário-de-professor-do-rio-de-janeiro" os educadores daqui, já são servos totalmente presos à gleba.

Gostaria de saber o preço da passagem Belo Horizonte - Vespasiano e o tempo de viagem.

Se tudo sair como estou planejando, eu e o S.O.S. Educação Pública estaremos presentes.

Grande abraço a todos".

Comentário do Blog: Será um enorme prazer recebê-la, Graça. O intercâmbio entre educadores de todos as partes do Brasil é de grande importância para a valorização dos profissionais da Educação e por uma escola pública de qualidade. Esta semana haverá reunião da Comissão Organizadora do Encontro Metropolitano em Vespasiano, na subsede do Sind-UTE, no dia 03 (sexta-feira), às 19h, em Vespá. Na oportunidade discutiremos todas as questões, incluindo a possibilidade de apoio aos visitantes, convidados e delegados de outras cidades, no que tange à hospedagem, alimentação e transporte. Em breve faremos contato. E se você desejar enviar algum texto para análise de todos, poderá fazê-lo até no dia mesmo do encontro. Um abraço e força na luta!

* * *

"polivanda@gmail.com:

Oi Euler, estou "sumida", mas "ligada!" meu blog tem se alimentado de notícias escritas por vc, pois trabalho em dois turnos, tenho dois filhos, trabalho de escola e em casa, enfim: há épocas que fico sem tempo mesmo! também não tenho sentido inspiração. Ao ler sua noticia de hoje fiquei com menos inspiração ainda...

Há dias que eu me sinto tão sem lugar nessa vida, observo os alunos, a escola, o governo do estado e do país; as atrocidades de todo o mundo... Olho pra mim mesma e penso que todos estamos meio perdidos, mas acaba que uma força ética, de fé, de ser humano irrompe-se no meio de tudo e a gente acerta o pensamento, a razão e as emoções e "manda ver" tudo de novo!

E Deus tem que olhar para as pessoas que teorizam a vida e a educação. Elas não sabem o que dizem...

Abração carinhoso

Vanda"


Comentário do Blog: Olá, Vanda! Dá para ver que você é uma lutadora e uma vencedora. Encara muitas batalhas ao mesmo tempo e apesar da maré cheia de coisas ruins que jogam pra cima de todos nós, você consegue resistir, luta contra a corrente e está de pé, pronta para o bom combate. O desânimo
às vezes bate mesmo em todos nós. É muita gente jogando contra. Mas, com a nossa união vamos vencer estes inimigos. E aos poucos, vamos conquistando melhores salários, condições de trabalho, mais espaço no controle direto da coisa pública. Este processo não produz resultados tão rápidos como gostaríamos, mas avança cada vez que nos envolvemos na luta comum e na compreensão que vamos adquirindo, individual e coletivamente, da nossa própria força, enquanto sujeitos capazes de mudar as coisas e o mundo. Quando perdemos esta perspectiva, nos sentimos isolados e fracos, o que é profundamente humano, também. Mas, como você disse, logo recuperamos esta energia que nos move e que se soma à energia de outros colegas e adquire a força de um movimento social, contra o qual são eles - os governos e seus aparelhos de dominação - que têm a temer.

Um abraço e se puder apareça no nosso encontro em Vespá!

* * *

"Denise:

Andei pesquisando o curriculo desta especialista.

Bem interessante! Depois desta pesquisa e contextualizando o período em que a mesma atuou como professora universitária, percebe-se que foi num período de extremo autoritarismo e não havia espaço para criatividade; tecnologia nem havia (o maximo era a máquina de escrever, mimeógrafo à álcool).

Ressumindo, essa especialista está passando por uma crise de consciência. Afinal ela foi responsável pela formação acadêmica de muitos professores.

E para acrescentar a bendita visa D + D, foi fundadora do PSDB, só isso basta.

É apenas mais uma falando asneira.

Euler, abraços e saudade dos tempos de luta".

Comentário do Blog: Oi, Denise, brava companheira de luta! O levantamento que você ainda se deu ao trabalho de fazer demonstra o quanto as palavras da especialista estão em sintonia com as políticas neoliberais, que por sua vez têm um forte teor autoritário e golpista. Essa gente pensa através de estatísticas dissociadas dos contextos sociais e históricos. Eles adoram exibir resultados de percentuais que não dizem nada, pois não revelam as diferentes realidades das escolas. E a escola da tal especialista é de fato interessante: do autoritarismo ao ninho dos tucanos há de fato uma coerência. Na falta de respeito e de sensibilidade para com os reais problemas sociais dos de baixo.

Um abraço e se der apareça no nosso encontro. Vamos discutir a retomada da nossa luta, entre outros temas.

* * *

"Santuário da Abadia:

Euler,

Saúde e Paz!

Que maravilha o seu blog!!! Parabéns pela clareza e objetividade com que vc tem nos passado informações tão precisas! Tão úteis, nos momentos mais incertos em que estamos vivendo. Li o comentáio do amigo João Paulo Ferreira e fiquei um tanto surpresa. Acho que ando um tanto desinformada. Estou de férias-prêmio. Pela primeira vez consegui esta proeza. Vc sabe não é fácil... Entendi mal ou terei descontos no meu salário??? Por favor se possível me esclareça. Um abraço e contamos com vc, com a união dos colegas para darmos a resposta ao faraó e ao seu afilhado nas urnas.

celeida (celeidam@yahoo.com.br)".

Comentário do Blog: Colega Celeida, obrigado pelas palavras de apoio e pela visita ao blog. No que concerne ao problema da licença-maternidade e das férias-prêmio, o que o sindicato nos informou na sua página oficial é que, quem tirou essas licenças durante a nossa maravilhosa revolta dos 47 dias não terá que repor as aulas. Para quem tirou licenças maternidade e médica após a revolta/greve também não terá que repor nada. Já em relação às férias-prêmio, para quem as tirou depois da greve não se chegou a um acordo sobre a questão. Outras discussões serão realizadas entre o governo e o sindicato para tratar deste assunto. Vamos aguardar e cobrar para que o governo não cometa mais este absurdo de cortar os dias de quem está de férias-prêmio.

Um forte abraço e curta bastante as suas merecidas férias-prêmio para voltar com todo o pique para a luta!

* * *

"Maria das Graças:

Euler:

Sou uma leitora assídua do seu blog. Quero parabenizá-lo pela maneira lúcida e coerente com que faz seus comentários e pela rapidez com que nos traz informações sempre "quentinhas"."

Comentário do Blog: Obrigadíssimo, Maria das Graças, pela visita e pelas palavras de incentivo. Sinta-se em casa. Um forte abraço!

* * *

"Gabriel:

Como é triste ver várias pessoas com diplomas de especialista em educação e que não têm capacidade de avaliar o problema do ensino brasileiro de forma mais ampla. A escola, seus processos e resultados são frutos da sociedade. Não há como separar a escola do seu contexto. Esses especialistas têm que entender que não se muda resultados da escola sem melhorar a qualidade de vida da população que a frequenta."

Blog do Euler: Ótima análise, caro Gabriel. Professores isoladamente não farão mágica diante de uma realidade social marcada por uma profunda miséria. Claro que nós podemos ajudar - e ajudamos - a mudar este quadro. Mas, é preciso que haja valorização dos profissionais da Educação e mais investimentos na Educação pública e nas demais áreas sociais para que haja uma redução, pelo menos, da trágica realidade social brasileira. Em última análise, a escola reproduz o contexto social no qual está enserida. Claro que ao fazê-lo reproduz também as possibilidades de mudanças. A nossa luta é parte desta tentativa de superar os grilhões que nos prendem à miséria, à desigualdade social, às muitas formas de discriminação, enfim.

* * *

"João Paulo:

Prezado amigo Professor Euler:

Dois assuntos: Minha avaliação não é má, na verdade eu perco para esses colegas por alguns décimos, que são o bastante para nos indicar o paraíso e o inferno.

Outro assunto: essa tal ''especialista'' é semelhante a uma representante dos pais de alunos, de Taboão da Serra SP, a senhora Cremilda Estela Teixeira, que a APEOESP sabe muito bem quem é. Dona Cremilda, por exemplo, no seu blog Cremilda dentro da Escola, diz que a melhoria salarial dos professores não garante a qualidade de ensino, e o pouco que o Estado de São Paulo fez nesse sentido, foi criticado. Ela tem uma amiga, em Leopoldina MG, a Glória Reis, autora de um livro ''Escola, Instituição de Tortura''. Essa senhora também é blogueira, e uma vez ela me ameaçou a mim, e a um professor de São Paulo, o Victor, de apagar nossos comentários que eram ''imbecilidades''. Aquilo me ferveu o sangue. E eu que deveria ter respondido educadamente, como professor que sou, respondi: ''pode apagar, ninguém lê essa porcaria''. Quando vi, já tinha enviado o comentário, que não foi publicado.

Atenciosamente,

João Paulo Ferreira de Assis
"

Comentário do Blog: Caro João Paulo, bravo lutador da nossa maravilhosa revolta/greve, fez muito bem em mandar apagar os seus valiosos comentários num espaço que se mostrou realmente... uma porcaria, rsrs. Como disse no post anterior, a tal especialista não está sozinha: o ninho demotucano fez escola em várias partes do Brasil e do mundo. Aliás, fez escola, não! Reproduz servilmente aquilo que os países ricos impõem às elites colonizadas dos países aos quais chamam "em desenvolvimento". A linguagem deles é sempre a mesma: salário não garante qualidade do ensino. Tese que só vale para os educadores, pois ninguém nunca mandou cortar salários de deputados, juízes, ministros do STF, secretários de estado, etc, tendo como argumento a baixa produção destes. Mas, enfim: é bom que nós educadores tenhamos a clareza de que este discurso não pode ser aceito nos recintos da educação. Qualquer diretor de escola, secretário de educação ou especialista que vier com essa lengalenga de que "salário não garante qualidade do ensino" deve ser convidado a se retirar, ou a apresentar as suas fontes de renda - contracheque, pagamento de honorários, grupos empresariais a que está ligado, etc. Pois, no final das contas, a coisa funciona assim: quanto menos gastarem com os salários dos educadores, mais verbas sobrarão para os interesses destes grupos de rapina.

Um forte abraço, João Paulo, e parabéns pelas brilhantes contribuições que tem dado ao blog.

* * *

"Graça Aguiar (RJ):

Caros amigos

Acabei de ler a "entrevista" e sugiro a todos que conheçam um pouco mais sobre a autora, pois é importante entender a relação criatura(entrevista) e criador (autora). Lendo a sua biografia disponível em http://guiomarmello.wordpress.com/about/, entendemos a posição defendida pela autora que já trabalhou em Washington, como Especialista Senior de Educação no Banco Mundial e no Banco Interamericano de Desenvolvimento,nas duas instituições gerenciou ou assessorou a preparação de projetos de investimento do setor público em educação na Argentina, Paraguai, Equador, Uruguai e Bolívia.
De volta ao Brasil, em 1997 para assumir a Direção Executiva da Fundação Victor Civita, organização sem fins lucrativos mantida pelo Grupo Abril que se dedica a publicações especializadas para professores de educação básica,tendo sob sua responsabilidade a edição da revista NOVA ESCOLA, o OFÍCIO DE PROFESSOR, etc.

As tijoladas e os ataques dessa revista tem apenas um objetivo, privatizar a educação para lucrar, lembrem-se do velho ditado: "quem desdenha quer comprar"!

Abraços".

Comentário do Blog: O comentário da nossa colega Graça Aguiar, do Rio de Janeiro, fecha este post com chave de ouro. Ela completa a nossa matéria, que foi sendo enriquecida por vários comentários transcritos aqui, revelando os reais interesses que movem a especialista, que diz que só alguns professores é que devem ganhar bem. Uma visão bem neoliberal de que, sob a desculpa de estar buscando o aprimoramento na prestação dos serviços públicos através da meritocracia, no fundo busca-se garantir mais verbas para interesses privados, opostos aos interesses públicos da maioria pobre da população.

Um forte abraço, Graça, e força na luta!

2 comentários:

  1. Cara companheira Graça, vale a pena também ressaltar que essa Sra. também é uma das mentoras do famoso PSDB.... Reginaldo.

    ResponderExcluir
  2. João Paulo Ferreira de Assis31 de agosto de 2010 21:49

    Prezado amigo Professor Euler

    Hoje reunimo-nos na sala 09 da EE Deputado Patrús de Sousa, em Carandaí, cinco professores da Escola e uma de outra escola. Foi interessante, discutimos alguns assuntos como escolher pelo apoio a um candidato comum dos professores da cidade (que não decidimos ainda), e publicação de um panfleto. Nossa ideia é de que a gente comece a fortalecer nossa categoria a partir de agora, para que nossa luta não seja em vão. Eu que já havia escolhido um candidato a deputado estadual, comprometi-me a votar no candidato que os prezados colegas considerarem mais capaz para defender os interesses do professorado mineiro. Foi lembrado que os alunos poderiam ser nossos aliados nesta empreitada, e citei como exemplo a EE Coração Eucarístico. Na hora esqueci de mencionar o blog COREU, mas oportunidade não faltará. Falamos também da importância do Blog do Euler. Começamos hoje, com seis professores, e esperamos que na próxima vez já seremos em número maior. Fica aí a ideia para que nossa categoria comece a pensar em mobilização também fora dos períodos de greve.
    Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis.

    Post Scriptum:

    Se (Deus nos livre e guarde) Anastasia ganhar, poderíamos iniciar um movimento de REPÚDIO TOTAL AO CBC. O de História para Humanas é uma agressão à inteligência (parafraseando o avô do Faraó). Onde já se viu colocar descolonização da Ásia e da África antes de Primeira Guerra Mundial? ou ignorar completamente a formação de Minas, no CBC do 1º ano do ensino médio? Se for preciso irmos para a briga, nós teríamos de ir.

    ResponderExcluir