quarta-feira, 3 de abril de 2013

Ainda dengoso, e em busca do país Minas que aparece na TV


Ainda dengoso, e em busca do país Minas que aparece na TV

Terça-feira, 02, e já é quase meia-noite quando retorno de um hospital particular local (Vespá). Da primeira vez que tive dengue, o número de atingidos era menor, isto há alguns anos. Hoje, virou epidemia no país de Minas. A minha espera até o atendimento foi longa: durou cerca de 3h30 numa clínica particular, com plano de saúde privado. Devia ter ido ao SUS. Lá, imagino, a espera pode até ser longa, mas tem obedecido a uma triagem prévia, para definir prioridades. O que considero correto. O problema é que tanto a rede de saúde pública, quanto a privada, enfrentam problemas estruturais graves. No caso do SUS, faltam recursos, boa gestão, maior investimento e valorização do profissional de saúde, etc. No privado, bom, o privado é um problema de quem paga pelo plano. Não faço nenhuma crítica aqui aos profissionais de saúde - médicos, enfermeiros, entre outros - que me trataram muito bem, com total atenção. Minha crítica é a essa falta de estrutura e de organização e de política adequada. Como é que numa situação como a que estamos vivendo, os governos, e mesmo os diretores de planos de saúde, não desenvolveram uma ação voltada para ampliar emergencialmente a capacidade de atendimento em todos os postos de saúde, a todas as pessoas atingidas? Três horas e meia de espera para uma simples análise de exame laboratorial e posterior encaminhamento, eu considero um desrespeito com o cidadão, seja num hospital privado ou numa UPA. É um problema de política, de gestão, de organização e de envolvimento real de todos, principalmente governantes, juízes, parlamentares, com um dos problemas que atingem em massa a população no momento atual. É o descompasso entre a propaganda e a vida real.

A saúde pública no Brasil, e no país de Minas, a que não aparece na propaganda, é uma verdadeira vergonha nacional. Da mesma forma que a Educação pública básica, com o vergonhoso salário de fome que se paga aos professores, especialmente no país de Minas, que tem a coragem de pagar R$ 30 mil para um deputado, ou para um juiz, e não estremece de vergonha ao pagar apenas dois salários mínimos de teto salarial para os professores. Que vergonha (tem que se repetir muitas vezes: vergonha, vergonha, vergonha!) para o país de Minas que não está na TV. E também para o Brasil, que esbanja uma riqueza que não é apropriada pela maioria pobre.

A Minas da TV, todos sabem, é o paraíso. A saúde é um sucesso, a Educação é a melhor do planeta, o país-Minas cresce mais do que a China, praticamente ninguém mais fica desempregado - não se sabe porque ainda há professores brigando por vagas, quando o país-Minas tem excesso de ofertas de empregos; Minas cresce e os salários dos servidores aumentam, de acordo com a propaganda apresentada por atores e atrizes globais. Talvez eles vivam na Minas que anunciam. Nós, aqui do chão da fábrica, estamos em busca desse pedaço do céu. De preferência antes de bater as botas.

Lá na sala de espera, na longa espera, com TV ligada - não sei porquê ligam sempre naquela emissora demoníaca, que devora as mentes e as almas do povo brasileiro - a cada intervalo, mais uma propaganda de Minas, o paraíso perdido. Cerca de 30 pessoas numa sala, e outras tantas pelo corredor ou área externa, a maioria com suspeita de dengue, vivendo num chão que nada tem a ver com aquele país que é anunciado. Eles falam que eu vivo num país que é o paraíso: saúde 10, Educação 1000, desemprego zero, e mais alguns bilhões de investimentos. Onde está este lugar?

O resultado do primeiro exame de hemograma apontou uma queda no número de plaquetas: 98 mil mm3, quando o normal é entre 150 mil e 450 mil mm3. Sinal de alerta. Considerando que já tive dengue uma primeira vez, o risco de se tornar dengue hemorrágica é maior. O médico pediu que fizesse um segundo exame nesta quarta-feira, pela manhã. Se o número de plaquetas aparecer com um montante menor do que o anterior, tenho que ficar internado, sob observação. Felizmente, não estou com nenhum sintoma de hemorragia: não há nenhum sinal de sangramento. E para ser sincero, me sinto bem melhor, apesar das plaquetas acusarem outro resultado. Estou alimentando bem, tomando muito líquido, em repouso na maior parte do tempo. Até dispensei o uso dos remédios (paracetamol) nos últimos dois dias, e voltei a tomar um comprimido, hoje a noite, por conta da dor de cabeça que a longa espera provocou.

Mas, pude sentir nestes dias, em contato próximo com dezenas de pessoas atingidas pela dengue, seja nos hospitais ou nos laboratórios, que as pessoas de todas as idades estão sofrendo com mais este surto anual da dengue. Mais uma vergonha nacional, de um país que não consegue se livrar da dengue, mas quer aparecer e parecer para o mundo ser capaz de sediar copas e olimpíadas, e até mesmo entrar para o time das superpotências. Me poupem.

De acordo com os comentaristas de uma conhecida rádio, o problema da dengue é culpa da população e de alguns prefeitos. O governo de Minas não tem a menor culpa nessa história. A dengue é municipal. Há um certo pedaço de papel impresso que diz que a Saúde e a Educação são de responsabilidade compartilhada entre os entes federados. Se os termos deste papel impresso, ao qual deram o nome de Carta magna, fossem cumpridos, talvez a dengue e outras viroses já teriam desaparecido do mapa. Mas, acho que a dengue está rendendo alguma coisa para alguém, que não somos nós, os cidadãos comuns atingidos.

Se houvesse Ministério Público no país-maravilha, e no Brasil também, todos teriam sido responsabilizados solidariamente pela situação atual, de epidemia de dengue. Mas há muito inventaram uma desculpa fácil, de pronta entrega: 80% dos focos da dengue estão nas residências. Esta descoberta fantástica, ao invés de direcionar a ação de políticas públicas (não apenas de propaganda paga, como se faz), para combater e eliminar o problema, serve de desculpa para se eximir da culpa pelo contágio generalizado provocado pelo mosquitinho.

Aliás, para ficar mais fácil ainda, basta culpar somente o mosquito transmissor da dengue. Pena que não haja como prender, processar, protestar (contra) os mosquitos, porque eles são como alguns políticos, que sugam o sangue das pessoas e não dão a menor bola se a sua ação causa dor e destruição para milhares e milhões, até.

Ahhhh, onde está a Minas da propaganda? Lá não tem dengue, não tem desemprego, o ensino público é o melhor do planeta, a saúde pública é perfeita, o país das Gerais não para de crescer, os professores ganham muito bem, muito acima do piso nacional dos professores, todos estão satisfeitos. Onde, meu Deus, fica este país maravilhoso? Será que meu prêmio dá para comprar uma passagem pelo menos de ida para este país dos sonhos?

Enquanto isso, no país real - aquele, do poeta e do contracheque a que me referi há algum tempo, lembram-se? - as pessoas continuam reclamando, adoecendo, sentindo na carne as chibatadas que são dadas por ordem dos encarregados do afilhado do El Rey. ou do El Faraó. Todos reclamam do terço de tempo extraclasse, que na contabilidade criativa da gestão de choque foi transformado de um terço em um sexto do tempo extraclasse. Uma magia que faz multiplicar as horas de trabalho nas escolas, e encolher o soldo pago aos professores. As pessoas reclamam, ainda, com fundadas razões, do piso, que foi pisoteado, sonegado, e transformado em subsídio, quase uma ajuda de custo com valor total de dois mínimos, congelado até 2015. No país real, 153 mil educadores reclamam do confisco realizado em 2011, quando houve redução salarial e o governo não devolveu a estes educadores aquilo a que têm direito, caso prevalecesse a decência, a honestidade de princípios e o bom senso. Mas este mundo real, é coisa para o povão, que paga passagem para trabalhar, que economiza nas compras de supermercado, e que conta cada centavo para sobreviver até o próximo pagamento.

Eles, os de cima - os governos, os chefes dos altos cargos, dos diversos poderes, da grande mídia - estes, sim, vivem na Minas da propaganda. Para eles está tudo bem, eles não precisam fazer greve para conquistar qualquer aumento de salário, nem tampouco enfrentar fila de SUS, ou banco de espera em sala de clínica privada. Para eles, Minas não para de avançar... pra cima do nosso pescoço.

Enquanto isso, vou rezar para o número de plaquetas subir, pelo menos elas, já que o salário de professor-de-Minas...

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!
                          ***

49 comentários:

  1. Caro amigo Euler,

    Essa epidemia de dengue que vem afetando a população mineira é mais uma das pagas que o "país das maravilhas", tem oferecido à seus cidadãos... Você está visivelmente entre os profissionais que dão o sangue pela Educação. A gente sabe muito bem o que significa isso, principalmente com o retorno que recebemos... E de quebra, temos nosso sangue literalmente sugado dessa maneira tão cruel, quase que fatal mesmo! Cidadão algum merece tamanho descaso. Ver um grande profissional tão guerreiro e amigo passar por isso, é lamentável... receba nossos votos de melhoras e muita sáude! Muita força irmão!
    Patrícia Ferreira, MOC.

    ResponderExcluir
  2. 48 - O monstro

    http://phdescritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hoje a internet ajuda muito estes políticos,porque as pessoas ficam fazendo debates e mais debates, ficam reclamando o tempo todo,mas,não tomam nenhuma atitude que realmente revolucione o sistema,o povo tem muita força mas,quando se une apenas para reclamar estas forças dispersam no ar.Em uma pequena cidade de Igarapé,não me lembro o ano, a dengue atacou de forma violenta,até uma professora morreu,deixando dois filhos e o marido.A população saiu de casa em casa chamando a todos para se manifestarem,ligou para vários meios de comunicação,todos juntos foram até a casa do prefeito gritando palavras de ordem,revoltados m com a situação de epidemia vivida naquele local.A partir daquela época a dengue foi vista pelos governantes como coisa séria.Faz parte desta luta também,todos cuidarem de seus espaços,o que não vale de maneira alguma é jogar a culpa para a população.

    ResponderExcluir
  4. O MOMENTO É FAVORÁVEL

    Caros colegas professores,

    certamente que também não existem politicas e ações concretas para a saúde mineira e brasileira. Isso é uma contradição muito grande para um país que diz ter a sexta maior economia do mundo. Bizarro!

    Quanto à educação e a nossa luta, aproveito para dizer novamente aos meus colegas professores, que temos agora todo um contexto favorável ao nosso movimento reivindicatório grevista. É que a violência toma conta do país e ganha páginas de jornais do mundo todo. O estupro da jovem estudante americana no Rio de Janeiro está chocando as pessoas do mundo "civilizado". E com isso, coloca-se em cheque a capacidade e a segurança do Brasil para sediar eventos internacionais como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

    Portanto, temos todo um contexto favorável a nós, professores. O que devemos faze então? Devemos nos organizarmos em manifestações pacíficas durante estes eventos que acontecerão no país. Para isso, sugiro a confecção de faixas, cartazes, estandartes escritos em inglês, denunciando o Brasil e, em especial, o governo de Minas Gerais, pela péssima educação oferecida aos brasileiros e mineiros. E claro, mostrando também nossos contracheques ao mundo, para que todos possam saber quanto ganha um professor estadual do Brasil e de Minas Gerais.

    São sugestões que poderemos compartilhar juntos aqui para que tenhamos sucesso no nosso próximo movimento que, a propósito, se atingir 50% do professorado mineiro, teríamos o caos na educação neste estado. Lembro aos colegas professores, que nunca tivemos um movimento grevista que atingisse 50% do professorado mineiro. No máximo, apenas 15% ou 20% dos professores aderem à greve, e por isso é que não temos sucesso. Portanto, é interessante que tenhamos uma adesão de pelo 20% dos professores já no início do movimento, trabalhando em conjunto para que atinja 50% dos professores estaduais. Não existe outra forma de mudarmos nossa história se não for por uma greve coesa, forte e consistente.

    Greve já!

    Atenciosamente,
    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
  5. CARO GUERREIRO,
    TORÇO MUITO POR SEU RÁPIDO RETORNO À VIDA DOS MENOS ENFERMOS!

    SAÚDE E PAZ!

    PROF. DALBER
    VIRGINÓPOLIS

    ResponderExcluir
  6. Uma curiosidade: Para quem tem dois cargos nesse "maravilhoso" sistema de ensino, é descontado imposto de renda. Um fato curioso foi quando imprimi as folhas de rendimentos 2012 , e lá consta um recebimento atrasado, em três parcelas. O problema é que consultei todos os contracheques de 2012 e não consta os valores mencionados.Esse fato está causando um problema na declaração IR. Estranho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde o início do mês passado estou pedindo esclarecimentos a respeito de minha folha de rendimento porque, não estou concordando com os valores apresentados pela Seplag e até hoje não obtive respostas. Fui na SRE e me disseram que esse problema não é da competência deles. Resultado: estou de mãos atadas.

      Excluir
    2. Eu também recebi uma terceira folha dias após ter recebido duas e nela constava um pagamento de 129 reais e eu também não o recebi.Escrevi um e-mail para a SEPLAG mas não obtive resposta.É sempre assim.

      Excluir
    3. Levei bocada do sindicato e do leão... Quase morri de raiva!Parece que trabalho para sustentar parasitas!

      Excluir
    4. Anônimo3 de abril de 2013 15:46

      Como sempre, estão roubando na folha.

      Em alguns casos, pedem para o servidor sacar pagamentos indevidos e entregar para as diretoras entregarem nas superintendências.

      Eles, como todos os bandidos, são muito audaciosos.

      Excluir
  7. Desejo uma rápida recuperação , muita PAZ E sAÚDE.

    ResponderExcluir
  8. Aécio quer importar marqueteiro de BaracK Obama para a eleição 2014 .... www.diariodepernambuco.com.br

    ResponderExcluir
  9. Deve ser pagamento de greve,olhe com atenção.
    para anonimo das 15:46

    ResponderExcluir
  10. Triste realidade de um país das maravilhas
    ... "ÉDUCASSÃO" ...

    (ótima reflexão)

    A Evolução da Educação:
    Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia... Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas...

    Leiam o relato de uma Professora de Matemática:

    Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80.
    Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber
    ainda mais moedas.
    A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
    Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

    Por que estou contando isso?
    Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

    1. Ensino de matemática em 1950:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda.
    Qual é o lucro?

    2. Ensino de matemática em 1970:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

    3. Ensino de matemática em 1980:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Qual é o lucro?

    4. Ensino de matemática em 1990:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00
    ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    5. Ensino de matemática em 2000:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    O lucro é de R$ 20,00.
    Está certo?
    ( )SIM ( ) NÃO

    6. Ensino de matemática em 2009:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00
    ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    7. Em 2010 ...:
    Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
    O custo de produção é R$ 80,00.
    Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
    (Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social, não precisa responder pois é proibido reprová-lo).
    ( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

    E se um moleque resolver pichar a sala de aula e a professora fizer com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança.

    Também jamais levante a voz com um aluno, pois isso representa voltar ao passado repressor (Ou pior: O aprendiz de meliante pode estar armado)

    - Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável:

    Todo mundo está 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
    Quando é que se 'pensará' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

    Precisamos começar JÁ! Ou corremos o sério risco de largarmos o mundo para um bando de analfabetos, egocêntricos, alienados e sem a menor noção de vida em sociedade e respeito a qualquer regra que seja!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prova de Matemática,atual, MG de aécin e FHC...
      Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
      O custo de produção é R$ 80,00.

      PEGA O LADRÃO QUE ROUBOU PARA COMPRAR DROGAS!

      Excluir
  11. O SIMADE TÁ PASSANDO ATÉ QUEM NÃO TEVE 80% DE FREQUENCIA EM 2012 ... ISSO É MINAS ISSO É BRASIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É do jeito que o governo deseja.Tudo a favor dele.

      Excluir
  12. Aécio Neves deverá contratar marketeiro da campanha de Barack Obama para eleição de 2014

    Mar 30

    Publicado por birademontanhas
    Apesar das críticas dos aliados, principalmente do grupo ligado ao ex-governador José Serra, o senador de Minas Gerais e pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, parece determinado em criar uma candidatura competitiva de oposição em 2014. De acordo com o portal Brasil247, o tucano, que vem superando obstáculos internos no partido para se eleger presidente nacional da legenda, já definiu o marqueteiro de sua campanha: o publicitário Renato Pereira, que tem no currículo trabalhos para o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e para o político venezuelano Henrique Capriles.Mas, a novidade é que Pereira começou a sondar sua equipe. O publicitário procurou David Axelrod, nos Estados Unidos. O ex-funcionário da Casa Branca foi um dos estrategistas do presidente Barack Obama em suas duas vitórias, em 2008 e 2012. Foi Axelrod, por exemplo, quem ajudou a criar o famoso lema “Yes, we can” (Sim, nós podemos), que varreu os Estados Unidos nas eleições de 2008.

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, considerado a maior liderança do PSDB no país, tem dito aos tucanos que o partido precisa tomar “banho de povo”. O cacique também teria criado o slogan “Sim, nós nos importamos”, para sinalizar a preocupação do partido com temas socais, como geração de empregos e saúde pública. Caso conquiste a presidência do PSDB, Aécio poderá circular pelo país sem ser punido por “campanha antecipada”. Até a eleição de 2014, o tucano prometeu colocar todas as estratégias publicitárias em pr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Aécio Neves deverá contratar marketeiro da campanha de Barack Obama para eleição de 2014"...De onde sairá o DINHEIRO? Que complexo, hein? Em Minas Gerais, país que faz fronteira com aquele outro chamado Brasil, não tem este profissional?
      Este fhc, líder da marcha da maconha, está pra lá de gagá! Velho ultapassado!

      Excluir
  13. Do jeito que o ensino vai nem precisa contratar marqueteiro kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Por favor, gostaria de uma informação procedente sobre a possibilidade de um concursado nomeado pelo estado de Minas Gerais, após comprovar através de documentos e de perícia medica estar apto a exercer a função de professor, habilitado - único na região - obter a vaga de um efetivado não-habilitado. Cumpre ressaltar que na própria redação da lei se delineia esta possibilidade. A dúvida é se as resoluções expedidas pelo executivo teriam impedido esta possibilidade, já que não passaram pelo crivo do legislativo.
    obrigado
    Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Renata postou sobre isso ontem, no post sobre a lc 100. Procure desde o inicio. Ela disse q os lei 100 nao tem estabilidade e podem ser dispensados. Citou os artigos da lei q autoriza a dispensa e entre eles esta a resposta da sua pergunta.

      Excluir
    2. Isso foi publicado onde? Tomarei posse em uma escola longe de minha casa, sendo que do lado de onde moro tem uma escola com muitos efetivados todos dando aula tranquilamente. Injustiça!!!!! Estudei, passei no concurso e terei que trabalhar em condições piores.

      Excluir
    3. Meu amigo, as resoluções não têm mais força do que as leis e principalmente as leis federais. Você deve procurar um bom advogado que entende de direito trabalhista e de funcionalismo público e entrar com uma ação exigindo sua posse no cargo que o efetivado sem concurso está ocupando e o mais rápido possível. Todos vocês que são concursados têm esse direito garantido, inclusive pela própria lei 100 que cita que o efetivado perde sua vaga para candidato aprovado em concurso público. Basta você e todos os outros aprovados neste último concurso, inclusive os que estão fora do número de vagas, procurarem um bom advogado e darem entrada no processo. Os efetivados cedendo a vaga para os concursados até os que ficaram fora do número de vagas tomarão posse. A própria lei 100 dá a vocês, aprovados em concurso público, amparo legal para exigirem a vaga dos efetivados para tomarem posse. Entrem na justiça o mais rápido possível e denunciem também essa situação ao Supremo Tribunal de Justiça ao Conselho Nacional de Justiça ao Ministério Público, em todas os órgãos possíveis. Mas entrem na justiça exigindo a posse no cargo dos efetivados o MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.

      Excluir
    4. O "crivo do legislativo" não estará jamais acima da CONSTITUIÇÃO FEDERAL, tanto que no SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL está sendo julgado a ADI 4876 que significa: Flagrante de Inconstitucionalidade, que é um crime gravíssimo e julgado pela mais ALTA CORTE NACIONAL, todos os juízes declararam voto pela queda da lei 100 faltando apenas o julgamento final que deverá ocorrer perto da eleição para "detonar" de vez o aecin.

      Excluir

  15. http://anexo.novojornal.com/94205_2.pdf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tínhamos na verdade é que fazer uma campanha para que em toda banca de revista de toda praça ou avenida, de toda cidade deste país (Minas) fosse vendido este novo jornal. Mas porque será que nunca conseguimos colocar as mãos neste jornal? Só conseguimos lê-lo na internet. Parece até que é proibido vendê-lo neste nosso país de Minas. Aqui em minha cidade as bancas nem nunca ouviram falar desse tal de novo jornal. Conversei com o dono da banca e me disse que iria ver se conseguiria comprar alguns exemplares para ver se iriam vender bem, mas até hoje ainda não chegaram estes tais exemplares. Vou perguntar a ele o que aconteceu. Mas tenho certeza que ele não conseguirá vender este tal de novo jornal em sua banca de revistas que fica numa super movimentada praça aqui de minha cidade que diga-se de passagem é cheia de cabos eleitorais do PSDB. Por isso, acho que até já sei porque ele ainda não conseguiu os tais exemplares do tal jornal, kkk.

      Excluir

  16. OS PROFESSORES MG, DEVERÃO SER OS MAIORES CABOS

    ELEITORAIS ANTI AÉCIO/ANASTASIA.

    ESSA CATEGORIA ESTÁ SENDO MUITO HUMILHADA POR ESSES

    GOVERNANTES.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só não vai participar aquele professor que trabalha por esporte.Será que tem algum?KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  17. Euler, apesar de dengoso, o seu post está maravilhoso.
    Desejo-lhe rápida melhora, saúde e força.

    Maria de Lourdes

    ResponderExcluir
  18. Tudo aumenta, menos o nosso salário.A alimentação aumentou demais e agora o remédio.Depois dizem que estão acabando com a pobreza.Será que não é o contrário?A CEMIG já voltou a subir.Tá tudo um horror.



    04/04/2013 07h51 - Atualizado em 04/04/2013 11h09
    Governo autoriza reajuste de até 6,31% nos preços dos remédios
    Percentuais de aumento foram publicados no 'Diário Oficial da União'.
    O menor reajuste, entre os tipos de remédios, será de 2,7%.

    Do G1, em São Paulo


    A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão do governo formado por representantes de vários ministérios, autorizou nesta quinta-feira (4) o reajuste de até 6,31% nos preços dos medicamentos vendidos em todo o país. Os percentuais de aumento foram publicados no "Diário Oficial da União". Em 2012, o reajuste máximo autorizado fora de 5,85%.
    saiba mais

    Distribuidoras já praticam novos preços de medicamentos
    Reajuste dos remédios deve ser publicado esta semana, diz ministro
    Reajuste de preços de remédios deve sair na próxima semana, diz governo

    A autorização para reajuste leva em consideração três faixas de medicamento, com mais ou menos participações de genéricos. O reajuste segue a lógica de que nas categorias com mais genéricos a concorrência é maior e, portanto, o reajuste autorizado pode ser maior.

    De acordo com a resolução, a categoria de remédios com maior participação de genéricos, na qual esses medicamentos representam 20% ou mais do faturamento, tem teto autorizado para reajuste maior: até 6,31%. Esta categoria reúne medicamentos como omeprazol (gastrite e úlcera) e amoxilina (antibiótico para infecções urinárias e respiratórias).

    A categoria intermediária (nível 2), com faturamento entre 15% e 20%, teve reajuste autorizado de até 4,51% remédios, incluindo lidocaína (anestésico local) e risperidona (antipsicótico).

    A câmara determinou que, no caso da categoria com menor participação de remédios genéricos (faturamento abaixo de 15%) o reajuste poderá ser de até 2,70%.

    No último dia 12, a CMED havia autorizado o reajuste nos preços dos medicamentos em todo o país a partir do dia 30 de março – sem, no entanto, definir de quanto seria. Ao contrário de como ocorria nos anos anteriores, os percentuais não foram apresentados antes dessa data.

    Segundo a resolução publicada em março, o ajuste de preços leva em conta a inflação acumulada nos 12 meses até fevereiro, calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) , e que ficou em 6,31%.

    De acordo com o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), em regra, há um período de ajuste, que dura de dois a três meses. As primeiras variações de preço deverão ser registradas em junho ou julho, quando começam as reposições de estoques, já que o varejo costuma antecipar compras antes da entrada em vigor do reajuste...







    ResponderExcluir
  19. Desejo que se recupere logo caro Prof Euler!
    Depois de 10 anos de governo do PT, a PresidentA discursou ontem:
    "Eu queria dizer para vocês, nesta noite, aqui no Ceará, em Fortaleza e nessa escola, o compromisso forte, o compromisso que é um compromisso que eu diria o maior compromisso do meu governo. Porque é que o compromisso com a educação tem que ser o maior compromisso de um governo."

    Não é de desanimar? Os professores estão exaustos de
    Tanto palavrório e nada de fazetório.

    ResponderExcluir
  20. Depois de mais um golpe (fingir que paga 1/3 de extra classe), agora temos trabalho escravo! Digitar todos os gabaritos da prova PAAE. Será que nós merecemos tal castigo? Digitar questão por questão. E eu não vejo ninguém reclamando. Será que somente eu estou revoltada? Será que eu estou errada? Vamos reclamar! Temos que reclamar! Essa prova não avalia aluno. Ela avalia o professor! E só! Mais um castigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito revoltada4 de abril de 2013 13:58

      Você sabia que o Estado contratou um instituto para realizar esse trabalho? Uai!... Se o Estado está pagando ao instituto porque o própio Estado está fazendo serviço, através dos professores? Aí tem! Além disso, estatística é atribuição de pesquisador, não de professor. Eu não faço.

      Excluir
    2. A prova do PAAE de ciências tem até questão repetida! Pagam uma fortuna para fazerem essas provas e nem revisão é feita.

      Excluir
  21. O PSDB está provando do seu próprio veneno, o descaso com a população atingiu sua elite, o prefeito de Betim também está dengoso.

    Maria de Lourdes

    ResponderExcluir
  22. Aécio Neves criticou a veiculação de propaganda da Petrobras, que, segundo ele, vive uma situação "gravíssima". "Considero acintosa a propaganda que a Petrobras coloca no ar agora, no momento de extrema dificuldade por que passa a economia", afirmou. Em sua avaliação, além de falhar na Petrobras, o governo também deixa a desejar nas áreas de logística e infraestrutura. "O que depende do setor privado vai bem. O que passa a depender do setor público vai mal", completou.

    Para Aécio, cabe à oposição mostrar ao País a diferença entre a situação "virtual", mostrada pelo governo, e a situação "real". O tucano disse que seu discurso será focado nas omissões, nas falhas e no caráter eleitoral das iniciativas do governo. "O governo hoje é nosso maior aliado para mostrar suas falhas", considerou o senador, que classificou a gestão da presidente Dilma de "improvisada" e de um governo "da insegurança jurídica".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carioca arrependido.4 de abril de 2013 22:53

      Em Minas agora tem até preso estatal e preso privado kkkkkkk Só que aqui todos vão muito mal.

      Excluir
    2. Olha quem tá falando de insegurança jurídica gente, olha bem, kkkk. Esse sacana inventou uma baita de uma lei 100 que efetivou sem concurso quase cem mil servidores e ainda tem coragem de dizer que o governo Lula/Dilma é de insegurança jurídica. É demais pra minha beleza, macacos me mordam...

      Excluir
  23. A tendência da violência é aumentar catastroficamente nos dois países vizinhos, Minas e Brasil, já que as famílias estão cada vez mais desestruturadas deixando a cargo apenas da escola toda responsabilidade em civilizar e educar os futuros cidadãos. Que pena, pois as escolas são as que menos têm hoje em dia condições de fazer dos alunos cidadãos atuantes na sociedade mineira e brasileira. As leis que norteiam as escolas fazem delas servas de um sistema falido e corrompido que serve apenas para as elites dominantes continuarem no poder. Os professores, que deveriam ser vistos em sala de aula como autoridade máxima, são, na verdade, agredidos e menosprezados em todos os sentidos pelos alunos. E do lado de fora das escolas, na sociedade, a situação é a mesma. É tanto que todos têm pena dos professores, isso é incrível. Um dia, em uma conversa com o gerente do meu banco, depois que ele viu o meu saldo pelo computador ele me perguntou qual era minha profissão. Logo respondi que era professor e o gerente ficou surpreso pois ele não conseguia associar o saldo com minha profissão de professor-de-Minas. Em seguida disse a ele que também era dono de uma micro-empresa e aí o gerente disse logo "A sim tudo bem..." é triste, mas foi a realidade que me aconteceu. Se falasse com o gerente que era engenheiro, advogado, bancário ou professor universitário ele não iria ficar surpreso com o saldo de minha conta mas, como disse que era professor-de-Minas...As vezes sinto vergonha de carregar pelas ruas meus diários, livros e materiais da escola pois fico com receio que as pessoas pensem que sou professor...Usar blusas de escolas e de formandos então, humm nem pensar, essas são de dar dó mesmo. Somos tidos como mendigos em nossa sociedade, é uma pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Após a putalização da sociedade pela mídia, com a consequente destruição da família, sobrou para a escola. Daí, destruíram também a escola.

      As igrejas ainda podem fazer alguma coisa, mas, pelo jeito, estão mais preocupados com questões financeiras por lá. Pobres meninos! Quem vai mostrar-lhes o caminho?

      Excluir
  24. PRECISAMOS ACABAR COM CACIQUES DA POLITICA ABAIXO ASSINADO JÁ DEPUTADO E DEEANAS 2 MANDATOS EX 2 VERE
    2 DEPUTADO ETC
    MEU NET TÁ DOIDO E PULANDO LETRA DEPOIS POSTO

    ResponderExcluir
  25. Sul de minas tem advogado trabalhando

    ResponderExcluir
  26. Olá, pessoal da luta!

    Agradeço a todos e a todas pelas manifestações de solidariedade.

    Felizmente, o último exame apontou uma elevação no número de plaquetas no sangue. Está quase no ideal. Mais um dia ou dois de repouso com suco e água, e acho que me recupero plenamente.

    Mas, o diferencial deste momento conjuntural que estamos vivendo, é que no país de Minas a dengue praticamente desapareceu.

    Vejam a propaganda do país-Minas sobre o tema, que retirei agora mesmo da página oficial do referido país:

    "O Governo de Minas tem desenvolvido uma série de ações para combater a dengue, tornando-se referência nacional e sendo modelo para programas de outros estados e também do Ministério da Saúde.

    O sucesso dessas ações, reforçadas pela participação de todos os cidadãos, fez com que em dois anos os casos de dengue fossem reduzidos em 75% no Estado. No entanto, a dengue continua a ameaçar a vida das pessoas e o Governo de Minas não relaxa no combate à doença, continuando e intensificando ações que visam reduzir ainda mais os casos e convocando a população a mobilizar-se no combate a esse inimigo."

    Fonte: http://denguetemqueacabar.com.br/acoes-do-governo/

    Reparem a audácia, a ousadia, a petulância, até: Minas teria se tornado "referência", "modelo" para o Brasil. Kkkkkkk. O país-Minas bate recorde em número de atingidos pela dengue e é modelo de quê? Estes caras deviam fazer programa de humor, daria mais certo.

    "O sucesso dessas ações"... Estou sentindo na pele o sucesso das ações do governo do país-Minas. Agora, de acordo com a Itatiaia, para agradar o governo do país-Minas, a dengue é um problema meramente municipal. Nunca se viu um mosquito estadual ou federal. O da dengue é municipal e pronto.

    Se o governo de Minas e o do Brasil (dois países) investissem a metade do que gastam com propaganda no desenvolvimento e produção de uma vacina contra a dengue (são quatro tipos) já estaríamos livres dessa enfermidade.

    Mas, eles preferem viver no mundo da propaganda. É mais conveniente, para eles, anunciar nos jornais afirmando que pagam mais do que o piso para os professores, do que realmente pagar o piso corretamente na carreira. Sobra mais dinheiro para outros fins.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Euler, Deus nosso pai com certeza está do seu lado protegendo-o. Até nesse momento delicado de sua saúde você consegue ser engraçado. Adorei o "mosquito Municipal e estadual"KKKKKKK

      Excluir
    2. Euler, o governo de Minas aprendeu faz tempos a tirar vantagem até de coisas ruins com o uso de enorme quantias em propaganda (tem até jogo da memória na página do governo) e, já passou da hora de fazermos o mesmo, o dinheiro gasto (perdido) com greve e com o sindicato, poderíamos pagar boas agências de publicidade revelando a saga sofrida do que é ser professor em Minas. Fica a dica, fora isso, não esperem grandes adesões para qualquer tipo de movimento grevista, pois o professorado mineiro está cada dia mais resignado em sua luta.

      Excluir
  27. Viram no MGTV de hoje, escola que foi entregue no princípio do ano já está caindo.
    É um descaso com a população.Agora as crianças estão sem aula e aí?
    Será que o doutor anastazim vai tomar sérias providências?

    ResponderExcluir
  28. kkkkkkkkkkkkkkk rio muito de seus textos! Como disse, anteriormente, é um humor refinado. Desejo-lhe melhoras. Afinal, vocè é mais forte que este MOSQUITO-MINEIRO!


    Educadora Mineira

    ResponderExcluir