quarta-feira, 21 de julho de 2010

O blog não terá férias e... uma (r)onda virtual


É de um lugar assim que o editor do Blog do Euler está precisando. Mas, isso só depois de um ano de salário da nova tabela prevista para 2011.


Neste final de semana começa a minha semana de recesso escolar. Estamos todos cumprindo o calendário de reposição de aulas, sem problemas, incluindo vários sábados. Lutamos bravamente durante mais de dois meses (incluindo os 47 dias da nossa maravilhosa revolta-greve) e agora vamos tirar uma semana de merecido descanso, na última semana de julho. Algumas escolas preferiram manter as aulas em todo o mês de julho e com isso terão mais tempo de descanso em dezembro.

Mas, o nosso blog não tem férias, nem em julho, nem em dezembro. E nós, com o salário pago pelo faraó e seu afilhado, podemos pegar lotação para pelo menos um dos quatro destinos mais próximos de Vespasiano: São José da Lapa, Lagoa Santa, Confins e Belo Horizonte. O tanque de guerra não ultrapassa os limites de Vespá. É uma questão de fronteiras. Enquanto isso, vamos lustrando os tambores e apitos para os novos combates.

* * *


Quando chego da escola, faço uma rápida visita pelos blogs e portais de notícia. Um acontecimento que merece registro: "Centenas de Sem-teto e sem-terra das Comunidades-ocupações Dandara, Camilo Torres e Irmã Dorothy acamparam novamente na frente da Regional Barreiro". Os sem-teto dessas ocupações de BH estão ameaçados de despejo. O que constitui um absurdo, pois têm direito à moradia e ocupam terrenos que eram usados para a especulação imobiliária. A Lei Federal trata sobre a função social da terra. Caberia ao poder público desapropriar e doar os terrenos aos sem-teto ajudando-os na construção de sua moradia. Mas, a justiça brasileira dificilmente fica ao lado dos pobres. E os governantes representam interesses de empreiteiros e banqueiros, não de sem-terra e sem-teto. Daí a importância da mobilização e luta dos companheiros. É preciso apoiá-los, moral e materialmente se possível for. Incluir nas nossas aulas e nas nossas atividades de mobilização dos educadores um tempo para refletir sobre os movimentos sociais dos sem-terra e dos sem-teto, divulgando a luta destes companheiros e procurando construir práticas de solidariedade. Acompanhem aqui as lutas dos moradores das ocupações citadas.

* * *


Na tarde de hoje (dia 20), a coordenadora do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, foi entrevistada pe
lo jornalista Eduardo Costa, na Rádio Itatiaia. Beatriz falou sobre a realidade dos educadores de Minas, os quais passaram por um processo de empobrecimento nos últimos anos, em função do choque de gestão do atual governo. Eduardo Costa quis saber sobre a greve e as conquistas salariais obtidas e Beatriz explicou que as novas tabelas salariais (para janeiro de 2011) representam uma conquista da categoria, mas que precisam ser melhoradas, especialmente para o pessoal com mais tempo na rede, o que deve ser objeto da próxima campanha salarial. A coordenadora do sind-UTE aproveitou para reforçar a campanha pela sindicalização para fortalecer ainda mais o sindicato, que terá que se preparar para os embates com os governos. O Sind-UTE hoje tem cerca de 70 mil filiados. A categoria conta com quase 400 mil educadores, entre o pessoal na ativa e aposentados. Os educadores que ainda não se filiaram ao sindicato, podem preencher sua ficha clicando aqui.

* * *

No blog S.O.S. Educação Pública, a nossa colega Graça Aguiar, do Rio de Janeiro, faz um "Recorte autobiográfico", nos brindando com a história do seu ingresso na Educação, que se tornou mais do que um meio de sobrevivência: um compromisso ético e uma paixão. Vale a pena conferir o artigo da companheira clicando aqui.

* * *
No blog Proeti no Polivalente, da nossa colega Vanda Sandim, vale a pena conferir e refletir com ela o profundo texto "Confissão". Aliás, para conhecer um pouco o belíssimo trabalho dos colegas de São João del-Rei, especialmente da companheira de luta Vanda, indicamos aqui este blog.

* * *

Estou até inspirado para escrever sobre alguns projetos escolares que realizei com meus alunos quando estava no Machado de Assis, há uns quatro anos mais ou menos. Entre estes projetos, o "Cidadania e poder", que gerou polêmica e mexeu com a Câmara Municipal de Vespá. Até hoje muitos ex-alunos comentam comigo sobre aquela experiência que qualquer dia desses vou narrar aqui.

* * *

O blog História Pensante nos informa que "Lula cria universidade e sanciona Estatuto da Igualdade Racial". Para saber mais a respeito clique aqui.

* * *

O colega José Alfredo, em seu comentário no post anterior, lembra-nos que não podemos esquecer da perseguição de que foi vítima recentemente o jornalista Heródoto Barbeiro, que trabalhava na TV Cultura e foi demitido pelo ex-governador de SP José Serra. Recomendamos a visita a alguns blogs que estão na nossa lista e que tratam do assunto com mais detalhe.

Um forte abraços a todos! E firmes na luta. O nosso blog não tira férias!!!

5 comentários:

  1. Com relação a entrevista da Beatriz discordo quando ela diz que foi uma conquista a nova tabela salarial.Não concordo de forma alguma com essa forma de pagamento (subsídio).Perdemos os biênios e quinquênios.Foi dado o valor de 1320,00 com todas as vantagens incluídas.O que que tinha de ser feito era a correção das tabelas salariais antigas,mantendo as vantagens.Perdemos nosso reposicionamento.Resultado Fomos todos enganados pelo Ditador Anastasia.Quero de volta os meus direitos perdidos com essa lei imposta pelo Ditador Tucano.Não ao subsídio.

    ResponderExcluir
  2. Euler, o engraçado é que para a copa os governos estaduais poderam gastar mais do que é permitdo pela lei de responsabilidade.Concordo em investimentos em infraestrutura mas, em Estádios que deveriam ser privados, os investimentos deveriam vim apenas desse setor. O ensino público tem que passar por reformas radicais onde a questão salarial é a primeira e mais importante das questões. A responsabilidade fiscal não pode ser maior do que o comprometimento com a melhoria do ensino.
    Luciano, história, Janaúba

    ResponderExcluir
  3. Euler visitando o site do see mg lá deixa bem que no cargo de 30, as 10 horas de planejamento metade tem que ser cumprida na escola( 5 horas),bem, se duas horas semanais da atual carreira são para reuniôes as outras três horas serão para substituir docentes? dessa forma o cargo de 30 poderá exigir do professor até 23 horários em sala desrespeitando novamente a lei do piso.
    luciano, janaúba, história

    ResponderExcluir
  4. Pensando novamente na carga horária me veio o seguinte pensamento. Se caso fosse criado um cargo de 40 horas para quem tem dois cargos com 24 até 27 aulas e como o euler mencionou se reduzir as aulas de um cargode 24 de 18 para 16( de acordo com o piso)sobrariam varias aulas para um futuro concurso e até mesmo poderia abrir a possibilidade de o professor que possui um cargo de 24 poder optar pelas 40 horas. O subsidio que será pago para os inspetores por 40 horas deveria ser o mesmo ou pelo menos parecido para os professores por 40 horas.

    ResponderExcluir
  5. João Paulo Ferreira de Assis23 de julho de 2010 22:03

    Prezado colega Professor Luciano,de Janaúba

    Creio que essas três seriam com correções de provas e testes, e de avaliações como o PAAE. Talvez para isso as escolas tenham que voltar com as semanas de prova, e, em tese, o professor assinar um livro de ponto especial para esses cumprimentos.

    ResponderExcluir