terça-feira, 31 de agosto de 2010

Encontro com os candidatos no dia 04: é o momento de cobrar compromissos


No próximo dia 04 de setembro, sábado, a partir das 9h, ocorre o Encontro com os candidatos ao governo de Minas promovido pelo Sind-UTE-MG. O local do encontro foi alterado e acontecerá no Teatro do Dayrel Hotel e Centro de Convenções, localizado à rua Espírito Santo, 901, Centro - BH - MG.

O encontro constitui um importante momento para os educadores de Minas, daí porque as subsedes devem mobilizar todos os educadores para participarem do evento. Em Vespasiano e São José, enquanto preparamos o Encontro Metropolitano do dia 25 de setembro, devemos nos mobilizar para este encontro também. Em conversa telefônica com o companheiro de luta João Martinho, ele disse que o sindicato bancará transporte caso haja número de pessoas dispostas a participar do encontro em BH. Os interessados devem passar o nome para João Martinho, Cláudia Luiza ou Carminha. O telefone da subsede Vespasiano e São José da Lapa é 3621-0456.

Não sabemos ainda se todos os candidatos comparecerão. Mas, numa eleição disputada como esta, o candidato que faltar pode deixar uma impressão negativa, de estar fugindo ao debate e aos compromissos com um setor que tem grande peso numérico e influência junto à comunidade, como é o caso dos educadores.

Caravanas de toda Minas Gerais estão sendo aguardadas para participar do encontro. Todos querem ouvir o que os candidatos têm a dizer sobre a Educação pública em Minas. E querem também apresentar propostas e perguntas, como as que formulo a seguir:

- o candidato x (vale para todos), caso seja eleito(a), compromete-se a pagar em janeiro as novas tabelas salariais aprovadas na ALMG?
- o sr. (ou a sra) se compromete a negociar ainda em 2011 o posicionamento dos servidores da Educação de acordo com o tempo de serviço de cada um?
- o sr (ou a sra.) se compromete a negociar o retorno do quinquênio ainda em 2011 para todos os servidores?
- o sr.(ou a sra) se compromete a negociar o retorno dos percentuais de promoção e progressão (respectivamente 22% e 3%) do atual plano de carreira?
- o sr. (ou a sra.) se compromete a cumprir o previsto na Lei do Piso, de que 1/3 da jornada de trabalho dos professores será dedicada aos trabalhos extraclasse?
- o sr. (ou a sra.) se compromete a garantir o previsto na Lei do Piso, que assegura reajuste anual dos salários todo mês de janeiro, com um índice nunca menor do que pelo menos a inflação do ano anterior?
- o sr. (ou a sra) se compromete a não praticar o corte de salário dos educadores quando em greve e a abrir diálogo com os mesmos para negociar os pleitos dos mesmos?
- o sr. (ou a sra.) se compromete a exercer a democracia e os direitos constitucionais, não ameaçando de demissão e perseguição aos educadores que participam das paralisações e respeitando a autonomia das escolas, tanto em relação à escolha das direções, quanto à política pedagógica de cada unidade escolar?
- o sr. (ou a sra.) se compromete a realizar concurso público a cada dois anos, pelo menos, para o preenchimento dos cargos vagos existentes nas diversas carreiras da Educação?
- o sr. (ou a sra) se compromete a desenvolver uma política de formação continuada para os educadores, sem custos para estes, e que possibilite a promoção nas carreiras da Educação?
- o sr. (ou a sra) se compromete a investir pelo menos os 25% da receita do estado previstos em lei, dotando as escolas de laboratórios, espaços de lazer e esporte, bibliotecas, acesso à Internet com banda larga?

Enfim, estas são algumas questões que poderemos apresentar aos candidatos, entre tantas outras demandas da categoria, importantíssimas, como as férias-prêmio, a licença-maternidade e a licença médica, que embora previstas em lei, nem sempre são asseguradas aos servidores que delas fazem jus. É desnecessário lembrar aos colegas - mas, por força de hábito já o fazemos - que, para além deste momento de contato com os candidatos, o que realmente garantirá novas conquistas será a nossa unidade para a mobilização e luta, seja (contra) qual for o governante eleito.

O encontro em BH no dia 04 será também um momento para o reencontro entre os combatentes da nossa maravilhosa revolta dos 47 dias. O Blog aconselha a todos os companheiros e companheiras que puderem participar que procurem a subsede da sua cidade e participem de mais este momento de luta da nossa categoria. Estamos apenas esquentando os tamborins para os embates que se avizinham.

* * *

Incorporo ao texto central e transcrevo a seguir o comentário do colega e amigo João Paulo, que trata da iniciativa que ele e alguns colegas estão desenvolvendo, de discutir e participar, pela base, do processo de escolha de candidatos. Uma iniciativa que deve ser realmente difundida e ampliada, para que a categoria assuma espaços públicos que não se limitem ao universo da escola:


"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler

Hoje reunimo-nos na sala 09 da EE Deputado Patrús de Sousa, em Carandaí, cinco professores da Escola e uma de outra escola. Foi interessante, discutimos alguns assuntos como escolher pelo apoio a um candidato comum dos professores da cidade (que não decidimos ainda), e publicação de um panfleto. Nossa ideia é de que a gente comece a fortalecer nossa categoria a partir de agora, para que nossa luta não seja em vão. Eu que já havia escolhido um candidato a deputado estadual, comprometi-me a votar no candidato que os prezados colegas considerarem mais capaz para defender os interesses do professorado mineiro. Foi lembrado que os alunos poderiam ser nossos aliados nesta empreitada, e citei como exemplo a EE Coração Eucarístico. Na hora esqueci de mencionar o blog COREU, mas oportunidade não faltará. Falamos também da importância do Blog do Euler. Começamos hoje, com seis professores, e esperamos que na próxima vez já seremos em número maior. Fica aí a ideia para que nossa categoria comece a pensar em mobilização também fora dos períodos de greve.
Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis.

Post Scriptum:

Se (Deus nos livre e guarde) Anastasia ganhar, poderíamos iniciar um movimento de REPÚDIO TOTAL AO CBC. O de História para Humanas é uma agressão à inteligência (parafraseando o avô do Faraó). Onde já se viu colocar descolonização da Ásia e da África antes de Primeira Guerra Mundial? ou ignorar completamente a formação de Minas, no CBC do 1º ano do ensino médio? Se for preciso irmos para a briga, nós teríamos de ir."

* * *

Em tempo: prêmio de produtividade confirmado em contracheque

Consultando o contracheque agora à noite verificamos que consta do mesmo aquilo que foi anunciado em primeiríssima mão pelo nosso blog: o pagamento do prêmio de produtuvidade ainda em setembro. Consta que os contratados também receberão o bônus, segundo fomos informados por uma das nossas fontes. O que já deveria ter ocorrido anteriormente. Mas, e os aposentados? Vão continuar excluídos?

* * *

Incorporamos ainda ao texto central a oportuna pergunta formulada pelo colega de luta João Paulo:

"João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler:

Pergunta que também poderia ser feita:

O senhor se compromete a obter do Governo Federal a complementação orçamentária para pagar condignamente os professores, seus quinquênios e seus biênios, e tudo o mais que for necessário?

Era bom que a gente obtivesse compromisso por escrito desses candidatos, pois se Anastasia (Cruz credo ave Maria, Deus nos livre e guarde, Credo in Deum Patrem Onipotentem, Creatorem Celum et Terrae) [Kkkkkkk - risos do Blog do Euler] ganhar ele também estaria comprometido.

Se algum colega desejar aperfeiçoar minha pergunta, está autorizado.

Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis".

* * *
Incorporo ao texto central um novo comentário, desta vez vindo diretamente de Uberlândia, por e-mail, e que é na verdade uma declaração de concordância com o comentário sempre lúcido do nosso colega João Paulo, de Ressaquinha - MG. Vejamos:

"I. - Uberlândia - MG:

Querido amigo Euler,

Que alívio senti ao ler seu blog hoje. Eu pensava que somente eu, e somente eu, tinha repúdio por esse tal Anastasia. Adorei seu comentário sobre o CBC. [Adendo do Blog: o comentário na verdade foi do colega João Paulo. O Blog não se conteve e deu boas gargalhadas]. Vc acredita que a maior atrocidade que esse tal CBC comete é estar totalmente fora da realidade da UFU aqui em Uberlândia. Os alunos de escola pública em Uberlândia prestam um vestibular seriado chamado PAAES (Programa de Acesso Ao Ensino Superior). Ao final de cada ano do ensino médio o aluno faz uma prova e no final do terceiro se ele tiver uma média dentro da nota de corte do curso escolhido por ele, o aluno entra na Universidade direto. Ou se não passar, ainda tem o vestibular tradicional da Universidade que ele pode fazer. Vc acredita que na minha escola uma das melhores de ensino médio de Uberlândia os alunos não têm inglês (que é a minha matéria), nem no segundo e nem no terceiro ano do ensino médio e não tem história no terceiro ano? Olha que horror!!!!!!! Aí o pobre menino quando vai prestar o tal PAAES fica na mão. Porque o Sr. Anastasia coligado com o Sr. Joaquim e Sr. Filocre resolveram optar por aquela grade assassina de 10 conteúdos no segundo e 9 no terceiro. Olha, sinceramente podemos rezar um terço, o Rosário e também fazer um despacho pra Iemanjá pra ver se leva pra bem longe essa corja que está no poder acho que desde a Inconfidência Mineira. Abraços, I."

2 comentários:

  1. João Paulo Ferreira de Assis1 de setembro de 2010 12:41

    Prezado amigo Professor Euler:

    Pergunta que também poderia ser feita:

    O senhor se compromete a obter do Governo Federal a complementação orçamentária para pagar condignamente os professores, seus quinquênios e seus biênios, e tudo o mais que for necessário?

    Era bom que a gente obtivesse compromisso por escrito desses candidatos, pois se Anastasia (Cruz credo ave Maria, Deus nos livre e guarde, Credo in Deum Patrem Onipotentem, Creatorem Celum et Terrae) ganhar ele também estaria comprometido.
    Se algum colega desejar aperfeiçoar minha pergunta, está autorizado.
    Atenciosamente João Paulo Ferreira de Assis

    ResponderExcluir
  2. Nesta quinta (2) saem publicadas as resoluções referentes à Secretaria da Juventude, do Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas (Deop), Departamento Estadual de Telecomunicações (Detel), Instituto Mineiro de Geociências (IGA), Funed e Loteria Mineira. Na sexta-feira (3) serão publicadas as resoluções do Instituto de Desenvolvimento do Norte e do Nordeste de Minas Gerais (Idene), da Fundação Clóvis Salgado, da Secretaria da Agricultura e da Polícia Civil e no dia 10 de setembro, a resolução referente ao Departamento de Estradas de Rodagem.



    Ainda não está definida a data para o envio da resolução que autoriza o pagamento do reposicionamento dos servidores da educação. De acordo com a lei, a contagem de tempo para fins de reposicionamento terá como marco inicial a data do último ato de posicionamento, progressão ou promoção do servidor na carreira antiga. E o marco inicial será a data do posicionamento do servidor na nova carreira, ou seja, 1º de setembro de 2005 para os funcionários da educação básica, educação superior, saúde, pessoal civil da Polícia Militar e especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental.



    Para as demais carreiras do Poder Executivo, o marco final para o cálculo do tempo para o reposicionamento é 1º de janeiro de 2006. Portanto, o tempo de serviço a ser utilizado para o reposicionamento corresponde ao período durante o qual o servidor não foi beneficiado com progressões ou promoções na carreira antiga. No caso dos servidores inativos, será considerado o período anterior à data da aposentadoria.



    O decreto que regulamenta o posicionamento dos servidores foi assinado pelo ex-governador Aécio Neves, em 31 de dezembro do ano passado, mas não entrou em vigor, segundo a assessoria do Governo, por orientação da Advocacia Geral do Estado, devido às restrições da legislação eleitoral. O Sindpúblicos entrou com a ação judicial no Tribunal de Justiça que determinou o pagamento do reposicionamento.


    .

    ResponderExcluir