terça-feira, 18 de junho de 2013

Quando os jovens assumem as ruas e enfretam o estado neoliberal






Quando os jovens assumem as ruas e enfretam o estado neoliberal

O dia de ontem, 17 de junho, começou tranquilo para mim. Trabalhei normalmente na parte da manhã, no outro cargo que tenho, fora o da Educação. Na parte da tarde, pretendia reforçar as manifestações dos educadores. Soube, pela Internet, que em BH aconteceriam dois movimentos de protesto: um na Igreja da Pampulha, dos educadores, e outro na Praça Sete, bem no centro de BH. Assim que terminei o almoço, após o meio-dia, liguei para o comandante Martinho, que já se preparava para se dirigir até a manifestação dos educadores.

- Daqui a dez minutos eu passo na sua casa, disse-me o comandante. Seguimos rumo a BH. Já no caminho comentei com o João que achava um equívoco não ter havido a unificação das manifestações. Estava mais ou menos a par da força que vinha ganhando o movimento dos jovens estudantes por todo o país, e por isso mesmo via com expectativa positiva a possibilidade dessa unidade dos movimentos.

Contudo, em função do nosso compromisso moral com os educadores, deixamos de seguir direto para a Praça Sete e fomos até a manifestação dos educadores. Lá reencontramos jovens velhos combatentes de outras greves. Muitos do nosso NDG e também muitos ligados à direção do sindicato. O aparato policial lá estava, exibindo a cara do governo de Minas, implantado com o reinado do faraó e seu afilhado. Dezenas de policiais da tropa de choque, cavalaria e raivosos cães treinados pela tropa da PM formavam uma barreira entre os manifestantes da Educação e o estádio do Mineirão. Os educadores portavam flores; eles, os canhões.

No interior daquele estádio reformado recentemente acontecia um jogo não tão festejado, e era bem provável que no local comparecera um número bem reduzido de torcedores. Mas, o governo de Minas estava determinado a passar para o mundo uma imagem de ordem, de controle da situação, que na prática ficou demonstrado não ser real.

As fileiras dos educadores se formaram. Calculei entre dois e três mil educadores ali reunidos. Palavras de ordem e a tentativa de avançar até o Mineirão. Com o bloqueio formado pela polícia, tal intento não foi alcançado. A manifestação dos educadores aconteceu, e por si só, já representava uma resposta ao governo de Minas, que tentou impedir, através de uma liminar na Justiça, que tal ocorresse. Mas até então, o governo conseguira isolar a manifestação dos educadores em determinado ponto da Pampulha. Se este fosse o quadro total da paisagem aqui descrita, teria voltado para casa frustrado. Mas, uma outra realidade estava se armando bem próximo dali.

Ante ao cerco policial aos educadores, e cientes de que o movimento dos estudantes avançava da Praça Sete rumo a avenida Antonio Carlos, vários colegas decidiram se movimentar ao encontro dos jovens manifestantes.

O comandante Martinho havia deixado seu veículo numa certa distância da manifestação. Fomos até lá e procuramos um atalho que nos aproximasse da Antonio Carlos. Já no caminho, quanto mais nos aproximávamos, íamos encontrando jovens manifestantes que se dispersavam para fugir dos efeitos do gás lacrimogenio despejado pela polícia em grande quantidade. Martinho deixou o carro numa ruazinha tranquila e fizemos o restante do trajeto a pé - o comandante, uma colega do NDG de outras greves e eu.

Conversamos com uma dezena, mais ou menos, de jovens manifestantes. Gente entre 15 e 25 anos, na maioria. Algumas coisas que anotei nessas conversas com os jovens: 1) eles se organizam basicamente através das redes sociais da Internet, num contato direto, sem intermediários; 2) eles não estão ligados, na sua grande maioira, a nenhum partido político e demonstram certa ojeriza pelas organizações partidárias - sinal de que os partidos e suas lideranças falharam na conquista desses jovens; 3) eles não estão com medo de enfrentar o aparato repressivo do estado, e parecem ter gostado de assumir as ruas como suas; e 4) eles não estão nessa luta somente pela redução no preço da passagem, embora este seja um ponto comum.

Quando adentramos a avenida Antonio Carlos sentimos o forte cheiro e efeitos das bombas de gás lançadas pela polícia. Tossimos muito, os olhos ardiam, mas nada disso conseguiu embaçar uma imagem que não via há um bom tempo. Milhares, mas milhares mesmo, de jovens ocupando a larga avenida Antonio Carlos. Olhava de um lado e depois para o outro e via um mar de gente, um mar de jovens com suas mochilas, máscaras de proteção, e uma disposição de continuar marchando em direção ao Mineirão. Calculei em mais de 60 mil pessoas. Essa gente já havia caminhado desde a Praça Sete até a Pampulha, rompendo a barreira da tropa de choque da PM, sendo recebida com balas de borracha, muito gás lacrimogênio e bombas de efeito imoral. E nada parecia abalar a disposição daquela moçada em continuar avançando.

Num certo ponto observei uma parte da tropa de choque concentrada num muro, quase que a implorar que não mexessem com eles, diante do mar de jovens que não parava de surgir, com grupos gritando as mais diferentes palavras de ordem: contra a ditadura, contra a violência, em favor de um mundo melhor, no qual essa nova geração quer se posicionar como protagonista.

Diferentemente das manifestações tradicionais da antiga esquerda, que era controlada por algumas lideranças que assumiam a palavra e davam o tom das manifestações, cabendo aos participantes o aplauso, as vaias, ou as palavras de ordem, a atual manifestação tinha outro tom. Lembra muito do meu encontro com jovens anarquistas há uma década mais ou menos. Aprendi com eles que a auto-organização era mais condizente com uma perspectiva emancipatória; que as lideranças tinham o seu papel, mas que cada um deve assumir o seu protagonismo, superando a forma burguesa de representação, que praticamente anula o representado enquanto ser pensante.

Os jovens da atual onda de manifestações que acontece no Brasil e aqui em BH também não estavam atrás de um chefe de partido ou sindicato. Não estavam atrás de um guia, mas eles próprios, coletivamente, assumiam o protagonismo diante da situação criada. O próprio choque com o aparato do estado representava uma forma de questionar as ordens de um governo e de um judiciário que quebraram a ordem constitucional, ao tentar impedir a livre e pacífica manifestação de cidadãos brasileiros em território nacional. A rigor, quem deveria ser reprimido e até preso pelo aparato estatal seriam o governador e o desembargador que apregoaram o impedimento da livre manifestação democrática de cidadãos.

Não se sabe ainda que rumo tomará esse movimento que toma conta do Brasil. Mas uma coisa é certa: este movimento é talvez uma das mais importantes oportunidades de mudança na estrutura política, econômica e social existente. É uma expressão da recusa dessa forma de representação política distanciada do povo, que é chamado a eleger aqueles que atuam como seus carrascos; é também uma forma de crítica à má distribuição de renda no país, ao monopólio da mídia, à baixa qualidade da Educação pública, da saúde, do transporte coletivo, entre outras demandas.

É preciso se aproximar desses jovens e discutir politicamente com eles suas propostas, inclusive para evitar que eles sejam conduzidos, como já aconteceu em outros momentos, para o abismo de alternativas à direita. Isso aconteceu no Movimento das Diretas-Já, em 1984, quando os milhões de brasileiros que foram às ruas exigir eleições diretas para presidente da República, acabaram enganados pelos políticos e por sua mídia global, e conduzidos a aceitarem a eleição indireta do avó do Faraó via Congresso Nacional.

É certo que a nova geração tem outra cabeça, está ligada na velocidade da Internet e não se predispõe a seguir as orientações da mídia serviçal dos de cima. E isso é bom. Mas um movimento desse porte não terá fôlego por muito tempo se não conseguir definir suas propostas, estabelecer as formas de alcançá-las e construir uma dinâmica capaz de manter acesa a chama do movimento que arrasta o país.

Diante do magnífico movimento que vi, tive uma dupla sensação: aquela, de alma lavada, ao sentir que as pessoas assumiam as ruas e atropelavam o aparato do estado a serviço de um governo déspota; e uma outra, de incerteza em relação aos rumos desse movimento. Neste caso, estaria lançado o desafio, não de tentar controlar o movimento, como certamente farão os partidos, os sindicatos e a mídia burguesa, mas de contribuir para que este movimento não se deixe controlar, e assuma compromissos com as reais necessidades da maioria do povo pobre do Brasil.

Que um outro Brasil esteja nascendo nas praças e ruas ocupadas. Um Brasil que finalmente respeite as pessoas, que acabe com os privilégios de alguns poucos; que valorize a Educação e os educadores, bem como a Saúde pública, a moradia popular, o transporte coletivo barato e eficiente, o lazer, o acesso à cultura, etc.

Viva a luta e a garra dos jovens que estão fazendo renascer o sonho de um outro mundo possível.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***

153 comentários:


  1. A MENSAGEM É:

    - GOVERNOS NÃO CAMINHEM PARA O NEOLIBERALISMO.

    ResponderExcluir

  2. FATO!

    A INTERNET DETONOU A MÍDIA GOLPISTA.

    NÃO EXISTE VOLTA.

    O POVO ACORDOU.

    DIGA NÃO A MANIPULAÇÃO.

    ResponderExcluir

  3. O JORNAL NACIONAL (GLOBO) FOI EM RÍTMO DE VELÓRIO.

    O POVO DETERMINOU, NÃO EXISTIRÁ MAIS MANIPULAÇÃO.

    ResponderExcluir

  4. A MENSAGEM TAMBÉM É PARA A JUSTIÇA E A MÍDIA MANIPULADORA.

    ResponderExcluir

  5. http://www.youtube.com/watch?v=i3lCMiUAJ90

    ResponderExcluir
  6. Professores de MG, vamos nos mobilizar e unir força com os jovens que estão tomando as ruas de BH.A hora é agora!! Deixem o medo de lado e vamos a luta!!! Piso salarial e carreira de volta já!!!

    ResponderExcluir
  7. A EDUCAÇAO figura como a principal reivindicação em todos os protestos, tornando assim urgente que se aumente a pressão sobre esses governos que fingem que tomam atitude, se beneficiando das facilidades e de seus relacionamentos promíscuos com a mídia. Ruy Aguiar

    ResponderExcluir
  8. Parabéns professores! Mesmo que sentíssemos que estávamos falando para as paredes, nós nos enganamos, nossos jovens fingiam dormir mas no fundo assimilavam o que passávamos! Continuemos na luta!

    ResponderExcluir

  9. Manifestantes impedem repórter da Globo de gravar matéria
    Por Janaina Nunes | Em Off – 9 horas atrás


    A vida da repórteres da Globo durante a manifestação desta segunda-feira em São Paulo não foi fácil. Além de Caco Barcellos não ter conseguido gravar com sua equipe (do "Profissão Repórter"), a repórter Zelda Mello também passou por maus bocados ao tentar registrar o protesto.

    Assim que notaram a jornalista tentava fazer sua matéria numa praça, um grupo de manifestantes começou um apitaço e logo depois entoou o grito: "Abaixo a Rede Globo. O povo não é bobo". Zelda e sua equipe, então, tiveram de se retirar. Tudo foi devidamente registrado pelos participantes. Depois do ocorrido, alguns repórteres passaram a não usar a canopla (cubo de identificação com o logo da emissora) do microfone.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que vergonha ,a "maior emissora do país" tendo que trabalhar camuflada. KKKKKKKKKKKKK. O BRASIL ACORDOU !!!

      Excluir
  10. OS JOVENS TÊM MUITO A NOS ENSINAR

    Caro colega Euler, parabéns pelo belo texto que sintetiza nossas lutas e a luta de um povo contra o sistema opressor.

    Importante perceber nestas manifestações que elas não estão ligadas a nenhum partido politico, a nenhum sindicato. Isso é muito bom! A maioria dos manifestantes são jovens ousados e sedentos por um país melhor, mais justo e também por um país em que se faz política para o povo, um país ficha limpa.

    Nós, professores estaduais, deveríamos nos envergonhar ao ver estes jovens corajosos que, mesmo sem nosso conhecimento intelectual, mesmo sem nossa titulação acadêmica, estão nos dando uma lição de vida: eles têm amor próprio! Eles sabem o que querem e para isso não ficam esperando as coisas acontecer, mas vão à luta...

    Sempre tenho dito aqui que, com o advento da Internet, das redes sociais, não precisamos de um órgão distante e conchavado com partido político como o "sindinútil" para nos organizarmos. Por muitas vezes tentei dizer isto aqui no Blog do Euler, tentei fazer com que a categoria se mobilizasse, independente da existência do sindicato. E é fato: não precisamos de sindicato para aderirmos a um movimento grevista, não precisamos de sindicato para cruzarmos os braços e não darmos aulas, não precisamos de sindicato para sair às ruas e protestar. Podemos fazer tudo isso a partir das redes sociais como este blog aqui. A propósito, sair às ruas é muito bom, pois mostramos nossa cara à sociedade. Entretanto, bastaria que decidíssemos cruzar os braços e não ir às escolas a partir de contatos feitos aqui mesmo nas redes sociais. Repito: não precisamos de sindicato para isso. Não que sindicato não seja importante, pois sabemos que o é. Mas a questão é que qualquer sindicato é a cara, a cópia fiel da classe que o compõe. Sou crítico ferrenho do "sindinútil", mas uma coisa tem de ser dita: o "sindinútil" é cópia fiel do professor estadual de Minas Gerais. Nossa classe é formada por gente medrosa e covarde, gente fragmentada e desiludida, gente cansada de apanhar, gente com diferentes objetivos na Educação. Por isso não conseguimos nada. Entretanto, mesmo assim, em mais 12 anos como professor estadual, sempre participei ativamente de todos os nossos movimentos grevistas, mesmo quando meus colegas de escola decidiram não aderir a estes movimentos. De fato, assim como o nosso colega Euler, já comprei briga com muita gente por aderir sempre aos nossos movimentos grevistas.

    Se não aprendermos com os aguerridos jovens que surgem agora no Brasil estaremos fadados a sermos apenas "professorzinhos" estaduais que jamais ousaram e tiveram a coragem de reagir contra o regime opressor que nos massacra.

    Simplesmente não existe outra alternativa para a Educação mineira e brasileira, senão a adesão a uma greve robusta, participativa e coesa. Se tivermos uma adesão de pelo menos 20% dos professores estaduais logo no início do movimento, atingindo no seu ápice, pelo menos 50% do professorado estadual, certamente que ganhamos esta luta. E se isto acontecer, não será preciso que nossa greve dure 100 dias. Derrubaremos as barricadas corruptas do sistema em muito menos tempo.

    Portanto, vamos à luta, professor.

    Greve já!

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É em prol disso que o sindicato que nos representa tem de trabalhar, na arregimentação da maioria do professorado nas ruas. O momento é de colocar nas ruas 150 mil professores, e esse efetivo unido aos estudantes que nos apoiam poderia chegar-se a 200 mil pessoas nas ruas numa manifestação pacífica em prol dos direitos que estão sendo roubados e negados.

      Excluir
    2. Você falou bem,Raimundo.Só não concordo acusar sempre o sindicato. Ontem e hoje são dias de paralisação,pergunte na minha escola quem parou e quem foi engrossar a massa das manifestações? Ninguém.Só se a Beatriz for de escola em escola com capangas e chicotes em punho prá botar esta turma embotada prá frente.Dá prá ser? Se você for capaz de botar 50% dos professores na rua, voto em você até prá presidente.

      Excluir
    3. Concordo em gênero, número e grau com vc, Raimundo, mas confesso que também fiquei bastante desiludida após a greve de 2011. Estávamos com a faca e o queijo na mão, e o governo chegou a negociar o pagamento do piso para os professores, mas o sindicato recuou, alegando que o piso deveria ser pago a todos os profissionais da educação, e não apenas aos professores. Ora, concordo plenamente que o piso deveria ser estendido a todos os profissionais da educação, mas no entanto, se fosse feita uma estatística, com certeza comprovaríamos que a maior parte destes profissionais não aderiu à greve, por uma série de razões. Portanto, acho que o "sindinútil" pisou na bola, nesse sentido, e ao tentar fazer bonito, acabou desgraçando a vida de muita gente. Deste dia em diante, perdi totalmente a fé no sindicato.

      Excluir

  11. Aos professores, com carinho.

    Os jovens,
    nossos alunos,
    nos ensinam a lição...

    ... e lutam pela EDUCAÇÃO.

    Valeu!!
    Obrigado!!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou meio relutante quanto aceitação da importância da participação do jovens intitulados os "Caras Pintada"

      Na época ficou claro que o movimento foi criado e apoiado pela Rede Globo (Globosat) e banqueiros (Juros). Uma vez que Collor não estava mais disposto a conceder benefícios. Para entender este fato é preciso estudar, pesquisar. Pois as informações, por questões óbvias não estão disponíveis. Só lembrando que essa turma que tirou Collor é a mesma que está tentando tirar Dilma = PT do poder.

      Voltando mais um pouco no tempo e na época eu era uma adolescente, eu lutei pelas diretas. Me senti usada. Pois, houve um acordo novamente. O mesmo grupo mais uma vez deu as cartas e escolheram Tancredo Neves para ser o presidente e Sarney como vice. Lembro que o PT não aceitou o acordo para que o Tancredo fosse o presidente e convocasse uma nova constituinte.O PT lutou para que nós brasileiros escolhêssemos o novo presidente a partir dos partidos e não por candidato único.

      Temos obrigação de olharmos com um olhar estrangeiros os acontecimento, para que não sejamos manipulados e conduzidos novamente.

      Excluir
    2. Amigo, quem elegeu o Collorido foi a Globo, o cara é corrupto, um aparecido, tudo farinha do mesmo saco.

      Excluir
    3. A Globo elegeu e tirou quando Collor não atendeu o seus interesses.

      Excluir

  13. http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/105675/Sociedade-n%C3%A3o-confia-mais-nos-jornais.htm

    ResponderExcluir

  14. MPL VENCERÁ!!

    http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/105708/Conselho-orienta-Haddad-Revogar-ou-revogar.htm

    ResponderExcluir
  15. Maravilhoso comentário,Raimundo Santos!
    Como sempre,você e Euler,coerentes.
    Parabéns pela clareza de ideias.Bravo.
    Helena Thaereh

    ResponderExcluir
  16. Estes jovens que hoje sentimos orgulho, foram preparados por nós Educadores.Eles aprenderam a Lição sim.Podemos garantir que quando saimos para as ruas protestar ainda pequenos,viram e aprenderam que neste País de faz de contas é preciso Lutar pelos seus direitos. Os jovens de hoje nos orgulham e podemos dizer : Apenderam as .. Lições dadas por nós .Nosso trabalho não foi em vão. PARABÉNS A TODOS PROFESSORES DESTE PAÍS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Tá! Iludido. Deve ser um daqueles que fica dentro da sala de aula, enquanto somos humilhados pela PM, pela mídia e sermos chacota de políticos. Ou então é mais um daqueles conformados que só tem um discurso: A educação não tem jeito... tem uns 200 anos que estou no Estado, nunca vai mudar...Greve? Pra quê? Não resolve nada...Depois tem que repor no sábado...

      Agora ficar em frente da TV vendo os jovens apanharem da PM é lindo e cívico.

      Sábado terá nova manifestação quero ver se algum de vocês estarão lá junto de nós.

      Excluir
    2. kkkkk, que lição, aquela de não fazer greve porque tem praia no fim do ano, onde estavam vocês que não foram ontem na Pampulha... ah vem prá cá... parem com esta mentirada toda.... nossa classe tem um bando imenso de acomodados.

      Excluir
    3. Retificando: "Sábado terá nova manifestação, quero ver se alguns de vocês estão conosco".

      Excluir

  17. http://www.brasil247.com/pt/247/poder/105709/Dilma-%E2%80%9CAtos-comprovam-grandeza-da-democracia%E2%80%9D.htm

    ResponderExcluir

  18. http://www.diariodocentrodomundo.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Leiam e atentem bem o que eu encontrei no twitter, retuitei e dei minha opinião:

    Absurdo general. Não estamos pedindo novo golpe militar, não! A manifestação é APARTIDÁRIA e DEMOCRÁTICA...

    http://blitzdigital.com.br/index.php/menunot-policia/335-general-publica-manifesto-ao-povo-brasileiro … …

    ResponderExcluir
  20. Parabéns Euler, como sempre brilhando em suas postagens. Participei ontem de uma parte do protesto aqui em Juiz de Fora e não é principalmente pelo aumento de passagem (como a mídia fala), mas também pela vergonhosa corrupção que assombra nosso País, nossos Estados e Municípios. Dinheiro que poderia ser muito bem investido na Segurança, na Educação e na Saúde Pública. Acompanho seu blog, sou filho de professor e sei o que vocês professores e a Educação passam nas mãos desse DESgoverno que é o de Minas junto com o do Brasil.
    Parabéns pela grande luta de vocês por melhoria na Educação e pela mudança do País. Vocês Professores são sim nossos maiores exemplos de vida e de luta. Como você mesmo diz no final de todas as suas postagens, "Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa Vitória!"

    ResponderExcluir
  21. NO PROTESTO, LI UM CARTAZ QUE DIZIA ASSIM: Professor te desejo um salário de um deputado e o Prestígio de um jogador de futebol. Eles também sabem da nossa importancia nesse processo da Democracia.

    ResponderExcluir
  22. As cidades pequenas se uniram aos movimentos populares e estão marcando protestos para esta semana. Isto vai assustar ainda mais a classe política e a mídia, criando novas perspectivas de reivindicações e pressão. Aproveitemos o momento e mostremos ao mundo as condições em que somos submetidos na educação, pois esta "abertura" da mídia, principalmente da Rede Globo para falar (só agora que a chapa esquentou) dos protestos, se deve ao fato da grande presença da imprensa internacional que está divulgando isto lá fora, expondo a real situação do país que está "bombando", fazendo o maior sucesso no mundo e tratando seus educadores como escravos.
    Ruy Aguiar

    ResponderExcluir
  23. José Alfredo Junqueira18 de junho de 2013 15:17

    E os professores desanimados e pasmados perderam a chance de ganhar a mídia mundial.Houve boa cobertura na Igreja da da Pampulha,mas poucos,muito poucos professores,Porque?Não houve aula neste dia.Porque os professores da região metropolitana não foram?Não dá para entender!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, entenda, nossa classe é desunida, muitos esperam não no muro, mas atras dele, querem ganhar com a luta dos outros, istoé, bando de pessoas que tem medo, medo, muito medo.

      Excluir
  24. Vamos a luta agora.Quero greve, quero a greve para que minha carreira de professor volte e o piso que é meu por direito.Greve agora ,agora,agora sem medo de ser feliz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devemos aproveitar a oportunidade quando o nosso carrasco e sua turma estão fragilizados,com as calças nas mãos e aplicar o golpe de misericórdia.
      Greve neles!

      Excluir
  25. Enquanto isso...

    18/06/2013 - 15h42
    Proposta sobre 'cura gay' é aprovada em comissão presidida por Feliciano

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1297075-proposta-sobre-cura-gay-e-aprovada-em-comissao-presidida-por-feliciano.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. O povo parece que acordou, mas...
      os políticos continuam dormindo...

      Excluir
  26. São belíssimas as manifestações dos últimos dias e percebo que os jovens são elogiados por tal iniciativa , mas , há 2 anos fazíamos manifestações tão belas quanto essas e vimos a população nos achacar , reclamar dos problemas que causávamos no trânsito, que éramos um bando de desocupados e o governo era apoiado quando reprimia com violência nossas manifestações .

    Já naquela época denunciávamos os gastos com a Copa em detrimento de recursos para a educação e a saúde e o quadro era reversível do ponto de vista de paralisação das obras dos estádios . Poucos nos apoiaram .

    É uma pena que não souberam nos ouvir .

    ResponderExcluir

  27. O JORNAL NACIONAL (GLOBO)17/04, FOI EM RÍTMO DE VELÓRIO.

    O POVO DETERMINOU, NÃO EXISTIRÁ MAIS MANIPULAÇÃO.

    FORA GLOBO!!
    O POVO DIZ NÃO

    ResponderExcluir
  28. Olá caro Euler,

    Suas palavras: “ Que um outro Brasil esteja nascendo nas praças e ruas ocupadas. Um Brasil que finalmente respeite as pessoas, que acabe com os privilégios de alguns poucos; que valorize a Educação e os educadores, bem como a Saúde pública, a moradia popular, o transporte coletivo barato e eficiente, o lazer, o acesso à cultura, etc.”.

    Olha, seria muito bom se isso, de fato, acontecesse. Mas ainda acho tudo isso uma grande UTOPIA.

    Penso que, uma população mais madura, mais informada, mais ousada em reivindicar direitos, indignada, acordada e mais resistente a falcatruas políticas; eu acredito que já exista, e a tendência é crescer. Mas, um NOVO BRASIL... (com políticos) que valorizem a educação, saúde, moradia, transporte coletivo barato, etc., etc.; acho DIFÍCIL. Mesmo com movimentos tão significativos como este que estamos vivendo.

    Aqueles gestores que diminuírem as tarifas de ônibus, com certeza encontrarão uma outra forma de tirar do bolso do cidadão como compensação. Ou seja, seremos, nós brasileiros, eternos reivindicadores, porque sempre haverá uma brecha para os políticos se safarem no Brasil. O descaso dos políticos com o povo brasileiro é descarado; e, o egoísmo, a ganância desses políticos é tão grande, que são capazes de resistir a qualquer pressão, até a morte, para não perderem suas mordomias.

    RETRADO DO BRASIL: um país que, (até o momento), já obteve um gasto de quase R$28 bilhões com custos para a copa de 2014; um país que cancela cirurgias, inclusive uma delas, a de um câncer de garganta, por conta da Copa das Confederações, e isso em meio a movimentos de uma população insatisfeita; um país que tem jogadores mais preocupados em ganhar dinheiro, em mostrar corpo de namorada e vender sua imagem na mídia, a tentar fazer um futebol mais ‘bonito’ como na época de Pelé; um país que cobra ingressos exorbitantes para entrada em jogos de futebol, tipo R$1500,00 para jogos finais da Copa das Confederações, tornando o futebol mais elitista; um país que oferece 'bolsa-copa' para ministros da Esplanada e oficiais militares, com diárias de hotel às custas de nosso dinheiro, dinheiro público; enfim, um país assim, nem sob tortura de movimentos gigantescos tornará nossos gestores mais humanos, que pense realmente em... como você disse... ‘respeitar mais as pessoas, valorizar mais a educação e a saúde', etc., etc..

    Como eu disse anteriormente: o egoísmo, a ganância desses políticos é tão grande, que são capazes de resistir a qualquer pressão, até a morte, para não perderem suas mordomias.

    F.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Dilma deveria ter estabelecido o sistema de "cotas" para a venda de ingressos para os jogos.
      Tudo nesse governo é à base de "cotas e bolsas'








      Excluir
    2. Não foi um profissional de educação que disse algo tão medíocre.

      Ou... foi? Triste.

      Excluir
  29. CHEGA ME DÁ ENJOO ESSA MIDIA COMPRADA ... A REDE GLOBO MINAS PASSA A TODO MOMENTO AS MANIFESTAÇÃO EM SÃO PAULO, COMO SE EM MINAS NÃO TIVESSE ACONTECENDO NADA ....

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. DÁ VONTADE DE VOMITAR!!

      Excluir
    2. E toda que fala alguma, insiste em dizer somente sobre aumento de tarifa.
      Deve ser por isso que MG fica de fora, porque aqui não temos esse problema de"tarifa".Nossos problemas são bem mais sérios.


































      Excluir
  30. Uma novidade radical. As manifestações de ontem podem ser interpretadas como uma lufada de século XXI. A quase totalidade dos nossos políticos profissionais não entenderam absolutamente nada.
    Contudo, a pesquisa DATAFOLHA revela que os manifestantes de ontem não possuem o mesmo perfil que a base pauperizada do lulismo. Aguardemos como esta base social interpretará esta mobilização gigantesca. Até então, rechaçava tudo o que conspirava contra a ordem.

    Datafolha: 84% dos participantes do protesto em São Paulo não têm partido
    71% PARTICIPARAM ONTEM PELA PRIMEIRA VEZ DOS PROTESTOS. MAIORIA TEM ENTRE 26 E 35 ANOS
    Das 65 mil pessoas que se reuniram no largo da Batata, em São Paulo, para participar do protesto nesta segunda-feira, 84% não têm preferência partidária, de acordo com pesquisa Datafolha.
    As reivindicações dos manifestantes, que nos primeiros dias protestavam contra o aumento da tarifa do transporte, foram ampliadas: mais investimentos na saúde, mais dinheiro na educação, fim da corrupção, rejeição ao projeto de emenda constitucional que retira poderes de investigação do Ministério Público, e mais questões locais.
    Ainda segundo o Datafolha, 71% dos presentes estiveram ontem pela primeira vez no protesto. A maioria tem entre 26 e 35 anos e 81% souberam do ato pelo Facebook. No total, 85% dos presentes buscaram informações pela internet.
    De forma pacífica, os manifestantes entoaram frases como "O povo unido não precisa de partido" e "Sem partido, sem partido", e pediam para que as bandeiras de partidos políticos fossem guardadas.
    Ao contrário do protesto anterior, na quinta-feira, não houve confrontos ou casos de vandalismo na maior parte do percurso, exceto à noite, quando um grupo de manifestantes forçou as grades e tentou invadir o Palácio dos Bandeirantes.
    Fonte: Blog do Rudá Ricci, cientista político

    ResponderExcluir
  31. Na Inglaterra eles estão sabendo tudo isso e não falam em aumento de passagem mas sim na corrupção.O mundo agora sabe quem são os verdadeiros brasileiros e os verdadeiros ladrões.Vamos aproveitar e ir também para as ruas.

    ResponderExcluir
  32. A disputa eleitoral foi para as ruas
    Uma outra constatação é que a disputa antecipada das eleições de 2014 estava, até aqui, restrita aos gabinetes e tribunas parlamentares. No máximo, escorriam para as páginas dos jornais ou telejornais. Uma estocada aqui, outra acolá. Alguns gatos pingados utilizavam as redes sociais para alfinetar seu adversário.
    A partir de hoje, contudo, a rua passou a ser o palco da disputa. Não sei até quando. Sindicatos e suas centrais, organizações estudantis alinhadas partidariamente, militantes partidários, todos querem tirar uma casquinha das passeatas gigantes, levando suas reivindicações e procurando desgastar o governante de plantão (prefeito, governador ou presidente).
    Minha primeira aproximação é que estamos presenciando, portanto, duas disputas.
    A primeira, a disputa eleitoral, que se mistura aos manifestantes e tenta politizar as passeatas.
    A outra, plural, difusa, sem liderança nítida, envolvendo uma gama enorme de demandas mas, quase sempre, rechaçando todo sistema partidário, todas agremiações. Esta segunda disputa parece mais energizada, mas catalisadora à ponto de impor que bandeiras partidárias sejam rapidamente recolhidas.
    Não me parece que exista muito espaço para os partidos em toda esta mobilização social. Mas tentarão. O que será hilário. Depois de tanto tempo, muitos dirigentes partidários terão que limpar a garganta para voltar a falar para o povo. Sem ar condicionado, sem assessor e tendo que justificar o terno que destoa dos seus parceiros de passeata.
    Postado por Rudá Ricci às 19:59 Nenhum comentário:

    ResponderExcluir
  33. É hora do povo do Vale ir pras ruas!
    O Vale do Jequitinhonha vai protestar contra o quê?

    Manifestação popular por campus da UFVJM, em Capelinha, no Alto Jequitinhonha, em 25.11.2011.

    Contra o abandono dos governos estadual e federal que preferem investir em outras regiões e deixam o povo do Vale abandonado?

    Contra os gastos de quase R$ 1 bilhão na Usina de Irapé, previstos inicialmente em R$ 350 milhões, que trouxe poucos benefícios para região? Exigir que a CEMIG diminua as tarifas de energia na região?

    Contra a decisão de criar campus da UFVJM- Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha em outra região, em vez de escolher cidades do Vale como Capelinha, Araçuaí ou Almenara? Cobrar do Ministério da Educação os recursos necessários para cada campus, assim como vem sendo para as unidades de Unaí e Janaúba.

    Contra os desvios de R$ 59,5 milhões liberados pelo Governo Federal para o DER-MG, de 2002 a 2005, para asfaltar a BR -367 (Virgem da Lapa-Berilo-Chapada do Norte-Minas Novas e Almenara-Jacinto-Salto da Divisa)? Contra a morosidade da Presidenta Dilma que prometeu asfaltar nossa rodovia na campanha eleitoral?

    Manifestação contra draga no rio Araçuaí, em Berilo, no Médio Jequitinhonha, em novembro de 2011.
    Contra o desvio do projeto original da Usina de Biodiesel para Montes Claros que seria instalada nas imediações de Araçuaí, conforme anúncio do então Presidente Lula?

    Contra os baixos salários dos professores do Estado e dos policiais civis que estão em greve?

    Contra os diversos tipos de corrupção que vem sendo praticados em várias prefeituras do Vale?

    Contra os péssimos serviços da Copasa que cobra tarifa de esgoto sem prestar tais serviços? Contra a Copanor que não executa projetos em comunidades com menos de 200 habitantes, como se estes cidadãos não tivessem direito à água potável?

    Contra as altas tarifas de energia da CEMIG?

    Contra a concentração de recursos públicos que o norte de Minas leva, utilizando as necessidades do Vale do Jequitinhonha e Mucuri como justificativas?

    ResponderExcluir
  34. Manifestações refletem acúmulo de problemas e menos acomodação
    Todo mundo tem direito de manifestar como quiser. Isso deixa os representantes políticos baratinados.

    As manifestações populares que tomam conta do Brasil são consideradas um reflexo de problemas acumulados e que a população resolveu exterar. As frentes sem um líder e bandeiras específicas pode forçar uma mudança radical no poder público.

    Para o cientista político, Ruda Ricci, essas manifestações deixam o povo e os políticos menos acomodados. “O Brasil estava ficando enquadrado, certinho e de repente mudou tudo. As pessoas deixaram as redes sociais. As pessoas voltaram a ocupar os espaços públicos. Nossos políticos estavam acostumados com uma forma de liderança vertical, do século XX, e esse modelo de várias frentes é século XXI. Vão ter que encarar a mudança”

    Segundo Ricci, o motivo é o novo modelo de manifestação é a novidade na forma que a população tem se organizado para cobras as autoridades brasileiras. Para ele, não há um líder e sim uma população unida com a finalidade de mudar o país.

    “Isso é muito benéfico. Quando alguém tenta levantar uma bandeira partidária ou tomar liderança, logo é parada. É assim que se faz democracia. Estão falando o que acham que tem que falar. Os políticos não sabem como lidar com essas coisas. Estão deixando todos políticos loucos”, disse.

    Fonte: Hoje em Dia

    ResponderExcluir
  35. Os jovens, outra vez!
    Rudá Ricci

    Um raio em céu azul. Esta é a frase que abria um importante ensaio sobre as greves de metalúrgicos no ABC paulista, em meio à ditadura militar. Não vivemos um momento político como aquele, felizmente. Na verdade, vivemos o oposto. Mas nada dizia que jovens tomariam o país, as capitais, aos milhares, começando pela exigência de diminuição do preço das passagens de ônibus público. No momento em que escrevo este artigo, sou informado que 20 mil pessoas fazem uma passeata no centro de Belo Horizonte. No sábado, uma primeira concentração, na Praça 7, região central da capital mineira, 7 mil jovens ensaiavam esta manifestação gigante. As ruas voltaram a ser tomadas pela pressão popular. Algo que não víamos há anos. Belo Horizonte dá um bom exemplo do que tratam estas manifestações, sua lógica e motivação. A concentração inicial, no início da tarde, no centro da cidade, parecia um carnaval. Alguns carregavam cartazes com partes do hino nacional, outros improvisavam com a frase “não mais deitado eternamente”. Muitas mobilizações se juntaram – esta é a novidade – facilmente identificadas pelos cartazes que portavam: “Fora Lacerda”, “Anônimos” e até bandeiras da Palestina. Caras pintadas, reivindicações pela educação pública, cartazes reproduzindo o artigo 9 da Constituição Federal (que trata do direito de greve), esta pluralidade revelava que, no conjunto, não havia liderança unitária. São muitas reivindicações. Uma verdade mobilização social do século XXI, com cheiro de rede social, fragmentada. Imagino que os com os pés no século XX estejam incomodados com a falta de unidade, de comando, de vanguarda. Passagem de ônibus ou reprovação dos gastos para a Copa das Confederações, reivindicações de trabalhadores públicos em greve.
    Se não há a velha unidade do século XX, não há evidentemente oportunismos partidários. Obviamente que os empurrões acontecerão, tentando esgarçar governo federal, estaduais ou até municipais. A questão, para quem está no meio desta multidão, não é esta.
    As manifestações já conseguiram impor algumas vitórias. Os municípios de Barueri, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Osasco reduziram o valor das passagens de ônibus para R$ 3,20 a partir de hoje. Guarulhos, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá e Ribeirão Pires já haviam anunciado a redução.
    Vejo na televisão manifestações gigantes no Rio de Janeiro e Brasília. Mais de 30 mil desfilam pela Avenida Faria Lima.

    Enfim, o que teria ocorrido para um movimento criado em 2005 (Movimento pelo Passe Livre) ganhar tal projeção? A resposta é uma combinação de fatores, que começa com a interdição dos canais de participação social em nosso país a partir das entidades de representação clássicas. Os gabinetes fechados envolvem lideranças sociais históricas em inúmeras reuniões, diminuindo sua leitura sobre o que ocorria no dia-a-dia. De repente, os jovens, outra vez.

    ResponderExcluir

  36. MPL ALCANÇOU O SUCESSO...

    MOVIMENTO APOLÍTICO.

    SERÁ ESSA A RAZÃO DO SUCESSO.

    VÊ SE APRENDE SindUTE.

    ESTEJA DO LADO DO POVO E NÃO DE PARTIDOS POLÍTICOS.

    SENDO ASSIM O POVO O AMPARARÁ.

    ResponderExcluir
  37. Quando um protesto é feito com isonomia política, o povo apoia. Aprendamos.

    ResponderExcluir
  38. PROTESTOS EM BH
    Anastasia pede reforço de Força Nacional por causa de protestos em Minas
    Em pronunciamento no Palácio Tiradentes, governador do Estado disse que reivindicações não podem ser ignoradas
    Fonte NormalMais Notícias

    ResponderExcluir

  39. entrem no face, e busquem "o gigante acordou" estão buscando por meio de enquetes melhorias na educação - vamos unir forças

    ResponderExcluir

  40. MÍDIA PODRE E MANIPULADORA.

    O POVO DETERMINOU,

    CHEGA DE MANIPULAÇÃO.

    ResponderExcluir
  41. DILMA ATENDEU O PEDIDO DE ANASTASIA: VAI ENVIAR 150 POLICIAIS DA FORÇA NACIONAL PARA AJUDAR A POLICIA DE MINAS. QUANDO PRECISAMOS DELA PARA INTERCEDER POR NÓS ELA SIMPLESMENTE SE FEZ DE DESENTENDIDA, TUDO FARINHA DO MESMO SACO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem hora que eu fico pasma com o raciocínio de alguns colegas.

      Será que é por isso que Gazzola nos subestimou?

      Pertencemos a uma classe formada por intelectuais e no entanto

      nos deparamos com comentários tão rasos.

      Excluir
  42. Nas altas e verdes montanhas da amada Minas Gerais , sinto o pulsar de um coração, que a muito tempo , não batia. Soava com um ronco de trovão, ultrapassando a barreira do som...
    Onde estava o gigante adormecido?
    Na ideologia dos velhos que desistiram de lutar ou ...
    no peito jovem daquele em que um dia um velho professor com visões futurísticas, sabiamente plantou seus sonhos?
    Não tenho dúvidas ... A terra que plantei meus sonhos era fértil, era forte ... e ontem lado a lado com os olhos fechados , os pés firmes me alimentei com aquele vigor da juventude , arregacei as mangas e lutei.
    Lutei de uma forma bem mais forte e confiante do que todas as outras vezes que lutei ,porque vi , que agora não estou mais sozinha que o som da minha voz como a de milhares de colegas educadores que como eu buscaram na formação do cidadão o no exemplo de luta ,a arma perfeita para acabar com a tirania , com a hipocrisia,com a ditadura.
    17 de junho de 2013 eu estava lá... e vc professor que ainda deseja escrever a sua história esteja lá também hoje , amanha e quantas outras vezes forem necessário para resgatar a sua dignidade.
    A greve é a solução ... EM

    ResponderExcluir
  43. ESTOU ME SENTINDO REVITALIZADA.NOSSA JUVENTUDE NOS DEU ESPERANÇA PARA LEVANTARMOS A CABEÇA E IRMOS A LUTA.
    SOU BRASILEIRA.
    SOU PROFESSORA.
    E OS GOVERNANTES NÃO NOS REPRESENTAM.
    SOMOS POVO.
    POVO DE RAÇA.

    ResponderExcluir
  44. Temos q marchar em protesto unificado rumo à Cidade de Administrativa, e tentar invadir e ocupar. Aí sim, o Anastasia vai começar a nos temer de verdade

    ResponderExcluir
  45. NÃO VAMOS PERDER ESTE MOMENTO HISTÓRICO

    Caros colegas professores,

    sejamos inteligentes e pelo menos neste momento histórico em nosso país, saibamos utilizá-lo a nosso favor.

    De fato, é preciso que reflitamos sobre este momento histórico, em que jovens ousados e corajosos vão para as ruas reivindicar tudo aquilo que nós, professores estaduais gostaríamos de fazê-lo, mas que não o fazemos por falta de coragem e apatia.

    Devemos aproveitar este momento que nos é favorável, em que surgem movimentos totalmente desagregados de partidos políticos, e que estão nas manchetes da mídia internacional. Este é o momento para que aqueles professores pelegos saiam de sua tocas, que não enfiem o rabinho entre as pernas e não acatem pacatamente a opressão do governo estadual.

    Professores, tenham coragem, tenham honradez, tenham vergonha na cara. Esqueçam as diferenças com o "sindinútil", pois com o exemplo que os jovens estudantes estão nos dando, fica mais do que claro de que não precisamos de sindicato para nos organizarmos. Podemos utilizar as redes sociais a exemplo dos jovens estudantes, que estão nos dando uma lição de cidadania.

    Que saiamos às ruas para aproveitar este momento único e histórico para mostrar ao mundo a realidade da educação em Minas Gerais e no Brasil.

    Sugiro aqui a confecção de faixas, cartazes e posters em inglês para que a mídia internacional leia nossas reivindicações e as publique. Eu mesmo posso fazer este trabalho de compor as frases em inglês. Após isso podemos confeccioná-los juntos.

    Greve já!

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
  46. Quem diria heim? Brasileiros irem para as ruas manifestarem... Para um povo que é tido como relaxado e amante do samba e do futebol isso é um motivo de comemoração. O governo achou que a pão e circo iria enganar mais uma vez o povo que a meu ver está cada vez mais politizado e a internet é uma grande professora desta disciplina. Essa manifestação deveria ter acontecido quando fizeram a reforma da previdência e nos obrigaram a trabalhar anos a mais para nos aposentar... Deveria ter acontecido por parte dos professores nos 112 dias de greve... E dessa situação tiramos uma importante conclusão: se quisermos conquistar nossas reivindicações vamos ter que conquistar a juventude e convencê-los a ficar do nosso lado. E olha que será fácil viu, já que lidamos com eles todos os dias nas escolas... Vamos conquistá-los para que eles nos ajudem a melhorar além dos transportes públicos a educação pública!

    ResponderExcluir
  47. caros colegss de luta penso que o momento é favorável para nós, mas não deixemos perder o foco pois nossa luta é antiga. Peço a nossa representante Beatriz que vá á mídia e deixa claro pelo quê lutamos. Nós já estávamos em luta quando outros entraram. È momento de pedir tudo que foi nos tirado. Mas é necessário ter cautela já que parece que a briga é contra o PT, quando na realidade nosso problema é aecio e anastazia,nós não estamos lutando contra Dilma e Lula, quem nos escurraça são outros. Cuidado com aecio que agora posa de bonzinho e compreensivo.

    ResponderExcluir
  48. Será que Anastasia vai mandar cortar o ponto dos jovens manifestantes também, kkkk. Bem feito "Hitler" e agora quero ver como você vai lidar com este povão aí, ainda mais que todo este povão aí tem título de eleitor e vota nas eleições.....

    ResponderExcluir
  49. Minas pede socorro ao Pt ., eta governosinho medroso........

    ResponderExcluir
  50. Daniel Oliveira,

    não, as manifestações são totalmente desvinculadas de partidos políticos. Por isso, elas são maravilhosas. O que o povo está questionando não é a corrupção de um ou outro partido político, mas sim a corrupção de todos eles juntos, do sistema político brasileiro.

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
  51. O Anastasia vai ficar é devendo favor ao PT o homenzinho mole ta comedo que a verdade de minas apareça na midia

    ResponderExcluir
  52. Estou emocionada com o povo do BRASIL vamos professores Minas Merece e o POVO MINEIRO TAMBÉM,professores não ministramos aulas em vão ! foram muitas aulas conversa em sala mas os jovens acordarão para um ESTADO QUE É DO POVO E NÃO DE UMA MEIA DUZIA DE PESSOAS QUE SE DIZEM GOVERNANTES.Maria triangulo mineiro

    ResponderExcluir
  53. A Biba e o Bofe estão cagando de medo dos podres deles aparecerem neste cenário da Democracia. He He He He..........

    ResponderExcluir

  54. EM MG,
    PM E FORÇA NACIONAL,

    ANASTASIA E DILMA JUNTOS CONTRA AS MANIFESTAÇÕES POPULARES.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei onde você viu isto que Dilma está contra o movimento.O Naná,sim até fez liminar prá proibir e mandou a polícia descer o cacete em quem chegasse perto do Mineirão,mas pelo que vi e ouvi,a Dilma até elogiou o movimento. Nosso calo é o PSDBosta

      Excluir

  55. SEM VIOLÊNCIA,

    SEM PARTIDOS POLÍTICOS.

    VEM PRÁ RUA!!

    A HORA É A VEZ DO POVO.

    ResponderExcluir

  56. A JUSTIÇA DIZ NÃO.

    A MÍDIA DETURPA.

    O POVO GRITA FORTE,

    O BRASIL É NOSSO.

    ResponderExcluir
  57. A direção do SindUTE, queima um importante instrumento de luta a GREVE,pois poderia ter chamado manifestação com os educadores de BH que tinha o ponto facultativo e o restante do estado iria se tivesse folga neste dias. Daí reuniria força para uma greve mais pra frente. O problema é que ela queria aparecer na mídia e não conseguiu o movimento nacional e de BH ofuscou o número reduzido da manifestação do SindUTE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui e participei. Convocar o sindicato convocou.Na minha escola tem o cartaz com agenda de luta.
      Quem faz o movimento somos nós.Essa conversa de classe é desunida é desculpa para não participar.
      O sindicato organiza o aparato e nós somos o movimento.
      Eu fiquei imaginando se no dia 17/06 fôssemos uns 10000 ou mais educadores.O movimento além de expressivo, iria enlouquecer Anastásia. Imagina este volume de gente próximo ao Mineirão e este contingente de manifestantes subindo av.Antônio Carlos?
      Mas isso é só um sonho. Sábado estarei lá novamente, lutando.

      Excluir
    2. Número reduzido porque os professores preguiçosos quiseram. Eu fui.Atendi ao chamado do Sindiute. Parem de arranjar desculpas para aproveitar as paralisações em casa,numa boa. Bando de parasitas.

      Excluir
  58. Oi pessoal não é so capital q os jovens estão insatisfeitos com a corrupção ,educação,saude etc..Hoje aqui em Patos de Minas ás 17 horas os jovens
    irão fazer as suas manifestos!!!!!avante Brasil ,jovens são vcs o futuro .Professores daqui numa escola a merenda foi tomada das suas mãos e jogadas no lixo!!!!!!!!!Olha o absurdo q a classe está passando.

    ResponderExcluir
  59. Estamos assistindo, nas ruas do Brasil, o maior legado da Copa das Manifestações, digo das Confederações. Thanks FIFA.

    Os senhor ministro Gilberto Carvalho diz não entender o significado de tamanha revolta. A juventude em luta explica: Toda noite, tem auroras!

    Arnaldo Jabor disse que esta juventude não valia um vintém, Luiz Datena os chamou de vândalos e baderneiros. Depois de ficar claro que a repressão só aumentava a rebelião, o discurso mudou. Ontem, Jabor falou de uma geração que reencontra ideais; Datena disse ao CQC, que apesar de estar no jornalismo policial, a especialidade dele era direitos humanos.

    O discurso de paz, senhores, chegou atrasado. Por que vocês, escribas da reação, não incentivaram a tropa de choque a vestir branco nas remoções de favelas para as obras da Copa no Rio de Janeiro? Por que não defenderam que a Força Nacional de Segurança do governo Dilma levasse flores aos operários rebelados de Jirau? Não deveria, a Polícia Federal, ter atuado de forma ordeira na reintegração de posse que provocou o assassinato do índio Terena no Mato Grosso do Sul?

    “Do rio que tudo arrasta se diz violento, porém ninguém diz violentas as margens que o comprimem.”

    A história está sendo reescrita em garatujas de graffiti nos monumentos do passado. É o urro tribal de jovens que dançam em torno de uma viatura incendiada. Somos guaranis-kaiowás, terenas, tapebas, mundurukus. Camponeses, lavradores, meeiros e posseiros. Somos o povo brasileiro, “copa do mundo é o caralho”.

    É apenas o começo, o recomeço de uma longa saga por nossa liberdade.

    Eu, um simples professor da educação básica de dois turnos, de 36 aulas semanais, tomo uma decisão: a partir de hoje os conteúdos do CBC e do PIP estão suspensos. Nas aulas de história para a juventude pobre do Justinópolis, no cu de Ribeirão das Neves, falaremos da história que está sendo escrita no Brasil, no levante das massas por justiça social.

    É hora do ponto final porque meu mundo está na rua e exige minha presença.

    R.

    ResponderExcluir
  60. Oh pessoal vamos sugerir no face uma manifestação na cidade administrativa pra calar a boca do governo de minas.

    ResponderExcluir
  61. E a LIMINAR ?
    O que será que o Naná fará com ela.
    Provavelmente vai usá-la no banheiro,pois está ca...do
    de medo.
    Ainda tem coragem de ir na televisão e dizer que manifestação é um direito e tem que ser respeitado.
    Só ele que não sabia disso.
    Hipócrita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pediu reforço policial de 150 homens à Dilma, para dominar uns 20 vândalos que estão infiltrados no movimento. Nossos policiais não dão conta !? KKKKKKKKKKK. Eles só enfrentam professores.

      Excluir
    2. E a vergonha que está sentindo por não ter sido respeitado.
      Ele tem que engolir esta.Acha que tá lidando com criança.

      Excluir
    3. PAM Passivo Ate a Morte20 de junho de 2013 11:40

      Ele pediu reforço policial porque é um covarde e vai tentar sujar o nome da Dilma e jogar o povo contra ela. Essa raça de amigos de aócio never age desse jeito... Sempre tramando, como o vovô do menino do Rio que ganhou era senador biônico porque ganhou o cargo dos ditadores militares em acordo as escondidas e ainda é tido como um dos "pais da democracia" quando na verdade não passa de um covarde que só tem discurso.

      Excluir
  62. Turma da luta! Bom dia!

    Hoje pela manhã ouvi novamente a propaganda enganosa do governo de Minas, dizendo que já paga até mais que o piso salarial para os professores. Não podemos ficar calados. São cretinos! Piso é vencimento básico, não remuneração total. Nossa carreira foi destruída, e o piso burlado.

    Infelizmente, o sindicato não tem competência nem interesse em fazer uma ampla campanha esclarecendo didaticamente a nossa realidade. E a moçada das ruas não tem conhecimento do que acontece aqui, contra os educadores.

    Pela Internet, vejo que há muita divulgação contra o governo Dilma, e pouca coisa contra o faraó e seu afilhado. Isso mostra que nossas fileiras estão fazendo pouca divulgação, inclusive pela Internet. Peço aos colegas que têm acesso à Internet para fazerem aquilo que o nosso sindicato não faz: uma ampla divulgação da realidade dos educadores.

    O governo de Minas não paga o piso dos educadores, burlou a lei federal, congelou os nossos salários até 2016, ingressou na Justiça tentando impedir o direito de livre manifestação dos educadores e demais manifestantes, coloca a tropa de choque para nos reprimir, corta nosso salário quando estamos em greve, é inimigo declarado de todos os educadores, estudantes e demais pessoas comuns do povo.

    É um governo serviçal dos de cima, que gastou R$ 2 bilhões para fazer a Cidade Administrativa, além dos gastos do estádio do Mineirão, entre outros. Não investe na saúde e na educação, nem o mínimo exigido por lei. Gasta bilhões de reais com propaganda para calar a mídia mineira e nacional e esconder o que se passa de fato conosco.

    Vamos divulgar essas e outras informações para os jovens que ocupam as ruas. Nossa luta é também nas trincheiras da comunicação com a juventude que está na rua.

    Ao contrário da direção sindical, que tenta fazer movimento separado, sem qualquer repercussão, devemos nos aproximar dos jovens que lutam e reforçar o coro das mobilizações, inclusive para que o movimento não seja cooptado pela direita tucana, que domina a mídia e seus comentaristas amestrados, e o tempo todo tenta desviar o foco para atacar apenas o governo federal - que pode e deve ser criticado, também, mas nunca, nunca mesmo, podemos esquecer que os maiores inimigos do povo brasileiro são os tucanos e seus aliados.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque os professores não conversam com os manifestantes e pedem ajuda a eles.Tenho certeza que farão um belo movimente a favor dos professores.

      Excluir
    2. Professores precisam de quem manifeste por eles?Que classe é esta?

      Excluir

  63. É ASSIM QUE AS COISAS FUNCIONAM.

    ANASTASIA E DILMA CONTRA AS MANIFESTAÇÕES POPULARES.

    http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/105819/Minas-pede-apoio-da-For%C3%A7a-Nacional.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dilma contra? Onde vc viu isto colega?

      Excluir

  64. ANASTASIA, DILMA E IMPRENSA PODRE,

    QUEREM CALAR O POVO.

    http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/105819/Minas-pede-apoio-da-For%C3%A7a-Nacional.htm

    ResponderExcluir

  65. INADIMISSÍVEL!!!

    http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/105819/Minas-pede-apoio-da-For%C3%A7a-Nacional.htm


    VEM PRÁ RUA,
    SEM VIOLÊNCIA,
    SEM POLÍTICA.

    ResponderExcluir
  66. PROFESSORES, SE NÃO APROVEITARMOS A CHANCE DE OURO AGORA, NÃO TEREMOS MAIS CHANCES

    Caros colegas professores,

    diante da apatia do "sindnútil", sugiro que nos organizemos através das redes sociais para irmos às ruas protestar e mostrar a realidade da educação em Minas Gerais e no Brasil e também a cara suja do governo de Minas.

    Num momento em que milhões de jovens saem às ruas para protestar, sem vínculo partidário, sem sindicatos corruptos, somente se organizando através das redes sociais, devemos tomar isso como exemplo.

    Vamos fazer a mesma coisa. Não precisamos de um sindicato omisso e ligado a partido político, a políticos corruptos. Não precisamos do "sindinútil" para mostrarmos à mídia internacional o que acontece com a educação brasileira.

    Vamos nos organizarmos por aqui. Podemos fazer cartazes em inglês e exibi-los nas manifestações.

    Entretanto, temos de agilizar nosso movimento, pois o momento é totalmente favorável.

    Aguardo sugestões sobre esta proposta. O certo é que não podemos ficar dependendo de um sindicato omisso, corrupto e atrelado a partido político.

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estas manifestações não precisam de companhia, cada um defende o seu.Quem fica esperando pelo outro não vai a lugar nenhum.Deixe de desculpa.VÁ SOZINHO...

      Excluir
  67. Nosso sind ute mg deveria ser apresentado ao facebook. Enquanto ficam estudando Marx, e outros o povo dá aula para o nosso falido sindicato. A continuar dessa forma em pouco tempo haverá desfiliação em massa. Enquanto a direção continuar deixando de fora quem está na base, a situação tende a continuar da forma que se apresenta.

    Enquanto formos manipulados por políticos, não teremos conquistas. Dilma,Aécio e Anastasia são a mesma coisa.

    Acorda categoria, Sind Ute não nos representa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sind ute estudando Marx ?????!!!! Quem dera !!! Eles nem sabem quem foi Marx. São completamente coaptados pelo sistema !

      Excluir
  68. Certificação para Diretores das escolas - Absurdo dos absurdos!
    Quem apresentou título de doutor só precisou acertar 40 questoes da prova.Título de mestrado, 44 questoes.
    especialistas, 46 questoes. E o graduado precisou acertar 47 questoes. Quem teve oportunidades e dinheiro para estudar mais precisou demonstrar para a SEE que sabe menos. Serviço de inteligência! Protesta Sind Ute!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu esqueci meus diplomas... kkkkkkkk Fiz 60% da prova e estou excluída do processo de certificação. Não tem recurso.

      Excluir
    2. Mas pensando bem isso não procede porque só ia abrir título de quem como eu fizesse mais de 60% da prova objetiva. Eu fiz e tenho LP em Administração Escolar de 1º e 2º Graus. Contudo não levei o certificado e perdi. Oh que dó! Queria apenas a certificação e nem ia concorrer a nada. Como disse, era só um teste. Decepcionei comigo mesma. Acertei apenas 60% da prova e ainda esqueci os títulos... Deveria ter como recorrer, mas o edital não tem tal possibilidade. Fazer o quê? Nada.

      Excluir
    3. Se não estou doido, considera certificado quem fez mais de 70% prova, logo 60 questões = 42 questões certificado

      Excluir
    4. Pois é.Agora eu pergunto:em qual estado acontece uma loucura dessas?Só em Minas mesmo,em que a prova de títulos, que daria uma ajuda, foi incluída dentro do percentual e serviu pra dificultar pra aquele que não tem título.
      Não merece nem comentários uma situação desta.Quem criou este edital é meio "doido",deveriam voltar atrás ou as escolas não terão diretores em 2015.Vai ser uma comédia.

      Excluir
    5. Tá doido!São 70 pontos!

      Excluir
  69. Mobilizações e imprensa militante
    A imprensa militante brasileira era de esquerda. Ao menos, assim era até os anos 1990. Vários marcaram época: Bondinho, Movimento, Em Tempo até mesmo O Pasquim, para citar os jornais clássicos do final do regime militar. Mas agora começa a emergir uma imprensa militante conservadora, com ideário empresarial, que prefere dizer que milita pela liberdade de expressão (o velho jargão norte-americano).
    Escrevo esta notinha porque estou percebendo uma linha editorial que vai tomando corpo em vários meios de comunicação para destacar, dentre a pluralidade de bandeiras apresentadas nas manifestações públicas dos últimos dias, o tema da corrupção. Cá entre nós, este tema é visivelmente secundário nas passeatas. A pauta é bem mais concreta: educação, saúde, transporte público. No mais, não é bem corrupção, mas o uso do dinheiro público que se desvia do investimento em... educação, saúde e transporte público.
    Será que é tão difícil de ler os cartazes e ouvir as palavras de ordem?
    Fico imaginando aqueles editores carrancudos que pensam que se trata do segundo tempo, já que não conseguiram emplacar o julgamento do mensalão como agenda nacional.
    Como antes, a imprensa militante tem seu espaço. Mas se tenta dirigir a vida do leitor, começa a torrar a paciência.
    Postado por Rudá Ricci às 13:42 Nenhum comentário:
    Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no Orkut

    ResponderExcluir
  70. A mobilização teve ampla repercussão e cobertura da imprensa local, nacional e internacional, que destacou também a grande manifestação realizada no centro da capital mineira, onde cerca de 30 mil pessoas também se reuniram para contestar contra os investimentos na Copa das Confederações e pelo descaso do governo mineiro com a educação e a saúde.



    Na mobilização dos educadores na Pampulha, os manifestantes entregam rosas brancas às pessoas que se dirigiam ao Mineirão e distribuíram panfletos em que denunciavam, em português e inglês, as péssimas condições salariais e de trabalho dos profissionais da educação em Minas Gerais.

    Vale ressaltar que, após o ato no Mineirão, os manifestantes incorporaram a manifestação que saiu da Praça Sete

    ResponderExcluir
  71. Vale do Jequitinhonha adere às manifestações Vem pra Rua
    Nesta terça, foi a vez de Diamantina. Na quarta, Itaobim; quinta, Almenara; domingo, Jacinto; e na quarta, 26.06, Minas Novas.

    Diário do Jequi
    Almenara e Jacinto realizarão protestos
    Motivados pela onda de manifestações ocorridas em todo país, os jovens de Almenara, no Baixo Jequitinhonha, nordeste de Minas, tem se organizado para realizar um protesto nesta quinta-feira (20/06) na praça central da cidade. A concentração será a partir das 16 horas com intuito de criticar as condições de vida atuais e principalmente lutar contra o paradigma de Vale da Miséria imposto pela mídia ao Vale do Jequitinhonha.

    Inspirados na resistência indígena desde o processo de colonização, a população quer ser ouvida e resistir as péssimas condições impostas pelo sistema.
    Igualmente motivados estão os cidadãos de Jacinto, também no Baixo Jequitinhonha. Eles irão realizar um manifesto no domingo (23/06), às 8 horas, em frente ao Terminal Rodoviário.
    Fica claro que o movimento organizado em Almenara não segue à risca a linha de protesto nos movimentos pelo país, mas que eles também almejam um país melhor e um reconhecimento do governo para o Vale do Jequitinhonha. Ainda se destaca que o protesto é de cunho popular e não político partidário.
    Link do evento em Almenara:

    ResponderExcluir
  72. Tenho sugestões como fotos ampliadas das escolas sucateadas de Minas em banners e palavras, os transportes de professores e alunos aos pedaços, escolas que há anos estão abandonadas, salas de aulas alagadas, falsas bibliotecas, computadores , carteiras .... vamos pra rua sem sindicato sem partido ou melhor NOSSO PARTIDO EDUCAÇÃO COM RESPONSABILIDADE. Maria

    ResponderExcluir
  73. Hoje 19/06/2013

    DIVINOPÓLIS....VEM PRÁ RUA....18 HORAS

    BORA LÁ TAMBÉM

    ResponderExcluir
  74. Transportes de professores??????? Em que país isso????????? Me fala.

    ResponderExcluir
  75. Estas manifestações são totalmente democráticas.Não existem partidos nem líderes. Cada um reclama de onde dói o seu calo.Onde anda a criatividade dos professores?Poderiam estar aos montes na rua,mas o negócio é só reclamar do sindicato.Assim vocês vão longe! Aprendam com os jovens, já que não têm nada a ensiná-los.

    ResponderExcluir
  76. Educação em Minas artigo jornal estado de Minas 18/06 e chocante PROVA ANASTASIA mostra as contas verdadeiras não as maquiadas.....

    ResponderExcluir
  77. Como seria bom se essas legítimas manifestações que estão ocorrendo em BH se solidarizassem explicitamente, e de forma veemente, com a nossa causa, a dos educadores e da Educação Pública do Estado de MG! Quem sabe isso ainda vai acontecer!!!

    ResponderExcluir
  78. lEIA:

    A pauta apresentada no facebook do movimento em Belo Horizonte

    Dentre outras estão:
    - Simplificação da burocracia na Saúde Pública
    - Aumento do salário dos professores


    http://rudaricci.blogspot.com.br/2013/06/a-pauta-apresentada-no-facebook-do.html

    Expliquem lá, quem tem face, que não é aumento é o PISO NA CARREIRA ANTIGA E RETROATIVO COMO MANDA A LEI 11.738/08

    ResponderExcluir
  79. Noticia boa. STF cassou a palhaçada do Anastasia. http://www.hojeemdia.com.br/minas/stf-cassa-liminar-que-impede-manifestac-es-em-minas-gerais-1.137200

    ResponderExcluir

  80. http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/105737/

    ResponderExcluir
  81. TOMA ANASTAZISTA! TOMA (IN)JUSTIÇA DE MINAS!

    STF cassa liminar que impede manifestações em Minas Gerais
    Thaís Mota - Hoje em Dia

    A liminar que proibia a realização de protestos em Minas Gerais durante a Copa das Confederações foi cassada nesta quarta-feira (19) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Luiz Fux, que analisou o recurso, considerou "legítimas as manifestações populares realizadas sem vandalismo, preservado o poder de polícia estatal na repressão de eventuais abusos".

    A decisão é resultado de uma reclamação impetrada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) junto à Corte máxima do Judiciário brasileiro. A entidade já havia recorrido ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que indeferiu o recurso e manteve a decisão do desembargador Barros Levenhagen, na última segunda-feira (17).

    Liminar

    A Justiça mineira proibiu na última sexta-feira (13) qualquer tipo de manifestação pública em todo o território mineiro durante a Copa das Confederações. A decisão foi uma ação movida pelo Governo do Estado contra o Sind-UTE/MG e o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil Estado de Minas Gerais (Sindpol/MG), que planejavam protestos para datas de jogos em Belo Horizonte.

    http://www.hojeemdia.com.br/minas/stf-cassa-liminar-que-impede-manifestac-es-em-minas-gerais-1.137200

    ResponderExcluir
  82. Quando o clamor é alto e em bom tom, os políticos retrocedem.Para aqueles que diziam há poucos dias atrás que o aumento das tarifas do transporte coletivo era irreversível, mudaram de opinião muito rápido diante das manifestações populares. Precisamos aproveitar a oportunidade e exigir nosso piso na carreira.

    ResponderExcluir
  83. Vamos nessa Pará de Minas... Sábado ás nove e trinta em frente ao Fernando Otavio...O gigante acordou... Fora Dilma: Fora Anastasia.....

    ResponderExcluir

  84. http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/105914/STF-derruba-limita%C3%A7%C3%B5es-aos-protestos-em-Minas-STF-derruba-limita%C3%A7%C3%B5es-protestos-Minas.htm

    ResponderExcluir

  85. FORA AÉCIO!

    FORA ANASTASIA!

    FORA DILMA!

    ResponderExcluir
  86. A pauta apresentada no facebook do movimento em Belo Horizonte
    Não há autoria, mas está sendo divulgada, via facebook, uma proposta de pauta de exigências da mobilização em Belo Horizonte. Vou reproduzir:

    Ao prefeito:
    - Início imediato do planejamento e obra de ampliação do Metrô-BH
    - Início imediato do planejamento e obras contra enchentes em período de chuva
    - Explicações sobre o BRT; quais são as melhorias pra cidade? Porque demora tanto? Qual a explicação para o péssimo planejamento que levou a desmanchar trechos prontos?
    - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS.
    - Simplificação da burocracia na Saúde Pública
    - Aumento do salário dos professores
    - Investimento na infraestrutura das escolas municipais
    - Investimento em programas de educação extracurriculares
    - Desprivatização do Transporte Público
    - Diminuição da passagem do ônibus
    - Oposição oficial de BH contra a PEC37
    - Oposição oficial de BH contra o Estatuto do Nascituro
    - Oposição oficial de BH contra qualquer projeto de patologização do homossexualidade e afins
    - Transparência máxima sobre os gastos públicos

    Ao governador:
    - Ajuda monetária às cidades para investimento em Saúde e Educação
    - Pressão sobre que o prefeito de Belo Horizonte cumpra nossas exigências
    - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS em toda Minas Gerais
    - Simplificação da burocracia na Saúde Pública em toda Minas Gerais
    - Investimento na infraestrutura das escolas estaduais em MG
    - Investimento em programas de educação extracurriculares em MG
    - Oposição oficial de MG contra a PEC37
    - Oposição oficial de MG contra o Estatuto do Nascituro
    - Oposição oficial de MG contra qualquer projeto de patologização do homossexualidade e afins
    - Oposição oficial de MG contra a violência em manifestações
    - Transparência máxima sobre os gastos públicos

    À presidente:
    - Pressão sobre que nosso prefeito e governador cumpram nossas exigências
    - Liberação de verba pra que os estados e municípios cumpram nossas exigências com maior efeito
    - Investimento na infraestrutura e no equipamento dos hospitais e postos de saúde relacionados ao SUS.
    - Simplificação da burocracia na Saúde Pública
    - Investimento na infraestrutura das escolas federais
    - Anulação completa da PEC37
    - Anulação completa do Estatuto do Nasciturno
    - Anulação completa de qualquer projeto de patologização do homossexualidade e afins
    - Posicionamento claro sobre as manifestações e as respostas policiais
    - Explicação sobre os gastos exorbitantes com a copa do mundo, em detrimento de problemas sociais gritantes e antigos
    - Formulação de leis anticorrupção e penas muito mais severas aos corruptos
    - Transparência máxima sobre os gastos públicos
    Postado por Rudá Ricci às 17:06

    ResponderExcluir
  87. A PRAÇA É DO POVO...

    ResponderExcluir
  88. Leia parte do texto que explica o que impulsiona as manifestações
    Não é só por 0,20 centavos.
    Não é só pela PEC 37.
    Não é só pelo Estatuto Nascituro.
    Não é só pelas pessoas que, diariamente, deixam de existir e morrem em pleno corredor dos nossos hospitais públicos.
    Não é só pela falsa democracia que, fantasiada de ditadura midiática e de balas de borracha, nos acua dentro de casa - com medo.
    Não é só pelo precário salário que desafia centenas de milhares de brasileiros a continuarem sobrevivendo.
    Não é só pelo salário dos nossos professores.
    Não é só pela estrutura da nossa precária educação, que não consegue desenvolver a base e o futuro do nosso país.
    Não é só pela violência que assola o Brasil e coloca em chamas pessoas honestas.
    Não é só pela crueldade que enfrentamos ao testemunhar vidas serem tiradas logo após terem sido assaltadas sem nenhum tipo de reação.
    Não é só pelos Brasileiros que ainda morrem - literalmente - de fome e sede.
    Não é só pelos enormes estádios que vão recepcionar o mundo em um país que tem um governo que não cuida do seu próprio povo.
    Não é por um partido, uma ou duas bandeiras não representam os milhares de brasileiros que estão tomando as ruas pelo mundo.
    Não é só por mim, é por você, é pelo nosso direito de reivindicar que tudo melhore, que tudo mude.

    ResponderExcluir
  89. ERNANDA VIEGAS / JULIANA BAETA

    Está marcado para o próximo sábado (22) mais um ato de manifestação em Belo Horizonte. Pelas redes sociais, a convocação já se espalha. Até a manhã desta terça-feira (18) cerca de 44.300 pessoas já confirmaram presença no protesto pelas ruas da capital. Esse pretende ser o maior dos protestos desta semana. Nesta terça, quarta e quinta manifestantes também programam ir às ruas.
    Veja Também
    video Para deixar o Mineirão, torcedores percorreram mais de 3 km
    video Polícia Militar afirma que apenas reagiu às ameaças dos manifestantes
    video Protestos mais desinformação travam trânsito
    video Protestos mais desinformação travam trânsito
    video Protesto em BH tem adesão de 20 mil pessoas, bombas de gás, balas de borracha, confrontos e feridos
    video Manifestações se espalham pelo interior de Minas Gerais
    video Tarifa de ônibus em Montes Claros vai passar de R$ 2,40 para R$ 2,30
    video Protestos deixam rastro de destruição, sujeira e pichação em Belo Horizonte
    video Manifestantes vão às ruas em Contagem
    video Jovens se reúnem em Londres e Barcelona para apoiar protestos
    video Anastasia afirma que Estado vai garantir a segurança dos manifestantes
    video Doze são presos após quebradeira no centro da capital no final dos protestos
    video "Tamo quebrando o centro. Pacífico é oceano", diz vândalo que participou de ataques na praça Sete
    Mais

    A concentração está marcada na praça Sete, no centro da cidade, a partir das 14h. Na mesma tarde, o município sediará mais um jogo da Copa das Confederações. Japão e México se enfrentarão no Mineirão às 16h.

    “Belo Horizonte precisa de sua ajuda!”, estimula o comunicado.

    Outras manifestações programadas
    Nesta terça-feira (18), a concentração será às 17h20, em frente à portaria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no campus Pampulha. A intenção dos manifestantes é fechar nos dois sentidos a avenida Presidente Antônio Carlos. O objetivo desse protesto é reivindicar “passagem alta, gastos extraordinários com a Copa, abaixo a PEC 37 e outros que já estão entalados na nossa garganta, como baixa qualidade na educação, saúde e segurança, inclusive da própria UFMG que, recentemente, sofreu com assaltos e atos criminosos”, afirma a página intitulada Atos na UFMG - BH acordou! Para tudo na Antônio Carlos no Facebook.

    Ainda nesta terça, entre 18h e 22h, está marcada uma Assembleia Popular embaixo do viaduto Santa Tereza, para discutir as ações de protesto e o futuro das manifestações na capital.

    Às 15h desta quarta-feira (19) haverá mobilização contra as obras atrasadas do BRT (sigla para transporte rápido por ônibus). Concentração na avenida Cristiano Machado. No Facebook, a convocação é feita na página O gigante acordou, e ninguém pode ficar parado!

    A quinta-feira (20) promete ser mais movimentada. Dois eventos estão marcados para esta data. O "3º Ato nacional pela redução da passagem [BH]/Não é por centavos, é por direitos! prevê concentração no centro da cidade e com passeata deve ocupar a região. Ainda não há horário definido.

    Às 17h, na avenida Antônio Carlos, 6627, na região da Pampulha, vai começar a manifestação Vinagre BH - Mais vinagre e menos violência! A intenção do protesto é apoiar os atos realizados em São Paulo (SP).

    No sábado (22), ainda sem horário e local definido, a página "Pec 37 em votação dia 26! Vai participar, ou deixar aprovar?" do Facebook chama a população para sair às ruas contra a impunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carioca arrependido.20 de junho de 2013 11:26

      No sábado, 22 é concentração dos professores. Sabiam?

      Excluir
  90. Sábado (22)

    Nome da manifestação: "O GIGANTE ACORDOU ! - BELO HORIZONTE"
    Local: praça Sete, no centro de Belo Horizonte
    Horário: 14h
    Número previsto de participantes: mais de 54 mil
    Motivação: luta pela redução do preço das passagens de ônibus e melhorias na educação, saúde e política
    Planejamento: protesto na praça seguida de nova caminhada até ao Mineirão, na Pampulha

    Nome da manifestação: "PEC 37 EM VOTAÇÃO DIA 26! Vai participar, ou deixar aprovar?"
    Local: não definido
    Horário: não definido
    Número previsto de participantes: Mais de 22 mil
    Motivação: reprovação da possibilidade da PEC 37, chamada de Pec da Impunidade, ser aprovada no dia 26 de junho
    Planejamento: Protesto comum e unificado em todo o Brasil

    ResponderExcluir
  91. Onde sobra emoção, falta razão.
    Onde falta razão, falta ponderação.
    Onde falta ponderação, se faz as piores escolhas.
    Onde se faz as piores escolhas, todos perdem.
    Quem gosta de perdas é louco.
    Bem vindo ao CAOS!

    ResponderExcluir
  92. Diamantina leva mais de mil pessoas às ruas
    Diamantina também acordou

    ResponderExcluir
  93. Vale do Jequitinhonha adere às manifestações Vem pra Rua
    Nesta terça, foi a vez de Diamantina. Na quarta, Itaobim; quinta, Almenara; domingo, Jacinto; e na quarta, 26.06, Minas Novas.

    ResponderExcluir
  94. Euler, você que é formador de opinião, precisa ser menos parcial e pacional. Olha a responsabilidade!
    Lembre-se: gostemos ou não, TUDO TEM DOIS LADOS. E olhar esses dois lados é sempre melhor que ser extremista, radical.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde quando o Euler é parcial ou extremista radical ? Peraí, tem caroço neste angu. Este é dos tais bandidos infiltrados na manifestação.

      Excluir
  95. TODOS JUNTOS PRA FRENTE BRASIL...

    ResponderExcluir
  96. PARABÉNS AOS JOVENS ESTUDANTES, VOCÊS REPRESENTAM O NOSSO PAÌS AGORA E AMANHÃ. MUITOS SÃO FILHOS DE PROFESSOR. OS MESMOS ESTÃO COM OS PROFESSORES, ELES QUEREM MELHORIAS TAMBÉM NA EDUCAÇÃO,POIS ALGUNS DELES DISSERAM QUE OS PAIS RALAM DE TANTO TRABALHAR COM UM SALÁRIO MISERÁVEL. VAMOS NOS UNIR! ATÉ A NOSSA VITÓRIA!!! CHEGA DE CORRUPÇÃO!!!!

    ResponderExcluir
  97. LIBERADAS AS MANIFESTAÇÕES... AVANTE PROFESSORADO MINEIRO ! A HORA É ESSA!
    O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux cassou nesta quarta-feira uma decisão do TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) que proibiu o fechamento de ruas do Estado para a realização de manifestações e protestos.

    A liminar de Minas havia sido dada na segunda-feira e dizia que não poderiam ser interditadas ruas em volta do Mineirão sob pena de multa de R$ 500 mil.

    Prefeito de Belo Horizonte propõe isenção de ISS para baixar passagem
    Cerca de 5.000 manifestantes se reúnem no centro de BH

    Para Fux, a decisão fere o direito constitucional de reunião e manifestação, que deve ser realizado "sem vandalismo". O ministro também disse que tais encontros ajudam a criar um ambiente "patriótico de reflexão sobre os rumos da nação".

    "A decisão impugnada tolhe injustificadamente o exercício do direito de reunião e de manifestação do pensamento", afirmou.

    "A insatisfação popular com as questões centrais da vida pública, inicialmente veiculada apenas em redes sociais na internet --e que, por isso, já permeava o debate público em um espaço no qual não podia ser notada fisicamente--, tomou corpo e se transmudou em passeatas propositalmente realizadas em locais de grande significação e especial simbolismo, onde essas vozes, antes ocultas, podem ser percebidas com clareza pelos seus alvos", diz a decisão.

    Para ele, no entanto, a depredação de prédios públicos é uma atitude contraditória. "Ressoa absolutamente contraditório protestar contra a malversação de recursos públicos por meio da depredação de prédios e bens custeados e mantidos por toda a sociedade. Esse tipo de conduta não deve ser tolerada, seja pelo seu caráter violento, seja porque não é capaz de transmitir qualquer tipo de mensagem útil ao debate democrático."

    ResponderExcluir
  98. PRECISAMOS DESSES CAROS A NOSSO FAVOR

    ALGUEM CONHECE ALGUM?

    Alguns advogados mineiros estão estudando a possibilidade de entrar com uma representação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o governador de Minas, Antonio Anastasia. Segundo o advogado Marco Aurélio Corrêa, a ação contra o Estado deverá ser por omissão.

    De acordo com o defensor, o governo foi omisso no caso dos policiais que negligenciaram socorro a um jovem que caiu de um viaduto na última segunda-feira (17). Além disso, a Polícia Militar (PM) não impediu as depredações na Praçã 7 de Setembro, no Centro de Belo Horizonte, nessa terça-feira (18). "A ação será contra o Anastasia porque ele é o chefe da Polícia Civil e da PM", afirmou.

    Ainda conforme o advogado, na manifestação da última segunda-feira a polícia utilizou um "planejamento militar estratégico". "Eles fizeram um cerco e atacaram covardemente onde não tinha rota de fuga para os manifestantes", denunciou.

    A iniciativa é de um grupo de advogados criminalistas que inscritos no cadastro desenvolvido por Marco Aurélio na internet. O objetivo é formar um banco de de defensores interessados em impetrar pedidos de habeas corpus em favor de manifestantes detidos durante os protestos na capital mineira.

    ResponderExcluir

  99. O FIM DOS POLÍTICOS??

    O POVO QUER EDUCAÇÃO!

    FORA MÍDIA APODRECIDA DAS GERAIS!

    BASTA!

    ResponderExcluir

  100. http://www.youtube.com/watch?v=z-yr5fsZySw

    ResponderExcluir
  101. Ainda certificacao...
    É preciso conseguir 70 pontos. A prova valeu 90 e os títulos 10. cada questao vale um e meio.Ajuda aí. É isso mesmo?

    ResponderExcluir
  102. POR QUE NÃO TEM NA LISTA DE REIVINDICAÇÕES DOS MANIFESTANTES, NOSSA ENORME INDIGNAÇÃO COM A IMPUNIDADE?...PORQUE NÃO FOI CITADO UM CERTO DEPUTADO FEDERAL QUE ENVIOU UM PROJETO DE LEI DO ESTATUTO DO PRESO?...PORQUE NÃO LUTAMOS PELOS DIREITOS DA VÍTIMA?...

    ResponderExcluir


  103. SEE fala que paga 47% a mais que o piso, mas se colocarmos 10 bienios 50%, 4 quiquenios 40%, pós de giz 20% mais uma pós, dará 120% ou seja 940,00 + 1.128,00 dando 2.068 para nível médio.

    Como fala que paga o piso? não somos burros, queremos nossos direitos.


    ResponderExcluir

  104. http://www.youtube.com/watch?v=i3lCMiUAJ90

    ResponderExcluir

  105. https://www.facebook.com/photo.php?v=476324595791064

    ResponderExcluir
  106. Que essas manifestações por todo o país, despertem em nossos colegas professores o desejo de ter um futuro melhor. A UNIÃO FAZ A FORÇA!!! ACORDA, PROFESSORADA!!!

    ResponderExcluir
  107. Ei Gracieusa eu falei transporte de alunos mas o meu fusquinha ainda anda até hoje e somos 4 colegas 3 dias manha e e noite é o que eu consigo com meu enorme salario e 24 anos de serviço publico nas Minas gerais.
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, você está chorando de barriga cheia... kkk Eu não tenho nem fusquinha, sua rica!

      Excluir
  108. Ouvindo, agora o Jornal da Itatiaia,cheguei a me emocionar com o grito da galera,repetindo insistentemente: Ô brasileiro, vamo acordá um professor vale mais que o Neimar. Adorei. Agora, em seguida quase passo mal com a propaganda do governo insistindo que Minas paga mais que 40% do piso. Esse Anastasia está procurando apanhar. Que ódio. Será que ele não tem medo? Mesmo diante de tanto protesto continua mentindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É piada.Ele sabe que não paga, foi pretexto para desviar dinheiro para a copa.

      Excluir
  109. Que tal cercarmos a Cidade Administrativa exigindo a retirada da propaganda enganosa sobre o piso das rádios. Só arredar pé quando forem tiradas.

    ResponderExcluir
  110. O ministro Gilberto Carvalho, após reunião de governo, deu entrevista dizendo que não entende as razoes das manifestações de protesto de ontem. O Jô Soares mais tarde se encarregou de explicar centavo por centavo as razoes do surto da Galera. Será que agora perceberão !!!

    JÔ Explica....

    Pra quem não entendeu ainda: os vinte centavos, um por um:

    00,01 - a corrupção
    00,02 - a impunidade
    00,03 - a violência urbana
    00,04 - a ameaça da volta da inflação
    00,05 - a quantidade de impostos que pagamos sem ter nada em troca
    00,06 - o baixo salário dos professores e médicos do estado
    00,07 - o alto salário dos políticos
    00,08 - a falta de uma oposição ao governo
    00,09 - a falta de vergonha na cara dos governantes
    00,10 - as nossas escolas e a falta de educação
    00,11 - os nossos hospitais e a falta de um sistema de saúde digno
    00,12 - as nossas estradas e a ineficiência do transporte público
    00,13 - a prática da troca de votos por cargos públicos nos centros de poder que causa distorções
    00,14 - a troca de votos da população menos esclarecida por pequenas melhorias públicas (pagas com dinheiro público) que coloca sempre os mesmos nomes no poder
    00,15 - políticos condenados pela justiça ainda na ativa
    00,16 - os mensaleiros terem sido julgados, condenados e ainda estarem livres
    00,17 - partidos que parecem quadrilhas
    00,18 - o preço dos estádios para a copa do mundo, o superfaturamento e a má qualidade das obras públicas
    00,19 - a mídia tendenciosa e vendida
    00,20 - a percepção que não somos representados pelos nossos governantes

    Se precisarem tenho outros vinte centavos aqui, é só pedir.

    ResponderExcluir
  111. PORRA!

    CADÊ O SINDUTE QUE NÃO CONVOCA GREVE GERAL E COLA COM A MASSA NAS RUAS?

    VAMOS PERDER O BONDE DA HISTÓRIA, SE NÃO COLARMOS NOSSA PAUTA ÚNICA JUNTO COM O RESTANTE DAS MANIFESTAÇÕES:

    PAGAMENTO DO PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL!

    LEMBRANDO AÍ DE UM VELHO BARBUDO:

    "OS HOMENS FAZEM A SUA PRÓPRIA HISTÓRIA, MAS NÃO A FAZEM COMO QUEREM, NÃO A FAZEM SOB CIRCUNSTÂNCIAS DE SUA ESCOLHA E SIM SOB AQUELAS COM QUE SE DEFRONTAM DIRETAMENTE, LEGADAS E TRANSMITIDAS PELO PASSADO."

    ResponderExcluir
  112. Filhos da Rede
    Abaixo, publico o artigo de João Paulo Bassoli, estudante de sociologia na UFMG. O artigo joga luz à maneira e motivação que atrai milhares de jovens às ruas, nestes dias de junho. Destacaria uma passagem final em que sugere que os jovens começam a entender o que é o público para além do facebook. Percebam, ainda, como ele faz uma leitura peculiar das diferenças entre as manifestações de hoje e as ocorridas no regime militar. Eu, que lutei contra a ditadura, me surpreendi com uma análise tão peculiar. Uma outra geração, uma outra interpretação. Interessante que ao ler o artigo, me dei conta que foi exatamente esta crítica que minha geração fazia às práticas dos militantes do partidão. O que os deixava irritadíssimos e respondiam que nós fazíamos o jogo da direita.

    Filhos da Rede

    João Paulo Bassoli

    Vejo muita gente nas redes falando da necessidade de uma diretriz central para o fortalecimento das manifestações. Acredito que não seja por aí. A política em sua essência é a arte de compatibilizar forças. Assim sendo, por uma manifestação política se entende como o direito de expressar seus interesses, por mais que esses sejam incompreensíveis para muitos. Ligara a ideia de hierarquização e a centralização das manifestações como algo essencial para se alcançar algo é balela.
    A história das manifestações de rua do Brasil, em sua maioria, possuía esse caráter hierárquico e muitas vezes fracassaram. A passeata dos Cem mil em junho de 1968 á a mais emblemática nesse aspecto. Símbolo de uma das gerações mais atuantes da política brasileira, a passeata que contou com intelectuais e artistas da cidade do Rio de Janeiro, conseguiu o direito de conversar com o então presidente da república, Marechal Costa e Silva. Porém, a conversa com o presidente marechal em um momento crítico da ditadura resultou em um estúpido bate boca entre líderes da passeata e o presidente Costa e Silva, e só. Os tempos eram outros, de fato, hoje há mais democracia (muito mais, será?) e as demandas são totalmente diferentes. Mas a questão é que manifestações populares com diretrizes centrais historicamente não garantiram o sucesso das reivindicações populares. O manifesto democrático é aquele em que há protestos dos mais diversos sem, necessariamente, ter algum comando central. A festa democrática - sim, manifestação é festa - é composta por diversos indivíduos e, portanto, como os mais diversos interesses. Obviamente que há questões primordiais - no atual momento, a redução da tarifa de passagens que já começa a ser conquistada - mas isso não subtrai a legitimidade de quem quer protestar pela falta de estrutura na saúde, educação, e por que não, de qualquer outra manifestação mais "banal", como a reserva do Lucas na seleção brasileira de futebol - fato ocorrido em algumas ruas do país.
    A juventude, do qual faço parte, começa a entender o que é público para além do Facebook. Cabe, então, a nós, o desafio de entender e respeitar o outro como membro de um grupo - rede - que é horizontal por excelência. A esperança é que sejamos filhos das redes de fato, uma rede social real.
    Postado por Rudá Ricci às 07:27 Nenhum comentário:

    ResponderExcluir
  113. Aécio não conta a verdade sobre as tarifas de ônibus
    Senador critica mas não informa que comanda o lobby nacional das
    tarifas das empresas de ônibus municipal, intermunicipal e
    interestadual
    Publicado no Novo Jornal: www.novojornal.com/politica/aecio-nao-conta-a-verdade




    O Senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, utilizou uma rede social
    para afirmar: “São brasileiros de diversas partes do país se mobilizando, entre outras
    questões, contra o aumento de passagens, contra a baixa qualidade dos serviços
    públicos, de transporte”.

    Evidente que é precisa e louvável a análise de Aécio esquecendo-se apenas de informar
    que sua carreira política sempre foi financiada pelos concessionários de ônibus, patrimônio
    herdado de seu pai que igualmente foi desde a década de 60, defensor dos interesses
    dos concessionários de ônibus.

    No congresso nacional Aécio sempre defendeu os interesses das empresas de ônibus
    mantendo paralisado quando presidente da Câmara dos Deputados todos os projetos que
    visavam modernizar e moralizar o setor. Sendo inclusive sua a iniciativa para prorrogação
    sem licitação das concessões de linhas interestaduais e internacionais.

    Foram durante os oito anos que Aécio governou Minas e os três de seu sucessor Anastasia
    que os concessionários de transporte de passageiros metropolitanos e interestadual
    conseguiram as maiores tarifas de sua história sem que fosse feito qualquer investimento
    que a justifica-se. A frota da região metropolitana de BH está ai para atestar tal descaso.

    O senador também não informou que por sua orientação as linhas metropolitanas e
    intermunicipais permanecem entregues a seis famílias através de uma simulada e
    fraudada licitação que já poderia ter sido anulada pelo MP se o processo não estivesse
    dormindo no TJMG, assim como o sindicato dos concessionários ganhou o direito de
    explorar e operar a bilhetagem eletrônica da RMBH sem que igualmente qualquer certame
    licitatório ocorresse.

    Com certeza apostando no esquecimento da população esconde que seu financiador e vice-
    governador em 2002 foi Clesio Andrade, concessionário de ônibus, hoje senador e presidente
    da CNT Confederação Nacional do Transporte, envolvido nos maiores escândalos de corrupção
    do País.

    A participação do senador Aécio Neves na defesa dos concessionários de ônibus é tão grande
    que na aliança celebrada entre o PSDB e PSB para eleger Marcio Lacerda ficou reservado
    para seu grupo a gestão da BHtrans, empresa municipal que sabidamente defende e representa
    os interesses dos concessionários de ônibus da capital mineira.

    Quem fixa a tarifa, regulamenta e fiscaliza a qualidade do transporte de passageiros em
    Minas Gerais e o DER-MG autarquia do governo de Minas e na capital mineira o BHtrans,
    ambos administrados por integrantes do PSDB, escolhidos a dedo por Aécio Neves.

    Se o senador quer contribuir para melhoria da qualidade assim como uma menor tarifa
    porque seu prefeito Marcio Lacerda e seu governador Antonio Anastasia não fazem o que o
    prefeito de São Paulo Fernando Haddad fez:
    "Abrir a caixa preta da planilha que calcula a tarifa do transporte de passageiros.
    Haddad lembrou que, no custo da tarifa paulistana, o empresário entra com 10%, o poder
    público com 20% e o passageiro com 70%".

    E agora Senador?

    ResponderExcluir