sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Quinhentos e poucos anos depois...


O texto que reproduzimos a seguir nos mostra como são tratados, no Brasil, os índios, os negros, as mulheres e homens pobres, os educadores, enfim. Aqui em Minas, os 112 dias de greve dos educadores em 2011 não conseguiram sensibilizar o governo do estado, os senadores, os desembargadores, o procurador geral do estado, os deputados, que se uniram para destruir a carreira dos profissionais da Educação, retirando-lhes praticamente todos os direitos, inclusive ao piso salarial nacional. No Brasil, a postura do governo federal, dos ministros do STF (que viraram estrelas da mídia no chamado "mensalão do PT" - apenas do PT, porque contra o PSDB e outros grupos eles se calam), dos parlamentares federais, enfim, tem sido semelhante: todos se unem no desprezo aos de baixo. O depoimento do cacique Ava Taparendi é forte: os índios guarani-kaiowá estão sendo massacrados, mas vão resistir até a morte. E a mídia? Ah, a mídia está preocupada  em garantir os privilégios dos de cima, como sempre. No Mato Grosso do Sul, cujo infeliz governo foi co-autor da ação contra o piso salarial dos professores, não se poderia esperar outra coisa senão a subserviência aos poderosos da região. Acompanhemos o desenrolar dessa tragédia, que se arrasta por mais de 500 anos, com a destruição das culturas dos povos indígenas, a escravidão de negros e brancos pobres, a opressão e exploração, enfim, e sem fim, dos de baixo.

P.S. Após o texto de abertura, leiam também as reflexões da professora Marly Gribel, sobre as eleições sindicais em Minas e o contexto político geral.


***


"Ava Taperendi: Tentamos falar com a presidenta e os ministros do Supremo, não nos receberam

 Do Blog Viomundo



Em entrevista à revista Fórum, cacique Ava Taperendi revela a agonia de 43 mil índios que vivem encurralados e querem morrer resistindo. Foto: Igor Carvalho

por Igor Carvalho, revista Fórum, sugestão daSGeral/MST 

Recentemente, o povo indígena guarani-kaiowá, divulgou uma carta-protesto em função de uma decisão da Justiça Federal de Naviraí, do Mato Grosso do Sul, que determinou a retirada dos índios que ocupam terras da fazenda Samburá, em Iguatemi.

O documento repercutiu em todo o país e alertou para a precariedade em que vivem os guaranis. A saída por terra da região está bloqueada e, com isso, os ocupantes só podem sair e entrar pelo rio Iowa.

A Fundação Nacional do Índio (Funai) foi obrigada a se manifestar sobre o assunto nessa sexta-feira (26). O órgão reconhece a luta dos guarani-kaiowá e considera que a decisão de “não sair do local que considera seu território ancestral é uma decisão legítima.” A vice-procurado geral da República, Deborah Duprat, disse: “A reserva de Dourados é a maior tragédia conhecida na questão indígena em todo o mundo.”

São 43 mil guarani-kaiowá, divididos em 16 mil famílias, segundo Ava Taperendi, cacique dos Taquaras, uma das três aldeias ocupadas pelos índios na região de Dourados, no Mato Grosso do Sul. O líder indígena falou à Fórum e manifestou sua revolta com o silêncio da mídia e do poder público, além de pedir apoio à resistência, que ele afirma que será “até a morte”.

Fórum – Qual a situação de vocês, hoje?

Ava Taperendi - A demora da demarcação das terras está nos prejudicando, estamos sofrendo demais por conta disso, é muito enfrentamento, contra o governador, fazendeiros e Justiça. Nossos líderes estão morrendo, sendo assassinados por um grupo apoiado pelo estado, um grupo formado por assassinos contratados pelos fazendeiros, e tudo isso leva os índios a um sofrimento muito grande. Nossas crianças e anciões estão desnutridos, todos debaixo de lonas, enfrentando frio, chuva, falta de dignidade e remédios.

Fórum – E quanto à questão dos suicídios?


Taperendi – O que leva os índios a se suicidarem hoje, na área de Dourados, é que nós somos 43 mil pessoas sem condições de caçar, pescar, plantar e nem morar. Além disso, temos um problema que é a chegada das cidades, estamos encurralados entre duas cidades e queremos só viver a nossa cultura. Alguns jovens que tentaram se suicidar e não conseguiram foram perguntados do porquê, e eles alegaram que falta terra, não têm floresta, não têm por onde andar, pra onde vão já saem em uma fazenda fechada, numa chácara ou na cidade. Eles ficam muito incomodados.

Fórum – Há muita pressão para que os índios saiam de suas terras e se adaptem a uma cultura que não é deles?


Taperendi - Hoje existe muita influência de outras culturas na aldeia, e isso não poderia acontecer, porque essas terras foram demarcadas em 1984 pelo SPI (Serviço de Proteção ao Índio) e ali tem que preservar nossa cultura. O povo guarani-kaiowá quer preservar suas rezas, sua língua, religião, danças e suas casas, não queremos outras coisas lá, precisa homologar e registrar nossas terras, para preservar a nossa cultura.

Fórum – Vocês conseguem se alimentar bem, como está a saúde da população local?


Taperendi - Dependemos de uma cesta básica do governo, porque não temos condições de plantar, caçar e pescar, então só nos alimentamos com isso, é bem pouco.

Fórum – Temos notícias de violência contra os índios, o que o poder público tem feito para coibir e fiscalizar os maus tratos?


Taperendi - O próprio governo montou uma equipe contra o índio. O governador André Pucinelli disse: “Eu não vou dar nenhum punhado de terra para índio”. Ele não fiscaliza nada, ele manda é a polícia, resolve o problema de índio com polícia.

Semana passada, prenderam o Carlito [Carlito de Oliveira, liderança indígena local], acusando-o de matar dois policiais, e na verdade não foi ele que matou. Prendem o Carlito de noite, na cela, soltam de manhã, mas muitas vezes eles esquecem dele, que fica dois três dias preso, a cela foi construída dentro da aldeia.

Nós fizemos um documento e mandamos para o Ministério Público Federal pedindo a liberdade do Carlito, aí eles aceitaram liberar, mas não pode sair da aldeia. Então, o poder público não faz nada a não ser perseguir o povo guarani-kaiowá, o próprio policial civil e militar atira nos indígenas, e isso a mídia não divulga. Meu pai foi assassinado [Marcos Veron] lutando por uma terra dele e ninguém diz nada, é muito sofrimento.

Fórum – Como agem os pistoleiros?

Taperendi - De noite e de dia. Aconselhamos nosso povo a não sair sozinho, só em grupos de cinco a dez pessoas. Mataram meu pai, amigos, líderes, nos expulsam de nossas casas com violência e depois lemos na mídia que “os índios saíram pacificamente”. Colocam fogo em nossas casas, apontam armas para nossas cabeças, nos levam até caminhões e nos levam para muito longe da aldeia, depois nos deixam na beira da estrada e mandam a gente voltar a pé. Não estamos pedindo o Mato Grosso do Sul inteiro, apenas a terra de nossos antepassados, só isso. É um massacre, um massacre.

Fórum – Hoje, após a repercussão, existe algo que o deixe otimista?

Taperendi - Nossos direitos são violados, nossas terras estão ocupadas, estamos passando necessidades, então não sou otimista. Ninguém faz nada para que nossos direitos aconteçam, nenhum parlamentar, senador, prefeito, governador, presidente, ninguém, mas vamos lutar até o fim. Quando o governo se cansar de nós, manda o exército e fuzila todo mundo, porque da minha terra eu não vou sair.

Fórum – E a carta?


Taperendi - É tudo verdade, se o governo não nos respeita, nos mate logo e acabe com a gente. Já tentamos falar com esse governo, por quatro vezes, essa presidenta não nos recebeu, nem os ministros do Supremo Tribunal Federal.
Na hora de pedir votos, todos eles lembram da gente, o Lula esteve lá, foi recebido por meu pai, chegou lá pedindo voto. Todas as lideranças eram contra o voto no Lula, para eles o Lula era comunista e comunistas fazem aquelas coisas com crianças. Naquela época (2001), os índios acreditavam nisso, meu pai que chamou todo mundo e convenceu os antepassados que o plano do Lula era ajudar os índios e demarcar as terras. Dois meses depois que ganhou, meu pai foi assassinado e ele nunca demarcou as áreas. Esse descaso é o que esse país oferece para nosso povo indígena, e a Dilma e o Pucinelli estão massacrando o maior povo indígena do Brasil. Povo brasileiro, olhem para os guarani-kaiowá, precisamos de vocês, nos ajudem. Se alguém se interessar, vá visitar meu povo, veja de perto a desumanidade, nem um bicho que vocês criam em casa vive desse jeito que vivemos.

***

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***

Marly Gribel:

As eleições do SindUTE - MG: desastre?

Não há nada de novo em Minas, permaneceremos inertes, sem discussões que redundem em algo concreto para alavancar mudanças na situação dos servidores da educação da rede pública. Para piorar o quadro, não haverá oposição à atual direção sindical.  Não há voz discordante ou dissidente. Há unanimidade- a chapa é única Há muita resistência isolada, muita crítica, muita energia contrária, mas não a ponto de formatar uma chapa de oposição( pelo que vi até agora) . Obviamente, que o grupo "Articulação", trabalhou direitinho para não sofrer oposição e criou mecanismos tão burocráticos (como os do Estado) que esvaziaram qualquer tentativa de oposição. Minas é assim- sem redundância.

Não estranhei em absoluto esta unanimidade, o que está em cima reflete no que está embaixo - O Estado é autoritário, da mesma forma o sindicato. Ele ( o sindicato) não apresentou nada para a categoria nos últimos anos, ao contrário, contribuiu para a destruição das carreiras, mas a categoria se perdeu no meio desta absoluta falta de organização e isto favoreceu a máquina burocrática do sindicato -  E Minas ficou sem voz, portanto, vai permanecer no lamento.

Não estranhei em absoluto esta unanimidade, porque não amadurecemos nossa discussão nem dentro do processo eleitoral para renovação de prefeituras e câmaras, nem fora dele- a  DISCUSSÃO ficou assim- os partidos TODOS são ruins e ponto final.O sindicato é inoperante e ponto final.

O voto nulo ou em branco fez-se mais urgente que uma discussão em série sobre os governos e os governados, sobre a esquerda e a direita, sobre a burguesia e o proletariado. A discussão  era sobre a inutilidade do processo eleitoral (e isto também passa agora na eleição do sindicato) e essas ideia vingou em algumas cidades e outras felizmente resistiram - o norte de Minas, curral eleitoral em muitas eleições fez (10) dez cidades para o PT e Montes Claros avançou na discussão sobre a possibilidade do novo, do diferente, da esquerda.

Gosto desta voz dissonante, gosto da discussão da esquerda e ela cresce no país- PSOL, PC do B e também  PT. E as vozes sempre retumbantes da burguesia encolheram no cenário nacional, mesmo a mídia poderosa, perde algum espaço para estas novas intervenções midiáticas- a nova mídia, que surge para discutir política com o povo-  nos blogs e redes sociais.

Mas Minas resiste a qualquer avanço na discussão da luta de classe, da anteposição da direita e da esquerda. Até o PT aqui é da direita, pelo menos o do sindicato o é. O PT mais acanhado do Brasil mora neste estado- e no rumo que vai tende a piorar  com a ausência ou seria anuência de todos nós, com a perpetuação destes mesmos grupos, sem que possamos fazer frente. 

Quanto a  Montes Claros - já  escolhi meu grupo de resistência, ele tem nome e logo vou apresentar no meu blog e nas escolas que trabalho. Felizmente, teremos disputa em MOC. Escolhi um grupo de perfil político definido, de esquerda, bem diferente do outro, bastante afinado com o grupo Articulação e que já está em  plena campanha (é claro)...

Não ingressei em nenhuma chapa, mas farei parte do grupo de apoio. Acredito sim  na luta, mas  não  posso participar da farsa do grupo majoritário e único da capital: a ARTICULAÇÃO. Quem é contrário a eles costuma sofrer retaliações na base, nas subsedes, conforme já presenciei aqui, nas duas vezes (que tive notícia) da passagem da coordenadora na cidade e que escolheu escolas e não a sede local para as suas aparições burocráticas.  Este grupo não tolera oposição, assim como o governo e o resultado é este: desagregação da categoria e destruição de qualquer forma de oposição. 

Continuo na luta , resistindo a estes grupos ultrapassados e  atrasados de MG e que ainda por cima se intitulam de esquerda. Fala sério PT de Minas!
 
Fonte: http://gribelm.blogspot.com.br/

98 comentários:

  1. Justiça obriga Estado a elevar investimento na Saúde e Educação

    Amália Goulart - Do Hoje em Dia



    O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu obrigar o governo estadual a investir, anualmente, 12% da receita na Saúde e 25% na Educação. A medida foi tomada, em caráter liminar, atendendo a um pedido do Ministério Público Estadual.

    As promotorias de Defesa do Patrimônio Público, da Saúde e da Educação entraram com uma ação por improbidade administrativa contra o Estado, solicitando que a Justiça anulasse um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) firmado pelo Executivo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), permitindo ao governador Antonio Anastasia (PSDB) descumprir a Constituição Federal, que obriga estados e Distrito Federal a investirem percentuais definidos para Educação e Saúde.

    Em outubro, o juiz de primeira instância entendeu que o MP tinha razão. Decidiu conceder a liminar almejada. Caso não seja cumprida, o governo estará sujeito a multas diárias até que seja julgado o mérito da ação.

    Decisão

    “Concedo a antecipação de tutela para determinar a imediata suspensão dos efeitos do TAG celebrado entre o Estado e o TCE, mantendo-se os parâmetros de aplicação dos recursos da Saúde e Educação, 12% e 25%, respectivamente, até julgamento definitivo da ação, sob pena de multa diária por descumprimento, a ser arbitrada por este juízo e revertida para o Fundo Estadual de Direitos Difusos”, diz trecho do despacho do juiz. Antes de decidir acatar a solicitação dos promotores, o TJMG concedeu ao governo o direito de se manifestar.

    A assessoria de imprensa do Executivo foi acionada, porém, até o fechamento desta edição não havia se manifestado sobre o caso.

    Histórico

    O TAG foi assinado no dia 8 de fevereiro deste ano. De acordo com o documento, o governo mineiro teria que investir 9,68% na Saúde, neste ano, e 22,82% da receita em Educação. Em 2013, os percentuais seriam de 10,84% e 23,91% em Saúde e Educação, respectivamente.

    O TAG foi aprovado por unanimidade pelos conselheiros do Tribunal de Contas. O relator da matéria foi o ex-deputado Mauri Torres, ex-líder do Executivo mineiro na Assembleia Legislativa.

    O tribunal é o órgão fiscalizador das contas do governo. Por isso, teve que avalizar a manobra. Apenas em 2014, o Estado estaria obrigado a cumprir os percentuais legais, segundo o termo. À época, houve representação por parte da oposição no Ministério Público Estadual, que apurou os fatos e apresentou a ação.

    ResponderExcluir
  2. Esta medida a SEE não publicou no seu site. Mas o julgamento contra o Sindute ela fez questão de postar. Na questão do Sindute, a gente sabe que o sindicato não resolve nada pra nós. Mas o que me deu mais raiva foi que o mérito que estava em julgamento era que os Concursados lutavam pra ter direito na frente dos não concursados. Culpados ou não pela Lei 100 o fato de não serem concursados é verdadeiro, gente. E fica aquela briga de foice por uma coisa que é fato. Se a Lei é constitucional ou não, a constituição que se incumba de ser cumprida. O fato em questão é: não são concursados. Quem passou agora no concurso e é Lei 100 vai sentir isso na pele. Duvido que não vão se sentir prejudicados.Por isso, existe a constituição. Então rasguem a mesma e queimem. Pra que ela existe? Eu tenho uma raiva desse estado ficar com essa demagogia barata!!! Agora quero ver o que eles vão arrumar. Era hora do sindicato postar essa notícia com letras bem grandes e ainda em negrito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O concurso está caminhando a passos lentos mas acho que ele não terá saída e terá que homologar, já percebi que o número de processo contra a lei 100 vai ser assustador até mesmo os que estão nela com cargos incompletos,os que estão como se não fosse habilitados, os que terá que mudar de escola todos entrarão na justiça. Acho que o ano que vem vai ser uma verdadeira bagunça e esses processos vão se arrastar na justiça, e será ótimo porque o outro ano é eleição e a situação dele será péssima, porque com certeza ele não sabe o que fazer para resolver a situação que ele mesmo criou, e se ele manter a lei 100, vai ser excelente,porque quanto mais tempo está situação se arrastar mais problema ele vai ter.
      Estou quase aposentando, mas vou ter o prazer de assistir essa situação, ele acabou com nossa carreira em todos os sentidos não só financeiro, mas vai se enforcar com a própria
      corda.
      Carla Maria

      Excluir
  3. nao entendi muito bem...QUEM PASSOU AGORA NO CONCURSO E E LEI 100 VAI SENTIR ISSO NA PELE...COMO ASSIM... ME EXPLIQUE....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando vc for lotado na escola que vc escolher que pode ser a sua mesmo, vc vai ser o últimno a escolher. Inclusive atrás de todos os Lei 100. E aí de que adianta passar no concurso, se quem não é concurso possui os mesmos benefícios de quem é concursado. Então vamos entrar todo mundo pelas portas do fundo. Pra quê fazer essa prosopopéia toda de concurso e recurso e tudo mais? Inclusive lembremos também que há muitos Lei 100 com 2 cargos que nem habilitados são. E aí vai querer escolher depois deles também, concursado??????

      Excluir

  4. A mínima ação, é a DESFILIAÇÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo pq ao invés de desfiliar vc junta com um grupo de amigos e monta uma chapa para concorrer?
      Quem sabe vc tem propostas melhores, então te sugiro que vc filie-se na APPMG na fala deles eles são amigos do governo

      Excluir
  5. Quando o efetivado habilitado vai ganhar como habilitado? Me responda por favor?
    Passei no concurso em primeiro lugar para uma região a mais de 100km. Não e vantajoso largar o efetivado na minha cidade. Concordo com o anônimo das 18:51

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo das 08:23, não ha o que pensar mesmo que você tenha que ficar um tempo longe, assuma seu cargo efetivo, está lei 100 está com os dias contados, procure um bom advogado para você se orientar. Embora acho que você não terá problema para escolher porque o governo não vai conseguir segurar está situação por muito tempo, como outra colega Carla Maria falou ele já percebeu que quanto mais está situação se arrasta mais ele é prejudicado. Provavelmente vamos ter muitas novidades no final do ano.
      Marcia

      Excluir
    2. Muito obrigado.

      Excluir
  6. É o momento do SINDUTE-MG se posicionar a respeito da inconstitucionalidade da LC nº 100/2007. A famigerada lei está completando cinco anos. Há colegas acreditando na mesma e as futuras beneses como as férias prêmio, por exemplo.
    O (des)governo mineiro utiliza esta situação para nos dividir. Relembrem a fala da sacripanta secretária no início de nossa greve de 2011...
    Nossos algozes e maquiavélicos governantes utilizam o TJMG para se blindar juridícamente neste estado das alterosas(ou seria república independente?). Entretanto, tal lei é INCONSTITUCIONAL. Basta de hipocrisia. Basta de fingir de cego, surdo e mudo SINDUTE-MG! Recorram a nível federal a respeito da decisão deste mandado coletivo. Não percam esta oportunidade pois, enquanto houver esta situação em nossos quadros de funcionários da educação não avançaremos em nossa luta por nossos direitos legais e, acima de tudo, constitucionais. Explico: não podemos cobrar a legalidade da lei do piso sendo coniventes com a lei 100. Isto é, um absurdo. Sou concursado em dois cargos nunca fui preterido nas escolhas de turma/turno de trabalho pois, sou antigo no ofício, todavia, o que legal deve prevalecer. Fui aprovado, passei pelo estágio probatório e etc. e não me sinto a vontade presenciando colegas servindo de massa de manobra para segurar a categoria durante nossas reivindicações. Na última movimentação foi o que aconteceu. Tenho vários colegas que são efetivados, lutam e lutaram pela categoria. São vitimas e não têm culpa alguma do que ocorre nestas terras, entretanto, a CONSTITUIÇÃO DA NAÇÃO tem que ser respeitada pois, caso contrário, não poderemos reclamar quando retirar-nos o direito à liberdade de expressão e for instituido(novamente) o AI5 neste país. Se tal lei persistir abre-se-a um precedente gravíssimo. Para que haverá concurso público? Basta uma versão desta lei a níveis municipal e federal. Ou estou enganado?

    ResponderExcluir
  7. Dia 06/011/2012, ou seja daqui 3 dias completará 5 anos da lei 100.

    5 anos = direito adquerido, ou seja ninguém mais tira isso,e lembram que isso é um acordo entre o governo e INSS.

    O governo criou isso a favor dele apara quitar a dívida com INSS.

    Gente larga a mão de se preocupar com lei 100 que isso já é fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ledo engano. Se vc procurar um advogado que seja competente ele vai te explicar que a situação do cargo do "Efetivado" não é de efetivo. Seu cargo não é Efetivo. Qual foi o período probatório pelo qual vc passou? Eu cumpri 3 anos. Quais os exames médicos vc fez para poder tomar posse? Analise bem isso. Essa de 5 anos e estabilidade é balela. O que esse estado hipócrita vai ter que fazer é repassar todo o tempo de contribuição do Lei 100 para o INSS. Que seria o mais justo e mera obrigação do estado fazer. Porém como vcs sabem a constituição para o Prof. Anastasia não existe. Vamos aguardar até quando ele vai conseguir embromar a gente. Eu tenho um cargo Lei 100 e um efetivo, já consultei um advogado e a resposta foi essa. Não é a pessoa que é efetiva e o cargo. Portanto o Lei 100 é chamado Efetivado por isso, a situação do cargo não é efetivo. Se fosse viria no contracheque "Efetivo" não precisaríamos fazer distinção de Efetivo e Efetivado.

      Excluir
    2. MORRA DE INVEIJA, SOU EFETIVADO, MAS PREFERIA ESTAR NA CLT COM FGTS, ETC.

      NÃO PEDIMOS ISSO, POR ISSO A EDUCAÇÃO MG É ESSA ME RR DD AA OS QUE DEVERIA FICAR JUNTOS BRIGAM UNS COM OUTROS POR VAGAS E CARGOS, SE TEM ALGUEM AI COM INVEJA DOS EFETIVADOS PORQUE É TÃO INCOMPETENTE, QUE NEM ESTAVA TRABALHANDO NA ÉPOCA DA LEI 100.

      SE TOCA

      TODOS ESTAMOS NO MESMO BARCO FURADO E AFUNDANDO RÁPIDO PORQUE ALGUNS EFETIVOS NÃO TIRAM ÁGUA, COLOCA.

      Excluir
    3. Engraçado os Efetivados para a progressão na carreira contaram o tempo de designado os efetivos não. Por que será??? Alguém sabe me explicar isso? No estado é muito melhor ser efetivado,uai!!!

      Excluir
  8. Incrível! Eu leciono desde 1996 como contratado, sendo que fiz o concurso público de 2002,passei, mas longe da classificação para ser convocado. De 1996 até 2001 só lecionava Geografia, só passei a dar aulas de História - disciplina da qual tenho a licenciatura plena - após o concurso público mesmo com contrato, fato que anteriormente não conseguia lecionar a matéria devido a presença de muitas pessoas com outra formação que lecionavam a disciplina. Fiz o concurso do início do ano de 2005 para História e fui aprovado em trigésimo lugar, mesmo assim ficou difícil encontrar escola devido ao fato de trabalhar em outro município pela manhã, a partir do ano de 2006 passo a trabalhar como servidor concursado pelo estado de Minas Gerais. Entretanto com o advento da lei 100, que fora criada para quitar a dívida do INSS e possibilitar a aposentadoria de pessoas que há anos trabalharam pelo estado e não vislumbravam perspectiva de aposentadoria acontece o contrassenso e percebo que muitos professores ainda estudantes assumiram aulas através da lei 100 e, a contar da época com poucos anos de trabalho até mesmo 2 ou 3 anos o que importava era o tal vínculo empregatício (desde que fosse avalizado pela direção escolar), outra coisa da qual me lembro muito bem é que alguns conhecidos à época da nomeação em 2006 não puderam assumir devido ao fato de estarem terminando a graduação, o que está plenamente em conformidade com o que se estabelece a Carta Magna.
    Para mim houve uma deturpação de interpretação da lei 100 e aproveitamento anticonstitucional para fins empregatícios.

    ResponderExcluir
  9. http://www.ejef.tjmg.jus.br/home/index.php?option=com_content&task=view&id=3456&Itemid=388

    ResponderExcluir
  10. http://www2.appmg.org.br/appmg/mainProcess.jsp?id=12


    Visualizem o projeto de Lei complementar número 100. Percebam o que diz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A dispensa do efetivado poderá ocorrer nos seguintes casos:

      a) Redução do número de turmas e conseqüente redução de vagas
      b) Provimento do cargo por servidor nomeado em virtude de aprovação em concurso público
      c) Retorno de servidor licenciado cuja vaga está preservada em lei. Exemplo: Licença médica.
      d) Prática ilícita administrativa, bem como acumulo de cargos ilícitos.
      e) Desempenho insatisfatório na avaliação de desempenho"

      Excluir
    2. NEM PASSAR POR AVALIACAO DE DESEMPENHO OS EFETIVADOS PASSARAM, E O ESTAGIO PROBATÓRIO??? TEMOS MESMO E QUE ENTRAR COM UMA ACAO CONJUNTA CONTRA TUDO ISSO!

      Excluir
    3. Sinistro mesmo. ANTES DA ELEIÇÃO EM QUE FOI ELEITO ESTE DEUS, a efetivação foi usada como manobra para vencer o pleito. NÃO estou afirmando q. os efetivados votaram neste senhor. O discurso era a igualdade de direitos. Onde está o respeito a estes profissionais que trabalham com competência e responsabilidade? Jamais havia convivido com tantos desmandos. Minas terá em breve o maior contingente de analfabetos funcionais com a metodologia do EMPURRA. Senhores pais tomem tento!

      Excluir
    4. Quanta ilusão!
      Os pais sempre estiveram "cagando e andando" para a EDUCAÇÃO, para os PROFESSORES.
      Alguém "ainda" acha que NÃO?
      Colegas, façam uma RETROSPECTIVA e terão confirmado o que eu disse.
      Dêem mais atenção às palavras do Prof. Raimundo.
      Vou ficando por aqui.
      Ah ... NDG fala muito, mas ... "não toma as RÉDEAS".
      E ... "SINDINÚTIL" continua na dele.
      REFLITAM.

      Excluir
  11. GENTE, O SINDUTE TEM FUNCIONÁRIOS? OU SÓ BIA MESMO, PORQUE FICA SEMANAS COM A MESMA COISA NO SITE, NÃO ATUALISA NUNCA.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Não existe compromisso com a categoria.

      Somente o projeto de MANUTENÇÃO NO PODER.


      A mínima ação, é a DESFILIAÇÃO.

      Excluir
  12. Já tô comemçando a pensar que tudo que aconteçeu, greve, movimento, etc, organizado pelo Sindicato, foi arquitetura do Governo pa mudar plano de carreia de 2005. aquele, que lutamos para voltar.

    tem coisa ai, depois do Subsíbio o Sindicato quetou muito.

    oia o bode ai gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU CONCORDO EM NUMERO GENERO E GRAU!NAO CONFIO NESTE SINDICATO.PARECE QUE TRABALHA A FAVOR DO GOVERNO.

      Excluir
  13. Não estou conseguido entrar com o meu masp no portal do servidor lá diz que é masp não encontrado alguém entra por favor e responde se é erro ou me exoneraram.

    ResponderExcluir
  14. Professor Ricardo - Passos/MG4 de novembro de 2012 10:54

    Também a esquerda é muito teórica. Me desculpe Euler, mas o sucesso que seu blog fez nos últimos dois anos fez de você uma liderança natural para encabeçar uma chapa de oposição. E o que você fez? Nada. Me desculpe a sinceridade.
    A Marly Gribel era outra alternativa, sem a sua força é claro, mas seria uma possibilidade.
    Mas ficou todo mundo parado...
    Enquanto isso a atual direção do sindicato ruma tranquila para mais um mandato.
    Nisto eu admiro a direita: eles são pragmáticos.
    Nós somos apenas frequentadores de blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Ricardo.

      Bom dia! Quero esclarecer sobre as realidades que vivemos. No meu caso em particular, no ano passado eu tinha um cargo apenas e tempo disponível para atuar, principalmente através do blog. Este ano a situação mudou. Para sobreviver, nós, professores, precisamos de dois ou três cargos, como você sabe bem. Trabalho 14 horas por dia, entre o horário que saio de casa e o horário em que retorno. Não dá para organizar uma chapa neste ritmo. Situação semelhante é a do Rômulo, da Marly, do André Buzina, da Ivete, e de todos os outros colegas do NDG.

      Ao contrário disso, a direção sindical é liberada e tem tempo e verba para viajar para todo o estado; nós não dispomos nem de tempo, e menos ainda de recursos.

      Além disso, as regras impostas ao sindicato através de congressos de cartas marcadas são piores do que as do parlamento burguês brasileiro. Neste, pelo menos, a oposição pode eleger um ou mais deputados; no sindicato não. Como não há a proporcionalidade, a chapa que obtiver a maioria simples dos votos leva toda a direção. E como a articulação domina a máquina sindical, ela nunca perde a eleição. Inclusive a escolha da direção estadual é feita também com os votos dos colegas educadores das redes municipais que não conhecem a nossa realidade (assim como nós também não conhecemos as realidades específicas desses colegas).

      Logo, fica evidente que, mesmo uma chapa da oposição que obtivesse a maioria dos votos dos educadores da rede estadual, ainda assim poderia perder as eleições em função dos votos dos educadores das redes municipais, que têm forte influência da direção estadual.

      Por isso defendi que os esforços devem estar concentrados na eleição de subsedes combativas, votando NULO, como protesto, na chapa única da Articulação para a direção estadual. Esta seria uma forma clara de demonstrar a insatisfação com o monopólio da direção sindical por um grupo, apenas, e forçar uma mudança futura. É isso.

      Um forte abraço,

      Euler

      Excluir
    2. Euler, eu entendo seu ponto de vista, mas Beatriz, anda espalhando por todo estado que vai ter chapa única por a oposição aprovou o mandato e querem que eles continuam. A pergunta por que não aceita fazer uma composição? Disseram que ela está trabalhando para fazer algumas alterações na chapa, e nas subsedes que houver disputa ela vai tentar unir, desde que não seja com o Conlutas e Mel. Penso que está incluido o NDG também. Essa informação eu ouvir no encontro dos aposentados em Poços de Caldas que foi mais pra amarrar os votos para o grupo da Beatriz, que penso nem ser mesmo a articulação, mas pessoas com interesses particulares que se uniram com a articulação. Ouvir também que há duas subsedes no Norte que haverá disputas, estão preocupando eles, e irão tentar unificar. Parece que uma delas é Montes Claros, não tenho certeza, como ela é a maior resistente a essa direção. Entre em contato com Marly Gribell,era terá mais informações.

      Excluir
  15. RESPOSTA AO ANÔNIMO - O SINDINÚTIL É COMPARSA DO GOVERNO

    O ANÔNIMO ESCREVEU:

    "...tem coisa ai, depois do Subsíbio o Sindicato quetou muito..."

    Caro anônimo, não tenha dúvidas disso. Basta dar uma olhadinha nos últimos 10 anos para se constatar que acontecem coisas nos bastidores...

    De fato, o que mesmo conseguimos neste tempo senão perdas, retaliações, achatamento salarial e a perda da carreira? Temos todos os motivos para execrarmos este sindicato.

    Esta situação vexatória só é possível pela falta de unidade da classe e por acordos feitos nos bastidores entre o sindinútil e o governo.

    Alguém quer mais motivos do que estes para avaliar o comportamento sujo deste sindicato?

    Também muito estranho o comportamento de muitos professores que pagam sindicato. Como estas pessoas podem pagar ao sindinútil e ao mesmo tempo não ter unidade suficiente para aderir aos movimentos grevistas?

    Se a classe não tem unidade para deflagrar uma greve que arrebanhe pelo menos 20% do professorado, então para que pagar por um sindicato inoperante? Isto não faz sentido. Quem paga sindicato deve lutar pela unidade da classe, e nos momentos de luta aderir ao movimento.

    Muito estranha a participação de muitos professores filiados ao sindinútil.

    Portanto, se temos um sindicato que não é transparente aliado à falta de unidade da classe, não vejo porque muitos ainda continuam filiados. Não faz sentido!

    Ou será que o sindinútil recebe outros recursos nos bastidores também???

    Desfiliação em massa...

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos
    Belo Horizonte - MG



    ResponderExcluir
  16. Quero desfiliar o mais rápido possível,mas já me informaram que o sindute de viçosa está alegando que não pode mais desfiliar por causa dos dois malditos processos que não deu em nada e nem vai dar,por isso estão segurando os filiados .Gostaria muito de informações como desfiliar pela internet ou como enviar o pedido para BH.Agradeço muito quem tiver informações .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Paulo Ferreira de Assis4 de novembro de 2012 18:51

      Primeiro veja se a sua ação já deu entrada. O TJ-MG tem consulta processual on-line. Você pode fazer a consulta por nome. Caso a documentação não tenha entrado, e lá no sindute eles dizem que por exigências do Tribunal de Justiça tudo tem que entrar em grupos limitados, quem protocolou a ação em setembro de 2011 como eu, até hoje não sei se o meu já entrou (a bem verdade tenho que confessar que não procurei saber ainda). Caso o seu nome não esteja ainda na relação de partes do processo, peça para cassar a procuração dada aos advogados do sindute. E depois peça a desfiliação.

      Excluir
  17. Concordo com vc raimundo.Essa desfiliação em massa é necessária e se faz urgente, principalmente pelos motivos que vc expôs aqui.Estranho o sindinutil não fazer a desfiliação de quem quer , mesmo se entrou em algum processo através dele.Essa é a jogada para arrecadar e manter preso as pessoas e consequentemente manter o sindinutil com sua inutilidade total.Não sei como existe ainda pessoas que acredita em alguma coisa vinda deste falido, famigerado sindicatozinho.Está passando da hora de ter essa desfiliação em massa e assim ter uma revirada(talvez) em quem nos representa." para se construir alguma coisa é preciso haver a destruição de algo" Li isso mas não sei de quem é a frase.Gente o ano está acabando e está na hora de começarmos novos rumos e novos objetivos Que tal se começarmos pela total desfiliação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo a desfiliação como solução de nosso problemas, muito pelo contrário, bom ou ruim é ele que nos representa. Precisamos sim de nos articularmos. Agora, por exemplo, não conseguimos formar uma chapa de oposição, então vamos ver o que podemos fazer para mostrar que não estamos satisfeitos com os trabalhos desenvolvidos por essa direção.
      Desfiliar(só interessa ao governo) , não é uma boa alternativa para uma categoria que deseja um sindicato forte que lute, realmente, pelos direitos da categoria.

      Excluir
  18. Tem que procurar a sede do sindute na sua cidade p/ desfiliar.Mas não faça isso não, pois tem outros detales no sindicato que vc precisa estar afiliado p/ resolver e por outro lado temos que ter paciência e em breve tudo vai se resolvendo estas demandas entre governo e sindicato é assim mesmo pode demorar mais sai.

    ResponderExcluir
  19. Caros colegas
    Se algum professor(a) está na Lei 100 e foi aprovado neste último concurso, por favor assuma, pois você passará a ser funcionário estatutário depois de 3 anos, o que é bem diferente de ser celetista. Você passar a ser servidor público. Os funcionários da Lei 100 corre um sério risco de aposentar pelo fator previdenciário, que hoje um salário de 1386 reais e 50 anos de idade, de acordo com o INSS aposenta com apenas um salario mínimo ou aguarde a idade minima para aposentar integral, em outras palavras, vamos dar aula segurando uma muleta.

    ResponderExcluir
  20. tem gente efetivado na minha escola com meses que trabalhou na rede e agora passou no concurso,vai ter dois cargos,isso e justo.....

    ResponderExcluir
  21. Anônimo das 12:58 não o que acontece na sua cidade pois na minha todos os efetivados pela lei 100 são de curso superior LP ou isso não se dá o direito de generalizar todos como analfabetos e incompetência de trabalho onde somos criticados pelos colegas de trabalho , no entanto o que temos é um número muito grande de efetivos afastados do trabalho , onde se faz necessário a contratação de pessoal p/ compor o quadro, isso aconteceu em 2007 quando surgiu a lei 100 temos um número de efetivos efetivados e até agora não vi nemhum deles pensar que é inconstitucional e largar o cargo , esta desfrutando de tudo isso, pensando que só os da lei 100 é que são trabalhadores infiltrados no Estado. Para o anônimo das 08:40 , somos avaliados todo período de avaliação recebemos do mesmo jeito com as normas da SEE, portanto ser avaliado ou não , não te faz melhor do que ninguém .VCS precisam se alto avaliar p/ se tornar pessoas melhores e com respeito ao próximo,a greve não deu certo porque vcs mesmo furaram ela porque estava cortando o digno sálarios de vcs enquanto os efetivados foram punidos ficando dentro das escolas pagando reposição.Outro fato importante é que só se toma posse em concurso público de acordo com as vagas estipuladas no edital, ninguém tem que ser dispensado para outro ocupar o lugar,e nem o efetivado que passou pode isonerar para gerar sua própria vaga, não somos geradores de vaga.Se informe melhor para depois criticar.SE alguém esta passando informações p/ vc em nome da SEE não se luda pois são falsos e criando atrito entre os demais, pois a SEE não fez nemhum repasse dessa natureza e nem o SIND-UTE.PORTANTO NÂO SE LUTA em SER MASSA DE MANOBRA COM COMENTÁRIOS SEM FUNDAMENTOS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus!!!! Tá faltando um pouco de melhora da auto-estima, gente!!! Quem passou no concurso nem precisa se preocupar com a Lei 100. Já virou Efetivo (concursado) portanto não há mais problemas!!!!

      Excluir
    2. Anonimo das 19:00, o que está acontecendo no momento é que os principais prejudicados, nesta situação são as pessoas que estão na lei 100 com cargos incompletos, sem direito a completa-los, recebendo como se não tivesse habilitação quanto na verdade já possui, são varias situações. O que aconteceu é que o governo só criou a lei 100 para resolver um problema com a previdência, acho que ele não mediu as consequências do seus atos então por favor não leve para o lado pessoal, o que provavelmente vai acontecer que varias pessoas vai entrar na justiça mas não contra quem está na lei 100, e sim contra o governo,porque como você mesmo disse em uma situação normal só se toma posse de acordo com as vagas do edital, por isso mesmo que tem muita gente falando que vai entrar na justiça, mas com certeza na situação que está; faltando professores ninguém vai ficar desempregado por isso. Esses processos só vai prejudicar mesmo é o governo, que com certeza dentro de dois anos não vai conseguir resolver essa situação, porque sabemos que processos normalmente se arrasta muito tempo na justiça, e como será vários ainda vai ser mais difícil de resolver
      Mas a principal coisa e mantermos sempre unidos independentes de sermos efetivos, efetivados ou designados, o principal é que somos professores.
      Carlos

      Excluir
  22. Obrigada aos que deixaram informações sobre a desfiliação do SINDUTE.

    ResponderExcluir
  23. Sinto me descepcionada com você caro colega Euler pois apesar das lutas em comum sinto que em Montes Claros vai sim tomar o partido errado, só para carater de esclarecimento Beatriz esteve aqui sim e reunião com os profissionais da educação fora do sindicato porque a direção da subsede nunca a quiz aqui e se ela veio foi devido as bases eu mesma fui uma que nas duas vezes estive presente na hora do convite e na organização da sua vinda. Acho sim muito importante a diretora do sindicator estar presente e ver a realidade de cada cidade sim e escutaras pessoas pois como vc bem viu as nossas viagens até BH é um verdadeiro martírio, e a ida a Araxá depois de uma greve repondo sabado e domingo sem férias a subsede por perseguição coloca um ônibus do tempo da fumaçã enquanto o pessoal que é chegado da subsede foi em um ônibus de elite isto é justo e ti digo em todos estes movimentos tem pessoas que só si manifestão no blog pois na luta na rua são poucos incluse aqui em Montes Claros. Procure saber primeiro a realidade local. Como foi a participação real durante a greve e nos movimentos pois é fácil ser sindicalista de blog ou de critica mas pegar a mão na massa fazer greve de fome se acorrentar, fazer planfetagem ir nas escolas esclarecer a classe que deveria ser a pensante da realidade e de seus direitos, isto sim é ser sindicato no meu ponto de vista. Me esclareça se estiver enganada.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Anônima das 22h38 que diz ser de Montes Claros. Primeiramente, você poderia começar por se identificar, não tenha medo, pois não será perseguida por isso. Segundo, tanto eu quanto todos os combativos colegas do NDG participamos ativamente da greve de 112 dias, e não apenas através do blog.

      Estive em todas as assembleias e passeatas da capital; participei dos dois maiores confrontos com a polícia e o governo - a ocupação da rodovia em frente à Cidade Administrativa e na inauguração do relógio da Copa na Praça da Liberdade; visitei pessoalmente e mais de uma vez, ao lado de outros combativos colegas, todas as escolas de Vespasiano e São José da Lapa; apoiei e divulguei em tempo real as atividades dos acorrentados e também outras atividades de protesto em todo o estado; estive pessoalmente nas batalhas travadas na ALMG. O blog foi um instrumento importante sim, já que a direção sindical se mostrou incapaz de manter um diálogo ágil, democrático e transparente com a categoria. Os outros colegas - Marly, Rômulo, André Buzina, Ivete, Petrus, João Martinho, e dezenas de outros colegas de luta em todo o estado estiveram também na linha de frente da greve.

      Você reclama do ônibus de MC. Eu poderia lhe dizer que nós, de Vespasiano, ficamos hospedados em hotel de quinta categoria em outra cidade, distante de Araxá, pois os hotéis de cinco estrelas estavam ocupados por bancadas provavelmente mais próximas da direção estadual. Não houve qualquer sorteio para decidir quem ficaria neste ou naquele hotel. Aliás, colegas nossos ouviram comentários de pessoas da base da direção falando sobre as maravilhas que estavam vivendo em Araxá, hospedados em hotel de luxo, e que jamais teriam tal oportunidade com o salário de fome de um professor. Eu presenciei o depoimento, com testemunha, de uma chefe de uma bancada que disse que votou em todas as matérias com a Articulação porque haviam prometido investir na subsede a qual estava ligada.

      Não conheço a realidade específica de Montes Claros, mas conheço a realidade do sindicato em Minas e se você está satisfeita com essa realidade, continue apoiando e votando na chapa da Articulação.

      Da nossa parte, não temos ilusão em relação ao grupo que está há 30 anos no poder, e que foi incapaz de assegurar a unidade da categoria para conquistas. O governo só nos atacou nos últimos anos, da forma como fez, porque percebeu a fragilidade da nossa categoria, desorganizada, desunida e sem direção política que merecesse a confiança da maioria da categoria. Essa realidade será alterada quando a própria categoria, com suas dezenas de lideranças, resolver mudá-la.

      Cordialmente,

      Euler

      Excluir
    2. Eu pessoalmente tenho vergonha de participar de uma categoria tão faccionada... Nós professores não precisamos da truculência do governo para nos aniquilar nós mesmos nos encarregaremos disso... Vergonhoso!!! Uma classe que não sabe superar as diferenças em prol de um objetivo comum, não sei como está no restante do estado mas nós aqui de Montes Claros definitivamente não temos sindicato, a gestão que aí está não funciona a tempos, eu e meus colegas não queremos saber se a subsede ama ou odeia Beatriz, o que nós queremos é notícias e coesão...Que se dane as briguinhas pessoais e mesquinhas que se apresenta em nossa categoria, o que precisamos é unirmos contra o nosso inimigo comum "O Perverso Anastasia" que deve dar gargalhada de nós com o nosso infantilismo e amadorismo sindical...Deveríamos nos envergonhar destes despropósitos... Queremos um Sindicato Funcional aqui em Montes Claros, podem ficar tranquilos que nós saberemos escolher entre as partes que disputam este tão sonhado poder...kkkkkk... Poder de que mesmo??? Sinceramente não sei porque brigamos tanto....
      Professora Indignada.

      Excluir
    3. Caro Euler você diz:
      "Não conheço a realidade específica de Montes Claros, mas conheço a realidade do sindicato em Minas e se você está satisfeita com essa realidade, continue apoiando e votando na chapa da Articulação." Não estamos satisfeito com a situação de Montes Claros por isso queremos mudar!! Pior que tá não fica!!!Nem das manifestações a subsede está participando, para vc ter uma ideia no ultimo dia 26 (Sexta) a subsede comemorou com uma festa o dia do professor, até aí tudo bem se no dia 27 (Sábado) não tivesse uma assémbleia em BH, com temos que viajar cerca de 7 horas até BH, muitos preferiram não ir... Isso tá certo???

      "Não precisamos ser do contra o tempo todo, nem tão pouco precisamos ser a favor todo o tempo."

      Excluir
    4. Interessante, a subsede que fez o maior índice de greve do estado, que encaminhou todas as deliberações das assembleias da categoria como: caça aos governo; enfrentamento politico contra os candidatos do governo; entrega da carta compromisso da educação aos candidatos é aqui taxada como omissa e inoperante? Ué será que os cachorros loucos da b(atriz) estão sendo liberados para responderem nese blog?
      O que os educadores de Minas acham da diretoria estadual apoiar um cara que ROUBOU da subsede de Montes Claros mais de 70 mil em cheques sem fundos, quando foi diretor financeiro em 2003? E agora pousa de aliado da b(atriz) será que ele já limpou o nome? Sei não.... mistérios da justiça

      Excluir
  24. Olá, pessoal da luta!

    Boa noite!

    Aproveitei o final de domingo (e feriado) para assistir ao programa Agenda Econômica, exibido na TV Senado. Valeu a pena. O jornalista Beto Almeida entrevistou a auditora fiscal Maria Lúcia Fatorelli. Ela deu uma verdadeira aula da realidade brasileira, mais especificamente sobre o orçamento público, quase todo privatizado pelo sistema financeiro.

    De acordo com a entrevistada, cerca de 42% do orçamento federal vai para o pagamento de uma dívida que nunca passou por uma auditoria, e que apresenta evidentes indícios de ilegalidade. Um dado estarrecedor: o que se gasta com o programa Bolsa Família representa apenas o equivalente a 9 dias do que se gasta em um ano com a dívida pública. Por isso não sobra dinheiro para a Educação, Saúde, para a previdência, etc.

    A auditora Maria Lucia revelou ainda que o Equador realizou recentemente uma auditoria pública da sua dívida. O resultado é que descobriram ilegalidades, semelhantes às existentes no Brasil. O que fez o presidente daquele país? Ofereceu 30% do valor total da dívida, e o sistema financeiro aceitou. Por que o Brasil não faz o mesmo?

    A entrevista ainda mostrou a relação dessa dívida com as maquiagens feitas pelo governo e pela mídia para tentar mostrar que existe déficit na Previdência, quando na verdade existe superávit, que é usado para pagar os juros da dívida. Ela revelou ainda como o governo FHC, com o Plano Real, transformou a dívida externa, em grande parte já prescrita, em dívida interna, com títulos que foram usados para vender as estatais a preço de banana. Uma ação lesa-pátria (ela não usou este termo, mas é claro que é).

    Enfim, os diversos governos dos diversos partidos (incluindo o PT, infelizmente) têm mantido essa política que representa a metade do que o Brasil arrecada e é colocada em benefício de poucas famílias. Até quando isso vai continuar assim, trazendo como consequência aos de baixo a dura realidade que conhecemos?

    P.S. O programa Agenda Econômica que mencionei em breve estará disponível no site do Senado Federal. Recomendo que assistam e organizem debates com os alunos e colegas, pois é esclarecedor da nossa realidade. Pesquisando pela Internet, achei essa entrevista, que contém parte do conteúdo mencionado. Eis o link:

    http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/513556-orcamento-federal-de-2013-42-vai-para-a-divida-publica-entrevista-especial-com-maria-lucia-fattorelli

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    Euler

    ResponderExcluir
  25. Respondendo ao Ricardo: Caro Colega, creio que o Euler elucidou bem a situação da máquina sindical e da nossa situação diante deste quadro todo.
    Os blogs, as redes sociais,vem tentando interagir entre si na tentativa de apresentar propostas para a categoria e abrir para diferentes discussões e abordagens. Afinal, somos educadores e estamos tentando criar condições para romper com o antigo/obsoleto/ultrapassado, tudo que representa este sindicato dos profissionais da Educação de MG.
    Neste momento, temos uma nova proposição: anular o voto no que se refere a chapa única da Direção Estadual.
    Temos que criar mecanismos em cadeia/onda de forma que ao término desta jornada possamos refundar uma nova ordem, como disse o Euler em uma de suas considerações: refundar o sindicato. As mudanças só podem nascer das discussões e pelo que temos visto, ( a Articulação) trabalha contra isto e fizeram de tudo para não ter oposição. Conseguiram. Mas isto não significa o término da luta- estamos só começando e contando com a intervenção política de todos para aniquilá-los a médio prazo. Façamos dos blogs e redes sociais a voz dissonante, aí sim - derrubaremos esta voz unilateral que há 30 anos comanda o sindicato.

    ResponderExcluir

  26. Embora recebam salário entre os mais altos no funcionalismo público – quase R$ 22 mil em início de carreira – os juízes da União não concordam com a corrosão dos vencimentos nos últimos anos devido à inflação. Eles argumentam que, embora a Constituição preveja revisão anual dos subsídios, houve apenas um reajuste de 9% desde 2005

    JUIZ GANHA MAIS DE 22.000,00 POR SEIS HORAS TEM N FÉRIAS E RECESSOS E ESTÃO QUERENDO FAZER GREVE PODE?

    QUEM JULGARÁ A GREVE?

    FALAM QUE ESTÁ DEFASADO O SALÁRIO

    E O NOSSO QUE FOI CORTADO TODOS OS DIREITOS?

    NINGUEM FALA NADINHA.

    ResponderExcluir
  27. OI

    ACOMPANHO ESSE BLOG HÁ ALGUNS MESES E SEGUINDO ORIENTAÇÕES DAQUI FUI ATÉ O SINDICATO PEDIR DESFILIAÇÃO. A SECRETÁRIA ME PASSOU PARA A COORDENADORA E ELA ME PERGUNTOU PQ EU QUERIA DESFILIAR. EU FALEI QUE ERA PQ LI NO BLOG DO EULER E ELA ME DISSE QUE ESSE BLOG É COMPRADO PELO GOVERNO.
    GOSTARIA DE ESCLARECIMENTOS.

    FLÁVIO - GOVERNADOR VALADARES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Flávio de Governador Valadares,

      Nosso blog não orientou ninguém a filiar ou a se desfiliar do sindicato. Esta é uma escolha pessoal. Vários colegas que comentam aqui já fizeram tais sugestões (filiação ou desfiliação). Mais do que uma escolha pessoal, é também um direito.

      Quanto ao blog ser "comprado" pelo governo, kkkk, seria no mínimo um gesto de masoquismo do governo, pois ele é criticado sem trégua por este blog e pela grande maioria dos que escrevem aqui. Aliás, por essa lógica, o sindicato também deve estar "comprando" o nosso blog, já que ele também é criticado aqui, pelas suas políticas e práticas equivocadas.

      Enfim, se você deseja manter a filiação ou não, a escolha é sua, e não do blog, dos nossos ilustres comentaristas, ou da direção sindical.

      Cordialmente,

      Euler

      Excluir

    2. Este Flávio é professor? Porque vou ficar HORRORIZADA, BESTIFICADA, ESTUPEFATA se ele for, pois não é possível que um sujeito que possua uma cabeça pensante ou pelo menos um TICO e um TECO de neurônios funcionando dentro da massa amórfica possa acreditar em tal besteira, faça-me o favor, aí eu fico com vergonha, inclusive de gente do governo ler essa aberração, pois vão nos achar muito tolos, muito idiotas para estarmos dentro de uma sala de aula ministrando CONHECIMENTO.

      Excluir
    3. Acho que o Sindicato que é comprado pelo GOVERNO, pois só nos lascou com as greves

      Excluir
    4. Caro Flávio, pq ao invés de desfiliar monte uma chapa para concorrer, mostre as suas propostas inove a que está ai

      Excluir
    5. Porque muitos não questionam, as condiçoes de trabalho que estamos tendo?
      Pressões e mais pressões de analistas, supervisoras, diretoras, que só pensam em alcançar as metas?
      Então o problema da Educação de Minas é somente a Lei 100?
      O salário está uma maravilha, trabalhamos com poucos alunos por sala de aula, os alunos estão todos interessados?
      Seus beneficios são pedidos a tempo e hora, não há má vontade do pessoal responsável pelo Departamento pessoal da Escola?

      Excluir
    6. Prof Carlos/Montes Claros MG5 de novembro de 2012 20:07

      Flávio cresça rapaz está na cara que você é do grupo ARTICULAÇÃO!iNVEJA MATA!
      QUANTO A TURMA QUE DIZ SER DE MONTES CLAROS , NÃO É MESMO!AQUI A MAIORIA É CONTRA A ARTICULAÇÃO!aos covardes Anônimo5 de novembro de 2012 13:53 e Anônimo4 de novembro de 2012 22:38, vocês nunca foram de MOC, AQUI NO BLOG SÓ TEM A PROFESSORA MARLY, QUE NADA TEME E MOSTRA A FACE!QUANTO VOCÊS ESTÃO RECEBENDO DA ARTICULAÇÃO?
      DEIXO MEU RECADO AQUI SERÁ VOTO NULO E DESFILIAÇÃO! BEATRIZ NUNCA MAIS,
      OU MELHOR MARILDA PORQUE A DONA DA CUT A B(ATRIZ) É QUE VAI CONTINUAR NO COMANDO!
      QUANTO AO EULER ESTE LUTOU MUITO, BEATRIZ NOS VENDEU!
      RAIMUNDO ESTÁ CORRETO DESFILIAÇÃO EM MASSA !
      EULER NUNCA PEDIU QUE NINGUÉM DESFILIASE!
      PASSAR BEM!
      UM GRANDE ABRAÇO EULER!E FORÇA CONTRA OS DEMONIOS!

      Excluir
    7. Anônimo5 de novembro de 2012 16:18, comprado pelo governo é o SindPELEGO, e essa B-Atriz foi muito cara de aço e infeliz de fazer essa colocação

      Excluir
    8. E aí vc ficou na mesma? Tome suas próprias decisões.É claro que o sindicato vai fazer de tudo pra vc ficar filiado.Eu já me desfiliei a muito tempo, eu é que decido o que é melhor.
      Meu salário ñ está dando e ainda vou pagar sindicato?Pra fazer o quê?

      Excluir
  28. Vendo os comentários acima nota-se que a própria classe dos professores estão se auto destruindo, bem vamos aos fatos, ninguém e obrigado a filiar ao sindicato, mas qdo se filia subtende-se que irá lutar junto com o sindicato, mas o que acontece muito acham que só por ter filiado o sindicato tem que fazer tudo e ele continua trabalhando.
    Lembre que se não houver luta, não há conquistas.
    Sobre a Lei 100 muitos esquecem ou fazem de esquecidos ou por conveniência sabe que o maior número de profissionais de uma escola 50% são efetivados 30% são designados e 20% são efetivos,e que a maioria dos profissionais tem 2 cargos no estado.
    Outro dado o governo demorou implementar o 1/3 da carga horária pois ele sabe que não há profissionais para suprirem todas as vagas.
    Sugiro quem está reclamando da Lei 100 peça outro cargo para o governo quem sabe trabalhando três periodo, ai todos nos somos demitido ai resolve o problema.
    Muitos Profissionais utilizam de má fé qdo opina em alguns assuntos sem conhecer a realidade, ou faz de conta quem não conhece, é sabido que não existe professores de todas as áreas, basta alguns verificarem qto tempo para realizar uma designação.
    Portanto estão catando qualquer pessoas, esse espaço e bom para debater as ideias estou a disposição para qqer um que queira.
    Lembrando que nosso inimigo não e a classe e sim o governo que sempre cobra e não tem retorno

    ResponderExcluir
  29. Este Flavio é doido ou não entende nada deste glog. Desde quando falamos mal deste governadozinho de quinta que nos rouba e acha que vamos nos vender? Ele está equivocado nos vamos è vencer esse verme maldito, há se vamos.Nossa vitória está perto de ser conquistada.Tenho fé.

    ResponderExcluir
  30. A


    A vergonha nacional.
    Enquanto estiver políticos,desembargadores,juízes e etc ganhando Super salários não sobrarão salários dígnos para os trabalhadores como nós que ralam e não conseguimos vida descente porque eles não deixam.Infezmente ganhamos salário de fome e não temos nem o direito de reclamar.Seremos perseguidos enquanto estiver no governo gente fria,falsa e calculista.O nosso inimigo ainda não entendeu que não é por ai que se governa;tirando dos servidores o sonho.a boa vontade em trabalhar.O retorno este governo nunca terá enquanto estiver agindo como um cafajeste.DEveria abrir o jogo e não ficar brincando de gato e rato.





    ResponderExcluir
  31. Bom dia Euler e os demais .
    Me explica por favor: Se esta TAG foi derrubada, como já li , o que poderia nos acontecer? Eu creio que se tiraram a teta da boca deles, eles estão sem saída e terão que nos investir , não é? A nós e a saúde, não é?
    Interpreta p/ mim , por favor.
    Maênea - professsora de Varginha

    ResponderExcluir
  32. DOCE ILUSÃO DE ALGUNS PROFESSORES

    Outro dia um colega professor na minha escola ficou muito satisfeito com uma notícia publicada no jornal o tempo sobre a falta de professores e o desinteresse pelos cursos de licenciatura.

    Muito satisfeito, ele me disse: "...agora quero ver, quando não tiver mais professores, aí eles nos valorizarão..."

    Este pode ser o pensamento de muitos professores, entretanto, não acho que o governo, os poderes instituídos deste país se sensibilizem com isso. De fato, se este for o caso, quando faltarem professores, os governos estaduais convocarão profissionais fracassados ou aposentados de outras áreas (engenheiros, enfermeiros, advogados, contadores, etc, alunos do ensino médio, desempregados de outras áreas, etc para dar aulas nas escolas públicas.

    E isso já acontece nas escolas públicas brasileiras. Todos nós conhecemos engenheiros fracassados ou aposentados dando aulas de matemática, física, química, etc em nossas escolas. Todos nós sabemos que professores de uma determinada área assumem cargos para lecionar outra área totalmente diferente da qual eles estudaram na faculdade. Portanto, este sucateamento da educação pública já existe e, no entanto, o governo de Minas faz propaganda na mídia comprada de que nossa educação é modelo para o mundo. E o povo acredita.

    Portanto, não se iludam que num futuro qualquer a educação pública será valorizada porque faltarão professores graduados e os cursos de graduação desaparecerão. Esta lógica capitalista de oferta e demanda não vale para a educação pública brasileira.

    O certo é que, enquanto não tivermos uma reforma política e eleitoral neste país "tudo será como antes no quartel de Abrantes". Toda esta corja sabe que um dos maiores problemas sociais do Brasil tem a ver com a péssima qualidade da educação pública. Entretanto, eles não moverão uma palha para mudar o "status quo" do qual tiram proveito ilícito, imoral e corrupto.

    Outra forma de mudarmos esta situação seria através da unidade da classe, o que não existe no momento e nem nunca existiu neste estado, neste país. Bastaria que tivéssemos um movimento reivindicatório que arrebanhasse de imediato pelo menos 20% dos professores para dobrarmos este governo. Entretanto, sabemos que isto nunca existiu e as perspectivas para que isto aconteçam são quase que inexistentes.

    Não se iludam!

    Atenciosamente,
    Raimundo Santos

    ResponderExcluir
  33. Que história é essa, Euler, frei Gilvander teve prisão decretada ou isso é notícia velha? Não entendiiii

    "Há alguns meses, o frei Gilvander Luís Moreira, de Belo Horizonte, publicou no YouTube o vídeo “O feijão de Unaí está envenenado?”, em que uma diretora de escola municipal da região de Unaí, no noroeste mineiro, narra experiências com o feijão que é fornecido para a merenda escolar.
    Há alguns dias, o vídeo ganhou projeção e virou polêmica. A empresa responsável pelo feijão Unaí entrou com um processo por danos morais contra o Frei e contra os diretores do Google/YouTube, pela divulgação do material. Não bastasse isso, um juiz da cidade pediu a prisão de Gilvander sob o argumento de crime de desobediência. (Quem desobedece? O que usa veneno acima do permitido ou o que enxerga o problema e o divulga?)
    O vídeo, que de acordo com o despacho do juiz deveria ter sido retirado da internet no dia 29 de outubro, continua na rede – e tem sido disseminado por meio de outros canais. "

    Veja a notícia completa com o tal vídeo em:

    http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/frei-tem-prisao-decretada-por-divulgar-video-sobre-feijao-contaminado-fornecido-a-escolas-de-mg/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_super

    ResponderExcluir
  34. TEREMOS QUE FICAR DE OLHO NA GREVE DOS JUIZES

    AFINAL SE ELES RECEBEREM ALGUM AUMENTO, TAMBÉM TEREMMOS DIREITOS, POS JÁ GANHAM O TETO E REIVIDICA MAIS, CORREÇÃO, ETC.

    Durante coletiva de imprensa nesta terça (6), o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Nino Oliveira Toldo, disse que as carreiras acumulam perdas de 28,86% na remuneração desde 2005, quando foi implantado o subsídio em parcela única. “É preocupante. O juiz, se não pode exercer outra profissão exceto a de professor, passa a ter dificuldade no cumprimento de suas missões”, avaliou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E por que o professor não entrar greve junto juizes? Não seria uma boa?

      Excluir
    2. Se o professor entrar em greve juntamente com os juízes azeda a greve deles.


      Simples assim.

      Excluir
  35. PARA VOTAR LEI QUE ACABOU COM CARREIRA

    1 DIA

    JORNADA DE 1/3, CADÊ? JÁ VOTARAM? APOSTO QUE NÃO SAI ESSE ANO

    ResponderExcluir
  36. FICO INDIGNADO QUANDO GOVERNO PUBLICA QUE PAGA PISO


    SUBSÍDIO NÃO É PISO, SERÁ QUE ELE ERA PROFESSOR DE QUE MESMO?

    PISO É O QUE NOS FOI TIRADO..

    Com esse modelo, implantado no início deste ano, o Governo de Minas assegurou remunerações acima do piso nacional da educação. Nos cargos de professor da educação básica com formação em curso superior, nível de ingresso inicial na carreira atualmente, a remuneração mínima é de R$ 1.386,00 para uma jornada de trabalho de 24 horas semanais. O valor é, proporcionalmente, 59,2% maior do que o valor do piso nacional salarial estabelecido pelo Ministério da Educação, que é de R$1.451,00 para uma jornada de 40 horas semanais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro, juntando todas as vantagens dá mesmo.Piso é piso, não com vantagens incluídas.

      Excluir

  37. SE A JUSTIÇA PARAR DE COMER NA MÃO DO GOVERNADOR VÃO DESCOBRIR COISAS ABSURDAS DEBAIXO DO TAPETE GOVERNAMENTAL. Vamos ver na pelas GERAIS há algum JOAQUIM BARBOSA?, nem que seja a sombra de BARBOSA para por esses bandidos na cadeia também, porque a baixaria não está só por Brasília,aqui pelas GERAIS a coisa FEDE e FEDE MUITO é só levantar a tampa da privada mineira. Vamos ver se alguém tem peito para escancarar as vergonhas daqui!


    Estado.Termo de Ajustamento de Gestão permite que percentuais de investimento sejam descumpridos
    Ministério Público promete pente fino na saúde e educação.Governo de Minas diz que liminar já foi derrubada, mas tribunal não confirma
    Publicado no Jornal OTEMPO em 06/11/2012


    O Ministério Público Estadual (MPMG), por meio das promotorias de Patrimônio Público, Saúde e Educação, promete passar um pente fino nas contas do governo do Estado para fiscalizar se Minas está ou não cumprindo os mínimos constitucionais de investimento da receita nas áreas da saúde e educação.

    A fiscalização é uma resposta à tentativa do governo de manter a validade do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG), firmado em abril com o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Como mostrou com exclusividade O TEMPO, o acordo autorizou o Executivo a investir menos de 25% do orçamento na educação e de 12% na saúde.

    "O TAG foi celebrado com a proposta de que a Constituição fosse cumprida em Minas só em 2014. O governo está indo contra a lei, então será feita essa investigação", garante o promotor do Patrimônio Público Eduardo Nepomuceno.

    Segundo ele, caso os repasses mínimos para as duas áreas não sejam aplicados corretamente neste ano, o governo pode ter que responder por desdobramentos mais sérios, como o bloqueio dos recursos do Estado e a responsabilização direta do governador Antonio Anastasia pelas falhas.

    Briga. Como o TAG autorizou que, neste ano, Minas repassasse apenas 9,68% do orçamento para a saúde e 22,82% para a educação, o MPMG ajuizou em julho ação na Justiça Estadual questionando o fato. No último dia 2 de outubro, em primeira instância, foi concedida liminar derrubando a validade do TAG, ou seja, determinando que o governo cumprisse, de forma imediata, a aplicação de recursos.
    Ontem, no entanto, o governo informou que conseguiu derrubar a decisão. A informação não foi confirmada pelo Poder Judiciário.

    Nos últimos anos, o Estado vem desrespeitando essa lei. De acordo com as notas taquigráficas feitas neste ano pelo TCE, durante a análise do orçamento de Minas referente ao exercício de 2011, o Estado aplicou apenas 7,92% do orçamento na saúde e 21,71% na educação, ou seja, valores abaixo da lei.
    No entendimento do tribunal, porém, o erro decorre da inclusão de despesas, como saneamento básico, nos gastos de saúde, o que já foi proibido pela Emenda 29. Segundo o documento, o TAG, serviria justamente para adequar, aos poucos, a realidade do Estado.

    Resposta. Em nota enviada por sua assessoria de imprensa, o governo informou que vai cumprir em 2012 e em 2013 a Emenda 29, que prevê a aplicação de 12% da receita corrente líquida em ações da saúde, e também os 25% em ações da educação, também previstos na Constituição.

    [...]

    ResponderExcluir
  38. [...]
    Ainda de acordo com a nota, "o TAG foi firmado em caráter preventivo devido à regulamentação da Emenda 29 e às mudanças no cálculo das despesas com a educação, que ocorreram quando o orçamento para 2012 já estava aprovado pela Assembleia Legislativa".
    Oposição se diz preocupada
    A secretária de Planejamento e Gestão do governo de Minas, Renata Vilhena, apresentou ontem, na Assembleia Legislativa de Minas, o Plano Plurianual da Ação Governamental (PPAG) do Estado para os próximos três anos.

    No total, são 31 programas estruturantes, que serão detalhadamente analisados nos próximos dias.
    Os deputados que fazem oposição ao governo do Estado, no entanto, questionam os recursos que serão destinados, no próximo ano, à educação. Se na saúde, de acordo com os dados mostrados, o governo vai destinar os 12% do orçamento definidos pela Constituição, na educação, serão cumpridos apenas 23,9%.

    "Ainda não vão ser destinados os 25% para o ensino, o que é prejudicial. Na saúde, 12% é uma conquista", afirmou o deputado André Quintão (PT). O petista, que presidiu a mesa de discussão, também se disse preocupado com o fato de metade do orçamento do Estado vir de operações de crédito. (IL)
    Deputados vão fazer mais pressão
    Os deputados que fazem oposição ao governo do Estado na Assembleia Legislativa de Minas se reúnem hoje para discutir formas de pressionar o Executivo a cumprir os percentuais constitucionais na saúde e na educação.

    Com a presença de lideranças de diversos sindicatos mineiros, os deputados pretendem pressionar o governo do Estado para que não siga o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) firmado com o Tribunal de Contas (TCE-MG).

    Para o deputado Sávio Souza Cruz (PMDB), "é absurdo" um governo pedir a um tribunal autorização para que não cumpra a Constituição. "Somente aqui em Minas uma coisa dessas acontece", criticou.
    Segundo levantamento feito pelo bloco de oposição ao governador Antonio Anastasia no Legislativo, para adequar aos 12% de recursos do orçamento na saúde e 25% na educação, neste ano, o Executivo teria que aplicar um total de mais R$ 1,5 bilhão nas duas áreas. (IL)

    Disponivel em: http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdEdicao=2582&IdNoticia=215061

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí o (des)governo vai inventar um monte de projetos para que esse dinheiro retorne aos seus bolsos, ops cofres, e a parte mais interessada, que são os alunos e profissionais da educação, ficarão novamente a ver navios.

      Excluir
  39. É triste e muito difícil de aceitar, mas o governo está conseguindo nos separar cada dia mais, essa briga entre efetivos e efetivados tem que acabar ninguém pediu para ser efetivado e na minha opinião esse assunto não deveria ser discutido publicamente, com certeza esse site é um parâmetro para o governo. Esse grupo NDG nunca pode acabar, se deixarmos de sonhar o sacrifício dos 112 dias sem pagamento, acorrentados, contas atrasadas tudo isso seria em vão e com certeza no próximo combate serão nós mesmos que teremos que vestir a camisa e ir para luta, pois sempre existiu e sempre existirá oportunista, devemos estudar uma maneira de neutralizar os tampões, visto que judicialmente isso é impossível, mas desistir nunca. Unidos seremos fortes, e não existe vitória sem sacrifícios.

    paciência, tolerância e perdão para todos.

    Idinei Corrêa - Ipatinga/MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com tantos falatórios e humilhações, é só os efetivados não participarem mais de greves e nada mais.Por que nas greves todos somaram.

      Excluir
  40. E depois de muito tempo o Ministério Público acordou, será por que ?

    ResponderExcluir
  41. MINAS SEM LEI

    RASGARÃO A CONSTITUIÇÃO EM MINAS, AQUI QUEM MANDA É O EXECUTIVO E PRONTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI, ERREI EM RAGARAM, RASGARÃO É FUTURO OU TÔ ERRADO?

      Excluir
  42. EULER O ONDA É FACEBOOK, ACOPLE ESSE BLOG A ELE QUE COLOCAREMOS E CONVIDAREMOS OS AMIGOS E ERÁ UMA GRANDE REDE

    ResponderExcluir
  43. DIRETORES que foram eleitos vereadores perderam o cargo;serão exonerados. Eu acho justo pois é cargo de dedicação exclusiva?

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. INFORMAÇÃO

      DIRETOR NÃO PODE SE CANDIDATAR, SE AFASTAR 60 DIAS DO CARGO, JÁ SERÁ EXONERAGO, PARA SE TER UMA IDÉIA, SE ELE ADOECER E TIRAR LICENÇA DE MAIS DE 60 DIAS JÁ É EXONERADO.

      PARA SAIR CANDIDATO TERIA QUE TER PEDIDO EXONERAÇÃO DESDE JULHO.

      Excluir
  44. Mensalão Mineiro e Tucano. Lula é o alvo: por que a Procuradoria esconde os nomes ligados ao PSDB?

    http://www.rodrigovianna.com.br/plenos-poderes/lula-e-o-alvo-por-que-a-procuradoria-esconde-os-nomes-de-politicos-ligados-ao-psdb.html#more-16483


    Valério entregou ao ex-procurador os nomes dos políticos do PSDB que receberam dinheiro no mensalão tucano.

    http://www.viomundo.com.br/politica/valerio-entregou-ao-ex-procurador-os-nomes-dos-politicos-do-psdb-que-receberam-dinheiro.html

    ResponderExcluir
  45. Estou muito feliz, parece que a situação do concurso está sendo resolvida, e pelo que hoje fiquei sabendo o governador será obrigado a homologar o concurso para tomarmos posse ano que vêm.
    Depois se ficar alguém sem vagas é só entrar na justiça, aqui em BH já tem vários advogados que estão dispostos a nos ajudar.Estou bem classificada mas estou pronta a ajudar quem não efetivar de inicio.
    Sempre acompanho o blog qualquer novidade posto aqui.

    ResponderExcluir
  46. Gostaria que souber como faz para desfiliar do Sindinutil e Appmg pela internet por favor me falassem .Aposentei em março em nunca me serviu de nada ambos .Moro em Guaranesia sul de Minas Gerais e não tem nenhuma subsede por aqui .Desde ja agradeço .Fiquem todos com Deus .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tente mandar uma carta ar.Esta vc recebe um comprovante que foi recebida.A registrada, não.

      Excluir
  47. Colegas da lei 100 preste muito atenção nesta situação:

    "Beatriz, gostaria de saber se não corremos mais risco se o efetivo e o efetivado é a mesma coisa. Ou se ainda tem algum processo na justiça?

    Prezado colega anônimo, efetivo e efetivado não correspondem ao mesmo vinculo. Em recente reunião com o governo, a própria Seplag afirmou que o "efetivado não é detentor de estabilidade". O Ministério Publico de Minas Gerais ajuizou ação civil publica questionando a Lei Complementar 100/07, mas não há decisão definitiva ainda.
    Espero ter esclarecido.
    atenciosamente,
    Beatriz"
    Pessoal vamos cobrar da justiça essa decisão, e muito injusto ficarmos sem saber o que vai acontecer principalmente, quem está na lei 100, precisando tomar uma decisão, se permanece ou se muda de cidade, e assume o cargo efetivo.

    ResponderExcluir
  48. QUEM DEFENDE A EDUCAÇÃO, TEM MUITOS, MAS ALGUNS QUE NA VERDADE FAZEM.

    MAS ONTEM VI O SENADOR CRISTOVÃO, ELE SIM TEM BOAS PROPOSTAS, ASSISTI DEBATE NA TV SENADO, MUITO BOM

    FEDERALIZAR PLANO DE CARREIRA, ISSO SERIA MUITO BOM

    ResponderExcluir
  49. VEJAM, POLICIA MAIS BEM PAGA DO PAIS

    Mais de 600 homicídios na capital em apenas dez meses


    MIDIA COMPRADA DE MINAS NÃO PASSA NADA A NÍVEL NACIONAL, MAS AQUI ESTÁ PIOR QUE SÃO PAULO

    ResponderExcluir
  50. VAMOS INICIAR A CAMPANHA PARA A APURAÇÃO DO MENSALÃO MINEIRO JÁ!

    QUEREMOS PEGAR ATRAVÉS DESSE MENSALÃO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E SEUS TESTAS DE FERRO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Eduardo Azeredo ,que deixou o governo nos devendo 13ºsalário ,pagamento escalonado ,IPSEMG derrubado ,a inconstitucionalidade da cobrança de 4,8% nos nossos contracheques ,que entramos na justiça e recebemos,esse bandido tem que ser punido.Os 3,5% que ganhamos na justiça e esse ano o desgoverno como é ruim de paga ainda não saldou ,porém o fará.PSDB é uma corja .

      Excluir
  51. A LEI 100 NÃO VAI DAR EM NADA, DAQUI ALGUNS ANOS NINGUÉM LEMBRA DE MAIS NADA, O POVO NÃO LEMBRA NEM EM QUEM VOTOU KKKK.

    LEI 100 É COISA DE GOVERNO, QUEM LEVOU VANTAGEM FOI O GOVERNO, OU SEJA NÃO VAI DAR EM NADA.

    TRABALHO EM 5 ESCOLAS ( 4 PARTICULARES E UMA NO ESTADO PELA LEI 100, POIS NEM FIZ ESSE CONCURSO, POIS SE PERDER A LEI 100 NEM LIGO, ESTOU NO ESTADO PARA SEGURAR.

    MAS MINHAS AULAS SÃO AS MESMAS , NÃO FAÇO DIFERENÇA, PU MELHOR NO ESTADO É MELHOR, POIS USO MATERIAL DAS ESCOLAS PARTICULARES.

    GENTE VAMOS SE PREOCUPAR COM OUTRAS COISAS, POIS JÁ FAZEM 5 ANOS DE LEI 100, LOGO SERÃO 10,15,20,25,30 ANOS E VCS PERDERAM TEMPO EM SE PREOCUPAR.

    ResponderExcluir
  52. A lei 100 estará de pé apenas durante o governo do PSDB, pois são eles que criaram esta inconstitucionalidade. Essa é uma das inúmeras inconstitucionalidades que deram a Minas o título de estado sem lei de acordo com a OEA. Quando mudar de governo (e de partido é claro) aí sim o negócio vai ficar feio pro povo da lei 100. Não se iludam, esta lei vai chegar a um ponto em que vai se tornar insustentável até mesmo para este governo que a criou. Quem é efetivado e passou neste último concurso deve mesmo é tomar posse e pronto, seguir, tocar a vida adiante. Futuramente vocês conseguem uma remoção e voltam a lecionar na cidade onde moram e pronto, aliás foi isso que milhares de efetivos por concurso fizeram e que é aconselhável que vocês, efetivados, façam também.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Concordo Anônimo, depois de tantas mentiras pregadas por essa GANGUE não é pertinente acreditar no que falam, estamos cheios de exemplo do CHEFE DA GANGUE, então é melhor não brincar. Essa Lei arranjada vai durar até o final do mandato desse sujeito, depois acabou, acabou!!!!!

      Excluir
    2. Concordo plenamente com vc colega.
      Nunca devemos nos iludir com os "favorzinhos" que os senhores políticos desse país concedem ao povo para se safarem de um problema ou tirar ( mais ) vantagem de nossa gente humilde. As pessoas que realmente são esclarecidas devem zelar pela lei e pela ordem, mesmo que isso implique em sofrimento ou perda. A constituição federal é clara: Servidor público só alcança a estabilidade mediante concurso PÚBLICO seguido de estágio probatório!O resto é conversa pra boi dormir!Não temos o direito de exigir honestidade de nossos governantes se apoiarmos aberrações como esta ( lei 100/2007)

      Excluir
  53. Anônimo7 de novembro de 2012 17:19,
    È mais provável que mudem a Constituição.
    A meritocracia está em baixa,no mundo de hoje. Existe no meio acadêmico muitas teorias que dão suporte a esse tipo de coisa. Politicos, pseudoestudiosos e curtos de raciocínio adoram isso.

    ResponderExcluir
  54. Anônimo7 de novembro de 2012 11:52
    Você sabia que o Senador Buarque é contra a estabilidade no emprego, adquirida por concurso? Ele defende a ideia de valorizar somente a produtividade do servidor.

    ResponderExcluir