quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Vampirão tenta se fazer de vítima depois de receber uma bolinha de papel na cabeça


Foi numa visita de campanha no Rio de Janeiro que o Vampirão, candidato dos demos & tucanos, tentou se fazer de vítima. Em queda nas pesquisas, a campanha do Vampirão procura loucamente um fato (ou factóide) que mude essa descida morro abaixo da candidatura Serra.



Tirando a TV Globo que divulgou uma reportagem totalmente a favor do Vampiro, como se este fosse vítima de uma grave agressão, outras emissoras como SBT e TV Record noticiaram o ocorrido de forma diferente. A matéria do SBT que publicamos demonstra claramente que o objeto lançado é uma bolinha de papel tão leve que bate e pula sem que o candidato se dê conta. Uma bolinha de papel que os professores recebem quase todos os dias nas salas de aula do ensino público brasileiro. E ninguém vai parar num hospital por causa disso.



Nenhuma marca ficou e o próprio candidato só ensaia ter sentido alguma coisa quando recebe um telefonema, que provavelmente manda que ele ponha a mão na cabeça, como se tivesse sido atingido por um avião. Nesse exato instante a Globo filma e diz que essa cena ocorre após o candidato ser atingido, o que é mentira, como vimos no vídeo do SBT. Depois o candidato é encaminhado ao Hospital, fazendo-se de vítima. No hospital, após vários exames, incluindo uma tomografia computadorizada - que um cidadão comum só tem direito em caso gravíssimo e olhe lá - não foi encontrada nenhuma sequela. Ou seja: não houve nada, além de showzinho ensaiado.



Na reportagem da TV Record, ao contrário da Globo, o enfoque é para um tumulto entre militantes das duas campanhas inclusive com o ferimento de um militante do PT. Na Globo, foi a militância do PT que atrapalhou a campanha do Serra, como se as ruas da cidade fossem deles - de Serra e da Globo.

Muito diferente foi aquilo que a polícia de choque de Serra fez com os professores em greve de São Paulo, que foram tratados com cassetete e gás lacrimogênio, sem direito a qualquer atendimento hospitalar. Aquilo sim, é coisa de governo fascista.

Estejamos atentos para estes factóides golpistas urdidos pela máfia midiática e toda a tropa da direita brasileira, que vai da Opus Dei à TFP passando pelo latifúndio criminoso e assassino.


Reparem nos três vídeos que divulgamos aqui a diferença de tratamento dado pelas TVs e como a TV Globo distorce os fatos para favorecer o Vampirão. O golpismo está no DNA deste grupo!

* * *

Vejam também:


- Blog Vi o mundo: "JN mostrou Dilma agressiva em Brasília e Serra, vítima no Rio"

- Blog Luis Nassif Online: "A pantomima do suposto ferimento de Serra
"

- Blog Escrevinhador: "O vice de Serra e a extrema-direita - Monarquistas do panfleto gostam de Índio
"

- Blog NaMariaNews: "
OVNI existe e quis pousar na cabeça do Serra
"

- Blog Cloaca News: "
IDENTIFICADO O TERRORISTA DO PT QUE MANDOU SERRA PARA O HOSPITAL
"

- Blog do Miro: "
Tumulto foi causado por segurança de Serra
"

* * *

Incorporo ao texto
central os comentários da Renata BH e do Luciano R. Gallo.

"Renata BH:

O site do UAI, como sempre, deu uma notícia super sensacionalista,como foi a brutalidade da agressão,como o candidato ficou péssimo, com vômitos, tonteira e precisou ser socorrido em hospitais. E como sempre, impede-se comentário por lá.Oh democra-TURA!!!! A violência plantada nessa campanha, será cobrada com juros altos num futuro próximo. A paz pede um cantinho nos corações de cada um...coligações, igrejas, principalmente imprensa:se bem que tantos fizeram adormecer essa palavra do dicionário.

Site do Tempo,veiculou a notícia tb com sensacionalismo, pelo menos deixou espaço para comentários.Além da blogosfera, bom sair por aí e GRITAR as verdades nos sites "oficiais da PIG".

Um Bom dia para todos!!!
"


"
Luciano_R_Gallo:

Se nós professores, demaiassemos a cada bolinha de papel que nos acerta! Daríamos aula deitados no chão da sala!!!

"A esperança venceu o medo e agora a verdade vencerá a mentira!" Boff
"


"
Rômulo:

É uma cabra frouxo esse José Serra!

Ficou "grogue" por causa de uma bolinha de papel ou um rolo de fita crepe.

Brincadeira, é um frouxo mesmo.

Tá explicado por que ele logo se "auto-exilou" no início da Ditadura Militar Fascista.

Imagina esse fresco enfrentando a Cadeira de Dragão ou o Pau-de-arara, como bravamente enfrentaram Joaquim Câmara Ferreira, Alípio de Freitas, Bacuri e outros bravos companheiros e companheiras.

Dilma Roussef lutou contra a ditadura, compondo uma das organizações da luta armada, que tanto sangue verteram nas mãos fascínoras das forças armadas e policiais. Luta armada que era para a destruição deste velho Estado genocida e não para a concessão desse arremedo de democracia em que vivemos.

Segundo companheiros da época, Dilma não foi torturada fisicamente. Enfrentou o cárcere, mas foi solta logo em 1973 (período crítico do governo Garrastazu). Muitos falam em delação premiada. Vai saber, né? Não vou julgar!

Uma coisa é estranha. O Superior Tribunal Militar blindou o processo de Dilma. Nesse período eleitoral ninguém pode ter acesso. Será que é só para evitar o assanhamento da imprensa golpista?
"

"
João Paulo Ferreira de Assis:

Prezado amigo Professor Euler

O vampirão deu foi um baita tiro no pé. Isto faz-me lembrar da primeira vez que eu fui a Mariana. Era uma quarta-feira, 13 de janeiro de 1988. Cheguei a Ouro Preto e embarquei para Mariana no ônibus da empresa Rodoviário Job (depois foi a Adtur e agora é Transcotta). Quase chegando lá, eu de conversa com uma senhora, senti uma agulhada dolorosa no indicador. Não vi se foi uma abelha ou se foi um marimbondo. A senhora também não viu. Por via das dúvidas fui a uma farmácia e pedi um álcool. O caixeiro achou um exagero minha precaução. Agora vem o Serra e faz uma tomografia por causa de uma bolinha de papel ou de um rolo de fita adesiva. Muitas pessoas vão pensar é isto mesmo.
"

4 comentários:

  1. O site do UAI,como sempre, deu uma notícia super sensacionalista,como foi a brutalidade da agressão,como o candidato ficou péssimo, com vômitos, tonteira e precisou ser socorrido em hospitais. E como sempre, impede-se comentário por lá.Oh democra-TURA!!!!A violência plantada nessa campanha, será cobrada com juros altos num futuro próximo. A paz pede um cantinho nos corações de cada um...coligações, igrejas, principalmente imprensa:se bem que tantos fizeram adormecer essa palavra do dicionário.
    Site do Tempo,veiculou a notícia tb com sensacionalismo, pelo menos deixou espaço para comentários.Além da blogosfera, bom sair por aí e GRITAR as verdades nos sites "oficiais da PIG".
    Um Bom dia para todos!!!

    ResponderExcluir
  2. Se nós professores, demaiassemos a cada bolinha de papel que nos acerta! Daríamos aula deitados no chão da sala!!!

    "A esperança venceu o medo e agora a verdade vencerá a mentira!" Boff

    ResponderExcluir
  3. É uma cabra frouxo esse José Serra!

    Ficou "grogue" por causa de uma bolinha de papel ou um rolo de fita crepe.

    Brincadeira, é um frouxo mesmo.

    Tá explicado por que ele logo se "auto-exilou" no início da Ditadura Militar Fascista.

    Imagina esse fresco enfrentando a Cadeira de Dragão ou o Pau-de-arara, como bravamente enfrentaram Joaquim Câmara Ferreira, Alípio de Freitas, Bacuri e outros bravos companheiros e companheiras.

    Dilma Roussef lutou contra a ditadura, compondo uma das organizações da luta armada, que tanto sangue verteram nas mãos fascínoras das forças armadas e policiais. Luta armada que era para a destruição deste velho Estado genocida e não para a concessão desse arremedo de democracia em que vivemos.

    Segundo companheiros da época, Dilma não foi torturada fisicamente. Enfrentou o cárcere, mas foi solta logo em 1973 (período crítico do governo Garrastazu). Muitos falam em delação premiada. Vai saber, né? Não vou julgar!

    Uma coisa é estranha. O Superior Tribunal Militar blindou o processo de Dilma. Nesse período eleitoral ninguém pode ter acesso. Será que é só para evitar o assanhamento da imprensa golpista?

    ResponderExcluir
  4. João Paulo Ferreira de Assis25 de outubro de 2010 21:47

    Prezado amigo Professor Euler

    O vampirão deu foi um baita tiro no pé. Isto faz-me lembrar da primeira vez que eu fui a Mariana. Era uma quarta-feira, 13 de janeiro de 1988. Cheguei a Ouro Preto e embarquei para Mariana no ônibus da empresa Rodoviário Job (depois foi a Adtur e agora é Transcotta). Quase chegando lá, eu de conversa com uma senhora, senti uma agulhada dolorosa no indicador. Não vi se foi uma abelha ou se foi um marimbondo. A senhora também não viu. Por via das dúvidas fui a uma farmácia e pedi um álcool. O caixeiro achou um exagero minha precaução. Agora vem o Serra e faz uma tomografia por causa de uma bolinha de papel ou de um rolo de fita adesiva. Muitas pessoas vão pensar é isto mesmo.

    ResponderExcluir