sábado, 22 de fevereiro de 2014

Lei 100, Venezuela, Copa e eleições

Lei 100, Venezuela, Copa e eleições

São muitos os temas pendentes. A falta de tempo livre faz com que eu não tenha tempo para abordar tais assuntos com a celeridade que gostaria. Mas, vamos lá. A lei estadual nº 100, que teve como objetivo inicial regularizar a previdência de antigos servidores da Educação, acabou por ser usada politicamente pelo grupo dominante no estado de Minas. É certo, como tem sido noticiado na imprensa e também aqui no blog, que não demorará muito para que a alta corte julgue a inconstitucionalidade de tal lei. E a  partir da decisão do STF, o governo terá que regularizar a situação através de concursos públicos. Mas, façamos algumas considerações a mais sobre o tema.

A Lei 100 foi criada para resolver um problema de caixa do governo de Minas, que durante décadas recolheu a contribuição previdenciária dos servidores designados (contratados) e não repassou para o INSS. Justiça se faça: isso já ocorria antes mesmo do atual grupo que domina o governo há 12 anos. Quando chegou o momento dos servidores se aposentarem, havia este dilema mal resolvido: eles contribuíram para a previdência do estado, mas como não eram efetivos só poderiam se aposentar pelo INSS. Contudo, como o governo de Minas não repassara o dinheiro recolhido - coisa de bilhões de reais - dos servidores para o INSS, ficou inviabilizada a aposentadoria através deste órgão. O dinheiro recolhido teria que ser transferido para os cofres do INSS. Como o estado de Minas está quebrado, literalmente, já há algum tempo, e não tinha e não tem estes recursos - a previdência do estado é deficitária até mesmo para os efetivos concursados - criou-se uma lei estadual, a Lei 100, para tentar regularizar e assegurar a aposentadoria para estes antigos servidores. O que, se ficasse limitado somente a este ponto, mesmo fugindo à norma federal, seria aceitável e justo até, pois quem pagou durante anos e anos para a previdência tem o sagrado direito à aposentadoria. Ponto.

Mas, o governo, aí sim, - ahh, é sim! - resolveu fazer política com a lei 100. Anunciou na mídia e enviou carta para todos os servidores dizendo que a partir de agora (2011) todos os efetivados pela Lei 100 teriam direitos iguais aos efetivos concursados. Provocando inclusive situações de injustiças em várias escolas já relatadas aqui no blog por muitos visitantes. O atual governo desorganizou o quadro de servidores da Educação, criou várias e diferentes situações jurídicas, dividiu politicamente a categoria, e com isso se benefeciou politicamente da situação criada. Aliás, não foi a única "jogada" do governo para dividir os educadores, como já dissemos aqui antes. Desde 2003, o atual governo criou a primeira divisão quando separou os servidores antigos, com direitos às gratificações (quinquênios, biênios) dos novos servidores, sem direito algum. Depois, quando implantou o subsídio para burlar a Lei do Piso, o governo acabou com estas gratificações inclusive para os mais antigos servidores da Educação. Mas, esta é outra história, que já narramos aqui várias vezes, embora seja parte da mesma história. Voltemos ao ponto: Lei 100.

Cabem algumas considerações pessoais. Considero injusto que haja demissão de antigos servidores, inclusive professores, mas principalmente os auxiliares de serviço - cantineiras, porteiros, pessoal da limpeza. São trabalhadores que prestaram e continuam prestando relevantes serviços e têm dificuldades de participar de concursos públicos com pessoas mais jovens, que acabaram de concluir o Segundo Grau. Tais servidores dedicaram 15, 20 e até 30 anos de serviço ao estado; se forem demitidos, não terão qualquer assistência, qualquer seguro, até que completem o tempo de aposentadoria. Então considero que para este segmento o estado NÃO deveria realizar concursos. O último certame para esta carreira, aliás, foi no governo Itamar, que percebeu o erro cometido e ele próprio suspendeu, na prática, tal concurso, não nomeando ninguém. Poderia ter feito um concurso mais adequado à realidade dos servidores, com prova prática valendo 70% do total e teria regularizado a situação dos antigos auxiliares de serviços. Mas os governantes quase sempre têm maus conselheiros, gente que só serve para bajular, ao invés de criticar e apontar bons caminhos.

E sobre os professores efetivados, tenho a seguinte opinião. Sou contra que estes professores tenham prioridade na escolha de turmas sobre os efetivos. Por outro lado, acho injusto que estes colegas, depois de 15, 20, 30 anos de dedicação ao amargo ofício do magistério (sim, me desculpem, mas é um ofício cada vez mais amargo) sejam demitidos, pura e simplesmente. Fosse eu o governador e não assinaria nenhum decreto exonerando estes profissionais. No limite, criaria cargos de professor eventual, ou orientador de estudos na biblioteca, etc, para aproveitar tais profissionais que ficarem excedentes nas escolas. Mas, demiti-los, nunca. Gostem ou não disso, e sei que muitos concursados que ficaram excedentes vão odiar este posicionamento, mas tudo bem, é legítimo o pleito deles também. Saber conciliar estes conflitos é a arte da Política, da boa política, que nunca fica presa somente às circunstâncias estreitas das normas, até porque estas também mudam, aos sabores das circunstâncias ou das conveniências. Mas em qualquer circunstância, o ser humano deve ter sempre a primazia, no meu ver. Um profissional da Educação, chefe de família, que passou 20, 25, 30 anos lecionando, seja como designado ou efetivo ou efetivado, não pode ser jogado na rua porque algum governante, em algum momento, deixou de observar as leis e permitiu que se arrastasse uma situação que não era legal, embora fosse moralmente defensável.

Querem consertar as coisas? Estabeleçam uma transição, um período de tempo determinado, que possibilite a definitiva regularização do quadro de profissionais - com concursos e tudo mais - e a regularização previdenciária dos antigos servidores. E não venham com este argumento de que outras pessoas também precisam de assistência do estado, ou que o estado não é paizinho para resolver os problemas destes profissionais, etc, porque isso não cola. Não estamos tratando de outras situações, mas de uma situação específica, qual seja, a de milhares de profissionais da Educação que após mais de uma década de prestação de serviços podem perder o emprego. Estes colegas profissionais não estão pedindo favor nenhum ao estado, mas apenas o direito de continuarem prestando serviço até se aposentarem. Sem o uso político-eleitoral por parte dos governos, como fazem, mas apenas assegurando o direito à sobrevivência através da digna atividade do magistério a que se dedicaram durante 20 ou 30 anos.

Mesmo porque, nenhum profissional da Educação tem a menor culpa por ter sido efetivado pelo governo; não são culpados também pelo fato dos governos não terem repassado as contribuições previdenciárias para o INSS. Logo, qualquer solução precisa levar sim, em conta, a situação destes colegas, que são vítimas (mesmo que alguns tenham sido beneficiados com alguma medida demagógica do governo) e não os responsáveis pela situação criada.

E finalmente, acho que se todos os envolvidos já tivessem se reunido para procurar uma saída adequada para todos, este problema já teria sido resolvido, mas cada qual quer olhar apenas o seu interesse, e aí fica difícil para todos. Os efetivos têm direitos garantidos por lei que não podem ser desrespeitados; os efetivados - sobretudo os mais antigos - têm direito, agora, a continuarem na carreira até se aposentarem, seja em sala de aula, ou como eventuais (para substituição de professores em licença), ou como recuperadores, ou na biblioteca, isto caso não haja vaga em sala de aula; e os concursados excedentes, têm direito a lutar por uma vaga aberta, realmente existente. Simples assim. Lutando juntos, enquanto categoria, classe social, terão mais força. Desunidos, uns contra os outros, serão (seremos) todos derrotados, e o governo agradecerá. O sindicato bem que poderia ajudar a construir uma solução levando em conta todos os trabalhadores envolvidos.

No mais, vamos aguardar com certa "tranquilidade" - o único momento que o governo de Minas dá um bom conselho é este. E de fato, não adianta se estressar antecipadamente, pois isso não resolverá o problema de ninguém e não faz bem para a saúde física e mental. Assim que a Lei 100 for julgada pelo STF, o que não deve demorar, haverá ainda um tempo para a modulação da decisão, quando o supremo deve dar ao governo de Minas um prazo para regularizar a situação dos servidores da Lei 100. Estamos falando de quase 100 mil pessoas, que prestaram e prestam relevantes serviços à comunidade, sempre trabalhando nas piores condições, com os piores salários, como é do conhecimento geral da nação.

Nunca é demais também lembrar que, no que tange à Lei do Piso, a decisão do STF e a lata de lixo que tem na esquina da rua da minha casa, têm o mesmo peso. Ou melhor: o lixo tem um peso maior. Ou seja, não valeu de nada a decisão do STF já que nenhum governo cumpriu a lei e ficou tudo por isso mesmo. Então, vamos aguardar a decisão final do STF, e em seguida haverá um tempo para os recursos do governo, e em seguida ainda, quando a sentença for transitada em julgada, aí sim (ah, é sim, não!), terá, teoricamente, que ser cumprida, incluídos os prazos de modulação. Qualquer coisa mais do que isso é especulação.

Passemos agora para outros temas igualmente relevantes: Venezuela, Copa, eleições. A mídia brasileira, golpista como sempre, odeia o governo popular da Venezuela. Só dá notícia negativa acerca daquele país. Chama os governos de Chávez e do atual presidente Maduro de ditaduras. KKKKKK, façam-me rir, bastante, senhores! Ditadura foi isso que vivemos no Brasil a partir de 1964, que contou com o apoio da mídia - Globo, Veja, Folha, Estado de Minas, entre outros - e que agora joga pedra nos governos eleitos democraticamente pelo povo da Venezuela. Eles odeiam o chavismo porque este movimento fez uma opção em favor dos de baixo. Em pouco tempo erradicou o analfabetismo, levou milhares de médicos cubanos (muito antes do Mais Médicos aqui do Brasil) para atender as famílias de baixa renda, em locais onde os médicos venezuelanos, tais como os brasileiros, não se apresentavam para prestar serviço. O petróleo da Venezuela, antes a serviço de poucos, passou a ser usado em grande parte para as políticas sociais dos governos chavistas.

Claro que tal política desagrada uma parte da sociedade, acostumada aos privilégios, ou ideologicamente escrava dos de cima (sim, tem muitos de baixo que pensam com a cabeça dos de cima, infelizmente). Isso aqui também acontece no Brasil de Lula e Dilma, pois certos setores perfumados da sociedade não aceitam dividir os bancos dos aviões com a plebe. Que horror encontrar esta gentalha nos aeroportos, dizem! Por isso, os colunistas contratados pela mídia - os Mainardis da vida, os Alexandre Garcia, tão servil aos generais da ditadura de 64, entre outros, são convocados para destilar seu ódio ao Brasil e à Venezuela - e Cuba, e Bolívia, e Argentina, e a qualquer outro que não se alinha às políticas imperialistas dos EUA. Eles gostam mesmo é de bajular os ricos.

Há uma parcela da população brasileira que nunca saiu do período colonial. Não se trata somente das riquezas materiais, que eles querem somente para si, mas também da mentalidade colonizada, que não aceita que os governos e as pessoas sejam autônomas em relação aos poderosos grupos de rapina nacionais e internacionais. Eles são vendidos, e não toleram que outras pessoas, ao contrário deles, possam sobreviver com dignidade, sem se vender, sem vender suas opiniões, sem se tornar serviçal das elites, como eles. Por isso, todo apoio ao governo chavista na Venezuela, mesmo reconhecendo que possa haver equívocos - sempre há equívocos em se tratando de governos, estados, máquinas hierárquicas, etc. - mas, no essencial, existe a determinação de assegurar melhores condições de vida para os de baixo. E isto faz toda a diferença em relação aos golpistas, e neoliberais, que nada mais querem que nos escravizar. Recomendo que assistam ao canal de TV disponível pela Internet - Telesur - para se informarem sobre a realidade da Venezuela, bem diferente daquela realidade pintada nas telas das Globos da vida, que só sabem destilar ódio e apontar as coisas negativas do Brasil e da Venezuela. Há muito não ouço a Rádio Itatiaia, pois só ouvia comentarista criticando a Dilma e bajulando os tucanos, sempre com dois pesos e duas medidas para problemas iguais. Não tenho mais estômago pra isso.

Eleições e Copa do Mundo eu já falei muito no último post. Não mudei de opinião. E digo mais: acho ridículo transformar a Copa na coisa mais importante do mundo, numa espécie de divisor de águas. O Brasil é muito maior do que isso, e o que está em jogo fora dos gramados também é muito maior do que uma copa mundial. Chamou minha atenção o fato de um dos movimentos sociais mais importantes do país - o MST - em recente congresso nacional, ter decidido não participar das manifestações de protesto durante a Copa do Mundo. Não deve ter sido à toa que tomaram esta decisão. Temos visto na Ucrânia, na Venezuela e em várias partes do mundo o quanto a direita golpista, orquestrada por agentes do império norte-americano, tem atuado visando desestabilizar governos e facilitar golpes de direita. A esquerda brasileira, por exemplo, é fraquíssima, não tem raízes nos movimentos sociais, a não ser esporadicamente numa ou noutra categoria de trabalhadores. O PT, que era o principal partido de esquerda, ainda que meio água com açúcar, tornou-se governo e como já dissemos, com todos os erros citados, vem desenvolvendo políticas sociais que não podem ser interrompidas. E mais: é preciso pressioná-lo para fazer avançar na democratização do país, quebrando o monopólio dos meios de comunicação, criando mecanismo de controle social sobre o judiciário, realizando uma reforma política que acabe com os privilégios e desenvolva mecanismos de controle social, e etc. Tudo isso é importante. Mas, eu pergunto: os protestos contra a Copa têm estes objetivos? Se não, se querem apenas atingir o governo federal, não contem comigo. No final das contas quem vai ganhar com isso é a direita fascista, é a guerra.

Querem organizar protestos - não somente durante a Copa, mas o ano inteiro - para pressionar os governos em prol de Educação de qualidade, saúde pública decente, pelo fim do monopólio da mídia, mais transporte público bom e barato ou de graça para todos? Contem comigo. Precisamos avançar, com Dilma presidenta, e os de baixo nas praças e ruas pressionando e cobrando mais. Retroceder para os governos neoliberais ou de direita golpista, jamais!

Um forte abraço a todos e força na luta! Até a nossa vitória!

                               ***

337 comentários:

  1. Lamentável, decepcionante a sua posição. Que tais professores estudem ou rua! Se não são capazes de passar num concurso, não merecem estar em sala de aula. por isso a educação é massa de manobra para os governos. Professores são ditos formadores de opinião, mas uma boa parcela, não sabe nem seus direitos Decepcionante Euler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não morda a língua você pode morrer, Felicidades!!!!

      Profª Márcia

      Excluir
    2. PODE AGUARDAR .SUA VIDA IRÁ MUDAR DA ÁGUA PARA O VINHO, QDO A LEI CAIR. TODOS OS PROBLEMAS RELACIONADOS A EDUCAÇÃO SERÃO SOLUCIONADOS , POIS PARECE QUE FOI A LC100 QUEM CAUSOU TUDO ISSO.ACORDA MINHA FILHA, O PROBLEMA NÃO E ESSE.O PROBLEMA É QUE O NENHUM GOVERNO SE IMPORTOU CONOSCO. TUDO SERÁ COMO ANTES, COMO SEMPRE FOI.

      Excluir
  2. Paralisação dia 26, pode acontecer duas situações:

    PRIMEIRO- o aluno vai à escola o diretor ministra as aulas em todas as turmas, o aluno não fica prejudicado em sua carga horária e o professor não recebe por esse dia pois não terá direito de repor.

    SEGUNDO- o aluno não vai à escola porque não haverá professor para ministrar aula( o aluno não é palhaço para fingir que assistiu aula). Daí o professor terá que repor esse dia pois o aluno não pode ter prejuízo em sua carga horária e com isso o professor recebe pelo dia 26.
    Na escola onde trabalho, vai acontecer a segunda situação, os alunos não comparecerão à escola. Simples assim!!


    SEJAMOS ESPERTOS... VAMOS LUTAR COM AS ARMAS QUE TEMOS!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vou se for o DIA DO PÓ ROYAL com o SindUTE-MG confeccionar fantazias para todos nós... kkkkkkkkkkkkkkk Vamos para o CARNAVAL DO PÓ ROYAL com a marchinha e tudo mais...
      Vamos ensaiando. Baixem nos celulares, not boocks, tablets, etc...
      ESTUDEM MUITOOOO KKKKKKKKKK
      http://www.ocafezinho.com/2014/02/15/marchinha-do-po-royal-ganha-concurso-em-bh/

      Excluir
    2. Saibam todos que não há no calendário dia mais para repor aula nenhuma!

      Excluir
  3. Prezado Euler, me parece que vc não lei a famigerada lei 100 e seu artigo 7,pois ela efetivou professores que até o ano de 2006 não tinham nem 1 ano de serviço no estado. Efetivou pessoas com 15,20 anos que vc ressaltou milhões de vezes no texto, mas tb efetivou pessoas novas que não tinham tempo nenhum e pessoas que nem licenciatura na área tinha...quando contratou não habilitados para nos substituir na greve fomos contra, agora efetiva não habilitados pela lei 100 pode? a lei 100 foi muita mais do que efetivar pessoas com 10,15 20 anos de magistério, foi um verdadeiro trem da alegria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele fica sabendo dos acontecimentos por osmose.

      Excluir
    2. Foi um verdadeiro oba, oba. Eu, efetiva concursada trabalhando na zona rural e colegas efetivados só de boa, sombra e água fresca na cidade. Passassem no concurso como eu e milhares de colegas que ficamos com nossos direitos ultrajados. Que faça valer a Carta Magna deste país!!!

      Excluir
  4. Cidade Inadministrável22 de fevereiro de 2014 19:48

    Lei sem sentido, ABSOLUTAMENTE nãooo! Euler, não me decepcione. Sei que tem professores efetivo em um cargo e EFETIVADO em outro. Me poupe, professor Euler: PROFESSOR QUE SE DIZ PROFESSOR, PASSA EM CONCURSO MOLE MOLE AINDA MAIS COM OS ANOS DE EXPERIÊNCIA QUE OS TAIS LEI SEM APREGOAM. E não censure, por favor...

    ResponderExcluir
  5. Companheiro Euler ...
    Se o governo não for derrotado neste processo, os professores efetivos de Minas serão jogados nas senzalas e tratados como lixo de esgoto. Minha disciplina Geografia teve redução de carga horária por causa do Reinventando e ainda, os alunos serão penalizados, sem ter culpa. pois tenho que dar aula no 6º horário e vários alunos perderam a aula pois o curso Reinventando não é presencial.. Veja bem o Reinventando não serve para fazer prova do ENEM mas Geografia é disciplina obrigatória para quem quer ter um vaga no curso superior. Acredito que a Secretária de Educação não está batendo bem da cabeça, ou seja, isto é loucura legalizada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Maria,
      É assim que já somos tratados independente da nossa situação funcional até pelos nossos colegas, esperamos que um dia nossos alunos sejam críticos o suficiente para mudar as mazelas que vivemos e nos acovardamos.
      Colega LC 100 do REM

      Excluir
    2. Alessandro Professor de Matemática23 de fevereiro de 2014 16:44

      Boa Tarde Maria, com todo respeito não sei que mundo que vc vive mas com esse pessoal que está na educação todos são tratados como lixo, pelos amiguinho de vcs , os diretores que vc elegeram, nas se e mais fácil culpar a Lei 100 meus Parabens

      Excluir
  6. Prezado colega Euler
    Concordo com você quando diz que o efetivado não tem culpa de tê-lo sido.De fato o designado não pediu a efetivação mas quando ela se espraiou no horizonte bem que ficaram bem animados mesmo sabendo da ilegalidade subjacente.Ademais meu caro, ao aceitarem o jogo do governo não fazendo o concurso penso que foram oportunistas, preguiçosos e irresponsáveis porque ninguém com um mínimo de juízo vai dar credito a qualquer promessa do governo.Quanto aos asb o que tem que ser feito e saldar a divida com o inss e aposentá-los como manda a lei.que vendam a mãe para tal.Quando você diz que as pessoas estão acima das leis, esquece que elas garantem a própria existência da pessoa humana pois estamos ainda na primeira infância da democracia.Por isso venho defendendo a Constituição com tanta veemência porque sem ela, os perfumados, pedindo emprestado seu termo, se sentirão sempre no direito de direcionar o mundo a seu bel prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É preciso fazer cumprir a lei "sem jeitinhos"! Que a LC 100 caia e todos os privilégios sem exceção! E que o governador pague a conta enorme que tem com os efetivados antigos.

      Excluir
    2. Na minha escola esse assunto é proibido! Não se pode nem tocar nele, a maior parte são lei 100, e se irritam até com notícias sobre a situação, emburram, não olham na sua cara, e se fizer algum comentário dizem que vc está ofendendo eles, fiscalizam as férias-prêmio dos efetivos, querem todos os direitos, menos o de prestar um concurso, passar numa perícia, ter que passar por estágio probatório, esperar mais de 8 anos para ter direito a progredir na carreira. Pergunta se eles querem todas essas burocracias que um concursado tem que passar, jamais...

      Excluir
    3. Que a LC 100 caia. Na época que os efetivados receberam os mesmos direitos dos efetivos eram só risos, agora cara feia?

      Excluir
    4. Perfeito colega das 20:30!Disse tudo!

      Excluir
    5. O espelho da educação esta aí. Todos os politicos que estao aí. Passaram pOr uma escola e como seres humanos e proficionais temos que evoluir bastante. Queremos que o outro cumpra suas obrigacoes, mas quando temos que cumprir com as nossas queremos sempre dar um jeitinho dar um jeitinho pra facilitar a nossa vida. Quem é da lei sem vergonha foi beneficiado, ficou mega feliz , sabia perfeitamente que esta lei era ilegal e nao esta nada inocente nesta situação é o mesmo que recorre à leis quando se veem lesados nos seus DIREITOS . Ou seja, o pensamento e mais ou menos assim: TOMARA QUE EU CONSIGA DAR UM JEITINHO DE ME FAVORECER OU FAVORECER ALGUÉM DA MINHA FAMILIA, SEM QUE O OUTRO SAIBA, ESCONDIDINHO. MAS SE O OUTRO DER UM JEITINHO PRA SE FAVORECER EM CIMA DE MIM, AI EU DOU UM GRITO. É bem assim: pimenta nos olhos do outro e refresco. Estudei tudo que tinha direito pra passar no concurso e passei em muitos que quis passar porque me dediquei, corri atrás. Agora cair uma estabilidade no meu colo, mesmo sem ter formação, sem ter tempo de trabalho, sem ter competencia, sem precisar mais correr atrás de designação, disputar vagas, etc, é mto bom, mas é desonesto. Tuxo que fere o cirdito do outro é desonesto. Seria mto bom chegar e pergar o que eu quero e fazer o que eu quero, mas vivemos em sociedade e por isso temos leis que devem ser seguidas e que sao ou eram do conhecimento de todos, em0ntao porqur nao as seguiram? Todos ja sabiam que pra entrar em cargo publico era somente por concurso, foi por isso que eu fiz tantos pra me garantir. Nao tem menhum efetivado inocente nesta. E todos sabem que nao foi porque o "Ah, é siim!" ! Gorgonzzola, vil hiena e satanzia sao bonzinhos e queriam resolver a situação de quem não conseguia passar num comncurso, era pq eles ficam com o dinheiro que recolhiam o dinheiro através do ipsemg e nao passavam pro inss, sumiam com o dindim até chegar a 10 milhoes, (ladrões).Subiram de posto. Passaram de ladrões para deuses. Bem baseando-se na filosofia da lei sem vergolha, poderiamos tbem levar pra tabalhar mas escolas todos os desempregados pra trabalhar mas escolas e fazer uma trasferencia de renda pra estes ( o nosso salario, por exemplo) e fzer caridade, vamos ser bonzinhos e levar tudo pra escola, somos os sauvadores do mundo? Garanto q quem é dessa lei fora da lei, nao vai aceitar. Convido os defensores da lei 100 a abidicarem de seus empregos e suas funções e detrimento de outros. Vamos ser bonzinhos e aceitar . Quem vai querer?

      Excluir
    6. Desculpem-me sei mto bem nossa lingua escrita, mas ainda não passei em concurso p escrever usando tablet ( rssss)ainda preciso estudar mto pra isso, rssss.
      abraços.

      Excluir
  7. Decepcionante a sua posição Euler! Claro que uma parte dos professores atingidos não procuraram essa situação, mas e os que estavam fazendo "bico" e foram beneficiados com a efetivação!
    Na escola onde trabalho existem professores que mesmo sendo Lei 100, não quiseram fazer o último concurso. Alguns fizeram o concurso, foram nomeados e estão trabalhando, porém outros tripudiavam da situação achando que não seria necessário, pois acreditaram no PSDB (kkk ingênuos). Não tenho pena! Se fossem competentes não teriam medo de concurso.
    Eu sou efetivo, fiz concurso para um segundo cargo, passei, mas não quis assumir, devido o total descrédito com o Governo.
    Esse ano completo 18 anos de magistério e mesmo assim passei nesse concurso (ridículo de fácil) e muito bem colocado.
    Quem não quis fazer o concurso, que arque com a consequência de perder o cargo. O que acontecerá somente em 2015, visto que o Acre terá 1 ano para se adequar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desacreditado por mim também,Euller!Agora, parem com este drama de "perderem o emprego"Ninguém vai perder nada! Faltam professores,quem tem tempo continuará designado.Só vai mudar uma coisa:Não terão a MAMATA de terem direitos iguais a quem é concursado.Querem um exemplo?Vou me aposentar em maio próximo e pedi férias prêmio.Não consegui sabem por quê?Efetivados da lei 100 vergonha tinham 3 meses e eu 2, (portanto eles gozarão ou gozariam ) e eu não .É justo?

      Excluir
  8. Não dá para acreditar mesmo nesse país do famoso "jeitinho brasileiro" Isso é somente aqui.Lei é lei não existe jeitinho.E ademais se ficarmos dando jeitinhos, dando desculpas e mais desculpas esse país jamais será um país sério.É por essas e muitos mais que somos vistos como somos fora do país.Se estamos apontando os erros de políticos e o que eles fazem, não devemos jamais concordar com a lei SEM vergonha.Brasil precisa deixar essa cultura de desculpas e mudar a visão das coisas,Se o certo é assim, então assim será.Seriedade.Isso que sempre teremos se sempre formos em atitudes e pensamentos .Não adianta querer mudar a política se temos desculpas para a lei Sem vergonha ou outra coisa qualquer.Nossa cultura de dar uma desculpa para tudo é mesmo de matar.Sim muitos acharam que isso nunca ia cair mas lei é lei.Infelizmente a lei do piso não foi levada a sério mas quem sabe depois do julgamento dessa Sem vergonha lei virá o cumprimento da Lei do piso?Brasil vê se toma vergonha na cara e seja mais sério.Justiça sem seriedade? Infelizmente doa a quem doer mas será cumprida a lei .Até que enfim.

    ResponderExcluir
  9. A VIA CORRETA, justa , moral , igualitária, séria e LEGAL , que existe para o ingresso efetivo no serviço público, É INEGAVELMENTE , CONCURSO PÚBLICO.

    ResponderExcluir
  10. Muito me surpreende sua posição com relação a "rasgar a constituição. Querendo ou não ela e a lei maior da nação.
    INDIGNADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Tá na hora dos 98 mil efetivados saírem para a rua para reivindicar uma saída honrosa que lhes permitam garantir pelo menos o direito a aposentadoria, já que contribuíram para isto.Ou governo governo garante o direito a aposentadoria ou devolve todo valor das contribuições corrigidas de acordo com a inflação do período.Já para rua efetivados ! Lutem pelos seus direitos!

    ResponderExcluir
  12. Belo texto amigo Euler. Sou efetivada tenho 18 anos na função de professor regente. Eu não fiz o concurso por que falaram que agente estava segurado enquanto a lei 100.
    Caso a lei 100 cair espero ter uma segurança pelos meus dias trabalhados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, professor!Se mandarem cair no buraco você vai cair?Esse papo que disseram que estavam segurados é pra boi dormir.Muita gente que diz isto fez concurso e não passou...

      Excluir
  13. Alessandro Professor de Matemática22 de fevereiro de 2014 22:24

    Verificando o comentário acima um me chamou atenção o Anonimo da 19:54, mais lixo como os professores são tratados, queria saber que mundo esse pessoal vive, a forma simplista que muitos tentam justificar e a Lei 100, por que ao inves de ficar reclamando nos professores não iremos para rua e lutamos por nossos direitos, eu acho interessante que os Anônimos se escondem atras desse pseudonimo para poder se expressar, e por isso que a educação está fálida não e por causa da Lei 100, e sim pelos profissionais

    ResponderExcluir
  14. Muitos efetivos, mesmo antigos estão prejudicados por causa dessa lei 100 critérios. Se a via para ingressar no serviço público é através de concursos, não se pode abrir exceções, senão os governantes transformam isso numa indústria de votos.
    Eles não ficarão desempregados, apenas irão concorrer as vagas remanescente juntamente com os demais designados e, se eles têm esse tempo todo de serviço, ficarão nas melhores colocação para a escolha. E tendo concurso se esforcem um pouquinho, estudem com dedicação, para passarem.

    ResponderExcluir
  15. Quem criou este imbróglio que pague por ele e muito bem pago, quer dizer que os banimos para sempre, amém, da política brasileira. Agora, concordo com o Professor, penalizar os funcionários porque eles foram agraciados com as remendas de uns governos tresloucados padrinho e afilhado) é simplesmente mudar o foco da questão. Estar aqui, praguejando os colegas, desmerecendo-os ao considerar de forma subjacente que são uns incompetentes, incapazes de serem aprovados num concurso é destilar veneno para o lado errado. Este veneno tem que ser destilado para cima deste governo nefasto que está posto aí há 8 anos e no momento estão vendendo a mãe, a vó, a sogra, o diabo e o querem que vendam para continuar nas tetas do poder fazendo mais diabruras, porque essa gente não governa, fazem diabruras?

    ResponderExcluir
  16. " PROFESSOR KKKK " Presta atenção euler, você fala em concurso tem um concurso vigente que não chama os aprovados porque tem um monte de efetivados tomando a vaga deles. Você escreve estas baboseiras porque também é um efetivado sem competência de passar em um concurso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandro Professor de Matemática23 de fevereiro de 2014 16:38

      Para o Anônimo das 07:03 parece que ele não sabe ler ou faz de desentendido como os outros que publicam nesse espaço, acho que eles não leram o edital ou conhece e faz de conta que não conhece as vagas disponibilizadas no ultimo concurso são a que o governo irá dar posse, ou seja se a Lei 100 cair ninguem tomara posse nessas vagas, o pessoal está prescisando ler mais, se quem passou no concurso tivesse tanta competencia como alguns diz, muitos não tinha exonerado

      Excluir
    2. Verdade amigo aqui na minha cidade tomaram posse e não ficou nenhuma semana e já exoneraram pois, muitos não aquentou sala de aula cheia e dos alunos custosos, outros foram para a BSB ganhar bem e fica criticando quem esta dando no sangue. Pimenta no olho do outro é refresco, e ainda pensa que vai tomar posse quem ficou fora das vagas, mais um fora da lei e depois os da LEI 100 é que são os culpados de tudo que não presta no ESTADO, vai TRABALHAR...........

      Excluir
  17. QUERO NEM SABER, SOU DA LEI 100 E ESSE BLOG PARECE QUE ESTÁ CONTRA, ELA CAINDO TOMO POSSE POIS FIZ CONCURSO, QUERO É MEUS 15 ANOS DE FGTS E DEMAIS DIREITOS DA CLT.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns! Você foi um dos ajuizados que não acreditaram neste governo safado!

      Excluir
  18. É a lei do retorno. A mesma lei 100 que criaram para ajudar a colocá-los no poder, é a mesma lei que vai derrotá-los agora. Só se o pessoal da Lei 100 for muito burro prá votar nestas bestas agora.FORA PSDB...

    ResponderExcluir
  19. Defender a Lei 100 em nome de um pseudo benefício para os professores e demais servidores que não fizeram o concurso, é o mesmo que aceitar o não cumprimento por alguns governos estaduais ( inclusive o de MG), de pagar o piso nacional , Euller, seu posicionamento é muito equivocado ou no mínimo tendencioso, seu posicionamento tira o brilho e os bons serviços de seu Blog para todos educadores ao longo do tempo.

    ResponderExcluir
  20. http://br.noticias.yahoo.com/educa%C3%A7%C3%A3o-meio-ambiente-s%C3%A3o-prioridades-diz-gianetti-105000976.html


    Vale a pena ler e refletir.

    ResponderExcluir
  21. So existe um fato que nao podemos deixar de defender..somos iguais, e por isso TODOS TEREMOS QUE CUMPRIR AQUILO ESTABELECIDO COMO LEI MAIOR... todos somos isentos de qualquer culpa, mas o que eh certo eh certo. Os trabalhadores do Estado, devem passar por um concurso PONTO FINAL.

    ResponderExcluir
  22. Caros colegas de luta,

    alguns esclarecimentos se fazem necessários acerca do que escrevi e diante de alguns comentários publicados, e outros, poucos, que não foram publicados:

    1) respeito a opinião alheia, o diferente, o contraditório, pois isto faz parte da democracia e da convivência entre pessoas diferentes. Contudo, não publiquei e não vou publicar manifestações de preconceitos ou palavrões ou generalizações grosseiras. Exemplo? Quando dizem que todos os colegas efetivados votam nos tucanos (ou em qualquer outro partido); ou que todos são incompetentes e não passam em concurso, entre outros. Isto sim, é intolerância, é desrespeito ao próximo e não merece guarida num blog que está voltado para os educadores, essencialmente;

    2) não defendi aqui a Lei 100, como parece, para alguns. Pelo contrário, disse que o STF deve "cassar" esta lei; disse que sou cem por cento a favor dos direitos dos efetivos em relação à escolha de turmas, entre outros direitos próprios da carreira; e também disse que sou favorável à regularização do quadro da Educação através de concursos públicos, como manda a lei. Tudo isto está no meu texto;

    3) a diferença entre a minha posição e a de muitos colegas, aos quais eu respeito, embora discorde, é que defendo um momento de transição para se resolver o problema dos colegas mais antigos, que prestaram duas ou três décadas de serviços ao estado e à comunidade. Não se trata de pessoas que foram "presenteadas" com cargos em comissão, privilégios ou coisas afins, não. São colegas trabalhadores, que dão o duro diariamente, recebem salário de fome, e não entraram no magistério de paraquedas, não. Algum tipo de seleção eles foram submetidos, inclusive quando foram designados e já provaram sua competência ao longo de muitos anos de trabalho duro;

    4) não é correto afirmar que estes colegas professores não conseguem passar em concursos. Muitos deles ficaram excedentes em outros concursos, na mesma situação de muitos excedentes do atual concurso, e não foram nomeados. Foi um erro cometido no passado, quando ainda nem haviam os efetivados. Mesmo assim considero possível que o estado elabore uma proposta de transição, que garanta a não demissão dos mais antigos, ao mesmo tempo em que convoque muitos dos novos concursados que ficaram excedentes;

    (continua...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem trabalhou 20, 30 anos sem concurso não é incompetente? Hoje em dia eu questiono até se os asb não deveriam prestar concurso pois estou vendo o quanto a escolaridade mínima interfere até na cozinha.Muitas, querem trabalhar só pelo dinheiro.Não são profissionais, não tem senso de higiene, tratam o patrimônio da escola feito carroça.Certamente um pouco de educa ção cairia bem neste departamento.

      Excluir
    2. Nao tô te entendendo Euler!
      Excedente é o mesmo que reprovado.Tem que estudar para passar dentro do número de vagas.

      Excluir
    3. É o mesmo de muitos terem passado como excedente e querendo os cargos ocupados pela lei 100.Pensem por aí, direitos iguais. Esta rivalidade entre a classe aumenta o prestígio do PSDB.Estão entregando o ouro ao bandido.

      Excluir
  23. (...Parte final)

    5) agora, um pouco sobre o que é legal e o que é ilegal. Nem tudo o que é legal é moralmente defensável, e isto nem todo mundo tem condições espirituais de alcançar. Por exemplo: quando terminou formalmente a ditadura militar no Brasil, todos os antigos torturadores e assassinos do governo militar foram anistiados. Pela lei, eles não podem ser presos, nem julgados, nem condenados. Isto é legal? Pode ser, mas é imoral, eticamente indefensável. O crime que eles cometeram, nas leis internacionais, e mesmo na lei brasileira atual, não prescreve. Mas os legisladores brasileiros abriram uma brecha para conciliar com a ditadura. Outro exemplo: uma das poucas, talvez a única coisa positiva realizada nos anos da ditadura, assim mesmo de forma muito minguada (meio salário mínimo), foi garantir a aposentadoria para os trabalhadores rurais (arrimo de família), mesmo sem a contribuição previdenciária por parte destes cidadãos. Pela regra geral, só se aposenta quem contribui. Criaram uma exceção, que foi reconhecida e melhorada com a constituição de 1988, que considero justa, pois são brasileiros que trabalharam duro, deram sua vida para alimentar muitas famílias e se não fosse esta exceção na norma teriam um final de vida muito infeliz;

    6) infelizmente, algumas pessoas analisam esta questão de forma muito reducionista, não alcançam os muitos lados envolvidos. E não é assim que a gente trata os problemas humanos. Teoricamente, pela lei, se um grupo de cidadãos ocupa um pedaço de terra, ele deve ser retirado a força pela polícia, após ordem judicial de despejo. É legal isto? Pode até ser, mas é imoral, pois não se deve jogar nas ruas milhares de pessoas que não têm onde morar e ocupam um terreno que estava ali ocioso, sem qualquer uso. O que algumas pessoas aqui propõem é justamente isto: que coloquem nas ruas 100 mil colegas profissionais que deram uma vida de trabalho à docência, trabalhando honestamente nas piores condições - não estou falando aqui daquela minoria que tinha pouco tempo de casa, ou que nem era habilitada para lecionar. Deste ponto de vista, com ou sem politicagem, até Aecio e Anastasia conseguem ser mais humanistas que vocês que defendem a exoneração pura e simples dos colegas professores. Deus me livre se algum dia vocês forem governo! Claro que não estou generalizando e me refiro apenas àqueles que defendem a demissão sumária dos colegas efetivados.

    Era isso. Ah, e só para esclarecer: não sou efetivado, e inclusive em breve, como já disse antes, vou deixar a educação, pois já estou em outra área, em outra rede pública, concursado. Esta minha condição nunca me impediu de conhecer a realidade dos educadores em Minas - de sofrimento, de peleja, de batalha, de lutas, da qual participo com muito orgulho - e por isto, de ser solidário com os mais antigos professores, não importa a sua condição funcional, sem abrir mão de defender os interesses também dos colegas efetivos.

    Um abraço e um bom domingo para todos e todas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem você pensa assim e pronto. Mas e o direito daqueles que não tiveram a oportunidade de concorrer às vagas? Certamente entre eles poderia haver gente muito competente.Até mais que um efetivado que não passou no concurso.Isonomia meu caro.Essa é a regra e é para todos.É o preço da democracia.

      Excluir
    2. Gostei da sua justificativa, Euler. Uma demonstração de sensatez. Nota-se que o seu blog não tem como função agradar esse ou aquele leitor, mas sim, compartilhar opiniões mediante a cada necessidade da classe, a dividir informações coerentes com a realidade do sistema... as críticas ora positivas, ora negativas ficam por conta do nível de conhecimento, interpretação e a educação de cada um...isso não se pode evitar. Você manda bem nos seus comentários. Uma coisa é verdade: não espere nada como solução por parte do Estado... pois para professor só chega chumbo grosso. Mas sonhar não custa nada, então pode ser um paliativo para tão sonhada realidade: Professor a chave mestra de uma boa educação e o aluno uma porta aberta para uma boa cidadania...assim continuaremos a sonhar, porque de lutas para vencer tudo isso, até então consideramos perdedores.

      Excluir
    3. OBRIGADA EULER , POR DEFENDER OS EFETIVADOS.
      GOSTARIA DE LEMBRAR ÀQUELES QUE QUEREM NOS VER NA RUA, QUE APOS ISSO ACONTECER, NADA IRÁ MUDAR PARA MELHOR EM SUAS VIDAS. NÃO SOMOS NÓS DA LEI 100 QUEM CONFISCOU OS NOSSOS DIREITOS, QUEM CONGELOU NOSSO SALÁRIO , QUEM SUPER LOTOU AS SALAS , QUE DIMINUI AULAS DE ALGUMAS DISCIPLINAS, QUEM ACABOU COM ED. RELIGIOSA E ED FÍSICA NO ENS. FUNDAMENTAL, QUEM INVENTOU UM 6º HORÁRIO, QUEM HUMILHA A CLASSE DOS PROFESSORES, QUEM DIFICULTA NOS PROFISSIONAIS A TIRAR LICENÇA SAÚDE, QUEM DEU TODO O DIREITO PARA O ALUNO . DESEJO A VOCES QUE TODOS OS SEUS PROBLEMAS SEJAM SOLUCIONADOS NO DIA SEGUINTE QUE A LEI ACABAR, QUE VOCÊS NÃO TENHAM MAIS NENHUM PROBLEMA NA EDUCAÇÃO.
      QDO A LEI CAIR , VOCÊS VIVERÃO ETERNAMENTE NO PARAISO, POIS NÃO HAVERÁ NINGUEM PARA ATRAPALHAR SUAS VIDAS. TUDO ESTARÁ RESOLVIDO, ATÉ MESMO SEUS SALÁRIO DOBRARÃO

      Excluir
    4. Dramática!!!!!!!!!!!!!!!!!! querida, sabemos que com o indeferimento da lei as coisas continuarão as mesmas, a nossa briga é pela legalidade, moralidade, igualdade, etc.
      Não sofra tanto, pois há concursos acontecendo o tempo todo. E todos têm condições de passar é só tentar. Abraços.

      Excluir
    5. Prezado ou prezada
      Um erro não justifica outro!

      Excluir
  24. CENSURA?
    QUE TRISTEZA!!

    Há três anos participo desse blog.
    Inclusive sempre o parabenizei pelo número de visitas.
    Agora, estou sendo censurado em meus comentários.
    Então, envio esse com cópia a outros blogs.
    Decepcionante!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sabia que quando Euleu falasse no assunto seria essa polêmica pois sempre foi a favor da ilegalidade da lei cem tal qual o sindicato.Ninguém pensa naqueles que tiveram seu sagrado direito ao concurso negado.Agora, se ele é efetivado como foi aventado entendo suas razões.Farinha pouca meu pirão primeiro!

      Excluir
    2. Vimos ao blog para interagirmos, democraticamente, respeitando e analisando todos os comentários, e nos expressando também.

      Excluir
  25. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/153528-brasileiro-quer-mudanca-mas-com-petistas.shtml

    ResponderExcluir
  26. Abaixo a Lei 100! Chega de ser prejudicada na hora de escolher turmas! Lei 100 inabilitado com prioridade na escolha de aulas e turmas é um absurdo! Professor efetivo tendo que completar cargo com aulas de outros conteúdos devido a redução de carga horária porque não pode pedir mudança de lotação, pois tem um lei 100 ocupando vaga é demais para mim! Depois divulgam aos quatro ventos que os tais efetivados não tem estabilidade. Chega! Ninguém aguenta mais tanta injustiça! Sou professora EFETIVA ( concursada e nomeada com 15 anos de exercício) e não dá mais para suportar essa situação! Essa lei tem que cair o mais rápido possível! E que o governo arque com as consequências!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço das suas as minhas palavras. CHEGA, NÃO AGUENTO MAIS FICAR PREJUDICADA .LEI SEM VERGONHA!

      Excluir
    2. Alessandro Professor de Matemática23 de fevereiro de 2014 16:40

      Grande coisa vc ser efetiva com esse pensamento mediocre que vc tem, tomara que a Lei 100 caia para vc assumir todas as aulas da escola e a vc ficara feliz

      Excluir
    3. Pensamento medíocre é o seu, de querer se beneficiar com uma ilegalidade. Estude, meu caro e passe no concurso, assim como eu fiz, pois os dias do Trem da Alegria estão contados. E ao contrário do que você imagina, só preciso de 16 aulas, que é o meu cargo, e nada mais.

      Excluir
    4. Engraçado aqui na minha cidade nunca efetivado escolheu turmas antes dos efetivos , porque só na sua isso acontece? escolhemos pelo tempo de serviço na escola e não temos nenhum problema, já deu posse a vários colegas que passou no concurso e todos trabalhamos em total coletividade e respeito. Procure rever sua situação na sua regional tem algo errado ai.

      Excluir
  27. O certo nesta questão da Lei 100 é o governo resolver sua pendência financeira com o INSS e repassar esse dinheiro que ele arrecadou ao longo do tempo do servidor estadual e pronto. Qualquer medida for disso é casuísmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escreveu pouco e falou tudo. Concordo totalmente.

      Excluir
    2. Isso ai Sálvio Pires! Pessoa de níveo mais elevado de inteligência,é outra coisa. Quanto a lei 100, vai ser jugada e com certeza tudo será resolvido como sempre (Como os que não precisam de concurso mais sim,de serem elegido pelos tolos,como eles bem entenderem.) Pq assim como os efetivados não foram consultados se queriam fazer parte dessa lei,e os mesmos a algum tempo atrás fez também concurso e não deram para eles pose,todos trabalhadores na educação perderam seus direitos de carreira querendo ou não,assim será depois do julgamento dessa lei,eles vão fazer o que bem entenderem criando novas leis e pronto.EULER Você é um gênio,PARABÉNS!

      Excluir
  28. Amigo Euler,

    depois de ler sua analise da Lei 100, posso dizer, com certeza, que você é um homem de valores elevados. Compartilho de seu pensamento na questão dos professores efetivados, mais antigos, porque deixá-los entregues à sorte seria algo extremamente desumano. Sou professor efetivo que, como vc, deseja deixar a área da educação. Um forte abraço e muita luz em seu caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço professores com 10,20 anos de Estado que por não estarem atuando na data da efetivação ficaram de fora.E aí? Algo a dizer?
      A maioria que se enquadraram nesta lei,não tem esse tempo todo , a grande maioria são novatos no cargo.Euler nunca quis magoar os da lei 100...

      Excluir
    2. Euler, concordo com você. Não se deixe levar pelos comentários. Sou mais seus pensamentos do que os de muita gente q escreve neste blog.
      Abraços e força na luta.......fique em paz!

      Excluir
  29. Considerando que ja tem 7 anos desta lei, quem tinha 20 ou 19, 18, anos na epoca ja se aposentou , entao essa historia de citar esse pessoal como argumento para defenfer a lei não faz mais sentido.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero,número e grau com o anônimo das 13:43.A defesa de que haja um período de transição também não precisa ser feito,porque isso já é praxe.O que afinal,você defende Euller? Acho que a sua espiritualidade está tão em alta, que não conseguimos alcançar o seu nível de justiça que contraria a constitutição,ou seja, vocêestá sendo ilegal e imoral.

      Excluir
    2. Sabichona o gênero, número e grau não concordam.


      Márcia LC 100

      Excluir
    3. Antes,me responda anõnimo das 14:02,você sabe o que é gênero,número e grau? Vá estudar...

      Excluir
  30. ridículo... não compensa ler, pois são bastante gentinhas ou seja professores ignorantes. Quando uma pessoa não passa num concurso, não significa que ela seja burra ou incapaz, foi uma falta de felicidade de fazer uma prova boa e ppor outro lado conheço gente que passou bem no concurso e que não sabe nada, simples marcou no chute. Não seriam caso de alguns que vivem reclamando dos efetivados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acorda. Passar no chute com 10 questões e sem apresentar diplomas é fácil, contudo passar chutando 150 questões e apresentando todas as habilitações, tempo e fazendo estágios probatórios e avaliações contínuas é que eu quero ver, cara pálida. Quem não passa é incompetente para a função sim, é princípio CONSTITUCIONAL = princípio da EFICIÊNCIA, DA MORALIDADE, DA IGUALDADE, ETC. Vai discutir com a CONSTITUIÇÃO FEDERAL agora? Vocês além de ser lei sem nada, ainda são tão cara de pau que querem desmerecer o esforço dos outros reais FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, mas só existe investidura na carreira através de CONCURSO. Estude pois virá um gigantesco, muito brevemente, aí experimente chutar, está bem? Você já chutou muito e adiantou o quê?

      Excluir
  31. A América Latina atravessa um momento bastante perigoso a ameaça de golpes de estado articulado pelas elites locais e internacionais com o apoio irrestrito das grandes mídias do Brasil, Argentina, Venezuela, Bolívia com o apoio dos EUA. É preciso que tenhamos cuidado ficarmos atento e levarmos estas discussões para a sala de aula.

    ResponderExcluir
  32. http://tijolaco.com.br/blog/?p=14495

    ResponderExcluir
  33. 23.02.2014
    Do blog ONI PRESENTE, 19.02.14

    "Insisto em que as responsabilidades de um governador são semelhantes e proporcionais às de um presidente da República!"

    Em carta de renúncia, Azeredo diz ser ‘bode expiatório’

    Deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) deixa mandato dias após seu pedido de condenação por envolvimento em esquema de corrupção em campanha eleitoral de 1998

    Brasília - O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) apresentou no início da tarde desta quarta-feira, 19, sua carta de renúncia à Câmara dos Deputados. Em três páginas, o tucano réu no processo do mensalão mineiro reclamou de ataques e pressões de adversários, afirmou ter sido transformado em "alvo político" e disse que não aceitará que seu nome e o de seu partido sejam "enxovalhados".
    "Minhas forças já se exaurem, com sério risco para a minha saúde e para a integridade de minha família. Não aceito que o meu nome continue sendo enxovalhado, que meus eleitores sejam vítimas, como eu, de mais decepções, e que sejam atingidos o meu amado Estado de Minas Gerais e o meu partido, o PSDB", afirma Azeredo. A carta de renúncia foi entregue por seu filho, Renato Azeredo, ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e lida no plenário da Câmara.
    No início do mês, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou ao STF suas alegações finais no processo e pediu condenação de 22 anos de prisão e multa de R$ 451 mil para Azeredo. Pela denúncia, o tucano participou de desvio de recursos de estatais mineiras em 1998 para financiar sua campanha pela reeleição para o governo de Minas em esquema que também ficou conhecido como "valerioduto" tucano, devido ao envolvimento no caso do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, já condenado a mais de 40 anos de prisão pelo Supremo por participação no mensalão federal.
    Na carta, Azeredo diz que uma "tragédia" desabou sobre ele e sua família e que as acusações da Procuradoria Geral da República "são desumanas". "As alegações injustas, agressivas, radicais e desumanas da PGR formaram a tormenta que me condena a priori e configuram mais uma antiga e hedionda denúncia da Inquisição do que uma peça acusatória do Ministério Público", declara.
    Azeredo enfatizou que a denúncia da PGR tem como base testemunhos e documentos falsos e que ele não é culpado de peculato e lavagem de dinheiro, como acusa a PGR. Ele ressaltou que foi transformado em "alvo político" para compensar os delitos dos outros. "Insisto em que as responsabilidades de um governador são semelhantes e proporcionais às de um presidente da República!", escreveu.
    Ao final, Azeredo alegou que preferia renunciar para não se sujeitar "a execração pública" por ser deputado. "Deixo o Parlamento para dedicar todos os meus dias à defesa de minha honra e de minha liberdade", afirmou.
    A renúncia ao mandato era considerada como uma saída jurídica para Azeredo se livrar do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, a Corte terá de decidir se mantém o processo sob seus cuidados ou se o encaminha para a primeira instância, o que prolonga o caso e pode causar a prescrição de alguns crimes.
    http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,em-carta-de-renuncia-reu-do-mensalao-mineiro-diz-ser-alvo-politico,1132026,0.htm
    *****
    Fonte:http://blogdoonipresente.blogspot.com.br/2014/02/azeredo-diz-que-fhc-tambem-tem.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+blogspot/jENg+(Oni+Presente)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bode ele é sim, CABRONE, SAFADO, LADRÃO!

      Excluir
  34. Aécio é vaiado no Pinto da Madrugada
    23 de fevereiro de 2014 | 13:53 Autor: Miguel do Rosário
    pinto
    Acabou de sair na imprensa de Alagoas. Não quero fazer nenhum proselitismo sobre isso, até porque suponho que, hoje em dia, qualquer político seria vaiado se anunciado para um bloco de carnaval. Ou seja, foi burrice mesmo da assessoria tucana.
    Mas achei a notícia engraçada, não sei bem porque, e resolvi publicar aqui. Imagino que seja matéria-prima para todo tipo de trocadilho infame, mas deixo a criatividade a serviço dos leitores (pedindo, pelo amor de deus, que sejam cuidadosos nos comentários).
    *
    Vilela e Aécio Neves são vaiados em desfile do Pinto da Madrugada
    REDAÇÃO REPÓRTER ALAGOAS • 22 DE FEVEREIRO DE 2014 • 8:38 PM
    aecio_neves_9
    Vilela e Aécio antes da entrada no Pinto da Madrugada. Foto: G1
    Como parte da estratégia dos tucanos para popularizar o senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB/MG), ele esteve na capital alagoana no sábado (22) para o desfile do Pinto da Madrugada, bloco que abre as prévias do Carnaval em Alagoas. Ele sai uma semana antes do Galo da Madrugada, no Recife (PE).
    Após a entrevista com a imprensa, Aécio e o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) foram vaiados pela multidão, ao serem anunciados pela locução do Pinto da Madrugada. Ambos foram empurrados pelos seguranças, para evitar a exposição.
    Na entrevista, Aécio comentou a queda da presidente Dilma Rousseff na pesquisa Ibope. Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (22) pelo site do jornal “Folha de S.Paulo” indica que a presidente Dilma Rousseff teria 47% dos votos e venceria no primeiro turno caso a eleição fosse hoje e ela tivesse como adversários o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
    Nesse cenário, Aécio teria 17% e Campos 12%. Votos em branco ou nulos seriam a opção de 18% e outros 6% responderam que não saberiam em quem votar.
    O Datafolha entrevistou 2.614 pessoas em 161 municípios na quarta (19) e quinta (20), com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
    - Ruim para Dilma, ruim para Governo. Estamos vivendo o final de um ciclo no Brasil. Eu acredito que a cada dia que passa há uma percepção clara que é preciso uma coisa nova, ética e eficiência precisam caminhar juntas. Essa é a cara do PSDB. Pelo menos do PSDB que eu represento, disse.
    Segundo Aécio, os tucanos não estão preocupados com a entrada do mensalão na campanha. Esta semana, o deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB) renunciou. Segundo o Ministério Público, Azeredo integrou um esquema de desvio de verbas públicas em 1998, quando era governador de Minas, para bancar sua candidatura à reeleição:
    - Tem certeza que o PT quer puxar este debate [do mensalão]? Eu não acredito. Mais uma vez: o PSDB acha que quando houver uma denúncia que deve ser investigada, que seja investigada e os acusados possam se defender. E que decisão judicial seja cumprida. Não existem mais presos políticos. Há políticos presos.
    Aécio teve uma conversa com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Disse que o encontro entre ambos ajuda a ter “alianças muito sólidas e naturais” entre PSDB e PSB:
    - O PSB, presidido por Eduardo, e o PSDB, presidido por mim, têm alianças muito sólidas e naturais em boa parte dos estados brasileiros, e não vamos trabalhar contra essas alianças no plano nacional nessas eleições, mesmo tendo o PSB uma candidatura e o PSDB outra candidatura. Vamos permitir que as coisas naturais continuem acontecendo, disse.

    http://tijolaco.com.br/blog/?p=14495

    ResponderExcluir
  35. Como somos desunidos, por isso que não conseguimos nada....

    ResponderExcluir
  36. Estude para passar em concurso não fique esperando o acaso, a sorte...quanto ao chute espero que a lc 100 leve um belíssimo!

    ResponderExcluir
  37. O correto e cumprir a Lei Euler, vc está com intençao de eleger em alguma coisa! sOU PROFESSORA EFETIVA E LUTEI MUITO ATE NA ZONA RURAL PRA CHEGAR ONDE CHEGUEI CARA!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  38. Somos efetivos vamos a luta por nossos direitos retirados, eliminados pelo governo psdb... Vamos parar dia 26... Cada grupo lute por seus direitos , ainda somos em maior numero... PENSEM NISSO!Quero o que me é de direito e qual eu trabalhei e conquiste... Cada grupo que lute pelo seu interesse não é assim que o governo quer.? Poientão que seja!!! VOU A LUTA TO PARANDO DIA 26.E VOCÊ?

    ResponderExcluir
  39. Lei 100, ahhh lei 100... Se havia dívida com o INSS que se fizesse um financiamento com o governo federal e fosse pagando aos poucos e pronto. Não precisava dar cargo público pra ninguém. Porque tornaram eles detentores de cargo público sem concurso? Eles quiseram arrecadar votos e conseguiram dando uma de que queriam era "ajudar os outros". Que seja uma pessoa ou milhares de pessoas envolvidas, o que é errado é errado, só porque efetivou 98.000 pessoas vamos ter que engolir uma lei inconstitucional como certa? Aí é demais. Agora em relação aos servidores com 20, 30 anos, eles não podem ter tratamento diferente dos que têm pouco tempo já que pela própria constituição, artigo 5°, todos somos iguais perante a lei e portanto não dá para ampará-los, Euler, como você disse, até porque isso seria injustiça com os que têm pouco tempo. Como vamos virar para um professor na escola e dizer: "ah você por ter 20 anos vai continuar aqui já você com apenas 6 anos vai ter que perder o cargo". Não dá pra ter na administração pública e no campo jurídico dois pesos e duas medidas, Euler. Em relação a efetivado ficar como eventual e substituindo isso não dá também. Sabemos que a sala de aula é um campo de guerra e isso vai dar mais desavença ainda entre os professores. Os efetivados vão ficar tranquilos na biblioteca enquanto o concursado sofre dentro de sala? Hummm, isso vai ser difícil de aturar, já pensou? E ainda o efetivado rindo do concursado? Isso também não cola Euler, daria até morte, kkk. Agora concordo com você quando disse que o governo fez errado ao dar a partir de 2011 direitos iguais aos efetivados. Foi a partir daí que começou as divergências. No começo eles ficavam excedentes, perdiam aulas e ate´o cargo quando fechava turmas nas escolas. Não podiam remover, nem pedir férias prêmio, não escolhiam turmas nem nada. Se fosse pra continuarem assim, já que a lei reza que seja assim mesmo, aí tudo bem. Mas o próprio governo criou um entrave pra ele mesmo já que agora fica difícil de cortar esses direitos que ele mesmo insiste em dizer que são iguais. A solução para este entrave chamado lei 100 é super complexo e a meu ver a solução que o STF vai dar, diga-se de passagem constitucional, será a mesma que o próprio STF já deu em outras situações idênticas em outros estados, que é a abertura de um concurso público onde o estado será obrigado a dar a todos IGUALDADE DE CONDIÇÕES AO ACESSO AOS CARGOS PÚBLICOS.

    ResponderExcluir
  40. Se você, Euler, tivesse lecionando em outra cidade distante e pagando transporte caríssimo, enquanto tivesse um efetivado tranquilo numa escola pertinho de sua escola talvez você teria um posicionamento um pouco diferente. Quando nos colocamos no lugar dos outros geralmente mudamos nosso ponto de vista. Além do mais Euler, os efetivados não são tão coitadinhos assim não uai, o estado abrindo concurso eles bem que podem fazer e se aprovar também.

    ResponderExcluir
  41. Muito me admira Euller a sua opinião de que a lei 100 seja"moralmente defensável".
    Ou você é um efetivado(dizem alguns com grande certeza que em um cargo você é)ou faz o jogo dos políticos em seu blog para buscar simpatizantes.
    Eu me nego a creditar que um professor com tamanha Inteligência como a sua, possa ser a favor de ilegalidades.
    A moral deve acompanhar a lei e não a lei ser descumprida em nome da moralidade. Isso é claro para você?
    Ninguém defende o bota fora de servidores, não!Defendemos sim a justiça, a igualdade de direitos. Ninguém ficará no olho da rua, não!Vão ser designados, participarão de chamadas de igual para igual sem privilégios. Não é isto que reza a nossa constituição?
    Você diz até que o governo tem razão quando pede tranquilidade...me poupe Euler!
    Um governo que burla a Constituição Federal não merece crédito nenhum. E vem me dizer que a Lei 100 foi criada para resolver problemas de aposentadoria porque não foi. Esqueceu-se do EMPRÉSTIMO milionário que o Aécio precisava e que só foi possível porque ele provou que tinha uma previdência estável, tirando os designados do INSS e jogando-os numa previdência própria sem dever mais nada ao INSS?
    Não jogue por terra a credibilidade que tem junto aos servidores da educação ou assuma a posição de “fora da lei”.Não me fale em espiritualidade elevada para entender legalidade ou ilegalidade porque neste campo nem Cristo aceitou injustiças,o que ele fez foi perdoar as ofensas e não aceitou-as em nenhum momento.
    Hoje não vou te mandar um grande abraço,não.Vou te mandar dá uma lidinha na lei 100,para não ficar aí defendendo os anos e anos de trabalho dos servidores, porque a maioria deles são novatinhos no Estado viu?Independente disto,ilegalmente empossados em seus cargos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente....."dura lex, sed lex"

      Excluir
    2. Tô achando que você fez uma interpretação equivocada do texto. Vamos ler de novo?

      Excluir
    3. Qual foi o meu equívoco?Me aponte para que eu analise.Se preciso pedirei desculpas...ou interpretaremos juntos mais uma vez.

      Excluir
    4. Concordo com você. Há falta de professores no Estado. Todos continuarão como designados.

      Excluir
  42. O governo tem a obrigação moral de resolver o problema dos efetivados sem prejudicá-los.( Quem pariu Mateus que o embale). Mas essa lei 100 vergonha tem que cair, para que os concursados também não sejam prejudicados em seus direitos.

    ResponderExcluir
  43. Anônimo das 13:43, quem passa bem nos concursos é burro, incapaz, chutou? INTELIGENTE é quem não passa e fica esperando ser beneficiado com uma efetivação sem concurso, ter os mesmos direitos de efetivos concursados dentro da escola? Todos tiveram chance de passar no concurso , não quiseram, " a minha vaga não foi", o governo garantiu e daí? Acreditou numa coisa que não tinha fundamento e agora fica atacando efetivos concursados, pensa um pouco antes de publicar essas ofensas, fica ruim pra você.

    ResponderExcluir
  44. É colegas cada vez eu me certifico que aqui se faz e aqui se paga.Quantas vezes em minha escola os tais efeitvados fora da lei(Não tem culpa mas foram ingênuos) ficaram quietos e até mesmo contra a greve ou paralisação.Agora terão que ir a luta para conseguir um lugar .Mas é assim mesmo.O que é certo .Se reclamamos de toda forma de injustiça nesse país, pelo menos , acho que agora será feita a justiça.Afinal e infelizmente não podemos ter pena de ninguém .Se existe uma constituição ela tem que ser seguida ou vira baderna.Não pode haver dois pesos e duas medidas realmente.Quantas pessoas estão a procura , na luta para um emprego? Não devemos pensar em arrumar a casa pelo lado emocional mas sim racionalmente.Afinal haverá oportunidades para todos.Ou na educação ou em outras áreas.O que não pode é convivermos com essa coisa chamada lei 100 que dividiu a classe, que promoveu dias amargos para efetivos por direito, que fez muitos chorarem, e até mesmo em pensar em desistir.Agora chegou a hora.Que seja feito justiça.

    ResponderExcluir
  45. Euler, só a título de curiosidade...

    Fui resolver um problema na metropolitana C por esses dias e adivinha qual site estava nos favoritos do computador da pessoa que me atendeu?

    Seu blog meu camarada!
    Você tem leitores em todas as linhas de frente... =)

    ResponderExcluir
  46. Euler quero falar um pouco dos asbs,quanto descaso,quando Azeredo era governador os asbs fizeram inscrição para o concurso,o tal governador embolsou o dinheiro nada de concurso.Itamar Franco depois de uma greve aumentou o salário dos asbs,depois ele deu o concurso todo mundo de olho no salário fez o concurso que,no final não deu em nada.Anos depois mandaram que todos estudassem que iriam receber por isso.Moral da história hoje a maioria tem ensino médio completo,outros faculdade,nunca receberam nada pela escolaridade recebem um salário de dar dó,que não da pra nada,não é efetivo não é efetivado,só muda de nome é serviçal,ajudante de serviços gerais, servente, e asb,acho que merecemos respeito .

    ResponderExcluir
  47. Concordo plenamente. "Dura lex, sed lex".

    ResponderExcluir
  48. Vcs tem noção do caos no interior de Minas? Há efetivos principalmente na área de Geografia que estão excedentes , enquanto há efetivados com 2 cargos completos. Isto é justo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca.Os efetivados não podem ficar sem cargos, agora nós efetivos podemos né? Oh lei meu Deus!

      Excluir
  49. Parar dia 26?? Nem pensar!!! Por acaso tá na pauta a questão dos efetivos? Perdemos o direito de escolha de turmas para efetivados e o Sindicato não fez absolutamente nada! Tenho certeza que a Assembleia estará cheia principalmente de efetivados com medo da lei 100 cair. Lembremos tb que na greve de 2011 eles foram os primeiros a deixar o barco...

    ResponderExcluir
  50. Se formos apelar aos sentimentalismos e ao que convém a alguns e a outros não, infelizmente, é o fim das leis nesse país. A realidade é que existem vários pontos de vista, mas que não devem ser levados em consideração, pois não cabe a discussão de quem está sendo beneficiado, onde e como pela Lei 100, mas sim a sua INCONSTITUCIONALIDADE. A aplicação de uma lei sempre beneficiará a alguns e prejudicará a outros, a aplicação de uma lei prejudicará o ladrão, mas beneficiará o cidadão de bem, muitos podem questionar que o ladrão não teve oportunidades na vida, que é vítima do sistema cruel, que tem filhos passando fome, que tem uma mãe que é religiosa, mas para justiça esses argumentos em favor do ladrão, são apenas falácias e encobrem o que realmente interessa, o crime cometido.
    Para o governador e para grande parte da população não merecemos o piso salarial porque já recebemos um " bom salário", mas nesse caso como o da Lei 100, não cabe " achismos" e sim uma constituição que diz que temos direito a um piso salarial e que o ingresso no serviço público é através de concurso público. Colegas, temos que profissionalizar a área da educação, decidir quem realmente é professor e regularizar o que é irregular, só assim poderemos falar em classe dos professores e lutar pelos nossos direitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um dos comentários mais sensatos que já li neste blog. Mandou bem,garoto.(ou garota?)

      Excluir
    2. Parabéns Wanderley, quem sabe depois da leitura de seu comentário a categoria terá consciência do que realmente significa cumprir uma lei.

      Excluir
    3. Parabéns pela seu posicionamento.

      Colega LC 100

      Excluir
  51. Não quero ver ninguém desempregado. Mas justiça seja feita! È triste ver professores efetivos que cumpriram estágio probatório e que agora ficaram excedentes, por causa da lei 100.E também a maioria dos efetivados nem tem tanto tempo de serviço.

    ResponderExcluir
  52. tem gente se achando e querendo humilhar os efetivados. Eu sou efetiva e passei no concurso, mas nem por isso me acho no direito de julgar alguém se ela foi capaz ou não de passar em algum concurso. Tem minha escolas e tem vários efetivos, que são verdadeiramente incompetentes, Ser efetivo não sinal de inteligência, digamos para alguns sorte. Nós ganhamos o que merecemos, pois somos muitos sem união e cada um querendo ferrar o outro. Começando pelo dono desse blog que se acha o todo poderoso. Somente Deus é o poderoso e pode julgar e tenho certeza no DIVINO PAI ETERNO VAI OLHAR POR VOCES ACREDITAM ELE NÃO VAI ABANDONAR.-LOS. Ignore ESSES MAL AMADOS E

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Efetiva? vc é? Tá bom, acredito!!!!

      Excluir
    2. Coloque em prática a frase que você mesmo escreveu: "Somente Deus é o poderoso e pode julgar". Deixe o Euler se expressar, caramba.

      Excluir
    3. Anônimo esquece o Euler ou você é obrigada(o) a ler o blog? Saí satanás

      Márcia

      Excluir
  53. Gostei de todo este debate.Me lembrei de quantos colegas que antes elogiavam o professor Euler,por suas maravilhosas palavras,hoje,os mesmos ficam revoltados com o ponto de vista diferente .Parece que as pessoas tem que ser dizer apenas o que agrada a eles.Sejamos unidos e respeitemos a todos.

    ResponderExcluir
  54. Apoiado, parabéns caro anônimo (23 de fevereiro de 2014 16:45), concordo plenamente.

    ResponderExcluir
  55. Euler,parabéns pelo seu comentário!Veio a calhar.Agora,todos estão mostrando as garras.Educação e educadores,nunca foi prioridade dos nossos governantes.É muita inocência pensar que o fim da lei 100,será a redenção dos educadores.Professor,foi,e sempre será desvalorizado,em todos os âmbitos.O que temos visto nos últimos tempos,são os professores se digladiando.Este sempre foi o sonho dos políticos.Pelos comentários que tenho visto,efetivos e efetivados se equivalem.Não podemos nos esquecer que a lei 100 está vigorando a 7 anos.O que os efetivos fizeram de concreto para acabar com a mesma?As greves que aconteceram durante este período,foi feita por efetivos,efetivados e designados.Sou efetivado,não voto no PSDB,não fiz o concurso porque não quis.Nunca acreditei em carta mandada pelo governo.Tenho 50 anos,passei no ENEM,estou fazendo farmácia.Antes que as pessoas se julguem,é preciso que cada um saiba onde residem suas dificuldades.Que a lei 100 é inconstitucional,qualquer um sabe disso.Sou filho de professores e nunca tive grandes esperanças com a educação.Lembro a todos que o desrespeito por parte do governo,sempre existiu.Não firam seus colegas.Não precisamos de mais intolerância do que a que já está presente no nosso meio.Já observaram o que o país tem feito para conter os protestos?Até quando teremos liberdade para nos manifestar?As mudanças estão ocorrendo e não são para o nosso bem.Acordem enquanto é tempo.

    ResponderExcluir
  56. AMIGO EULER, NA MINHA ESCOLA A MAIORIA DOS PROFESSORES SÃO DA LEI 100, POR QUE A MAIORIA DOS EFETIVOS JÁ SE APOSENTARAM. MUITOS DA LEI 100 APOSENTARAM TAMBÉM. EXISTEM PROFESSORES DA LEI 100 ATÉ COM 24 ANOS DE SERVIÇO NA MINHA ESCOLA ,COMO É QUE A MAIORIA TEM POUCO TEMPO ENQUANTO ALGUNS DIZEM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que aí esteja uns dos pontos polêmicos da Lei 100.

      Beneficiou professores (uns nem habilitados) que iniciaram em

      2005/2006; e sei de um caso, que o professor iniciou em 28.10.2007, e foi

      efetivado.

      Excluir
  57. O governo,esperto como é, já tratou de passar a mão grande nos 3 BILHÕES do fundo de pensão dos efetivados.Dinheiro este que poderia pagar a dívida com o INSS. Lógico que ele sabia que a lei ia cair e tratou logo de garantir o dele para as eleições. Porque vocês acham que ele acabou com o fundo dos efetivados cobrindo o rombo ou roubo da previdência. GOVERNO SUJO,SAFADO,CRETINO E CORRUPTO !!!

    ResponderExcluir
  58. Sergio Adriano Nogueira24 de fevereiro de 2014 06:26

    Caro Euler e demais participantes,
    Estava claro, quando criada, que a Lei 100 era uma jogada arriscada e ilegal dos governantes (não apenas de Minas mas de vários outros estados). E entendo que se a lei não tivesse sido tão ampla (se fosse limitada a pessoas fora da sala de aula - auxiliares cozinha/limpeza - com um determinado tempo de estado), mesmo sendo ilegal, não seria uma imoralidade, na minha opinião e ela não levantaria tanta poeira. Só que os nossos governantes enfiaram na lei os professores. E aí o bicho pega, pois enquanto categoria, parodiando o colunista Josias de Souza, da Folha de São Paulo, “somos um grupo de amigos composto 100% de inimigos”. É cada um por si e que se f. todo o resto.

    ResponderExcluir
  59. Por favor, colegas. Parem de chover no molhado. Leiam todos os comentários, inclusive o que o Euler postou as 11 e 06 do dia 23, antes de ficar postando abobrinhas.

    ResponderExcluir
  60. Anônimo23 de fevereiro de 2014 17:17 não fica ruim para mim. você ofendem muito os efetivados chamando-os de burros. O que eu quis dizer quem nem sempre quem não passa em concurso é burro e que muito das vezes , nervosismo etc.. e que tem gente e muitas que conheço que passa no concurso a base de chute ou mamãe mandou bater nessa. Tem efetivos péssimos professores.Qual a diferença? só porque fez uma prova e passou? É o bom inteligente e o efetivado não passou é burro? talvez vc esteja sendo prejudicado nas escolhas de aulas e o efetivado escolhe na sua frente. SOMENTE DEUS PODE JULGAR ALGUÉM , ENTÃO DEIXE NAS MÃOS DELE. Fique com Deus e muita calma, paz estamos começando o ano e vem aí carnaval e vamos tomar umas. abço seu bobooooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo23 de fevereiro de 2014 17:17 , não liga professor, deixa esse coiso falar... Vê o nível do Português dele, nem professor deve ser, está só provocando celeuma... Bom trabalho e que o STF acabe com esse cabide de emprego do psdbOSTA urgentemente.

      Excluir
    2. Quanta infantilidade! Só faltou xingar de feio.Vamos subir o nivel gente?

      Excluir
  61. A Secretária acha que está acima das leis, a arrogância que fala é irritante.
    Secretária de Educação afirma que não colocará vagas de designados para disputa
    Secretária acredita que Supremo vai manter lei que regularizou carreira de 98 mil designados

    Juliana Cipriani -
    Publicação: 24/02/2014 00:12 Atualização: 24/02/2014 07:30
    Ana Lúcia Gazzola - Secretária de Educação (Crisdtina Horta/EM/D.A Press)
    Ana Lúcia Gazzola - Secretária de Educação

    Às vésperas de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a ação direta de inconstitucionalidade (Adin) que pode derrubar a Lei Complementar 100/2007, que efetivou, sem concurso público, cerca de 98 mil designados no estado, a Secretaria de Educação mineira ainda não pensou em uma solução caso saia derrotada no processo. Em entrevista ao Estado de Minas, a secretária Ana Lúcia Gazzola afirmou que os efetivados são tão funcionários da rede quanto os professores e outros profissionais que prestaram concurso para ingressar no serviço. Por isso mesmo ela não colocará as vagas em disputa, por mais que concursados reclamem que poderiam estar ocupando o espaço pela via prevista na Constituição Federal. Gazzola disse que a efetivação foi para corrigir um erro do Estado, que não havia transferido à União as contribuições previdenciárias dos funcionários. Pelo caráter social da ação, ela não acredita que o
    Saiba mais...
    Ação que pode acabar com 98 mil efetivações sem concurso deixa clima de incerteza nos servidores
    Efetivação sem concurso público de 98 mil servidores em Minas será julgada no STF
    STF está pronto para julgar destino de 98 mil servidores designados em Minas
    Para deputado, lei que efetivou 98 mil servidores do governo de Minas é frágil
    Supremo vá mandar para a rua as pessoas, lotadas em escolas como professores, serventes e auxiliares. De acordo com a secretaria, dos 97.014 efetivados constantes da folha de janeiro, 8.661 já se aposentaram e 7.066 estão em afastamento preliminar, portanto, em vias de ir para a inatividade. Também entre os contemplados pela Lei Complementar 100, a Educação informa que 11.219 foram classificados em concurso público.

    A senhora tem um plano B caso o Supremo decida que essas pessoas devem sair do quadro estadual? Os pareceres da PGR e AGU consideram o artigo dos efetivados inconstitucional.
    Não, nem parei para pensar nisso. Para quê? Fizemos uma boa defesa no Supremo, que é um guardião de direitos. O procurador-geral também sugeriu que arquivasse o caso porque a ação não está correta. Pode ser essa a decisão do Supremo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidade Inadministrável25 de fevereiro de 2014 00:23

      Mandem isso para o STF pelo amor de Deus!

      Excluir
    2. " Não, nem parei para pensar nisso. Para quê? Fizemos uma boa defesa no Supremo, que é um guardião de direitos. O procurador-geral também sugeriu que arquivasse o caso porque a ação não está correta. Pode ser essa a decisão do Supremo. " kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Morri de rir... Acaso o SUPREMO TRIBUNAL AGORA É LOUCO?
      Ele é o guardião das Leis? Ele faz cumprir a CONSTITUIÇÃO FEDERAL que é a LEI MÁXIMA e diz: INVESTIDURA EM CARGO PÚBLICO SÓ E TÃO SOMENTE ATRAVÉS DE CONCURSO PÚBLICO.
      Se o STF deixar essa TRESLOUCADA DESECRETÁRIA DA DESEDUCAÇÃO interpretar a LEI do modo burro dela VAI ABOLIR os concursos no BRASIL. Espera sentada, GORGONZOLA DOS INFERNOS... VÁ DE RETRO!

      Excluir
    3. Quem sugeriu que arquivasse foi o advogado geral da união mas, mesmo assim, o mesmo advogado geral da união considerou os incisos I, II, IV e V inconstitucionais. Já o procurador geral da república, na época Roberto Gurgel, além de pedir a inconstitucionalidade dos incisos acima ainda pediu uma medida cautelar imediatamente para suspender os efeitos da lei enquanto estivesse sendo analisada e julgada. Essa secretária está delirando com medo do partido dela perder 98.000 votos nas eleições. Saiba ela que a própria suprema corte de minas já decretou a lei inconstitucional, a AGU e a PGR também, acho que só ela e o Anásta pensam que a lei 100 é constitucional, já que eles dependem de votos né.....

      Excluir
  62. Euler vc fez considerações perigosas sobre o grande problema da lei 100, mas como disse, não se importaria com os comentarios, sabia que iria causar indignações em muitos, alguns professores efetivados foram, com o aval do governo do estado, omissos em suas obrigadções de cidadãos conscientes, pois deixaram de prestar concurso publico em tempo hábil, para agora estar em uma situação mais confortavel frente as decisões que serão tomadas pelo STF..que vai atrapalhar a vida de muitos. Penso que não deveria transferir problemas do estado com os efetivos jogando o fardo pra cima dos concursados, ora bolas, tem muitos para tomar posse. Euler sou seu admirador...mas parece que vc esta usando dois pesos e duas medidas, seja mais claro e diga abertamente sua posição, vc esta tipo; "Não c...nem sai da moita"....e isto é péssimo uma vez que vc é formador de opinião. Fico aqui desejando uma solução que vá agradar a todos e torcendo para que a desunião da classe não se degrade ainda mais. Um forte abraço e fico aqui pensando, será porque todos de repente estão fazendo tudo que a SRE/MG(Governo do Estado) esta querendo, pensem antes de postar ou contem até dez..desunião da classe só beneficia o estado.abção a todos!

    ResponderExcluir
  63. Continuação:
    E se o Supremo decidir que essas pessoas têm de sair?
    O Supremo nunca decidirá assim, porque é um guardião de direitos, ele coloca a defesa dos direitos acima de qualquer coisa. Qualquer decisão do Supremo não é fria, existem modulações, considerações de natureza social. Tenho certeza de que o Supremo fará muito bem o seu papel. Eles vão nos orientar para fazermos o que tiver de ser feito à luz da orientação do Supremo. É preciso aguardar.

    O governo de Minas efetivou em 2007 os cerca de 98 mil servidores em um acordo estimado em R$ 10 bilhões com a Previdência. A que se refere esse valor?
    Havia uma dívida previdenciária porque sucessivos governos descontavam a contribuição mas não transferiam. Quando a situação chegou a um ponto grave o governador Aécio Neves trabalhou junto com o INSS e foi feito então um acordo em que haveria um retorno dessas pessoas para a Previdência estadual. O governo de Minas garantiria a elas os direitos previdenciários e trabalhistas, assumindo então um erro que havia sido de sucessivos governos.

    Quando a Lei 100 foi votada, muitos diziam que ela era inconstitucional. A senhora concorda?
    A Constituição não é um artigo só. Ela diz que para entrar no serviço público tem que ter concurso, mas também diz que os direitos humanos têm que ser respeitados. Ela pode ser considerada inconstitucional por um lado e muito constitucional por outro, conforme o item e o artigo da Constituição que se escolher. Havia uma situação que precisava ser restaurada do ponto de vista dos direitos. A Lei 100, no meu entendimento, é reparadora de direitos. Imagine uma pessoa trabalhar e contribuir financeira e pedagogicamente e chegar ao fim da carreira e descobrir que não vai ter aposentadoria. Não era secretária à época, mas acredito que a decisão do governo e da assembleia foi correta.

    Há diferença de direitos hoje no estado entre efetivos e efetivados?
    Claro que não. Qual a situação dessas pessoas? Elas tinham um trabalho e continuam com ele. Elas não fizeram concurso, foram efetivadas com o retrato daquele momento. Há uma professora que fala que foi efetivada com escolaridade menor do que a que tinha. Não, ela foi efetivada como ela era naquele momento no cargo que ela ocupava. Isto é a Lei 100: o retrato de um dia e a efetivação daquele dia. Com o tempo resolvemos algumas questões. Antes os efetivados não podiam aumentar a carga horária, porque a Lei 100 é o retrato de um dia, então a carga horária que ele tinha naquele dia seria a mesma até morrer. Agora flexibilizamos isso também. Não posso mexer na jornada dele nem no cargo, mas eu posso deixar ele dar mais aulas, está na resolução.

    Uma professora disse ao EM que não conseguiu tirar férias prêmio por ser efetivada.
    Não existe alguém não conseguir férias prêmio porque é efetivado. Cinco anos depois da Lei 100, que conta como posse e exercício (mesmo prazo dos concursados), publicamos no Minas Gerais a lista garantindo esse direito aos efetivados. O que existe tanto para os efetivos como para efetivados é não conseguirem porque não cumpriram requisitos da lei específica. Neste momento ninguém está tirando porque suspendi temporariamente no fim do ano passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim esta mulher é louca de jogar pedra.Quisera eu ser o entrevistador que ela não teria argumento fajuto nenhum.Entrevista encomendada fede igualzinho a esta senhora.Ufa!

      Excluir
  64. Continuação:
    Fizemos a política remuneratória nos limites máximos do orçamento e agora precisamos avaliar quanto a folha de 2014 vai custar para sabermos para que percentual é possível conceder. Férias prêmio é um direito, mas o momento é a conveniência administrativa.

    Concursados alegam não estar sendo chamados porque os efetivados estão ocupando as vagas. É isso?
    Eu só posso pôr em concurso uma vaga real, vaga não é aleatória. Quando sai o edital do concurso, ele tem um anexo com as vagas. As vagas ocupadas pelos efetivados não foram postas em concurso. Tinha uma lei estadual que dizia que uma pessoa podia ser demitida se um concursado pleiteasse a vaga. Se tivesse ficado isso na lei, os concursados teriam razão. Só que, como nosso interesse é tratar todos de forma igual, tiramos esse item em projeto aprovado na Assembleia.

    Mas eles ocupam vagas que poderiam ser preenchidas por concurso?
    Não, eles estão nas vagas deles. Tem uma lei estadual que efetivou as pessoas naquelas vagas, elas estão ocupadas. A vagas que estão no concurso são aquelas que, em março de 2011, detectei. Eram 21.377 de todas as carreiras. Se eu pegar a vaga do efetivado e colocar no concurso, estou dizendo que ele não tem direito a nada. Já nomeamos milhares por concurso e continuamos nomeando. Neste meio-tempo morre gente, gente se aposenta, aumentam ou diminuem vagas nas escolas. Então, eu vou prorrogar o concurso e nomear mais gente do que as vagas que estavam no concurso, mas cada vaga que eu for nomear vai ser real.

    Quando esses efetivados forem se aposentando, o Estado vai abrir as vagas deles por concurso?
    Sim. Em um futuro concurso ou enquanto valer esse meu, posso usar. Muitos desses já estou nomeando ou vou nomear. Há hoje 11.219 desses efetivados que foram classificados em concurso, não necessariamente dentro das vagas. Como vão surgindo novas vagas, eles acabarão sendo chamados. Os novos designados são realmente designados e estamos transferindo o pagamento deles a quem de direito. Não haverá uma nova Lei 100. A Lei 100 foi também um compromisso de não continuar fazendo errado.

    O Sind-Ute alega não ter sido recebido para conversar sobre a Lei 100. É verdade?
    Sobre lei complementar não tenho como conversar com esse sindicato porque eles são contra os efetivados. O sindicato conseguiu a pérola de entrar no TJ contra a decisão que tomei, que está nas resoluções de quadros de escola, em que eu igualei os direitos de efetivos e efetivados. Até 2011, os concursados escolhiam primeiro as turmas e os efetivados escolhiam depois o que sobrava, independentemente do tempo. Desde 2012, resolvemos que o tempo do professor na escola é o que dá prioridade a ele na hora da escolha, que é o justo. O Sind-Ute entrou na Justiça porque achava que os efetivos tinham que escolher primeiro. Eles perderam e ainda foram advertidos porque, pela lei sindical, não se pode fazer uma ação que favoreça uma parte dos seus membros em detrimento de outros e eles fizeram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que o governo faz não é favorecer os efetivados? Independente do tempo de escola, funcionário efetivo é efetivo, prestou concurso e passou.

      Excluir
    2. A jornalista pergunta se a vaga do efetivado que se aposenta vai para o concurso. Não, filha. Vão dar pro gato comer.Os gatos de Minas adoram comer vagas de efetivado. Pobre jornalista! Obrigada a passar por isso.

      Excluir
  65. Preêmio produtividade 2012 dia 31/03/2014????????Será???

    ResponderExcluir
  66. E então, quando é chegada a hora, muitos temerosos e aflitos, a sra. Secretária simplesmente diz que não sabe o que fazer, q m* de lugar é este chamado Minas Gerais?????

    Secretária de Educação afirma que não colocará vagas de designados para disputa

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2014/02/24/interna_politica,501287/secretaria-de-educacao-afirma-que-nao-colocara-vagas-de-designados-para-disputa.shtml

    Mas, tem coragem de dizer ainda que Supremo vai manter lei que regularizou carreira de 98 mil designados, se isto acontecer, teremos que fazer é uma guerra civil aqui.

    ResponderExcluir
  67. Tem um ditado de um cara famoso aí que diz:"NÃO CONCORDO COM NENHUMA PALAVRA QUE VOCÊ DISSE MAS DEFENDEREI ATÉ A MORTE O SEU DIREITO DE PODER DIZÊ-LAS". Acho que a coisa deve ser por aí, do contrário, não estamos preparados para vivermos em sociedades democráticas. Não é mesmo? Euler, gente, deu a sua opinião sobre a tal de lei 100 e, sendo uma opinião contrária ou favorável a nossa, isso não importa, já que ele tem o direito de ter sua própria opinião como, afinal, todos nós temos!!! Jamais podemos criticá-lo por ter argumentos diferentes do nosso. Cuidado ao criticar as pessoas que atuam e pensam diferente de você, por que, para o outro, o diferente é você. Assim, se você o critica vão ter todo o direito de criticar você também, porque para o outro, você que é o diferente. Eu concordo com alguns argumentos e discordo de outros ditos por Euler. Mas independente de qualquer coisa sou OBRIGADO a respeitar as opiniões contrárias às minhas, bom, isso se eu desejo que os outros também respeitem as minhas opiniões né....Pelos comentários acima chegamos à conclusão que são poucas as pessoas preparadas para viverem em sociedades democráticas, e olha que os autores dos comentários são pessoas com nível superior heim, professores que ocupam a frente de uma sala de aula educando seres humanos para esta sociedade capitalista. Já pensou como anda o pensamento das pessoas menos cultas, sem nível superior. É fácil entender agora porque todo dia vemos nos jornais cenas de violência, principalmente nas favelas. Julgar é difícil, até Jesus Cristo evitava julgar, Ele dizia:" Quem me colocou como juiz entre vós?". Houveram e continuam tendo inúmeras intenções por trás dessa lei 100. Questões eleitoreiras, nepotismo (na assembléia tem 500 efetivados e de quem eles são parentes, heim?), desvio de recursos previdenciários, prejuízo a direitos adquiridos contra servidores efetivos e por aí vai. Eu sou contra a lei 100, sempre fui e continuarei sendo, sinto na pele como sou prejudicado por servidores que eu tenho absoluta certeza que não deveriam estar tendo certos benefícios e ainda por cima na minha frente. Isso é duro de ver e de sentir. Mas eu aceito o posicionamento de Euler, ele tem o direito de ter a opinião que ele quiser e pronto. Não podemos atirar pedras em ninguém por isso. Vamos deixar para os juízes do STF que, afinal, são extremamente competentes no exercício de suas funções e, portanto, terão mais condições de separar o joio do trigo e dar a César o que é de César. Agora, não dá mais pra aceitar efetivados com direitos iguais ou até maiores do que os dos efetivos, isso até os efetivados hão de concordar conosco né, gente. Eles têm que entender que não fizeram concurso, logo não possuem estabilidade e exatamente por isso devem ser privados de certos benefícios. Assim foi no início da lei 100, vocês lembram? Eu já perdi mudança de lotação para uma ótima escola para um efetivado, e isso não é legal, nem moral, nem constitucional. O sindicato vai demonstrar nobreza suficiente para se inscrever na ADI e participar como amigo da corte e denunciar todos estes desmandos que o governo está fazendo com os servidores efetivos através da lei 100? Eu quero ver o que essa APPMG vai dizer lá no STF, eles ficam mandando rezar, confiar em Deus, agora vamos ver ser vão dizer a verdade pura e cristalina do que está acontecendo ( já que são tão próximos de Deus assim ). Eu com meus poucos conhecimentos jurídicos e os colegas meus, que são advogados, (estes já falam com mais autoridade) defendemos uma solução que vai trazer menos prejuízo e mais justiça para TODOS os envolvidos de uma forma ou de outra nesta lei 100: REVOGAÇÃO DA LEI 100 E UM CONCURSO PÚBLICO COM AS VAGAS DOS EFETIVADOS.

    Lobo Guará Zona da Mata

    ResponderExcluir
  68. E como ficará a situação dos efetivados que entraram em ajustamento funcional?

    ResponderExcluir
  69. Não há novidade no front da imprensa burguesa de caráter golpista. E sabe por quê? Respondo: porque Lula é Dilma e Dilma é Lula. Os dois não se conduzem à moda Eduardo Campos, Marina Silva, Heloísa Helena e Cristovam Buarque

    http://www.brasil247.com/pt/247/artigos/131304/Lula-%C3%A9-Dilma-e-Dilma-%C3%A9-Lula.htm

    ResponderExcluir
  70. Eh!...
    Amanhã...


    http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=4332889

    ResponderExcluir
  71. Euler e demais colegas
    Estou boquiaberta com a entrevista da secretaria.Essa mulher é doida? Como, a esta altura dos acontecimentos a mulher fala que não pensou no assunto. Que despreparo! Que arrogância! Torço para que os ministros do supremo sejam iluminados pela razão e acabem de vez com a empáfia e a prepotência desta mulher que vai pagar suas maldades. Uma hora o jogo muda...sua meldita

    ResponderExcluir
  72. Também acho que Euler tem que manifestar sua opinião mesmo que uns e outros menos acostumados com o exercício da democracia se sintam melindrados.Quem não gostou que se expresse de forma elegante e inteligente ou não visite mais o blog, que alias é do EULER CONRADO.Abraço grandão Euler,

    ResponderExcluir
  73. SOCORRO GENTE. PERDI A FÉ ATÉ NO STF.Não estou acreditando no que li na entrevista da gazzolona.É muita cara de pau dessa dona secretaria.Já deve estar tudo amarrado para ela falar com tanta segurança.

    ResponderExcluir
  74. DESIGNADOS OU EFETIVADOS??
    O que ela está querendo dizer?

    Secretária de Educação afirma que não colocará vagas de "designados" para disputa
    Secretária acredita que Supremo vai manter lei que regularizou carreira de 98 mil designados

    Às vésperas de o Supremo Tribunal Federal (STF) julgar a ação direta de inconstitucionalidade (Adin) que pode derrubar a Lei Complementar 100/2007, que efetivou, sem concurso público, cerca de 98 mil designados no estado, a Se...(...)

    Plantão Inspeção Escolar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela acredita tanto que já os trata como realmente são: Designados. E como designados ocupam centenas de cargos vagos... kkkkkkkkkkkkkkkk Concurso neles!

      Excluir
  75. Cidade Inadministrável

    Realmente a ana lúcifer está precisando queimar umas gordurinhas e parar de falar abobrinhas.
    Então...
    Que vá pro inferno.

    "ELES" ESTÃO DESESPERADOS!!

    ResponderExcluir
  76. Colegas Professores,

    Quanta balela, quantas imbecilidades proferidas aqui! Parem com isso, por favor!
    Temos coisas mais urgentes e objetivas para nos preocuparmos!

    Essa discussão toda acerca da Lei 100 é fútil e inútil.
    Não cabe a nós resolvermos um problema que é do governador com o STF. Eles não pagaram a dívida quando deveriam ter pago, pois que paguem agora!
    Não adianta nada os colegas debaterem este tema, quem vai resolver isto é a justiça, ou o STF, ou o Governador: quando e como eles quiserem!
    Pode ser amanhã como também pode levar anos.
    E aí, vamos ficar aqui nesta lenga-lenga, esperando, falando bobeiras contra colegas - que amanhã podem ser legalizados oficialmente - ou vamos trabalhar para pressionar e lutar para recuperar o que estamos (todos) perdendo?
    Ora bolas! Parem com isso!

    Voltemos nossa força para o objetivo maior, voltemos a luta!

    Estamos as vésperas de mais uma assembléia dos PROFESSORES: é um bom momento para sacudirmos a poeira e exercitarmos nossa verdadeira força e mostrarmos a sociedade que ainda estamos vivos, que a Educação de Qualidade é possível em Minas, e que somos Profissionais da Educação!

    Se todos, mas todos mesmo, apoiassem o chamado do Sindicato, esta assembléia poderia ser um marco divisório para que nossa categoria mostrasse sua força e união!
    Ou então, ficamos eternamente a mercê deste governo que dia após dia, dá provas de que não respeita e não vai respeitar os Profissionais da Educação em Minas!
    Encerremos este Blog, porque ele não terá mais nenhuma utilidade.
    Nem para nós, nem para nossos filhos!

    Volto a dizer, como já disse em outros comentários: um Sindicato SindUte forte, atuante e competente só existirá se houver, uma categoria unida, participativa, pensante!
    Se a categoria luta, avança, o sindicato também terá que lutar e avançar!

    Penso que este é, como disse antes, um ótimo momento para efetivos e efetivados mostrarem sua disposição para realmente corrigir os estragos que este governo causou a Educação de Minas!
    Deixemos os discursos vazios e vamos partir para a ação!

    Um abraço a todos,

    Antônio Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. Antônio Carlos, respeito é bom e nos EFETIVOS gostamos. Principalmente respeito as Leis e a Constituição Federal. Nós, Funcionários Públicos do Estado de Minas Gerais não iremos para PARALISAÇÃO com efetivados, para nós esse tipo de engodo nunca existiu e o MPF, STF está sendo omisso como sempre o foi com esse cabide de empregos eleitoreiro de mais de 700 mil cabos eleitorais do psdBOSTA no Brasil todo. Que esse imbróglio jurídico da esperteza do naná seja destruído o mais breve possível para que todos os cargos usurpados por esses imundos desgovernantes sejam colocados para concurso imediatamente para que possa se cumprir a LEI MAIOR e entrar os habilitados pelo princípio da isonomia: Todos são iguais perante a LEI e ter que passar no concurso é condição sine qua non no Serviço Público Municipal, Estadual e ou Federal. O ESTADO NÃO É TREM DA ALEGRIA, CABIDE DE EMPREGO DO PSD(BOSTA) DO ÁECIM DO PÓ FAZERM BOCA DE VENDA DE TRÁFICO DELE.

      Excluir
  77. GOVERNO DE MINAS CONSEGUE DIVIDIR A CATEGORIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez e todas as vezes que quiser.

      Como categoria já acabamos há tempos.

      Excluir
    2. Cidade Inadministrável24 de fevereiro de 2014 22:30

      Funcionalismo Público só existe que teve investidura no cargo por concurso público, assim fala a CF. Não existe divisão a não ser a imposta pela Lei Maior do País.

      Excluir
    3. Professores contratados não são professores?????????????????
      Categoria, não é todo aquele que pertence a profissão??????????????????????

      Excluir
  78. Nos efetivos comando de frente da greve do interior de Minas , que sofremos todos os tipos de humilhações em nossas escolas , onde os efetivados cumpriam hora enquanto a gente lutava pela classe , não participaremos de nenhum movimento proposto pelo sindicato que tenha como pauta Lei 100. Essa lei dividiu a classe , os ideais e as lutas, trouxe mais desunião para uma classe desde sempre desunida. Amamos a liberdade e queremos a igualdade , e igualdade no momento é ver os efetivados lutarem por suas vagas no concurso público, não queremos o mal,queremos que os direitos sejam iguais . Boa sorte aos efetivados , assim como vocês um dia fizeram, assistiremos a luta de vocês , mas , não daremos nosso grito , nem nosso sangue por essa luta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha escola foi dessa maneira tb, só os efetivos aderiram à greve,os efetivados cumpriam suas aulas com horários especiais, saiam mais cedo todos os dias, isso com o apoio da direção que tb fazem parte da lei 100, fomos humilhados, vistos como pessoas sem noção por estarem apoiando uma greve. Antes dessa lei fazíamos votação e a maioria decidia, todos obedeciam, a escola não ficava dividida como é hj até nos casos de paralisação. Saudades da escola democrática que existia antes dessa lei 100. Espero q com esse julgamento as coisas voltem como eram antes, professores sem divisões e uma escola democrática.

      Excluir
    2. Disse tudo! Não vou em nenhuma Assembleia que discuta a lei 100. Há efetivos excedentes, efetivos sem direito a escolha de turma... Ninguém discute isso

      Excluir
  79. para Anônimo 24 de fevereiro de 2014 07:07 sou efetiva aposentada em 2012 e quase aposentado em Física no outro que saio em 2016. Tem muitos professores efetivos ue precisam desse emprego.QUANDO VOCÊ disse Efetiva? vc é? Tá bom,credito!!!! Houve um tom irônico, mas não te devo nada e tenho certeza que que vc é um gde e excelente professor(a), não é? duvidooo ? será?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidade Inadministrável24 de fevereiro de 2014 22:25

      Se é tudo isso porque é Anônimo? Mostra a cara Mister M kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Se não me deve nada, se a carapuça não serviu, porque se deu ao trabalho de responder? Bobiiiiiiinha.

      Excluir
  80. Eu concordo com o anônimo das 09:23. o governo efetivou gente não habilitada , com apenas 3 dias de trabalho e com até 2 cargos, como aconteceu na minha escola. Já, eu, que tinha passado no concurso, tinha 11 anos no segundo cargo não fui empossada, porque estava com 6 aulas de extensão, e o meu segundo cargo ficou perdido no tempo.Já que esse governo distribuiu cargos sem concurso e sem critérios, pois podia pelo menos ter tido como critérios,maior tempo no estado,seria até menos injusto com aqueles que tinham mais tempo trabalhado, e não da forma que ele fez. Então pra que concurso depois de tudo isso? Então porque não continuou distribuindo cargos? Ele efetivou qualquer um como professor, que tal efetivar também qualquer um pra ser médico, engenheiro civil, não é mesmo? E a minha contribuição como designado no segundo cargo ficou pra quem? Esse governo me causa nojo,lei 100 vergonha, 100 caráter, 100 noção, sem escrúpulo, 100 critérios, 100 educação...............................

    ResponderExcluir
  81. Secretaria da Educação viola lei do MEC ao permitir que aluno do Ensino Médio não cumpra a carga horária do núcleo comum. Prioriza conteúdo do Reinventando e retira do aluno da zona rural o direito de ter aulas de disciplinas da base comum. Isto é crime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devemos mobiliar pais e alunos para esta luta!

      Excluir
  82. Entrevista da gazzola afirmando que a lei não cai, da renata dizendo que Minas esta com as burras cheias e que a inducassão é a melhor do Brasil.reposicionamento antecipado, pp quase saindo, reinventando o ensino medio fazendo a alegria dos alunos... Minas de anastasia, e aécio ... Quando acabará este suplicio, Senhor?
    Tenha piedade de nós

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A inducassão é a mior do Brasirrrrrrrrrrr kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Gazolla não disse que a lei 100 não cai.Ela se enrolou tentando enrolar os coitados dos servidores também.Se isto colar até as eleições votos salvos,né?Otário é quem crer nesta estúpida,arrogante.Deus mostrará a ela o caminho reto. Isto é certeza!

      Excluir
    3. http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469
      http://www.stf.jus.br/portal/pauta/listarPautaTematica.asp?numero=10

      Excluir
  83. Será q vamos receber nosso mísero salário na sexta feira q antecede o carnaval.
    Alguém ouviu esse comentário???

    ResponderExcluir
  84. a tabela indica 10/03, mas como ele muito bom e generoso vai pagar dia 07/03 sexta

    ResponderExcluir
  85. JUSTIÇA

    Banqueiros dão palestras a juízes que julgam ações contra bancos; Tribunal de Justiça nega conflito de interesse

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/banqueiros-dao-palestras-a-juizes-que-julgam-acoes-contra-bancos-tribunal-de-justica-de-sp-nega-conflitos-de-interesse.html

    ResponderExcluir
  86. Pessoal, o Euler tem razão aqueles servidores que estavam prestes a se aposentar antes da lei 100 tinham plenos direitos e a lei entrou para se fazer essa correção, bem como ainda tem plenos direitos o servidor que deixou de trabalhar em 2005 e detinha o tempo mas não foi atingido pela lei. Já os servidores que foram efetivados com pouco tempo de serviço prestado não tem direito algum sendo ainda pior o servidor que com seis ou cinco anos de serviço ocupando o cargo de professor foi efetivado sem a habilitação necessária para tal. Deve haver uma pressão dos servidores efetivos e do sindicato para que se faça uma sindicância apure quais são os professores que estavam nessa situação à época e os retirem da ocupação para submetê-los ao concurso de prova e títulos, concorrendo de igual para igual com os demais candidatos.

    ResponderExcluir
  87. onde vamos parar????
    alguém aí já havia lido essa entrevista?

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2014/02/24/interna_politica,501287/secretaria-de-educacao-afirma-que-nao-colocara-vagas-de-designados-para-disputa.shtml

    ResponderExcluir
  88. Governo de Minas vai destinar R$ 570 milhões para o Prêmio por...

    Mais de 360 mil servidores receberão o bônus em função de metas cumpridas O Governo de Minas vai ...Portal da Seplag mg. Será em duas parcelas em abril e julho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abril e julho? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Pagamento atrasado desde 2012? Esse coiso faliu MINAS mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. VERGONHA!!!!!!!!!!!!
      ESTÁ ATRASADO, POIS É DE 2012 E AINDA SERÁ PARCELADO?
      RENATA VILHENA MENTIU QUANDO DISSE QUE MINAS NÃO ESTÁ EM CRISE FINANCEIRA

      Excluir
    3. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    4. Ela sempre mentiu. è uma grande mentirosa. KKKKKKKKK coitadinha....

      Excluir
    5. Eu vou votar nele também em duas parcelas: nunca e depois, em tempo algum... kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  89. Cidade Inadministrável25 de fevereiro de 2014 16:00

    RESPOSTA ERRADA:

    mentar

    Edna Rodrigues, Paula Fernanda Santos, Ana Maria Araújo e outras 8 pessoas curtiram isso.
    Virginia Freitas Gostei muito da página e gostaria que alguem de vocês me respondenssem uma dúvida, trabalho como efetiva(supervisão) a um ano em uma escola estadual de Uberaba no vespertino e no matutino em outra rede publica municipal efetiva, e o diretor da escola estadual quer me colocar como supervisora pela manha ele pode fazer isto?, uma vez que fui efetivada no vespertino? Obrigada desde já.
    há ± 1 hora
    Plantão Inspeção Escolar Virginia Freitas. Cabe ao diretor estabelecer os turnos e turmas dos servidores da escola
    há ± 1 hora

    O SERVIDOR ESCOLHE POR MAIOR TEMPO DE EFETIVO NO ESTADO, QUALQUER COISA FORA DISSO, MANDADO DE SEGURANÇA RESOLVE.

    ResponderExcluir
  90. [GESTÃO] O Governo de Minas vai destinar R$ 570 milhões para o pagamento do Prêmio por Produtividade aos servidores. O anúncio foi feito hoje (25/02), pela subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves. Mais de 360 mil funcionários receberão o bônus em função de metas cumpridas referentes ao ano de 2012. http://bit.ly/1efv33a

    ResponderExcluir
  91. O pagamento do bônus será feito em duas parcelas, nas folhas de março e junho, que são creditadas no quinto dia útil de abril e julho, respectivamente.

    ResponderExcluir
  92. O Governo de Minas vai investir R$ 570 milhões no Prêmio por Produtividade, beneficiando aproximadamente 365 mil servidores em atividade na administração direta e indireta do Estado. O anúncio foi feito nesta terça-feira (25/2) pela subsecretária de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Fernanda Neves, durante a primeira reunião do Comitê de Negociação Sindical (Cones) em 2014. O pagamento do bônus será feito em duas parcelas, nas folhas de março e junho, que são creditadas no quinto dia útil de abril e julho, respectivamente.

    ResponderExcluir
  93. LC 100/2007, agora está oficialmente na pauta:

    http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469

    ResponderExcluir
  94. Se essa lei 100 não cair no STF vai dar um bode danado lá no Acre, kkkkk. Já pensou? Lá no Acre vão pensar assim: Aqui perdemos o emprego e lá em Minas eles continuaram sem concurso? Aí não né. O que o povo mineiro tem de melhor do que nós? Os 11.000 daqui valem menos do que os 98.000 de lá? Por isso existe a tal de jurisprudência. Uma coisa que é errada em um estado é também errada em outro e vice-versa. O fato de ser 98.000 não importa, lá no Acre foi 11.000 e isso também é muita gente e nem por isso o STF deixou de decretar inconstitucional. Aqui em Minas vai ser pior ainda já que já há um concurso em andamento, pode ser que não aja modulação e o STF determine que os cargos sejam ocupados imediatamente pelos aprovados no concurso vigente. E a secretária ainda quer prorrogar para mais 2 anos o concurso, kkk. Agindo assim ela vai prejudicar ainda mais o povo efetivado. Lá no Acre eles deram 12 meses por causa do tempo que é necessário para se abrir o concurso, agora aqui não, já há concurso em andamento. Assim a dispensa dos efetivados vai ser automática. Vamos aguardar pra ver. Ao prorrogar o concurso a secretária vai assinar a sentença de morte dos efetivados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os 200 mil de São Paulo que voltaram a ser designados sumariamente? Só no sonho da gorgonzzolla que não vai cair kkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Quem entender o minimo de lei, conhece o que é jurisprudência, então sabe que a lei 100 não tem como ser considerada constitucional depois da inconstitucionalidade da lei do Acre.

      Excluir
  95. ERA PARA PAGAR NO PRIMEIRO TRIMESTRE, NÃO É? SERÁ QUE VAI QUERER NOSSO VOTO EM OUTUBRO TAMBÉM?

    ResponderExcluir
  96. O governinho das malvadezas de minas faz o que quer com os professores e eles continuam de joelhos.

    Acabou, já era, não existe reação.

    Governo anuncia mais uma humilhação aos professores.
    Vai pagar o PP do jeito que quiser.
    Abril e Julho, tomara que seja de 2014.

    Mesmo assim os professores continuam submissos.

    ResponderExcluir
  97. É impressionante como as coisas em coisas em Minas Gerais estão maquiadas: uma lei absurda que fere todos os princípios constitucionais em nome da bondade do Governo para com servidores que nunca conseguiram passar em um concurso público; um tal de reinventando o ensino médio que está aproveitando esses mesmos servidores para que eles possam completar suas cargas horárias sem nem mesmo serem habilitados para as disciplinas específicas dos cursos que o governo impôs às escolas... o mais incrível, é que alguns desses professores tem a coragem de contar para os alunos que não têm formação para tais conteúdos, mas que não estão nem aí, que foram obrigados a completar seu número de aula de efetivados. É o caos na educação de Minas, se isso não é o fundo do poço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos afundar mais o poço, não vi ninguém falar da tal reclassificação de alunos ou isso só está acontecendo no Triângulo Mineiro. Na minha cidade as inspetoras não querem nem saber, alunos de 1º ano que tenham idade para estarem no 3ºano ( ou seja reprovaram 2 vezes), fazem uma prova fictícia e vão direto pro 3º ano. Se o aluno tem 17 anos e esta iniciando o 1º ano ele "pula" o 1º e o 2º e caí de paraquedas no 3º e ainda curte da nossa cara. Esta insuportável lecionar!!!

      Excluir
    2. E no 3º ano médio se o aluno ficar em três matérias, não precisa repetir de ano, as escolas estão aplicando novas provas e aprovando-os rapidamente. É o caos total...

      Excluir
  98. O governador Anastasia em entrevista reconheceu que a violência em Minas aumentou e disse que vai aumentar o número de policiais nas ruas. É uma pena que até o nosso governador pense que apenas colocando mais policiais nas ruas e investindo em presídios se resolve a violência. Meu amigo a construção pura e simples de presídios e penitenciárias por si só, não diminui a violência. O que diminui a violência é educar o cidadão para que ele não mate, não agrida, não trafique, não roube, etc... A segurança dada pela polícia é temporária, passageira, já que é só a polícia ir embora que o cidadão vai lá e comete o crime. Nenhum estado vai conseguir colocar policiais em todos os lugares ao mesmo tempo e o tempo todo, para nos dar segurança. Isso é impossível e inviável financeiramente. Agora, quando se educa o cidadão dando a ele uma escola pública pelo menos no nível dos impostos que pagamos, aí sim, teremos um cidadão educado, honesto, com bom senso, que respeita os direitos dos outros e exige para si seus direitos. Este cidadão, assim educado, independente de ter ou não policiais por perto ele nunca irá te roubar, te agredir, traficar, matar e etc...O que gera a violência é a falta de educação e não a falta de presídios e policiais nas ruas. Pessoas verdadeiramente educadas, repito, verdadeiramente educadas, não cometem crimes, pelo contrário, evitam que sejam cometidos. Apenas investir na polícia e em todo sistema prisional é perda de tempo e de dinheiro. Temos que investir também na origem da violência que é a falta de educação. Apesar da alta carga tributária que pagamos a educação básica do Brasil é uma das piores do mundo, o que justifica a grande violência em nossa sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você e ainda acrescento que a solução é uma escola que eduque de fato.Só para exemplificar o quanto oGOVERNO CONTRIBUI PARA ESTE ESTADO DE COISAS.Hoje na escola na qual trabalho um aluno entrou junto com os demais, assistiu às aulas dos três primeiros horários e na hora do recreio agrediu um dos nossos alunos.Até ai normal.A novidade é que não era aluno nosso e ali estava para esconder-se da mãe que não sabia que ele havia sido suspenso da outra escola.
      Ai vc me pergunta:Como esse aluno entrou na escola?
      Pulo portal da frente.sem camisa do uniforme que os alunos não são obrigados a usar.Um item de segurança nestes tempos bicudos de violência.
      Sem regras a escola não vai sobreviver!

      Excluir
  99. O BARCO ESTÁ AFUNDANDO PARA TODOS OS PROFESSORES! PAREM DE BRIGAR E SE UNAM.SÓ O GOVERNO GANHA COM ISSO!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os professores por causa da lei da divisória, quando ela cair o governador vai ter que voltar a nos respeitar novamente!

      Excluir
  100. http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469

    Só falta a redação do Acórdão?

    Alguém com competência para dar melhores informações sobre a situação da (lei 100), ADI 4876 no stf, conforme link acima?

    ResponderExcluir
  101. O que isso quer dizer?
    http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469

    ResponderExcluir
  102. Ao
    Plantão Inspeção Escolar

    Analise prá nós:


    http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469

    ResponderExcluir
  103. Cidade Inadministrável

    Governo de Minas,

    durma com essa:

    http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=76469

    ResponderExcluir
  104. COLEGAS
    PRÊMIO DE PRODUTIVIDADE SERÁ DIVIDIDO EM 2 PARCELAS...
    QUE "MERCADORIA"!

    ResponderExcluir
  105. A discussão está muito boa e salutar, mas não podemos perder o foco de outubro. TEM ELEIÇÃO! Não podemos perder a chance de atuar efetivamente para destituir estes cretinos, crápulas, otários..... deste desgoverno. psdb/bosta NUNCA MAIS!

    ResponderExcluir
  106. Pelo jeito mais um calote do governo...
    Enrolou o prêmio por produtividade de 2011, de 2012...
    PP referente a 2013, nem notícia... Chega de enrolação!

    ResponderExcluir
  107. Atenção! julgarão a indulgente lei 100, AMANHÃ. SEMPRE AMANHÃ. SEMPRE AMANHÃ, AMANHÃ, AMANHÃ, AMANHÃ. Portanto não se preocupem mineiros. Amanhã é sempre um novo dia. Não se esqueçam, hein? AMANHÃ.

    ResponderExcluir