quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Um 2015 com lutas e conquistas para todos... os de baixo



Atualização em 09/01/2015: Piso dos educadores é reajustado em 13%... Mas, não em Minas, outro país: A presidenta Dilma e o novo ministro da Educação deram reajuste de 13% no piso salarial dos profissionais do magistério para 2015, que passou para R$ 1.917,00. Ainda é pouco, mas o índice foi o dobro da inflação de 2014. Isso para uma jornada de até 40h, para o profissional com formação em ensino médio. Se Anastasia e Aécio não tivessem destruído a carreira dos educadores de Minas, este reajuste seria muito bem vindo. Vejamos. Mesmo aplicando a proporcionalidade para a jornada de trabalho de 24h, um professor com formação em ensino médio e início de carreira teria direito a um salário de R$ 1.150,00. Como a grande maioria dos professores tem curso superior, pelo antigo plano de carreira, destruído pelos tucanos, o salário inicial seria de R$ 1.712,00. Isto somente como valor do vencimento básico. Sobre este valor inicial seriam aplicadas as gratificações, como quinquênios e biênios, além das progressões (3%  a cada dois anos). Muito provavelmente, um professor que tivesse entre 10 e 15 anos de carreira receberia, por um cargo apenas, entre R$ 2.400,00 e 3.500,00. Mas, pela regra atual, do subsídio, o governo pode até alegar que já paga o piso, como faziam os tucanos, cinicamente, e ainda diziam que pagavam até mais que o piso. Isto depois de haver burlado descaradamente a Lei do Piso, nas barbas de um ministério público omisso e de um legislativo totalmente conivente com o golpe contra os educadores. E uma mídia absolutamente comprada. Espera-se, a partir de agora, que o novo governo dê início a um processo de valorização dos educadores. Na minha opinião pessoal, uma medida saneadora e a curto prazo, seria aplicar o reajuste de 13% nos valores atuais dos subsídios. Mas, a médio prazo, a maior conquista seria restabelecer um vencimento básico decente (talvez o valor do piso nacional cheio) e os percentuais da antiga tabela - 22% para cada promoção na carreira e 3% para cada progressão, reajustes que o governo tucano tirou apenas dos educadores. Já seria uma grande conquista para os próximos anos.

P.S.: A notícia publicada no jornal O Tempo, neste link aqui, mostra que o governador Pimentel está disposto a negociar melhores condições para os educadores de Minas. E que o compromisso de pagar o piso, feito em campanha, permanece de pé. Vamos acompanhar e cobrar, mas sem esse discurso de oposição tucana derrotada, que torce para que tudo dê errado.

                ***


Um 2015 com lutas e conquistas para todos... os de baixo

Nas últimas horas de 2014, não pretendemos aqui fazer um balanço geral do ano que se encerra. Soa meio pretensioso, até, querer resumir 365 dias num único texto, ainda mais considerando as diferentes realidades de cada pessoa, de cada grupo, de cada estado, de cada país, enfim. Mas, alguns acontecimentos marcaram mais fortemente o ano de 2014. Vamos conferir?

O ano começou – quase como os contos infantis, rs: “Era uma vez, tudo começou assim...” - mas, dizia, o ano começou com a ressaca das grandes mobilizações de junho de 2013. Dois acontecimentos marcantes estavam previstos para 2014: a Copa do Mundo e as eleições para os governos estaduais, deputados, senadores e sobretudo para a presidência da República.

As elites brasileiras se prepararam para transformar estes dois acontecimentos num só. Usando a sua mídia golpista, era para dar tudo errado na Copa do Mundo, para que a população chegasse às eleições disposta a eleger qualquer tirano que se apresentasse como salvador da Pátria – desde que expulsasse o PT do governo.

Além disso, era para a economia ter dado tudo errado: a inflação tinha que ultrapassar os 10%, o desemprego tinha que aumentar, os salários tinham que parecer defasados com a inflação em alta e o Brasil tinha que ter a cara do discurso da mídia: um fiasco total.

Se alguém tivesse tido o trabalho de gravar as previsões de economia de Rita Mundim da Itatiaia, de Carlos Viana também  da Itatiaia, da Urubóloga da TV Globo também conhecida como Miriam Leitão, ou dos colonistas – assim mesmo C-O-L-O-N-I-S-T-A-S  como: Merval Pereira, Willian Waack, Arnaldo Jabor, Alexandre Garcia, Diogo Mainardi, Reinaldo Azevedo, entre tantos outros, veria que o Brasil acabou. Fechou para balanço. Na previsão da mídia golpista brasileira, há 12 anos que o Brasil encontra-se no abismo.

O problema é que os números
reais não batem com a previsões catastróficas dessa mídia. O desemprego tem sido mantido nos mais baixos índices do mundo; o salário mínimo tem tido aumentos reais – alô mídia, para 2015 o salário mínimo será de R$ 788, com reajuste acima, portanto, da inflação! –, os programas sociais retiraram milhões de pessoas da miséria e da fome; as políticas públicas possibilitaram que milhões de pessoas tivessem acesso à casa própria, ao sistema de saúde, aos cursos superiores e ao ensino técnico. Claro que precisa melhorar mais e mais em todas as áreas, mas, o Brasil está muito longe de ser o desastre anunciado a cada minuto por jornalistas muito bem pagos para detonar o país e os interesses da maioria da população.

Portanto, na agenda das elites
, a Copa tinha que ter sido um fiasco. Não foi. Foi um sucesso em termos de organização e de apoio da população, que apesar do bombardeio midiático, soube separar o que é política e o que é esporte. O único fiasco foi a Seleção Brasileira, que perdeu de 7 a 1 para a Alemanha, mas aí por culpa dos esquemas mafiosos que existem no futebol brasileiro – e dos quais a mídia se beneficia largamente. O Brasil deve ser o único país do mundo que muda os horários dos jogos por causa das novelas de uma TV.

A elite esperava
que houvessem novas manifestações de rua durante a Copa do Mundo, como acontecera em junho de 2013. Contudo, o cenário já era outro. Em parte, porque o governo federal teve uma atitude de diálogo com lideranças das manifestações. Foi desse diálogo que nasceu o programa Mais Médicos. Além disso, os manifestantes traziam demandas muito diferenciadas, e muitas delas estavam ligadas aos problemas regionais. Problemas de segurança, de saúde pública, de moradia, de mobilidade urbana, denúncias de corrupção, que a mídia tentou colocar tudo na conta do governo federal. Não colou. O povo não é idiota.

Em 2014 as manifestações
não se repetiram. Ficou evidente que o legítimo movimento, nas tintas da mídia, tinha ganhado ares de manipulação golpista de direita. Mesmo havendo a participação da esquerda, era evidente que a aposta das elites era a de criar um país fragmentado, dividido e pedindo socorro a qualquer um. Foi num clima de aparente desastre e fragmentação interna que os países do Oriente Médio e da África (alguns) foram praticamente reduzidos a pó. Com o apoio da CIA, da OTAN, de mercenários e de grupos de rapina do Ocidente, que querem isso mesmo, que os povos dos países ditos emergentes vivam em guerra interna, para que elas, as elites dos países ricos, com seus aliados colonizados de cada país neocolônia, continuem usufruindo das nossas riquezas humanas e materiais.

Se dependesse da mídia
brasileira, o Brasil já teria se tornado uma colônia dos EUA, assim como acontece hoje com o México, “tão longe de Deus e tão perto dos EUA”. Se dependesse do tucanato, que representa a direita, e de sua mídia, herdeira dos piores interesses, o Brasil já teria privatizado tudo e colocado os trabalhadores brasileiros como escravos assalariados, sem direito algum, a não ser o de trabalhar para enriquecer alguns poucos, e de morrer, claro.

Felizmente, o Brasil
com o governo Dilma e com a capacidade crítica da maioria do nosso povo, continuou avançando nas políticas sociais, sem cortar os direitos trabalhistas fundamentais: férias, 13º salário, direito à aposentadoria, direito à greve e a aumentos reais de salários, direito à jornada de trabalho de 8h – podendo reduzir, com luta, claro -, direito, enfim, a sonhar com um mundo diferente, mais igual, menos voltado para o egoísmo consumista próprio do capitalismo.

Isto significa
que estamos no paraíso? Claro que não. Há muito o que conquistar. O Brasil continua sendo um dos países mais desiguais em matéria de distribuição de renda. A Educação pública e a saúde precisam melhorar. As políticas voltadas para a mobilidade urbana precisam mudar radicalmente, com foco num transporte público de qualidade e barato. Mas, apesar desses e de outros problemas, houve grandes avanços, como já dissemos antes aqui. Nos limites do capital, é difícil sonhar com o paraíso.

Os governos do PT pecam terrivelmente pela incapacidade de se comunicar diretamente com a população brasileira. A mídia golpista nada de braçada durante o ano todo, pois não existe contraponto às baboseiras que eles dizem. A não ser através da Internet, em blogs como este e outros tantos, onde demarcamos o terreno e procuramos apresentar outras versões para os fatos que se apresentam ou que são apresentados como verdades absolutas.

Como a Copa deu certo, e tudo indicava que Dilma seria facilmente reeleita, as elites já tinham nas mangas das mãos e dos pés uma nova cartada. Ou mais de uma. Ou a combinação de várias. Mal começou o processo eleitoral, e a Globo lançou uma novela das 9h da noite. Uma novela que poderia ter sido intitulada desde o começo assim: “Eles sabiam...”. Mas, a Globo preferiu manter o suspense, com capítulos da novela de horror sendo exibidos a cada dia com uma nova revelação seletiva – sempre contra o PT, Dilma e Lula. Começava ali a chamada Operação Lava Jato, pronta para transformar a principal empresa do país, símbolo da resistência, da nacionalidade e da luta de muitas gerações, em foco de corrupções e bandalheiras.

Ardilosamente, a mídia brasileira detonou a Petrobras como se tudo ali fosse um antro de bandidos. Na prática sabemos que o que aconteceu na Petrobras, e que vem de longe, de longa data, é a reprodução das práticas corriqueiras da grande maioria das empresas e dos governos brasileiros, de todas as esferas. O suborno, o superfaturamento, a corrupção estão presentes no nosso dia a dia, infelizmente. E já começa com a forma privatizada de financiamento das campanhas eleitorais. Para fazer uma obra, a empresa privada tem que garantir o caixa dois que financiará os políticos que intermediaram aquela obra. E aí aparecem os diretores, os técnicos mais envolvidos, o aparato policial e judicial, enfim, há muita gente envolvida em milhares de esquemas ilícitos em todo o país, de cima a baixo.

Corrigir toda essa podridão
leva tempo. É preciso mudar a cultura de um país. É preciso mudar sobretudo essa desigualdade social, que está na raiz das práticas do levar vantagem, do tirar proveito, do aceitar o suborno, enfim, coisas que têm a ver com a ética, com a moral, mas que têm também uma raiz social. Nada disso tem a ver com o nosso povo ou com qualquer outro povo. Tem a ver com o sistema capitalista, egoísta, parasitário, que estimula a esperteza, a safadeza, e pune os honestos. Quem é  honesto no nosso mundo geralmente é punido. Quem é esperto, costuma se “dar bem”, segundo a ótica capitalista. É isso que queremos para nós e para nossos irmãos e filhos e netos e sobrinhos?

Mas, a mídia não está
preocupada com as futuras gerações. Eles pensam somente neles e nos seus (deles). E por isso eles vivem dizendo que vão se mudar para Miami. Ora, façam-nos este favor! Mudem-se para Miami, ou para Paris ou para a P.Q.P – com o perdão dos nossos poucos e civilizados leitores. O ex-cantor Lobão, por exemplo, fez essa ameaça e depois das eleições, com a vitória da Dilma, desistiu e ficou aí desfilando em SP e pedindo o Impeachment da nossa presidenta. Nada mais ridículo. Até Aécio, que teria marcado um ato de protesto em SP, se deu conta do ridículo e preferiu curtir as praias de Santa Catarina. Este ambiente de festas, praias, noitadas, é literalmente a praia dele.

Assim, chegamos ao final de 2014 com as seguintes definições: Copa do Mundo bem organizada, Dilma reeleita, apesar de Marina Silva, morte de Eduardo Campos (outra novela da Globo), escândalo da Petrobras, capas da Veja; e, o mais importante para Minas: os tucanos derrotados nas terras de Tiradentes, Drummond e Guimarães Rosa. Enquanto isso, a mídia continua desejando o fim do mundo para o país. Incluindo a privatização da Petrobras e do pré-sal, que é o sonho da mídia e da elite que ela representa. Ou seja: muita coisa boa e essa coisa negativa que é a mídia golpista, desagregadora do nosso povo. Construir uma outra mídia deveria ser o principal sonho de TODOS o brasileiros, pois esta mídia que está aí tem sido a principal causa de todos os problemas do Brasil – da violência   cotidiana às crises setoriais e acredito que até pessoais. Muita gente se deprime só de ouvir essa mídia. Muitos empresários, depois de ouvirem os comentários dessa mídia, simplesmente desistem de investir aqui. Ora, quem quer investir num país que a mídia diz que está cada vez pior, que tudo vai dar errado, que já estamos no abismo e só mostra coisas negativas?

E olha que os índices reais – não aqueles apontados pelos urubólogos da mídia – estão muito bem, obrigado. O desemprego em baixa, a inflação está sob controle, os salários não estão congelados – a não ser os dos educadores de Minas, graças ao choque de gestão tucano. Temos fortes reservas em dólares e grande capacidade de investimentos, além das nossas enormes riquezas humanas e minerais.

E a mídia é muito cara de pau para falar em crise, pois ela tem recebido, de todos os governos, inclusive o federal, a maior BOLSA-MÍDIA do país. Só o governo federal e suas estatais repassam mais de R$ 1 bilhão por ano em publicidade para sustentar uma mídia que ataca o Brasil e o povo brasileiro todos os dias. Em Minas, no apagar das luzes, o governo tucano liberou parcialmente os gastos com publicidade nos últimos 12 anos – em números atualizados daria em torno de meio bilhão de reais, pelo menos, excluídos os gastos da Copasa, Cemig e outros. Os maiores beneficiários desses gastos publicitários foram: a TV Globo, claro, a Rádio Itatiaia, claro, também, e o jornal Estado de Minas, obviamente, mais do que claro. A diferença é que, no plano federal,  a mídia recebe publicidade e maltrata o governo que lhe paga. Esta mídia deveria assumir que o governo federal do PT é o mais democrático do mundo, pois apanha calado, sem reação, e ainda paga para isso. Já em Minas e SP com os tucanos é totalmente diferente. Eles pagam caro, com o nosso dinheiro, mas exigem uma fidelidade canina por parte da mídia. Que segue essa exigência de bom grado, já que seus proprietários e diretores e editores, na sua maioria, pelo menos, comungam com os ideais neoliberais dos tucanos. Além do golpismo, que está no DNA da mídia brasileira, apoiadora do golpe de 1964, e omissa em relação às práticas lesivas aos interesses da população brasileira naquele período.

Enfim, desejamos aos nossos queridos e queridas leitores um 2015 com muitas conquistas e muitas lutas. Especialmente para os de baixo. Não toquei em temas internacionais, mas posso adiantar que o cenário não é dos melhores. Contudo, a humanidade dos de baixo está viva, e pronta para resistir, para lutar e buscar novos caminhos para o mundo. No Brasil e na América Latina, pelo menos, as forças progressistas têm obtido conquistas importantes. Apesar do crescimento da direita golpista no Brasil e na região, é fato que houve um período de muitas conquistas sociais graças aos governos mais ligados aos movimentos sociais e às demandas sociais.

Que em 2015 os de baixo se organizem mais e melhor para conquistar seus (nossos) direitos. E que possamos construir uma outra mídia, independente, popular e de esquerda. E que os educadores de Minas obtenham importantes conquistas salariais e na carreira, já que o novo governo estadual assumiu compromissos com a categoria durante as eleições. E que o governo Dilma cumpra também as linhas gerais do seu programa. Nada de pessimismo antecipado, pessoal. O jogo a partir de 2015 ainda nem começou e já tem gente cantando derrota. É gostar de sofrer. É ser tão masoquista quanto a mídia que intoxica a mente dos brasileiros. Nós somos otimistas. E acreditamos que haverá sim muitas conquistas nos próximos anos, e não podemos achar que tudo se resolverá de uma hora para outra, no primeiro dia do ano.

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

                     ***



231 comentários:

  1. Parabéns pela retrospectiva, que 2015 seja mais um ano de vitórias.

    ResponderExcluir
  2. Euler, parabéns pelo brilhante texto.
    A única coisa que não concordo são com algumas escolhas.
    Ex. Cid Gomes para Educação, este espaço no Governo Federal não avança, pois o mesmo é contra professor e, é uma pena pois o SINDUTE-MG não vai lutar por nada contra isto.
    o ou a tal Macaé em MG, outro absurdo. Porque ninguém ligado aos problemas educacionais de MG. Acredito Euler que nestas duas áreas continuaremos como anteriormente Pain, Gazolla, etc, não vai mudar nada.
    Precisamos de pessoas ligadas a área, e o Sindicato deve esquecer esta absurda preocupação em eleger Superintendentes em Educação e sim cobrar do Governo Pimentel pessoas realmente que gostam da Educação.
    Primeiro precisamos ver as ações do Governador eleito com relação a Educação, e depois cobrar, pois, vejo muitos cobrando antes da hora, só digo uma coisa, se não cumprir o que prometeu para a Educação, para mim acabou, como já anteriormente acabou com voto para Senador e Dep. Federal porque se não der certo desta vez depois de 12 anos e da greve histórica de 2011, só votarei em Prefeito e Vereador na próxima, ou nunca mais.
    Esperamos 2015 melhor.
    professor afastado para aposentadoria, depois de 30 anos de dedicação ao ensino, mesmo sobrevivendo as mazelas dos tucanos nestes 12 anos.
    Acredito no Brasil, acredito em MG, e nos iremos dar a volta por cima, não sou do grupo que saiu e nem do grupo que esta entrando, mas acredito que a Educação valorizada ainda um dia dará a volta por cima.
    feliz Ano Novo a todos professores de MG que sonham com uma educação cada vez melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Informe melhor sobre as pessoas.

      Excluir
  3. Ufa!!!!! Chegou o dia de tocar este corja do BSDB de Minas. Contei os anos , os meses, as semanas, os dias e as horas e agora, enfim chegou o candidato que sonhei para Minas Gerais.Vamos viver os nossos momentos tão esperados,governados por um homem do bem! Não voto em partidos e sim num bom candidato, pois sonhei com este momento e amo este cara!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também! Não via a hora dessa corja do psdb sair. Até que enfim chegou o grande dia!
      Concordo com o que o Euler escreveu. Se essa turma de repórteres, tanto da globo quanto de outros canais, não mudar a postura e aceitar a derrota, paro de assistir e mudo de canal. Olha bem quem é esse Aécio para depois falar da Dilma.
      Começo vendo o jornal e se vem com cara de deboche ou mal humor de perdedor, mudo de canal.
      Adversários, aceita que dói menos.
      Viva o LULA, a DILMA e o PIMENTEL!

      Excluir
  4. Colocar Cid Gomes como Ministro da educação é a mesma coisa de colocar Fernando Beira Mar como Ministro do combate às drogas.. Quase todos os outros Ministros tem uma Histórico na área que vão atuar, na área de saúde temos médicos como Ministros, na área de economia economistas, mas na área de educação sempre preenche a vaga qualquer um.. O Ministério da Educação é cabide de emprego e de quebra galho para promessas de partidos políticos, nada mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.Enquanto isso será que o dinheiro da educação continuará sendo usado para fazer assinatura da revista Veja,de Caras;para comprar bujinganga eletrônica encalha da em algum armazém de importados:ou para financiar a corrupção nas prefeiturebas.Enquanto isso nossos alunos vão continuar merendando macarrão e canjiquinha a semana, o mês,o ano inteiro e nossas profissionais da educação vão continuar sem tempo para dormir direito de tanto trabalho para pagar as contas elementares no fim do mês?

      Excluir
  5. Gostei muito das ações da nova Presidenta, que realmente entrou como vontade de mudar. Adorei as medidas tomadas pela nova governanta,contrariando a vontade da anterior, que dizia que medidas contra os trabalhadores não aconteceriam mesmo que as vacas tossissem. Elas tossiram e o novo governo fez as mudanças. Promessas de campanha, são mesmos promessas e como somos cordeirinhos e aceitamos tudo pode ocorrer qualquer estelionato eleitoral que nada acontece.A cada nova eleição uma nova decepção. Preparemo-nos, pois ouvi de uma pessoa, com ligações importantes no setor de previdência que a próxima medida que está sendo preparada são as alterações nas aposentadoria do setor público, nos moldes do INSS. Será o coroamento do nosso governo popular esquerdista. Quem puder fuja, se ainda der tempo. Eu com meu ótimo salário de professor vou comprar um apartamento em Miami e vou morar perto do Lobão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu sogro,velho e doente, perdeu a esposa e dois anos depois morreu, mas não sem antes casar com uma moça 40 anos mais moça com quem fez um trato: ela cuidava dele e em troca receberia sua pensão para o resto da vida.Certa vez, conversando com a moça, que aliás cuidava muito mal do meu sogro,fiquei sabendo que essa prática era comum em sua familia já que havia ocorrido o casamento de um tio com uma sobrinha só para não perderem a pensão do INSS.
      agora eu pergunto: há necessidade de mudanças?
      A bola está com vocês...

      Excluir
    2. CONHEÇO UMA APOSENTADA QUE RECEBE TAMBÉM PENSÃO DO FALECIDO MARIDO QUE ERA SARGENTO DA PM.ACHO ISSO UM ABSURDO.

      Excluir
  6. Excelente comentário do colega acima, o Cidadão (31/12/14, 22:26).
    Soube DEFINIR o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO com muita propriedade.

    ResponderExcluir
  7. Quem viver verá. Ainda bem que já aposentei.

    ResponderExcluir
  8. Imposto sobre as grandes fortunas, Dilma não tem coragem de fazer.
    Indicações feitas pelo ministro neo liberal Sr. Joaquim Levi de reforma retirando os direitos dos trabalhadores, dos estudantes e da população é mais fácil e se faz através de medida provisória, então faz-se imediatamente.
    A VACA TUSSIU??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vaca está com tuberculose

      Excluir
  9. CID GOMES DISSE QUE VAI MUDAR O PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO, SERÁ PARA BAIXO ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta aumentar o valor de um piso que ninguém recebe

      Excluir
    2. Ele não disse que vai mudar o Piso Salarial do magistério. Disse sim que,
      a primeira medida dele no ministério é o aumento do Piso Nacional dos professores. Saibam interpretar as coisas e não tumultuar.

      Excluir
  10. A VACA TUSSIU??

    A VACA TÁ TUSSINDO??

    A VACA VAI CONTINUAR TUSSINDO??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, ela vai TOSSIR muito ainda.

      Excluir
  11. Acabo de ouvir o discurso de posse da presidente. Seu lema de governo será: "Brasil, Pátria educadora". Afirmou que, ainda este ano, a educação passará a receber quantias mais significativas dos royaties do petróleo. Dessa forma, ficará meio difícil arranjar desculpas para começar a implementação do nosso piso. Guardem bem a fala da presidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eles" disponibilizam vários recursos para a educação, menos em relação aos salários dos professores, que continuam votando na esperança de que nas próximas eleições os vencedores irão ter piedade dos coitados.
      Daqui um tempo muito próximo o salário mínimo estará maior do que o dos professores. EM janeiro de 2016 por exemplo o salário já estará em
      R$ 850,00. E o salário dos professores proporcionalmente cada vez menor.

      Excluir
    2. Além dos salários miseráveis,das condições desumanas e degradantes de trabalho, eles tem de lavar a culpa por todas as mazelas dessa caricatura de educação que "os-de-cima" enfiaram pela nossa goela abaixo.

      Excluir
  12. Esse negócio de auditoria é uma desculpa para não pagar os nossas promoções e progressões. Não queremos governo de discurso bonito, queremos governo que na prática cumpra com as leis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não quero promoção e nem progressão no subsídio.Eu quero o piso com a carreira antiga de volta.

      Excluir
  13. Tem muito Aecista chorando aqui.Gente vamos deixar as tristezas para tras.Estamos vivendo uma nova era.Bola pra frente.Pimentel com a gente.Aecio acabou....ja era.

    ResponderExcluir
  14. por Débora Figueiredo, via e-mail
    Cid Gomes está confirmado como novo Ministro da Educação. Votei na Dilma com esperança de, pelo menos, ser mais representada do que seria por Aécio.
    Sou professora, moro em Fortaleza e SEI o que o nosso ex governador é capaz de fazer com os professores. A Universidade Estadual constantemente em greve, os professores do Estado precisam se humilhar pra conseguir direitos.
    São explorados, têm que conviver com todo tipo de situação, inclusive perigosa, em sala de aula. Cid Gomes é uma vergonha para a educação. Nas palavras dele, professor deveria trabalhar por amor. Um homem debochado.
    Votei na Dilma, mas, desde o começo, fiquei de olho nas propostas dela para a educação. Não desceu aquele comentário sobre o alto número de disciplinas, tendo ainda “Filosofia e Sociologia”. A presidente precisa entender que nessas eleições, grande parte das pessoas que não votaram nela, sofria de carência de estudos na área de humanas.
    Pessoas sem estudo de História, Geografia Crítica, Filosofia e Sociologia. Pessoas que não sabem o sentido de palavras/expressões como: democracia, ditadura, totalitarismo, socialismo, comunismo, liberdade de expressão, moral, ética, etc. Pessoas que não conhecem a história do próprio país.
    Tenho relatos de pessoas que viveram a época da ditadura militar e descrevem o período como se tivesse sido um paraíso na terra, enquanto outras estavam sendo torturadas sem que aquelas soubessem. Muita coisa era escondida.
    Pouca gente sabe nesse país a influência que a mídia tem na construção da opinião da massa. Poucas famílias comandam a mídia desse país e estas poucas não são imparciais, mas, sim, descaradamente estimulam um ódio fervoroso contra um governo que olha para os mais necessitados.
    A presidente precisa entender o quanto é importante e necessário estimular o ensino das humanas de forma maciça para que a própria forma dela de governar seja melhor entendida (embora ultimamente com suas decisões e escolhas nem mesmo sei se ela pretende mesmo ser entendida).
    Democracia, ditadura, totalitarismo, socialismo, comunismo, liberdade de expressão, moral, ética, influência da mídia e garantia de direitos, por exemplo, são apenas alguns dos temas que podem ser abordados em aulas de Filosofia de forma aprofundada com o objetivo de formar pessoas e garantir que elas consigam pensar por si próprias e desenvolver um pensamento crítico.
    Temas estes que podem ser trabalhados de forma interdisciplinar com disciplinas como Produção Textual, Sociologia e História. Disciplinas estas que podem e devem trabalhar juntas, mas que JAMAIS serem mescladas a fim de reduzir a carga horária, o que traria prejuízo para todas estas disciplinas individualmente.
    Nas palavras de Bertrand Russel: “(…) um regime socialista poderia, com o tempo, tornar-se seguro o bastante para não temer a crítica (…)”.
    Sei que estamos longe de um regime socialista, mas penso que se o Estado continuar a ignorar a importância do desenvolvimento do pensamento crítico da nossa população, vai ser cada vez mais difícil garantir que governos que priorizam a redução da desigualdade (entre outras coisas) consigam se manter no poder.
    Entendo também que a presidente, percebendo que o país está crescendo muito, privilegia a formação de engenheiros e técnicos para que estes possam ajudar no crescimento do “progresso” brasileiro (Vide Ciências sem Fronteiras, Escolas Técnicas, PRONATEC, etc.), PORÉM, insisto, formar técnicos (ou pessoas de quaisquer outras áreas) sem o desenvolvimento crítico dessas pessoas, vai nos levar a um país como este que vimos nas eleições de 2014, com pessoas reproduzindo ideias visivelmente fascistas, sem qualquer noção da realidade e de conceitos básicos.
    Não votei no candidato Aécio por ter acompanhado o que foi feito com os professores no Ensino Médio (responsabilidade do GOVERNO) em Minas Gerais. A maneira como o candidato tratava a educação é de causar-me asco.
    E agora terei de passar pelo transtorno de ter Cid Gomes como Ministro da Educação?

    ResponderExcluir
  15. Reproduzo aqui a carta feita por uma professora de Português do Estado do Ceará ao ex Governador Cid Gomes há alguns anos, mas ainda tão atual:
    “Excelência,
    Preciso dizer-lhe publicamente que votei muito mal nas últimas eleições estaduais!
    Sou professora de Língua Portuguesa, Literatura e Redação e me dedico à profissão intensamente há vinte anos. Votei em Vossa Excelência por o senhor apoiar a campanha de Dilma Roussef. Há quatro revelações que devo fazer aos professores para que possam me desculpar esse ato falho, embora saiba que muitos deles agiram como eu, pois acreditaram em suas propostas de fazer avançar a educação no Estado. É justo que o senhor as conheça!
    1. A primeira é a de que, na verdade, não havia, no Ceará, nenhum candidato dos que disputavam mais veementemente o Governo que fosse convincente, apesar do grande aparato midiático. Dos males, porém, viesse o menor. O senhor pelo menos contribuiu na campanha da Presidenta. O meu prejuízo não foi completo.
    2. A segunda confissão é a de que, como o senhor, tentei ser esperta, pois votei em alguém de quem, mesmo não esperando um bom mandato, contribuía para o meu objetivo. Reconheço, contudo, que o senhor me superou no lucro de tudo isso, por ter sabido se apoiar na minha candidata para se eleger.
    3. A terceira é a de que não esperava ver colegas escrachados, humilhados, surrados, feridos, ensanguentados, desmaiados, tratados sem o mínimo respeito, como se vítimas dos famosos anos de chumbo da Ditadura Militar, principalmente ocorrendo este fato na Assembleia Legislativa, Casa que deveria defender os interesses da classe em vez de, subservientemente, ceder aos seus caprichos. Felizmente a população já sabe que apenas quatro Deputados votaram contrariamente ao plano de Vossa Excelência. Não será só o senhor a perder no próximo pleito, mas também todos os que, ao contrário dos quatro, “ferraram” os professores (Esta é a expressão: “ferraram”, pois não consigo ser educada e suave diante de barbaridades e brutalidades).
    4. A quarta e última é a de que nunca me orgulhei tanto de ser professora. Estou feliz por saber que os meus colegas, os meus digníssimos colegas estão enfrentando como heróis seu autoritarismo e por saber que teremos avanços a partir de agora, pois a história dos professores cearenses muda a partir de agora, bem como a sua!
    Continuemos, agora apenas entre nós! Não posso perder a oportunidade de satisfazer a uma curiosidade! Preciso perguntar-lhe: se o estudo do professor não tem valor no Ceará, que valor terá o do aluno? Ah, já sei… o senhor manda distribuir computadores a alguns. Quero lembrar que não são bobos. Vão recebê-los, mas não vão compensar as perdas do ano letivo!
    Refiro-me à desvalorização da pesquisa e da obtenção de conhecimentos. Os professores, ao se submeterem a cursos como Especializações e Mestrados, desejam adquirir conhecimentos que difundirão para crianças e jovens do nosso Estado. Sei que não devem obter um título apenas nem principalmente para terem algum acréscimo financeiro em seus vencimentos. Seu maior anseio deve ser aprender mais, para ensinar mais e melhor. Esse argumento, porém, não pode dar sustento à desonestidade e à injustiça. O que se deve pagar a mais ao professor especializado, mestre ou doutor por essa conquista e pelos esforços necessários a ela tem que ser justo, e não desrespeitoso.
    Não deve se assemelhar a uma esmola, como a que o Governo de Vossa Excelência insiste em garantir. É necessário que todos os cearenses, da capital e de todos os outros municípios, saibam que a proposta para essa recompensa é humilhante e que precisaria que fosse decuplicada para corresponder a uma pequena porcentagem do subsidio de Vossa Excelência, que não precisou mostrar diploma nem provar conhecimento algum para governar o Estado. Para ser Governador, basta não ser analfabeto.

    ResponderExcluir
  16. Algo mais grave!
    Trato ainda de algo mais grave: do seu desrespeito ao professor. Suas infelizes frases, reveladoras do grande desdém que Vossa Excelência não soube esconder em seu discurso, magoaram a todos nós, e não apenas aos colegas da rede estadual. A sua sugestão de que professores devem trabalhar por amor só poderia ser aceita se eles não comessem; se não quisessem garantir às suas famílias pelo menos uma diminuta parcela dos benefícios que o senhor garante à sua e a si mesmo; se não se vestissem, se não precisassem pagar por energia, água, telefone e, o que já é impossível, se não precisassem de livros e de outros recursos para o seu crescimento intelectual.
    Não posso deixar de comentar também sobre a sua declaração de que o professor que queira ganhar melhor deve migrar para a escola privada. Vossa Excelência não se preocupa com a evasão dos professores da rede estadual? Isso não seria problema? Outros seriam contratados? Não interessa a permanência dos professores por muito tempo no serviço público, para que projetos tenham continuidade e outros benefícios ocorram? A escola privada realmente se mostra mais justa que a pública para com o professor? Esse pensamento de Vossa Excelência é lastimável!
    Por que falo tanto?
    Não tenho interesses partidários nem sou membro da oposição. Mas sou uma professora! E mais: sou especialista e mestra. Não gosto de ver meu esforço desvalorizado. Não adentrei o serviço público de educação. Não tive o desprendimento e o heroísmo dos meus digníssimos colegas da educação pública do Estado do Ceará, os quais respeito muito. Não me considero, porém, culpada por não acompanhá-los em tamanho esforço porque, ao contrário de Vossa Excelência, não concordo que eu deva trabalhar só por amor, mas também por dinheiro.
    Não digo que a sua visão de que o professor ou qualquer outro profissional deva trabalhar por amor é ingênua, pois ingênua seria eu se assim pensasse. Digo sim que é uma máxima cruel, insensível, revoltante, além de ridícula! Além de respeitar o professor, lamento pelo desdém de que ele é vítima, pelas humilhações a que é submetido. É absurdo um professor precisar destinar-se à Assembleia Legislativa do Ceará para reivindicar desgastantemente um direito garantido por lei que Vossa Excelência insiste em desrespeitar: o direito a um piso salarial de aproximadamente R$ 1100,00.
    Um apelo…
    Pense melhor, Excelência. Deixe a sensibilidade superar a arrogância e a indiferença pelas necessidades sociais. Seja prudente! O senhor já perdeu por tudo que tem feito!
    Um aviso…
    Não é só o professor da rede estadual que está insatisfeito, mas também o da rede privada de ensino, bem como outros segmentos. Não há causa sem efeito!
    Sem mais,
    Ritacy de Azevedo Teles
    P.S.: O tratamento respeitoso de “Vossa Excelência” é mera convenção gramatical da qual não consigo me desvencilhar. Não deve entendê-lo literalmente.”
    PS do Viomundo: Dilma está montando o ministério da crise econômica, que se agrava em todo o mundo e terá impacto duradouro no Brasil. Neste sentido, é o “ministério do medo”, para ganhar votação no Congresso ou pelo menos impedir derrotas fragorosas. Um ministério que privilegia absolutamente a governabilidade.

    ResponderExcluir
  17. A julgar pelos nomeados, o novo governo oferece um prato cheio para a oposição e vazio para o povo
    Quem tem algum compromisso, ou pelo menos preocupação, com as questões sociais fica decepcionado com as escolhas para o novo gabinete. Ao lado de uma equipe econômica alinhada com a banca, a presidente Dilma fez questão de nomear gente cuja trajetória vai no sentido oposto daqueles que garantiram sua vitória.
    Gilberto Kassab no Ministério das Cidades é uma bofetada, em todos os sentidos. Um dos políticos mais oportunistas da história recente, Kassab está irremediavelmente associado à máfia do IPTU em São Paulo, à especulação imobiliária e ao desprezo pelos interesses dos cidadãos. Não é só: o filho de Jader Barbalho, novo ministro da Pesca, tem como única credencial a derrota para governador do Estado. E por aí vai: Eliseu Padilha volta à cena, um pastor é empossado para tocar o Esporte, uma agronegocista na Agricultura. E segue o enterro.
    Ministério técnico, bem entendido, seria uma quimera: isso não existe. Qualquer técnico está sempre a serviço de uma política. Ainda assim, mesmo considerando o tal “presidencialismo de coalizão”, haveria menus mais digeríveis do que o cardápio servido pela presidente reeleita. O simbolismo na política vale muito, às vezes tudo. Ao indicar nomes identificados com interesses que ela combateu durante a campanha, Dilma promove um curto-circuito talvez impossível de consertar antes de a fumaça aparecer.
    Pode-se argumentar que grande parte dos ministros, na verdade, não manda nada. Diz-se também que o “núcleo duro” permanece nas mãos do PT. Falso. Mesmo que alguns dos nomeados jamais sejam recebidos em audiência no Planalto, eles fazem parte da face visível do governo. Desprezar isto não é fazer política; é cavar um fosso ainda maior em relação aos movimentos que acreditaram no discurso de campanha.
    A receita que a presidente oferece ao público é uma mistura de crise e rame-rame. De que adianta contentar as inúmeras fatias em que o Congresso se divide? Viu-se isto com clareza nas manifestações de junho de 2013. O poder formal e a voz das ruas nem sempre caminham no mesmo sentido. Mas a segunda geralmente costuma determinar como o primeiro deve se comportar.
    Ignorar a história é um risco capital. Não que o povo adore passeatas, manifestações diárias, greves, faltar ao trabalho ou atrapalhar o trânsito. Não! Mas ninguém consegue aguentar calado a ameaça de deterioração das condições de vida, a degradação de serviços públicos, a perda de poder aquisitivo e a piora no bem-estar da família. A estes, a maioria, “governabilidade” só interessa quando sinônimo da redução da desigualdade social.
    É isto que mantém o mesmo partido no poder até agora. Este compromisso precisa ser renovado nas palavras e, acima de tudo, nos fatos. Mas o que se tem ouvido são notícias de aumento de tarifas, desocupações selvagens nas cidades, corte de gastos para pagar juros dos financistas e concessões conservadoras a granel. Nas páginas ao lado, porém, lê-se também que o número de bilionários no país cresceu; a compra de imóveis no exterior saltou; a taxa de lucro das empresas vai muito bem, obrigado; a corrupção grassa; e aumenta o número de investidores sedentos para aplicar dinheiro no Brasil. Mistério: quais serão os novos programas sociais? Dilma, mostra a sua cara.

    ResponderExcluir
  18. Alessandro Professor de Matemática1 de janeiro de 2015 22:33

    Dia 1° De Janeiro graças a Deus o PSDB saiu do governo de Minas, ja começou mudou Secretária de Educação, Superitendente de Ensino está faltando agora os Diretores para inciar tudo novo, iremos iniciar uma nova era, as conquistas virão, com luta, união dessa classe tão desunida, onde colegas preocupam com serviço do outro e não cumpre a sua obrigação, diretores que eram professores só porque subiu na tampinha acha que a escola e deles Viva 2015

    ResponderExcluir
  19. A auditoria será muito interessante. Não seria interessante fazer essa auditoria antes de inventar novas secretarias? Será que há disponibilidade financeira para estruturar essas invenções? Com certeza ouviremos que não há dinheiro pra aumento salarial dos professores e para o retorno a antiga carreira, para isto a auditoria vai mostrar ser impossível realizar essas mudanças. Mas, para outras despesas, acaba dando..

    ResponderExcluir
  20. Pelo visto,a maioria dos que visitam este espaço realmente democrático,querem receber benefícios sem lutar. Não vejo ninguém falando que está preparado para o embate se preciso for.Não é porque Pimentel foi eleito que vamos passar de Haiti para Dinamarca,como um passe de mágica.Acorda pessoal, se esta categoria continuar, na covardia de esperar que poucos lutem pelos direitos de todos,realmente vamos ficar com estamos,só na lamentação.Outra coisa,quem realmente conhece o ministro da educação?Até agora todos tem reproduzido o que a mídia golpista produziu,sabe-se lá em que contexto.
    Grande EULER,obrigado por manter este espaço!!!

    José Henrique

    ResponderExcluir
  21. Olá, boa noite e feliz ano novo para todos!

    Sou professora efetiva e trabalhei todos os dias do mês de dezembro, mas ao tentar acessar meu "contrachoque" de 12/2014, apareceu a seguinte mensagem: "Não possui contracheque no mês/ano 12/2014". Gostaria de saber se isso ocorreu com mais alguém... Será que é algum tipo de derradeiro ato de sabotagem do (DEMOROU-MUITO-PARA-ACABAR) antigo governo? Caso alguém saiba algo, aguardo respostas!

    Abraço

    ResponderExcluir
  22. meu caro euler, presente na posse de fernando pimentel, ana gazzola, o que a sapa véia foi fazer lá?levar vaia?

    ResponderExcluir
  23. meus caros em 2018 tem mais, se pimentel errar com os professores a gente tira ele, lembrem nós somos maioria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E fomos nós que o colocamos lá.Ele não pode esquecer disso.

      Excluir
    2. Mas até lá vamos ter que amargar mais 4 anos de penúria.
      Se continuar tudo na mesma não podemos esperar esse tempo todo, a classe tem que reagir, o que acho muito difícil, pois a "maioria" só sabe reclamar.

      Excluir
  24. NÃO SE TRATA SÓ DE AUMENTO DO PISO, O MAIS IMPORTANTE É A SUA IMPLEMENTAÇÃO, COISA QUE ATÉ HOJE...

    ResponderExcluir
  25. AO SABER, LÁ NO CÉU QUE GEORGE HILTON É O NOVO MINISTRO DOS ESPORTES, O GRANDE COSTINHA DISSE: TAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIS BRINCANDO.

    ResponderExcluir
  26. Começamos bem o ano de 2015!! Não existe contra cheque de dezembro no sistema do Portal do Servidor.

    ResponderExcluir
  27. Essa ¨PRESIDENTA é ridícula!

    ResponderExcluir
  28. "Salários de janeiro em risco
    Cofre do Estado teria apenas R$ 700 milhões, e para quitar a folha são necessários R$ 2 bilhões."(jornal O Tempo - 02/01/2015)
    Será por isso que não se conecta o Portal do Servidor e não se consegue ver o contracheque?
    Os ladrões se foram e o rombo ficou, e nós é que vamos pagar por isso. Como sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começamos a pagar os 10 milhões a mais gastos na campanha do PT. Onde tá o dinheiro o gato comeu e ninguém viu etc

      Excluir
  29. http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/sal%C3%A1rios-de-janeiro-em-risco-1.967969

    ResponderExcluir
  30. Não vamos reclamar sem antes ter vivido, os governos não começaram a governar, vamos aguardar, primeiro, depois faremos nossas abordagens, caso contrário vamos parecer uma categoria de reclamões.
    Aproveitando o ensejo: alguém consegui visualizar o contracheque de dezembro, na página há uma mensagem que não há o contracheque de dezembro, mas obviamente que é problema no sistema. Caso alguém tenha conseguido nos diga.

    ResponderExcluir
  31. Pimentel começa com problemas para pagar salário de dezembro, conforme jornal Super de hoje (02/01/2015).Claro que uma auditoria é muito mais que necessária...

    ResponderExcluir
  32. Uai, cadê o contracheque de Dezembro que não aparece no portal?
    UI, que meda!!!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  33. Onde está o nosso contracheque?

    ResponderExcluir
  34. não possui contracheque no mes/ano 12/2014

    ResponderExcluir
  35. DCM
    Em editorial, família Marinho condena taxar grandes fortunas

    Postado em 2 de janeiro de 2015 às 9:58 am


    Editorial do Globo, celeremente reproduzido por Noblat em seu blog:

    Taxar as chamadas grandes fortunas é desejo cultivado por qualquer governante em busca de dinheiro aparentemente fácil. E com a vantagem de poder apresentar o novo imposto como um ato de “justiça social”, bandeira sempre simpática, capaz de encobrir qualquer aberração de política econômica.

    A história desse imposto começou no século XIX, quando foi criado por socialistas ingleses. Caiu em desuso pelas dificuldades que cercam o gravame, e há pouco voltou ao noticiário por meio do best-seller “O capital no Século XXI”, de Thomas Piketty, economista francês.

    ADVERTISEMENT

    Baseado em ampla compilação de estatísticas de vários países, Piketty se propõe a provar que a renda do capital derivado de herança e patrimônio próprio supera, e jamais deixará de ser assim, a renda do trabalho. Ato contínuo, Piketty propõe um imposto sobre patrimônio para reduzir as desigualdades sociais no mundo.

    Ideias como esta são tentadoras desde sempre. Por esse motivo, e considerando a atmosfera ideológica na qual trabalhou a Constituinte de 1987, a Constituição brasileira, promulgada no ano seguinte, prevê este imposto em um dos artigos. Jamais foi regulamentado. O então senador Fernando Henrique Cardoso apresentou projeto com este fim, e só.

    Mais de uma década de governos do PT, partido de esquerda, já seria tempo de o dispositivo constitucional ser aplicado. Na base aliada, houve pelo menos uma tentativa. Sem sucesso. Pode-se entender que a base do Planalto é tão heterogênea que não conseguirá se unir em torno deste imposto.

    Mas o ponto central nesta discussão é que se trata de ilusória a vantagem da taxação de fortunas. Um primeiro ponto é o custo de arrecadação do imposto, muito alto. Como se trata de um gravame declaratório — ele é arrecadado sobre o que é declarado pelo contribuinte —, a coleta tende a ser baixa, devido à previsível substimativa da base a ser taxada.

    Logo, é imprescindível montar-se uma estrutura de fiscalização para combater a evasão. No final das contas, a conclusão sempre é que o custo da estrutura não compensa o resultado da arrecadação. Entende-se por que muitos países suprimiram este imposto, inclusive a Inglaterra.

    Outro problema: tão logo se torne uma possibilidade concreta o imposto sobre fortunas, as famílias abastadas transferirão todo ou parte do patrimônio para países sem o tributo. E sua riqueza crescerá apenas no exterior. Os empregos e a renda gerados por grandes patrimônios familiares migrarão para o exterior, portanto. Péssimo negócio, certeiro tiro no pé do próprio país.

    Há, ainda, grandes riscos de se praticar injustiças: quando herdeiros de patrimônios imobiliários não têm dinheiro para arcar com a taxação. O imposto sobre fortunas é uma daquelas invenções aparentemente simples, mas que não funcionam. Por uma razão: o tema é mais complexo do que parece.

    ResponderExcluir
  36. "Miriam Leitão, só uma coisinha...
    >> Dilma, acertou em cheio na renda suave e na cor nude. ..
    eu interpretei que estas escolhas (tecido e cor do tecido) significaram:
    >> que uma pessoa "essencial" tomou posse, e não uma pessoa numa fantasia;
    >> e que nenhuma outra cor daria mais destaque (sem ser uma aberração)...
    1º) à pessoa...
    2º) e a sua faixa presidencial!
    tendeu, Miriam Leitão?????
    e beijinho no ombro pra ti!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei aquela bata de guipir (renda francesa, finíssima, caríssima da Presidente). Estava de acordo, apesar de gorda.

      Excluir
    2. Que comentário mais preconceituoso. Por acaso ser gordo é algum defeito? O caráter de uma pessoa não está no seu físico , na sua cor ou no que ela veste e sim no seu interior e nas suas atitudes.

      Excluir
  37. Gente alguém consultou o contracheque do mês 12, para quem é efetivado, dá a mensagem que não existe contracheque para este mês. Alguém sabe de alguma coisa? Não vai haver pagamento?

    ResponderExcluir
  38. VIOMUNDO
    Dilma: Educação será a prioridade das prioridades; só a educação liberta povo
    publicado em 1 de janeiro de 2015 às 17:56

    Dilma: “Nosso lema será: ‘Brasil, pátria educadora’ Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

    Quinta-feira, 1 de janeiro de 2015 às 16:42 (Última atualização: 01/01/2015 às 16:48:59)

    Segundo mandato terá como lema principal a Educação, garante Dilma

    Blog do Planalto

    Em discurso de posse no Congresso Nacional nesta quinta-feira (1º) a presidenta Dilma Rousseff anunciou que o lema de seu segundo mandato será “Brasil, Pátria Educadora”. Dilma afirmou que a frase sintetiza a educação como prioridade de seu governo para os próximos quatro anos, além de formar o cidadão com compromissos éticos e sentimentos republicanos.

    “Ao bradarmos ‘Brasil, pátria educadora’ estamos dizendo que a educação será a prioridade das prioridades, mas também que devemos buscar, em todas as ações do governo, um sentido formador, uma prática cidadã, um compromisso de ética e sentimento republicano”, enfatizou a presidenta.

    Em sua fala, a presidenta também qualificou o acesso à educação como “porta de um futuro próspero”.

    “Só a educação liberta um povo e lhe abre as portas de um futuro próspero. Democratizar o conhecimento significa universalizar o acesso a um ensino de qualidade em todos os níveis – da creche à pós-graduação; para todos os segmentos da população – dos mais marginalizados, os negros, as mulheres e todos os brasileiros”, afirmou Dilma.

    Dilma destacou os esforços já realizados para a universalização da educação e lembrou que a área começará a receber, em seu segundo mandato, recursos dos royalties do petróleo e do fundo social do pré-sal, que auxiliarão a expansão e melhor alcance de políticas públicas, ações e programas da educação nos próximos quatro anos. Ela garantiu que o Pronatec, uma das principais políticas públicas do governo, deverá oferecer 12 milhões de novas vagas até 2018.

    O Pronatec oferecerá, até 2018, 12 milhões de vagas para que nossos jovens, trabalhadores e trabalhadoras tenham mais oportunidades de conquistar melhores empregos e possam contribuir ainda mais para o aumento da competitividade da economia brasileira. Darei especial atenção ao Pronatec Jovem Aprendiz, que permitirá às micro e pequenas empresas contratarem um jovem para atuar em seu estabelecimento.

    ResponderExcluir
  39. M Leitoa

    ... Feia é a sua cara.

    ResponderExcluir
  40. (...) O impossível se faz já, os milagres ficam para depois. Dilma, discurso de posse no Congresso Nacional, 01/01/2015.

    ResponderExcluir
  41. http://jornalggn.com.br/noticia/a-pa-de-cal-na-carreira-politica-de-aecio

    ResponderExcluir
  42. Jose Alfredo Junqueira2 de janeiro de 2015 16:08

    Votei em Dilma de novo,mas tem uma bomba para estourar ou escandalizar.Ela disse que vai destinar 75% dos royalties do petróleo do 'pre-sal" para a educação.Mas há um geólogo(demitido) da petrobras aoós fazer denúncias que o pré-sal é uma farsa.Será?Creio que sim,pesquisem!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Junte-se a globo.Eles amam este tipo de bomba.

      Excluir
    2. Isso mesmo,junte-se a Globo...estou até imaginando o Globo Repórter:pré-sal...o que é?Onde está?Ele garantirá o Piso Nacional do Professor?
      kkkkkkkkk

      Excluir
    3. Jose Alfredo Junqueira4 de janeiro de 2015 08:22

      A globo engana vocês,amim não,pois nem vejo esta porcaria.O petróleo do pré sal é uma verfdade tão pura quanto a de que o homem já pisou na lua.Acordem!!!

      Excluir
    4. conheço uma engenheira que trabalha na petrobrás, e ela me disse que o Brasil já está extraindo o pré sal.

      Excluir
  43. Quando o governo fala que vai dar prioridade à educação, a intenção deles é só criar cursos, "melhorar escolas" dar computador, que as vezes não funcionam,no sentido de não atender às necessidades do aluno, mas no salário do professor ninguém comenta.
    Hoje li no face que o novo ministro quer passar o piso de 1600 e pouco para 1900 e alguma coisa.Não sei em qual estado é pago este piso.Aqui em Minas, se eu ganhasse isso, com minha dobra, trintenário e as outras vantagens, estaria ganhando mais de 5000.No entanto, não recebo nem 3000.

    ResponderExcluir
  44. Sr governador se não tem dinheiro para pagar o meu salário... Peça os repasses que a senhora presidenta de seu partido não repassou para MG. se não for suficiente traga a FIAT de volta!

    ResponderExcluir
  45. Pre sal! Recurso para a educação!... O futuro é logo ali!..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os salários dos professores depois da última curva.

      Excluir
  46. E as eleições para diretores vocês sabem alguma coisa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanta coisa ruim acontecendo e vc está preocupado com eleição para diretor de merda de escola de merda ??????

      Excluir
    2. Sua resposta é muito oportuna. O que diretores podem mudar de significativo nas escolas? Em nossas carreiras? E, de acordo com o que li sobre a atual secretária de educação, continuaremos na mesmas teorias, com o "empurrometro" funcionando, sem mudanças importantes. Em relação ao colega que pergunta sobre eleições, o interesse é tão grande pela função, que a prova de certificação não teve sequer um candidato inscrito em minha escola. ninguém quer uma cargo cujos encargos são terríveis e que a sustentação da SEE é nenhuma. Diretores acabam sendo apenas transmissores das ordens de cima, que na maioria das vezes visam apenas números e não resultados efetivos. Você acredita que vai mudar? Analise a atuação do governo federal em educação, da mesma forma que o PSDB em MG, so pensa em números. Programas como o PRONATEC, nada acrescentam, mas geram números maravilhosos. Lá(PT) com aqui(PSDB) os números ditam as regras e nós professores somos mais um desses números.

      Excluir
    3. É necessário eleição sim para diretor, pq tem muitos que se sentem dono das escolas, só opressão. Precisamos de democracia e paz nas escolas, além do nosso piso salarial.Dignidade e respeito ao profissional é necessário.O assédio moral nas escolas é enorme, herança do psdb.

      Excluir
  47. Com o meu contra cheque tá tudo bem, digo consegui visualizá-lo. Primeiro, tentei várias vezes e recebi a mesma mensagem que todos, que não havia o bendito do mês 12, mas mais tarde consegui. Acredito que etta falha do sistemaque devia estar congestionado como das outras vezes que o governo anuncia alguma coisa e a gente fica doído pra ver. Só não tem aumento de nada, mas o imposto de renda tava lá comendo a sua parte.

    ResponderExcluir
  48. Consegui ver o contra cheque de dez/2014,nada de novo ,tudo como sempre.

    ResponderExcluir
  49. o ministro cid anuncia na semana que vem 13 por cento no valor do piso que ninguém recebe.só no brasil, só no brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que interessa é o plano de carreira dentro do piso.

      Excluir
  50. MORRER ACONTECE, COMO TUDO QUE É BREVE E PASSA, MAS MÃE NA SUA GRAÇA É ETERNIDADE.(C.D.A.).

    ResponderExcluir
  51. PISO NA CARREIRA ANTIGA - CAMPANHA SALARIAL 2015 JÁ....OU FICAREMOS A VER NAVIOS? CADÊ O SINDUTE? PIMENTEL FOI TIRO NO PÉ? O SINDICATO NÃO MAIS MENCIONA A ANTIGA CARREIRA EM SUAS REVINDICAÇÕES? NÃO QUESTIONA A LEGALIDADE DO SUBSIDIO PARA CARGOS DE CARREIRA. VAMOS FICAR ATENTOS -
    ACABOU A ELEIÇÃO CHEGA DE PSDB PT, VOCÊ APOIA AÉCIO VOCÊ APOIA DILMA - FIQUEM ESPERTOS E PASSEM A APOIAR A NÓS - - CHEGA AGORA É HORA DE NOS UNIRMOS E CUIDAR DE NOSSA CARREIRA se ainda houver) PISO NA CARREIRA = PROFESSOR VALORIZADO = MELHOR EDUCAÇÃO....

    ResponderExcluir
  52. Queremos o pagamento do retroativo, o premio por produtividade, os 4,5% de reajuste além do reajuste do piso nacional. Será que sai antes do carnaval?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero, mas minha certeza é que nada teremos. Observe que nos primeiros pronunciamentos ninguém repete os compromissos de campanha. Reajuste para deputados, senadores, governadores presidente, vice-presidente e outros "ados, dores e entes", não faltam,para esses a sempre uma "rapinha" no tacho, como dizem aqui na roça. Estou farto.

      Excluir
    2. No mínimo, nosso salário teria que subir de acordo com a porcentagem que deram ao salário mínimo.

      Excluir
  53. Sindute sem direção, não informa nada que é do nosso interesse. Pra onde vamos apelar?

    ResponderExcluir
  54. Estou impressionada com a hipocrisia de certos aqui. O coitado nem entrou e já estão atirando pedras nele. Que horror. Ele não é Deus pra transformar água em vinho.

    ResponderExcluir
  55. Dizem que na próxima semana o novo ministro da Educação vai anunciar um novo reajuste para o piso salarial dos educadores, na faixa de 13% - o dobro da inflação oficial de 2014. Pena que o governo dos tucanos em Minas fez o desfavor de acabar com o vencimento básico e com isso os reajustes nacionais não precisam ser repassados automaticamente, como deveria acontecer. Tomara que haja uma mudança em favor dos profissionais da Educação em Minas. Acredito que há grande possibilidade do novo governo dar um outro rumo para a Educação pública em Minas. A começar com a valorização dos educadores. Vamos aguardar, acompanhar e cobrar, sem essa visão derrotista e do "tudo é a mesma coisa", que só faz causar desânimo para a luta. Um novo governo, com histórico de ligação com os movimentos sociais e com o mínimo de sensibilidade e disposição para o diálogo pode abrir as portas para novas conquistas. Claro que vai depender da organização e da luta dos trabalhadores. Mas, a disposição política do governo também conta. Na época dos tucanos, essa disposição em relação aos educadores era ZERO. Agora não. Por isso, nada de desanimar e só enxergar derrotas antes da hora. Um ótimo 2015 para todos e todas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podemos conseguir um futuro melhor.
      E o governador também.

      Excluir
    2. Que divulgação boa, Euler! Eu sabia que a Dilma não ia vacilar quanto a prioridade prometida por ela, que seria a educação no nosso País. Quem tem o mínimo de conhecimento a favor dos bons valores do Brasil, tomaria essa atitude em atender a necessidade em que o País se encontra, sanando problemas da violência que arrasta e empesteia a nossa nação. Vamos acreditar na confiança da nossa Presidenta quanto ao novo ministro da educação, o Cid. País que investe na sua educação é um país civilizado com menos violência.

      Excluir
    3. Um ministro que quando foi Governador não pagou o piso!!!

      Excluir
    4. Eu sou otimista também em relação ao novo governo de Minas.

      Excluir
  56. Alguém conhece a tabela salarial da educação de Minas??? Sindute,providencie,por favor...

    José Henrique

    ResponderExcluir
  57. Ao anônimo das 9.39 do dia 02/01/15 que disse que essa Presidenta é ridicula, diria que ridicula é quem escreve algo desse nível a uma pessoa do conhecimento e bagagem; bem que você gostaria de ser nossa presidenta não é queerida.

    ResponderExcluir
  58. Pessoal cuidado, portal do servidor ouve mudanças fiquem atentos.No meu caso lá no dados funcionais constava que eu tive um processo mais fui absolvida e o total de dias era (0).Quando abri o novo portal agora consta uma repreensão de 02 dias no mês de dezembro.E eu tenho a minha contagem de tempo que peguei no final do ano não consta nada na mesma e nem no livro de ponto não constam essas faltas. Me ajude que caminhos tenho que tomar? Entrar com processo o que devo fazer? Até nos últimos dias de mandato o governador juntamente com suas cambadas massacrou a gente.Mas o massacre dele foi melhor.

    ResponderExcluir
  59. Euler,
    Sua visão parece ter se alterado. Onde está aquele combativo que exigia piso salarial como vencimento básico? Onde está o combativo professor que exigia a volta dos nossos benefícios? onde está o combativo professor que pregava mudanças? Agora temos que ser compreensivos,temos que dar tempo ao tempo. O Governador na campanha dizia que era possível melhorar nossos salários, que era possível pagar o piso salarial. Ele era um desinformado ou mentia para a classe? Será que sofremos um estelionato eleitoral? Caso ele não faça imediatamente as adequações, chegarei a conclusão que a tucanalha flava verdade e que não é mesmo possível fazer nada. Para ouvir que os recursos são escassos, que o piso é inexequível poderia ter deixado no poder os mesmos. Observo que sua postura mudou, agora é preciso calma, prudência. Será que sua saída do magistério mudou sua visão? Votei no Sr Pimentel pois acreditei no que ele dizia, votei na presidenta Dilma por que acreditei que ela manteria os direitos dos trabalhadores e no caso dela a vaca já tossiu...será que no caso do governador a vaca tossirá também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo visto, você gosta de ser enganado, pois votou num candidato que eu não vi, em nenhum momento, dizer que iria implantar o piso em janeiro de 2015, assim que tomasse posse. Para fazer uma promessa assim, imagino que o candidato estivesse muito seguro das condições do caixa do estado.

      Foram 12 anos de perdas para os educadores e considero difícil que o novo governo garanta a recuperação de todas essas perdas logo no primeiro mês de governo. Mesmo que eu ainda fosse professor da rede estadual jamais acreditaria numa tolice dessa.

      Quando travamos várias lutas pelo piso, entre 2008 e 2012, o Brasil e Minas viviam um momento de crescimento econômico e na época chegamos a analisar as possibilidades reais de implantação do piso na carreira. Infelizmente, isso não aconteceu por conta de uma política deliberada do governo tucano. É importante resgatar este histórico até para dialogar com o novo governo.

      Mas, o que se percebe é que há pessoas, e nem sei se são professores, que não estão nem aí para a categoria dos educadores. Querem é fazer política contra um governo que acabou de tomar posse. É um direito das pessoas fazerem oposição, mas sejam honestas e não usem os legítimos direitos e interesses da categoria para azedar um possível diálogo construtivo que pode haver com o novo governo.

      Torço para que a categoria, a despeito dessas manifestações claramente ideológicas, encontre caminhos práticos de diálogo, de lutas e de conquistas, no que os educadores poderão contar conosco, sempre.

      Excluir
    2. Jose Alfredo Junqueira6 de janeiro de 2015 10:56

      Euler,mas existe um cláusula na lei do piso,que a unlão complementaria se os estados provarem que não tem recurso suficiente,ou estou enganado?

      Excluir
  60. Euler,
    Seu comentário é de uma ingenuidade absurda. O que impede o atual governo de aumentar nossos salários em 13%. Me desculpe a grosseria, é ingenuidade ou tentativa de enganar seus leitores?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em qual parte do meu texto eu disse que o atual governo está "impedido" de dar os 13% ou mais de reajuste? Disse, e confirmo, que o sistema de subsídio implantado pelos tucanos, e que acabou com o vencimento básico, aboliu a ligação automática entre o piso nacional e os vencimentos dos educadores de Minas. Quem está enganando os leitores aqui? E quem está sendo ou querendo parecer ingênuo entre nós?

      Excluir
    2. Aha, uhu! Professor não entende o que leu! Está claro, Euler! Tem gente que não sabe ler e interpretar o que leu...simples assim. E ainda se acha no direito de fazer críticas quanto a seu ponto de vista e seu conhecimento. Isso só vem de quem nada sabe, nada viu, nada no 'nada'. Professor semi alfabetizado. Difícil demais!

      Excluir
    3. Tem boi na linha...

      Excluir
    4. Caro Anônimo,
      Suas considerações são ótimas. È interessante que cobranças só podem se feitas em relação ao governo anterior. que realmente foi horrível para nossa categoria e para o atual governo tem que criar as desculpas e sermos condescendentes. Nossa classe, infelizmente, vai continuar vivendo todo tipo de dificuldades e problemas, pois em cada período parte da categoria se alia aos governantes de plantão. Antes haviam os adeptos do Aécio, que por mais que fossemos perseguidos e prejudicados, sempre buscavam enxergar conquistas que nunca chegavam às nossas mãos. Agora, vemos os adeptos do PT, que antevendo a continuidade da atual política remuneratória, já procuram desculpar a nova administração. Repito: Não voltar a antiga carreira será um derrota vexatória para nossa classe. Na assembléia legislativa quero ver qual a desculpa de nossos "aliados" no sentido de não promoverem mudanças no sentido do retorno à antiga e a implantação do piso salarial. Talvez sejamos mesmos, como você disse semialfabetizados, e certamente esse é o motivo de apoiarmos governos, sem exigir nenhuma contrapartida e sem cobrarmos os compromissos assumidos no período de campanha. E reafirmo, durante toda campanha, houve um compromisso tácito do Pimentel com os professores de implantar o piso salarial, se alguém não ouviu essa afirmativa, com certeza não assistiu aos debates e aos programas eleitorais.Para encerrar, gostaria de agradecer ao Euler, por mesmos discordando, dar a chance de opinarmos.

      Excluir
    5. Descobri que tem gente postando no blog do Euler apenas para atrapalhar.Vivemos em uma democracia mas,falar coisas sem saber em um blog essencial a classe de trabalhadores como este,me parece bandidagem insatisfeita por ter perdido a politica.E porque,quando os educadores lutavam em prol de melhores salários ninguém destes que hoje,infiltram aqui nos ajudaram.Pelo contrário,se juntaram aos carrascos do PSDB.Jogando lama na carreira dos professores.Pode vir quente derrotados,que estamos fervendo.A todos que apenas atacam sem saber o que é uma verdadeira luta fica a dica.Lute por seus ideais porque é muito bom quando alcançamos uma vitória linda como foi a de Pimentel em Minas.

      Excluir
  61. Nós ainda temos de receber 5% relativo ao acordo da greve!
    Quando serà?

    ResponderExcluir
  62. Grande Euler,não perde seu precioso tempo com anônimo não.Antes não se identificavam com medo do ex desgoverno e agora???Sem comentários...
    José Henrique

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Blog se mostra bastante democrático, publicando comentários diversos, proporcionando as discussões favoráveis ou contrárias à vários temas, principalmente as que afetam a educação..

      Excluir
  63. A ultima frase ficou horrível. Corrigindo:Gostaria de agradecer ao Euler, pois mesmo com discordâncias, temos a chance de opinar. Além disso, podemos polemizar, mas precisamos nos acalmar. De minha parte peço desculpas por algumas frases grosseiras. O stress e as preocupações do cotidiano, por vezes nos fazem perder a chance de discordar com cortesia. Um abraço a todos

    ResponderExcluir
  64. Transparência ou greve já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transparência ou greve já.

      Excluir
  65. Quero o piso ,mas principalmente a MINHA CARREIRA de volta.Se assim não for ficaremos na mesma...

    ResponderExcluir
  66. Na minha cidade ,o pessoal administrativo não cumpre o horario de trabalho em janeiro,fazem rodizio de pessoal.
    Mas não pensem que e para todos , somente para o grupinho.Serviçais não fazem parte do grupinho...
    Para professor,colocam falta com prazer ,durante o ano.
    A SRE de POUSO ALEGRE sabe,mas eu acho que fazem a mesma coisa...

    ResponderExcluir

  67. (((((((((((((((((((((((((((((EUSÓ PAREI DE RIR PORQUE PRECISEI COMER ALGUMA COISA)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))).

    Novo salário para professores
    É de autoria do senador Cristovam Buarque a Lei nº 11.738, de 16/7/2008, que instituiu o Piso Salarial Nacional para os professores do magistério da educação básica no Brasil. O valor atual do piso é de R$ 1.697,00. O novo ministro está defendendo reajuste de 14% para 2015. Porém, o senador defende uma revolução na educação por meio da Federalização da Educação Básica, com a criação de uma carreira nacional do magistério da educação básica e média salarial de R$ 9.500.
    O que você acha?

    ResponderExcluir
  68. Coitado desse tal de Pimentel!!! Eu é que não queria estar no lugar dele. Entrou numa enrascada daquelas! Piso Nacional???? Esqueçam. Nem ele, nem ninguém pagará esse trem. Vai sobrar dinheiro para eles, como???
    Me engana que eu gosto. Adoooooooooooooooooooooooooro.

    ResponderExcluir
  69. Pimentel tem que fazer auditoria mesmo e mostrar para todos os mineiros o estado que o PSDB e Anastasia/Aécio deixaram para nós. Pimentel tem que mostrar que a Minas da realidade é muito diferente da Minas da propaganda da globo, da internet, das revistas, das rádios(principalmente a Itatiaia) e as rádios de Aécio, dos outdoors e por aí afora......Pimentel está com a faca e o queijo nas mãos para desmascarar para sempre Aécio/Anastasia. Até porque eles devem querer voltar daqui há 4 anos, por isso eles devem ser dizimados, eliminados definitivamente....O povo mineiro tem que descobrir seus verdadeiros algozes que sempre sugaram até a última gota o fruto de nosso trabalho. Porcentagens não investidas na saúde, na educação, servidores sucateados, com direitos adquiridos prejudicados e por aí afora......Há muito o que corrigir e mostrar para os mineiros, mas será aos poucos mesmo. Seria injustiça e uma atitude desumana de nossa parte exigirmos, logo de imediato, a solução de todos os nossos problemas que foram maquiavelicamente criados nos últimos e longos 12 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Auditoria??? kkkkkkkkkkkk Acorda, isso pode até ser um paralelo, mas nunca um plano de governo. Pimentel tem que DESCONGELAR a nossa carreira e PAGAR O PISO NELA URGENTE!

      Excluir
  70. Repasso porque achei a entrevista pertinente e a data da publicação é pós eleitoral.
    http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2015/01/mg-precisa-pagar-um-salario-melhor-para-seus-professores-diz-pimentel.html
    Helena

    ResponderExcluir
  71. Já que o estado está quebrado ele tem que completar o cargo dos professores antigos que o estado já tem, fazer as mudanças de lotações e remoções dos servidores, já que muitos professores de décadas de estado estão excedentes em escolas pequenas enquanto tem ex-efetivados com cargos completos lecionando até hoje. O estado deveria cancelar temporariamente o concurso que foi aberto no ano passado e completar o cargo e fazer mudanças de lotação e remoção para todos os professores. Assim o estado aproveitaria os professores que já possui, diminuindo o inchaço de servidores na secretaria. Após isso, fazer um novo levantamento de vagas para aí sim liberar o concurso para as vagas que sobrarem. Essa é uma atitude coerente e justa com os cofres públicos e com os servidores de décadas de trabalho prestado ao estado. A situação que vigora em centenas de municípios é esta: tem professores com décadas de estado com cargos reduzidos em escolas pequenas enquanto em outras escolas maiores do mesmo município tem ex-efetivados com cargos completos. Agora vem o último concurso e joga as vagas dos ex-efetivados no edital deixando os professores antigos continuarem excedentes. Isso é uma sacanagem. O certo é fazer primeiro a mudança de lotação e remoção dos professores para as vagas ocupadas pelos ex-efetivados e também as vagas que já existiam antes. Depois de colocados coda professor no seu lugar e com cargos completos, aí sim fazer um novo levantamento de vagas e jogar no concurso. Isso é que é uma administração racional dos recursos humanos do estado. Isso sim seria um jeito PT de governar....

    ResponderExcluir
  72. EULER, TEMOS QUE NOS MOVIMENTAR PARA ALTERAR A LEI DO PISO. A LEI DO PISO FOI ELABORADA EM CIMA DE UMA CARGA HORÁRIA DE 40H, O QUE DÁ DIREITO AOS GOVERNADORES DE PAGAREM SOMENTE O PROPORCIONAL, OU SEJA COMO EM MG, 24H. RESULTADO, O PISO NACIONAL PARA OS MINEIROS É NA VERDADE TETO. VAMOS FOCAR NESTA REALIDADE: ALTERAR A LEI DE 40 H PAA NO MÁXIMO 25H. ( gostaria de uma consideração sua sobre esta sugestão)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima sugestão, precisa baixar o número horas/aula do piso, URGENTEMENTE.

      Será que temos algum deputado federal MG na comissão de educação, para apresentar esta reivindicação?

      Excluir
    2. http://educacao.uol.com.br/noticias/2015/01/06/piso-nacional-dos-professores-aumenta-1301-e-sera-de-r-191778.htm

      Os governos estaduais pagam o piso proporcional a 40 hs. Se houvesse uma redução de horas/aula do piso nacional para algo em torno de 30 hs.

      ESSA DEVERIA SER A REIVINDICAÇÃO JUNTO AO CONGRESSO NACIONAL.

      O PLANO DE CARREIRA É UMA REIVINDICAÇÃO JUNTO AO GOVERNO ESTADUAL.

      Excluir
    3. Se não sabe ler, não dê palpites. O PISO NACIONAL é para carga horária DE ATÉ 40 HORAS. E não para 40 horas. Percebeu a diferença? Se não vai estudar!

      Excluir
  73. Podemos ficar sem pagamento neste mês!!

    ResponderExcluir
  74. PRof Pedro Henrique Ouro Preto5 de janeiro de 2015 20:50

    O maior safado que já conheci pessoalmente o senador da mentira!Cristovam é um mentiroso!Pesquisem! kkkk coitado de nós Educadores!

    ResponderExcluir
  75. EU VOTEI EM DILMA , NÃO QUERIA , .... DO PÓ,,,,,QUERIA MUDANÇAS....
    PORÉM ESTÁ TRISTE ESSA REALIDADE! ABRAÇOS AO GRANDE EULER QUE SEMPRE LUTOU PELA NOSSA CLASSE E A TODOS OS COLEGAS!

    ResponderExcluir
  76. Absurdo são professores que fazem bico no Estado, principalmente os ajustados.
    Em muitas escolas tem professor que não trabalha e ainda ganha para ficar a toa dentro do setor e ainda chega a hora que quer.

    ResponderExcluir
  77. Não sei o que passa na cabeça de muitos que publicam aqui, mas no momento a palavra é tolerância. A mudança de um governador , num é um acontecimento milagroso que transforma lixo em luxo imediatamente. Precisamos dar tempo , observarmos os avanços , as mudanças. Quantos anos tiveram os adversários derrotados para buscar melhorias e nada conseguiram, como cobrar agora do atual governo um medida para ontem? As mudanças vão vir, vamos ter um avanço na educação, tenho certeza disso, pois a cobrança é mundial , mas , esperemos primeiro , para depois , traçarmos estratégias de cobrança , de luta. Se não dermos um voto de confiança para aqueles que elegemos, o que elegemos, o que adianta então lutar por mudança? Precisamos sim acompanhar tudo, opinar , lutar , e criticar se for o necessário , mas tudo isso, no prazo certo. Nem chegou a data de recebimento do salario mensal , já tem gente dizendo que não vamos receber. Calma... Calma... As coisas não são bem assim, ta sendo plantado entre nós eleitores petistas um desconforto, um certo mal estar, mas não podemos nos deixar influenciar. Lembrar bem que que mesmo que não seja de nosso gosto a indicação de vários ministros, não podemos comparar as atitudes deles tomadas como governadores com as atitudes tomadas como servidores da república . As coisas vão melhorar. Ou melhor, já melhorou. O fato de termos hj a abertura do diálogo, já nos dará o direito de sonhar. O salário estará lá e novos dias virão.Foco, força e fé. E quando precisar arregaçaremos as mangas e sairemos a luta. Estamos apenas num tempo de observação, de credibilidade aqueles nos quais depositamos nossos sonhos. Boas novas virão. Feliz 2015.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Transparência ou greve já!

      Excluir
    2. O Pagamento será amanhã

      Excluir
  78. o governador pimentécio num de seus primeiros atos nomeou sua noiva como presidente do servas.é como diz o ex deputado pinduca, mudam os homens, continuam as mazelas.

    ResponderExcluir
  79. NÃO SE VOTA UM SÓ PROJETO NA ALMG, HÁ MAIS DE 6 MESES.

    ResponderExcluir
  80. Os tribunais estão de portas fechadas? Não consigo ver nenhum andamento processual nem no PROJUDI.
    É dinheiro no bolso e férias prolongadas.É o Brasil em que vivemos.Aquele que trabalha, dá duro sai de férias e ainda vende 10 dias pra ter dinheiro no outro mês.Os grandes tem mais de trinta dias de férias e com o bolso cheio.

    ResponderExcluir
  81. ATENÇÃO!!!!!!!!!
    PAGUEI A INSCRIÇÃO DO CONCURSO NOS CORREIOS. E A EMPRESA ORGANIZADORA DISSE QUE NÃO PODE. E NÃO DEVOLVE O DINHEIRO. NO BALETO VEM ESCRITO PAGÁVEL EM QUALQUER BANCO. FIQUEM ATENTOS PESSOAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O novo governo deveria emitir uma nota antes do vencto do prazo.

      Excluir
  82. No boleto está escrito:Local de Pagamento Até o vencimento pagável em qualquer banco do sistema de compensação.

    ResponderExcluir
  83. ISSO É MALANDRAGEM DA EMPRESA. MUITOS COLEGAS PAGARAM EM BANCOS POSTAIS E CORREIOS. MINAS GERAIS TEM MUITOS MUNICÍPIOS. ENTÃO QUANTO MAIS GENTE PAGAR A INSCRIÇÃO DUAS VEZES MELHOR PRA EMPRESA. E SÓ FAZER CONTAS EU TAMBÉM FUI VÍTIMA. INFELIZMENTE BRASILEIRO É MUITO CRIATIVO PRA ROUBAR. LAMENTÁVEL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também cai no golpe. Depois que li a postagem de Vocês 15:40 e 16:28 fui averiguar. Liguei imediatamente para IBFC Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação e não resolveram meu problema. Terei que fazer outra inscrição e pagar de novo. Perguntei a atendente se iriam me devolver o dinheiro. Disse que não podia fazer nada. Falei que no Boleto estava escrito pagável em qualquer banco. Não podia fazer nada.

      Excluir
  84. Colegas
    Em apenas 06 dias de governo, tem gente querendo o milagres de desfazer as injustiças geradas ao longo de 12 anos? Sejamos coerentes e tenhamos bom senso. Não tem cabimento ficar reclamando antes das coisas acontecerem! Estou indignada com minha classe.

    ResponderExcluir
  85. COMO FUI REBAIXADO DA CLASSE B2, PARA A CLASSE D1, VOU TER QUE FAZER COMO A DILMA, APERTAR O CINTO, SENÃO...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria dar p este João leite um cala a boca KKKKKKKKKK

      Excluir
  86. Pimentel vai ter muitos problemas com a base aliada do psdb na assembleia, pela entrevista do dep. joão leite, na rádio cbn, dias difíceis esperam o novo governador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim......vai ter muitos problemas.....Problemas são normais para um governador.Agora,professor acreditar nesses ai......Da uma uma tristeza.....

      Excluir
  87. Professores, principalmente os ex-efetivados, não estão de férias, estão agoniados e loucos por notícias oficiais da educação. Que sejam breves os avisos, notas, portarias, editais, resoluções...

    ResponderExcluir
  88. Piso salarial de professores terá aumento de 13,01% e irá a R$ 1.917,78
    Valor vale para professor de escola pública com regime de 40 h semanais.
    O valor anterior era de R$ 1.697,39.

    ResponderExcluir
  89. Dilma não só fala como também faz. Começou bem Dilminha! Vai desse jeitinho que vc vai arrebentar a boca do balão. Se for pra nadar, nadamos contigo; se for pra queimar, vamos pegar fogo contigo, se for pra partir pra cima, vamos correr juntos; se for pra espalhar o pé, nossas pernas ainda estão fortes pra pular, comemorar o avanço da nossa vitória! Eu sempre acreditei...se fosse o PSDB na linha atual no comando, estávamos perdidos. Temos mais vitórias pra frente. Só ta começando. Viva 'nóis', "etha nóis"!

    ResponderExcluir
  90. Euler será que implementarão o nosso piso salarial? Sabe de algum estudo sobre esse assunto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai esperando ...kkkkkkk ! Meu deus, quanta ingenuidade.....rs

      Excluir
  91. Olá pessoal!
    _________________________[1]
    Vai ser chique de doer ver Bia, Idalina e demais petistas que assumiram as superintendências, brigar e exigir do atual Governo Pimentécio o fim dos subsídio e o cumprimento do pagamento do Piso Nacional prometido durante o pleito de 2014.
    ________________________[2]
    Essa do PT dizer que não há dinheiro nos cofres do Estado é tática antiga de quem quer que os outros se resignem. Podem rodar a bolsinha em Brasília e pedir complementação do executivo Federal até que o valor atinja os R$ 1.917,00.
    ________________________[3]
    "Pau que dá em Chico, dá em Francisco". Pago pra ver o mesmo afinco de Rogério Correia e Sávio Souza Cruz defender a categoria, demonizando tudo aquilo que eles mais condenaram: O mais bobo desses parlamentares dá nó em fumaça!

    Bia & cia terão opções indigestas nesse pobre leque de possibilidades oferecido pelo Governo de Estado. Se correr o bicho pega. Se ficar o bicho come! Tiramos no voto essa corja de anelídeos que deixaram a categoria à míngua. Se a prócer da CUT em Minas silenciar-se ou escolher o caminho errado, pode ser a próxima vítima. Em tempo: anulei meu voto no Pimentécio e Dilma. Portanto, não me venham com o de sempre: "tem gente do PSDB infiltrado por aqui".

    CNTE/CUT/SINDUTE estamos de olho em vocês! Cadê o calendário de discussões com o Governo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estas palavras devem ser de pessoa sem comprometimento co a classe.

      Excluir
    2. Quem esperou 12 anos ! Se fosse Psdb aí que podia esquecer. Mudar de profissão.

      Excluir
    3. GREVE, GREVE, GREVE!
      Não queremos mais conversas nem negociações.
      Queremos PISO NA CARREIRA como tivemos orientação do Sind-UTE/MG a assinar a adesão na GREVE DE MAIS DE 100 DIAS.
      Votamos no PT* pelo PISO NACIONAL NA CARREIRA e DE ATÉ 40 HORAS como bem sabemos que o PISO É O MÍNINO NA CARREIRA COM ESPAÇO DE 0 ATÉ 40 HORAS: Se em MG o tempo trabalhado é de 24h semanais indica que é o salário mínimo do menos espaço DE ATÉ 40 HORAS como reza a legislação.
      PORTANTO:
      Exigimos nosso direito e o Sind-UTE se vire para garantir, na nossa carreira DESCONGELADA IMEDIATAMENTE!
      REPITO:
      GREVE, GREVE, GREVE!

      Excluir
    4. Sábias palavras! Sabemos que o SindUte lutou muito contra o governo do PSDB. Quero ver essa mesma garra agora no governo PT. Aí sim, voltamos a conversar!

      Excluir
  92. E agora Jose, o MEC acabou de anunciar o reajuste do Piso dos Professores em 13,01%. a ser pago em Fevereiro. E nos Mineiros vamos ter este reajuste?

    ResponderExcluir
  93. Minha diretora falou que hj tem reunião na SEE para discutir o salario dos professores e a questão dos ex efetivados. Provavelmente terá vinculo para eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinculo ?????? PQP

      Excluir
    2. Ah e outra : duvido que se vai discutir salário de professor em reunião da SEE. Acordem, estão nos fazendo de panacas !!!

      Excluir
  94. Até o presente momento, não ouvimos nenhuma manifestação da nova Secretária da Educação , de Minas Gerais.Tudo isso gera impaciência e desconfiança.Nossos colegas da Lei 100, assim como os concursados, estão tendo péssimas férias, pela eterna falta de informações. O sistema de informação da SEE é péssimo! Nas regionais nem se fala! Ninguém nunca sabe de nada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta para a Naná!!!!!Viúva do Aécio...

      Excluir
  95. Chora demotucanos. Chora.

    ResponderExcluir
  96. Não precisa ninguém ficar animado com o novo piso salarial dos professores. Afinal o piso e para 40 horas semanais, como nosso cargo é de 24 horas vai dar 1.150,66, ou seja, o Governo de Minas continua pagando mais que o piso. Se o piso continuar sendo reajustado com os índices atuais daqui uns 15 anos estaremos recebendo um salário razoável. É esperar para ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, esse valor é para professores com nível médio.

      Excluir
    2. O tal piso é para profissional de nível médio, segundo a Lei. Não esqueçamos isso, por favor!

      Excluir
    3. Que falta de conhecimento.! Sem palavras.

      Excluir
    4. Não é falta de conhecimento é a realidade.Só vê quem não quer. Já estão falando até em aumentar a caraga horária dos professores para 40 horas para então pagar o piso.

      Excluir
    5. Ô povo sem inteligência! Este é o básico.A partir deste valor será calculado para os de ensino superior.
      Pelo amor de DEUS!

      Excluir
    6. Meu sábio amigo, o que estou querendo dizer é que não basta que exista uma lei , é necessário que haja vontade política para coloca-la em prática. Conheço muito bem o plano de carreira do Estado de Minas e acho que se fosse tão simples assim como você diz todos os estados já estariam pagando o piso. Tudo mundo sabe que o Estado está quebrado e que não tem a menor condição de implantar o piso a curto prazo. O fato da lei do piso ter sido aprovado para até 40 horas e justamente para permitir que os governos estaduais e municipais pudessem fazer manobras e não cumprirem a lei. Entre o discurso bonito e a prática a uma distância muito grande.

      Excluir
  97. Derrota no estado de Minas desmobiliza a base de Aecio.D24 am.com.

    ResponderExcluir
  98. Euler, O novo montante é relativo ao salário inicial dos professores de escola pública, com formação de NIVEL MÉDIO e jornada de trabalho de 40 horas semanais. Como fica o nosso caso com nivel superior e pós graduação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa pergunta. Por favor, nos ajude nessa conta.

      Excluir
  99. Já nos acostumamos às habituais desculpas. Em certos momentos é a conjuntura internacional, em outros os problemas de troca de governo, da falta de recursos, da classe numerosa que dificulta o pagamento de melhores salários. No último governo o golpe do subsídio e a falsa alegação que já pagavam mais que o piso nacional. Se o atual governo nos negar esse percentual de 13,01% de aumento relativo ao piso nacional e também disser que não temos direito pois recebemos mais que o piso, desisto de vez e vou procurar outra coisa para fazer.Nunca pensei em me acovardar e deixar a carreira, mas acho que está chegando o momento.

    ResponderExcluir
  100. Se este governo manter o mesmo erro do governo passado em relação aos concursados, nunca mais voto neste Pimentécio e vou começar a detoná-lo desde já.

    O acórdão do STF diz que o preenchimento das vagas e contratações priorizará o concurso em andamento.

    Se o Pimentécio quer fazer as mesmas INJUSTIÇAS do governo passado, então, FORA PIMENTEL!

    ResponderExcluir
  101. Lei do Piso assegura 22,97% de reajuste aos professores em 2015

    Em 2015, pela Lei Federal 11.738/2008, todos os professores da educação básica pública do país devem receber em seus salários-base reajuste linear de 22,97%. E, pelo artigo 5º dessa mesma lei, logo a partir de primeiro de janeiro. E o valor mínimo do piso, também de acordo com a Lei, passa a ser R$ 2.086,77. Como a presidente Dilma declarou em seu discurso de posse que o lema desse seu segundo governo é "Brasil, pátria educadora", espera-se que ela e seu ministro Cid Gomes cumpram de forma correta a Lei do piso dos educadores.
    Entenda por que
    • Pelo art. 5º da Lei 11.738/2008, o piso dos professores deve ser reajustado em primeiro de janeiro de cada ano de acordo com o mesmo percentual de crescimento do valor aluno.
    • A Portaria Interministerial nº 17, de 29 de dezembro de 2014, fixou o valor aluno para 2015 em R$ 2.576,36. Com isso, todos os prefeitos e governadores passaram a receber, religiosamente, desde o primeiro dia deste ano, os repasses do Fundeb com base em tal valor.
    • Assim, para obter o valor legal mínimo do piso (R$ 2.086,77), e o percentual de reajuste (22,97%), basta:
    1. Selecionar o valor aluno em 2008 (ano de aprovação da Lei 11.738), fixado pelo governo em R$ 1.172,85, e compará-lo com o valor aluno fixado, também pelo governo, para 2015, os R$ 2.576,36.
    2. Faz-se as contas e percebe-se que houveu um crescimento quantitativo de R$ 1.403,51, com percentual de 119,66%.
    3. Em seguida, aplica-se esse percentual (119,66%) sobre o valor do piso fixado pelo governo em 2008, R$ 950,00. Obtém-se assim R$ 2.086,77, que é o valor legal do piso para 2015.
    4. Como o valor atual do Piso, rebaixado através de sucessivas falsificações pelo próprio governo federal, é R$ 1.697,00, é preciso aplicar sobre ele 22,97% para que se chegue ao piso de R$ 2.086,77 e fazer com que Lei 11.738/2008 possa de fato ser cumprida.
    Portanto, todos docentes da educação básica pública devem ter, de forma linear, reajuste em seus salários-base de, no mínimo, 22,97% a partir de primeiro de janeiro deste ano. Ninguém deve aceitar menos que isso. É preciso, se assim for necessário, uma greve nacional do magistério para impedir que governo federal, prefeitos e governadores deem novamente um golpe no piso dos professores.


    Ler mais: http://www.deverdeclasse.org/news/lei-do-piso-assegura-22-97-de-reajuste-aos-professores-em-2015/

    ResponderExcluir
  102. Se este governo de MG MANTIVER os mesmos erros do anterior, que nos MANTEVE em penúria, eu também começarei a detoná-lo!!!
    Apoiado, colega!!!

    ResponderExcluir
  103. Rogério Correa - Facebook
    Piso da educação é compromisso de campanha e
    Pimentel toma iniciativa para implantar!

    Reajuste de 13,01 % do piso nacional de professores garante valor de 1917,78 reais ! Em Minas estamos longe de alcançar o valor haja vista que aqui se paga subsídio !
    Jamais o reajuste nacional foi concedido em 12 anos de governos tucanos.
    A expectativa agora é enorme com Pimentel e o PT à frente e com o anúncio de Dilma da "Pátria Educadora" !
    A Secretária Macaé acaba de anunciar a formação de um grupo de trabalho para viabilizar a implantação do piso em Minas,envolvendo Sindute ,ADEOMG ,categoria e vários setores do Governo.
    Demonstra vontade e atitude política de Pimentel em cumprir promessas!
    Estarei na ALMG trabalhando para que dê certo e se efetive rapidamente!

    ResponderExcluir
  104. Da polêmica ao depósito

    Secretaria de Planejamento anuncia pagamento do funcionalismo no 5º dia útil, depois de a oposição acusar o governo de mentir sobre a falta de dinheiro no caixa do estado

    Juliana Cipriani
    Publicação: 07/01/2015

    Parlamentares da oposição convocaram entrevista para apresentar os recursos deixados pelo governo anterior

    Em meio a um tiroteio verbal da oposição na Assembleia Legislativa, que acusou o governo de Fernando Pimentel (PT) de mentir sobre a falta de recursos em caixa para pagar o funcionalismo, o Executivo confirmou ontem, por meio de nota, o pagamento dos cerca de 450 mil servidores públicos estaduais, que será feito na quinta-feira. A divergência sobre a quantia deixada pelo ex-governador Alberto Pinto Coelho (PP) nos cofres estaduais motivou o primeiro embate no Legislativo. Pela manhã, os oposicionistas ameaçaram interpelar judicialmente Pimentel para que ele provasse que recebeu o estado sem dinheiro suficiente para pagar os salários. Os governistas contestaram.

    De acordo com os parlamentares de oposição, o estado conta com um caixa de R$ 3,980 bilhões (valor registrado em 31 de dezembro), dos quais R$ 2,2 bilhões são de livre uso e podem ser destinados a quitar o contracheque de janeiro. Ao assumir a pasta, o secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, afirmou que o estado teria apenas cerca de R$ 700 milhões e, em nota, acrescentou que as secretarias de Fazenda e Planejamento estavam “realizando todos os esforços para que o depósito seja realizado na data prevista”. Na primeira coletiva convocada pela oposição, a tropa de choque do antigo governo, iniciado pelo PSDB e concluído pelo PP, disparou várias críticas a Pimentel, acusando- o de fazer “terrorismo” com o servidor público.

    “Se continuar esse blábláblá, vamos interpelá-lo judicialmente, Já procuramos advogados. Não dá para o PT jogar na lama um governo digno como foi esse dessa ampla aliança. O dinheiro estava na conta”, afirmou o deputado João Leite (PSDB). Em nota distribuída à imprensa, os parlamentares indicaram bancos em que os recursos estariam depositados. Mesmo com o valor informado, ainda ontem constava no Portal da Transparência do estado um rombo de R$ 1,5 bilhão, diferença entre a arrecadação de R$ 70 bilhões e a despesa de R$ 71,5 bilhões computadas até 5 de janeiro. Questionados sobre o valor, os parlamentares de oposição disseram tratar-se de recursos diferentes.

    O líder do governo passado, Luiz Humberto (PSDB), disse que a nota foi para esclarecer aos servidores as “inverdades” do PT. “Em vez de iniciar o governo, ficam fazendo fofoquinha”, afirmou. Os tucanos acusam o novo governador de tentar desconstruir a imagem dos 12 anos da gestão adversária.

    IPVA O líder de Pimentel na Assembleia, deputado Durval Ângelo (PT), rebateu as acusações e afirmou que o estado usaria dinheiro da arrecadação do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para quitar o salário dos funcionários. Ele disse ter sugerido ao Ministério Público de Minas interpelar o ex-governador na Lei de Responsabilidade Fiscal por ter deixado despesa sem a respectiva garantia de pagamento. “Se o atual governo está dizendo que tinha R$ 700 milhões em caixa e o anterior soltou nota que não confere com a realidade, de R$ 3 bilhões, é fácil comprovar em um balancete nas informações do estado. Não existe esse dinheiro”, afirmou.

    Durval Ângelo informou, ainda, que o orçamento para 2015 só vai ser votado depois da auditoria que estão sendo feitas nas contas do estado. A estimativa é de que essa auditoria levará pelo menos três meses para ser concluída.

    Em nota divulgada no meio da tarde, o governo de Minas diz que “por considerar prioridade o pagamento dos servidores públicos”, o salário do funcionalismo será pago amanhã, quinto dia útil do mês, conforme o previsto. Mesmo assim, a base de Pimentel alega que o governo anterior deixou uma dívida de R$ 100 bilhões em empréstimos que começam a ser pagos este ano.

    ResponderExcluir
  105. Calma!!!! Não vai querer que o Pimentel faça em uma semana o que o psdb não fez em 12 anos.
    Pior do que está não tem jeito.
    Confio muito nesse novo governo
    Eles passaram a conhecer a força que nós professores temos e tenho certeza que a postura agora é outra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuar do mesmo jeito é muito pior.

      Excluir
    2. JUSTIÇA COM OS PROFESSORES.

      Salários dignos.

      É uma ótima oportunidade para esse governo mostrar para que veio.

      Ou como sairá.

      Excluir
    3. Votei no Pimentel, mas não tenho o compromisso de continuar votando.

      Se ele fizer um bom governo, inclusive para os professores, voto novamente.

      Se não fizer um bom governo, inclusive para os professores, TCHAU.

      Excluir
  106. E o Aécio que disse que no PT só tem quadrilheiros, ou seja uma quadrilha de ladrões que solaparam a PETROBRAS, isso quer dizer que o a TIA NASTÁCIA era do PT e nem ele sabia, pois o nome do SATANASIA está hoje em todas as mídias citado como outro que recebeu UM MILHÃO da Petrobras para sua candidatura e durante todo o seu governo fazia poses de homem sério, que seriedade sem vergonha, hein!!

    Vejam abaixo, O HOMEM AUSTERO QUE GOVERNOU MINAS!


    Hoje às 10h09 - Atualizada hoje às 10h22
    Lava Jato: em depoimento, policial diz ter entregue R$ 1 milhão a Anastasia
    Jornal do Brasil
    Publicidade

    O depoimento que faz menção ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na apuração da Operação Lava Jato traz um novo político para o rol de citados no caso: o senador eleito Antonio Anastasia (PSDB), ex-governador de Minas Gerais. As informações são da Folha de S. Paulo.

    De acordo com a reportagem, no depoimento de 18 de novembro passado, o policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca, disse que entregou R$ 1 milhão ao então candidato a governador Anastasia a mando do doleiro Alberto Youssef em 2010.

    Na declaração, o policial afirma que levou o dinheiro a uma casa em Belo Horizonte e que Youssef tinha dito que o destinatário era o então candidato tucano, que se elegeu governador. "Tempos mais tarde, vendo os resultados eleitorais, identifiquei que o candidato que ganhou a eleição em Minas era a pessoa para quem eu levei o dinheiro''. A polícia mostrou então uma foto do tucano. "A pessoa que aparece na fotografia é muito parecida com a que recebeu a mala enviada por Youssef, contendo dinheiro'', disse ele.
    Antonio AnastasiaAntonio Anastasia

    Youssef triangulava as operações investigadas envolvendo funcionários da Petrobras, empreiteiras contratadas pela estatal e políticos. Careca, diz a PF, era responsável por entregar dinheiro em espécie a pessoas indicadas pelo doleiro.

    Segundo a Folha, a citação está sob análise na Justiça Federal do Paraná. Não foi encaminhada à Procuradoria Geral da República até agora porque Anastasia só recuperou o chamado foro privilegiado às vésperas do recesso judicial, quando foi diplomado senador.

    A Folha acrescenta que a citação a Cunha está com a Procuradoria, pois ele já era deputado à época do depoimento. A acusação foi apurada por investigadores, que concluíram ser necessário abrir um inquérito para detalhar se há de fato algo concreto contra o peemedebista. Políticos têm foro privilegiado e, por isso, só podem ser processados na área criminal por tribunais superiores.

    Anastasia negou o teor do depoimento e disse desconhecer o policial e o doleiro. "É totalmente fora da realidade. Meu único patrimônio é moral, tenho toda uma reputação de honestidade. Qual seria o propósito disso? Fica até difícil comentar algo tão absurdo'', disse.

    De acordo com a reportagem, o policial cita também outro parlamentar, Luiz Argôlo (SD-BA), cujo nome já havia sido mencionado no curso da investigação e que nega ter cometido irregularidades. A Folha afirma ainda que há uma menção a Tiago Cedraz, filho do presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), Aroldo Cedraz. Careca disse ter levado dinheiro "duas vezes'' no escritório de Cedraz, que, segundo ele, "fica numa casa no lago, no final de uma rua sem saída em Brasília''.

    A assessoria de Cedraz disse que ele não conhece e nunca esteve com Careca ou com o doleiro Youssef e que coloca à disposição das autoridades o acervo de imagens da casa no Lago Sul de Brasília e o sigilo bancário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos negam, mas aposto que o PSDB vai livrar a cara de Naná. Só que a Folha agora não protege mais o Aécio. Quer que ele se ferre para eleger Alkmim próximo presidente. Aécio: perdeu play boy

      Excluir
  107. Quem são "o culpado" ou "Ode ao erro gramático intocado".

    A vida me ensinou que problemas sociais são complexos, apesar de ser da área de exatas (prof. de química) desde cedo aprendi que nunca há apenas "uma" causa e sim varias.
    Todos os dias milhares de professores se debatem (nos intervalos) sobre "a causa" dos problemas da educação, para uns é "as
    políticas de governo", para outros "a progressão automática dos alunos", para muitos "o baixo salário" e para outros as
    causas podem ser duais e para uma minoria as causas podem ser trinas (existe isso?).

    Pois bem eis mais uma tese:

    As causas da falência da educação "está" em todos os atores (sujeitos).

    Explico:

    -crianças brincam de jogar bola.
    -uma vidraça é quebrada.
    -a culpa é do Pedrinho que por ultimo a chutou.
    -ou talvez de Marcinho em cujo braço ela desviou antes de chocar-se contra a vidraça.
    Esta é a maneira como vemos nossos problemas: procuramos um ou dois culpados.

    Neste raciocínio inclusive, o culpado deveria ser a bola ela sim quebrou a vidraça, mas a bola não é culpável, ela não pode
    reparar o dano. Então fica com Pedrinho (e ou Marcinho).

    Voltemos a educação.

    Se todos os atores fizerem seu "mea culpa" (escrevi certo?) teremos:

    Pais que cobram e fiscalizam (o sistema e o próprio filho) entre outras coisas.
    Professores que fazem greve não só por salários, mas que também não se sujeitem a dar aulas para mais que trinta alunos
    (entre outras coisas).
    Governos que ao menos cumpram a lei (entre outras coisas).
    Sindicatos que cumpram o seu papel, "seja lá qual seja" (entre outras coisas).
    Rede privada que realmente ofereça uma educação superior e não apenas o "menos pior que a rede publica" (entre outras
    coisas).
    Alunos que realmente dêem valor ao que lhes é oferecido (entre outras coisas).
    Professores de química que se dignem em ao menos ler Paulo Freire e outros (entre outras coisas) (isso é pra mim apenas).
    Outros atores (mídia, empresas, sociedade, militares?, empreiteiras, pedras?) que ...??????... (entre outras coisas).

    Obs: Podem haver erros de português não cobertos pelo uso das aspas (amo as aspas).
    Aguardo criticas, por favor não xinguem "muito"(é pecado).
    Amo as aspas.
    Abrçs. M4RC05

    ResponderExcluir
  108. Eu já havia cantado a pedra antes de acontecer e ninguém me ouviu... SAIU NO JORNAL O TEMPO:
    Apesar da promessa de que vai pagar em Minas o piso nacional dos professores, o governador Fernando Pimentel (PT) deve enfrentar um impasse com a categoria. O novo valor definido nesta terça pelo Ministério da Educação, de R$ 1.917,78, equivale a uma carga horária de 40 horas semanais. Em Minas, no entanto, os professores cumprem 24 horas e, segundo os profissionais ouvidos pela reportagem de O TEMPO, uma mudança na jornada de dedicação não representaria ganho.
    TEMOS QUE LUTAR PARA MUDAR A LEI DO PISO PARA UMA JORNADA MENOR ( OU SEJA A EQUIVALERIA POR UM TURNO DE TRABALHO: MANHÃ, TARDE, OU NOITE)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Observe no STF na ação "contra" o piso movida por certos governadores: os ministros decidiram que o piso deveria ser pago de forma proporcional naqueles estados em que a carga horária fosse menor.Isso já é decisão lá de cima e para nós que estamos no subsídio é melhor aceitar essa proporcionalidade que é decisão maior que montar processos para discutir a questão e atrasar nossa saída do subsídio.Ainda que dentro da proporcionalidade do piso e reavendo nossas vantagens perdidas estaremos muito acima do lucro esperado.Faça as contas e observe o que menciono dentro de um plano de carreira.

      Excluir
    2. Além do mais, o piso nacional é para professor iniciante de nível médio e mesmo na proporcionalidade, não somos professores iniciantes de nível médio. O governo deveria deixar claro os valores dos outros níveis. Aqui em Minas se faz a proporcionalidade em cima do piso de nível médio.

      Excluir
    3. Concordo plenamente.Piso proporcional e carreira antiga!!!!!

      Excluir
  109. 1) O QUE OS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO REIVINDICAM?

    A pauta de reivindicações dos trabalhadores em educação da rede estadual foi discutida pela categoria no Conselho Geral e Assembleia Estadual e entregue ao governo do Estado no dia 03 de maio de 2013. É a pauta que contém o que o Sind-UTE/MG irá negociar com o Governo. Esta pauta repete as reivindicações já apresentadas nos anos de 2011 e 2012. Isso significa que nada é novidade para o Governo e ele teve tempo para planejar o atendimento às reivindicações. Acompanhe o que foi reivindicado sobre a resposta do governo até o momento a respeito de política remuneratória, direitos e vantagens pessoais e de carreira:

    Pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional como vencimento básico para jornada de 24 horas, com a garantia do reajuste das tabelas salariais de acordo com o custo aluno, conforme prevê a Lei Federal nº 11738/08. Não foi atendido pelo Governo.

    Pagamento retroativo do Piso Salarial conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na Ação Direta de Inconstitucionalidade n° 4.167. Não foi atendido pelo Governo.

    Manutenção do direito a biênios, quinquênios e demais vantagens de cada servidor/a. Não foi atendido pelo Governo.

    Revisão do posicionamento dos servidores com o espelhamento na carreira, de acordo com o seu tempo de efetivo exercício e escolaridade. Não foi atendido pelo Governo.

    Garantia aos servidores em ajustamento funcional ou licença médica, para que sejam posicionados nas tabelas salariais, levando-se em consideração a gratificação de regência (pó de giz). Não foi atendido pelo Governo.

    Respeito ao direito de gozo das férias-prêmio do servidor, deferindo todos os pedidos já feitos e rediscussão do percentual limite de 20%. Não foi atendido pelo Governo.

    Pagamento imediato das vantagens já adquiridas quando do afastamento preliminar à aposentadoria. Não foi atendido pelo Governo.

    Pagamento de adicional de periculosidade para os profissionais que trabalham em escolas prisionais e próximas às Unidades Prisionais. Não foi atendido pelo Governo.

    Pagamento do adicional noturno a todos os profissionais da educação. Não foi atendido pelo Governo.

    Restabelecimento dos percentuais da progressão na carreira para 3% e da promoção para 22%. Não foi atendido pelo Governo.

    Imediata atualização da escolaridade dos servidores efetivos, efetivados e aposentados. Não foi atendido pelo Governo.

    Definição de critérios para o exercício de função gratificada. Não foi atendido pelo Governo.

    Modificação do interstício para promoção por escolaridade para anualmente. Não foi atendido pelo Governo.

    Que o estágio probatório faça parte do interstício para concessão da promoção por escolaridade adicional. Não foi atendido pelo Governo.

    Imediata revogação do Artigo 19, da Lei Estadual 19.837/11, que congelou até dezembro de 2015 a carreira dos profissionais da educação. Não foi atendido pelo Governo.

    Fonte:http://www.sindutemg.org.br/revistaeletronica/

    Que o profissional da educação que atua na APAE tenha os mesmos direitos relativos à progressão, promoção e prêmio por produtividade e quaisquer outras políticas remuneratórias. Não foi atendido pelo Governo.

    Modificação da legislação estadual para que o afastamento do servidor em função de licença médica não acarrete prejuízo em seu direito à promoção por escolaridade adicional. Não foi atendido pelo Governo.

    Apesar do governo realizar reuniões com as entidades do funcionalismo não aconteceu nenhum processo de negociação.
    As reivindicações apresentadas sequer foram ponto de partida para qualquer discussão.
    O governo simplesmente ignorou o que a categoria reivindicou.

    ResponderExcluir
  110. https://www.youtube.com/watch?v=uVOXXsTdOFI

    ResponderExcluir
  111. Alguém, por favor, me responda:
    Sobre o piso salarial devem incidir vantagens como os quinquênios???

    ResponderExcluir
  112. Alguém está conseguindo acessar o portal do servidor? Já fiz vária tentativas e está dando erro.

    ResponderExcluir
  113. Anônimo8 de janeiro de 2015 11:53
    JUSTIÇA COM OS PROFESSORES.
    Salários dignos.
    É uma ótima oportunidade para esse governo mostrar para que veio.
    Ou como sairá.

    Anônimo8 de janeiro de 2015 13:58
    Votei no Pimentel, mas não tenho o compromisso de continuar votando.
    Se ele fizer um bom governo, inclusive para os professores, voto novamente.
    Se não fizer um bom governo, inclusive para os professores, TCHAU.

    ResponderExcluir
  114. Agora a situação complicou mais ainda. Janeiro de 2015 seria o reposicionamento.No portal a situação atual já consta o reposicionamento previsto.No cargo aposentado nada consta.E o reajuste vai incidir sobre o que? Sobre o salário inicial,subsidio ou o que? Tem que haver maiores esclarecimentos caso contrário tomaremos outro prejuízo.Pois cada vez que há reajustes,somem algum direito adquirido.Oh profissão desvalorizada.Se não gostasse mesmo de dar aulas já teria caído fora.Tive oportunidades.Quem tiver alguma noção dos cálculos posta;pq não consegui informações coerentes até agora.IPATINGA

    ResponderExcluir
  115. SENADOR "ANASTÁCIA" ENVOLVIDO ATÉ O PESCOÇO NA OPERAÇÃO LAVA JATO DA PETROBRÁS,DEPOIS A CULPA SÓ CAI NO PT,ASSIM É FÁCIL GANHAR AS ELEIÇÕES.MATÉRIA NO JORNAL "O TEMPO"

    ResponderExcluir
  116. De acordo com minhas contas tenho 5 quinquênios e 10 biênios o governo Anastasista me tirou quase o equivalente a 1 cargo. A diferença foi de 1.675,00 cada mês. O governo nos pagando proporcional já basta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra quem é aposentado é pior.O Anasta considerou somente o tempo de efetivo.Perdi 12 anos, é mole?

      Excluir
  117. Olá a todos,

    Em nosso pequeno município já recebemos o piso nacional há algum tempo.No meu caso específico 30 horas, faço a proporção do piso nacional + pós graduação + letras + quinquênios.

    Aparecida

    ResponderExcluir
  118. Algumas pessoas estão falando em reajustes sem que nada tenha sido ventilado por parte da SEE/MG. Falar em biênios, quinquênios, pó de giz e vencimento básico acompanhando, mesmo que proporcionalmente o piso nacional, é viver um mundo de sonhos. Nunca mais teremos nossa carreira de volta nos moldes que tínhamos antes do subsídio. A oposição que criticou o governo anterior a respeito desse processo, hoje se cala quanto a essa proposta. Por acaso alguém ouviu o atual governador propor a volta de nossas vantagens? Nem temos como reclamar, pois durante a campanha ele em momento algum afirmou que faria tal mudança. O que acontece é que, devido os enormes problemas pelos quais passamos, entendemos que isso ocorreria. Veja se o valente deputado Rogério Correa tem se manifestado sobre esse fato. Quando se tornam governo o som da banda muda, de rock passam a tocar sertanejo,,,,de blues passam a tocar funk... Estamos acostumados a isso. O mesmo acontece com quem deixa o governo e torna-se oposição. O valoroso João Leite e outros agora serão os defensores da classe, com certeza já não concordam que ganhamos o piso, como afirmavam quando governavam. È tão ridícula atuação de nossos políticos, que mesmo sem terminar a atual legislatura, o psdb que mantinha uma folgada maioria, não consegue votar nada desde novembro, ou seja os VALOROSOS aliados já debandaram e já estão tomando outro bote e na próxima legislatura serão novamente governo. Um bando de interesseiros.No Brasil se une Maluf a Lula, se une PSDB a comunistas, evangélicos a baderneiros, até numa campanha em MG uniu-se Kalil a Perela para eleger Aécio...eita terrinha...e vamos levando, com um classe desunida e as mesmas dificuldades de sempre,,,morando nos piores lugares, usando o transporte público de pior qualidade e nossas férias em casa vendo tv e lendo notícias ruins na internet. Curiosidade: Ontem encontrei duas ex-alunas e conversando uma disse que viajaria para Cancun com filhos e marido a outra viajaria hoje para a Buenos Aires e me perguntaram para onde eu iria nas férias, independentemente de querer visitas esses lugares, fica um pontinha de constrangimento, pois a resposta é: "não irei a lugar nenhum porque não tenho dinheiro. È duro, mas real. E aqui no blog fico lendo professores se atacando por acreditar em posições de nossos políticos. Petistas, psdbistas e todos os outros "istas" são farinha do mesmo saco. Estou no magisterio a 30 anos e todos se comportaram da mesma forma, desprezando a educação e aos educadores. Se quiser um exemplo de como isso é verdade consulte a realidade de estados e municípios e verá. Exemplos de insatisfações, todas da mesma dimensão:
    * MG..PSDB...um desastre
    * RJ...PMDB..Professores recebendo pessimamente
    * RS...PT...Mesmo artifício do psdb para dizer que cumpre piso salarial
    * DF...PT...Sem salários
    * CE.. PROs..do valoroso ministro Cid Gomes, aquele que disse para procurarmos outra profissão.
    Caso queira outros exemplos basta procurar, todos se comportam de forma semelhante. Quando oposição estãodo nosso lado...Quando situação mudam radicalmente.
    Um abraço a todos e mesmo abatidos,,na luta sempre..

    ResponderExcluir
  119. Policial investigado diz que entrego policial federal apontou o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o senador eleito Antonio Anastasia (PSDB-MG) como destinatários de quantias entregues por ele. ou dinheiro a políticos e empresas Azia ladrão m derrubem esse tirano maldito ... abraços Euler e colegas!

    ResponderExcluir
  120. DILMAstasia e o PIMENTEcioNEVER já cortaram na verba da Educação em Brasília... kkkkkkkkkkkkkkkk Vai ganhar piso na china ou em cuba. Chupa petistas!

    ResponderExcluir
  121. Bom dia! Bom, como fica a situação de quem entrou no estado a partir de julho de 2003? Com o choque de gestão do Estado na época, essas pessoas não tem direito a biênios e quinquênios!!

    ResponderExcluir
  122. Querem saber? Política só muda de nome e legenda, são todos iguais. Não coloquem fé nesse Pimentel, como Prefeito foi uma porcaria para o funcionalismo.

    ResponderExcluir
  123. Gente, será que nosso atual governador Pimentel está forte das pernas? Estão tentando puxar o tapete dele. Oh PSDB, sai do osso, porque a carne vcs já levaram. Dilma já passou no teste. Ali é bater e voltar. Com Pimentel não vai ser diferente...e para completar ele tem memória boa!

    ResponderExcluir