domingo, 16 de junho de 2013

Parabéns aos estudantes do movimento por meia passagem, vocês merecem o céu, ao contrário dos educadores que não lutam, que merecem o inferno!



Parabéns aos estudantes do movimento por meia passagem, vocês merecem o céu, ao contrário dos educadores que não lutam, que merecem o inferno!

Observei de longe o movimento dos jovens estudantes e outros grupos nesses dias, indo para as ruas de São Paulo, Rio, BH, Brasília, Porto Alegre, para protestar contra o abusivo aumento no preço do transporte coletivo. Mas não somente por isso. Por muito mais coisas, outras demandas que os governos e sua mídia escondem, uma parcela expressiva da atual geração está acordando para as ruas, fazendo das praças a extensão do computaoor, que parecia – aparência, apenas – ser a única morada segura destes jovens. Ledo engano. As novas gerações estão usando o instrumental da informática, da Internet, para marcarem compromissos, não mais apenas de encontros para namoros ou festas, mas para assumirem o seu protagonismo na História da humanidade. Tudo o que está de pé, se desmancha no ar, ante o fervor crítico de milhares de jovens sonhadores, mesmo quando entre eles haja muitos delatores, infiltrados das polícias ou provocadores de ocasião. Estes, serão banidos pelo movimento, que durante vários dias ganhou as ruas de várias capitais, enfretou as tropas de choque de governos que servem aos de cima, apenas, como vem acontecendo no Brasil nos últimos 500 anos.

Mas, ao mesmo tempo que observo com entusiasmo esse movimento que foi ganhando as ruas do Brasil, sem chefes, sem lideranças isoladas, sem caciques sindicais ou partidários, vejo com muita tristeza a realidade dos educadores de Minas e do Brasil. Uma pena que três milhões de educadores no Brasil e cerca de 250 mil na ativa somente aqui em Minas, não tenham conseguido se organizar e por o bloco na rua, fazendo os governos se ajoelharem perante o movimento dos educadores. Nem mesmo uma lei nacional aprovada – a Lei do Piso – foi suficiente para tirar do marasmo, do sono eterno, a maioria dos educadores, acostumados aos chicotes de direções, inspetorias e secretarias de estado dos governos neoliberais.

Tomo como exemplo a escola onde trabalho. O único que talvez não tivesse motivo para participar das últimas paralisações sou eu, já que, como tenho anunciado aqui, em breve vou deixar a educação. Mas estou sendo o único a participar das paralisações, mesmo sabendo que elas pouco ou nada resultarão, já que temos uma direção sindical sem credibilidade perante a categoria, e já que a maioria dos nossos colegas estão adormecidos para a luta. Mas se eu não participasse, reforçaria os mesmos argumentos dos meus colegas: “ah, Euler, se todos participassem eu também participaria”; ou então: “com esse governo não adianta não, Euler”. Eu quase morro de indignação quando ouço esses argumentos, e na última semana eu disse para aqueles com os quais conversei – com todos, aliás, já que tenho uma relação fraternal de respeito e amizade por todos: vou ser sincero com vocês, os educadores que não lutam, que vivem inventando desculpas para não irem à luta, merecem ganhar menos que um salário mínimo. E trabalhar oitenta horas por semana.

A verdade é que os educadores de Minas e do Brasil, teleguiados por direções sindicais partidárias, que burocratizam e engessam a organização dos trabalhadores, estão praticamente mortos para a luta. E precisariam renascer das cinzas para construir um outro destino, menos marcado por este inferno astral que virou o ambiente da Educação básica em Minas e no Brasil: baixos salários, péssimas condições de trabalho, carreira destruída, sobrecarga de serviços, metas, pressões, mesquinharia de direções, por ordem de uma mais mesquinha ainda secretária da Educação e seu governo de pior qualidade impossível.

E o pior é que nesse caso a turma do Rômulo ou do Raimundo tem razão: PT e PSDB e os demais estão embolados no mesmo campo, com políticas neoliberais, que não valorizam os servidores da Educação básica. Podem até apresentar diferenças nas políticas sociais, como de fato acontece – ninguém merece que o PSDB volte ao poder federal, seria a nossa definitiva declaração de autoneocolonização -, mas fato é que todos estão juntos no massacre ao ensino público básico, que seria, pelo menos teoricamente, a porta de saída, ou de entrada, de milhões de pessoas, para um outro mundo possível.

Por isso olho para esses meninos e meninas que ocupam as ruas das capitais do Brasil com uma ponta de inveja, por aquilo que nós, educadores, não tivemos a coragem de fazer. De ocupar as ruas e praças não durante um dia, apenas, mas por dez, vinte dias, enfrentando as polícias e os governos, a mídia vendida e serviçal dos interesses dos de cima, a justiça e os ministérios públicos, e legislativos igualmente serviçais dos mesmos interesses dos de cima. E por que não dizer: enfrentando inclusive as direções sindicais burocratizadas e teleguiadas por interesses partidários, que indicam até onde podem e não podem avançar segundo as agendas eleitorais ou dos governos. Teríamos que construir a nossa própria agenda de mobilização e luta e só pararmos quando realmente tivéssemos alcançado nossos objetivos, que são comuns aos interesses da maioria da população, dos estudantes, mas que não sabemos sequer dialogar com os nossos alunos, pais de alunos e colegas. Nossos colegas não se informam, não têm acesso à Internet, e vivem na expectativa de que um milagre caia do céu.

Por isso, vão aqui os nossos parabéns aos estudantes que ocupam as ruas do Brasil. Neste momento vocês são os nossos mestres. E nós, até o momento em que reaprendermos a lutar, a sonhar, continuaremos meros observadores acomodados daquilo que se passa em nossa volta.

Um bom domingo de reflexão, um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***

58 comentários:

  1. É isso aí.

    Você disse o que eu venho dizendo a muito tempo!
    É isso ai, a maioria são fazedores de bico!
    Afff.....

    ResponderExcluir
  2. É a mais pura verdade Euler!! Estava discutindo isso com minha namorada ontem...em nenhum momento, durante essas manifestações, eu vi pelas imagens, uma efetiva participação dos professores (ou mesmo algum sindicato representando a classe.

    Devemos todos comprar essa briga, independente de classes e/ou motivações! Precisamos dar um basta nesses governantes que favorecem somente uma minoria!

    Acredito que já passou da hora de realmente levantarmos nossas bandeiras e irmos à luta!

    Esse é o momento, não podemos deixar essa fagulha apagar!

    Prof. Marcos
    Divinópolis

    ResponderExcluir
  3. Olá Euler e NDG!

    Duas baixas confirmadas na manifestação promovida pelo SINDINUTIL: Flávio/Bhte e Tiago acorrentado.

    Essa Bia teme perder a rédea e se recusa a apoiar movimentos sociais. Portanto, tô fora! Não sou boi-de-piranha para essa curriola do PT atravessar rio, ou melhor, corda.

    NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA (17), PERMANEÇO FECHADO COM OS VÁRIOS GRUPOS CONTRÁRIOS AO AUMENTO DAS PASSAGENS E CRÍTICAS EM RELAÇÃO AOS EVENTOS PROMOVIDOS PELA FIFA EM MINAS.

    Show de bola a manifestação nesta tarde de sábado, e como sempre, a Globosta teve que sair pela tangente várias vezes sob o risco de ser trucidada. Tudo muito pacífico.

    Em tempo: cadê o professorado nas manifestações. Estão todos dormindo em berço esplêndido, no conforto dos lares assistindo aos jogos da Copa das Confederações quando deveriam estar nas ruas e engrossando o caldo com os demais coletivos.

    Em breve, deixarei de postar neste espaço porque só tem anelídeo na educação. Vi alunos e ex-alunos na manifestação e somente cinco professores conhecidos e engajados na luta contra essa camarilha que empurra o país abismo abaixo. Professor Ctrl C, Ctrl V é o mesmo que farinha molhada: só serve para encher a pança.

    Já não bastasse a letargia do SINDINÙTUL & cia que só querem usar a categoria para colocarem seu candidato na visibilidade, agora chegou a vez do professorado internet e de redes sociais. Não há, pois, uma mudança em perspectiva, na medida em que deposita-se tal esperança em pessoas prostradas que esperam a morte chegar.

    Duvido que algum professor trabalha na prática as aberrações desse e outros governos com seus alunos. São conteudistas, presos nos livros e com visão linear. Eu, por exemplo, ao falar em globalização, levo 10 ou 12 aulas discorrendo sobre vários temas da atualidade, entre eles o baronato midiático, território e territorialidades, entraves dentro de blocos econômicos, sistemas antagônicos (capitalismo/socialismo)... e peço para que grupos apresentem temas variados. Tudo em cima do CBC! Nos deram um prato cheio de possibilidades, mas resolvi fazer o que eles tanto temem: trabalhar a realidade tal como ela é.

    Os resultados são sensacionais e tem aluno me cercando durante o intervalo e após o turno no pátio da escola para trocar informações, artigos, impressões, enfim... Outros professores parecem interessados na mediação e já pensam em fazer o mesmo.

    O banditismo foi instaurado pelo governo Veja a qtde de anônimos aqui! É assustador o medo e o temor daqueles que aqui frequentam. Parabéns pelo txt Euler.

    ”Multicoloridos, homens, multicoloridos
    cérebros, emitem, sintonizam, longe
    cascos, caos, cascos (...)

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Esse SindUTE não tem credibilidade.

      Excluir
    2. Olá, Flávio/Bhte!!

      Estou com você!! Eu não perco mais tempo em convencer professor bundão a vir pra greve ou pra rua protestar. Agora a minha conversa é com os alunos.

      Excluir
  4. Está na hora de partir para cima desse desgoverno e recuperar o que é da categoria por direito e merecimento. Vamos nos espelhar nos jovens, parar de reclamar e ir à luta. É assim que se conquista direitos. Professor Wilson.

    ResponderExcluir
  5. José Alfredo Junqueira16 de junho de 2013 13:19

    É claro que tudo que Euler disse é verdade,mas"peraí´"....Estamos em um momento único e diferente,os policiais civis estão conosco,as manifestações tem que ser junto com eles para nossa segurança,eles já disseram que vão manter as manifestações apesar da proibição dos fascistas,temos o apoio do sind saúde e do sind dos auditores fiscais,então a hora é esta,não é hora de desanimar,os passivos vão continuar passivos,problema deles,mas os ativos,mesmo que sejam minoria podem fazer a diferença.

    ResponderExcluir
  6. Como diz Cristovão Buarque, o sistema educacional está combalido, viciado. Injetando dinheiro pode até melhorar, mas, um projeto de FEDERALIZAÇÃO da educação pode trazer algo novo, pode inovar nessa sociedade tremendamente competitiva.

    ResponderExcluir
  7. Euler e colegas,

    gosto muito dos textos do blog, mas creio que você erra muitas vezes por não levar em consideração alguns fatores que afetam a forma como a classe trabalhadora age e reage perante os ataques que tem sofrido.

    Ora, ninguém tem duvida de que existem condições objetivas mais do que suficientes para ocuparmos as ruas, praças e repartições públicas reivindicando melhores condições de trabalho.

    O que não aparece em suas análises são as condições subjetivas de cada trabalhador/a, que estão sendo derrotados ano após ano e greve após greve nos últimos anos para não dizer décadas.

    Não dá pra exigir militância bolchevique de trabalhadores tão moralmente derrotados como os professores.

    É preciso um pouco mais de perspicácia ao falar dos professores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sofrer todos nós sofremos. Desvalorizados todos nós somos. Adoecidos todos nós estamos companheiro(a)anônimo(a).Euler é até diplomático demais... Portanto não use de seu "pseudo milindre" para não comparecer amanhã, está bem? Até lá na Igrejinha da Pampulha, as 14h. Bjs.

      Excluir
    2. Cerrarei fileiras ao seu lado companheira!

      Excluir
  8. Colega Flávio ,
    quando você confirma a sua baixa na manifestação, não está se igualando aos demais ctrl c , ctrl v?
    Que isso professor, deixando se contagiar????

    ResponderExcluir
  9. Bravo Euler!
    Sensacional o seu texto!Tudo que é professor que não professa e age para a transformação da sociedade será banido do reino do céu.É só rever os ensinamentos do PAI que tá escrito lá!

    ResponderExcluir
  10. Alguma notícia ou comentário (nada oficial) sobre a prova de Certificação Ocupacional de hj, 16/06??????
    Não consigo visualizar comentários ou até mesmo um gabarito que não seja oficial.... alguém me indica uma fonte?????
    Preciso ler, saber, comentar, criticar, contarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vc ainda esta preocupada com essa Prova que é outro absurdo que este desgoverno inventou? Esse Certificado nunca pode entrar no Plano de Carreira. Ele não diz nada.Nunca poderá valer mais que uma especialização e pelo desgoverno vale mais.Acorda! é outra coisa que temos que combater.Isto é errado consentir e deixar que permaneça essa aberração que este Louco inventou.Desculpa-me.

      Excluir
    2. a Presença foi um fracasso, média 65% muita desistencia, todos desanimados.

      Sem falar que a escola que fizemos em Almenara, dá para criar gado dentro, só a sujeira e mato

      Excluir
  11. HORA DE NOS UNIRMOS PARA A "LUTA"

    Caros colegas professores,

    estou lendo uma notícia agora, de que a "IN-JUSTIÇA" mineira proibiu manifestações durante a Copa das Confederações. Fiquei estarrecido de ver tamanha atitude ditatorial do governo de Minas Gerais e seus capachos e paus-mandados do Tribunal de Justiça.

    Portanto, sugiro aqui, que nos organizemos em massa através das redes sociais para descumprirmos este decreto ilegítimo do governo corrupto e sujo de Minas Gerais. Que tenhamos a honra e a dignidade de arrebanharmos quanto mais professores pudermos e nos juntarmos na Pampulha, conforme pretende o sindicato. Para isso, esqueçamos as diferenças com o sindicato. É hora de nos unirmos e denunciarmos para o mundo este governo podre e sujo. Inclusive, proponho aqui, a confecção de faixas em inglês para para que a mídia internacional tome conhecimento da realidade da educação em Minas Gerais e da luta do professor estadual.

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
  12. Prá dizer a verdade,fiquei ontem desde 6:00 internada no hospital com crise aguda de bronquite e princípio de pneumonia.Sai a noite e continuo em repouso e observação.Chorei porque perdi a prova,mas o médico não me deixou ir.Estou mal ainda.Só quero saber se algum dia isto vai valer mais que minha pós,que,diga-se de passagem,não está valendo nada. Regina.

    ResponderExcluir

  13. Na manifestação de sábado último, correu tudo bem, a repressão foi tolerável.

    CUIDADO!!!

    Porém nas manifestações da COPA DAS CONFEDERAÇÕES, vão descer o cacete.
    (Será porque são os professores??)

    ResponderExcluir
  14. Triste ler isso logo ao acordar e ver que nosso Euler que tanto nos ajudou nessa luta e vendo que não compensa... pelo comodismo da nossa classe que torce para o" Mundo acabar em barranco para morrer encostado" aff! Faço a minha parte na greve dos 112 dias estive parada ate coleciono dívidas por isso mas não me arrependo faria tudo de novo!Então amigo faça mesmo a única coisa que resta resgate-se dignamente procurando por uma carreira fora dessa educação falida ! Marli G.V (OBS: Estou paralisando hoje e amanhã conforme o pedido.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabens, colega. Eu também tô na luta; haja o que houver!!!

      Excluir
  15. Eu faço minha parte paraliso hoje e amanhã e você??Marli G.V

    ResponderExcluir
  16. Excelente texto!Realmente até eu acompanhei em todos os canais os noticiários de tão brilhantes manifestações...só faltaram os professores.
    Que pena!É um momento oportuno para a categoria se mobilizar(independente de sindicatos)para mostrar ao Brasil e ao mundo a realidade vivida pelos profissionais da educação.
    As manifestações por tarifas de ônibus reduzidas (dentre outras)estão sendo exibidas em jornalismo do exterior.E aí?Dá para os(as)professores(as) saírem do marasmo enchendo o peito de orgulho para dizerem:"...verás que o filho teu não foge a luta...);será que poderemos dizer:"Brasileiro não desiste nunca?".
    Enquanto isso,essa corja está desfilando de "ótimos dirigentes e cumpridores de suas obrigações com os cidadãos neste país".
    Adorei quando vaiaram a Dilma em Brasília na abertura da copa das confederações.
    É isso que precisa ser feito JÁ,independente de SINDUTE-MG,CUT ou qualquer outro sindicato.Parabéns Euler!Só me entristeço por saber que você está irredutível na desistência da carreira de mestre mas,compreendo.
    Meu fraterno abraço extensivo aos de boa vontade,
    Solange Fagundes

    ResponderExcluir

  17. https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=YHcXQPM2mrk

    ResponderExcluir

  18. http://www.youtube.com/watch?v=BCcO25h05FI

    ResponderExcluir

  19. http://www.youtube.com/watch?v=i3lCMiUAJ90

    ResponderExcluir
  20. Essa Prova de Certificação JAMAIS poderá entrar no Plano de Carreira e valer mais que um Curso de Pós Graduação. Vamos lutar por isto também.O Sindicato deixou passar uma coisa muito séria que é fazer um Curso comparado com uma simples Prova.Isto pra mim [e ridículo e só passa na cabeça de um Louco e descompensado.VAMOS FAZER VALER NOSSOS DIREITOS QUE FORAM CONFISCADOS PELO FARAÓ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde colega!onde você viu escrito que a certificação de diretor está no plano de carreira?Poderia colocar pra mim o endereço do site por favor!Obrigada!

      Excluir
    2. Esta Prova de certificação é para qualquer pessoa que quiser fazer e for aprovado vale mais que a Pós no plano de carreira do Subsídio.

      Excluir
    3. Eu fiz a prova. Adoro provas. Já passei em uma seis dessa. Vamos ver agora. Gosto de me testar. Não faz mal a ninguém fazer provas.

      Excluir
  21. Alguem poderia me dar uma ajuda?
    tem uma lei que fala sobre concurso, solicitar concurso em cargo vago a amais de 3 anos.

    não me lembro qual é

    socorro

    ResponderExcluir
  22. 17 de Junho de 2013 - 11h48
    UEE-SP diz que 50 mil ocuparão São Paulo contra abuso policial

    “A UEE-SP tem em seu DNA a força das lutas do movimento estudantil. Essa gestão dará continuidade a esse processo”, declarou em entrevista à Rádio Vermelho, a estudante de Economia da Universidade Paulista (Unip) Carina Vitral, eleita neste domingo (16), presidenta da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP).

    Em votação realizada durante o 11º Congresso da UEE-SP, na cidade de Ibiúna (SP), a candidata pelo Movimento Bloco na Rua foi eleita com 70,2% dos votos, por universitários que representaram mais de 80% das universidades de todo o Estado.

    Lutas em curso

    Durante a entrevista, a nova líder estudantil pontuou que além de bandeiras como a luta pelos 10% do PIB (Produto Interno Bruto), 100% dos royalties do petróleo e 50% do fundo social do Pré-Sal para a educação, está o combate contra a privatização do setor. Situação, que segundo Carina, se dá de forma violenta em São Paulo.

    “Essa gestão continuará com suas bandeiras e intensificará a luta contra o processo de privatização do ensino superior em curso no estado de São Paulo. Nosso estado está indo na contramão de outros estados no país. Esse processo precariza o serviço, seja nos níveis de qualidade, seja as estrutura colocada para os trabalhadores. A UEE-SP engrossará o coro nesta luta”, destacou a presidenta.

    Carina informou que a regulamentação do ensino superior privado será umas das primeiras medidas colocadas nesta nova gestão. “É urgente iniciamos um processo de cobrança para que haja a regulamentação deste setor. E citou o caso do grupo Kroton e Anhanguera, que juntos dominarão um milhão de matrículas do ensino superior. “Só esse número ultrapassa o total de matrículas nas universidades públicas em todo o país”, denuncia a líder estudantil.

    Cotas em São Paulo

    Jornada de Lutas

    Sobre a Jornada de Lutas que está prevista para agosto próximo, Carina destacou que como no primeiro semestre de 2013, a juventude voltará a ocupar São Paulo. Ela destacou que a entidade convocará todos os movimentos sociais a se somar as lutas.

    “Lutas como a Reforma Política, da Mídia e do Judiciário; a luta pelos 10% do PIB (Produto Interno Bruto), 100% dos royalties do petróleo e 50% do fundo social do Pré-Sal para a educação; a revisão da Lei de Anistia; serão bandeiras que a juventude levantará em Agosto”, informou a presidenta da UEE-SP.

    ResponderExcluir

  23. A- A+

    TAMANHO DA LETRA
    ENVIAR IMPRIMIR CORRIGIR

    (0) Comentários
    Votação:
    Compartilhe:
    Share on facebook Share on twitter Share on orkut More Sharing Services 13


    Professores que viajavam para manifestação em BH são assaltados na estrada O ônibus onde estavam os educadores foi abordado por homens armados na MG-452, trevo de Perdizes

    Luana Cruz

    Publicação: 17/06/2013 12:42 Atualização: 17/06/2013 12:45
    Professores da rede estadual que seguiam do Triângulo Mineiro para Belo Horizonte, para participar de uma manifestação, foram assaltados na manhã desta segunda-feira. Os educadores estavam em um ônibus fretado que foi interceptado por bandidos na MG-452, trevo de Perdizes, no Alto Paranaíba.

    De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), quatro criminosos em um Vectra, com placa de Uberlândia, cercaram o ônibus. Um deles atirou cinco vezes contra o coletivo, obrigando o motorista a parar. Três homens armados invadiram o ônibus e roubaram os pertences de 32 passageiros. Entre os objetos furtados estão relógios, joias, documentos pessoais, câmeras fotográficas, além de dinheiro.

    Enquanto “limpavam” os professores, os bandidos determinaram que o motorista seguisse viagem. Cerca de 20 quilômetros depois, mandaram o condutor parar em um posto de combustíveis, onde um outro assaltante em um Astra dava cobertura e recolheu os bandidos para fuga. Segundo a PMRv, testemunhas anotaram a placa do Vectra, que é roubado, no entanto não há informações sobre o Astra.

    Com a chegada da PMRv, o ônibus e os passageiros foram liberados para seguir viagem e mesmo com contratempo, chegaram à capital onde vão participar do protesto marcado para começar às 13h, em frente a Igreja São Francisco, na Pampulha.

    De acordo com a coordenadora regional do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sindute-MG), Elaine Cristiana Ribeiro, todos estão muito assustados porque o ônibus foi recebido a bala. Na caravana, estavam trabalhadores de Capinópolis, Uberlândia, Ituiutaba e Araguari. “Foram 15 minutos de terror. Tentei dialogar, explicando que éramos professores, mas não deu. Eles pegaram os pertences e as malas nos bagageiros dentro do ônibus”, relata.

    ResponderExcluir
  24. Dilma é a última pessoa que poderá por algum defeito nos protestos, afinal ela já foi anasquista e está provando do seu própio veneno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico admirado de ver um educador com uma idéia tão estapafúrdia! Dilma não põe defeito nestas manifestações por que ela é uma pessoa que LUTOU pelos nossos direitos junto a outros bravos que não se acovardaram fugindo pro exterior e entregando companheiros.Dilma é corajosa, batalhadora, mulher de fibra, que não vai se esmorecer diante de um movimento orquestrado pelos opositores e assumido por gente inocente que pensa que voltando aos tempos do tucanato em que a inflação tinha 4 dígitos, fica melhor que agora, gente imbecil o bastante para aplaudir a escolha do Brasil para sede da copa, e depois querer que estádios sejam feitos sem dinheiro, ou pior, achar que se não tivesse estádios a saúde e educação estariam melhor. Pensem bem: Se nos governos anteriores sem estádios novos, sem copa, não tínhamos valor perante a estes canalhas, vai culpar o estádio e o futebol brasileiro por isso? Vai ser ingênuo assim na China. Colocando o Brasil como um pais decadente na mídia internacional acham que vai melhorar nossa situação? Só vamos atolar na merda!

      Excluir
    2. Dilma "anasquista"? Francamente anônimo(a)vá estudar... Volta pra escola urgente, seja quem for.

      Excluir
  25. E ainda tem gente que chora porque não fez a prova de certificação... Pois, eu não fiz e não me arrependo.

    ResponderExcluir
  26. Olá pessoal...

    TALVEZ TODOS JÁ SAIBAM, mas eu fiquei sabendo APENAS na semana passada... Parece que ano que vem, os alunos terão UM HORÁRIO A MAIS, ou seja, (ao invés de 5 horários, serão 6 horários por dia).

    SEM COMENTÁRIOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O segundo grau já está tendo em algumas escolas.Cito uma:Maestro Vila Lobos. A aula está terminando às 18:15

      Excluir

  27. http://www.novojornal.com/politica/noticia/anastasia-manda-tropa-de-choque-bloquear-manifestantes-17-06-2013.html

    ResponderExcluir
  28. Enquanto os professores de BH, Nova Lima, Sabará, Caeté, Contagem, Rio Acima, Raposos, Betim, e outras da região metropolitana de BH não aderem à luta, vejam o que aconteceu: professores de cidades mais longes da capital, mesmo assaltados na estrada, seguiram viagem e chegaram à manifestação na Pampulha. Parabéns a todos estes professores! A luta continua!
    Professores que viajavam para manifestação em BH são assaltados na estrada O ônibus onde estavam os educadores foi abordado por homens armados na MG-452, trevo de Perdizes.
    Professores da rede estadual que seguiam do Triângulo Mineiro para Belo Horizonte, para participar de uma manifestação, foram assaltados na manhã desta segunda-feira. Os educadores estavam em um ônibus fretado que foi interceptado por bandidos na MG-452, trevo de Perdizes, no Alto Paranaíba.
    De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), quatro criminosos em um Vectra, com placa de Uberlândia, cercaram o ônibus. Um deles atirou cinco vezes contra o coletivo, obrigando o motorista a parar. Três homens armados invadiram o ônibus e roubaram os pertences de 32 passageiros. Entre os objetos furtados estão relógios, joias, documentos pessoais, câmeras fotográficas, além de dinheiro.
    Enquanto “limpavam” os professores, os bandidos determinaram que o motorista seguisse viagem. Cerca de 20 quilômetros depois, mandaram o condutor parar em um posto de combustíveis, onde um outro assaltante em um Astra dava cobertura e recolheu os bandidos para fuga. Segundo a PMRv, testemunhas anotaram a placa do Vectra, que é roubado, no entanto não há informações sobre o Astra.

    Com a chegada da PMRv, o ônibus e os passageiros foram liberados para seguir viagem e mesmo com contratempo, chegaram à capital onde vão participar do protesto marcado para começar às 13h, em frente a Igreja São Francisco, na Pampulha.

    De acordo com a coordenadora regional do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sindute-MG), Elaine Cristiana Ribeiro, todos estão muito assustados porque o ônibus foi recebido a bala. Na caravana, estavam trabalhadores de Capinópolis, Uberlândia, Ituiutaba e Araguari. “Foram 15 minutos de terror. Tentei dialogar, explicando que éramos professores, mas não deu. Eles pegaram os pertences e as malas nos bagageiros dentro do ônibus”, relata.


    Anúncios Google




    ResponderExcluir
  29. A volta da pressão popular no Brasil
    Os estudantes, mais uma vez, saem às ruas. O site do Movimento Passe Livre (ver AQUI ) informa que as manifestações de rua se alastram, pouco a pouco, pelas capitais (Aracaju, Belo Horizonte, Natal, Goiânia, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, entre outras). Trata-se de uma articulação que foi fundada em 2005, durante um dos eventos do Fórum Social Mundial, realizado em Porto Alegre. Há coletivos deste movimento no ABC Paulista, Aracaju, Blumenau, Brasília, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Guarulhos, Joinville, Mogi das Cruzes, Rio Branco, Salvador, Santos, São Paulo e Vitória. Alguns jovens envolvidos com esta mobilização social têm vínculos com o PSOL, PCB, PCO, sindicatos, UNE e Ubes. Mas outros estão envolvidos com grupos anarquistas e punks. E há, ainda, aqueles que estão se agregando em função das chamadas das redes sociais. Ontem mesmo, ouvi um pai falar do orgulho de ver sua filha, recém ingressa numa universidade pública, envolvida com estas mobilizações. A menina não tem envolvimento com nenhuma organização formal.
    Para um sociólogo é hora de ligar todos holofotes e tentar compreender as motivações e as condições que geraram esta retomada da ocupação das ruas por jovens rebeldes. Parte da juventude brasileira, enfim, marcou posição, mais uma vez, na contramão da ordem estabelecida, trocando a mesmice pelo sangue correndo nas veias.
    O que me chama a atenção é como esta geração de jovens (não se trata da maioria desta geração, evidentemente) é radicalmente distinta da nova geração de dirigentes petistas, em especial, do perfil de Haddad, que chamou o MPL para uma conversa.
    Fico
    imaginando como Haddad conduzirá esta reunião.
    O prefeito de São Paulo é a expressão da "troca de guarda" que o PT (ou Lula) promove. A nova geração petista é formada por gestores públicos. Não são militantes sociais (como a geração de Lula e tantos outros que emergiram nos anos 1980), nem quadros forjados no confronto com a ditadura militar (como a geração de Zé Dirceu, que tomou o partido na década de 1990). Os ternos lhes caem bem. Tendem a falar de maneira mais técnica e acadêmica, tendo o power point como instrumento básico de exposição. O sorriso não é fácil. Refletem a imagem da classe média tradicional (que está no topo dos estratos de renda do país).
    Os meninos que tomam as ruas não são assim. Também não são imagem da população de baixa renda, aquela ultraconservadora que deve estar indignada com os jovens estudantes.
    O país, enfim, ficou mais colorido. Mobilizações sociais explosivas, ao estilo das manifestações e confrontos ocorridas em Paris há alguns anos; gestores oriundos de partidos de esquerda com perfil técnico e formal; população de baixa renda destilando valores ultraconservadores.
    Este país multicolorido recoloca no centro da política o imponderável.
    As forças políticas institucionalizadas tentarão administrar este novo cenário. Pode revertê-lo. Mas será difícil ignorar que, a partir de agora, não está tão fácil manobrar a política tupiniquim sem solavancos.

    Análise do cientista político Rudá Ricci, no seu Blog.

    ResponderExcluir
  30. A HORA É AGORA

    Caros colegas professores,

    esta é a melhor hora para deflagrarmos uma greve total. Finalmente, o país começa a entender que nosso maior problema é o sistema político e eleitoral. Os questionamentos agora não são apenas com relação a tarifas de ônibus, metro, etc, mas também existe uma cobrança por justiça, política limpa, políticos honestos, reforma política e eleitoral.

    A hora é agora.

    Vamos deflagrar uma greve já.

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir

  31. http://noticias.r7.com/minas-gerais/fotos/protesto-em-belo-horizonte-reune-cerca-de-20-mil-pessoas-no-entorno-do-mineirao-17062013#!/foto/1

    ResponderExcluir
  32. E aí, Gazolla?Vc disse que o professorado não arrastaria multidão.Só faltou vc.

    ResponderExcluir

  33. http://www.youtube.com/watch?v=i3lCMiUAJ90

    ResponderExcluir
  34. O vice-presidente da CBF, Marco Polo del Nero, tentou minimizar a importância dos manifestantes. "Foram quantos? Mil? Tem 199 milhões de brasileiros trabalhando e esses querendo atrapalhar", atacou.

    Para ele, a polícia está "bem preparada" e garante que não viu nenhum "deslize". Del Nero admitiu que espera que o protesto não se repita em 2014. "O povo brasileiro é tranquilo. Já já vai entender que a Copa é o maior evento do mundo", disse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois aguarde.É o começo, o povo não aguenta mais tanta roubalheira.

      Excluir
  35. Precisamos dessa galera do nosso lado, é isso que sempre falei, manifestação, manifestação

    ResponderExcluir

  36. O povo deixa seu recado.
    Nós temos a força.
    Vamos onde for preciso.

    Vocês, políticos são funcionários públicos ou seja do povo.

    E o povo quer justiça e honestidade.
    Cumpra-se então.

    ResponderExcluir
  37. MInas Gerais desobedeceu as ordens do rei e foi para a rua. Bravo! Adorei !

    ResponderExcluir
  38. TÁ NA HORA DOS EDUCADORES ENGROSSAR O NÚMERO DE MANIFESTANTES E LEVANTAR A BANDEIRA DA EDUCAÇÃO.

    ResponderExcluir
  39. Olá pessoal da luta!

    Estou chegando agora das manifestações em BH e depois tentarei escrever um texto maior. De imediato, quero dizer que me emocionei quando vi milhares de jovens ocupando a Av. Antonio Carlos, pisoteando a liminar do desembargador e do governador de Minas, e dizendo em alto e bom tom: a rua é nossa, é do povo, não de vocês!

    A manifestação dos professores foi mais tranquila, com um número bem menor de pessoas, mas deu para reencontrar antigos combatentes que não via há algum tempo. O batalhão de choque cercou o local onde os educadores se encontravam e não houve possibilidade de furar o bloqueio até o Mineirão.

    Mas, com a garotada que saiu da Praça Sete e foi a pé até as proximidades do Mineirão, a conversa foi outra. Todos os bloqueios da polícia foram rompidos pela força eletrizante de milhares de jovens. Eu calculo, por baixo, que pelo menos 70 mil manifestantes estavam ali. Foi um encontro maravilhoso com esta nova geração de combatentes, que ocuparam as ruas e praças de BH, como a dizer: saiam da nossa frente, governo de Minas, polícia, justiça e quem mais se colocar no nosso caminho! Abram alas que queremos passar. Tirei algumas fotos das duas manifestações. Estava acompanhado do comandante Martinho desde Vespasiano.

    Essa movimentação dos jovens de hoje salvou a minha tarde e a minha noite, e porque não dizer, a minha alma também. Para além da babaquice de uma mídia imbecilizante, que entorpece as mentes das pessoas diariamente, Belo Horizonte mostrou que há vida inteligente e de coragem por aqui, que nada deixa a desejar em relação ao movimento de outras partes do Brasil e do mundo!

    Viva os estudantes que não se deixaram acomodar e agora tomam as ruas nas mãos! E que os educadores de Minas e do Brasil sigam esse exemplo e se unam a este movimento, aceitando humildemente que essa garotada está com tudo e que nós, educadores, não temos força para enfrentar o dragão do mal sem o apoio dessa moçada.

    Um forte abraço a todos e até mais tarde!

    Euler

    ResponderExcluir
  40. A hora é agora!!! Aprendamos com nossos aprendizes!!!

    ResponderExcluir
  41. GOSTEI DE VER A FORÇA JOVEM DE BH E DOS OUTROS ESTADOS. DEU PRA ENTENDER AOS VISITANTES DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES QUE O NOSSO PAIS NÃO VAI NADA BEM. FIQUEI SABENDO QUE OS MESMOS ESTÃO COM MEDO DE VIR PARA O BRASIL ASSISTIR OS JOGOS. ISSO É MUITO BONITO PARA O GOVERNADOR E A PRESIDENTA. VALEU !!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  42. Os seus filhos não fogem a luta! Que luta? Os professores lutam por suas reivindicações e esse bando de vândalos que invadem, depredam e atrapalham a vida do cidadão de bem q nada tem a ver com isso. Um anônimo ai disse que não viu a manifestação do sindute, mas aconteceu eu estava lá, pois é, o nosso protesto era legitimo e contra um governo que não respeita a educação e o deles era um que? Acredito que estes protestos que se espalharam pelo país tem um só intuito o de desmoralizar nosso país, estão sendo muito bem articulados e engana que acha que é só estudante, querem derrubar a Dilma só isso para se instalar aqui novamente o projeto deles. Pq não fizeram o protesto quando foi escolhido o Brasil para sediar a copa? Acho isso uma bela palhaçada, ta certo sou a favor de luta de passeata, mas isso que está ocorrendo no país é uma verdadeira palhaçada e só está matando nosso país. Vândalos não são heróis, me desculpa mas quem quebra, destrói,atrapalha a vida do outro não pode ser chamado de herói.

    ResponderExcluir
  43. É isso mesmo, ate que enfim está havendo justiça da greve dos professores anos atras! Foram 112 dias de greve e em uma das manifestações fomos encostados pela tropa de choque com balas e gás.A mídia não divulgou isso. Até que enfim se levantaram pessoas corajosas que fizeram valer HOJE nosso sacrifício do passado. AVANÇA BRASIL!
    MARLI G.V

    ResponderExcluir
  44. Gostei muito pessoal. Pena que não aguentei ficar até o final. Perto da UFMG, quando a polícia barrou a passeata o menino da UNE foi claro ao explicar para o policial: Estamos indo encontrar os professores na Igreja da Pampulha. Eu disse: É isso aí... O policial deixou continuar só que depois chegou mais tropas truculentas. Ficou tenso. O famoso vinagre salvou todo mundo. O gás lacrimogêneo nem fez efeito. kkk Fiquei muito nervosa mesmo estando bem lá atrás, tenho problema cardíaco, pressão alta preferi me retirar, estava muito tenso. Até a vitória companheirada! O Piso na carreira e retroativo é Lei.

    ResponderExcluir