terça-feira, 27 de julho de 2010

Leituras - sem fronteiras e sem frescuras - de mais um dia...


Foi um dia muito parado (27/07), talvez por conta do recesso minguado, de tempo e de grana. Quando acordei já passava das 11h, o que não é comum no meu dia-a-dia. Um rápido café instantâneo, pão com margarina, um pão de mel pra combinar com o café e um pote de iogurte. Primeira alimentação concluída, passo a visitar alguns blogs e portais para ver as novidades.

* * *

Nessas visitas, o que vejo? No cenário nacional, Serra assume cada vez mais a condição de representante da direita neoliberal. Critica a Venezuela como se estivesse participando de eleições naquele país, contra o presidente Chávez; diz que o MST vai invadir mais terras caso Dilma seja eleita. Terrorismo puro; e para concluir, reforça a acusação do seu desconhecido vice, um tal de Indio da Costa, que de índio só tem o nome, mas que na realidade não passa de mais um desses demos que sonham 24 horas por dia com golpes e derrubada de governos constitucionais para servir aos ricos, nacionais e internacionais. Vade retro, coisa ruim!!!

* * *

O governo da Colômbia, como sabem as mentes mais lúcidas - o que exclui automaticamente os comentaristas da mídia brasileira e internacional - não passa de um governo fantoche a serviço de interesses do império norteamericano e do narcotráfico. Abriu o território para as bases militares dos EUA e realiza todo tipo de provocação contra os vizinhos, numa clara tentativa de desestabilizar a unidade latino-americana. O sonho de Serra e demais demotucanos é imitar Uribe no Brasil. Quem sabe a gente não exporta o faraó para a Colômbia? Um amigo meu lá de Fortaleza, que eu não vejo há uns 10 anos mais ou menos, dizia-me: Euler, devemos fazer todo esforço para que os afins se encontrem. Uribe, Bush, Obama, Serra, o faraó, têm tudo a ver. Que eles se encontrem e vivam felizes... longes de Minas e do Brasil!

* * *

Em Minas, o pior jornal dos mineiros, aquele que escondeu a nossa greve, nada diz sobre o paradeiro do faraó. Quem sabe dizer por onde ele anda? E o afilhado não diz mais uma palavra sequer sobre o pagamento do reposicionamento prometido e não cumprido. Já o candidato do PMDB-PT anda com um discurso preocupante para a Educação. Num dado momento ele diz que precisa rever as novas tabelas salariais e que para isso vai conversar com as lideranças dos professores. Por essa frase pode-se entender que ele não vai pagar as novas tabelas enquanto não negociar com "as lideranças" da categoria (nem é com o sindicato, pelo visto) um novo acordo. Poderia ser mais objetivo e dizer: vou pagar as novas tabelas, mas quero, além disso, aprimorá-las, garantindo o tempo de efetivo exercício dos servidores no posicionamento, entre outras conquistas históricas, como o quinquênio para todos. Simples assim. Duvido que o PT de Patrus e de Pimentel arranque este compromisso formal e público do candidato do PMDB. Tá feito o desafio.

* * *

Além disso, o candidato do PMDB-PT vem fazendo um outro discurso preocupante, que aponta um viés privatista da Educação pública, no ensino médio. Ele fala em investir no ensino profissionalizante, que ocorreria, pelo visto, em parte, nas escolas públicas, mas em parte seguindo o que ele chama de "exemplo do governo federal" com o Prouni. Ou seja: garantiria bolsa de estudo para os estudantes de baixa renda cursarem em escolas particulares, o que devemos bater o pé contrariamente. Esta é uma forma de retirar dinheiro da Educação pública e jogar em escolas particulares. Se quer investir em ensino profissionalizante, tudo bem; mas que o faça exclusivamente nas escolas públicas, dotando-as de equipamentos adequados e pagando bons salários para os profissionais da Educação.

* * *

Mais algumas visitas virtuais e torno a encontrar no jornal O Tempo a notícia de suspeitas de possíveis irregularidades no concurso de juízes substitutos para o TJMG. Nenhum outro jornal fala nada a respeito. A coisa está no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a denúncia é de que parentes dos desembargadores estariam sendo beneficiados. Caso se confirmem as denúncias não seria o caso de verificar todos os processos anteriores de escolha e promoção dos nobres desembargadores? É só uma opinião de leigo, de um educador que, como todos os colegas, foi (fomos) vítima(s) de desembargadores que julgaram a nossa greve ilegal por considerar a Educação um "serviço essencial", mesmo quando a Lei dizia o contrário. Ainda que fosse um serviço legalmente essencial, quem presta este serviço pelo visto não tem essa essencialidade toda. Um professor com curso superior em Minas continua recebendo em torno de 3,74% do salário de um desembargador - isto sem os penduricalhos deste. Ou de um deputado. Ou de um conselheiro do TCE (que aliás, sobre alguns dos quais pesam também suspeitas levantadas há um tempo pelo jornal oficioso do faraó).

* * *

A parte criminal eu não leio, embora seja impossível não ouvir ou ler ou ver alguma coisa sobre a novela do jogador Bruno, que tende a ter o seguinte final: sem corpo, o jogador escapa e é vendido para uma equipe da Rússia. O tal Bola com Macarrão pegam alguns anos de cana, recebem um prêmio pela fidelidade ao mandante, e todos vivem felizes para sempre, menos a pobre da Eliza, num país que a cada dia mais a vida humana banaliza.

* * *

Entre os blogs, muita coisa boa. Morri de rir de uma montagem (vídeo) que fizeram com o Serra no Blog Cloaca News, do Rio Grande do Sul (está na lista que recomendamos aí na coluna do lado direito). Gostei do artigo da professora Graça Aguiar, do Rio de Janeiro, que lembra os bons tempos em que as férias de julho duravam o mês inteiro e nem por isso o ensino era pior do que hoje. Ela fala uma coisa importante, entre outras: o grande número de reuniões burocráticas nas escolas, só para cumprir horário. Seria melhor deixar o tempo livre para o lazer, ou pesquisa, etc. Além dos conteúdos das matérias que precisam realmente passar por um processo de enxugamento, já que há muita coisa que não faz o menor sentido, dada à falta de ligação com os contextos vividos, com a nossa história, com as realidades existentes, etc.

* * *

Uma visita ao Blog Proeti no Polivalente, da professora Vanda Sandim, de São João del-Rei, que nos brinda com um poema, além de divulgar o Inverno Cultural que ocorre por lá, na terra do faraó. Que pena que não estamos em greve, para podermos realizar a nossa assembléia lá em São João novamente e participar das oficinas e shows. Mas, a Vanda e o Vander e os demais colegas vão nos contar depois um pouco de tudo. Se encontrarem por aí com o faraó, nos avisem, pois ele anda sumido. Ele e seu afilhado, kkk.

* * *

Já o Blog do COREU do nosso amigo e colega Wladmir Coelho enriquece o quadro de colunistas com o jornalista Pedro Porfírio e ainda traz a profunda crônica de Marly Gribel. O time de colunistas do Blog do COREU é da pesada! Aliás, aproveito para agradecer ao Wladmir que carregou nas tintas para elogiar o nosso modesto blog, por ter contribuído, junto com tantos outros, como o próprio Blog do COREU, para quebrar o silêncio da mídia mineira e nacional. Só fizemos a nossa obrigação e nada mais - como educador e como indivíduo comprometido com as lutas dos de baixo.

* * *

E para completar as rápidas leituras, descubro, numa matéria da Agência Estado, que dormir após as aulas é bom para o aprendizado. Gostei da idéia. Aliás, a-d-o-r-e-i-!!!!, kkkk. Deveríamos implantar algo do tipo na rede pública: uma hora de aula, meia hora de sono, com música clássica ao fundo, e depois um lanche. Aposto que os alunos iam aprender muito mais. E nós nos estressaríamos muito menos, hehe.

* * *

Finalmente, encerro o meu dia de hoje com um telefonema que fiz para um sobrinho e afilhado que mora em BH e que hoje completou mais um ano de vida. O parabéns foi duplo: pelo aniversário e pelo fato de que ele passou no vestibular da PUC (Direito - ou seja, já tenho a quem recorrer quando for preso). E ele me disse que deseja se preparar para fazer também o curso de História na UFMG. Muito chique este menino! Deve ter puxado o tio (pela parte da mãe dele, claro, pois só tem um tio, kkkk).

* * *

Uma boníssima noite para todos e até amanhã com as novidades e expectativas e novas lutas que virão!


3 comentários:

  1. João Paulo Ferreira de Assis29 de julho de 2010 00:06

    Prezado amigo Professor Euler:

    Quero fazer aqui um alerta, de que há uma quadrilha de ladrões de computadores e datas-show e notebooks extremamente profissional, que vem arrombando escolas durante a madrugada e levando todo o material de última geração dessas escolas. Foram assaltadas, uma escola em Bias Fortes (não vi a reportagem mas suponho ser a EE Sísipho Campos, se estiver errado que alguém me corrija), a EE Santo Antônio, em Ibertioga, e a EE Deputado Patrús de Sousa, em Carandaí, onde leciono História. Todas as três na 3ª SRE em Barbacena. Os ladrões são tão profissionais que a PMMG até hoje não conseguiu lhes por a mão. Faço este alerta porque tem muitas escolas em situação convidativa para os amigos do alheio. Cito um exemplo: Ontem, comprei em Viçosa uma passagem para Mariana, no ônibus da Pássaro Verde, Ubá-Belo Horizonte, às 7:50. Era mais ou menos 8:20 quando o ônibus adentrou a cidade de Teixeiras, e percorreu-a de ponta a ponta. Eis que se me deparou o prédio da EE Dr.Mariano Rocha (me parece que é este o nome). A parede da frontaria estava com uma queda de reboco, que deixava os tijolos à mostra. Logo lembrei do assalto que a minha escola sofreu, e pensei se isto não seria efeito de marretadas que os ladrões dão à parede da escola durante a madrugada, com o fim de remover obstáculos e depois de um ou dois meses,penetrar na mesma com o intuito de levar computadores, notebooks, datas-show.
    Penso que nós devemos começar a pensar na segurança das nossas escolas, pois não adianta o governo aparelhá-las e os ladrões chegarem e levarem tudo.
    Julguei azado avisar a todos os colegas, porque a TV Panorama de Juiz de Fora não é sintonizada aí nem nas outras regiões do Estado, só na Mata e no Campo das Vertentes.

    ResponderExcluir
  2. João Paulo Ferreira de Assis29 de julho de 2010 00:09

    Acabei me esquecendo. No mesmo ônibus, vi já em Ponte Nova, a EE Coronel Cantídio Drummond, em frente ao presídio da cidade. Minha pergunta: qual foi o político burro que deixou que um presídio fosse construído em frente à escola, ou a escola em frente ao presídio?

    ResponderExcluir
  3. Olá Euler, que bom que tenha gostado da minha crônica da vida real. Também aprecio seu senso de humor e profunda disponibilidade para a luta! Bom, gostei da idéia da lista de deputados/ senadores confiáveis ( a serviço do povo). Quanto a Pinduca, que notícia bacana, menos um sacana(rs) Um abraço.

    ResponderExcluir