terça-feira, 13 de novembro de 2012

Novembro, mês da Consciência Negra, e de alguns dos heróis do povo brasileiro, como Zumbi, João Cândido e Marighella


Novembro, mês da Consciência Negra, e de alguns dos heróis do povo brasileiro, como Zumbi, João Cândido e Marighella

Novembro é o mês da Consciência Negra, mais um momento de revisitarmos a nossa história, refletindo sobre o rico legado proporcionado pelas culturas de origem africana. Na dança, na música, na culinária, em todos os poros, enfim, desses brasis para onde muitos povos convergiram. Alguns como colonizadores, outros escravizados.

Novembro é oportunidade também, dentro dessa perspectiva histórica, de relembrarmos alguns dos heróis que deixaram a sua marca, pela destemida luta que travaram contra os de cima. Rapidamente, e sem consulta a fontes outras senão a da memória, três nomes despontam: Zumbi, João Cândido e Carlos Marighella.

Zumbi foi líder do Quilombo dos Palmares, que reuniu milhares de escravos que fugiram dos engenhos e construíram sua nova morada em espaço próprio, não subordinado às leis e ordens das elites colonizadoras. Viveu e morreu lutando contra a escravidão imposta pelos de cima. Sua morte, em 20 de novembro de 1695, tornou-se referência para se comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra.

João Cândido, também conhecido como o Alminarante Negro, tal a maestria com que conduziu os marinheiros amotinados, foi líder da chamada Revolta da Chibata. Isso em novembro de 1910, quando centenas de marujos se revoltaram contra a prática em vigor de castigar os marinheiros de baixa patente com chibatadas. Sob a liderança do marinheiro João Cândido, os marujos assumiram o controle dos navios de guerra, notadamente os encouraçados Minas Gerais e São Paulo. Ameaçaram bombardear a então capital brasileira, Rio de Janeiro, caso o governo do presidente Hermes da Fonseca não acatasse as reinvindicações dos marinheiros. Entre estas, a abolição do castigo corporal e a anistia aos revoltosos. O governo e o parlamento brasileiros aceitaram as exigências, mas, assim que terminou a revolta, o governo descumpriu o acordo, expulsando da Marinha, prendendo e executando os revoltosos. João Cândido foi internado como louco, mas sobreviveu, morrendo em 1969 na miséria, doente e esquecido.

Carlos Marighella foi o principal líder da resistência armada contra a ditadura militar que se instalou no Brasil em 1964. Ingressou nas fileiras do Partido Comunista ainda jovem, tendo participado das principais campanhas nacionais em favor dos de baixo. Foi preso várias vezes e brutalmente torturado, sem jamais ter se afastado dos seus ideais. Baiano, filho de um imigrante italiano com uma negra descendente dos haussás - um dos povos mais insubmissos à escravidão no Brasil -, Marighella foi declarado pela ditadura como o inimigo público número um do estado brasileiro. Emboscado no dia 04 de novembro de 1969, Marighella foi cercado e friamente executado por três dezenas de agentes do Dops – força de repressão da ditadura civil-militar.

Claro que estamos falando de três, entre centenas de personagens que em diferentes épocas deram as suas vidas em defesa dos interesses dos de baixo. Em diferentes contextos, sob condições distintas, lutaram bravamente contra a opressão imposta pelos de cima. A luta que hoje se trava por salários mais justos, por melhores condições de trabalho, por mais democracia, por terra para os sem-terra e casa para os sem-teto, por um mundo mais justo, enfim, não está dissociada da luta desses personagens que marcaram positivamente a nossa história. Uma história que é construída e reconstruída por todos nós, a cada momento, especialmente quando não aceitamos as injustiças e as opressões impostas pelas elites dominantes.

No mês da Consciência Negra, viva Zumbi dos Palmares, João Cândido e Carlos Marighella, heróis do povo brasileiro (dos de baixo).

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***

117 comentários:

  1. ALGUEM TEM QUE PARAR ISSO

    DESGOVERNADORES ESTÃO QUEBRANDO O ESTADO E DEIXANDO A DÍVIDA PARA NOSSOS FILHOS.

    QUEM PAGARÁ A CONTA?

    ResponderExcluir
  2. "QUEM PAGARÁ A CONTA?"
    Claro que será você, anonimo das 10:55.

    ResponderExcluir
  3. O Governo está de novo na propaganda enganosa,quem pagará a conta? É você e eu.O homem só sabe gastar mesmo com o Estado quebrado.Então ele sabe que tem bobos pra pagar a conta.E ele esbanja,deita e rola.Assim vai levando as maracutaias até o fim do seu mandato.Não tem jeito de freia-lo?

    ResponderExcluir
  4. Estou querendo mais informações sobre a decisão da justiça que acusa o SINDUTE de má fé quando recorreu da resolução de designação de 2012. Será que o sindicato fez realmente uma besteira?

    ResponderExcluir
  5. SINDICATO SEMPRE FOI DO GOVERNO, A ULTIMA FOI PARA DESTRUIR NOSSA CARREIRA


    VEJAM DEPOIS QUE PERDEMOS TUDO, SINDICADO SUMIU

    SÓ QUERIA FILIADOS E TEATRO ANASTA

    ResponderExcluir
  6. Euler, parabéns pelo comentário e por lembrar da necessidade de lutas constantes em favor dos de baixo.Não temos mais nada a não ser companheiro como você para juntos fazermos a nossa luta pela justiça. Uma coisa é lei outra é a distância entre ela e a justiça. Sindicato não trabalha para nós e o povo está totalmente enfraquecido pelo sistema que vive uma consciência quase pueril sobre heróis baseados em mitos onde em tudo há a varinha mágica da madrinha. Preisamos acordar o povo para uma realidade madura onde só o desejo com idéias reais e claras podem fazer a diferença dentro de um sistema que enfraquece pela alienação (ali-é-nação), (ali-e-nada). Aos ainnda saudáveis como você conte comigo. Acho que posso ajudar. Meu e-mail:terezasilva@windowslive.com. Gostaria muito de contribuir. Sou professora aposentada e prejudicada, mas arde o desejo de promover mudanças. A professora não morreu. Bjos em seu coração de luta.

    ResponderExcluir
  7. UM CHAMADO À REFLEXÃO

    Caros colegas professores,

    filosofar é muito bom. Entretanto, o que precisamos agora é de ação e não apenas de palavras.

    A situação da educação pública e do professor, principalmente em Minas Gerais, já não mais admite apenas filosofias, retóricas sobre choros, reclamações e acusações ao governo. De fato, nossos choros, nossas reclamações, nossas acusações, se não forem seguidas por atitudes concretas e radicais, não sairão do foro virtual.

    Portanto, sugiro aos colegas professores que sejamos mais práticos, mais eficazes, mais dinâmicos e mais ousados.

    Somente com a unidade da classe em prol dos mesmos objetivos, é que conseguiremos dobrar este estado de coisas nefasto para a educação pública brasileira.

    Falar de política, de políticos, nos aliarmos a uns e atacar a outros, não tem sido solução para nossos problemas. É preciso nos conscientizarmos de nossa força como professores, como unidade.

    Não se enganem! Neste sistema político e eleitoral brasileiro, não importa quem esteja no poder, o trato com a educação, com o professor, com as classes mais frágeis da sociedade será o mesmo.

    Somente com a nossa participação em um movimento reivindicatório que arrebanhe de imediato pelo menos 20% do professorado mineiro, é que conseguiremos alguma coisa. O resto é jogar conversa fora...

    Luta de verdade é seguida por atitudes concretas, radicais...

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos
    Belo Horizonte - MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente Raimundo. Chega de ficar na queixa pois nada conseguiremos com isto. A quanto tempo estamos aqui lamentando e todas as ideias postadas ficaram na virtualidade. Enquanto isto......

      Excluir
    2. Sim Raimundo. Precisamos de liderança forte para saírmos do discurso e partirmos para a prática. Até os criminosos se organizam melhor quando querem chamar a atenção das autoridades.

      Excluir
  8. Não entendi o que aconteceu hoje no DAG.Fui na perícia.Psiquiatria.Minha psiquiatra me deu 40 dias.A perita do DAG me perguntou se eu era efetiva ou da lei 100.Não sei qual a diferença nesse momento onde a saude não está boa.Seja efetivo ou lei 100, os direitos deveriam ser iguais.Sou efetiva e achei estranho essa pergunta.A perita debochou da quantidade de dias que a colega dela(minha psiquiatra) deu me .Ela disse que láDAG eles trabalham com semanas , dias ou seja 7 dias, 14 , 21, 35.Disse me que lugar de professor é na sala de aula.Eu perguntei;" mesmo que eu não esteja em condições de raciocinar?" Os alunos debocham de minha inércia em sala porque não tenho atitude nenhuma.Não consigo fazer nada.Posso bater e até matar um aluno se eu não tenho condições de me conter.Aí ela resolveue com má vontade me deu 28 dias e disse" Com 21 dias você vai melhorar com o remédio e lhe dei mais um " rabinho" 7 dias a mais.Olha o palavreado de uma perita.Saí brigando e falando besteira mas desabafei.Fui xingando o 3X* no elevador e todos acharão que eu estava mesmo enlouquecida.Estou stressada com esse sistema.Estressada com tudo que temos tido.Estressada com nossa categoria .Merecemos tudo isso realmente.Enquanto não agirmos como raimundo disse, seremos maltratados, vistos como seres incopetentes e pior, sem nenhuma moral.mas temos capacidade para estar em sala doentes.Poderemos fazer qualquer besteira e aí, nós iremos perder este mísero cargo.Se eu fôsse mais nova, jamais estaria nessa área.Estaria em outra coisa.Acho que nós precisamos fazer acontecer.Precisamos resgatar o nosso respeito.Ninguém nos olha com respeito, dignidade.E ainda existem professores que se matam , se dão além de suas condições para um sistema desses.Os alunos não tem culpa mas eu também não tenho.Eu sou a vítima tanto quanto os próprios alunos.Chega.Vou fingir que dou , ministro aulas.Não vou me matar mais.Vou levar tudo numa corda bamba, na brincadeira.Se a sociedade ou os pais ficarem revoltados, que façam alguma coisa por eles e por nós.Mas eu definitivamente vou ser relapsa .Não darei minhas aulas como antigamente.Minha consciência não irá doer porque eu estou sendo massacrada.Não sou valorizada então porque valorizar o que não me compete.Não acho que magistério seja um sacerdócio.Por isso , preciso ter valor, ter respeito por quem me paga , principalmente.Preciso ter um bom salário, preciso ter saúde, preciso estar feliz para trabalhar e não me estressar.Psiquiatras, psicólogos terão que encontrar outras alternativas para tantos professores adoentados psicologicamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo os SACERDOTES (incluam-se, aqui, os da IGREJA CATÓLICA)recebem seus proventos e com todo o respaldo das ARQUIDIOCESES e VATICANO. E está certo.
      Logo, essa de "carimbar" o MAGISTÉRIO como "sacerdócio" nunca fez sentido e nunca fará.
      A SOCIEDADE, COM SEU ÓDIO ATÁVICO AOS PROFESSORES (do ENSINO BÁSICO, principalmente)sempre nos "programou" com este CARIMBO: "O magistério é um sacerdócio".

      Excluir
  9. Acabei de ouvir no recreio agora na minha escola, a nossa diretora tentando nos acalmar, com a seguinte fala:"Conversei com a secretária pessoalmente, e ela disse o seguinte:Enquanto ela permanecer como secretária ela garante que a lei 100 vai prevalecer".
    Sinceramente fiquei mais apavorada quem garante quanto tempo ela continuará como secretaria, como um colega disse não podemos nem ter certeza se ela vai ficar até o final do mandato do Anastásia. Sabemos que a aprovação da administração dele no setor da educação e muito ruim, ele pode até colocar outra pessoa, para justificar que o problema não foi ele quem causou.
    Eu vou mudar de escola sei que serei dos últimos a escolher as aulas, mas vou assumir meu cargo e ficar efetivo nos dois, porque tenho um efetivo e outro efetivado, vou exonerar o efetivado. Quem estiver na mesma situação minha nunca deixe um cargo que você tem todas as garantias da lei, por um que você só tem promessas.

    ResponderExcluir
  10. CONCORDO com o Raimundo,tanto que propus uma greve agora.Hora boa prá isto.Ficaríamos devendo poucos dias,não fecharíamos o ano ,não aplicaríamos provas finais.Ficamos sem o Prêmio de produtividade e sem os míseros 5% prometidos para outubro.Posicionamento também foi prometido para junho e outubro deste ano e nada.Mas o negócio é falar mal do sindicato,mas quem está tentando algo é ele.Não sei se alguém viu o debate na ALMG. Foi muito bom,mas isto só eu comentei aqui.

    ResponderExcluir
  11. Li uma carta no jornal "O Tempo" muito legal onde o escritor fala muitas verdades ao nosso desgovernador. É bom para o governo ver que tem muita gente que sabe que eles são péssimos em administração e que estão cometendo muitas injustiças e sempre negando direitos aos educadores através de causas na justiça, resoluções e etc...Eu espero que este mensalão mineiro seja votado antes das eleições de 2014. Não há mal que dure para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Publiqueo o link aqui para que possamos ler.

      Excluir
  12. Aqui só se fala em Anastasia e mais nada; precisamosé procurar o Sindute e pedir ação; de reclamação o inferno tá cheio. Se for preciso não iniciaremos o ano letivo de 2013.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Sind INÚTIL, já era, já foi, acabou, morreu...

      Excluir
  13. No jornal O Tempo on line,em buscar,digite 'carta a Anastasia" e vocês encontrarão para ler.

    ResponderExcluir
  14. Olá, pessoal da luta! (parte 1)

    Bom dia e bom feriado para todos!

    Recebemos vários e-mails sobre temas ligados aos nossos problemas comuns. Nem sempre encontro tempo para respondê-los como gostaria. Na maioria dos casos, contudo, não tenho resposta para oferecer, pois indagam sobre o concurso, sobre a situação dos efetivos e efetivados, sobre a escolha de turmas, etc. São problemas que devem ser discutidos em cada escola e na rede estadual, como um todo.

    Infelizmente, a gestão da Educação em Minas, já de longa data - e mais ainda com o faraó e seu afilhado - é marcada pelo autoritarismo, pela falta de democracia e de desrespeito às leis vigentes no país.

    Isso mudará somente quando a categoria reagir, individual e coletivamente. Inclusive cobrando do sindicato, cuja direção, como sabemos, é do mesmo estilo do governo: autoritária, sem diálogo e mais afeita à imagens midiáticas.

    A situação é diferente nas escolas onde a categoria é unida, discute os problemas, tem um grau de consciência social maior. Apesar do governo criar situações pensadas para dividir a categoria.

    Da parte do governo, a ordem continua sendo esticar a corda no pescoço dos servidores da Educação, até enforcar a todos, não dando tempo para respirar, para pensar e protestar contra a situação de baixos salários e péssimas condições de trabalho.

    Vou transcrever uma parte de um e-mail que recebi (obviamente que sem citar o nome do(a) autora, pois não fui autorizado a fazê-lo), que mostra como os educadores são tratados: com desrespeito, com base numa economia porca e mesquinha que se pratica contra os profissionais da Educação. Vejam:

    "Meu nome é ..., trabalho no estado aproximadamente há 18 anos, em 2 cargos.No sábado, dia 20/10, tive conselho de classe nas duas escolas ao mesmo tempo, participei de um delas e no outro apresentei uma declaração. Como era de praxe, fiquei tranquilo(a), mas após ver uma falta no ponto da escola, questionei sobre essa falta e a resposta foi que a chefe do setor de pagamento mandou cortar porque não pode mais aceitar a declaração... Questionei com a secretária da escola e ela disse que a inspetora assim a orientou.

    ...estive na Metropolitana A, para saber melhor sobre esse assunto e conversei com a chefe das inspetoras... Com um jeito crítico [cínico - acrescenta o blog] ela comentou:

    - Sabe como é, né? Ter dois cargos é isso, você terá que optar por alguma escola e quando coincidir você levará falta em um dos cargos.

    Aí argumentei que a lei me garante ter dois cargos, que eu sou apenas uma pessoa, e como poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo? E perguntei sobre o desconto no final de semana, como fica? Se será descontado o sábado e
    domingo? Como ela não sabia me responder, pediu para eu ir no setor de pagamento. Como já era mais de 12h, teria que esperar o horário do almoço para ser atendida.

    Moral da história, me senti uma titica de galinha, e vim embora, I N D I G N A D O (A)!

    Percebi e senti que deve cortar o ponto de qualquer maneira pra sobrar mais para o estado! E pra variar somos nós que pagamos as contas. Vai aí meu desabafo!"

    Assim são tratados os professores no estado que tem como governador alguém que diz ter orgulho de ser chamado de "professor". Imaginem se não fosse assim?

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    Euler

    (continua...)

    ResponderExcluir
  15. (continuação - Parte 2)


    P.S. Alguém mencionou aqui no blog que a subsecretária da Seplag teria discursado num lugar qualquer que o custo da folha de pagamento passou de R$ 7 bilhões para 21 bilhões entre 2003 e 2012. Isso representa 3 vezes o montante, e nos dá a medida do confisco que o estado de Minas impôs aos professores. Nesse longo período de 10 anos nosso salário passou de R$ 690,00 para R$ 1.386. Ou seja, subiu apenas o dobro, quando a folha teria tido um aumento de 200 %. Logo, alguém, excluídos os educadores, deve ter tido o referido reajuste. E nós, educadores, pagamos o pato.

    P.S.2: Fiquei sabendo que o prêmio será pago de três vezes: janeiro, fevereiro e março de 2013. Como ele se refere ao salário de dezembro de 2011, e pelas regras, a maioria das escolas receberá apenas 50% do salário cortado de dezembro de 2011, imaginem que esmola será paga aos professores. Seria melhor pagar um salário melhor para todos os educadores e abolirem esse tal prêmio, não acham?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Euler,quando liguei para a ouvidoria há mais ou menos 1 ano atrás para saber sobre meu posicionamento e reclamei,educadamente do salário,uma funcionária, que jamais esquecerei o nome, me disse cinicamente para eu fazer concurso para o banco central que lá pagavam bem.Tenho medo de dizer o nome dela por não poder provar nada .Tenho 24 anos de serviço e 60 anos de idade.Me senti desrespeitada e humilhada, um lixo. Até chorei.Regina.

      Excluir

    2. Que isso sirva de lição para todos os Servidores, quando falar com essa gente, faça uma gravação da conversa e depois entre na justiça, assédio moral!

      Excluir
  16. ...Vem vamos embora,que esperar não é saber quem sabe faz a hora não espera acontecer...

    ResponderExcluir


  17. Meu caro, Euler, mas com um governo de mentiras, de imbrólios e de maracutaias, infelizmente, até 2014 não podemos esperar nada melhor, a não ser o que de pior está posto! Mas, apesar das tempestadades que tentam nos destruir, estamos iguais ao BAMBU, firmes e altivos, os vendavais vêm, por alguns instantes nos curvam ao chão, contudo não quebramos, como gostariam muitos, nos reerguemos ainda mais fortes e assim vamos até 2014. Este inSANDYcido que está nos desgovernando não vai conseguir nos derrubar, somos mais fortes, nós é que iremos devastá-los do solo das gerais, em breve!

    ResponderExcluir
  18. Oi Seguidores do Blog.
    Sempre leio o que postam e fico imaginado: será que ninguém fará alago p/ nos tirar dessa?
    Mas aí eu me lembro bem das palavras do nosso diretor: não há "bem" que dure, como também "mal" que não passe.2014 está chegando! Vamos dar o troco nas urnas.E nós mesmos vamos fazer algo pela calsse.
    Marlise- sul de Minas

    ResponderExcluir
  19. Vamos lá galera nos organizar contra este terrorista.Quem tem idéias favor dizer e juntos colocar em prática.Vamos.............LOgo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JÁ ESTOU NA CAMPANHA NA MINHA FAMILIA NÃO VOTARÃO NOS CANDIDATOS DA CORJA

      Excluir
  20. Euler como você disse há muitas perguntas sobre o concurso, sobre a situação dos efetivos e efetivados, o sindicato é que tinha que fazer alguma coisa. No meu ponto de vista era fácil resolver essa situação acho que todas as cidades está igual aqui em Uberlândia, não está existindo professores mais. Era só nomear todas as pessoas que fizeram o concurso, independentes das vagas que estão no edital que sabemos que não corresponde a realidade, logo após nomear os concursados com certeza ira sobrar varias vagas, poderiam então nomear os efetivados com a justificativa que o número de concursados não foi o suficiente para preencher as vagas, e documentar essas pessoas que são efetivados, dando a elas garantia de fato. Era uma solução que resolveria até situação do próprio governo que estaria se livrando de um grande problema, porque sabemos que dessa forma ele evitaria inúmeros processos na justiça contra o governo, porque quem entra na justiça para garantir sua vaga não está entrando contra a lei 100 e sim contra o governo.
    Marcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo(a) isso que você cita acima não pode ser feito. Todo concurso tem um edital com regras a serem seguidas. Só se pode fazer aquilo que está explicitado no edital, aliás, é pra isso que existe edital para que as coisas não sejam feitas de qualquer jeito pelos governos. Não se pode mudar as regras do jogos com o jogo em andamento. Logo quando o edital saiu os efetivados deveriam questionar o edital e pedir esta mudança. Como este desgoverno aí está adulando os efetivados com certeza ele atenderia mais este pedido dos efetivados. Mas agora a esta altura do campeonato... Infelizmente só pode ser feito aquilo que consta no edital e é por isso que existe edital para que as regras não mudem para beneficiar esta ou aquela pessoa. Todos os que foram aprovados neste concurso devem entrar na justiça para conquistarem a sua vaga visto que à luz da constituição federal as vagas ocupadas atualmente pelos efetivados são consideradas cargos vagos pois não fizeram concurso para ocupá-las. Logo são cargos vagos.

      Excluir
    2. Você mesmo disse que existe edital para seguir as regras.
      Então as regras são os números de vagas que foram disponível no edital, logo não poderá entrar em recurso questionando as vagas dos efetivados, uma vez que essas vagas não foram disponíveis no edital.

      Excluir
    3. Embora as vagas dos efetivados não foram lançadas no edital, mas a constituição está acima, e todos que passaram no concurso, é só entrar na justiça que com certeza vão garantir suas vagas independentes delas constar no edital, o advogado que está me orientando me disse que é só provarmos que as vagas estão sendo ocupadas por pessoas que não é concursada.
      Segundo ele é um processo simples é que será resolvido com muita rapidez. Assim que o concurso for homologado já podemos entrar na justiça.Ele também disse que podemos entrar com um processo coletivo.
      Alexandre

      Excluir
    4. Engano seu meu amigo o edital cita que as vagas que surgirem após a realização do concurso serão oferecidas seguindo rigorosamente a classificação dos candidatos e a duração do concurso que é de 2 anos prorrogável a critério do governo por mais 2 anos. A questão aqui é o fato de o estado deixar concursados fora e manter gente que não fez concurso trabalhando, este é o cerne da questão. Aos olhos da nossa constituição isso seria um absurdo, ou seja, manter servidores sem concurso trabalhando e deixar uma grande lista de aprovados em concurso sem serem chamados. Isso sim vai ser muito difícil de se explicar para um juiz daqui de Minas ou quem sabe lá de Brasília. Por isso todos devem entrar no justiça sim e se acaso aqui em Minas vocês perderem entrem na justiça federal pois lá eu quero ver Anastasia mandar juiz dar ganho de causa para o estado.

      Excluir
  21. Gente,
    Perdemos a nossa carreira e nem tentamos reverter isto na justica... Os Estados a toda hora buscam brechas na lei, entram com pedido de inconstitucionalidade no STF, elaboram projetos de lei e encaminham para as assembleias legislativas,fazem lob no congresso...e ficamos aqui a ver navios. O tempo vai passando e quando assustarmos ....prazos vencidos.
    Que calase mais desunida!!!

    ResponderExcluir
  22. ENTRAR NA JUSTIÇA EM MG É PURA PERDA DE TEMPO.
    NÃO SE GANHA NADA........A JUSTIÇA AQUI É CEGA, SURDA E MUDA. A LEI É SEMPRE FAVORÁVEL AO DESGOVERNADOR. PODEM ACREDITAR.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Então só nos resta dançar a mesma dança.

      Trabalhar de acordo com o que se ganha, buscar por muitas licenças...

      Não é ético, mas faz parte da lei.

      E a lei diz:

      - Dai a Cesar o que é de Cesar.

      ANASTAHITLER AINDA NÃO RECEBEU O QUE MERECE.

      Existe várias formas de combate.

      Tem certas horas na vida que é preciso atrapalhar tudo para poder consertar depois.

      Excluir
  23. MURO das lamentações... solução? nenhuma

    ResponderExcluir
  24. SAIU O RESULTADO DO CONCURSO NO MG DE HOJE

    ResponderExcluir
  25. E pior que ficar lamentando é sustentar o sindinutil.Só porque , dizem, que foi bonito o que a tal BIA fez na assembléia outro dia, pensam que já está tudo ótimo e dominado, tudo resolvido.Bobos isso não é mais do que encenação e é a obrigação deles.Pois são eles que "dizem" representar a classe desunida desses professores.Esta classe que ninguém mais respeita nem mesmo o mais mísero mortal.Esta classe que tem o que merece.Não tem peito, não tem coragem e só sabem escrever bonito.Nada mais.Tem que ter isso mesmo .Querem mais o quê??? Se não tem garra, coragem, atitude não merecem mais nada.Os que aqui escrevem contra o governo e que querem fazer algo, ainda estão dormindo em berço esplêndido, esperando a morte chegar.Quando?? Onde?? Contra quem??? E são uns bobos, idiotas, gostam de sofrer e sustentar parasitas.Paguem este medíocre sindicatozinho, dê seu dinheiro que não deve ser sagrado assim á eles.O sindicato agradece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo das 07:29,com certeza você escreveu isto olhando para o espelho. A propósito, o que você tem feito para mudar nossa situação?

      Excluir
  26. Por favor leiam. Este texto do José de Abreu(Nilo da novela )

    @ZehdeAbreu, dê uma lida por favor e se gostar, divulgue.

    Quando as nossas instituições começam a falir, é sinal de que a coisa está seria mesmo, que o barco está próximo de afundar e que o "salve-se quem puder" pode mesmo vir a acontecer.
    Os menos esclarecidos e os mais influenciados pela grande mídia, conhecida também por PIG, estão aplaudindo o espetáculo de horrores do STF e do Sr. Joaquim Barbosa, que dentre todos talvez seja o mais arrogante e o menos merecedor do cargo.
    É muito evidente que o Sr. Joaquim Barbosa julga pessoas e não atos desligados do agente e rasga a constituição, ao ferir o princípio básico da impessoalidade.
    O tribunal de exceção e da parcialidade lançam jurisprudência e não demoram a surgir julgados seguindo a corrente esdrúxula. Quebrado um dos pilares de sustentação, mais cedo ou mais tarde todo o edifício vai a ruína. É aí que o pandemônio que se desenha começa a acontecer.
    E o pior é a sociedade seguir a cartilha, em uma mostra inequívoca de que a maioria esmagadora ainda é massa de manobra, o que inclui até pseudo intelectuais. O Sr. Levandowski, único que teve coragem de enfrentar a fera destruidora da constituição está sendo execrado em praça pública.
    Tenho que concordar, a ficção e o inacreditável estão se tornando realidade neste país. Então, talvez o Sr. Joaquim Barbosa, que já foi chamado de Batman e de futuro Presidente da República, chegue mesmo ao cargo, isto é, se a República e nós sobrevivermos até lá.
    Que Deus me dê forças a condições para isso, pois se as coisas continuarem caminhando como estão, e ainda com o apoio da grande massa, nos restarão duas opções: Independência ou Morte.

    ResponderExcluir
  27. professoramaluquinha16 de novembro de 2012 10:09

    A mídia capitalista colonizada, estilo Rede Globo, não tem interesse em mostrar muita coisa. Em vários países assolados por medidas de auteridade: Portugal, Espanha, Malta, Itália, Grécia, com manifestações de solidariedade em outros países, acontece a greve geral européia desde a 2ª quinzena de novembro + ou - dia 14. São vários atos, ações.
    Só termina com a vitória dos trabalhadores. Ou com a derrota frente aos neoliberais. Eis um comentário que desvela a situação dos trabalhadores em Portugal e na Europa assolada pela crise capitalista. E a reação repressiva do capital à luta contra as medidas para salvar os interesses financeiros à custa dos direitos do mundo do trabalho:

    " Cecília Silveira, estava comigo, fugimos juntos, deixei de a ver, foi brutalmente espancada...
    Desempregada de longa duração, sem
    direito a qualquer apoio da Segurança social, vive da caridade de amigos....
    Digo-o aqui porque ela não esconde de ninguém, passa fome, nem rendimento de inserção recebe, não tem qualquer apoio a não ser dos amigos, muitas vezes de pessoas que têm muito pouco, mas que ainda conseguem dividir uma sopa, um pão, um abraço....
    POLÍCIA NÃO TEM CULPA, São peões da malvadez ardilosa do sistema.
    Havia pessoas entre o cordão policial e os atiradores de pedras, a larga maioria dos manifestantes não só não gostou de ver a polícia a ser agredida como ainda se manifestou contra, quer interpelando os agressores, quer colocando-se em frente à polícia para desencorajar o arremesso dos abjectos. Eu estive lá, à polícia nunca lhe interessou prender arruaceiros.
    Da forma como agiram, os seus intentos foram amedrontar e agredir as pessoas de forma indiscriminada e aleatória, nunca foi sua intenção prender, deter ou perseguir os rufias que lhes atiravam pedras.
    A polícia, cumprindo ordens, agiu conscientemente e indiscriminadamente sobre manifestantes inocentes. Fê-lo de forma violenta, sobre homens, mulheres, jovens, idosos e crianças que se manifestavam pacificamente, aliás, por mais de uma vez, manifestantes, discordando do arremesso de pedras contra a autoridade, colocaram-se em frente ao cordão policial, de mãos no ar, viradas para os arremessadores de pedras a pedirem a estes que não agredissem a polícia.
    Eu vi. tanto, que os primeiros feridos "cabeça rachada" foram esses mesmos manifestantes, que num acto de apaziguamento e defesa da integridade física dos agentes que constituíam o cordão policial se colocaram entre estes e os atiradores de pedras e garrafas.
    Foram estes manifestante as primeiras vítimas das pedras e garrafas arremessadas pela pequena urbe de arruaceiros.
    A polícia não deteve, senão totalidade, pelo menos a maioria desse pequeno grupo porque não quis, talvez porque são elementos que lhes dão jeito para justificarem as sua ações violentas e ainda pior, estarem também elas a serem manipuladas na justificação impueril da destruição de um estado de direito.
    Os comentadores vivem do sistema, não podem defender o povo de forma alguma, nem mesmo com verdade....

    Eu sei o que vi. Se a polícia tivesse querido, teria rodeado aqueles arruaceiros com facilidade, teria detido a maioria deles e não teriam perseguido e agredido inocentes.
    É legitimo acreditar que os arruaceiros fazem o que os políticos querem "justificações para oprimirem a liberdade do povo se manifestar livremente".



    ResponderExcluir
  28. manda o link do MG com o resultado do concurso

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. http://www.concursosfcc.com.br/concursos/spgmg110/index.html

      Excluir
  29. Falta atitude dessa classe."As lamentações jamais valem alguma coisa :procedem sempre da fraqueza" Friedrich Nietzsche

    " A única maneira de liquidar o dragão é cortar-lhe a cabeça, aparar-lhe as unhas não serve de nada " José Saramago

    Como dizem , os "puliça" tem mais valor e respeito do que essa classe de " fessores"

    ResponderExcluir
  30. Todos os que foram aprovados neste concurso devem entrar na justiça para conquistarem a sua vaga visto que à luz da constituição federal as vagas ocupadas atualmente pelos efetivados são consideradas cargos vagos pois não fizeram concurso para ocupá-las. Logo são cargos vagos e deveriam ser oferecidos aos aprovados neste concurso. Todos que ficaram uma, duas ou três e até mais posições após as vagas devem entrar na justiça e exigir a vaga dos efetivados pois eles estão ocupando estas vagas sem concurso e vocês são CONCURSADOS. Mas vocês vão ter que recorrer à Brasília porque aqui em Minas Gerais os juízes vão dar ganho de causa ao estado pois os juízes sempre atendem ao pedido do governador mas em Brasília vai ser diferente. Quanto maior o número de processos na justiça mais força vocês terão. De repente esta pode ser a gota d'água para que esta lei 100 venha a cair. Então mãos-à-obra, defendam aquilo que por direito deve ser de vocês.

    ResponderExcluir
  31. Concordo com você, vou consultar meu advogado se já podemos entrar com o processo em Brasilia no STF, aqui são varias pessoas que vai entrar com um processo coletivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devem entrar na justiça de Minas e claro em Brasília também porque aqui quem manda é Anastasia. Por isso que nos processos existe essa possibilidade de recorrer a instâncias superiores como no caso do STF. Porque os legisladores que inventaram este direito sabem que muitos governadores vão tentar passar por cima do direito de muitas pessoas. Por isso existe dentro da nossa lei a possibilidade de recorrer contra as decisões da justiça estadual, ou melhor da injustiça estadual. Entrem na justiça aqui em Minas e lá em Brasília sim, vocês estão certos.

      Excluir
    2. Várias pessoas que vão entrar, anônimo das 14:38.

      Excluir
  32. O resultado do concurso saiu, vou procurar meu advogado segunda, para entrarmos com o processo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns é assim que se fala e é assim que se faz. Você estará dando com esta sua atitude um ótimo exemplo de cidadania. Todos os concursados pela constituição estão acima de qualquer funcionário que não seja concursado. E quanto maior o número de ações mais chances vocês, aliás, nós teremos de vencer.

      Excluir
  33. Eu sinceramente não tenho nada contra os professores efetivados. Eu tenho é contra a Lei 100 que é uma vergonha para o estado. Os professores não são culpados não!!! Culpado é esse governador que acha que pode tudo, até ir contra a Constituição. Mais vigarista ainda é o MP que concorda com os desmandos dele!!! É realmente uma vergonha para Minas uma justiça totalmente corrompida!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc ñ tem nada contra os professores ñ da p enntender,pois a lei 100 é p os professores,iguaIs a vc,então vc tem alguma coisa contra eles.QUE CHATO, POR ISSO Q A CATEGORIA É DESUNIDA,QUEREMOS FURAR O OLHO DO COLEGA...........

      Excluir
  34. Todoas que foram aprovados, vírgula, só os que estam dentro do número de vagas do edital, procure se informar pois já vi isso e tudo que vcs estam falando não passa de má informação ou invenção da suas cabeças.Larga mão dos efetivados e lute por causa úteis , até parece que o PROBLEMA DA EDUCAÇÃO É OS EFETIVADOS, PALHAÇADA!!!!! coisa de quem não sabe o que fazer da vida , ô povinho sem cultura e desinteressados acha porque passou num concursinho desses já esta com o poder nas mãos, humilhando e pisando no outro , que vergonha .Espere o momento certo e vcs teraõ essa POSSE e va deitar e rolar nas faltas e na licença SAÚDE OU DOENÇA .CREDO ETA POVO,depois fala que o governo é fora da LEI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me recuso a acreditar que o anônimo das 17:25 seja um(a) professor(a).Escrever ESTAM e "o problema da educação É os efetivados"? Isto não é erro de digitação. Leiam o que escrevem antes de enviar. Isto vai muito contra a nossa classe.Já temos recebido críticas demais. Isto é inconcebível!

      Excluir
    2. O que tem de PROFESSOR(A) escrevendo errado neste blog não tem conta.Na dúvida, use o dicionário.
      É uma vergonha.As pessoas não leem o que escrevem.Não sei se é preguiça ou mesmo porque não sabem.Tenho vergonha de ler tanta bobagem.

      Excluir


  35. Quem passou, procure a Justiça,não se cale. Passou e sabe que há professor que não fez a prova, pois conta como certa a vaga que já ocupa, busque seus direitos , procure um advogado bom e mande por pau, nenhum concursado deve deixar por menos. A hora é agora, TODOS JUNTOS!!

    ResponderExcluir
  36. Os que estão fora das vagas sim senhor, quem ficou uma posição fora das vagas tem chance porque nas cidades deles têm efetivados ocupando as vagas e que não foram lançadas no concurso. Logo se as vagas dos efetivados forem lançadas ou se essa tal "Lei 100" acabar, as vagas deles vão ser oferecidas aos concursados e assim os que ficaram fora das vagas vão ser chamados. Um exemplo: Na minha cidade foram lançadas 2 vagas de Biologia e fiquei em terceiro lugar mas tem uns 5 efetivados em ciências e biologia. Logo se as vagas dos efetivados forem oferecidas eu vou ser efetivado e com direito por causa do concurso que eu passei. Olha que sacanagem eu passei no concurso e fico sem emprego enquanto eu vejo um bando de efetivados que nunca fizeram concurso e muitos dos quais até sem habilitação ficam rindo de minha cara e ganhando o seu dinheirinho. É mole ou quer mais. Por isso digo que temos mais é que entrar na justiça mesmo e exigir nossa vaga que por lei deve ser para os concursados.

    ResponderExcluir

  37. Olá, pessoal!

    Procurando contribuir com a discussão sobre essa questão do concurso, que eu não participei, pois já tenho dois cargos efetivos, mas tenho alguma experiência sobre isso.

    A jurisprudência sobre o tema tem algumas indicações básicas:

    1) o governo é obrigado a dar posse para os concursados que foram aprovados dentro das vagas lançadas no edital, e dentro do prazo de vigência do concurso (dois anos, inicialmente, podendo ser prorrogado por igual período);

    2) dentro deste prazo de vigência, caso haja desistência ou exonerações por parte dos novos nomeados, o governo deverá chamar os concursados seguindo rigorosamente a lista dos aprovados;

    3) ainda dentro do prazo de vigência do concurso, surgindo novas vagas - por exemplo, com aposentadorias, pedidos de exoneração, ou com a aplicação do terço de tempo extraclasse - o governo poderá nomear os concursados, sempre de acordo com a lista de classificados. Mas, a jurisprudência nem sempre tem obrigado os governos a nomearem fora das vagas pelos motivos citados;

    Essa última regra, aliás, não tem sido prática dos governos. Em geral a justiça tem sido rigorosa somente em relação ao número de vagas indicado no edital. Considera-se que é da competência do poder executivo decidir sobre a oportunidade das nomeações, desde que dentro do prazo de vigência do concurso e respeitando-se a lista de aprovados.

    Qualquer outra expectativa além dessas que indiquei acima é mera especulação, pois as decisões na justiça tem sido as mais variadas.Às vezes concordam em assegurar a nomeação quando se comprova que há cargos vagos ocupados por não concursados, mas nem sempre é assim.

    Por isso, a regra é: quem passou dentro das vagas, esteja certo de que será chamado, ainda que nem todos ao mesmo tempo e de imediato. Quem passou fora das vagas indicadas no concurso, não deve desanimar. Por que? Vejamos:

    1) é grande a possibilidade de desistências, ou exonerações ou aposentadorias que já estão em curso, além da aplicação do terço extraclasse, abrindo novas vagas;

    2) havendo contratações - e sempre há - o critério prioritário para as designações é a lista do concurso;

    3) quanto à lei 100, até hoje a justiça não deu a última palavra a este respeito e acho pouco provável que em Minas Gerais a justiça obrigue o governo a nomear alguém fora das vagas do concurso. Mas é apenas uma opinião pessoal, com base no histórico que observamos das decisões judiciais.

    Aliás, a respeito da situação criada pela 100, cabe lembrar que o sindicato perdeu a ação na justiça mineira até mesmo para a questão da escolha prioritária das turmas, entre os efetivos e os efetivados. Portanto, alimentar expectativa em torno dessa questão é algo que não aconselho, seja porque envolve uma disputa que divide a categoria, ou mesmo porque a prioridade deve ser os cargos vagos não ocupados pelos efetivados - e são muitos, como mencionei acima, inclusive se considerarmos que muitos dos aprovados no concurso são os próprios colegas efetivados. E neste caso, uma das vagas ficará em aberto: ou a do concurso, caso o efetivado não tome posse; ou a do efetivado que tomou posse.

    Resumindo: enquanto o governo não der posse a todos os classificados dentro das vagas, no período de vigência do concurso, dificilmente a justiça obrigará o governo a dar posse a outros aprovados. Mas é importante que estes acompanhem todo o processo e estejam preparados para cobrar seus direitos na justiça, caso sintam-se prejudicados.

    Um forte abraço a todos!

    Euler

    ResponderExcluir
  38. Euler, você por morar aí em Vespasiano próximo da capital de nosso "país" Minas Gerais, terra de Anastasia sem lei, de repente você saberia nos responder uma questão que há muito incomoda a mim e a milhares de professores amigos nossos por aí afora: O sindicato ou alguém entrou com um processo no STF contra o subsídio? O sindicato ou alguém entrou no STF com um processo contra a lei 100? O sindicato ou alguém entrou com um processo no STF contra a forma compulsória que Anastasia nos obrigou a voltar pro subsídio, nós (os 153.000) que optamos pela carreira antiga onde perdemos nossos direitos adquiridos (biênios, quinquênios, etc...)? Por favor gostaria de ter uma resposta sua para milhares de professores em toda Minas Gerais esta terra sem lei. Um grande abraço e muita saúde pra você, grande amigo, professor e cidadão brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega!

      Pelo que sabemos, o sindicato teria ingressado com ações em relação ao subsídio junto ao STF. Uma dessas ações foi desastrosa, mal formulada, praticamente entregando o ouro para os bandidos. Depois teria contratado outra equipe de advogados, mas não conheço o conteúdo da nova ação. Seria bom que o sindicato prestasse conta detalhadamente sobre este tema - mais este, aliás. Quando propusemos, um tempo atrás, quando tínhamos tempo disponível, a formar uma comissão da base da categoria para acompanhar a questão jurídica, a direção do sindicato não aceitou e considerou que queríamos passar por cima da autoridade deles.

      Mas especificamente sobre a questão dos 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema, não conheço nenhuma ação na justiça a este respeito. E nós perdemos foi muito dinheiro, pois o governo nos confiscou indevidamente durante vários meses o reajuste aplicado com o subsídio, obrigando-nos a retornar para este sistema sem nos pagar o que nos tirou, quando optamos pelo antigo sistema. Um verdadeiro golpe contra os educadores.

      Um forte abraço!

      Euler

      Excluir
    2. Sobre a questão dos 153 mil educadores que optaram pelo antigo sistema, eu e vários colegas entramos na justiça através do sin-ute. O processo está em andamento!

      Excluir
  39. Mas compensa muitas pessoas entrarem no STF contra a lei 100 pois eles estão ocupando vagas sem concurso e se acaso os juízes do STF decretarem o fim desta lei 100 as vagas dos efetivados podem ser oferecidas aos aprovados neste último concurso. Eu só acho uma sacanagem o estado manter gente que nunca fez concurso e até sem habilitação continuar trabalhando e deixar gente concursada que lutou e concorreu com muita gente ficar de fora.

    ResponderExcluir
  40. O negócio então é entrar na justiça federal contra a lei 100. Se acaso os juízes federais decretarem o fim desta lei vai sobrar muitas vagas e como está escrito no edital todas as vagas que surgirem serão oferecidas aos candidatos respeitando a classificação. Assim será feita a justiça e quanto mais causas melhor será. Tá certo que uma causa no STF pode durar anos para ser julgada mas o edital tem prazo de 2 anos e pode ser prorrogado pelo governo por mais 2 anos. Soma-se assim 4 anos que seria um tempo, quem sabe, suficiente para o STF julgar esta tal lei 100. O negócio é entrar mesmo com este processo no STF e pronto, pra depois ver o que vai dar.

    ResponderExcluir
  41. Em resposta ao colega das 18:43 e demais pessoas que perguntaram a respeito o Ministerio Publico entrou sim contra a LC 100 assim que ela foi "inventada", e a mesma se encontra na Procuradoria Geral da Republica,conforme resposta que recebi da Ouvidoria do Ministério Público e que reproduzo abaixo, mas todos devem correr atras do prejuizo, não fiquem esperando, pois a justiça só age se houver clamor popular, como é o caso dos muitos que seram injustiçados com essa situação, isso se considerar que o estado deve estar usando de todas as artimanhas possiveis para garantir seus votos.
    Segue a resposta que recebi da Ouvidoria do MP
    ” Prezado(a) Senhor(a),
    Informamos que a eventual inconstitucionalidade da Lei Complementar Estadual nº 100/2007 está sendo analisada pela Assessoria Jurídica da Procuradoria-Geral da República, por meio de procedimento cadastrado sob o nº 1.00.000.0.11978/2007-26, podendo-se obter informações pelo telefone nº (61)3031.5630.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado caríssimo colega. Saiba que esta notícia muito me entusiasma e me anima. Pelo menos sabemos que um órgão da justiça FEDERAL está lidando com esta tal lei 100. Esperamos que na esfera federal não tenha tanta influência do desgovernador e esperamos também que esta lei seja julgada o quanto antes. No mais muito obrigado a você e ao nosso comandante Euler por estar nos proporcionando este maravilhoso canal de comunicação e fortalecimento desta nossa classe já tão sofrida e desgastada.

      Excluir
    2. Olha como funciona aqui: Toda vez que alguma causa do sindute está sendo julgada em algum fórum daqui de Minas o juiz dá uma ligadinha pro governador. Por telefone o juiz diz: Olha patrão a causa é favorável ao sindute mas você é que manda uai...(neste momento os dois caem em risadas) E logo após sorrirem prolongadamente Anastasia responde com todo cinismo que Deus lhe deu: Bem meu caro capacho sei que você está muito bem instalado aqui em Belo Horizonte mas estou precisando de nomear um juiz lá numa cidadezinha da divisa com a Bahia, lá não tem nem água pra beber sabe como é né...Imediatamente o funcionário de Anastasia (o juiz) diz: Ahhhh, tudo bem chefe eu dou a causa ganha para o estado pode deixar já entendi tudinho, kkk. E assim caminha a humanidade. Mas não há mal que dure para sempre e ainda bem que podemos recorrer em Brasília em muitas causas graças a Deus. E viva Joaquim Barbosa.

      Excluir
    3. E é assim mesmo que funciona, no passado foi desse jeitinho, foram às gargalhadas que ele e SEU COMPARSA da GANGUE retiraram os direitos do servidores em 2003.

      Excluir
  42. RESPOSTA AO ANÔNIMO

    "...Quem passou, procure a Justiça,não se cale. Passou e sabe que há professor que não fez a prova, pois conta como certa a vaga que já ocupa, busque seus direitos , procure um advogado bom e mande por pau, nenhum concursado deve deixar por menos. A hora é agora, TODOS JUNTOS!!..."

    Caro anônimo,

    a qual justiça você se refere? Esta justiça na qual você acredita é a mesma justiça que não faz nada para obrigar os estados a pagarem o piso nacional aos professores.

    Portanto, não se iluda, os poderes instituídos no Brasil são conchavados e não farão nada, nadinha para mudar o "status quo" do qual tiram proveito ilícito, imoral e corrupto.

    Esta situação, assim como os problemas da educação mineira e brasileira, serão resolvidos somente quando houver unidade da classe. Somente através de um movimento reivindicatório que arrebanhe de imediato, pelo menos 20% do professorado mineiro, é que conseguiremos dobrar nossos algozes. No mais é continuar lamentando...

    Atenciosamente,

    Raimundo Santos
    Belo Horizonte - MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AGORA EU CONCORDO COM O GOVERNADOR QUE O SALÁRIO DE UM PROFESSOR DO ESTADO É MUITO BOM POIS EFETIVOS E EFETIVADOS ESTÃO BRIGANDO POR VAGAS.PROFESSORES NÃO RECLAMAM DOS SEUS SALÁRIOS,NÃO FAÇAM GREVE.

      Excluir
  43. anonimo das 17.25,concursinho que ate hj com certeza vc nao conseguiu passar,pq deve ser um efetivado. EU SOU EFETIVA,fiz um concurso,entrei pela porta da frente e dou meu apoio a quem fez e passou e tem que lutar por sua vaga sim. QUE TODOS OS OS EFETIVADOS COBREM DO GOVERNADOR UMA POSTURA QUANTO A SITUAÇAO DELES...ESPERO Q MEU COMENTARIO SEJA PUBLICADO...

    ResponderExcluir
  44. Processo
    Arg Inconstitucionalidade 1.0342.08.105745-3/002 1057453-62.2008.8.13.0342 (1)

    Relator(a)
    Des.(a) Herculano Rodrigues

    Órgão Julgador / Câmara
    Corte Superior / CORTE SUPERIOR

    Súmula
    ACOLHERAM A INCONSTITUCIONALIDADE

    Comarca de Origem
    Ituiutaba

    Data de Julgamento
    09/12/2009

    Data da publicação da súmula
    12/02/2010

    Ementa
    INCIDENTE DE INCONSTITUCIONALIDADE. ARTIGO 7º, INCISO V DA LEI COMPLEMENTAR 100/07 DO ESTADO DE MINAS GERAIS. PROFESSOR. FUNÇÃO PÚBLICA. TITULARIZAÇÃO EM CARGO EFETIVO. INCLUSÃO NO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO. AFRONTA AOS ARTIGOS 37, II E 40, §§ 13 E 14 DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. INCONSTITUCIONALIDADE DA NORMA DECLARADA INCIDENTALMENTE. - Ao transformar em titular de cargo efetivo, sem submissão a concurso, servidor ocupante da denominada ""função pública"", o artigo 7º, inciso V, da Lei Complementar nº 100/07 viola frontalmente o artigo 37, II, da Constituição Federal, que estabelece depender a investidura em cargo ou emprego público de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas, apenas, as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. - Noutro vértice, se o dispositivo pretende incluir no regime próprio de previdência do Estado servidor não titular de cargo efetivo, afronta o artigo 40, §§ 13 e 14 da Constituição da República, que vincula os servidores ocupantes, exclusivamente, de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração bem como de outro cargo temporário ou de emprego público, ao Regime Geral de Previdência Social.

    Indexação / Palavras de resgate
    Incidente de arguição de inconstitucionalidade cível - Lei Complementar Estadual 100/2007, art. 7º, V - Professor - Função Pública - Titular de cargo efetivo - Transformação - Concurso público - Ausência - Cargo efetivo - Previdência do Estado de Minas Gerais - Regime próprio - Inclusão - Inadmissibilidade - Afronta à Constituição Federal - Incidente acolhido



    Referência Legislativa
    Constituição Federal / 1988
    Art.(s) 37, II; 40, § 13,14
    Lei Complementar Estadual 64 / 2002
    Art.(s) 3º, I
    Lei Complementar Estadual 100 / 2007
    Art.(s) 7º, V
    Lei 10.254 / 1990 - Regime jurídico único do servidor público civil de Minas Gerais
    Art.(s) 10, § 1º, a


    Processos Relacionados TJMG
    1057453-62.2008.8.13.0342 (0) (1.0342.08.105745-3/001), Apelação Cível,

    ResponderExcluir

  45. 2 - Processo: Ap Cível/Reex Necessário
    1.0024.08.942689-4/001
    9426894-02.2008.8.13.0024 (2)
    Relator(a): Des.(a) Afrânio Vilela
    Data de Julgamento: 02/08/2011
    Data da publicação da súmula: 23/08/2011
    Ementa: APELAÇÃO CÍVEL - CONCURSO PÚBLICO - LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 100/2007 - FORMA ANÔMALA DE EFETIVAÇÃO DE SERVIDORES - DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE PELA CORTE SUPERIOR - CANDIDATO CLASSIFICADO ACIMA DO NÚMERO DE VAGAS - DESIGNAÇÕES PRECÁRIAS PARA EXERCÍCIO DA FUNÇÃO CORRESPONDENTE AO CARGO DISPONIBILIZADO PELO CONCURSO - DIREITO À NOMEAÇÃO EM CARÁTER EFETIVO - POSSIBILIDADE - SENTENÇA CONFIRMADA.
    Reconhecida pela Corte Superior a inconstitucionalidade do inciso V, do artigo 7º da Lei Complementar Estadual nº 100/07, devem ser consideradas inválidas as efetivações anômalas dos servidores ocupantes da denominada função pública.
    A classificação do candidato além do número de vagas previstas no edital não afasta seu direito à nomeação quando demonstrada a designação de terceiros para o exercício das funções inerentes ao mesmo cargo.

    ResponderExcluir
  46. 16/11/2012 - 21h19
    Ministro do STF nega suspenção de reajuste para professores

    DE BRASÍLIA

    O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa negou pedido de liminar (decisão provisória) de seis governadores para suspender o índice de reajuste do piso nacional de professores da rede pública, definido em lei de 2008.

    O critério atual leva em conta o aumento no valor gasto por aluno no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). Com base nesse parâmetro, o reajuste deste ano foi de 22,22% em relação ao valor pago ano passado --o salário subiu de R$ 1.187 para R$ 1.451.

    Com dificuldade para cumprir a regra, muitos Estados ainda não pagam o valor estipulado.

    Em sua decisão, o ministro argumentou que o Supremo já considerou constitucional a fixação do piso para a rede pública em 2011 e que esse questionamento sobre o mecanismo de reajuste deveria ter sido feito nesta ação.
    "Essa omissão sugere a pouca importância do questionamento ou a pouco ou nenhuma densidade dos argumentos em prol da incompatibilidade constitucional do texto impugnado", disse.

    Barbosa rebateu ainda tese dos governadores de que pode faltar recursos para pagar a correção. Ele sustenta que previsão legal obriga a União a complementar os recursos locais para atendimento do novo padrão de vencimentos. "Toda e qualquer alegação de risco pressuporia prova de que o governo federal estaria a colocar obstáculos indevidos à legítima pretensão dos entes federados a receber o auxílio proveniente dos tributos pagos pelos contribuintes de toda a Federação".

    Para o relator, há a judicialização precoce da questão. "Sem a prova de hipotéticos embaraços por parte da União, a pretensão dos requerentes equivale à supressão prematura dos estágios administrativo e político previstos pelo próprio ordenamento jurídico para correção dos deficits apontados", disse.

    O mérito da ação ainda será analisado pelo plenário do Supremo, mas não há previsão para ocorrer.

    Os governadores defendem um novo parâmetro que permita um menor impacto nas contas públicas. Segundo a ação, a fórmula atual causa um impacto de tal forma no orçamento dos Estados que pode comprometer os demais serviços dos governos estaduais e municipais e inviabilizar investimentos.

    Na ação, os Estados destacam a diferença entre o reajuste atual e o que seria aplicado com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). O INPC acumulado em 2011 foi de 6,08%.
    "O sistema, por certo, retira dos entes federados todo e qualquer controle sobre seus orçamentos, cabendo a um órgão da Administração Federal, a definição dos reajustes, a partir de critérios inseguros e imprevisíveis", diz a ação.

    O documento é assinado por governadores dos Estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina. Entre eles, há apenas um petista: o governador Tarso Genro, ex-ministro da Educação.

    Ao validar o piso no ano passado, o Supremo entendeu que ele deve ser composto apenas pelo vencimento básico, sem levar em consideração os benefícios adicionais, como vale-refeição e gratificações. A decisão teve origem em outra ação direta de inconstitucionalidade proposta pelos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul e Ceará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima notícia! Tomara o STF apresse o final dessa novela e faça valer a lei!
      Sugestão: quando publicar indique a fonte para que todos possam divulgar.

      Excluir
    2. Dizem que nós professores ganhamos cerca de 40% a menos do que as outras classes de nível superior como nós. Por isso que o reajuste do piso tem que ser alto para exatamente corrigir esta defasagem de salário do professor em relação aos outros profissionais de nível superior. É isso que os governadores têm que entender, ou seja, o reajuste deve girar em torno de 22 ou 23% para corrigir a defasagem histórica do salário dos professores em relação aos outros profissionais. E claro, temos que dar os parabéns ao ministro Joaquim Barbosa ele que já disse em uma entrevista que é filho de professores e conviveu com muita falta de recursos dentro de sua família por causa dos baixos salários de seus pais. Joaquim Barbosa está saindo melhor do que Cristóvam Buarque.

      Excluir
  47. ESSE É NOSSO PROBLEMA, SÓ DA LEI 100 SOMOS MAIS DE 100.000, MAS MESMO ASSIM TEMOS, SINDICATO, E OUTROS PELEGOS CONTRA NÓS, PASSEI NO CONCURSO, SOU CAPAZ, TENHO 11 ANOS DE ESTAMOS COM 8 DE DIREÇÃO E NÃO PEDI PAA SER EFETIVADO PELA LEI 100 TODOS SABEM QUE FOI PARA QUITAR DÍVIDA COM INSS, MAS MESMO ASSIM, COLEGAS INSISTEM EM DIVIDIR O GRUPO,

    OTÁRIOS, ESTAMOS NO MESMO BACO, EDUCAÇÃO, OTÁRIOS, FOQUEM NA CAREIRA.

    OTÁRIOS, PAREM DE FALAR DA LEI 100 AQUI NO BLOG,

    SÓ PODE SER OTÁRIOS DO GOVERNO PARA NOS JOGAR UNS CONTRA OS OUTROS;

    OU ALGUM FRUSTADO QUE PERDEU A EFETIVAÇÃO


    VAMMOS AVABAR COM ISSO GENTE.

    ResponderExcluir
  48. Já tõ de saco cheio sou da lei 100 sim, sou capaz, só não tive oportunidade de fazer concurso, sou novo no estado, mas.....


    Vamos focar onde interessa gente, deixa esse problema de lei 100 para governo, afinal se a lei 100 cair, ele cria uma resolução, onde todos da lei 100 sempre serão designados antes de todos, como o vínculo, isso nunca terá fim


    o foco, o foco não é lei 100 nesse blog....

    ResponderExcluir
  49. EULER FALOU TUDO, POSSE DENTRO DAS VAGAS, OU SEJA DE NA CIDADE TAL SÓ FOI CONTABILIZADO 3 VAGAS? E PASSOU 10, NÃO ADIANTA, COMPROMISSO DA LEI É COM OS 3, SEM CHORO, O RESTO CONCORRE DESIGNAÇÃO COM VANTAGEM SOBRE OS DEMAIS INCLUSIVE VÍNCULO, QUEM GANHA É O CONCURSADO SEMPRE, MESMO QUE SEJA DE OUTRA SRE.

    TEMOS É QUE TER CALMA


    TEMO MUITO EXTRESSADINHO AQUI NO BLOG

    FOMINHA, EU JÁ TENHO MINHAS 36 AULAS ENTÃO OK

    CORRA ATRAS DAS SUAS, FAÇA UM CURSO BOM....


    CURSO BOM É AQUELE QUE SEMPRE SOBRA AULAS,

    QUÍMICA, FÍSICA E MATEMÁTICA, ESSE SIM TEM AULAS DE SOBRA

    MAS SEM DISMERECER OS COMPETENTES, TEM MUITOS QUE FAZEM OUTROS CURSOS POR SER MAIS FÁCEIS E FICAM AI CHORAMDO POR FALTA DE AULAS


    TEM MUITA AULA CHORÃO

    É SÓ IR PAA EXATAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estressado??? Que isso!!!! Se vc já tem as suas 36 aulas tá dando palpite pra que? Quem não tem, tem que brigar mesmo!!! Ou a Constituição é válida ou então rasguemo-na e colequemo-na no lixo. Concorda??? Tomara mesmo que haja um processo gigante contra esse retardado desse governador!!! E que essa Gazolla caia do cavalo o mais depressa possível.

      Excluir
  50. Hoje foi o último dia de inscrição para as eleições do sind-ute e não sei como será a proximas direções que termos em nosso sindcato. Sei que com os diretores que temos em BH tá dificil de conseguir alguma coisa. Só vejo gente puxando saco de deputados, rogerio correa e padre joão que o digam.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Que sindicato??

      - Sind INÚTIIL??

      -Já era, já foi, acabou, morreu e esqueceram de enterrar!!

      *** Estes deputados foram juntos.

      Excluir
  51. E agora José?Como ficamos?

    ResponderExcluir
  52. Uma notícia boa,até que enfim,e agora?

    ResponderExcluir
  53. Sou da lei 100, não é por isso que concordo com ela,Acho que todas as pessoas que se sentirem lesadas deve entrar na justiça contra ela, inclusive nós que caímos de para-queda nessa lei a culpa não é nossa, muitos de nós passamos no concurso, e também estamos prejudicados porque as vagas que foi lançadas no edital não chega na nossa classificação, vou também entrar na justiça quero que essa lei acabe ela só nos prejudicou, não beneficiou a gente em nada, colegas que está também na lei 100, estamos sendo enganados, todos nós somos capazes de sermos concursados, não precisamos de favores como o governador tenta induzir alguns colegas e jogar uns contra os outros, precisamos e fazer valer os nossos direitos e se lutamos contra os desmandos do governador quanto a lei do piso, não podemos concordar com outra situação que é contra a lei só porque alguns poucos colegas acha que está beneficiados com está situação, sei que a maioria dos educadores são conscientes, e lutam por justiça e acredito que a justiça sera feita, confio muito em Deus e ele iluminará a todos para encontrar a melhor solução. Sei de colegas que está na lei 100 recebendo como se não fosse habilitados,sendo que possui a habilitação a muitos anos, com cargos incompletos sem direito a completa-los, alguns completa mas como complementação, se aposentarem ganharão o referente apenas as aulas que foram efetivados, mesmo que tenha ficado a maioria do tempo com cargo completo. São muitas as injustiças está na hora é de união e todos entrarmos na justiça contra a lei 100 e demais irregularidades que está acontecendo em M.G
    Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Efetivado consciente . São poucos que os efetivados que teen consciência do quanto foram lesados com essa lei. E me desculpem , as vezes se doem , só da gente fazer comentários.Na escola em que trabalho somos mais de 50 funcionários.Somos 3 concursados que não podemos nem comentar o que ficamos sabendo. Mas e isso. Todo aquele que se sentir prejudicado tem que tentar.....

      ''

      Excluir
  54. Euler, na minha escola comenta muito que em São Paulo houve uma situação como essa da lei 100, e que entraram na justiça e que ela foi julgada inconstitucional, gostaria de saber se é verdade, já tentei encontrar alguma coisa na internet mas não consegui, por favor se você sabe de alguma coisa poste aqui no blog.

    ResponderExcluir
  55. Euler posso entrar na justiça direto em Brasilia?
    Marta

    ResponderExcluir
  56. Como funciona o Serviço Secreto Brasileiro

    Raio X da atuação da Abin feito por ISTOÉ revela que o serviço de inteligência vive seu ápice desde a redemocratização. Hoje a agência monitora simultaneamente cerca de 700 alvos diferentes. De movimentos grevistas até a organização de grandes eventos
    Claudio Dantas Sequeira


    Em meados de julho, no auge da greve dos servidores públicos federais, a presidenta Dilma Rousseff recebeu das mãos do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Elito Siqueira, uma pasta de papel pardo com tarja vermelha onde se lia “urgente”. Dentro dela, um relatório sintético elaborado por espiões infiltrados nos movimentos grevistas traçava uma análise da situação no País e antecipava a tendência de enfraquecimento da greve. Depois da leitura do informe, Dilma pegou o telefone e avisou aos ministros Guido Mantega (Fazenda) e Miriam Belchior (Planejamento) que o governo não cederia aos protestos. O episódio, mantido em sigilo até agora, dá pistas de como funciona hoje o serviço secreto brasileiro. O relatório que fundamentou a decisão de Dilma foi elaborado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A informação que chegou à presidenta foi precisa porque havia agentes da Abin infiltrados no movimento grevista. Entre as classes que espalharam o caos naqueles meses, curiosamente estavam entidades sindicais da própria agência de inteligência, cujos agentes se aproveitaram da circunstância para participar de assembleias e reuniões sem levantar suspeitas.

    Infiltrações como essas se tornaram cada vez mais frequentes nos últimos anos. As greves e os movimentos sociais entraram definitivamente no rol de ameaças à segurança nacional. Um raio X da atuação da Abin, feito por ISTOÉ, revela que, após seguidas crises, o serviço de inteligência vive seu auge desde a redemocratização. Em apenas quatro anos, o orçamento da agência mais que dobrou, saltando de R$ 220 milhões em 2008 para R$ 527 milhões em 2012, com efeito direto no número de ações País afora. Hoje a agência monitora simultaneamente cerca de 700 cenários diferentes, do garimpo na fronteira a invasões de terra, transportes e organização de grandes eventos.

    ResponderExcluir

  57. ELO COM O PLANALTO
    O general Elito despacha diariamente com Dilma, que
    o recebe na garagem do Planalto por volta das 8h30

    Desde o ano passado, a Abin acompanha as obras da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016. Em agosto, um relatório de acompanhamento foi enviado pelo GSI ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O documento alertava para problemas de acessibilidade em centros esportivos e o risco de incidentes com a aglomeração de pessoas. Em outra ação preventiva, a Abin reportou ao GSI a crescente tensão entre trabalhadores e empreiteiros nos canteiros de obras da hidrelétrica de Belo Monte (PA). O informe foi produzido por um agente externo, um general reformado que atua como consultor e recebe cerca de R$ 20 mil mensais – colaboradores estrangeiros ganham essa quantia em dólares. O informante constatou que “as condições precárias de alojamento e trabalho” poderiam deflagrar um conflito com impacto no andamento da construção e repercussão negativa na mídia. O Palácio do Planalto demorou para agir e os operários atearam fogo nas instalações.

    Em outro episódio recente, mas no âmbito internacional, a Abin antecipou à Presidência o risco de que o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, perdesse o cargo. Um relatório especial de inteligência, elaborado por um agente encoberto em Assunção, apontava que o processo de impeachment contra Lugo seria aberto, porque ele já não tinha apoio no Congresso. Na semana anterior, o tema havia sido alvo de outro tipo de informe, mais sintético, apelidado no GSI de “mosaico”. Trata-se de uma página com tópicos e uma escala de cores para cada tema, indicando o nível de gravidade, do amarelo ao vermelho. É com esse papel em mãos que o general Elito despacha diariamente com Dilma, que o recebe na garagem do Planalto por volta das 8h30, e os dois sobem juntos pelo elevador. Ela faz uma leitura dinâmica e raramente comenta algo.

    Apesar do bom momento da Abin, nem tudo funciona como deveria. O órgão ainda gasta quase 90% de seu orçamento com pessoal, investe pouco em tecnologia, gasta tempo em burocracia, perseguições internas e ainda protagoniza trapalhadas. A mais recente foi a prisão do técnico de informática Willlian T.N., acusado de capturar senhas de acesso de 238 funcionários. Preso pela Polícia Federal o jovem foi readmitido uma semana depois e passa o dia sob vigilância numa sala sem computador. Descobriu-se que ele estava a serviço de um dos diretores da própria Abin.


    http://www.istoe.com.br/reportagens/254013_COMO+FUNCIONA+O+SERVICO+SECRETO+BRASILEIRO

    ResponderExcluir
  58. Segue a resposta que recebi da Ouvidoria do MP
    ” Prezado(a) Senhor(a),
    Informamos que a eventual inconstitucionalidade da Lei Complementar Estadual nº 100/2007 está sendo analisada pela Assessoria Jurídica da Procuradoria-Geral da República, por meio de procedimento cadastrado sob o nº 1.00.000.0.11978/2007-26, podendo-se obter informações pelo telefone nº (61)3031.5630.
    Bom gente o negócio é ligarmos todo dia para o telefone acima e pressionarmos a Procuradoria Geral da República para que julguem rapidamente a lei 100. Se a lei 100 acabar as vagas deles vão sobrar e o estado vai chamar todos os candidatos aprovados no concurso aí vai ter vaga tanto para os candidatos que estão dentro das vagas quanto para os que estão algumas posições fora das vagas.
    Então vamos lá vamos ligar e pressionarmos o julgamento de lei 100 na justiça federal. Quanto mais gente ligando mais pressão vai ter e mais rápido eles julgam a lei 100.

    ResponderExcluir
  59. só pode ser professor despolitizado, para ficar dividindo a classe, o classe...

    ResponderExcluir
  60. OI GENTE.
    FICO INDIGNADA COM TANTAS PERSEGUIÇÕES À LEI 100. GENTE, PAREM DE PERSEGUÍ-LOS, FALANDO MAL DELES AQUI. O EULER JÁ COMENTOU, QUE QUEM FOR CONTRA QUE ENTREM NA JUSTIÇA. ELE, COM CERTEZA, UM HOMEM DE BEM, NÃO FARÁ NADA E ALÉM DO MAIS, QUEM FOI EFETIVADO, NÃO TEM CULPA DO ACONTECIDO.
    ISTO SÓ PODE SER ALGUÉM MT INVEJOSO QUE QUERIA MT ESTAR NA PELE DELES E Ñ CONSEGUIU.
    ESTE BLOG FOI CRIADO, ACREDITO EU, PARA NOS INTEIRARMOS DOS FATOS , AJUDARMOS MULTUAMENTE E Ñ PARA FICARMOS CRITICANDO E TENTANDO DERRUBAR O QUE OS OUTROS CONSEGUIRAM . COMO QUE ALGUÉM PODE QUERER ALGO, SE FICA INVEJANDO O PRÓXIMO?
    ISTO P/ MIM , É INVEJA E DAS GRANDES. NA MINHA ESCOLA TEM UMAPROFESSORA,QUE VIVE FALANDO MAL DESTA LEI 100. ELA Ñ CONSEGUIU ESTAR CONTRATADA NA ÉPOCA E FICA EUFÓRICA , QD LEMBRA QUE FICOU DE FORA E TORCE P/ SER EXTINTA A TAL LEI. E AGORA Ñ PASSOU NO CONCURSO E TORCE P/ NÃO SAIR A HOMOLOGAÇÃO.
    QUE HORROR!
    DEPOIS FALAM QUE NOSSA CLASSE ESTÁ DECAÍDA DEMAIS. PUDERA, EXISTEM PESSOAS ASSIM.
    MUDEM !!!!! VAMOS TORCER P/ UM BEM COMUM. SÓ GANHA QUEM NÃO ALMEJA O QUE É DO PRÓXIMO.
    PENSE NISTO!
    PROFESSORA MARLISE- SUL DE MINAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas pessoas criticam a lei 100 não pelo fato de não terem se beneficiado dela, ou seja, ter sido efetivado. Muitos que criticam a tal lei, ou melhor a falta de lei, são os efetivos que estão escolhendo turmas depois dos efetivados, são os efetivos que estão com cargos reduzidos enquanto tem na mesma escola efetivados com cargos completos e ainda por cima sem habilitação, são os efetivos que como a constituição exige concorreram em igualdade de condições num concurso público com outros candidatos e conseguiram ser investidos LEGALMENTE no cargo. Esta é minha situação, como citei acima sou efetivo e na minha escola eu passo por tudo isso que descrevi acima. Mas não é por isso que sou contra os professores efetivados mas falo abertamente que sou contra sim e muito contra esta lei 100 que fere nossa constituição, que nos reprime, que nos humilha enquanto classe, que nos divide. Veja se tem algum engenheiro, advogado, médico e etc efetivados através de alguma lei. Isso só existe mesmo na nossa área, esse triste magistério. Ou seja, não é que estamos perseguindo os efetivados mas é que inúmeros direitos são desrespeitados com esta lei e funcionários efetivos e legalmente investidos no serviço público com décadas de dedicação estão sendo relegados a segundo plano atrás dos efetivados. Mas finalizo: Nossa luta é contra a lei 100 e ela tem que acabar sim.

      Excluir
    2. É, realmente o anônimo das 12:50 tem razão eu fiquei uma posição atrás das vagas na minha cidade e vou ligar bastante pra Procuradoria da República pra ver se eles julgam rapidamente esta lei 100. Quem sabe eles anulam esta lei, aí vão chamar os candidatos aprovados para ocuparem as vagas dos efetivados.

      Excluir
    3. Não são bem os que não foram efetivados que criticam não viu Marlise do sul de Minas. Na verdade são os efetivos que mais criticam os efetivados, pelo menos na minha escola é assim. Eles reclamam que estão escolhendo turma depois e alguns ficam com cargos reduzidos e os efetivados sem habilitação com cargos completos. E na minha escola os efetivados ainda fazem gozações com os efetivos que estão trabalhado e nem precisaram de fazer concurso e por aí afora...

      Excluir
  61. O problema não é entrar na justiça para requerer direitos em vaga , é a não agilidade dos recursosem Brasília as coisas também não funcionam assim lá o negócio funciona igual em minas nada se faz, o AÈCIO tem nome é um herói nada é contra ele , estou falando pois guando estávamos de greve eu vivi momentos extarrecedor la e nada foi feito, não vou entrar em detalhes más posso garantir que não é fácil fazer valer direitos quando se tem o mundo contra tudo e contra todos.Calma pois o momento não é bom em BRASÍLIA ELES FICARAM EM GREVE COMO NOS OUTROS ESTADOS E NADA FOI FEITO ESTÃO PAGANDO ATÉ JANEIRO E NADA DE AUMENTO E NEM PISO , TUDO TEM O MOMENTO CERTO , OU SEJA DEPOIS DA COPA.

    ResponderExcluir

  62. http://ditaduraverdadesomitidas.blogspot.com/2012/11/audalio-dantas-lanca-as-duas-guerras-de.html?spref=fb

    ResponderExcluir

  63. http://g1.globo.com/educacao/noticia/2012/11/barbosa-nega-pedido-de-estados-que-questionavam-piso-de-professores.html

    ResponderExcluir
  64. Pessoal quando ligarem para o número citado acima (61)30315630, tenham em maos o número procedimento cadastrado sob o nº 1.00.000.0.11978/2007-26, para informar, é preciso também deixar claro que quem informou o número do procedimento foi a Ouvidoria do Ministerio público de Minas Gerais, caso contrario será uma ligação demorada, as informações não serão dadas pelo primeiro atendente, vocês deverão insistir para saber sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  65. Alessandro - Araguari17 de novembro de 2012 16:36

    Bom verificando os comentários acima nota-se que o problema da educação em Minas Gerais e a Lei 100 correto?
    Não, porque ao invés de ficar preocupado com a referida lei pq esses colegas não trate de enxergar o que está acontecendo
    1- Muitos cumprem Módulo II sorrindo pois tem escola que os professores cumprem mais o que permite a Lei, mas muitos nem conhece a Lei do Módulo II, mas o Problema da Educação e a Lei 100
    2- Muitas escolas estão esticando a corda em questão de reunião serviços, as avaliações externas, mas acabando com a lei 100 resolve-se tudo tbem
    3- Tem disciplinas que não tem professores mais acabando com a Lei 100 resolverá a problema tbem.
    resumindo: na visão mediocre de muitos o problema da educação e a Lei 100
    quem sabe acabando com ela teremos aumento de salário.
    ja que o problema e esse.
    Mas o problemas da educação de Minas chama-se INCOMPETÊNCIA de gestores, mas o que é mais fácil?
    criticar a Lei 100.
    Muitos esqueceram que o governo faz o que estica a corda com muitas cobranças para a classe não ter tempo de ver que está sendo lesada.
    Mas o que e mais fácil criticar a Lei 100.
    Quando a Lei acabar qual será a proxima reclamação, pois não existira a Lei 100 para culpar

    ResponderExcluir

  66. PESSOAL DA UMA CONFERIDA SE ACONTECE ISSO COM VOCÊS.
    Meu salário no portal da transparencia Remuneração após deduções obrigatórias R$ 1.054,68
    no contracheque LÍQUIDO A RECEBER 978,84.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Tem GATO COMENDO, TEM GATO COMENDO e ninguém vê!! kk

      Excluir
  67. Não acredito que exista professores que pensa que temos que estar somente pensando no governo e suas loucuras com a nossa classe .Loucuras em todos os pontos assim como diz o colega de araguari.Certo.Estamos mostrando os problemas deste império chamado Minas .Estamos apenas mostrando mais uma loucura desta besta que governa Minas.Assim como estamos falando da lei 100 e não de quem está nela.Aliás quem está nesta maldita lei está também revoltado e muito inseguro.Ninguém aqui está com inveja de colegas na lei 100 ainda mais que ser professor é uma vergonha nessa terra.Eu tenho vergonha de dizer minha profissão porque parece que sou uma tal e qual prostituta.Sem desmerecer as mesmas .Não temos moral, valor, respeito, dignidade, nada, absolutamente nada.E ainda vejo que existem professores que fazem além do que deve fazer como cumprir módulos etc.Assim como o colega disse bem dito.Sim concordo em parte com você quando diz sobre o desconhecimento de tudo isso.A pior coisa é a falta de conhecimento.Voltando a lei 100, vejo aqui não críticas aos colegas mas sim um alerta aos mesmo ou críticas a esta lei que é inconstitucional.Claro se está errado, está.Se não jamais poderemos lutar para conseguir o piso.É a mesma coisa pois este modelo remuneratório que temos, é também inconstitucional.Então vamos sim falar, criticar, esta lei onde os reus ou as vítimas são os nossos colegas.Eles não podem dormir tranquilos sabendo que estão numa canoa furada.mais dias menos dias tudo acaba.Não ficará pedra sobre pedra.

    ResponderExcluir
  68. Euler,

    Para o meu conteúdo há 28 vagas, mas passei na colocação 78. Tenho alguma chance?

    Ricardo - Ituiutaba

    ResponderExcluir
  69. A questão do concurso agora é NINGUÉM SE CALAR, ponha a boca no trombone, eu quero ver se esses milhares de professores que passaram vão ficar a ver navios, não vão mesmo, se todos reagirem, isso vai mudar. Façam passeatas, chamem a televisão, escreva para os jornais. Enfim, tratem de APARECER e mostrarem por que lutam,mobilizem-se por esse BLOG, reúnam-se na capital, onde queiram, mas se juntem, juntos são mais fortes, vocês passaram e vão deixar o governo fazê-los de bobo, mais uma vez. Mesmo com algum colega dizendo que aqui nas Gerais quem diz o que a JUSTIÇA tem que fazer é o GOVERNADOR e nisso todos concordamos, mesmo assim é preciso reagir, vocês estão legais, afinal, vão rasgar a Constituição e aceitar o que o DITADOR DAS GERAIS impõe? Pensem nisso, se vocês não agarrarem esse cargo conquistado, aí sim, que serão chacoteados, zombados pela sociedade. Vocês pagaram inscrição e passaram horas de suas vidas se preparando para deixar assim de gracinha para quem não teve gasto algum e nem ficou noites a fio estudando e finais de semana se preparando?

    ResponderExcluir
  70. Resumo da ÓPERA:

    Professores concursados entram na justiça para requererem o que lhes é de direito, O CARGO, ao qual fizeram jus e os Professores efetivados, quando perderem seus cargos para os concursados, entrem na Justiça contra o governo estadual que lhes fizeram de tolinhos, enviando inclusive correspondência fazendo-os acreditar que a canetada do governador é mais importante que a Constituição do BRASILEIRA. Esse castelo de cartas vai se desfazer e não vai demorar.

    ResponderExcluir
  71. E para complementar o que o anônimo das 14:36 disse só falta dizer que quem assinou o acordo de acabar com a greve também foi a lei 100.Olha lá a assinatura, e veja quem foi quém voltou pra sala de aula primeiro ,não foi efetivado não, vomos seguidores de efetivo até o fim.Bem sábias palavras mestre EULER com o seu comentário, esclarecendo p/ os colegas apressadinho, que pensa que é só arrumar advogado , eles não pegam a causa pois não peitam o GOVERNADOR E NEM AÉCIO NEVES.sÃO TODOS LEÕES DE CHÁCARA.

    ResponderExcluir
  72. O STF tem deixado claro que a lei do piso e para ser cumprida na integra e que piso e vencimento basico. Perdemos a nossa carreira e podemos provar que o subsidio foi um golpe.Temos a lei a nosso favor
    Alguem poderia informar se seria possivel contratarmos bons advogados independente do sindicato? Os 153 mil poderiam se organizar e agir coletivamente.Se alguem tiver interessado..... vamos unir estes 153 mil que foram os mais prejudicados e vamos tomar uma atitude?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acorda, gente! Pra que esperar os 153 mil servidores ou esperar do sindicato?
      Eu já entrei sozinho e meus processos já estão correndo.Nunca devemos esperar por ninguém, nós devemos correr atrás dos nossos interesses.
      Pelo que leio aqui, o sindicato não está fazendo nada a nosso favor.O tempo tá passando e depois será tarde. Ande.......

      Excluir
  73. No momento acho que a lei 100 será julgada porque um dos interessados que isso aconteça e o próprio governador, porque se ela cair, vai evitar inúmeros processo contra ele, porque se ela permanece varias pessoas vai entrar na justiça para garantir suas vagas. A única saída que ele tem é ela ser julgada inconstitucional, ele terá a justificativa que a lei foi para beneficiar os educadores mas que infelizmente ele não conseguiu mate-la.

    ResponderExcluir
  74. Enquanto isso o governo faz a sua propaganda enganosa.Não percebem que ele faz o jogo e os bobos entram nele?Brigas para efetivação com um mísero salário deste? Troquem o disco que este já furou.Quem tinha que está brigando são os aposentados e os mais antigos educadores que prederam até a vontade de brigar.Deixa por conta do sindinútil,ele não recebe pra isso?

    ResponderExcluir
  75. Está tudo errado neste estado então governado por incompetentes.Salários dos servidores sendo vendidos para o banco do brasil,pagando de 60 vezes.Emprestimos milionários para a Gutieres e aecim.Cadê a CPI dos Tucanos? O STJ não irá convocá-los? Onde está a justiça para o povo brasileiro tão lembrado pelo Juiz Joquim Barbosa?

    ResponderExcluir
  76. Eu só brigo contra a efetivação porque sou professor efetivo e estou com cargo reduzido enquanto tem professores efetivados e ainda sem habilitação na minha cidade com cargos completos. E ainda por cima escolhem turmas na nossa frente. Depois de uma dessa o que você quer que eu faça? Bata palma para a lei 100? Não sou contra as pessoas que foram efetivadas pela tal lei 100 mas sou contra a lei que prejudica pessoas inocentes. Olha bem, um professor de 20 anos de magistério efetivo muda de escola de uma bairro para outro e aí quando chega na outra escola tem uns 10 efetivados na frente dele. Aí fica aquela situação né, os efetivados com apenas 5 anos de magistério escolhendo turmas, horários e tudo mais na frente do efetivo de 20 anos de estado.....
    Sem contar que muitos desses efetivados nem habilitação têm. Na minha cidade aconteceu uma coisa super estranha na efetivação. Uma professora formada em História substituiu uma professora de Português que havia se aposentado e aí surgiu a lei 100 e ela foi efetivada em Português e está dando aula de Português até hoje no ensino médio nesta escola sem nem saber onde passou a língua portuguesa kkkk. Como ela não tem domínio de conteúdo a aula dela é aquela bagunça, coitado dos alunos viu. E tem gente que ainda acha ruim ficar criticando a lei 100. É brincadeira né.

    ResponderExcluir
  77. A questão da Lei 100 pra mim é muito simples. Eu tenho que ter licenciatura plena e fazer concurso. Os efetivados não? E aí José? Legal hein!

    Sempre fui crucificado por ter o bacharelado em Física e não a licenciatura. Veja que não é nem engenharia é bacharelado em Física. E mesmo assim para não ser pisoteado pelos "colegas" e por entender que é o certo, fiz a licenciatura!

    Não pediram para ser efetivados mas certamente foram oportunistas. Era só fazer greve, ainda que não desse resultado, no mínimo ficava o protesto. Não acompanhei o que aconteceu na época! Houve greve, protestos, audiência pública ou outra manifestação?

    Bom pra mim não faz diferença. Agora é aguardar a nomeação. Se é que vai acontecer. Fiquei dentro do número de vagas. Fui bem classificado e tenho dúvidas!

    Abraços Euler!

    ResponderExcluir
  78. EFETIVOS,EFETIVADOS,CONCURSADOS,DESIGNADOS TODOS PELA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE,COM PROFESSORES VALORIZADOS!!!! ESSE É O NOSSO FOCO!!!!!

    ResponderExcluir
  79. Nossa, que coisa feia. Brigar por uma lei que simplesmente tirou varios direitos do professor. Foi uma lei relâmpago que ninguém sabia.S´porque passou no concurso? Dá Cesar o que é de Cesar. Vces estão achando que escola é brincadeira? Talvez um efetivado tem muito mais experiência do que um que passou no concurso. Queremos ver é na prática e não no papel. Passar em concurso como se diz na sorte. Com certeza vai chuver de licença.Se estão achando ruim a lei cem. Vão achar pior em uma sala de aula. Vces deviam correr para outra área se vces fossem um crãnio de inteligencia. Fiquem esperto qdo entrarem em sala de aula. Foco de que? Qual valor? Onde ?

    ResponderExcluir