sexta-feira, 19 de junho de 2015

Uma solução negociada para as ocupações de Izidora será o desafio de Pimentel, se não quiser deixar uma marca negativa para o seu governo


Atualização dia 22/06/2015: Felizmente, a reintegração de posse na Izidora foi suspensa, pelo menos para os próximos 15 dias. Uma nova rodada de negociação com os moradores foi aberta. É o que as lideranças do movimento pediam: querem discutir mais a proposta do governo e apresentar uma contraproposta, que atenda a todos. Parabéns a Frei Gilvander, pela incansável luta em favor dos de baixo. Parabéns também aos moradores das ocupações e suas lideranças, que, organizados, querem dialogar e conquistar um direito que deveria ser comum a todos os cidadãos: o da moradia digna. Parabéns à Igreja Católica, que se posicionou em favor da negociação, ao invés da violência. O governo de Minas, enfim, acabou concordando com este tempo para negociar. Esperamos que esta negociação resulte num acordo comum, amigável, que atenda a todos, especialmente aos moradores, que são a parte mais indefesa do processo. Como dissemos no texto abaixo, o problema da moradia é um problema social, e não de polícia. Os governos brasileiros das três esferas têm uma enorme dívida social com trabalhadores de baixa renda, pois não implementam políticas de moradia que atendam aos mais pobres. Mesmo uma política ousada como o Minha Casa Minha Vida, que construiu 3 milhões de habitações, não conseguiu alcançar uma parcela muito expressiva da população pobre, já que houve uma grande valorização imobiliária nas regiões metropolitanas, tornando impossível, para quem ganha até 3 salários mínimos, conseguir empréstimos para adquirir a sua casa própria. Tudo isso porque a política pública habitacional foi privatizada, ou seja, foi apropriada por grandes empreiteiras, que visam lucros, acima de tudo. Que essas empreiteiras ganhem dinheiro em grandes obras públicas, dá até para entender, mas em se tratando de moradia popular, era para se estabelecer outros critérios, que envolvessem a participação dos moradores, e uma ampla rede solidária que visasse baratear todos os custos de produção para que todos pudessem adquirir a sua casa. Vamos torcer, portanto, para que haja avanços nas negociações com os moradores da Izidora. E nada de polícia, Pimentel, que isso é coisa da época da ditadura.

***

Uma solução negociada para as ocupações da Izidora será o desafio de Pimentel, se não quiser deixar uma marca negativa para o seu governo

Estamos assistindo a um desfecho trágico para as ocupações de Izidora, que fica na região Norte de BH. São centenas de famílias que formaram três ocupações – Rosa Leão, Esperança e Vitória -, que resistem há dois anos às diversas tentativas de desalojamento. Pelo que pudemos ler das notas oficiais de parte a parte, houve, nos primeiros meses do atual governo de Minas, uma tentativa de negociação. O governo de Minas teria proposto construir com verba do Minha Casa Minha Vida algo próximo de 9 mil apartamentos de 43 m2. Os atuais moradores da região de Izidora teriam que abandonar as suas moradias e ficariam, segundo o governo, em área próxima, receberiam um kit de construção, até que os apartamentos fossem concluídos.

Por sua vez, os moradores das ocupações não consideram esta a melhor solução. Eles estão alojados em área maior do que os 43 m2, já teriam investido todas as suas economias na construção de suas casas, inclusive de alvenaria, e consideram que algo como a urbanização dos locais já ocupados atenderia melhor ao pleito dos moradores.

Quem conhece a região do conflito sabe que bem próximo daquelas áreas existem centenas de moradias que foram resultado de antigas ocupações. O próprio poder público, em outras épocas, praticamente despejava moradores de outras regiões naquele local, então de baixa valorização imobiliária. Hoje, contudo, a realidade é outra. A região foi atingida pela valorização imobiliária em função das políticas desenvolvidas nos governos tucanos, que priorizavam grandes obras, sem olhar as consequências para os moradores de baixa renda. O resultado disso é que hoje nenhum assalariado de baixa renda tem condição de comprar um lote ou uma casa própria.

Mesmo as políticas de moradia do governo federal, como o Minha Casa Minha Vida, não alcançam estes segmentos da população, uma vez que a maior parte dos empréstimos é controlada por empreiteiras que ganham muita grana com a construção de apartamentos de duvidosa qualidade. Hoje, um apartamento de 40 m2 está sendo vendido entre R$ 150 mil e R$ 200 mil, o que torna impossível para um trabalhador que receba até três salários mínimos adquirir o seu imóvel.

Como Minas Gerais não tem políticas de moradias, e isto já se arrasta há mais de uma década, acabou por gerar as condições que levaram centenas de cidadãos a ocuparem áreas ociosas nas periferias dos grandes centros urbanos.

Ao transferir este importante problema social da moradia própria para o mercado, como tem acontecido nos últimos anos, os governos praticamente não deixaram outra opção para os cidadãos de baixa renda, que não fosse a de morar na casa de parentes; ou enfrentar aluguéis cada vez mais caros; ou, no limite, viverem nas ruas.

Frente a esta realidade, várias ocupações surgiram nos últimos anos em BH e nas diversas capitais do Brasil. É uma expressão da ausência de políticas públicas de moradias populares por parte dos governos das diversas esferas. Para solucionar este problema social, e não de polícia, os governos precisam dialogar com os moradores dessas ocupações. Procurar soluções de consenso que atendam às demandas dos moradores e também às de outros milhares de cidadãos que ainda não têm sua casa própria.

O que não é aconselhável, e não é aceitável do ponto de vista moral e ético, é tratar a questão das ocupações como caso de polícia. Pois, trata-se da vida de centenas, talvez milhares de pessoas, incluindo idosos, crianças, pessoas enfermas, e que certamente causará um profundo trauma na vida dessas pessoas e de tantas outras no entorno dessas ocupações.

Se é fato que as normas constitucionais asseguram o direito à propriedade, que fundamenta a reintegração de posse, não é menos verdade que esta mesma constituição assegura aos cidadãos o direito à moradia digna, e a necessidade de que a terra cumpra sua função social. Mas, na prática, uma canetada judicial pode decidir a vida de milhares de pessoas, para atender às vezes a um grupo econômico forte, que não carece de materiais básicos de sobrevivência humana, como é o caso da maioria dos moradores das ocupações Brasil afora.

Contudo, se um juiz pode tomar decisões a seu critério – digo a seu (dele) critério, porque a legislação permite que decisões opostas sejam tomadas com fundamentação jurídica -, logo, a decisão do juiz, nesses casos, é pessoal, de acordo com as suas convicções ideológicas, embora acompanhada de todo embasamento jurídico formal.

Cabe aos governos, que são eleitos pelo povo, agirem de forma mais moderada, buscando soluções negociadas sempre como primazia em relação à força bruta, que nunca resolve um problema social. 

Reparemos que nem mesmo os governos tucanos, nos últimos 12 anos, tiveram coragem de promover uma política de desocupação forçada contra as maiores ocupações de BH e Região Metropolitana. Não que eles não fossem a favor desta desocupação, mas porque compreenderam que o desgaste político seria muito grande, até mesmo para um governo tucano, useiro e vezeiro em políticas de choque contra os interesses populares.

Causa estranheza, portanto, que o governador Pimentel, do PT, logo nos primeiros meses do seu mandato, promova remoção forçada de três grandes ocupações na região de Izidora. Quando seria mais próprio do seu estilo que ocorressem exaustivas negociações, até encontrarem as melhores soluções políticas para o problema social em questão.

Vamos aguardar e torcer para que neste final de semana as lideranças dos movimentos sociais de ocupação e os governos do estado e do município encontrem uma solução mais adequada do que um desalojamento policial. Um bom acordo é sempre melhor do que uma saída forçada, que além de não resolver o problema, pode criar outros ainda maiores.


Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

***


Frei Gilvander:

Convocamos todas as pessoas de boa vontade a participarem da Rede de Apoio às Ocupações da Izidora, em Belo Horizonte e Santa Luzia, MG.

Convidamos todos os professores a participarem. Tem uma conversa boa do Focault com o Deleuze, na qual um deles fala que a teoria é uma caixa de ferramentas. Boa hora de utilizá-las.

Convite estendido a todos profissionais, formados em algum lugar ou autodidatas. Médicos, advogados, faxineiras, motoristas, camelôs, empresários, desempregados. A cidade é nossa. Sindicalistas, lembrem-se de quantas vezes somaram nas suas movimentações apoiadores de outras partes.

É uma luta por um pedaço de terra. Não é uma luta por um pedaço de terra. É uma luta por um país mais justo. É a divisão do bolo que cresce desde sempre e para nós ficavam apenas as migalhas. São várias lutas nessa e não há separação entre elas.

É a política além do voto, a possibilidade de influenciar na história, que pode e deve ser escrita pela maioria. Sabe? Tornar a indignação concreta. Materialização estratégica da revolta em poder transformador.

Conecte-se, apareça, colabore. Seja a diferença. Experimente um tipo diferente de trabalho, no qual se recebe um pagamento jamais experimentando. Um trabalho vivo.

Sejam bem vindas(os) todos(as) rebeldes dessa cidade e de outras!

Resistiremos juntos. Contribua atuando coletivamente. Não vamos deixar que o trator do capital destrua as 5.000 casas da Izidora e que a dignidade de milhares de famílias seja respeitada.

Abraço na luta. Frei Gilvander Moreira

*
Igreja Católica está com as Ocupações da Izidora

Passei mensagem para o arcebispo da arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Walmor de Oliveira, pedindo que ele interceda junto ao Governador de MG, Fernando Pimentel, exigindo a suspensão dos despejos das Ocupações da Izidora e a reabertura de negociações com as Ocupações da Izidora a partir de Contraproposta Popular e Plural que estamos escrevendo. Dom Walmor me respondeu: "Frei Gilvander, bênçãos e condolências fraternas pela morte de sua mamãe Leontina. Conversaremos com as instâncias governamentais buscando o bem do povo. Em Cristo, Dom Walmor."


Abraço na luta. Frei Gilvander Moreira


***

Ouça a Rádio Brasil Atual:

Rádio Brasil Atual - 98.9 is on Mixlr

Para a TV NBR:



***


73 comentários:

  1. Minha casa minha vida não atende a todos os necessitados brasileiros, de uma moradia. Conversei um certo tempo atrás, com uma cidadã que reclamava a falta de sorte dela, na concorrência dos sorteios dos APs no projeto do governo federal. Quando vejo a situação desses moradores na ocupação Izidora, eu que não tenho lado político, parte o meu coração ao meio. Imaginam para um político humano, como o Pimentel, usar a força e descartar esses cidadãos, certamente todos do bem! Não! Minas é do povo. Tem terra demais para abrigar os filhos mineiros! Sensibilizar e colocar no lugar do outro fragilizado, é papel dos que podem mais...logo teremos o abraço caloroso do governante Pimentel aquecendo muitos corações, que por destino cruel da vida, pela desigualdades que o país se encontra, os fracos permanecem sempre mais fracos, sem o mínimo de oportunidade para viver com dignidade e um direito a moradia no que rege a nossa constituição. Que Deus ampare todas as famílias dessas ocupações e que dê discernimento ao nosso governador, para sempre atender a quem necessitar de um abrigo para se proteger do sol , da chuva , do sereno da noite, e dos fantasmas da vaidade.

    ResponderExcluir
  2. Existe muita terra nesse mundo, pra ter gente morando debaixo de viadutos, vamos repartir o bolo.terra parada tem que ser repartida.

    ResponderExcluir
  3. Percebo que o problema não é propriamente o programa Minha casa ,minha vida e sim o mal uso que fazem dele.Pessoas omitem comprovantes de renda para serem beneficiados.Se houver mais seriedade,fiscalização e menos corrupção provavelmente será mais justo.

    ResponderExcluir
  4. O Nosso Governador com certeza irá abrigar estas famílias. Deus o dará em dobro a beleza da sabedoria. Não queremos ter Mineiros jogados na lama.

    ResponderExcluir
  5. Entra governo e sai governo, e nenhum deles se posiciona a respeito da necessidade de solucionar o problema dessas famílias desamparadas, sem recurso algum, que pela circunstância da vida, foram obrigadas refugiarem num espaço vazio, que até então, não tinha utilidade e não era visto pelo olhar natural das coisas. A partir daí, esse espaço vazio, foi preenchido por almas que deram vida e brilho o que antes era espaço morto. Só um detalhe, comunidade sem família, não é uma comunidade. A família é uma bênção de Deus. Toda família, por mais pobre que seja, precisa ser respeitada, honrada,cuidada, protegida, defendida quando estiver vulnerável a ataques que comprometa a dignidade da mesma. Esperamos a compreensão do mais alto escalão da sociedade, quanto às famílias da ocupação Izidora. Fazer valer, o que tanto pregam quanto aos direitos humanos.

    ResponderExcluir
  6. Se o Hobin Hood às avessas, que é o Pimentel, tirou dos aposentados, dos mais antigos servidores, para pagar aumento para os iniciantes, então pode-se ter a esperança de que ele seguindo essa mesma linha, resolverá a questão a favor dos que mais necessitam da moradia. Veremos . Tomara que desta vez ele use seu censo de justiça. Que Deus ajude essas famílias, clareando as idéias do Pimentel.

    ResponderExcluir
  7. Assistindo à assembleia de minas, e fiquei sem palavras, quando um deputado questionava a emenda da lei 100, e dizia para todos votarem naquela emenda, se caso desse errado ou fosse inconstitucional, ou que alguém entrasse contra esse emenda, já teriam tempo demais para fazer uso da mesma. Que horror, onde está o compromisso, a responsabilidade, a coerência, a verdade desses parlamentares? Só podia ser uma brincadeira de mal gosto com os ex- efetivados. Continuam querendo tapar o sol com a peneira! Ainda bem que tem parlamentares conscientes, competentes para com suas obrigações nas tarefas que lhes foram confiados. Assegura aí, Rogério Correa! Faça valer os direitos constitucionais. Acreditamos na sua turma. Não deixe a Assembleia virar a casa da mamãe joana!

    ResponderExcluir
  8. Queria é saber, o que estão fazendo os concursados, para tomar posse, ser nomeados finalmente...Acho que o pessoal fica esperando, esperando...Não dá, tem que haver a solução melhor, o direito de todos. E acho que muitos já estão aprovados, e os que não estão, há vagas ainda. Mas, está na hora de cumprirem o direito do concurso. Afinal, isso é constitucional...

    ResponderExcluir
  9. Os donos da EMBRAFORT ,empresa que prestava serviços ao Banco do Brasil. Está sendo acusada de um golpe bilionário.E os donos são irmão e sobrinhos de RENATA VILENA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a Grécia não tem 1 bilhão de euros ou dólares para pagar sua dívida, esta semana...Significa cerca de 5 bi de reais. Isso se fala aqui, com tanta facilidade, em tantos desvios...Eta país rico, esse nosso...

      Excluir
    2. Esse 1 bilhão de euros é apenas uma das muitas parcelas que a Grécia tem que pagar, meu amigo. Saiba que a Grécia é um país desenvolvido e que está anos-luz na frente do Brasil em tudo que você possa imaginar, kkkk. Na educação, na saúde, nos transportes públicos, na segurança e etc, etc, e etc.......Quem dera esse Brasil nosso fosse uma Grécia..............

      Excluir
  10. Viram a Renata Vil Hiena encrencada junto com a família roubando o dinheiro do Banco do Brasil e da caixa? Em vez de colocarem "O clã dos Vilhena", deveriam colocar "A gang dos Vilhena". . Jornal "O Tempo de ontem. LEIAM. No "Brasil 247" também tem a notícia.

    ResponderExcluir
  11. As maracutaias de Aécio e Anastasia começam aparecer. O mpf já processou os dois por não investimento de 12% na saude. E a Renatinha baratinha Vilhena heim? Protegendo o irmão que desviou recursos do Banco do Brasil? Podem ver nos links

    http://diariodenoticias.com.br/JURIDICO/15514/ACAO-COBRA-R-14-BI-A-SAUDE-DEVIDOS-POR-AECIO-E-ANASTASIA

    http://www.otempo.com.br/cidades/propriet%C3%A1rios-da-embraforte-s%C3%A3o-indiciados-por-golpe-milion%C3%A1rio-1.1059685

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os 25% da educação que não foram investidos nos 12 anos de PSDB? O MPF não vai denunciar não?

      Excluir
  12. Se fosse do PT juiz Moro já tinha feito palanque. E este MP de Minas! !!Pagamos muito bem ao judiciário e eles escondendo roubos desta corja!

    ResponderExcluir
  13. ?!!!! ??!!!!!!!!!!!! ???!!!!!!!!!!!!

    Governos tucanos de Minas blindaram 'amigos' em roubo ao Banco do Brasil
    Polícia mineira conclui investigação que indicia parentes diretos da mulher-forte do 'choque de gestão' de Aécio e Anastasia. Empresa já é denunciada por golpe em outro banco público, a CEF
    por Helena Sthephanowitz, para a RBA publicado 27/06/2015 15:28, última modificação 27/06/2015 15:32
    ©OTEMPO/REPRODULÇAO - CC/EMILIA GUIMARÃES - ARTE RBA
    minas.jpg
    Aécio, Anastasia e Vilhena: trio da gestão de choque em Minas, no centro de novo inquérito policial
    Um inquérito da Divisão Especializada em Investigação de Fraudes, da Polícia Civil, que investiga o roubo de R$ 22,7 milhões de agências do Banco do Brasil em Minas Gerais por meio da empresa de transporte de valores Embraforte, em 2013, aponta uso político da Polícia Civil mineira pelo então governo do PSDB daquele estado para blindar criminosos "amigos".

    O delegado Cláudio Utsch, que assumiu e concluiu o inquérito, indiciou e pediu a prisão dos donos da Embraforte, Marcos André Paes de Vilhena e seus dois filhos – Pedro Henrique Gonçalves de Vilhena e Marcos Felipe Gonçalves de Vilhena. São respectivamente irmão e sobrinhos de Renata Vilhena, chefe da Secretaria de Planejamento e Gestão, entre 2006 e 2014. Trata-se da poderosa secretária estadual do "choque de gestão" dos governos tucanos de Aécio Neves e Antônio Anastasia. Ela também foi secretária adjunta de Logística e TI do Ministério do Planejamento do governo Fernando Henrique Cardoso.

    "O poder de Renata esteve sempre pronto a auxiliar o irmão, e como é cediço*, tempos atrás a Deif (Divisão Especializada em Investigação de Fraudes) fora usada para atender interesses do grupo político do qual faz parte a ex-secretária", diz o inquérito. O problema, segundo o delegado, seria interferências políticas para atrapalhar as investigações.

    *Cediço: indiscutível, claro, notório, conhecido de todos etc. (nota da edição)

    Desde que o Banco do Brasil deu queixa do roubo a investigação na Polícia Civil não andou. Só em abril deste ano o novo titular da Deif (Cláudio Utsch) assumiu o caso e concluiu a investigação, em junho.

    Entre as evidências de "blindagem" dos investigados, Utsch relata o que considera manobras para atrasar a investigação, "orquestradas por meio da influência de Renata Vilhena". Uma delas teria sido tirar a investigação da Deif e levar para a Delegacia de Crimes Cibernéticos, que não tem nada a ver com as características do caso. Outra foi a retirada de peças importantes do inquérito pelo antigo delegado do caso.

    http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2015/06/governos-tucanos-de-minas-blindaram-amigos-em-roubo-ao-banco-do-brasil-396.html

    ResponderExcluir
  14. Entenda o golpe e a investigação. (Suspeitos negam os crimes)
    http://www.otempo.com.br/infogr%C3%A1ficos/entenda-o-golpe-e-a-investiga%C3%A7%C3%A3o-1.1059674

    ResponderExcluir
  15. Blindagem também acontecendo numa escola da 9ª SRE de Coronel Fabriciano.Comprovado superfaturamento e a inspetora não permitindo funcionários,nem pais participarem da reunião de colegiado.Ameaçando se os funcionários e pais ficarem a par da situação.

    ResponderExcluir
  16. Tem previsão de concurso para secretaria de escola esse ano?Alguém tem notícias por favor.

    ResponderExcluir
  17. Estou indignada com a impunidade e blindagem.Escola de Ipatinga 9ª SRE denúncia e comprovação de fraude.A inspetora abafa o caso e proíbe funcionários e pais participarem da reunião de colegiado. Ameaça processar membros do colegiado se repassarem para demais funcionários o teor da reunião.Ditadura.Abuso de poder.Um dia a casa cai.E vai respingar em muitos que se acham inatingíveis.

    ResponderExcluir
  18. A melhor maneira de fazer promessas é não fazê-las.
    E eu que pensei que fosse ficar rica com os 190,00. Nem sombra. Cambada!!!

    ResponderExcluir
  19. Alguém pode explicar por que não recebemos os R$190,00 combinados? Será que mais uma vez errei meu voto? Gente estamos no maior sufoco e ninguém prá nos ajudar! Brincadeira, né? DEPOIS QUE GANHOU COMEÇOU A PALHAÇADA .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deputado Estadual Rogério Correia

      1º PARCELA DO PISO SERÁ PAGA AGORA EM JULHO!

      Muitos servidores da ‪#‎educação‬ tem nos procurado para questionar quando será pago o reajuste fruto do acordo da categoria com o Governo. Segundo a Secretaria de Estado de Educação, a primeira parcela será paga, em folha ‪#‎extra‬, agora em ‪#‎julho‬, até o 5º dia útil, que cairá no dia 7 deste mês.

      Excluir
    2. A todos os profissionais da Educação Básica
      Os acréscimos decorrentes da edição da Lei nº 21.710, de 30 de junho de 2015 (Acordo da Secretaria de Estado de Educação), serão informados em contracheque complementar, a ser disponibilizado nos próximos dias

      Excluir
    3. TUDO FARINHA DO MESMO SACO....
      CAMBADA

      Excluir
  20. parece que pimentel retornou com os bienios e quinquenios, ainda esse mes, será?

    ResponderExcluir
  21. Alguém recebeu aumento? Meu contracheque está com valores iguais ao do mês anterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A todos os profissionais da Educação Básica
      Os acréscimos decorrentes da edição da Lei nº 21.710, de 30 de junho de 2015 (Acordo da Secretaria de Estado de Educação), serão informados em contracheque complementar, a ser disponibilizado nos próximos dias

      Excluir
    2. Mesmo valor, infelizmente.

      Excluir
  22. Quando sairá o abono? Alguem sabe? Os 190 "milhões"...rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A todos os profissionais da Educação Básica
      Os acréscimos decorrentes da edição da Lei nº 21.710, de 30 de junho de 2015 (Acordo da Secretaria de Estado de Educação), serão informados em contracheque complementar, a ser disponibilizado nos próximos dias

      Excluir
  23. Seria bom se o nosso supermercado, luz e demais compromissos esperassem a boa vontade dos governantes para aumentar os preços...

    ResponderExcluir
  24. POR FAVOR,QUEM PUDER ME ESCLAREÇA, O QUE É ''CERTIFICAÇÃO'',QUE SERIA O NÍVEL III DA NOVA CARREIRA? Quem tem Pós graduação ficará no nível II ou no nível III. Agradeço a quem fizer este grande favor, pois não temos um canal oficial de comunicação, infelizmente. Mas temos este Blog. Obrigado, Euler pelo espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pós nível II, Nível III não apresenta título, pois o Estado não fez certificação dos professores, se você tem 1825 dias de exercício e 5 avaliações de desempenho satisfatória e fez o pedido na data que se encerrou dia 30-06-2015 você passará para o nível III em setembro.

      Excluir
    2. Se você participasse das assembleias municipais que as subsedes realizam de acordo com os calendários de luta ,já estaria sabendo isso e muito mais.

      Excluir
    3. Isso não procede assim. Principalmente o professor q está aposentado e ainda por cima doente. Num sabe nem o que está acontecendo. Se estivesse na ativa, seria uma coisa. A secretaria deveria ter mandado um comunicado aos aposentados a respeito do pedido para essa mudança de nível. Mas o que estava anunciando era que, quem fosse PEB II P passaria automaticamente para PEB III P. Perder por não saber! Onde encontraram essas informações! Será que ainda cabe recurso? Então lá vou eu.

      Excluir
    4. Para passar de P 2 para P 3 serão necessários apenas 4 anos de efetivo exercício e não 5 anos. Isso porque, segundo o próprio governo, nas negociações feitas com o sindicato, o interstício para mudanças de nível seria reduzido de 5 para 4 anos além de contar os 3 anos de estágio probatório. Agora vamos aguardar né, vamos ver até onde o governo vai ser fiel àquilo que ficou acordado entre as partes.

      Excluir
  25. Plano de Carreira - MG de 30 de Junho de 2015.
    http://jornal.iof.mg.gov.br/xmlui/handle/123456789/146651?paginaCorrente=01&posicaoPagCorrente=146651&linkBase=http%3A%2F%2Fjornal.iof.mg.gov.br%3A80%2Fxmlui%2Fhandle%2F123456789%2F&totalPaginas=76&paginaDestino=1&indice=1

    ResponderExcluir
  26. Gente, eu não consigo entender: SOU 1P na nova tabela e lá está: 2.056,30, que é o que recebo atualmente. Vou continuar recebendo esse salário? Uai, cadê a melhoria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colega, a tabela não está com os 190,00. É só o piso, de acordo com sua letra. Então é este valor + os 190,00. Entendeu?

      Excluir
  27. Deputado Estadual Rogério Correia
    1º PARCELA DO PISO SERÁ PAGA AGORA EM JULHO!

    Muitos servidores da ‪#‎educação‬ tem nos procurado para questionar quando será pago o reajuste fruto do acordo da categoria com o Governo. Segundo a Secretaria de Estado de Educação, a primeira parcela será paga, em folha ‪#‎extra‬, agora em ‪#‎julho‬, até o 5º dia útil, que cairá no dia 7 deste mês.

    ResponderExcluir
  28. NO PORTAL DO SERVIDOR E NO SITE DA EDUCAÇÃO HÁ UM COMUNICADO AVISANDO QUE O CONTRACHEQUE COM OS DEVIDOS AUMENTOS SAIRÁ POR ESTES DIAS. FICARAM ATRASADOS, MAS VIRÃO.

    ResponderExcluir
  29. AS INFORMAÇÕES QUE TIVE SOBRE O PAGAMENTO DOS 190,00 É QUE VAMOS RECEBER EM AGOSTO DEVIDO AO ATRASO DAS ASSINATURAS DOS DEPUTADOS.

    ResponderExcluir
  30. Ultimamente esse blog tá fraquinho, fraquinho. Quem te viu, quem te vê...
    Pudera, sentaram do outro lado da mesa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que sentamos do outro lado da mesa, senão estaríamos esperando por décadas o aumento como já aconteceu neste últimos 12 anos.
      E você deve ser um tucano de bico quebrado torcendo para dar tudo errado!
      Não deu,viu!!!!!
      Está dando tudo certo!!!
      Para de reclamar!!
      Tem gente que põe defeito em tudo.
      Oh povo dispeitado!!!!!!

      Excluir
    2. Concordo!!!
      Antes eu visitava este blog todos os dias e saía mais esclarecido sempre. Agora só me decepciono toda vez que o visito. Tenho a sensação de perda de tempo...
      Mesmo assim, sou muito grato por tantos esclarecimentos prestados nos anos anteriores...

      Excluir
    3. Para que semear discórdia, dissídia e intriga? Pergunte a si mesmo qual o custo em horas de dedicação para manter-se um blog sempre atualizado. Você faria melhor?

      Excluir
    4. Não perco o meu tempo respondendo pessoas que não merecem serem questionadas.

      Excluir
    5. Pessoal, esse blog é particularidade de Euler Conrado! Pessoa de integridade sem igual! Quem não estiver satisfeito com as postagens do dono do blog e os comentários dos participantes na troca de ideias voluntárias do público, por favor, crie o seu blog e posta o que lhe convier! É a melhor solução. Quando Euler demora descer comentários, eu fico preocupada, com medo dele desistir disso aqui! Vamos respeitar o espaço do outro, e agradecer a oportunidade em ser colaboradores daqui, no repasse de informações do interesse de todos, com a permissão sensata do digníssimo Euler.

      Excluir
    6. Continuo achando que o blog ultimamente tá fraquinho, fraquinho.. quem te viu , quem te vê...

      Excluir
    7. Estou contigo, esse blog é o meu apoio, todos os dias chego da escola e passo por aqui. Grata pela existência dele e de seu criador.

      Excluir
  31. Ao anônimo do dia 03 de julho 14:31, por que você se acha o dono(a) da verdade?
    Você tem certeza que em todas as cidades têm as tais reuniões, das tais subsedes?Falta gentileza em suas palavras, tá revoltado(a) com o que? Em minha cidade nunca houve reuniões com sindute, ficamos atrás de informações através da internet sou aposentada, sou filiada ao sindute, nem dele recebo comunicados, estamos por nossa conta e de pessoas melhores informadas e que nos repassam educadamente e com toda boa vontade o seus conhecimentos. Li a Lei 1504/2015 mas não consegui desfazer algumas dúvidas. Quando for para acusar alguém de não participar das reuniões procure saber da realidade das pessoas.

    ResponderExcluir
  32. A folha complementar era era retroativa a maio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não, é a partir de junho

      Excluir
  33. A folha complementar só veio 190,00 de junho. Cadê o restante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não deve valer o que ganha.Não sabe nem interpretar um plano de carreira .Também não vou explicar nada.Se vira,vá aprender mais antes de dar opinião idiota.

      Excluir
    2. Obrigada pelo esclarecimento, das 07:36. É que pelo que li, este mês seria usada a nova tabela com os devidos novos posicionamentos de acordo com a letra de cada num. Só em setembro, então seríamos posicionadas de acordo com a habilitação de cada um. Desculpe se incomodei com minha burrice.

      Excluir
  34. Alguém já viu descontar imposto de renda de 190,00? Pois é a minha parcela veio com desconto kkkkkkk

    ResponderExcluir
  35. Saiu a folha extra, estou indignada "Abono"? Isto é uma esmola.Descontaram tudo que tiveram direito. Propaganda enganosa. Propaganda Política.

    ResponderExcluir
  36. Nossa, recebi puro R$147,12 reais.Por ter 5 quinquênios e 10 biênios me senti enganada por promessas de devolver nossa carreira destruída pelos tucanos, acho que pelo visto não vamos ser valorizados nunca! Uma porcaria essa carreira de magistério, pior ainda quando não se pode voltar atrás, 30 anos de vida jogados fora.

    ResponderExcluir
  37. Esse aumento está estranho : deram 190 reais, ocorreram descontos e recebi 168 !

    ResponderExcluir
  38. Saiu o contracheque complementar. O meu saiu só os 190,00. Será que não vai sair o piso só porque me aposentei este mês? Quando souberem avisem, por favor. Quando vão pagar o piso?

    ResponderExcluir
  39. Pode isto? Descontaram uns 22% de imposto de renda sobre o mísero abono., kkkkkknão sei se rio ou choro.

    ResponderExcluir
  40. EULER!

    Não pense em desistir do blog, por favor!
    Antes do seu blog, ficávamos vendidos, sem norte, nos sentindo prejudicados e desamparados. Parecia que todo mundo tinha medo de falar!
    Depois do advento de seu blog, criamos coragem para desabafar , denunciar, trocar ideias, questionar, lutar...
    Agradeço de coração por tantos esclarecimentos prestados por você e pelos colegas que visitam o blog. Sinto falta de alguns que faziam ótimas postagens e que sumiram...
    Continue a nos ajudar permitindo que usemos este espaço para a troca de informações, principalmente relacionadas a educação.
    Muito obrigado, amigo!
    Um abraço! Que Deus lhe abençoe hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  41. 32 aulas e míseros R$163,00 de abono.

    Fazem tudo com um desprezo e um total abuso com os professores.

    Sobre o tão falado aumento, tiveram a mesquinharia de não paga-lo pelas aulas de extensão.

    Já é tão pouco, mas têm o prazer de desmerecer ainda mais.

    Mas quem ficará sem merecimento é este governo.

    Porque tanta mesquinharia?

    Foram suficientemente infelizes com este ato.

    Não esperava por tanto ou melhor dizendo por tão pouco.

    ResponderExcluir
  42. Não posso concordar com essa situação,me parece que tem algum engano, pois sou aposentada com dois cargos e recebi o abono de apenas um, descontaram imposto de Renda, IPSEMG e quase nada sobrou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho dobra de turno e tb só recebi um.Uma amiga disse que mandou reclamação para a ouvidoria do estado e fizeram comunicação com ela no mesmo dia.Se vc for fazer, coloque masp e a escola que trabalhou por último.

      Excluir
    2. Obrigada pelo esclarecimento.

      Excluir
  43. Recebi 172. Descontaram imposto de renda no meu tb !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi 162.Cada um tá recebendo um valor.Loucura total.

      Excluir
  44. O professor que é atualmente P 2 irá em setembro automaticamente para P 3? Será? Ou terá que cumprir todas as exigências definidas em lei? Segundo a lei 15.293/2004 é preciso 5 anos de efetivo exercício no nível anterior ao da promoção. Mas de acordo com as negociações e propostas do governo esse interstício de 5 anos seria reduzido para apenas 4 anos e ainda assim contaria os 3 anos de estágio probatório. A mudança de P 2 para P 3 não será automática, já que de acordo com a lei, as promoções são feitas mediante pedido do servidor. Logo, quem terá os 4 anos de efetivo exercício até setembro terá que protocolar o pedido na SRE. Pelo menos nos acordos feitos com o governo ficou certo que seria 4 anos e não 5. Vamos ver como isso vai ficar.

    ResponderExcluir
  45. Boa noite!
    Quem e PEB 2 e tem pós graduação tem direito a protocolar a promoção para o nível 3 de certificação? Euler você pode esclarecer? Em relação as aulas de extensão, as mesmas tem direito abono proporcional? Nos ajude a interpretar este novo plano de carreira.

    ResponderExcluir