sábado, 20 de abril de 2013

Venezuela, Brasil e Minas, além da greve de 3 dias


Venezuela, Brasil e Minas, além da greve de 3 dias

Quero falar um pouco - um  pouco, apenas - sobre três países: Venezuela, Brasil e Minas. Nesses dias, acompanhei de perto, ainda que de longe, pela telinha da Internet, o desenrolar das eleições na Venezuela. Todos viram que os resultados foram apertados, em favor do candidato chavista Nicolás Maduro. Foi bom para a América Latina que ele tenha vencido. O candidato opositor, Capriles, tem o rosto da direita neoliberal e neofascista. Tem um pouco a cara das elites de Minas, portanto. A Venezuela tem algumas coisas interessantes. Ao contrário do Brasil, onde a chamada "esquerda" (com aspas) ganhou o governo federal, mas nunca teve coragem para enfrentar grandes brigas com as elites dominantes, na Venezuela é diferente. Os chavistas (de Hugo Chávez) encaram a direita de frente. Romperam o monopólio das comunicações, construindo uma TV do Governo, a Venezuelana, e uma TV Internacional, a Telesur, com programação de notícias comentadas 24 horas por dia. E para completar, usam a rede nacional obrigatória para anunciar as obras do governo em todas as redes de comunicação privadas, que geralmente são opositoras, como é o caso da Globovision, uma espécie de Rede Globo no Brasil, ou Itatiaia aqui em Minas.

Na Venezuela, tanto as Forças Armadas, quanto o CNE - Conselho Nacional Eleitoral -, estão bem comprometidos com os ideais da chamada "revolução bolivariana" (em homenagem a Simón Bolivar). Tudo bem que o processo lá e em qualquer outro lugar foi diferente do Brasil. Por isso, as comparações devem ser vistas com prudência. Na Venezuela eles viveram uma tentativa recente - abril de 2002 - de golpe de estado. E ao contrário do Brasil de 1964, o povo venezuelano foi para as ruas exigir o retorno do presidente Chávez ao governo. E depois de retornar ao governo nos braços do povo, ao invés de fazer concessões aos neoliberais, Chávez aprofundou as mudanças visando institucionalizar a "revolução bolivariana".

Vão dizer, como gosta de fazer a imprensa brasileira, totalmente serviçal de interesses dos de cima, nacionais e estrangeiros, que na Venezuela se vive uma ditadura. Nada mais falso. Que ditadura é esta, que realiza eleições praticamente todos os anos? Que submeteu a constituição federal a um referendo popular? Que permite que a oposição golpista e neoliberal detenha poderosos meios de comunicação - jornais, rádios e TVs - que funcionam normalmente? Que permite que os opositores neoliberais participem das eleições e governem estados e municípios onde saem vencedores nessas eleições? Ora, é no mínimo uma ditadura muito democrática, aliás, bem mais democrática do que a do Brasil e a de Minas. No Brasil, a grande mídia é 100% controlada por banqueiros, grandes empresários e governantes neoliberais. Em Minas é a mesma coisa, ou seja, não existe liberdade de imprensa. Me mostrem uma rádio ou uma TV ou um grande (em quantidade de exemplares, não em qualidade) jornal que não seja controlado pelo grupo do faraó mineiro?

Na Venezuela, pelo menos são menos hipócritas. Cada um assume o seu lado. De um lado, o governo e o projeto chavista, que defendem um suposto socialismo moderno; e de outro, a oposição antichavista, que é golpista e neoliberal até a medula. Tal como a direita brasileira também. E semelhante às elites imperialistas dos EUA e países ricos da Europa, que controlam toda a mídia e toda a força militar do planeta. E que tudo fazem para manter a roda do capital girando sobre as nossas cabeças, para garantir que alguns poucos continuem acumulando lucros, fortunas, riquezas, que nem a milésima geração de sua prole terá condições de gastar. Imaginem acumular alguns bilhões de dólares como patrimônio? O que se faz com uma fortuna dessa? Aqui em Minas, ou no Brasil, quando recebemos um dinheirinho a mais de forma acumulada, tipo salário e décimo terceiro, já temos que planejar como gastar esta ninharia que recebemos. Imaginem estes poucos bilionários? Não é a toa que têm hábitos exóticos, como colecionar carros importados, ou mansões de luxo, entre outros. Enquanto isso, milhões de pessoas morrem de fome ou de doenças pela falta do básico, em matéria de alimentação, ou de assistência preventiva, incluindo saneamento, moradia e transporte.

O Brasil sob os governos federais do PT tem méritos, não se pode negar. Entre eles os programas sociais, como o Bolsa Família, que tirou milhões de pessoas da miséria e da fome; os programas Luz para todos, Prouni, com todas as limitações e críticas; os programas de cotas sociais, que eu considero importante; os aumentos no salário mínimo, acima da inflação, embora abaixo das reais necessidades de uma família de trabalhadores; além do programa Minha Casa Minha Vida, que considero, pessoalmente, fraco, e que serviu mais às empreiteiras, que lucram muito, vendem apartamentos sem qualidade a preços caríssimos, com pouca contrapartida dos governos. Apartamento de  35 ou 40 metros quadrados a R$ 100 ou 150 mil reais é quase um roubo. Na ponta do lápis, daria para fazer por um terço do preço, ou menos, se o poder público e a população tivessem o controle das planilhas e do processo de construção. Mas, não. Deixaram tudo para o setor privado, que conhece como linguagem única e absoluta o DEUS LUCRO acima de qualquer outra coisa.

Mas, o governo federal do Brasil sob o PT e aliados comete o erro da covardia em não enfrentar a elite dominante neoliberal e golpista. Fazem todas as concessões para os aliados e não têm coragem de comprar briga pela reforma agrária, pelo fim do monopólio das comunicações, por maior investimento na Educação e na Saúde, etc. É um governo que concilia em praticamente tudo. E foi muito fragilizado pela sistemática campanha que os meios de comunicações, a serviço da direita, promoveram e promovem contra o governo federal. Mas, parece que os governos de Lula e Dilma gostam de apanhar sem reagir.

Minas Gerais, país, já dissemos aqui antes, sobrevive e vive de propaganda. É o melhor do planeta em Educação básica, paga muitas vezes acima o piso dos professores, não tem dengue, é perfeito na gestão, é perfeito em tudo, aliás. Moramos aqui, dizem, mas ainda não tivemos a oportunidade de conhecer as Minas da propaganda. Os donos e comentaristas das rádios e TVs enchem os bolsos de trinta dinheiros para tentar mostrar o paraíso que é Minas; o Ministério público é uma espécie de autarquia do governo de Minas, haja vista o que aconteceu com os educadores na greve dos 112 dias de 2011, quando o procurador de Minas, ao invés de cobrar do governo o cumprimento de uma lei federal, ingressou na Justiça contra os educadores. E depois falam que a Venezuela é que é uma ditadura.

Na posse de Maduro, na Venezuela, lá estavam vários presidentes latino-americanos. Muitos deles progressistas ou da chamada esquerda ou de centro, sabe-se lá o que isso representa, como os da Bolívia, do Brasil, da Argentina, entre outros. Até mesmo esta mudança na América Latina para governos mais comprometidos com o social teve uma grande participação da Venezuela. Hugo Chávez fez grande movimentação, inclusive financiando e colocando uma TV Internacional à disposição dos projetos mais à esquerda. O Brasil também teve sua cota de participação, não se pode negar. Ainda que de forma discreta, foi solidário com a Bolívia, a Venezuela (quando sofreu o golpe de estado em 2002), entre outros, inclusive com países africanos. O que considero correto. Temos uma dívida histórica com os povos do continente africano.

Bom, e finalmente, para não falar de flores, apenas, passo rapidamente para a greve nacional de três dias dos educadores. Todos sabem da minha opinião sobre as entidades nacionais como CUT e CNTE, que convocaram a paralisação nacional. Não são confiáveis, pois se tornaram uma espécie de autarquia do governo federal. Mas, apesar disso, a paralisação está voltada, também, para a conquista de algumas reivindicações dos educadores. Entre elas, destaco o piso salarial dos educadores, que não saiu do papel, apesar de ter sido considerado constitucional pelo STF, outro órgão que seleciona aquilo que deve e aquilo que não deve ser cumprido. A Lei do Piso é um mau exemplo de como as instituições do país não respeitam as leis que elas aprovam. Portanto, em solidariedade de classe aos trabalhadores da Educação, vou participar da paralisação de três dias, entre os dias 23 e 25 de abril de 2013. Não sei se conseguirei participar da assembleia da categoria, já que no horário marcado estarei em outro serviço, fora da rede estadual. Mas, isso não fará qualquer diferença, pois seria só mais um a bater palma ou a vaiar o monopólio do microfone pela direção sindical. Mas, já avisei para meus colegas de trabalho da rede estadual que estarei de greve nos dias 23, 24 e 25. Três dias de corte salarial, linguagem usada pelo governo de Minas para intimidar os trabalhadores, não me deixarão mais pobre.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

                                       ***

85 comentários:

  1. Sempre fiz greve e mobilizações, era representante da escola junto ao sindicato e tudo mais, porém, o governo de MG não joga limpo e ao cortar o pagamento dos professores ele sabe que rapidamente a maioria fica sem condições de continuar na greve. Meu posicionamento junto ao grupo de trabalho é o de paralisarmos alternadamente, assim, ninguém ficaria zerado de salário, pois, não justifica você entregar sua munição para o inimigo; minha sugestão tem sido de ao invés de ficarmos sem o salário, usarmos da pouca verba que temos e conta-atacarmos o governo usando de sua mesma arma: publicidade. Pagando outdoors, convidando atores que solidarizem com os profissionais da educação, fazendo videos mostrando a real situação da educação em Minas. Greve por greve infelizmente não deve conseguir mobilizar grandes parcelas dos profissionais já combalidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com você. Está na hora de criarmos uma nova modalidade de luta. Tem mais 23 anos que faço greve e nunca deu em nada, so transtorno e mais nada. Em 2010 48 dias, 2011 112 dias e em todos anos anteriores foram de muita luta, não conseguimos nada. Hoje temos uma lei que nos ampara, ta na hora do Brasil fazer justiça. Durante todos processo politico Brasileiro sempre votei no PT, com a esperança que a educação fosse valorizada e ja se passaram 10 anos no poder e nem o pisso conseguiram implantar, ou fazer com que Estados e Municipios pudesse cumprir, sinceramente, perde a esperança. Mas vamos a luta até a vitòria.

      Excluir
  2. Resumindo:

    greve alternada

    e propagandas

    fora isso, muito difícil!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, professor, pela explicação coerente e pela decisão. Também penso como você. Temos que ser fieis aos nossos princípios. A luta é nossa e não dos nossos representantes.Temos que,de alguma maneira mostrar nosso descontentamento. Se a maneira que podemos fazê-lo no momento é através da paralisação, que o façamos com garra e cabeça erguida. Peço que leia no Blog do Rogério Correia a carta do professor que abandonou o Estado. Cheguei às lágrimas...e é,também por este professor que quero mostrar a minha indignação.EU VOU PARAR OS TRÊS DIAS.Regina.

    ResponderExcluir
  4. Piso salarial dos professores do DF será de R$ 5.237 até 2015, diz GDF

    ResponderExcluir
  5. Mas, o governo federal do Brasil sob o PT e aliados comete o erro da covardia em não enfrentar a elite dominante neoliberal e golpista. Fazem todas as concessões para os aliados e não têm coragem de comprar briga pela reforma agrária, pelo fim do monopólio das comunicações, por maior investimento na Educação e na Saúde, etc. É um governo que concilia em praticamente tudo. E foi muito fragilizado pela sistemática campanha que os meios de comunicações, a serviço da direita, promoveram e promovem contra o governo federal. Mas, parece que os governos de Lula e Dilma gostam de apanhar sem reagir.
    Gostaria de comentar sobre esse seu tópico sr Euler:
    Já são dez anos de governo petista no brasil. sob a minha ótica, não vejo nada mais facista do que esse pt. Até que iludir os menos informados co m uma bolsa, vamos lá, mas iludir pessoas formadoras de opinião? Aí eu já me ponho a pensar sobre o que está recebendo em troca. Acredito sim, que essas bolsas seria para matar a fome dos carentes, mas, hoje vejo que os interesses sórdidos dos políticos ptistas principalmente, está longe de matar a fome de um brasileiro. hoje isto está escancaradamente feito com um interesse puramente de se manter num poder eterno. Infelizmente não posso ter tanto repúdio da mídia como vc, gostaria de ter, mas é o único meio que agente tem de saber sobre as mazelas dos governos que tripudiam e enganam o povo. Pelo o que vejo os únicos artistas em repetir mentiras e simular fatos inverídicos é sem dúvida o pt, que hor defende a pau e ferro a tirania de países com regimes ditatoriais e em outros momentos condenam em seu próprio país. O grande problema desse partido chamado pt é sem dúvida uma crise de identidade, vc não acha? O bom para o pt é a quantidade de votos que caem na urna a seu favor. O meio pelo qual isso se faz não vem ao caso. vejo o pt como uma criança andando num andador, sem rumo e sem saber o que faz com o poder. Às vezes vejo como um grande líder como é o Nelson Mandela outrora vejo como uma criança norte coreana a posse do poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Euler,
      a pessoa anônima de 20 de abril de 2013 22:13, que comentou o seu tópico acima, ou é muito alienada, ou está a serviço do governo com o objetivo de alienar.
      A meu ver, a análise em seu post está perfeita Professor Euler!

      Carlos (Araguari)

      Excluir
    2. Concordo plenamente com vc Carlos... perfeita a análise do Euler!

      Rita

      Excluir
  6. Justiça manda prefeitura de Diamantino paga piso salarial a professores

    15/04/2013 - 17h33
    Da Redação

    Com o argumento de que a baixa remuneração na educação pública compromete os serviços prestados, a juíza da Primeira Vara Cível da Comarca de Diamantino (208km a médio-norte de Cuiabá), Patrícia Ceni, deferiu a antecipação de tutela pleiteada nos autos de uma ação civil pública, com pedido de liminar, para que o prefeito da cidade, Adair José Alves Moreira, pague o piso nacional de R$ 1.451,00, referente a 40 horas semanais, aos profissionais do ensino, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. A liberação do recurso deve ser retroativa a 1 de janeiro de 2008, em conformidade com a Lei 11.738/2008 (Autos nº: 3056-29.2012.811.0005).

    O gestor tem prazo de 30 dias para encaminhar projeto à Câmara Municipal que autorize o pagamento do piso nacional na educação básica. Na ação do Ministério Público Estadual (MPE), consta que os profissionais recebem atualmente 1.072,00 a cada 40 horas trabalhadas. Conforme a promotoria, a legislação nacional estipula R$ 906,88 para cada 25 horas de serviço, enquanto a prefeitura da cidade paga tão somente R$ 670.

    A defesa do prefeito alegou que não houve tempo hábil para implementação do valor reajustado. Também garantiu não poupar esforços para colocar em vigor o piso nacional até o término do mandato, com base em estudos sobre o impacto que a adequação salarial dos professores causará no orçamento municipal.

    A magistrada, porém, é taxativa na determinação imediata do cumprimento do valor adequado pelo Executivo. Segundo ela, é sabido que em 16 de julho de 2008 foi sancionada a Lei 11.738, instituindo o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. “A Lei determina que o piso deve ser reajustado anualmente, em janeiro, no mesmo percentual que o custo-aluno do FUNDEB - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Ainda de acordo com o art. 6º referida lei, os entes federados tiveram até 31 de dezembro de 2009 para adequarem os planos de carreira da categoria ao piso nacional. Por isso, não há que se falar, em nenhuma hipótese, de incompatibilidade do piso nacional com as políticas locais de remuneração (PCCS)”, salientou.

    A juíza também ressaltou que, ao pagar salário abaixo do previsto na legislação estabelecida nacionalmente, a prefeitura contribui para a baixa qualidade do ensino. “No caso em tela, a forma como o município de Alto Paraguai afronta a norma federal compromete a qualidade da educação e a motivação do servidor, sendo óbvio que da forma como os profissionais do magistério vêm sendo tratados, jamais terão motivação para dedicar-se ao serviço público como realmente deveriam, o que sem dúvida viola o princípio da eficiência, restando comprometida a qualidade da educação no município”, frisa.

    Caso não cumpra a determinação, a prefeitura deverá desembolsar R$ 1 mil ao dia para o Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos.


    ResponderExcluir
  7. Ai vem um desembargadozinho de meia e suspende a liminar pago pelo Prefeito da cidade com nossos impostos.Eta Minas,pais do Iraque. Parabéns Euler pelo texto bem escrito a realidade.Até quando iremos assistir tanta palhaçada?

    ResponderExcluir
  8. Em Santa Luzia 2 professores suicidaram e ninguém nem sequer comenta. Ambos da rede Estadual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Santo Deus!

      Excluir
    2. Mande detalhes, imagens, depoimentos que a gente divulga até isso virar uma bomba. A polícia militar conseguiu a atenção da mídia quando na greve no governo de Eduardo Azeredo um deles foi morto. Vc`s se lembram?

      Excluir
    3. cruz credo , você ta insinuando que façamos o mesmo?
      você tá louco? Propagandear aqui ou em outro veículo qualquer a morte de dois professores por suicídio para obter a atenção do "desgoverno" e da sociedade?

      cada um que aparece aqui!

      Excluir
    4. É muito mais digno abafar o caso né? Ninguém suicida atoa não colega...

      Excluir
  9. professoramaluquinha21 de abril de 2013 00:57

    Gostei dessa parte: "Mas, o governo federal do Brasil sob o PT e aliados comete o erro da covardia em não enfrentar a elite dominante neoliberal e golpista. Fazem todas as concessões para os aliados e não têm coragem de comprar briga pela reforma agrária, pelo fim do monopólio das comunicações, por maior investimento na Educação e na Saúde, etc. É um governo que concilia em praticamente tudo. E foi muito fragilizado pela sistemática campanha que os meios de comunicações, a serviço da direita, promoveram e promovem contra o governo federal. Mas, parece que os governos de Lula e Dilma gostam de apanhar sem reagir." Muito bem dito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um "desgoverno petista" covarde, omisso, arrogante e detentor de votos através dos programas assistencialistas, garantindo votos para reeleições e ministérios para os aliados abutres. Não esqueçamos que usam a classe média apática em seus planos de manutenção de poderes.
      Abandonou todos os sonhos de outrora em troca de poder, ganância e dinheiro. Esconderam-se todos na pele de cordeiro, revelando-se agora o lobos carniceiros e vorazes.
      Encobriram as lambanças daquele que nada vê e nada viu!
      Ass.: ex-pt, agora um desiludido.

      Excluir
  10. Eu não entendo em minha pequenez racional o que este sindinutil faz com o dinheiro dos cúmplices.Poderia por exemplo fazer propagandas, anúncios, folhetos mostrando a população o quão mentiroso, ensandecido é essa minas gerais "manipulada" por um psicopata.Ele certamente morre de raiva de professor.E lendo , por exemplo, este blog ou de algum policial, fica mais raivoso.É como um cão raivoso.Mas é essa a verdade.Minhas palavras são as de milhares .Tanto professor como outra classe.Ele deveria mudar de atitude se quiser alguns votinhos a mais para seu "padim" e para ele também.Deveria fazer uma média com todos os desgraçados pela sorte de estar nesse pais de minas gerais.Minúsculo mesmo.Assim como é a cabeça dele.Uma coisa me dá ânimo, eu sei que aqui se faz aqui se paga.Então é esperar para glorificar ao Senhor éla justiça que faz e fará.As escolas estão sem professor.O ensino de minas está um caos.As prisões estão superlotadas.Onde ele pensa que vai???Para os quintos dos infernos certamente.Amém

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É farinha feita da mesma batata,

      Excluir
    2. Contagem_Regressiva21 de abril de 2013 16:58

      Faltam para o fim do DesGoverno de Antonio Anastasia 619 dias 21 horas 0 minutos e 50 segundos

      Excluir
  11. São Paulo vai começar greve prá valer,dos professores estaduais, em BH a greve dos professores começará dia 30 e nós ,discutindo prá ver se paramos 3 dias. Dá tristeza fazer parte de uma classe destas. Os designados têm medo de serem despedidos, os da Lei 100 acham que Anastasia está do lado deles .Ninguém conhece,realmente seus direitos.Se Anastasia não respeita as leis,algum de nós já foi a publico,rádio,TV MP,para cobrar nossos direitos? O pessoal do Mensalão está entrando com ação na OEA. Se eles pensam que são a lei,existem leis superiores a eles,mas quem corre atrás?É melhor abaixar a cabeça e "fazer tudo que o seu mestre mandar",como nos tempos de criança? Ora,os mestres hoje, somos nós .Tomemos nossa posição ou seremos engolidos pelo Lobo Mau.

    ResponderExcluir

  12. Onde estão os OUT DOORS do SindINÚTIL???

    Onde está o escritório de advocacia COMPETENTE???

    Onde está o SindINÚTIL???

    Desde muito antes de 2011... NADA.

    Agora vem falar em greve???

    FARINHA DO MESMO SACO.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. O sindicato não tem credibilidade para liderar uma greve.

      Em primeiro lugar tem que existir CONFIANÇA.

      Excluir
    2. Então quem tem? Professores de Minas, nunca irão conseguir seus direitos porque sempre tem um grupo que não participa e ainda puxa para trás.

      Excluir

  13. Aécio Neves estava bêbado quando sugeriu ‘estágio na oposição’ ao PT?
    Postado em: 20 dez 2011 às 16:16
    O ex-governador de Minas viaja o Brasil em plena campanha para a Presidência da República em 2014
    Aecio-Bebado

    Senador Aécio Neves

    Talvez embriagado pelo sucesso do livro “A privataria tucana”, que deixou de ressaca o seu rival José Serra, o senador Aécio Neves resolveu soltar a franga (ou o tucano?), abandonar a sua falsa mineirice conciliadora e vomitar todo o seu ódio direitista. Sem temer o bafômetro, que já lhe deu algumas dores de cabeça, o presidenciável está em plena campanha, todo serelepe.

    Segundo a Agência Estado, Aécio esteve ontem em Curitiba e endureceu as críticas “ao governo federal, em discurso apropriado para a campanha eleitoral oposicionista”. O “imperador mineiro”, que controla a mídia local, criminaliza os movimentos sociais e silencia as vozes discordantes, afirmou que há no Brasil hoje um “mando político com nuances quase imperiais”. Ele bebeu?

    ResponderExcluir
  14. 2014: decepção com Aécio desnorteia oposição
    do Blog do Josias


    Há um ano, Aécio Neves era celebrado como grande promessa da oposição. Hoje, tornou-se um nome duro de roer. Tucanos e aliados viam nele a melhor opção presidencial. Passaram a enxergá-lo como a pior decepção da temporada.

    Em qualquer roda de políticos ficou fácil reconhecer um oposicionista: é o que está lamentando a popularidade de Dilma Rousseff e falando mal de Aécio Neves. Nas discussões sobre 2014, o senador mineiro é personagem indefeso.

    Para perscrutar as razões do desencantamento com Aécio, o blog ouviu cinco lideranças da oposição. Gente do PSDB, do DEM e do PPS. Um dissidente de legenda governista. O compromisso do anonimato destravou-lhes a língua.

    Espremendo-se as opiniões e peneirando-se os exageros, obtem-se um sumo uniforme. A desilusão dos oposicionistas assenta-se em três avaliações comuns:
    1. A atuação de Aécio em seu primeiro ano de Senado foi apagada. Algo incompatível com a biografia de um ex-presidente da Câmara. Ele não aconteceu, disse um dos entrevistados, no melhor resumo do sentimento que se generaliza.

    Como assim? Quando Itamar Franco era vivo, a voz de Minas no Senado era a dele, não a de Aécio. O grande feito de Aécio no Senado foi a relatoria do projeto que redefine o rito das medidas provisórias. Proposta do Sarney, não dele. É pouco.

    2. Dono de estilo acomodatício, Aécio é uma espécie de compositor da política. Compõe com todo mundo. Governou Minas com o apoio de partidos que, no Congresso, davam suporte a Lula. Em Brasília, o espírito conciliador, por excessivo, foi tomado como defeito.

    Aécio exagerou, queixou-se um ex-entusiasta do senador. Esmiuçou o raciocínio: no afã de atrair para o seu projeto pedaços insatisfeitos do bloco pró-Dilma, Aécio esquece que a oposição deve se opor. É improvável que ganhe aliados novos. E está perdendo os antigos.

    3. Imaginou-se que, livre dos afazeres de governador, que o prendiam a Minas, Aécio viraria rapidamente um personagem nacional. Por ora, nada. Por quê? A projeção exigiria dedicação e ampliação do horizonte temático, palpita um dos queixosos.

    Mas Aécio não é um obcecado pelo Planalto? Sim, mas revelou-se pouco aplicado e esquivou-se das polêmicas. Viajou pouco. No Senado, não foi dos mais assiduous em plenário. Subiu à tribuna só de raro em raro. No geral, esquivou-se das polêmicas.

    O critico citou um exemplo: PSDB e DEM decidiram quebrar lanças contra a DRU, o mecanismo que permite ao governo dispor livremente de 20% do Orçamento. Entre os tucanos, apenas cinco votaram contra. Aécio não estava entre eles.

    Ninguém vira alternativa presidencial fugindo dos temas espinhosos, lamuriou-se um expoente do próprio PSDB. Aécio continua sendo alternativa graças à vontade pessoal e à ausência de um sucedâneo. A sorte dele e que a maioria do partido não suporta o José Serra.

    Parte da cúpula do PSDB tenta antecipar para depois da eleição municipal de outubro a definição do nome do presidenciável da legenda. Em âmbito interno, a aversão a Serra faz de Aécio um favorito.

    Fora daí, é visto pela própria oposição como uma ex-promessa. Uma liderança que se absteve de acontecer. Um candidato que depende do fortuito para livrar-se da condição de favorito a fazer de Dilma uma presidente reeleita.

    ResponderExcluir
  15. Os professores da rede privada também vão parar dia 27.Vamos estaduais, animem-se.Greve é a única arma que temos, já que o governo não dialoga, faz do jeito que quer.

    ResponderExcluir
  16. Homenageado em Ouro Preto, Barbosa afirma que "Justiça por si só não existe"

    Rafael Passos

    Publicação: 21/04/2013 15:10 Atualização: 21/04/2013 15:44

    Joaquim Barbosa é homenageado pelo governador Antonio Anastasia (Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)



    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, foi o principal homenageado durante a 62ª solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, na Região Central de Minas, neste domingo (21), feriado de Tiradentes. Mineiro de Paracatu, Barbosa recebeu do governador Antonio Anastasia o Grande Colar e foi orador oficial da cerimônia.

    Durante seu pronunciamento, Joaquim Barbosa se inspirou nos ideais de Tiradentes ao destacar o papel da Justiça na sociedade. “A Justiça, sempre presente nos ideais republicanos, une-se aos princípios da liberdade e da igualdade como valores supremos da nossa sociedade, cuja observância é imperativa. Como já expressei em outras ocasiões, a Justiça por si só, e só para si, não existe. Ela é indissociável da igualdade de direitos e igualdade entre cidadãos”, afirmou.

    Veja fotos da cerimônia

    Joaquim Barbosa tornou-se a autoridade máxima do Judiciário brasileiro em novembro de 2012, ao assumir a presidência do STF, sendo o primeiro negro a comandar a Casa. Além disso, o ministro mineiro ganhou mais notoriedade por ser o relator o processo do mensalão, que resultou na condenação de caciques importantes do PT, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e ex-presidente da legenda José Genoíno.

    Neste ano, 164 personalidades e entidades foram agraciadas pelo governo de Minas em Ouro Preto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. será que homenagearam algum professor? (trabalhador mais simples) com aqueles medalhões?
      rs

      Excluir
  17. Como são diferentes ao agirem quando se trata de ter o seu voto cidadão!

    21/04/2013 - 13h05

    "Com o PSDB no comando do Estado, a partir de 2003, contudo, o acesso à praça foi se restringindo cada vez mais. Atualmente, apenas convidados conseguem acessar a praça."

    Presidente da Câmara de Ouro Preto troca bandeiras de Minas por panos pretos

    Publicidade

    PAULO PEIXOTO
    ENVIADO ESPECIAL A OURO PRETO

    O presidente da Câmara Municipal de Ouro Preto, Leonardo Barbosa, o Léo da Feijoada (PSDB), estendeu panos pretos nas sacadas do prédio do órgão municipal, em plena praça Tiradentes, para protestar contra a ausência do público na cerimônia do 21 de abril.

    Ocorre que o protesto do tucano, correligionário do governador Antonio Anastasia (PSDB), o anfitrião, durou pouco. Os seis panos pretos foram retirados pelos organizadores da festa oficial e substituídos por bandeiras de Minas.

    Inconformado, o vereador mandou retirar as bandeiras de Minas, mas não pôde voltar com os panos porque eles desapareceram. "Sumiram até com nossos panos, assim como fizeram com o corpo de Tiradentes", protestou.

    O capitão André Domiciano de Oliveira, diretor de Inteligência do governo mineiro, ainda tentou argumentar com o vereador, uma hora antes do início do evento, mas não o convenceu a mudar de ideia. Léo da Feijoada disse depois que só mudaria com um pedido do governador ou uma ordem da Justiça.

    "Alferes foi morto, e vem esses políticos que não têm nada a ver com a realidade da nossa população de Ouro Preto querer mandar e impor regras aqui em nossa praça Tiradentes, que é o centro da liberdade", acrescentou.
    Paulo Peixoto/Folhapress
    À esquerda, prédio da Câmara de Ouro Preto sem as bandeiras de Minas, em protesto do presidente da Casa
    À esquerda, prédio da Câmara de Ouro Preto sem as bandeiras de Minas, em protesto do presidente da Casa

    A tradicional cerimônia do 21 de abril celebra a Inconfidência Mineira e os ideais de liberdade do alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Historicamente, a cerimônia sempre foi também palco de reivindicações de servidores públicos, sindicalistas e estudantes.

    Com o PSDB no comando do Estado, a partir de 2003, contudo, o acesso à praça foi se restringindo cada vez mais. Atualmente, apenas convidados conseguem acessar a praça. O vereador reclama que até as pessoas que trabalham no comércio têm dificuldades para acessar o local.

    Neste ano, cerca de 50 manifestantes do Sindfisco, os auditores fiscais do Estado, foram à cidade protestar contra a política tributária e fiscal do governo. Não puderam chegar à praça. Foram cercados pela polícia e ficaram a um quarteirão da praça.

    O orador oficial da festa neste ano é o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa.

    O presidente da Câmara disse que o fato de ser do PSDB não o obriga a "concordar com coisas impopulares".

    "Podem até tirar o meu mandato, mas eu preciso é do céu, e o céu eles não vão me tirar", afirmou.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/04/1266368-presidente-da-camara-de-ouro-preto-troca-bandeiras-de-minas-por-panos-pretos.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disso a Globo não falou, passou o fantástico todo falando de terrorismo nos Estados Unidos, deslocou até correspondentes para averiguar o comportamento dos rapazes,entrevistou brasileiros que tinham conhecimento deles, mas não vai atrás de governador algum para saber por que não se cumpre a Lei do Piso Nacional de Salários dos professores. Nem faz entrevista com os educardores, nem com a sociedade para que se possa saber, afinal, o que pensa a sociedade sobre a postura desses governos mentirosos que desviam dinheiro para todo lado, mas não aplica à educação o que se deve. A red passou horas de um programa jornalístico investigando uma questão que só diz respeito aos americanos e os problemas brasileiros da educação são tratados como se não existissem. E todos já constatamos que faz isso com a educação do nível básico ao superior, pois na greve dos professores federais, todas as emissoras e, principalmente, a Globo desconsiderou o movimento, não dava nota alguma, o mesmo começou a fazer com a paralisação de São Paulo. Podemos esperar, não haverá cobertura, se houver, entrevistam pais para desmerecerem os educadores, pois muitas vezes esses pais, também, só vêem a escola como depósito para os filhos, ou seja lugar onde se come e dá descanso aos pais durante um período.
      Essa REDE ESGOTO, ou melhor a mídia brasileira é digna de desprezo por parte do cidadão, pois toda ela age em favor desses governos descompromissados com as Leis.

      Excluir
    2. Um pouco de lógica:
      A mídia, os políticos, os empresários e investidores não são honestos. E estão muito bem. Logo... fica a dica.

      Excluir
  18. ANASTÁSSIA QUER VINGANÇA

    ResponderExcluir
  19. Decepcionada com a maioria dos meus colegas de trabalho que se negam a participar da paralisação. Tenho que aceitar o posicionameno de cada um, mas
    não estou com muita paciência para compreender a insensatez de pessoas que se dizem inteligentes. Que agonia, por não saber o que fazer.

    ResponderExcluir
  20. Não consigo acessar essa página, será que já mandaram tirar do noticiário?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, ela está lá, marque o endereço acima e peça para abrir endereço, que você vai abri-lo com facilidade.

      Excluir
  21. Joaquim Barbosa no palanque de Aécio parece juiz de futebol apitar jogo duvidoso e ir na festa do vencedor
    21 de abril de 2013 - Mesmo com o mensalão tucano, Joaquim Barbosa é o grande homenageado pelos tucanos que estão no governo mineiro.

    Tem fotos que valem mais do que mil palavras, e estas aí dispensariam texto, deixando as conclusões para cada um tirar.

    Vejam tudo na íntegra:

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/04/joaquim-barbosa-no-palanque-de-aecio.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IIIIIIIIIIIhhhhhh, será que o HOMEM se bandeou?? Não podemos ter tanta decepção! Ainda queremos crer, que os psdebistas tenham convidado o HOMEM, claro com muitas intenções, porque ninguém está de bobo nisso,mas o HOMEM, também é mineiro, come quieto, faz de bobo, mas na verdade está atento às delicadezas anatasianas e aecianas, ele é vivido, conhece essas raposas, sabe muito bem quando elas saem para o ataque. Então, não acredito que JOAQUIM será ludibriado pela lábia dos raposas, ele bem sabe a qualidade de mineiros com os quais está lidando, então se defende com as mesmas armas!

      Excluir
    2. Para,
      Anônimo 22 de abril de 2013 00:16

      Sonha Alice, sonha!

      Excluir
    3. PAM Passivo Ate a Morte22 de abril de 2013 21:20

      Feliz mesmo ficou a turma do ARCO ÍRIS, pois o palaque estava todo com "dor nos quartos" como dizia o Painho de CHICO ANISIO SHOW DA GLOBO. Tia Naná e tia Joaquina tombaram, e o bofe aécin... Tô loca! Isso vai dar bafão. As mariconas com o edi doendo de tanta gravação não tem Paulo Otávio que dê jeito... Tô bege, monas! Mas contudo, se jogue que no fim tudo vira nena. Mas vamos debandar o faxe pois lá só tinha bilú cheio de aqué vai dar alibã.
      Entendeu não? Eu heim? Estuda aí... Eles vão de barbosa e nós de Lula, meu bem! rasguem...

      http://galeraoops.blogspot.com.br/2011/06/girias-do-dialeto-gay.html

      Conselho: aécin para de fazer colocação!

      Arrasei e não é equê. Parô tudo quando aecin chegou ojum vermelhão.
      Como tô bandida!
      Se não publicar é porque é BLOGUE HOMOFÓBICO.
      Core o faxe ou preste atenção.

      Excluir
    4. ANÔNIMO DAS 18:13 não é uma questão de sonho é de dignidade, quero crer em um BANDIDO A MENOS de gravata com certidão de nascimento mineira é somente isso. Porque de bandidos engravatados e de sapatos lustrosos o poder mineiro está cheio!

      Excluir
  22. A homenagem a Joaquim Barbosa foi a confirmação que o Mensalão do PSDB, não vai julgado, A justiça é dois pesos e duas medidas? E a greve de 3 dias em Minas vai acontecer? Esse sindicato tem alguma credibilidade?

    ResponderExcluir
  23. Euler seu texto está ótimo,Quanto ao PT, vejo que não é o problema para nós e sim um grupo dentro dele que se acham donos da verdade e acaba ferrando todos nós. Em Minas esse grupo controla o sindicato da CEMIG e o Sindnútil, o mesmo que estão em maioria na CUT. Aí eu não me prontifico receber 3 dias de cortes pra nada. Pois o governo não respeita e não dar crédito a esse sindicato. Uma assembleia que é só diversão para muitos que vão passear em BH Brasília, e massageio no ego na Belatriz Cerqueira. Eu não vou lá ser mais um a fazer papel de massa de manobra e ficar em casa vendo TV ou corrigir trabalho e preencher diário.Então prefiro ir trabalhar e torcer pra que um dia a gente encontre uma alternativa para derrotar esse governo e desmacarar esse grupo do PT e a direção deste sindicato. Abrçs Meire

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E disso que o governo gosta.É isso que ele quer. Com certeza, para as próximas manifestações, você encontrará outras desculpas para não aderir. Sindicato é a categoria e não um grupinho de pessoas.

      Excluir
  24. Se Minas o melhor do planeta em Educação básica, paga muitas vezes acima do piso dos professores alguem poderia me explicar como um concursado da cidade de Penápolis(SP) que prestou concurso em Minas em História passou e quando veio para o município de Camanducaia (minha cidade) para tomar posse ficou sabendo que apesar de ser PEB4 iria receber um salário pouco mais de mil reais pediu exoneração antes mesmo de entrar em exercício? Este professor deveria entrar na justiça contra Minas com um processo de propaganda enganosa.

    ResponderExcluir
  25. SÃO PAULO PAROU, BAHIA ESTÁ PARADA, SÓ FALTA NOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. só falta nos? rsrs
      Fiz todas as greves da categoria até ontem.
      Hoje não me convém. Que greve de 3 dias é essa que, é comentada apenas aqui?
      Nas duas escolas que leciono ninguém fala em greve ou paralisação de 3 dias.
      Falta organização.
      Quanto à outra greve, não quero fazer papel de palhaço mais, nem ser manipulado pelo sindute, cut ou cnte. BASTA!

      Excluir
    2. Categoria desinformada é assim mesmo. No site do sindicato, no blog do Euler e outros há mais de um mês que se propaga esse informe. O pior cego é aquele que não quer ver.

      Excluir
  26. Folha paulistana mostra tabela com salário de professor estadual,2.400,00.

    ResponderExcluir
  27. No site do sindinutil está escrito que hoje teria um encontro com eles.Vai dá na mesma pois eles combinam alguma coisa e depois volta a estaca zero.Prá negociar alguma merreca com este psicopata somente com a polícia de testemunha.O sindicato brinca que negocia e depois nos entrega de bandeja ao ditador.O sindicato ridículo.

    ResponderExcluir
  28. É Goiás também ta parado, mas minas é da gerais ninguém faz nada tudo conforme o patão manda e eu obedeço, pra que reclamar não temos sindicato com credibilidade.OH!!! MINAS GERAIS ! QUEM leciona aqui não te esquece JAMAIS! QUE CASTIGO....

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Também com o sindicato que tem..

      Excluir
  29. Greve, greve , greve 23, 24 25

    ResponderExcluir
  30. Refém da “Gangue dos Castros”, governo monta farsa no Vale do Aço
    Governo mineiro está imobilizado pela “Gangue dos Castros”, após receber dossiê com provas da participação de Aécio Neves em crimes desde 1983.

    Por Marco Aurélio Carone

    O esquema criminoso montado pelo secretário de governo do Estado de Minas Gerais, Danilo de Castro, denominado “Gangue dos Castros”, que vinha sendo noticiado apenas por Novojornal há mais de seis anos, finalmente começa a ganhar destaque na imprensa nacional após o assassinato de dois jornalistas, no Vale do Aço.

    Porém, operando há mais de uma década junto aos diversos Poderes e instituições do governo mineiro, a organização criminosa detém hoje quase que as totalidades do comando das Polícias Civis e Militares, do Ministério Público e Tribunal de Justiça, além de maioria quase que absoluta na Assembleia Legislativa e no Tribunal de Contas de Minas Gerais.

    Desta forma, tornando praticamente impossível qualquer punição de seus membros, principalmente da cúpula das instituições. Diante desta realidade o governo mineiro, de maneira surpreendente com o aparente consentimento do Secretário de Defesa Social, Rômulo Ferras, conhecido anteriormente por sua lisura, como integrante do MPMG, optou por dar satisfação à mídia e à população, através da prisão dos integrantes de menor importância no esquema criminoso, provocando uma enorme insatisfação de seus colegas.

    “Estão escolhendo a dedo os peixes pequenos para serem sacrificados, para livrar a cara dos tubarões, a exemplo do que ocorreu no TJMG, onde um funcionário que recebia ordens foi entregue aos leões para salvar quase uma dúzia de desembargadores, verdadeiros culpados pelo esquema de corrupção denunciado”, afirma a correspondência encaminhada ao Novojornal.

    Acompanha a correspondência uma cópia do dossiê entregue, segundo informado na mesma, através de Danilo de Castro ao governador Antonio Anastasia, são 1.626 páginas, contendo cópia de sentenças, inquéritos, certidões, perícias, fotos, boletins de ocorrências, autos de apreensões de documentos e drogas.

    Em outra parte da correspondência é denunciada a participação de delegados que,segundo informado no documento, foram promovidos a secretário de segurança por manter na gaveta inquéritos que apuravam a participação de diversas autoridades mineiras, dentre elas o ex-governado e atual senador Aécio Neves em crimes, ocorridos de 1983 até os dias de hoje.

    Novojornal, contudo apurou que o dossiê fora elaborado pela considerada “velha guarda”, da Polícia Civil, insatisfeita com o caminho tomado pela corporação.

    O dossiê mostra o que sempre foi de conhecimento de um pequeno grupo do Poder Judiciário, Ministério Público e da área de segurança pública em Minas Gerais o lado escuro do ex-governador e atual senador Aécio Neves, que introduziu hábitos e costumes na sociedade mineira que governou por oito anos, capazes de constranger até mesmo quem o acompanha politicamente.


    Relatório do Comitê Rodrigo Neto



    ResponderExcluir
  31. Leiam tudo sobre esta materia acima no: (Novo Jornal), só digitar no Google e dar enter, o único jornal que não tem medo e não é comprado pelos barões, muitas verdades debaixo do pano.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. http://www.novojornal.com/

      Excluir
  32. EM MINAS É ASSIM, PRIMEIRO GOVERNO RECEBE RESULTADOS, SE ACHAR QUE NÃO ESTÁ BOM MANDA MAQUIAR, DEPOIS DIVULGA NO PORTAL.

    SE FOSSE TRANSPARENTE, SERIA COLOCADO PORTAL PARA TODOS NO MESMO DIA DA DIVULGAÇÃO.

    ResponderExcluir

  33. Para ler e refletir.
    Nos anos 1970 e 1980 com as economias capitalistas centrais mergulhadas na recessão e na mais profunda estagnação, começam a ganhar força as ideias neoliberais.Segundo seu principal representante Friedrich Hayek na conhecida obra O caminho da servidão escrita em 1944 "as raízes da crise capitalista estavam localizadas no poder excessivo e nefasto dos sindicatos e, de maneira geral, nos movimentos operários que haviam corroído as bases da acumulação capitalista com suas reivindicações sobre salários e com sua pressão parasitária para que o Estado aumentasse cada vez mais os gastos sociais". " O remédio, então, a ser aplicado era: manter um Estado forte, na sua capacidade de romper o poder dos sindicatos e no controle do dinheiro, mais parco em todos os gastos sociais e nas intervenções econômicas". Essa Lógica implicava: fazer os trabalhadores pagarem pela crise, baixando salários e cortando direitos. a partir de então,a resposta estrutural terá como bandeira o neoliberalismo. Utilizando o velho discurso liberal numa situação nova, os anos 80 assistia uma espécie de triunfo da ideologia neoliberal, que se impôs como um projeto universalizante das classes dominantes.
    "Diferentemente do liberalismo clássico que combatia as restrições do pré-capitalismo, o neoliberalismo luta contra o capitalismo sujeito as influências do sindicalismo. Para isso, promove a concorrência dos trabalhadores e consequentemente a sua fragmentação,incentiva postura sindicais neocorporativas, respaldadas pela ideia de que a luta de classe é coisa do passado e, sendo o capitalismo vencedor, só resta as organizações sindicais reformá-lo, tornando-o mais acessível. Esta pespectiva tem sido incorporada por grande parte de dirigentes sindicais e partidos de base operária. Contudo, é necessário uma prática sindical de esquerda para combatê-la no plano ideológico.
    Se o triunfo da burguesia é fundado na concorrência dos trabalhadores entre si, isso quer dizer na sua divisão, precisamos nos manter unidos.
    " Que a concorrência entre os trabalhadores seja suprimida, que todos os trabalhadores de todas as categorias estejam firmemente resolvidos a não se deixar explorar pela burguesia".
    "Se o capital é o poder social da burguesia, o poder social do trabalhador é a sua massa, mas a força da massa se dissolve quando há desunião".
    Unidos venceremos!
    23, 24 25 Todos juntos.

    ResponderExcluir
  34. SERÁ QUE NINGUEM DO SIND(IN)UTE(L)NÃO PENSOU DA MESMA FORMA DE MANIFESTAÇÃO DEVIDO A MIDIA OU NÃO SE INTERESSARAM?????????????????????????????????


    Manifestação de servidores do TJMG tumultua julgamento de Bola
    Áudio de microfones dos manifestantes chegou a vazar no Tribunal onde o advogado de defesa do réu fazia sua apresentação

    Grevistas aproveitaram as atenções ao julgamento no Fórum de Contagem para fazer uma manifestação
    Servidores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que estão na frente do Fórum de Contagem, onde ocorre, simultaneamente, o julgamento do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver no caso Eliza Samudio, se excedem durante manifestação e áudio vaza durante transmissão do julgamento.

    Os manifestantes, que estão em greve há um mês e pleiteiam um reajuste salarial, chegaram antes de 9h ao Fórum e iniciaram um apitaço, aproveitando a presença massiva da mídia que estava no local por causa do julgamento de Bola. O protesto corria dentro do esperado, até que os servidores começaram a usar carros de som e auto-falantes, prejudicando o julgamento. O áudio dos microfones chegou a vazar dentro do auditório e também na transmissão televisionada do julgamento para a sala de imprensa, mas o problema técnico já foi resolvido.

    ResponderExcluir
  35. OS PELEGOS NÃO PARAM

    Caros colegas professores,

    como disse aqui anteriormente, na minha escola ninguém vai parar. Inclusive, no turno da tarde nem mesmo uma votação quiseram fazer. Ou seja, as chicotadas no lombo desferidas pelo governo estão fazendo com que essa gente perca até mesmo a dignidade.

    No turno da manhã, onde dou aula um por semana, fui o único a assinar a lista passada pela vice diretora. Inclusive, velhos professores, já cansados de apanhar, não optaram pela paralisação. Que coisa feia!

    Pois é, essa gente pelega não se cansa de apanhar e sofrer retaliações por parte do governo. E se eles acham que é não aderindo à greve que conseguirão algum benefício, eles estão muito enganados. Mais retaliações estão por vir, mais chicotadas no lombo serão desferidas pelo governo, tanto para grevistas quanto para não grevistas. Portanto, pergunto a estes pelegos irredutíveis: por que não parar?

    Quanto à greve, repito aqui: esta é a nossa única forma de mudarmos nossa situação e dobrarmos os poderes instituídos. Entretanto, é preciso que tenhamos uma adesão de pelo menos 20% logo de imediato e, no ápice, uns 50% do professorado mineiro. Se atingirmos este número, certamente que seremos ouvidos e respeitados.

    Mas é preciso convencer a classe pelega que se recusa a fazer greve.

    Greve já!

    Atenciosamente,
    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Professores pelegos ou sindicato pelego???

      Excluir
    2. José Alfredo Junqueira23 de abril de 2013 15:03

      caro Raimundo,como sempre,concordo com você.Acho que o que está acontecendo é que a classe realmente não confia mais neste sindicato,como diz o comentário abaixo.E há motivo para isto.Como puderam os deputados Rogério Correia,Antônio Júlio,e a coordenadora Beatriz Cerqueira recomendarem o fim da greve baseado em um papelzinho assinado pelo mafioso Danilo de Castro?A vitória estava próxima,e nos passaram uma rasteira!A vitória do piso conquistado foi comemorada,por poucos dias,até percebermos que tínhamos caído numa cilada,fomos traídos por que confiávamos.E agora Raimundo?Juro que não sei.Se pudesse já tinha pulado deste barco há muito tempo,e espero que ainda consiga.

      Excluir
    3. Raimundo,
      Ao invés de ficar criticando a todos, porque você não faz como dizia gandhi e "vá sozinho".
      Ficar pondo a culpa nos outros é estratégia do ego para disfarçar a nossa própia inconpetência. Pronto,falei.

      Excluir
    4. Ele disse que vai parar sozinho na escola dele. Isso é um vergonha para a categoria.
      Mas não precisamos preocupar por que o Euler é paciente e vai deixar as ordens o muro das lamentações. Pois é só isso que a maioria dos professores sabem fazer muito bem.

      Excluir

  36. Com o descrédito na qual mergulhou o SINDICATO desde a greve de 2010, podem ter certeza, infelizmente, nunca mais haverá greve sob o comando dos que estão gerenciando o Sindicato. Para os sindicalizados essa diretoria é fraca, quando é para pegar para capar, eles pedem arrego, aí não dá. Só quem ficou 112 dias de greve, sabe o que é isso. Lutou, lutou, segurou o rojão, na hora que ia para o tudo, o sindicato GRITOU NADA!!! Agora, aguenta! Não são os professores os fracos, é falta de liderança!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. CONFIANÇA é a palavra chave.

      Excluir
    2. Mais e mais desculpas...........

      Excluir
  37. NÃO PRECISAMOS DE GREVE, PRECISAMOS DE JUSTIÇA, COISA QUE PASSA LONGE EM MINAS.

    SE A JUSTIÇA PREVALESCESSE, TERIÁMOS NOSSO PISO E VANTAGENS.

    ResponderExcluir
  38. "Não são os professores que são fracos..."
    Faz-me rir, ... e muito!!

    É claro que são fracos! Fracos e covardes, e muito!

    A quem interessa ficar colocando esta etiqueta na nossa atual situação?
    Respondo: Primeiro, aos covardes e fracos professores, que esperam que alguém façam por eles o que eles mesmo têm a obrigação de fazerem; e em segundo, ao governo, porque não precisam fazer nada,absolutamente nada, no sentido de respeitar os EDUCADORES, pois estes, não se valorizam mesmo!

    Não é o sindicato estar a frente que vai resgatar nosso respeito e nossas carreiras! Somos nós que devemos estarmos atrás do sindicato empurrando, brigando, lutando, gritando, greveando, enquanto for preciso e, só parando de lutar quando realmente quisermos, com os direitos reconhecidos, as carreiras recuperadas! E tudo isso oficializado em juizo, e não em promessas políticas de quem, sabemos, não as cumpre só com palavras.

    Se os professores não lutam, a guerra acaba!

    O colega Prof. Raimundo deve estar cansado de postar aqui,que só com uma boa adesão dos colegas teremos munição contra o que aí está.
    Mas no entanto, a maioria dos professores "desconhecem" a paralisação destes dias, e esperam que "outros parem" por eles, façam por eles aquilo que, se dividido por todos, a luta fica mais justa, e a nossa força aumenta.
    Esta é uma grande chance que temos para sinalizar nossa intenção, nosso propósito, ao governo.

    O sindicato somos nós, ele é reflexo do que nós somos na profissão! Se paramos eles param, se lutarmos eles serão empurrados para frente, terão que lutar também!

    E mais, aqueles grandes guerreiros que estiveram à nossa frente durante toda a greve, sentirão o apoio e a força da categoria atrás deles, sustentando-os na linha de frente!

    Já não importa mais se na ocasião da greve em que se confiou em uma promessa feita em papel não oficial, se decretou o fim da histórica greve.
    Pelo contrário, devemos levar isto como mais um aprendizado em nossas lutas!

    O governo mostra o que ele quer nas TVs, mas nós podemos mostrar nas ruas, na prática, que a realidade é bem outra!

    Podemos ser fortes e respeitados, se quisermos!

    Antônio Carlos - Sul de Minas

    ResponderExcluir
  39. Greve com reposição não existe. Vamos radicalizar ou eu estou fora!

    ResponderExcluir
  40. Greve Nacional da Educação
    Em Minas, Sind-UTE/MG convoca a categoria para Assembleia Estadual no pátio da ALMG, nesta terça-feira (23), às 14h

    O Sindicato Único dos Trabalhadores em educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) realiza nesta terça-feira (23), às 14h, no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, à Rua Rodrigues, 30, no bairro Santo Agostinho, Assembleia Estadual da categoria.

    A atividade integra as ações previstas no calendário dos trabalhadores em educação de Minas Gerais para a greve nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), para os dias 23, 24 e 25 de abril.

    O Sind-UTE/MG destaca que a mobilização dos educadores da rede estadual de Minas Gerais visa forçar Governo do Estado a negociar o salário a partir do Piso Salarial Profissional Nacional, o descongelamento da carreira, a nomeação imediata dos concursados para todos os cargos vagos, a situação dos efetivados pela Lei Complementar 100/07 e atendimento digno no IPSEMG.

    De acordo com a coordenadora-geral do Sind-UTE/MG e presidenta da CUT/MG, Beatriz Cerqueira, a categoria não se cansará de cobrar do Governo do Estado respeito e valorização. “Os trabalhadores em educação de Minas Gerais vem sofrendo há anos com uma contínua política governamental de desvalorização da educação e do educador, principalmente, quando não se investe o mínimo de 25% conforme preconiza a Constituição Federal.”

    A coordenadora-geral do Sindicato lembra ainda que, em Minas Gerais, os direitos dos trabalhadores em educação são desrespeitados a começar pela legislação estadual. “Através da Lei Estadual nº 19.837/2011, imposta pelo governador Antonio Anastasia, no final de 2011, a carreira do educador mineiro vem sendo desmantelada gradativamente.”

    Conquista

    Segundo Beatriz Cerqueira, após a regulamentação da hora-atividade na rede estadual (Lei Estadual 20.592/12, Decreto 45.126/13), a Secretaria de Estado da Educação passou a obrigar os professores a assumirem aulas além do seu cargo de 24 horas semanais. Esta obrigatoriedade se deu através de exigência curricular. Desta forma, obrigatoriamente os professores passaram a fazer 60 horas semanais.

    “Procuramos insistentemente a Secretaria de Educação para discutir esta situação, mas ela não quis se reunir conosco. A alternativa do sindicato foi recorrer ao Poder Judiciário na tentativa de reverter esta situação”, afirma.

    O Sindicato conquistou antecipação de tutela tornando facultativas as aulas a título de exigência curricular. Isso quer dizer que o professor não é obrigado a trabalhar jornada que exceda que exceda 24 horas. “Esta é uma importante conquista da categoria. Os professores estavam obrigados a trabalhar até 60 horas semanais e com essa decisão, nenhuma professor é obrigado a fazer 30 horas”.

    (Clipping – postado na CUT/MG em 22.04.13)

    ResponderExcluir
  41. Pessoal acesse esse blog:
    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/04/joaquim-barbosa-no-palanque-de-aecio.html

    ResponderExcluir
  42. RESPOSTA AO Anônimo23 de abril de 2013 00:30

    caro anônimo,

    também não sou fã do "sindinútil". Muito pelo contrário, sempre fui um crítico ferrenho deste sindicato que, nos bastidores faz o joguinho sujo com o governo. Entretanto, não culpo somente o "sindinútil" pelo nosso insucesso, mas também os professores pelegos e covardes que não aderem ao movimento.

    Observe que se não houver uma adesão forte a qualquer que seja a greve, o sindicato não poderá fazer muita coisa. Nossas greves não têm adesão nem de 20% do professorado mineiro, embora o "sindiinútil" alegue que na nossa última greve tivemos uma adesão de 50%. Isso é uma mentira, pois se realmente tivéssemos tido uma adesão de 50% do professorado mineiro, teríamos resolvido esta parada. É que o caos teria tomado conta da educação mineira, e aí o governo teria nos ouvido.

    Observe também que, por outro lado, o governo também mente quanto aos números. Normalmente o governo alega que somente 3% a 5% aderem ao movimento grevista. Isso também é uma mentira. O certo é que, no máximo, nossos movimento grevistas têm atingido 20%.

    Portanto, não culpe apenas o "sindinútil" pelo nosso insucesso nas greves, mas também aos professores, ou melhor, a maioria dos professores estaduais que se acovardam e não têm coragem de fazer greve. Essa sim é a grande verdade.

    Uma greve robusta, coesa e numerosa, derrubaria as couraças sujas do governo, e certamente que eles negociaram com a classe.

    Enquanto tivermos mais professores pelegos do que professores corajosos e aguerridos, estaremos fadados a termos insucessos nas greves, retaliações, perda do salário, da carreira e da dignidade.

    Greve já!

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que me deixa indignado colega Prof. Raimundo,

      É ver os professores reclamando de tudo, pelas escolas, nas salas de professores, nas conversas de rodinha nas ruas...colocando a culpa só no que chamam de "Sind-inútil", mas não botam as mãos na massa, não participam de greve porque parece, para eles, que estão pagando mico perante a comunidade, a população.
      Têm vergonha de caminhar pelas ruas, gritar pelos direitos nas portas das escolas, dialogar com os pais de alunos.
      Não querem disputar o campeonato, mas querem que o time ganhe a qualquer custo.

      Um pequeno exemplo: durante a greve, de seis escolas na cidade, só uma parou totalmente. Mas, das centenas de professores desta escola, somente um grupo de 20 professores foram para as ruas, para as portas das escolas que não aderiram, fez passeatas, telão, etc. o restante ficaram em casa "esperando para ver no que vai dar".
      Fizemos, só para este grupo, uma camiseta bonita durante a greve: QUEM LUTA EDUCA - e no verso, HISTÓRICA GREVE DOS EDUCADORES MINEIROS, EU LUTEI!

      Terminada a greve, diversos professores queriam "comprar" a camiseta para usá-la também.

      Nem preciso dizer que não deixamos, não é mesmo? Não seria justo.

      Enfim, concordo com você. Precisamos de união e coesão de pelo menos 50% para incomodar.
      O sindicato somos nós que o fazemos.
      Se ele é fraco e inútil é porque somos, na prática, fracos e inúteis.
      Nós viemos primeiro, o sindicato vem depois!

      Excluir
    2. Concordo plenamente! Se sofremos juntos por que não lutamos juntos? A culpa está na classe mesmo, que deixa ser pisoteada e massacrada cada vez mais...E os que mais reclamam, na hora da greve, ficam bem quietinhos e não têm coragem para aderir, com medo de "forças maiores"...O que pode ser maior que uma classe inteira com milhares de pessoas em prol de uma mesma causa?

      Excluir
    3. pode ter certeza que todos os pelegos que não aderirem, terão uma boa desculpa.

      Excluir
  43. JORNAL COMPRADO É UM PROBLEMA, NO R7 TEM ESSA REPORTAGEM

    Off-shore revela correntistas; cinco mineiros investigados
    MAS NÃO APARECE NOME DE NENHUM, APENAS DE ESTARGEIROS

    SÃO 30 BRASILEIRO, DEVEM ESTAR TENTANDO EXTORQUIR ELES ANTES DE DIVULGAR.

    ResponderExcluir
  44. http://altamiroborges.blogspot.com.br/2013/04/professores-em-greve-detonam-alckmin.html

    ResponderExcluir

  45. http://www.bloguedosouza.com/

    ResponderExcluir
  46. ORIENTAÇÕES SOBRE A PARALISAÇÃO NACIONAL DOS DIAS 23, 24 E 25/04/13

    O Estado de Minas Gerais está veiculando nas escolas estaduais que os servidores designados, que aderirem à paralisação nacional nos dias 23, 24 e 25 de abril, serão dispensados por atingirem o limite de falta, que corresponde a 10% da sua carga horária mensal.



    Essa informação NÃO É VERDADEIRA.



    Todos os servidores públicos (efetivos, efetivados, em estágio probatório ou designados) têm direito ao exercício da greve. Este direito está expressamente contido na Constituição Federal (artigo 37, inciso VII).



    As faltas advindas da paralisação não se confundem com faltas injustificadas. Em outras palavras, as faltas-greve não estão sujeitas a aplicação de sanções administrativas e não podem levar os servidores à demissão, suspensão, repreensão ou qualquer outra penalidade administrativa.



    Deste modo, nenhum servidor pode ser punido pela simples participação na greve, até porque o próprio Supremo Tribunal Federal entende que a simples adesão a greve não constitui falta grave (Súmula n° 316 do STF).



    Assim, todos os servidores (efetivos, efetivados, em estágio probatório ou designados) que aderirem à paralisação nacional dos dias 23, 24 e 25 de abril não poderão sofrer qualquer penalidade administrativa.



    Importante apontar que não é necessário que o servidor comunique à Escola, Superintendência ou qualquer outro órgão que irá participar da paralisação, uma vez que o Estado de Minas Gerais já foi previamente comunicado pelo Sind-UTE MG.



    Portanto, caso o livro de ponto não conste que as faltas são “falta-greve” ou “paralisação”, o servidor deve fazer um requerimento por escrito para a própria escola, em duas vias, exigindo a retificação das faltas, uma vez que elas são advindas da paralisação nacional.



    Outra orientação é informar ao sindicato qualquer tentativa de coerção praticada por representante da Secretaria de Estado da Educação ou Direção de Escola. Atos contra a organização do trabalho e a liberdade sindical constituem crime e o sindicato tomará as medidas cabíveis para que o direito de organização da categoria seja preservado.

    ResponderExcluir
  47. Um anônimo aqui diz que "Não precisamos de greve mas de justiça" Pois eu digo o seguinte.E para que haja essa justiça precisamos de greve.Concordo com antônio Carlos do sul de Minas.Isso mesmo.Não vamos esquecer nunca do que aconteceu nas greves passadas.Agora é outro momento da història.Tudo foi e é um aprendizado.Vamos fazer greve agora.veja são Paulo e outros estados.Aproveitaremos este momento e vamos pessoal.Vamos pedir a ajuda de alunos como em são Paulo .Tudo que aconteceu já está no passado.Se entrarmos firmes agora vamos conseguir o que queremos.Nunca poderemos desistir de lutar."Prefiro morrer em pé do que de joelhos" Não me lembro quem disse isso.Agora iremos mais fortes mais corajosos pois apanhamos tanto nestes últimos meses!!!! Estamos sofridos, humilhados, desvalorizados, literalmente MORTOS .Precisamos ter vergonha na cara e fazermos respeitados por essa corja de vampiros .Querm nosso sangue.Isso está claro.Eles não tem pena, dó de ninguém nem deles próprios.

    ResponderExcluir
  48. Que nojo!

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/04/joaquim-barbosa-no-palanque-de-aecio.html

    ResponderExcluir
  49. Confesso que já me encontro totalmente desanimada e sem mesmo nenhuma esperança de dias melhores pois nosso governador me parece um sádico de carteirinha,tem o prazer de nos fazer sofrer,com as propagandas enganosas a respeito de nossos salários..Pior é que, o Sindicato do qual fazemos parte, não vai a Rêde Nacional, no mínimo para desmascarar todas estas mentiras....Reajuste?Quando? Como? estamos fadados a ficar neste impasse até 2015? quem viver, verá....O futuro a DEUS pertence....Só mesmo "ELE" pode nos ajudar.Mas, nós podemos sim, fazer alguma coisa nas próximas eleições contra estes falsos governantes ,que não nos levam a sério....como merecemos.

    ResponderExcluir
  50. Reunião????????????? Resolveu o quê? E o sindicato que não posta nada?Cansativo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir