quinta-feira, 12 de abril de 2012

NDG vai discutir a reconquista dos direitos roubados pelos governos

A reunião do NDG será na sede do sindicato Marreta: Rua Além Paraíba, 425, Lagoinha, BH. Clique na imagem para ver no mapa do Google.


NDG vai discutir a reconquista dos direitos roubados pelos governos


Nos últimos anos, os profissionais da Educação experimentaram, ao mesmo tempo, a expectativa de dias melhores, causada pela aprovação da Lei do Piso, e o inferno real, causado pela retirada de direitos, que foram burlados pelos governos. A Lei do Piso, ao invés de provocar a valorização dos educadores, provocou a destruição das carreiras em quase todos os estados e municípios. Houve uma cumplicidade entre os governos municipais, estaduais e federal para não implementar a Lei do Piso, que fora aprovada em 2008, após 20 anos de espera - a partir da determinação da Carta Magna de 1988.

Em Minas Gerais, após duas greves - a de 47 dias em 2010, e a de 112 dias em 2011 - a categoria amargou perdas irreparáveis. O Governo, com o apoio de 51 deputados, burlou a Lei do Piso, destruiu a carreira então existente e hoje paga dois salários mínimos de teto salarial para praticamente todos os professores do estado. Um dos mais baixos salários do país, já que se trata de teto salarial, e não de piso ou vencimento básico.

Diante dessa realidade, os educadores de Minas e do Brasil estão buscando meios de cobrar seus direitos. Infelizmente, as entidades sindicais, na sua maioria, estão atreladas aos interesses partidários que gerenciam as máquinas de governos aqui ou acolá, e atuam contra os interesses dos educadores. Urge que se construam instrumentos de classe, realmente autônomos, capazes de organizar e dirigir a luta dos educadores pelos seus interesses e direitos.

O NDG - Núcleo Duro da Greve - que surgiu espontaneamente durante a greve de 112 dias, pretende dar uma contribuição para esta luta de reconquista dos direitos roubados. A Educação básica e os educadores estão sendo tratados com total descaso por parte dos governos das três esferas. É necessário combinar um trabalho de base, nas escolas, para recompor a unidade dos trabalhadores, e ao mesmo tempo partir para a ofensiva na comunicação, especialmente nas redes sociais, mas não somente. É preciso discutir e encaminhar propostas de divulgação da real situação da Educação pública em Minas e no Brasil. Para isso, além das ferramentas na Internet, fundamentais, é preciso também que esta campanha ganhe as ruas. Muitas propostas foram feitas aqui, como: outdoors nas maiores cidades do estado, confecção de camisas, organização de leitura de texto comum numa mesma data, em todas as escolas do estado, entre outras propostas. Além disso, é preciso também discutir e encaminhar as propostas jurídicas da categoria. E finalmente, a médio prazo, preparar a categoria para novos e mais organizados embates, como a greve. E para isso é fundamental contar com o envolvimento da comunidade. Que os interesses comuns dos educadores, dos estudantes e de todos os de baixo se encontrem nessa luta comum, capaz de forçar os governos a investirem mais na Educação, na Saúde, na moradia, na reforma agrária, enfim, nas questões sociais, hoje relegadas a um plano secundário.

A reunião deste sábado deve discutir essas realidades e iniciar os primeiros passos para organizar a retomada da luta coletiva dos educadores e da comunidade; para a reconquista de direitos sonegados e burlados, bem como, para a construção de um espaço de respeito no interior das escolas, de dignidade, de valorização profissional e de real formação crítica dos estudantes.

É hora de todos se mobilizarem para esta construção coletiva. Sem atribuir exagerada responsabilidade pessoal a qualquer colega, mas buscando uma construção coletiva da nossa luta. Somos uma categoria com muitas e qualificadas lideranças - e devemos nos orgulhar disso.

Quem sabe assim, através da pressão organizada dos de baixo, o próprio sindicato da categoria se torne de fato uma entidade representativa dos trabalhadores da Educação, e não uma máquina a serviço de interesses partidários ou governamentais. Estamos apostando na unidade da categoria, sem a qual seremos derrotados. Mas numa unidade real, que consiga trazer para a luta a grande maioria dos trabalhadores, em torno de interesses comuns, para esta luta comum, pelo piso na carreira, por melhores condições de trabalho, por uma real política de valorização dos educadores enquanto meios essenciais para se alcançar o ensino público de qualidade previsto na Carta Maior do país.

Sábado, dia 14, às 9h, no Sindicato Marreta (veja no endereço no Blog do NDG), lideranças do NDG da Capital e do Interior começam a redesenhar os caminhos que podem levar à reconquista dos nossos direitos roubados.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória.


P.S. Leiam também o texto da professora Marly Gribel, no blog A pós-modernidade, clicando aqui.

***

Frei Gilvander:

Convite: Festa do 3º Aniversário da Comunidade Dandara

Ocupar, ao longo da história, é a forma mais justa de se mostrar ao poder público e privado que terra não deve ser mercadoria ou barganha. Não se pode conviver com extensas áreas a mando da especulação e extensas fileiras de pessoas em estado de necessidade.

Além do mais, em nossos Direitos e Garantias Fundamentais, previsto está que “a propriedade atenderá sua função social” (Art. 5º, XXIII, CF). Sendo assim, quando a propriedade se afasta de seu fundamento, é justo que se destine a quem o faça.

Com nome de guerreira, mulher, escrava, Dandara nasce em 09 de abril de 2009, com 150 famílias organizadas ocupando um terreno improdutivo, com total zelo às áreas de preservação ambiental e às nascentes, projetando a metragem de ruas, e recuos de calçadas, de forma a designar ali, vida digna a todos os moradores.

Três anos se passaram, sob ameaça de despejo e massacres anunciados. Dia após dia a Ocupação Dandara caminha, lutando e resistindo. De Ocupação já se tornou Comunidade.

Em abril de 2009, para alguns, fomentava-se uma mera reivindicação de direitos fundamentais.

Hoje, todos entendemos que somos agentes transformadores da sociedade, e nossa pauta já não é apenas moradia, mas a construção de um mundo onde caibam todos e todas.

Hoje em dia somos muitos, somos 5.000 moradores, somos uma Rede Internacional de Solidariedade, somos o apoio de cada um/a de vocês.

Portanto, para comemorarmos juntos a construção desta história que há de ser vitoriosa, convidamos todos para comemorarem conosco o nosso 3º aniversário.

* Sábado, dia 14 de Abril de 2012.


* Das 16:00h às 20:00h.

* Endereço da Festa: Na Ocupação-Comunidade Dandara: Rua Petrópolis, nº. 315, Céu Azul - Nova Pampulha, Belo Horizonte, em frente à garagem de ônibus, próximo à Escola Estadual Dep. Manoel Costa)


* Ônibus: 3302 / 2213 / 2215 (Céu Azul)

Convite das Brigadas Populares, da Coordenação Geral de Dandara e da Rede de Apoio e Solidariedade a Dandara.


Um abraço afetuoso. Gilvander Moreira, frei Carmelita.
e-mail:
gilvander@igrejadocarmo.com.br
www.gilvander.org.br

www.twitter.com/gilvanderluis
Facebook: gilvander.moreira
skype: gilvander.moreira


40 comentários:

  1. Respostas
    1. Não parece óbvio, o SINDinútil, até em suas reinvidicações absurdas pressionou o governo a não aceitar as "suas" prerrogativas de piso..Logo essas ações desorganizadas e com caráter partidário, culminaram no corte dos nossos pagamentos e do confisco das nossas vantagens (no meu caso 8 biênios e 3 quinquenios). Estou com o NDG, Pt e PSDB nunca mais , queremos nossas vantagens somadas ao subsídio (que vergonha como nosso pg denomina-se), e a volta da proridade dos efetivos.

      Excluir
  2. agora Acredito! Valeu capitão!!!!!!!!!!!! valeu Marly e todo NDG!!!!!!!!!!!!!!!
    Marlene

    ResponderExcluir
  3. Sindute MG participou de mais uma farsa na ALMG- a coordenadora nem ocupou a mesa.
    Marly Gribel | quinta-feira, 12 de abril de 2012 |
    O Sindute Mg participou de mais uma maratona de tolices na ALMG. Assisti pela TV. promoveram um panelaço- prato com os seguintes dizeres:A Educação tem fome de Piso Salarial, Carreira e Qualidade. Interessante é que terminamos a greve com uma proposta de Piso, assinado por deputados e membros do governo de MG.

    Enquanto isso a coordenadora- que anda sem prestígio nenhum, não ocupou a mesa da plenária, apesar de vários deputados do PT aliados da mesma estarem presentes e que fizeram da greve dos educadores palco de suas campanhas futuras. Será que o grupo Articulação não percebeu isto ainda? Ou será este o seu jeito de governar mesmo?

    Foi um pré projeto apresentado para daqui a dez anos pelo secretário adjunto do Ministério da Educação e coordenador do Fórum Nacional de Educação, Francisco das Chagas Fernandes . Foi uma exposição inócua, vazia e sem nada de novo no front. Estamos cansados deste blá bla´. Queremos a correta aplicação da Lei. Muito simples. Mas insistem nesta palhaçada de pré -sal para financiamento da Educação- fica evidente que é campanha para tempos distantes, mais uma nova enrolação.

    Obviamente, o governo aproveitou de mais esta oportunidade dada pelo sindute para tripudiar lá na sua página oficial, que atualmente virou palco de críticas diversas à atual direção. Não há mais respeito, ou seja, perdeu-se o medo da entidade sindical que atualmente nos representa. E infelizmente, as instituições oligárquicas burguesas tem que nos temer sob o risco de vivermos isto que estamos presenciando até aqui- Todos os direitos sonegados e todas as reinvindicações menosprezadas. A secretária adjunta de Estado da Educação, Maria Ceres Pimenta desistiu de palestrar para nos humilhar e menosprezar as pessoas presentes

    Mas a luta é instrumento de quem trabalha e apesar de quererem nos transformar em zumbis( mortos vivos) temos guardados também nossas surpresas e que brotarão antes que o governo pisque os olhos. E o medo nascerá das nossas ações e o respeito será restabelecido. A caixa de Pandora dos educadores será aberta e todos os males e demônios serão libertos para perseguir os nossos opressores.

    Não é possível convivência pacífica com quem nos explora, e este governo ( o PSDB) ultrapassou todos os limites e como já o fez com todos os requintes de crueldade, também terá seu retorno, como será visto nos próximos meses e anos.

    O NDG fará seu encontro de lideranças, não esquecendo que fazemos parte do Sindute MG, apesar das nascentes diferenças no modo de ver e perceber a realidade que nos cerca. E não estamos gostando nada deste novo cerceamento contra nós promovido de forma intensa pelo governo, nem pelo bombardeamento contra todas as ações empreendidas pelo sindicato.

    Estamos vivos e com urgência! Vamos em busca de liberdade, democracia e novas formas de luta.
    retirado do blog da Marly hora DA UNIÃO! HORA DE LUTAR POR UM MESMO IDEAL A NOSSA VALORIZAÇÃO E O QUE TEMOS DIREITO O PISO!!!!!!!

    ABRAÇOS

    ANDERSON

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus agora com essa grande Marly ou seja Euler e Marly e os demais do NDG vamos vencer e teremos novos tempos em Minas.Adorei a força e determinação de Marly ao escrever isso.Não poderei estar presente mas tudo que for planejado estou dentro.Professora de Contagem

    ResponderExcluir
  5. Olá Anderson, o Sindute Não, um grupinho da subsede de Betim e de Divinópolis, que estavam lá na ALMG, pois não nos convocaram. Certamente porque sabia que coordenadora não faria parte da mesa. Se ela fizesse com certeza ia investir mais, para fazer palco pra ela e deputado do PT. Quando fala do grupo da Articulação,lembre-se que pelo sei uma grande parte da Articulação não concorda com estas ações inconsequentes.Define uma coisa e depois vai protestar com aquilo que eles conchavaram. Lembra da greve 2010? defendeu o subsídio, depois mudou o discurso. Defendeu direitos para os servidores da lei 100(efetivados) depois criticou. Esse grupo Beatriz/Marilda/Lecioni/Hilário e Tino. Só pensam neles, neles e depois neles. A categoria eles tentam enganar o tempo todo. Tô torcendo que o NDG, se organize de fato em todo o estado,para desmascará a Farsa deste grupelho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazer palco para ela e deputado do PT? Que babaquice vc fala! Agora temos que ser contra aos deputados que nos apoiam e sempre, desde que ingressei no estado em 1986, nos apoiaram? Se nos apoiam, seja PT, PMDB, PSTU, que sejam bem-vindos ora pois!

      Dayse

      Excluir
    2. Depois falam que o Anastásia é o nosso inimigo. O que ocorre é que somos traídos pelos próprios colegas de trabalho.

      O evento que ocorreu na Almg, foi feito sem o devido convite aos profissionais, sindicatos ligados a educação. O que houve foi uma invasão. Foi o uso de um espaço político em que nós (educadores) fomos excluídos.

      Se o sindicato tivesse convocados todos para participarem da invasão, como você acha que seríamos recebidos pelos seguranças e policia militar de eventos?

      E outra coisa. Quem garante que os profissionais convocados iriam comparecer? Seria como na paralisação nacional. A imprensa fez questão de mostrar uns gatos pingados no pátio da Almg.

      Temos que agir na surdina mesma.Toda as açoes tem que ser articuladas boca a boca. O Blog do Euler e de Bia são monitorados pela turminha do chapeu (que são pagos isso). Muitas ações do Anastásia foram tiradas daqui a partir das nossas postagens.

      Excluir
  6. .:: O TEMPO online :: Aluno não gosta de ser repreendido e tenta matar professora em Mariana ::. http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=346543 via @otempoonline

    ResponderExcluir
  7. Espero que vocês possam debater nesta reunião além do piso e da antiga carreira melhores condições de trabalho. Entre essas melhores condições de trabalho podemos citar leis que possam dar ao professor e à escola condições de resolver os problemas de indisciplina e violência contra os bons alunos e contra os funcionários da escola. Será que vocês vão debater também uma forma de apoiar o projeto da deputada Cida Borgheti a respeito de mudanças no ECA para resolvermos um pouco as situações deprimentes que nós professores estamos passando em sala de aula? Já disse e repito, de nada vai adiantar para nós ganharmos 3 ou 4 mil reais por mês com apenas um cargo se continuarmos sendo reféns dos alunos, sendo agredidos e lotando as salas dos psiquiatras e psicólogos com professores doentes. O nosso sofrimento não vai mudar apenas com uma melhor remuneração, nossa qualidade de vida no ambiente de trabalho que é a nossa sala de aula continuará um verdadeiro INFERNO. Eu tenho certeza que muitos do NDG e dos sindicalizados, inclusive eu, lutamos por melhores salários, pela carreira, mas esquecemos de lutar por melhores condições de exercermos o nosso trabalho com mais qualidade de vida e mais respeito. Nada vai adiantar ganharmos bem se ao mesmo tempo continuarmos sendo um niguém em sala de aula na frente dos alunos.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Prof Euler,

    Torço para que a reunião de amanhã surta o efeito desejado!
    Acredito ser importante voce informar sobre o andamento do documento, conforme pedido ( transcrito abaixo) postado pela Professora de Contagem e muitos outros colegas.

    Apr 12, 2012 08:57 AM (...) o dia que surgir uma representação real de fato e que brigue e ganhe alguma coisa, serei a primeira a me filiar.E falando nisso outra coisa que eu também não entendo é o dono desse blog (o qual eu admiro ) ainda não ter se pronunciado aqui como anda aquele documento feito a meses para que nós assinássemos .Documento orientado por Marcus Guerra no qual eu estava muito eufórica para assinar.O que vejo é uma falta de informação e de pouco caso .deveria ter nos informado se ainda está elaborando esse documento ou se não fará mais isso.Já escrevi milhões de vezes aqui pedindo informações e já vi outras pessoas perguntarem também mas infelizmente não vi nenhuma resposta.Acho que talvez seja por isso que muitos abandonaram esse blog assim como eu.Hoje apenas voltando para desabafar mais desta vez.Espero que desta vez eu veja a resposta.Obrigada.Professora de Contagem

    ResponderExcluir
  9. Parabéns a todos integrantes do NDG pelo Estado, o encontro de sábado vai ser um MARCO importantíssimo para este grupo de professores destemidos que existe neste Estado. Tenham certeza de uma coisa: toda liderança forte começa como vocês estão começando, mantenham-se unidos porque têm tudo para balançar as estruturas existentes. O sindute deve mesmo é unir-se a vocês e juntos caminharem, caso contrário essa instituição sindical vai se esvaziar, porque este grupo já mostrou a que veio na greve dos 112 dias. Pelo jeito, só tem feras espalhadas pelo Estado, não é à toa que esse grupo se aninhou sob a liderança de Euler Conrado. Amanhã é o dia dessa gente que sabe o quer se encontrar. Felicidades a todos nesse encontro e que seja muito produtivo!

    ResponderExcluir
  10. Alguns militantes do NDG ou não tem equivocado em algumas declarações atribuindo o fracasso da greve do ano passado ao sindicato, não é justo, é claro que ele cometeu falhas e graves principalmente porque não conseguiu agregar todos os profissionais da educação, um percentual considerado principalmente de efetivados e designados por obediência, ou por pagamento de favor não aderiram, hoje os efetivados são um número considerável de profissionais da educação, o governo Aécio, Anastasia sabe que vocês devem a efetivação a eles. Portanto, é bom analisar algumas variáveis para depois não ficar jogando a culpa pelo fracasso de uma greve que já nasceu condenada ao fracasso. Tínhamos professores passando por sérias dificuldades, inclusive fome, e esperando um final menos dramático, o governo aproveitou da situação propôs um acordo fictício, covarde e acreditamos.
    No entanto, nem tudo estar perdido, repensar a greve do ano passado é necessário, buscar novas formas de luta e preparar a categoria para uma nova greve que poderia ser no período das eleições, mas antes preparem para o corte de ponto e as reposições.
    Gilson - Geografia

    ResponderExcluir
  11. Carlos José - Nova Lima13 de abril de 2012 13:25

    Saiu a tabela atualizada do piso dos professores em todos os Estados brasileiros. Minas Gerais, chefiada por Anastasia, continua sendo a vergonha nacional.
    http://www.cnte.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10012:cnte-divulga-a-tabela-atualizada-de-salarios-do-magisterio-nos-estados&catid=443:cnte-informa-615-12-de-abril-de-2012&Itemid=200319

    ResponderExcluir
  12. Ao
    Gilson

    você disse efetivados?
    _____________________essa maracutaia aconteceu com a conivência do SINDUTE!

    Afinal, muitos diretores e lambe-botas da direção foram beneficiados. Agora é que perceberam a astúcia do executivo estadual pra cima do SINDINÚTIL. O Anastazista e sua trupe aproveitou da letargia sindical e dividiu a categoria. Se antes ninguém questionava, hoje, o "Trem da Alegria" se tornou uma dor de cabeça. E mais, estão rasgando artigos importantes da CF que trata sobre provimento.

    É por isso que insisto: não adianta cobrar Piso/Teto/Céu/Inferno se nossa seara está uma bagunça de lascar. É preciso colocar o MP, Procuradoria e STF para trabalhar e derrubar de vez essa famingerada LEI 100 VERGONHA. Fiz o concurso e entrarei na justiça reinvidicando o cargo que efetivado preenche. Não adianta APPMG e Governo dizer que está tudo assegurdo porque essa bomba mais cedo ou mais tarde explodirá. Alguém ai conhece um militar designado ou efetivado? Coisas do Azia!

    Não sustente parasitas! Vote nulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se os efetivados se juntarem, certamente seria uma união bem maior q os efetivos, vc deveria perceber q não tivemos culpas por sermos efetivados,mas agora q somos lutaremos até o fim por nosso direitos.Gostaria de te fazer umas perguntas: Algum efetivado tirou sua vaga? precisaram de algum dinheiro seu? estão te devendo alguma coisa? cria vergonha a cara e vá falar o q realmente interessa,porque nós não fizemos nada contra os EFETIVOS.vc está criando uma inimizade desnecessária,v ñ acha? a classe já é desunida e desse jeito vai piorar,só q os EFETIVOS vão ficar sozinhos porque os efetivados são a maioria.Uma sugestão: VAMOS NOS UNIR E LUTAR PELO NOSSO PISO EM VEZ DE FICARMOS DISCUTINDO SOBRE A LEI 100.pACIÊNCIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Meu caro...esse neologismo "EFETIVADO" so existe aqui em Minas e foi concebido pelo PSDB para dividir a nossa categoria, e vc acredita mesmo, se o psdb sair do governo e vai, que essas falcatruas ficarão impunes, prepare-se e passe no concurso e garanta sua vaga, vc assinou algum termo para ser efetivo, apresentou títulos, passou por período probatório...faça-me o favor vc..

      Excluir
    3. caro amogi, acho q vc ñ esta entendendo,eu só queria q parassem com essa briga desnecessária,o q esta por vir ainda ñ veio,então porque questionarmos os efetivados,eles ñ fizeram ada contra os efetivos,até parece q roubamos alguma coisa deles,ñ é bem assim,queria q compreendesse,agora se vou ser mandada embora daqui a algum tempo,vamos esperar,mas neste momento q tal lutarmos pelo PISO.Vc concorda ,amigo, Tulyo Serwyo.Não pretendo ofender ninguém.abraços...........

      Excluir
  13. "Hoje paga-se dois salários mínimos de teto salarial para praticamente todos os professores do estado..."
    + 5% de reajuste anual
    - 5% de inflação em média
    - 10% de contribuições..."
    Ou seja, menos de 2 salários mínimos.
    Ou seja, congelamento salarial.
    Ou seja, falência do professor.
    Ou seja, fim da educação pública.
    Ou seja.....

    ResponderExcluir
  14. SP E MG TÃO SEMELHANTES NÉ MESMO?

    Pedagogia e tecnologia

    O governo do Estado de São Paulo não parece dispor de prioridades definidas para a educação.

    Anunciou nos últimos meses mudanças na grade curricular do ensino médio e na oferta de aulas de reforço para estudantes da rede pública. Incapaz de preencher as vagas para o corpo docente, autorizou a contratação de professores reprovados em teste de seleção.

    A manutenção das escolas tampouco escapou. Uma parte da verba para reparos nos prédios sempre era entregue em janeiro. Neste ano, após dois meses de aulas, cerca de 5.000 colégios estaduais ainda aguardam os recursos.

    Faltam professores. Falta manutenção. Falta também clareza sobre como aplicar uma injeção de qualidade no ensino deficiente. Tanto é que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) lançou um ambicioso programa de informatização das salas de aula na rede estadual, como se o problema principal fosse a falta de tecnologia.

    Estima-se em R$ 5,5 bilhões o investimento a ser feito no projeto nos próximos dez anos. O montante equivale a mais que o quíntuplo do gasto -R$ 1 bilhão- orçado, neste ano, para reformas da infraestrutura já existente nas escolas.

    Quadros-negros digitais, sensíveis ao toque e conectados à internet, devem ser instalados a partir de 2013. O material eletrônico para os alunos, como tablets e notebooks, seria distribuído a seguir.

    O uso de métodos digitais em classe, estipulado em 40% do tempo de aula, teria como objetivo melhorar a qualidade do ensino em São Paulo. Assim alega o governo.

    Ocorre que especialistas em educação já apontaram o baixo impacto de recursos tecnológicos na melhora do rendimento dos alunos. Domínio do conteúdo e conhecimento de técnicas para explicá-lo, por parte dos docentes, ainda são os recursos mais importantes.

    Se professores e alunos da rede pública puderem contar com um moderno aparato tecnológico, tanto melhor. Não será esse equipamento, no entanto, o responsável pelo avanço de que a educação paulista tanto necessita.

    A prioridade deve estar no treinamento e na contratação de professores competentes, no ensino de qualidade das disciplinas básicas, como português, matemática e ciências, e na atenção especial aos alunos com maior dificuldade de aprendizado.

    Trata-se de lição tão simples que pode ser apresentada num velho quadro-negro, com giz. O Estado mais rico do Brasil, contudo, ainda não foi capaz de pô-la em prática.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/36736-pedagogia-e-tecnologia.shtml

    ResponderExcluir
  15. Mercadante se estrumbica

    O brasileiro tem problema de intelecção. Ele não se comunica. Como se pretende que o professor ensine?

    (...) Nesta semana, a presidente Dilma foi falar aos alunos de Harvard em gesto simbólico, ou seja, mandou ali sua mensagem diante de poten­ciais presidentes dos EUA, bilioná­rios da comunicação, presidentes do Federal Reserve e de grandes corporações. Falou mirando nos olhos dos futuros líderes do mundo para tentar reverter o desastre que é a educação no nosso país. Há 9.000 tapuias em universidades dos EUA, ante 127 mil chineses e 100 mil in­dianos, nos informou o colunista Kenneth Maxwell, para nosso mais completo desalento.

    A China forma, em casa, cerca de 600 mil engenheiros ao ano. Nós formamos 40 mil; entre eles estão os que construíram os prédios que desabaram no Rio ou fizeram as garagens de shop­pings em que ninguém consegue estacionar ou fazer manobra.

    Mestre Elio Gaspari reclamou on­tem que o rico brasileiro ainda não se deu conta de sua responsabilida­de e não doa seu dinheiro para a educação. Talvez não o faça de for­ma graúda ainda. Mas não há fortu­na ou empresa tapuia que não te­nha os olhos voltados para a educa­ção nos dias de hoje. Simplesmente não há. Todos colocam ali sua mão­zinha no bolso e fazem sua contri­buição de uma maneira ou de outra. O que está acontecendo é que os re­sultados não dão as caras.

    Participo como conselheira de um instituto para disléxicos. E a gente constata que o poder público nem sequer reconhece a existência de distúrbios de aprendizagem, que podem ir de uma deficiência visual (necessidade de óculos) até a dislexia (que afeta até 5% da população). Se a gente não consegue avançar na alfabetização, que dirá no esforço de fazer com que a garotada con­clua o ensino básico e vá além? E a formação do professor sempre fica na rabeira dessa discussão.

    Nos perguntamos por que nossa educação não está avançando se de uns tempos para cá há um esforço maior, se há tanta gente investindo para que isso aconteça. Os números mostram que simplesmente não há reversão nenhuma nos resultados. Pessoal sempre cita os resultados do concurso da OAB como parâme­tro de indecência, não é mesmo?

    Mas você já tentou conversar com um pintor? Fiz uma reforma em casa recentemente e comecei a achar que sofria de deficiência mental. O brasileiro tem um sério problema de intelecção. Ele não se co­munica, ponto. Como se pretende que o professor ensine? Nos EUA, uma ordem é dada, combinado é combinado, OK is OK, e está tudo certo.

    Aqui, a gente acha que não é com a gente. A pessoa parece que não decodifica, acontece com o en­tregador de pizza, com o encana­dor, com o gerente do banco, acon­tece até com o ministro Aloizio Mercadante, que teve de ser des­mentido pelo MIT depois que ele afirmou que ia abrir um campus da universidade aqui no Brasil. Não deve ter entendido direito, estrum­bicou-se todo, como diria o grande comunicador Chacrinha.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/36840-mercadante-se-estrumbica.shtml

    ResponderExcluir
  16. Ai, que preguiça! Como se fosse o recurso tecnológico o elemento primordial para fazer com que o aluno aprenda. Isso é coisa de DIREITISTAS que desprezam o saber do professor.
    Daí essa turma investe em aulas através da INTERNET e passa a focar nos temas que os interessa, deixando as questões sociais como elementos supérfluos, deixados em segundo plano.
    Vão investir em recursos tecnológicos novos, gastarem rios de dinheiros em novas ferramentas tecnológicas e como sempre acontece, deixam de investir no profissional, deixando com que o MERCADO possa fazer isso por si próprio, cabendo aos professores que detém recursos próprios para investirem na carreira a escolha ou se direcionam para as instituições privadas ou passam a fazer outra coisa, pois os alunos não deverão demonstrar habilidades que os tornem seres pensantes e críticos dentro de um ponto de vista da base social, onde os meninos (as) oriundos de camada social desprivilegiada possa entender sua história, redirecioná-la e promover uma outra história dentro da perspectiva de um EQUILÍBRIO SOCIAL, onde não se ocorra a forte desigualdade existente.

    GASTA-SE MUITO, INVESTE-SE MUITO PARA DEIXAR A POPULAÇÃO COMO ESTÁ!

    ResponderExcluir
  17. AGORa acredito ... demorou mas o grupo FORTE DE MINAS VAI FAZER O BRASIL TREMER!
    OBRIGADA EULER, MARLY, E TODO NDG, DESMASCAREM A CORJA DO SINDINÚTIL, MAIS UM PASSEIO TURISTICO PARA TIRADENTES!
    ATÉ NOSSA VITÓRIA

    ResponderExcluir
  18. Governadores de cinco estados pedem a inconstitucionalidade da lei do piso do magistério no Supremo PDF Imprimir E-mail
    31-Out-2008

    Outros cinco governadores apóiam a Adin

    Passados exatos três dias do segundo turno das eleições municipais, os governadores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Ceará ingressaram, no STF, com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a Lei 11.738/08, que instituiu o Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério Público da Educação Básica. Segundo informação divulgada no sítio eletrônico do Supremo Tribunal Federal, apóiam a referida Adin outros cinco governadores: SP, MG, RR, TO e DF, que, obviamente, por interesses políticos, em 2010, preferiram omitir suas rubricas na peça judicial (clique aqui para obter a íntegra da Adin).

    A estratégia oportunista dos governadores de não vincular o pedido de inconstitucionalidade do piso ao período eleitoral - caso contrário muitos dos resultados teriam sido desfavoráveis aos INIMIGOS DA EDUCAÇÃO - não logrou maioria entre os entes federados, conforme anunciou o CONSED (Conselho de Secretários Estaduais de Educação) logo após a sanção da lei do piso. O placar, em tese, hoje, dos estados favoráveis à lei versus os não favoráveis é de 17 a 10.

    Por outro lado, a decisão dos governadores supracitados revela enorme contradição com suas bancadas no Parlamento, que aprovaram o piso por unanimidade, tanto na Câmara quanto no Senado. Outro contra-senso situa-se em âmbito do Partido Socialista Brasileiro (PSB), que em Pernambuco antecipou o piso, antes mesmo da aprovação da lei federal, porém o governador do Ceará, em atitude antagônica, subscreveu a Adin contra a Lei 11.738/08.

    A CNTE atuará, por todos os meios legais, no sentido de contrapor a Ação Direta de Inconstitucionalidade, juntamente com outras entidades da sociedade civil. A oposição formal à Adin, no entanto, cabe à Advocacia Geral da União, com a qual a Confederação pretende estabelecer um diálogo em torno da estratégia de defesa da lei do piso.

    Porém, a principal luta a ser travada concentra-se na mobilização social, através de duas ações eminentes e urgentes. A primeira diz respeito à continuidade, agora mais intensificada, da mobilização pela implementação do piso salarial em todos os entes da federação. A segunda concentrar-se-á na denúncia à sociedade dos governadores contrários ao piso salarial, que consideramos INIMIGOS DA EDUCAÇÃO, bem como no convencimento público da importância do conceito de piso para o magistério, que não pode confundir-se com teto salarial tampouco se desvincular da carreira, caso realmente pretenda promover a valorização dos profissionais e o resgate da escola pública.

    Força e disposição nunca faltaram aos trabalhadores em educação. Desde já conclamamos a todos e todas para lutarem em defesa do direito à educação pública de qualidade e da valorização de seus profissionais.

    Em breve anunciaremos o novo calendário nacional de lutas pelo piso.

    Clique aqui para ler as informações do STF.

    fonte: CNTE
    http://www.educacionista.org.br/jornal/index.php?option=com_content&task=view&id=659&Itemid=49

    ResponderExcluir
  19. Olha EULER sempre leio o que vc escreve em seu blog, mas não concordo com o que leio na fala de muitos que direto ou indireto falam do sindute, é muita defamação em relação o que a Bia faz e fez , gostaria de desejar muito sucesso na reunaõ de vcs, mas não se esqueçam que 70% dos grevista estavam la efetivados e hoje o que mais se vê são pessoas que pelo que falam não são professores, e sim um bando de pessoas desclassificas que só estam ai p/ criticar e não p/ motiva o nosso sucesso , o concurso foi dado se passaram ninguém sabe e não estamos ocupando a vaga de ninguém, pois as mesmas nós já ocupamos, portanto ocupem estas vagas se é que passou e deixe as pessoas em paz. O sucesso de quém passou não depende de desmolarizar quem ficou efetivado e sim daqueles que não estam em trabalho na data do então ocorrido lei 100.E não foi a lei 100 que atrabalhou a greve e sim o fala fala de certas pessoas que não sabe como agir e quis dividir a categoria , da mesma forma que vcs estam fazendo agora se dividindo e criticando a Bia.Espero que esse tal de ndg saiba realmente o que esta fazendo pois uma andorinha não faz verão e nós os EFETIVADOS estaremos lá novamente p o que der e vier ,sem classificação , como PROFESSORES que somos nos preparando p dias melhores com muita dignidade.Acredito que diante do ocorrido em 2011 não podemos crusificar nem A e nem B e sim mudar os nossos conceitos de cidadãos de passadores de informações e respeitar uns aos outros para depois lutar por nossos ideais com vitórias e não com revoltas e com tanto despresso para com o outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AnônimoApr 13, 2012 07:34 PM A categoria é única!Não somos contra vocês, somos iguais!Infelizmente quem traiu os efetivados foi Beatriz! leia as publicações no blog da mesma!
      Junte-se a nós!
      Venha para nossa luta!

      Excluir
    2. Claúdio/Contagem13 de abril de 2012 23:56

      Ao AnônimoApr 13, 2012 07:34 mostre a sua cara, seu nome, se for EDUCADOR É BEM VINDO! SE FOR DO GRUPO ARTICULAÇÃO VAI RECLAMAR COM BEATRIZ, A TRAIDORA QUE NOS VENDEU!

      Excluir
    3. Você está perdido(a) anônimo(a) das Apr 13, 2012 07:34 PM
      Pra você que diz que não somos professores:
      "Não saber escrever corretamente também é reflexo de algo muito mais sério"

      Excluir
    4. Que absurdo! Quem traiu a categoria foi a gestão PSDB, tão logo Aécio foi empossado no governo de Minas.

      A Lei 100/2007 é apenas mais uma das inúmeras aberrações feita por este governo. A gestão do PSDB/Aécio mostrou-se especialista em fazer o perfeito "Jogo de Palavras".

      Excluir
  20. TURMA DE MONTES CLAROS/MG13 de abril de 2012 23:41

    SOU DE MONTES CLAROS -MG!
    O GRUPO DA MARLY GRIBEL JÁ ESTÁ A CAMINHO DE BELO HORIZONTE!
    HOJE SENTIMOS A ESPERANÇA RENASCER!
    A MARLY É UMA COMPANHEIRA COMBATIVA, QUE ENFRETA TUDO MOSTRANDO A CARA, NÃO SE ESCONDE...
    ADMIRAMOS VOCÊ COMANDANTE, AQUI NO NORTE DE MINAS GERAIS , SEU NOME , SUA PESSOA, SUA HUMILDADE É RECONHECIDO POR CADA UM...
    TEMOS A CERTEZA QUE VOCÊS AMANHÃ DECIDIRAM O FUTURO COM BASES E METAS!
    UM GRANDE ABRAÇO
    TURMA DE MONTES CLAROS-MG

    ResponderExcluir
  21. Turma de Montes Claros / Mg13 de abril de 2012 23:53

    DECIDIRÃO!
    Desculpe o erro de digitação! A emoção, a vitória , a certeza me fez errar!
    Aqui ao lado um grupo enorme de companheiros ansiosos por novos caminhos!

    ResponderExcluir
  22. Comandante Euler, estou confiante na reunião de hoje, sei que decisões serão tomadas para mudar tudo que nos roubaram, dignidade, esperança,sonhos , alunos que nos respeitem, férias prêmio roubadas, mentiras dita pego governadoe , Gazolla e Renata, deveriam tomar vergonha na cara e trabalhar!
    A minha revolta é enorme a Beatriz, Hilário, Marilda mais um passeio turistico marcado Tiradentes para nada, só passeio e baboseiras! Tomei nojo do grupo articulação!Vamos abrir novos horizontes e varrer todos de MINAS GERAIS!
    abraços
    Herberth/Uberaba

    ResponderExcluir
  23. Euler, saudade de você, que esse encontro seja produtivo, objetivo assim como você é, e que Deus os ilumine para grandes ideias.Estou rezando por vocês e por nós.Um grande abraço e muita admiração.
    DALMO RIBEIRO INIMIGO DA EDUCAÇÃO NO SUL DE MINAS
    Não dê vida mole para preguiçoso,vai trabalhar meu senhor.
    TÃNIA- SUL DE MINAS

    ResponderExcluir
  24. João Paulo Ferreira de Assis14 de abril de 2012 12:29

    Prezado amigo e companheiro de luta Professor Euler

    Prezados companheiros de luta

    Fui ao site do STF para acompanhar o trânsito da adin 4167, e vi que em 29 de março passado os autos foram apresentados em mesa para julgamento.

    Não percamos as esperanças!

    João Paulo Ferreira de Assis

    ResponderExcluir
  25. Olá Euler e demais companheiros(as)

    Não quero, aqui, desejar-lhes sucesso, pois não estamos aqui buscando-o. Independente do resultado desta reunião, já estamos com um grande avanço em nossas mobilizações - e pela base!

    Não pude comparecer ao movimento. Fui pra Escola participar de mais um módulo II (afinal, o governo me paga caro pra isso, né)? E, na minha Escola, ele foi interessante. Algumas coisitas têm mudado... aos poucos! O módulo, pra mim, já é um momento importante, quando aproveito para motivar os colegas a aderirem às pequenas causas - dentro da Escola - e que farão a diferença no futuro.

    Sou filiado ao Sind-UTE, não vou me desfiliar e penso que todos os educadores precisam estar filiados. Mas, repito o que já disse aqui várias vezes, não concordo com o "modus operandi" do Sindicato. É uma instituição que não se renovou e não aceita se renovar; Age em pleno 2012 como se estivesse nas décadas de 70 e 80 do século passado e esquece-se de que o mundo é outro; É uma instituição distante da Escola, dos alunos e seus pais e, por isso, desprezada pela maioria, que prefere confiar no governo. Tornou-se objeto narcisista que deseja ver espelhar-se a sua própria imagem. Faz-me lembrar da antiga URSS (União das Repúblicas Socialista Soviética), pós Revolução de 1917, com sua trajetória belíssima, mas que se deixou obnubilar-se pelo poder, tornando-se uma ditadura socialista.
    Assim, nem os professores depositam a sua confiança em quem deveria representá-los.

    Mas, confio, algo de novo está nascendo. Embora não tenha participado da reunião do NDG, estarei junto a vocês para recuperarmos cada centavo, como diz o grande Euler, que nos foi roubado por este governo iníquo.

    Que Deus, o Senhor da nossa História, nos dê a força e o equilíbrio necessários para o enfrentamento que há de vir. Esta Ditadura imposta a nós educadores tem dia e hora para se acabar.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  26. A rede elétrica da minha escola entrou em colapso.Enquanto nossos alunos e alunas mijam no escuro o governador mostra sua cara gorda nos holofotes televisivos.Vai maldito.Que o universo conspire para sua queda.

    ResponderExcluir
  27. Dizer que erro de escrita não é professor, então comece logo pela sua cabeça que deve ser de um pirado que arranja desculpas de saber ou não escrever para se desculpar de que não conseguiram nada , ou seja conversa fiada e muito blablabla, valtando sempre no ponto de partida , NADA!!!!!

    ResponderExcluir
  28. NÃO DÁ PARA ESQUECER ESTAS FIGURAS!!! 'Deputados INIMIGOS da Educação pública e dos educadores: Alencar da Silveira Junior, Ana Maria Resende, Anselmo José Domingos, Antônio Carlos Arantes, Antônio Genaro, Antônio Lenin, Arlen Santiago, Bonifácio Mourão, Bosco, Célio Moreira, Dalmo Ribeiro, Deiró Marra, Délio Malheiros, Doutor Viana, Doutor Wilson Batista, Duilio de Castro, Carlos Henrique, Carlos Mosconi, Cássio Soares, Fabiano Tolentino, Fábio Cherem, Fred Costa, Gilberto Abramo, Gustavo Corrêa, Gustavo Valadares, Gustavo Perrella, Hélio Gomes, Hely Tarquinio, Inácio Franco, Jayro Lessa, João Leite, João Vitor Xavier, José Henrique, Juninho Araújo, Leonardo Moreira, Luiz Carlos Miranda, Luiz Henrique, Luiz Humberto Carneiro, Luzia Ferreira, Marques Abreu, Neider Moreira, Neilando Pimenta, Pinduca Ferreira, Romel Anízio, Rômulo Veneroso, Rômulo Viegas, Sebastião Costa, Tenente Lúcio, Tiago Ulisses, Zé Maia, Duarte Bechir.

    ResponderExcluir
  29. Twittei os inimigos da educação e a o flagrante de inconstitucionalidade da lei 100. Vamos esperar que algum dia alguém da (in)justiça nos ouça. Como estou com problemas de pressão alta, tenho que me cuidar, mas twittar eu posso e muito bem...

    ResponderExcluir
  30. O Ministro Carlos Ayres Britto tomou posse hoje no STF. Vamos recordá - lo da Lei 11.738/08. Ele prometeu fazer cumprir a Constituição Federal. Ele e o ministro Joaquim Barbosa como vice-presidente da Suprema Corte. São os maiores defensores da Lei do PISO NACIONAL NA CARREIRA, COMO SALARIO INICIAL E 1/3 EXTRA CLASSE. Twittem pra eles.Hoje eu fiz isso o dia todo, só parei para ir trabalhar.

    ResponderExcluir