sexta-feira, 20 de maio de 2011

Sindicato promove espetáculo, talvez para não discutir seriamente os problemas da categoria



Sindicato promove espetáculo, talvez para não discutir seriamente os problemas da categoria


A reunião do conselho geral do Sind-UTE, que se realizará amanhã, dia 21, tinha tudo para ser uma reunião produtiva e objetiva, voltada para os problemas da categoria dos educadores. Seria o momento para analisarmos com detalhe as negociações com o governo, a nossa pauta de reinvindicações e bandeiras de luta, corrigindo os erros e construindo uma necessária unidade na luta. Mas, ao que parece, a direção sindical não quer que isso aconteça.

Pela pauta da reunião indicada no site do sindicato, percebe-se claramente que está sendo montado um palanque político, um espetáculo, como cortina de fumaça para engessar a categoria. Vamos passar o dia todo ouvindo discursos políticos de dirigentes sindicais e deputados da oposição, com pouquíssimo tempo reservado para que a base da categoria se pronuncie, com o tempo e com a profunidade de análise necessária para a construção da nossa luta.

O primeiro ponto de pauta indica a discussão da conjuntura de Minas. Ali vamos "aprender" que Minas está crescendo e que o governo mantém os salários dos servidores arrochados; que contratou centenas de pessoas através de leis delegadas; e que mantém e renova a sua política de choque de gestão, iniciada no governo do faraó. O que mais será dito, que já não sabíamos, nesta primeira parte da manhã?

Se era para montar um espetáculo, deveriam chamar também alguém para falar da conjuntura nacional, na qual o governo federal impôs uma política de choque de gestão quase idêntica ao do governo de Minas, com direito a congelamento salarial e à manutenção de um valor do piso do magistério muito aquém do que merecemos.

Aliás, poderiam convidar também alguém para falar do cenário internacional, que é marcado, de um lado, pela crise mundial nos países ricos; e de outro, pela revolta dos povos árabes, e com a intervenção imperialista em vários países.

Por mais que reconheçamos a importância de todos estes e outros temas, não podemos deixar de dizer que a reunião do conselho sindical, às vésperas da nossa assembléia do dia 31, e tendo em vista a fragilidade nas negociações entre a comissão sindical e o governo de Minas, deveria ter outro foco.

O centro nervoso desta reunião tinha que ser, necessariamente: a reflexão sobre a forma de negociação com o governo e a rediscussão da pauta de reivindicações, a qual inclui exigências que extrapolam às conquistas legais que obtivemos com a lei do piso - e que podem escapar das nossas mãos, graças à conduta da direção sindical.

Deveríamos amarrar, nesta reunião, o nosso programa mínimo, de exigência ao governo e de ação junto à categoria e à comunidade. Era o momento para sairmos dali com força, com um discurso único, construído para convencer a todos, especialmente para contar com amplo apoio da base da categoria e da comunidade - e nos prepararmos, se necessário, para uma prolongada greve geral por tempo indeterminado.

Mas, vamos talvez desperdiçar essa oportunidade, para dar guarida à estratégia político-eleitoral do grupo que comanda o sindicato, o mesmo blocão que reúne o PT-CUT-CNTE.

Por isso estou escrevendo agora não mais para "sensibilizar" a direção sindical, mas para um chamamento à base da categoria: vamos acordar e tomar as rédeas desse jogo nas nossas mãos.

Temos tudo para conquistar os nossos direitos, do programa mínimo que temos repetidas vezes publicado aqui, mas podemos perdê-lo, por conta dos interesses convergentes entre o governo e a oposição.

Não estou sugerindo a desfiliação em massa do sindicato, e muito menos o abandono da luta. Pelo contrário: sugiro que passemos a nos encontrar e a nos articular para não aceitar mais estas manobras que vão nos conduzir ao fracasso. O governo não leva mais a sério a nossa categoria, já que percebeu que a direção sindical faz um jogo que lhe agrada.

Esta direção fez corpo mole para entrar na campanha pelo retorno da categoria para o antigo regime remuneratório; depois fez corpo mole na pressão ao STF, tanto para a aprovação do piso enquanto vencimento básico, quanto para a questão do terço de tempo extraclasse. Sequer tiveram a coragem de assinar e indicar no site do sindicato o abaixo-assinado que promovemos para pressionar o STF. E vem encampando reivindicações da CNTE, como o piso de R$ 1.597 para o professor com ensino médio para a jornada de 24 horas, que sequer é reconhecido pelo MEC. Tem dado prioridade à eleições para diretores de escola, deixando escoar o tempo de opção para o antigo regime remuneratório. Isto sem falar no silêncio cúmplice da direção após as reuniões com o governo, só divulgando um relatório resumido após enorme pressão aqui no blog.

É hora, portanto, de deixarmos bem claro para a direção sindical: ou eles mudam esta postura, ouvindo a categoria, estabelecendo um diálogo horizontal, ou vamos começar a propor a mudança geral no sindicato, inclusive da direção. Não se trata aqui de nenhum golpe, mas do direito legítimo, de classe, da categoria reagir em defesa dos seus (nossos) interesses.

Não dá para combater o tempo todo em duas frentes: contra o governo e contra a direção sindical. Contra o primeiro, a luta é permanente; contra o outro, depende da categoria, se quer manter esse quadro de desconfiança eterna, ou se quer construir um outro tipo de sindicalismo, combativo, autônomo, não atrelado aos partidos e aos governos. Um sindicalismo de classe, enfim.

Amanhã eu quero estar na reunião do conselho geral, nem que seja para, mais uma vez, me sentir agredido pela prática do espetáculo. Mais um na nossa vida, a nos iludir, a construir cortina de fumaça para que não discutamos as coisas que nos atingem. Mais um momento de fazer curva na conversa, que deveria ser direta, reta, em torno das bandeiras comuns que envolvem os interesses de toda a categoria.

Depois eu trarei aqui a percepção do que eu vi. E até onde minha paciência aguentar.

***

"Elaine - Betim:

Talvez Euler , o sindicato esteja vendo no piso uma forma de perder a sua massa de manobra e ainda não sabe como irá lidar com isso.
Elaine - Betim "

"Flávio Pereira:

Euler gostaria de propor a vc um abaixo eletronico, com os nomes e masp dos professores que irão parar as atividades no dia 31/05 nas Gerais. Mostrar ao governador que a nossa revolução já está começando, muitos povos derrubaram lideres e a educação não ficará para trás, vamos nos mobilizar e mostrar através de nossa força que podemos sim salvar a educação.
Vamos fazer uma lista com milhares de assinatura de professores indignados, vamos mostrar a nossa força.

Paro no dia 31/05 Flávio Pereira Masp 825913-7 "

"Marcos:

Na minha opiniao, só faltou o convite para o Tiirica para discutir os problemas da Educação no Brasil. Como todo respeito aos nordestinos e ao Tiririca.
Eh direção marqueteira essa, hein!!"

"Anivaldo - Porteirinha:

Euler blogueiro, fico triste com essa noticia! ao saber do conselho, fiquei ansioso por informações e imaginei que essa reunião seria um momento de discussão mais aprofundada sobre a conversa com a secretária Gazolla. Ao que parece o palanque de Rogério Correia ainda não foi desmontado. Até quando os educadores serão massa de manobra? Nossa sorte é o espaço virtual que você Amigo( permita-me) nós oferece para trocarmos impressões e informações sobre nossa situação! Um grande abraço e muito obrigado. "

"Linder:

Caro Euler,
Também já postei um comentário para o sind ute, depois de anos acompanhando a atuação de um sindicato pelego, com um grando numero de desfiliação na nossa região ( Leste ), sentimos a partir de 2010 a volta de uma categoria animada, lutando nas ruas, escolas... Porém vem ocorrendo, na minha opinião, uma certa paciência das lideranças com o governo!!! Enquanto todo o interior se animou, espera pela luta, as lideranças estão pacientes demais com a enroleção do governo, aqui na região achamos que o prezo máximo para tal enrolação precisa ser até 31 de maio, caso contrario deveriamos radicalizar!!!

Linder"

"Evardo de Abreu:

ÊÊEÊÊ^^EEÊ^^EÊ^.... e o Anastasia agradece a divisão da categoria e a proposta de divisão do sindicato exatamente nesse momento nevrálgico da negociação!!!!
Penso que primeiro aglutinamos força contra o enrola enrola do governo e depois arrumamos a casa. Mas pelo jeito. O Governador deve estar rindo até o canto com a categoria dividida mais uma vez. Opiniões pessoais são uma coisa, mas daí a postar em um gde meio de comunicação como esse exatamente nesse momento é no mínimo temerário. Enfim...

Evardo de Abreu "

"Alessandro:

Euler
Estou convicto que nós professores devemos tomar algumas atitudes em relação ao nosso Sindicato
1- Desfiliação e massa
2- Fundar outro Sindicato somente com pessoas interessadas em lutar pela categoria e não ser palanque ou fonte de arrecadação para custear as mordomias de poucos
3- Não sei se vc irá concordar comigo mais se todas as nossas reivindiações forem acatadas o Sindicato não terá papel algum
4- Então por isso que para eles o pior e melhor "

"Anônimo:

Caro Euler! Serão muitos a aderir à causa e buscar um caminho Não podemos desmerecer este momento histórico de conquista legal da categoria (piso-piso). É a questão! Se o sindicato só quer palanque e palco, nós queremos outras coisas, dentre elas, respeito. Desde quando um grupo de representantes de categoria podem defender tamanhos absurdos na forma como estamos vendo o SindUte fazer? Isso que é desperdiçar conquistas e oportunidades.E o pior: onde vai parar tamanha irresponsabilidade? Nós sabemos: como prejuízo nosso, financeiro e moral, porque é um desgaste totalmente desnecessário; porque Minas Gerais em tempo algum vai pagar piso que não seja o mínimo estabelecido pelo MEC, porque o tempo só está passando , o governo se preparando para o bote fatal (senão não se justificaria tanto segredo) e a base da categoria contabilizando os trocados das perdas futuras (que nem precisaria acontecer se o governo estivesse devidamente pressionado) É hora de ação de nossa parte! "

"Geraldo Antonio (município de Uberlândia):

Caro Euler,

Tenho acompanhado seu blog. Muito informativo. Você faz o que a dieração do sindute não faz.
O que eu acho engraçado no sindicato é que ele é contra a reeleição por mais de dois mandatos para direção de escola, para eleição de presidente da república, de governador e de prefeito. Por que a direção do sindicato não é contra a reeleição por mais de dois mandatos do próprio sindicato. Há muito que sou a favor disso. Votei nesta proposta no último congresso mas a proposta foi perdedora. É hora de mudar isso. Acredito que o seu blog tem um importante papel no sentido de divulgar esta proposta para o próximo congresso. Vamos fazer essa campanha?
Abraços fraternos,
Geraldo Antonio (município de Uberlândia) "

"Silvio - Geografia:

Caro Euler. Comungo de sua irritação pela falta de objetividade e descaso sobre as não ações da cúpula do sindicato à respeito de lei do piso e seus desdobramentos. É claro que, não só suas acertadas opiniões, mas um forte coro soará por parte de TODOS os servidores da educação e demais simpatizantes, que possuem um senso crítico e politizado, contra àquelas pessoas que deveriam nos representar e lutar por nossos direitos. Não podemos, numa hora extremamente estratégica, deixar que objetivos capiciosos e velados por discursos vasios, venham corromper uma história de muitas lutas e e enormes decepções. Decepções essas, que podem ter um início de resgate com a aplicação da Lei do Piso JÀ. Façamos TODOS, o que for preciso, para que essa oportunidade NÂO se esvasie. "

"Luiz Fernando:

Prezados Euler e demais companheiros,
Foi dado o ultimato ao sindute: ou realmente luta pelos nossos interesses, ou nós mesmos o faremos. Caso não se perceba uma mudança de postura do sindicato na assembléia deste sábado, proponho que promovamos um encontro de educadores, coordenados por este blog, na capital ou em outra localidade, para discutirmos nossas ações. Me coloco à disposição do blog nesta luta.
Abraços,
Luiz Fernando "

"Leonardo - Contagem:

A Reunião do conselho do sindu-UTE, conforme proposta de uma pessoa do município de Juiz de Fora e outra de Araguari, no último conselho, seria para veirificar a prestação de contas, uma vez que várias subsedes estão ficando sufocadas em função dos descontos feitos pela Sede Central. Este era o tema da reunião. Agora a Direção Estadual mudou o foco, com objetivos claros de promover deputados e desviar o foco da proposta original. è hora de vermos as contas do SINDUTE - Isso é importante para o enfrentamento com o governo, para cobrar o pagamento do piso, termos um jurídico que dê conta dos nossos prlblemas - como por exemplo não redução de salário. Ir para a mídia.
Leonardo - Contagem "

"Alessandro:

Euler como sugestão
Entrar na Justiça contra o Governo da não aplicação do Piso e tbem contra o nosso valoroso sindicato por omissão, incompetência.
Ou mandar o vidro de olho de peroba por achar que todos nós somos idiotas, vamo fazer uma campanha NÃO AO NOSSO SINDICATO.
A propósito nós estamos bem servidos de representação sindical uma APPMG que é um bando de puxa-saco do governo
e o nosso valoroso Sind Ute, pois para não perder a sua arrecadação está fazendo corpo mole
o que me revolta mais ao inves de usar ao reverter o dinheiro para nós professores usam para financiar campanhas eleitorais ".

"Anônimo:

EULER , SOU FILIADO E ESTOU COM VOCÊ PARA O QUE DÉR E VIER. "

"Anônimo:

É EULER ,O PESSOAL DO SINDUTE FICA AI DORMINDO E A ANA LUCIA GAZOLLA SO COMENDO PELAS BEIRADAS, O SINDICATOZINHO DE BOS...

https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/1981-secretaria-de-estado-de-educacao-conquista-aprovacao-dos-profissionais-da-educacao-de-janauba "

"
Anônimo:

Caro Euler:

Se o PISO é lei, o governo mesmo depois do acórdão ele poderá não implantar o seu valor?
Já não é uma vitória dos professores?
E mesmo que o governo não aceite nos pagar o que é devido, o sindute poderá entrar com uma ação judicial.
Nesse momento acho que devemos voltar para a carreira antiga, com as vantagens, e o nosso tempo, porque o piso já é lei.

Um abraço! "


"Anônimo:

Tivemos um curso com funcionários da SRE e tivemos também a confirmação que o PISO É LEI e nenhum prefeito e governador pode recusar a pagar o piso aos professores,não adianta eles quererem passar por cima de uma lei já aprovada pelo STF. Essa informação foi passada pela funcionária da SRE. Nos disse também antes de decidir em qual sistema remuneratório ficar, entre primeiro em seu blog. Então mais uma vez PARABÉNS e que Deus o ilumine sempre, pois só através do seu blog ficamos informados. Aliás por onde anda o SINDUTE, que não deixa nenhuma informação.Vou me desfiliar e convido outros colegas de profissão a fazer o mesmo."

"Anônimo:

EULER, AQUI EM MINHA CIDADE, QUEM AINDA NÃO VOLTOU AO REGIME ANTIGO VAI VOLTAR ATÉ DIA 6. ACREDITO QUE VAI SER UM NÃO EM MASSA AO FAMIGERADO SUBSÍDIO. CHEGA DE DESCASO DE GOVERNO COM NOSSA CLASSE. ELE FAZ TANTA QUESTÃO DE PARECER BONZINHO, ENTÃO É HORA DE MOSTRAR NÃO BONDADE, MAS COMPETÊNCIA EM ATENDER A UMA LEI QUE É DO CONHECIMENTO DE TODOS. UM ABRAÇÃO A VOCE."

"Edilson Luiz de Souza:

Euler concordo com você.E o problema é que se o governador conceder algum aumento em cima do subsídio,aí sim,estaremos perdidos e podemos dar adeus a qualquer chance de negociar.É uma pena,mas muitos companheiros estão satisfeitos com as migalhas atiradas pelo governador."


"Professora - Santa Catarina

caro amigo,
Sou a professora de Santa Catarina que lhe escreveu há algum tempo e quero compartilhar nossa situação. Estamos em greve há três dias porque o atual governador se nega a pagar o piso sem que seja o acórdão. Porém como a greve tem afetado 90% das escolas estaduais, o governador chamou novamente o SINTE para apresentar nova proposta. O governador queria continuar somando gratificações ao piso, o que é ilegal perante a lei. Nossas manifestações têm sido intensas com o apoio do SINTE, que vem trabalhando arduamente ao nosso lado. Tenho visto a angústia de vocês mediante ao posicionamento sindicato, e quero lhe dizer que aqui em Santa Catarina o nosso sindicato está nos apoiando em tudo, buscando apoio com vereadores, deputados e senadores. Inclusive entrou com uma ação no Ministério Público contra a Secretaria de Educação do estado por estar ameaçando os professores grevistas. O SINTE tem visitado as escolas e todos os dias tem organizado diversas manifestações públicas para pressionar o governo a pagar o piso. A mobilização aqui tem sido intensa e está fazendo com que o governador refaça as contas para nos pagar. Cobrem também do sindicato de vocês este trabalho de mobilização para pressionar o governo. Mantenho contato sobre nossas negociações. "


"BETÃO:

Euler concordo com vc. totalmente nosso sindicato está se preocupando muito pouco em mobilizar em definir uma estratégia firme com reivindicações serias . Este més sofreremos desconto em nosso salário dos dias parados como "FALTAS GREVE" um absurdo total !
Não vejo uma luz no fim do túnel somente ameaças e uma categoria rachada e triste.
O sindicato tem que ir aonde o trabalhador está nas escolas mostrar sua intenção, sua estratégia muita gente fica perdida e sem referência de seus direitos e deveres . E a quem cobrar ."


"Anônimo:

Chega de enrolação por parte do sindicato , ou ele toma um rumo, ou devemos fundar um novo sindicato. desfiliação em massa, contribuir para um sindicato sem representatividade, muito difícil... "


"Anônimo:

MEU DEUS, NEM ACREDITO NO QUE ESTOU LENDO. REUNIÃO PARA DISCUTIR REPASSE DE VERBA PARA SUBSEDES, ELEIÇÃO DE DIRETOR...........GENTE, SÓ TEM UM ASSUNTO QUE INTERESSA A CATEGORIA: PISO NACIONAL PARA ONTEM. TODO O RESTO É BALELA.
SE PERDERMOS ESSA OPORTUNIDADE POR CONTA DA VISÃO DESVAIRADA DO SINDUTE(TABELA DE 1597,00)PRECISAMOS TOMAR UMA ATITUDE DRÁSTICA. CHEGA DE SUSTENTAR SINDICATO PELEGO QUE NÃO NÓS TRAZ NADA DE INTERESSE PARA A CATEGORIA. QUERO LÁ SABER DE ELEIÇÃO DE DIRETOR.....SE SUBSEDE ESTÁ SUFOCADA POR CONTA DE REPASSE....GASTEM MENOS. DINHEIRO TEM E MUITO. É SÓ SABER GASTAR.PRECISAMOS DE FOCO. E O FOCO É PISO.O RESTO É ENROLAÇÃO."


"Anônimo:

BEM LEMBRADO PELO COLEGA ACIMA ,ONDE ANDA A APPMG,QUE NUNCA APARECE SEQUER COM UM COMENTÁRIO A RESPEITO DO PISO.DEVE TER ADERIDO À LEI DO SILÊNCIO TAMBÉM. SE DEUS NOS AJUDAR SAIREMOS VITORIOSOS,ENTÃO O SINDUTE E A APPMG,TAMBÉM LEVARÃO VANTAGENS E ASSIM NÃO TERÃO O MENOR ESFORÇO EM LUTAR PELA CATEGORIA.QUE ABSURDO! "

"Anônimo:

É EULER ,A PROFESSORA AMANDA GURGEL ESTA DANDO VÓZ NÓS PROFESSORES, VEJA NO LINK ABAIXO A ENTREVISTA QUE ELA DEU A TODA PODEROSA GLOBO.

http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/16034/todos-sabem-como-e-a-rotina-de-um-professor "


"Cristina Costa:

Euler,

Fico muito triste e decepcionada com esta indiferença do nosso sindicato a nossa real necessidade e a maneira como está agindo conosco.

Eles estão tendo a mesma postura destes políticos... melhor nem classificá-los...

E o pior é termos que ouvir daqueles colegas que são muito cômodos e gostam de esperar os aumentos trabalhando sem lutar, que não adianta parar porque o nosso sindicato está de conluio com o governo e usa o palanque do sindicado para própria promoção politica.Euler contra fato não há argumento...

Temos realmente que fazermos algo o mais urgente possível.

Nós somos mais fortes.
Podemos quem sabe começar com uma reunião em Vespasiano para articularmos as primeiras ações...Temos que chamar os nossos representantes diretos no cantão o mais rápido possível. O momento é delicado e muito importante. Eles têm o dever de lutar por aquilo que a categoria quer.
E queremos é o pagamento do piso reconhecido pelo MEC depois poderemos até lutar por um piso melhor.

Um grande abraço!
Cristina"


"Anônimo:

Se a categoria for à assembléia do 31 e votar uma greve, o sindicato terá que se virar para dar conta de nossas reinvindicações. Eu proponho que façamos isso. É dar um basta nesta enrolação. Afinal, quem está com os bolsos vazios? Basta lembrarnos da fala da nossa iluminada colega do RN.
Maria - profa. em BH."


"Anônimo:

Caro Euler, sou leitor assíduo do seu blog. Confesso que tenho ficado preocupado com as últimas opiniões postadas aqui. Também não concordo com a postura do sindicato frente ao governo, mas daí a pedir a desfiliação do SINDUTE é no mínimo temerário. Nossa categoria passou anos na inércia, querendo ou não, ela foi acordada pela ação da atual diretoria, que refletiu até mesmo no sucesso do seu blog. Então por favor, esta campanha contra o sindicato não vai contribuir em nada para o sucesso de nossa categoria, pelo contrário, nós sempre fomos uma categoria extremamente dividida e a greve de 2010 ousou uma união, ainda que de forma frágil. "


"Anônimo:

Olá Euler, bom dia.

Primeiramente quero te parabenizar pelo excelente trabalho, a semanas estou conectada nas noticias e esclarecimentos da carreira. Já até enviei para todos os colegas o seu blog, para que eles se sintam mais tranquilos obtendo noticias mais concretas, pois por aqui somente o disse me disse, e nesta altura do campeonato não podemos viver de suposições.
Por este motivo gostaria de saber como fica a situação dos especialistas que não tem a insalubridade do pó de giz e entramos após 2003.
Desde já obrigada
. "

"Rio Pardo de Minas-MG:

Euler, queria uma opinião sobre o meu caso específico. Sou efetivado, estou no estado desde 2005 e fiz uma pós-graduação em 2006 que já fou publicada em 2009. Apesar de muitas pessoas me dizerem que por não ter vantagem nenhuma, eu deveria continuar no subsídio. Mas devido eu acreditar na Lei do piso julgada constitucional pelo Supremo, resolvi voltar para o antigo regime. Euler no meu caso, por causa da especialização sou enquadrado no Nível III ou Nível IV. Se você respondesse esse meu caso específico ficaria muito grato. Um abraço do pessoal do Norte de Minas em especial de Rio Pardo de Minas."


"Anônimo:

Amigo Euler -Sou professora municipal 32 anos de ensino fundamental,50 de idade.Salario inicial 545,00. pedi minha aposentadoria e ja esta a minha disposiçao o beneficio sera de 586,00.Tenho 30 dias para mi decidir . você acha que tenho chances de melhora no salario ?
e si aceitar terei direito ao novo piso?
o que devo fazer ?
"

"Marcos:

Ao que parece, seria bom o SindUTE se espelhar no SINTE de Santa Catarina.
Mas não tenho essa esperança. Na eleição do ano passado recebi vários emails de alguns diretores estaduais do SindUTE, os quais pediam voto para determinados políticos.
Na verdade, boa parte dos diretores do SindUTE usa a classe como trampolim político. As pessoas podem e devem ter suas concicções políticas, mas jamis usar uma entidade pública para alcançar objetivos particulares.
Onde está a ÉTICA?
Se dizem EDUCADORES, que tipo de CIDADÃO é formado por esses "EDUCADORES"?
Embora tenha votado em um dos deputados integrantes do grupo "SEM CENSURA" que vai participar da reunião do conselho do sindicato, vou rever meu voto na próxima eleição.
Pessoas que tentam usar uma classe que há anos vem sendo massacrada por políticos inescrupulosos, não merecem nenhum respeito.
Qual a diferença entre políticos inescrupulosos que no poder massacram os pequenos e os políticos que usam os pequenos para crescer? "



Comentário geral do Blog: colegas de luta, acabo de chegar da reunião do conselho (19h120m). Como estou um pouco cansado e com fome e precisando tomar um banho de meia hora, pelo menos, rsrs, bem mais tarde vou tentar fazer um relatório daquilo que vi. No geral, aconteceu o que já prevíamos aqui no blog. Mas, o lado positivo é que no final da tarde conseguimos fazer um início de debate, com várias intervenções curtas, inclusive a nossa. Pena que o formato dessas reuniões não favoreça a reflexão e o aprofundamento de temas relevantes para a categoria. A gente fala três minutos, e a direção sindical fala 30 minutos antes e trinta minutos ao final. Aí fica difícil construir um consenso. Embora, no discurso, a direção sindical, na pessoa da Beatriz, tenha defendido a importância da unidade da categoria. Mas, tudo bem: vamos continuar martelando aqui no blog, com a ajuda de vocês todos/todas, e quem sabe assim a gente não consegue formar uma maioria na base da categoria em torno do nosso programa mínimo, para mudar as coisas durante a assembléia? Quero, antes, destacar a presença do combativo João Martinho, que me deu carona até a reunião e participou ativamente do evento, como de costume; o companheiro Rômulo, outra presença fundamental, que falou em duas oportunidades; os colegas do PSTU, a companheira Rosa, que cantou e encantou durante o evento; e vários colegas de várias cidades de Minas Gerais, que visitam este blog com frequência e aos quais tive o prazer de conhecer pessoalmente. Se enviarem por e-mail (euler.conrado@gmail.com) as fotos que tiramos, depois eu publico aqui no blog.
Até mais tarde!

"Zilma, professora de história -juiz de Fora:

Euler,
como você está sendo Iluminado e iluminando.Vamos continuar a luta não desfiliando, pois o sindicato não é propriedade da Direção e sim dos professores. Desfiliar seria dar força para quem não esclarece e fica esperando o Acórdão(governo). Acórdão? Acordemos categoria!!! VAMOS MUDAR ESSA DIRETORIA DO SINDICATO. PODEMOS? Abraços de uma categoria que ora por você para que suas forças multipliquem e sua saúde também. abraços fraternos Zilma, professora de história -juiz de Fora "



"Anônimo:

Todos os comentários aqui propondo dividir o sindicato exatamente no momento de negociação. Propostas de desfiliação em massa e até de criação de novo sindicato. Vamos ser racionais, pelo menos vamos esperar os resultados dessa negociação pelo piso e depois discutimos arrumar ou recriar o sindicato. Mas uma casa dividida não subsiste. Ou se discute a luta pelo piso ou a refundação do sindicato, se for o caso. Extremismos fora de hora só vai nos levar a derrota. Sejamos coerentes!!!"

37 comentários:

  1. A Reunião do conselho do sindu-UTE, conforme proposta de uma pessoa do município de Juiz de Fora e outra de Araguari, no último conselho, seria para veirificar a prestação de contas, uma vez que várias subsedes estão ficando sufocadas em função dos descontos feitos pela Sede Central. Este era o tema da reunião. Agora a Direção Estadual mudou o foco, com objetivos claros de promover deputados e desviar o foco da proposta original. è hora de vermos as contas do SINDUTE - Isso é importante para o enfrentamento com o governo, para cobrar o pagamento do piso, termos um jurídico que dê conta dos nossos prlblemas - como por exemplo não redução de salário. Ir para a mídia.
    Leonardo - Contagem

    ResponderExcluir
  2. Silvio - Geografia20 de maio de 2011 15:40

    Caro Euler. Comungo de sua irritação pela falta de objetividade e descaso sobre as não ações da cúpula do sindicato à respeito de lei do piso e seus desdobramentos. É claro que, não só suas acertadas opiniões, mas um forte coro soará por parte de TODOS os servidores da educação e demais simpatizantes, que possuem um senso crítico e politizado, contra àquelas pessoas que deveriam nos representar e lutar por nossos direitos. Não podemos, numa hora extremamente estratégica, deixar que objetivos capiciosos e velados por discursos vasios, venham corromper uma história de muitas lutas e e enormes decepções. Decepções essas, que podem ter um início de resgate com a aplicação da Lei do Piso JÀ. Façamos TODOS, o que for preciso, para que essa oportunidade NÂO se esvasie.

    ResponderExcluir
  3. Caro Euler,

    Tenho acompanhado seu blog. Muito informativo. Você faz o que a dieração do sindute não faz.
    O que eu acho engraçado no sindicato é que ele é contra a reeleição por mais de dois mandatos para direção de escola, para eleição de presidente da república, de governador e de prefeito. Por que a direção do sindicato não é contra a reeleição por mais de dois mandatos do próprio sindicato. Há muito que sou a favor disso. Votei nesta proposta no último congresso mas a proposta foi perdedora. É hora de mudar isso. Acredito que o seu blog tem um importante papel no sentido de divulgar esta proposta para o próximo congresso. Vamos fazer essa campanha?
    Abraços fraternos,
    Geraldo Antonio (município de Uberlândia)

    ResponderExcluir
  4. EULER , SOU FILIADO E ESTOU COM VOCÊ PARA O QUE DÉR E VIER.

    ResponderExcluir
  5. Caro Euler! Serão muitos a aderir à causa e buscar um caminho Não podemos desmerecer este momento histórico de conquista legal da categoria (piso-piso). É a questão! Se o sindicato só quer palanque e palco, nós queremos outras coisas, dentre elas, respeito. Desde quando um grupo de representantes de categoria podem defender tamanhos absurdos na forma como estamos vendo o SindUte fazer? Isso que é desperdiçar conquistas e oportunidades.E o pior: onde vai parar tamanha irresponsabilidade? Nós sabemos: como prejuízo nosso, financeiro e moral, porque é um desgaste totalmente desnecessário; porque Minas Gerais em tempo algum vai pagar piso que não seja o mínimo estabelecido pelo MEC, porque o tempo só está passando , o governo se preparando para o bote fatal (senão não se justificaria tanto segredo)e a base da categoria contabilizando os trocados das perdas futuras (que nem precisaria acontecer se o governo estivesse devidamente pressionado)É hora de ação de nossa parte!

    ResponderExcluir
  6. É EULER ,O PESSOAL DO SINDUTE FICA AI DORMINDO E A ANA LUCIA GAZOLLA SO COMENDO PELAS BEIRADAS, O SINDICATOZINHO DE BOS...


    https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/1981-secretaria-de-estado-de-educacao-conquista-aprovacao-dos-profissionais-da-educacao-de-janauba

    ResponderExcluir
  7. Caro Euler:

    Se o PISO é lei, o governo mesmo depois do acórdão ele poderá não implantar o seu valor?
    Já não é uma vitória dos professores?
    E mesmo que o governo não aceite nos pagar o que é devido, o sindute poderá entrar com uma ação judicial.
    Nesse momento acho que devemos voltar para a carreira antiga, com as vantagens, e o nosso tempo, porque o piso já é lei.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Euler
    Estou convicto que nós professores devemos tomar algumas atitudes em relação ao nosso Sindicato
    1- Desfiliação e massa
    2- Fundar outro Sindicato somente com pessoas interessadas em lutar pela categoria e não ser palanque ou fonte de arrecadação para custear as mordomias de poucos
    3- Não sei se vc irá concordar comigo mais se todas as nossas reivindiações forem acatadas o Sindicato não terá papel algum
    4- Então por isso que para eles o pior e melhor

    ResponderExcluir
  9. Euler como sugestão
    Entrar na Justiça contra o Governo da não aplicação do Piso e tbem contra o nosso valoroso sindicato por omissão, incompetência.
    Ou mandar o vidro de olho de peroba por achar que todos nós somos idiotas, vamo fazer uma campanha NÃO AO NOSSO SINDICATO.
    A propósito nós estamos bem servidos de representação sindical uma APPMG que é um bando de puxa-saco do governo
    e o nosso valoroso Sind Ute, pois para não perder a sua arrecadação está fazendo corpo mole
    o que me revolta mais ao inves de usar ao reverter o dinheiro para nós professores usam para financiar campanhas eleitorais

    ResponderExcluir
  10. Prezados Euler e demais companheiros,
    Foi dado o ultimato ao sindute: ou realmente luta pelos nossos interesses, ou nós mesmos o faremos. Caso não se perceba uma mudança de postura do sindicato na assembléia deste sábado, proponho que promovamos um encontro de educadores, coordenados por este blog, na capital ou em outra localidade, para discutirmos nossas ações. Me coloco à disposição do blog nesta luta.
    Abraços,
    Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  11. Caro Euler,
    Também já postei um comentário para o sind ute, depois de anos acompanhando a atuação de um sindicato pelego, com um grando numero de desfiliação na nossa região ( Leste ), sentimos a partir de 2010 a volta de uma categoria animada, lutando nas ruas, escolas... Porém vem ocorrendo, na minha opinião, uma certa paciência das lideranças com o governo!!! Enquanto todo o interior se animou, espera pela luta, as lideranças estão pacientes demais com a enroleção do governo, aqui na região achamos que o prezo máximo para tal enrolação precisa ser até 31 de maio, caso contrario deveriamos radicalizar!!!

    Linder

    ResponderExcluir
  12. ÊÊEÊÊ^^EEÊ^^EÊ^.... e o Anastasia agradece a divisão da categoria e a proposta de divisão do sindicato exatamente nesse momento nevrálgico da negociação!!!!
    Penso que primeiro aglutinamos força contra o enrola enrola do governo e depois arrumamos a casa. Mas pelo jeito. O Governador deve estar rindo até o canto com a categoria dividida mais uma vez. Opiniões pessoais são uma coisa, mas daí a postar em um gde meio de comunicação como esse exatamente nesse momento é no mínimo temerário. Enfim...

    Evardo de Abreu

    ResponderExcluir
  13. Na minha opiniao, só faltou o convite para o Tiirica para discutir os problemas da Educação no Brasil. Como todo respeito aos nordestinos e ao Tiririca.
    Eh direção marqueteira essa, hein!!!

    ResponderExcluir
  14. Euler gostaria de propor a vc um abaixo eletronico, com os nomes e masp dos professores que irão parar as atividades no dia 31/05 nas Gerais. Mostrar ao governador que a nossa revolução já está começando, muitos povos derrubaram lideres e a educação não ficará para trás, vamos nos mobilizar e mostrar através de nossa força que podemos sim salvar a educação.
    Vamos fazer uma lista com milhares de assinatura de professores indignados, vamos mostrar a nossa força.

    Paro no dia 31/05 Flávio Pereira Masp 825913-7

    ResponderExcluir
  15. Talvez Euler , o sindicato esteja vendo no piso uma forma de perder a sua massa de manobra e ainda não sabe como irá lidar com isso.
    Elaine - Betim

    ResponderExcluir
  16. Anivaldo - Porteirinha20 de maio de 2011 20:35

    Euler blogueiro, fico triste com essa noticia! ao saber do conselho, fiquei ansioso por informações e imaginei que essa reunião seria um momento de discussão mais aprofundada sobre a conversa com a secretária Gazolla. Ao que parece o palanque de Rogério Correia ainda não foi desmontado. Até quando os educadores serão massa de manobra? Nossa sorte é o espaço virtual que você Amigo( permita-me) nós oferece para trocarmos impressões e informações sobre nossa situação! Um grande abraço e muito obrigado.

    ResponderExcluir
  17. Tivemos um curso com funcionários da SRE e tivemos também a confirmação que o PISO É LEI e nenhum prefeito e governador pode recusar a pagar o piso aos professores,não adianta eles quererem passar por cima de uma lei já aprovada pelo STF.Essa informação foi passada pela funcionária da SRE.Nos disse também antes de decidir em qual sistema remuneratório ficar,entre primeiro em seu blog.Então mais uma vez PARABÉNS e que Deus o ilumine sempre,pois só através do seu blog ficamos informados.Aliás por onde anda o SINDUTE,que não deixa nenhuma informação.Vou me desfiliar e convido outros colegas de profissão a fazer o mesmo.

    ResponderExcluir
  18. EULER, AQUI EM MINHA CIDADE, QUEM AINDA NÃO VOLTOU AO REGIME ANTIGO VAI VOLTAR ATÉ DIA 6. ACREDITO QUE VAI SER UM NÃO EM MASSA AO FAMIGERADO SUBSÍDIO. CHEGA DE DESCASSO DE GOVERNO COM NOSSA CLASSE. ELE FAZ TANTA QUESTÃO DE PARECER BONZINHO, ENTÃO É HORA DE MOSTRAR NÃO BONDADE, MAS COMPETENCIA EM ATENDER A UMA LEI QUE É DO CONHECIMENTO DE TODOS. UM ABRAÇÃO A VOCE.

    ResponderExcluir
  19. Euler concordo com você.E o problema é que se o governador conceder algum aumento em cima do subsído,aí sim,estaremos perdidos e podemos dar adeus a qualquer chance de negociar.É uma pena,mas muitos companheiros estão satisfeitos com as migalhas atiradas pelo governador.

    ResponderExcluir
  20. caro amigo,
    Sou a professora de Santa Catarina que lhe escreveu há algum tempo e quero compartilhar nossa situação. Estamos em greve há três dias porque o atual governador se nega a pagar o piso sem que seja o acórdão. Porém como a greve tem afetado 90% das escolas estaduais, o governador chamou novamente o SINTE para apresentar nova proposta. O governador queria continuar somando gratificações ao piso, o que é ilegal perante a lei. Nossas manifestações têm sido intensas com o apoio do SINTE, que vem trabalhando arduamente ao nosso lado. Tenho visto a angústia de vocês mediante ao posicionamento sindicato, e quero lhe dizer que aqui em Santa Catarina o nosso sindicato está nos apoiando em tudo, buscando apoio com vereadores, deputados e senadores. Inclusive entrou com uma ação no Ministério Público contra a Secretaria de Educação do estado por estar ameaçando os professores grevistas. O SINTE tem visitado as escolas e todos os dias tem organizado diversas manifestações públicas para pressionar o governo a pagar o piso. A mobilização aqui tem sido intensa e está fazendo com que o governador refaça as contas para nos pagar. Cobrem também do sindicato de vocês este trabalho de mobilização para pressionar o governo. Mantenho contato sobre nossas negociações.

    ResponderExcluir
  21. Ao que parece, seria bom o SindUTE se espelhar no SINTE de Santa Catarina.
    Mas não tenho essa esperança. Na eleição do ano passado recebi vários emails de alguns diretores estaduais do SindUTE, os quais pediam voto para determinados políticos.
    Na verdade, boa parte dos diretores do SindUTE usa a classe como trampolim político. As pessoas podem e devem ter suas concicções políticas, mas jamis usar uma entidade pública para alcançar objetivos particulares.
    Onde está a ÉTICA?
    Se dizem EDUCADORES, que tipo de CIDADÃO é formado por esses "EDUCADORES"?
    Embora tenha votado em um dos deputados integrantes do grupo "SEM CENSURA" que vai participar da reunião do conselho do sindicato, vou rever meu voto na próxima eleição.
    Pessoas que tentam usar uma classe que há anos vem sendo massacrada por políticos inescrupulosos, não merecem nenhum respeito.
    Qual a diferença entre políticos inescrupulosos que no poder massacram os pequenos e os políticos que usam os pequenos para crescer?

    ResponderExcluir
  22. Amigo Euler -Sou professora municipal 32 anos de ensino fundamental,50 de idade.Salario inicial 545,00. pedi minha aposentadoria e ja esta a minha disposiçao o beneficio sera de 586,00.Tenho 30 dias para mi decidir . você acha que tenho chances de melhora no salario ?
    e si aceitar terei direito ao novo piso?
    o que devo fazer ?

    ResponderExcluir
  23. Rio Pardo de Minas-MG.
    Euler, queria uma opinião sobre o meu caso específico. Sou efetivado, estou no estado desde 2005 e fiz uma pós-graduação em 2006 que já fou publicada em 2009. Apesar de muitas pessoas me dizerem que por não ter vantagem nenhuma, eu deveria continuar no subsídio. Mas devido eu acreditar na Lei do piso julgada constitucional pelo Supremo, resolvi voltar para o antigo regime. Euler no meu caso, por causa da especialização sou enquadrado no Nível III ou Nível IV. Se você respondesse esse meu caso específico ficaria muito grato. Um abraço do pessoal do Norte de Minas em especial de Rio Pardo de Minas."

    ResponderExcluir
  24. Caro Euler, sou leitor assíduo do seu blog. Confesso que tenho ficado preocupado com as últimas opiniões postadas aqui. Também não concordo com a postura do sindicato frente ao governo, mas daí a pedir a desfiliação do SINDUTE é no mínimo temerário. Nossa categoria passou anos na inércia, querendo ou não, ela foi acordada pela ação da atual diretoria, que refletiu até mesmo no sucesso do seu blog. Então por favor, esta campanha contra o sindicato não vai contribuir em nada para o sucesso de nossa categoria, pelo contrário, nós sempre fomos uma categoria extremamente dividida e a greve de 2010 ousou uma união, ainda que de forma frágil.

    ResponderExcluir
  25. É EULER ,A PROFESSORA AMANDA GURGEL ESTA DANDO VÓZ NÓS PROFESSORES, VEJA NO LINK ABAIXO A ENTREVISTA QUE ELA DEU A TODA PODEROSA GLOBO.



    http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/16034/todos-sabem-como-e-a-rotina-de-um-professor

    ResponderExcluir
  26. Olá Euler, bom dia.

    Primeiramente quero te parabenizar pelo excelente trabalho, a semanas estou conectada nas noticias e esclarecimentos da carreira. Já até enviei para todos os colegas o seu blog, para que eles se sintam mais tranquilos obtendo noticias mais concretas, pois por aqui somente o disse me disse, e nesta altura do campeonato não podemos viver de suposições.
    Por este motivo gostaria de saber como fica a situação dos especialistas que não tem a insalubridade do pó de giz e entramos após 2003.
    Desde já obrigada.

    ResponderExcluir
  27. Euler concordo com vc. totalmente nosso sindicato está se preocupando muito pouco em mobilizar em definir uma estratégia firme com reivindicações serias . Este més sofreremos desconto em nosso salário dos dias parados como "FALTAS GREVE" um absurdo total !
    Não vejo uma luz no fim do túnel somente ameaças e uma categoria rachada e triste.
    O sindicato tem que ir aonde o trabalhador está nas escolas mostrar sua intenção, sua estratégia muita gente fica perdida e sem referência de seus direitos e deveres . E a quem cobrar .

    ResponderExcluir
  28. Se a categoria for à assembléia do 31 e votar uma greve, o sindicato terá que se virar para dar conta de nossas reinvindicações. Eu proponho que façamos isso. É dar um basta nesta enrolação. Afinal, quem está com os bolsos vazios? Basta lembrarnos da fala da nossa iluminada colega do RN.
    Maria - profa. em BH.

    ResponderExcluir
  29. Euler,

    Fico muito triste e decepcionada com esta indiferença do nosso sindicato a nossa real necessidade e a maneira como está agindo conosco.

    Eles estão tendo a mesma postura destes políticos... melhor nem classificá-los...

    E o pior é termos que ouvir daqueles colegas que são muito cômodos e gostam de esperar os aumentos trabalhando sem lutar, que não adianta parar porque o nosso sindicato está de conluio com o governo e usa o palanque do sindicado para própria promoção politica.Euler contra fato não há argumento...

    Temos realmente que fazermos algo o mais urgente possível.

    Nós somos mais fortes.
    Podemos quem sabe começar com uma reunião em Vespasiano para articularmos as primeiras ações...Temos que chamar os nossos representantes diretos no cantão o mais rápido possível. O momento é delicado e muito importante. Eles têm o dever de lutar por aquilo que a categoria quer.
    E queremos é o pagamento do piso reconhecido pelo MEC depois poderemos até lutar por um piso melhor.

    Um grande abraço!
    Cristina

    ResponderExcluir
  30. MEU DEUS, NEM ACREDITO NO QUE ESTOU LENDO. REUNIÃO PARA DISCUTIR REPASSE DE VERBA PARA SUBSEDES, ELEIÇÃO DE DIRETOR...........GENTE, SÓ TEM UM ASSUNTO QUE INTERESSA A CATEGORIA: PISO NACIONAL PARA ONTEM. TODO O RESTO É BALELA.
    SE PERDERMOS ESSA OPORTUNIDADE POR CONTA DA VISÃO DESVAIRADA DO SINDUTE(TABELA DE 1597,00)PRECISAMOS TOMAR UMA ATITUDE DRÁSTICA. CHEGA DE SUSTENTAR SINDICATO PELEGO QUE NÃO NÓS TRAZ NADA DE INTERESSE PARA A CATEGORIA. QUERO LÁ SABER DE ELEIÇÃO DE DIRETOR.....SE SUBSEDE ESTÁ SUFOCADA POR CONTA DE REPASSE....GASTEM MENOS. DINHEIRO TEM E MUITO. É SÓ SABER GASTAR.PRECISAMOS DE FOCO. E O FOCO É PISO.O RESTO É ENROLAÇÃO.

    ResponderExcluir
  31. BEM LEMBRADO PELO COLEGA ACIMA ,ONDE ANDA A APPMG,QUE NUNCA APARECE SEQUER COM UM COMENTÁRIO A RESPEITO DO PISO.DEVE TER ADERIDO À LEI DO SILÊNCIO TAMBÉM. SE DEUS NOS AJUDAR SAIREMOS VITORIOSOS,ENTÃO O SINDUTE E A APPMG,TAMBÉM LEVARÃO VANTAGENS E ASSIM NÃO TERÃO O MENOR ESFORÇO EM LUTAR PELA CATEGORIA.QUE ABSURDO!

    ResponderExcluir
  32. Chega de enrolação por parte do sindicato , ou ele toma um rumo, ou devemos fundar um novo sindicato. desfiliação em massa, contribuir para um sindicato sem representatividade, muito difícil...

    ResponderExcluir
  33. Euler,tenho uma ótima noticia para você e para todos do blog ,amanhã a fantástica coléga professora Amanda Gurgel do RN, vai estar no domingão do Faustão, tamanha a repercução da sua fala no youtub.vamos acompanhar e divulgar para todos os colegas para que possam acopanhar .

    ResponderExcluir
  34. Euler,
    como você está sendo Iluminado e iluminando.Vamos continuar a luta não desfiliando, pois o sindicato não é propriedade da Direção e sim dos professores.Desfiliar seria dar força para quem não esclarece e fica esperando o Acórdão(governo)Acórdão? Acordemos categoria!!!VAMOS MUDAR ESSA DIRETORIA DO SINDICATO.PODEMOS? Abraços de uma categoria que ora por você para que suas forças multiplique e sua saúde também. abraços fraternos Zilma, professora de história -juiz de Fora

    ResponderExcluir
  35. Todos os comentários aqui propondo dividir o sindicato exatamente no momento de negociação. Propostas de desfiliação em massa e até de criação de novo sindicato. Vamos ser racionais, pelo menos vamos esperar os resultados dessa negociação pelo piso e depois discutimos arrumar ou recriar o sindicato. Mas uma casa dividida não subsiste. Ou se discute a luta pelo piso ou a refundação do sindicato, se for o caso. Extremismos fora de hora só vai nos levar a derrota. Sejamos coerentes!!!

    ResponderExcluir
  36. Euler,
    Pesquisando no site da secretaria olha o que eu encontrei, durante a nossa greve de 2008,na época exigíamos a implementação do piso, leia e veja a resposta. O site é : https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/1172-secretaria-divulga-comunicado-a-servidores

    Secretaria de Educação divulga comunicado entregue às entidades representativas dos Servidores da Educação. Comunicado aos Servidores da
    Área de Educação

    Desde janeiro de 2008, nenhum professor da rede estadual de Minas ganha menos que R$850 mensais por uma jornada de trabalho de 24 horas semanais, das quais 6 horas-aula destinam-se a atividades extra-classe.
    Com essa medida, o Governo de Minas antecipou-se e fixou em níveis mais elevados o piso remuneratório do magistério. Posteriormente, em julho de 2008, a Lei Federal 11.738 fixou em R$950 o piso remuneratório para jornada de 40 horas semanais.. Este valor, traduzido para jornada de 24 horas corresponde, proporcionalmente, à remuneração mensal de R$570. Portanto, Minas já pratica a determinação da Lei Federal, mesmo se considerada a correção do valor do piso que deverá ocorrer em janeiro de 2009.
    No entanto, a partir de 01 de janeiro de 2010, o valor do piso salarial profissional será desprovido de vantagens pecuniárias e deverá tornar-se vencimento básico inicial das carreiras dos profissionais do magistério da educação básica. A partir de então, sobre o piso deverão incidir vantagens e gratificações previstas nas normas estaduais para cálculo da remuneração mensal do servidor. Nessas condições já se sabe, pelos estudos preliminares, que o impacto no orçamento de pessoal, em 2010, será grande, da ordem de R$3,1 bilhões.
    Os compromissos do Governo de Minas com os servidores e com o desenvolvimento da educação vêm sendo cumpridos progressivamente. A continuidade desse processo, diante dessa nova realidade, exige estudos cuidadosos para encontrar soluções alternativas que viabilizem a elevação da remuneração dos servidores da educação e, ao mesmo tempo, permitam reduzir as distorções existentes, tornando mais atraente a remuneração de ingresso nas carreiras. A Secretaria de Educação convidará as lideranças regionais do sistema e as entidades representativas dos servidores para conhecerem os estudos e colaborarem na construção de alternativas que viabilizem a implantação do piso.

    Belo Horizonte, 22 de setembro de 2008.
    Secretaria de Estado de Educação de MG

    ResponderExcluir
  37. quero me desfiliar do sindicato, sou professora,com faço.Seleste vieira pinto

    ResponderExcluir