sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Nossa luta, o congresso de Araxá e o que queremos e devemos fazer para enfrentar nossos inimigos




Nosso incansável Frei Gilvander, em mais um vídeo mostrando a realidade dos de baixo, castigados pelo descaso com que são (somos) tratados pelos diversos governos. No vídeo, Gilvander mostra a realidade de uma família que reside no bairro Morro Alto (Vespasiano), a poucos metros da Cidade Inadminstrável. Para ver os outros vídeos clique aqui.


Nossa luta, o congresso de Araxá e o que queremos e devemos fazer para enfrentar nossos inimigos

São inúmeras e justificadas as lamentações dos colegas educadores de Minas Gerais. Justificadas, porque fomos vítimas de calote, confisco, redução salarial, cortes salariais, pressão psicológica, ameaças. Os profissionais da Educação de Minas têm todos os motivos do mundo para não esquecerem o que foi feito pelo desgoverno do estado, com a cumplicidade dos demais poderes constituídos e do governo federal. Tivemos o nosso piso salarial sonegado; sofremos com os cortes salariais feitos de forma indecente; fomos vítimas de redução salarial imoral e ilegal, posto que fomos atraídos para a armadilha montada pelo subsídio criado pelo governo: vocês podem deixar este sistema, mas vão sofrer o castigo da redução salarial; passados sete meses de redução salarial, vocês agora estão obrigados a voltar para o subsídio que nós permitimos anteriormente que vocês o deixassem. E não lhes devolveremos um centavo sequer pela redução salarial aplicada. Isso, parece-me, não é ato republicano, mas coisa de governo e de deputados sem princípios éticos e sem respeito pelos princípios constitucionais. Como esquecer tudo o que vivemos?

Contudo, além de lamentar, de chorar, de reclamar, de praguejar - o historiador Isaac Deutscher dizia que o povo russo, à época dos czares (se bem que nunca deixou de viver sob diferentes czares, apesar das cores ideológicas com distintas roupagens), adorava praguejar. Talvez para enfrentar os dissabores causados pelas péssimas condições de vida. É o que agora acontece com os educadores de Minas Gerais. Mas, dizíamos, para além do nosso justificado lamento, precisamos nos organizar e lutar pelos nossos direitos.

A realidade nos mostrou que a categoria está bem abandonada em matéria de assistência jurídica, de comunicação, de trabalho de base, que teoricamente deveria ser direcionado pelos órgãos que dirigem o sindicato, a começar pela direção estadual. Pessoalmente, avalio que a direção estadual sofre do problema do monopólio político: um único grupo político controla a direção há muitas décadas. Acho até que houve uma tentativa de mudança quando a atual direção foi eleita. Mas, o tempo e a prática têm demonstrado que essa tentativa não era séria e que sempre que o controle absoluto dos principais instrumentos de direção tinha que ser compartilhado, retornava-se com a velha prática da decisão burocrática, no lugar do consenso entre a diversidade existente na base.

A realidade de desmobilização da categoria em grande parte é o reflexo deste legado deixado por direções burocratizadas e ligadas a interesses políticos de um único grupo. A categoria dos educadores, composta por 400 mil educadores, entre ativos e aposentados, é muito maior do que apenas uma força política, uma tendência, ou uma liderança. Temos muitas lideranças e forças e tendências que têm sido sufocadas ou afastadas pelas diferentes práticas de comando burocratizado imposto pelas diversas direções do sindicato da categoria. Isso precisa acabar, ser alterado completamente, se não quisermos assistir ao enfraquecimento da entidade sindical que nos representa.

É claro que precisamos de um sindicato forte. Mas, sindicato é instrumento de luta, voltado para a intransigente defesa dos nossos interesses de classe. Se ele não funciona enquanto tal, perde a razão de ser e em seu lugar outros mecanismos serão construídos. É o que se verifica hoje, por exemplo, em relação a outros instrumentos de poder: um parlamento apodrecido e vilipendiado; instrumentos como a justiça, o ministério público, a grande mídia, todos a serviço de minorias privilegiadas, a indicar que outras formas de fazer e viver politicamente a nossa vida, a reprodução da nossa existência, precisam ser (re)pensadas e construídas.

Mas, enquanto essas reflexões são ruminadas, devemos agir em relação aos dilemas que vivemos no momento. Os nossos dilemas, enquanto profissionais da Educação em Minas Gerais, são muitos. Um deles, o principal, neste momento, leva o nome de piso salarial nacional, burlado, sonegado, roubado dos educadores pelo desgoverno mineiro, com o respaldo de deputados, do ministério público, da justiça, da mídia, de todos, enfim, que se calam, quando deveriam cobrar.

Queremos o nosso piso na carreira, enquanto vencimento básico, como manda a lei federal 11.738/2008, e não esse arremedo de remuneração total em forma de subsídio. Não pedimos isso, não concordamos com isso, não merecemos isso. O subsídio, com o nome alterado para modelo unificado de remuneração, é sinônimo de calote no piso, de confisco de bilhões de reais do nosso bolso, de congelamento da nossa carreira, de política de achatamento salarial permanente. É a negação de praticamente todos os pontos essenciais da lei federal que instituiu o piso salarial nacional: do piso enquanto vencimento básico, dos reajustes anuais de acordo com o custo aluno ano, das gratificações conquistadas ao longo dos anos de dedicação ao magistério público.

Além do piso, queremos também a devolução do que nos foi tirado ilegalmente - nosso, dos 153 mil educadores que caímos no golpe da redução salarial por termos feito a opção pelo antigo sistema de vencimento básico e depois termos sido obrigados a voltar para o subsídio por força de uma lei aprovada de forma vergonhosa por 51 picaretas, cretinos e canalhas, que destruíram a carreira dos educadores sem o menor pudor. Terão seus nomes e rostos pendurados em todos os postes de Minas, para que nunca mais sejam eleitos a coisa alguma. Voltem para suas casas e abandonem a vida pública, pois vocês não são dignos de representar a ninguém. Acredito que nem os seus entes próximos tenham a coragem de confiar qualquer coisa a vocês.

O piso, a devolução do que foi roubado, o pagamento correto das reposições e do 13º salaŕio reduzido, além da indenização necessária pelas perdas irreparáveis - morais, financeiras, psicológicos, emocionais, etc., provocadas pela política de destruição dos educadores praticada pelo desgoverno de Minas -, estão entre as nossas principais demandas. Queremos também democracia e autonomia nas escolas, para eleger os diretores, para discutir a melhor forma de utilizar os tempos e os espaços existentes, respeitados os parâmetros determinados pela legislação educacional vigente.

A conquista destes direitos, dos quais não abrimos mão, requer atitude, ação organizada, não necessariamente uma nova greve, pois estamos financeiramente destruídos para fazer uma greve nos próximos meses. Mas, podemos fazer várias pequenas e grandes atividades de pressão, de denúncia, de mobilização da comunidade. Algumas propostas foram apresentadas pelos colegas que visitam o blog, como um protesto na Praça da Liberdade (ou da Repressão), com faixas, cartazes, de tempos em tempos. Eu acrescentaria: protestos na Linha Verde, em frente à Cidade Administrativa, com faixas e painéis gigantes, mostrando que os governos do faraó e seu afilhado e seus deputados são os piores inimigos dos educadores e do povo pobre. Nem precisaríamos parar o trânsito. Pelo contrário: queremos mesmo que o tráfego rodoviário aconteça para que um número maior de pessoas fique sabendo sobre a realidade de Minas em relação aos educadores e à Educação pública.

Precisamos também de uma boa assistência jurídica, para cobrar os nossos direitos e tocar as demandas da categoria. O sindicato que nos representa já deu provas de que está debilitado nesta área, também. E não devemos culpar os profissionais do departamento jurídico que trabalham no sindicato. Este é um problema de orientação política da direção, que não foi capaz, ao longo de todos estes anos, de formar um quadro jurídico mais preparado, inclusive com a contratação de juristas e escritórios de renome, para enfrentar governos como o atual e o anterior. Sabemos que a questão jurídica isoladamente não substitui a ação política. Mas, ela não pode ser subestimada como tem acontecido. Ainda mais quando estamos lidando com um governo que atua - e agride - o tempo todo a legalidade, agindo nos limites da lei e também fora destes limites - à margem, portanto, da lei -, carecendo de uma resposta jurídica à altura, o que exige quadros mais experientes e com renome, para impor respeito.

Diante dessa realidade, o congresso de Araxá foi a resposta que a direção do sindicato sacou do bolso para tentar enfrentar os dilemas vividos pela categoria. Para quem já participou de algum congresso estudantil, ou sindical, ou partidário, saberá que tal evento é sempre uma boa oportunidade para contatos, diálogos e trocas de experiência. Mas, a sua essência é sempre uma forma de reafirmar modelos de poder que começam a ser questionados. Principalmente quando não há uma prévia e rica discussão sobre os anseios e as propostas que a base da categoria possa apresentar. Neste caso, a discussão, o diálogo e o necessário contraditório enriquecido nas escolas, são substituídos pelas intervenções de algumas poucas lideranças. Nem vou me ater aos mecanismos de escolha dos delegados, quando se conhece que a realidade de boa parte das subsedes é controlada pelo grupo que dirige o sindicato. E que o núcleo mais aguerrido da categoria está sofrendo e vivendo as reposições de aulas, salários cortados, e pouco interesse em participar do congresso neste momento. Logo, mesmo que este apresente um número pomposo de delegados - o que deve acontecer, tendo em vista o atrativo extra do local turístico - isto não significa, em essência, uma superação da realidade dramática vivida pelos educadores.

Na verdade, penso que um outro momento, talvez em julho, seria a melhor hora de realizarmos o congresso. Até mesmo pela proximidade das eleições municipais, quando precisaremos reunir as nossas fileiras para colocá-las nas ruas a combater os candidatos que dão respaldo ao projeto do atual governo, que aposta todas as fichas na destruição da Educação pública em Minas e da carreira dos educadores em especial.

O nosso momento atual ficaria melhor resolvido se tivéssemos a combinação de uma adequada assistência jurídica, com manifestações de protesto e denúncias, reforçada, esta combinação, por uma política de comunicação mais ativa e um trabalho de base nas escolas para combater o atraso político existente, e construir um sólido núcleo de resistência e luta em defesa dos nossos interesses de classe. Além disso, precisamos democratizar o nosso sindicato, fazendo com que a direção expresse a diversidade existente na base da categoria, e não apenas um único grupo ou tendência política.

É esta a minha avaliação neste momento, estando este espaço, como de costume, aberto ao diálogo horizontal, e respeitando as diferentes opiniões. Precisamos transformar os nossos lamentos, justificados, em força social autônoma e auto-organizada pela base para enfrentar os nossos inimigos.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

P.S. No próximo dia 10 tem reunião do NDG na sede da Escola Popular, Bairro Preto, em Belo Horizonte (ou na sede do Sindrede, à avenida Amazonas, 494, BH).
A proposta de horário é que se inicie às 18h. Mas, quem desejar apresentar outro horário, fique à vontade. Se desejarem realizar reuniões do NDG em outras regiões - já que nem todos poderão participar da reunião em BH -, fiquem igualmente à vontade, pois não há centralismo, nem donos no NDG. E é importante que façamos a discussão não burocratizada deste momento que estamos vivendo.

***


Frei Gilvander:


Agenda para 2012: viver mais o presente
Por Gilvander Moreira[1]

Como não dá para viver sem agenda, vamos combinar umas coisas para o ano que se inicia. Vamos viver mais o presente? Vamos cultivar uma nova sintonia com a nossa própria história, convivendo e saboreando tudo que a vida nos oferece todos os dias, ainda que haja fatos que não sejam tão bons, mas que nos fazem crescer com a vida? Vamos começar o ano lembrando algumas tarefas significativas que podem ser essa ponte da nossa história de vida como novas possibilidades que serão boas não apenas para nós?

Dia 01 de janeiro, por exemplo, é o 45º Dia mundial da paz. No mundo católico, do qual muitos fazemos parte, propõe-se neste dia o tema “Educar os jovens para a justiça e a paz”. Que isso nos inspire na nossa missão de educadores fazendo-nos conscientes de que somente pode ensinar quem coloca em prática o que ensina e está sempre aberto para aprender com o outro.

No dia 22 de fevereiro, quarta-feira de cinzas, será o primeiro dia após o descanso ou alegria do Carnaval. Em 2012, o tema da Campanha da Fraternidade é: Fraternidade e Saúde Pública e o Lema: Que a saúde se difunda sobre a terra! (Eclo 38,8). A nossa tarefa nesse período poderá ser a alegria de pensar a saúde como o fim de todas as doenças. Podemos assumir nova atitude, respeitando em primeiro lugar os nossos próprios limites e depois multiplicando compromissos por vida saudável na alimentação, no cuidado com o nosso corpo, da alegria da nossa alma, na harmonia que vem do cuidado com todos os seres vivos. Além disso, que ninguém deixe de assistir ao filme-documentário O veneno está na mesa[2], de Sílvio Tendler, que alerta para o grande perigo que está chegando à nossa mesa: os agrotóxicos.

Na madrugada do dia 09 de abril, a comunidade Dandara, no Céu Azul, em Belo Horizonte, celebrará três anos de existência. Antes, centenas de famílias crucificadas pelo aluguel, por estarem sobrevivendo de favor, nas ruas ou em áreas de risco. Mas com a ajuda das Brigadas Populares, do MST, do Fórum de Moradia do Barreiro e de uma grande Rede de Apoio Externo, hoje, após ocuparem “um latifúndio urbano” que não cumpria sua função social, quase mil famílias vivem em comunidade já tendo construído mais de 800 casas de alvenaria, Igreja Ecumênica, Centro Comunitário, dezenas de liderança e, melhor, construindo pessoas. Dandara, como uma estrela luminosa, aponta o caminho para os pobres se libertarem de tantas escravidões.

Em abril, para celebrar a data da chegada dos portugueses ao Brasil podemos olhar melhor para todos os bens naturais que nos cercam, sem ficarmos tristes pela falta do feriado do dia 21 de abril, ou apenas lamentando a nossa condição de vítimas do sistema colonial. É hora de sairmos de fato do sistema colonizador. É uma boa oportunidade para estudarmos um pouco mais a História e ver tantas oportunidades que estamos construindo nesse momento no nosso país.

O dia 01 de maio, como todo ano, será feriado nacional. Que tal encontrar outros amigos trabalhadores em algum ato público que valorize o trabalho como dignificante para a vida? E que denunciemos toda forma de trabalho que agride a dignidade humana.

O dia 31 de maio, também poderá ser um dia de festa para todos que se inspiram no evangelho do galileu de Nazaré. Celebramos 60 anos de ordenação sacerdotal de Dom Pedro Casaldáliga – bispo emérito de São Félix do Araguaia, MT em 1952. Temos motivos de sobra para agradecer à vida por sermos contemporâneos de tão eminente testemunho profético. Que a centelha da profecia irradie no nosso modo de ser e de agir!

Em junho de 2012 acontecerá no Rio de Janeiro a Rio+20. O encontro reunirá chefes de Estado que debaterão sobre ecologia global e sustentabilidade. Mais importante que o debate dos chefes de Estado é a oportunidade que terá toda a sociedade mundial para pensar e exigir dos chefes do poder maiores cuidados com a vida no Planeta. Não poderemos perder mais essa oportunidade!

De 07 a 11 de outubro de 2012 ocorrerá o Congresso Continental de Teologia – UNISINOS – na cidade de São Leopoldo, RS. Que as vozes da Teologia da Libertação sejam ouvidas a partir do encontro e sejam inspiração para justiça e paz para todos.

E para os que gostam dos números inteiros temos muitas oportunidades de humanização em 2012:

São 150 anos da publicação por Victor Hugo de Os Miseráveis – 1862 - quem não leu ainda, está na hora. Depois de tanto tempo ainda temos muito que aprender com esse clásico da literatura mundial. No Brasil, temos 110 anos da publicação de Os Sertões, de Euclides da Cunha. Resgatar a história de Canudos pode ser boa inspiração para aprendermos mais com tantos fatos que estão no fundo das nossas gavetas.

Este ano é o marco dos 100 anos: a) do início da Guerra do Contestado - 1912-1916. Material para estudar é que não vai faltar neste ano; b) do naufrágio do navio Titanic. Pode ser um momento ideal para aprendermos mais sobre os limites da ciência e da técnica. As crianças vão gostar… Que o Planeta Terra não continue sendo empinado como um Titanic!

Celebra-se os 80 anos da conquista do direito de voto das mulheres no Brasil – 1932 -, é momento para que todas as mulheres possam ver que de fato a principal política não é a política partidária. Melhor fazermos outras formas de política.

Completam-se 70 anos do primeiro reator nuclear – 1942 – é hora de educação para a paz interior, social, ecumênica e ecológica, tudo isso como fruto da justiça, do amor e do perdão.

São 60 anos da criação da CNBB – 14/10/1962 – é hora de regatarmos os princípios do Concílio Vaticano II, da Opção pelos Pobres e pela juventude – de Medelín (1968) e Puebla (1979) – e o protagonismo das/os leigas/os – da Conferência de Santo Domingos (1992). É hora de fortalecer as Comunidades Eclesias de Base – CEBs.

Também chegamos ao meio século, 50 anos da prisão de Nelson Mandela na Africa do Sul – 1962 – é ano de participarmos do Movimento Negro, nas suas mais diversas expressões, e decretar o fim de todo e qualquer tipo de racismo e preconceito. Aliás, o Brasil é o país que tem a maior população negra fora da África. Todo nosso apoio aos quilombolas na demarcação de suas terras e no respeito a sua cultura tão bela e exuberante. Que o povo negro das favelas descobra a força e o valor que tem e, despertos, não mais aceitem movimentar a engrenagem do capitalismo por uma migalha de salário!

Meio século também do filme O pagador de promesas, de Anselmo Duarte, 1962 – vamos valorizar a beleza do cinema e da cultura brasileira. Viva o povo brasileiro! É nas raízes mais profundas da nossa cultura popular, camponesa e tupiniquim que estão as chaves que poderão abrir portas para a construção de um outro mundo, justo e solidário.

Significativos também os 50 anos do início do Concílio Vaticano II, inaugurado pelo Papa João XXIII em 11/10/1962 na Basílica de São Pedro, em Roma, com a presença inédita de 2.540 padres conciliares, é hora de continuarmos a luta pela construção de igrejas democráticas, ecumênicas e populares, igrejas que animem a convivência a partir do princípio da compaixão-misericórdia.

São 40 anos da criação do Conselho Indigenista Missionário – CIMI – que o testemunho libertador de tantos apaixonados pela causa indígena nos faça solidários ao grande e plural Movimento Indígena na luta pela demarcação de suas terras, respeito às suas culturas e místicas de convivência harmônica com toda a biodiversidade. Feliz quem tiver a grandeza de aprender com nossos parentes indígenas! Sem a sabedoria indígena não há futuro para o povo brasileiro.

Parece que foi ontem, mas lá se vão 20 anos do impeachment de Fernando Collor de Melo – 1992. Em 2012 teremos eleições municipais para prefeitos e vereadores, dia 07 de outubro. Precisamos, nos limites da democracia representativa, aprender a votar em políticos por vocação. Aprender também que a maior parte das nossas energias devem ser dedicadas a lutas na Política que realmente faz diferença: a política dos pobres que lutam de forma organizada em movimentos populares autênticos. Apenas um pouquinho de energia em campanhas eleitorais. Não esqueçamos: o poder é exercido mandando-se, ou impedindo-se.

P.S.: Conto com você para ajudar no resgate de várias outras datas e outros acontecimentos históricos não mencionados por mim, mas que não podem ser esquecidos, pois engrandecem a nossa História. Aguardo sua contribuição pelo e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br

Arinos, Noroeste de Minas, MG, Brasil, dia 03 de janeiro de 2012.

[1] Frei e padre carmelita, mestre em Exegese Bíblica, professor do Evangelho de Lucas e Atos dos Apóstolos no Instituto Santo Tomás de Aquino – ISTA -, em Belo Horizonte, e no Seminário São José, em Mariana, MG -, assessor da CPT, CEBI, SAB e Via Campesina; e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br – www.gilvander.org.br – www.twitter.com/gilvanderluis - facebook: gilvander.moreira

[2] Já disponibilizado no www.youtube.com no link: http://www.youtube.com/watch?v=8RVAgD44AGg

Abs terno. Gilvander Moreira - gilvander@igrejadocarmo.com.br

***

Arquidiocese de Belo Horizonte está fazendo CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE AOS ATINGIDOS PELA CHUVA, melhor dizendo, pela injustiça social, em Minas Gerais.
Hoje, dia 06/01/2012, dia dos Santos Reis, estive pela manhã, visitando a Comunidade da Vila da Fé, no Morro Alto, atrás da Cidade Administrativa. Parcitipamos de manifestação lá em defesa do direito a morar como dignidade. São mais de 400 famílias - cerca de 2.200 pessoas - sobrevivendo em áreas de risco e, muitas famílias estão em situações profundamente desumanas. "Sobrevivemos em condições desumanas. As autoridades pensam que somos cachorros", desabafam muitos. Cf. a reportagem que fiz lá - texto e vídeos, em www.gilvander.org.br : texto "Na Vila da Fé se vive pela Fé", de frei Gilvander Moreira.
Abs terno. Gilvander Moreira.
Cf, com carinho, o apelo, abaixo.

Ajude a divulgar e dê sua contribuição, se possível:
A Arquidiocese de Belo Horizonte por meio do Vicariato Episcopal para Ação Social e Política convida todos a participar da Campanha pelas "vítimas das chuvas". Não. A chuva é sempre benfazeja. A chuva só revela a grande injustiça social existente. Em última instância, são atingidos pela injustiça social. Um gesto concreto de solidariedade.
A partir da intensificação das chuvas, em dezembro de 2011, a Central de Acolhida Social do Vicariato da Arquidiocese de BH, ampliou suas ações sociais nas regiões atingidas, como foi o bairro 1º de maio em BH, onde centenas de famílias sofreram com as chuvas na capital.
A Equipe Social distribuiu para as famílias uma série de materiais de primeira necessidade como cestas básicas, colchões, jogo de panelas, pratos, talheres e cobertores.
Infelizmente as chuvas têm aumentado, um número muito maior de famílias estão passando dificuldade e nosso estoque está quase que a zero. Todos os dias diversas pessoas pedem nossa ajuda. Dentre eles desabrigados, famílias que suas casas foram invadidas pela água e lixo, moradores em situação de rua sem ter o que vestir e comer, entre outros.
Portanto, sua solidariedade pode ajudar diversas pessoas. Colabore doando materiais de primeira necessidade como alimentos não perecíveis, colchões, cobertores, roupas e outros.
Os interessados em contribuir para que famílias necessitadas sejam atendidas devem procurar a Central de Acolhida Social: Rua Além Paraíba, 208 – Lagoinha- Belo Horizonte, MG.

Mais informações pelos telefones: 031 3422-7141 ou 031 3428-7943.
O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, e os bispos auxiliares expressam solidariedade e comunhão com as vítimas das fortes chuvas, melhor dizendo, da injustiça social, pedindo a intercessão de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais.

Arquidiocese de Belo Horizonte

Vicariato Episcopal para Ação Social e Política
Núcleo de Apoio Social Paroquial
Telefones: (31)3422-7033 / (31) 3428-8046
Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail: gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br
www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira

181 comentários:

  1. Euler!
    Seu texto está simplismente excelente ,de encontro com a realidade vivida por todos educadores lesados pelo governador e seus 51 deputados inconsequentes.

    ResponderExcluir
  2. Da minha parte as críticas não são do governo não.
    Se quiserem confiram meu MASP 1014516-7 e vejam voces mesmos.
    Será que voces não perceberam que estamos sendo usados como massa de manobra da Beatriz (Filiada ao PT) e do Dep Rogério Correia?
    Deixem de ser inocentes. União não é fechar os olhos para o que fazem de errado os que estão ao nosso lado ou fingem que estão.
    A política em si e toda ela é nossa inimiga, ou voces já ouviram falar de algum governo de qualquer partido que seja, valorizar a Educação.
    Já fui filiado ao PMDB e posso dizer por experiência própria. Os dircursos são feitos apenas para ganhar votos, mas nada se faz.
    Se o Dep. Rogério Correia quisesse nos ajudar, já teria mobilizado abancada do PT no Congresso Nacioal, através do Welington Prado, Padre João etc. No governo Federal eles são a maioria.
    Acordem, não tem niguém querendo nos ajudar. Ou lutamos por nós mesmos ou já era...

    ResponderExcluir
  3. Sim seu texto está excelete,fala tudo o que sentimos e precisamos.
    Devemos continuar na luta,esse ano é ano politico e eles precisam dos nossos votos.È hora de repensar numa forma de atingi-los.
    Abraços Euler
    6 de janeiro de 2012 08:21

    ResponderExcluir
  4. Muito bem, Euler, seu texto como sempre muito esclarecedor, ele vai ao encontro das questões que temos discutido ao longo desses últimos 6 meses.

    ResponderExcluir
  5. simplismente = simplesmente

    ResponderExcluir
  6. Euler,
    Parabéns pelo texto de hoje, e por todos que você já escreveu aqui no blog, nos proporcionando uma leitura de alto nível. Como sempre muito bem escritos, muito bem elaborados!!!
    Bençãos do céu continuem iluminando esta mente tão brilhante e incansável no esclarecimento, defesa e propagação dos direitos dos menos afortunados, especialmente dos profissionais públicos estaduais da educação.
    Saudações.

    ResponderExcluir
  7. Realmente a realização do congresso em Araxá agora em janeiro, não é o melhor momento. Concordo com o professor Euler que em julho seria a melhor data porque estaríamos mais perto das eleições municipais. Não se pode cair no esquecimento o nome daqueles que votaram contra a educação. Aqui em PARÁ DE MINAS, por exemplo o candidato traidor INÁCIO FRANCO - inimigo número 1 dos educadores- tem de sofrer o peso da nossa indignação. Se mil vezes eu pudesse votar no dia 15, mil vezes votaria contra EUGÊNIO MANSUR- candidato apoiado pelo Inácio Franco . Todos os dias que posto um comentário neste espaço quero que todos da região saibam e se lembrem da atitude descompromissada deste que se diz deputado.ATENÇÃO: INÁCIO FRANCO é inimigo número 1 dos educadores, assim sendo, apoiarei e conclamo a todos desta cidade a votarem No candidato da oposição, diga-se de passagem, deputado que apoiou o movimento, ANTÕNIO JÚLIO DE FARIA.
    Relembrando: INÁCIO FRANCO INIMIGO NÚMERO 1 DOS EDUCADORES.

    ResponderExcluir
  8. Concordo com o Giovane Diniz! No Rio Grande do Sul e na Bahia, estados governados pelo partido do ex presidente Lula, da Dilma e do Rogério Correia, o piso também não é pago. Na verdade essa história de piso só teve um objetivo: angariar votos.

    ResponderExcluir
  9. Mais um mês sobrevivendo ou vegetando com 385 reais e olhe que tenho dois cargos , e ainda querem que não critique uma direção que consegue a grande vitória de fazer com que nós da educação tenhamos o pior piso de todos aqueles que tem nível superior.E pior piso ainda menor que o minimo estabelecido pelo estadinho do naná 622 reais.Fora direção articulista.

    ResponderExcluir
  10. Os 20 deputados que votaram a favor dos educadores, silenciaram rápido demais!O sindicato ficou mudo e surdo, tanto que insiste no congresso em fevereiro silencio conviniente ou conivente?

    Estadão
    Silêncio dos coniventes
    06 de janeiro de 2012

    DORA KRAMER - O Estado de S.Paulo
    Natural seria que a notícia sobre a concentração dos recursos destinados à prevenção e combate a enchentes no Ministério da Integração Nacional para Pernambuco, Estado de origem e domicílio eleitoral do ministro Fernando Bezerra, suscitasse alguma reação entre governadores de outros Estados.

    Normal seria que chefes de executivos estaduais reclamassem um mínimo de isonomia na distribuição de verbas, mais não fosse para denotar interesse na defesa dos direitos de seus governados.

    Mas, não. A nenhum deles ocorreu estranhar de público a desproporção. E não foi uma desproporção qualquer: trata-se de 90% das verbas destinadas a um só Estado.

    No lugar de protestos, o que se vê é um obsequioso silêncio. Uma espécie de salvaguarda de normalidade a uma situação de patente anormalidade. Nisso estão junto governadores de partidos situacionistas e oposicionistas.

    Como se temessem se confrontar com o governo federal ou, pior, como se adotassem uma atitude preventiva: aceitando hoje que um ministro privilegie de maneira tão explícita o Estado de seu interesse, ficam credenciados para amanhã, quando eventualmente estiverem no manejo de verbas semelhantes, também poderem fazer uso do ministério em prol de suas conveniências.

    É o silêncio dos coniventes. Muito comum quando há interesse político em jogo.

    ResponderExcluir
  11. Euler e companheiros(as), bom dia!
    O texto de hoje reproduz fielmente nosso estado de espírito depois de sermos enganados, roubados e massacrados pelo (DES)governo de satãnazia e pelos 51 deputados TRAIDORES da Educação, além de termos sido abandonados pelo SINDINÚTIL, que deveria empenhar todos seus esforços na luta para garantir nossos direitos mas só pensa na promoção de um Congresso já em fevereiro na turística Araxá.
    Maria de Lourdes

    ResponderExcluir
  12. UM DOS DIRETORES DO SINDUTE EM MINHA CIDADE, SEMPRE FOI CABEÇA DE GREVE, PORÉM EM 2011, FOI OMISSO AQUI NA CIDADE, PRATICAMENTE SE ESCONDEU.
    FOI A VARIAS ASSEMBLÉIAS EM BH PARA APARECER NO PALANQUE JUNTO AOS DEPUTADOS DO PT, E CLARO PUBLICAR AS FOTOS EM SEU BLOG E NOS JORNAIS LOCAIS.
    AGORA ENTENDI O MOTIVO:ELE É VEREADOR DO PT E PRETENDE SE CANDIDATAR A PREFEITO.

    DEU PRA ENTENDER?

    ResponderExcluir
  13. CONGRESSO COM NOSSO DINHEIRO. SOLUÇÃO NENHUMA ; IDA A ARAXÀ COM A FAMILIA INTEIRA È ISSO QUE OS DELEGADOS QUEREM: PASSEAR DE FÈRIAS COM O DINHEIRO DOS FILIADOS: DESFILIAÇÂO JÀ....

    ResponderExcluir
  14. Concordo com todos aqui mas euler toda vez que escrevo falando de desfiliação aqui , meu texto não é publicado.Prestem atençaõ a todos que estão dormindo e ainda perdendo dinheiro e pior sem ter este dinheiroDESFILIE POIS ASSIM ELES ACORDARÃO RAPIDINHOS.ONDE TERÃO DINHEIRO PARA FÉRIAS EM ARAXÁ??? NUNCA PENSARÃO NISSO E LUTARÃO PARA QUE TENHAMOS O QUE É DE LEI- O PISO SINDICATO NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA NÓS E AINDA DEVE RIR DA NOSSA CARA.SOMOS MESMO MUITO INOCENTES .SE ROGÉRIO CORREA E DEMAIS AMIGOS QUE NOS DEFENDERAM QUISESSE E SENTISSE O QUE NÓS ESTAMOS PASSANDO, JÁ ESTARIA COM ALGUM EXCELENTE ADVOGADO PARA NOS AJUDAR.POR QUE NÃO O FAZ??/ O MESMO É A BEATRIZ QUE ALGUNS ATÉ DEFENDEM, ONDE ESTÁ ELA ??E ELA É CULPADA SIM POIS É A DIREÇAÕ DESTE SEM VERGONHA SINDICATO QUE ELA COMANDA OU LIDERA OI DIRIGE SEI LÁ.
    MEU DEUS COMO MINEIROS SÃO TÃO QUIETOS.POR FAVOR ENXERGUEM A REALIDADE.
    TODOS NÓS ESTAMOS PASSANDO E ESTIVEMOS COM TANTOS PROBLEMAS A TEMPOS ATRÁS E O QUE O SINDICATO FEZ??? NADA.CAIAM NA REAL PESSOAL.É ISSO MESMO QUE MUITOS ESCREVEM AQUI.TEMOS QUE COMEÇAR A PENSAR EM OUTRA POSSIBILIDADE DE TERMOS UMA REPRESENTATIVIDADE MAIS ATUANTE.NÓS ESTAMOS PERDENDO NOSSO TEMPO AQUI E NADA DE AÇÃO.QUANDO COMEÇAREMOS A AGIR???

    ResponderExcluir
  15. Anônimo das 09:19 (Pará de Minas). É prciso se identificar. Não tenha medo. Tbm sou anti Eugênio e Inácio Franco e ambos tentam me perseguir, mas nada conseguem.Eles precisam saber quem somos nós para entendeerem que não estão se metendo com qualquer um...
    Também voto no Candidato do Antônio Júlio, pois foi o único que realmente tentou fazer algo por nós, inclusive só ele teve acesso ao Governador para negociar. Nem os Deputados da base aliada do Governo conseguiram.
    Os outros Deputados que nos apoiaram, na verdade apenas usaram a greve como palanque.
    Se repararmos todos os dias eles estavam na tribuna, mas foi só o movimento esfriar que sumiram.
    O Dep. Rogério Correia aliado ao Sindicato, cuja Diretora e filiada ao PT se aproveitou e muito da situação. Agora não fala mais do Piso.
    PT, PSDB e Sindute= Farinha do mesmo saco!!!

    ResponderExcluir
  16. MINHA TRISTEZA É GRANDE COM ESTA SITUAÇÃO MAS MEU ÓDIO PELO ANASTASIA 3X8 É MUITO MAIOR. ELE COLHERÁ MULTIPLICADO POR MIL A DESGRAÇA QUE SEMEOU.

    ResponderExcluir
  17. UM NOVO VERBO FOI CRIADO NA LINGUA PORTUGUESA:

    anastasiar : semear desgraça, roubar, trazer infelicidade ao outro, ¨fuder¨ com a vida das pessoas.

    ResponderExcluir
  18. Quem participa ou já participou das reuniões de Conselho Geral e/ou Comando Estadual de Greve do SINDUTE sabe o que eu vou falar: É quase impossível reverter uma proposta oriunda da direção estadual.

    Na última reunião do Comando de 2011 fizemos um grande esforço para dialogar com o conjunto de trabalhadores presentes na reunião (no máximo 80 companheiros(as)) sobre as prioridades momentâneas da categoria. Cedemos e defendemos a proposta da data de Março, apesar de entendermos que a melhor data seria julho/2012.

    Aconteceu uma luta de ideias desigual.

    Essa é a realidade, companheiros(as)!

    O Congresso é no inicio de fevereiro em Araxá e poderíamos decidir de não participar e fazer uma ativdade paralela em BH, mas avaliamos que não temos acumulo para isso. Não ir é deixar que a força política que dirige o sindicato há 30 anos comande um congresso monolítico e sem a presença do contraditório.

    Precisamos levar as melhores propostas de luta para a categoria. Propostas estas que não surgem da cabeça de só uma pessoa e nem devem servir para a disputa por poder na entidade, mas que sejam encaminhadas e se transformem em vitórias econômicas e políticas para a nossa classe.

    Até o dia 10/1 na reunião do NDG. Tem a sugestão de ser no Sind-Rede também, por ser mais central. Sugiro que seja às 18hs, por entender que mais pessoas poderão participar. A próxima fazemos outro horario, para não pesar tanto p/ a galera do noturno.

    Rômulo

    ResponderExcluir
  19. Colegas professores,

    novamente tomo a liberdade de escrever neste espaço que, a propósito, tem sido muito importante para que, nós, professores, tentemos nos organizar como classe, já que não podemos contar tanto com nosso representante legal, que é o Sindeute-MG.

    Tenho lido os artigos e os comentários de professores, manifestando nossa insatisfação e repúdio a este "desgoverno" de Minas Gerais. Essas manifestações e opiniões aqui são muito importantes para que possamos definir nossos rumos para o futuro.

    Portanto, mais uma vez eu gostaria de repetir o que penso sobre toda esta corriola que se dá ao direito de perseguir e retaliar os professores estaduais de Minas Gerais. Essa corja, políticos (de todos os partidos) e o judiciário (paus mandados do governo) estão todos conchavados e somente buscarão os seus próprios interesses escusos. A proliferação partidária é prova contumaz de que estes partidos "hienas" só existem para servirem de conchavos politiqueiros em favor do governo e em benefício próprio. Por isso que entre os 51 deputados que votaram contra os professores vemos diferentes legendas. Não somente o PSDB, mas toda uma corriola suja de partidinhos criados para as politicagens e os interesses escusos do governo. E mesmo o PT, que supostamente está a nosso favor, também este partido pouco tem feito para que tenhamos uma educação de qualidade e valorizada. Eles só não votaram contra o professor porque também buscam o poder. Quando chegarem ao poder praticarão a mesma política que seus antecessores do PSDB. No Rio Grande do Sul estamos vendo isso acontecer. O atual governador do PT massacra os professores daquele estado da mesma forma que seu antecessor do PSDB. Portanto, nossos problemas, assim como outros problemas sociais do Brasil não se dão apenas por causa da corrupção e sujeira de um ou outro partido, mas de todos os partidos juntos. Todos eles são farinha do mesmo saco sujo. Esses deputados que, supostamente, se colocam ao nosso lado, só fazem isso porque nos usam como plataforma política visando suas reeleições.

    Portanto, não nos iludamos com esta corja. Está na hora de buscarmos ações livres, firmes, originais e desatreladas desta corja de políticos.

    Passados 10, 20, 30 anos percebemos que nada conquistamos com a interferência desses políticos sem-vergonha, safados e sanguessugas. Pelo contrário, em todo este tempo nosso salário tem sido achatado e reduzido. E é bom deixar claro, que entre todas as categorias do serviço público que têm curso superior, os professores são os menos valorizados.

    Diante desta situação, sugiro aos colegas professores, que façamos uma campanha maciça através das redes sociais para que nos unamos como classe, como categoria. Não podemos mais esperar que nosso represente, o Sindeute-MG tome a decisão por toda uma classe, em um estado tão grande como Minas Gerais. Depois de todos estes anos, temos todos os motivos para buscarmos outra forma de nos organizarmos mais eficientemente. O Sindeute-MG está atrelado politicamente a deputados de uma pseuda "oposição", mas que na prática, não nos trouxeram nada, nadinha de positivo para que mudasse nossa situação. Muito pelo contrário, nos colocaram numa greve de mais de 100 dias e, hoje, estamos sofrendo todos os tipos de retaliações por parte do governo. E enquanto isso, o Sindeute-MG silencia.

    Entretanto, também sei que a greve é nosso instrumento lega de luta. Todas nossas ações aqui devem ser direcionadas a fazer com que nos unamos como classe, que reconheçamos nossa força, nossa capacidade de fazer história. Entendendo isso seremos mais fortes, coesos e, certamente, nossas greves serão também mais fortes, com mais adesão e participação.

    Fora o Sindeute-MG!!!

    Que usemos as redes sociais, a começar pelo Blog do Euler, para nos organizarmos como classe, como uma categoria forte, participativa e inteligente!!!

    ResponderExcluir
  20. Olá,

    Boa tarde a todos. Primeiramente quero deixar claro que a melhor data para o congresso seria em julho. Era o que nós da CSP CONLUTAS, do MOCLAT, NDG e de todos os setores que não fazem parte da direção do sindicato refletiam. Não queremos somente ser diferentes da direção do sindicato e sim pensar o que seria melhor para a nossa categoria.
    Colocamos até a proposta de março para que fosse ponderado pela direção do sindute. Porém, eles não aceitaram.
    O ano de 2011 podemos colocar com um ano das Greves da Educação em todo o país, dezenas de estados entraram em Greve pelo mesmo eixo, salário e carreira. Era o momento de um grande greve nacional, porém a Confederação Nacional de Educação (CNTE) e a CUT se recusou a levar a cabo está tarefa, tentando uma luta na justiça pela lei do PISO, quem nem de longe é o que historicamente defendemos. Uma lei que em seu texto não coloca o que acontecerá com aqueles estados que não cumprirem a lei.
    Até mesmo o RS, estado governado por Tarso Genro, Ministro da Educação de Lula, não cumpre.

    Este ano vamos ter que continuar a nossa luta e temos que ver a melhor forma de nos organizarmos. Pode ser greve, que acho bem dificil neste momento mas não podemos descartar, pode ser manifestações, etc. O que não podemos fazer é deixar de lutar.

    Com isto temos que pensar como vamos intervir no congresso. Defendo que devemos ter uma tese de todo o conjunto daqueles que estão no outro campo da direção do sindicato. Temos que unificar NDG, CSP CONLUTAS, PSTU, PCB, MOCLAT, etc em uma tese única. E discutir que rumos queremos em nossa luta, tanto nas ruas como na justiça. Temos também que discutir a democratização de nosso sindicato.

    E se muitos vão para Araxá passear vamos levar muitos que querem de fato discutir.

    Conversei com Romulo e tinha ponderado com ele que o SINDREDE na Avenida Amazonas, 494, seria um lugar mais central para podermos fazer a reunião.
    O que acham?

    Gustavo Olimpio
    CSP CONLUTAS
    PSTU

    ResponderExcluir
  21. É minha gente, tudo em nome da Copa 2014. Parabéns Brasil!!!! Vamos ver quem enche mais o bolso, nesse caso Minas Gerais está ganhando com seus políticos corruptos.

    ResponderExcluir
  22. ROMULO DISSE:

    "Quem participa ou já participou das reuniões de Conselho Geral e/ou Comando Estadual de Greve do SINDUTE sabe o que eu vou falar: É quase impossível reverter uma proposta oriunda da direção estadual."

    EU PERGUNTO:

    ENTÃO PRA QUE PARTICIPAR DO CONGRESSO?
    NÃO SERIA MELHOR ESVAZIA-LO PARA PROVAR NOSSA INSATISFAÇÃO?

    DEVEMOS EXIGIR QUE O SINDUTE BANQUE TODAS AS DESPESAS QUE TEREMOS COM ADVOGADOS,COM OS MOVIMENTOS QUE FAREMOS EM 2012 E COM TODO MATERIAL DE DIVULGAÇÃO, PORÉM COMO NÃO ACREDITO NISSO , SUGIRO QUE A GENTE SE ORGANIZE PARA DEMANDAR EM TODAS AS INSTANCIAS CONTRA O DESGOVERNO.

    ResponderExcluir
  23. É importante que todas as forças políticas e correntes progressistas que militam na educação estadual e que questionam a atual direção do Sindute-MG estejam fazendo a discussão e a disputa no Congresso. A internet é muito importante e estratégica, mas não substitui a política do olho no olho e a conversa franca com os valorosos trabalhadores da educação que irão ao Congresso como delegados. Participar ativamente e defender as propostas debatidas e encaminhadas pelas escolas são mecanismos de fortalecimento da luta. Não se faz luta apenas pelos meios virtuais e sim estando presente e atuando firmemente no Congresso (já que ele está posto), denunciando o burocratismo e apresentando propostas que avançem a consciência da nossa heróica classe!

    ResponderExcluir
  24. ANASTASIAR = CAPACIDADE DE CAUSAR O MAL SEM

    LIMITES - ENGANAR - LUDIBRIAR - DESRESPEITAR -

    ILEGALIZAR - IMPRENSAR - AMEAÇAR - COMPRAR -

    ONERAR - ROUBAR- MALUFAR - DEMONIZAR -

    HITLERIZAR - ARREBANHAR - CALAR - IGNORAR -

    FALAR MENTIRAR COMO SE FOSSEM VERDADES -

    DESGOVERNAR - ETC

    CONTINUEM AI COLEGAS!

    ResponderExcluir
  25. Euler e demais companheiros,a lei do piso e do subsídio são antagonicas,alguém me explique não sei nada de direito.Será como nós Estados Unidos alguns estamos tem pena de morte outros não?.Não afianta falarmos mal de nós mesmos devemos evoluir com melhores esclarecimentos e conhecimentos do funcionamento das leis vigentes no país.Eu sou a própria indignadaO deputado Bosco está aqui se fazendo de bonito desejando feliz ano! Para todos,inclusive diz que fez muito pela educação.Vi meu contra cheque do décimo terceiro,meu peito começou a doer vi meu contra cheque de janeiro fui para o pronto socorro! Tudo que digo posso provar!Acho que estou infartando ninguém merece e não tenho dívidas assumi minha situação de miserável,porém não me conformo 3 faculdades vida investida por um ideal e toda essa sacanagem.Professora Luciana

    ResponderExcluir
  26. Comandante Euler, saudações

    Texto muito esclarecedor. Mais uma vez, o sindinúltil dá mostras de sua incapacidade de leitura da realidade. Como fazer um congresso nessa data, eles deveriam fazer o que os colegas de BOCAIUVA (NORTE DE MINAS) estão fazendo. Eles sozinhos, sem a nefasta companhia do sindinútil, já setorizaram todas as escolas para a campanha de 2012. Os professores se responsabilizaram pelo bairro da sua escola. Da gosto ver como, sem ajuda de ninguém, eles já estão prontos para a nossa vingança.

    Meu amigo Euler, os colegas têm razão, em 30 anos o sind-ute não conseguiu nada para a classe em matéria de conquistas reais. É um mar de incompetência em todos os sentidos.

    Por isso, GREVE AGORA Só se FOR ASSIM:

    1) Benefícios conseguidos só para aqueles que participaram do movimento;

    2)Só volto a acreditar em sindicato quando quem mandar no sindicato for a base: os professores. Qualquer direção não deve ter ligação com partidos políticos, pois isso compromete nossas ações. NOs torna presos a interesses escusos que muitas vezes não são os interesses da classe. Portanto, fora PT, PSOL, PSTU, CUT, CNTE,PMDB E O CAPETA QUE FOR;

    3) Precisamos de um jurídico mais atuante e que saiba esclarecer até que ponto seria válido o movimento, e o que ganharíamos com ele. OBS: o fim da greve foi patético. O que a comissão encabeçada por Beatriz sabe de direito administrativo, ou tributário ou trabalhista? Aí está o amadorismo e o interesse midiático de alguns deputados estrelas da oposição. Aquela comissão deveria ser composta por advogados de alto nível, especialistas e muito bem pagos com o nosso salário.O sentimento é que fomos muito bem usados para atingir esse governo de merda.

    3)para entrarmos em greve devemos limpar, desinfetar, acabar com a geração: Hilário, Beatriz, Inêz Camargos, Marilda, Rogério Corrêa e Petistas de plantão, CUT, CNTE, e todos que sempre estiveram no poder e nunca resolveram nossas demandas.

    4) ACEITO CONTRIBUIÇÕES DOS COLEGAS PARA UMA CARTA DE INTENÇÕES PARA SER LIDA NA BONITA ARAXÁ. TERRA DO SINDINÚTIL.

    SEM ESSAS MODIFICAÇÕES: GREVE NUNCA MAIS.

    V. de vingança!!!

    ResponderExcluir
  27. Relembrando...
    GUSTAVO VALADARES
    DEM
    Belo Horizonte, Astolfo Dutra, São Gonçalo do Rio Abaixo, Oliveira, Guanhães, Bom Jesus do Galho, Cláudio, Contagem, Rio Vermelha, São João Evangelista e Itabira


    Um dos maiores defensores da Destruição da Carreira dos professores. Segundo o deputado, o estado não tem dinheiro para gastar com professor.

    GUSTAVO PERRELA
    PDT
    Belo Horizonte, Nova Serrana, Pompéu, Ervália, Abaeté, Ouro Preto, Monte Sião, Sete Lagoas, Morada Nova de Minas, Contagem, João Pinheiro, Peçanha, Igaratinga, Itambacuri, Conceição dos Ouros, Barbacena e Matias Barbosa.


    Esse sendo filho de quem é dispensa muitos comentários. Porém, é importante destacar que o autor da Lei do Piso dos Professores, que valoriza a carreira do magistério, é um senador do PDT, partido de Gustavo Perrela, porém o deputado não honrou sequer o seu partido e votou pelo não cumprimento da Lei em MG.

    ResponderExcluir
  28. Boa tarde Prof Euler,

    Seja o que for que voces do NDG decidirem sobre o patético congresso,terão nosso apoio.
    Mas peço com veemencia, que voce finalize o documento que faz junto com Sr. Marcus Guerra para que possamos entrar com o processo na justiça
    Quem for participar pode nos fazer um grande favor, trazer por escrito, o total de filiados e o total arrecadado por mes pelo sindute/mg, com certeza ficaremos surpresos com tanta grana, que é nossa, diga-se!
    Muitos ja pularam fora do sindute, acreditem!

    ResponderExcluir
  29. Colega das 14:56

    Que tal postar as estratégias da turma de Bocaiuva para servir de modelo para nós?

    Concordo com quase tudo que voce disse, porém, exigir "benefícios so para quem participar do movimento",é irreal.
    Pelo bem ou pelo mal malefício ou benefícios atingem toda a categoria.

    Greve não está com nada !Temos que usar a criatividade é partir para ações inusitadas e públicas, deixar o desgoverno e os 51+ 6 deputados envergonhados mesmo!

    ResponderExcluir
  30. SUGESTÃO:

    EXIGIR IDENTIFICAÇÃO DOS PARTICIPANTES PARA O DIREITO A VOTO EM QUALQUER ASSEMBLEIA!

    TEM PENETRAS DEMAIS NAS ASSEMBLEIAS PODE CRER!

    ResponderExcluir
  31. conviniente ou conivente =
    conveniente ou conivente!

    ResponderExcluir
  32. Gente, aprenda uma coisa, o Sindicato é jogada política do governo e vocês ainda acreditam que temos um Sindicato que nos represente. Meu Deus quanta inocência!!! Estamos aí abandonados, onde está o Sindicato para nos dar uma satisfação do que está sendo feito.

    ResponderExcluir
  33. Que pena... Um espaço tão bom de discussão da categoria está se transformando num lugar de críticas para a própria organização da mesma categoria. Tudo isso porque tem gente que não aprendeu que após um debate, vence a maioria, quem consegue convencer mais gente.

    Não vencem, não aceitam a decisão da maioria e aí jogam pedras contra os companheiros tentando desmoralizá-los, descaracterizá-los.

    Parabéns ao Anastasia! É isso aí, governo (não posso chamá-lo mais de desgoverno), governa até mesmo a organização da classe, lugar que pelo que sei não frequenta de jeito nenhum!...

    Realmente vocês são muito fortes, Anastasia, PSDB e todos os direitistas desse imenso país.
    Basta o povo começar a se unir e fortalecer-se e conseguem brigar entre si, disparando palavras ofensivas contra aqueles que estão lutando pelos mesmos objetivos. Tudo isso por quê? Porque pensam diferente e conseguem convencer mais gente...

    Amadureçam, gente! Esperem as eleições! Candidatem-se! Façam campanhas defendendo os nomes e as propostas de vocês! Tudo tem a sua hora! Querem conquistar? Façam isso com integridade e compromisso sem destruir e sem atrapalhar, se é que conseguem...

    Mais uma vez: Parabéns, Anastasia! Classe assim jamais será vencida por você que controla muitíssimo bem o Ministério Público de Minas Gerais, o Tribunal de Justiça, a mídia... Tem que ser a direção estadual de um sindicato o herói encarnado que irá vencê-lo e não sua categoria, firme, forte e unida.

    Essa não pode pois tem que atender aos caprichos individuais de pessoas que não aceitam, não concordam e não acham que a maioria tem capacidade de decidir. A maioria é sempre "manobra", "alienada", "despolitizada", "incompetente". Por que ouviu todos, mas preferiu ficar e concordar com aqueles e não com esses. Se tivesse ficado com esses tudo estaria bom, melhor e mais bonito.

    Essa história se repete sempre. E quem leva vantagem? Aqui não é necessário falar...

    ResponderExcluir
  34. Olá Euler e blogueiros!

    PARABÉNS ao anônimo das 14:56!

    Assino onde? Belíssima observação. Estou pensando seriamente em desfiliar do SINDINÚTIL. Não vou sustentar sindicalista que anda de beijos e abraços com o executivo, além de gastar o meu suado dinheiro com um congresso partidário e cutista. Aliás, esse evento já nasce morto.

    Em tempo: houve disputa na minha escola para saber quem iria no congresso de 2011. Resultado: os dois representantes da escola beberam e fizeram turismo com o meu dinheiro. E o pior, se recusaram a participar da greve. É por essas e outras que a base do sindicato deveria romper de vez e se tornar uma alternativa aos descaminhos do SINDINÚTIL.

    Estamos quebrados e muitos com empréstimos a sumir de vista. Ao invés da Bia insistir com esse congresso, deveria primeiro socorrer os colegas. Enfim, a falta de respeito com o professorado não é só do executivo. Onde está o sr. Paulo, responsável pelo setor de comunicação do sindicato? Será que a CUT rodou a bolsa nos sindicatos de todo o país para bancar os 112 dias de greve e agora se acha no direito de utilizar o professorado mineiro como boi de piranha para eleições muncipais?

    Ahhh, quanto anônimo nesse micro blog! As pessoas precisam aprender a não ter medo de se expor.

    Não sustente parasitas! Vote nulo!

    ResponderExcluir
  35. COMPANHEIROS/AS
    NÃO CONCORDO QUE EM 30 ANOS DO SINDUTE NAO CONSEGUIMOS NADA,TUDO BEM QUE HILÁRIO MARILDA BEATRIZ E OUTROS SAO SACANAS E OPORTUNISTAS, MAS CONQUISTAS TIVEMOS SIM,LOGICO QUE PRECISAMOS AVANÇAR É BOM LEMBRAR QUE AS CONQUISTAS SÃO RESULTADOS DA LUTA COLETIVA NÃO INDIVIDUALISTA OU PERSONALISTA COMO É ATUAL DIREÇÃO. AQUI EM BOCAIUVA NÃO É BEM ASSIM, A CONSCIENCIA POLITICA É MUITO PROVICIANA, RESUME EM DISPUTA DE DOIS GRUPOS.EXEMPLO: NAS ELEIÇOES PASSADA A COORDENADORA DA SUBSEDE (RITA), DEPOIS DE UMA GREVE SOFRIDA DE 47 DIAS CONVOCOU E ORIENTOU A COMUNIDADE A VOTAR EM ANASTASIA POIS SEGUNDO ELA, QUE ELE PODERIA DERROTAR SEU ADVERSARIO POLITICO (O CALDEIRA-PMDB).O PATRUS PERDEU NA SUA PROPRIA TERRA, GRAÇAS AO EQUIVOCO DO SINDUTE, LOGICO QUE SERIA A MESMA MERDA, MAS PELO DERROTARIA O ANASTASA,ISSO DIFICULTOU UM POUCO NOSSA ORGANIZAÇAO NA GREVE DESTE ANO, POIS OS PAIS CRITICARAM O SINDUTE.
    REAFIRMO,TEMOS QUE INFORMARMOS MELHOR PARA UNIFICARMOS E ACABAR DE VEZ COM A DEMAGOGIA E INCOMPETENCIA DESTA ATUAL DIREÇÃO. NAO É MARCANDO CONGRESSO NO INICIO QUE VAI IMPEDIR NOSSA MOBILIZAÇAO. HOMERO

    ResponderExcluir
  36. BOA TARDE EULER E VISITANTES DESTE BLOG.
    O QUE GANHAMOS EM 2011?
    ESTE BLOG.
    ESPAÇO VITAL PARA ORGANIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO DA NOSSA LUTA.
    O NOSSO PRIMEIRO DESAFIO É FORTALECER A CONSCIÊNCIA DE CLASSE.

    ResponderExcluir
  37. Queremos que o sindicato se defenda e principalmente, nos defenda!!!

    ResponderExcluir
  38. JÁ QUE FOMOS PRIVADOS DO DIREITO DE GREVE, ENTRE TANTOS OUTROS, DEVEMOS BUSCAR ALTERNATIVAS DE REAÇAO E LUTA.

    ResponderExcluir
  39. EULER:
    O SINDUTE BEM OU MAL TINHA SEMPRE UM BOLETIM INFORMATIVO TODO MES ALEM DO SITE, HOJE SO TEM BOLETIM OU POSTA NOTICIAS NO SITE QUANDO COBRAMOS AQUI NO BLOG, ASSIM MESMO SEM MUITO EFEITO. DEPOIS DA VOTAÇAO DO SUBSIDIO II, A BEATRIZ E MARILDA FORAM PRA BOGOTÁ E PIOR COM O NOSSO DINHEIRO, PRA QUE? PASSEAR. AGORA SUMIU E NAO DEU SATISFAÇAO DA TRES AÇOES QUE IRIA ENTRAR. COM CERTEZA PASSEANDO ENQUANTO NÓS AQUI REPONDO AULA, ESOFRENDO MAIS CORTE O CONGRESO TEM DOIS OBJETIVOS PRA ACONTECER NO INICIO DE FEVEREIRO: DIFICULTAR AS ARTICULAÇOES DA OPOSIÇAO: NDG,CONLUTA,PSTU ... ÁS ELEIÇOES DO SINDUTE E O OUTRO É PROMOVER O BLOCO MINAS SEM CENSURA, POIS O ROGÉRIO CORREIA ORIENTOU A BEATRIZ E DIA 11 ELES INICIAM A CARAVANA NO ESTADO A PARTIR DE ARAXÁ. DEPOIS COM CERTEZA ELA MARCARÁ ASSEMBLEIA NO INTERIOR COM A PRESENÇA DELES. A GENTE QUER DESMACARAR SIM ESSE GOVERNO, MAS NÃO DAR PRA SER MASSA DE MANOBRA DE ROGERIO/BEATRIZ.
    CARLOS- MONTES CLAROS

    ResponderExcluir
  40. Colegas Professores,

    Se não tivéssemos sido tão ingênuos nessa greve, se o sindicato não tivesse utilizado meios tão ultrapassados, certamente teríamos alcançado a vitória.

    Vejam, por exemplo, as manifestações do “Fora Lacerda”.

    Não param o trânsito, porque se parar, somente as pessoas da frente podem receber as informações que se quer passar; apenas reduzem o tráfego para uma ou duas faixas da avenida, o que resulta no apoio da maioria das pessoas que passam nos carros e observam as faixas e cartazes.

    Não usam carro de som, pois ocupa muito espaço e incomoda as pessoas; apenas batucam e demonstram que, mesmo indignados, ainda sabem o que é a alegria, o que contagia as pessoas que passam e, com isso, conquistam adeptos.

    Não perdem tempo em palestras e falações longas e cansativas; Preferem panfletar, expor cartazes, faixas e utilizar a criatividade em fantasias, o que chama a atenção das pessoas, que param para saber o que está acontecendo.

    O governo torturou os professores grevistas para que todos aprendessem a nunca mais desafiá-lo com uma greve. E qual foi o resultado? A maioria dos professores falam quase todos os dias que nunca mais farão greve novamente. Perceberam como o governo foi mais astuto, mais inteligente e muito mais eficiente em suas atitudes?
    O pior de tudo é que o governo repetiu todos os atos feitos para acabar com a greve de 2010, porque viu que funcionavam e, não se surpreendeu quando alcançou a vitória sobre milhares de professores guiados por um sindicato politiqueiro, vaidoso e incompetente.

    Enquanto estamos parados, lamentando e reclamando, o tempo passa, a vida continua e os únicos prejudicados somos nós.
    Não precisamos de um sindicato inútil. Não precisamos de um congresso em Araxá puramente político.
    Vamos aprender com os nossos erros!

    Lamúrias e reclamação constante é coisa de pessoas fracas.
    Cair dez vezes e machucar muito, nunca fez ninguém desistir de aprender a andar de bicicleta, não é verdade?
    Vamos buscar forças, nos erguer novamente, buscar aliados para aumentar o grupo e voltar a lutar por nossos direitos!
    Nosso sindicato real e eficiente chama-se NDG, com o Capitão Euler no leme, impedindo o barco de afundar.
    Somos 400.000 e somos capazes!
    As manifestações precisam continuar!
    O povo precisa saber a verdade!
    O povo precisa saber que não somos fracassados nem covardes!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  41. Colegas professores,

    Não estamos sozinhos nessa maracutaia do subsídio.
    Alguns dos nossos supostos inimigos também são vítimas, também estão insatisfeitos.

    Vejam abaixo relatos de blogs da Polícia Militar de Minas Gerais:

    AQUI EM MINAS GERAIS O SOLDADO DE 1ª CLASSE RECEBE BRUTO 2.041,00 E LÍQUIDO 1.700.00. O GOVERNO DEU UM AUMENTO VERGONHOSO PRA NÓS, QUE É O SEGUINTE: 10 POR CENTO EM OUTUBRO DE 2011, DOZE POR CENTO E 2012, TREZE POR CENTO EM 2013, EM 2014 13 NO COMECO DO ANO E 15 NO FINAL, É COPA, NÉ? EM 2015, QUINZE POR CENTO, POSTEM AI O QUE VOCES ACHAM, LEMBRANDO QUE A INFLAÇÃO FICA EM TORNO DE 7 POR CENTO AO ANO.

    Foda que essa paralisação nacional não acontece! Nossa chance é agora. Devemos aproveitar o momento propício para intensificar as manifestações em todo país. Vamos parar de reclamar e agir! Cada liderança em seu Estado. Sei que temos FORÇA suficiente para isso!

    Sd PMMG
    R$ 2.041,00 BRUTO (Sd 1ª Classe)
    IPSM, IR, Fundo de Aposentadoria, Associação
    R$ 1.800,00
    conserto de viatura
    refeição durante o turno de trabalho
    ajuda na manutenção da Cia PM
    café

    SOBROU MAIS OU MENOS R$ 1.400,00
    R$500,00 aluguel
    R$150,00 água e luz
    R$300,00 financiamento do veiculo p ir trabalhar
    R$300,00 compra do mês para duas pessoas
    R$200,00 visita a familiares em outra cidade
    R$50,00 manutenção do veiculo (moto nova)

    - R$100,00 é o que restou para quem não tem empréstimo consignado.

    00000 lazer
    00000 investimento pessoal

    Vivo do pequeno salário de minha esposa, isso para mim que tenho esposa que trabalha.
    Enquanto isso os deputados ganham aumento de salário sem nenhum repudio dos governadores,
    A política brasileira é um berço para deputados corruptos, que são regados a base de mamadeiras,cuecas e fraudas recheadas de dólares e reais que dão aos nossos deputados um conforto digno para um adormecido.
    SÓ DECEPÇÃO.
    PÁTRIA AMADA BRASIL
    2.230,90 Liquído - 750,76 Descontos = 1.480,00

    Após 30 (trinta) anos de serviço, olha só!!!!!!!!
    Que vergonha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


    Bom o que dizer em um momento desses...
    meu bruto é 2.621,27 com sete anos de serviço!
    Nosso serviço é de alto risco, se fosse em um mais realmente sério o Estado, Os governos realmente investiriam melhor neste 3 setores: Saúde, Segurança e “principalmente” em EDUCAÇÃO!
    Então meu líquido ficou 2.070,27 com os descontos. Agora pense! Aluguel e despesas em um lar com 2 pessoas e 1 criança. Investimento pessoal e lazer NADA! O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO!

    ME DESCULPE SE ESTOU FALANDO BESTEIRA...
    PEGUEI RAIVA DA MINHA PROFISSÃO. NÃO SUPORTO OUVIR BARRULHO DE SIRENE. DEIXO O VOLUME DO RÁDIO BEM BAIXO, O ROUBO ESTÁ ACONTECENDO NA RUA DA ESQUERDA, PEGO A RUA DA DIREITA E SUMO,,OUTRO DIA MEU CAPITÃO QUIS PERSEGUIR UMA MOTO, EU DISSE NÃO? SE BATER A VIATURA VC ME AJUDA A CONSERTAR, O CAP. DISSE ÉÉÉ VC ESTÁ CERTO... PESSOAL, NA MINHA CABEÇA A POLICIA ACABOU E ESQUECERAM DE FECHAR A PORTA. NÃO TEMOS VALOR NENHUM. PRENDE O BANDIDO ELE SAI 1º Q VC DA DP. É UMA VERGONHA ESSE PAÍS DE CORRUPTO...

    Sou 3° sargento na PM. Tenho 13 anos de corporação e 5 anos como 3°. Tenho uma responsabilidade imensa e é difícil o dia que não sai estressado e revoltado do serviço. E ganho essa fortuna para aturar tudo isso:
    R$l870,00 liquido. E o pior que nem posso exigir meus direitos. Pois nós policiais militares (as praças), vivemos e respiramos uma DITADURA impostas por um governo (bandido e corrupto) e pelos oficiais(marionetes, covardes, gananciosos e arbitrários). A PEC 300 é uma farsa. Enquanto o pais for governado por bandidos e a Polícia Militar por um Comandante Geral e um secretário de segurança adulões, jamais teremos uma polícia bem remunerada, equipada, preparada e eficiente.

    ResponderExcluir
  42. Vamos agir!!!!!!

    Campanha "Vamos expulsar o PSDB de MInas Gerais"

    Impeachment do Governador Nazista agora é pouco!

    Se ficar uma semente, o mal volta a se propagar.

    SAI PSDB, MINAS NÃO TE PERTENCE!!!
    SAI, ANTES QUE DESTRUA NOSSAS VIDAS!!!

    Obs: Na realidade, a Regra Básica sempre foi: "NUNCA CONFIE NUM POLÍTICO, NÃO IMPORTA O PARTIDO"

    ResponderExcluir
  43. Este blog tá parecendo um disco arranhado.
    Não tem novidades. É a mesma repetição de posts
    e comentários. Já passou da hora de admitirem a derrota. Que insistência desproposital!

    ResponderExcluir
  44. Salve Comandante Euler!!!

    Só temos duas opções:

    Ou mudamos a situação na qual nos jogaram ou a profissão de professor deixa de existir.

    A escolha está em nossas mãos.

    ResponderExcluir
  45. Que sindicato é esse?
    Depois de um silêncio vergonhoso, agora vem com essa de congresso? Pra quê? Prá defender os interesses de quem? Pra ajudar a reeleger quem?
    Êta caô!!!

    ResponderExcluir
  46. [2] olá Euler e blogueiros!

    Cida disse...
    Que pena... Um espaço tão bom de discussão da categoria está se transformando num lugar de críticas para a própria organização da mesma categoria. Tudo isso porque tem gente que não aprendeu que após um debate, vence a maioria, quem consegue convencer mais gente.
    _____________________________________kkk...

    Vocês petistas não se diferem em nada do PSDPRÊ!
    Vocês têm a maioria no Conselho, assim como o Governo na casa parlamentar mineira. Vocês jogam pedra no vidro alheio e se esquecem de fazer o dever de casa. Como explicar o NÂO CUMPRIMENTO DO PSPN dos governos petistas do RS e BA. Não é a toa que foram orientados para pôr a greve. PT & PSDPRÊ são farinhas do mesmo saco. E outra, a decisão no Comando pelo congresso em Araxá foi orquestrada. Vocês sabem que a maioria no Conselho são "dos seus". Vocês andam no salto e, em breve, sentirão o peso da base. Quando a base criticou a direção por ser permissiva em relação a diretores de subsedes que não participavam da greve, foi um deixa disso e protecionismo escândaloso. Sem contar o beicinho vindo da mesa e dos assentos ocupados pela companheirada petista em dias de Comando.

    Portanto, é preciso criticar sim! Não podemos permitir que vire regra geral não criticar ou contestar algo que esteja errado. Esse congresso servirá apenas para que pessoas façam turismo com o dinheiro do contribuinte que está estirado no chão, sem salário e com dívidas a sumir de vista.

    Assino onde Rômulo? Proponho inclusive um encontro paralelo ao congresso com a participação das várias correntes da BASE. É a BASE que segurou e segura o movimento. Ou vocês viram alguém da direção com corrente no pescoço, alvejado com bala e golpeado na cabeça por tonfa e cassetete? Pelo contrário, se omitem e se borram quando ouvem a palavra radicalização.

    Será que apenas a casal 20 - que fez greve de fome e "ceia de natal" quando imprensa e magistério esvaziavam o pátio da ALMG -, merecem medalhas?

    Vocês preferem gastar dinheiro com um evento que já nasce morto a socorrer professor.

    Cida, peça a direção sonâmbula do SINDINÚTIL o número de pessoas que se desfiliaram por conta desse acordo escabroso com o executivo. A Bia orientou para que a categoria voltasse para o VB e assim fizemos. Hoje, como a vaca foi pro brejo, nenhum figurão da direção aparece. Não queiram acender os holofotes em cima do NDG porque não conseguirão.

    Não sustente parasitas! Vote nulo!

    ResponderExcluir
  47. Dona Cida , tome tenência.Os que criticam essa direção do sindute são os que estão a quase cinco meses sofrendo com as punições aplicadas pelo governo anastasia.Me diga agora que atitude foi tomada por essa direção? A única que vi até agora foi o silêncio.A muito esse partido que ainda usa a alcunha de PT deixou de buscar uma sociedade justa , hj é mais um partido clientelista que nem o PMDB.E na verdade pior que o próprio PSDB que a muito já mostrou sua cara neoliberal , já o PT é LOBO em pele de cordeiro.

    ResponderExcluir
  48. Estou vendo nosso foco se perder, na verdade nós queremos aplicação do piso nacional em nossa carreira afinal não foi por isso que lutou-se na greve. Então o que precisamos fazer na justiça para fazermos o governador cumprir a lei? O que estamos esperando?
    Abraços e força

    ResponderExcluir
  49. A TURMA AQUI DO BLOG NÃO É BOBA.

    PT + PSDB + SIND UTE = FARINHA DO MESMO SACO.

    ResponderExcluir
  50. Recado ao sindicato
    Se analisarmos o que está sendo falado aqui veremos que todos querem e demandam a contratação dos melhores juristas do país que possam reverter esta injustiça que estamos sendo vítimas.
    Se o sindicato não for fazer nada neste sentido que nos dê uma resposta.
    O desconto no meu salário para o sindute vai aumentar consideravelmente com este tal de subsídio.
    Não posso me dar ao luxo de ficar pagando uma entidade que não me atende.

    ResponderExcluir
  51. É preciso repensar tudo. O sindicato e suas práticas. Que os delegados responsáveis possam chegar a um bom termo. Infelismente muitos vão passear. Não se dão ao trabalho nem de repassar o que foi discutido. Só comentam das festas e farras com o dinheiro dos filiados já tão espoliados. Porque esses congressos só acontecem em locais turísticos? Só quem fez greve sabe o horror que está sendo vivido.Então é uma falta de respeito com a categoria esse congresso em Araxá.

    ResponderExcluir
  52. Um congresso que poderá custar até R$1.000.000,00 (1 milhão de reais).

    Então queremos o melhor escritório de advocacia especializada do Brasil.

    Acorda Sind UTE!

    ResponderExcluir
  53. A situação do estado de Sergipe é parecida com a nossa.
    Vejam como eles estão movimentando:
    http://www.faxaju.com.br/viz_conteudo.asp?id=131152

    ResponderExcluir
  54. TIAGO ULISSES,

    INIMIGO DA EDUCAÇÃO,

    UM DOS 51 TRAIDORES DA ALMG.

    ResponderExcluir
  55. Euler,

    VAMOS REGISTRAR UMA ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES AMIGOS DO BLOG.

    ResponderExcluir
  56. Ao anônimo que falou que o blog parece um disco arranhado: Vá procurar sua turma. Baba ovo do capeta.

    ResponderExcluir
  57. Ainda bem que o pessoal entedendeu que a jogada do SIND UTE é a jogada do PT e PMDB. Se o Hélio Costa tivesse ganho, duvido que o sindicato realizaria greve o ano passado. Aposto que com Hélio Costa o subsidio, para o SIND UTE, estaria mais do que boom.

    ResponderExcluir
  58. Acredito que tem gente do governo postando aqui. Alguns comentarios parecem a favor do governo. O governo nao ganhou a luta. Podemos ate nao ganhar o piso ainda,mas o governo ja ganhou muitos votos contra.

    Rita Moreira

    ResponderExcluir
  59. A turma do PSDB invadiu este blog!!!!

    ResponderExcluir
  60. Concordo com suas colocações.Mas,vejo caro Euler,que o erro do Sindicato foi desde o processo de efetivação dos servidores da educação.Já havia feito o comentário com o dep. Rogério Correa que,como poderíamos(enquanto Sindicato)cobrar do governo um cumprimento da lei do Piso,se a instituição permitiu que,fosse descumprida uma lei federal em termos de efetivação? É paradoxal!Não estou alegando que os efetivados sejam culpados, apenas coloco que, ao permitimos uma ação fora do cumprimento federal e calado diante de tal situação,simplesmente por não querer bater de frente com um classe, abriu brechas para que o próprio governo fizesse e ainda faz o que quer em MG.Acho que o governo federal foi também omisso em nossa causa,elabora-se lei,sabendo que as brechas fariam com que houvesse recurso e não o cumprimento da mesma.Vejo como lamentável a posição do Supremo,pois,fez-se de "morto", mediante a implementação do Subsídio, e o pior,mostrou claramente, como funciona a justiça em nosso país.Eu estive em situação de divergencia com a pedagoga de minha SRE, foi advertida e ainda colocaram os artigos do estatuto do magistério que estaria desrespeitando. Questiono? Eu,quando não quero cumprir algo que foge a minha ética enquanto profissional da educação,pratico o descumprimento do estatuto,mas,o governo, quando me envia para uma remuneração a qual não está previsto em meu edital de concurso, não é descumprir a lei? Não sofre punições? Essa é a nossa justiça? Concordo com vce ao colocar que a gestão do sindicato precisa ser revista.Aqui em Poços de Caldas,ficamos 17 anos,com uma mesma direção, sem mobilização para com a categoria, o que ocorreu? A maioria desacreditou no sindicato e os novatos, ficaram felizes em ganhar dois salarios minimos e ainda aguardam a lei 101.Poucos companheiros sairam na luta.Apesar de denuncias e reclamações, pouca coisa foi realizada pela sede central em relação a nossa subsede. Hoje a direção é outra,mas,mudar esse quadro não está nada fácil.Os mais antigos, depois dessa derrota, não esperam mais nada e alguns novatos estão fortes na batalha.Porém, nossas ultimas lutas tem demonstrado a nossa fragilidade diante da máquina do governo. Desde de Azeredo, Itamar e Aécio, que mudou a condição de todos os professores P3 e P5, para PEB, sem o requadramento da categoria de maneira justa.
    Eu ainda quero acreditar em nossa instituição. Não acredito na Justiça.Depois, da visita da presidente, da fala do ministro e da falta de imposição do Supremo,vejo que a lei existe apenas para quem realmente tem dinheiro nesse país. Pobres de nós! Tão perto do Anastasia e tão longe da justiça!
    Há quantos trabalhadores terão que terem suas contas prejudicadas e suas famílias afetadas direta e indiretamente, por uma greve para que haja um cumprimento de lei? Quantos servidores aprovados em concurso terão seus sonhos de um emprego jogados fora por acordos politicos? Quantos servidores ainda serão enganados como efetivos para manterem ao lado do patrão?
    Para mim, a educação em Minas Gerais, decretou seu luto.
    Abraços e parabéns por suas colocações.

    ResponderExcluir
  61. A PRESIDENTA DILMA E O MINISTRO DA EDUCAÇÃO,

    TUDO VIRAM, TUDO SABIAM, TUDO PODIAM E NADA FIZERAM.

    PT + PSDB + Sind UTE = FARINHA DO MESMO SACO.

    ELES SÓ QUEREM O NOSSO VOTO.

    ResponderExcluir
  62. O ANÔNIMO QUE POSTOU ISSO:

    Anônimo disse...
    Este blog tá parecendo um disco arranhado.
    Não tem novidades. É a mesma repetição de posts
    e comentários. Já passou da hora de admitirem a derrota. Que insistência desproposital!

    OLHA VC SÓ POSE SER ALGUÉM INFILTRADO DO DESGOVERNO VC É DEMENTE SE NÃO ESTÁ BOM PARA VC PARE DE LER O BLOG VC É INÚTIL SE TEM IDEIA MELHOR POSTE ENTÃO! VAI PROCURAR O QUE FAZER E PARE DE TRAZER PALAVRAS QUE EM NADA AJUDAM! ALIAS, FAÇA MELHOR VAI ORAR E JEJUAR PARA QUE DEUS SE LEVANTE MAIS RÁPIDO DO TRONO E ADVOGUE A NOSSA CAUSA! FAÇA ALGO JÁ!
    "LOUCO HOJE PEDIRÃO A SUA ALMA!"

    ResponderExcluir
  63. Caros Colegas educadores,
    Lendo as pressões sofridas por parte desse que se diz Governo e mais dos 51 deputados traidores, é realmente revoltante. Estamos vivenciando em Minas Gerais uma ditadura civil, onde a imprensa e justiça são comprados e o povo que trabalha e melhora esse Estado, só é lembrado na hora do voto. Temos o poder de virar a história, chega de injustiça, caça dos direitos dos profissionais da Educação( com a extinção do plano de carreira,direitos adquiridos e implementação do Piso Salarial ) Fiquemos atentos! E unidos venceremos!
    Abraços,
    Lázara

    ResponderExcluir
  64. PESSOAL ESTIVE ESSA SEMANA NO BANCO DO BRASIL RESOLVENDO OS DESASTRES PROVOCADOS PELA REDUÇAO E CORTES DO NOSSO PAGAMENTO, SABE AQUELA HUMILHAÇAO DE NEGOCIAR CARTÃO VENCIDO PARA TIRAR NOME DO SERASA? ENTÃO, NESSE VAI E VEM O FUNCIONÁRIO DESSE BANCO QUE SE DIZ "DO BRASIL" DISSE QUE NESSE MÊS JÁ PODERÍAMOS MIGRAR PARA QUALQUER OUTRO BANCO QUE QUISÉSSEMOS PARA RECEBER NOSSO SALÁRIO! ENTÃO PESSOAL VAMOS NOS MUDAR CHEGA DE DAR LUCRO PARA ESSE FRAMIGERADO BANCO!LEMBRA QUE FOI ESSE GOVERNO QUE NOS FORÇOU A ABRIRMOS CONTA NELE! BASTA VAMOS TODOS MIGRAR PARA OUTROS BANCOS!

    ResponderExcluir
  65. Cida
    Quem deve reconhecer a derota é o Sindute, o PT em embreve o PSDB. Não vamos mais servir de macacos de auditório de ninguém. Não venha com esse discurso estilo DEM, pois este já era.
    Mudança já: Sugiro iniciarmos um outro sindicato:
    Sind Pro NDG. Para se candidatar à direção além de não poder ter NEHUM VÍNCULO PARTIDÁRIO, a candidatura tem que passar por um "plebiscito" da categoria, caso não seja aprovada o candidato não pode nem concorrer.
    Caso seja diagnosticado inércia, ou retardamento das ações a Direção é deposta sumariamente.
    Outras sugetões são importantes. O que não dá mais é pra ficar a mercê deste sindicato vendido.
    Cida você que vá defender o sindicato em outro espaço, pois aqui não tem ninguém inocente e bobo...
    FORA SINDUTE, FORA ROGÉRIO CORREIA, FORA PT,PSDB,PSOL,PSTU,PSD.PV,PMDB E TODO partido político. Não haverá mais palanque pra voces na nossa categoria. Querem voto? Veremos quem está fazendo mais pela Educação, de verdade e voes que se matem pelas migalhas...
    Giovane Palhares Vieira Diniz
    NDG Pará de MInas.

    ResponderExcluir
  66. ANASTAZIAR- DESRESPEITAR A CARTA MAGNA E O STF;DIVIDIR O LEITO COM O JUDICIÁRIO LOCAL ;MOER PROFESSOR E DAR A CARNE PARA O LEGISLATIVO SE FARTAR...

    ResponderExcluir
  67. CABEÇA DE GREVE NA MINHA CIDADE GANHOU UM CARGO NO GOVERNO MUNICIPAL DURANTE OS FATÍDICOS DIAS DE GREVE.NÃO QUER NEM OUVIR FALAR NESTAS COISAS.DEFENDE O SINDICATO QUE É UMA BELEZA E AINDA CULPA OS PROFESSORES POR ESTA DESGRACERA TODA.ETA MUNDO IMUNDO!

    ResponderExcluir
  68. Sempre defendi a Bia mas, agora tô achando ela meio blasé.Estará ela por demais ocupada com o congresso?

    ResponderExcluir
  69. Olá, pessoal da luta, membros do NDG e demais colegas de combate!

    O debate aqui no blog apresenta muitas vozes, muitos tons ideológicos e políticos, todos eles legítimos. Respeito o ponto de vista de todos os colegas, mesmo não concordando com alguns. Quero aqui expor os meus pontos de vista, complementando o texto inicial:

    1) considero frágil o argumento de que uma maioria ocasional numa reunião do comando (com a presença de uma minoria dos membros) possa legitimar uma decisão que não expressa a vontade da maioria da categoria. O que a maioria dos educadores de Minas quer neste momento? Na minha opinião, se fizerem uma consulta séria, verão que a maioria deseja uma adequada assistência jurídica para a conquista do piso salarial nacional, e para a recuperação das muitas perdas impostas pelo desgoverno; além, é claro, de continuarmos as denúncias e mobilizações de protesto;

    2) acho que já passa da hora de mudarmos a estrutura e a dinâmica de funcionamento do sindicato que nos representa. Não dá mais para aceitar o monopólio da direção por uma única força política - que diga-se, na última eleição, foi minoritária em relação ao número total de votantes, se somados os votos das duas chapas que perderam. O mesmo grupo no poder define o que é prioridade, o que deve ou não ser encaminhado, e usa os instrumentos do sindicato - como congressos, assembleias e conselhos ou comandos - como meros instrumentos homologatórios das decisões já tomadas previamente pela direção ou pelo grupo que domina a direção. Isso vem funcionando assim já há 3 décadas, pelo menos. Para mim, ou mudamos essa estrutura e concepção sindical, ou temos mesmo que pensar em outra forma de organização. Falo por mim: não estou disposto a me submeter a um esquema que representa manipulação, uso da máquina sindical para fins eleitoreiros e partidários. Meu compromisso é com os interesses de classe do proletariado, da Educação principalmente, e não com esquemas de poder que representem a negação da autonomia sindical e de classe;

    (continua...)

    ResponderExcluir
  70. Anônimo das 18:09,não nos interesssa sua conclusão,se voce não tem capacidade de raciocinio e ainda não conseguiu entender a função do blog do EULER f é seu,além de tudo você é um(a)covarde que não assina seu post.
    Você não leu a advertência do blog?

    SAUDAÇÕES AOS COMPANHEIROS DA LUTA/José Henrique

    ResponderExcluir
  71. (continua.. parte 2)

    3) na nossa heroica greve, fomos derrotados financeiramente e nos direitos que não conseguimos alcançar. Mas, não fomos derrotados moralmente. Essa derrota foi para o governo, para os deputados e seus apoiadores. Mas, cometemos alguns erros. Após a suspensão da greve, erros primários. Aquelas reuniões da tripartite, sem qualquer registro em ata documentando decisões, sem a aprovação de uma pauta com itens bem definidos, que obrigasse o governo a cumpri-los, tudo isso demonstra o quanto a comissão de negociação, por mais bem intencionada que estivesse, agiu com ingenuidade. Talvez tenha apostado na participação dos deputados, o que foi um erro. Aliás, a forma de agir da direção sindical, sempre atrelada a um ou dois deputados me parece absolutamente equivocada. Nossa força principal está na base da categoria, com o apoio dos nossos aliados dos movimentos sociais, e não na ação de um ou dois deputados;

    4) finalmente, continuo defendendo a tese de que o sindicato tem o dever de contratar um bom jurista ou escritório de advogados para tocar as nossas demandas. A questão do piso e a forma como o governo burlou a lei, requerem uma ação na justiça com ótima fundamentação jurídica. Temos todos os elementos para derrotar o governo - ele mudou a lei após a decisão do STF, aplicou no estado a ADI 4167, cassou direitos adquiridos pelos educadores, cometeu inúmeras ilegalidades. Mas, mesmo essa ação jurídica que por ventura seja contratada pelo sindicato, tenho razões para acreditar, a julgar pelos atos anteriores da direção sindical, que corremos riscos. Por isso defendi antes aqui a criação de uma comissão de acompanhamento jurídico, para que pudéssemos ter acesso aos argumentos utilizados pelos advogados. Isso foi rejeitado pela direção sindical, que se julga dona do sindicato. A nossa vitória é menos importante do que a questão formal de que eles continuem mandando no sindicato. Estariam com medo de dividir o sucesso de uma possível vitória na justiça? Pura vaidade tola, pois se perdermos o principal responsável será a direção, e se ganharmos, igualmente, quem receberá as maiores glórias por isso será a direção. Infantilidade, portanto, não querer compartilhar o controle da questão jurídica e outras com a base da categoria.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    ResponderExcluir
  72. Desfiliação já e criação de uma representação livre e independente dos "Partidos" ,sindicato é prá defender os trabalhadores e não projetos partidários.

    ResponderExcluir
  73. CONCORDO PLENAMENTE PROF EULER!
    A GENTE TA FIRME E FORTE MAS SEM GRANA!
    QUAL SERA NOSSA SAÍDA?

    ResponderExcluir
  74. kakakakakakaka!!!!! Só rindo para não chorar...

    Olhem o que eu achei no youtube!!!

    PISO PARA PROFESSORES (13 de maio de 2008)
    http://www.youtube.com/watch?v=KyvJdPMtVWM&feature=g-vrec&context=G2901b96RVAAAAAAAAAA

    x.x.x.x.x.x

    Como nós somos o tempo todo iludidos por estes

    políticos enganadores com projetos que prometem

    mentiras!!!...

    E pensar que cheguei a acreditar nessa lorota

    toda... oh, Meu Deus!!!

    ResponderExcluir
  75. O NDG DEVE ENVIAR REPRESENTANTE À COLONIA DE FÉRIAS EM ARAXÁ PARA GRAVAR E FILMAR TUDINHO PRA QUE TODA A CATEGORIA POSSA VER O QUE VAI SE PASSAR POR LÁ!
    INACREDITÁVEL!

    ResponderExcluir
  76. Daqui a pouco aparece alguém para dizer que também sou do PSDPRÊ, petista ou do executivo infiltrado aqui.

    Precisamos organizar nossa seara e isso implica em exposições. O nosso SINDINÚTIL tem que deixar o pragmatismo dos anos 70/80/90 de lado e partir para outras estratégias. O mundo mudou! Nos anos 90 os próceres do tucanato liquidam setores estratégicos e deixam migalhas para os petistas. Inconformados, a turma da estrela solitária repete a dose e promove um verdadeiro entreguismo ao capital financeiro. A farra dos bancos continua.

    FHC é generoso e tem a chance de ser beatificado pela igreja após a morte de sua esposa. Afinal, como disse o velho chico "pois é dando que se recebe". Como assim? Divida o IBAMA para aprovar transposição e sorria com a prosperidade que os pivôs da irrigação traz para aqueles que compraram terras baratas em detrimento do campesinato.

    E a roda do capetalismo gira movido a CHEVRON promíscuo: Pimentel finalmente assume que é PSDPRÊ, sabe-se que Lacerda pede orientação a FHC e, finalmente, Dilma, que dá as costas para o idealismo do falecido Brizola, PDT e filia-se ao PT não sabe pra quê.

    Enfim, sempre mais do mesmo.Pimentel, Lacerda e Dilma não precisam mais dedurar os "de baixo" para salvar suas peles do pau de arara. Agora suas armas são outras. Não precisam sentar o dedo em trabalhador inocente para remeter parte dos lucros para pagamento de juros da divida. Nunca pegaram em armas por direito e sim por privilégios. Rapaziada de zona sul e distante dos periféricos. Aquele biombo do IAPI não funciona para comunidades como Dandara, Camilo Torres ou Irmã Doroth. E a CUT? Ahhh, descobriram um nicho: estender bandeira no palanque em dia de Comando ou Conselho dá visibilidade e traz bons frutos. Quando diretor de CUT pega em microfone o cronômetro da mesa pára. Depois que a greve acabou perceberam que Craquécio Never é candidato a presidente. É mole!

    Não sustente parasitas! Vote nulo!

    ResponderExcluir
  77. o depoimento dos policiais dá revolta na gente .Como podem pagar tão pouco a quem arrisca a vida diariamente.Eles deveriam era passar longe da Cidade Administrativa e das casas dos governantes.Ah! E avisar aos bandidos ,que lá eles não vão.Absuuuuurdo terem que consertar as viaturas.Outra coisa colocaram que pagam 500,00 de aluguel...é o que dá.Ontem, os mendigos que estavam sendo tirados debaixo do viaduto São Francisco estavam rejeitando o auxilio moradia de 400,00, dizendo que aluguel deste preço não acham nem lá na china.Os policiais têm que morar na favela?Que pena me deu!

    ResponderExcluir
  78. Saiu a Resol.que organiza o quadro de pessoal nas escolas estaduais em 2012. Confira no IOF de 07-01-2012.

    ResponderExcluir
  79. Euler,

    Bom dia!

    Quer uma ideia? Façamos nós um Sindicato!
    Vamos nos organizar e nos indicaremos você como presidente!


    Um abraço,

    Aparecida

    ResponderExcluir
  80. Primeiro o inimigo era o Anastasia! Depois, o inimigo passou a ser o Anastasia e os 51 deputados que votaram contra os professores! Agora, os inimigos são também os deputados que votaram a favor dos professores(se vota contra, é traidor, se vota a favor, quer aparecer). Até o Sindute é inimigo! Cuidado Euler, daqui a pouco você e seu blog também serão inimigos da educação!

    É a verdadeira teoria da conspiração!

    ResponderExcluir
  81. È isso ai pessoal,vote nulo nenhum partido presta, todos querem nossos votos p se elegerem e depois nada,onde já se viu uma coisa assim, minha sogra ,uma mulher de 81 anos aposentada ha anos como auxiliar de serviço em uma escola recebe menos que um salário minimo,o desconto dela em torno de 200 reais isso é demais!!!!!!!Na constituição fala que ninguém pode aposentar com um salário menor do q o minimo!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  82. 07 de janeiro de 2012 • 08h08


    Notícia

    O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra (PSB-PE), privilegiou seu filho, o deputado federal Fernando Coelho (PSB-PE), com o maior volume de liberação de emendas parlamentares da pasta em 2011. Coelho foi o único congressista que teve todo o dinheiro pedido empenhado (reservado no orçamento para pagamento) pelo ministério. O valor total chegou aos R$ 9,1 milhões, superando os 219 colegas que também solicitaram os recursos para obras da integração. Liberado em dezembro, o dinheiro solicitado pelo deputado irá para ações tocadas pela estatal Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba). A empresa pública é presidida interinamente pelo seu tio, Clementino Coelho, irmão do ministro da Integração Nacional. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

    Em nota, o Ministério da Integração Nacional negou que o ministro Fernando Bezerra tenha beneficiado o filho. Segundo o ministério, "diversos parlamentares, de outras legendas, tiveram suas emendas aprovadas em percentuais equivalentes aos do deputado Fernando Coelho".Por isso, diz a nota, "não cabe falar em favorecimento". Com relação à Codevasf, o ministério informou que a nomeação de Clementino Coelho foi uma decisão do então presidente Lula e que a permanência dele no cargo não configura nepotismo.

    ResponderExcluir
  83. Olá, pessoal da luta!

    Bom dia!

    A dica do Anônimo das 9h07m é boa: saiu a resolução para a distribuição de turmas e contratações.

    Pelo que pude ver, rapidamente - apenas comecei a ler o texto - o governo respeitará o critério de tempo na escola entre efetivos e efetivados a partir da nomeação ou efetivação (e não todo o tempo como contratado). Isso parece pelo menos mais razoável do que havia sido divulgado.

    Mas, o governo ainda mantém a jornada em sala de aula com 18 aulas, o que significa que ainda não aplicou o terço de tempo extraclasse.

    Assim que terminar a leitura integral do texto faço outros comentários.

    Para quem desejar acessar o teor integral da "RESOLUÇÃO SEE No 2018, DE 06 DE JANEIRO DE 2012.", entre no link:

    http://www.iof.mg.gov.br/

    Em seguida, clique em "Pesquisa no jornal", que fica no lado direito do site.

    Em seguida, marque "Diário do Executivo", mantenha a data de 7/1/2012 e escreva "RESOLUÇÃO SEE". Clique em "pesquisar".

    A resolução está nas páginas 9 a 11 do Diário Oficial.

    ResponderExcluir
  84. O tempo está passando! Vamos através desse blog contratar um excelente escritório de advocacia. Cada minuto perdido é o piso se distanciando de nossa classe! Temos que agir rápido!

    ResponderExcluir
  85. Representante de Viçosa7 de janeiro de 2012 10:32

    Gostaria de lembrar que 2012 é um ano que começa marcado por um congresso fora de hora, eleições municipais, e também uma escolha muito importante para a categoria, eleições para as lideranças do Sind-Ute, momento de mudanças. Deveremos na coordenação geral tirarmos a Beatriz e na subsede de Viçosa darmos adeus para Romualdo, Angelita e Paulo Gustavo. Pessoas equivocadas e interessadas nos seus próprios interesses.
    Façamos valer nosso direito de escolha.

    ResponderExcluir
  86. Está difícil saber o que funciona mesmo neste Estado, mas na área da Educação a situação é caótica, vejam só, na resolução fala-se da carga horária de 18 aulas, e assim serão disbruídas, depois de tudo organizando, as escolas certamente receberão informação de que a carga horária será de 16 aulas e aí, novamente mexe na vida de todos os educadores, com isso vai chegar junho e nada ainda definido. Parece que essa gente tem preferência por fazer serviço duas vezes, gostam de baderna. É uma falta de organização vergonhosa.

    ResponderExcluir
  87. Razoável Euler? Considerar como igual efetivos que tiveram tanto sacrificio para chegar onde estão com pessoas que ganharam o cargo sem nenhum esforço, e o pessoal efetivo que foi impedido por essa maldita lei de ser removido e só depois conseguiu, como vão ficar? Serão classificados depois de pessoas que conseguiram o cargo através de uma lei inconstitucional, que tem por objetivo manter o curral eleitoral do que se diz governador do estado, se sujeitando a ter que ceder o lugar para pessoas que não tem esse direito perante a constituição?
    E aí, tudo bem? Mais uma vez a lei esta sendo desrespeitada, mas para não desagradar, devemos concordar e nos calar?

    ResponderExcluir
  88. Tem razão, caro Anônimo das 10h57m. O correto seria estabelecer o primeiro critério para o efetivo concursado, seja qual for o tempo de sua lotação, e em seguida o efetivado. Nem vou entrar no mérito sobre a lei 100 porque essa questão é de fato polêmica, tem aspectos que considero corretos e outros equivocados - sempre por parte do governo e não dos efetivados -, e tem sido discutida em tema específico que criamos, ainda durante a greve de 2011.

    ResponderExcluir
  89. Calar nada, anônimo das 10:57, nesse concurso que vai haver o que os candidatos que passarem devem fazer é entrar na Justiça e reivindicar o lugar dos efetivados que não passarem, pois a Constituição está acima das resoluções de maracutaiais desse governo, então os concursados devem ir para a justiça e não deixar barato. Todos devem ficar atentos a todos os efetivados das escolas, não passaram requerem a vaga deles na justiça. O que não pode é passar no concurso e deixarem nas escolas os efetivados que não fizeram provas acreditando na estabilidade e os que não passarem, continuarem nos cargos. Isso não pode, então os concursados que forem lesados vão à luta.

    ResponderExcluir
  90. Nós vamos ter notícias do que vai acontecer nas escolas com essas distribuições de aula nesses critérios. O governo está arranjando um mar de intrigas e confusões para as escolas.

    ResponderExcluir
  91. ESTE DESGOVERNADOR A CADA SITUAÇÃO CAI A MÁSCARA, É UM DESCUMPRIDOR DE COMPROMISSOS, VIVE DE FALSAS PROMESSAS, ALÉM DOS EDUCADORES ELE MENTE PARA A POPULAÇÃO TODA, VEJAM ESSA MATÉRIA DA FOLHA DE S. PAULO!


    07/01/2012 - 08h05

    Minas Gerais descumpre promessas antienchente


    Publicidade


    PAULO PEIXOTO
    DE BELO HORIZONTE

    O governo de Minas Gerais, Estado que já registra dez mortes pelas chuvas neste ano, não cumpriu promessas de 2011 para combater enchentes.

    Em janeiro do ano passado, o governador Antonio Anastasia (PSDB) viajou para áreas alagadas em Pouso Alegre, Itajubá e Santa Rita do Sapucaí e prometeu barragens para os rios da região. Um ano depois, elas ainda não existem.

    Em Pouso Alegre, uma das obras prometidas, um dique, está sendo concluída com recursos do PAC (da União) e da prefeitura. Não há dinheiro do Estado, diz o município.

    A promessa de barragens já fora feita em 2007 pelo antecessor de Anastasia, Aécio Neves (PSDB), hoje senador.

    Desde o início do período chuvoso, em outubro, 12 pessoas morreram em Minas -dez em janeiro. Ontem, um homem e uma mulher morreram soterrados numa casa em Governador Valadares.

    Já em Belo Horizonte, o governo mineiro -com Aécio e Anastasia- investiu R$ 205 milhões em obras contra enchentes no ribeirão Arrudas.

    O Estado põe recursos (12% do total) e administra a obra, financiada por União (75%), BH e Contagem (6% cada).

    A Prefeitura de BH, gerida pelo aliado Marcio Lacerda (PSB), e o Estado se juntaram para fazer estudos hidrológicos e hidráulicos para obras que possam minimizar inundações nas bacias dos córregos Pampulha e Cachoerinha.
    [...]

    ResponderExcluir
  92. Olá Euler e blogueiros!

    Se alguém tiver dúvida sobre prioridade na escolha de turmas posso ajudar. flageo@live.com

    Efetividade se refere ao cargo e estabilidade é atributo pessoal do ocupante de cargo.

    Leiam o art.19 mencionado na resolução. Efetivos podem ficar tranquilos porque tem prioridade em relação a Lei 100.

    Não sustente paraistas! Vote nulo!

    ResponderExcluir
  93. Existe um grupo político, composto por Deputados e Vereadores e associados, que determina todas as eleições e decisões do Sindicato.
    Já perceberam como não adiantar apresentar ideias ou propostas diferentes? De nada adianta, pois sempre eles aprovam o que decidiram anteriormente, de acordo com seus propósitos eleitoreiros, supostamente decididos “democraticamente” e de acordo com a “vontade” da categoria.
    Esse congresso fora de hora é mais uma prova de que o SindUte não defende a causa dos professores.
    Por que não decidiram fazer esse congresso em julho?
    Seria uma data melhor para toda a categoria.
    Ainda estamos bastante desgastados e um congresso agora não seria nem de longe uma prioridade.
    O amadorismo do Sindicato já quase nos destruiu!!!
    Chega!!!
    Não precisamos de mais greves!!!
    Precisamos é de ações que não nos prejudiquem.
    NÃO CONFIO MAIS NO SINDICATO!!!
    SINDINÚTIL!!!
    Precisamos de professores lutando pelo direito de professores, não candidatos a políticos nos usando para alcançar seus objetivos eleitoreiros podres.
    Não Concordo que não ganhamos nada com essa greve.
    Ganhamos sim: O Blog do Euler, nosso atual sindicato.

    ResponderExcluir
  94. ALÉM DA OMISSÃO

    Falhas de autoridades na prevenção de desastres e no socorro às vítimas das chuvas assumem, em alguns casos, dimensão criminosa

    Era perfeitamente previsível que as chuvas de verão voltassem a causar prejuízos materiais, a desabrigar famílias e a provocar mortes neste início de 2012.

    O que custa a crer é que pouco tenha sido feito para reduzir a ocorrência de novos desastres, mesmo depois da maior tragédia provocada por causas naturais da história do país -que retirou, no ano passado, a vida de mais de 900 pessoas, na região serrana do Rio.

    Já corre o risco de se tornar fastidiosa a repetição, a cada temporada, das cobranças de medidas anunciadas pelas autoridades nos momentos críticos, mas abandonadas tão logo a mudança de estação dissipa os piores efeitos das intempéries.

    Renovam-se, ciclicamente, os vícios políticos e o descaso do poder público diante de um drama que pode e precisa ser minorado.

    Em 2009, 90% das verbas liberadas para obras de prevenção de desastres pelo Ministério da Integração Nacional foram destinadas a municípios baianos. A pasta era, então, chefiada pelo peemedebista Geddel Vieira Lima, que se preparava para concorrer, no ano seguinte, ao governo do Estado.

    Mudou o governo federal, mas no ano passado foi destinada a Pernambuco, base política do ministro Fernando Bezerra, a maior fatia dos recursos da pasta da Integração para prevenir enchentes.

    O caso teria descontentado o Planalto -e gerou uma "crise" entre o PT e o aliado PSB, partido de Bezerra e do governador pernambucano. Mas o embate, pode-se prever, nada representará em termos de melhores critérios ou alívio para as vítimas das chuvas -é apenas mais uma intriga fisiológica.

    A atual onda de chuvas tem afetado, sobretudo, Rio e Minas Gerais, que contabiliza 12 mortes desde outubro. Há 99 municípios mineiros em estado de emergência e mais de 11 mil desalojados.

    Em Campos, no norte fluminense, pela terceira vez, desde 2007, um dique se rompeu e destruiu um trecho da rodovia BR-356. Na região serrana, no município de Nova Friburgo, que concentrou quase metade das 900 mortes de janeiro passado, as chuvas voltaram, mas o prefeito se foi, afastado pela Justiça, em novembro, sob suspeita de desvio de verba repassada pelo governo federal para recuperar os estragos.

    Com efeito, em muitos casos já não se pode pode mais falar apenas em omissão de prefeitos, governadores e parlamentares. Trata-se, infelizmente, de ação criminosa, de quem se beneficia materialmente com o infortúnio alheio.

    Nesse quadro desolador, resta esperar que os órgãos competentes assumam seus deveres e que a população não seja vítima do mesmo tipo de amnésia da qual padecem alguns de seus representantes -e puna-os na hora do voto.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/18639-alem-da-omissao.shtml

    ResponderExcluir
  95. É isto aí pessoal! Enganados de novo: o governo não vai respeitar 1/3 extra classe!

    ResponderExcluir
  96. É isso aí, colegas professores!

    Vamos usar este espaço para denunciar os bandidos do governo de Minas Gerais travestidos de deputados, mas que na verdade, são sanguessugas que infestam nossa política nacional. Não podemos nos esquecer de fazermos uma campanha maciça para acabar com a carreira política desses "lesa-pátria" que jogaram no lixo a carreira do professor estadual de Minas Gerais. Vamos usar de todos os espaços que temos na mídia informal: redes sociais, e-mails, blogs, etc, e também nas escolas, nas ruas, em todos os lugares para execrar estes bandidos que, vergonhosa e “imoralmente”, votaram a aprovação de um projeto sem nem mesmo o conhecerem, pois muitos deles são analfabetos e totalmente alheios às aspirações de uma educação de qualidade.

    Também não nos iludamos com possíveis deputados que, supostamente, nos apóiam. De fato, hoje, no Brasil, todos os partidos políticos são farinha do mesmo saco sujo. Eles somente buscam satisfazer seus próprios interesses escusos. Tanto PSDB quanto PT, assim como também os outros partidinhos "hienas" criados apenas com o objetivo de apoiarem o governo, são todos eles inimigos do povo e da sociedade brasileira. Eles fazem parte de um círculo vicioso e viciado, e não farão nada, nadinha para mudar alguma coisa neste sindicato de corruptos que se tornou o sistema político brasileiro. Um exemplo claro para nós, professores, de que estes "lesa-pátria" são todos farinha do mesmo saco sujo, nos é dado pelo governador petista do Rio Grande do Sul. Também lá os professores são massacrados pelo governo do PT, assim como o era com o governo antecessor do PSDB. Portanto, não nos iludamos com nenhum partido, nenhum político que se aproxima da nossa luta. Eles só se aproximam de nós para buscarem nosso apoio em uma possível reeleição. Entretanto, quando eleitos e reeleitos, não acontece nenhuma mudança substancial que possa melhorar a qualidade da educação em nosso estado.
    Por isso nunca concordei com a presença de políticos de uma pseuda oposição nos palanques do sindeute-MG. Estamos apenas servindo de plataforma política para eles. Em 10, 20, 30 anos de um arremedo de democracia não conseguimos nenhum aumento salarial. Muito pelo contrário, neste tempo temos sido perseguidos, retaliados e humilhados por governos de diversos partidos políticos.

    Portanto, não podemos admitir que o sindeute-MG continue atrelado a estas sanguessugas. De fato, já é hora de repensarmos na validade de um sindicato que não nos tem servido de nada, e que se esconde num momento de grandes perseguições e retaliações pelas quais passam os professores estaduais de Minas Gerais.

    Abaixo os políticos de todos os partidos!
    Abaixo o sindeute-MG!!!

    ResponderExcluir
  97. Além de não respeitar 1/3 de extra-classe, pelo visto, não haverá posse de diretores eleitos.
    Diante das datas divulgadas na recente resolução da SEE acerca do quadro de funcionários (Definição do quantitativo de cargos necessários para o funcionamento da escola em 2012: Até 17/01/2012 - Atribuição de turmas, aulas e funções aos efetivos e efetivados: Até 20/01/2012), percebe-se que não levam em consideração os professores que estão eleitos para o cargo de diretor. Eles deveriam tomar posse antes da distribuição dos cargos. Provavelmente, não haverá mais posse dos diretores eleitos.

    ResponderExcluir
  98. O perfil desse governo é de cumprir alguma coisa? Claro que não, é um tremendo enganador, haja vista que até em relação às enchentes enganou a população com obras de contenção, desde 2011, chegou 2012 com os mesmos problemas do ano passado e as promessas continuam e vai deixar a população a ver a água desruindo suas vidas e o desgovernador só fazendo carinha em frente às câmeras de condoído com a situação, mas é tudo um faz-de-conta, então pelo jeito com relação à carga horária e a posse dos diretores, está sujeito não ser diferente, pois este sujeito é uma verdadeira FRAUDE!

    ResponderExcluir
  99. Verificando alguns comentários, tem gente preocupada com eleição para Diretoer, ao invés de preocupar com a situação do não cumprimento da Lei do Piso, ou seja irá trocar seis por meia dúzia com algumas exceções, numa possível greve eles ficarão no lado de quem?
    é lógico que a do Governo.
    Outros colegas preocupam com a Lei 100, se acham que foram lesados reclame com o Governo, pois foi ele que arrumou essa confusão, tem colegas que agem igual o governo só comcluem o que é interessante para eles.
    outra coisa quem votou nesse governo achou que ele era bonzinho, mas na verdade ele aplicou essa Lei para resolver o problema dele em relação a previdencia.

    ResponderExcluir
  100. Para a turma que fica reclamando do Sindicato, porque não começa fazer a parte dela, muitos acham que só porque contribui tem que ficar em casa esperando as Benesses e reclamando das derrotas.
    Será que algum colega que reclama tanto do Sindicato, vai ao sindicato para fazer valer os seus direitos como deveres, tem lugares que as diretorias não mudam pois ninguem interessa.
    Como sugestão que tal participar mais do sindicato indo lá reclamando, levando sugestões, ajudando a tentar resolver os problemas.
    Chega de lamúrias, reclamações, começam a ficar a par das legislações, para não ser enganados por inspetores e diretores.
    Para o pessoal que está reclamando da posse de diretores, eu cheguei a seguinte conclusão, muitas pessoas gostam de sofrer, passam o maior arrocho por conta deles, quando há eleição não gostam de mudanças elege o diretor carrasco, pau mandado, capitão do mato etc, pq eles se proliferam no poder pq a comunidade votou nele,e alguem reclama dos Deputados Estaduais muitos colegas são iguais, cordeirinhos, massa de manobra etc.
    Então colegas vamos parar de ficar reclamando e começar a nos unir
    Abraço a Todos

    ResponderExcluir
  101. Ao anonimo das 16:31:
    Venha ser dirigido pela diretora da minha escola: 34 anos de trabalho, quase 60 de idade e não larga o osso. A incompetência é tanta que não conseguiu ser aprovada em nenhuma das certificações que tiveram até hoje. Nas duas primeiras, escondeu o edital e, como não teve concorrente, conseguiu ficar. Com 15 anos de direção, subserviente ao governo, já fez com que vários professores adoececem ou tivessem que pedir mudança de lotação devido a suas perseguições. Além de fumar dentro da escola, se achando acima das leis, tal qual o nosso governo. ACHO SIM QUE DEVEMOS FALAR E NOS PREOCUPAR COM A POSSE DOS DIRETORES SIM!!!! É a única forma de podermos conseguir um ambiente de trabalho saudável em algumas escolas. Além de quê, é mais fácil conseguirmos que os eleitos tomem posse que o governo pague nosso piso.

    ResponderExcluir
  102. Olá comandante Euler, FAZ TEMPO QUE NÃO PASSO POR AQUI DEVIDO ÀS MUITAS REPOSIÇÕES DE AULAS, MAS ESTOU ATENTO E PRONTO PARA LUTA.

    ResponderExcluir
  103. nem vou ser diretora nem nada. mas concordo que a mudança tem q acontecer agora. pelo menos isso né? apesar de ter acontecido poucas mudanças, elas, no geral, foram uma renovação de q as escolas já estavam precisando há mto tempo. tomara que haja a posse sim!
    você nao tem alguma notícia, euler?

    ResponderExcluir
  104. Eu...
    Boa noite...
    Estive pensando: que tal irmos até Araxá e fazermos um congresso paralelo nem que seja para mostrar ao SINDINÚTIL que estamos (ainda) unidos? Eles, com toda mordomia, nó em barracas ou em casas de colegas através deste blog...Vamos nos unir!

    ResponderExcluir
  105. Com o dinheiro que será gasto no Congresso em Araxá e aquele que cada interessado poderia doar ao Sindicato, a gente poderia contratar advogados de 1ª linha e ganhar essa causa.
    As ilegalidades cometidas pelo governo estão muito explícitas; mesmo não entendendo muito de leis, a gente percebe como as leis foram estrupadas aqui nas "Minas do Rei Salomão ...ou melhor do Faraó".

    ResponderExcluir
  106. Como no tempo da ditadura e da LSN o nosso inimigo é interno e faz muito tempo.A direção do sindute é na realidade a primeira barreira para podermos sair deste buraco de derrotas e derrotas,greve após greve.Mas eles saem sempre vitoriosos conseguiram até eleger um presidente.E que rompeu com trabalhadores e aliou-se ao Zé Alencar , grileiro de terra no norte de Minas.

    ResponderExcluir
  107. Diz um ditado popular que "paciência e caldo de galinha não faz mal a ninguém". Então acho que, apesar das nossas dificuldades e que não são poucas, tivéssemos um pouco mais de cautela, aguardássemos até o pagamento de fevereiro e daí para frente com o contracheque detalhado, impresso, e em nossas mãos, procuraríamos a justiça, caso o SINDICATO continue emudecido. Mas até mesmo para questionar e atacar a posição do Sindicato é prudente que aguardemos o contracheque, tanto o explicativo que sairá neste mês, quanto o que constará os valores em fevereiro, exatamente para que não fiquemos praguejando a esmo, porque muitas pessoas estão mal com tudo isso, percebemos pelos discursos aqui e, certamente, outros que não se manifestam por aqui, mas estão sempre obtendo informações nesse espaço e que, também, ficam aturdidas,então, para o bem de todos nós, vamos aguardar mais um pouco, sem adoecermos, até porque a quantia irrisória que tem vindo não compra nem remédio, logo cuidemos de nosso bem-estar, visto que temos que estar muito bem de cabeça e de espírito, porque essa luta não é de dias, nem de meses, essa luta vai levar tempo, e notório que a justiça neste país é devagar quase parando, e quando se trata de questionar os governos, aí é que há lentidão mesmo. Diante disso, temos que nos preparar para enfrentar, a partir de fevereiro, toda essa situação sem perdermos a cabeça, porque o governo quer nos ver assim mesmo, desorganizados, desorientados, sem noção das coisas, brigando com tudo e com todos. Mas é preciso parar, respirar e pensar. Não adianta apontar a artilharia para o dono do blog, para os colegas que não fizeram greve, para os que são efetivados, agora não é hora de caçar bruxas nem bruxos, é hora de nos mantermos firmes e agirmos com conhecimento. Primeiro analisamos, procuramos saber, depois expomos nossa visão, caso contrário vira um 'ARROTO" coloca para fora, sem ter a preocupação do entorno, aí não dará para se arrepender. Embora estejamos vivendo no século das excrescências, é preciso tomarmos cuidados com elas, já que podemos nos fazer mal e fazer mal o entorno.
    Pensemos nisso, precisamos conquistar o PISO, leve o tempo que levar, é nosso direito e direito não podemos entregar!

    ResponderExcluir
  108. OLÁ PESSOAL...
    CONCORDO COM PAULO PEIXOTO.AQUI NA MINHA CIDADE TB,DESDE A ENCHENTE DE 2010,NADA FOI FEITO PARA OS DESABRIGADOS. FALO ISTO,PQ TENHO VÍTIMAS NA MINHA FAMÍLIA, QUE PERDEU TUDO,CASA MÓVEIS, A SAÚDE DA ESPOSA,QUE QUASE SE AFOGOU NAS ÁGUAS ENVENENADA DAS ENCHENTES, POIS HAVIA UM DEPÓSITO DE AGROTÓXICOS ,NO CAMINHO, ONDE FOI LEVADO PELAS ÁGUAS.ELE TEVE QUE SE VIRAR E ALUGAR,ATÉ HOJE ,UMA CASINHA PARA ELES.
    POLÍTICOS HIPÓCRITAS! COMO CONSEGUEM DORMIR,COM TANTAS DESONESTIDADES!!!!!!!!!!
    FORÇA MEU POVO!

    ResponderExcluir
  109. William Sociologo dos Lagos Encantados7 de janeiro de 2012 22:09

    Paz para todos, muita prosperidade e saúde!
    Gente, tem uma coisa que não quer sair de minha mente. É uma questão que me incomoda demais. Alguém pode me explicar como ficou a situação do Sindicato em face da determinação judicial pela qual tinham que ser pagos, a título de multa por dia de paralização, valores escalonados, que, se não me falha a memória iniciaram com R$30.000,00 por dia, depois foi sendo elevado até R$50.000,00.
    ISTO FOI PERDOADO?? POR QUÊ DO SILÊNCIO??!!!
    AI, AI, AI... O QUE PENSAR?
    Está tudo muito quieto para o meu gosto.
    Por favor, me informem sobre isto, não acredito em PIZZA SABOR "TOMA LÁ, DÁ CÁ".
    Seria uma traição sem tamanho.
    Desculpem-me a palavra torpe: "SERIA A MAIOR DAS SACANAGENS", com todos nós guerreiros de 112 dias de greve heróica.
    É triste ver nossos salários cortados, direitos cerceados, o Governo fazendo o que quer... E nossos legais representantes permanecem silentes; parece que amordaçados. POR QUÊ???!!!

    ResponderExcluir
  110. Boa noite amigos(as)!!!
    Temos organizar caravanas e invadirmos a capital Brasília,acamparmos, cobrar ... até que a nossa PRESIDENTA, STF, SENADORES,... se pronunciem...

    ResponderExcluir
  111. Edgard Catoira
    05.01.2012 16:27A

    A construção do óbvio

    A sociedade precisa demonstrar sua indignação contra o tratamento indigno que recebe nos hospitais, a extorsão dos planos de saúde, a escola pública que não educa, a vala de esgoto que corre a céu aberto em pleno século XXI e contra o eterno blá-blá-blá.

    Meu último artigo, “Bela Adormecida no Rio”, suscitou uma animada polêmica. A partir da reprodução da conversa com um amigo, sobre uma apresentação do Ballet Bolshoi, ilustres leitores da CartaCapital discorreram sobre comunismo, capitalismo, desigualdades sociais, entre outras opiniões que estão longe de estarem adormecidas. Uma bela surpresa…

    Daí, atrevo-me a convidar todos para uma nova reflexão, sobre a construção do óbvio.

    No campo da política e da economia há muita sofisticação, muitas teorias, muitas fórmulas de como lidar com o destino das pessoas. Mas quase nunca defensores de determinadas ideologias ou partidos políticos focam numa raiz comum ao sonho ou ao desejo de todos os homens: condições mínimas de sobrevivência para seus semelhantes.



    Não se discutem mais as agendas comuns, convergentes ou os pactos sociais. A rigor, agendas só são propostas quando tudo já se está no fundo do poço, pois, normalmente, o poder dominante só perde a empáfia e amplia o debate quando suas fórmulas fracassam, a fonte seca e as crises se instalam. Só nessas circunstâncias propõe-se a união nacional, mas, em geral, a alternativa é apenas a da socialização de sacrifícios. E aquelas pessoas cujas crises são crônicas, que estão perdendo desde sempre pela falta da prévia construção do óbvio: saneamento básico, educação e saúde públicas de qualidade.

    A construção do óbvio está longe de ser um projeto da maioria dos governantes.

    [Mineiros morrem às pencas nas estradas esburacadas das Alterosas],

    mas ainda se discute o Trem Bala entre Rio e São Paulo. Moradores da Região Serrana do Rio, após as tragédias do ano passado ganharam como única providência oficial, sistemas de alarmes em algumas áreas de risco e continuam apavorados com as chuvas de verão – mas o Estado gasta centenas de milhões de reais para adaptar o “maior estádio do mundo” às exigências da FIFA. A Cracolândia da cidade de São Paulo continua a condenar parte significativa da juventude paulistana enquanto ONGs conveniadas ao governo entesouram dinheiro público transferido para resolver problemas que jamais chegam ao fim.

    Portanto, ao inferno a disputa entre partidos políticos que ainda tentam iludir a população de que fazem a diferença. Se não são todos iguais, são muito equivalentes. A sociedade precisa, cada vez mais, demonstrar sua indignação contra o tratamento indigno que recebe nos hospitais, a extorsão dos planos de saúde, a escola pública que não educa, a vala de esgoto que corre a céu aberto em pleno século XXI e contra o eterno blá-blá-blá. Políticos que não estão à altura do cargo que exercem não merecem ser reconduzidos nas próximas eleições.

    Antes de pleitear, novamente, a confiança dos eleitores, é preciso que tenham provado que, ao menos, tentaram viabilizar o mínimo para a existência dos brasileiros menos favorecidos. E não venham dizer que ainda não tiveram tempo ou que a conjuntura internacional não é favorável – os ventos nunca sopraram tanto a nosso favor. Depois que tiverem garantido isso, que peçam nosso voto de confiança, que voltem a defender suas teses mirabolantes, que se digladiem. Mas que, até lá, por favor, simplifiquem o discurso e construam o óbvio.

    EDUCADORA MINEIRA

    Disponível em: http://www.cartacapital.com.br/sociedade/a-construcao-do-obvio/Acesso em 07 de janeiro de 2012.

    ResponderExcluir
  112. Oi, Euler!
    Cansei de esperar!
    Á partir de segunda-feira procurarei um advogado trabalhista para entrar na justiça. Tenho informação de um bom, que ganha todas as causas.
    Nem que demore muito tempo, mas muitos advogados, já consultados, dizem que ganharei.
    Maria- Triângulo Mineiro.

    ResponderExcluir
  113. Cadê o Marcus Guerra para continuar nos orientando?
    Tem novidades?
    Marli Gutierre Salvatori Borges

    ResponderExcluir
  114. Faz tempo que não leio nenhuma novidade neste blog. Ele já deixou de oferecer perigo para o governo. Boa sorte pra vocês!

    ResponderExcluir
  115. Aqui em Bocaiuva , foi dito pelos diretores que os "profesores"(será que podem ser considerados assim?) que cumpriram horário durante a greve e ,receberam sem trabalhar com aluno, irão receber adicional agora.A imoralidade do governo já se conhece ,mas e esses "professores " além de covardes também aceitarão o papel de corruptos?Quanta imoralidade!Que nojo!

    ResponderExcluir
  116. Olá, pessoal da luta!

    Boa noite!

    Educadora Mineira, ótimo texto você nos trouxe, cujo autor faz uma bela reflexão sobre a inversão de prioridades e de ação dos políticos profissionais e os partidos. Dizíamos aqui no blog, há algum tempo, sobre a curva do discurso dos governos, que nunca vão direto ao ponto que interessa aos de baixo. São ágeis para resolver os próprios problemas e anseios; distribuem cargos e favores para os amigos, arranjam altas verbas quando se trata de construir obras faraônicas, e financiam as demandas das elites com o dinheiro público. Quanto a nós, os de baixo, somos tratados pelos governos com descaso; vítimas das enchentes, ou roubados nos nossos direitos enquanto profissionais da Educação, ou da Saúde, e com isso, a população de baixa renda é a maior prejudicada. É contra essa realidade que a população terá que lutar para mudar.

    Ao Anônimo das 22h45: o Marcus Guerra já nos deu uma ótima contribuição. Agora cabe ao próprio sindicato que representa a categoria tomar atitudes, dar sinal de vida e contratar uma assistência jurídica à altura das nossas necessidades.

    Ao Anônimo das 23h15: que tipo de novidade você gostaria de ler nesse blog? Por exemplo: que o governo cumpriu a lei e pagou o piso? Que a direção sindical finalmente contratou um escritório para nos defender? Que a presidenta da república anunciou que vai federalizar a folha de pagamento dos educadores do Brasil? São novidades que também gostaríamos de publicar aqui. Pena que a realidade tem insistentemente mantido mais do mesmo em relação aos dilemas que enfrentamos. Ao divulgar e polemizar com essa realidade, a intenção é a de provocar a luta, a resistência, a busca de soluções coletivas.

    E a todos os guerreiros e guerreiras que frequentam este espaço, um forte abraço e um bom domingo, para repor as energias e retomar as lutas e as conspirações contra os de cima!

    ResponderExcluir
  117. Uma correção: quem perguntou sobre o Marcus Guerra não foi o "anônimo das 22h45", mas a combativa colega Marli Gutierre Salvatori Borges.

    ResponderExcluir
  118. E eu não agüento a resignação. Ah, como devoro com fome e prazer a revolta.

    Clarice Lispector

    ResponderExcluir
  119. GRAÇA:

    Boa noite Prof Euler,

    Voce disse: "o Marcus Guerra já nos deu uma ótima contribuição. Agora cabe ao próprio sindicato que representa a categoria tomar atitudes, dar sinal de vida e contratar uma assistência jurídica à altura das nossas necessidades."

    Eu pergunto: DEPOIS DE TUDO QUE FOI POSTADO AQUI, pq esperar o sindicato?
    voce não havia afirmado que iria disponibilizar (via e-mail, é claro) o documento que estavam elaborando?
    Muitos que acessam seu blog estão aguardando, desejam entrar na justiça em qq instância e muitos já não pertencem ao sindicato.

    ResponderExcluir
  120. Olá, Graça!

    Boa noite!

    O documento que estamos elaborando é a representação que pretendemos ingressar junto ao MPF. Com base nesta representação, esperamos que o MPF tome as medidas cabíveis. Mas, tal ato não impede que qualquer educador, individualmente ou em grupo, ingresse com ação judicial para requerer os direitos agredidos. Quando mencionamos o sindicato, é porque determinadas ações têm alcance para toda a categoria que ele representa, mesmo para quem não esteja filiado ao sindicato. Uma ADI, por exemplo, através da confederação, pode conseguir a anulação do Subsídio. Há outras ações específicas que podem e devem ser tomadas tanto pelo sindicato, quanto pelo Ministério Público Federal. Este, aliás, estando ciente, através de uma representação fundamentada, de que a lei federal é agredida pelo estado, tem obrigação de apresentar ação contra os governos, sob pena de prevaricação. Tal ato caberia inclusive ao ministério público, se aqui em Minas tivesse um - e se tivéssemos uma boa assistência jurídica poderíamos ingressar numa instância superior inclusive contra o MP estadual, por omissão.

    Quanto à representação, está bem adiantada. Tive que dar uma pausa nesta última semana por conta de atividades escolares e pessoais. Mas, espero que na próxima semana já tenhamos um material em mãos que possamos discutir. E o Marcus Guerra nos deu e tem dado ótima contribuição. Há ainda dois dados que estou aguardando: o anúncio do valor do novo piso para 2012, pelo MEC - pois dependo dele para refazer alguns cálculos comparativos entre as tabelas -, e a divulgação, pelo governo, do simulador do novo subsídio, para que tenhamos mais elementos que fundamentem o prejuízo que o novo sistema causou para todos os educadores de Minas.

    Um forte abraço,

    Euler

    ResponderExcluir
  121. Dalmo,Dalmo...porque nos abandonaste?

    ResponderExcluir
  122. Euler e demais companheiros de luta,um bom domingo a todos ,saúde e paz para nos fortalecermos na busca incansável da vitória,que virá,não há mal que perdure eternamente!Se os soldados seguem confiantes e tecendo estratégias de luta e combate.Aos maus políticos,esperem e verão apartir desse ano a construção de uma escola crítica e capaz de orientar melhor o povo na hora do voto!Abraços fraternos.Professora Luciana.

    ResponderExcluir
  123. Euler, bom dia!
    Que bom que você tem esta consciência crítica e ainda, generosamente, compartilha-a conosco, pois só assim para muitos de nós acordarmos para a realidade e percebermos o quanto somos enganados! Parabéns e obrigada!
    Geislene - Pará de Minas

    ResponderExcluir
  124. Euler e colegas,

    Bom domingo a todos!

    Euler,

    Queremos também assinar esta representação ao MPF.

    Talvez através do seu E-mail, enviando o número do MASP.

    Espero que você nos dê esta oportunidade.

    Queremos também participar dos custos, rateando o valor das despesas.

    Parabéns pela luta honesta e destemida.

    Você está cumprindo os deveres que deveriam ser do "Sind INÚTIL".

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  125. Bom Dia

    Embora não faça parte diretamente do objetivo do blog, creio que corrupção do governo afeta a todos nós,bastante arrebentados, financeira e psicologicamente, após uma luta desigual contra um ditador frio e desonesto.

    Por isso, repasso a vocês mais um caso de corrupção:

    Há uma semana, o governo da China inaugurou a ponte da baía de Jiaodhou, que liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões.
    Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova ponte do Guaíba, em Ponte Alegre , com 2,9 quilômetros de extensão, vai custar R$ 1,16 bilhões. Uma das mais vistosas promessas da candidata Dilma Rousseff.
    Na edição desta segunda-feira, o jornal Zero Hora publicou o espantoso confronto numérico resumido no quadro abaixo:

    Ponte da China Ponte de Guaíba
    Extensão 42 Km 2,9 Km
    Custo Total R$ 2,4 Bilhões R$ 1,16 Bilhões
    Custo por Km R$ 57 Milhões R$ 400 Milhões
    Tempo de Construção 4 anos 4 anos
    T.de Constr. por Km 35 dias 503 dias

    Os números informam que, se a ponte de Guaíba ficasse na China, a obra seria concluída em 102 dias, ao preço de R$ 170 milhões. Se tentasse fazer na China uma ponte como a do Guaíba, o Ministro dos Transportes Alfredo Nascimento daria graças a Deus se o castigo se limitasse somente à demissão.
    Dia 19/07/11, o Tribunal chinês sentenciou a execução de dois prefeitos que estavam envolvidos em desvio de verba pública.

    Se ninguém nunca fizer nada ante tanta corrupção, até a aposentadoria dos trabalhadores deixará de existir...

    ResponderExcluir
  126. Bom dia Companheiros de Luta!

    O Jornal Estado de Minas está lançando uma campanha excelente!!!

    Acho que, se toda a população aplicasse, provavelmente teríamos uma renovação verdadeira.

    A proposta é a seguinte:

    Nas eleições deste ano, cada eleitor deve levar consigo uma lista com os nomes de todos os vereadores atuais para que possam votar somente em candidatos que nunca foram eleitos.
    Então, como consequência, teríamos um bando de políticos corruptos desempregados!

    Um abraço a todos e fé na vitória.

    ResponderExcluir
  127. Carta à Sra. Presidenta da República
    O negócio é repassar esse e-mail à 110.000.000 de eleitores.
    >>>
    >>>Duvido que a coisa não mude!!!!
    >>>
    >>>
    >>>Excelentíssimo Sr. Presidente da República Federativa do Brasil.
    >>>Manifesto meu total apoio ao seu esforço de modernização do nosso país.
    >>>Como cidadão comum, não tenho muito mais a oferecer além do meu trabalho, mas já que o tema da moda é Reforma Tributária , percebi que posso definitivamente contribuir mais.
    >>>
    >>>Vou explicar:
    >>>Na atual legislação, pago na fonte 27,5% do meu salário...
    >>>Como pode ver, sou um brasileiro afortunado. Sou obrigado a concordar que é pouco dinheiro para o governo fazer tudo aquilo que promete ao cidadão em tempo de campanha eleitoral.
    >>>Mesmo juntando ao valor pago por dezenas de milhões de assalariados!
    >>>
    >>>Minha sugestão é invertermos os percentuais:
    >>>A partir do próximo mês autorizo o Governo a ficar com 72,5% do meu
    >>>salário...
    >>>Portanto, eu receberia mensalmente apenas 27,5% do resultado do meu
    >>>Trabalho mensal.
    >>>
    >>>Funcionaria assim: Eu fico com 27,5% limpinhos, sem qualquer ônus...
    >>>
    >>>O Governo fica com 72,5% e leva as contas de:
    >>>-Escola;
    >>>-Convênio médico ;
    >>>-Despesas com dentista;
    >>>-Remédios;
    >>>-Materiais escolares ;
    >>>-Condomínio;
    >>>-Água;
    >>>-Luz ;
    >>>-Telefone;
    >>>-Energia;
    >>>-Supermercado ;
    >>>-Gasolina;
    >>>-Transporte Escolar ou Coletivo, como preferir
    >>>-Vestuário;
    >>>-Lazer ;
    >>>-Pedágios;
    >>>-Cultura;
    >>>-CPMF;
    >>>-IPVA;
    >>>-IPTU;
    >>>-ISS;
    >>>-ICMS;
    >>>-IPI;
    >>>-PIS;
    >>>-COFINS ;
    >>>-Segurança;
    >>>-Previdência privada e qualquer taxa extra que por ventura seja
    >>>repentinamente criada por qualquer dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.
    >>>Um abraço Sra. Presidenta e muito boa sorte,
    >>> do fundo do meu coração!
    >>>
    >>>
    >>> Ass.: Uma trabalhadora que já não mais sabe o que
    >>> * fazer para conseguir sobreviver com dignidade.
    >>>
    >>> * PS: Podemos até negociar o percentual !!!
    >>>
    >>> Agora vejam só a farra do Congresso Nacional :
    >>>
    >>>Salário:................................................... ........R$ 12mil;
    >>>Auxílio-moradia..............................................R$ 3 mil;
    >>>Verba para despesas "comprovadas"...............R$ 7 mil;
    >>>Verba para assessores...................................R$ 3,8 mil;
    >>>Para 'trabalharem' no recesso.................. .......R$ 25,4 mil;
    >>>Verba de gabinete mensal..............................R$ 35 mil; e mais
    >>>Transporte: Passagens aéreas de ida e volta a Brasília/mês;
    >>>Direito a "contratar" 20 servidores para seu gabinete;
    >>>13º e 14º salários, no fim e no início de cada ano legislativo; e 90 dias
    >>>de férias anuais e folga remunerada de 30 dias.
    >>>
    >>>ISSO PARA CADA UMDOS 514DEPUTADOS !!!!
    >>>
    >>>Esse dinheiro sai dos cofres públicos, ou seja, do nosso bolso !!!
    >>>
    >>>Mostre sua indignação e envie este texto a todos os seus amigos e conhecidos para que protestem junto aos deputados federais e senadores.
    >>>
    >>>
    >>>...E NO “CIRCO BRASIL” O PALHAÇO É VOCÊ!!!!!!

    ResponderExcluir
  128. GRAÇA:
    Boa tarde Prof Euler,
    Agradeço a resposta e reafirmo nossa disposição em aguardar o documento.
    Bom domingo e que a reunião do dia 10 seja produtiva e responda aos anseios da maioria!

    ResponderExcluir
  129. Se o Sindicato não nos mostrar serviço diante de tantas perdas e ilegalidades, concordo com alguns colegas: desfiliação em massa.
    Mas cuidado: ao pedir sua desfiliação, por escrito, informe no rodapé que enviará uma cópia à sua SRE, caso contrário, ainda ficam te enrolando.
    "Gato escaldado tem medo de água fria".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é preferível cobrar ações mais enérgicas do sindicato a desfiliar-se?

      Desfiliar-se é o que o governo quer.

      Tudo o que aconteceu e o que está acontecendo foi planejado pelo governo.

      Você já pensou nisso?

      E pode apostar que o governo já sabe qual será a próxima tacada. Ele joga. Ele blefa. Ele joga sujo. E acaba jogando-nos uns contra os outros.

      Abramos os OLHOS!!!

      Excluir
  130. TARSO GENRO, JUSTO ELE QUE FOI O PRIMEIRO GOVERNADOR A ENTRAR CONTRA AO ACORDÃO DO PISO PARA OS PROFESSORES!LENDO ATÉ PARECE UM ESTADISTA! ESCREVE IGUAL AO AÉTICO NEVER, COMO O PAPEL ACEITA TUDO NÉ MESMO? DEUS NOS AJUDE!

    O ano de 2012 será decisivo para o Brasil e para a América Latina. Não se trata de uma crônica de ano novo. É uma afirmação criteriosa, fundamentada em dois cenários, um interno e outro externo.
    No externo, há o cansaço tanto da social-democracia como da ideologia thatcherista-neoliberal.
    A social-democracia cansou a paciência de todos, em regra, porque a sua adaptação aos novos tempos -de crise do financiamento do "estado de bem-estar"- fez com que ela cultuasse a globalização financeira e passasse a se escravizar nas suas receitas.
    De outra parte, o cansaço da ideologia do neoliberalismo adquiriu seu auge na evidência de manipulações fraudulentas, pelos bancos e governos, da situação real dos estoques da dívida pública. Mais uma vez houve frustração e tédio com os seus discursos sem cor.
    No cenário interno, tanto brasileiro como latino-americano, vários são os governos, com orientações distintas, que conseguiram conquistar apoio parlamentar e social para não aplicar as regras neoliberais, com objetivo de sair das suas crises e melhorar a vida do povo.
    A "melhora da vida do povo", no âmbito de uma crise mundial com intervenções militares brutais e com castração de direitos sociais nos países de capitalismo avançado, é um dado relevante para avaliar a importância do próximo ano no futuro da democracia na América Latina.

    Como é sabido pela ciência política e comprovado empiricamente, nem sempre a democracia gera progresso socioeconômico para a maioria, assim como nem sempre as ditaduras pioram as condições de vida dos cidadãos.
    Avançar socialmente dentro da democracia não é pouco. Assim como não é pouco fazer governos serem compreendidos pelos seus povos pelo que estão fazendo e melhorar a renda e a autoestima dos mais pobres dentro de um amplo processo democrático. É muito.
    E mais: a inclusão massiva de grupos populacionais no consumo, na produção e na educação gera novos sujeitos sociais e novas demandas. Alguns exemplos: melhor comida, melhor habitação, um melhor carro do ano, mais lazer qualificado, mais educação e melhor transporte coletivo, além de mais segurança para fruir a vida.
    A aceleração no combate às desigualdades é que vai resolver se teremos um bom ano novo para as democracias latino-americanas.
    A aceleração no combate aos privilégios, dentro e fora do Estado e das empresas públicas e privadas, reduzindo as diferenças de renda e de salários -tanto na esfera pública como na esfera privada-, é que vai criar coesão entre as classes sociais emergentes, o Estado de Direito e a democracia.
    Esses novos setores sociais não são massa de manobra de ninguém. Eles não se originam de paternalismos populistas nem de conquistas de burocracias sindicais. Não são "aparelháveis", pois são dispersos na estrutura produtiva, de serviços e na estrutura de classes.
    Eles não são "classe média" frustrada ou raivosa. São os "de baixo", que apareceram nas urnas e reelegeram Lula e elegeram Dilma. Aparecem nas estatísticas do ProUni, dos novos empregos e das novas atividades na produção e nos serviços.
    Esses é que têm potência para constituir -em irmandade política com os demais setores do mundo do trabalho- um consenso superior, forjado a partir das suas mobilizações para a oxigenação da vida pública democrática.
    Isso só poderá ser feito diretamente pela política e pelos partidos, na minha opinião os de esquerda, e cada vez menos através de demandas corporativas e setoriais.
    A agenda do combate às desigualdades sociais deverá ser a pauta de uma esquerda revitalizada, que já cumpriu tarefas importante no Brasil e na América Latina, após o ciclo das ditaduras cujos fantasmas ainda nos visitam.
    TARSO GENRO,
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/18858-sera-um-feliz-ano-novo.shtml

    ResponderExcluir
  131. DIGO E REPITO PSDB = PT= PDMB= P.ETC - TUDO IGUAL CORRUPÇÃO ACIMA DE QQ SUSPEITA!DUVIDAM?
    LEIAM E ENTENDAM:

    Enquanto servidores brigam por reajustes, ministros embolsam salários altíssimos
    08/01/2012 09:25
    Época de mesas fartas, o Natal foi indigesto para uma parcela dos servidores públicos do Executivo e do Judiciário, incluindo juízes e ministros de tribunais superiores. Eles viram ir para o ralo a esperança de receber do governo um bom aumento salarial em 2012, após a aprovação do Orçamento Geral da União em dezembro. Entretanto, a guilhotina nas emendas de parlamentares prevendo recursos para os reajustes e a economia de gastos públicos nem passaram perto das remunerações e benesses recebidas pelas cabeças coroadas da equipe econômica, que viraram o ano liderando o bloco de uma turma seleta do funcionalismo que embolsa supersalários acima do limite constitucional de R$ 26,7 mil pagos a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Donas das chaves dos cofres públicos, essas autoridades estão recebendo entre R$ 32 mil e R$ 41,1 mil por mês.

    Ocupantes do primeiro e do segundo escalão na Esplanada estão engordando os altos salários com participações, também conhecidas como jetons, em conselhos administrativos e fiscais de empresas estatais e até privadas. Os extras para comparecer, em geral, a cada dois meses às reuniões dessas companhias vão de R$ 2,1 mil a R$ 23 mil por mês. Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, participam dos conselhos da Petrobras e da BR Distribuidora, que rendem, cada um, R$ 7 mil mensais, em média. Com tudo somado, o chefe da equipe econômica e sua colega vêm embolsando, atualmente, R$ 40,9 mil brutos todo mês.

    Miriam ainda tem assento no conselho do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), mas não recebe o jeton de R$ 5,5 mil da instituição. O decreto presidencial proíbe que membros do governo sejam remunerados por mais de dois conselhos.

    O secretário executivo de Mantega, Nelson Barbosa, não tem o salário de R$ 26,7 mil pago a ministros de Estado. Ele recebe em torno de R$ 14 mil, correspondentes ao vencimento de professor cedido da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mais a gratificação pelo cargo, de R$ 6,8 mil. É um valor próximo da remuneração de qualquer servidor da elite do Executivo em início de carreira. Mas Barbosa também abocanhou um assento nos dois dos melhores conselhos existentes: o da mineradora privada Vale e o do Banco do Brasil, que lhe pagam mais R$ 27,1 mil mensais, elevando seus ganhos para R$ 41,1 mil.
    CONTINUA...

    ResponderExcluir
  132. elizardo
    Na mineradora, o número dois do Ministério da Fazenda entrou em nome do governo de uma forma enviesada, como representante dos fundos de pensão de estatais — sócios de fato da companhia. Mas é o conselho que melhor remunera. Barbosa recebe R$ 23 mil por mês da empresa. Depois do cargo da Vale, o destaque é para o da Hidrelétrica Itaipu, que paga, em média, R$ 19 mil mensais. O ministro felizardo é o da Defesa, Celso Amorim, com renda total de R$ 45,7 mil.

    Nem a Fazenda nem o Planejamento comentaram o fato de os jetons não integrarem as remunerações sujeitas ao limite constitucional e não sofrerem o chamado abate-teto, como ocorre com os rendimentos de diversos outros servidores do Executivo e de parte do Judiciário. Já o Planejamento informou apenas que o recebimento de verbas por participação nesses conselhos está previsto na Lei nº 8.112, de 1990, e que foi considerado constitucional pelo STF.

    Conflito
    Com tantas autoridades recebendo acima do limite constitucional e com os principais assentos nos conselhos já ocupados por quem está em ministérios vinculados às estatais, o ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, foi agraciado com dois jetons de empresas privadas para engordar ainda mais seus rendimentos. Ele integra o conselho administrativo da Brasilprev Seguros e Previdência e o da Brasilcap. A primeira é controlada pelo grupo norte-americano Principal Financial Group, com 50,1% do capital. A segunda tem como sócias majoritárias as companhias Icatu Hartford, Sul América e Aliança do Brasil. O Banco do Brasil detém 49,9% do capital das duas, por isso, tem direito a indicar metade dos membros dos respectivos conselhos.

    Com os dois extras, os rendimentos de Adams estão na casa dos R$ 38,7 mil brutos. Na AGU, ele, que é procurador da Fazenda Nacional de carreira, é responsável por todas as ações judiciais da União contra empresas privadas, principalmente aquelas que cobram impostos de devedores. Ao contrário das estatais e das demais autoridades, o advogado-geral da União e as duas companhias se recusaram a informar o valor mensal pago para que o titular da AGU dê palpites na administração dos dois grupos privados. Pelas informações obtidas pelo Correio, essa quantia é de pelo menos R$ 6 mil, em média, por conselho.

    Em nota, a assessoria de imprensa da AGU afirmou que o valor “só pode ser obtido com o ministro, que se encontra em período de férias”. O órgão negou a existência de incompatibilidade, alegando que Adams “já declarou à Comissão de Ética da Presidência da República seu impedimento de atuar quando presente eventual conflito de interesses”, cabendo, aí, ao seu substituto agir no caso. A direção da AGU sustentou ainda que a rotina de Adams não chega a ficar comprometida pela atividade nos conselhos, que inclui viagens a São Paulo e ao Rio de Janeiro para a participação em reuniões que duram um dia inteiro.

    Economista da Tendências Consultoria e especialista em finanças públicas, Felipe Salto avalia que os supersalários recebidos pelos ministros e secretários representam um entrave para o corte de gastos anunciado pelo governo. “Esses valores servem como um mau exemplo e são prejudiciais para a constituição de uma estratégia fiscal de maior austeridade. Os funcionários que estão na base das carreiras sempre vão usar os que estão no topo como referência para pedir reajustes”, afirma.

    Para o cientista político Rafael Cortez, da Tendências Consultoria, além dos altos salários dos ministros de Estado, a atuação de Adams em empresas privadas é grave. “A AGU, em tese, defende os interesses da União. Na medida em que o advogado-geral está em um conselho de capital majoritariamente privado e tem acesso a informações privilegiadas, há uma confusão entre o público e o privado”

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2012/01/08/interna_politica,271228/enquanto-servidores-brigam-por-reajustes-ministros-embolsam-salarios-altissimos.shtml

    ResponderExcluir
  133. O que seria o Estado perfeito? Aquele que privilegiasse a educação ou aquele em que as leis tivessem a primazia? Platão conclui que o Estado ideal será a soma dos dois.

    Não temos nem um nem outro. Estamos engatinhando em educação e sofremos na carne a falta de legisladores bem formados, tanto no Congresso quanto no judiciário.

    Azar nosso? Sim, azar nosso. Com o legislativo que temos, dificilmente chegaremos a um Estado de direito civilizado. Por enquanto, somo o país dos pilantras e da pilantragem.

    TEXTO NA INTEGRA AQUI:
    http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=17456

    ResponderExcluir
  134. A DESINTEGRAÇÃO NACIONAL :
    Sou contra personalizar, em apenas um ministro, a tragédia anunciada das enchentes. Claro que a presidente Dilma pode aproveitar as águas de janeiro para afogar o titular da (Des)integração Nacional, Fernando Bezerra, pernambucano com muito orgulho e pouco tino para distribuição de orçamentos.
    Dos rios turvos que inundam as cidades e desabrigam inocentes, uma conclusão clara podemos tirar. Está uma zona a divisão de verba da União. Não só nos ministérios da Integração ou das Cidades. Em qualquer pasta ministerial. É só investigar um pouco mais ou acontecer algum acidente que o dique se rompe e o ministro submerge.(...)
    Não invejo Dilma por ter herdado um sistema viciado e loteado, mas admiro algumas de suas ações. Em vez de fazer discursos populistas nas áreas alagadas, ela interrompeu as férias e convocou Gleisi, a xerife da Casa Civil, para ir atrás do ralo da grana. Pode chamar de intervenção branca ou loura, ou simplesmente uma ação cosmética. Mas a entrada de Gleisi balançou a confiança de Bezerra. Ele se rebelou com a aparente perda de autonomia: “Não me chame para cumprir meia tarefa”. O ministro repete o ritual dos pré-destituídos. Derrama o choro do Bezerra desmamado: “As relações (com Dilma) estão boas como sempre estiveram”. Dá desculpas inaceitáveis: “Não se pode discriminar Pernambuco por ser o Estado do ministro”. Isso, para justificar ter dado 90% da verba federal das enchentes para sua terra natal, a mesma do governador amigo Eduardo Campos, de seu partido, o PSB. Eduardo Campos enxerga um complô de injustiças contra o ministro: “Passou a impressão que todo o recurso da Defesa Civil foi para Pernambuco. Não é verdade. Foram R$ 25 milhões de R$ 31 milhões, negociados com a presidente”. Ah, bom. Está explicado.

    RIO DE JANEIRO E MINAS GERAIS não reclamaram. Dá para entender. Esses dois Estados não podem mesmo reclamar. Porque foram incompetentes e não deram o devido valor à reconstrução das áreas destruídas. Se algum crédito deve ser dado ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos, é perseguir a presidente para aprovar a construção de barragens num Estado onde enchentes anteriores haviam atingido 80 mil pessoas, deixando 25 mil desabrigados e destruindo 300 escolas.É incompetência que, no ano passado, R$ 500 milhões da União não tenham sido gastos para prevenir enchentes, desabamentos e deslizamentos. Vou repetir para você anotar e não esquecer: dos R$ 2,75 bilhões do Orçamento de 2011 para prevenir desastres naturais, mais de R$ 500 milhões não foram sequer tocados ou reservados pelos ministros da Integração e das Cidades. Cada ministério culpa o outro no jogo de empurra já conhecido. Tem dinheiro, mas falta competência. Falta sensibilidade. Falta compromisso. Falta o que mais? Para que serve um ministro?
    Em Teresópolis e Friburgo, na serra do Rio, o que aconteceu foi mais grave. Foi crime mesmo. E não vejo nenhuma indignação do governo estadual de Sérgio Cabral com os desvios, as propinas, os roubos de autoridades municipais. O prefeito de Teresópolis foi cassado, mas não devolveu nada. Famílias desabrigadas foram abandonadas, mantidas em situação precária, de desespero ou risco de vida. E agora de novo, o corre-corre, o pedido de socorro e a promessa de milhões. Que vão parar em bolsos de quem até janeiro de 2013?
    Não basta desmamar Bezerra. O buraco é bem mais profundo. É um buraco do sistema. Além de provinciana e brega, é atroz essa prática de cada ministro favorecer seu Estado, seu partido, seu padrinho.
    (...)O Amapá foi o Estado que, em 2006, elegeu Sarney senador e que tem a pororoca como sua maior atração. Quem está agora no olho da pororoca é Gleisi. O povo quer explicações e providências. Não apenas o sacrifício do Bezerra.
    http://revistaepoca.globo.com/Mente-aberta/ruth-de-aquino/noticia/2012/01/desintegracao-nacional.html

    ResponderExcluir
  135. E O POVO QUE SE DANE!

    PT ‘dá troco’ em Eduardo com Bezerra

    O escândalo envolvendo o ministro Fernando Bezerra (Integração) com direcionamento de verbas para Pernambuco, seu Estado natal e reduto político, é mais uma cartada do PT para assumir o protagonismo no governo contra a base aliada. A guerra com o PTB gerou a denúncia do mensalão; com o PCdoB lascou o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva. Agora é a vez do PSB de Bezerra, que os petistas não engolem.

    http://www.jb.com.br/claudio-humberto/noticias/2012/01/08/pt-da-troco-em-eduardo-com-bezerra/

    ResponderExcluir
  136. A VIDA COMO ELA É...

    Neste momento da vida nacional e de Minas Gerais, a piada que corre a grande rede parece totalmente baseada em fatos reais.

    Um prefeito queria construir uma ponte e chamou três empreteiros:um japonês,um americano,e um brasileiro.
    -Faço por US$ 3 milhões-disse o japonês-Um pela mão de obra,um pelo material e um para o meu lucro.
    -Faço por US$ 6 milhões-propôs o americano-Dois pela mão de obra, dois pelo material e dois para mim.... Mas o serviço é de primeira!
    -Faço por US$ 9 milhões -disse o brasileiro.
    -Nove paus?- espantou-se o prefeito.
    -Três para mim,três para você,e três para o japonês fazer a obra.
    -Negócio fechado!-respondeu o prefeito.

    SE CERCAR VIRA CADEIA,
    SE COBRIR VIRA CIRCO.

    ... NÃO QUEREMOS SER OS PALHAÇOS...

    ResponderExcluir
  137. OAB e CNBB juntas em nova campanha contra a corrupção no Judiciário
    Em defesa do poder de investigação do Conselho Nacional de Justiça, a Ordem dos Advogados do Brasil mobilizará a Igreja Católica e artistas em nova campanha contra a corrupção no Judiciário. Movida pela ameaça de esvaziamento do papel do CNJ, catalisada por processos de associações de juízes em curso no STF, a entidade promoverá ato público no dia 31, em Brasília.

    À ocasião, dirigentes da OAB pretendem integrar a CNBB a movimento análogo ao da Lei da Ficha Limpa, que desaguou no Congresso com um milhão de assinaturas. A ideia é levar para além dos tribunais a discussão sobre privilégios e desvios da magistratura.

    http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_Canal=38&cod_noticia=20114

    ResponderExcluir
  138. Prezado amigo Euler, você notou que nas reposições o Estado está nos pagando aula seca?Não estão pagando sábados e domingos e nem as vantagens, mas quando cortaram o nosso pagamento..... e agora na reposição? KD o nosso Sindicato,até quando esse silêncio.

    ResponderExcluir
  139. (...) "paciência e caldo de galinha não FAZEM mal a ninguém".

    ResponderExcluir
  140. Anônimo das 11:48 qual artigo é esse 19? Preciso saber com urgência sobre ele , pois me encontro nesta situação por ter paasado uma remoção ano passado. Não acho justo que efetivados tenham mais privilégios que efetivos.Depois de tudo que o governo fez com os professores ele ainda deseja causar conflitos dentro das escolas.E o sindicato? E a Bia? Não aguento mais tanto silencio. E até quando seremos penalizados pela greve?
    Atualmente me sinto cansada e desmotivada e fico triste por estar me sentindo desta forma , pois sempre trabalhei com empenho buscando realizar de forma atuante o meu trabalho.

    ResponderExcluir
  141. OLA PESSOAL, JA LERAM A RESOLUÇÃO QUE DIPOE SOBRE DISTRIBUIÇÃO DE AULAS E TURMAS????? O SACANA PRA TIRAR A ......DA SERINGA OPTOU POR COLOCAR COMO PRIORIDADE A DATA DA LOCAÇÃO DO SERVIDOR NA ESCOLA. COM ISSO IGUALA EFETIVO E EFETIVADO. E A CONSTITUIÇÃO ONDE FICA???????

    ResponderExcluir
  142. Olá Euler e colegas,
    Nos últimos dias tenho lido muitos comentários nesse blog sobre desfiliação do Sindicato.
    Acho que devemos refletir mais sobre essa atitude. Se não estamos satisfeitos com o trabalho da diretoria, precisamos nos fortalecer, e nos unirmos, para na próxima eleição do sindicato, votarmos numa chapa que vai de encontro aos nossos anseios.
    Agora, se desfiliarmos, estaremos fazendo exatamente igual aos nossos colegas, que por serem contra as paralisações, nunca participam das assembléias. E juntos deles, haja saco para escutarmos suas lamúrias e acusações.
    Se com o Sindicato está difícil, sem ele, pior ainda.E é isso que o nosso (des)governo quer.
    Precisamos fortalecer a nossa base, formar uma chapa que nos represente de verdade e votarmos consciente.
    A experiência que tenho dessas eleições é de um total desinteresse dos poucos filiados na escolha de seus representantes. A maioria fica a par dos candidatos que formam as chapas na hora de votar, e escolhe simplesmente por intuição.
    Precisamos mudar essa cultura, nós temos que conhecer melhor os candidatos, fazermos debates nas escolas para escolher aqueles que melhor nos represente.

    Eu, no momento, também estou indignada como a maioria das muitas atitudes(ou falta de...)da diretoria do sindicato. Mas em momento algum pensei em desfiliar.
    Maria Helena - Ipatinga

    ResponderExcluir
  143. O desgoverno alega que não pode ter em uma mesma classe vencimentos diferentes! Manda ele explicar então porque o aumento que ele deu para o pessoal da rede tiradentes é muito maior do que ele nos dará?

    ResponderExcluir
  144. FOLHA DE SÃO PAULO

    Minas Gerais descumpre promessas antienchente

    PAULO PEIXOTO
    DE BELO HORIZONTE

    O governo de Minas Gerais, Estado que já registra dez mortes pelas chuvas neste ano, não cumpriu promessas de 2011 para combater enchentes.

    Em janeiro do ano passado, o governador Antonio Anastasia (PSDB) viajou para áreas alagadas em Pouso Alegre, Itajubá e Santa Rita do Sapucaí e prometeu barragens para os rios da região. Um ano depois, elas ainda não existem.

    Em Pouso Alegre, uma das obras prometidas, um dique, está sendo concluída com recursos do PAC (da União) e da prefeitura. Não há dinheiro do Estado, diz o município.

    A promessa de barragens já fora feita em 2007 pelo antecessor de Anastasia, Aécio Neves (PSDB), hoje senador.

    Desde o início do período chuvoso, em outubro, 12 pessoas morreram em Minas -dez em janeiro. Ontem, um homem e uma mulher morreram soterrados numa casa em Governador Valadares.

    Já em Belo Horizonte, o governo mineiro -com Aécio e Anastasia- investiu R$ 205 milhões em obras contra enchentes no ribeirão Arrudas.

    O Estado põe recursos (12% do total) e administra a obra, financiada por União (75%), BH e Contagem (6% cada).

    A Prefeitura de BH, gerida pelo aliado Marcio Lacerda (PSB), e o Estado se juntaram para fazer estudos hidrológicos e hidráulicos para obras que possam minimizar inundações nas bacias dos córregos Pampulha e Cachoerinha.


    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1031235-minas-gerais-descumpre-promessas-antienchente.shtml

    ResponderExcluir
  145. Compare meus salários pessoal:

    - Tenho 11 anos de estado e estou ganhado míseros 980 reais porque voltei para o VB.

    - Na prefeitura de Montes Claros trabalho como professor à 5 anos e estou recebendo 1280 reis porque o Prefeito da cidade respeita a educação e paga o piso integral (olha que ainda nem temos plano de carreira). Neste mês ganhei 1780 reais creio que ele adicionol o Fundeb. Pode existir uma tamanha desproporção como essa?

    O desgovernador está nos roubando descaradamente! É um calhorda!

    ResponderExcluir
  146. Ô do "disco arranhado"... Vc não é da categoria. Poupe-nos e não poste mais neste blog pois ele não está a serviço do "Roi Soleil" e nem do craquécio never. Adieu babaca!

    ResponderExcluir
  147. Ao Anônimo das 23:15min ele acredita em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa?
    Ouvir Diretor ainda mais que o Governo está custando a pagar a produtividade de 2010 que tinha que ser paga em 2011 ainda parcelado, pois está esperando o dinheiro do IPVA para pagar a produtividade, o problema que há muitos boatos, isso e conversa de Diretor que não tem nada o que dizer

    ResponderExcluir
  148. Boa noite a todos os amigos do NDG/NDE.
    Boa noite amigo Marechal Euler NDG/NDE.

    É isso aí amigo Euler, conspirando contra os de cima!

    Izabel/Geografia

    ResponderExcluir
  149. Olá pessoal!

    Alguém precisa confirmar o salário pago aos professores do Colégio Tiradentes. Se for verdade o Anastazista tem que vir a público explicar. Eu não me surpreenderia se fosse verdade. Afinal, os oficiais são muito bonzinhos!

    Força!

    ResponderExcluir
  150. Policiais Militares a quem respeito muito. Os senhores também são "seres humanos" e devem exigir respeito ao "sacudido degovernador". Nunca entendi o motivo dos senhores viajarem somente de pé, ficarem no sol, na chuva, no sereno das madrugadas geladas, serem sempre os últimos, receberem um salário de fome para defenderem políticos corruptos, andarem sempre disfarçados escondendo a farda... Acho uma indignidade a vida que lhes obrigam a viver. Isto é justo? Nunca entendi também a "prontidão" em ir contra os professores indefesos com cassetetes, cavalaria, cães...Na cidade inadministrável dá arrepios a proteção ao desgovernador de plantão. Às vezes me dá medo ir lá.

    ResponderExcluir
  151. Boa noite, companheiros!
    Eu tenho acompanhado as ações do governo PSDB.Assim que Aécio assumiu o governo fechou o Hotel da Previdência em Araxá(que os funcionários estaduais tinham direito com estadia mais aquicessível)por vários anos( reforma) depois reabriu e tercerizou (os direitos que os funcionários tinham o gato comeu)Fiquei sabendo que em dezembro/2010 muitos médicos já não atendem mais pelo IPSEMG, nossos direitos estão a cada dia que passa indo pro ralo. Só que os descontos até aumentaram até mesmo no 13º Salário. O que estão fazendo com o nosso dinheiro? Estão sucateando o nosso convênio...
    Fiquemos atentos companheiros!
    Lázara

    ResponderExcluir
  152. Olá, turma da luta!

    Boa noite!

    Para controlar o pagamento das reposições, acho que a fórmula correta é a seguinte (se eu estiver errado, corrijam-me, por favor).

    Para quem tem um cargo de 24 horas, isso equivale a 108 horas por mês (24 x 4,5 - quatro semanas e meia = 108). Logo, se o seu salário bruto é R$ 935,00 divide-se por 108, que é igual a R$ 8,66 - que é o maravilhoso valor pago pelo estado pela nossa hora de trabalho.

    Assim, se você repôs em dezembro, por exemplo, 20 aulas, significa que no salário de janeiro, que é pago em fevereiro, você terá que receber, pela reposição, 20 x R$ 8,66 = R$ 173,20. Se em janeiro você trabalhou 22 dias x 5 aulas = 110 aulas repostas x R$ 8,66 = R$ 952,60 a ser pago como reposição no quinto dia útil de março de 2012. Ou seja: o salário do mês (subsídio imposto pelo governo) + o valor da reposição citado.

    O exemplo acima é para quem tem um cargo apenas e o salário bruto de R$ 935,00. Para quem tenha dois cargos em diferentes situações, talvez o ideal seja calcular cada cargo com a mesma regra acima.

    ResponderExcluir
  153. Mais um dia e minha convicção aumenta: CONTINUAREI VOTANDO NULO. Não vou sustentar família de parasitas encasteladas no poder e nem criar novas parasitas. Fora PSD....B...ta

    ResponderExcluir
  154. Oi Pessoal, companheiros de luta!
    Eu até entendo a indgnação de muitos porque também eu tive perdas salariais, o que não podemos é culpar colegas, necessitamos estar mais do que nunca unidos, respeitando nossas diferenças e somar nas questões que nos une. Para o governo é bom a divisão do sindicato que representa enfraquecimento. Unidos seremos MAIS!!!
    Lázara

    ResponderExcluir
  155. Estou tendo uma sensação meio ruim. Queira Deus seja apenas uma sensação. Muito interessante foi o auê todo para pagamento do piso.
    Será que não criaram essa celeuma toda para que embarcássemos nessa roubada e depois quando as chibatas ardessem de fato em nosso lombo nos sentíssemos desmotivados? Tudo está muito silencioso e sinistro. Prepararam o terreno e nos envolverão até o pescoço no sentido de nos acostumarmos e nos desgastarmos? Cuidado. Urge uma insurgência bem organizada sem participação daquilo que não é por nós. PENSO QUE TUDO ISSO SEJA APENAS ACHISMO DE MINHA PARTE. Não deixemos que tolham a nossa criatividade, façamos aquilo que nos retornará. Se Deus é por nós, quem será contra nós? Não esmoreçam viva a luta mais forte e idealizada do que nunca!@

    ResponderExcluir
  156. Ainda sobre as reposições....

    ...Antes, contudo, mando um abraço para a nossa combativa colega Professora Izabel/Geografia, que faz o melhor trabalho de base na escola, fortalecendo a nossa luta junto à comunidade...

    ... retomando, sobre as reposições, é preciso ficar atento mesmo. O governo está nos pagando menos do que deveria pagar. Claro que isso não é novidade. Mas, vejam, no meu caso, em outubro (aquele do contracheque zero) fizemos 40 horas de reposição na minha escola. Em dezembro (quinto dia útil) eu deveria ter recebido R$ 346,40 de reposição. Mas, pelo contracheque de novembro (que é pago em dezembro) eu recebi somente R$ 251,06. Ou seja, o governo ficou com R$ 95,34 do meu dinheiro.

    Já em novembro, eu repus apenas 25 aulas x R$ 8,66 = R$ 216,50. Este valor eu deveria receber agora em janeiro, referente a dezembro. Contudo, pelo contracheque que publiquei aqui no blog, recebi apenas R$ 155,83. Ou seja, o governo ficou com R$ 60,67 do meu bolso. Apenas em dois meses ele se apropriou indevidamente de R$ 156,01!!! Se isso estiver acontecendo com todos, é preciso que o sindicato tome mais esta providência, de cobrar o ressarcimento do que não foi pago pelas aulas repostas e a devida quitação do que falta pagar, pois o governo já deu provas de que não é confiável em matéria de pagamento de salários e direitos.

    Vejam:

    - está pagando as reposições abaixo do valor correto;
    - pagou o 13º pelo valor mais baixo, sem considerar a proporcionalidade dos seis primeiros meses, com valores maiores;
    - reduziu imoral e ilegalmente os nossos salários em julho de 2011, obrigando-nos a retornar para o subsídio sete meses depois sem nos devolver o que nos tirou;
    - não aplicou a lei do piso, burlando a lei com mudanças na norma estadual para escapar das regras da norma federal.

    Ou seja, é um governo que não cumpre a lei e tira dinheiro dos educadores para bancar outras despesas do estado com os de cima.

    Seria importante que a grande mídia soubesse desses dados, mesmo que fosse através da compra de espaço nos jornais O Tempo, Super, Aqui, Hoje em Dia, Rádio Itatiaia e Rádio Favela, além de jornais de Interior. Se tiver disposição política, o sindicato conseguirá recolher material de sobra entre os educadores para provar sobre as práticas que mencionei. E seria bom também contratar um bom contabilista para receber a orientação dos direitos sonegados.

    ResponderExcluir
  157. Não consigo entender a postura do Sindicato ao não se preocupar nem com as críticas que estão sendo feitas diariamente pelos seus filiados a sua atuação (ou falta dela).
    Penso que a direção deveria, moralmente, pelo menos responder alguma coisa quando seus membros são acusados de conivência com partidos políticos e interesses escusos. O velho ditado popular diz que "Quem cala consente".

    ResponderExcluir
  158. Colegas sempre tive mto medo deste "gordo" desgovernador. Já repararam na papada do dito cujo? Não é uma beleza? Mas voltando ao que interessa este esquisito está implantando a discórdia, o escárnio, a inveja, o salve-se quem puder, o "é meu e ninguém tasca", a indiferença, a falta de respeito e de solidariedade entre os profissionais das escolas e da cidade inadministrável. A desunião do povo é parte do projeto das "amebas" neo liberais. Fiquemos atentos. Não vamos perder a união. Este indivíduo está "obsediado". Precisa de muita oração. JESUS ENVIE UM JUSTO EM NOSSO SOCORRO!!! Professor Euler, meus respeitos e que Jesus lhe proteja na missão junto a todos nós. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  159. Providências de quem ????????

    ResponderExcluir
  160. Acorda pessoal!
    O sindute está de féeerias ou preparando a colonia de férias que acontecerá em fevereiro em araxá !!!!

    ResponderExcluir
  161. Eta povinho medíocre este da See Mg:valoriza o tempo de designado para presentear milhares de professores com nomeações sem concurso,ao arrepio da lei,e- desvaloriza este mesmo tempo de designado dos efetivos concursados , na hora de atribuir aulas.Do jeito que as coisas estão acontecendo vou perder minha lotação.Eita que só tem notícia ruim.
    Tô com ânsia de vômito!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  162. Maria de Montes Claros8 de janeiro de 2012 21:59

    Engraçado, estamos sempre procurando o culpado para as nossas "derrotas". Agora é um sindicato omisso, é o PT e Claro, Rogério Correia. Acorda Gente, entramos em uma categoria, onde profissionais que se dizem EDUCADORES, mas ainda,j não sabem o que realmente é POLÍTICA. Ficam na grande maioria esperando que os outros lutem por eles! Ouço colegas aqui da minha cidade falar: "Já fui de Sindicado, mas agora estou decepcionado(a), por isso não faço greve". Onde já se viu alguém abandonar uma luta com tais argumentos. Se a pessoa é de um partido político não pode contribuir com uma luta, senão está com interesse próprio. Que discurso fajuto é esse. Cuidado pessoal, o Governador está ligado nessas palavras que nós postamos aqui. E lógico, qual o governante vai tratar com respeito uma categoria que vive se atacando o tempo inteiro? E mais, ainda por cima ajudou a elegê-lo? Quem esperou tratamento diferente, foi pura ilusão. E uma coisa eu observo: ficamos criticando os representantes do Sindicato e esquecemos que o nosso verdadeiro inimigo está ai, firme e forte pronto para acabar com tudo que já conquistamos. Assumam então o poder e faça o que acham correto. Eu já vi muita gente que crítica, e quando chegam lá, fazem até pior. Quero deixar claro, se vocês me permitirem, não estou defendendo esse ou aquele deputado, mas quando eu contribuo para que alguem seja eleito, eu exigo que ele esteja não a meu favor, mas de um povo que sofre com todo o tipo de humilhação por parte de poderosos. E o deputado que você elegeu, está presente nas lutas sociais? E o Prefeito que você ajudou a eleger? Como está a atuação dele no seu Município? E olhem bem, se estamos sofrendo todo tipo de retalhações, não é somente que temos um governador sem escrúpulos, mas "colegas" que contribuem diretamente com isso. Ou esqueceram de quantos permaneceram dentro das escolas cumprindo horário? Quantos nos substituíram durante grande parte da Greve? Isso sim, é bastante deprimente. Tá ai o motivo de tanto descaso. E aqueles que nem pararam de jeito nenhum e se tornaram os heróis da Educação! Os amigos dos pais e alunos e principalmente do GOVERNO. Portanto companheiros vamos segurar com muita firmeza a nossa "bandeira". E vamos cobrar sim uma posição mais radical da nossa coordenação sindical e não esperar Congresso daqui a dois meses, onde muitos oportunistas estarão lá com seus discursos vázios. Quando retornam para as escolas não sabem nem informar sobre as decisões tomadas. E a nossa luta continua dentro do nosso local de trabalho e junto com toda a sociedade. E vamos colocar as baterias para recarregar. Muita determinação para todos!

    ResponderExcluir
  163. O inimigo agora é o sind-ute e não o Anastasia... só faltava essaa! É por isso que desanimei com esse blog! Fuiiiiiiiii! Boa sorte para vocês!

    Maria de Lourdes

    ResponderExcluir
  164. euler li a resolução e fiquei indignado, os efetivos vão escolher aulas depois do efetivados? Olha o meu exemplo, sou concursado e recentemente vim removido para uma escola mais próxima, de acordo com a resolução fico depois do efetivado? Por favor tire as minhas dúvidas.

    ResponderExcluir
  165. Estou com o Flávio...
    Euler, por favor confirme os dados da reuniao do NDG DO DIA 10.
    Abraços a todoS ,
    claudia

    ResponderExcluir
  166. Depois da publicaçao de 18 horas, acho pouco provavel que se definam carga horaria de 16 horas aula para este ano ainda... vao nos enrolar ate nisto...
    abraços, claudia

    ResponderExcluir
  167. Ô das 23:15. Qual novidade vc gostaria de ver no blog? Este blog não tem função de amedrontar o estranho desgovernador de plantão nem tampouco a sua camarilha. Os "deuses" aócio e "naná" não temem ninguém. Eles se apropriaram do país MG. Mandam e ordenam até no poder judiciário! Fizeram de MG uma província onde dão vazão à vaidade, aos nefastos projetos neo liberais e, à falta de caráter. São dígnos de dó. Ainda não descobriram quão efêmeros eles são! Pelo fato de existirem pessoas que se vendem há os "compradores de ocasião" Aprendi que existem 03 PODERES: legislativo, judiciário e executivo. Mas no citado país o executivo "encampou" os outros dois. Eles podem aguardar o desfecho da "criatividade" inédita no ato de degovernar. Leia no próprio blog: Este blog está a serviço.......

    ResponderExcluir
  168. O inimigo agora é o silencio do sindute!!!Nem mesmo se defende, o BLOG DA BIA ainda esta no natal... e nós... estamos a mingua...

    ResponderExcluir
  169. Lendo todas as reclamações e insatisfações postadas aqui, ficamos vendo como tudo é tão estarrecedor e como o governo ficou inconfiável e descarado. Impõe reposição, alegando legalidade dela, ameaça com Processo Administrativo, e o servidor ao repor, não recebe o valor descontado, além disso a própria secretária menciona a carga horária de 16h,mas na resolução sai carga horária de 18h. Como é que vai funcionar as escolas no governo desses malucos, no plural mesmo, porque os servidores mais antigos não conheceram uma gangue governamental mais sórdida do que a que está no poder e olha que MINAS já teve cada estrupicio, mas essa turma supera todos que passaram pelo governo mineiro, e mais, em qualquer setor do governo não há quem não esteja descontente e praguejando este governo, os únicos a defendê-lo são os funcionários contratados que ganharam cargos de altos salários no governo, só mesmo esses lambe-botas, todos os demais estão odiando este sujeito. As pessoas não gostam nem de vê-lo na televisão, ficam enauseadas só de vê-lo nesses dias, posando de preocupado com as enchentes, mas é tão bom que nem chega próximo a água com medo de descer junto com a lama, literalmente falando.

    ResponderExcluir
  170. Ao nosso sindicato (por enquanto)

    Após a greve de 112 dias, onde houve muito empenho do pessoal, onde houve um real engajamento na luta por parte dos que aderiram a greve.

    Então o sindicato em uma ação de fraqueza e de despreparo abandona todos, inclusive os guerreiros da greve de 112 dias.

    Não teve facilidades, o governo jogou duro e este pessoal enfrentou tudo e todos.

    A não valorização destes guerreiros é um erro muito grande do sindicato.

    QUEREMOS UM SINDICATO COMPETENTE.

    O que precisávamos neste momento seria uma vitória na justiça para inflamar a todos e renovar a luta com todas as forças.

    Mas pelo visto o sindicato fez outras opções.

    Então quando quiser mobilizar uma nova greve, deverá mobilizar primeiramente aqueles que não enfrentaram a dureza da greve dos 112 dias.

    Sentimos como fôssemos usados e descartados.

    É uma sensação terrível.

    Sindicato, não seja o Sind INÚTIL.

    ResponderExcluir
  171. Euler e companheiros(as),

    Será homônimo ou alguém utilizando o meu nome para defender o sindicato no comentário das
    21:59 (08/01/2012)????????????
    Logo eu, que desde o início cobro a falta de atitude deste SIND INÚTIL.

    Maria de Lourdes

    ResponderExcluir
  172. Oi Euler,
    estou enviando este informativo judiciário pois,concordo quando você diz que deve haver um acompanhamento jurídico específico para o caso do piso salarial nacional. Há que se estudar as medidas corretas a serem tomadas. Espero que seja útil.


    Notícias STF
    Quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

    Ministro arquiva reclamação sobre piso dos professores

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes negou seguimento (arquivou) à Reclamação (Rcl 12316), ajuizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), em que alegava desobediência do governador daquele estado quanto à decisão proferida pelo Supremo na Ação Direta de Inconstitucionalidade 4167, na qual foi declarada a constitucionalidade da Lei 11.738/2008, que regulamenta o piso salarial nacional para os profissionais do magistério público da educação básica.

    O ministro salientou que a hipótese, nesse caso, é distinta daquela em que o Tribunal declara a inconstitucionalidade de lei. “Quando o STF julga improcedente uma ADI ou julga procedente uma ação declaratória de constitucionalidade, a eventual violação dessa lei não constitui, necessariamente, um descumprimento da decisão da Corte”, salientou.

    “A suposta ilegalidade ou a não aplicação de lei levada a efeito por autoridade pública não pode se convolar direta e imediatamente em descumprimento da decisão que, em sede de jurisdição constitucional em abstrato, declara a constitucionalidade dessa mesma lei”, ressaltou o ministro Gilmar Mendes.

    O ministro enfatizou que esse entendimento não significa qualquer mitigação do efeito vinculante das decisões declaratórias de constitucionalidade, tal como determina a Constituição da República (artigo 102, parágrafo 2º), e explicou que “a aferição concreta da legalidade ou ilegalidade de atos e/ou comportamentos públicos não poderá ser, em princípio, objeto de reclamação constitucional, devendo ser instauradas pelas partes prejudicadas ou interessadas por meio de outras vias judiciais, tais como mandado de segurança, e outras ações civis perante as instâncias judiciais competentes”.

    Na ação, o sindicato sustentava que, ao não vincular o vencimento básico inicial da carreira de seus docentes ao valor do piso nacional dos profissionais do magistério, o governador do Estado de Goiás, estaria afrontando a decisão do STF. “A reclamação constitucional certamente não é o instrumento processual cabível para se enfrentar o problema”, concluiu o ministro ao determinar o arquivamento da ação.

    Reclamação

    A Reclamação é um processo sobre preservação de competência do Supremo Tribunal Federal (STF). Está prevista na Constituição Federal de 1988, artigo 102, inciso I, letra “l”, e regulamentada pelos artigos 156 e seguintes, do Regimento Interno do STF. Sua finalidade é preservar ou garantir a autoridade das decisões da Corte Constitucional perante os demais tribunais. Além dos requisitos gerais comuns a todos os recursos, deve ser instruída com prova documental que mostre a violação da decisão do Supremo.

    DV/AD

    ResponderExcluir
  173. Oi pessoal do blog,

    Tenho opinião contrária sobre a atuação do sindicato. Claro que não está tudo 100%, mas a atual direção demonstra grande competência. Todos os recursos possíveis foram buscados pelo sindicato:Ministro da educação,Lula, OIT,CNTE,STJ, e até a presidente da república. A greve de Minas Gerais ecoou em todo o Brasil e no exterior. O sindicato fez o chão de Minas tremer sim! E aí?O que falar de uma direção sindical que fez tudo o que foi possível?(e acredito ainda está fazendo)
    Os grandes responsáveis por esta greve ter terminado assim, foram os próprios profissionais que não aderiram à greve. Estes sim ajudaram o Anastasia, inclusive receberam agradecimentos em público. Apontar o sindicato como omisso e culpado é simples.
    E cada um de nós como dirigentes sindicais, faria o quê de diferente?
    Euller já expôs aqui, várias vezes sobre a inoperância dos poderes constituídos aqui em Minas Gerais. Depois de saber da rejeição da reclamação feita pelo Sintego,acho que a inoperância é a nível nacional.O que resta, então?
    “O poder emana do povo”. O povo da educação somos nós. Se deixamos de emanar o nosso poderio enfiados nas salas de aula, assumamos nosso erro. Quando pluralizo as ações referindo-me ao povo da educação, é porque uma greve com adesão acima de 90% deixaria em evidência o nosso poder. Se ficou evidenciado o poder do Estado sobre nós, não culpemos o sindicato, antes acreditemos que “o poder emana do povo” e que nós somos o povo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  174. Colega de 00:02. A minha indignação não tem limites. Estou doente diante do escárnio deste que se diz governador. Já me aposentei e esta "dupla de "seres iluminados" e "donos do nosso destino" tem seus projetos corroborados pelos 02 poderes compostos por sujeitos sem nenhum caráter. Ninguém se iguala a esta malfadada dupla... Jamais poderia imaginar que teria uma aposentadoria como esta. Fiquei sabendo que este desgovernador não gosta de aposentado e nem de funcionário de carreira. Faz sentido...A única explicação para aqueles que se juntaram a ele é " a falta de escrúpulos". Este cara arrebanhou mtos inimigos no interior. Os atuais que puxam o saco deste ditadorzinho tupiniquim saltarão fora conforme a conveniência...

    ResponderExcluir
  175. A melhor notícia que ouvi, foi essa dos Efetivados escolherem antes dos Efetivos. Fazer concurso pra que? Depois o desgovernador vem efetiva todo mundo com direitos iguais e tudo. Este é o lado trash de Minas. Ministério Público? Também está de férias, faz 5 anos.

    ResponderExcluir
  176. Ao chegar na sala dos professores hoje deparei-me com um horrendo cartaz dos inimigos da educação.Depois fiquei sabendo porque estava lá o maldito:alguém do sindicato estava arrebanhando almas.Me bateu uma tristeza, um desânimo. Subi pra sala e fui ministrar mais uma aula sobre os tempos de Jango...

    ResponderExcluir
  177. Fiquei comovida com a propaganda da câmara de vereadores de Belo Horizonte.Tanto zelo com o dinheiro público transforma aquele grupo em verdadeiros políticos santos.Certamente não precisam acender as luzes pois as aréolas devem iluminar tudo.

    ResponderExcluir
  178. Oi Euler
    Considerando o tamanho da papada conclui que gazolla é mãe de anastasia e por isso é inarredável . Teremos que aguentar a dona até o fim dos tempos.A enrolação continua e as mentiras se processam ad infinitum: cadê o extraclasse, cadê a nomeação dos diretores e vices? Agora determinaram que a reprovação não pode passar de 5%.A pressão aumenta e o clima é de disputa. O medo paira sobre nossa escola.Não quero ser arauto do caos, mas vai ter gente adoecendo seriamente.As aulas minguaram e o governo finge que não é com ele. Onde realocarão tanto excedente? Tempos bicudos estes. Tempos bicudos meus caros colegas de infortúnio.

    ResponderExcluir
  179. Quantos comentários idiotas em relação à direção do nosso sindicato!

    Cadê a unidade?

    Agora estou começando a acreditar naquele discurso que os professores ganham o que merecem...

    ResponderExcluir
  180. Trabalho como educadora e governador esta fechando turma,inclusive na minha escola fechou uma turma da EJA ensino médio são alunos que não tiveram chance para estudar quando tiveram esta oportunidade veio ordem para fechar.Eles conseguiram terminar o fundamental no dia 10/02/12 veio ordem de cima para fechar pegaram os alunos de surpresa eles estavam assistindo aula e foram dispensados.Com tudo isso esta havendo muitos educadores sem emprego.nA TELEVISÃO ELE INVESTE MUITO EM EDUCAÇÃO,propaganda para enganar as pessoas mas na realidade esta fechando as oportunidades para os alunos e professores.

    ResponderExcluir