sábado, 14 de abril de 2012

Reunião do NDG: um testemunho pessoal


Reunião do NDG: um testemunho pessoal


Como estava previsto, aconteceu hoje, dia 14, a esperada reunião de lideranças do NDG de várias partes de Minas Gerais. Bravos e bravas guerreiros/as, profissionais da Educação, deslocaram-se de Montes Claros, Carangola, Divino, Fervedouro, Ouro Preto, Sabará, Vespasiano, Belo Horizonte, Santos Dumont e Juiz de Fora (será que esqueci alguma cidade?) para discutir, refletir sobre a realidade que vivemos na Educação básica de Minas Gerais. Éramos em torno de 40 colegas. E a reunião foi aberta com a apresentação de cada colega, que pode também manifestar sua expectativa ou narrar a sua história. Muitas histórias, ricas, belas, construídas com empenho, suor e lágrimas, numa teia que se encontra neste desencontro que se tornou a realidade cindida pela engrenagem do sistema, movida a golpes, manipulações e rasteiras.

Adorei ouvir cada colega que se apresentou, tenha falado um ou 10 minutos. Alguns e algumas eu conhecia apenas pela Internet e tive o prazer de conhecê-los/las pessoalmente. É o caso da Ivete, do Sebastião e da Marly, para ficarmos apenas nestes nomes. Posso dizer para todos que temos uma turma muito bonita, muito preocupada com a nossa realidade e disposta a contribuir para mudá-la. Não vou citar todos os nomes dos colegas presentes para não cometer o equívoco de esquecer algum. Todos são importantes demais para que alguém não seja lembrado.

Após a apresentação de cada colega, de forma horizontal, sem mesa, sem necessidade sequer de microfone, foi feita a mostra de dois vídeos, um sobre a realidade dos operários de Jirau, em Rondônia, e o outro sobre a greve dos profissionais da Educação do município de São Paulo, cujo desfecho se deu com a categoria querendo continuar a greve e a direção dando fim à mesma, e solicitando proteção policial contra a base da categoria.

Depois, falou como convidado o professor Fausto Arruda, dirigente da Liga Operária e Camponesa, que expôs a sua experiência enquanto dirigente sindical em Ceará, e depois como editor do jornal A Nova Democracia. Na sua fala, ele enfatizou a histórica relação entre o arrocho salarial praticado pelos governos e a ligação destes governos e respectivos partidos com os interesses da burguesia, do latifúndio e do Imperalismo - segundo as palavras dele.

Em seguida, foram abertas as inscrições e todos os que quiseram falaram para manifestar suas convicções, ou críticas, ou sugestões. Falei em duas oportunidades: na primeira delas, para dizer que era preciso construir aquele espaço, do NDG, como espaço plural, autônomo e pela base. Militantes de algumas correntes e partidos estiveram presentes: da Liga Operária, do PSTU/Conlutas, entre outros, e várias pessoas, como eu, não organizadas a nenhuma corrente ou partido.

E as falas continuaram, seguindo as inscrições. A realidade da Educação pública em Minas e no Brasil foi exposta ali: piso sonegado, carreira destruída, categoria dividida pelas políticas do governo, violência nas escolas, condições de trabalho cada vez piores, turmas multiseriadas e superlotadas, cobranças nas escolas para arrebentar com os educadores, categoria vivendo um momento de desânimo e desencanto com o presente e o futuro da carreira do magistério. E a cumplicidade entre os diversos governos dos diversos partidos para detonar a Educação pública básica.

Neste quadro, criticou-se a postura da direção sindical, da atual e anteriores, ligadas a uma mesma corrente, que com o monopólio da direção, encaminha somente o que interessa ao projeto partidário desta direção. Questionou-se sobre: os outdoors que não foram colocados; a atuação jurídica, que continua deixando a desejar; a atuação vinculada a interesses parlamentares na ALMG. Algumas falas analisaram as duas últimas greves, que somadas resultam em 159 dias, que infelizmente, em função da combinação de várias realidades, não lograram conquistar o piso e preservar nossos direitos. Fomos derrotados. A política neoliberal do governo de Minas, a subserviência de uma assembleia homologativa, um judiciário servil ao governo, e erros na condução do movimento, juntamente com a incapacidade de unir e envolver toda a categoria e a comunidade, resultaram na nossa derrota.

É preciso usar melhor as redes sociais - destacou a nossa combativa colega Marly Gribel, entre outras propostas que ela apresentou, todas bem fundamentadas. É preciso também realizar um trabalho de base nas escolas e junto à comunidade - disse a colega Berenice de Juiz de Fora. Neste ponto, erramos, nós, do NDG, em não saber explorar as experiências já construídas aqui mesmo, em Minas. Até mesmo na nossa reunião, exploramos pouco essas experiências.

Vivemos um processo em construção, e como tal, a nossa primeira reunião ampliada não poderia apresentar resultados que se pudesse considerar excelentes. Na minha segunda fala eu disse: sempre saio frustrado das reuniões. De maneira muito acentuada nas reuniões do sindicato, e de forma bem menor, aqui, na reunião do NDG. Qual a minha frustração? De não ver as coisas assumindo uma perspectiva mais clara e mais direta em relação aos nossos objetivos comuns. Vou me explicar melhor.

A própria realidade da categoria, composta por colegas com diferentes formações políticas - e condições funcionais -, faz com que seja necessário um certo tempo para que se construam consensos em torno de propostas comuns. Num primeiro momento, eu vejo muita ideologia, onde deveria estar o real chão da fábrica. Eu vejo (e ouço) muita pregação em favor de um socialismo que ninguém sabe quando e como será (e se será), e pouco tempo dedicado à disputa do nosso tempo roubado pelo governo e pelos de cima. Salário de fome é tempo de trabalho apropriado pelos de cima, colegas. Não é mero economicismo como pensam alguns. Melhores condições de trabalho é disputa de poder, de quem realmente controla o espaço social onde convivemos. Quando se luta pelo piso, pela carreira, pelo terço de tempo extraclasse, por salas com poucos alunos, por espaços e tempos na escola para se descansar, estudar, pesquisar e discutir coletivamente os problemas da comunidade, estamos construindo um mundo diferente. Pode ser que daí, com essa construção coletiva, surjam possibilidades de outra forma de vida, principalmente com base na experiência prática, da luta cotidiana dos de baixo. Tudo o mais, na minha modesta opinião, é dogma. Claro que eu respeito as opiniões diferentes, mesmo não concordando com elas.

O ponto alto da nossa reunião, na minha opinião pessoal, foi a possibilidade do encontro entre diversas cabeças pensantes da nossa categoria. Mas ao mesmo tempo, penso que não soubemos explorar bem este encontro. Por isso me senti feliz, por um lado, e frustrado, por outro. Por não termos conseguido construir com os colegas uma proposta. Que proposta? Uma proposta que aglutinasse nossas reflexões e ações. Talvez todos os pontos tenham sido tocados durante a reunião: a importância da comunicação para se contrapor ao governo, do trabalho de base, da politização da nossa categoria, e até da disputa sindical. Mas estes pontos ficaram soltos. Não sei se pela dinâmica que demos à reunião, ou se pelo fato de se tratar de um primeiro encontro mais ampliado.

Mas acredito que isso pode ser recuperado na própria rede social virtual e fora dela, quando podemos expor as ideias detidamente, cada qual podendo acrescentar a sua visão e com isso construindo os consensos para as nossas ações. Temos muito chão pela frente - e os colegas que vieram do Interior de Minas sabem o que isso representa. Mas não temos outra alternativa a não ser construir estes consensos, que unifiquem a categoria e criem as melhores condições para recuperarmos nossos direitos: ao piso sonegado, à carreira destruída, ao terço de tempo extraclasse, às condições adequadas de trabalho, à real democratização dos espaços na escola e na comunidade. Este é o meu socialismo - pelo menos enquanto estiver enquanto educador.

Nos próximos dias e semanas e meses vamos dar sequência e consequências a essas - e outras - reflexões que aconteceram durante, antes e depois da reunião do NDG. Espero ter sido sincero no meu testemunho. Outros relatos são bem vindos. E viva a luta dos trabalhadores da Educação e de todos os de baixo!

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!


P.S. O nosso bravo colega Petrus teve um mal-estar durante o envento, mas foi encaminhado para uma unidade de Saúde e já se encontra bem, segundo o informe dado até o final da reunião. Força e Saúde, bravo guerreiro Petrus!!!

P.S.2: Achei importante transcrever e incorporar ao meu relato este comentário da nossa combativa colega EDUCADORA MINEIRA:

"
Olá, Professor, já chegamos e todos muito bem! Quanto ao encontro, cremos que foi muito produtivo, inclusive saimos daquele espaço, mas continuamos a discutir o encontro durante o almoço e pelas 7h de viagem. Fizemos análise de tudo que ouvimos, concordamos, discordamos. E viemos pensando nas alternativas de trabalho. Também acredito que para lá das ideologias, que não deixam de ser importantes, precisamos retomar a tudo com mais ligeireza. E, mais, além dos alunos e da comunidade que foi a tônica da discussão dos trabalhos de base, precisamos, em primeiro plano, politizar os nossos próprios colegas que estão com os PÉS POSTOS NO CHÃO DA FÁBRICA. Conforme mencionou um dos integrantes do SINDICATO DOS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL, cujo nome me falha no momento, uma obra, qualquer que seja ela, não é feita com um só tijolo e para ela se manter em pé, precisa de um alicerce bem feito. Essa metáfora coaduna com a nossa situação, primeiro precisamos reconstruir o alicerce que nos mantém, pois de umas décadas para cá ele vem ruindo, o tempo o desgastou. Então, de forma prática, temos que preparar primeiro os que estão ao nosso lado, com eles estenderemos nossas discussões aos alunos e à comunidade . Na viagem de volta, retomamos, ainda, à proposta do que no momento dará visibilidade a nossa luta. Se não nos for possível fazer os bonés, os adesivos, as blusas, as bolsas pelo menos o que nos for viável fazer neste momento. Penso que as subsedes deveriam estar envolvidas nessas atividades e na produção de material, até porque os professores são sindicalizados, logo há uma contribuição mensal que deve ser usada para esse fim.
No mais, ter podido conhecer os colegas e falar com cada um foi muito bom. Essa relação e essa interação criam laços e nos tornam mais fortes para seguirmos na luta.
Para não perder o costume: EDUCADORA MINEIRA
"

P.S.3: Leiam também o testemunho da comandante Marly Gribel, no blog A pós-modernidade, clicando aqui, ou no Blog do NDG.


***

196 comentários:

  1. Parabéns Euler e colegas do NDG. Jesus os abençoe! "CAROS COLEGAS EDUCADORES!!! NÃO DÁ PARA ESQUECER ESTAS FIGURAS!!! 'Deputados INIMIGOS da Educação pública e dos educadores: Alencar da Silveira Junior, Ana Maria Resende, Anselmo José Domingos, Antônio Carlos Arantes, Antônio Genaro, Antônio Lenin, Arlen Santiago, Bonifácio Mourão, Bosco, Célio Moreira, Dalmo Ribeiro, Deiró Marra, Délio Malheiros, Doutor Viana, Doutor Wilson Batista, Duilio de Castro, Carlos Henrique, Carlos Mosconi, Cássio Soares, Fabiano Tolentino, Fábio Cherem, Fred Costa, Gilberto Abramo, Gustavo Corrêa, Gustavo Valadares, Gustavo Perrella, Hélio Gomes, Hely Tarquinio, Inácio Franco, Jayro Lessa, João Leite, João Vitor Xavier, José Henrique, Juninho Araújo, Leonardo Moreira, Luiz Carlos Miranda, Luiz Henrique, Luiz Humberto Carneiro, Luzia Ferreira, Marques Abreu, Neider Moreira, Neilando Pimenta, Pinduca Ferreira, Romel Anízio, Rômulo Veneroso, Rômulo Viegas, Sebastião Costa, Tenente Lúcio, Tiago Ulisses, Zé Maia, Duarte Bechir.

    ResponderExcluir
  2. Euler, suas palavras e sua dedicação neste blog nos confortam. Meus respeitos a todos vcs do NDG. Nós educadores precisamos de lideranças sinceras. Continuo inconformada com os desmandos que a nossa classe vem sofrendo há anos. Mas NADA se compara a esta TCHURMA que ocupa o efêmero poder em MG. Até quando seremos reféns destes elementos? E ainda se acham os "reis" da cocada! São "reis" da ca...da. É inacreditável o que fizeram com a EDUCAÇÃO! Xô demotucanos. Xô PSDb..ta.

    ResponderExcluir
  3. EULER E NDG este arremedo de governo não tem CACIFE para debater com vocês! Fé em Deus e muita força!!! Abcs

    ResponderExcluir
  4. Euler estou enviando o endereço do CLIP da nova carta do governador aos professores http://www.youtube.com/watch?v=5z49rLHNo4M&feature=youtu.be

    ResponderExcluir
  5. Olá, Professor, já chegamos e todos muito bem! Quanto ao encontro, cremos que foi muito produtivo, inclusive saimos daquele espaço, mas continuamos a discuti o encontro durante o almoço e pelas 7h de viagem. Fizemos análise de tudo que ouvimos, concordamos, discordamos. E viemos pensando nas alternativas de trabalho. Também acredito que para lá das ideologias, que não deixam de ser importantes, prescisamos retomar a tudo com mais ligeireza. E, mais, além dos alunos e da comunidade que foi a tônica da discussão dos trabalhos de base, precisamos, em primeiro plano, politizar os nossos próprios colegas que estão com os PÉS POSTOS NO CHÃO DA FÁBRICA. Conforme mencionou um dos integrantes do SINDICATO DOS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL, cujo nome me falha no momento, uma obra, qualquer que seja ela, não é feita com um só tijolo e para ela se manter em pé, precisa de um alicerce bem feito. Essa metáfora coaduna com a nossa situação, primeiro precisamos reconstruir o alicerce que nos mantém, pois de umas décadas para cá ele vem ruindo, o tempo o desgastou. Então, de forma prática,temos que preparar primeiro os que estão ao nosso lado, com eles estenderemos nossas discussões aos alunos e à comunidade . Na viagem de volta, retomamos, ainda, à proposta do que no momento dará visibilidade a nossa luta. Se não nos for possível fazer os bonés, os adesivos, as blusas, as bolsas pelo menos o que nos for viável fazer neste momento. Penso que as subsedes deveriam estar envolvidas nessas atividades e na produção de material, até porque os professores são sindicalizados, logo há uma contribuição mensal que deve ser usada para esse fim.
    No mais, ter podido conhecer os colegas e falar com cada um foi muito bom. Essa relação e essa interação criam laços e nos tornam mais fortes para seguirmos na luta.
    Para não perder o costume: EDUCADORA MINEIRA

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Euler e a todos os colegas que estiveram na reunião tratando dos interesses de uma classe . Muito obrigada e muita admiração.Tânia-Sul de Minas

    ResponderExcluir
  7. Baseado no testemunho pessoal do Euller, percebi que o encontro da classe de professores ñ chegou a um consenso, por ñ ter em mãos um projeto rascunhado com idéias pré-estabelecidas, elaboradas anteriormente por um grupo menor, e apresentada ao encontro p/ serem estudadas, discutidas, acrescentadas ou mesmo subtraídas, com a liberdade do grupo maior, argumentar os prós e os contras daquelas idéias a serem postas em ações. Pensando bem, toda ação gera uma reação, e p decepção dos participantes que queriam reagir, esperaram por uma ação, e ñ encontrando sofreram c/ a insatisfação. Sabemos q formar ideias de imediato em um encontro de muitas pessoas, p torná-las em ações e colher um resultado satisfatório na prática, tem q ser um caso pensado e planejado, mesmo porque no momento dos argumentos , poucas ideias ou talvez, nenhuma sobreviverá , por conseqüência da empolgação em excesso dos falantes. Quando um dá uma ideia genial, já aparece outro p desfazer e por aí vai.Mas nem por isso desistimos de acreditar no nosso próprio potencial.Deus queira, q ñ tarda muito a união da classe, caso contrário...cada um vai ter o valor q merece. Será da justiça divina, e pronto.

    ResponderExcluir
  8. Não estive neste encontro mas pelo testemunho de Euler penso que foi muito positivo o encontro sim .Por ser o primeiro encontro de uma turma ou classe cheia de anseios na expectativa de começar a elaborar um projeto para um futuro muito próximo, acho que foi salutar este encontro.É assim mesmo quando acontece um encontro com muitas pessoas reunidas a procura de objetivos palpáveis e prováveis soluções.Vá em frente turma.Isso foi o começo e foi excelente pela participação e atuação , pelo encontro, pelo amistoso encontro a princípio.muitos outroa encontros acontecerão e certamente irão surgir atitudes que tanto esperamos.Parabéns a todos que estão nessa batalha.Admiro este NDG.Professora de Contagem

    ResponderExcluir
  9. Foi a primeira vez que participei de uma reunião assim. Confesso que, assim como o Euler, sai um pouco frustrada. Esperava uma pouco mais de atitudes, não que as discussões ocorridas não sejam necessárias, mas, com um DESGOVERNO que AGE CADA VEZ COM MENOS RESPEITO PELA EDUCAÇÃO, também são necessárias ATITUDES! Nossa união, nossa força, serão necessárias! O meu esforço e o meu trabalho será no sentido de politizar e estimular a nossa luta entre os que formam a nossa base! Agradeço a todos pela atenção!

    ResponderExcluir
  10. Esta foi a primeira reunião da qual participei. Considero que sua importância maior encontra-se no fato de que pudemos nos conhecer melhor. Pudemos ouvir o que cada uma pensa. Mas, assim como o Euler, também me senti um pouco frustrada. Esperava mais ATITUDE! Que pudéssemos ter traçado estratégias mais concretas para um ataque direto a este DESGOVERNO QUE NOS ROUBA, NOS HUMILHA... Ainda assim, creio que foi um importante passo no sentido de uma mudança... Precisamos sim de ideologias, mas também precisamos de ação! Não sou tão sonhadora, sou mais prática... De tudo o que foi discutido, pra mim ficou a necessidade urgente de um processo de politização dos colegas professores, e é nisto que trabalharei até a próxima reunião!!! Foi realmente muito bom passar este tempo com todos os colegas presentes a reunião... Obrigada pela companhia!

    ResponderExcluir
  11. Os traidores da educação já estão fazendo a prévia de lançamento dos possíveis candidatos a prefeito nas cidades base. Vamos manifestar contra os falsos deputados. Ontem, esteviveram na Jaíba os traidores: Gil Pereira e Luís Henrique(esposo da Elbe Brandão). Fiquemos de olhos abertos.

    ResponderExcluir
  12. Fui ao encontro.Produtivo? Produtivo!
    Valioso?Valioso!
    Sem Proposta? Sem proposta!
    Seria igualzinho assembléia de Sind ute, o que diferencia é que o sindicato ainda tem alguma ação.
    Vamos lá NDG!Chega de blá, blá blá!
    Por falar nisso vamos elogiar a nossa presença nas galerias e no plenário da ALMG. A ALMG e galerias ficaram lotados de profissionais da educação. O Sindicato entregou aos presentes o Dossiê da Educação em Minas Gerais, documento que traz uma síntese da realidade da educação no Estado e denuncia a política de desvalorização sofrida pela categoria. Os/as trabalhadores/as em educação se manifestaram exibindo faixas e pratos de alumínio com o tema: A Educação Mineira tem fome de Piso Salarial, Carreira e de Qualidade.
    Não houve “Debate Público”. A Secretária-Adjunta de Estado da Educação, Maria Ceres Pimenta Spínola Castro,desistiu de fazer a palestra cujo tema era: “O direito à educação e a participação da sociedade civil”.Ela argumentou sobre a manifestação da categoria. O Deputado Bosco encerrou as atividades sem que os presentes tivessem respeitado o seu direito à palavra.Demos o nosso recado e incomodamos.Alguém do NDG esteve lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara colega Silvânia,

      Soube da manifestação na ALMG depois que ela já tinha acontecido através do site do Sind-Ute e fiquei muito surpresa pois não sabia dessa atividade do nosso sindicato.
      Sou dirigente da Subsede de Juiz de Fora, acompanho o site da sede central diariamente e não vi lá nenhuma convocação para essa atividade.Então como poderíamos estar lá? A pergunta correta é: porque a direção estadual não convocou toda a categoria para essa atividade?
      Victória - Juiz de Fora

      Excluir
    2. Que nojo. Os enjoativos,falsos, pretenciosos e TOLOS bosco, duarte bechir falavam sobre a "educação", planos etc, em uma rede de TV. Turma sem noção! São uns pobres coitados! Classe multisseriada é exceção e foi devido à necessidade...É de dar engulhos.

      Excluir
    3. Devemos saber:Por que a direção estadual não convocou toda a categoria para a manifestação,na ALMG?

      Excluir
    4. INCOMODOU QUEM? FORAM HUMILHADOS! A secretária adjunta de Estado da Educação, Maria Ceres Pimenta desistiu de palestrar para humilhar BE(ATRIZ) e menosprezar as pessoas presentes, FOI UMA uma maratona de tolices na ALMG!PENSEM ANTES DE QUEIMAR OS EDUCADORES!
      EDUARDO

      Excluir
    5. Muitooooooooooo bem Silvania! Concordo muito com vc!

      Lourdinha

      Excluir
  13. Pelas fotos postadas no site do Sindute-MG reconheci na linha de frente, batendo pratos, uma grande combatente do NDG.

    ResponderExcluir
  14. Silvãnia, penso que você não pode comparar o SINDUTE que tem décadas de existência e mais, é uma organização com estatuto com o NDG que é tão somente um grupo de EDUCADORES simpatizantes da luta pela educação numa outra vertente, ou seja, fora do âmbito da polítiquice, da politiquinha. Então, até para tecermos críticas precisamos ter bom senso, discernimento, caso contrário vamos falando pelos cocos, pelos cotovelos. No sábado ocorreu o PRIMEIRO encontro do grupo, a e reunião teve aspecto positivo, as pessoas expuseram suas ideias, claro que não houve possibilidade de todos,até por conta do tempo, mas foi uma amostra do que as pessoas pensam. Foi um momento muito bom, pois foi possível discutir a nossa situação de educadores dentro de um contexto de Brasil e de Mundo. O encontro foi muito importante, porque possibilitou o que cada um pensa, mesmo que haja pessoas que dizem, dizem e não conseguem ser claras no que querem dizer, mas isso há para todo lado, enfim o que não podemos é lutar com meia dúzia de colegas, faz-se necessário parar de criticar os colegas que não se engajaram e arranjar estratégias para trazê-los para a luta. Então, deixemos de lamúrias e de críticas e vamos usar esse espaço para divulgar as ideias que estamos tendo para melhorar inclusive os próximos encontros, melhorar o ambiente de trabalho para não termos tanta gente despolitazada, pensar no que podemos fazer para ter os alunos e seus familiares do nosso lado. Temos que despender energia para isso, e não para ficar destilando veneno, inimigos nós já temos bastante encastelados nos palácios, do Planalto ao da "Liberdade". Então, vamos discutir e cobrar com inteligência e com conhecimento, falar por falar e só mostrar que é somos contrários é ignorância. Não percamos o poder de crítica mas também a capacidade intelectiva. Vamos em frente, precisamos de elos que nos unam, mesmo com as divergências de pensar. Não desvencilhemos do nosso objetivo comum que é a valorização da nossa condição de educador em Minas e no Brasil. Daqui vamos nos reconstruir também, como diz o nosso grande JOÃO GUIMARÃES ROSA
    “O senhor… mire, veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam, verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra montão.“
    Tenhamos paciência, as pessoas, inclusive nós, ainda não estão (mos) pronta(s), são nesses espaços é que vamos nos formando! E, ainda, vamos para o andar de cima sem estarmos prontos! A vida é construção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o(a) Anônimo(a) das 8h36. Acho que a Silvânia faz comparações que não procedem. O NDG não tem máquina sindical, não dispõe de recursos para alugar outdoors, ou publicar matéria nos jornais, ou contratar advogados, ou confeccionar material de propaganda em larga escala.

      A crítica da nossa realidade não é mero bla bla bla, mas o caminho para construirmos a nossa unidade. A nossa primeira reunião ampliada, como destacou o(a) Anônimo(a) acima, é o início de um processo em construção. O sindicato deveria ser assim também, se não houvesse o monopólio da direção por apenas um grupo, quando a nossa categoria é plural, tem várias opiniões e visões de mundo diferentes.

      Criticamos a ditadura do governo de Minas, mas temos que tomar cuidado para não respaldar outras formas semelhantes de ditadura, de manipulações, de práticas golpistas. O NDG é um movimento vivo, que terá sentido enquanto for capaz de aglutinar parcelas da base da categoria, de forma horizontal, e intimamente ligado aos interesses de classe dos trabalhadores da Educação. Interesses estes que são imediatos e que nos dão uma dimensão mais ampla. Vejamos:

      - Piso na carreira, é igual a salário melhor, perspectiva de carreira, de reajuste anual, de melhores condições de sobrevivência para os educadores;
      - um terço de tempo extraclasse, significa mais tempo para o professor poder pesquisar, estudar, planejar a sua aula - e descansar também;
      - melhores condições de trabalho, com turmas menores, significa mais emprego e menos desgaste mental e físico para os educadores;
      - democratização nas escolas, significa definir coletivamente o uso do espaço, do tempo e dos conteúdos a serem aplicados, envolvendo o contexto e a comunidade;

      Essas lutas definem também o comportamento político eleitoral dos educadores: quem votou contra a nossa carreira e o nosso piso não merece o nosso voto, nem dos alunos e seus pais.

      E por aí vai. Saibamos construir a nossa unidade em torno de bandeiras comuns, com práticas que se apliquem às nossas formas de organização - não podemos cobrar democracia dos outros se praticarmos ditadura, monopólio de poder, etc. É o que eu penso.

      Excluir
  15. Caro colega Euler e demais profissionais da Educação
    Tenho acompanhado o Blog e percebo claramente a revolta e indignação de todos.Percebo também que todos são muito inteligentes,cheios de ideais e lutam com todas as forças para combater o maudito ditador.
    Está passando da hora de colocar em prática as magníficas ideias. Vamos encontrar uma forma de mostrar para a sociedade, a verdadeira realida-
    de.Estão faltando ações concretas como coloca-
    çâo de faixas em pontos estratégicos, em todas as cidades.Assim, automaticamente, no vai e vem do dia a dia, as pessoas vão se informando da situaçao.Apenas a rede virtual não é o bastante.As pessoas que tem acesso´, são aquelas que ja conhecem a nossa realidade. É preciso atingir o "povão" ,aquele que elege os polìticos que aí estão.Vamos pensar nisto e vamos agir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para isso é necessário que tenhamos outros encontros com propostas pré-definidas sendo votadas em escalas de prioridades e estabelecidos os cronogramas para a execução. Outra coisa são os custos, para se fazer panfletagem na feira hippie tivemos que contar com a colaboração do Sind-UTE, pois a coordenadora havia participado do primeiro encontro e colocado ao dispor para a impressão da carta direcionada à população, precisamos criar um caixa para direcionar as ações que possam custear os outdoors bem como a impressão de outros manifestos direcionados à população e isso talvez poderia ser feito com depósito na conta do autor do blog ou criarmos uma conta especial do NDG que pudesse servir justamente a isso.

      Fica aí a sugestão além de interagirmos através dos nossos emails colocando os exemplos de propostas que poderiam ser enviadas em próximos encontros.

      Excluir
  16. Nossa!!!!! eu sempre entrava nesse blog, mas cansei e fiquei meses sem acessar.

    hoje entrei para ver o que estava rolando...

    ah, sim!!! o mesmo blablabla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não temos representante jurídico da categoria para nos defender.

      Então, chega de Blá, Blá, Blá...

      Excluir
    2. Ô pastel, nestes meses que não acessou o blog e o faz agora pergunto-lhe: qual contribuição vc apresenta para nós? Vc não entendeu que este espaço pertence a todos da categoria? Ou vc não é da classe? Dê suas opiniões para enriquecimento do blog. Euler e os frequentadores do blog não tiram ações da "cartola". Sendo da categoria suas sugestões são preciosas. Não se omita.

      Excluir
    3. E vc, o que tem feito??? Tem lutado ou só fica no blá blá blá???? Mova-se, a solução nao esta somente neste blog, está na luta de cada um, inclusive na sua. "Blá blá blá" é a pessoa ficar criticando e esperando o PISO cair do céu, ou melhor, esperando que os outros o conquiste para vc. Quanto comodismo!!!!

      Excluir
    4. Concordo plenamente. O Blog e quem o frequenta não tem respostas prontas e, nem tampouco, vamos sair atirando por aí de qualquer maneira.
      É hora de pensar estratégias e que sejam eficazes. "Vamos devagar com a procissão, pois o santo é de barro".

      Excluir
  17. Penso que em vez de pagar todo mês a mensalidade do sindunitul, deveríamos começar a planejar uma caixinha para estes outdoors, camisas etc.Não sei o que muitas pessoas ainda esperam do sindinutil sendo filiados.Se até o dia de hoje não vimos nada, o que estão esperando para desfiliar e começarmos a fazer a caixinha para o NDG .Sim este será o nosso objetivo.Vamos começar através deste blog a desenhar a ideia de faixas, outdoors, camisas e outras coisas mais .Vamos fazer uma caixinha para este fim.Vamos amadurecer a ideia principal que o NDg possa ter pelo menos sentido mais firme na reunião de ontem.Qual foi a idéia mais favorável???Vamos amadurecer esta idéia aqui e no próprio blog do NDg e começarmos.Não vamos perder nosso tempo pois já foi perdido muito.Não espero nada do tal sindinutil que não sou filiada a muito e muito tempo desde a época do cansativi Hilário.Vamos para frente que atrás vem gente(o capeta do desgovernador)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Companheiro(a) não pense assim. Tem certas coisas que só resolveremos tendo o Sindicato à frente, pois, quer queiramos ou não, ele é reconhecido como representante legal da categoria.

      Nem greve poderemos fazer sem ele.
      Um abraço

      Excluir
  18. digo cansativo Hilário.

    ResponderExcluir
  19. Nós, professores, fazemos parte do povão e como tal temos que trabalhar juntos. Temos mais influência do que muitos pensam. Um bom professor reconhece a força que tem junto aos seus alunos, colegas, pais e comunidade. Podemos começar por aí!

    ResponderExcluir
  20. E bla bla bla...
    Me desculpem, NDG, mas parece que vocês estão tentando criar uma situação de divisão na categoria pior do que a já existente. Como é possível imaginar um NDG, se para fortalecer a greve de 2011 foram necessários sacrifícios e luta de um grupo muito maior? Todos estamos no mesmo barco, com os mesmos problemas e não acredito que esse grupo NDG seja mais forte que milhares de educadores que se dispuseram a entrar numa greve contra esse governo cruel e opressor.
    O problema é muito maior e envolve uma série de fatores que um grupo formado pela base da categoria separadamente não tem condições de superar. Haja vista as dificuldades financeiras e organizacionais citadas pelo próprio autor do blog.
    Toda essa organização deve surgir de dentro do sindicato e, lamento a contestação, mas só o SindUte pode fazer isso. Portanto, resta à categoria procurar participar mais do sindicato e, se a equipe em questão não está satisfazendo, procurar formar uma chapa mais atuante e eficaz. Chega de falatório e levantamento de questões que não levam a nada. Precisamos de ações concretas. Só ideologias não são suficientes, apesar de serem importantes para a construção de conceitos.
    Desculpem o desabafo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... E chega de Blá, Blá, Blá...

      CONCORDO.

      Chega de Blá, Blá, Blá...

      Excluir
    2. O comentário do anônimo(a) das 12h34 não pode ser considerado um desabafo, na minha opinião. Posso estar enganado, mas não vejo angústia nas palavras. Na verdade, é uma forma de pensar e de leitura da realidade, da qual, antecipo dizer que respeito, mas não concordo.

      O NDG surgiu espontaneamente de dentro das bases do SIND-UTE. A greve de 2011 não foi tão massiva como foram as greves da década de 80. Essa condição exigiu métodos diferenciados que fizeram que uma vanguarda assumisse o comando de tarefas próximas do conceito da desobediência civil.
      O NDG, nos 112 dias de movimento, agiu com a linha da unidade de ação. Não era e não é uma seita fechada, o dirigente estadual que quis foi Núcleo Duro da Greve, o dirigente de sub-sede também foi e também aquele educador que pela primeira vez participava de uma greve.

      Terminada a histórica greve, a luta recomeçou. Mantivemos e exaltamos a sigla NDG, porque por mais que muitos pensam o contrário, ela expressou e expressa o sentimento de combatividade da categoria.

      O NDG está dentro e fora do Sind-UTE/MG. É uma nascente corrente de pensamento que congrega educadores(as), sejam dirigentes sindicais ou elementos da base, que se propõem a um processo de auto-critica do fazer sindical.

      Até as próximas eleições do Sindute eu sou na teoria diretor da sub-sede de Neves. Faltava um nome para compor a chapa, eu me ofereci. O correr da luta nos trás aprendizados e é preciso fazer escolhas. Ou eu assumia o trabalho efetivo de dirigente ou eu fazia o trabalho de base bem intenso na comunidade escolar onde atuo. Mas, Rômulo, não é possível fazer os dois ao mesmo tempo? Eu digo que na realidade sindical/social que vivemos, NÃO! E por que não? Pois a relação educador/militante tem um limite.

      A ideia que eu acredito e defendo no interior do NDG e nas instâncias sindicais (as greves de ocupação, trabalho com a comunidade escolar pra fazer de cada escola uma tricheria de luta) não é unanimidade entre os companheiros. É tempo do plantar, do construir, do edificar. Precisamos mesclar ousadia e paciência. Não temos a intenção de dividir o Sind-UTE, todas as ideias que defendemos serão levadas para as instância do sindicato. Até o momento, todas as atividades debatidas pelo NDG foram apresentadas à direção do sindicato, inclusive, duas semanas antes da reunião ampliada do NDG, procurei (liguei, mandei email) a coordenadora geral para debatermos fraternalmente. Infelizmente, não tivemos retorno.

      O tal "falatório" faz parte do tempo do plantar!

      Rômulo

      Excluir
    3. VÁ ATRÁS DE SUA MADRINHA BE(ATRIZ)POIS ATÉ HOJE SÓ VI SERMOS VENDIDOS POR ELA E PELO GRUPITO SUJO ARTICULAÇÃO!
      CANSEI DO SINDINÚTIL , TOMEI NOJO DA BE(ATRIZ)QUEM SE VENDE IGUAL POLITICO NÃO MERECE CONSIDERAÇÃO, MERECE CADEIA!!
      ESTOU COM NDG, ESTOU COM EULER CONRADO!
      GLORIA/ BELO HORIZONTE

      Excluir
    4. Rogério/ Matemática15 de abril de 2012 20:46

      Sai fora demo do grupo articulação!
      Minas está renascendo através do NDG!
      JÁ DESFILIEI E ESTOU PRONTO A AJUDAR FINANCEIRAMENTE O NDG! NÃO SUSTENTO VAGABUNDOS QUE SUGARAM NOSSO DINHEIRO SOFRIDO, A CAMPANHA AQUI SÓ COMEÇOU FORA BEATRIZ. HILÁRIO, MARILDA JUDAS QUE TRAIRAM A CATEGORIA!

      Excluir
    5. Parabéns, companheiro Rômulo, pelas sábias palavras de um verdadeiro guerrilheiro/educador.

      Excluir
    6. Parabéns ao Rômulo pelas sábias palavras sim, mas não posso dizer o mesmo a Glória e o Rogério que se exaltaram bastante! Desanimei com tudo isso aqui... vou fazer uma campanha ferrenha na escola em que trabalho contra o NDG pois estou impressionada com a falta de respeito e outras coisas mais que ultimanente tenho lido por aqui!

      Cida

      Excluir
    7. Marco Ântonio/Juiz de Fora18 de abril de 2012 22:27

      tente CIDA , mas para tristeza sua da beatriz e toda articulação, vocês acabaram em tantas tolices, perderam a batalha!
      um grupo tornou -se referência em toda Minas o NDG!

      Excluir
  21. Você está certo anônimo das 12:34 mas veja bem: O sindicato não fez e não fará nada.São 30 anos sem uma ação concreta e de fato ganha.Não é através deste falido sindinutil que vamos ter alguma coisinha mais.Aliás vamos ter sim somente decepções.Veja o comchavo e os aliados deste sindicato.Nós do NDG iremos ser fortes sim , muito mais que o sindinutil pois não temos partidos cnte cut etc nos dando opiniões erradas e atitudes erradas e na hora errada.RESPONDA:O que de fato ganhamos com este sindicato que está a´´i???O que você ainda está esperando???Quais são os objetivos concretos da cúpula do sindicato???Responda por favor.Agora o NDG está começando meu amigo e já começou fervendo.Veja quantos estão com este NDG .Veja as idèias dos integrantes e as ações.Claro que não temos dinheiropara ir a lugares paradisíacos fingir que vamos resolver alguma coisa.Mas vamos agir sim.Espere e verás.Confio no NDG.O começo que foi ontem, claro foi simplesmente o começo.Breve as ações irão ter início.O governo que nos aguarde.Não adianta defender o sindinutil pois este não tem credibilidade mais.

    ResponderExcluir
  22. Anônimo ou Anônima das 12h34, muito bem, cabe ao Sindute fazer isso mesmo, seria bom que você discutisse isso lá com eles, até porque dada a sua intimidade com o grupo ficaria até mais fácil, mostrar a seus pares a necessidade de se apressarem nas atitudes, pois para uma organização de décadas, e que fez história, não pode estar na condição de tartaruga, tem que estar na condição de águia, por isso sem mais delongas peça a eles para dar andamento na confeção de faixas,outdoors, bonés, camisas, bolsas,adesivos, botons, blocos, porta-moedas, calendários etc, etc,e mais, não esqueça, ainda em tempo, de rebaterem o governo, em relaçao às propagandas mentirosas veiculados nas mídias. Essas medidas só podem ser tomadas por quem tem o dinheiro, todavia para quem não o possui é quase impossível. Então, está na hora de agirem, essas coisitas possibiltam as pessoas se lembrarem que neste Estado Educação não é prioridade para este governo, isso é bom que de agora até 2014 isso ficará bem avivado na mente do povo, essa luta não pode restringir a nós, é uma luta, també, da sociedade. Então, a hora é agora, mais do que AGORA, já é para ANTEONTEM, nã há por que ficar pensando muito e nem discursando muito, a questão é fazer logo, quem tem DINHEIRO PODE!!! E, todos nós do NDG seremos imensamente agradecidos, afinal milhares de nós contribuimos para o Sindicato e é exatamente para isso, nos defender sempre. A mudança exige humildade, inclusive para receber críticas. Quem se considera o bastante já está fadado ao fracasso, precisamos de aprender a ser humildes para podermos crescer e transformar, inclusive a nós mesmos, para depois trans(formar) o nosso entorno.

    ResponderExcluir
  23. vocês criticam o sindiute por ficar atrelado ao PT, o que faziam o PSTU na reunião de sábado? vejo que estão indo pelo mesmo caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ADRIANA/PATOS DE MINAS15 de abril de 2012 20:03

      outro do grupito de BEATRIZ !sai fora! SENTIU A FRAQUEZA DA ARTICULAÇÃO!
      NOVA ERA, NOVO TEMPO!
      ARTICULAÇÃO JÁ ERA!
      ABRAÇOS COMANDANTE
      ADRIANA PATOS DE MINAS

      Excluir
    2. Muito sua colocação. O novo sindicato tem que ser apartidário. Os objetivos fluem melhor e sem amarras políticas.
      Direção do NGD = sem filiação a partido nenhum enquanto representação.

      Excluir
    3. MAS ESSE NDG É PARTIDÁRIO DO PSTU... SÓ não enxerga quem não quer!

      Excluir
  24. kkkkkkkkkkk Gente, gente! pensem um pouquinho antes de escrever. Então quer dizer que nas reuniões vai ter que colocar cerca elétrica e cão bravo impedindo as pessoas de fazerem parte. Ah, faça-me o favor, que gente de mentalidade tacanha, é professor(a)? Porque se for já está nos envergonhando. Uma coisa são as pessoas quererem participar outra é atrelar-se às suas ideologias! Deixemos de ingenuidade!

    ResponderExcluir
  25. Estou de acordo com o anônimo das 12:34 não podemos viver de separações temos que criar um elo muito forte e no tempo certo.ATACAR!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  26. 1 PARTE RETIRADO DO BLOG DA MARLY
    Encontro de lideranças do NDG: o primeiro passo foi dada e a criança nasceu. VIVA!
    Marly Gribel | domingo, 15 de abril de 2012 | 0 comentários

    REUNIMOS de maneira informal para um primeiro encontro de lideranças de várias regiões do Estado para gestar(nascer) aquilo que que até então era um movimento iniciado na greve e que hoje apresenta uma nova perspectiva de renovação contra tudo que está aí: sindicato caduco, antiquado e fora de qualquer contexto para uma luta eficaz e de classe, diante do avanço das forças organizadas oligárquicas burguesas contra os trabalhadores em todo o Brasil- educação, saúde, construção civil, camponeses, entre outros.

    O encontro foi na sede de um sindicato da construção civil- O MARRETA, por sinal, local muito adequado para o encontro: o início de tudo está na base, na construção diária, tijolo por tijolo, dito de forma muito pertinente por um membro da construção civil.

    Dentro do meu tempo de fala abordei duas questões que estão colocadas de uma forma muito clara e contudente no Estado de Minas Gerais: a inoperância do sindute que não consegue aglutinar nada de concreto para a categoria e o desrespeito do governo com a Educação . A ausência de respeito é tamanha que nem as leis previstas na Magna Carta e no Estatuto do magistério são respeitas : Direito ao Piso Salarial, tempo extra classe, férias prêmio, pagamento das reposições dos dias trabalhados da greve de 2011 e violência no interior das escolas.

    ResponderExcluir
  27. 2 PARTE

    Enfim, o Estado de Direito começa a desaparecer em Minas de uma forma organizada e planejada: O Piso é solapada da maneira mais cruel, após 112 dias de greve e com documento assinado de comprometimento e tudo mais. O tempo extra-classe desrespeitado e em seu lugar o aumento de horas de trabalho com a utilização do chamado módulo II- que nada mais é que aumento da carga horária no local de trabalho. Neste espaço não são oferecidos ferramentas para que o professor construa atividades, visto que a maioria das escolas não dispõe de computadores para este fim e esta é uma das nossas principais ferramentas do trabalho diário. Nem os tablets anunciados pelo Ministro da educação ainda chegaram para compensar as perdas e danos da Educação mineira neste espaço vazio de sobrecarga de trabalho.

    Quanto a inoperância do Sindicato:

    Fica evidente a incapacidade deste grupo, todo formada por uma única corrente- a "Articulação", que gasta fortunas em encontros em Hotéis caros como o Royal Center, faz Congressos caríssimos em Araxá, e atualmente convoca a categoria para um encontro em Tiradentes para lançamento da 13ª Semana Nacional em defesa da Educação. Inclusive fizeram manifestação na ALMG sem comunicar ninguém, nem as subsedes- pelo menos não consta lá no site das subsedes ou envio por mala direta da "intenção"- o panelaço ou a bagunça empreendida no I encontro do Fórum Nacional. Foi ideia isolada do grupo Articulação e que ideia..... Eu, particularmente, achei aquela ação horrível, pouco construtiva e atestado de burrice frente ao povo- deve ser aquelas ações secretas do Sindute- decididas por eles e para eles.

    Quanto as nossas ações desenhadas no I encontro-



    apresentar para a Direção atual, na cidade de Tiradentes, dia 21/04 documento de solicitação para instalação de outdoors e propaganda eficaz nos meios de comunicação, de esclarecimento da nossa real situação para os mineiros. Este não é um anseio isolado do NDG mas de toda a categoria. E diante dos gastos apresentados acima, com certeza devem ter dinheiro para bancar isto aí.



    Outro ponto abordado- O Sindute disponibilizar suprimentos para venda: camisetas, adesivos, bonés etc, via site de compras ou via subsedes.


    Pontos a serem construídos e que não foram devidamente amarrados:



    Articular junto a base uma Nova direção sindical, disputando inclusive as próximas eleições/ ou desfiliação em massa e viabilização de uma Associação de profissionais da Educação. Esta proposta não foi definida ainda (mas, caso ocorra a disputa pela Direção creio que teremos que criar um fundo - uma conta- para disponibilizar a locomoção dos nossos futuros candidatos.) Espero que uma das primeiras cidades a ser visitado pelo comandante Euler seja Montes Claros.
    Discutiu-se também a ampliação da discussão nas redes sociais com o envolvimento de alunos, comunidade, associações de bairros e sindicatos em geral. Este trabalho, cartilha, será construído ao longo do ano por diferentes ações. Em breve , disponibilizarei uma forma simples de trabalhar nas redes sociais com alunos e professores. Esta ideia ou vídeo será divulgada nas redes sociais e nos blogs.




    Por fim, destacar que concordo plenamente com o professor Euler no seu texto:" o socialismo que pretendemos neste momento de opressão e exclusão social é muito simples: o direito ao Piso e tempo extra-classe, às condições adequadas de trabalho, a real democratização dos espaços escolar e na comunidade".


    Já fomos mais respeitados, já tivemos gestores mais democráticos e salários melhores e a sobrecarga de trabalho era menor. Hoje estamos sendo triturados por este governo crudelíssimo do PSDB, que quer nos conduzir como gado. Falo isto com propriedade, pois trabalho neste Estado há 26 anos.

    ESTAMOS COM VOCÊS NDG
    TURMA DE UBERABA

    ResponderExcluir
  28. Quando se começou neste espaço a criação de um grupo que se constituiria em um núcleo pensante e atuante com relação às várias demandas da categoria, critiquei a adoção de patentes militares e a formação de uma "elite" dentro do movimento grevista, sobretudo se inspirando em hierarquia e ideologias a meu ver não condizentes com um movimento democrático. Entretanto, mesmo achando que as "patentes" mais desmerecem do que glorificam, após ler várias críticas improcedentes, se não mal intencionadas, tenho de comentar a favor de reuniões paralelas ao poder sindical/partidário estabelecido. A meu ver, qualquer movimento político que possa enriquecer o debate e incomodar o poder petrificado é válido, já que só tem a contribuir para fortalecer a categoria como um todo. Já fui censurado várias vezes aqui, compreendo as razões, sou ferrenho crítico da LC100 e tenho sido prejudicado por ela de forma profunda, mas creio que os efetivados são mais vítimas do que algozes, e se assim compreenderem o contexto em que o poder estabelecido os incorporou, talvez possam ser importantes aliados na mudança. O sistema político é composto de partidos e eleitores, além de setores onde o voto público não é partícipe (judiciário, ministérios, assessorias e demais "cargos de confiança")e os professores não podem se esquecer da atuação de determinados partidos na destruição da carreira. O que mais lhes dói é a perda do voto, a desmoralização pública e a crítica a seus tão "competentes e inteligentes" projetos. Penso que é aí o calcanhar de Aquiles, sobretudo em cidades pequenas, base do poder de muitos governadores e deputados. Não faço parte de NDG algum, mas apoiarei quaisquer medidas que se harmonizem com minha ideologia, apartidária e independente de filiação sindical.
    Obrigado

    ResponderExcluir
  29. È parece que a reunião do NDG, já começou incomodar algumas pessoas, prepare-se que agora eles virão com mais força ´com ações e críticas para tentar desqualificar esse grupo que tenta uma alternativa, ao que vem acontecendo desde o início desta direção. Penso que outros grupos poderiam também se organizar para não ficarmos refém destes oportunistas. Pois sei que tem muita gente insatisfeita, mas que não tem coragem de ir para o NDG. Há quero lembrar que o cansativo Hiário continua por tráz desta direção. Está recebendo sem fazer nada na escola sindical,indicado por esta direção, foi o acordo pra dizer que a direção é nova kkkk. Euler o governo não vai mais para Mariana?Agora é na cidade de Tiradentes? Com certeza o SindUTE não vai onde ele está. O NDG, poderia organizar uma manifestação no local que ele estará dia 21 de abril.

    ResponderExcluir
  30. Tudo começa com um pequeno passo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COM UM PEQUENO PASSO E TORNA-SE UM MARCO!
      O NDG SÓ COMEÇOU!
      AGORA ACREDITO!
      ARTICULAÇÃO NUNCA MAIS!
      Helena

      Excluir
    2. Não adianta só falar, tem que agir. Durante a greve falamos demais e de que adiantou... Sindicato se faz com força de sindicalizados unidos, decididos e fortes e não com fofocas partidárias. Quero lutar para ter meu PISO e não para destruir a imagem daqueles que estiveram a frente de uma batalha perdida.Busque a lei através de advogados e depois divulgaremos as falas com vitórias.

      Excluir
    3. Maria colega EDUCADORA, não espere nada do sindinútil, estive presente nas duas greves de 2010 e 2011 e vi claramente como Beatriz nos vendeu!O que ela fez? NADAAAAAAAAAAAAA! Até hoje não recebi grande parte da reposição, se queres algo entre n luta, não espere nada de Beatriz, a luta tem que ser reconstruida, mão na massa, Euler está tentando de todas as formas UNIR A CATEGORIA, EFETIVOS, EFETIVADOS, ETC....
      VENHA PARA A LUTA! COMPAREÇA AS REUNIÕES DO NDG! VERÁS A FORÇA , A HUMILDADE , A INTELIGÊNCIA DESTE GRANDE HOMEM E DE TODA TURMA QUE COM ELE ESTÁ!

      Excluir
    4. Adriano/ Contagem15 de abril de 2012 23:30

      O que você está dando de contribuição para a categoria? está participando das reuniões, está fazendo o trabalho com os alunos?
      estás trabalhando com a comunidade?
      estás trabalhando nas redes sociais?
      Maria a luta está sendo feita no dia a dia!
      você está contribuindo? Piso não cai do céu , nem deitada em berço esplêndido, e na luta!!!!
      atenciosamente

      Excluir
  31. Não importa se é NDG ou Sindute que vai resolver. O que desejo é a ação da justiça e o piso no meu plano de carreira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entãoooooooooo, entre na justiça.
      Está esperando o quê?
      Quando as coisas são de graça, demoram mais.

      Excluir
  32. MariaApr 15, 2012 06:25 PM TEMOS QUE TROCAR IDÉIAS SIM! AS GRANDES AÇÕES , NASCEM DOS PENSANTES!
    Abraços

    ResponderExcluir
  33. Parabéns ao NDG !

    Só para lembrar: o sindute esta com a grana dos associados e estes tem o direito e o dever de exigir que forneça os recursos para bancar faixas, outdoors, etc.
    Mas, me irrita e como irrita a falta de ação do sindute!

    Imagine se eles vão "peitar" o desgoverno com outdoor! Os sindicalizados é que tem que gritar e exigir!
    Vamos lá pessoal!

    ResponderExcluir
  34. Que bom que alguém ainda continua a nossa luta, é bom acessar este blog e ver que apesar das humilhantes derrotas, a "guerra" continua e isso me dá esperanças.
    Espero que esse que reclamam do "blá,blá,blá", apontem soluções que com certeza serão bem-vindas.

    ResponderExcluir
  35. Após as denuncias contra o "cachoeira" o "aócio neve" sumiu da mídia ...

    Será que tem alguma relação ?????????????????

    ResponderExcluir
  36. Todos nós queremos, que, para além dos grupos que compõem o SINDUTE,pelas divisões que já podemos observar, o que interessa a toda a categoria é que o SINDICATO em respeito a todos os seus milhares de sindicalizados pelo Estado comece a promover ações que mobilizem novamente a categoria, não é só greve, aliás essa forma de reivindicação precisa ser repensada, então no momento é preciso atender às reivindicações feitas pelos professores do NDG, só queremos que o Sindicato tome a frente da confecção dos outdoors, porque dizem que já foi acertado no Conselho, mas até hoje não saiu do papel e que providencie, também, a confecção de bonés, bolsas/sacolas, camisas, adesivos, porta-moedas e tudo o mais de criatividade possível, para que possamos colocar o bloco na rua. Nós temos ideias e vontade, mas não temos dinheiro. Nós contribuímos religiosamente para isso. Agora, precisamos, também, dos colegas mais próximos à diretoria do sindicato para cobrar deles essas ações que para o Sindicato não custarão fábulas. Há uma colega que já deu ideia de eles confeccioanrem e venderem isso pelo site, ou qualquer outra forma, mas não podemos ficar esperando, esperando. Já estamos no 4º mês do ano, o Sindicato não pode ficar envolvido só com alianças para a futura eleição, por isso em respeito ao sindicalizados, faz-se necessário que se tome medidas rápidas. Vamos aguardar, mas não muito. Dizer que há dificuldades financeiras porque estão devendo greve ainda, certamente não é o caso, pois houve o Congresso, então não estão endividados ao ponto de não poderem mandar confeccionar os materiais sugeridos, até porque esses materiais frente ao Congresso são bobaginhas. Credibilidade se consquista oom ações realizadas!
    Contamos com o bom senso da diretoria e com o respeito aos sindicalizados, queremos contribuir, não destruir!

    ResponderExcluir
  37. Isso mesmo os filiados devem EXIGIR do sindute ação.Dinheiro para eles passearem fazerem tour por cidades e sei lá mais o que fazem com tanto dinheiro , eles tem.Esta turma que não teve coragem de desfiliar deve exigir mesmo tudo.Quem pensa que desfiliando não poderá , algum dia, (que dia???) alguma coisa via sindute se enganam pois se precisar mover alguma ação e que nunca ganharão, pode se filiar no momento que entrar com esta ação.Ou seja desfilia agora pois estão jogando dinheiro no lixo e professor reclama que não tem mas paga todo mês uma entidade(credo nome feio) para ficarem de vida boa, fingindo fazer alguma coisa que na verdade não faz.Eu não sou filiada e quando quis entrar na justiça para um certo problema que tive no passado, eu me filiei naquele momento.Como não deu em nada, desfiliei.Então parem de jogar o dinheiro (que não temos e por causa do próprio dindinutil) no lixo.Desfiliem e quero ver o que vão fazer.Aí eles irão ressuscitar.Vão começar a olhar seriamente para os filiados e quem sabe até ganhar alguma cosita mas.Desfiliem .O momento é agora.Mesmo que aparentemente podemos precisar do sindicatozinho.Se precisarmos, filiamos novamente.O que eu acho difícil.Façam as contas.Vejam o quanto já pagaram e não tiveram absolutamente nada em troca.Foi dinheiro para o bolso destes incompetentes.Bancaram viagens e viagens para estes fingidores de sindicato.Onde estão as ações concretas???Trinta anos e nada????Agora está nascendo um novo tempo e tenho certeza que vamos ser reconhecidos e respeitados através desta nova turma que querem realmente nos representar.Brigar ( no bom sentido) com o desgoverno.REFLITAM.

    ResponderExcluir
  38. Enquanto isso, o que importa mesmo é o acordao do STF que até agora, NADAAAAAAAAAAAAAAA..

    ResponderExcluir
  39. A Articulação jamais conseguiu e provavelmente nunca conseguirá me representar politica e "sindicalmente", mas novamente digo que malhar a Bia como se ela fosse uma traidora da categoria, é de uma covardia e oportunismo que não aceito. Estamos enfrentando uma 'Margarete Tathier' de calças rsrsrs... E não compreender isto é ser cego ou não ter participado das últimas greves. A luta foi grande nos dois últimos anos e continua nas escolas, salas de aula e na comunidade. 'Construir consciência' é muito difícil, fácil mesmo é destruir a dignidade que o Sindute recuperou em 2010 e 2011.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prof.João Carlos / mg16 de abril de 2012 22:24

      Me fez rolar de rir companheiro Rino Marconi, Be(atriz) nada fez pela categoria, só bagunça, discodia, nunca será igual a dama de ferro(apesar que ela era desumana com seu povo, uma pessoa má) creio que nada sabe sobre a dama de ferro!fOMOS VENDIDOS!, qual dignidade companheiro?O ridiculo!
      nos poupe, endeuse ela lá no blog dela, !
      venha com açoes ok companheiro
      Atenciosamente
      João Carlos/ Coronel Fabriciano

      Excluir
    2. RINO MARCONI - DOM CAVATI17 de abril de 2012 09:07

      João eu chamei o Anastazia de "dama de ferro". Não endeuso a ninguém, longe de mim isto, talvez o meu maior defeito seja acreditar na construção de um sindicato forte, mas acho que seja inocência minha mesmo. Não me senti e jamais me sentirei vendido, seja por quem for. Vocês e alguns que comentam no blog tiraram isto detrás das orelhas e propagam isto aos ventos como se fosse verdade. Vou repetir, eu tenho vergonha de gente como vocês, não raiva, mas vergonha. A atitude mais proativa que têm não passa da ofensa alheia e da autopiedade. Colega eu não pertenso a nenhum partido político, mas sou professor a mais de 20 anos e dependo de um sindicato (Sindute) forte para ter conquistas. Nos vemos na próxima assembleia.

      Excluir
    3. Concordo com você,Rino.Até parece que nestes 7 meses de AMÚRIA O ndg FEZ ALGO DE CONCRETO.é FÁCIL ACUSAR,MAS LUTAR QUE É BOM NINGUÉM QUER.aCHAM QUE É FÁCIL LUTAR CONTRA UMA DITADURA E QUANDO OS CARRASCOS ESTÃO NO PODER?eNTÃO FAÇAM ALGUMA COISA QUE NÃO SEJA LAMENTAR E ATACAR.

      Excluir
    4. Prof.João Carlos / mg17 de abril de 2012 23:48

      As lutas, no meu entendimento têm que partir de um entrosamento real dos educadores com a comunidade local, partindo do princípio que deve nortear a Educação: o diálogo.Acredito nas lutas unificadas e temos que contruir esta unidade com os outros estados da federação para construção de ações coordenadas e sincronizadas: na luta pela federalização da folha e pelo tempo extra-classe. Mas estas demandas não surgirão destas ações propostas por este sindicato inoperante ou pela CUT ou CNTE, estes são orgãos do PT e o PT fez alianças irreparáveis com tantos partidos que aos poucos foi se distanciado de suas proposições iniciais- "do povo, pelo povo e para o povo"!Aprenda o que é luta Rino!
      estou com o Euler Conrado,O momento é de reflexão e busca de novas saídas- esta já foi articulada por dois anos seguidos, sem sucesso e com grande prejuízo moral e financeiro para a categoria. Interessante compartilhar que a atual coordenadora do Sind-UTE já está em Campanha!
      Saudações Rino

      Excluir
    5. CONCORDO PLENAMENTE COM O RINO... ESSE BLOG AQUI JÁ DEU! NADA DE CONCRETO... NADAAAAAAAAAAAA! NESSA REUNIÃO DO NDG, PENSEI QUE IA SAIR ALGUMA AÇÃO MAS NADAA! E VIVA O SIND-UTE! QUEM FALA QUE SIND-UTE NUNCA FEZ NADA POR NÓS DEVE SER UM SERVIDOR NOVATO OU ENTÃO NUNCA PARTICIPOU DE UMA ASSEMBLÉIA SEQUER E NUNCA LEVOU JATO DE ÁGUA NA CARA E NEM FOI CHAMADA DE MAL CASADA POR UM GOVERNADORZINHO HÉLIO GARCIA! ME POUPEEM NDG!

      MARIA DE LOURDES!

      Excluir
    6. MUITO BEM RINOOO!

      Excluir
    7. Marco Ântonio/Juiz de Fora18 de abril de 2012 22:22

      DA TURMA ARTICULAÇÃO! Nos poupe com bobagens! Venha com idéias! Por isso não sabem votar!

      Excluir
    8. Marco Ântonio/Juiz de Fora18 de abril de 2012 22:24

      quantas bobagens Rino, somos EDUCADORES! Cria teu blog e alie com Beatriz, pois você já está com ela!
      saudações

      Excluir
  40. Anônimo das 05:54 essa gente legisla na base dos telefonemas, vimos isso na nossa greve! Infelizmente! Aqui e em Brasília estão todos macumunados!

    ResponderExcluir
  41. querem saber !participei das ultimas greves ,quase passei fome, e para que? pra nada .não confio em sindute ,nem em NDG .os dois lados estão é querendo poder as custas de nós pobres funcionarios da educação estão usando agente como trampolim para a politica! o sindute, e o NDG.

    ResponderExcluir
  42. Parece que esse blog tornou-se um muro das lamentações e acusações, precisamos rever nossa postura e agir de uma forma mais sensata. com a nossa desunião quem ganha força e governo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prof.João Carlos / mg16 de abril de 2012 22:26

      AnônimoApr 16, 2012 08:40 AM
      Governo já nos engoliu graças A TURMA DA ARTICULAÇÃO !
      VAMOS MUDAR ESTE CENÁRIO! Entre aqui para ajudar, não falar o que não sabe!
      Atenciosamente

      Excluir
  43. ELIANE BRUM 16/04/2012

    A volta do Brasil Grande que pensa pequeno

    (...)Entre os desafios que um futuro biógrafo enfrentará ao contar a vida e a obra de Dilma Rousseff está o seguinte paradoxo: como uma mulher que entrou na clandestinidade, pegou em armas para lutar contra o autoritarismo e pagou pela sua coerência o preço altíssimo de ter sido torturada vira uma ministra, primeiro, uma presidente depois, que, em se tratando de políticas para a Amazônia e o meio ambiente, incorpora – e o pior, implanta – a mesma visão da ditadura militar que combateu. De novo, estamos de volta ao Brasil Grande que pensa pequeno – mas em plena democracia e numa imprensa sem censura oficial. Acho o paradoxo fascinante do ponto de vista humano, mas um desastre para o país.
    Talvez, hoje, a presidente Dilma Rousseff passasse um pito na guerrilheira Dilma Rousseff: “Não há espaço para a fantasia”. E imediatamente esquecesse que foi essa “fantasia” que tornou possível não só a própria democracia, mas a ascensão de um operário à presidência do Brasil. E também a tudo o que veio depois – inclusive ela. Foi essa mesma frase, em minha opinião a mais infeliz de sua trajetória como presidente, possivelmente de sua vida, que Dilma Rousseff declarou aos ambientalistas que combatem Belo Monte, no início de abril, afirmando que não mudará sua política de “desenvolvimento” para a Amazônia. O que nos faz concluir que, diante dos Irmãos Villas Bôas, os indigenistas de ontem, Dilma Rousseff só poderia dizer o mesmo que diz para os indigenistas de hoje: “Não há espaço para a fantasia”.
    Cara presidente, se não existisse “fantasia” não existiria humanidade – não existiria nem mesmo o conceito de nação. Como disse Fernando Meirelles, no site da produtora O2 Filmes: “Sonhe um pouco, presidenta. Ou ao menos escute o sonho dos que conseguem sonhar”.

    Vale ler! Íntegra do artigo aqui:
    Ao contar o passado, pela epopeia dos Irmãos Villas Bôas, o filme “Xingu” ilumina o presente. E coloca a plateia diante de uma questão atual e incômoda: omissão também é protagonismo

    http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2012/04/volta-do-brasil-grande-que-pensa-pequeno.html

    ResponderExcluir
  44. Um comentário q tentei postar num Blog de uma colega...mas ñ consegui.

    Vanda, minha colega, se vc pensa assim, então é mais uma q ñ vence o medo e distancia da classe. Isso ñ pode acontecer. A classe ñ está pensando somente em si, mas tbém pensando nas consequencias q virão, com certeza abalar o nosso País. E para ser reparado os erros q estão claros frente aos nossos olhos, é preciso injetar investimentos na valorização de quem conduz o conhecimento aos filhos das comunidades, q são os profissionais da educação. Vc já observou como anda a violência nas escola? Nas comunidades? Nos lares? Pois é, muito se falam em investimentos nas escolas... Lembro-me muito bem, num certo momento na escola, quando uma especialista dirigiu a minha classe e pediu-me p escolher um melhor aluno p levar a utilizar da sala de computadores, e eu logo perguntei: mas só um aluno? E os outros? E ela me respondeu q ñ tinha como atender aos outros. Ora... tanto q pregam em estatutos a inclusão de todos, q o próprio Estado exclui, fazendo uma propaganda maravilhosa da educação moderna e de qualidade, de investimentos e tals, e q tudo isso ñ passa de uma conquista de votos, fazendo do povo uns bobos. Mas na realidade, só quem está lá vivenciando, lutando é q percebe o golpe dos políticos. E a classe prefere aceitar tudo, porque acha q é fraca? Porque acha q ñ vai dar em nada? Seu investimento numa faculdade p/ se preparar p um bom profissional, ñ tem valor?É muita covardia! Agora é a hora de vestir a camisa e partir p cima, e ñ esperar q os outros façam por vc.Faça alguma coisa, se assim o fizer, vc estará ñ só conquistando p si, mas tbém por milhares de famílias q estão num desalento só, proclamando pela educação de prazer. O maior bem q o pai pode deixar p um filho é o estudo, porque dinheiro acaba num piscar de olhos, e o conhecimento ficará p sempre. Vc é professora e sabe disso! Vamos batalhar p reverter esse quadro q cada ano se feixa mais, senão seus filhos serão sacrificados ou crucificados futuramente. E mais, quem está no comando lá em cima, em nada o afetará, pois nos seus planos, logo em seguida, a política mudará, e a batata quente sairá das mãos dele e passará p o próximo, e quando chega a eleição, as mesmas promessas de sempre, e lá vai o professor acreditar e votar, e se iludir e nunca vive de uma realidade; ja provou q são fracos, então está na hora de reverter esse quadro, menina! Seja forte e convida seus colegas a encarar a mentira do governo de frente... Vamos desmascarar isso! Se ñ sabe criar, nesse País tbém vale copiar. Ñ aceite migalhas... Pense nisso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde eu assino? Concordo ipsis letteris com o que está escrito.

      Excluir
  45. José Alfredo Junqueira16 de abril de 2012 13:50

    Aguardem e confiram,nos próximos dias o Jornal Brasil de Fato vai publicar uma matéria sobre a enrolação,fraude,roubo,do piso salarial da educação em Minas.

    ResponderExcluir
  46. Euler, você estará presente na assembleia estadual do dia 21 de abril ( sábado ) em Tiradentes ?

    ResponderExcluir
  47. O AÉTICO NEVER É MESMO MUITO CARA DE PAU!
    SOS!
    (...)Comparado com o das democracias mais antigas, o quadro partidário brasileiro lembra um bazar de oportunidades. Não existe clareza de propósitos e de princípios. Defende-se nos palanques as teses mais populares, que muitas vezes não guardam nenhuma coerência com o exercício do governo que vem depois.

    A busca insana pelo poder passa a ser a única norma a pautar as disputas e a inspirar as práticas partidárias. Isto nos lembra que as velhas reformas continuam sendo as novas reformas ainda por fazer, como a política. Este ano haverá também eleição presidencial na Venezuela. Ali os hábitos da política contrastam radicalmente com os princípios das repúblicas democráticas.

    Acredito que as instituições devem ser sempre maiores e mais importantes que líderes e mitos. Somos todos transitórios. Permanente é a tarefa da construção democrática, que repousa mais nelas do que nos homens, por melhores que sejam eles e suas intenções.

    Essa é a lição da história: cumpre melhor o seu papel e merece maior respeito de seu povo o líder que compreende que não é mais importante que o seu país.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/37355-eleicoes-e-cidadania.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele deve morrer de rir ao ver a publicação disso. Sem-vergonha!

      Excluir
  48. UÉ...MAS O LULA DIZIA QUE "NUNCA EXISTIU MENSALÃO! E BLÁ BLÁ BLÁ! TÁ PREOCUPADA COM O Q ENTÃO HEIN???

    Lula e petistas aumentam pressões sobre ministros do STF no mensalão

    Ex-presidente diz a aliados preferir adiamento do julgamento para evitar prejuízo a candidatos do PT
    Sob a supervisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, integrantes do PT se lançaram numa ofensiva para aumentar a pressão sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal que julgarão o processo do mensalão.

    Parlamentares e petistas com trânsito no Judiciário foram destacados para apresentar aos ministros a tese de que o julgamento não deve ser político, mas uma análise técnica das provas que fazem parte do processo.

    O medo dos petistas é de que os ministros do tribunal sucumbam a pressões da opinião pública num ano eleitoral. O mesmo movimento tenta convencer o Supremo de que o julgamento não deve acontecer neste ano.

    Um dos petistas que participam da ofensiva disse à Folha que fez chegar a integrantes do STF a avaliação de que não há provas suficientes para condenação do ex-ministro José Dirceu e do ex-presidente do PT José Genoino.

    Na denúncia que deu origem ao processo do mensalão, Dirceu é apontado pela Procuradoria-Geral da República como chefe de um esquema que teria desviado recursos públicos para os partidos que apoiavam o governo Lula no Congresso.

    O foco mais evidente do assédio petista é o ministro José Dias Toffoli, que foi assessor do PT e advogado-geral da União no governo Lula. Emissários do ex-presidente já fizeram chegar a Toffoli a preocupação com a possibilidade de ele se considerar sob suspeição durante o julgamento do mensalão.

    Responsável pela indicação de Toffoli, o próprio Lula passou a reclamar dele. Segundo petistas, o ministro estaria emitindo "sinais trocados" sobre o julgamento.

    Toffoli pode se declarar impedido para julgar o caso, por causa de seu envolvimento com o PT e o governo Lula, e porque sua namorada foi advogada do ex-deputado Professor Luizinho (SP), que também é réu no mensalão e hoje está afastado da política.

    À Folha Toffoli disse que não se considera impedido, mas que só tomará uma decisão quando o julgamento estiver marcado. "Ele não tem esse direito", disse o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), amigo do ex-presidente.

    Segundo a Folha apurou, Lula já afirmou a ao menos dois ex-ministros de seu governo que não gostaria que o julgamento ocorresse neste ano por temer prejuízos aos candidatos que apoiará nas eleições municipais. Dos 11 integrantes do Supremo, seis foram nomeados por Lula.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/37396-lula-e-petistas-aumentam-pressoes-sobre-ministros-do-stf-no-mensalao.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado, você está tão preocupado com o mensalão que nem provado está, e não se preocupa com a falta de cumprimento da Lei 11738. Sai pra lá desinformado demotucanalha. Aqui é espaço dos professores, não de seus algozes, os demotucanalhas que você tanto ama.

      Excluir
    2. João Paulo Ferreira de Assis17 de abril de 2012 09:59

      E não existiu mesmo. A Folha de São Paulo é inimiga. Qualquer coisa que ela diga sobre Lula e/ou Dilma é mentira. Os que estão preocupados são os caluniadores demotucanalhas, que ao ser comprovada a inexistência do mensalão e a inocência do José Dirceu, poderão responder em juízo por denunciação caluniosa e ainda serem processados pelo José Dirceu.
      O seu lado é que está desesperado, meu prezado Carlinhos cachoeira.

      Excluir
    3. Oh Anonimo das 07:16 você deveria mandar esse jacu metido a tucano para meio dos infernos!

      Excluir
    4. XÔ DEMOTUCANALHAS! XÔ PSDb...sta. Será que merecemos isto? Brasil...sil...sil...Olha a corda! Pode se enforcar...

      Excluir
  49. o SENADOR ESTÁ LUTANDO POR NÓS , O ASSISTENTE PARLAMENTAR RESPONDEU!!!!!!!!!!!!!!
    Marlene,

    o senador Cristovam tem falado sobre isso, cita Minas Gerais o tempo todo. Já discursou em plenário, já discursou na Comissão de Educação, já falou com o ministro da Educação …

    Realmente a situação do magistério em quase todo o país é uma calamidade!

    Você tem a solidariedade, o apoio e a dedicação do senador Cristovam

    um abraço

    Ivonio Barros
    Assistente Parlamentar
    Gabinete do Senador Cristovam Buarque
    www.cristovam.org.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem diz que este pobre deste Cristóvam é ouvido por alguém?Ninguém ouve ninguém.A única voz ouvida ultimamente é a do AnastAZIA e do AÓCIO.Mas uma hora a casa cai.Ou vocês têm a ilusão de que estão ouvindo o NDG.O sindicato não é o único a não ser ouvido.

      Excluir
  50. A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados discutiu e aprovou na manhã desta quarta-feira, 27/03/2012, o Projeto de lei 267/2011, de autoria da deputada federal Cida Borghetti (PP-PR), que estabelece responsabilidades para o estudante que desrespeitar o professor. O projeto segue a para a Comissão de Educação e Constituição e Justiça.

    “Diariamente nos deparamos com notícias de alunos desrespeitando e agredindo os professores, afetando sua saúde psíquica, além de prejudicar o rendimento dos demais alunos que vão à escola para estudar. Por isso, estou feliz com o parecer favorável do relator, deputado Mandetta (DEM-MS), que é também o presidente desta Comissão e fez questão de apoiar e relatar o projeto. A aprovação do PL 267/2011 representa nossa luta pela paz nas escolas brasileiras”, disse a deputada Cida Borghetti.


    A proposta do projeto altera o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) incluindo o Art. 53-A. “Na condição de estudante, é dever da criança e do adolescente observar os códigos de ética e de conduta da instituição de ensino a que estiver vinculado, assim como respeitar a autoridade intelectual e moral de seus docentes”.

    Quarta-feira, 28 de Março de 2012 – 18:47 hs.

    Até que enfim parece que vamos poder fazer alguma coisa contra esses marginais que se dizem estudantes. Mas quem mais ganha com isso além do professor é claro, são os bons alunos que vão à escola para estudar de verdade. Que bom, devemos continuar acompanhando o andamento deste projeto através de emails, cartas, redes sociais, enfim fazermos nossa parte que a vitória será de todos, mãos à obra.


    Lobo Guará Zona da Mata

    ResponderExcluir
  51. NÃO SOU MAIS FILIADA , ESTOU AJUDANDO VOCÊS DO NDG DE TODAS AS FORMAS E A LUTA SÓ RECOMEÇOU!
    BEATRIZ E SUA TURMA NÃO TEM INTERESSE NA CLASSE!
    ACREDITO NA VITÓRIA!
    ATRAVÉS DO NDG
    Atenciosamente Marlene
    ESpero que toda classe una-se ao NDG!
    QUERO BEATRIZ, HILÁRIO , MARILDA FORA!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  52. O Subsídio é legal, conforme a constituição nacional, art 39 §4 e §8, e da forma que foi imposto e em breve será extendido a todas carreiras do Estado...Deixaram a "brecha" na carta magna, e não foram os governantes atuais. O brasileiro nunca soube votar é fato.
    .
    .
    .
    Em tempo......servidores do Estado de MG já podem mudar o banco de recebimento dos seus subsídios e salários...ex: podem lagar o BB e passar p/ o Itaú....etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Paulo Ferreira de Assis17 de abril de 2012 10:03

      Duvidooooooo... quero ver se Anastasia tem peito para estendê-lo à Polícia Militar. Aliás, meu tempo real é de 25 anos, o consolidado é de 21 anos. Com a PM ele não faz isso. Tanto é que eu e uma professora do Gabriela Andrada, da Colônia Rodrigo Silva fizemos essa pergunta a um policial militar e ele não sabia. Ele não entendeu porque o soldo dele é calculado sobre o tempo real de serviço e não sobre um tempo menor, como Anastasia faz conosco.

      Excluir
  53. RETIRADO DO BLOG DA MARLY GRIBEL
    A semente do bem foi plantada: Venha caminhar conosco! Somos o NDG
    Marly Gribel | segunda-feira, 16 de abril de 2012
    "A desobediência civil é um direito intrínseco do cidadão. Não ouse renunciar, se não quer deixar de ser homem. A desobediência civil nunca é seguida pela anarquia. Só a desobediência criminal com a força. Reprimir a desobediência civil é tentar encarcerar a consciência." Mahatma Gandhi
    Eu sou uma camponesa da Educação, que planta sementes há 26 anos no coração dos mineiros. Corre nas minhas veias o viés camponês dos meus antepassados e meus pés estão semprre fincados no chão. Lá eu planto minhas roseiras e espero a colheita, como uma criança que fica feliz quando seu primeiro feijão plantado no algodão começa a germinar. Foi assim que aprendi, desde menina, na escolinha do interior onde nasci: para vingar é preciso molhar a terra, o algodão onde está imersa e morta a sementinha. Tem de cuidar, molhar, esperar e principalmente amar.
    O NDG foi plantado como uma semente para germinar entre os milhões de professores que como eu teve seus sonhos desfigurados, sua realidade violentada e seus desejos interrompidos.
    Mas um camponês nunca desiste, porque ele sabe que tem dias de sol e dias de chuva e que o ato de plantar requer esforço, dedicação e esperança. Eu sou uma camponesa que tem os pés no chão e quer fazer do seu espaço e do seu entorno um lugar melhor, mais bonito e justo para se viver.
    Plantei com o professor Euler e outros tantos combatentes: O NDG- uma pequena esperança no coração dos valentes e bravos de MG, que andam por aí tristes, desanimados e sós. Mas que despertarão do seu silêncio, do seu medo para levantarmos juntos nossas bandeiras de luta, destruída pelos bárbaros de Minas Gerais- oligarquias frias, desumanas e cruéis
    Hoje, acordei e ri, porque sei como o Mahatma Gandhi que eles passarão porque haveremos de varrê-los e nós passarinhos do campo de MG permaneceremos e jamais desistiremos - faça sol, faça chuva , faça frio e temporão. Nós ergueremos a cabeça e caminharemos juntos como já fazemos agora.
    Venha conosco nesta caminhada! Quem vos convoca são os camponeses da educação de MG: o NDG

    ResponderExcluir
  54. NÃO DÁ PARA ESQUECER ESTAS FIGURAS!!! 'Deputados INIMIGOS da Educação pública e dos educadores: Alencar da Silveira Junior, Ana Maria Resende, Anselmo José Domingos, Antônio Carlos Arantes, Antônio Genaro, Antônio Lenin, Arlen Santiago, Bonifácio Mourão, Bosco, Célio Moreira, Dalmo Ribeiro, Deiró Marra, Délio Malheiros, Doutor Viana, Doutor Wilson Batista, Duilio de Castro, Carlos Henrique, Carlos Mosconi, Cássio Soares, Fabiano Tolentino, Fábio Cherem, Fred Costa, Gilberto Abramo, Gustavo Corrêa, Gustavo Valadares, Gustavo Perrella, Hélio Gomes, Hely Tarquinio, Inácio Franco, Jayro Lessa, João Leite, João Vitor Xavier, José Henrique, Juninho Araújo, Leonardo Moreira, Luiz Carlos Miranda, Luiz Henrique, Luiz Humberto Carneiro, Luzia Ferreira, Marques Abreu, Neider Moreira, Neilando Pimenta, Pinduca Ferreira, Romel Anízio, Rômulo Veneroso, Rômulo Viegas, Sebastião Costa, Tenente Lúcio, Tiago Ulisses, Zé Maia, Duarte Bechir.

    ResponderExcluir
  55. Que texto lindo, Marly! Parabéns!
    Educadora Mineira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei Educadora Mineira!
      Chorei de emoção, pois Marly , Euler dão vida ao que escrevem, é como se fosse o nosso diário, nossas vidas expostas!
      Pois somos camponoses que semeiam sementes do bem!

      Excluir
  56. Quero comentar o que disse o anônimo das 03:52h.

    O subsídio é legal conforme constituição nacional, art. 39 54 e 58.
    Isto é verdade, só que o subsidio implantado pelo governo fere a definição do Piso como foi julgado pelo STF, como vencimento básico ou seja sem as vantagens. Então no caso do Piso nacional o subsídio é ilegal.

    O que temos que fazer urgentemente é entrar na justiça cobrando o Piso na carreira que estava em vigor de 2004 até 31/12/2009 conforme art. 6º da lei 11.738/2008.
    Se a ação for negada nas primeiras instâncias e chegar ao STF, com certeza ganharemos a ação.
    Sebastião de Oliveira.

    ResponderExcluir
  57. João Paulo Ferreira de Assis17 de abril de 2012 10:16

    ATENÇÃO COMPANHEIROS DE LUTA

    Procurem saber nas secretarias de suas escolas o tempo de serviço que vocês têm, e calculem-no. Não deixem o seu dinheiro para o Estado. De repente, pode ter alguma gratificação, como quinquênio ou biênio a ser vincenda neste ano, mas que por causa daquela vez no segundo governo do Aécio, em que se ficou muito tempo sem publicar nada, o direito a recebê-la pode vir ainda do ano passado.
    Eu já me movi e o resultado foi este:

    MG 05/04/2012

    Férias-prêmio - Concessão - Ato n° 105/2012

    CONCEDE TRÊS MESES DE FÉRIAS-PRÊMIO, nos termos do § 4° do artigo 31, da CE/1989, ao(s) servidor(es):

    Carandaí, EE ''Deputado Patrús de Sousa'', Masp xxxxxx-x, João Paulo Ferreira de Assis, PEBIVD, História, N° de Admissão 2, referente ao 5° quinquênio de exercício, a partir de 03/11/2011;

    Quinquênio - Ato n° 016/2012

    CONCEDE QUINQUÊNIO, nos termos do art.112, do ADCT da CE/1989, ao(s)servidor(es):
    Carandaí, EE ''Deputado Patrús de Sousa'', Masp xxxxxx-x, João Paulo Ferreira de Assis, PEBIVD, História, N° de Admissão 2, referente ao 5° quinquênio Magistério, a partir de 03/11/2011.

    Ainda foram publicadas mais duas retificações no MG de 12 de abril de 2012.

    Se eu não tivesse procurado saber, eu teria perdido esse 5° quinquênio para sempre, uma vez que só em outubro de 2012, é que eu teria direito, e como vocês sabem, pelo subsídio nós não teremos mais direito às futuras gratificações.

    ResponderExcluir
  58. Bom dia.
    Gostaria primeiro de ressaltar o que realmente está em jogo. Na minha humilde opinião o que está em jogo é a total desvirtuação de conceitos que nortearam os trabalhadores do mundo todo até hoje, desde a revolução industrial. Você Euler, professor de história, sabe disto muito bem. A organização dos trabalhadores em associações e sindicatos foi o bastião das classes trabalhadoras durante todo o movimento histórico pós-capitalismo. Sou marxista, sou comunista, e não poderia deixar de comentar toda esta movimentação a partir deste viés. Quando vejo, ou melhor, leio as opiniões que são postadas aqui posso perceber como o sindicato não cumpriu seu papel. Explico. O sindicato deve surgir como meio aglutinador dos trabalhadores de um determinado seguimento, professores, metalúrgicos, agricultores, deve formar uma consciência de classe nestes trabalhadores, deve instruir na construção de uma luta coesa a partir desta consciência de classe construída coletivamente. No entanto, a visão que as pessoas têm hoje de um sindicato, é a de que ele serve apenas para responder demandas jurídicas e fomentar greves de reivindicação, este papel, digo sem medo algum de estar errado, é secundário. Por isso vemos tantos colegas da categoria votando em políticos de partidos, não vou citar siglas aqui, que estão alinhados a uma política neoliberal de destruição do funcionalismo público. Aqui as pessoas ficam defendendo uma desfiliação, como se isso fosse resolver o problema, como se isso fosse atacar os atuais dirigentes do sindicato. Como disse, isso é fruto de uma visão errada, ou melhor, de uma falta de visão de quem realmente compõe o sindicato. Um exemplo que sempre uso pra ilustrar isso quando alguém fala mal do sindicato e sua direção é a seguinte: “Eu pergunto: qual sua religião, algumas respondem que são cristãs, então eu pergunto: Porque vc não deixa de ser, vc sabia que a inquisição matou milhares de pessoas em nome da Igreja, vc sabia que existem milhares de processos no mundo por causa de padres e pastores pedófilos.” O que quero dizer: O sindicato é bom em si mesmo, agora as direções são reflexo da visão dos trabalhadores que formam a base. No congresso deste ano, que a esmagadora maioria foi só pra passear, se votou algo muito importante, a proporcionalidade na composição da coordenação geral, vc fala de monopólio em seu textos, mas as pessoas não tem noção disso. A articulação fez uma política de medo dizendo que o governo se infiltraria na direção do sindicato, e como as pessoas estavam loucas pra votação acabar logo para irem passear mantiveram o tal monopólio que vc cita em seu texto. Conversei com vc naquele dia Euler sobre a greve de 2010 e sua motivação, vc não concordou, mas parece que em seu texto vc faz coro comigo.
    Bem, para finalizar, e ainda seguindo minha orientação ideológica, digo que respeito as boas intenções do NDG, mas, ele em si mesmo é só mais um reflexo da falta de teoria e de formação dos trabalhadores que formam a base do sindicato. Ele serve como terapia de grupo, mas, sinceramente politicamente não resolve nada. Como coloquei, digo isso respeitando a intenção. Vc diz que não se direciona por nenhum partido político ou entidade, vejo nisso mais uma prova da alienação que vivemos hoje, da desvirtuação, quando vc diz isso na verdade já assumiu uma postura política, a da omissão. A política em si é a base da vida humana, a politicagem é a essência de uma humanidade desvirtuada. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria José/ UFMG/bh18 de abril de 2012 21:18

      Quem é você para criticar alguém ou alguma coisa!Bom deve ser o lacaio da corte de Beatriz!!Você está pisando nas nuvens meu caro SE LULA um simples operário que fingia ser marxista, comunista, aglutinava multidões!O poder nasce do povo, pelo povo,quem conchava com politicos farelos come!
      Nem só de politica vive o homem, não adianta tua filosofia barata, melhor você aparecer em outro espaço, pois está muito alienado com sindicato, com politica!
      Aqui é destinado a luta , aos grandes mineiros que hoje renascem com novas sementes,,,EULER , MARLY , ROMULO, E TODOS QUE COMPÕEM O NDG!
      SOU MESTRA EM FILOSOFIA, HISTÓRIA , GEOGRAFIA, LETRAS SOU PROFESSORA UNIVERSITÁRIA DA UFMG E TRABALHO NA REDE PÚBLICA
      QUER UM DEBATE, QUE SEJA LÁ, AQUI É O LOCAL DOS BRAVOS QUE LUTAM POR DIAS MELHORES!
      Atenciosamente
      Maria José/ bh

      Excluir
    2. Sr. Euler, já publiquei duas respostas ao comentário da sra. Maria José, pq não estão aqui, ela faz parte do grupo de moderadores?

      Excluir
  59. AMIGOS A QUESTÃO NÃO É O SUBSÍDIO E SIM OS DIREITOS JA ADQUIRIDOS, ISSO SIM É ROUBO

    ResponderExcluir
  60. Euler,

    A pressão dos governadores parece estar fazendo efeito.O Ministro Gilmar Mendes pensa que se eles não pagam o piso é porque estão tendo dificuldade e que vai se agravar ainda mais com os reajustes.Precisamos fazer pressão e mostrar que não é bem bem assim.
    Veja a entrevista dada pelo Ministro Gilmar Mendes no Rio Grande do Sul

    Para Gilmar Mendes, piso do magistério é devido

    JC - Qual a posição do STF sobre a questão do piso nacional do magistério? Muitos estados afirmam não ter condições de pagar este valor, incluindo o Rio Grande do Sul.

    Mendes - O STF entendeu em um primeiro momento que a questão do piso era obrigatória, entretanto existia um referencial que eram as vantagens globais dos servidores. Depois, quando julgou o mérito da ação, entendeu que o piso se conjugava como o vencimento da remuneração básica e não global. Isso está fazendo com que os estados tenham enorme dificuldade de pagá-lo, pois o modelo de compensação da União para os estados parece não ser efetivo. Também existem outros temores e questões que vêm sendo anunciados, como, por exemplo, quando houver o reajuste do piso no plano federal. Isto vai afetar e repercutir sobre as finanças dos estados. É uma questão que já se anuncia e talvez chegue ao STF. A primeira parte é esta, o STF entende que o piso nacional é devido. Agora sobre esta outra parte, vamos ter que passar por discussões, mas o certo é que estamos vivendo um momento muito delicado, com greves em diversos estados, porque os governos não estão conseguindo cumprir o modelo que foi estabelecido.


    E o documento que você ficou de elaborar para enviar ao STF?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Helena Pedagoga , professora/G.V17 de abril de 2012 22:54

      Primeiro você cobrou o documento da BE(ATRIZ)
      O SINDINÚTIL TEM DINHEIRO AnônimoApr 17, 2012 07:24 AM! Pelo que sei Euler não é diretor do SINDINÚTIL!
      Tudo tem seu tempo! Só fazem cobranças aqui!
      Porque não fazem pressão NA BE(ATRIZ)
      Ninguém vem com ações idéias boas,lutar junto com o NDG!
      Fazer todos trabalhos propostos pelo NDG, eu faço, e você?
      atenciosamente

      Excluir
  61. Caros colegas,
    O último da lista,Duarte Bechir, deveria ocupar o primeiro lugar, tamanha foi sua maldade ao trair os educadores, principalmente os de Campos Gerais, Sul de Minas.
    Professores de Campo Belo, Candeias, Cristais,Aguanil e cidades que apoiaram esse deputado façam o mesmo que ele fez por nós, digam não a sua possível candidatura ou àqueles candidatos que tiverem o seu apoio.É o mínimo que podemos lhe retribuir.

    ResponderExcluir
  62. José Alfredo Junqueira17 de abril de 2012 12:46

    Euler,há uma mensagem importante no seu email,passei o email de um jornalista do Jornal Brasil de Fato,para que você possa enriquecer a matéria que ele está fazendo sobre como Minas burla a lei do piso salarial.Por favor,entre em contato com ele.

    ResponderExcluir
  63. A educação está ficando feia,tanto por parte do governo como de alguns professores.
    Alguns professores da minha filha (9 ano) nem provinhas mais estão dando.Simplesmente, dão nota em livros ou em caderno se estão completos.Se o aluno fizer os deveres no livro ou se o caderno estiver completo já substitui as provas mensais.
    Alguns exercícios dados raramente são tirados da internet como tal e qual.A preguiça de formular exercícios é tão grande que nem as respostas de outros elas tiram, imprimem como está.
    Como vão sair estes alunos que estão ganhando notas por serem responsáveis e não por saberem a matéria?
    Em história pedem para os alunos fazerem portifólios imensos mas não serão lidos, somente para ganharem notas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arlete/ montes claros17 de abril de 2012 22:28

      AnônimoApr 17, 2012 09:22 AM
      isso deve está ocorrendo na escola de sua filhinha! Você ajuda os professores? contribui para a causa?
      Sabia que hoje um educador ganha menos que você!
      Reclama para Anastasia, gazolla , vilhena!
      Aqui em MONTES CLAROS SOMOS SEMEADORES DO SABER , MESMO GANHANDO UM LIXO, DAMOS NOSSO SUOR, NOSSAS VIDAS!
      Arlete

      Excluir
    2. Sra. mãe.Respeito sua preocupação e pode até ser que existam professores deste tipo.Posso lhe garantir,no entanto, que é uma minoria como existe em qualquer profissão.Entretanto, quero lhe dizer que a maioria dos professores dão seu sangue muitas vezes para alunos que nem querem estudar.Digo-lhe com muita tristeza que é este o tipo de professor que o governo quer para os filhos de vocês porque a gente sabe que gastar neurônios elaborando provas para depois ter que aprovar aluno que tira zero nas mesmas é desestimulante. Tanto faz que seu filho tire cem e o colega tire zero vão passar do mesmo jeito. Então lhe pergunto qual o sentido das provas?Faça seu filho estudar muito para aprender,não para fazer prova, pois para o estado não importa a nota que ele vai tirar,mas o mundo vai lhe cobrar.E junte às demais mães e cobre do Anastasia,da Gazolla e da Renata Vilhena,assim estará ajudando seu filho,os professores e milhares de crianças.Vão à luta e cobrem.POR FAVOR!

      Excluir
    3. Acho que a senhora deveria conhecer um pouco mais a situação dos professores para que possa cobrá-los com inteligência. A ordem do estado (minúsuclo mesmo!) é que se tenha o mínimo de reprovação possível. Por isso, os professores tem que arrumar notas para os alunos passarem. Sou de Barbacena - MG e um diretor pau mandado da SRE simplesmente recebeu os resultados do conselho de classe e foi aprovando grande parte dos alunos que foram reprovados. Onde fica a autonomia do professor, senhora mãe preocupada com sua filha? Você sabia dessa situação e de outras tão absurdas quanto essa?

      Excluir
  64. A vocês que irão a Tiradentes Boa Viagem. Depois da viagem a Araxá quando me senti uma boi fria no PÉSSIMO ônibus que saiu para os então filiados da sub sede de Montes Claros. Me senti desrespeitada, como já não bastasse o pouco caso do governo, pais e alunos conosco, também o pares pois foi uma falta de respeito, imagino que esta cidade só possua esta empresa de ônibus pois ao esgotar os poucos ônibus confortáveis como diz o comercial PODE SER o sem cintode segurança, cadeiras quebradas, 10 graus de inclinação sem ar condicionado etc.
    Mas se você tem dignidade e ao chegar no ponto encontrar o ônibus com placa de Montes Claros, AET 0813 de nº1200 da empresa Belos Montes fique sabendo que não será nada confortávelainda há tempo de desistir. Experiência própria.
    Prof. Vanessa
    Montes Claros

    ResponderExcluir
  65. OI GENTE

    PRECISAMOS QUE ALGUEM VEJA FOLHA PGTO DA (M.G.S) LÁ PODE TER UMA "CACHOEIRA"

    FIQUEM DE OLHO

    ResponderExcluir
  66. Vai nos abandonar mestre?
    NO momento que estamos germinando?
    Precisamos de você Euler

    ResponderExcluir
  67. Anônimo disse...

    Por que as subsedes não foram chamadas para participar desta manifestação?????
    Muito estranho, sempre acesso os blogs e site do sindicato e nada.
    17 de abril de 2012 15:05
    Beatriz Cerqueira disse...

    Prezado colega anônimo,
    a atividade não foi divulgada com antecedência no site do sindicato para que o governo não tivesse mecanismos de impedí-la. Você deve se lembrar dos mecanismos de restrição utilizados contra a participação da categoria em novembro de 2011. Não há nada de estranho nisso. Não para quem avalie que é necessário continuar manifestando e denunciando os problemas que vivemos.
    Atenciosamente,
    Beatriz
    17 de abril de 2012 16:37 retirado do blog da BE(ATRIZ)

    ResponderExcluir
  68. Nem Sindicato, nem Núcleo Duro: ninguém fará esse maldito governo cumprir a lei do piso... Estamos sozinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arlete/ montes claros17 de abril de 2012 22:31

      e você está contribuindo com que??????????????
      antes de reclamar vá a luta piso não cai do céu!
      Você está sozinho porque quer! junte -se a nós! mas com propostas!lamentações é no blog da Beatriz
      cobranças sejam feitas lá
      Atenciosamente

      Excluir
    2. Quem viver, verá!!!

      Excluir
  69. Anônimo das 09:22h,tá do jeitinho que o governo quer.Formarão os eleitores de AMANHÃ!!11

    ResponderExcluir
  70. Olá, pessoal da luta!

    Boa noite!

    Nos próximos dias estarei impossibilitado de atualizar o blog durante o dia. Mas à noite, quando voltar da escola, eu publico os comentários e textos como sempre faço. Ao mesmo tempo, estamos providenciando para que o BLOG DO NDG - e outros, como o da combativa comandante Marly Gribel - mantenha a rotina da divulgação dos informes, das discussões e reivindicações da nossa categoria. O Blog do NDG em breve terá um grupo maior de moderadores e assim poderá responder com maior agilidade aos temas colocados. O NDG, como destacou a profesora Marly em seu blog, "é uma semente que foi bem plantada". E vem se tornando uma força com muitas lideranças, muitas cabeças capazes de pensar e planejar as ações que haverão de mudar a realidade imposta pelos governos, especialmente pelo governo de Minas.

    Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VALEU EULER!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      VOLTOU PARA NÓS!!!!!!!!!!!!!!
      NÃO ABANDONE O NAVIO POIS A FLOR DA SEMENTINHA BRILHARÁ!!!!!!!!!!!!!!!!!
      BRAVO NDG , BRAVA MARLY

      Excluir
  71. NÃO DÁ PARA ESQUECER ESTAS FIGURAS!!! 'Deputados INIMIGOS da Educação pública e dos educadores: Alencar da Silveira Junior, Ana Maria Resende, Anselmo José Domingos, Antônio Carlos Arantes, Antônio Genaro, Antônio Lenin, Arlen Santiago, Bonifácio Mourão, Bosco, Célio Moreira, Dalmo Ribeiro, Deiró Marra, Délio Malheiros, Doutor Viana, Doutor Wilson Batista, Duilio de Castro, Carlos Henrique, Carlos Mosconi, Cássio Soares, Fabiano Tolentino, Fábio Cherem, Fred Costa, Gilberto Abramo, Gustavo Corrêa, Gustavo Valadares, Gustavo Perrella, Hélio Gomes, Hely Tarquinio, Inácio Franco, Jayro Lessa, João Leite, João Vitor Xavier, José Henrique, Juninho Araújo, Leonardo Moreira, Luiz Carlos Miranda, Luiz Henrique, Luiz Humberto Carneiro, Luzia Ferreira, Marques Abreu, Neider Moreira, Neilando Pimenta, Pinduca Ferreira, Romel Anízio, Rômulo Veneroso, Rômulo Viegas, Sebastião Costa, Tenente Lúcio, Tiago Ulisses, Zé Maia, Duarte Bechir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, enquanto Rogério Corrêa falava sobre o absurdo das cartas enviadas pelo governo aos professores, tentando convencê-los de que o subsídio é ótimo e ficará melhor ainda em 2015 (pouco mais de um salário mínimo), muitos deputados se retiraram, demonstrando total desinteresse por esse assunto.
      São umas figuras mesmo! Muitos não têm educação e ficam conversando enquanto seus colegas estão com a palavra.

      Excluir
    2. NDG de Araguari,
      Parabéns aos nossos comandantes: Euler, Marly, Rômulo e todos que compareceram na reunião do NDG no dia 14/04.
      Parabéns aos professores que acreditam em todos da classe sem excluir ninguém pois é dessa forma que alcançaremos a vitória.
      Como nossos comandantes já disseram o nosso infeliz sindicato precisa ser renovado pois o mesmo dispõe de de recursos financeiros para organizar o chão da fábrica, mas os interesses partidários dessa máquina(Articulação) não vê prioridade em ir visitar todas as cidades de Minas para realizar pequenos congressos em cada uma dessas cidades com o objetivo de arrebanhar as ovelhas politizando-as e mostrando a elas através de exibições incansáveis de vídeos, todo o processo detalhado do maior golpe já dado contra a educação no Estado de Minas, desde a lei do piso sancionada em 2008 até o desfecho terminando com a traição do governo, a destruição das nossas carreiras, o uso indevido de dinheiro público para financiar propagandas mentirosas e caríssimas para convencer a população do contrário e o intensivo ataque da secretaria de Educação do Estado para nos intimidar e nos dividir. Comandantes e todos os companheiros de luta, imaginem se pudéssemos realizar esta reunião em cada uma das cidade de Minas para exibirmos os vídeos para muitos professores que não sabem o que aconteceu? ao mesmo tempo panfletarmos e finalizarmos com shows de canções de protesto como Roda Viva, A banda, É, Apesar de você, e muitas outras. Só assim acho ser possível mostrar a todos o quanto a nossa luta pode ser forte, pois assim estaríamos lutando contra a alienação e bitolação tão existente em nossa classe. Eu acredito em quem acredita que cada um indivíduo com suas idéias é peça fundamental, como cada tijolo colocado no muro para que se construa uma obra colossal e assim possamos juntos reestabeler nossa dignidade como educadores exigindo respeito daqueles que insistem em querer nos esmagar.
      Acredito que a reunião realizada por nossos companheiros foi a construção do alicerce sobre o qual nós seremos os tijolos.
      Acredito que temos que cobrar do nosso sindicato imediatamente estas ações citadas acima, entre outras já descritas aqui neste blog, pois eles insistem no erro de não ouvir as bases, por exemplo: como mencionou a nossa comandante Marly, promoveram manifestação na ALMG sem comunicar ninguém, nem as subsedes- pelo menos não consta lá no site das subsedes ou envio por mala direta da "intenção"- o panelaço ou a bagunça empreendida no I encontro do Fórum Nacional. Esta foi uma idéia isolada do grupo Articulação e, que idéia abjeta.
      Eu pergunto , como podem realizar manifestações na ALMG sem nos avisar? Nós que estamos tão revoltados não somos importantes? Estão usando o dinheiro dos filiados sem consultar os mesmos sobre a melhor forma de administrá-lo neste momento de grande tempestade e insatisfação geral. Acho que estão desesperados com a nossa insatisfação e tentam provar que estão fazendo alguma coisa, mas esta prática é antiquada e também é fruto de anos de desorganização por parte de uma entidade que deveria nos defender, mas ao contrário nos usou como trampolim para atingir seus interesses de ascensão política.
      Em relação àqueles que dizem que aqui neste blog só tem blá, blá, blá, digo que se são professores mesmos unam-se ao NDG pois como diz o Professor e comandante Euler este grupo está completamente aberto à idéias novas ou críticas construtivas que nos levem ao aperfeiçoamento das práticas a serem usadas para reconquista de nossos direitos sonegados pelo governo.
      Deixo uma reflexão para todos os companheiros: ESSE GRUPO DA DIREÇÃO SINDICAL DEVE NOS OUVIR ANTES DE TOMAR QUALQUER DECISÃO EM RELAÇÃO A COMO NOSSA LUTA DEVE SER CONDUZIDA, POIS NÓS SOMOS O SINDICATO! CADA UM DE NÓS!

      Excluir
    3. NDG de Araguari,muito bem, falou com alma, falou os anseios da categoria!
      ESTAMOS COM EULER E TODO NDG!

      GERSON

      Excluir
  72. Caros Colegas e companheiro Euller. Estive ausente por dias e não pude ir ao encontro do dia 14, porque dei entrada no CTI do Santa Mônica em Divinópolis na madrugada dodia 12 para o dia 13, e só saí de lá hoje, dia 18. Foram complicações de um Diabetes mal controlado e medicado por falta de dinheiro o que não é novidade para ninguém aqui. Perdi a funcionalidade dos dois rins e caí na hemodiálise, mas não perdi a força e a esperança em conquistar o piso.
    Assim como um soldado volta da enfermaria já recuperado e pronto para segurar o rifle, aqui estou eu pronto pra luta novamente. Literalmente com mais sangue nas veias(fiz duas transfusões) tive mais do que nunca a certeza de que DEUS irá nos proteger e vamos vencer a guerra.
    O certo é que estou de volta e firme e forte como nunca estive antes.
    Um abraço a todos e força na luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uma NDG , SEMPRE SERÁ GUERREIRA!
      FELIZ POR VOCÊ ESTÁ BEM, FELIZ POR TER VOCÊ AQUI Giovane Diniz (Pipoca)Apr 18, 2012 09:40 AM

      Excluir
    2. João Paulo Ferreira de Assis18 de abril de 2012 22:22

      Estimo por suas melhoras Professor Giovane.

      Excluir
    3. Força companheiro,que você vai vencer mais esta, pois o nosso chefe maior, lá de cima não desampara os que lutam! Que a Luz Divina lhe fortaleça e lhe ampare nesse momento.Estamos torcendo por você. Abraços.

      Excluir
    4. É muito bom ter otimismo numa recuperação. Que Deus o fortaleça cada vez mais. Você é um dos nossos soldados de frente e precisamos muito de você. Um abraço.

      Excluir
  73. Amigo Euler, escrevi esse texto sobre o tema Proporcinalidade e queria colocá-lo aqui pra que vc lesse e os companheiros também. Sei que pode haver quem discorde de mim, mas queria que esse tema fosse abordado com mais ênfase, pra que algo possa ser feito para o cumprimento da lei.
    Profissional Proporcional

    Engraçado como o professor é tratado neste país.
    Desde sempre tal categoria vem buscando valorização e desde a promulgação da Constituição de 1998 foi dada a chance de se criar, finalmente, um instrumento que desse o devido valor a este profissional.
    Eis que surge então, após 20 anos de infindáveis lutas, uma lei.
    Oh!!! Que alegria!!! A Lei do Piso Salarial Profissional Nacional.
    Pobres coitados !!! Não contavam que iriam esbarrar em pessoas que não os consideravam tão importantes assim. Governantes que lutaram para que esta lei não se tornasse uma obrigação e buscaram a todo custo impedir seu cumprimento.
    Mas essa batalha eles perderam. A lei é real e de acordo com a “Justiça Brasileira” é obrigação cumpri-la. Porém esses malfadados senhores ainda assim não a cumprem e ainda usam de subterfúgios torpes para não dar ao tão sofrido educador seu devido valor.
    Alguns tiraram direitos, outros simplesmente ignoraram a lei, mas todos se baseiam num só argumento para justificar seu ato fora da lei: A PROPORCIONALIDADE.
    A lei é clara e, como tal, especifica um valor mínimo a ser pago ao professor por uma jornada de trabalho de, no máximo, quarenta (40) horas. Ora, não há que ser bom entendedor de nossa língua, para saber que a palavra máximo é limite e não total, o que significa que pode ser pago para jornadas menores. Sendo essa Lei de âmbito nacional, entende-se facilmente, que existem diferentes tipos de jornadas de trabalho e que o Piso Salarial deve ser cumprido para o cargo oferecido em cada instituição.
    Usualmente nesse país as jornadas de trabalho oferecidas, em concurso, por Editais Oficiais (um cargo para o concorrente), são menores que 40 horas.
    E aí, em que isso implica? À luz de quem defende a proporcionalidade, ou estão oferecendo um cargo proporcional por concurso ou estão lesando os professores não cumprindo a lei.
    Peraí!!!! Existe concurso para meio cargo?
    É óbvio que mais uma vez os governantes usam uma interpretação parcial e tendenciosa aos interesses próprios, nitidamente, cerceando o direito dos educadores.
    Proporcional não deveria ser o salário.
    Proporcional não deveria ser o profissional.
    Diretamente proporcional deveria ser o respeito e a valorização à importância do profissional que é responsável direto e ativo na consolidação do crescimento do Brasil enquanto Nação Cidadã Desenvolvida.
    Quando veremos os Educadores valorizados?
    Quando haverá uma verdadeira valorização da Educação?
    Cansados de lutar e desmotivados quase todos estão. Só que, como heróis que são estes seres humanos acima da média, não vão parar de lutar, não vão desanimar jamais. Porque desistir é para os fracos.
    O PISO É LEI. CUMPRA-SE!!!!
    Professor Jodson Sander

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. belíssimo texto do amigo ai, parabéns, espero qu sua posição se torne uma frente de luta do NDG. parabéns

      Excluir
  74. NA ESCOLA QUE TRABALHO, NUNCA TIVEMOS PROBLEMA PARA DESIGNAR, AGORA FALTA PROFESSOR, VOLTAREMOS A DESIGNAR OS DE ENSINO MÉDIO, NINGUÉM QUER FAZER CURSO SUPERIOR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é uma constante em quase todas as escolas. O governo já colhe a sua plantação.O governo e infelizmente quem precisa da educação pública.

      Excluir
    2. Na escola em que trabalho...

      Excluir
  75. Viram como a educação em MInas ta boa? ta no dito e feito no site da SEE. Me da nojooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  76. Resposta para Marcone .Eu, Geralda Mendes dos Anjos, participei do último encontro que aconteceu em BH e fiquei indignada com a sua colocação em relação aos nossos anseios, pois somos trabalhadores honestos, que vivemos lutando por melhores salários, que por sinal é um dos piores, visando que todo profissional da educação tem curso superior e ganha muito menos que qualquer leigo. É lógico que nossas greves reinvidicamos melhores salários e isso está longe de ser secundário, já que todos nós trabalhamos e precisamos sobreviver de forma digna e é humanamente impossível viver bem com o salário de fome que nosso governo nos paga. Portanto essa é uma luta válida, a educação é primordial para toda a nação, e todos os profissionais da educação estão desestimulados e desencantados com tanto descaso. Isso retrata o rumo que o Brasil está tomando, tendo em vista a grande violência e criminalidade presntes no nosso país, isso chama-se FALTA DE EDUCAÇÃO. a nossa classe necessita urgentemente de pessoas solidárias e participativas que cooperem com a nossa luta para termos uma vida decente e digna. Em relação a sua preferência política ou religiosa, não vem ao caso, não nos interessa, assim como os crimes que a igreja católica cometeu no passado, como bem disse no passado, o que realmente nos interessa é o presente, é de estímulo, que sejamos valorizados como ser humano e profissional que somos.Sei com certeza que merecemos melhores condições de trabalho e um salário que nos permita viver condignamente. O nosso passado é negro, mas o nosso presente e futuro podem ser melhores , se essa luta for de harmonia e com o mesmo objetivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sra. Geralda Mendes, acredito que haja algum engano da parte da senhora, ou incapacidade de compreensão. Primeiro: De qual encontro a senhora está falando? A última vez que fiz uma fala em eventos do sindicato foi no congresso em Araxá, acho que a senhora está me confundindo. Segundo: Quando disse que a função do sindicato de reivindicar é secundária, a função primordial do sindicato é formar a coesão dos trabalhadores de uma categoria e criar uma consciência de classe, só que as pessoas, como a senhora, acham que o sindicato só serve pra reivindicar e responder a demandas jurídicas. É por causa desta falta de visão teórica e ideológica das pessoas da base, que não questionam o contexto das lutas políticas e não se interessam por isso, que vemos derrotas e mais derrotas de um sindicato que não cumpre seu dever PRIMORDIAL(PRIMÁRIO) de formar trabalhadores com consciência de classe. Não sei se a senhora leu todos os comentários anteriores, mas muitas pessoas defendiam uma desfiliação como forma de atingir a atual direção, ou seja, não tem essa visão da qual eu estou falando. E pelo visto a senhora também não. Quando falei do exemplo em relação à religião foi pra evocar a imagem de que a instituição é diferente daqueles que a dirigem em determinado momento, ou seja, a direção da Igreja na Idade Média achava certo matar pessoas pq não acreditavam naquilo que eles achavam certo. Mas nem por isso as pessoas deixam de acreditar na instituição hoje. Ou seja, as pessoas não devem desistir do sindicato só pq a atual direção, ou outra qualquer, comete erros, deu pra entender agora. Terceiro: Eu participei da greve no ano passado, fui um dos designados que seriam dispensados. Luto pela categoria, luto pela dignidade da categoria, não só por ela, luto por diversos movimentos sociais. Como disse tenho uma orientação política, ideológica, mais tenho principalmente uma consciência de classe. A senhora pode me dizer qual é a sua? Concluindo: Como disse a senhora deve estar me confundindo com alguém, e sinceramente não entendeu o nível de discussão que quis alcançar, acredito que tenha visto o exemplo que coloquei como uma afronta a algo que a senhora acredita.

      Excluir
  77. Olá pessoal!

    Tem alguém que conseguiu reverter a atribuição de aulas à lei 100 no lugar de concursado?
    Em minha escola houve fusão de turmas e eu fiquei sem uma aula correndo o risco de ser removida porque o pessoal da lei 100 teve prioridade.
    Alguém pode me ajudar?

    Grata

    ResponderExcluir
  78. Olá Euler!

    Como que eu faço prá responder algum comentário?

    ResponderExcluir
  79. Caro colega professor Euler
    Estou precisando muito da sua ajuda:
    Como moro no interior e estou desinformada, preciso que olhe para mim uma questão:
    Sou professora efetiva em 02 cargos no ensino medio, com 18 aulas em cada cargo, estou em ajustamento funcional desde 2006 e estou muito cansada, pois , me fazerm cumprir 9h e 36 minutos dentro da escola todo dia, alegam que dois cargos equivalemnm a 48 horas semanais.
    Mas o professor aqui trabalha em 36 aulas o equivalente a :36 aulas x50 minutos= 1800 minutos= 30 horas , somando + 4horas de reunião pedagogica (2horas em cada cargo), dá um equivalente a 34 horas dentro da escola.
    Porque então , sendo eu professora, tenho que trabalhar 48 horas dentro da escola , por estar em ajustamento funcional?
    Peço por Deus que olhe isso para mim, pois estou muito cansada.
    Att
    Professora : Marcilúcia Machado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marilúcia,
      Em relação às quatro horas de reunião pedagógica (2horas em cada cargo),a lei diz que a hora aula, do módulo equivale a 50 minutos.

      Excluir
    2. Marcilúcia, me permita responder ao seu questionamento, vez que sou Inspetor Escolar e estudioso da legislação mineira no que diz respeito ao Quadro de Pessoal. Os servidores do Quadro Magistério, ou QM, tem uma jornada que pode ser dividida entre atividades dentro e fora do local de trabalho apenas quando eles estão na regência de turmas e/ou de aulas. No caso que você mencionou, do professor com 36 aulas semanais, cabe observar que ele cumpre 36 horas/aula na regência de aulas acrescidos de 12 horas de Módulo II. Esta carga horária vive sendo questionada na SRE, mas ao interpretar a legislação, coube aos analistas da SEE, instituir que - no caso mencionado - 8 horas são destinadas à trabalhos dentro da própria escola - com reuniões pedagógicas/atendimento individual a alunos - e 4 horas são destinadas a trabalho em casa de planejamento de aulas e correção de atividades. O professor fora da regência de aulas e de turmas, fica obrigado a cumprir a carga horária do módulo I e II dentro da escola em que tem exercício no formato de horas-relógio e, por isso, no seu caso, totaliza quase 10 horas de trabalho por dia.

      Excluir
    3. Prezada colega.
      Se você tiver acesso ao manual do secretário, um livro bem antigo nas escolas ,mas que e muito importante, você irá confirmar que a escola esta correta. Com dois cargos você trabalha:18 h/a em sala;2h de reuniões semanais;4h para correção de atividades , preparar aulas ,entre outros, totalizando 24h/semanais.Confirme/ tire sua dúvida.
      Maria g/v

      Excluir
    4. Oi, Marcel.

      O professor na regência de aulas, que faz o módulo II,deve faze-lo cumprindo hora/aula, e não hora/relógio.Correto?
      Obrigada.

      Excluir
    5. Olá, o módulo II é feito em hora/relógio. A hora/aula somente é realizada no exercício da regência de aulas ou turmas. Nas horas destinadas a atividades, as horas são contadas em hora/relógio.

      Excluir
  80. Pessoal, essa mídia mineira é mesmo muito servil e burra. Em Ubá ouvi hoje pela Rádio Educadora um radialista contrário aos interesses da sociedade que o anastasia paga salário maior que o piso aos professores do estado. Outro dia ouvi outro jornalista na radio concorreste defender o crápula do gvernados e ainda se orgulhando de lamber as botas do governador. Este ainda é pior porque fi efetivao, nunca deu aula, só aparece na ecola para escolher turmas e fica de licença eternamente. Recebe salário atoa só para defender os desmandos do governo... dinheiro público saindo pelo ralo! professor fomado, sério não consegue tirar licença por doença no entanto, os protegidos e lambe botas não trabalham é nunca...

    ResponderExcluir
  81. Um bando de idiotas pensando que vai ganhar eleições,DEUS é MAIOR e não será nunca mais . em nome de JESUS

    ResponderExcluir
  82. Não se preocupem com estes que estam fazendo polêmica, até é bom ,pois agita nossos ânimos.

    ResponderExcluir
  83. olá amigo Euler,somente hoje pude postar algo aqui no blog. Porém, no trajeto de volta para casa, conversamos a respeito. E decidimos acatar a ideia da professora Ivete, ou seja a confecção de camisas, adesivos, etc.,vamos ver se o Sindicato pode bancar, se não puder, creio que não vai deixar ninguém mais pobre contribuir para a desmascarar o governo mentiroso. Quero dizer-lhe também, que não fique frustrado com o resultado da nossa primeira reunião. A verdade é que para nós, o PISO é urgência urgentíssima. mas saiba que reunir já foi um grande passo. Aqui , já estamos articulando algumas ações ...quero falar também que uma ótima estratégia é trabalhar os seus textos em sala de aula. Na véspera do feriado, interpretamos aquele da "D. Maria". Os alunos participam e ficam indignados com toda essa maldade governamental. E quem disse que nossos alunos não podem ser politizados? Só não serão se não quisermos. Ainda somos formadores de opinião, sim. Um abraço Dalgiza, de Divino.
    PS. Soube ontem, na escola, que o estado de Goiás ou Mato Grosso, NÃO ME LEMBRO BEM, ganhou na justiça a ação de 1/3 da carga horária. Eles terão que trabalhar apenas 16 horas semanais, e a gente, não ganha nada??

    ResponderExcluir
  84. Estou gostando de ver. Antes, só eu reclamava do SINDINÚTIL e levava até telefone desligado na "cara". Agora ao menos tem mais pessoas percebendo que tem áreas do sindicato que "não vestem a camisa" mesmo. O departamento jurídico não acompanha as ações que eles propõe na justiça. Ações essas muito mal fundamentadas em que juntam vários pedidos em uma processo só, dando todas as características de que não se empenham em uma vitória, a exemplo de quando foi buscar extra classe junto estava sobre as perdas salariais e ainda reposição de dias letivos. Uma petição que era uma verdadeira colcha de retalhos.Não existindo juíz que entenda nem o que foi pedido. Não sou advogada, mas penso que deveriamos extrair as cópias dos processos para pedirmos aos estudantes de direito que analisem para nós recorrermos das sentenças. Toda escola de Direito tem um departamento jurídico que pegam esse tipo de causa para analisar. O que vocês acham dessa minha idéia? Vamos recorrer em outra instancia. Estou desmotivada pelas percas salariais que foram enormes na minha carreira. E todos nós perdemos feio. Existem professores que atuam em escolas públicas e que são advogados. Invoco que eles pensem nesse assunto e nos dêem uma resposta sobre se isso tem alguma base jurídica ou se o que eu falei é mera bobagem. Obrigada.

    ResponderExcluir
  85. Olá, pessoal da luta!

    Boa noite!

    Um abraço todo especial aos bravos e bravas guerreiros/as do NDG de toda Minas Gerais. O NDG virou sinônimo de educador que luta, que conspira contra os de cima, que não aceita ser massa de manobra de ninguém. E que não abre mão de lutar pelos direitos a que fazemos jus. Não aceitamos esse vergonhoso salário de fome, que será mais vergonhoso ainda em 2015, com aquele valor ridículo que ficamos sabendo pela carta do governo. Roubaram nosso tempo, nosso piso, nosso plano de carreira, nossas gratificações.

    Isso a população mineira deve saber, para entender o quanto o governo de Minas e os demais governos, inclusive o federal, apostam na destruição da Educação pública, inviabilizando o presente e o futuro de milhões de pessoas de famílias de baixa renda.

    Um outro dado colegas: não caiam nas provocações dos aliados do governo ou da direção sindical, que não têm credibilidade para dirigir a luta dos trabalhadores da Educação de Minas. Deviam reconhecer isso e chamar a categoria para a construção de um diálogo honesto, não a palhaçada de congressos de carta marcada. Construir o diálogo para unir a categoria é respeitar a diferença e abrir um debate construtivo com as diferentes forças e lideranças do nosso movimento. A direção sindical nunca respeitou o NDG, nem este blog, e nem qualquer outra liderança que eles julgam ameaçar o monopólio de poder que eles detém sobre a máquina sindical - que está azeitada pelo aumento das contribuições dos trabalhadores.

    O NDG está aberto ao diálogo, desde que se faça de forma honesta, séria, e não com jogo de cartas marcadas. Não temos tempo para perder com manipulações. Mas independentemente da atitude da direção sindical, o NDG vai continuar discutindo com a base da categoria, não para disputar poder, mas para contribuir para organizá-la melhor para as lutas que virão. Isso implica inclusive em continuar cobrando do sindicato aquilo que acharmos correto.

    O NDG não tem obrigação de fazer as coisas que são tarefas do sindicato, que responde formal e juridicamente pela categoria e que detém o poder financeiro e o aparato para tal. Mas, a falta de sintonia da direção sindical com as bases acabou por gerar movimentos como o NDG. E que bom que nós temos dezenas de lideranças de luta, combatentes que prezam a autonomia de classe frente aos governos e que se recusam a aceitar as imposições ou manipulações vindas de quem quer que seja. Não importa que a pessoa não se considere NDG - isto é o menos importante. O que importa é postura prática.

    Um forte abraço a todos! Um abraço na Adalgiza, cuja mensagem acabo de ler, e também ao Giovane (Pipoca), desejando-lhe rápida recuperação! Meu tempo está tomado durante o dia, mas continuo pensando e acompanhando as discussões da nossa categoria. E estou muito feliz em saber que é uma categoria que tem muitas lideranças de qualidade, como: Marly Gribel, Ivete, Rômulo, João Martinho, Dalgiza, Joaquim de Sete Lagoas, André Buzina, Petrus, Gustavo da Conlutas, Rafael de Valadares, Fernando, Flávio/Bhz, Gilvânia, Tina, Victória, Cláudia, Liliane, Thiago, Diógenes, Wladmir, Eduardo, Sebastião de Oliveira, João Paulo, Giovane, e tantas outras lideranças de Carangola, Divino, Caratinga, Monlevade, Valadares, Uberlândia, Montes Claros, Januária, Janaúba, Ipatinga, Contagem, Neves e tantas outras cidades de Minas, que daria para encher 100 páginas de papel ofício. Uma categoria assim, com tamanha qualidade, certamente saberá encontrar os melhores caminhos para reorganizar a luta dos educadores rumo à conquista dos nossos direitos. Não é o Euler, ou o grupo do Euler, mas dezenas de bravos e bravas guerreiros/as da Educação que se organizam para planejar, constuir e conquistar a nossa vitória sobre o(s) governo(s).

    ResponderExcluir
  86. Corrigindo: um abraço na Dalgiza...rsrs

    ResponderExcluir
  87. Outro ponto importante: nossos parabéns, mais uma vez, ao texto da comandante Marly Gribel, que escreveu uma poesia, não um texto qualquer, sobre o NDG.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mentira! Esta prática é do governo e não pode ser nossa! O sindute se tornou neo-liberal como o governo do PSDB pois exclui o diálogo com as bases do nosso movimento por medo de perder a liderança para àqueles que acreditam que cada indivíduo é importante na luta. A nossa categoria nunca foi unida e as greves realizadas sempre provaram isso. Antes de tomar qualquer decisão de como a nossa luta deve ser conduzida, o sindute precisa urgentemente aprender a dialogar com as bases e realizar campanhas em todas as cidades de Minas para politizar cada membro sobre todos os métodos sujos adotados pelo (des)governo e que levaram a destruição de nossas carreiras.
      Nesse momento o que mais se vê nas escolas de Minas é muita alienação entre a comunidade escolar em relação aos atos de traição por parte do (des)governo. Como é possível 51 deputados esmagarem cerca de 400.000 educadores?
      Somente se estes 400.000 estiverem desunidos e despolitizados.
      Vamos parar de dar murro em ponta de faca, mexam-se as subsedes e entrem em contato com as suas bases, valorizem o seu NDG pois algo de novo e de bom está nascendo. E lembrem-se, todo ser humano precisa de algo em que acreditar, e esta forma de luta adotada pelo sindute já provou muitas vezes que só nos leva à derrota. Uma semente pura e não empregnada com politicagens foi plantada para que de novo acreditemos na força da luta com união. UNAM-SE TODOS! sindicato e todos os seus membros educadores. Unam-se em torno de um objetivo comum pois só desta forma pode-se chegar a vitória contra este (des)governo opressor.

      Excluir
  88. Companheiros, o que vou dizer aqui não é um desabafo, não é uma lamentação e nem um blá,blá,blá, como dizem alguns transeuntes que circulam de vez em quando pelo blog.Digo transeuntes, porque não os considero companheiros .Acredito que companheiro de verdade, pode até criticar, mas que tenha também a coragem de apresentar sugestões,ideias, o que não está acontecendo.Mas isso não importa, porque são mais uns anônimos que encontramos e vamos continuar encontrando em nossas vidas. Bom, estive na reunião do NDG.Prá mim foi prá lá de boa.É isto que estamos precisando. Como disse a colega Marly, a semente está lançada.Foi uma verdadeira aula.O que nós estamos precisando companheiros, é pegar esta semente e plantá-la e não ficar esperando que alguém plante, para colhermos depois!!!! Pessoal,toda mudança requer tempo, mobilização, união de verdade. Se queremos este piso, este 1/3 fora da sala, vamos à luta! Se cada região desta minas gerais começar a usar bonés, camisas, adesivos nos carros,bicicletas, ou até nas nossas pastas de escola,outdoors,e outras coisas mais , vamos chamar a atenção e denunciar o desmando que acontecendo com a educação em minas.O que precisamos é arregaçar as mangas e sair à luta.Esperar por sindicato,acredito,que até deitados em camas muito confortáveis, vamos cansar.Não me arrependo de maneira nenhuma de ter viajado 5 horas sábado para encontrar os companheiros.Sei que a luta está sendo árdua, digo está, pois já estou nela e acredito que quem realmente quer mudança, vai partir com tudo para fortalecer o movimento e buscar o que é nosso de direito. Desistir jamais!!!! Abraços e muita força!

    ResponderExcluir
  89. AMEAÇA DE CHACINA EM ESCOLA ESTADUAL DE MINAS

    Uma ameaça de chacina gerou pânico em funcionários e alunos da escola estadual São José, em Passos, no Sul de Minas. De acordo com Fabiano Amorim, diretor da instituição de ensino, um estudante de 16 anos, que já havia sido apreendido por homicídio, disse que mataria os colegas e trabalhadores por ter sido impedido de entrar na escola após jogar uma cadeira do segundo andar do local.

    Segundo Fabiano, devido as ameaças as aulas foram suspensas na sexta-feira passada (13) e retomadas somente nesta quarta (18).

    “Durante esses dias de paralisação fizemos assembleias para pedirmos atenção de autoridades locais e estudais e para decidirmos o que fazer”, informou o diretor que disse também que na terça-feira (17) uma assembleia foi feita na escola com funcionários, pais de alunos e representantes do Ministério Público, da Polícia Militar, da Superintendência Regional de Ensino, Polícia Civil e membros da prefeitura da cidade para apresentar propostas de melhorias na segurança da escola e algumas providências que serão tomadas.

    “Cada órgão vai dar um apoio diferente para que os problemas na escola sejam sanados. O Ministério Público ficou, inclusive, de auxiliar na transferência de estudantes com casos graves de disciplina”, contou o diretor.

    Conforme Fabiano Amorim, esta não é a primeira vez que a escola enfrenta problemas de ameaças. Desde 2011, ocorrências semelhantes, envolvendo o adolescente e outros alunos com problemas de comportamento, estão sendo registradas. "A ameaça de chacina foi a gota d´ água para procurarmos auxilio com órgãos competentes. Acreditamos que agora a situação vá melhorar”.

    O aluno que fez a ameaça de chacina estudava no período noturno e será transferido para uma outra escola da cidade. Ele deve cumprir medida socioeducativa.

    A Escola Estadual São José atende sete bairros da cidade e trabalha com crianças, jovens e adultos.

    ResponderExcluir
  90. Oi Euler!

    Não sei se vc já postou alguma informação a respeito, mas me ajude a resolver meu problema!
    Perdi todas as minhas aulas na escola onde sou lotada porque o pessoal da lei 100 passou na minha frente.
    Vc tem alguma informação de algum servidor que conseguiu reverter sua situação?
    Não tenho nada contra a lei l00, mas gostaria de saber se existe uma solução prá mim. Estou vivendo um momento muito difícil de minha vida com um marido que teve ambas as pernas amputadas e ainda não enxerga quase nada. Preciso ficar perto de casa trabalhando para poder cuidar dele. Caso eu seja removida, não tenho como trabalhar longe de casa e ainda cuidar dele.
    Agradecerei muito se vc responder.
    Abraços

    ResponderExcluir
  91. Caro colega professor Euler
    Estou precisando muito da sua ajuda:
    Como moro no interior e estou desinformada, preciso que olhe para mim uma questão:
    Sou professora efetiva em 02 cargos no ensino medio, com 18 aulas em cada cargo, estou em ajustamento funcional desde 2006 e estou muito cansada, pois , me fazerm cumprir 9h e 36 minutos dentro da escola todo dia, alegam que dois cargos equivalemnm a 48 horas semanais.
    Mas o professor aqui trabalha em 36 aulas o equivalente a :36 aulas x50 minutos= 1800 minutos= 30 horas , somando + 4horas de reunião pedagogica (2horas em cada cargo), dá um equivalente a 34 horas dentro da escola.
    Porque então , sendo eu professora, tenho que trabalhar 48 horas dentro da escola , por estar em ajustamento funcional?
    Peço por Deus que olhe isso para mim, pois estou muito cansada.
    Att
    Professora : Marcilúcia Machado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcilúcia, vou me atrever a responder a esta questão, pois sou estudioso das leis do quadro de pessoal desde meu ingresso no Estado. A questão é a seguinte: Todos os servidores do Quadro Magistério, incluíndo aí os professores, atuam em 24 horas semanais de trabalho. Quando esse professor está na regência de aulas ou de turmas, a carga horária se desmembra em 18 horas/aula em exercício das aulas e 6 horas/relógio em atividades do Módulo II (4 horas na escola e 2 horas de planejamento em casa). Como você está em ajustamento funcional, sua jornada de trabalho não é desmembrada e sim, computada somente em exercício na Escola. As 24 horas de cada cargo, portanto, devem ser cumpridas dentro da Instituição em que você é lotada.

      Excluir
  92. Carlos José - NOva Lima19 de abril de 2012 17:51

    Colegas Professores do NDG,
    Vejam na reportagem abaixo o descaramento dos governadores brasileiros ( incluindo o Anastasia) sobre a dívida dos Estados com a União. Um deles cita que a lei do piso dos professores é uma irresponsabilidade da Câmara que não pensa na situação dos Estados.

    Onze Estados vão à Câmara para renegociar dívida de R$ 400 bilhões


    Maurício Savarese
    Do UOL, em Brasília 19/04/2012

    Beto Oliveira/Agência Câmara

    Uma dívida de cerca de R$ 400 bilhões levou 11 delegações de governos estaduais à Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (19) para pedir uma renegociação e uma alteração na Lei de Responsabilidade Fiscal –que impede gestores públicos de gastarem mais do que arrecadam. Estiveram presentes aliados, como o governador Jaques Wagner (PT-BA), e oposicionistas, como Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

    A reunião foi feita por um grupo de trabalho que analisa a dívida dos Estados com a União. O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), que coordena a iniciativa, afirmou que ainda neste semestre deve ser apresentada na Casa uma proposta para reduzir o peso do pagamento das dívidas sobre as contas estaduais, liberando, assim, recursos para investimentos. A Secretaria do Tesouro Nacional apontava em agosto de 2011 que as dívidas renegociadas dos Estados chegavam a R$ 388,4 bilhões.

    Para Alckmin, a dívida dos Estados com a União é “draconiana”, porque é indexada à taxa Selic –uma das mais altas– em vez de ser corrigida por índices inflacionários mais estáveis, como o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, usado para alugueis). “A dívida aumentou sem ninguém contrair um novo empréstimo, só com a correção”, criticou o governador paulista. Outro oposicionistas, o mineiro Antonio Anastasia (PSDB), falou em “sangria de valores” com o pagamento desses débitos.

    Aliado da presidente Dilma Rousseff, o baiano Jaques Wagner afirmou que os Estados têm um custo maior que o do Tesouro Nacional para rolarem suas dívidas por conta da indexação à Selic. Mas também criticou a Câmara por “criar novas despesas sem analisar o impacto nos cofres dos Estados”. “Vejam o caso do piso nacional dos professores. É importante valorizar educação, mas temos que trabalhar nas duas pontas. Temos de melhorar o fluxo, renegociando a dívida, e controlar as despesas", afirmou.

    Outro aliado, o gaúcho Tarso Genro (PT), classificou os contratos dos Estados com a União de “leoninos”. “Essa situação está sufocando os Estados há muito tempo”, afirmou. Ele e seus colegas apresentarão as propostas de renegociação ao ministro da Fazenda, Guido Mantega.

    Após a reunião na Câmara, os representantes dos Estados almoçarão com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.

    ResponderExcluir
  93. SÓ NÃO TEM GRANA PARA OS SOFRESSORES NÉ MESMO????

    O governo de Minas Gerais contratou o ex-técnico Carlos Alberto Parreira como consultor do Estado para a Copa do Mundo de 2014. O objetivo anunciado é de atrair o máximo de seleções para treinar em Minas antes do início da Copa. O contrato é de 27 meses, e o treinador receberá um teto de R$ 1,2 milhão, ou R$ 44 mil por mês, mas sua remuneração será por serviços prestados.

    Segundo o próprio contratado, seu trabalho será como o de um lobista a favor do Estado junto às seleções que virão ao Brasil para o Mundial. "Minha função será seduzir as federações com imagens e dados concretos para que elas escolham Minas Gerais como sede".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto é para cutucar os professores.Este homem não merece o nosso respeito.

      Excluir
  94. Existe um sítio na rede denominado www.peticaopublica.com.br, onde podem ser criados abaixo-assinados direcionados a autoridades públicas e órgãos do poder estatal, segundo parece. Fica aqui a sugestão para criarmos um espaço de reivindicações da categoria destinado ao executivo, legislativo ou judiciário. É mais uma forma de pressionar os agentes públicos, sobretudo em ano eleitoral e talvez aglutinarmos maior número de interessados nas demandas da categoria.
    Marcelo

    ResponderExcluir
  95. Durante 1 ano e meio o DESgoverno de MG vai pagar 44 mil reais MENSAIS ao ex treinador Parreira para fazer lobby por Minas ser hospedagem das seleções que disputarão a copa durante apenas 30 dias para aquelas que chegarem a final........=A=B=S=U=R=D=O=
    .
    .
    A SECOPA só faz merd........

    ResponderExcluir
  96. Geeeeeeeeente tem mais um passeio turistico em Tiradentes. Lá nossos problemas serão todos resolvidos. Sindicato sem noção. Só sabe gastar dinheiro para levar pessoas que nem sabem o que é ser professor de luta. Olha estou cansada de bancar viagens que não trazem nada de positivo. Acho que o sindicato deveria passar a ser uma agência de turismo. Aposto que esse dinheiro gasto seria o bastante para providenciar nossas camisas, adesivos etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sind-UTE/MG faz atividade em Tiradentes em preparação ao 21 de abril

      Atores, entre José Wilker, recebem o Dossiê da Educação Pública Mineira

      O Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) realizou, nesta quinta-feira (19/04), diversas atividades na cidade de Tiradentes, em preparação ao dia 21 de abril.

      O primeiro passo foi o diálogo com os alunos das escolas públicas do município. Eles receberam material do Sindicato para dialogar com os pais sobre a realidade da educação pública mineira.

      Em seguida, foi feito um trabalho com o comércio e lojas de artesanato. Foi entregue o Dossiê da Educação mostrando a realidade do segmento em Minas Gerais. “Pedimos o apoio e entregamos o prato símbolo da campanha para que ficasse exposto nas lojas”, afirmou a direção do Sind-UTE/MG.

      Neste dia havia gravação do longa metragem “As fantásticas aventuras de um capitão” baseado na obra “Os Velhos Marinheiros” do escritor Jorge Amado, uma co-produção da Warner Bros.

      Conseguimos dialogar com alguns atores que também receberam o Dossiê da Educação Pública Mineira, que aceitaram fotografar com o prato da nossa campanha. Entre os artistas que receberam o dossiê, estava José Wilker (foto).

      A atividade foi articulada pela Subsede do sindicato de São João del Rei.

      Excluir
  97. SE O PROFESSOR FORMA O CIDADÃO E O POLICIA É RESPONSÁVEL, SALÁRIOS IGUAIS

    ResponderExcluir
  98. EQUIPARAÇÃO JÁ POLICIA PROFESSOR FORMADOR DE OPINIÃO E EXECUTOR DE OPINIÃO

    ResponderExcluir
  99. QUEM MERECE MAIS?

    PROFESSOR


    POLICIAL?


    TODOS MERECEMOS

    NA ÉPOCA AETICO O MG ERA O ESTADO QUE SÓ PRODUZIA, TUDO ZERO DE CONTAS.
    NA ERA ANASTAGELO, APARCEU DÍVIDA DE 66BI, ANASTA GELO ENFIOU TUDO PELO TUBO E ACHA QUE TÁ BOM.
    VAMOS COBRAR NA JUSTIÇA O VERBA É QUESTÃO DE TEMPO, MAS E O JUDICIÃRIO COMPRADO, COMO RESOLVER?

    ResponderExcluir
  100. Adriano /Poços de Calda19 de abril de 2012 21:42

    COMANDANTE REALMENTE MARLY É GUERREIRA , UMA NDG!
    TEMOS TODOS QUE FAZER O QUE ELA ESTÁ FAZENDO
    NDG em ação: uma proposta para trabalhar nas redes sociais.
    http://www.youtube.com/watch?v=shOoYL0nd2Y&feature=player_embedded

    Adriano

    ResponderExcluir
  101. No twitter da vilhena ela fala de uma surpresa amanha para os servidores... inclusive os da educaçao... dá um medo danado por que toda vez que ela falou de coisa boa para nós, nos demos muito mal.

    ResponderExcluir
  102. Olá, pessoal da luta!

    Vale a pena assistir e reproduzir nas escolas o vídeo produzido pela nossa combativa colega Marly Gribel. Está publicado no blog A pós-modernidade (veja o link nos blogs recomendados aí ao lado) e também no Blog do NDG (http://blogdondgmg.blogspot.com.br/). Parabéns à comandante Marly Gribel pela aula pública que proporcionou para todo o estado de Minas e para o Brasil.

    Uma boa noite a todos e todas e até o final de semana, quando terei mais tempo para escrever e dialogar com os colegas.

    Um forte abraço a todos e força na luta!

    ResponderExcluir
  103. Assisti ao vídeo e gostaria muito de presenciar um juro simulado em sala de aula com o tema "Piso salarial dos professores aprovado por lei é assassinado em plena luz do dia aos olhos de todos". Quem se habilite a desenvolver essa ação? É só uma ideia. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Henrique/ Uberlândia20 de abril de 2012 21:31

      coloque em prática sua idéia, para que o estado veja e também todos os colegas façam ao mesmo!
      coloque a cara como a Prof Marly fez , não podemos acovardar, a hora é de luta!
      Atenciosamente
      Paulo Henrique/ Uberlândia

      Excluir
  104. a boa novidade da Vilena deve ser o "aumento", 5% de nada,que se torna nada, mês que vem.

    ResponderExcluir
  105. Margarida Carmo Passos diz:gente alguem ja viu hoje no blog do prof. Helvanio que o Anastasia vai começar dia 23/04 consulta publica para mudar o estatuto do servidor. Mais esta agora, boa coisa não vai ser. La tem o link. Procurem informações e coloquem aqui e manifestem pois mudanças para modernizar o estatuto só pode ser mais prejuiso !!!

    ResponderExcluir
  106. BOMBA

    VEM AI MUDANÇAS NO ESTATUTO DO SERVIDOR, VÃO ABRIR PARA DEBATES, MAS SÓ COLOCARÃO FERRO EM TODOS, NUNCA VI UMA LEI ESTADUAL MUDAR PARA MELHORAR SITUAÇÃO DO SERVIDOR, SÓ PARA PIORAR.

    ResponderExcluir
  107. O comentário da diretora da escola onde trabalho é que o governador está muito arrependido de ter sancionado a lei 100, e tem mais ele o ANASTA(ZIA )
    disse que quase todos(as) que estão em ajustamento funcional são os efetivados !
    Achei uma crueldade , mesmo eu sendo efetivo pois os efetivados não pediram nada ao SATÃ!
    Somos professores e como tal devemos respeitar o colega!
    Algo o governo está tramando !
    A diretora daqui é braço direito da superintendente !
    Capitão o que aconteceu com você?
    Abraço
    Prof. Hélio

    ResponderExcluir
  108. E sobre a lista de classificação do concurso que estaria disponível a partir de 20/04/2012, alguém tem notícias??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm gostaria de informações!!!!

      Excluir
  109. Gostaria muito que tivesse um artigo falando sobre a saúde do professor. O descaso como somos tratados, sobre as doenças profissionais que cada vez mais funcionários adquirem e quando passamos por esse tipo de problema somos tratados mt mal e não conseguimos que os peritos coloquem em nossas fichas que estamos com problemas de saúde devido a doença ocupacinal. Se fossemos respeitados poderíamos ter nossos direitos garantidos aposentando com salário integral. Estou afastada a 3 anos por DORT, rompimento de tendão nos dois ombros e fui encaminhada para uma nova cirurgia pois estou com capsulite adesiva no ombro direito e passei pela junta médica em BH. Mesmo sabendo que estou com cirurgia marcada os médicos deram um laudo contrário e me voltaram para o trabalho. Uma falta de respeito enorme com um servidor que já possui 22 anos de carreira e que possui uma doença adquirida na profissão. Precisamos lutar não só pelo nosso piso mas tb pelos nossos direitos quando adoecemos.

    ResponderExcluir
  110. Eu também tenho este mesmo problema e por ficar de licença perdi avaliação de desempenho que atrapalhou toda minha carreira. Quando pediram 2 avaliações eu tinha 1, quando pediram 4 eu tinha 3 e assim foi até hoje não tive nenhuma promoção. Tenho 24 anos de exercício,licenciatura plena há 14 anos,pós há 4 anos e sou posicionada como PEBTIIA.Meu subsídio é 1188,00.Já cansei de pedir ajuda,ninguém fez nada.Agora desisti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na SRE, dizem que essa situação é muito injusta, mas está de acordo com a lei. Os dois últimos governadores fizeram tudo que podiam para prejudicar os profissionais da educação.
      Eu tenho pós-graduação há 12 anos e não tenho direito à promoção por escolaridade.

      Excluir
  111. euler eu tava lendo os textos aqui e me deparei com o texto do JodsonApr 18, 2012 12:25 PM e achei interessante, não tinha pensado assim como ele disse. O que vc acha ?? queria q vc emitisse sua opinião

    ResponderExcluir
  112. AULA DE MATEMÁTICA
    >
    > Hoje vou brincar de professora de matemática. Vou passar alguns problemas para vocês resolverem.
    >
    >
    > Problema nº1
    >
    > Um professor trabalha 5 horas diárias, 5 salas com 40 alunos cada. Quantos alunos ele atenderá por dia?
    >
    > Resposta: 200 alunos dia.
    >
    > Se considerarmos 22 dias úteis. Quantos alunos ele atenderá por Mês?
    >
    > Resposta: 4.400 alunos por mês.
    > Consideremos que nenhum aluno faltou (hahaha) e, que em cada um deles, resolveram pagar ao professor com o dinheiro da pipoca do lanche: 0,80 centavos, diárias. Quanto é a fatura do professor por dia?
    >
    > R: 160,00 reais diários
    >
    > Se considerarmos 22 dias úteis. Quanto é faturamento mensal do mesmo professor?
    >
    > R: Final do mês ele terá a faturado R$ 3.520,00.
    >
    >
    > Problema nº2
    >
    > O piso salarial é 1.187 reais, para o professor atender 4.400 alunos mensais. Quanto o professor fatura por cada atendimento?
    >
    > Resposta: aproximadamente 0,27 mensais
    >
    > (vixe, valemos menos que o pacote de pipoca)... continuando os exercícios...
    >
    > Problema nº3
    >
    > Um professor de padrão de vida simples,solteiro e numa cidade do interior, em atividade, tem as seguintes despesas mensais fixas e variáveis :
    >
    > Sindicato: R$12,00reais
    >
    > Aluguel: R$350,00reais ( pra não viver confortável)
    >
    > Agua/energia elétrica: R$100,00 reais (usando o mínimo)
    >
    > Acesso à internet: R$60,00 reais
    >
    > Telefone: R$30,00 reais (com restrições de ligações)
    >
    > Instituto de previdência: R$150,00 reais
    >
    > Cesta básica: R$500,00 reais
    >
    > Transporte: sem dinheiro
    >
    > Roupas: promocionais
    >
    > Quanto um professor gasta em um mês?
    >
    > Total das despesas: R$1202,00
    >
    > Qual o saldo mensal de um professor?
    >
    > Saldo mensal: R$1187,00 - 1202= -15 reais, passando necessidades
    >
    >
    > Agora eu te pergunto:
    > - Que dinheiro o professor terá para seu fim de semana?
    > - Quanto o professor poderá gastar com estudos, livros, revistas, etc.
    > - Quanto vale o trabalho de um professor??
    > - Isso é bom para o aluno???
    > - Isso é bom para a educação pública do Brasil??
    >
    > Agora olhem a pérola que o Sr. Governador do Ceará disse:
    >
    > " Quem quiser dar aula faça isso por gosto, e não pelo salário.
    > Se quiser ganhar melhor, peça demissão e vá para o ensino privado "
    >
    > Cid Gomes - Governador(_) do Ceará
    >
    > SE VOCÊ ACHA QUE NOSSO GOVERNADOR DEVE ABRIR MÃO DE SEU SALÁRIO E GOVERNAR POR AMOR, PASSE PARA A FRENTE!.
    >
    > CAMPANHA
    > "Cid, doe seu SALÁRIO e governe por AMOR !"
    >
    > Vamos espalhar isso aos 4 ventos e aumentar a campanha:
    >
    > DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS, MINISTROS, DOEM SEUS SALÁRIOS E TRABALHEM POR AMOR!

    EUSTÁQUIO JESUS BATELLA - LUZ/MG
    enviado por: Sabrina Ponciano

    ResponderExcluir
  113. Gente, o governo e a SEE não desrespeitam apenas os professores, até os candidatos do último concurso estão sofrendo nas mãos deste desgoverno. A previsão do resultado era para dia 20/04, um mês e meio depois da prova, mas, mesmo assim, até agora nada, e nenhum informação foi divulgada pela FCC ou pela SEE/MG. A FCC costuma ser muito organizada, o que será que tá havendo? Ninguém dá dando bola pra mais esse furo do desgoverno mineiro!

    ResponderExcluir
  114. Para anônimo 21/2012. Eu tb passei por todos esses problemas por causa da minha licença saúde e ainda sou PEBII A. Como falei estou com cirurgia marcada e angustiada pq nem poder marcar outra perícia eu posso. Eles alegam que só vão aceitar o laudo médico com o mesmo CID depois que eu tiver feito a cirurgia. E aí será que vou ter que inventar uma doença e implorar a um outro médico de outra área que me dê um atestado falso??? Minha formação não me permite que eu minta e invente uma doença que eu não tenho e também tenho certeza que nenhum médico vai me fornecer um laudo de uma doença que não tenho. Apesar de ter passado por peritos que não respeitam os pacientes ainda acredito na ética médica e em médicos responsáveis.

    ResponderExcluir
  115. Estou em ajustamento funcional e possuia 14 aulas de História no cargo e para completar o cargo três aulas de Filosofia e uma de Sociologia. Fiquei com somente catorze aulas e recebo por elas.
    Em Belo Horizonte o clínico que me atendeu havia me dito que não perderia nada e a SRE de minha cidade disse que só teria direito de receber pelas catorze aulas.
    Conversando com um amigo e explicando o caso ele me informou que deveria pedir auxílio visto que por estar doente e em tratamento tal redução feriria a dignidade da pessoa humana.
    Aguardo comentários e sugestões dos colegas.

    ResponderExcluir
  116. Caros Colegas educadores é impressionante o descaso desse governo com relação à Saúde,com os usuários do IPSEMG. No interior não estamos conseguindo nem fazer os exames rotineiros pelo convênio, consulta um mês pra frente quando consegue. O desconto do nosso salário é todo mês, que será que esses políticos coligados estão fazendo com o nosso dinheiro? Fiquemos atentos com a seleições municipais se aproximando a hora é agora!
    Lázara

    ResponderExcluir